Você está na página 1de 28

CARTILHA DE

TRIBUTAÇÃO
NA ADVOCACIA
DIRETORIA OAB/MS

PRESIDENTE
Mansour Elias Karmouche

VICE-PRESIDENTE
Gervásio Alves de Oliveira Junior

SECRETÁRIO-GERAL
Stheven Razuk

SECRETÁRIA-GERAL ADJUNTA
Eclair Socorro Nantes Vieira

DIRETOR-TESOUREIRO
Marco Aurélio de Oliveira Rocha
CONSELHO FEDERAL Marcos Antônio Moreira Ferraz
Maria Caroline Bertol Carloto Trindade Nantes
Afeife Mohamad Hajj Maria Izabel Val Prado
Ary Raghiant Neto Maria Rita Barbato
Luís Claudio Alves Pereira Mayara Barros Pagani
Luiz Renê Gonçalves do Amaral Mayara Hortência Cardoso Gonçalves
Murilo Barbosa Alves Vieira
Vinícius Carneiro Monteiro Paiva
Nilson Alexandre Gomes
Wander Medeiros Arena da Costa
Nina Negri Schneider
Paulo de Tarso Azevedo Pegolo
CONSELHO ESTADUAL Regis Santiago de Carvalho
Roberto Santos Cunha
Abelardo Cezar Xavier Macedo Rodrigo Otaño Simões
Alexandre Beinoti Sérgio Silva Muritiba
Aline da Silva Coelho Shênia Maria Renaud Vidal
Ana Laura Nunes da Cunha Tâmara Sanches Pimentel
André Luís Garcia de Freitas Thiago Amorim Silva
Andressa Nayara de Matos Rodrigues Basmage Walfrido Ferreira de Azambuja Junior
Machado
Bernardo Rodrigues de Oliveira Castro
Caio Magno Duncan Couto
Camila Cavalcante Bastos DIRETORIA CAAMS
Camila de Souza Pinheiro Albrecht
Carla Guedes Cafure PRESIDENTE
Carlos Alberto Almeida de Oliveira Filho José Armando Cerqueira Amado
Carlos Eduardo Antunes Caricari Maciel
Carlos Eduardo de Souza Xavier VICE-PRESIDENTE
Caroline Stiehler Herthe Leal Villela Martins Rodrigues Brito
Cerilo Casanta Calegaro Neto
Cláudia Bossay Assumpção Fassa SECRETÁRIO-GERAL
Claudia Elaine Novaes Assumpção Paniago Euclydes José Bruschi Júnior
Douglas de Oliveira Santos
Edson Panes de Oliveira Filho SECRETÁRIA-GERAL ADJUNTA
Eliane Rita Potrich Janaína Pouso Rodrigues
Etiene Cintia Ferreira Chagas
Fábio Augusto Assis Andreasi DIRETOR-TESOUREIRO
Fábio Jun Capucho César Palumbo Fernandes
Fábio Martins Neri Brandão
Fabio Nogueira Costa
Fabrício Garcia do Nascimento
Felipe Ramos Baseggio DIRETORIA ESA
Fernando de Azevedo Laranjeira
Fernando Monteiro Scaff DIRETOR-GERAL
Gabriel Affonso de Barros Marinho Ricardo Souza Pereira
Gieze Marino Chamani
Giovanna Paliarin Castellucci VICE-DIRETOR-GERAL
Guilherme Azambuja Falcão Novaes Marcelo Radaelli daSilva
Guilherme Colagiovanni Girotto
Gustavo Antônio Sanches Pellicioni SECRETÁRIO-GERAL
Heitor Miranda Guimarães Leonarod Basmage Pinheiro Machado
Henrique Vilas Boas Farias
Higo dos Santos Ferré SECRETÁRIA-GERAL ADJUNTA
Horêncio Serrou Camy Filho Elaine Cler
Ildália Aguiar de Souza Santos
Isa Maria Formaggio Marques Guerini DIRETOR-TESOUREIRO
Jansen Moussa João Paulo Delmondes
Jucelino Oliveira da Rocha
Juliano da Cunha Miranda
Marcio de Avila Martins Filho
Márcio Fortini

CARTILHA DE TRIBUTAÇÃO NA ADVOCACIA 3


PALAVRA
DO PRESIDENTE
OAB/MATO GROSSO DO SUL
Mansour Elias Karmouche
Presidente da OAB/MS - Ordem dos
Advogados do Brasil Seccional de Mato
Grosso do Sul.

do aprimoramento profissional,
proporcionando aos advogados
(as) ferramentas necessárias
para que o exercício da
atividade atenda os requisitos
legais vigentes no País, sem
O Brasil tem uma legislação a necessidade de pesquisas
tributária complexa e intrincada. aprofundadas nos detalhes
Mesmo profissionais treinados normativos.
ficam em dúvida quando tem
que se tomar a decisões técnicas Vivemos um tempo em que o
acerca do melhor regime de conhecimento deve, no campo da
recolhimento de impostos, economia empresarial, ter função
tributos e contribuições, dada a prática para se possa atingir
natureza do seu escritório e das metas com maior eficiência.
relações societárias. Esse material – fundamental para
consultas diárias - cumpre essa
Nesse ponto, essa Cartilha de função de maneira satisfatória e
Tributação na Advocacia tem gratificante, sem contar que se
a nobre função de orientar trata de instrumento de iniciação
nossos associados para que de aprimoramento profissional.
possam fazer o mais eficiente
planejamento tributário no dia a Uma das missões da Ordem é
dia, oferecendo opções sobre o a de desenvolver projetos de
tipo de regime que mais ajusta cunho educacional para orientar
ao modelo de negócio escolhido seus associados de forma ampla,
âmbito profissional. buscando sempre abranger os
mais vastos campos do saber.
Com texto claro, direto e Com esse trabalho, damos mais
didático, a Cartilha de Tributação um passo nesse sentido. Boa
preenche uma lacuna importante leitura a todos.
na esfera do conhecimento e

4 CARTILHA DE TRIBUTAÇÃO NA ADVOCACIA


ÍNDICE
1. APRESENTAÇÃO 06
1.1. MENSAGEM DO PRESIDENTE DA COMISSÃO DE ASSUNTOS TRIBUTÁRIOS 06
1.2. CONCEITO DE TRIBUTAÇÃO 07
1.3. IMPLICAÇÕES DO NÃO RECOLHIMENTO CORRETO DE TRIBUTOS 08

2. A TRIBUTAÇÃO DO ADVOGADO AUTÔNOMO 09


2.1. Tributo Municipal 09
2.1.1 ISS 09
2.2 Tributos Federais 10
2.2.1 INSS 10
2.2.2 IRPF 12
2.2.3 RECIBO DE PAGAMENTO A AUTÔNOMO – RPA 14
2.2.4 DARF 14

