Você está na página 1de 8

ABS BOSCH 2S

Funcionamento interno da unidade hidráulica

Após desmontar a UH para limpeza e colocar o ABS para funcionar novamente resolvi
montar este mini tutorial de como funciona a UH internamente. Pode haver algum erro de
minha parte, mas basicamente o funcionamento é este.
A UH só entra em funcionamento quando as rodas ameaçam travar numa frenagem forte,
fora isso o freio de um carro comum é o mesmo de um carro com ABS. A UH pode ser
considerado um sistema NA (normalmente aberta), pois caso acorra uma pane no sistema
de ABS o carro continua com seu sistema de freio normal como um carro sem ABS.

Como vemos na foto acima o fluido de freio quando bombeado entra na parte frontal da UH
por estes dois orifícios, neste caso o ABS estaria em STAND BY ou em repouso e
inoperante aguardando uma situação de risco para entrar em operação. Explicarei o
caminho percorrido pelo fluido com o ABS em repouso e em funcionamento.
Logo após estas duas entradas, existem duas passagens muito pequenas de fluido (largura
de uma agulha) para as galerias inferiores, visíveis na foto acima como dois buracos
maiores redondos, abaixo das entradas de fluido.
Como esta passagem para as câmaras inferiores é muito reduzida e as câmaras estão cheias,
o fluido então sobe por estes orifícios maiores e passam para as solenóides.

Aqui temos um foto da parte inferior das solenóides, elas estão viradas de ponta cabeça. O
fluido entra por estes mini filtros das solenóides.
As solenóides tem apenas uma entrada de fluido, mas tem duas saídas, ou seja, na
observação em vermelho temos a saída do fluido enquanto o ABS esta em repouso, já na
observação em azul temos a saída do fluido quando o ABS esta em funcionamento, ou seja,
as solenóides servem para desviar o fluxo e a pressão de fluido quando as rodas vão travar.
A solenóide fecha a passagem normal do fluido e desvia para uma outra via que vai para a
bomba.
Aqui temos a tampa da UH e os encaixes da parte superior das solenóides, circulado em
azul temos a passagem de fluido direta para as rodas com o ABS em repouso.
Quando o ABS entra em ação a solenóide correspondente a roda que supostamente irá
travar desvia o fluido e a pressão para estes furos centrais, e através de dutos internos,
representados pelos pontilhados em vermelho, o fluido vai para a parte inferior da UH.
Nesta foto acima temos o percurso do fluido enquanto o ABS esta em operação, ele vai da
parte superior para a parte inferior da UH por um pequeno duto.
Chegando na parte inferior da UH o fluido e a pressão do sistema deságua numa pequena
galeria na parte inferior da UH, esta galeria tem um pequeno êmbolo pressionado por uma
mola que ajuda a impulsionar o fluido para dentro da uma outra galeria mais acima, nesta
galeria o fluido é puxado por pistões, que se movimentam através da rotação do eixo do
motor acoplado na parte traseira da UH, estes pistões bombeiam o fluido para as galerias
frontais da UH.
Nestas galerias o fluido sai pelo furo minúsculo e retorna numa contra pressão no pedal do
freio.
Tudo isso ocorre em fração de segundos, basicamente as solenóides assumem o comando
das rodas quando estas estão por travar e desviam a pressão, esta mesma pressão é
redirecionada pela bomba para o pedal do freio, o que faz o pedal trepidar.
Abraço
Maximiano machado
maxgigi@vetorial.net

Você também pode gostar