Você está na página 1de 2

Cofinanciado

por:

SOCIOLOGIA – 12º ANO 12.º G Unidade 1 – SOCIOLOGIA E CONHECIMENTO SOBRE A REALIDADE SOCIAL
Curso de Línguas e Humanidades PROF.ª ANA PAULA SILVA

POSSIBILIDADES DE RESPOSTA

Nome: ___________________________ N.º _________


a) Página 12 - Texto 1.1
1. O objeto de estudo das ciências sociais é a realidade social (os fenómenos sociais).
2. A realidade social é una, pois não se encontra compartimentada, dividida, é sempre a mesma. Como o texto refere, a
realidade social é a «"condição humana" como a "realidade" estudada por todas as ciências do homem». E mais
adiante finaliza dizendo que a realidade social é «uma unidade sob a diversidade das disciplinas, unidade que exprime
a da própria realidade, que "é uma só"».
3. A atitude metodológica necessária à explicação da realidade social é a interdisciplinaridade que procura integrar o
contributo de todas as ciências sociais (disciplinas) a fim de obter uma explicação mais profunda dos fenómenos sociais.

b) Página 15 - Texto 1.2


1. A introdução da Sociologia na Grã-Bretanha deveu-se a Harriet Martineau que viajou pelos EUA para conhecer a
realidade social de uma sociedade em industrialização (como a da Grã-Bretanha) e em constante mutação. Foi a
primeira tradutora para inglês da obra de Auguste Comte intitulada Filosofia Positiva.
2. Harriet Martineau é considerada uma pioneira na Sociologia porque, além de tradutora da obra de Comte, estudou a
realidade dos EUA, publicada sob o título A Sociedade na América, desenvolveu os métodos e técnicas de pesquisa em
Sociologia, defendeu a necessidade da investigação se «centrar em todos os aspetos» da realidade social e de «incluir a
vida das mulheres» nas investigações. Também foi a primeira a estudar do ponto de vista da Sociologia «assuntos
anteriormente ignorados como o casamento, as crianças, a vida pessoal e religiosa e as relações raciais» como refere o
texto.

c) Página 17 - Texto 1.3


1. Os factos sociais são coercivos porque a sociedade constrange os indivíduos a cumprirem as nomas sociais e a agirem
de acordo com os modelos vigentes. Os factos sociais são coisas exteriores aos indivíduos que se lhes impõem de fora,
constrangendo-os. Como refere o texto «a noção de coerção social é que é essencial. Pois (...) as maneiras coletivas de
agir ou de pensar apresentam uma realidade exterior aos indivíduos, os quais, a cada momento de tempo, com elas se
conformam. Constituem coisas que têm existência própria.»
2. Os factos sociais são exteriores aos indivíduos porque se lhes impõem de fora, como coisas exteriores à sua
consciência, ou seja, «as maneiras coletivas de agir ou de pensar apresentam uma realidade exterior aos indivíduos e
(...) esta síntese tem lugar fora de cada um de nós».

d) Página 18 -Texto 1.4


1. A ação social diz respeito ao modo como os indivíduos interagem na sociedade, a partir da estrutura social.
2. A ação social é o objeto de estudo da Sociologia, pois como refere o texto: «A estrutura conceptual da Sociologia vai
buscar o seu material (...) às realidades da ação [social].»

e) Página 20 -Texto 1.5


1. A Sociologia surgiu em Portugal nos finais do século XIX com o crescimento da industrialização e as mutações sociais
que levaram os pensadores sociais a quererem estudar o movimento operário, dando início às primeiras publicações.

ANO LETIVO 2020-2021 Página 1


Cofinanciado
por:

SOCIOLOGIA – 12º ANO 12.º G Unidade 1 – SOCIOLOGIA E CONHECIMENTO SOBRE A REALIDADE SOCIAL
Curso de Línguas e Humanidades PROF.ª ANA PAULA SILVA

2. Foi com a Revolução de 25 de Abril de 1974 que se verificou um grande aprofundamento da Sociologia em Portugal
provocado pelas transformações sociais da altura, como é mencionado no texto, «eclosão de iniciativas sociais,
económicas, políticas e culturais que abriram novas perspetivas às ciências sociais». As liberdades democráticas, a
circulação de ideias e os contactos com os meios académicos de outros países impulsionaram também a investigação
nesta área.

f) Página 27 -Texto 1.6

1. O comentário deverá iniciar-se com uma introdução que conterá uma curta síntese do texto. Segue-se o
desenvolvimento em que se relacionam partes do texto com os obstáculos epistemológicos à produção do
conhecimento em Sociologia (senso comum, familiaridade com o social, ilusão da transparência do social, naturalismo,
individua- lismo e etnocentrismo) e com os benefícios, uma vez que as crenças, ideias e opiniões dos indivíduos fazem
parte da realidade social. Conclui-se com um balanço do que foi dito - realçando-se a importância dos métodos e das
técnicas na complexa análise da realidade social.
2. A Sociologia estuda os fenómenos sociais através do recurso a métodos de investigação (como, por exemplo o de
análise extensiva e o de análise intensiva) e técnicas (como por exemplo técnicas documentais e não documentais) a
fim de construir o conhecimento científico.

Páginas 30-31 -Verificação de aprendizagem

Grupo 1

1. A 2. B 3. D 4. A 5. B 6. A

Grupo lI

1.1 As características dos factos sociais implícitas no texto são: a relatividade «enquanto atores históricos localizados» e a
exterioridade expressa em «e não sob condições da sua própria escolha».
2.1 A afirmação refere que todas as ciências sociais estudam o mesmo - a realidade social, que é una, indivisível,
pluridimensional e complexa. «As divisões entre as ciências sociais são apenas relativas», uma vez que todas têm o
mesmo objeto de estudo, mas cada uma das ciências sociais estuda essa mesma realidade de acordo com a sua
perspetiva, teorias, conceitos, métodos e técnicas, «de modo a permitir um estudo especializado» como refere o texto.
2.2 Como todas as ciências sociais estudam a mesma realidade social, elas são complementares. Para que se estude de
uma forma mais aprofundada a realidade social, a atitude metodológica a desenvolver é a interdisciplinaridade, isto é a
integração do contributo de todas as (ou algumas) ciências sociais (disciplinas).
3.1 A exclusão social é um fenómeno social total, ou seja, é «multidimensional», isto é, é complexo, exigindo «abordagens
diversas». Tem implicações em vários níveis do real social (económico, jurídico, político, sociológico, histórico, entre
outros), sendo estudado por diferentes ciências sociais de acordo com as suas perspetivas, teorias, métodos e técnicas.
4.1 O senso comum que se baseia subjetividades, valores, preconceitos, crenças e a familiaridade com o social, pois como
refere o texto «a Sociologia trata dos problemas da sociedade, e a sociedade é formada por nós e pelos outros. Aquele
que estuda e pensa a sociedade é ele próprio um dos seus membros».
5.1 O texto refere-se ao facto de os sociólogos procurarem rigor científico nas suas investigações e, por isso, estarem cada
vez mais atentos, quer ao obstáculo epistemológico que se traduz no facto de serem também atores sociais (isto é, serem
parte do objeto que estudam), quer ao caráter relativo e provisório das suas conclusões.

ANO LETIVO 2020-2021 Página 2