3. A TRIBUTAÇÃO DOS ESCRITÓRIOS DE ADVOCACIA


E ADVOGADOS SÓCIOS DE ESCRITÓRIOS 16
3.1 Tributo Municipal 16
3.1.1 ISS 16
3.2 Tributos Federais 17
3.2.1 Lucro Presumido 17
3.2.2 IRPJ 18
3.2.3 PIS/COFINS 19
3.2.4 CSLL 20
3.2.5 Síntese da Tributação pelo Lucro Presumido 20
3.2.6 Lucro Real 20
3.2.7 INSS 21
3.2.8 Honorários de Sucumbência 21
3.2.9 Distribuição dos Lucros 22

4. A ADVOCACIA E O SIMPLES NACIONAL 23


5. TRIBUTAÇÃO ADVOGADO ASSOCIADO 26
6. CONCLUSÃO 27

CARTILHA DE TRIBUTAÇÃO NA ADVOCACIA 5


01
APRESENTAÇÃO
1.1. MENSAGEM DO PRESIDENTE
DA COMISSÃO DE ASSUNTOS
TRIBUTÁRIOS

A constante alteração da buscou compilar as informações


legislação tributária nos mais recentes e apresenta-las
incumbiu de apresentar uma de forma objetiva em forma de
cartilha de tributação atualizada Cartilha.
e abrangente à totalidade
das formas de atuação dos Por fim, cumpre-nos dizer que
profissionais de nossa classe. esta Comissão está a serviço de
toda a classe, aberta a todos que
Quando da edição da última queiram integrá-la e também a
Cartilha de Tributação, elaborada quaisquer dúvidas que possam
por esta Comissão no ano de surgir quanto ao tema aqui
2015, a grande novidade era a apresentado.
possibilidade das sociedades de
advocacia aderirem ao Simples
Nacional, o que representou
uma grande conquista para
toda a classe. Contudo, a já
mencionada constante alteração
legislativa atingiu também o
Simples Nacional, condicionando
a permanência de seus optantes
a um novo limite de faturamento
e alterando a forma de cálculo
do tributo sobretudo na eleição
de alíquotas com base em uma
média do faturamento.
Considerando a complexidade Daniel Iachel Pasqualotto
da legislação tributária e Presidente da Comissão de Assuntos
suas constantes alterações, a Tributários CATRI - OAB/MS
Comissão de Assuntos Tributários
da Seção Mato Grosso do Sul

6 CARTILHA DE TRIBUTAÇÃO NA ADVOCACIA


1.2. CONCEITO DE
TRIBUTAÇÃO

A tributação na sociedade ou sanção (por exemplo, multa


civil organizada remonta os de trânsito). Os tributos sempre
primórdios das civilizações. Em são obrigações pecuniárias que
constante mutação no decorrer surgem da ocorrência de um fato
dos tempos, ao utilizarmos (fato gerador) descrito em lei.
conceitos atualizados, podemos
defini-la de forma simplória, Do ato de tributar, decorre a
como a taxação; aplicação de tributação propriamente dita,
tributo; valor exigido pelo Estado nada mais sendo do que a
(Fisco) sobre o patrimônio, o aplicação de tributos pelos
consumo ou a renda de seus governos, sobre os fatos
cidadãos/contribuintes. definidos em lei, incidindo sobre o
patrimônio, o consumo ou a renda
Importante frisar que nenhum de seus cidadãos/contribuintes,
Estado consegue se desenvolver como dito anteriormente.
alheio à tributação de seus
membros. Todavia, é necessário No Brasil, existem três regimes de
o conhecimento para entender tributação das pessoas jurídicas:
o que se paga, a quem paga,
quanto pagar, como e quando • Simples Nacional;
recolher aos cofres públicos. • Lucro Presumido;
• Lucro Real.
O advogado, ao prestar serviços
profissionais que geram receita Além da tributação da renda
(renda) ao profissional, é sujeito na pessoa física do advogado,
passivo de tributação. Nesta exploramos na presente Cartilha
Cartilha, tentaremos abordar cada um dos três regimes de
todas as formas de trabalho tributação das pessoas jurídicas,
de nossos colegas a fim de ou, escritórios de advocacia,
demonstrar cenários e opções demonstrando, inclusive, via
mais favoráveis de tributação. quadro comparativo para auxiliar
os escritórios em decidirem por
Importante mencionar que não qual regime adotar, respeitados,
se confundem com tributação limites de faturamento e atenção
quaisquer obrigações que a prazos de adesão e opção.
resultem de aplicação de pena

CARTILHA DE TRIBUTAÇÃO NA ADVOCACIA 7


1.3. IMPLICAÇÕES DO NÃO
RECOLHIMENTO CORRETO
DE TRIBUTOS

Os serviços prestados pelos No caso do advogado, deve-


profissionais da advocacia, se ter em mente que sua
devem ser tributados, pouco atividade laboral é, na grande
importando que sejam prestados maioria das vezes pública,
por advogado autônomo ou por bastando seu nome para que se
integrantes de uma Sociedade de levante quantos e quais são os
Advogados. processos em que ele atua.

Genericamente, o não Se o advogado não recolhe ISS,


recolhimento de tributos pode por exemplo, nada impede que o
acarretar em uma série de Fisco Municipal, de posse destes
dissabores aos sujeitos passivos dados, fiscalize o profissional sob
das obrigações tributárias, dentre indícios de sonegação fiscal.
elas: autuações por parte das
autoridades fiscais, cominação O Fisco Federal também tem
de multas que facilmente interesse em saber de onde vem
atingem o patamar de 150% do o patrimônio do advogado, se ele
valor exigido, falta de certidões corresponde a sua movimentação
de regularidade fiscal, podendo financeira e se ela corresponde
acarretar até, a depender do ao que ele efetivamente declara.
caso, na aplicação de sanções de
natureza penal. Outra questão de suma
importância é o recolhimento
Atualmente, municípios, Estados da contribuição previdenciária
e Federação trocam informações pelo advogado. Além de evitar
entre si e com entidades privadas autuações fiscais, o devido
como instituições bancárias por recolhimento desse tributo
exemplo, em busca de indícios garante ao advogado, autônomo
de possíveis fraudes e/ou ou como sócio de uma Sociedade,
sonegação fiscal. Programas e uma série de Direitos, tais como
softwares de processamento de aposentadoria, pensão por
dados permitem que autoridades morte, salário-maternidade para
fiscais cruzem informações para as advogadas, auxílio-doença,
obter dados das atividades do entre outros.
contribuinte/advogado com
grande fidedignidade e agilidade.

