Você está na página 1de 1

E STA D O D E M I N A S ● D O M I N G O , 1 3 D E J U L H O D E 2 0 0 8

GERAIS 25

SOB O PESO DO OURO


AGRICULTURA BASEADA NA IRRIGAÇÃO, UMA DAS MAIS DINÂMICAS DO ESTADO, SOFRE
CONCORRÊNCIA DO CONSUMO DA GIGANTESCA ESTRUTURA DE EXPLORAÇÃO DO METAL
FOTOS: BETO MAGALHÃES/EM/ D. A PRESS

O agricultor Saulo Lespequeur, em lavoura de feijão na Bacia do Córrego São Pedro, defende prioridade da produção de alimentos no uso dos recursos hídricos disponíveis no município

Além de represar cursos d’água natu-


DISPUTA PELA ÁGUA
córrego, a RPM tem bombas instaladas unidade da Monsanto em Paracatu, cul- leira, os donos da terra, chamados de su- Compensação Financeira pela Exploração
rais na área da mina, a Rio Paracatu Mi- e licença para captar até 0,4 metro cúbi- tiva feijão, soja e cria gado nelore. Diz perficiários, têm direito a 0,5% do fatu- de Recursos Minerais (Cfem). Por isso é o
neração (RPM) capta a distância um co por segundo, equivalente ao dobro que a agricultura é tão ou mais impor- ramento líquido da mineradora. Um re- maiorinteressado,masnãofiscaliza”,dizo
grande volume de água em córregos da da capacidade de distribuição de água tante economicamente do que a mine- curso da RPM contra a decisão da Justiça advogado. Ele cita um episódio ocorrido
Bacia do Rio São Francisco para uso no da Copasa para a cidade (0,21 metro cú- ração em Paracatu e deveria ser valoriza- de Paracatu tramita no Tribunal de Jus- em16deagostode2006paraquestionaro
processo de concentração de ouro. Agri- bico) por segundo. da num momento em que o mundo es- tiça de Minas Gerais. valor da produção declarado pela minera-
cultores do município estão preocupa- Integrante de uma família tradicio- tá em crise de oferta de alimentos. Paulo Roberto Santos, herdeiro e ad- dora. Ele lembra que um avião bimotor
dos com o risco de a expansão da em- nal de agricultores de Paracatu, Saulo vogado da família no processo, diz que a carregado de ouro da RPM fez um pouso
presa acarretar ainda mais restrições de Adjuto Lepesqueur lembra que no fim PENDÊNCIAS A Rio Paracatu Mineração empresa, quando comprou as terras, fez forçado num campo de soja em Araguari,
uso da água na Sub-bacia do Rio Paraca- de 2002 a Bacia do Rio Entre Ribeiros, que acumula pendências também com fa- uma oferta irrisória de dinheiro para qui- no Triângulo Mineiro. Os policiais milita-
tu, até porque a nova barragem represa- inclui o afluente São Pedro, entrou em zendeiros que eram donos das terras tar os royalties futuros. “Por isso decidi- res que foram verificar o acidente infor-
rá outro importante manancial, o Cór- colapso. “O rio parou de correr por causa onde a mina está instalada. Em 21 de mos ir à Justiça, mesmo sabendo que de- maram que a nota fiscal indicava 153 qui-
rego Machadinho. Desde o início deste do ciclo ruim de chuvas a partir de 1998 maio, a família Albernaz Santos ganhou moraria muito”, conta. Santos entende los de ouro pelo valor global de R$
mês, por causa do fraco volume de chu- e do intenso uso da água para a irrigação. na Justiça, em primeira instância, uma que a RPM pode estar se beneficiando da 3.766.455,83, ou seja, R$ 24,61 o grama. “Pa-
vas em 2008, os irrigantes do Córrego Não queremos que isso volte a ocorrer e indenização de aproximadamente R$ inércia do poder público para pagar me- ra mim, até hoje essa conta não ficou cla-
São Pedro reduziram à metade a área ir- entendemos que a RPM deve dar a sua 30 milhões referentes a royalties pela nos do que deveria a título de compen- ra, já que, naquela data, a cotação do ouro
rigada e dizem esperar que a minerado- contribuição”, afirma. O fazendeiro pro- exploração mineral. O processo se arras- sação aos superficiários e ao fisco. na Bolsa de Mercadorias e Futuros fechou
ra também economize água. No mesmo duz sementes de milho híbrido para a tava havia 11 anos. Pela legislação brasi- “O município tem direito a 65% da a R$ 43 o grama”, argumenta.

