Você está na página 1de 25

INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS ELÉTRICOS DE

POTÊNCIA
ESTE016-15 – Aula 14

Universidade Federal do ABC


- Quadrimestre suplementar 2021.1 -
Representação de Transformadores
Quando Há Choque de Bases
Nem sempre é possível fixar arbitrariamente os valores de base para todos os
transformadores, pois a rede, formando uma malha, provocará o surgimento
de um último transformador no qual as bases já foram fixadas pelos
precedentes.
Representação de Transformadores
Quando Há Choque de Bases

Vb1 e Sb1
Representação de Transformadores
Quando Há Choque de Bases
VNt12
Vb 2 = Vb1  t1 e Sb 2 = Sb1
VN 1

Vb1 e Sb1

VNt 22
Vb 3 = Vb1  t 2 e Sb 3 = Sb1
VN 1
Representação de Transformadores
Quando Há Choque de Bases
Primário de T3
VNt 22
Tensão de Base: Vb 3 = Vb1  t 2
VN 1
Potência de Base: Sb 3 = Sb1

Secundário de T3
VNt12
Tensão de Base: Vb 2 = Vb1  t1
VN 1
Potência de Base: Sb 2 = Sb1
Representação de Transformadores
Quando Há Choque de Bases
No tocante à potência de base, não temos
problemas pois Sb2 = Sb3
Tensões de base: Somente estará na relação
do transformador T3 quando:
VNt 32 Vb 3 VNt 31
Vb 2 = Vb 3 . t 3 → = t3 ,
VN 1 Vb 2 VN 2
Ou seja:
𝑡2 𝑡1 𝑡3
𝑉𝑁2 𝑉𝑁1 𝑉𝑁1
𝑉𝑏1 𝑡2 ⋅ 𝑡1 = 𝑡3
𝑉𝑁1 𝑉𝑏1 𝑉𝑁2 𝑉𝑁2

A relação acima nem sempre é verificada, ou seja, T3 não poderá ser representado pela
sua impedância de cc em série com o trafo ideal de relação de espiras 1:1.

Como representar, em p.u, um trafo quando os valores de base (prim/sec)


das tensões não estão na relação 1:1 ?
Representação de Transformadores
Quando Há Choque de Bases

Vb1 e Sb ,
Vb1
Vb 2  VN 2  e Sb .
VN 1

Vb 2 VN 2
 ,
Vb1 VN 1

Aplicando ao primário uma tensão tal que, no trafo ideal, tenhamos tensão V1 :

pu V1
VN 2 v1 =
V2 = V1  . Vb1
VN 1
V2 V 1
v2 = = V1  N 2   v1.
Vb 2 VN 1 Vb 2
Representação de Transformadores
Quando Há Choque de Bases
Aplicando ao primário uma tensão tal que, no trafo ideal, tenhamos tensão V1 :

pu V1
v1 =
VN 2 Vb1
V2 = V1  .
VN 1 V2 VN 2 1
v2 = = V1    v1.
Vb 2 VN 1 Vb 2
Representação de Transformadores
Quando Há Choque de Bases
Multiplicando e dividindo o segundo membro da equação por Vb1 :
V2 VN 2 1 V1 Vb1 VN 2 Vb1 VN 2
v2 = = V1    v1. v2 =   = v1   .
Vb 2 VN 1 Vb 2 Vb1 Vb 2 VN 1 VN 1 Vb 2

Tensões nominais do trafo em pu


VN 1 VN 2
vN 1 = e vN 2 = ,
Vb1 Vb 2

vN 2
v2 = v1  .
vN 1
vN 2
= .
vN 1
Representação de Transformadores
Quando Há Choque de Bases
Ex 2.9

No diagrama unifilar está representada uma rede monofásica da qual conhecemos:


(1) Impedância da linha 2-3: (7,5+j10)
(2) Impedância da linha 1-4: (3,5+j5) 
(3) Características do trafo T1: 1MVA; 13.2KV-34.5KV, x=6%
(4) Características do trafo T2: 1MVA; 34.5KV – 13.8KV, x=7%
Determinar:
(a) O diagrama de impedâncias
(b) A corrente de circulação, quando a carga está desligada e a tensão no
barramento 001 é 13.2KV
(c) As correntes e as tensões quando ligamos ao barramento 004 uma carga que
absorve 1 MVA, com fator de potência 0,8 indutivo e tensão de 13 KV.
Representação de Transformadores
Quando Há Choque de Bases
(1) Impedância da linha 2-3: (7,5+j10)
(2) Impedância da linha 1-4: (3,5+j5) 
(3) Características do trafo T1: 1MVA; 13.2KV-
34.5KV, x=6%
(4) Características do trafo T2: 1MVA; 34.5KV –
13.8KV, x=7%

No gerador Vbase = 13,2 kV e Sbase = 1 MVA.