8 CARTILHA DE TRIBUTAÇÃO NA ADVOCACIA


02
deve respeitar os limites traçados
pela lei complementar 116/2003.
O contribuinte é o prestador de
A TRIBUTAÇÃO serviço, nos termos do art. 5º da
referida LC. Sua alíquota mínima
DO ADVOGADO é de 2% (art. 88 da ADCT) e
a máxima é de 5% (cinco por
AUTÔNOMO cento) que devem incidir sobre
base de cálculo que é o preço
Em suma, o Advogado autônomo exigido em contrapartida a
está sujeito ao pagamento do prestação do serviço (art. 7º da
Imposto Sobre Serviços de LC nº 116/2003).
qualquer natureza (ISS), do
Imposto de Renda Pessoa Física Ressaltamos que a Lei
(IRPF) e da Contribuição para a Complementar 116/2003 indica a
Seguridade Social (popularmente obrigatoriedade do recolhimento
conhecida como Contribuição ao visto que a advocacia se
IINSS). encontra no seu item 17 da lista
anexa da lei indicando o dever do
2.1. TRIBUTO MUNICIPAL recolhimento aquele que presta
2.1.1 ISS serviço advocatícios.
De competência dos Municípios e
do Distrito Federal, conforme art. A regra geral é que o ISS seja
156, III, da Constituição Federal, cobrado no município onde se
o Imposto Sobre Serviços de encontra o “estabelecimento
qualquer natureza (ISSQN) ou prestador”, seja ele sede ou
simplesmente ISS é tributo, como filial, temporário ou permanente.
o próprio nome sugere, incidente Salientamos que cada Município
sobre operações de prestação de possui legislação específica
serviços. acerca do ISS, as alíquotas e
forma de recolhimento podem
A Lei Complementar nº 116, de ser diferentes em seu Município.
31 de julho de 2003, define os
serviços de competência dos A título de exemplo, utilizaremos
Municípios em extensa lista anexa, a legislação pertinente da
nos quais se incluem os serviços Capital deste Estado. Em Campo
jurídicos (item 17), dentre eles os Grande, o Profissional Autônomo
serviços de advocacia. recolherá o ISSQN à alíquota de
3% (Anexo II da LC 59/2003).
O fato gerador do ISS é aquele
definido na lei municipal, a qual É necessário que o advogado

CARTILHA DE TRIBUTAÇÃO NA ADVOCACIA 9


esteja inscrito no Cadastro São contribuições destinadas ao
de Atividades Econômicas custeio da Seguridade Social,
(CAE) para emitir o Recibo paga pelo trabalhador, cuja
de Pagamento (RPA) sem a previsão se encontra no art. 195,
retenção do ISS. A inscrição no II, da Constituição Federal.
CAE pode ser feita nos postos
de atendimento da Prefeitura A alíquota de contribuição
do município de domicílio do dos segurados individuais é
advogado. determinada pela Lei nº 8.212, de
24 de julho de 1991, em seu art.
Importante saber que existem 21, caput, nos seguintes termos:
Municípios que concedem
Isenções (por prazo determinado) Art. 21. A alíquota de contribuição
do ISS a profissionais autônomos dos segurados contribuinte
que se inscrevam no respectivo individual e facultativo será
CAE até o ano financeiro de 20% (vinte por cento)
seguinte ao de colação de grau, sobre o respectivo salário de
como é o caso do Município de contribuição.
Campo Grande (art. 12, IX da LC
59/2003). Os limites do salário de
contribuição são estabelecidos
2.2 TRIBUTOS FEDERAIS por meio de portaria
Certamente, os tributos federais interministerial, do Ministério da
representam a maior fatia de Previdência Social e Ministério da
tributos devidos pelo profissional Fazenda.
autônomo. Sobre o produto
financeiro do labor do profissional Abaixo reproduzimos a tabela
autônomo incide a Contribuição com os valores estabelecidos
Social ao INSS e o Imposto de para o ano de 2019.
Renda da Pessoa Física.

2.2.1 INSS
Previstas no art. 195 da Carta
Magna, as Contribuições Sociais
são de competência exclusiva da
União. O advogado autônomo
é considerado pela lei um
contribuinte individual, devendo
recolher a contribuição social
ao Instituto Nacional do Seguro
Social – INSS.

10 CARTILHA DE TRIBUTAÇÃO NA ADVOCACIA


O salário de contribuição, para sobre o salário de contribuição.
o advogado, é a remuneração Assim, caso já tenha recolhido
auferida em uma ou mais sobre o teto e venha emitir RPA
empresas ou pelo exercício de a uma empresa, deve comprovar
sua atividade durante o mês, tais recolhimentos, evitando
observado o limite máximo que seja feita a retenção
estabelecido. indevidamente pela empresa.
Portanto, deverá ser solicitado
Quando o advogado autônomo à empresa que remunerar
presta serviço às pessoas o advogado autônomo o
jurídicas estas deverão reter 11% comprovante de pagamento pelo
(onze por cento) do valor do serviço prestado, no qual deverá
salário base (valor do serviço). constar, além dos valores pagos a
ele e do desconto feito a título de
Como a contribuição deve ser contribuição previdenciária (11%),
de 20% sobre o salário de a identificação completa da
contribuição o profissional deverá empresa, seu CNPJ e o número
complementar a contribuição de inscrição do advogado no
mediante o recolhimento de INSS.
mais 9% (nove por cento) sobre
o valor do serviço. Em ambos A Receita Federal do Brasil
os casos, deve ser observado atualmente disponibiliza um
o valor máximo do salário de através de seu site solução segura
contribuição. para gerar a GPS com código de
barras, que pode ser paga no
Além dos 11% (onze por cento) banco ou nas casas lotéricas.
que serão descontados do valor
pago ao advogado, as pessoas Se o profissional prestar serviços
jurídicas deverão recolher a mais de uma empresa no mesmo
outros 20% (vinte por cento) mês, deverá informar a cada uma
de contribuição ao INSS sobre os valores já recebidos sobre
a totalidade do valor do serviço os quais incidiram o desconto
(art. 22, III da Lei nº 8.212/1991), da contribuição previdenciária,
o que torna a contratação mediante a apresentação do
de profissionais autônomos comprovante de pagamento.
consideravelmente onerosa às
empresas. As contribuições previdenciárias
devem ser recolhidas por meio
Conforme já mencionado acima, da Guia da Previdência Social
o advogado deve ficar atento ao (GPS).
fato de que só deve pagar o INSS

CARTILHA DE TRIBUTAÇÃO NA ADVOCACIA 11


do trabalho ou da combinação
de ambos, e de proventos de
qualquer natureza.

