Você está na página 1de 8

JUNTA MISSIONÁRIA DE PINHEIROS

CARTILHA PARA PLANTAÇÃO DE IGREJAS


Princípios bíblicos e práticos para plantação de
uma igreja local.

ARIVAL DIAS CASIMIRO

SÃO PAULO – 2018


INTRODUÇÃO

Se você deseja plantar algo que dure uma semana, plante hortaliças;
Se você quer plantar algo que dure uma estação, plante flores;
Se você aspira plantar algo que dure uma vida, plante árvores;
Mas, se você busca plantar algo eterno, plante uma igreja.

Não há evangelização sem intencionalidade. Evangelizamos pessoas para


que elas creiam em Jesus Cristo, sejam convertidas pelo Espírito Santo e
transformadas em discípulos do Senhor. Não há evangelização sem
propósito ou objetivo. O Evangelho requer uma decisão e uma mudança da
vida de quem o ouve. As bênçãos do evangelho são para os arrependidos e
humildes de coração. A obra sacrificial de Jesus Cristo e a pregação do
evangelho cumprem um proposito único: salvar os pecadores eleitos.

Participar do projeto de plantação de uma igreja é o maior e o mais


excepcional privilégio que alguém pode desfrutar nesta vida. Você prega o
evangelho, pessoas se convertem, são batizadas, discipuladas e reunidas
numa comunidade local. Você semeia a semente da Palavra, no solo ou no
coração das pessoas, o Espirito Santo age, a semente germina e vida eterna
é gerada. Tudo começa com evangelização e termina em congregação. Esse
é o método bíblico eficaz de evangelização que redunda em plantação de
novas igrejas.

Esta cartilha foi escrita com dois propósitos: Primeiro, esclarecer para os
nossos obreiros qual é o nosso conceito de igreja ou que tipo de igreja
queremos plantar. Segundo, qual é o papel do plantador e o que esperamos
dele. A cartilha vai orientar e nortear todo o trabalho de plantação sem
deixar dúvidas daquilo que pensamos e esperamos de cada obreiro. Não
administramos resultados porque esses veem de Deus. Plantamos,
regamos, mas o crescimento vem de Deus. Por outro lado, o esforço
humano é necessário. Precisamos trabalhar duramente semeando a
preciosa semente, regando-lhe se possível com lágrimas, para que o fruto
nasça e apareça.

A cartilha está estruturada em três pontos: a igreja que irei plantar,


plantador que devo ser e a maneira como plantarei a igreja.
1. A IGREJA QUE IREI PLANTAR

O conceito bíblico de igreja é povo de Deus. A nossa Confissão de Fé


resume: “A Igreja Católica ou Universal, que é invisível, consta do número
total dos eleitos que já foram, dos que agora são e dos que ainda serão
reunidos em um só corpo sob Cristo, seu cabeça; ela é a esposa, o corpo, a
plenitude daquele que cumpre tudo em todas as coisas”. Deus escolheu
pessoas para fazer parte desse povo exclusivo. Ele redimiu esse povo
através do sacrifício de Jesus. Ele chama cada pessoa eleita pela pregação
do Evangelho, regenerando-a pelo poder do Espírito Santo.
Plantar uma igreja é pregar o evangelho as pessoas, na expectativa de que
elas sejam convertidas por Deus (Veja o exemplo de 1 Tessalonicenses 1.1-
10). Após a conversão, cada pessoa deve ser batizada e torna-se um
discípulo de Jesus.
Uma igreja local reúne um grupo de pessoas com os seguintes propósitos:
ADORAÇÃO, ENSINO, COMUNHÃO, SERVIÇO E MISSÃO. Resumimos a nossa
identidade como igreja da seguinte maneira:
• Somos uma igreja que adora: uma comunidade de sacerdotes.
(ADORAÇÃO)
• Somos uma igreja que ensina: uma comunidade de discípulos.
(ENSINO)
• Somos uma igreja que edifica: uma comunidade de trabalhadores.
(COMUNHÃO)
• Somos uma igreja que ama: uma comunidade de servos.
(DIACONIA)
• Somos uma igreja que testemunha: uma comunidade de
missionários. (MISSÕES).

