Você está na página 1de 60

revista digital JULHO/AGOSTO 2020 – EDIÇÃO 178

MAIO/JUNHO – 2020 – EDIÇÃO 177

Espiritismo hoje Veículo de comunicação da


União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo

A nova imagem
das reuniões
dos centros
espíritas

A genealogia de Rivail
Bezerra de Menezes
Hermínio C. de Miranda
julho/agosto – 2020 – edição 178

EDITORIAL
A inda estamos vivendo a pandemia, em meio
ao isolamento. Flexibilização de algumas atividades,
Entidade federativa, coordenadora e representativa do
movimento espírita paulista no Conselho Federativo
Nacional da Federação Espírita Brasileira
Diretoria Executiva
mas retorno ao nível anterior após algum tempo.
Continuamos com a sede fechada e todas as atividades Aparecido José Orlando
realizadas de forma digital. Inclusive esta nova edição Presidente
da revista Dirigente Espírita. Rosana Amado Gaspar
Além disso, a boa aceitação observada em 1a Vice-Presidente
mensagens recebidas e a forma mais econômica para o Pascoal Antonio Bovino
caixa da USE dão-nos a certeza de que a decisão de 2º Vice-Presidente
mudar para o digital foi correta e vamos continuar com Hélio Corrêa Alves
esta iniciativa. Secretário Geral
Reforçamos este meio de informar e formar o
Newton Carlos Guirau
dirigente espírita, público preferencial deste veículo, 1º Secretário
com notícias das ações da Diretoria Executiva e de seus
Eronilza Souza da Silva
órgãos, bem como o conteúdo de artigos doutrinários e
2ª Secretária
recheados de temas de interesse para dinamizar o
movimento espírita, bem como dar suporte a ações Walteno Santos Bento da Silva
3º Secretário
quer sejam agora ou quando do retorno às atividades
presenciais. Maurício Ferreira A. Romão
Luciano Klein, presidente da Federação Espírita 1º Tesoureiro
do Estado do Ceará, biógrafo de Bezerra de Menezes, Elisabete Márcia Figueiredo
apresenta a situação e as condições de unificação 2º Tesoureiro
envolvendo o Médico dos Pobres e patrono do Silvio César Carnaúba da Costa
movimento espírita brasileiro, quando de sua primeira Diretor de Patrimônio
gestão frente à FEB. São lembranças de Bezerra de
Menezes e conhecimento daquele período, quando são Departamentos
passados 120 anos desde a sua desencarnação. APSE – Pascoal Antonio Bovino
Continuando com as análises comparativas dos Arte – Lirálcio Ricci
aspectos doutrinários das edições de A Gênese, Marco Atendimento Espiritual – Mauro dos Santos
Milani sustenta a diferença existente entre elas, no Comunicação – Marcelo Uchôa
capítulo XIV , Os Fluidos, analisando a confusão para Doutrina – Marco Milani
Estudos Sistematizados – Mário Gonçalves
explicar as leis da natureza e as leis da matéria, como
Eventos – Ângela Bianco
sendo sinônimos, no texto A parte e o todo. Família – Ângela Bianco
Outro que faria aniversário, desta vez de Infância – Ana Luísa Boiago
nascimento, cem anos, é Hermínio Corrêa de Miranda, Jurídico-Administrativo – Julia Nezu
e é trazido pelas mãos de Jáder dos Reis Sampaio, Mediunidade – Silvio Costa
apresentando pequenas sínteses e explicações de sua Mocidade – Filipe Felix
extensa lavra de boas obras. Tecnologia da Informação – Walteno Silva
Ações de sustentabilidade nos centros espíritas,
fluidos e passes, a genealogia de Allan Kardec, a tese de
utilização do Novo Testamento pelo segmento espírita Jornalista Responsável
são alguns dos outros temas apresentados nesta edição. Aparecido José Orlando, MTb 39.211
Também, os Departamentos da Diretoria
Executiva da USE desenvolvem temas relacionados às Expediente
suas diferentes funções no Circuito Aberto. Rua Dr. Gabriel Piza, 433 – Santana
Iniciamos, nesta edição, a contar a história dos São Paulo - SP – CEP 02036-011
órgãos de unificação da USE. A Regional de São Paulo Tel. (11) 2950 – 6554
é a primeira conta sua história. Home page: www.usesp.org.br
Boa leitura ! E-mail: use@usesp.org.br
2
julho/agosto – 2020 – edição 178

Sumário

A genealogia de Rival Circuito Aberto


13 Charles Kempf apresenta dados sobre a árvore 42 Estudo do Espiritismo na atualidade
genealógica de Hypolite Léon Denisard Rivail

2 Editorial 35 Assistencial social na pandemia


Pascoal Antonio Bovino
4 Mensagem da Presidência
5 Perfil 36 Arte no Centro Espírita durante e e após
Jean Rodrigo Campos Júlio o isolamento
Lirálcio Alves Ricci e Alberto Centurião
7 A parte e o todo
Marco Milani 37 Orientações para o retorno após a
pandemia
10 Vem aí, o curso virtual de Gestão de
Centros Espíritas 38 A importância do jovem
Mauro Antonio dos Santos
11 Fluidos espirituais obedecem aos
passes longitudinal e transversal 40 A análise de mensagens mediúnicas à luz
Alexandre Fontes da Fonseca da Doutrina Espírita
Andréa Laporte
13 A genealogia de Rivail
Charles Kempf 42 Estudo do Espiritismo na atualidade
Silvana Aparecida Domingues Corrêa
16 Pesquisa para melhoria na gestão
de centros espíritas 44 Família: entender para acolher
Ivan René Franzolim Ângela Bianco

20 Bezerra de Menezes e a unificação 46 A família no processo de evangelização


em seu primeiro mandato na FEB online
Luciano Klein Filho Equipe do Departamento de Infância

23 Ações de sustentabilidade nos 48 Mediunidade em crianças e jovens


Centros Espíritas Sílvio César Carnaúba da Costa
Carlos Orlando Villarraga
50 Domine, die verbo et sanbitur anima mea
25 Como estudar Hermínio Miranda Saulo Quintana Gomes
no Centro Espírita ?
Jáder dos Reios Sampaio 52 CA e CDE realizam reunião histórica
29 A apropriação do Novo Testamento 53 Painel Espírita Nacional
pelo segmento espírita
Natália Cannizza Torres 54 USE informativo, 73 anos da USE
31 O papel do dirigente do órgão de 54 A semeadura prossegue,
unificação e as instituições espíritas
Carlos de Paula 56 Painel Espírita Estadual
33 A tribuna do Espiritismo 57 A USE Regional de São Paulo
Alessandro Viana Vieira de Paula Julia Nezu
3
julho/agosto – 2020 – edição 178

mensagem da presidência
presidência@usesp.org.br

Reflexão para o momento


C ontinuamos com nossas ações via
plataformas digitais. A vacina não apareceu.
Muito se tem analisado como deverá ser o
centro espírita, após a pandemia. A evolução da
Tentou-se flexibilizar o isolamento social, mas sociedade, de seus recursos e possibilidades, tem
houve retrocesso pelo incremento das conta- impacto na sociedade e nos centros espíritas. Não
minações e os óbitos continuam em crescimento. há dúvida quanto à continuidade de atividades
Apesar das dificuldades inerentes à pandemia, as virtuais, mesmo quando da existência de vacina ou
instituições espíritas continuam com suas ativi- da derrocada do coronavírus.
dades. Aprendemos, em curto espaço de tempo, O que verificarmos que é interessante
em como podemos utilizar a tecnologia. continuar, sem dúvida, será continuado. Isto,
O documento Orientação ao Centro Espírita – inclusive, vale para algumas atividades mais
Retorno às atividades presenciais está em uso pelas intimistas ou mais privativas, por exemplo, com
instituições para fazer o que por ele foi orientado: relação aos estudos e cursos. Além da
o planejamento para as atividades presenciais, possibilidade da realização no formato digital, um
quando as autoridades competentes puderem outro fator de peso nesta decisão diz respeito aos
definir esta volta, com os cuidados e os protocolos custos menores decorrentes, quer sejam em
adequados e desenvolvidos. transporte, movimentação e tempo para tudo isto.
Realmente, analisando estes mesmos O melhor pode ser ficar em casa, com os cursos, e
protocolos, não é fácil que nos adaptemos para o esporadicamente realizando reuniões presenciais.
retorno. Um detalhe muito simples: se é definido O ser humano é um ser social e como tal,
um distanciamento, mínimo, de 1,5 m entre tem necessidade do estar junto, do contato, do
pessoas, vemos que a área ocupada é de 9 m2, o face a face. Por isto, que continuaremos com
que evidencia a significativa diminuição da ambas as condições.
utilização dos espaços disponíveis nas casas Quanto às reuniões mediúnicas,
espíritas recomendamos que não sejam feitas pela internet.
Este simples exemplo mostra as dificuldades Médiuns ostensivos, ainda em desenvolvimento,
para o retorno. No entanto, reforçamos a necessi- não devem realizar reuniões de desobsessão, fora
dade de se planejar o retorno, pois ele virá. das casas espíritas. Que os grupos já formados,
Realizamos uma reunião histórica no façam suas reuniões, mas de estudo e de vibração
começo de junho. Representantes do Conselho de / irradiação, mantendo os vínculos de amizade e
Administração e do Conselho Deliberativo de trabalho.
Estadual juntos. A reunião mostrou que podemos Outra característica que deve ser observada
estar mais tempo juntos desenvolvendo ações para é quanto aos custos de manutenção das casas
o movimento espírita. É o que a Diretoria espíritas, com toda necessidade de proteção e de
Executiva pretende fazer. limpeza e sanitização, conforme estabelecido nos
No entanto, verificamos que da quantidade protocolos de saúde. Os seus dirigentes devem se
podemos chegar à qualidade de divulgação da preocupar com esta situação, caso contrário,
nossa Doutrina. Hoje, há uma avalanche de alguns centros terão que fechar suas portas por
reuniões, palestras, lives, encontros, rodas de falta de receita para pagamento das despesas.
conversa, mesas redondas, por diferentes e Finalizando, como poderemos, ainda,
múltiplas instituições. Nem todas, obviamente, continuar com uma mescla de atividades
com a coerência doutrinária. Mas isto acontecia, presenciais e virtuais, orientamos os dirigentes de
também, quando da anterioridade da pandemia. centros que uma função que passa a ser muito
Um fato é consequência do outro. O importante é importante em sua organização é aquela referente
que o estudo possa nos auxiliar na procura e no à tecnologia de informação, englobando a
atingimento desta coerência. Não teremos e nem informática. É interessante que tenhamos na casa,
seremos fiscais e controladores, mas o próprio pessoas com conhecimento para tomada de ações
estudo vai prover cada um do que é necessário e de decisões quanto à manutenção das atividades
para a efetiva e coerente divulgação. virtuais na divulgação da Doutrina dos Espíritos.
4
julho/agosto – 2020 – edição 178

