Você está na página 1de 2

A MITOLOGIA DOS ODÚS E OS ORIXÁS

A mitologia Africana relata que a primeira cabeça pensante colocada


no mundo recebeu um elemento chamado Orí. Genericamente
traduzido como Cabeça, mas que na verdade quer dizer “aquele
elemento primordial para pensar, discernir, criar”.

Com a criação dos Odús, veio a criação dos Orixás. Os mais novos,
como Ogum, Oxóssi, Obaluaiyê, nascidos dos mais velhos, como
Iemanjá, Oxalá, Oranyan e Nanã.

Os Orixás da Natureza pronta, ou melhor dizendo, em constante


estado de evolução e criação, aparecem também com a função de
regência dos seres humanos, influenciando directamente na
personalidade e no comportamento destes.

Estes Orixás criados estão directamente ligados aos Odús. Cada Orixá
recebe directamente a influência de um Odú, inclusive as
características de cada um dos 16 Odús principais. Da mesma forma
como temos um Orixá regente, o Orixá também tem o seu Odú
regente. Nós humanos, temos a regência de uma série de 5 Odús, a
que chamamos de Orí-Odú (regente da cabeça), Otun-Odú (o do lado
direito) e Ossi-Odú (o do lado esquerdo), bem como os da Testa e da
Nuca. Entretanto, sofremos também a regência dos Odús Paridores,
ou Odús de Nascimento, ou ainda de Placenta. E estes vão influenciar
directamente o nosso destino.

Os Odús Paridores, ou de Nascimento, vão delinear como será a


nossa vida, num aspecto global, mostrando possibilidades, índole,
sorte, saúde e, às vezes, afectividade. E como funciona a Kabala dos
Odús Paridores?

É simples! Com a data de nascimento do indivíduo, faz-se uma


composição dos números, para se achar o destino a ele reservado.
Por exemplo: alguém nascido em 6/10/70.

O número 6 é Obará. Representa que a pessoa nasceu sob um Odú


de riqueza e que a sorte não o abandonará.

Dez é Ofun, o que quer dizer que a pessoa continua com sorte no
campo financeiro, mas certamente terá problemas de saúde por toda
a vida.

Setenta, quer dizer sete (retira-se o zero). Sete é Odí. Este Odú é um
pouco tumultuado, transformando a vida da pessoa numa agitação
constante.

A soma da data de nascimento é 14, representando o Odú Iká-Orí. A


base desta pessoa será boa, estará voltada para o estudo e terá
amplas possibilidades de ser muito feliz.

Mas a Kabala dos Odús não é tão simples como parece, pois o seu
estudo deve ser feito mais profundamente, de forma bem mais
apurada, pois existem os Odús intermediários nas Kabalas, aqueles
que vão dar o complemento ao destino do consulente.

Certo mesmo, comprovadamente, é que a Kabala funciona de facto,


mas não deve ser aberta Kabala para pessoas menores de 16 anos,
pois ainda não existe definição, nem foi atingida a meta de 16,
número dos Odús principais.

Em qualquer caso, a definição dos Odús, não é o mesmo que saber


qual o Orixá que nos rege. A definição do nosso Orixá só é dada
através do jogo de búzios (Ifá); não há portanto que confundir uma
coisa com a outra...bábà.azánrújí