Você está na página 1de 5

SISTEMA DE PATRULHAS

TRABALHANDO COM GRADUADOS

Avançado

Fábio Conde

O Sistema de Patrulhas patrulha escoteira, constituída,


dependendo do ramo de
Primeiramente, é necessário aplicação, de quatro a seis jovens
que saibamos que esse assunto ou de seis a oito, sempre com um
está diretamente ligado a uma jovem, capaz, designado para ser
aplicação do Sistema de o líder. Por capaz, não devemos
Patrulhas, e essa correta entender que ele seja inteligente
aplicação, é um passo decisivo e esperto, tão somente, mas sim,
para o sucesso . capaz de dirigir, liderar realmente
os outros jovens.
Ao abrirmos o livro
Escotismo para Rapazes, Daí, vislumbramos a grande
poderemos encontrar as necessidade de se saber trabalhar
seguintes palavras: "Geralmente da melhor maneira possível com
o Escotismo é praticado por um os graduados, uma vez que as
par de Escoteiros, e às vezes por qualidades de chefia e liderança
um Escoteiro sozinho; se um são parcialmente naturais e
número maior se junta para pô-lo parcialmente adquiridas. As
em prática, chama-se a isto uma qualidades naturais são
Patrulha”. importantes porque um rapaz,
ainda que seja excelente, não
No livreto, O Sistema de pode na verdade, Ter êxito como
Patrulhas, escrito pelo Cap Roland chefe se não possuir alguma
E. Phillipps, nos é ensinado que, o qualidade característica, tal como
Sistema de Patrulhas não é o magnetismo pessoal, que atrai
apenas um método pelo qual o seus companheiros para o
Escotismo possa ser praticado, trabalho ou para os jogos. As
mas sim, o único método possível qualidades adquiridas podem ser
para praticar o Escotismo de B-P. rapidamente desenvolvidas, sob o
Este sistema pode e deve ser Sistema de Patrulhas, pelo
adotado e utilizado em maior ou adestramento escoteiro comum.
menor grau, dependendo do
desenvolvimento de sua tropa e Como Graduados, podemos
do ramo onde está sendo assim denominar o Monitor e o
aplicado, mas, é essencial que Submonitor. Contudo, nosso
existam os pequenos grupos objetivo é sugerir meios e modos
permanentes sob a de preparar e formar ou capacitar
responsabilidade de um rapaz graduados, ou seja: formar jovens
encarregado da direção, e este capacitados a assumir o
grupo, estar organizado desenvolvimento de suas
administrativamente como uma potencialidades físicas,
intelectuais, sociais, afetivas e Lembramos que, nestas
espirituais e facilitar, pelo primeiras escolhas, tanto de
exemplo, estas mesmas monitor, quanto de sub, é
condições aos seus companheiros recomendável que tais funções
de Patrulha. são a título experimental e
poderão ser substituídos por
Devemos pensar em: Como outros, também a título
escolher os graduados ? experimental, até que, dentro de
Normalmente, os rapazes mais um a três meses, uma indicação
jovens seguem um mais velho, segura possa ser feita.
mesmo que este seja pouco