Jean Rodrigo Campos Júlio perfil


Jean Rodrigo Campos Júlio
nasceu e reside em Franca/SP, desde às
18 horas do dia 23 de setembro de
1976. Em 2020 completa 44 anos. Está
na enfermagem há 24 anos, sendo hoje
enfermeiro na rede municipal. Jean é o
segundo filho de uma professora e de
um militar, ambos aposentados, possui
uma irmã; frequenta o Centro Espírita
Francisco de Assis. Jean é o nosso
entrevistado na seção Perfil desta
edição.
mente os presidentes dos
Centros; até há pouco tempo,
muitos ainda achavam que eu era
Jean Rodrigo no colo da mãe, em seu primeiro aniversário, em 1977. do DM. Minha vida social ou é
no trabalho, como enfermeiro,
DE-Como se tornou espí- JRCJ-A história começa na ou nos centros; é como visitar a
rita? infância, possuía um balanço na família, simples assim.
JRCJ-Aos 3 meses de idade fui laranjeira de casa, ali passava o DE-Como você analisa o
diagnosticado com “mal de tempo cantando e, às vezes, Movimento Espírita de Unifi-
simioto”, a história é bem rica de chorando porque eu não aceitava cação?
dedicação de almas que fizeram e nem entendia os muros JRCJ-Sinceramente, tímido. Pre-
de tudo para me manter existentes entre os vizinhos; eu cisamos ser mais corajosos. Ana-
encarnado; resumidamente, com convivia muito com meus avós lisemos nossos precursores; sem
o aparecimento da doença fui maternos e minha avó Alzira recursos nenhum, fizeram tanto,
levado para tomar passe em falava muito da mocidade e nós com tanta tecnologia,
muitos centros, benzedores, etc. espírita, das viagens, das músicas, tantos universitários, apenas
Minha avó materna, espírita, fez dos encontros, ela foi ali- estamos mantendo; condiciona-
uma promessa a “São Euripes”, mentando o sonho, mas no mos os trabalhos no centro e no
Eurípedes Barsanulfo, de centro não havia esses jovens. O movimento ao nosso tempo
comemorar os meus primeiros 7 tempo passou, fui levado para livre; ainda não é compreendido
anos no CE Amor e Caridade uma mocidade onde comecei a que a união e, consequentemen-
Vicente de Paulo, oferecendo a entender o que minha avó falava. te, a unificação são fatores
festinha às crianças pobres, se eu Era a compreensão das histórias basilares para a manutenção da
ficasse curado. E isso foi feito. da amada avó e a realização do coerência doutrinária. No
Foi assim que desde muito cedo sonho do balanço. Após o movimento organizado, onde
conheci o espiritismo. Sou muito primeiro ano na mocidade já me existe executiva e departamen-
grato a dois professores da tornei dirigente; depois secretá- tos, deveriamos, verdadeiramen-
Doutrina, Baltazar e Valdivino. rio de doutrina, diretor do DM te, praticar a palavra “NÓS” e
Por ser bem atrevido tive vários da Regional; 3º Assessor do não apenas nos momentos que
aprendizados no que se refere a DM/USE SP; 3º Adjunto; convém. O melindre é um gran-
coordenar grupos e propor mu- secretário e presidente da USE de entrave e a indiferença às
danças. Para um pré-adolescen- Regional de Franca e hoje necessidades provoca inércia. A
te, posso dizer que tive vários presidente da USE Intermu- prática da equidade pode ser um
aprendizados, ensinando-me a nicipal. Como jovem espírita caminho.
respeitar a história daqueles que obtive imensas oportunidades de
me antecederam. aprendizado porque fiz ques- DE-Como analisa o papel do
DE-Conte-nos seu envolvi- tão de conhecer todos os espiritismo em sua vida?
mento com a USE e o movi- dirigentes de mocidade que eu JRCJ-Tudo o que tenho de
mento de unificação. representava, mas principal- duradouro se deve à educação
5
julho/agosto – 2020 – edição 178

perfil

to aos jovens espíritas da


mocidade oficial, não percebo
uma preocupação com a difusão,
muitos jovens vão ao Centro e
nem sabem que existe esse
departamento. Tantos talentos
nos encontros e os Centros
Jean Rodrigo, no Encontro de Evangelizadores, em 2019. carentes de artistas etc. Antes
que se pense: “o jovem tem vida
acadêmica”, digo: quem mais faz
que recebi da minha família, ao espaço é resultado dos traba- é aquele que não tem tempo. A
conhecimento teórico e prático lhos realizados desinteressada- indignação só serve se ela nos
da doutrina e a íntima convivên- mente. Ninguém precisa ficar move. Desejo ver um prota-
cia com muitos espíritas. Sou pedindo para fazer; faça, seja útil. gonismo menos apático e
amante da história e gosto de Não condicionar minha partici- insular; ainda sentir n´alma, o
assimilar conselhos, independen- pação apenas na mocidade foi o movimento jovem como um Sol
temente da idade carnal do ser. que me ajudou a conquistar o que está mesmo sem ser
O espiritismo vem libertando espaço. Sejamos servidores. Fiz chamado porque sabe que é
todos os meus sentidos da igno- três faculdades presenciais, tive 2 indispensável na fotossíntese das
rância. empregos e isso não me impediu almas.
de participar das diversas
atividades do Centro e dar DE-Qual a mensagem para os
DE-Quais as principais difi-
minha opinião nos assuntos mais dirigentes espíritas?
culdades encontradas pelas
complexos. Estive intensamente JRCJ-Não creia que somos
casas espíritas atualmente?
no movimento jovem e muitos imortais, saiba que somos. Quem
JRCJ-Sucintamente, companhei-
da minha época permanecem no sabe, ouve mais os encarnados e
ros comprometidos com a causa
movimento adulto, porque sem- os desencarnados e assim
e não com pessoas ou pontos de
pre estiveram comprometidos assume posições balizadas na
vista. O comprometido é apro-
com a causa, sabíamos que as equidade. Vamos estudar; não
vado em qualquer teste, pois
pessoas passam.. Penso ainda esconda sua biblioteca, deixe os
contará com o apoio de quem
que os jovens deveriam partici- livros irem que as almas conso-
coordena tudo, o Cristo. O
par de atividades sociais dentro e ladas virão. Abra as depen-
comprometido é uma alma livre
fora do Centro, testar os conhe- dências da casa para os que
e se porta como eminente co-
cimentos do amor e da caridade pleiteiam trabalho e se ele falhar
criador do universo.
e na fé na imortalidade da alma, seja indulgente. Se hoje você é
DE-Acredita que os jovens disciplinado foi uma conquista
estão tendo espaço para atuar na prática. Por que não buscar a
equidade juntos, viver em família de séculos. Permita que as
nos Centros Espíritas? pessoas sejam autênticas na Casa
JRCJ-Todos aqueles que se é melhor.
Espírita. Ajudar, às vezes, é
comprometem com a causa da DE-Você participou do mo- apenas permitir o labor, nem
instituição têm seu espaço. A vimento de Mocidades. Como todos vão ao centro pela dor.
departamentalização é apenas hoje você vê este movimento? Sejamos lideranças desinteres-
uma convenção para “ facilitar” JRCJ-A mocidade sempre foi sadas, estamos momentanea-
a aprendizagem. As pessoas minha “menina dos olhos”. Serei mente na coordenação e nosso
mais experientes respeitam todos sempre grato e também muito sucesso é despertar a liderança
aqueles que assumem e não exigente com esse departamento. em outros. Seja servil. Ao
somem. Sou de um tempo mais As mudanças nos Centros vie- espírita não é permitido deser-
remoto e, em nenhuma fase da ram, em grande parte, das dar, não existe aposentadoria,
minha vida, tive dificuldade em Mocidades. Entretanto, o movi- talvez um descanso mudando de
atuar no Centro. A conquista do mento atual é tímido, circunscri- função na tarefa.
6
julho/agosto – 2020 – edição 178

