Você está na página 1de 22

03/11/2010

FISIOLOGIA
ENDÓCRINA
CONCEITOS GERAIS SOBRE OS HORMÔNIOS
Hormônios
definição:
Substâncias químicas,
secretadas para o sanguepor céls. especializadas,
que regulam a(s)
função(ões) metabólica(s)
de outras céls. do
organismo.
composição
química:
derivados de aas ou de
colesterol
produção:
glândulas endócrinas
ou tecido
neurossecretor
transporte:
no sangue: livres ou
ligados às proteínas
plasmáticas
atuação:
nas células-alvo
(com receptor) degradação:
pelo fígado (fezes) e
excreção renal
CONCEITOS GERAIS SOBRE OS HORMÔNIOS
Hormônios
Crescimento e
desenvolvimento
Funções gerais:
Reprodução
Manutenção
do meio
interno
Regulação da
disponibilidade
energética
Mecanismos de ação:
formação de 2o
mensageiro:
ativação de AMPc
ativação de IP3/Ca++
ativação direta
do gene
Modulação do
comportamento
03/11/2010

PRINCIPAIS
GLÂNDULAS
ENDÓCRINAS
PRINCIPAIS GLÂNDULAS ENDÓCRINAS E SEUS HORMÔNIOS
DIFERENÇAS ENTRE AÇÕES DE SUBSTÂNCIAS
ENDÓCRINAS, PARÁCRINAS E NEURÓCRINAS
03/11/2010
3
ALGUMAS CARACTERÍSTICAS DOS HORMÔNIOS
Tipos de hormônios: proteicos, polipeptídicos ou derivados de
aminoácidos.
Exemplos: H. peptídicos
H. proteico
two polypeptide chains: 21aa, 30aa
H. derivados da Tirosina
Tipos de hormônios: esteróides ou derivados do colesterol
03/11/2010

MECANISMOS DE AÇÃO HORMONAL


Hormônios proteicos
MECANISMOS DE AÇÃO HORMONAL
Hormônios esteróides
MECANISMOS DE AÇÃO HORMONAL: esteróides
03/11/2010

MECANISMOS DE AÇÃO HORMONAL


exemplos de retroalimentação
negativa e positiva
RELAÇÕES HIPOTÁLAMO HIPÓFISE
trabalham juntos para regular:
tireóide
supra-renal
glândulas reprodutoras
crescimento
produção e ejeção de leite
osmorregulação

hipófise anterior ou
ADENO-hipófise
FSH
LH
ACTH
TSH
hormônio do
crescimento
prolactina
hipófise posterior ou
NEURO-hipófise
03/11/2010
SISTEMA PORTA-HIPOFISÁRIO
vasos sangüíneos que conectam
diretamentamento o hipotálamo à
hipófise

hipófise
posterior
hipófise
anterior
Núcleos Hipotalâmicos
sistema portahipotalâmico-
hipofisário
6
Axônios de neurônios
hipotalâmicos
HORMÔNIO DO CRESCIMENTO
03/11/2010
7
HORMÔNIO DO CRESCIMENTO
secretado durante toda a vida
padrão pulsátil de secreção a cada 2 horas
maior surto de secreção uma hora após o início do sono
Intensidade de secreção:
1. aumento inicial do nascimento até a primeira infância
2. infância secreção permanece praticamente constante
3. puberdade aumento abrupto provocado pelo estrógeno
(.) e testosterona (.) surto de crescimento da puberdade
4. após puberdade secreção constante
5. idade senil níveismais baixos de secreção
HORMÔNIO DO CRESCIMENTO
secreção estimulada ou inibida por diversos fatores:
hipoglicemia
desnutrição
exercício
stress (trauma, febre, anestesia)
puberdade
obesidade
aumento da [ ] de ácidos graxos
gravidez
senilidade
Fatores estimulantes
Fatores
inibitórios
HORMÔNIO DO CRESCIMENTO
Sintetizado e armazenado nos SOMATOTRÓFOS, suas ações metabólicas
acontecem sobre fígado, músculo, tecido adiposo, ossos e órgãos em
geral através da síntese de proteínas, crescimento linear, crescimento
dos órgãos, metabolismo de carboidratos e dos lipídios
hipotálamo
hipófise
anterior
tecidos-alvo
GHRH somatostatina
hormônio de crescimento
..somatomedinas
ou IGF-I
..somatomedinas
ou IGF-I
(+)
(+)
(+)
(-)
(-)
(-)
03/11/2010

