Você está na página 1de 163

ANATOMIA DENTAL

GENERALIDADES, INCISIVOS, CANINOS, PRÉ-MOLARES E


MOLARES

EDUARDO QUEIROZ
2º SEMESTRE - ODONTOLOGIA
QUIXADÁ – CE
2017
GENERALIDADES
INTRODUÇÃO

A Anatomia Dental é a área da Odontologia que visa capacitar o profissional a ter um amplo
conhecimento sobre a anatomia de cada dente. O seu conhecimento é indispensável para a atuação na
odontologia. O ensino e o aprendizado da Anatomia Dental, contribuem para as atividades relacionadas ao
diagnóstico, planejamento, prognóstico e tratamentos das afecções dentais.

http://www.nucleolapecco.com.br/odontologia-criancas
DENTES (DEFINIÇÃO)

Os dentes são estruturas resistentes, de natureza calcária e cor branca. Eles estão localizados na
boca e fixados na mandíbula/maxilar.
Estão dispostos regurlamente, uns ao lado dos outros, formando os arcos dentais superior e inferior.

Observação: Vale ressaltar que o dente é considerado


histologicamente como um órgão, pelo fato de ele ser constituído
por tecidos diferentes.

http://wnodontocirurgico.com.br
DENTES (FUNÇÃO)
As funções exercidas pelos dentes, podem ser divididas em função ativa e função passiva, sendo
que:
Função Ativa: A função ativa é a Mastigação, que é responsável por prender, contrar, dilacerar e triturar
os alimentos. Sendo que cada dente possui sua função específica.

Função Passiva: Os dentes apresentam várias funções passivas, que não estão relacionadas
diretamente com a mastigação, tais como: estética, proteção, fonação, sustentação de tecidos moles, e
etc.

http://www.odontoblogia.com.br/agenesia- http://wnodontocirurgico.com.b
dental/
FIXAÇÃO DOS DENTES NA BOCA

O dente fica fixado no osso alveolar pelo


ligamento periodontal, e o nome dessa união é
chamada de Gônfose.

Osso Alveolar: O osso alveolar corresponde ao tecido


ósseo cortical ou compacto que delimita a superfície
do alvéolo dental.

Ligamento Periodontal: É uma estrutura fibrosa do


tecido conjuntivo, com componentes nervosos e
vasculares, que une o cemento da raiz ao osso
alveolar.
brasilescola.uol.com.br/odontologia
GRUPOS DOS DENTES
Os dentes são adaptados as funções de: apreender, cortar, dilacerar e triturar os alimentos sólidos.

Incisivos – Apreendem os alimentos.

06/2008.
Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição. Guanabara Koogan,
Caninos – Cortam os alimentos.
Pré-Molares – Dilaceram e trituram os alimentos.
Molares – Dilaceram e trituram os alimentos.
DENTIÇÃO HUMANA

O homem é um ser difiodonte, ou seja, ele possui duas dentições. Sendo que, os dentes da primeira
dentição, são chamados de Decíduos (Dentes de Leite), e os dentes da segunda dentição são chamados
de Permanentes.
1. Dentes Decíduos
2. Dentes Permanentes

Nas imagens ao lado, temos a


representação de um Incisivo
Central Superior e do 1º Molar
Superior. Cada um na sua
versão decídua e permanente,
respectivamente.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


IDADE EM QUE NORMALMENTE OS DENTES
ERUPCIONAM

Dentição de Leite Idade


Incisivos Centrais Inferiores 6 a 9 Meses
Incisivos Superiores 8 a 10 Meses
Incisivos Laterais Inferiores 15 a 21 Meses
Primeiros Molares 15 a 21 Meses
Caninos 16 a 20 Meses
Segundos Molares 20 a 24 Meses
IDADE EM QUE NORMALMENTE OS DENTES
ERUPCIONAM

Dentição Permanente Idade


Primeiros Molares 6 Anos
Incisivos Centrais 7 Anos
Incisivos Laterais 8 Anos
Primeiros Pré-Molares 9 Anos
Segundos Pré-Molares 10 Anos
Caninos Entre 11 e 12 Anos
Segundos Molares Entre 12 e 13 Anos
Terceiros Molares Entre 15 e 25 Anos
PARTES DOS DENTES
(COROA, COLO E RAIZ)

Anatomicamente, o dente pode ser dividido em: coroa,


colo e raiz. Essa divisão é muito utilizadapara descrever
cada dente isoladamente. Cada uma dessas partes
possuem características próprias, que serão explicadas nas
próximas páginas.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição. Guanabara Koogan,


COROA
Coroa: É parte superior do dente, e geralmente a única parte visível. O formato da coroa determina
a função do dente, por exemplo: os dentes mais afiados (caninos) servem para cortar os alimentos, e
assim por diante. E ela é dividida em duas: Coroa Clínica e a Coroa Anatômica.

Coroa Clínica: É a parte visível da Coroa.


Coroa Anatômica: É a parte que fica recoberta por gengiva.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição. Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


COLO

Colo: O colo é o segmento imediato entre a coroa e a raiz. E ele é divido em dois: O Colo clínico e
o Colo anatômico.

Colo Clínico: É a parte visível do Colo.


Colo Anatômico: É a parte que fica recoberta por gengiva.
Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.
RAIZ
Raiz: Porção dental implantada nos alvéolos da maxila e da mandíbula. Existem 3 tipos de raízes:
Unirradicular, Birradicular e Tri/Multirradicular.
Raiz Unirradicular: Possui somente 1 raíz.
Raiz Birradicular: Possui 2 raízes.
RaizTrirradicular/Multirradicular: Possuim 3 ou mais raízes.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


ESTRUTURAS DOS DENTES
O dente também pode ser divido histologicamente, tomando como parâmetro os tecidos que os
constituem. Temos a seguinte divisão: Esmalte, Dentina, Polpa e Cemento.

Esmalte: O esmalte é a camada mais externa do dente. Ele recobre a dentina


coronária, e é o tecido mais mineralizado do corpo. É estremamente duro e
resistente ao desgaste.

Dentina: É um tecido conjuntivo avascular, de coloração branco-amarelada. É


a maior tecido do dente, pois vai da coroa até a raiz, sendo que na coroa é
recoberto pelo esmalte e na raiz pelo cemento.

Polpa: Tecio mole, altamente vascularizado, responsável pela vitalidade dos


dentes.