Estudo comparativo

A parte e o todo:
a matéria está contida na natureza

Marco Milani *

A o apontar os elementos constitutivos do


Universo, na questão de O livro dos espíritos, nº 27
No artigo intitulado “Natureza e matéria
não são sinônimos”, publicado no Dirigente
(LE-27), os Espíritos afirmaram, categoricamente, Espírita, n.169, jan/fev de 2019, p.5, disponível em
existirem apenas dois deles. O elemento material e https://educadorespirita1.blogspot.com/2019/01
o espiritual. /natureza-e-materia-nao-sao-sinonimos.html
Deus, é o Criador do Universo, portanto argumentou-se sobre a impropriedade da
não é elemento. Na questão LE-16, fica clara a substituição dos termos “leis da matéria” por “leis
distinção entre o autor e sua obra, assim “as obras da natureza”, tal como ocorreu na 5ª edição de A
de Deus não são o próprio Deus, como o quadro Gênese, especificamente no Capítulo 14, item 1.
não é o pintor que o concebeu e executou”. Recentemente, no artigo intitulado “Seria
Por divino ou natural, o ensino dos Kardec?”, publicado no Dirigente Espírita, n.177,
Espíritos considera tudo aquilo que seja relativo a mai/jun de 2020, p.8, disponível em
ou proveniente de Deus, como explicitado no https://usesp.org.br/wp-
título (Lei divina ou natural) do Capítulo 1 - Livro content/uploads/2020/05/DE177C.pdf,
Terceiro, As Leis Morais, de O livro dos espíritos. novamente citou-se o problema semântico e
Na questão LE-614, ao perguntar sobre o doutrinário dessa alteração.
que deve entender por lei natural, Allan Kardec Torna-se desnecessário reproduzir todo o
obteve como resposta é a lei de Deus, como única texto no presente artigo, pois já foi apresentado
e verdadeira para a felicidade do homem fazendo anteriormente, porém é útil enfatizar o contexto e
referência à moral. Ainda sobre o tema, na questão o problema gerado quando se tenta utilizar esses
LE-616, afirma-se que as leis de Deus são perfeitas termos como sinônimos ou, mais grave sob o
e fundamentam a “harmonia que regula o universo aspecto lógico, trocando-se a parte pelo todo.
material e o universo moral”. As leis divinas No texto original de A Gênese, no referido
compreendem, portanto, a tudo o que existe item, afirma-se que o elemento espiritual não
relacionados ao elemento material e ao espiritual. não pode ser explicado unicamente pelas leis
7
julho/agosto – 2020 – edição 178

da matéria. Essa afirmação está divinas que regem o ‘todo”, e


em plena concordância com a não se limitam à “parte”, como Kardec destaca
compreensão dos elementos fazem às leis da matéria.
gerais do universo, que diferen- Pontua-se, aqui, o o papel
cia os respectivos elementos. conceito lógico de que a parte
Na 5ª edição dessa obra, não explica o todo, mas o complementar
entretanto, afirma-se que o todo consegue explicar a
elemento espiritual não pode ser parte e que norteará os pró- da ciência
explicado unicamente pelas leis ximos comentários sobre algu-
da natureza, como se o mas passagens em que o termo contribuindo para
elemento espiritual não fosse “lei da natureza” foi utilizado e
natural! pode ter gerado dúvidas sobre o o avanço do
De maneira compreen- seu significado a alguns.
sível e muito salutar para o Os trechos apresentados a conhecimento e
avanço do conhecimento, seguir, da obra A Gênese, fomen-
algumas indagações podem ser tam reflexões pertinentes. até de sustentação
feitas sobre o uso que Allan
Kardec fez desses termos em sua a) “A ciência é convidada a do Espiritismo
produção doutrinária, pois se ele constituir a gênese segun-
os tivesse utilizado como do as leis da natureza”. seja perene. Modernamente,
sinônimos em outros trechos, (trecho constante na folha de vários pesquisadores desenvolve-
poder-se-ia especular que essa rosto). ram ou desenvolvem, estudos
alteração do Capítulo 14 – item científicos com objetos que
1, da 5ª edição francesa, seguiu O avanço científico é um tangenciam ou exploram a
um procedimento recorrente do processo natural de desco- temática espiritualista. Assim,
autor. brimento da realidade em que não há qualquer contradição
No artigo “Seria vivemos e, naturalmente, tateia com a frase em destaque ao se
Kardec?”, citado acima, foram os fenômenos espirituais, ainda considerar leis da natureza em
identificados os itens 1, 8, 9, 10, que existam limitações meto- seu sentido geral, além da
13, 16 e 17, do capítulo 13 – dológicas e conceituais para matéria e considerando-se o
Caracteres dos milagres, da tanto. Tal fato, fez Kardec elemento espiritual.
própria obra A Gênese, tanto na declarar na Introdução ao estudo Observação: não se fará
edição original quanto na edição da doutrina espírita, em O livro citações de pesquisadores ou
modificada, destacando-se o dos espíritos, que “a ciência pensadores do passado ou
mesmo sentido lógico quando se propriamente dita é, pois, como recentes para enriquecer o
usa leis da natureza ou fatos ciência, incompetente para se conteúdo objetivando gerar uma
naturais. O Capítulo 13 foi o pronunciar na questão do suposta erudição temática e
selecionado como exemplo pois Espiritismo”, pois o objeto de aparentar solidez teórica, uma
é imediatamente anterior ao que estudo não contemplava o vez que se optou pela simples
estava sendo analisado e sinaliza elemento espiritual. Diante de apresentação de argumentos
uma coerência na redação e novos fatos, como os Espíritos claros e lastreados em conceitos
semântica para o uso dos apresentaram e descortinaram a lógicos, tal como Kardec fazia.
termos. Neste capítulo, afirma-se realidade sob uma nova ótica, Em momento algum espera-se
de maneira coerente com todos Kardec destaca o papel apresentar argumentos falaciosos
os princípios e valores doutri- complementar da ciência contri- de autoridade. A única exceção
nários apresentados nas obras buindo para o avanço do conhe- de citação que será feita neste
anteriores que milagres não exis- cimento e até de sustentação do artigo é a menção de Ian
tem pois seriam derrogações das Espiritismo. Assim, a ciência é, Stevenson para este item “a”, pois
leis da natureza, compreen- constantemente, convidada a como pesquisador intelectual-
didos os elementos material descobrir a realidade em que mente honesto e profícuo sobre
e espiritual. Em outras palavras, vivemos conforme ela mesma se evidências do fenômeno reen-
leis da natureza se referem às leis aperfeiçoa e se aproxima do que carnatório, exemplificou que a
8
julho/agosto – 2020 – edição 178

que a ciência é convidada e vivemos de maneira objetiva, I) Se a parte (componente


procura entrar em áreas em que buscando conhecer o todo e material ou espiritual) for tratada
o elemento espiritual deve ser naturalmente se depara com os isoladamente, ela continua a fazer
considerado mais explicitamente. fenômenos espirituais. As religiões parte do todo, logo não há
institucionalizadas que não qualquer problema em se afirmar
b) “A missão da ciência é assimilarem esse conhecimento que as leis naturais (todo)
descobrir as leis da fecham-se em si mesmas e não explicam o objeto em discussão,
Natureza, ora, como essas avançam. seja material ou espiritual.
leis são obra de Deus, elas
não podem ser contrárias d) “Além de seus satélites II) Se o todo (elementos
às religiões fundadas sobre ou luas, o planeta Saturno material e espiritual) for
a verdade”. Cap. IV, i.10 apresenta o fenômeno considerado em sua abrangência,
especial do anel que, visto não pode ser substituído pela
Não há contradição em se de longe, parece cercá-lo de parte, por uma questão lógica. A
entender as leis naturais em seu uma auréola branca. Esta parte não explica nem é sinônimo
sentido geral, pois o papel da formação é para nós uma do todo.
ciência é o de descobrir a prova da universalidade das
realidade em que vivemos. O leis da natureza”. Cap. VI, Assim, a alteração sofrida
trecho em destaque reafirma o i.27. pela 5ª edição no Capítulo 14, item
sentido do item “a”, acima. O 1, ao se afirmar que as leis da
papel da ciência é buscar natureza não explicam o
conhecer o todo e forçosamente Em um processo fenômeno espiritual é incoerente,
se depara com os fenômenos pois o todo explica a parte, mas
espirituais. analítico de não vice-versa.
Sem dúvida, em um
c) “Essas religiões, em comunicação, é processo analítico de
geral, fazem uma ideia tão comunicação, é muito relevante a
mesquinha da Divindade, muito relevante compreensão do contexto, sob o
que não compreendem que risco de restringir-se à literalidade
assimilar as leis da a compreensão sem a devida captura da
natureza, reveladas pela mensagem pretendida pelo autor.
ciência, é glorificar Deus do contexto. Tal situação pode fazer com que a
em suas obras...” e “Uma pesca de frases ou palavras
religião que não estivesse, Novamente não há contradição isoladas tenham o seu significado
em nenhum ponto, em em se entender as leis naturais original relativizado e distorcido
contradição com as leis da em seu sentido geral, pois as leis quando descontextualizadas.
natureza, não teria nada a naturais são universais, abran- Pode-se exemplificar o problema
temer do progresso, e seria gendo, além das relações espiri- da literalidade no trecho a seguir:
invulnerável”. Cap. IV, i.11 tuais, qualquer relação material,
como aquelas verificadas na As- “... é tirada da linguagem de
Novamente não há tronomia. A mesma argumen- certos Espíritos que não
contradição em se entender as tação aplica-se para qualquer ou- parece digna da elevação que
leis naturais em seu sentido geral, tra menção dos Espíritos ou de se supõe existir no caráter dos
pois as religiões que não Kardec, nas obras fundamentais, seres sobrenaturais.” (O livros
tratarem da leis da matéria ao se referir a fatos e fenômenos dos espíritos, Introdução, i.10)
(contidas nas leis da natureza) materiais estudados por ou-
limitam-se a uma parte do todo tros ramos do conhecimento. Kardec, no início de seus
ao procurarem focar somente o Sinteticamente, para a análise escritos doutrinários. referiu-se,
elemento espiritual e ignoram a de trechos em que Kardec na frase acima, aos Espíritos como
grandiosidade da Criação. O utilizou “leis da natureza / seres sobrenaturais, o que
papel da ciência, por sua vez, é o naturais” pode-se fazer a contraria todas as demais utiliza-
de descobrir a realidade em que seguinte reflexão: ções do termo “sobrenatural”
9
julho/agosto – 2020 – edição 178
Da Redação

