Você está na página 1de 1

ROLAND, CARLOS E. F.

O DESENVOLVIMENTO REGIONAL FOMENTADO POR


POLÍTICAS PÚBLICAS DE INCUSÃO DIGITAL: estudo da ONG Franca Viva. 2011,
207 f. (Dissertação em Desenvolvimento Regional). Franca: Uni-FACEF, 2011.

RESUMO - Este trabalho apresenta os estudos e pesquisas realizadas sobre


Políticas Públicas para Inclusão Digital e sua relação com Desenvolvimento
Regional como requisito do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento
Regional do Centro Universitário de Franca – Uni-FACEF inserido na linha de
pesquisa de Desenvolvimento Social e Políticas Públicas. Estudos acadêmicos
defendem que para atingir o status de desenvolvida, uma região tem que contemplar
a inclusão social de seus habitantes, através de melhorias na qualidade de vida,
aumento de renda, e das possibilidades de emprego, que podem ser alcançados
com a apropriação e a utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação
(TIC). Por outro lado, pesquisadores alertam para o fato de que o acesso às TIC têm
contribuído para o aumento das desigualdades sociais. Diante desse cenário, foi
desenvolvida pesquisa em uma primeira fase exploratória, com o objetivo de
identificar por que e como a inclusão digital pode se transformar em um processo de
inclusão social, contribuindo com o desenvolvimento regional. Esta fase possibilitou
a contextualização do pesquisador e um maior conhecimento do fenômeno
estudado, além de possibilitar a formalização dos referenciais utilizados no estudo e
suas relações de dependência. Na segunda fase da pesquisa, classificada como
estudo de caso descritivo, foi analisado o programa de capacitação técnica em
informática da ONG Franca Viva. Buscou-se obter informações históricas da ONG
através de pesquisa documental, e dos alunos sobre os reflexos que a participação
em programas de inclusão digital provoca em suas vidas, conhecer suas opiniões
sobre esta iniciativa, e explorar as atividades e motivações decorrentes desta
experiência, através de entrevistas não estruturadas. Foram realizadas entrevistas
com a equipe operacional da ONG Franca Viva (gerente e professores do curso) e
com alunos de cada local onde o programa está implementado. Ficou estabelecido
que o melhor momento para a realização das entrevistas seria nas primeiras
semanas de dezembro. Em função da heterogeneidade dos alunos em cada turma,
em termos de idade e formação, decidiu-se propor as entrevistas para todos os
alunos da turma de terças e quintas do curso da sede; todos os alunos da turma do
período matutino de segundas e quartas, alunos da turma noturna de terças e
quintas, e os alunos da turma dos sábados, freqüentando a unidade móvel do
projeto. Foram entrevistados 5 alunos da sede e 29 do ônibus. A análise do
conteúdo das entrevistas realizadas permitiu identificar que foi dado um grande
passo no sentido da inclusão digital dos beneficiados e que há, entretanto,
elementos a serem contemplados para que o processo de inclusão social seja
completo. A pesquisa mostrou, também, a necessidade de se implementar métodos
científicos de documentação e acompanhamento do projeto com o objetivo de se
estabelecer critérios de avaliação de resultados.

PALAVRAS-CHAVE: desenvolvimento regional, inclusão social, inclusão digital,


políticas públicas, ONG

Interesses relacionados