Você está na página 1de 1

Estruturas de Aço

por Willian de Araujo Rosa, M.Sc.


Engenharia Civil – UNIDERP 15/3/2005

Peças Tracionadas
Tipos Construtivos
Denominam-se peças tracionadas as peças sujeitas a solicitações de tração axial, geralmente denominada tração
simples. As peças são empregadas, nas estruturas, sob diversas formas, como por exemplo: tirantes ou pendurais;
contraventamentos de torres e coberturas; travejamento de vigas ou colunas, geralmente com dois tirantes em forma
de X; tirantes de vigas armadas; barras tracionadas de treliças;
As ligações das extremidades das peças tracionadas com outras partes da estrutura podem ser feitas por diversos
meios: soldagem; conectores aplicados em furos; rosca e porca (caso de barras rosqueadas).

Critérios de Dimensionamento
Distribuição de tensões Normais na seção: nas proximidades de furos, as tensões atuam de maneira uniforme
em toda a seção da peça (após escoamento – estado limite).
Dimensionamento no Estado Limite: A resistência de uma peça submetida a tração axial pode ser
determinada pela ruptura da seção líquida (que provoca colapso) ou pelo escoamento generalizado da seção bruta
(que provoca deformações exageradas).
Nas peças com furos a resistência de projeto é dada pelo menor dos seguintes valores:
a) ruptura da seção líquida (condição de resistência)
Rdt = tRn = tAnfu , com t = 0,75
b) escoamento da seção bruta (condição de ductilidade)
Rdt = tRn = tAgfy , com t = 0,90
Nas peças com extremidades rosqueadas:
Rd = tRn = t 0,75 Agfu , com t = 0,65

Limitações de esbeltez das peças Tracionadas


As normas fixam limites superiores do índice de esbeltez de peças tracionadas, com a finalidade de reduzir
efeitos vibratórios provocados por impactos, ventos etc:
Valores limites AISC NB AASHTO
Peças dos vigamentos principais 240 200
Peças de contraventamento e outros vigamentos secundários 300 240
Diâmetros dos Furos de conectores
Quando as seções recebem furos para permitir ligações com conectores (rebites ou parafusos), a seção é
enfraquecida pelos furos. O tipo de furo por puncionamento consiste puncionar um furo com diâmetro 1,5 mm
superior ao diâmetro nominal do conector. A operação danifica o material junto ao furo, o que compensa, no cálculo,
com redução de 1 mm ao longo do perímetro do furo. O diâmetro total a reduzir é igual ao diâmetro nominal do
conector (d) acrescido de 3,5 mm.
Seção Transversal líquida de Peças com Furos
Numa barra com furos, a área líquida (A n) é obtida
subtraindo-se da área bruta (Ag) as áreas dos furos contidos em
uma seção reta da peça. No caso de furação enviesada é
necessário pesquisar diversos percursos para se encontrar o b
menor valor de seção líquida. Os segmentos enviesados são
computados com um comprimento reduzido, dado pela
expressão empírica (g é o espaçamento transversal entre duas
filas de furos e s é o espaçamento longitudinal entre furos de p
filas diferentes):
s2
g
4g g
A área líquida An de barras com furos pode ser representada pela
equação:
 s2 
A n   b   (d  3,5mm)   t
 4g  s

Você também pode gostar