encontradas não somente em O


livro dos espíritos, mas em sua obra
Vem aí, o Curso Virtual de
completa, sinalizando uma evi-
dente exceção. Gestão de Centros Espíritas
Não é o caso de “leis da
matéria” e “leis da natureza”, Indicado a dirigentes e trabalhadores de instituições espíritas.
que são termos recorrentemente Faça já a sua inscrição
utilizados em todas as obras de Os Centros espíritas enfrentam desafios frente às
Kardec e não se confundem a complexidades do mundo contemporâneo, principalmente neste
ponto de serem considerados momento em que os Centros permanecem fechados em função
sinônimos. das orientações das autoridades de saúde em função da pandemia.
Certamente, o relativismo Para a efetiva participação dos colaboradores é necessário
por conveniência, em que se dedicação ao trabalho, conhecimento e prática da Doutrina
nega uma referência única ou Espírita, e de gestão de recursos materiais, de pessoas e de
verdade perene, faz com que processos de trabalho e de como planejar, visando prioritariamente
quaisquer palavras, frases ou o retorno às atividades.
parágrafos possam ser jus- A USE apresenta o Curso Virtual de Gestão de Centros
tificados ou distorcidos, confor- Espíritas com objetivo de oferecer aos colaboradores instrumentos
me interesses e convicções par- para melhorar a sua contribuição nas casas espíritas que trabalham.
ticulares. Assumindo a postura
de sofistas modernos, alguns Conteúdo
apreciam a realização de mala- O Curso Gestão de Centros Espíritas apresenta os assuntos
barismos intelectuais para apa- em seis módulos:
rentarem provas do que desejam I - O centro espírita e sua sustentabilidade;
e relativizar todas as interpre- II - O movimento espírita;
tações discordantes. III - Liderança Espírita;
Racionalmente, a concor- IV - O dirigente espírita e os colaboradores;
dância da opinião dos Espíritos é V - O dirigente espírita e o seu processo de trabalho; e
que constitui a força da doutrina VI - Aspectos gerais jurídicos do centro espírita.
espírita e lhe assegura a perpe-
tuidade. O relativismo não pro- Planejamento
picia a perenidade, pois tudo po- A proposta do curso prevê sua realização em um mês com
de ser como pode não ser. reuniões virtuais utilizando a plataforma Google Meet, às sextas-
Kardec e os Espíritos feiras das 19h30 às 21h30 e aos sábados das 15h30 às 17h30.
sempre sinalizaram a necessidade
de clareza da linguagem, para Data
evitar a confusão inerente à Este curso, iniciará no dia 31de julho de 2020 e encerrará
variedade de sentidos das mês- em 29 de agosto de 2020; as inscrições (gratuitas) poderão ser
mas palavras e escreveram para o feitas no site da USE: http://www.usesp.org.br, ou pelo link:
público em geral e não somente https://forms.gle/qXjAEbHBExja2Pe86.
para versados diletantes. Se fosse a partir do dia 1º de julho de 2020.
necessário o formalismo herme-
nêutico para se compreender os
princípios e valores espíritas, tal-
vez a obra kardequiana estivesse
condenada a ocupar timidamen-
te, empoeiradas estantes de
poucas bibliotecas.
* Marco Milani é Diretor do
Departamento de Doutrina da USE
SP e presidente da USE Regional de
Campinas.
10
julho/agosto – 2020 – edição 178

Projeto Valorizar Kardec – VII

Fluidos espirituais obedecem aos


passes longitudinal e transversal ?
ceefa.org.br

Alexandre Fontes da Fonseca*

N a matéria anterior, mostramos, com base


em Kardec, que o uso de técnicas no passe não
tem base doutrinária. Aqui, complementaremos a
Essas afirmativas são muito claras. Os fluidos
espirituais não obedecem aos movimentos das
mãos. Segundo a Doutrina Espírita (DE) são o
questão anterior: os movimentos de braços e mãos pensamento e a vontade que determinam “esta ou
conhecidos como longitudinal e transversal são aquela direção” que os fluidos devem seguir; como
necessários para infundir ou dispersar fluidos? Há ou quanto eles devem se “aglomerar”; como devem
bases doutrinárias para justificar isso? se “combinar”; ou se “dispersar”.
Os cinco tipos de movimento mais comuns
Resposta: SIM ( ) NÃO ( X ). que são praticados no passe são: 1) movimento
longitudinal de mãos devagar ou parando sobre um
O princípio doutrinário que fundamenta a órgão para infundir ou aglomerar fluidos no assistido
resposta está no item 14 do capítulo XIV de A ou no órgão; 2) movimento longitudinal rápido para
Gênese: remover ou dispersar maus fluidos ou em excesso; 3)
movimentos transversais rápidos para dispersar
“Os Espíritos agem sobre os fluidos espirituais, não fluidos. Acredita-se que para interromper um
os manipulando como os homens transe mediúnico, a técnica do movimento
manipulam os gases, mas com a ajuda do transversal rápido seria capaz de desfazer a
pensamento e da vontade. O pensamento e a vontade combinação de fluidos entre o médium e o
são para os Espíritos o que a mão é para o desencarnado; 4) ao término de um movimento
homem. Pelo pensamento, eles imprimem aos longitudinal, é necessário fechar as mãos ao
fluidos espirituais esta ou aquela direção; eles os reposicioná-las sobre a cabeça do assistido para não
aglomeram, combinam ou dispersam;” perturbar o fluxo de fluidos; 5) ao término do passe, é
(Grifos em negrito, meus). necessário fechar uma das mãos e coloca-la nas costas, e
posicionar a outra mão aberta sobre a cabeça do assistido.

11
julho/agosto – 2020 – edição 178

Alguns dizem que seria para fechar o campo precisa mudar a atividade de uma hora para outra.
fluídico do assistido. Há quem chega ao ponto de Trabalhe primeiro o esclarecimento doutrinário
dobrar o corpo para aplicar um passe longitudinal dos colaboradores. Oriente-os, por exemplo, a
num nenê deitado de lado no colo de outra pessoa estudar o capítulo XIV de A Gênese. Coloco-me à
porque pensa que a direção e sentido do passe são disposição para ajudar, se precisar. O esforço nesse
relevantes. sentido é responsabilidade dos dirigentes e
Infelizmente, nenhuma dessas técnicas e colaboradores espíritas, além de uma forma de
práticas tem base em conceitos da DE. Cita-se, caridade para com adeptos e frequentadores
como referências, obras mediúnicas ou de espíritas.
encarnados que não justificam tais práticas com A próxima questão do projeto Valorizar
base em Kardec. Segundo a DE, não são os Kardec é sobre a escolha de fontes para solucionar
movimentos longitudinal, transversal, ou de abrir dúvidas doutrinárias. Será que isso pode mostrar se
ou fechar as mãos (ou dedos) que vão movimentar, estamos valorizando Kardec ou não?
infundir (aglomerar) ou dispersar fluidos, nem abrir ou
fechar o campo fluídico do assistido. Somente o SIM ( ) NÃO ( )
pensamento e a vontade agem sobre os fluidos
espirituais. Não perca a resposta na próxima edição da revista
Os irmãos que fazem uso dessas técnicas, digital Dirigente Espírita. Se desejar tirar dúvidas ou
pensam que elas são efetivas e, ao acreditar nessa sugerir temas para analisar, escreva para a USE
efetividade, direcionam os fluidos com esse (dirigenteespirita@usesp.org.br).
pensamento. É como o religioso que acredita no
poder de uma vela, ritual ou talismã. Embora Bibliografia
pensem que direcionam os fluidos com os KARDEC, A. 1996. O livro dos médiuns.
movimentos das mãos, é o pensamento deles que Editora FEB, 96ª edição, Rio de Janeiro, RJ.
os movimentam. Apesar do resultado final ser
efetivo para o assistido, é fundamental ensinar e * Alexandre Fontes da Fonseca é físico e professor da
esclarecer o que é doutrinariamente correto a Unicamp, escritor e palestrante espírita.
todos os companheiros espíritas. A fé raciocinada
assim o exige.
Alguns argumentam que se não houver
movimentos no passe, os assistidos vão pensar que
não estão recebendo ajuda espiritual e esse
pensamento atrapalharia o recebimento de bons
fluidos. Realmente, o pensamento dos assistidos é
importante no recebimento da ajuda espiritual.
Mas é responsabilidade do movimento espírita, e
uma forma de caridade, educar os assistidos nesse
assunto. A simples imposição de mãos já
proporciona um sinal suficiente de que o passe
está sendo aplicado. O objetivo da DE é o
esclarecimento doutrinário do Evangelho e o
incentivo à dependência dos movimentos do passe
não é caridade. A DE garante que se um assistido
estiver, realmente, necessitado do auxílio do passe,
irá recebe-lo independentemente da utilização de
movimentos das mãos. A DE garante que um
nenê no colo irá receber bons fluidos pela simples
imposição de mãos e ação do pensamento.
Dirigente espírita, se a Casa Espírita sob sua
responsabilidade ensina e pratica o passe com a
utilização de técnicas e movimentos, está na hora
de esclarecer os colaboradores. Note que não