Gigantismo: excesso de
GH na infância
ALTERAÇÕES DA SECREÇÃO DE GH NA INFÂNCIA
Robert P. Wadlow ao lado do irmão aos 20 anos, ao lado da mãe.
Nanismo: falta ou deficiência na infância
ALTERAÇÕES NA SECREÇÃO DE GH NA VIDA ADULTA
Acromegalia: excesso de secreção de GH após a puberdade
Repare na estrutura
óssea da face e das
mãos
Typical facial appearance of
acromegaly. Evolution of the
appearances over 2 decades.
HORMÔNIO DO CRESCIMENTO
RESUMO
É sintetizado e armazenado pelos SOMATOTRÓFOS da adenohipófise
(hipófise anterior)
Produção pulsátil, noturna e controlada pelo GHRH (estimulação) e
pela somatostatina (inibição)
Níveis de GH aumentam durante a infância, pico na puberdade e queda
na senilidade
Promove lipólise, transporte de aminoácidos nas células e sintese de
proteínas
Estimula a produção de IGF I (fator de crescimento semelhante a
insulina) ou somatomedinas sintetizado no fígado e distribuido aos
demais órgãos, promovendo crescimento e desenvolvimento tecidual
03/11/2010
9
PROLACTINA
PROLACTINA
Sintetizada e secretada pelos LACTOTRÓFOS, é o principal hormônio
responsável pela secreção e manutenção da secreção de leite durante a
amamentação, desenvolvimento da mama e suprime a ovulação
hipotálamo
hipófise
anterior
mama
dopamina TRH
prolactina
(+)
(-) (+)
Inibição constante da produção de
prolactina pela dopamina, secretada por
neurônios dopaminérgicos do hipotálamo!
TRH - hormônio de liberação da
tireotrofina estimula os lactotrófos a
produzir a prolactina
... prolactina liga-se aos receptores dos
neurônios dopaminérgicos e estimula a
produção de dopamina pelo hipotálamo
sucção
Mama adulta
Desenvolvimento das glândulas mamárias - Lactogênese
03/11/2010

ALTERAÇÕES NA SECREÇÃO DE PROLACTINA


deficiência de prolactina incapacidade de produzir leite
destruição da hipófise anterior ou dos lactotrofos
excesso de prolactina galactorréia e infertilidade
destruição do hipotálamo = perda da inibição por dopamina
OCITOCINA
OCITOCINA
Sintetizada no hipotálamo e liberada pela neurohipófise, promove a
ejeção do leite pela mama por estimular a contração das células
mioepiteliais dos ductos mamários
hipotálamo
hipófise
posterior
(+)
ato de sugar estimula
receptores sensoriais
do mamilo que

medula
transmite impulsos
espinhal
através de neurônios
aferentes para a
medula espinhal,
tronco encefálico e
ocitocina
finalmente ao
hipotálamo