Cemento: Camada delgada de coloração amarela, acelular e avascularizada


que cobre a raiz do dente.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


ESTRUTURAS DOS DENTES
NOTAÇÃO DENTÁRIA
O Cirurgião-Dentista tem necessidade de anotar todas as alterações que encontra durante o exame
clínico do aparelho dentário, e como esse processo deve ser feito o mais rápido possível, foi criada uma
maneira de identificar cada dente da arcada dentária.
Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.
FACES DO DENTE
Face Vestibular É a parte visível da frente do dente (Sorriso).
Face Lingual ou Palatina É a face do dente que a língua encosta, ou seja, a parte de trás do
dente. Sendo que, somente os dentes superiores são considerados
como os que tem face palatina, já que só existe palato na parte
superior (Céu da boca). Ou seja, Superiores: Palatina. Inferiores:
Lingual ou Palatina.
Face Mesial É a face mais reta e mais próxima da linha média.
Face Distal É a face mais distante da linha média e é um pouco arredondada.
Face/Borda Cervical É a borda que divide a coroa da raiz.
Face/Borda Incisal ou Oclusal É a parte cortante do dente. Sendo que, somente os dentes
anteriores (Incisivos e Caninos) apresentam a Face Incisal. Já os
Posteriores (Pré-Molares e Molares) apresentam a face oclusal por
serem maiores e terem mais cúspides.
FACES DO DENTE

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


TERÇOS DO DENTE

http://www.odontopediatras24h.com.br

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


ÂNGULOS DO DENTE
Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.
INCISIVOS CENTRAIS SUPERIORES
DENTES 11 E 21
GENERALIDADES (INCISIVOS)
INTRODUÇÃO
Os dentes incisivos se localizam na porção anterior do arco dental. O grupo dos incisivos é composto
por oito dentes, sendo 4 superiores e 4 inferiores. Esse grupo é composto pelos Incisivos Centrais (2 Sup.
e 2 Inf.) e pelos incisivos laterais (2 Sup. e 2 Inf.)
A principal função é prender e cortar os alimentos. Além de ser muito importante na estética, pois fica
localizado bem na porção anterior do arco dental.

http://orofacial.com.br
MORFOLOGIA
Os Incisivos Centrais Superiores são maiores que os Incisivos Laterais Superiores. Já no arco inferior,
occore o inverso, onde os Incisivos Laterais são maiores que os Incisivos Centrais.

Coroa: A coroa apresenta em forma geral, um formato pentagonal, achatada no sentido vestíbulo-lingual.
Os Incisivos Superiores apresentam formato semelhante a uma pá, e os inferiores á um cinzel.
Raiz: Todos os elementos do grupo dos incisivos são unirradiculares, apresentando uma raiz cônico-
piramidal, com achatamento mésio-distal.

clinicaaprimora.com.br
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
FACE VESTIBULAR
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
 Formato Trapezoidal;  Borda Mesial (Retilínea);
 Linha Cervical;  Borda Distal (Convexa);
 2 Sulcos de Desenvolvimento;  Borda Incisal (Retilínea, inclinada
 3 Lóbulos de Desenvolvimento; para Distal;
 3 Mamelões;  Ângulo Mesio-Incisal (Agudo);
 Bossa Vestibular no Terço Cervical.  Ângulo Disto-Incisal (Arredondado).

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


FACE LINGUAL
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
 Linha Cervical;
 Cíngulo;
 Bossa Lingual;
 Crista Marginal Mesial;
 Crista Marginal Distal;
 Fossa Lingual;
 Borda Incisal (Retilínea, inclinada para Distal;
 Borda Mesial;
 Borda Distal.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


FACES PROXIMAIS (MESIAL E DISTAL)
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
“Ambas possuem forma de triângulo, sendo a base voltada para a
cervical, e o ápice para a incisal. A dimensão cérvico- incisal é maior que
a vestíbulo-lingual. A base cervical cor- responde à linha do colo
anatômico e apresenta concavidade voltada para a raiz.”

-Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


BORDA INCISAL
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
A borda incisal, é a parte cortante dos dentes. Nos dentes anteriores (Incisivos e Caninos) é chamada
de borda incisal. Já nos dentes posteriores (Pré-Molares e Molares) chama-se oclusal, pois ocorre a
formação das cúspides que formam a mesa oclusal que é responsável por triturar os alimentos.
Logo após a erupção, a borda incisal dos incisivos centrais pode apresentar três saliências
arredondadas (Mamelões). Com o desgaste, essa borda serrilhada pode desaparecer com o passar do
tempo.

http://scontent.cdninstagram.com.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


RAIZ
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
Unirradicular;
Forma grosseiramente cônica;
Raiz retilínea;
A raiz corresponde a uma vez e um quarto do comprimento da coroa;
Forame Apical;
Secção transversal triangular com ângulos arredondados.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


INCISIVOS LATERAIS SUPERIORES
DENTES 12 E 22
GENERALIDADES (INCISIVOS)
INTRODUÇÃO
Os dentes incisivos se localizam na porção anterior do arco dental. O grupo dos incisivos é composto
por oito dentes, sendo 4 superiores e 4 inferiores. Esse grupo é composto pelos Incisivos Centrais (2 Sup.
e 2 Inf.) e pelos incisivos laterais (2 Sup. e 2 Inf.)
A principal função é prender e cortar os alimentos. Além de ser muito importante na estética, pois fica
localizado bem na porção anterior do arco dental.

http://orofacial.com.br
MORFOLOGIA
Os Incisivos Centrais Superiores são maiores que os Incisivos Laterais Superiores. Já no arco inferior,
occore o inverso, onde os Incisivos Laterais são maiores que os Incisivos Centrais.

Coroa: A coroa apresenta em forma geral, um formato pentagonal, achatada no sentido vestíbulo-lingual.
Os Incisivos Superiores apresentam formato semelhante a uma pá, e os inferiores á um cinzel.
Raiz: Todos os elementos do grupo dos incisivos são unirradiculares, apresentando uma raiz cônico-
piramidal, com achatamento mésio-distal.

clinicaaprimora.com.br
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição. Guanabara Koogan, 06/2008.
VARIAÇÕES ANATÔMICAS
FACE VESTIBULAR
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
 Formato Trapezoidal;  Borda Mesial (Retilínea);
 Linha Cervical;  Borda Distal (Convexa);
 2 Sulcos de Desenvolvimento;  Borda Incisal (Retilínea, inclinada
 3 Lóbulos de Desenvolvimento; para Distal;
 3 Mamelões;  Ângulo Mesio-Incisal (Agudo);
 Bossa Vestibular no Terço Cervical.  Ângulo Disto-Incisal (Arredondado).

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição


FACE LINGUAL
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
 Linha Cervical;
 Cíngulo;
 Bossa Lingual;
 Forame Cego;
 Crista Marginal Mesial;
 Crista Margnial Distal;
 Fossa Lingual;
 Borda Incisal (Retilínea, inclinada para Distal).

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição


FACES PROXIMAIS (MESIAL E DISTAL)
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
“Assemelham-se também às do incisivo central, porém com
menores dimensões. Assim, apresentam formato triangular, com a
base do triângulo mais estreita.”

-Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


BORDA INCISAL
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
A borda incisal, é a parte cortante dos dentes. Nos dentes anteriores (Incisivos e Caninos) é chamada
de borda incisal. Já nos dentes posteriores (Pré-Molares e Molares) chama-se oclusal, pois ocorre a
formação das cúspides que formam a mesa oclusal que é responsável por triturar os alimentos.
Logo após a erupção, a borda incisal dos incisivos centrais pode apresentar três saliências
arredondadas (Mamelões). Com o desgaste, essa borda serrilhada pode desaparecer com o passar do
tempo.

http://scontent.cdninstagram.com.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


RAIZ
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
Unirradicular;
Terço apical da raiz inclinado para a distal;
Forame Apical;
Raiz mais afilada e mais achatada no sentido mésio-distal.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


INCISIVOS CENTRAIS INFERIORES
DENTES 31 E 41
GENERALIDADES (INCISIVOS)
INTRODUÇÃO
Os dentes incisivos se localizam na porção anterior do arco dental. O grupo dos incisivos é composto
por oito dentes, sendo 4 superiores e 4 inferiores. Esse grupo é composto pelos Incisivos Centrais (2 Sup.
e 2 Inf.) e pelos incisivos laterais (2 Sup. e 2 Inf.)
A principal função é prender e cortar os alimentos. Além de ser muito importante na estética, pois fica
localizado bem na porção anterior do arco dental.

http://orofacial.com.br
MORFOLOGIA
Os Incisivos Centrais Superiores são maiores que os Incisivos Laterais Superiores. Já no arco inferior,
occore o inverso, onde os Incisivos Laterais são maiores que os Incisivos Centrais.

Coroa: A coroa apresenta em forma geral, um formato pentagonal, achatada no sentido vestíbulo-lingual.
Os Incisivos Superiores apresentam formato semelhante a uma pá, e os inferiores á um cinzel.
Raiz: Todos os elementos do grupo dos incisivos são unirradiculares, apresentando uma raiz cônico-
piramidal, com achatamento mésio-distal.

clinicaaprimora.com.br
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
FACE VESTIBULAR
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
 Formato Retângular;  Borda Mesial (Retilínea);
 Linha Cervical;  Borda Distal (Retilínea);
 2 Sulcos de Desenvolvimento;  Borda Incisal (Retilínea);
 3 Lóbulos de Desenvolvimento;  Ângulo Mesio-Incisal (Agudo);
 3 Mamelões;  Ângulo Disto-Incisal (Agudo).
 Bossa Vestibular no Terço Cervical.

O Incisivo Central Inferior é o menor e


mais simétrico dente humano.
Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição


FACE LINGUAL
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
 Linha cervical côncava;
 Cíngulo (Quase imperceptível);
 Fossa Lingual (Rasa);
 Crista Marginal Mesial;
 Crista Marginal Distal;
 Bossa Lingual no terço cervical;
 3 Mamelões;
 Borda Mesial (Retilínea);
 Borda Distal (Retilínea).

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição


FACES PROXIMAIS (MESIAL E DISTAL)
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
“Possuem a forma de um triângulo, com o ápice voltado para a
incisal e a base para a cervical. A mesial e a distal são similares,
convexas para a cervical e com a mesma altura. Só apresentam
assimetria quando há desgaste em um dos ângulos incisais,
fazendo com que um lado fique maior do que o outro.”

-Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


BORDA INCISAL
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
A borda incisal, é a parte cortante dos dentes. Nos dentes anteriores (Incisivos e Caninos) é chamada
de borda incisal. Já nos dentes posteriores (Pré-Molares e Molares) chama-se oclusal, pois ocorre a
formação das cúspides que formam a mesa oclusal que é responsável por triturar os alimentos.
Logo após a erupção, a borda incisal dos incisivos centrais pode apresentar três saliências
arredondadas (Mamelões). Com o desgaste, essa borda serrilhada pode desaparecer com o passar do
tempo.

http://scontent.cdninstagram.com.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


RAIZ
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
Suco (Face distal);
Unirradicular;
Raiz retilínea sem inclinação para qualquer lado;
Achatada no sentido mesio-distal;
Forame Apical;
Secção transversal ovalada com diâmetro maior na face vestibular.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


INCISIVOS LATERAIS INFERIORES
DENTES 32 E 42
GENERALIDADES (INCISIVOS)
INTRODUÇÃO
Os dentes incisivos se localizam na porção anterior do arco dental. O grupo dos incisivos é composto
por oito dentes, sendo 4 superiores e 4 inferiores. Esse grupo é composto pelos Incisivos Centrais (2 Sup.
e 2 Inf.) e pelos incisivos laterais (2 Sup. e 2 Inf.)
A principal função é prender e cortar os alimentos. Além de ser muito importante na estética, pois fica
localizado bem na porção anterior do arco dental.

http://orofacial.com.br
MORFOLOGIA
Os Incisivos Centrais Superiores são maiores que os Incisivos Laterais Superiores. Já no arco inferior,
occore o inverso, onde os Incisivos Laterais são maiores que os Incisivos Centrais.

Coroa: A coroa apresenta em forma geral, um formato pentagonal, achatada no sentido vestíbulo-lingual.
Os Incisivos Superiores apresentam formato semelhante a uma pá, e os inferiores á um cinzel.
Raiz: Todos os elementos do grupo dos incisivos são unirradiculares, apresentando uma raiz cônico-
piramidal, com achatamento mésio-distal.

clinicaaprimora.com.br
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
FACE VESTIBULAR
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
 Linha Cervical;  Borda Mesial (Retilínea);
 2 Sulcos de Desenvolvimento;  Borda Distal (Convexa);
 3 Lóbulos de Desenvolvimento;  Borda Incisal (Retilínea, inclinada
 3 Mamelões; para Distal;
 Bossa Vestibular no Terço Cervical.  Ângulo Mesio-Incisal (Agudo);
 Ângulo Disto-Incisal (Arredondado).

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição


FACE LINGUAL
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS

 Linha cervical côncava (Concavidade para cervical);


 Cíngulo (Inclinado para a distal);
 Fossa Lingual;
 Crista Marginal Mesial;
 Crista Marginal Distal;
 Bossa Lingual no terço cervical;
 Borda Mesial;
 Borda Distal.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição


FACES PROXIMAIS (MESIAL E DISTAL)
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
“Assim como as faces vestibulares e linguais, apresentam a mesma
forma das faces proximais do incisivo central inferior, destacando-se
apenas por serem mais convexas e com inclinações maiores, sendo
a face mesial mais plana e mais com- prida do que a face distal.”

- Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


BORDA INCISAL
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
A borda incisal, é a parte cortante dos dentes. Nos dentes anteriores (Incisivos e Caninos) é chamada
de borda incisal. Já nos dentes posteriores (Pré-Molares e Molares) chama-se oclusal, pois ocorre a
formação das cúspides que formam a mesa oclusal que é responsável por triturar os alimentos.
Logo após a erupção, a borda incisal dos incisivos centrais pode apresentar três saliências
arredondadas (Mamelões). Com o desgaste, essa borda serrilhada pode desaparecer com o passar do
tempo.

http://scontent.cdninstagram.com.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


RAIZ
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
Suco (Distal);
Unirradicular;
Sulco distal mais profundo;
Forame Apical;
Terço apical da raiz inclinado para a distal.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


CANINOS SUPERIORES
DENTES 13 E 23
GENERALIDADES (CANINOS)
INTRODUÇÃO
Os dentes caninos se localizam na porção anterior do arco dental, bem ao lado da face distal dos
incisivos laterais. O grupo dos caninos é composto por quatro dentes, sendo 2 superiores e 2 inferiores.
A principal função dos caninos é dilacerar os alimentos mais fibrosos e resistentes, que necessitam de
maior força mastigatória para cortá-los. Isso é possibilitado pela morfologia dos caninos, que aprescenta
uma ponta "afiada" e uma raiz mais forte e robusta, para dar mais força ao dente durante a mastigação.

clinicaaprimora.com.br
MORFOLOGIA
Os Caninos Superiores são maiores que os Caninos Inferiores e suas características morfológicas
são basicamente as mesmas, porém, no Canino Superior as características são bem mais evidentes.

Coroa: Sua forma pode ser comparada á ponta de uma lança, pois sua borda incisal apresenta dois
segmentos que formam uma cúspide.

Raiz: Todos os elementos do grupo dos caninos são


inirradiculares. Suas raízes apresentam forma cônico-
piramidal e, dentre todas as raízes dentais, são as mais
compridas e resistentes. Sabendo disso, pode-se
considerar que o Canino é um dente que necessita de
um processo mais complexo durante um procedimento
de exodontia, pois sua raiz é muito comprida e todo o
dente é robusto.

http://www.dentalpress.com.br
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
FACE VESTIBULAR
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
 Formato Pentagonal;  Ângulo Disto-Incisal (Mais arredondado);
 Linha Cervical;  Ângulo Mesio-Incisal (Menos arredondado);

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Bossa Vestibular;  Segmento Mesial e Distal;
 3 Lóbulos de Desenvolvimento;  Cúspide;
 2 Sulcos de Desenvolvimento;  Crista Cérvico-Incisal Vestibular.
FACE LINGUAL
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
 Cíngulo;
 Fossa Lingual Mesial;
 Fossa Lingual Distal;

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Crista Marginal Mesial;
 Crista Marginal Distal;
 Bossa Lingual;
 Crista Cérvico-Incisal Lingual.
FACES PROXIMAIS (MESIAL E DISTAL)
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
“Ambas as faces proximais possuem forma de triângulo, sendo a
base voltada para cervical e o ápice para oclusal. A base cervical
corresponde à linha do colo anatômico e tem o aspecto de um V

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


muito aberto, com a abertura voltada para a raiz. Ambas as faces
proximais são convergentes para a cer- vical e convexas em toda a
sua extensão, mas a face mesial é mais plana e menos inclinada
que a face distal. Destaca-se que as faces proximais dos caninos
são mais curtas quando comparadas às faces proximais dos
incisivos.”

-Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


BORDA INCISAL
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
O que dá o especto de lança nos caninos superiores e inferiores, é sua borda incisal. Ela possui um
formato de “V”, formando uma cúspide, que deixa o dente “afiado”. Essa borda incisalé formada por 2
segmentos:

Segmento Mesial: Menor e menos inclinado.


Segmento Distal: Maior e mais inclinado.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


RAIZ
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
 Unirradicular;
 Aspecto longo e robusto;

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Reta com formato cônico-piramidal;
 Maior e mais comprida de todas as raizes do arco dental;
 Ápice um pouco inclinado para vestibular distal.

Maior raiz da dentição humana.


CANINOS INFERIORES
DENTES 33 E 43
GENERALIDADES (CANINOS)
INTRODUÇÃO
Os dentes caninos se localizam na porção anterior do arco dental, bem ao lado da face distal dos
incisivos laterais. O grupo dos caninos é composto por quatro dentes, sendo 2 superiores e 2 inferiores.
A principal função dos caninos é dilacerar os alimentos mais fibrosos e resistentes, que necessitam de
maior força mastigatória para cortá-los. Isso é possibilitado pela morfologia dos caninos, que aprescenta
uma ponta "afiada" e uma raiz mais forte e robusta, para dar mais força ao dente durante a mastigação.

clinicaaprimora.com.br
MORFOLOGIA
Os Caninos Superiores são maiores que os Caninos Inferiores e suas características morfológicas
são basicamente as mesmas, porém, no Canino Superior as características são bem mais evidentes.

Coroa: Sua forma pode ser comparada á ponta de uma lança, pois sua borda incisal apresenta dois
segmentos que formam uma cúspide.

Raiz: Todos os elementos do grupo dos caninos são


inirradiculares. Suas raízes apresentam forma cônico-
piramidal e, dentre todas as raízes dentais, são as mais
compridas e resistentes. Sabendo disso, pode-se
considerar que o Canino é um dente que necessita de
um processo mais complexo durante um procedimento
de exodontia, pois sua raiz é muito comprida e todo o
dente é robusto.

http://www.dentalpress.com.br
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
FACE VESTIBULAR
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
 Formato Pentagonal;  Ângulo Disto-Incisal (Mais arredondado);
 Linha Cervical;  Ângulo Mesio-Incisal (Menos arredondado);

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Bossa Vestibular;  Segmento Mesial e Distal;
 3 Lóbulos de Desenvolvimento;  Cúspide;
 2 Sulcos de Desenvolvimento;  Crista Cérvico-Incisal Vestibular.
FACE LINGUAL
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
 Cíngulo;
 Fossa Lingual Mesial;
 Fossa Lingual Distal;

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Crista Marginal Mesial;
 Crista Marginal Distal;
 Bossa Lingual;
 Crista Cérvico-Incisal Lingual.

O Canino Inferior apresenta as mesmas características do que o


superior, porém, o canino inferior é menor em todas as dimenções,
possui as características menos evidentes e é assimétrico quando
comparado com o superior.
FACES PROXIMAIS (MESIAL E DISTAL)
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
“Ambas as faces proximais possuem formato triangular, sendo a
base voltada para a cervical e o ápice para a oclusal. O
comprimento da base do triângulo é maior do que aquele

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


apresentado pelo canino superior. As faces proximais são
convergentes para a cervical, e a face mesial menos inclinada e
menos convexa que a face distal.”

-Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


BORDA INCISAL
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
O que dá o especto de lança nos caninos superiores e inferiores, é sua borda incisal. Ela possui um
formato de “V”, formando uma cúspide, que deixa o dente “afiado”. Essa borda incisalé formada por 2
segmentos:

Segmento Mesial: Menor e menos inclinado.


Segmento Distal: Maior e mais inclinado.