12
julho/agosto – 2020 – edição 178

A genealogia de Rivail

Charles Kempf *

E sse artigo relata alguns elementos novos


sobre a genealogia de Hypolite Léon Denisard
Rivail, alias Allan Kardec, codificador do
virtudes curadoras, incluindo a de ajudar as
mulheres que tinham dificuldades a terem filhos.
Isto explica por que Jeanne Louise Duhamel se
espiritismo. Como escreveu o pesquisador encontrava temporariamente neste estabelecimen-
Washington Luiz Nogueira Fernandes: “Devemos to na fase final de sua gravidez. O Dr Rodamel,
entender que essas informações biográficas sobre também citado na certidão de nascimento, era um
Allan Kardec não alteram em nada sua elevada dos médicos trabalhando nessa casa.
missão de Embaixador da Nova Revelação. São O nome que consta da certidão é Denisard
somente alguns detalhes históricos.” Assim Hypolite Léon Rivail, mas adotaremos nesse artigo
mesmo, mostram o contexto no qual essas pessoas a sequência utilizada por ele mesmo nos seus
viveram e as dificuldades que enfrentaram para múltiplos escritos.
cumprir sua missão. Num artigo publicado em Reformador, abril
A certidão de nascimento de H. L. D. Rivail, de 2014, páginas 203 a 207, transcrevemos a
de 3 de outubro de 1804 (le douze vendémiaire de l’an certidão de casamento entre Jean-Baptiste Antoine
treize), já bem conhecida, traz as informações Rivail e Jeanne Louise Duhamel, em Bourg-em-
seguintes: “filho de Jean-Baptiste Antoine Rivail, Bresse, no dia 5 de fevereiro de 1793. Moravam no
homem de lei, morando em Bourg de l’Ain [hoje Departamento do Ain no período conturbado que
Bourg-em-Bresse] e atualmente em Paris, e de sucedeu à Revolução Francesa. Explicamos os
Jeanne Louise Duhamel, sua esposa”, que estava cargos importantes dos ascendentes de Jeanne
“presente em Lyon, rua Sala, n° 74.” Louise, que conheciam oficiais do exército onde
Esse endereço correspondia a um estabele- Jean-Baptiste Antoine era Juiz militar, e onde, em
cimento de águas termais factícias [reconstituídas], 1797, oficiava Napoleão Bonaparte, que se coroou
dirigido por Syriaque Frédéric Dittmar, citado na Imperador da França em 1804.
certidão. A essas águas se atribuía, na época, várias Pelos arquivos do estado civil digitalizados e

13
julho/agosto – 2020 – edição 178

disponíveis na Internet, pode-se estabelecer a arvore genealógica seguinte:


Benjamin RIVAIL
François RIVAIL
- x 1711 Marie GUELSE
Antoine RIVAIL de la Levretière
* 1712 – x 1756 - + 1778 Jean PANNIER
Claudine PANNIER
* 1677 - x 1711 - + 1732
Anne RENAUD (REGNAULT)
Jean Baptiste Antoine RIVAIL
* 1759 – x 1793 - + 1807 Dominique RICHARD
Charles RICHARD
* 1684 - x 1724
Marie BOURDET
Reine RICHARD
* 1733 – x 1756
Jean Baptiste PETITIN
Hippolyte Leon RIVAIL Jeanne Claudine PETITIN
* 1804 – x 1832 - + 1869 * 1701 - x 1711 - + 1776 Jeanne Charlotte GODARD
Amélie Gabrielle BOUDET François Joseph DUHAMEL
* 1795 - x 1832 - + 1883
Mathieu Joseph DUHAMEL
* 1713 - x 1739 - + 1758
Marie Claudine FRILET
0 enfant(s) Benoît Marie DUHAMEL
* 1741 – x 1769 - + 1794
Antoinette CABUCHET Joseph CABUCHET
- x 1739
Marguerite CAVASOT (CANASOD)
Jeanne Louise DUHAMEL
* 1773 – x 1793
Claude Louis BOUCHAR Claude Louis BOUCHARD
* 1698 - x 1745 - + 1774
Philiberte REY
Charlotte Marie BOUCHARD
* 1745 – x 1769 - + 1825
Anne Marie CHAMOTTON Catherin CHAMOTTOM
* 1711 - x 1745 - + 1795 Jeanne BERNARDET

Mostramos que o pai de Jeanne-Louise, outubro de 1801, o irmão falecendo em 27 de


Benoît Marie Duhamel, foi preso e guilhotinado dezembro de 1802. Foram provas difíceis, mas em
em Lyon em 16 de março de 1794, e que o jovem 3 de outubro de 1804 nasceu Hyppolite Léon
esposo foi preso em 21 de fevereiro de 1794 (um Denizard para alegrar a família.
ano após o casamento), mas foi liberto dois meses Em 2019, descobrimos que em 19 de
depois. Transcrevemos também as certidões de junho de 1806 nasceu em Lyon uma outra irmã,
nascimento, em 27 de outubro de 1796 do primei- Isaure, sob assistência do mesmo Dr Rodamel.
ro filho do casal Rivail, Auguste Claude Joseph Ainda não descobrimos onde e quando Isaure
François, e em 1 de agosto de 1799, da filha, Marie faleceu, mas Hypolite era filho único em 1832,
Françoise Charlotte Éloïse, que faleceu em 14 de quando se casou com Amélie Boudet.

Na certidão de nascimento de Isaure, morava em Saint-Denis-les-Bourg, onde Hypolite


consta que o pai, Jean-Baptiste Antoine, ainda era passou a 1ª infância junto à mãe Charlotte e ao tio
homem de lei (advogado), mas que morava em François, até se mudarem para Paris por volta de
Belvès, na Dordonha. Mostramos no artigo ante- 1822. Com esta nova informação, e com a ajuda de
rior que ele tinha desaparecido, “provavelmente pesquisadores católicos, descobrimos que, na
morto na Espanha” por volta de 1807, quando realidade, Jean-Baptiste Antoine Rivail faleceu na
Hypolite tinha 2 ou 3 anos, poucos meses depois cidade de Périgueux, na Dordonha, em 26 de
do nascimento de Isaure. “Viúva”, Jeanne Louise junho de 1834:

14
julho/agosto – 2020 – edição 178

Qual seria a motivação do pai de se fazer filho. As pesquisas continuam nessas bases, e com
passar por desaparecido e abandonar sua família? certeza, encontraremos nos arquivos da Dordonha
Os primeiros elementos que conseguimos nos mais elementos sobre as atividades de Jean-
arquivos da Dordonha mostram que ele morreu Baptiste Antoine Rivail.
pobre, e que todos seus bens e rendas tinham Esses elementos não tiram absolutamente
ficado com uma Sra Lavaure, viuva Trémoulet de nada da obra imensa realizada por Allan Kardec,
Leyssale, morando na Dordonha. Outro fato é que com a codificação da doutrina espírita. O
Hypolite visitou sua tia Reine Mathevot em Lyon e merecimento dele é tanto maior que, desde
Aix les Bains em agosto de 1834, dois meses pequeno, não pode contar com a educação do pai:
depois do falecimento do pai, mas nenhuma das Espíritos deste grau de evolução conseguem
cartas enviadas para Amélie durante aquela visita vencer essas dificuldades naturais da vida. Serve de
menciona Jean-Baptiste Antoine: sua irmã, Reine, exemplo para os trabalhadores espíritas atuais!
também devia ter perdido o contato. Ainda
estamos procurando onde e quando Jeanne Louise * Charles Kempf é presidente da Federação Espírita
desencarnou, provavelmente naquela mesma Francesa e ex-secretário geral do Conselho Espírita
época, pouco tempo depois do casamento do Internacional.

15
julho/agosto – 2020 – edição 178
Leitura Espírita, edição 18, Lachâtre

Pesquisa para melhoria na gestão


de centros espíritas

Ivan René Franzolim *

R ealizada desde 2015, a Pesquisa para


Espíritas vem apresentando dados consistentes e
Sobre a vivência espírita, os respondentes
declararam:
coerentes com os Censos do IBGE de 2000 e 52,2 % - espíritas há mais de 20 anos,
2010. Sua finalidade é auxiliar os trabalhadores e 84,9 % - frequentam regularmente um Centro Espírita,
dirigentes a identificarem aspectos locais
35,8 % - frequentam centros mensalmente, mais de 8
semelhantes ao da pesquisa, que mereçam uma
ação de reforço para a manutenção de um vezes,
pensamento ou comportamento positivo, até uma 69,8 % - já conheceram 3 ou mais casas espíritas,
alteração na forma de executar uma atividade e 52 % - são trabalhadores voluntários e
certamente, uma mudança na forma de fazer a 25,9 % - dirigentes diversos níveis,
comunicação interna. 54,9 % - contribuem financeiramente de forma regular.
Essa pesquisa recebeu 3.684 respostas de
espíritas dos 27 Estados e 538 cidades. Um pouco
mais da metade (52,7%) referem-se a moradores
de cidades do interior.

Os dados de qualificação apresentam o


seguinte perfil desse público:
Predominantemente do sexo feminino (65,4%),
casado ou União Estável (61,4%), com idade
média de 51 anos, possui Curso Superior ou acima
(78,8%), Aposentado (23,7%), Servidor Público
(21%), com renda de 4 ou mais salários mínimos
(53,9%).

16
julho/agosto – 2020 – edição 178

Responderam à pesquisa: Jovens no Centro Espírita


Não frequentadores (4,7%), Apesar da pesquisa revelar a baixa adesão de jovens e da idade média
Frequentadores (21,0%), dos espíritas ser elevada, a expectativa geral é bastante positiva
Trabalhadores (49,6%), quanto ao futuro da participação dos jovens no Centro Espírita. Em
Dirigentes, Conselheiros, São Paulo 65% disseram que irá aumentar.
Diretores, Presidentes e Vices
(24,7%).

