Você está na página 1de 2

NG - Tecnologias de Informação e Comunicação (DR3)

________________________________________________________________________________

DR3 - Media e Informação


Discutir o impacto dos media na construção da opinião pública.
________________________________________________________________________________

Numa passagem pelo site http://www.coesis.org/, encontrei um texto (poderá


ser visto aqui) e que nos faz reflectir sobre sobre o impacto dos media (neste
caso, o pequeno ecrã) tem na sociedade e na construção da opinião pública:

"A televisão trouxe magia, trouxe o mundo para dentro das


nossas casas, mas ao mesmo tempo, tirou-nos parte do convívio
familiar e levou-nos muitas vezes a acreditar em coisas que não
correspondiam à verdade.
Apesar de tudo, sabemos que a televisão tem um papel muito
importante na formação das nossas opiniões, mas há no entanto,
alguns cuidados que devemos ter…
“ - Já reparaste que as televisões dão cada vez mais destaque
aos crimes violentos e menos destaque às coisas positivas que
acontecem na sociedade? A minha avó, por exemplo, quando vou lá a casa só me fala nas
coisas trágicas que vê na televisão.
- Infelizmente é assim. As televisões, ou melhor, os canais de televisão, têm que vencer as
guerras de audiências e, por isso, quanto mais sangue houver mais isso desperta o interesse
das pessoas.
- E isso é bom ou é mau?
-- Claro que é mau porque desloca a atenção de quem está em casa a ver televisão para casos
isolados, e normalmente deixa de fora as explicações e as causas para o que acontece. Isto
porque, o importante é apenas atrair mais e mais telespectadores. E é assim que se vai
reforçando a ideia de que a criminalidade não pára de aumentar e que vivemos sempre no
perigo.
- Mas se é a realidade...
- Não é a realidade, é apenas uma parte da realidade. Claro que a criminalidade e a
insegurança dos cidadãos têm aumentado, mas mostrar só isso é mostrar somente uma parte
da realidade. Nada nem ninguém consegue mostrar toda a realidade ou contar toda a
verdade, porque as pessoas, como são diferentes entre si, têm tendência a ver também a
realidade de formas diferentes. Por isso é que nos tribunais é preciso ouvir testemunhas de
ambas as partes, as que defendem e as que acusam.
- Queres então dizer-me que nem sempre é mostrada a parte mais importante da realidade?
- Acho que sim. Olha o exemplo da tua avó: ela passa cinco ou seis horas por dia em frente à
televisão e, para ela, aquela é a única janela que se abre sobre o mundo. Portugal é dos
países da Europa onde as pessoas vêem mais televisão por dia. Quem vê muitas horas de
televisão pensa que tem o mundo todo dentro de casa, mas engana-se, porque o mundo é
muito grande e maior do que mostram na televisão.
- Então o que devemos fazer?
- Devemos procurar estar sempre informados sobre o mundo que nos rodeia, mas ter sempre
um espírito aberto e crítico para conseguirmos formar as nossas próprias opiniões.”

in: Coesis - Adaptado de "A Cidadania explicada aos jovens... e aos outros" (José
Letria)"

alien_ação.mpg

http://www.youtube.com/watch?v=y21w23e7sVk

Sociedade: Actuo recorrendo aos meios de comunicação de massas,


compreendendo os diversos actores e interesses envolvidos na sua produção e o
poder da informação nas sociedades modernas.

Tecnologia: Actuo em relação à tecnologia de suporte aos meios de comunicação


e disseminação de informação (por exemplo, as estações de televisão, estações
de rádio, as agências de informação, os satélites, etc.).

Ciência: Actuo tendo em conta a evolução dos meios de informação e


comunicação de massas, reconhecendo alguns novos conceitos e procedimentos
científicos utilizados na produção de informação.

Duda e os Meios de Comunicação.mpg


http://www.youtube.com/watch?v=l7pn89XhehE