Os propósitos da igreja estão ligados aquilo que nós somos em Jesus Cristo.
A nossa identidade determina o nosso propósito (Curso de discipulado: A
Igreja e Você).
A partir desse conceito de igreja, apresentamos algumas diretrizes para
serem aplicadas no processo de plantação:

• Queremos plantar uma igreja de acordo com os propósitos


eclesiológicos acima.
• Queremos plantar uma Igreja Presbiteriana, conforme os seus
princípios doutrinários, liturgia e sistema de governo (Conferir no
Manual do Novo Membro).
• Queremos plantar uma igreja que reúne pessoas de todas as idades,
sexos, graus de instrução e poder econômico. Não há possibilidade
de se ter uma igreja segmentada, só para um público específico.
• Queremos plantar uma igreja, preferencialmente, com novos
convertidos. Serão bem-vindos crentes antigos e oriundos de outras
igrejas evangélicas desde que creiam nos princípios da fé reformada.
• Queremos plantar uma igreja com treinamento de discipulado em
pequenos grupos.
• Queremos plantar uma igreja com líderes treinados e capacitados.
• Queremos plantar uma igreja contextualizada, que seja relevante ao
grupo social ou a cidade que ela está inserida.
• Queremos plantar uma igreja com DNA missionário, que plantará
novas igrejas.
• Queremos plantar uma igreja que tenha sede própria (Templo, salão
social, salas e banheiros).
• Queremos plantar uma igreja no prazo máximo de quatro anos.

2. O PLANTADOR QUE DEVO SER

O plantador de igrejas é o obreiro que lidera o processo de plantação de


uma igreja. Pode ser ele, um pastor, um evangelista ou um crente comum.
A figura do plantador vem da analogia feita por Paulo: “Eu plantei, Apolo
regou; mas, o crescimento veio de Deus” (1Co 3.6). Jesus usou as figuras do
“trabalhador rural” (Mt 9.37-38; 20.1), do “semeador” (Mt 13.13) e do
“ceifeiro” (Jo 4.35-36). Todas essas figuras indicam que o trabalho de
evangelizar pessoas e plantar novas igrejas exigem um esforço muito
grande. Trata-se de um trabalho árduo comparado a de um agricultor.
Não existe um perfil único que possa enquadrar um plantador de igreja. A
Junta Missionária de Pinheiros, em seu processo de avaliação, estabelece
quatro pilares de competências que um plantador deve ter:
• VISÃO: saber onde quer chegar e criar alvos e planos certeiros.
Capacidade de planejar, analisar riscos e percepção externa.
• LIDERANÇA: realiza por meio das pessoas inspirando-as diante de
desafios. Sabe delegar, mobilizar e ensinar.
• REALIZAÇÃO: Realiza, concretiza os objetivos traçados, por ação
própria. É disciplinado na rotina, foco no resultado e solucionador de
problemas.
• RELACIONAL: Constrói relacionamentos produtivos e duradouros.
Capaz de orientar pessoas, administrar conflitos, comunicar-se bem
e representar a igreja.

Olhando para a Bíblia e observando as necessidades do campo de trabalho,


apontamos o que o plantador deve ser e fazer:
• CARÁTER CRISTÃO: o ser vem antes do fazer. O plantador deve ter as
qualificações morais de um líder (1Tm 3.1-13; Tt 1.5-9). Ele deve
refletir o caráter de Cristo.
• VOCAÇÃO DIVINA: vocação é o chamado de Deus para ser obreiro e
para cumprir a tarefa (At 13.1-3; 16.6-10).
• VIDA DEVOCIONAL: o obreiro deve ser uma pessoa comprometida
com oração e meditação diária na Bíblia (Mc 1.35; Sl 1).
• VISÃO ESPIRITUAL: a visão celestial é quem motiva o plantador (At
26.19-20). Visão espiritual das pessoas (Mt 9.36), visão dos recursos
(2Rs 6.17), visão de um ideal de mudança (Ne 2.17) e visão do tempo
oportuno (Jo 4.35).
• MISSÃO DEFINIDA: saber o que Deus quer dele, naquele local e
tempo (Ne 2.12; Jo 4.34). O plantador deve ter foco e prioridade no
que vai fazer.
• SACRIFÍCIO: é a disposição de pagar o preço pela salvação de outras
pessoas. Não existe liderança sem sacrifício (Mc 10.45; 2Tm 1.8).
• PROATIVO NA BUSCA DE RECURSOS: a obra precisa de recursos
espirituais, humanos e materiais. O plantador deve correr atrás dos
recursos.
• SOLUCIONADOR DE PROBLEMAS: o plantador não deve ser o
problema do campo, mas a sua solução (Jn 1.12; At 13.13).
• PERSEVERANTE E RESILIENTE: perseverança ou nunca desistir é o
segredo do sucesso. Resiliência é a capacidade de reagir
positivamente após ser submetido a uma provação ou fracasso (1Sm
12.23; Fp 4.11-13).