Trabalho no Centro Espírita:


Trabalha no Centro Espírita até 24
meses (10,2%), em SP (11,2%) e
há mais de 20 anos (34,2%, em SP
(35,5%).

Quantas horas por mês, em média, você


atua no Centro como voluntário ?
1 a 10 horas (42,1%), em SP
(41,6%) e 11 a 20 horas (28,8%),
em SP (30,4%).
Frequentadores das Casas Espíritas:
Em quantas casas espíritas já trabalhou A grande maioria (84,9%) frequentam regularmente. Deve ser dada
atenção aos 4,7% que são espíritas, mas não frequentam nenhuma
como voluntário ?:
instituição. Em outra pergunta sobre se sente saudade de frequentar o
uma casa (39,1%), duas casas Centro Espírita no período de pandemia, 13% disseram que não ou
(27,3%) e 3 ou mais (27,8%). que estão se acostumando. A possibilidade de entrar em contato
virtual com algumas atividades do Centro pode estar
Sobre cursos e estudos:
Já concluíram o Curso Básico de Espiritismo é religião?
Espiritismo (73,3%) e Para você o Espiritismo deve ser considerado como: Religião,
um Curso Avançado (43,4%), Filosofia e Ciência (78,4%) e Filosofia e Ciência (8,7%).
procuram temas espíritas na No Estado de São Paulo, 75,9% e 9%, respectivamente. Em 2015 o
internet (80,4%), tríplice aspecto teve 62,1%.
assistem entre 1 e 12 vídeos
espíritas por mês (58,4%), Em 2019, 63% entenderam que as casas espíritas são mais religiosas,
do que filosóficas ou científicas, e 51% que o grau de intensidade da
Percebem o grau de conhecimento espírita manifestação religiosa nas casas espíritas é alto ou muito alto.
dos dirigentes e instrutores de cursos
como:
Elevado (35,5%) e Bom (36,6%),
em São Paulo (39,9%) e (34,1%).
Não sei
No Estado de São Paulo, Religião, Filosofia e Ciência
concluíram o Curso Básico de Religião e Filosofia
Espiritismo (79,3%) e Religião e Ciência
um Curso Avançado (52%), Religião
33 pessoas responderam não ter Filosofia e Ciência
esse curso no Centro Espírita. Filosofia
Ciência
Assistem entre 1 e 12 vídeos
espíritas por mês (60,5%).

17
julho/agosto – 2020 – edição 178

Médiuns: Entendimentos doutrinários:


Mais da metade dos respondentes no Brasil se declaram médiuns O conceito de reencarnação está
(57,1%), em SP (64,4%). mais próximo de qual definição:
Uma parte informa que está em desenvolvimento (11,1%). Em São É um recurso educacional
Paulo (11,8%). necessário ao progresso moral e
Exercem regularmente a mediunidade no Centro Espírita (50,4%). intelectual dos Espíritos (81,1%).
Em SP (56,3%). Segundo o Espiritismo, a
cura ou melhora de enfermidade
Qual a principal mediunidade que no passe, ou tratamento
Qtd. Part. espiritual dependeria mais de: A
exerce no CE? melhora da condição moral que
Psicofonia 415 30,1% originou a enfermidade (43,2%),
em São Paulo (44,5%).
Intuitiva, Inspiração 210 15,2% Como o passe espírita
Passe 149 10,8% deve ocorrer no processo de
cura: O fluido transmitido pelo
Psicografia 86 6,2% médium/espíritos induz a
Sustentação, Apoio vibracional 81 5,9% própria pessoa a alcançar a cura
(65,5%), em São Paulo (67,7%).
Doutrinador, Esclarecedor, Dialogador 70 5,1%
Acredita que faça parte do
Cura 30 2,2% progresso espiritual, as pessoas
Vidência 30 2,2% reduzirem ou eliminarem a ali-
mentação de carne animal
Energização, Irradiação 12 0,9% (66,4%), em São Paulo (68,4%).
Apometria 6 0,4% Em 2017 e 2018 obtive-
mos as seguintes afirmações:
Ectoplasma 6 0,4% Na lei de causa e efeito teremos
Desdobramento 5 0,4% necessariamente de sofrer a
mesma dor que impusemos aos
Clarividência 4 0,3% outros (56,1%). Sofrimentos e
Comunicação 3 0,2% problemas mais graves na vida
podem ser um tipo de castigo ou
Clariaudiência 3 0,2% punição por erros do passado
Outras 111 8,0% (61%).
Resposta inválida 160 11,6%
Total 1.381 100,0%

Sobre o Centro Espírita:


Percebe a manutenção patrimonial do CE como:
Muito boa (43,2%) e Boa com um ou outro ponto a melhorar
(47,8%).
Percebe a limpeza do Centro Espírita como:
Muito boa (65,4%) e Boa com um ou outro ponto a melhorar
(31,4%).

Pesquisas de 2018 e 2019 revelaram que o Centro Espírita possui um


mentor conhecido (80,7%), costuma receber mensagens de Guia ou
mentor (74%), e costuma receber mensagens de Espíritos de
trabalhadores da casa desencarnados (57,1%).

18
julho/agosto – 2020 – edição 178

Práticas doutrinárias: Captação de recursos:


Quais preces são mais utilizadas no O Centro Espírita fabrica, monta ou produz itens para venda
Centro que participa: (41,1%), em São Paulo (44,8%).
Espontâneas, não decoradas Boa oportunidade para diminuir a dependência de carnês de sócios e
(64,6%), em SP (50,2%). doações. Esse percentual fica reduzido para 26,3%, descontando as
O Centro Espírita que participa respostas equivocadas que mencionaram doações aos assistidos e
oferece a possibilidade de se recebidas para venda no Bazar, Cantina e Livraria, que corresponde a
consultar com os Espíritos parte social.
(11,7%), em SP (13,2%) e em Caso produza, quais são os itens ou
Qtd. Part.
situações especiais (21,2%), em SP produtos?
(24,3%). Artesanato em geral 200 27,8%
Não recebeu carta ou mensagem Bordados, Costuras, Crochê, Fuxico,
Camisetas, Panos de Prato, Pintura em 200 27,8%
de algum parente ou conhecido tecidos, Tricô
desencarnado (59,3%) em SP Alimentos, Massas, Pães, Refeições 149 20,7%
(53%).
Outros alimentos 68 9,4%
A maioria ainda não fez
Outros artigos e produtos 54 7,5%
tratamento de saúde à distância
Alimentos congelados 16 2,2%
(63,6%), alguns fizeram obtendo
um bom resultado ou alguma Feira, Horta, Quitanda 11 1,5%
melhora (35,2%). Outros Serviços 10 1,4%
Pintura mediúnica 9 1,3%
Interesse pela história do Padaria, Panificação 3 0,4%
Espiritismo: Total 720 100,0%
Não tem conhecimento dos
debates sobre a possível Principais exemplos dos itens de venda Produtos e serviços:
adulteração de A Gênese (53,9%) e Almofadas, Aromatizantes, Bijuteria, Blusas, Bolsas de tecido, Bonecas,
aqueles que consideram Bonecos, Canecas, Cerâmica, Conserto de bonecas, Conserto de
importantes são 22,8%. Em São roupas, Copos retornáveis, Escorador de porta, Estátuas, Guardanapos
Paulo (48,1%) e (29,7%). pintados, Luminárias, Máscaras proteção, Panos de Prato, Plantas e
A Pesquisa para Espíritas 2019 mudas, Porta Chaves, Potes decorados, Quadros, Reciclagem, Tapetes,
mostrou que os respondentes não Vasos e Vassouras.
haviam ouvido falar que foram Alimentos:
descobertas mais de 700 Cartas de Baguetes, Biscoito, Bolos, Cachorro-quente, Congelados, Conservas,
Kardec (71,6%), nem sobre as Empadão, Esfihas, Feijoada, Galinhada.
denúncias de Berthe Fropo sobre Pessoas e Canais mais procurados na internet:
irregularidades na condução do Entre as instituições, a grande líder é a FEB – Federação Espírita
Espiritismo na França após Brasileira com 8% das indicações. Seguem a “TV Mundo Maior, Rádio
Kardec (80%) Em 2015, menos da Boa Nova, RBN” com 5,9% e a Mansão do Caminho com 5,1%.
metade (43%) disseram conhecer Dez pessoas aparecem na lista dos 50 mais citados, sendo três os mais
a tese de Roustaing sobre o corpo expressivos: Haroldo Dutra Dias (7,7%), Rossandro Klinjey (3,3%) e
fluídico de Jesus. Divaldo Pereira Franco (1,9%), correspondendo a 12,9%.
Veja os 50 canais mais citados no link para acesso à pesquisa.
Indique um livro espírita que Temas mais procurados na internet
leu e foi importante para você: Os assuntos mais procurados na internet foram: Explicações espíritas
As cinco maiores indicações (13,7%), Livros espíritas: comentários ou baixar (13,3%), Mediunidade,
foram: O livro dos espíritos - Allan Fenômenos mediúnicos (10,5%), Mensagens espíritas (10,3%) e Filmes
Kardec 14,8%, Paulo e Estêvão – e Peças teatrais espíritas (8,6%).
Emmanuel/FCX 11,6%, Nosso lar
- André Luiz/FCX 9,5%, O * Ivan Franzolim é escritor e pesquisador espírita com atuação em gestões anteriores
Evangelho Segundo o Espiritismo - da USE e FEESP como assessor coaching de planejamento.
Allan Kardec 8,8% Todos os resultados da pesquisa 2020 e dos anos anteriores podem ser
Há dois mil anos – Emmanuel 3,6%. acessadas em: http://franzolim.blogspot.com/.