O advogado autônomo deve


pagar o Imposto de Renda
da Pessoa Física, incidindo à
alíquotas de 7,5% até 27,5%
(vinte e sete e meio por cento),
Para tanto o advogado, caso não conforme tabela progressiva do
tenha inscrição no INSS, deverá IRPF, a depender a faixa (valor)
providenciar sua inscrição, o dos rendimentos ao qual o
chamado nº de PIS, caso já tenha contribuinte se enquadre.
trabalhado com carteira assinada.
Todos os recebimentos de
Para baixar o programa basta pessoas físicas estão sujeitos
acessar o seguinte endereço ao recolhimento do IRPF
eletrônico: https://www.inss.gov. mensalmente, o que torna o livro-
br/servicos-do-inss/calculo-da- caixa essencial.
guia-da-previdencia-social-gps/
As pessoas jurídicas, ao efetuarem
Importante frisar que sem os pagamentos ao advogado
dados do contribuinte (NIT/PIS/ autônomo são obrigadas a reter
PASEP) não é possível realizar a na fonte o IRPF, o INSS e o ISS,
emissão da GPS. quando for o caso.

2.2.2 IRPF Como tais rendimentos estão


O Imposto de Renda e Proventos sujeitos à retenção na fonte, eles
de Qualquer Natureza, ou não incorporam a base de cálculo
simplesmente Imposto de Renda, do imposto devido, ou seja, não
está previsto no art. 153, III, incorporam a base de cálculo do
da Constituição Federal, é de carnê- leão.
competência da União, portanto,
um imposto federal. Para facilitar a vida do
contribuinte, a Receita Federal do
O Imposto de Renda incide sobre Brasil disponibiliza em seu sítio
qualquer acréscimo patrimonial na internet o programa Carnê-
da pessoa física, em razão da Leão (Livro caixa), que pode ser
aquisição da disponibilidade baixado no seguinte endereço:
econômica ou jurídica da
renda decorrente do capital,

12 CARTILHA DE TRIBUTAÇÃO NA ADVOCACIA


http://receita.economia.gov.
b r /o r i e n t a c a o / t r i b u t a r i a /
pagamentos-e-parcelamentos/
pagamento-do-imposto-de-
renda-de-pessoa-fisica/carne-
l e a o /2 0 1 9/p r o g ra m a - c a r n e -
leao-2019

Trata-se de um programa
relativamente simples de ser Uma vez adicionados os dados
utilizado e extremamente útil, do contribuinte, basta clicar na
inclusive com vistas a reduzir a aba “Livro Caixa – Escrituração”
carga tributária do advogado e realizar o lançamento das
receitas e despesas, tomando
É um programa que a Receita o cuidado de selecionar a
Federal confere de forma anual, espécie adequada de receita ou
para download do usuário, despesa, conforme o caso.
podendo ser baixado em versão
de arquivo único para Windows O Carnê-Leão possui uma
e Demais sistemas operacionais. ferramenta de exportação de
Como se pode verificar ao dados para o programa do IRPF,
acessar o link acima. facilitando o preenchimento da
declaração anual.
Nem sempre o profissional sabe
que é possível realizar algumas OBSERVAÇÃO
deduções da base de cálculo, Deve ser adotado um rigoroso
como, por exemplo, dos valores controle em relação aos valores
pagos a funcionários com levantados dos clientes junto ao
vínculo empregatício, aluguel do Poder Judiciário e depositados
escritório, etc. na conta bancária do advogado.

Outra vantagem do programa Neste caso sugere-se manter um


é que, ao final do ano, o arquivo com documentação hábil
advogado terá um histórico de e idônea relativa ao depósito e
suas receitas e despesas, o que ao repasse do valor ao cliente.
pode ajudá-lo a planejar seu
orçamento para o ano seguinte, O Fisco Federal, ao proceder a
além de fornecer uma visão geral fiscalização, analisa o extrato
dos resultados de sua atividade bancário do contribuinte e
ao longo do ano. o intima a comprovar com
documento hábil e idôneo a

CARTILHA DE TRIBUTAÇÃO NA ADVOCACIA 13


origem de cada depósito em ficando uma com o tomador
sua conta. Cada valor não de serviços e outra com o
comprovado é tributado como advogado.
omissão de receita.
O salário base, conforme se vê a
Vários advogados já foram seguir, é o valor bruto do serviço
autuados indevidamente em contratado.
valores significativos, pois não
tiveram o cuidado de guardar
os documentos necessários à
comprovação de que o valor
depositado pertencia ao inclusive
o recibo do repasse do dinheiro.

2.2.3 RECIBO DE PAGAMENTO


A AUTÔNOMO (RPA)
O pagamento ao advogado
autônomo deverá ser feito por
meio do Recibo de Pagamento
a Autônomo (RPA), seguindo
as orientações contidas neste
tópico.

Antes de preencher seu RPA, 2.2.4 DARF


o profissional deve verificar Uma vez determinado o valor do
a legislação do ISS em seu Imposto de Renda, deve-se gerar
município. o documento específico para o
seu pagamento, ou seja,
Objetivando facilitar a vida o Documento de Arrecadação da
do profissional autônomo, Receita Federal (DARF).
foi elaborado um modelo de
RPA, conforme a seguir, para O DARF pode ser gerado no sítio
servir de orientação àqueles da Receita Federal do Brasil na
que enfrentarem alguma internet ou por meio do programa
dificuldade com a questão. Sicalc, que pode ser baixado do
Devem ser impressas duas vias, seguinte endereço:
uma para a empresa e outra para h t t p : // i d g . r e c e i t a . f a z e n d a .
o advogado. gov.br/orientacao/tributaria/
pagamentos-e-parcelamentos/
Importante lembrar que o RPA darf-calculo-e-mpressao-
deve ser emitido em duas vias, programa-sicalc-1

14 CARTILHA DE TRIBUTAÇÃO NA ADVOCACIA


Atenção: O Sicalc deve ser Atenção: As datas devem ser
atualizado mensalmente, com a digitadas da seguinte forma:
remoção do programa antigo e para o dia 29 de outubro de 2018,
instalação da nova versão. como no exemplo da tela acima,
h t t p : // i d g . r e c e i t a . f a z e n d a . digitar apenas “291018”.
gov.br/orientacao/tributaria/
pagamentos-e-parcelamentos/ Feito isso, clique em “Calcular” e
darf-calculo-e-impressao- o programa insere os dados na
programa-sicalc-1 grade, estando pronto para gerar
o DARF para impressão. Para
Ao ser executado pela primeira gerar o documento, clique em
vez, o Sicalc apresentará uma DARF e preencha as informações
tela com esclarecimentos ao solicitadas, conforme exemplo
contribuinte. abaixo:

Basta clicar em “Continuar”.