mama
03/11/2010
11
OCITOCINA
secreção da ocitocina é promovida NÃO SÓ pela
sucção do mamilo mas também o som ou odor da
criança além da dilatação da cérvice uterina e
orgasmo
Alvéolo (ou ácino) da glândula mamária
P: a progesterona inibe a lactação durante a gravidez
HORMÔNIOS DA TIREÓIDE
sintetizados e secretados pelas células epiteliais da glândula
tireóide
têm efeitos sobre todos os órgãos do corpo e são necessários
para o crescimento e desenvolvimento dos mesmos
agem juntamente com o GH e as somatomedinas para:
promover a formação de ossos
aumentar a intensidade do metabolismo basal
aumento da produção de calor e do consumo de O2
alteração do sistema cardiovascular e respiratório (. fluxo sanguineo e
consumo de O2)
T3 triiodotironina
T4 tetraiodotironina ou tiroxina
derivados do aminoácido
tirosina + iodo da dieta!!!
03/11/2010
12
Willians, 2004
Características da glândula tireóide
glândula alveolar, altamente vascularizada,
anterior à traquéia, com peso de 10-25g
Tipos celulares:
1. Células foliculares ou epiteliais síntese
dos hormônios da tireóide
2. Células endoteliais revestimento dos
capilares responsáveis pelo suprimento
sanguíneo dos folículos
3. Células parafoliculares ou C
PARATIREÓIDE síntese de calcitonina
hormônio do metabolismo do cálcio
4. Fibroblastos + Linfócitos + Adipócitos
T3 e T4
hipotálamo
hipófise anterior
glândula
tireóide
TRH
TSH
(+)
(+)
T3
T4
(-)
crescimento
maturação óssea
maturação do SNC
. consumo de O2, da
produção de calor e do MB
. absorção de glicose,
glicogenólise, gliconeogênese,
lipólise, síntese e degradação
de protéinas
. débito cardíaco
TRH - hormônio de
liberação da tireotrofina
hormônio
tireoestimulante ou
tireotrofina
Willians, 2004
EFEITOS DOS HORMÔNIOS DA TIREÓIDE SOBRE
OS ÓRGÃOS
Crescimento e desenvolvimento normais
Controle da intensidade do metabolismo
OSSOS crescimento e desenvolvimento através da ativação de osteoblastos e
osteoclastos
SISTEMA CARDIOVASCULAR efeitos ionotrópicos e cronotrópicos, aumento
débito cardíaco,diminuição da resistencia vascular periférica
GORDURA diferenciação tecido adiposo branco, enzimas lipogênicas, acúmulo de
lípidios intracelulares, estímulo da proliferação de adipócitos
FÍGADO metabolismo de triglicerídeos e do colesterol, homeostasia das
lipoproteínas
HIPÓFISE síntese de hormônios hipofisários, estímulo da produção de GH e
inibição de TSH
SNC estímulo de crescimento e desenvolvimento dos axônios
ALTERAÇÃO NA SECREÇÃO DE T3 E T4
03/11/2010
HIPERTIREOIDISMO função excessiva da tireóide
hipertrofia da glândula e secreção aumentada dos hormônios tireóideos
perda de peso, associada a ingestão normal de alimentos
produção excessiva de calor seguida de sudorese excessiva
freqüência cardíaca rápida e falta de ar com exercício
pele quente e úmida
diminuição ou ausência do fluxo menstrual
tremor, nervosismo e fraqueza
HIPOTIREOIDISMO
ganho de peso, sem ingestão alimentar
redução da taxa metabólica
diminuição da produção de calor e intolerância ao frio
letargia, sonolência
atividade mental lentificada, fala arrastada
mixedema
filtração aumentada
de líquidos e
acúmulo extra-celular

13
bócio
ALTERAÇÃO NA SECREÇÃO DE T3 E T4
In utero
cretinismo =
retardo
mental e do
crescimento
FISIOLOGIA
DA
REPRODUÇÃO
03/11/2010
14
S.N.C.
HIPOTÁLAMO
HIPÓFISE
Testículos PUBERDADE Ovários
GnRH GnRH
LH e FSH LH e FSH
GnRH = hormônio liberador de gonadotrofina níveis baixos até a puberdade...
puberdade = secreção pulsátil de GnRH . secreção pulsátil de LH e FSH
testosterona estrógeno e progesterona
sua secreção
começa na 4ª
semana
gestacional
. LH
Caracteres sexuais secundários :
crescimento linear; pelos axilares e púbicos, etc... surgimento da libido
. GnRH
PUBERDADE: Ações das gonadotrofinas
. FSH
. Crescimento testicular
(9-14 anos)
.Ciclos ovulatórios
(10-14 anos)
mas após o surgimento
dos caracteres sexuais 2ºs
.Crescimento ovariano
secreção de Estradiol
(8-12 anos)
.Secreção de Testosterona
(10-17 anos)
Efeitos fisiológicos da Testosterona/DHT
Na puberdade/adolescência:
Crescimento dos órgãos sexuais internos/externos
Produção de espermatozóides
Crescimento ossos longos/vértebras (+GH= estirão )
.massa muscular (torso) 50% a mais do que as mulheres
.secreção sebácea (acne)
Espessamento das cordas vocais (voz grave)
Crescimento localizado de pêlos/calvície (genético)
.vigor físico/.produção de hemácias
Libido/desejo sexual
Na vida adulta:
Manutenção da função dos órgãos sexuais
Manutenção dos caracteres adquiridos na puberdade
Produção de espermatozóides
Libido/desejo sexual
Andropausa: Existe mas depende de vários fatores,
inclusive das condições da saúde física e psicológica
03/11/2010