Ônibus de transporte de operários em frente à casa de Jair Marques, no Bairro Amoreiras

MINERADORA
leira de Normas Técnicas (ABNT) e sim co-
mo “não perigoso e não inerte”. A despeito
disso, segundo José Roberto Freire, a bacia

GARANTE
da nova barragem será revestida com argila
compactada, além de estar escavada sobre
rochas de baixíssima permeabilidade.
Os transtornos no trânsito provocados

SEGURANÇA pela expansão da mina são provisórios, se-


gundo a RPM. Freire garantiu que até o fim
de 2009, uma nova via de acesso à mina, to-
O vice-presidente da Kinross para o Bra- talmente fora do núcleo urbano, estará em
sil, José Roberto Mendes Freire, diz que a operação. “Não tínhamos como fazer isso
RPM contesta integralmente as suspeitas antes, porque as opções passariam por áreas
de contaminação da água e de excesso de que num futuro próximo serão escavadas
poeira na cidade de Paracatu. Ele apresen-
tou três exames feitos pelo Centro Tecno-
para a retirada de minério”, afirmou.
O vice-presidente da Kinross admitiu PEDRA NO SAPATO
lógico de Minas Gerais (Cetec) que não de- que a produção da empresa não está sujei-
Descendente de fazendeiros locais, o pesquisador Sérgio Ulhôa Dani, de 42 anos, se transformou numa pedra no
tectaram nenhum parâmetro químico ta à tributação de ICMS e de IPI porque é to- sapato da Rio Paracatu Mineração. Além da enorme disposição para o debate público, ele tem outros atributos que
além do permitido no poço do sitiante Cé- talmente exportada. “O próprio governo o tornam uma pessoa pouco vulnerável à desqualificação. A começar pelo invejável currículo acadêmico. Logo
lio Carvalho, da comunidade de Santa Rita. federal nos estimula a fazer isso, pois a ex- depois da graduação em medicina pela UFMG, ele ganhou bolsa para doutorado na Medizinische Hochschue
A empresa diz que os atuais níveis de lan- portação gera divisas em moeda forte para Hannover, na Alemanha, na área de anatomia e patologia clínica. Em seguida, como bolsista do governo japo-
çamento de poeira na cidade são muito in- o Brasil”, sustentou. José Roberto, contudo, nês, fez pós-doutorado na Osaka University na área de genética molecular e de microorganismos. Fez um se-
feriores aos existentes em meados da déca- diz que a contribuição da RPM para a eco- gundo pós-doutoramento no Instituto Ludwig de Pesquisa sobre o Câncer em genética humana. Por fim, obte-
da de 1980. “Quando a RPM se instalou em nomia de Paracatu é expressiva, graças à ve título de livre docência na Universidade de São Paulo (USP), onde fez pesquisas sobre o mal de Alzheimer e en-
Paracatu, havia muitas ruas sem asfalto e Cfem, aos empregos gerados e à contribui- velhecimento cerebral. Em contraponto à degradação ambiental da mineração, Sérgio preside uma fundação
por isso a quantidade de poeira era muito ção de 15% no Valor Adicionado Fiscal que administra uma reserva particular do patrimônio natural (RPPN) em 3 mil hectares de terras da sua família,
(VAF) do município, que serve para calcu- onde desenvolve pesquisas com marcadores de DNA para seleção bovina. Pretende atrair outras empresas de
mais elevada”, afirma. base biotecnológica para uma área demarcada de 80 hectares junto à RPPN. Ele desfere críticas pesadas contra
A empresa diz que a barragem atual e a lar o repasse da cota-parte de ICMS pelo es- a RPM em um blog, em artigos publicados em jornais e até co-produziu um documentário em vídeo que narra
projetada são muito seguras. Freire lembrou tado. Ele acrescentou que a expansão da seu ponto de vista sobre a história da mineração de ouro em Paracatu.
que o rejeito da mineradora não está classi- empresa vai dobrar o percentual de contri-
ficado como perigoso pela Associação Brasi- buição ao VAF de Paracatu.