3. A MANEIRA COMO PLANTAREI A IGREJA

A Bíblia não nos oferece um modelo ou um plano estratégico de plantação


de igrejas. Cada igreja nasce de forma diferente e as estratégias que são
usadas num campo, muitas vezes, não são aplicáveis em outro campo.
Igrejas nascem quando seguimos os princípios da Palavra de Deus (Livro:
Plante Igrejas). Por isso, a JMP estabelecerá um roteiro de plantação a ser
seguido no processo de plantação.

3.1. UM PLANO DE AÇÃO


Esse plano deverá ser elaborado e seguido pelo plantador (anexo). A JMP
acompanhará a execução do plano.

3.2. ESTRATÉGIAS ESTABELECIDAS PELA JMP:


Usarei as seguintes estratégias para plantação de uma igreja:
- Oração intensa
- Pregação expositiva da Bíblia
- Programa de discipulado da JMP
- Plano de visitação
- Pequenos grupos nos lares
- Escola dominical
- Treinamento de liderança (Curso de Liderança à Distância – Seminário de
BH).
- Trabalho de capelania em hospital e escola
- Distribuição abundante de literatura
- Mídia digital

3.3. LEITURAS OBRIGATÓRIAS


BOUNDS, E.M. O Poder Através da Oração. São Paulo: Editora Batista Regular. (Recomendamos
a leitura de todas as obras desse autor sobre oração).
CASIMIRO, Arival Dias – Plante Igrejas: princípios bíblicos para plantação e revitalização de
igrejas. Santa Barbara do Oeste: Z3 Ideias editora, 2012.
CASIMIRO, Arival Dias - O Plantador de Igreja. Santa Barbara do Oeste: Z3 Ideias editora, 2014.
EDWARDS, Jonathan – A Vida de David Brainerd – São José dos Campos, SP: Editora Fiel, 2017.
LOPES, Hernades Dias & CASIMIRO, Arival D. - Sacrifício: o preço da missão. São Paulo: Hagnos,
2016.
LOPES, Hernandes Dias – Pregação Expositiva – São Paulo: Editora Hagnos, 2016.
OAK, John Han Hum – Chamado para acordar a Liderança – Santa B. do Oeste, SP: Z3 Ideias,
2018.
SMITH, Oswald – Paixão pelas Almas – São Paulo: Editora Vida, 2016.
SPURGEON, C.H. – O Conquistador de Almas. São Paulo: Editora PES, 2014.

TERMO DE COMPROMISSO
A Constituição da IPB estabelece: “Uma comunidade de cristãos poderá ser
organizada em igreja, somente quando oferecer garantias de estabilidade,
não só quanto ao número de crentes professos, mas também quanto aos
recursos pecuniários indispensáveis à sua manutenção regular de seus
encargos, inclusive as causas gerais e disponha de pessoas aptas para os
cargos eletivos” (Artigo 5º.)
Sei que o crescimento da igreja é produzido por Deus. Não administramos
resultados espirituais. Irei, porém, trabalhar dedicadamente para plantar
uma igreja. O meu objetivo é plantar uma igreja no prazo de quatro anos.
Teremos sede própria, 100 membros comungantes 30 não comungantes, e
arrecadação de R$ 10.000,00 mês. À Deus toda glória.

Data:
Assinaturas: plantador e representante da JMP.

PLANO DE AÇÃO

O MEU COMPROMISSO ASSUMIDO: O meu objetivo é plantar


uma igreja no prazo de quatro anos. Da minha parte farei todo
esforço, mas convicto de que sem Jesus nada posso fazer e que
todo crescimento vem de Deus.
1. NOME DO PROJETO:

2. DATA DE INICIO E CONCLUSÃO:

3. CRONOGRAMA COM ALVOS E ATIVIDADES:

1º. ANO:
2º. ANO:
3º. ANO:
4º. ANO:

4. ATIVIDADES ESPECIAIS DE EVANGELIZAÇÃO

5. CAMPANHAS PARA AQUISIÇÃO DO PATRIMÔNIO

6. AGENDA SEMANAL DE TRABALHO

Segunda-feira: folga ou outro dia da semana.


Terça-feira: manhã, tarde e noite.
Quarta-feira: manhã, tarde e noite.
Quinta-feira: manhã, tarde e noite.
Sexta-feira: manhã, tarde e noite
Sábado: manhã, tarde e noite.
Domingo: manhã, tarde e noite.

Você também pode gostar