Efeitos fisiológicos dos Estrógenos e Progesterona


Na puberdade/adolescência:
Crescimento dos órgãos sexuais internos/externos
Desenvolvimento das mamas.
Maturação ovariana para a menarca
Crescimento dos ossos longos (+GH= estirão )
Alargamento dos quadris
Crescimento localizado de pêlos
Deposição típica de gordura
Libido/desejo sexual

Na vida adulta:
Manutenção da função dos órgãos sexuais.
Manutenção dos caracteres adquiridos na puberdade.
Produção de óvulo(s) a cada ciclo menstrual.
Libido/desejo sexual.
Manutenção da gravidez (ovários/placenta)

Menopausa:
falência dos ovários e das secreções ovarianas.
Cessam os ciclos ovarianos/menstruais

CICLO MENSTRUAL

repete-se a cada 28 dias (21-35 dias) durante o período


reprodutivo da mulher (da puberdade a menopausa)
-desenvolvimento do folículo ovariano e de seu oócito
-ovulação
-preparo do trato reprodutor para receber o óvulo fertilizado
-descamação endometrial (caso não haja a fecundação...)
03/11/2010
16
CICLO MENSTRUAL
FASE FOLICULAR ou PROLIFERATIVA
acontece do dia 1* ao dia 14 - determina a variabilidade do ciclo
* dia 1 = primeiro dia da menstruação do cicloprecedente
. níveis de estrógeno = proliferaçãodo revestimento uterino e . FSH e LH
feedback negativo do estrógeno sobre a hipófise anterior
OVULAÇÃO
independente da duração do ciclo, a ovulação ocorre 14 dias antes de seu
término
picoda secreção de estrógeno = . FSH e LH = OVULAÇÃO
feedback positivo do estrógeno sobre a hipófise anterior
níveis de estrógeno diminuem imediatamente após a ovulação
VARIAÇÕES HORMONAIS NO CICLO OVARIANO
VARIAÇÕES HORMONAIS NO CICLO OVARIANO
03/11/2010
17
Fase folicular
VARIAÇÕES HORMONAIS NO CICLO OVARIANO
Fase folicular
VARIAÇÕES HORMONAIS NO CICLO OVARIANO
Picos de secreção do
LH e FSH
ovulação
Fase folicular
VARIAÇÕES HORMONAIS NO CICLO OVARIANO
03/11/2010
18
CICLO MENSTRUAL
FASE LÚTEAou SECRETÓRIA
ocorre do 15 ao 28 dia
desenvolvimento do corpo lúteo . secreção de progesterona e estrógeno
progesterona = preparação do endométrio
SEM FERTILIZAÇÃO regressão do corpo lúteo = . brusca progesterona e
estrógeno
MESTRUAÇÃO
revestimento endometrial + sangue
normalmente dura 4 dias do dia 1 ao dia 5 do ciclomenstrual
folículos primordiais são preparados para serem recrutados no ciclo
seguinte
Fase luteínica
VARIAÇÕES HORMONAIS NO CICLO OVARIANO
Fase luteínica
VARIAÇÕES HORMONAIS NO CICLO OVARIANO
03/11/2010
19
SE HOUVER FERTILIZAÇÃO...
Fertilização primeiras 24 horas após a ovulação
após 4 dias, óvulo fertilizado = blastocisto, chega a cavidade uterina
Implantação 5o dia após a ovulação
dependente da baixa proporção estrógeno/progesterona
fase de maior secreção de progesterona pelo corpo lúteo
blastocisto . células internas = feto + células externas = trofoblasto
Secreção de HCG
trofoblasto secreta gonadotrofina coriônica humana = HCG
HCG semelhante ao LH = mantém a síntese de progesterona e
estrógeno pelo corpo lúteo
detectado nos exames de gravidez de urina devido a sua grande
quantidade durante as primeiras semanas de gravidez
03/11/2010

HORMÔNIOS DA GRAVIDEZ
duração da gravidez contada a partir da ultima menstruação
40 semanas, se contada a partir do ultimo período menstrual
38 semanas, se contada a partir da ultima ovulação
Primeiro trimestre -HCG + progesterona e estrógeno
HCG níveis máximos até a 9a semana
Segundo e terceiro trimestres
placenta começa a produção
hormonal = progesterona e estriol