Você está na página 1de 9

Paulo: seriedade com alegria

Atos 9.13-16
2 Coríntios 11.1-6; 16-33
Quem foi Paulo?
•É mencionado pela primeira vez no linchamento de
Estevão (Atos 7.58)
•Era um Judeu por nascimento (Filipenses 3.4,5)
•Paulo foi criado dentro da fé judaica (Gálatas 1.14)
•Foi educado em Jerusalém aos pés de Gamaliel (Atos
22.3)
•Ele tinha uma vasta cultura secular (Atos 17.28; Tito
1.12; Atos 26.24; 2 Pedro 3.15,16)
Quem foi Paulo?

“Tem-se sugerido que um paralelo dos dias atuais


com o apóstolo Paulo resultaria num homem capaz
de falar em chinês em Pequim, citando Confúcio e
Mêncio; escrever teologia intimamente arrazoada
em inglês e expô-la em Oxford; defender sua causa
em russo perante a Academia Soviética de
Ciências.”
J. Oswald Sanders – “Paulo, o líder”
Quem foi Paulo?
•Paulo era um fariseu, membro da seita mais rigorosa
dos judeus e nela irrepreensível (Atos 26.5; Filipenses
3.6)
•Era membro do Sinédrio (Atos 26.10)
•Era um cidadão romano (Atos 16.35-40; 22.25,28)
•Foi um perseguidor implacável da Igreja
• Ainda jovem, recebeu autorização oficial para perseguir
o povo cristão (Atos 7.58; Gálatas 1.13; 1Coríntios 15.9;
Atos 26.10, 11)
Quem foi Paulo?
• Teve uma experiência de conversão dramática a caminho
de Damasco (Atos 9.3-9)
• Apesar de todos os seus dotes intelectuais e confiança
própria não iniciou imediatamente seu ministério:
• Paulo pregou aos Damascenos (Atos 9.20, 21)
• Paulo demonstrou que Jesus era o Cristo (Atos 9.22)
• O fortalecimento de Paulo foi o conhecimento de Cristo dado pelo
próprio Deus (Gálatas 1.15-17)
• O apóstolo tinha tudo para ser o grande líder da Igreja, mas
precisava ser lapidado (Atos 9.26-31; Gálatas 1.18 – 2.1; Atos 22.17-
21; Atos 13.2; Atos 15.37-39)
Palavra que ilumina a vida:
Seriedade e serenidade
• Ao experimentar a graça perdoadora e salvadora de Cristo e
converter-se a Ele, permaneceu na mesma seriedade, mas
sua motivação passou a ser o amor (Atos 9.13-16).
• Reconhecer a necessidade de viver a fé com seriedade e
serenidade é o primeiro passo para não incorrermos em
erros como o de Paulo. E, tal como ele, devemos confiar na
graça que nos orienta, nos compromete e nos dá o amor
necessário para seguir a Jesus com fé, nos arrependendo
quando necessário.
Palavra que ilumina a vida:
Aflições e alegrias
• Paulo foi apedrejado e arrastado pelas ruas (Atos 14.19);
• Sofreu com várias prisões em Filipenses (16.23), Jerusalém
(21.33), Cesaréia (23.23), Roma (28.20).
• Além das prisões, o apóstolo descreve outros sofrimentos e
lutas intensas (2Coríntios 11.23-28).
• Alegria e a esperança nos ajudam a passar pelas tribulações e
experimentar um cristianismo que não desconhece ou
desconsidera o sofrimento, mas conhece o Autor da fé e da
alegria e, por isso, nele confia e descansa.
Conclusão:
A experiência de Paulo no caminho de Damasco transformou
a sua vida e deu um novo sentido à sua fé. A luz que um dia
brilhou em seu caminho, permaneceu brilhando e
capacitando-o a viver para Deus. Ele cumpriu seriamente a
sua missão e em meio às lutas não fechou os olhos para
reconhecer a provisão, se alegrando inclusive nos
sofrimentos que vinham por causa do nome de Jesus. A vida
cristã com seriedade e compromisso é algo que devemos
almejar cotidianamente; ler, estudar e entender a trajetória
desse apóstolo colabora com a nossa maturidade cristã e
intimidade com Deus. Como ele, devemos viver para Cristo e
aguardar a sua salvação (Gálatas 2.20).
Conclusão:

O que chama mais a atenção na vida


de Paulo? Como viver a partir de seu
testemunho nos dias de hoje?