Na tela inicial do programa,
selecionar a opção nº 1 e clicar
novamente em “Continuar”. Na
próxima tela deve-se preencher
os dados a serem utilizados para
a geração do DARF. Fonte: Imagem do sistema Sicalc

Selecione o código da Receita, Agora, seu DARF está pronto


que no caso será o 0190 – IRPF para ser impresso. Clique em
– Carnê Leão, entre com o tipo imprimir e o documento será
de período (no caso, mensal) e o enviado à sua impressora padrão.
mês de referência
Por fim, especifique os valores Após, é só se atentar a data de
para pagamento, conforme vencimento e liquidar o DARF.
apurado pelo Carnê Leão. Abaixo
reproduzimos a tela do Sicalc,
já com os dados preenchidos.

CARTILHA DE TRIBUTAÇÃO NA ADVOCACIA 15


03
sua contabilidade e cumprir
obrigações tributárias acessórias.

A TRIBUTAÇÃO Cumpre ressaltar que às


Sociedades Unipessoais de
DOS ESCRITÓRIOS Advogados se aplicam as
DE ADVOCACIA mesmas regras deste capítulo.

E ADVOGADOS 3.1 TRIBUTO MUNICIPAL


Assim como os advogados
SÓCIOS DE autônomos, as sociedades
ESCRITÓRIOS de advogados também estão
sujeitas ao pagamento de
Os escritórios de advocacia tributo municipal, qual seja,
estão sujeitos a incidência de o Imposto Sobre Serviços de
uma gama maior de tributos do Qualquer Natureza (ISSQN), ou
que estão sujeitos os advogados simplesmente ISS, cujas regras
autônomos, o que, em princípio, serão examinadas a seguir.
não significa dizer que estão
sujeitos a uma carga tributária 3.1.1 ISS
maior. Os advogados autônomos devem
A tributação das sociedades de pagar o ISS em alíquotas fixas ou
advogados é, de fato, elevada, variáveis, conforme dispuser a
entretanto, quando confrontada legislação de seu município. Para
com a tributação do advogado as Sociedades de Advogados a
autônomo, a opção pela pessoa situação não é diferente.
jurídica tributada no sistema
do lucro presumido pode ser O Decreto-Lei nº 406/1968,
bastante vantajosa. determina que o ISS será
calculado em alíquotas fixas
A afirmação de que uma ou variáveis (art. 9º, § 1º e § 3º)
sociedade pagará mais ou menos em relação a cada profissional
tributos do que um profissional habilitado:
autônomo só será possível após
uma análise caso a caso. Art 9º A base de cálculo do imposto é o preço
do serviço. § 1º Quando se tratar de prestação
de serviços sob a forma de trabalho pessoal do
As Sociedades de Advogados próprio contribuinte, o imposto será calculado,
por meio de alíquotas fixas ou variáveis, em
devem, necessariamente, função da natureza do serviço ou de outros
contratar serviços de profissional fatores pertinentes, nestes não compreendida
a importância paga a título de remuneração do
de contabilidade devidamente próprio trabalho.
qualificado para elaborar [...]

16 CARTILHA DE TRIBUTAÇÃO NA ADVOCACIA


§ 3° Quando os serviços a que se referem os Assim sendo, temos que o
itens 1, 4, 8, 25, 52, 88, 89, 90, 91 e 92 da lista
anexa forem prestados por sociedades, estas Imposto de Renda das Pessoas
ficarão sujeitas ao imposto na forma do § Jurídicas será apurado pelo
1°, calculado em relação a cada profissional
habilitado, sócio, empregado ou não, que
regime do Lucro Presumido, do
preste serviços em nome da sociedade, Lucro Real ou do Lucro Arbitrado,
embora assumindo responsabilidade pessoal,
vistos a seguir.
nos termos da lei aplicável. (Redação dada pela
Lei complementar nº 56, de 15.12.1987)
3.2.1 LUCRO PRESUMIDO
Nesta modalidade de apuração
o lucro é presumido ou estimado
Os valores a serem pagos pelos
em determinado percentual da
profissionais integrantes das
receita bruta auferida. No caso
sociedades de advogados devem
das sociedades de advogados,
ser verificados na legislação do
presume-se um lucro no
Município onde está localizada a
percentual de 32% (trinta e dois
sociedade.
por cento) da receita bruta.
Deve-se atentar também para o
Podem optar por essa
fato de que, por ser tributo sujeito
modalidade de apuração do IRPJ
a alíquotas fixas, pago em função
as pessoas jurídicas com receita
do número de profissionais que
bruta anual igual ou inferior a R$
integram a sociedade e não
72.000.000,00 (setenta e dois
em razão do valor dos serviços
milhões reais).
prestados, o ISS não deve ser
retido na fonte.
Uma das vantagens da
tributação com base no lucro
3.2 TRIBUTOS FEDERAIS
presumido reside no fato de
O cálculo dos tributos federais,
que nessa modalidade não há a
quanto às sociedades de
obrigatoriedade de se manter
advogados, irá depender
escrituração contábil, nos
basicamente do regime de
termos da legislação específica,
tributação a ser adotado.
bastando apenas a escrituração
dos recebimentos e pagamentos
Para eleição do regime de
ocorridos em cada mês no livro-
tributação, as sociedades
caixa.
deverão se ater a legislação do
Imposto de Renda das Pessoas
Todavia, cabe ressaltar que é
Jurídicas que, estipula 03
aconselhável a escrituração
regimes/maneiras de se definir o
contábil tendo em vista a
lucro tributável.
distribuição de lucros, pois,
caso não haja a escrituração,

CARTILHA DE TRIBUTAÇÃO NA ADVOCACIA 17


a distribuição está limitada ao a alíquota de 15% sobre os R$
valor da presunção, deduzidos os 60.000,00 obtém-se o valor de
tributos e contribuições. No caso R$ 9.000,00, que é o imposto de
de haver escrituração, poderá ser renda a ser pago.
distribuído o lucro contábil, que
geralmente é maior que o lucro No segundo caso, a receita bruta
presumido. no trimestre foi de R$ 375.000,00.
Aplicando- se o percentual de
A simplificação das obrigações 32%, obtém-se o lucro presumido
contábeis faz do lucro presumido de R$ 120.000,00. Como se pode
a opção da grande maioria das ver, a média mensal foi de R$
sociedades de advogados. 40.000,00.