O Canino Inferior apresenta as mesmas características do que o


superior, porém, o canino inferior é menor em todas as dimenções,
possui as características menos evidentes e é assimétrico quando
comparado com o superior.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


RAIZ
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
 Unirradicular;
 Aspecto longo e robusto;

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Reta com formato cônico-piramidal;
 Ápice um pouco inclinado para vestibular distal.

O Canino Inferior apresenta as mesmas características do que o


superior, porém, o canino inferior é menor em todas as dimenções,
possui as características menos evidentes e é assimétrico quando
comparado com o superior.
PRÉ-MOLARES SUPERIORES
DENTES 14, 15, 24 E 25
GENERALIDADES (PRÉ-MOLARES)
INTRODUÇÃO
Os Pré-Molares se localizam na porção posterior do arco dental, bem ao lado da face distal dos
caninos. O grupo dos caninos é composto por oito dentes, sendo 4 superiores e 4 inferiores.
O grupo dos pré-molares é o primeiro a se localizar na porção posterior do arco dental. Esse grupo é
exclisivo da dentição permanente, ou seja, não existem pré-molares decíduos! Na dentição decídua, o 1º
e 2º Molar decíduo ocupam o local que deveria ser dos Pré-Molares Decíduos. Quando os molares
decíduos caem, os pré-molares erupcionam em seu lugar no arco, e os molares permanente erupcionam
posterior aos pré-molares.
Pode-se dizer que os pré-molares possuem tanto a função de
dilacerar quantode triturar os alimentos. Isso ocorre porque o 1º
Pré-Molar se situa logo ao lado da face distal do canino, e a
morfologia da sua face vestibular é bem semelhante ao canino,
então consequentemente a função será a mesma, e já o 2 Pré-
Molar se situa ao lado da face mesial do 1º Molar e irá triturar o
alimento. Vale lembrar que todos os grupos de dente trabalham em
conjunto á fim de prender, cortar, dilacerar e triturar os alimentos.

clinicaaprimora.com.br
MORFOLOGIA
Os primeiros pré-molares superiores são maiores que os segundos pré-molares superiores. Já no
arco inferior, ocorrre o contrário, os primeiros pré-molares inferiores são menor que os segundos pré-
molares inferiores, formando uma série ascendente.

Coroa: As coroas apresentamuma forma de cubo, pois há um grande desenvolvimentodo lóbulolingual,


que vai formar uma verdadeira face oclusal. Geralmente os pré-molares apresentam duas cúspides, uma
vestibular e outra lingual. Com exceção do 2 Pré-Molar inferior que é tricuspidado.
Raiz: Com exceção do primeiro pré-molar superior, que
é birradicular, todos os pré-molares são unirradicular. A
raiz apresenta um formato cônico piramidal. Sendo as
raízes dos pré-molares superiores mais achatadas no
sentido mésio-distal e das dos pré-molares inferiores
mais arredondadas.

http://cdn.ammedicine.netdna-cdn.com
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
1º PRÉ-MOLAR SUPERIOR
FACE VESTIBULAR
 Formato Pentagonal;
 Linha Cervical;
 Borda Mesial;
 Borda Distal;

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Borda Incisal em formato de "V" com dois segmentos;
 Segmento mesialmenor e menos inclinado;
 Segmento distal maior e mais inclinado;
 Bossa Vestibular;
 Unicuspidado;
 Vertentes Lisas.
FACE LINGUAL
 Formato Pentagonal;
 Linha Cervical;
 Borda Mesial;
 Borda Distal;
 Borda Incisal em formato de "V" com dois segmentos;

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Segmento mesialmenor e menos inclinado;
 Segmento distal maior e mais inclinado;
 Bossa Lingual;
 Unicuspidado;
 Vertentes Lisas.

A Face Lingual é menor que a vestibular, e apresenta


basicamente as mesmas características que são
encontradas na face vestibular, porém menos evidentes.
FACES PROXIMAIS (MESIAL E DISTAL)

“Ambas as faces proximais possuem a forma de um trapézio


assimétrico com a base maior situada cervicalmente. Tanto a face
mesial quanto a distal são convexas, podendo a face mesial

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


apresentar, no terço cervical, um ligeiro aplainamento ou uma
concavidade que se prolonga na base da raiz.
Com freqüência, pode-se encontrar, na face mesial, um pro-
longamento do sulco principal oclusal, que atravessa a crista
marginal e avança até o seu terço oclusal.”

-Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


FACE OCLUSAL

 Formato Hexagonal Irregular;


 Cúspide Vestibular (Maior);
 Cúspide Lingual (Menor);

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Crista Marginal (Mesial e Distal)
 Aresta Longitudinal;
 Vertentes Triturantes;
 Fossetas Secundárias (Mesial e Distal);
 Sulcos Secundários;
 Sulco Central (Retilíneo e Para-Central
leslocado para lingual.).

O Sulco Central é deslocado para lingual, pois a


cúspide vestibular é maior. Ele pode atravessar a crista
marginale sulcar a face mesial.
RAIZ

O primeiro pré-molar superior é na maioria das vezes birradicular,


mas em alguns casos ele pode ser unirradicular ou trirradicular.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Raiz Vestibular (Maior);
 Raiz Lingual (Menor);
 Formato Cônico-Piramidal;
 Birradicular;
 As vezes pode apresentar-se fusionadas;
 Leve inclinação para distal.
2º PRÉ-MOLAR SUPERIOR
FACE VESTIBULAR
 Formato Pentagonal;
 Linha Cervical;
 Borda Mesial;
 Borda Distal;

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Borda Incisal em formato de "V" com dois segmentos;
 Segmento mesialmenor e menos inclinado;
 Segmento distal maior e mais inclinado;
 Bossa Vestibular;
 Unicuspidado;
 Vertentes Lisas.
FACE LINGUAL
 Formato Pentagonal;
 Linha Cervical;
 Borda Mesial;
 Borda Distal;
 Borda Incisal em formato de "V" com dois segmentos;

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Segmento mesialmenor e menos inclinado;
 Segmento distal maior e mais inclinado;
 Bossa Lingual;
 Unicuspidado;
 Vertentes Lisas.
FACES PROXIMAIS (MESIAL E DISTAL)

“Assim como o primeiro pré-molar superior, ambas as faces


proximais possuem forma de trapézio, e os dois lados têm a
mesma dimensão, já que as cúspides vestibular e lingual pos-

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


suem quase a mesma altura.”

-Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


FACE OCLUSAL

 Formato Hexagonal Regular;


 Cúspide Vestibular;
 Cúspide Lingual;

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Crista Marginal (Mesial e Distal)
 Aresta Longitudinal;
 Vertentes Triturantes;
 Fossetas Secundárias (Mesial e Distal);
 Sulcos Secundários;
 Sulco Central (Retilíneo e Central).

