Você está na página 1de 2

DOR NA VIRILHA DURANTE A GESTAÇÃO

A dor na virilha na gravidez pode estar associada a certas mudanças que ocorrem durante a
gestação, como o aumento de peso, mudança no corpo ou liberação de hormônios, por
exemplo. 
Além disso, durante a gravidez, as articulações pélvicas podem ficar rígidas ou instáveis, para
preparar o corpo da mulher para o parto, podendo causar desconforto, dor ou mesmo afetar a
mobilidade, porém, a mãe não se deve preocupar, porque esta condição não prejudica o bebê.
A dor na virilha geralmente não indica problema na gravidez e normalmente desaparece logo
depois do nascimento do bebê. Entretanto, se a dor na virilha for acompanhada de sintomas
como febre, calafrios, secreção vaginal ou ardor ao urinar, por exemplo, deve-se procurar ajuda
médica imediatamente. É importante consultar o ginecologista-obstetra com frequência e fazer
os exames do pré-natal regularmente para garantir uma gravidez tranquila e segura.

1. Aumento do peso do bebê


Uma das principais causas de dor na virilha na gravidez é o aumento do peso do bebê,
principalmente durante o primeiro trimestre da gestação. Isto ocorre porque nesta fase, os
ligamentos e os músculos da pelve tornam-se mais relaxados e esticados para acomodar o
bebê em crescimento, podendo causar a dor na virilha.
O que fazer: para reduzir o desconforto deve-se evitar levantar ou carregar peso e fazer
atividades como hidroginástica, caminhadas leves ou exercícios de Kegel para fortalecer a
musculatura e os ligamentos da pelve.

2. Mudança no corpo 
As mudanças no corpo da mulher são normais e fisiológicas durante a gravidez, sendo uma
das principais mudanças a da curvatura da coluna para se ajustar ao crescimento do bebê e
preparar para o momento do parto e isto pode ocasionar afrouxamento de músculos e
ligamentos da pelve e causar dor na virilha. 
O que fazer: deve-se fazer atividades físicas para fortalecer a musculatura da pelve e também
das costas. Além disso, deve-se evitar usar sapatos de salto, descansar com as costas
apoiadas, evitar apoiar-se em uma só perna quando estiver de pé e dormir com travesseiro
entre os joelhos. Em alguns casos, o médico pode aconselhar o uso de cinta de suporte para a
barriga ou fisioterapia para fortalecer a musculatura pélvica.

3. Liberação de hormônio
A dor na virilha pode ser causada pela liberação do hormônio relaxina que atua afrouxando os
ligamentos e articulações dos quadris e da pelve para acomodar o bebê em crescimento,
durante a gravidez. Além disso, esse hormônio é liberado em maior quantidade durante o
trabalho de parto para facilitar a passagem do bebê, podendo causar dor na virilha que melhora
após o parto. 
O que fazer: deve-se fazer repouso e investir em exercícios para fortalecimento dos músculos
da pelve e, além disso, o médico pode indicar o uso da cinta para quadril que ajuda a
estabilizar a articulação e melhorar o bem-estar. 

4. Aumento de peso da mãe


Durante os nove meses ou 40 semanas de gestação, a mulher pode engordar de 7 a 12 Kg e
esse aumento de peso pode sobrecarregar os músculos e ligamentos da pelve causando a dor
na virilha que pode ser mais frequente em mulheres com sobrepeso ou sedentarismo antes de
engravidar.  
O que fazer: deve-se evitar o uso de salto alto e preferir sapatos mais confortáveis e baixos,
além disso, evitar forçar a coluna, sempre utilizando os braços como apoio ao sentar e levantar.
É importante fazer atividades físicas leves como caminhada ou hidroginástica,por exemplo,
para controlar o peso e fortalecer a musculatura da pelve. Pode-se fazer uma dieta balanceada
com acompanhamento do médico ou nutricionista, para que o aumento de peso na gravidez
ocorra de forma saudável. 

5. Descolamento da placenta
O descolamento da placenta pode ocorrer em qualquer fase da gestação e um dos sintomas é
a dor na virilha de forma súbita que é acompanhada por outros sintomas como hemorragia, dor
abdominal intensa, fraqueza, palidez, sudorese ou taquicardia. 
O que fazer: procurar ajuda médica imediatamente ou o pronto-socorro mais próximo para
avaliação e tratamento mais adequado. O tratamento do descolamento da placenta é
individualizado e depende da gravidade e do estágio da gestação.

6. Infecções
Algumas infecções como infecção urinária, intestinal, apendicite ou infecções sexualmente
transmissíveis podem causar a dor na virilha e, normalmente, apresentam outros sintomas
como febre, calafrios, náuseas ou vômitos, por exemplo.
O que fazer: deve-se procurar atendimento médico imediatamente para iniciar o tratamento
mais adequado que pode ser com antibióticos que podem ser usados na gravidez, prescritos
pelo médico.  

Quando ir ao médico 
É importante procurar ajuda médica o mais rápido possível quando a dor na virilha for
acompanhada de outros sintomas como:
 Febre ou calafrios;
 Dor ou ardor ao urinar;
 Ínguas;
 Dor na região dos intestinos;
 Dor intensa do lado direito do abdômen.
Nestes casos, o médico deverá solicitar exames laboratoriais como hemograma e dosagem
hormonal, fazer avaliação da pressão arterial e exames como ultrassom, cardiotocografia para
avaliar a saúde da mãe e do bebê e iniciar o tratamento mais adequado.

Você também pode gostar