Você está na página 1de 2

ITALIANOS NO RESTAURO

Durante o século XIX, os arquitetos italianos e teóricos vão reagir contra a


escola violletiana e escola de Inglês - propõe a conservação, mas olhando
para a diferença entre o velho e o novo, quando a intervenção é inevitável ..
Após este debate, há duas tendências: a restauração histórica e moderna
restauração liderada por Luca Beltrami e Camilo Boito. Ambos irão ocorrer
no ambiente Milan . Luca Beltrami aplicou suas teorias de restauro histórico
em Castelo Sforza em Milão. Seu projeto levantou a restauração do
Sforzesca fortaleza com a intenção de integrá-la na sua imagem original a
partir de desenhos Filarete e documentos antigos. Só tinha a parede e os
painéis de partida e uma torre central é construída de acordo com estudos
teóricos do arquitecto então fizemos uma torre que nunca foi um projecto
que teve lugar . Metodologia: "Cada edifício é diferente. Os critérios
específicos para cada unidade intervención.-Search realidade histórica
original do monumento. -Conhecimento documentos (planos, desenhos,
pinturas, traços, oral e escrita descrições arquivos ...). Profunda análise da
construção (fases de construção, materiais, aditivos, cores ...). "Não" perfeita
"do prédio. Restaurando-Equity Value (a vida artística, simbólica, cinema,
urbano, arquitectónico, referência cultural .). -Faça uma cópia exata do
original (materiais, ornamentos ...) .. A recuperação histórica é um método
bem colocados, mesmo correta. Mas, na prática foi um desastre: "Houve
ainda a capacidade crítica de interpretar as fontes são mal compreendidos
assim incompressíveis erróneamente. excesso é deduzido da análise
documental, resultando em pessoal e imprecisas obras estritamente
Desvantagens do método .. "Você cai em um histórico. Restauradores-
historiadores intervenções archivistas falso-o. muito subjetiva com base em
documentos" históricos ".- Pinturas, gravuras, desenhos idealizada: a
intervenção" pessoal "subjetiva. cópias" exatas "que reproduções de
edifícios estão em falta, fazer a reconstrução total proibida, salvo em casos
especiais .. O melhor exemplo deste conceito que nós sabemos é a
reconstrução do Campanile na Praça de São Marco em Veneza, afundado
em 14 de julho de 1902 deixando um entulho . Um debate sobre se
começou a reconstruir ou deixar um espaço vazio. Determinado a aumentar
a continuação do debate sobre de que maneira, superar o desempenho de
uma cópia literal. Usamos todos os cientistas de materiais e outros
elementos gráficos que possam ser resolvidas na reconstrução adequada às
mais rigorosas semelhante ao modelo. instrumentos contemporâneos
foram também utilizados para a reconstrução, a fundação de concreto
armado e estrutura e os materiais são revestidos com Fallen (anastylosis) ..
Ao mesmo tempo, recuperar o ambiente histórico e de referência da cidade
e mantinha o elemento de união vertical horizontal de dois lugares .. Assim,
a fenomenologia de restauração histórica reconstruções deliberada
produzir cópias exatas de itens em falta por vários motivos, mas aqueles
que sabem tudo de seus elementos de design, artísticos, históricos,
documentários, etc ., para reproduzir através do estudo de arquivos,
gráficos, etc, para a cópia do projeto .. violetiana metodologia beltrani se
opõe, porque tenderiam a reconstrução do monumento para melhorar as
suas deficiências e buscar idealidade de seu estilo, também se opõe à
teoria Ruskiana considerou que o edifício tenha morrido, então você não
deve reconstruir a restauração .. A torcida tenta fazer uma cópia exata, sem
a menor mutação, com o mais semelhante materiais que poderiam obter,
com as mesmas decorações e enfeites, em uma cópia exata curta ..
Exemplos modernos: Reconstrução do histórico pós-Segunda Guerra
Mundial: Ponte de Varsóvia, em Florença, cidadela de Bam (Irã), os Budas
do Afeganistão, Ponte de Mostar, no rio Neretva.

Você também pode gostar