Você está na página 1de 38

Prof.

Maria Dioceli
E ISSOOO???
Invertebrados x Vertebrados
• Vertebrado apresentou notocorda quando embrião e essa notocorda
é substituída pela coluna vertebral.
• Nos peixes ainda tem em forma de discos e nos mamíferos fica
reduzida a uma porção central do discos intervertebrais.
• Presente nos Cordados.
Invertebrados
IVertebrados
Vertebrados
Os invertebrados estão divididos em, aproximadamente, 33 filos diferentes.
Entretanto, na maioria dos livros didáticos, observamos a referência de apenas oito
deles. Os oito filos de invertebrados mais estudados são:

• Poriferos
• Cnidários
• Platelmintos
• Nematelmintos (Nematódeos)
• Moluscos
• Anelídeos
• Artropodes
• Equinodermos
PORÍFEROS E CNIDÁRIOS
Características gerais

• São animais portadores de poros;


• São aquáticos, exclusivamente marinhos, existindo
algumas espécies de água doce;
• Habitam o fundo dos oceanos e mares ou águas costeiras;
• Vivem fixados em recifes de corais ou outras superfícies
duras;
• Formados por células unidas, porém não formam tecidos
verdadeiros e muito menos órgãos;
• Cada tipo celular executa determinada função;
• São animais filtradores;
• São indicadores de poluição, pois são raros em águas
poluídas.
• São animais aneuromiários, ou seja, não apresentam
sistema nervoso e muscular.
PORÍFEROS
1 - poros ou óstios
2 - células flageladas ou coanócitos
3 – ósculo
4 4 – Átrio ou espongiocele
Cada coanócito possui um longo
flagelo. O batimento dos flagelos
promove um contínuo fluxo de
água do ambiente para o átrio do
animal. A essa água estão
misturados restos orgânicos e
micro-organismos, que são
capturados e digeridos pelos
coanócitos. O material digerido é,
então, distribuído para as demais
células do animal. Como a
digestão ocorre no interior de
células, diz-se que os poríferos
apresentam digestão intracelular.
PORÍFEROS

ESPÍCULAS
ESPÍCULAS

Espículas: são as estruturas de sustentação da esponja. São formadas de


calcário ou sílica, com formas variadas, e uma rede de proteínas chamada
de espongina.
Tipos anatômicos

• Áscon: mais simples e possui dimensões reduzidas. O átrio ocupa um grande


volume, sendo completamente revestido pelos coanócitos. Formam colônias.
• Sícon: parede mais espessa e enrugada, formando canais abertos para fora e
para dentro: os inalantes e os exalantes.

Inalantes: ligam-se com o meio externo pelos poros.


Exalantes: localiza-se os coanócitos, comunica-se com o átrio.
Lêucon: possuem o átrio menor e parede celular mais desenvolvida. Possuem
um sistema de canais ramificados e câmaras vibráteis. Pela presença dessas
estruturas, possuem uma grande capacidade de filtração.

Câmaras
vibráteis
DIFERENTES CORES E TAMANHOS
Células típicas dos poríferos
• Coanócitos: apresenta um longo flagelo, que se movimenta e provoca o fluxo
de água do ambiente para o átrio do animal.

• Amebócitos: são células capazes de emitir pseudópodes para o englobamento


dos nutrientes maiores e posterior distribuição às outras células. Possuem
capacidade totipotente, ou seja, pode se diferenciar em outras células, como
gametas.
Reprodução das esponjas

• Reprodução assexuada: formação de pequenos agregados de amebócitos


denominados brotos ou gemas.
Regeneração: as esponjas são capazes de reorganizar partes perdidas por
lesão, pois suas células apresentam pouca diferenciação.
• Reprodução sexuada: podem ser dióicas (sexos separados) ou monóicas
(hermafroditas).
CNIDÁRIOS
Os cnidários ou celenterados são
animais exclusivamente aquáticos, em sua
grande maioria, marinhos.
Existem dois tipos morfológicos de
indivíduos: os pólipos e as medusas. Os
pólipos são sésseis, ou seja, vivem fixos a
um substrato e as medusas são
organismos livres e natantes.
Digestão
Os pólipos e as medusas apresentam boca, mas não possuem ânus. O
alimento é parcialmente digerido na cavidade gastrovascular e a digestão é
completada pelas células que revestem a cavidade. O que não é
aproveitado é eliminado pela boca. A excreção e a respiração ocorrem por
difusão.
Defesa
Os cnidários possuem um tipo especial de células, os cnidócitos
(cnidoblastos ou nematoblastos), células de ataque e defesa, em maior
quantidade nos tentáculos. Quando o cnidocílio é estimulado, um filamento
que fica dentro do nematocisto é disparado. Este filamento possui um líquido
urticante que pode provocar desde queimaduras até a morte.
Classificação
Os cnidários dividem-se em três classes:

• Hidrozoa: hidras, caravelas, etc. Pequeno porte, vivem isoladamente ou formam


colônias.

• Scyphozoa: águas-vivas. Podem viver isoladas ou em grupos.

• Antozoa: anêmonas-do-mar e corais. Vivem fixos.


REPRODUÇÃO ASSEXUADA

BROTAMENTO
REPRODUÇÃO SEXUADA
Essas água-viva gigantes volta e meia devastam
o Japão. Em média 2m de diâmetro e 200Kg.
São o terror dos chefs de cozinha, já que a
gastronomia japonesa se baseia em produtos
marinhos. Vai encarar?
CORAIS

Você também pode gostar