inteligente e tolo. Os rapazes Outro processo bastante
mais velhos, com pouquíssimas utilizado, criado em nome do
exceções, não seguem um mais espírito democrático, é a eleição
jovem, ainda que este seja procedida num Conselho de
esperto e inteligente. Nessas Patrulha para a escolha do
situações, os músculos têm, em monitor. Tal escolha poderá ser
geral, uma influência muito mais por tempo indeterminado ou por
convincente que o cérebro. tempo certo, com duração
prefixada.
Numa Tropa em formação,
ao agruparmos os primeiros Tal qual no outro
jovens, escolheremos algumas procedimento, existem pontos
atividades que nos permitam positivos e negativos quanto a
avaliar os conhecimentos, as essa forma de escolha dos
habilidades e as atitudes que os monitores. Primeiramente,
jogos e competições colocam passemos a examinar as
facilmente a mostra neste ou vantagens de um monitor eleito
naquele jovem. Uma vez obtido pela patrulha. Quem eles
um razoável panorama da escolherão ?
“matéria prima” que temos em
mãos, os monitores serão ♦ O mais popular;
designados, de acordo com as ♦ O mais alegre;
observações procedidas, e estes ♦ O que se destaca nos
escolherão seus submonitores. O jogos;
Chefe pode conversar com o ♦ O que avança mais
monitor e auxiliar na escolha de nas etapas de classe;
quem deveria ser seu suplente, ♦ O que se sobressai
mas, se seus argumentos não intelectualmente;
forem suficientes para convencê-
♦ O de melhor
lo da escolha, não deve usar seu
relacionamento com os
poder como chefe, para fazer
colegas;
valer sua vontade contra os
desejos do monitor. B-P sempre ♦ O de melhor
foi favorável a deixar a seleção do relacionamento com a
submonitor inteiramente nas chefia;
mãos do monitor, dando-lhe ♦ O de melhor espírito
liberdade de cometer seus escoteiro.
próprios erros, se quiser cometê-
los.
Através das experiências já
vividas, normalmente o escolhido
é o mais popular por se destacar
nos jogos e atividades físicas, ou
mesmo, o mais avançado nas Trabalhando com Graduados
etapas de classe, que
normalmente desenvolveu-se O trabalho com os
sozinho e busca uma posição graduados se realiza em dois
isolada na tropa como o mais níveis. Primeiro no nível individual
adestrado. Este, no entanto, não e em seguida no nível coletivo.
será necessariamente o melhor
para a Patrulha, pois terá sido Vejamos no nível individual
escolhido por atributos quais as ações a empreender:
secundários. A escolha mais
favorável é aquela em que leva ♦ Definir com o
em conta não só o desejo de mesmo as metas a
adestramento para si, mas serem atingidas em
também, para seus determinado período de
companheiros, aquele que busca tempo;
a manutenção e criação das
tradições da Patrulha, a criação e ♦ Manter-se
continuidade dos projetos e por sempre disponível para
último, porém, não menos responder as perguntas,
importante, o Espírito Escoteiro. tomar provas;

Estes atributos têm especial ♦ Fornecer


importância e os chefes podem informações e idéias,
auxiliar numa melhor escolha e dando um suporte por
evitar a substituição periódica dos meio de livros,
monitores utilizando um processo conversas, solucionando
de votação cuidadosamente os conflitos;
direcionada, porém, o que vem a ♦ Propor-se a
ser isso, uma votação direcionada ajudar na preparação de
? reuniões de patrulha;
A se utilizar um processo de ♦ Conversar sobre
votação na patrulha, é evidente a Corte de Honra,
que os mais novos e com pouco opinando sobre as
adestramento sejam lembrados. pautas, dando sugestões,
Por outro lado, um jovem mais etc, e isto,
antigo na Tropa, meio rebelde, evidentemente fora das
experiente em acampamentos, reuniões da Corte;
pode ter influência e ser eleito,
sem que seja o mais capacitado
♦ Conhecer os
para o cargo. Caberá, então, a
problemas familiares,
Corte de Honra, é claro com uma
escolares e outros para
orientação “OFF” da Chefia,
analisarem juntos a
apresentar à Patrulha uma lista de
solução;
dois ou três nomes, para que o
monitor seja eleito com base
nesta lista. Desta forma diminui- ♦ OUVIR muito e
se a possibilidade de decepção falar pouco.
tanto para a Patrulha quanto para
a Chefia.
Vejamos agora, quais as Quem nunca ouviu um
ações a empreender no nível Monitor irritado ameaçar dessa
coletivo: maneira a um elemento
indisciplinado ou mais
♦ Promover embromador ?
reuniões de graduados;
Sempre se teve a Corte de
♦ Adestrar os Honra como uma espécie de
graduados em técnicas Tribunal onde somente se
escoteiras e outras; comparece para ser julgado e
punido por qualquer
♦ Conversar sobre procedimento que venha a
temas para Fogo de contrariar as normas de conduta
Conselho; escoteira. Não são poucos os que
somente se lembram da Corte de
♦ Conversar sobre Honra nestes momentos,
situações e felizmente raros, às vezes não
possibilidades de visitas muito, em que precisam dela para
aos pais; corrigir erros de conduta, que na
maioria das vezes somente
ocorreram por haver falta de
♦ Conversar sobre
habilidade para exercer uma
campanhas financeiras
liderança efetiva sobre suas
nas suas diferentes
patrulhas.
abordagens;
A Corte de Honra pode ser
♦ Dar
constituída de vários modos, mas
oportunidade aos
seja qual for a sua composição,
submonitores de aplicar
deve ser o órgão mais importante
sua liderança durante as
da Tropa.
reuniões;
Sabemos que B-P. quando
♦ Incentivar os instituiu a Corte de Honra ele
trabalhos da Corte de pensava nos cavaleiros da Távola
Honra; Redonda do Rei Artur e entendia
que este Rei, democraticamante,
♦ Promover consultava seus cavalheiros antes
atividades exclusivas de tomar decisões e fazer
para graduados, com julgamentos. Desta forma, este
técnicas escoteiras e órgão vem a ser um conselho de
outras; jovens ligados à Chefia e que
toma conhecimento da
♦ Elogiar em administração da seção, debate,
público e censurar em conclui e implementa suas
particular. decisões. Cabe, então à Corte de
Honra debater, definir, enfatizar
as atividades a serem realizadas,
as metas a serem atingidas, o
A Corte de Honra adestramento desejado, as
competições a serem efetuadas,
“Vou te levar à Corte de enfim, participar de tudo que se
Honra !” refere ao bom funcionamento da
tropa, o que vale dizer, o
crescimento do escotismo,
devendo ser evitada a função
como Corte de Justiça. Bibliografia:

É, ou deveria ser, na Corte ♦ O Sistema de Patrulhas


de Honra que cada monitor – Cap Roland E. Phillipps,
encontra a orientação para o Ed. Escoteira, 1993;
correto desenvolvimento de sua ♦ Dicas para o Graduado
patrulha. Discutindo com outros – Osny Câmara
monitores, trocando com eles o Fagundes, ABC – BSB
com o chefe, experiências e Editora, 1995;
informações; cada monitor recebe ♦ Apostila da Palestra
nas reuniões diversas idéias que, Informativa da EQFOR/RJ
exploradas, irão melhorar suas – André Pereira Leite,
reuniões de patrulha. 1999.

Na Corte de Honra devem


ser feitas as avaliações das
atividades, onde os monitores
relatando os sucessos e
insucessos, após uma consulta
prévia à patrulha, contribui para o
aprimoramento das demais
atividades.

Na Corte de Honra os
monitores têm a oportunidade de
expor com franqueza suas
dúvidas e dificuldades, e através
do debate com os companheiros,
encontram-se os esclarecimentos
que facilitarão seu importante
trabalho de liderança e
imprimirão à vida de patrulha e
da Tropa o melhor dos ritmos.

Portanto, é, ou deveria ser,


a Corte de Honra o ponto para
onde convergem as mais
legítimas aspirações de cada
patrulha e de toda a Tropa, o polo
onde se concentram os anseios
dos escoteiros, cabendo a cada
monitor levar até ela as idéias as
sugestões de seus companheiros
de patrulha que, na reunião, se
somarão àquelas trazidas pelos
demais, convertendo-se em
atividades que, programadas a
partir das idéis dos próprios
escoteiros, serão as melhores que
a Tropa poderá desenvolver.