19
julho/agosto – 2020 – edição 178

Bezerra de Menezes e a unificação


em seu primeiro mandato na FEB
Foto Internet

Luciano Klein Filho *

E m sua primeira gestão como presidente


da Federação Espírita Brasileira (FEB), em 1889, o
Dr. Adolfo Bezerra de Menezes (1831-1900)
se a 31 de março, no 2º andar da Rua do Regente,
nº 19, ocasião em que eram celebrados os vinte
anos da desencarnação de Allan Kardec.
esboçou, de princípio, um projeto para reunir os “Reformador”, em 15 de abril de 1889, informou
espíritas sob uma só bandeira. Embora já existisse que a afluência do público foi numerosa, numa
a FEB, fundada em 1884, foi somente em 1889 demonstração da boa vontade dos integrantes de
que apareceu uma primeira instituição em várias Casas Espíritas da Corte, que ansiavam por
condições de viabilizar as possíveis propostas para uma melhor organização do Movimento Espírita.
essa finalidade - o “Centro Espírita do Brasil” -, Bezerra expôs a finalidade daquela convocação e
cuja gênese foi apoiada por Bezerra, presidente da propôs que os Grupos, “tomando conhecimento
FEB, naquele ano, tido como o único capaz de das manifestações de Allan Kardec 2, a respeito da
suplantar as divisões existentes. Através do necessidade de uma organização, escolhessem,
Reformador, órgão oficial da FEB, foi noticiado: cada um deles, seu representante para, na próxima
sessão (..), resolverem o que lhes parecer melhor,
“A FEB, tendo acolhido, grata e jubilosamente várias relativamente ao assunto”. Sugeriu dois planos,
e recentes comunicações do fundador do Espiritismo, para serem submetidos ao estudo dos Grupos: o
Allan Kardec, aconselhando regular direção na propa- de “formar-se um Centro, com um membro de
ganda e no cultivo da Doutrina, a par da maior frater- cada Grupo, e o de eleger, os representantes de
nidade entre os adeptos, resolveu, para levar a efeito tão todos os Grupos, um número limitado de espíritas,
útil e elevado empreendimento, convocar um Congresso para com estes constituir-se o mesmo “Centro”.
Espírita, composto das diretorias de todos os Grupos ou Solicitou, ainda, que fossem analisados esses dois
associações espíritas existentes nesta cidade.” 1 projetos e declarou que estaria aberto para aceitar
qualquer outro convite melhor.
A sessão inaugural desse congresso realizou- A despeito de seu cansaço e do desgaste

20
julho/agosto – 2020 – edição 178

emocional, em face das provas deveriam ser refletidas. Em sua ressava, “exclusivamente, aos
acerbas experimentadas naquele preleção, fez ponderações judi- membros da família espírita”.
ano 3, Bezerra aceitou assumir a ciosas, acerca da diminuição da Reportou-se a um artigo
presidência da FEB. À vista frequência do público, no “Cen- precedente, quando demonstrara
disso, convocou todos os tro Espírita do Brasil”, atri- a necessidade de organização, de
Grupos, propondo fossem buindo-a, entre outros motivos, união, de método, “para
deixadas de lado as diferenças e à falta de estudo doutrinário podermos dar conta da tarefa
interpretações particulares e se (chegando a dizer que poucos que nos foi confiada, na obra de
fizesse instituído o “Centro haviam lido O livro dos espíritos) e propagação do Espiritismo, e
Espírita do Brasil”, onde cada a curiosidade dos participantes, pelo Espiritismo da regeneração
Grupo teria um representante, tão somente interessados nos da humanidade, do progresso
que levaria as sínteses das fenômenos mediúnicos. universal”.
discussões, constituindo-se, des- Retomando a questão, no
tarte, um movimento unificado. “(...) Entre nós, são poucos os que artigo em análise, de onde
O médico cearense fez o conhecem a Doutrina do Mestre, parara, asseverou:
que pôde pela união dos esta é a verdade; há espíritas por
espíritas. A 23 de maio de 1889, conversas, que nunca leram ‘O “(...) Organização, união e método
inaugurou, na FEB, as sessões às Livro dos Espíritos’! É, são condições fundamentais de toda
sextas feiras, com o estudo de O sobretudo, essa falta de estudos associação humana. (...) Os
livro dos espíritos, propondo-o ao que acarreta um mal para a espíritas têm um fim, que para
número crescente de curiosos Doutrina. (...) Esquecendo-se, os todos se antolha superior a
atraídos, quase sempre, pela Grupos, destes preceitos, pode-se qualquer outro fim humano,
fenomenologia mediúnica, pelas dizer que quase todos pecam pela porque é a expressão mais simples
curas ou para buscar, avida- base; não me refiro somente aos de todos os pensamentos, de todos
mente, a proteção de guias espi- nossos, mas tanto aos nacionais os sentimentos, de toda a vida do
rituais. O convite ao estudo e a como aos estrangeiros. Foi por isso, ser racional: seu progresso até à
necessidade premente de um sem dúvida, para uniformizar os glorificação. (...) Uma congregação
relacionamento mais amoroso e trabalhos em todo o mundo espírita, ou, na linguagem vulgar,
fraternal entre os companheiros espírita, que por todas as partes um Grupo Espírita, deve
de ideal, tornou-se a tônica de tem-se agitado a questão de trabalhar por ser bom elemento da
suas ações. federarem-se os Grupos (...)” grande família que, espalhando
Assoberbado, naquele ano luz e amor, conseguirá alargar seu
difícil, deixou a presidência da Em fins de 1891, círculo, até abranger toda a
FEB, pretendendo dedicar-se contudo, observavam-se diver- humanidade, conseguindo que seja
mais ao “Centro Espírita do gências internas entre os feita a vontade de Deus (...)”.
Brasil”, cuja presidência também espíritas, como também ataques
havia assumido, a 21 de abril de externos ao Espiritismo. Bezerra Mais adiante, demons-
1889. optou por afastar-se, durante trando estar ciente dos pro-
De 1890 a 1891, Bezerra algum tempo, mas permaneceu blemas inerentes às Casas
era vice-presidente da FEB, na frequentando as sessões no Espíritas, exortou, uma vez mais,
gestão do amigo e colega “Grupo Ismael”, na FEB, e os espíritas, à união:
Francisco de Menezes Dias da redigindo os artigos na coluna
Cruz (1853-1937). Em 20 de semanal “Estudos Filosóficos”, “(...) Unamo-nos, organize-mo-
fevereiro de 1891, aconteceu, na pelas páginas de O País 5. nos, fixemos um método para
FEB, uma Conferência previa- Através dessa coluna nossos trabalhos; e desempe-
mente anunciada. Cerca de uma hebdomadária, ele não se nharemos nossa tarefa, salvando
hora, Bezerra dissertou sobre a descurava dos empecilhos à nossa tremenda responsabilidade,
organização e o método de união da família espírita. Na não sem grandes lutas com os
trabalho dos Grupos Espíritas. edição do dia de 25 de setembro inimigos visíveis e invisíveis, e
O auditório numeroso demons- de 1892, de O País, comunicou principalmente com estes (...)”.
trou, por vezes, o quanto as que prosseguiria com seu
orientações do conferencista “trabalho doméstico”, que inte- Enfatizando as divergên-

21
julho/agosto – 2020 – edição 178

cias de pontos de vista, relativos da organização do Espiritismo no 1889, através do médium


a interpretações doutrinárias, e Brasil (...)”. Frederico Junior, o Espírito de
externando sua visão federativa, Allan Kardec passou a anunciar
pontuou: No parágrafo final, que passaria a trazer, na sessão
concluiu o texto, voluntariando- seguinte, algumas instruções. A
“(...) A união dos espíritas se para capitanear esse projeto longa mensagem instrutiva,
brasileiros (...) não é mais difícil unificacionista: conhecida como “Instruções de
do que a dos outros países, onde se Allan Kardec aos Espíritas do
assenta em bases sólidas. Não se “Para isso, uma vez que é preciso Brasil”, abordava, de forma
exige por lá, nem se exigirá por que alguém dê movimento à categórica, algumas questões
aqui: o sacrifício de opiniões máquina, seremos este alguém e, propondo, por exemplo,
individuais sobre pontos secun- desde já, prevenimos a todos os imediato retorno e a retomada
dários da doutrina, que ainda são nossos irmãos em crença que, pelos ao ideário espírita. Impressas e
controvertíveis; mas sim, perfeita jornais, anunciaremos a reunião de difundidas no meio espírita, as
conformidade a respeito dos pontos todos para, em assembleia geral, mensagens atribuídas a Kardec,
fundamentais, que chamaremos – discutir-se e resolver-se o que propunham a unificação, sendo,
dogmas 4 do Espiritismo. Não se parecer melhor.” para este propósito fundado,
exigirá que os Grupos existentes ainda em 1889, o mencionado
percam sua autonomia, senão que Bezerra de Menezes assu- “Centro Espírita do Brasil”.
se regulem todos pela mesma nor- miria, pela segunda e derradeira
ma, traçada por um Centro consti- vez, a presidência da FEB em [3] Em 1889, desencarnou sua
tuído por eles mesmos. Organizado 1895, quando enfrentaria filhinha Cristiana, aos nove anos,
o trabalho, na Capital, e desafios muito maiores ao a 11 de abril e o recém-nascido
estabelecido método, para todos os projeto de união da família João, em outubro. Também,
Grupos, teremos constituído o espírita brasileira. Serão naquele ano, ele concorreu, por
núcleo espírita do Brasil, que momentos de intensas lutas em duas vezes, ao Senado vitalício e,
procurará incorporar a si os que, por vezes, pensou em mesmo tendo uma expressiva
Grupos e espíritas dos Estados; desistir, talvez meditando na votação, na lista tríplice com os
criar, onde houver elementos, novos expressão pronunciada pelo três nomes mais votados,
Grupos, e estabelecer relações com amigo Francisco Leite de conforme determinava a Cons-
os representantes do Espiritismo: Bittencourt Sampaio (1834- tituição do Império, seu nome
sociedades e jornais das diversas 1895): foi preterido na escolha de Dom
nações da América e da Europa. Pedro II. Foi, também, eleito
Fica subentendido que, no pleno “A união vale para todos, menos para seu último mandato como
exercício de seu livre-arbítrio, para os espíritas”. deputado geral, pelo Partido
podem Grupos e pessoas viver Liberal, chegando a ser
separados da grande união que No entanto, amparado diplomado, não obstante, devido
desejamos ver realizada, como pelo Alto, não desistiu e à proclamação da república, em
condição essencial à realização da prosseguiu enfrentando com 15 de novembro, aquela que
missão dos espíritas no Brasil. galhardia os obstáculos seria a última câmara do Im-
Como, porém, está na consciência encontrados. pério, teve as suas atividades
de todos: que tal procedimento De retorno ao Mundo suspensas.
embaraça a consecução do alto fim, Espiritual, a 11 de abril de 1900,
e, portanto, que acarreta maior permanece, até hoje, inspirando [4] Aqui colocado no sentido de
responsabilidade para os que o ações que objetivem a doutrina ou preceitos doutri-
tiverem, estamos certos de que consecução do projeto pelo qual nários.
ninguém recusará seu concurso à tanto pelejou. [5] O País, 25 de setembro de
união, levado por sentimentos 1892.
condenáveis, perante a doutrina, e [1] Reformador, 31 de março de
que, pelo contrário, até os abstidos 1889. * Luciano Klein Filho é presidente da
e os que têm o sentimento espírita Federação Espírita do Estado do
abafado, virão cooperar na obra [2] A partir de 5 de fevereiro de Ceará.