34,5
Linha 2-3
'
Vbase = 13,2  = 34,5 kV '
e Sbase = 1 MVA
13,2

Enrolamento de baixa tensão de T2: 13.2 KV e 1MVA

Enrolamento de alta tensão de T2: 34,5 KV e 1MVA


Representação de Transformadores
Quando Há Choque de Bases
(1) Impedância da linha 2-3: (7,5+j10)
(2) Impedância da linha 1-4: (3,5+j5) 
(3) Características do trafo T1: 1MVA; 13.2KV-
34.5KV, x=6%
(4) Características do trafo T2: 1MVA; 34.5KV –
13.8KV, x=7%

A relação de tensões de T2 é 34,5KV:13.8KV. Logo, os valores de base fixados não estão na relação
de espiras, e portanto T2 deverá ser substituído por sua impedância de curto circuito referidas aos
valores de base: 34,5KV e 1MVA em série com um transformador ideal cuja relação de espiras é:

13,8
vN 2 = = 1,045,
vN 2 13,2
1:  = 1: ,  = 1,045.
vN 1
34,5
vN 1 = = 1,000,
34,5
Representação de Transformadores
Quando Há Choque de Bases

Caso queiramos colocar a impedância de curto entre T2 e o barramento 004, ela será referida à
base: 13.2KV e 1MVA

zT 1 = j 0,06 pu ,

z 23 = (7,5 + j10 ) = (0,0063 + j 0,0084 ) pu ,


1
34,52
zT 2 = j 0,07 pu ,

z14 = (3,5 + j 5) = (0,0201 + j 0,0287 ) pu.


1
2
13,2
Representação de Transformadores
Quando Há Choque de Bases
DIAGRAMA DE IMPEDÂNCIAS
Representação de Transformadores
Quando Há Choque de Bases
CORRENTE DE CIRCULAÇÃO
Correntes nos sentidos indicados na figura anterior:
1) e + i1 z14 = v4 , e + i1 z14 =  e − i1 ( zT 1 + z 23 + zT 2 );
2) e − i2 ( zT 1 + z 23 + zT 2 ) = v4' ,
3) v4 = v4'   ,
4) i1   = i2 .
 −1
e = 1,00 pu 0
i1 = e  ,
z14 +  ( zT 1 + z 23 + zT 2 )
Para 2

1,045 − 1
i1 =
0,0201 + j 0,0287 + 1,0452  (0,0063 + j 0,1384 )
i1 = 0,247 − 81,5 pu ,
i2 = 0,247 − 81,5 1,045 = 0,258 − 81,5 pu.
Representação de Transformadores
Quando Há Choque de Bases
CÁLCULO DA REDE COM CARGA
Na carga temos:
1
s= = 1 pu ,
1
13,0
v= = 0,985 pu ,
13,2
s 1
i= = = 1,015 pu.
v 0,985

Adotando:
v = 0,9850 0 pu ,

E sendo:
arc cos 0,8 = 36,9,
Representação de Transformadores
Quando Há Choque de Bases
CÁLCULO DA REDE COM CARGA

i = 1,015 − 36,9 0 pu

e − v = i2  z14 ,
v
e − = i1 ( zT 1 + z 23 + zT 2 ),

i1
+ i2 = i.

v  ( − 1) + z14i
i1 = = 0,459 − 730 pu ,
z14 +  ( zT 1 + z 23 + zT 2 )

i2 = i − i1 = 0,709 − 15,50 pu ,

e = v + z14  i2 = 1,0040,9 0 pu.
Aplicação de pu a Circuitos 3Φ com
Carga Equilibrada

• Tudo que foi exposto para circuitos monofásicos poderá ser aplicado a
circuitos 3 com carga equilibrada
– Os componentes ligados em  devem ser substituídos pelos Y
equivalentes
– Circuito Fase – Neutro

• Os valores de base devem ser convenientemente escolhidos para que, em


pu, os módulos das grandezas de fase e de linha sejam iguais
Aplicação de pu a Circuitos 3Φ com
Carga Equilibrada
ESCOLHA DAS BASES
Consideremos um circuito 3 qualquer no qual tenhamos todos os
elementos (geradores, cargas e transformadores), ligados em estrela:
– V = Tensão de linha
– VF = Tensão de fase
– I = Corrente de linha ou de fase (ligação estrela)
– S = Potência aparente fornecida ao 3
– SF = Potência aparente fornecida a uma fase
– Z = Impedância de fase

VF = Z  I
S F = VF  I
Relações
V = 3VF
S = 3S F
Aplicação de pu a Circuitos 3Φ com
Carga Equilibrada
VALORES DE BASE PARA AS GRANDEZAS DE FASE

VbF e SbF

SbF VbF VbF2


I bF = e Z bF = = .
VbF I bF SbF

Módulos para as grandezas de fase em pu

VF SF I VbF Z SbF
vF = , sF = , iF = =I , z= =Z 2 .
VbF SbF I bF SbF Z bF VbF
Aplicação de pu a Circuitos 3Φ com
Carga Equilibrada
VALORES DE BASE PARA AS GRANDEZAS DE LINHA
Sb 3S S
Ib = = bF = bF = I bF
3Vb 3VbF VbF
Vb = 3VbF e Sb = 3SbF
Vb 3 Vb 3 Vb2 VbF2
Zb = = = = = Z bF
Ib Sb 3Vb Sb SbF

V 3VF VF
v= = = = vF
Vb 3VbF VbF
S 3S S
Valores em pu para as s= = F = F = sF
grandezas de linha Sb 3SbF SbF
I I
i= = = iF
I b I bF
Z Z
z= = =z
Z b Z bF
Aplicação de pu a Circuitos 3Φ com
Carga Equilibrada
EXEMPLO 2.11

Três impedâncias de 3060 0  são ligadas em  e alimentadas por tensão de linha 220V.
Pedimos determinar as correntes de fase e de linha e a potência complexa absorvida pela
carga.

Estratégia de resolução
(1) Circuito Equivalente em Estrela
(2) Fixação dos valores de base de fase
(3) Fixação dos valores de base de linha

Transformação  ► Y

30600
Z estrela = = 10600 .
3
Aplicação de pu a Circuitos 3Φ com
Carga Equilibrada
EXEMPLO 2.11
Valores de base na fase
220
VbF = = 127 V e SbF = 1000 VA
3
S bF 1000
I bF = = = 7,874 A,
VbF 127 220 0
ADOTANDO-SE FASE INICIAL VAN = 0 = 12700V ,
VbF2 127 2 NULA PARA A TENSÃO VAN 3
Z bF = = = 16,129 .
S bF 1000

VAN   0
v AN = = 10 0 pu, v
iAN = AN =
1 0
= 1,613 − 60 0
pu,
VbF z 0,62060 0

Z estrela 10600 sF = v AN  iAN


*
= 100 1,613 + 600 = 1,613600 pu.
z= = = 0,620600 pu,
Z bF 16,129

IAN = iAN  I bF = 1,613 − 600  7,874 = 12,701 − 600 A,


S F = s  SbF = 1,613600 1000 = 1613600 VA,
S = 3S F = 4839600 VA.
Aplicação de pu a Circuitos 3Φ com
Carga Equilibrada
EXEMPLO 2.11
Valores de base na linha

VbL = 3  VbF = 220 V VAB = 220 30  V


S bL = 3  S bF = 3000 VA
VAB 220300
I bL = I bF = 7,874 A v AB = = = 1300 pu
VbL 220
Z bL = Z bF = 16,129  v AN = 100 pu

Correntes de linha (e de fase) e a potência complexa


v 1 0 0
iA = iAN = AN = = 1,613 − 60 0
pu
z 0,62060 0

s = v AN  iAN
*
= 100 1,613 + 600 = 1,613600 pu
Aplicação de pu a Circuitos 3Φ com
Carga Equilibrada
EXEMPLO 2.11
Retornando aos valores em ampère e volt-ampère

IA = iA  I bL = 1,613 − 600  7,874 = 12,701 − 600 A


S = s  SbL = 1,613600  3000 = 4839600 VA

Retornando à carga em Δ

V 220 30 0
IAB = AB = = 7 ,333  − 30 0
A,
Z 30600
I = VBC = 220 − 90 = 7,333 − 1500 A

30600
BC
Z
V 220 150 0
ICA = CA = = 7 ,33390 0
A.
Z 3060 0

Você também pode gostar