Você está na página 1de 2

DOR NAS COSTAS NA GRAVIDEZ

Para aliviar a dor nas costas durante a gravidez a gestante pode deitar de barriga para cima
com os joelhos dobrados e os braços esticados ao longo do corpo, mantendo toda a coluna
bem acomodada no chão ou num colchão firme. Essa posição acomoda bem as vértebras,
retirando o peso das costas, aliviando assim a dor nas costas em poucos minutos.
A dor nas costas é uma situação comum que acontece em 7 a cada 10 gestantes, e afeta
especialmente as adolescentes, que ainda estão em fase de crescimento, as mulheres
fumantes e que as que já apresentaram um quadro de dor nas costas antes de engravidar.

O que fazer para combater a dor nas costas na gestação 


As melhores estratégias para eliminar a lombalgia na gestação são:
1. Usar compressa quente: tomar um banho quente, direcionando o jato de água
do chuveiro para a região onde dói ou aplicar uma bolsa de água quente nas
costas é uma boa forma de aliviar a dor. Além disso, por compressas morna com
óleo essencial de manjericão ou eucalipto sobre a região afetada, durante 15
minutos 3 a 4 vezes por dia também pode ajudar;
2. Usar almofadas entre as pernas para dormir de lado, ou por baixo dos joelhos
quando dormir virada de barriga para cima também ajuda a acomodar melhor a
coluna, reduzindo o desconforto;
3. Fazer massagens: a massagem nas costas e nas pernas pode ser feita com óleo
de amêndoa-doce diariamente para aliviar a tensão muscular.
4. Fazer alongamentos: Deitar de barriga para cima, com as pernas
dobradas, segurando apenas uma perna de cada vez, posicionando as mãos por
trás das coxas. Com este movimento a coluna lombar é retificada trazendo alívio
imediato da dor nas costas. Este alongamento deve ser mantido por pelo menos 1
minuto de cada vez, controlando bem a respiração.
5. Fazer fisioterapia: existem diferentes técnicas que podem ser usadas, como a
fita de kinesio tape, manipulação vertebral, pompage e outras que podem ser
usadas pelo fisioterapeuta de acordo com a necessidade;
6. Usar remédios: Em alguns casos, pode ser necessário passar uma pomada anti-
inflamatória como Cataflan, e nesses casos, deve-se consultar o médio antes do
seu uso. A toma de remédios via oral, como Dipirona e Paracetamol é uma
possibilidade para os momentos de maior dor, mas não é indicado tomar mais de
1g por dia, por mais de 5 dias. Caso haja essa necessidade o médico deve ser
consultado.
7. Praticar exercícios regularmente: Boas opções são hidrocinesioterapia,
natação, Yôga, Pilates Clínico, mas a caminhada diária, por cerca de 30 minutos
também tem ótimos resultados no alívio da dor. 

É normal ter dor nas costas no início da gravidez? 


É muito comum a gestante começar a sentir dor nas costas logo no início da gravidez devido
ao aumento da progesterona e de relaxina na corrente sanguínea, que faz com que os
ligamentos da coluna e do sacro fiquem mais frouxos, o que promove a dor, que pode ser no
meio das costas ou na parte final da coluna. 
A presença de dor nas costas antes de engravidar também aumenta as chances da mulher
sofrer com este sintoma durante a gestação, logo no 1º trimestre, e em algumas mulheres a
dor aumenta gradativamente com o avanço da gestação. 

Como evitar as dores nas costas durante a gravidez


Para evitar as dores nas costas na gravidez é importante estar dentro do peso ideal antes de
engravidar. Além disso é importante:
 Não engordar mais que 10 kg durante toda gestação;
 Usar uma cinta de sustentação para grávidas quando a barriga começar a pesar;
 Fazer exercícios de alongamentos para as pernas e para as costas todos os
dias de manhã e à noite.
 Manter sempre as costas eretas, sentada e quando caminha.
 Evitar levantar pesos, mas caso tenha que o fazer, segurar o objeto próximo do
corpo, dobrando os joelhos e mantendo as costas eretas;
 Evitar usar salto alto e sandálias rasteirinhas, preferindo sapatos com 3 cm de
altura, confortáveis e firmes.
Basicamente a dor nas costas na gravidez acontece porque a região lombar acentua sua
curvatura com o crescimento uterino frontal, que por sua vez, modifica a posição do sacro, que
se torna mais horizontalizado, em relação à pelve. Do mesmo modo a região torácica também
tem que se adaptar ao crescimento do volume das mamas e às modificações da região lombar,
e reage a estas alterações, aumentando a cifose dorsal. O resultado destas alterações é a dor
nas costas. 

O que pode causar dor nas costas na gravidez


A dor nas costas na gravidez geralmente é causada por alterações musculares e ligamentares.
Esta dor quase sempre piora quando a grávida fica de pé ou sentada durante muito
tempo, quando pega algo do chão de forma inadequada, ou tem atividades muito desgastantes
que provocam muito cansaço.
Algumas situações que podem agravar este sintoma são as atividades domésticas ou
profissionais, esforço repetitivo, ter que ficar muitas horas de pé ou muitas horas sentada.
Quanto mais jovem for a gestante, maiores são as chances dela apresentar dor nas costas
desde o início da gravidez. 
Uma outra causa de dor nas costas na gravidez é a dor ciática, que é muito forte, que parece
que 'prende uma das pernas', dificultando a caminhada e permanecer sentada, ou que vem
acompanhada de sensação de fisgada ou queimação. Além disso, no final da gravidez, após as
37 semanas de gestação, as contrações uterinas também pode se manifestar como dor nas
costas que surgem de forma ritmada e que só aliviam após o nascimento do bebê.
Embora seja raro, a dor nas costas que não alivia com o repouso, e que permanece constante
durante o dia e a noite pode indicar algo mais grave e por isso este é um sintoma que não deve
ser ignorado. 

Quando ir ao médico
A dor nas costas na gravidez nem sempre é perigosa, mas a gestante deve ir no médico se a
dor nas costas permanecerem mesmo após todas as formas de a aliviar ou quando é tão
intensa que a impede de dormir ou de realizar suas atividades diárias. Além disso, deve-se
procurar o médico quando a dor nas costas surge de forma repentina ou é acompanhada de
outros sintomas, como enjoos ou falta de ar.
A dor lombar na gravidez não deve ser ignorada porque traz prejuízos para a saúde, e
prejudica o sono, a disposição para o dia-a-dia, diminui o desempenho no trabalho, a vida
social, as atividades domésticas e o lazer, e ainda pode trazer problemas financeiros devido o
afastamento do trabalho.

Você também pode gostar