Você está na página 1de 2

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO


DEPARTAMENTO DE METODOLOGIA DE ENSINO
CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA
DISCIPLINA: EDUCAÇÃO E SOCIEDADE
PROFESSORES: IRACEMA SOARES DE SOUZA E ALEX SANDER DA SILVA
TUTORES: LEONARDO ANTONIO RADAIK E FERNANDO PEREIRA PAETZEL
ALUNA: VANESSA C. NASCIMENTO FEY MATRÍCULA: 09402387
PÓLO: INDAIAL

Você percebeu que tanto Durkheim como Weber e Marx elaboraram definições
diferentes sobre o significado das relações sociais. Por que será que essas concepções
são tão diferentes? Reflita e faça uma dissertação respondendo a esta pergunta.

Weber, Marx e Durkheim e o significado das relações sociais

Podemos dizer que a obra de Max Weber, juntamente com a de Karl Marx e a de
Emile Durkheim, é um dos fundamentos da metodologia da sociologia moderna apesar
de elaborarem definições diferentes sobre o significado das relações sociais.
Weber e Durkheim pertenceram à mesma geração, Durkheim nasceu em 1858 e
Weber em 1864 e foram colegas de profissão e ambos eram formados em Direito, tendo
em comum a temática religiosa, enquanto Marx, bem mais velho (nasceu em 1818)
estudou filosofia hegeliana (os jovens hegelianos não eram populares na universidade
devido às opiniões radicais deles sobre religião e sociedade).
Ambos os pensadores analisaram o capitalismo e discutiram a questão do Estado
Nacional, a partir da mesma Alemanha do século XX que se notabilizou pelos inúmeros
avanços tecnológicos, conquistas da civilização e reviravoltas em relação ao poder.
Porém, a questão do Estado coloca Marx e Weber em campos opostos.
Marx tinha uma visão negativa da política. Defendia a luta das classes e uma
revolução social para extinguir o Estado e redistribuir de forma justa e equilibrada a
renda. O resultado dessa extinção seria o comunismo, a inexistência das classes sociais
e o bem coletivo pois, para ele, o único papel do Estado é manter o proletariado passivo
e perpetuar sua exploração. Essa visão de Marx se dá visto que ele presenciou o
processo ininterrupto de produção coletiva em massa, a geração de lucro e acúmulo de
capital. Marx viu de perto a burguesia assumir o controle econômico e político da
Europa Ocidental e faleceu antes de ver que a rápida industrialização da Alemanha
melhorou muito as condições de vida dos trabalhadores alemães, ao mesmo tempo em
que ser tornou cada vez mais improvável a esperada crise fatal do regime capitalista.
Contrapondo Marx, Weber viveu numa época complexa para a Alemanha:
Bismarck, unificação do país, avanço dos socialistas, industrialização sob regime
autoritário e 1ª Grande Guerra – iniciada pela Alemanha e seu maior aliado, o Império
Austro-Húngaro - em 1914. Era docente de economia política e presenciou o
capitalismo mais avançado em fins do século XIX e viu grandes mudanças sociais,
preocupando-se em explicá-las. Com a intensificação das regras motivada pelo
crescimento da sociedade, o Estado adquire o papel de regulamentador das ações. Isso
dá um certo domínio sobre os indivíduos já que tem o aparato coercitivo para garantir o
cumprimento da lei dado pelos próprios indivíduos através de um “Contrato Social”.
Isso foi possível através de um consenso onde se criaram regras para a vida em
sociedade e o Estado para exercer o domínio geral e o poder da coação consentido pelo
povo. Esse papel delegado ao Estado garante harmonia nas relações sociais dos
indivíduos, orientando ações adequadas e prevendo sanções para aquelas que não são
adequadas ao convívio social. Weber defendia a constituição de uma burocracia
permeada por um eficiente mecanismo de controle democrático.
Durkheim encontra no direito a regulamentação para a vida social. A principal
idéia de direito é aquela que o divide em direito público e direito privado, o público
regula as relações entre os indivíduos e o Estado, e o privado o indivíduo entre si.
Porém, todo o direito é público, da mesma forma que todo o direito também passa a ser
privado. Para ele o Estado é simultaneamente uma colossal superestrutura do regime
capitalista como poder organizado de uma classe social em sua relação com os outros. O
sistema é um todo que funciona integrado, ou seja, cada elemento deste sistema tem
uma função, e os critérios para regulamentar esse sistema é baseado no direito, pois para
ele toda sociedade é normatizada e quem segue essas normas é bem aceito. Difere-se de
Marx que dizia o direito ser um “véu cinza” que tapa a sociedade protegendo a
burguesia e de Weber, pois quer explicar o que e não quem, rege o comportamento
social. Em seus estudos, concluiu que os fatos sociais atingem toda a sociedade porque
tudo está relacionado. Os indivíduos dependem mutuamente uns dos outros para suprir
necessidades ou para completar suas atividades.