3.2.2 IRPJ Nesse exemplo, como a média


Para fins de determinação do mensal do período ultrapassou
Imposto de Renda das sociedades os R$ 20.000,00, o cálculo do
de advogados, a lei presume que IRPJ deverá incluir um adicional
o lucro seja de 32% (trinta e dois de 10% sobre o valor que exceder
por cento) de sua receita bruta a R$ 60.000,00.
auferida no período de apuração.
Abaixo reproduzimos um
A alíquota do imposto é de 15% exemplo de como se calcula o
(quinze por cento), mais um Imposto de Renda na modalidade
adicional de 10% (dez por cento) do lucro presumido, tendo como
sobre o lucro que ultrapassar a receita bruta no trimestre o valor
média mensal de R$ 20.000,00 de R$ 375.000,00.
(vinte mil reais) no período de
apuração. Receita Bruta
no Trimestre R$ 375.000,00

Lucro R$ 375.000,00 x 32%


Presumido = R$ 120.000,00

R$ 120.000,00 x 15%
IRPJ (15%)
= R$ 18.000,00

No primeiro caso acima, à receita


bruta de R$ 187.500,00, aplica-
se o percentual de 32%, para
se obter a base de cálculo, que
no exemplo é de R$ 60.000,00.
Como pode ser observado, o
lucro médio mensal ficou em
R$ 20.000,00. Aplicando-se

18 CARTILHA DE TRIBUTAÇÃO NA ADVOCACIA


Neste segundo exemplo, para 3.2.3 PIS/COFINS
uma receita bruta trimestral de A contribuição para o Progra-
R$ 375.000,00, o imposto de ren- ma de Integração Social (PIS) e
da devido seria de R$ 24.000,00. a Contribuição para o Financia-
mento da Seguridade Social
Primeiro deve ser estabelecida a (Cofins) incidem sobre a receita
base de cálculo, que consiste em da pessoa jurídica, no caso, da
32% da receita bruta auferida no sociedade de advogados.
período de apuração (trimestre).
A incidência ou não da Cofins
Em seguida calcula-se o valor do sobre o faturamento das socie-
imposto de renda aplicando a alí- dades de advogados foi alvo de
quota de 15% sobre o lucro pre- ferrenha batalha judicial, tendo a
sumido. Como este ultrapassou questão sido decidida pelo STF
os R$ 60.000,00 no período de no julgamento do Recurso Ex-
apuração, deve-se aplicar um adi- traordinário 377.457, cuja decisão
cional de 10% sobre o lucro que foi favorável ao fisco: as socieda-
exceder esse valor. No exemplo des de advogados devem pagar
anterior, o lucro excedente foi de a Cofins.
R$ 60.000,00.
O PIS e a Cofins podem ser cal-
O imposto a ser pago consiste na culados nas sistemáticas de
soma dos valores obtidos (15% cumulativos ou não cumulativos,
sobre o lucro presumido mais a depender do ramo de ativida-
10% sobre o lucro que exceder R$ de das empresas, do tipo de re-
60.000,00 no trimestre). ceita e, como regra geral, con-
forme o regime escolhido para
Observação: tributação do IRPJ, sendo que
Devem ser abatidos do imposto em o regime do lucro presumido
devido, por compensação, o im- é acompanhado pela sistemáti-
posto pago separadamente ou ca da cumulatividade, já o lucro
retido na fonte sobre as receitas real é acompanhado pela da não
computadas na base de cálculo cumulatividade.
do imposto.
Estas são as alíquotas de tributa-
ção:

CARTILHA DE TRIBUTAÇÃO NA ADVOCACIA 19


Como dito, para as pessoas 3.2.5 SÍNTESE DA TRIBUTAÇÃO
jurídicas tributadas pelo Imposto PELO LUCRO PRESUMIDO
de Renda com base no lucro Para uma receita bruta trimestral
presumido o PIS e a Cofins de R$ 375.000,00, utilizada no
são, em regra, cumulativos, segundo exemplo retro, o total
com alíquotas de 0,65% e 3%, de tributos federais pagos, ex-
respectivamente. Como essas ceto o INSS (que dependerá da
contribuições são cumulativas no quantidade de sócios e de em-
sistema do lucro presumido, não pregados, além de trabalhado-
é possível o aproveitamento de res avulsos), o valor pago a tí-
créditos. tulo de IRPJ e CSLL seria de R$
34.800,00 + 13.687,50 (PIS/CO-
3.2.4 CSLL FINS) = R$ 48.487,50
A Contribuição Social sobre o
Lucro Líquido (CSLL) foi instituída É correto afirmar que a mesma
pela Lei nº 7.689/1988, tem sua receita bruta trimestral, tributada
base de cálculo determinada por um advogado autônomo po-
aplicando-se o percentual de deria, facilmente, ultrapassar R$
32% sobre a receita bruta da 80.000,00 só em IRPF (Imposto
sociedade de advogados. de Renda Pessoa Física).
A alíquota da CSLL é de 9%
sobre a base de cálculo. Para 3.2.6 LUCRO REAL
exemplificar, tomemos como Representam imensa minoria,
receita bruta do trimestre o valor os escritórios de advocacia que
de R$ 375.00,00, já utilizado apuram o IRPJ pelo Lucro Real.
nos exemplos anteriores. O valor Devido às limitações de escopo
da CSLL seria determinado da deste trabalho, faremos apenas
seguinte forma: uma abordagem superficial do
assunto.

São, obrigatoriamente, tributa-


dos pelo regime do lucro real,
as sociedades de advogados
que tenham faturado mais de R$
78.000.000,00 (setenta e oito
milhões de reais) no ano-calendá-
rio anterior, ou R$ 6.500.000,00
No exemplo acima, para uma receita
bruta no trimestre de R$ 375.000,00, a
(seis milhões e quinhentos mil re-
sociedade de advogados pagaria, a título ais) multiplicado pelo número de
de CSLL, a quantia de R$ 10.800,00. meses de atividade do ano-ca-
lendário anterior.