O Sulco principal localiza-se mais no centro da fase


oclusal, ele é menos nítido e mais curto, implicando crista
marginais mais largas. Isso acontece pois as cúpides
vestibular e lingual são praticamente do mesmo
tamamho.
RAIZ

 Unirradicular;
 Formato Cônico-Piramidal;

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Forte achatamento Mésio-Distal;
 Leve inclinação para distal.
PRÉ-MOLARES INFERIORES
DENTES 34, 35, 44 E 45
GENERALIDADES (PRÉ-MOLARES)
INTRODUÇÃO
Os Pré-Molares se localizam na porção posterior do arco dental, bem ao lado da face distal dos
caninos. O grupo dos caninos é composto por oito dentes, sendo 4 superiores e 4 inferiores.
O grupo dos pré-molares é o primeiro a se localizar na porção posterior do arco dental. Esse grupo é
exclisivo da dentição permanente, ou seja, não existem pré-molares decíduos! Na dentição decídua, o 1º
e 2º Molar decíduo ocupam o local que deveria ser dos Pré-Molares Decíduos. Quando os molares
decíduos caem, os pré-molares erupcionam em seu lugar no arco, e os molares permanente erupcionam
posterior aos pré-molares.
Pode-se dizer que os pré-molares possuem tanto a função de
dilacerar quantode triturar os alimentos. Isso ocorre porque o 1º
Pré-Molar se situa logo ao lado da face distal do canino, e a
morfologia da sua face vestibular é bem semelhante ao canino,
então consequentemente a função será a mesma, e já o 2 Pré-
Molar se situa ao lado da face mesial do 1º Molar e irá triturar o
alimento. Vale lembrar que todos os grupos de dente trabalham em
conjunto á fim de prender, cortar, dilacerar e triturar os alimentos.

clinicaaprimora.com.br
MORFOLOGIA
Os primeiros pré-molares superiores são maiores que os segundos pré-molares superiores. Já no
arco inferior, ocorrre o contrário, os primeiros pré-molares inferiores são menor que os segundos pré-
molares inferiores, formando uma série ascendente.

Coroa: As coroas apresentamuma forma de cubo, pois há um grande desenvolvimentodo lóbulolingual,


que vai formar uma verdadeira face oclusal. Geralmente os pré-molares apresentam duas cúspides, uma
vestibular e outra lingual. Com exceção do 2 Pré-Molar inferior que é tricuspidado.
Raiz: Com exceção do primeiro pré-molar superior, que
é birradicular, todos os pré-molares são unirradicular. A
raiz apresenta um formato cônico piramidal. Sendo as
raízes dos pré-molares superiores mais achatadas no
sentido mésio-distal e das dos pré-molares inferiores
mais arredondadas.

http://cdn.ammedicine.netdna-cdn.com
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
1º PRÉ-MOLAR INFERIOR
FACE VESTIBULAR
 Formato Pentagonal;
 Linha Cervical (Convexo para raiz);
 Borda Mesial (Convergente para cervical);
 Borda Distal (Convergente para cervical);

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Borda Incisal em formato de "V" com dois segmentos;
 Segmento mesial menor e menos inclinado;
 Segmento distal maior e mais inclinado;
 Bossa Vestibular;
 Unicuspidado;
 Vertentes Lisas.
FACE LINGUAL
 Formato Pentagonal;
 Linha Cervical (Convexo para raiz);
 Borda Mesial (Convergente para raiz);
 Borda Distal (Convergente para rais);
 Borda Incisal em formato de "V" com dois segmentos;

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Segmento mesialmenor e menos inclinado;
 Segmento distal maior e mais inclinado;
 Bossa Lingual;
 Unicuspidado;
 Vertentes Lisas.
FACES PROXIMAIS (MESIAL E DISTAL)

“As faces proximais têm a forma de um trapézio, com a base maior


voltada para vestibular e a base menor para lingual. Ambas são
convexas, principalmente no terço oclusal, e o terço cervical é

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


quase plano. O lado vestibular do trapézio é fortemente convexo. O
lado lingual apresenta menor convexidade, sendo quase paralelo ao
longo eixo do dente. O lado oclusal é representado pelas vertentes
triturantes das cúspides vestibular e lingual. A cúspide vestibular
apresenta um diâmetro vestíbulo-lingual maior que o apresentado
pela cúspide lingual e é de 2 a 3 mm mais alta do que esta.”

- Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição


FACE OCLUSAL
 Formato Ovóide;
 Bicuspidado (Cúpide Vestibular e Lingual);
 Aresta Longitudinal;
 Aresta Transversal;

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Crista Marginal Mesial;
 Crista Marginal Distal;
 Fossetas Mesial e Distal;
 Sulco Mésio-Distal;
 Pode aparecer uma ponte de esmalte e
interromper o sulco Mésio-Distal.
RAIZ

 Unirradicular;
 Bifurcada (Evidente no ápice);

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Achatamento mésio-distal;
 Leve inclinação para distal.
2º PRÉ-MOLAR INFERIOR
FACE VESTIBULAR
 Formato Pentagonal;
 Linha Cervical (Convexo para raiz);
 Borda Mesial (Convergente para cervical);
 Borda Distal (Convergente para cervical);

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Borda Incisal em formato de "V" com dois segmentos;
 Segmento mesial menor e menos inclinado;
 Segmento distal maior e mais inclinado;
 Bossa Vestibular;
 Vertentes Lisas.
FACE LINGUAL
 Formato Quadrangular;
 Linha Cervical;
 Borda Mesial;
 Borda Distal;
 Borda Incisal em formato de "V" com dois segmentos;

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Segmento mesialmenor e menos inclinado;
 Segmento distal maior e mais inclinado;
 Bossa Lingual;
 Bicuspidado (Cúspide mésio-lingual e disto-lingual);
 Sulco Lingual dividindo as cúspides mesio-lingual e disto-lingual;
 Vertentes Lisas.
FACES PROXIMAIS (MESIAL E DISTAL)
“As faces proximais têm a forma de um quadrilátero. Am-
bas são convexas, sendo a face mesial mais alta, mais
larga e ligeiramente mais plana do que a face distal. O

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


lado oclu- sal do quadrilátero é representado pelas
vertentes triturantes das cúspides vestibular e lingual,
sendo a altura da cúspide vestibular 1,0 mm maior do que
a altura apresentada pela cúspide lingual.”

- Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição


FACE OCLUSAL
 Formato Quadrangular;
 Tricuspidado (Cúpide Vestibular, Mésio-Lingual e
Disto-Lingual);
 Aresta Longitudinal;

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Arestas Transversais;
 Crista Marginal Mesial;
 Crista Marginal Distal;
 Sulco Mésio-Distal;
 Sulco lingual (Separa as cúspides mésio-lingual e
disto-lingual);
 Fossetas (Mesial, Central e Distal).
RAIZ

 Unirradicular;
 Não apresenta bifurcação;

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Achatamento Mésio-Distal;
 Leve desvio para distal;
 Apresenta sulco profundo na face lingual da raiz.
MOLARES SUPERIORES (1º E 2º)
DENTES 16, 17, 26 E 27
GENERALIDADES (MOLARES)
INTRODUÇÃO
Os Molares se localizam na porção posterior do arco dental, bem ao lado da face distal dos pré-
molares. O grupo dos molares é composto por doze dentes, sendo 6 superiores e 6 inferiores.
Os molares podem ser considerados o grupo de dente mais complexo, pois ele possui muitas
características e variaçõe anatômicas.
A sua principal função é triturar os alimentos, pois sua morfologia multicuspidada localizada na
porção posterior do arco, onde força muscular é maior, permite mais força para triturar os alimentos.

clinicaaprimora.com.br
MORFOLOGIA
Os molares superiores apresentam três raízes. Sendo que o primeiro molar superior é maior que o
segundo molar superior. No 1º Molar Superior existe um túberculo que é uma protuberância em esmalte
na cúspide mésio-lingual. Já nos molares inferiores, temos uma característica marcante no 1º Molar
Inferior, que é considerado o maior dente da dentição permanente, ele é pentacuspidado e robusto. Já o 2
molar inferior é menor e mais simétrico quando comparado ao 1 Molar Inferior.

Coroa: As coroas apresentamuma forma retangular, pois ocorre o


aparecimento de mais cúspides, tornando o dente mais robusto para
triturar os alimentos

Raiz: Os Molares Superiores são Trirradiculares, e os Molares Inferiores


Birradicular. No primeiro molar superior, pode ocorrer um leve desvio no
ápice da raiz, formando um aspecto semelhante ao “Chifre de Touro”. E no
2 molar superior, o sufionamento das raízes mésio-vestibular e raiz lingual
é bem frequente.

http://www.lakeviewdental.com
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
1º MOLAR SUPERIOR
FACE VESTIBULAR
 Formato Trapezoidal;
 Bossa Vestibular;
 Sulco Vestibular (Divide as cúspides mésio-vestibular e disto-vestibular);

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Vertentes;
 Bicuspidado;
 Linha Cervical;
 Borda Mesial;
 Borda Distal.
FACE LINGUAL

 Formato Trapezoidal;
 Bossa Lingual;
 Sulco Lingual (Divide as cúspides mésio-lingual e disto-lingual);

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Bicuspidado;
 Linha Cervical;
 Borda Mesial;
 Borda Distal;
 Tubérculo de Carabelli.
FACES PROXIMAIS (MESIAL E DISTAL)

“Possuem formato retangular e dimensão


vestíbulo-lingual maior que a cérvico-oclusal. Em
ambas as faces proximais, o lado cervical é plano

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


ou côncavo para a raiz, e os lados vestibular e
lingual são convergentes para a oclusal, sendo o
lado vestibular convexo no terço cervical e reto
nos dois terços restantes, e o lado lingual
totalmente convexo. A face proximal mesial é
mais plana e ligeiramente mais alta do que a face
distal, que é abaulada”

- Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição


FACE OCLUSAL

 Formato Rombóide;
 Aresta Longitudinal;
 Cristas Marginais (Mesial e Distal);

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Sulcos Principais;
 Sulcos Secundários;
 Vertentes;
 Fosseta Mesial, Central e Distal;
 Cúspides (Ordem decrescente):
1. Mésio-Lingual;
2. Mésio-Vestibular;
3. Disto-Vestibular;
4. Disto-Lingual.
RAIZ

 Trirradicular;
 2 Raízes Vestibulares (Mésio-Vestibular e Disto-

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


Vestibular);
 1 Raíz Lingual;
 São distantes umas das outras;

1. Raiz Mésio-Vestibular: Formato triangular com


forte achatamento mésio-distal;

2. Raiz Disto-Vestibular: Mesmo formato da Mésio-


Vestibular, porém menor em todas as dimensões;

3. Raiz Lingual: Das três, é a maior e mais resistente


e possui formato cônico.
2º MOLAR SUPERIOR
FACE VESTIBULAR
 Formato Trapezoidal;
 Bossa Vestibular;
 Sulco Vestibular;

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Vertentes;
 Linha Cervical;
 Borda Mesial;
 Borda Distal;
FACE LINGUAL (TETRACUSPIDADO)
“Quando o segundo molar é tetracuspidado, a descrição da face lingual é
semelhante à do primeiro molar superior. Nesse caso, nota-se uma maior
desproporção de tamanho entre as cúspides disto-lingual e mésio-lingual, sendo a
primeira bem menor que a segunda. O sulco línguo-ocluso-distal é mais cur- to e

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


mais raso, e o tubérculo de Carabelli é ausente”

- Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição


FACE LINGUAL (TRICUSPIDADO)
“Na forma tricuspidada, ocorre a ausência da cúspide disto- lingual. A face lingual
apresenta assim um formato pentagonal, com superfície convexa em todos os
sentidos e sem sulcos. O lado oclusal é representado pelo contorno da cúspide
lingual cujo vértice encontra-se mais próximo à mesial do dente. A vertente distal da

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


cúspide lingual é mais comprida e mais inclinada que a vertente mesial”

- Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição


FACES PROXIMAIS (MESIAL E DISTAL)

“Nos dentes tetracuspidados, as faces proximais


apresen- tam formatos semelhantes àqueles descritos

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


para o primeiro molar superior. Nos dentes tricuspidados,
a face mesial é mais convexa no sentido lingual devido
ao deslocamento da cúspide mésiolingual, e a face distal
é muito convexa no sentido lingual, havendo pouca
definição dos limites entre face lingual e faces proximais.”

- Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição


FACE OCLUSAL

 Formato Rombóide;
 Aresta Longitudinal;
 Cristas Marginais Mesial e Distal;

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Sulcos Principais;
 Sulcos Secundários;
 Fossetas Mesial, Central e Distal;
 Aresta Transversal;
 Vertentes.
FACE OCLUSAL (VARIAÇÕES ANATÔMICAS)

“Características próprias da face oclusal permitem classificar o segundo molar superior em três tipos:
rombóide ou losangular, triangular ou tricuspidada, e o terceiro tipo, semelhante ao primeiro, com forte
compressão da face oclusal.”

- Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


RAIZ

 Trirradicular;
 2 Raízes Vestibulares:

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Mésio Vestibular e Disto-Vestibular;
 1 Raíz Lingual;
 Fusionamento frequente entre: Raízes Mésio-Vesitulbar e
Lingual.
 Há 50% de chance de ocorrer esse fusionamento (Através
de uma ponte de cemento).
MOLARES INFERIORES (1º E 2º)
DENTES 36, 37, 46 E 47
GENERALIDADES (MOLARES)
INTRODUÇÃO
Os Molares se localizam na porção posterior do arco dental, bem ao lado da face distal dos pré-
molares. O grupo dos molares é composto por doze dentes, sendo 6 superiores e 6 inferiores.
Os molares podem ser considerados o grupo de dente mais complexo, pois ele possui muitas
características e variaçõe anatômicas.
A sua principal função é triturar os alimentos, pois sua morfologia multicuspidada localizada na
porção posterior do arco, onde força muscular é maior, permite mais força para triturar os alimentos.

clinicaaprimora.com.br
MORFOLOGIA
Os molares superiores apresentam três raízes. Sendo que o primeiro molar superior é maior que o
segundo molar superior. No 1º Molar Superior existe um túberculo que é uma protuberância em esmalte
na cúspide mésio-lingual. Já nos molares inferiores, temos uma característica marcante no 1º Molar
Inferior, que é considerado o maior dente da dentição permanente, ele é pentacuspidado e robusto. Já o 2
molar inferior é menor e mais simétrico quando comparado ao 1 Molar Inferior.

Coroa: As coroas apresentamuma forma retangular, pois ocorre o


aparecimento de mais cúspides, tornando o dente mais robusto para
triturar os alimentos

Raiz: Os Molares Superiores são Trirradiculares, e os Molares Inferiores


Birradicular. No primeiro molar superior, pode ocorrer um leve desvio no
ápice da raiz, formando um aspecto semelhante ao “Chifre de Touro”. E no
2 molar superior, o sufionamento das raízes mésio-vestibular e raiz lingual
é bem frequente.

http://www.lakeviewdental.com
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS
1º MOLAR INFERIOR
FACE VESTIBULAR

 Formato Trapezoidal;
 Bossa Vestibular;

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Alargada Mésio-Distalmente;
 Inclinada para lingual;
 Borda Mesial e Distal;
 Borda Cervical.

Maior dente humano.


FACE LINGUAL

 Formato Trapezoidal;
 Bossa Lingual;
 Sulco Lingual dividindo as Cúspides Mésio-Lingual e Disto-Lingual;

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Bordas Mesial e Distal;
 Borda Cervical.
FACES PROXIMAIS (MESIAL E DISTAL)

“Possuem formato retangular. Em ambas as faces proximais, o lado


cervical é convexo, com concavidade voltada para a raiz. O lado
oclusal também é côncavo, correspondendo à silhueta das vertentes

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


triturantes das cúspides vestibular e lingual. Nota-se que as cúspides
linguais são mais altas que as cúspides vestibulares. Os lados
vestibular e lingual conver- gem para a oclusal. As superfícies das
faces proximais mesial e distal são convexas, sendo a mesial mais
alta e mais plana que a distal.”

-Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


FACE OCLUSAL

 Formato Retangular;
 Aresta Longitudinal;
 Cristas Marginais (Mesial e Distal);

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Sulcos Principais;
 Sulcos Secundários;
 Vertentes;
 Fosseta Mesial, Central e Distal;
 5 Cúspides (Ordem Decrescente):
1. Mésio-Vestibular;
2. Mésio-Lingual;
3. Disto-Lingual;
4. Vestibular-Mediana;
5. Disto-Vestibular.
RAIZ

 Birradicular;
 Raiz Mesial e outra Distal;

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Achatadas no sentido mesio-distal;
 Leve inclinação para distal.
2º MOLAR INFERIOR
FACE VESTIBULAR

 Formato Trapezoidal;
 Bossa Vestibular;

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Alargada Mésio-Distalmente;
 Inclinada para lingual;
 Borda Mesial e Distal;
 Borda Cervical.
FACE LINGUAL

 Formato Trapezoidal;
 Bossa Lingual;
 Sulco Lingual dividindo as cúpides Mésio-Lingual e Disto-Lingual;

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Bordas Mesial e Distal;
 Borda Cervical.
FACES PROXIMAIS (MESIAL E DISTAL)

“Apresentam formatos gerais semelhantes àqueles descritos


para o primeiro molar inferior. Observa-se que a face mesial é
mais plana e maior que a face distal."

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


-Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.
FACE OCLUSAL
 Formato retangular;
 Cristas Marginais Mesial e Distal;
 Sulcos Secundários;
 Sulco Central;

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Fossetas Mesial, central e distal;
 Sulcos Principais (Vestíbulo-Lingual e Mésio-Distal)
 4 Cúspides (Ordem Decrescente):
1. Mésio-Vestibular;
2. Mésio-Lingual;
3. Disto-Vestibular;
4. Disto-Lingual.
RAIZ

 Birradicular;
 Raiz Mesial e outra Distal;

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


 Achatadas no sentido mesio-distal;
 Leve inclinação para distal.
3º MOLAR (SUPERIOR E INFERIOR)
DENTES 18, 28, 38, 48
3º MOLAR SUPERIOR E INFERIOR
INTRODUÇÃO
O terceiro molar localiza-se logo apóis o 2 molar. Ele é o oitavo e último dente do hemiarco humano.
Ele também é conhecido como dente do siso, ou do "juízo". Não é incomum a ausência de um ou de
ambos os terceiros molares superiores, seja por agene- sia, seja por retenção intra-óssea ou submucosa.
Sua erupção pode ocorrer entre os 17 e 30 anos de idade, sem que isso seja considerado anormal. A sua
morfologia é extremamente variada, podendo ir da mais simplificada, como a de dois cones unidos, à mais
complexa, pentacuspidada. É comum apresentar formato semelhante ao do primeiro molar superior ou às
formas do segundo molar superior.

https://1.bp.blogspot.com
3º MOLAR
3º MS 3º MI 3º MS 3º MI

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


FACE VESTIBULAR FACE LINGUAL
3º MOLAR

Na maioria dos casos, é recomendado extrair o 3º molar. Isso acontece porque atualmente ele é
praticamento inútil, pois fica localizado no fundo da boca, dificultando até mesmo a escovação. Na maioria
dos casos, o 3º Molar erupciona de uma maneira desfavorável ao paciente. Ele pode erupcionar com
alguma inclinação, prejudicando os outros dentes do hemi-arco, ou então ficar incluso causando muita dor
ao paciente. Ou seja, é o dente com mais variação anatômica do ser humano.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição. Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


FACE OCLUSAL

Na primeira imagem, a face oclusal lembra a anatomia do 2 molar superior, e já na segunda imagem, a
face oclusal lembra a anatomia do 2 molar inferior.

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


DIMENSÕES E VARIAÇÕES

3º MOLAR SUPERIOR 3º MOLAR INFERIOR

Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição. Anatomia Aplicada à Odontologia, 2ª edição.


IMAGENS CLÍNICAS DO 3º MOLAR
3º MOLAR

http://odontiatros-peiraia.gr https://www.youtube.com/watch?v=rmUF-gLyEKA
3º MOLAR - RADIOGRAFIA

http://www.scielo.br
EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO