Você está na página 1de 4

TIPOS DE DIODO E SUAS APLICAÇÕES

Diodo Retificador de Sinal


Os diodos retificadores sao comumente empregados em circuitos que convertem a Corrente
Alternada em Corrente Continua. Dado o fato de possuir como principal funcionalidade
impedir que haja corrente em um dos sentidos do circuito, o diodo retificador pode ser
utilizado sozinho ou combinado a outros diodos em circuitos conhecidos como “pontes
retificadoras”, para limitar o “vai e volta” de elétrons existentes na rede de corrente
alternada. Nestes circuitos, a corrente alternada (hora positiva, hora negativa) e transformada
em corrente continua (pulsos somente positivos).

Diodo Zener
Um diodo Zener é um diodo de silício que o fabricante aperfeiçoou para trabalhar na região de
ruptura. O diodo Zener quando polarizado inversamente (ânodo a um potencial negativo em
relação ao cátodo) permite manter uma tensão constante aos seus terminais (VZ) sendo por
isso muito utilizado na estabilização/regulação da tensão nos circuitos. Nos circuitos
reguladores de tensão a parte mais importante é o diodo Zener, pois são eles que mantêm a
tensão na carga praticamente constante apesar das grandes variações na tensão da linda e da
resistência de carga. Os diodos Zener podem ser fabricados com tensões de ruptura entre 2 e
200 V, dependendo da dopagem dos diodos de silício.

Características:

• Região de ruptura deve ser evitada num diodo retificador;

• Diodo Zener: otimizado para trabalhar na região de ruptura (diodo de ruptura);

• Usado intensivamente em reguladores de tensão;

• Mantém a tensão de saída constante apesar de grandes variações da tensão de entrada e da


resistência da carga;

• De acordo com a dopagem, a tensão de ruptura varia de 2 a 200 V;

Diodo Emissor de Luz (LED)


O LED é um diodo semicondutor (junção P-N) que quando energizado emite luz visível por isso
LED (Diodo Emissor de Luz). A luz não é monocromática (como em um laser), mas consiste de
uma banda espectral relativamente estreita e é produzida pelas interações energéticas do
elétron. O processo de emissão de luz pela, aplicação de uma fonte elétricas de energia, é
chamado eletroluminescência.

Em geral, os led´s operam com nível de tensão de 1,6 a 3,3 V, sendo compatíveis com os
circuitos de estado sólido. É interessante notar que a tensão é dependente do comprimento da
onda emitida. Assim, os led´s infravermelhos geralmente funcionam com menos de 1,5 V, os
vermelhos com 1,7 V, os amarelos com 1,7 V ou 2.0 V, os verdes entre 2.0 V e 3.0 V, enquanto
os led´s azuis, violeta e ultravioleta geralmente precisam de mais de 3 V. A potência necessária
está na faixa típica de 10 a 150 mW, com um tempo de vida útil entorno de 100.000 horas.
Características:

• energia luminosa que os elétrons livres liberam ao atravessar a junção e descerem para a
banda de valência;

• usam diferentes elementos semicondutores para obter cores diferentes, inclusive


infravermelho;

• queda de tensão típica da entre 1,5 V a 2,5 V e corrente entre 10 e 50 mA;

• queda típica de 2 V ( calcular corrente na circuito da 4.11.a);

Fotodiodo
Neste caso, o componente e utilizado como sensor para detectar luz. Um fotodiodo pode gerar
uma pequena corrente elétrica (efeito fotoelétrico) e, se reversamente polarizado, apresenta
resistência maior ou menor, dependendo da freqüência e da intensidade da luz que brilha
sobre a junção.

E bastante comum sua aplicação em circuitos receptores de controle remoto ou em sensores


ópticos.

Características:

• polarização reversa no diodo: corrente reversa devido ao fluxo de portadores minoritários;

• energia luminosa sobre a junção PN pode desalojar elétrons de valência;

• quantidade de energia luminosa controlando a corrente;

• fotodiodo: diodo otimizado para sua sensibilidade a luz;

Varicap
É um diodo que também tem a propriedade de capacitor. Ele possui capacitância variada
conforme a tensão reversa. Sua principal aplicação e na área de Telecomunicações,
principalmente em circuitos de radiofreqüência, como alternativa de capacitores variáveis,
sendo projetado principalmente para explorar essa característica em altas freqüências.

É bastante aplicado para o controle de freqüência em circuitos osciladores.

Diodo Schottky
É um diodo que apresenta uma resposta bem mais veloz do que o diodo retificador
convencional, pois e construído com materiais semicondutores alternativos, e geralmente e
utilizado em aplicações que exigem velocidades de resposta muito rápida, como na área de
Telecomunicações, onde a quantidade de ciclos por segundo (freqüência) das aplicações pode
ser superior a 1.000.000 (1 GHz).

Características:

• Diodo comum pode entrar em corte facilmente quando a polarização é revertida;


• Com aumento da freqüência, as cargas armazenadas demoram a ser retirada e o diodo
conduz mesmo quando reversamente polarizado até que as cargas sejam retiradas da junção;

• A retificação não é mais perfeita;

• Diodo Schottky:

o Emprega metal de um lado da junção e silício dopado do outro lado;

o Queda de tensão direta de 0,25V;

Diodo Túnel
O diodo túnel recebe seu nome por conta do efeito de túnel, ou tunelamento quântico,
conceito que a física quântica descreve quando partículas conseguem transpor um estado de
energia que seria “proibido” para a física clássica.

O que difere o diodo túnel dos demais é a sua alta dopagem (alto nível de impureza) nas duas
camadas, tanto a P quanto a N. Por conta desse alto nível de dopagem (a dopagem de um
semicondutor é o processo no qual impurezas são adicionadas à ele, afim de melhorar suas
características, através da adição de outros elementos) a região da camada de depleção se
torna muito estreita quando comparada aos diodos usuais, uma dopagem forte distorce o que
seria a curva característica de um diodo convencional quando o mesmo está conduzindo.

Por conta do alto índice de impureza, o diodo túnel apresenta um efeito de resistência
negativa, este nome é por conta que tal efeito é contraria a lei de ohm, isso significa que um
aumento na tensão direta produz uma diminuição da corrente direta, uma vez que a lei de
ohm é (V=R.I), onde V é a tensão, R a resistência e I a corrente. Se considerarmos uma
resistência fixa, qualquer aumento na tensão necessariamente provoca um aumento na
corrente, e vice e versa.

Características

•Relativas a rápidas respostas

•Utilizado na construção de circuitos de radiofreqüência.

Diodo gunn
O diodo gunn também é um diodo com resistência negativa, empregado em circuitos de altas
frequências, como osciladores de micro-ondas e radares de velocidade. O diodo gunn é
construído somente com um semicondutor tipo N. Este material pode ser arsenieto de gálio ou
nitreto de gálio.

Diodo pin
No diodo pin existe uma terceira camada entre a junção PN, essa camada de material
intrínseco é inserida usando um material sem portadores de carga. Este tipo de diodo é
empregado em circuitos atenuadores, fotodetectores e em circuitos de alta potência,
entretanto, não é adequado para a função básica de retificação.
Diodo de sinal
O diodo de sinal é um tipo de diodo com comutação de alta velocidade, ele possui um baixo
valor de capacitância, que permite ao diodo de sinal um baixo tempo de resposta.