20 CARTILHA DE TRIBUTAÇÃO NA ADVOCACIA


É recomendável que as so- (vinte por cento) sobre as re-
ciedades que se enquadrem na munerações pagas a emprega-
condição de apuração obrigató- dos e a trabalhadores avulsos,
ria por essa sistemática busquem inclusive sobre as remunerações
a orientação de consultoria espe- pagas aos sócios a título de pró-
cializada no assunto, posto que -labore.
esta modalidade de apuração
exige criteriosa escrituração con- Ainda sobre a mesma base de
tábil mensal. cálculo será devido a título de
Contribuições a terceiros (SESC,
Além de exigências contábeis SEBRAE, SENAC, Salário Edu-
mais rígidas, e, portanto, mais cação e outros) o percentual de
onerosas, na modalidade do lu- 5,8% (cinco inteiros e oito déci-
cro real as alíquotas do PIS/Co- mos por cento); além do RAT que
fins são consideravelmente mais varia de acordo com a empresa à
elevadas. alíquotas entre 1 e 3% incidentes
sobre o valor da folha salarial (a
A justificativa para alíquotas mais depender do ramo de atividade).
elevadas é a de que ditas contri-
buições, nesta modalidade, não Lembrando que esta contribui-
são cumulativos, permitindo o ção, independe de qual regime
aproveitamento de crédito. de tributação a sociedade esteja
enquadrada, seja, nos lucros pre-
As alíquotas do IRPJ, PIS, CO- sumido, real ou Simples Nacional,
FINS e CSLL aplicáveis à moda- a incidência nas alíquotas men-
lidade do lucro real, que corres- cionadas permanecem.
pondem, respectivamente, a 15%
(+ eventuais 10% do adicional),
1,65%, 7,6% e 9%. 3.2.8 HONORÁRIOS DE SUCUM-
BÊNCIA
Tal como no lucro presumido, A tributação dos honorários de
vale ressaltar que incidirá um adi- sucumbência, em relação aos
cional de 10% de IR sobre o lucro advogados autônomos, segue a
líquido mensal auferido que ul- mesma sistemática aplicável aos
trapasse R$ 20.000,00. honorários contratados, com alí-
quotas de até 27,5% (vinte e sete
3.2.7 INSS e meio por cento), com retenção
Além dos tributos citados an- na fonte.
teriormente, as sociedades de
advogados devem pagar contri-
buição social, à alíquota de 20%

CARTILHA DE TRIBUTAÇÃO NA ADVOCACIA 21


3.2.8.1 NO QUE CONCERNE AOS PROCURAÇÃO: deve constar no
HONORÁRIOS DE SUCUMBÊN- campo “OUTORGADO” o nome
CIA RELATIVOS AOS SERVIÇOS e a qualificação da sociedade de
ADVOCATÍCIOS PRESTADOS advogados juntamente com os
POR PROFISSIONAIS INTE- nomes e qualificação dos advo-
GRANTES DE SOCIEDADES DE gados responsáveis pela causa.
ADVOGADOS, DUAS SÃO AS
POSSIBILIDADES: CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE
SERVIÇOS:
• A procuração é outorgada ao deve ser feito em nome da so-
advogado, sem mencionar a so- ciedade. Deve-se juntar o contra-
ciedade da qual faça parte to aos autos do processo antes
de requerer o levantamento dos
Nesse caso, conforme entendi- honorários de sucumbência. Ao
mento firmado pelo STJ, presu- requerer o levantamento de tais
me-se que o profissional tenha verbas, solicitar que seja feito em
sido contratado como advogado nome da sociedade.
autônomo e não como integran-
te da sociedade e a tributação 3.2.9 DISTRIBUIÇÃO
é aquela aplicável ao advogado DOS LUCROS
autônomo, com retenção na fon- A distribuição de lucros dos escri-
te dos respectivos tributos. Os tórios de advocacia não apresen-
honorários devem ser levantados ta maiores dificuldades. A partir
em nome do advogado e não em da vigência da Lei nº. 9.249/1995,
nome da sociedade. os lucros das pessoas jurídicas
podem ser distribuídos sem a in-
• A procuração é outorgada ao cidência do imposto de renda na
advogado com indicação da so- fonte e nem integram a base de
ciedade à qual pertença. cálculo do imposto de renda do
beneficiário.
Nesse caso os honorários de Em termos simples: o advogado
sucumbência podem ser levan- não paga imposto de renda so-
tados pela sociedade de advo- bre os valores recebidos a título
gados. A carga tributária final, de distribuição de lucros da so-
neste caso, é consideravelmente ciedade da qual é integrante.
menor do que aquela aplicável
ao profissional autônomo.

Para evitar transtornos, recomen-


da-se as seguintes precauções:

22 CARTILHA DE TRIBUTAÇÃO NA ADVOCACIA


04
chimento de uma única guia de
pagamento, a DAS, “facilitando a
vida” do empreendedor antes ti-
A ADVOCACIA nha de se desdobrar entre várias
guias e periodicidades de paga-
E O SIMPLES mento diferentes;
NACIONAL • Tributação: diversas atividades
Importante vitória da advoca- são menos tributadas em relação
cia, a possibilidade de inclusão ao Lucro Presumido. A alíquota
de sociedades de advogados ao é definida pela atividade da em-
Simples Nacional conferiu maior presa, especificada na Tabela do
simplicidade e desoneração de Simples Nacional;
obrigações tributárias (principais
e acessórias) às nossas socieda- • Certificado Digital: empresas
des. de serviço com menos de 5 fun-
cionários não precisam ter cer-
A Lei Complementar de n. 147 tificado digital, reduzindo este
de 2014, incluiu os escritórios de custo;
advocacia como parte integrante
dos contribuintes pelo regime do • Facilidade de Regularização:
Simples Nacional. a Receita Federal facilita o par-
celamento e a apuração de dé-
Regulamentado pela Lei Com- bitos para empresas no Simples,
plementar n. 123/2006, o Sim- tornando o processo de manter
ples Nacional representa forma a empresa regularizada menos
de tributação mais simples, faci- complexo;
litando o dia a dia de empresas e
sociedades, como é nosso caso, • Contabilização Simplificada:
a pagarem seus tributos através processo mais fácil para a conta-
de um único Documento de Ar- bilidade, pois é isento de algumas
recadação do Simples Nacional declarações, como o SISCOSERV,
(DAS), com exceção ao INSS Pa- Sped Contribuições, DCTF, e não
tronal que é pago via GPS. precisa Certidões Negativas para
fazer alterações contratuais.
Alguns dos principais benefícios
de adesão ao Simples Nacional: Importante destacar que as ativi-
dades tributadas nos moldes do
Pagamento de imposto Unifica- Simples Nacional estão elenca-
do: como dito, o pagamento dos das nos Anexos da Lei Comple-
tributos é feito mediante preen- mentar n. 123/2006, sendo certo

CARTILHA DE TRIBUTAÇÃO NA ADVOCACIA 23


que o Anexo IV é o de aplicabi- faturamento dos últimos 12 me-
lidade às Sociedades de Advo- ses totalizou R$ 541.000,00, a
gados, conforme inciso VII do § alíquota aplicável é de 7,9%, e é
5º-C do art. 18 da mesma LC. sobre esta alíquota que a empre-
sa calculará o imposto devido do
ANEXO IV mês, conforme fórmula a seguir:
Alíquotas e Partilha do Simples
Nacional Receitas decorrentes da O produto do faturamento acu-
prestação de serviços mulado nos últimos 12 meses,
multiplicado pela alíquota nomi-
nal (tabela do Anexo IV), subtraí-
do pela dedução (tabela do Ane-
xo IV), sendo o resultado desta
conta, dividido pelo faturamento
acumulado nos últimos 12 meses.
Um pouco difícil para se assimi-
lar, mas, traduzindo em números,
seria “((541.000,00 × 10,20%) –
12.420,00)/541.000,00 = 7,90%”
Antes da possibilidade de os es-
critórios de advocacia poderem A principal peculiaridade que se
optar pela tributação do Simples destaca deste Anexo IV, é o re-
Nacional, as sociedades de advo- colhimento da Contribuição Pre-
gados eram, geralmente, tributa- videnciária Patronal, que é feita a
das pelo Lucro Presumido, onde parte, na guia de GPS, sendo no
a alíquota efetiva de tributação percentual mínimo de 20% sobre
varia entre 11,33% á 16,33% (em a folha de pagamento e sobre to-
média), e comparando com o das as verbas trabalhistas e pró-
Simples Nacional, que varia 4,5% -labore.
á 16,85%, observando-se assim,
uma considerável redução. Por- Quanto ao ISS, que anteriormen-
tanto, uma dúvida que surge no te, pelo regime do Lucro Presu-
meio do caminho: É viável aderir mido, era recolhimento anual
ao Simples Nacional ou perma- fixo, passa a ser tributado men-
necer no Lucro Presumido? salmente sobre o valor do fatura-
É através desta tabela que se mento, representando parcela do
“chega” a alíquota efetiva a ser cálculo demonstrado acima.
utilizada no mês para o cálculo
do tributo a recolher, sendo pre- O percentual geralmente fica em
ciso somar o faturamento dos torno de 11,33% á 16,33%, já con-
últimos 12 meses, ou seja, se o siderando o ISS.

24 CARTILHA DE TRIBUTAÇÃO NA ADVOCACIA


Frisa-se que é importante que xiliar nesta importante tomada
profissional da área contábil/fis- de decisão da empresa, pois im-
cal verifique a viabilidade da “mi- pactará diretamente no fluxo de
gração” do Lucro Presumido para caixa e no custo da mão-de-obra
o Simples Nacional, onde precisa do escritório.
deixar clara a diferença dos rece-
bimentos pela Pessoa Jurídica e O advogado associado, figura
da Pessoa Física, cuja tributação suis generis elencada pelo pró-
tem percentuais e tratamentos prio Estatuto da Advocacia, não
diferentes. se confunde com sócio do escri-
tório, não podendo, desta feita,
Embora os Serviços de Advoca- receber distribuição de lucros
cia prestados por Pessoas Jurí- provenientes da sociedade de
dicas sejam tributados a menor, advogados a qual se vincule.
quem recebe os valores deste
serviço é a Pessoa Jurídica (PJ),
e não a Pessoa Física (PF).

No momento da transferência
dos valores da PJ para a PF só
não haverá tributação caso esses
valores sejam recebidos por dis-
tribuição de lucros, que por sua
vez, exige a contabilidade formal
da PJ, a Apuração do Resultado
do Exercício e o fechamento do
Balanço Patrimonial (ou devem
se limitar a 32% do faturamento
da PJ), que só podem ser feitos
por um Contador regularmente
inscrito no CRC.

Qualquer coisa diferente disso


será considerado retirada pró-
-labore, sujeito a tributação do
Imposto de Renda Pessoa Físi-
ca (mais 7,5% a 27,5% além do já
pago pela PJ) e INSS.
Por isso, a importância do acom-
panhamento e auxílio de profis-
sionais da área contábil para au-

CARTILHA DE TRIBUTAÇÃO NA ADVOCACIA 25


05
TRIBUTAÇÃO
ADVOGADO
ASSOCIADO

O associado receberá conforme Desta forma, o Advogado recebe-


regras estabelecidas no contrato rá o valor líquido de R$ 2.453,24
de advogado associado, partici- (R$ 2.744,88 – R$ 247,03 – R$
pações em honorários referentes 44,53) e a empresa terá um cus-
aos processos em que executar to de R$ 3.293,76 (R$ 2.744,80 +
integral ou parcialmente o servi- R$ 548,96).
ço.

Assim, para fins IRPF e de INSS


o advogado associado é consi-
derado um prestador de serviços
autônomo e, desta forma, os va-
lores totais pagos a ele deverão
sofrer a seguinte tributação:

Simulação da tributação consi-


derando um valor de R$ 2.744,80
(piso salarial estipulado pela
OAB/MS para o ano de 2019).

Encargos para a Sociedade:


INSS – 20% do valor total pago –
R$ 548,96

Encargos para o advogado


associado:
INSS – 9% do valor total pago –
R$ 247,96 IRPF – (conforme ta-
bela de IR de 7,5) – R$ 44,53

26 CARTILHA DE TRIBUTAÇÃO NA ADVOCACIA


06
4º - Em relação às sociedades de
advogados, estas devem ter o
cuidado de manter em dia a es-
CONSIDERAÇÕES crituração dos livros contábeis,
de modo que possam distribuir o
FINAIS lucro contábil em sua totalidade
sem a incidência de imposto de
Em conclusão a tudo o que foi renda em relação aos beneficiá-
exposto, algumas considerações rios.
se mostram pertinentes.
5º - Em relação à figura do advo-
1º - Ante a complexidade da ma- gado associado, por não receber
téria e a carga tributária que in- lucro, será tributado como advo-
cide sobre nossa Classe, sob di- gado autônomo.
versas maneiras, a depender do
sujeito passivo, e regime tributá-
rio eleito, não é possível afirmar, 6º - Finalmente, cumpre-nos fri-
taxativamente, qual é o cenário sar que, não é o intuito do pre-
tributário mais favorável a todos sente material o de estabelecer
os advogados e advogadas. premissas tomando como base
casos concretos. Em nenhuma
2º - Aqueles colegas que não se hipótese o conteúdo desta Carti-
sentirem confortáveis com a ma- lha deve ser tomado como verda-
téria devem buscar profissionais de absoluta, e sua aplicabilidade
que possam assinalar qual o regi- tem como condição precípua a
me de tributação mais adequado análise prévia de cada caso con-
a seu negócio. creto, de forma particular e iso-
lada.
1º - A tributação do advogado
autônomo é consideravelmente
maior do que a das sociedades
de advogados. Sendo assim, de-
pendendo do seu faturamento
anual, recomenda-se a opção
pela sociedade, cuja tributação
é significativamente menor. Lem-
brando que o advogado ou advo-
gada autônomos devem contro-
lar seus recebimentos em Livro
caixa para auxiliá-los no preen-
chimento do Carnê-Leão.

CARTILHA DE TRIBUTAÇÃO NA ADVOCACIA 27

Você também pode gostar