22
julho/agosto – 2020 – edição 178

Ações de sustentabilidade nos


Centros Espíritas

Carlos Orlando Villarraga *

E m setembro de 2015 a Assembleia Geral


das Nações Unidas adotou os 17 Objetivos de
Ou seja, onde todos os encarnados, possam
ter todas suas necessidades básicas atendidas
Desenvolvimento Sustentável (ODS) que definem através do uso justo e eficiente dos recursos
a Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável. naturais disponíveis no planeta Terra.
Os ODS vão orientar as políticas públicas dos Como podemos, de forma prática, imple-
governos, bem como afetarão o setor privado, as mentar ações de sustentabilidade nas Casas e
ONGs e, certamente, a nós mesmos enquanto Instituições Espíritas? Devemos trabalhar em cada
encarnados neste período. Os ODS (1) têm como um dos três pilares do desenvolvimento sustenta-
objetivos acabar com a pobreza em todos os vel: a conservação do meio ambiente, a justiça
lugares do nosso belo planeta azul, acabar com a social e a prosperidade econômica. Sustentabi-
fome, assegurar uma educação inclusiva para lidade se refere não só à questão ambiental. É
todos, alcançar a igualdade de gênero, assegurar a muito mais abrangente.
disponibilidade e gestão sustentável da água e Algumas sugestões (2) de melhoria na área
saneamento básico para todos, reduzir a ambiental: fazer auditoria do consumo de energia
desigualdade entre os países, tomar medidas para definir um plano de ação que pode incluir a
urgentes para combater a mudança climática e seus troca das lâmpadas por lâmpadas LED, uso de
impactos. eletrodomésticos com o selo Procel letra A,
Qual é o nosso papel, como espíritas, na dispensar o uso do recurso standby de certos
implementação dos ODS? Ele é fundamental, pois aparelhos ou desliga-los quando não estiverem em
devemos ser agentes dessa mudança, em nossos uso, maior uso da luz natural e da ventilação
lares e também nas casas e instituições espíritas, natural. Instalar aquecedores solares onde houver
contribuindo na construção de um mundo de demanda por água quente. Fazer também auditoria
regeneração, em que não haja fome, nem miséria, do consumo de água para detectar vazamentos ou
onde todos possam ter seus direitos respeitados. infiltrações. Instalação da coleta de água de chuva

23
julho/agosto – 2020 – edição 178

para fins não nobres (rega de a aplicação das leis da conser- para o funcionamento da
jardim, descarga de vasos vação, da reprodução e de des- instituição espírita. Acompanhar
sanitários, lavagem de pisos, truição. o comportamento e a evolução
etc.). Implementar o programa Com relação ao segundo dos gastos. Promover formações
da coleta seletiva (3) e pilar da sustentabilidade, a justiça sobre gestão financeira para os
reciclagem, separando o resíduo social, apresentamos algumas dirigentes da Casa Espírita.
seco (papel, vidro, metal, sugestões: participar ativamente A Doutrina Espírita nos
plástico) do resíduo orgânico. nos programas sociais da casa brinda os elementos conceituais
Fazer a compostagem desse espírita. Avaliar se os programas necessários e suficientes para
resíduo orgânico para produzir de assistência social da casa entendermos a importância do
adubo de excelente qualidade espírita estão atendendo às reais nosso papel, bem como o nosso
que pode ser usado nos jardins. e prioritárias necessidades da dever no sentido de agirmos
Coleta e reciclagem do óleo de comunidade. Procurar entender para contribuir na implemen-
cozinha. Instalar bebedouros as necessidades materiais e tação desses ODS no mundo.
conectados à rede de água da espirituais das pessoas que
cidade. Avaliar as diversas procuram a casa espírita. [1]
opções de materiais disponíveis Implementar projetos geradores www.nacoesunidas.org/pos2015
para os copos utilizados na de renda para os assistidos dos /agenda2030
distribuição da água fluidificada projetos sociais. Promover
[2] A. Trigueiro. Espiritismo e
oferecida nas diferentes cursos sobre os direitos e os
Ecologia. Cap. 25.
atividades da casa espírita, a fim deveres que temos como
de escolher a de menor impacto membros da sociedade. [3] FERGS. Casas Espíritas e
ambiental. Promover a carona Para o terceiro pilar da preservação ambiental: Guia de
solidária para o deslocamento até sustentabilidade, a prosperidade gerenciamento de resíduos
a casa espírita. Usar papel econômica, temos a sólidos. Cap. 2.
reciclado para a impressão dos oportunidade de contribuir em
folhetos, propagandas, publica- várias áreas: participar * Carlos Orlando Villarraga é
ções periódicas e livros espíritas. ativamente de alguma das engenheiro, escritor e expositor espírita,
Melhor ainda, se forem publica- atividades que arrecadam fundos de São José dos Campos
ções eletrônicas. Instalar
painéis fotovoltaicos pa-
ra a geração da própria
energia. Elaborar e im-
plementar um programa
de educação e sensi-
bilização ambiental para
os voluntários e funcio-
nários das casas e ins-
tituições espíritas. In-
cluir na programação das
palestras espíritas, temas
relacionados com a
questão ambiental usan-
do como base as leis
morais do livro terceiro
de O livro dos espíritos.
Realizar aulas em hortas,
parques e ambientes na-
turais para as crianças da
educação espírita infantil
e para a mocidade espíri-
ta, com a finalidade de
mostrar de forma prática
24
julho/agosto – 2020 – edição 178
Leitura Espírita, edição 18, Lachâtre

Como estudar Hermínio Miranda


no Centro Espírita ?

Jáder dos Reis Sampaio *

H ermínio Corrêa de Miranda (1920-2013)


é um escritor espírita brasileiro, articulista da
por ele em doses homeopáticas e referindo-se a
autores que não tiveram tradução para a língua
coluna “Lendo e comentando”, autor e tradutor de portuguesa, ou a tiveram há muitos anos, não
livros publicados por diversas editoras espíritas. estando mais nos catálogos das editoras. A terceira
Uma lista com seus livros e traduções se acha parte é uma leitura sintética dos princípios
publicada na Wikipédia, assim como uma pequena espíritas. Esse é um bom livro para se ler um ou
biografia, bastando digitar Hermínio C. Miranda na dois itens por dia, que não deve levar mais do que
régua de busca da Wiki. dez minutos.
Tira maior proveito dos livros do Hermínio Quem já conhece bem O evangelho segundo o
quem já tem uma visão geral do espiritismo, que se espiritismo, O céu e o inferno e A Gênese, de Allan
obtém nos grupos de Estudo Sistematizado da Kardec, bem como os principais comentaristas
Doutrina Espírita ou equivalentes, mas isso não é espíritas dos evangelhos[1], tem uma boa base para
um pré-requisito. O autor tem linguagem simples, estudar os livros de Hermínio que tratam do
mas erudita, escrevendo para o público em geral. cristianismo. Entre eles dá para começar com
Para as pessoas que vieram do catolicismo Candeias da noite escura (FEB) que ele escreveu com
ou do meio evangélico e que conhecem a Bíblia, o pseudônimo de João Marcos, que intercala
ou para os que são espíritas e se interessam pela textos doutrinários com análises do evangelho e
parte evangélica, recomendo que leiam inicial- das vidas de seus personagens. Um livreto
mente o livro Os procuradores de Deus (Correio introdutório que trata de uma questão bastante
Fraterno). Nesse livro Hermínio explicita todas as polêmica entre os demais cristãos é intitulado A
suas questões pessoais com a chamada ortodoxia reencarnação na Bíblia (Pensamento), que ele
cristã e as soluções que encontrou no espiritismo. escreveu com seu estilo tradicional, como quem
Na segunda parte, as pesquisas associadas às teses está conversando consigo mesmo.
espiritualistas e parapsicológicas são apresentadas Os que gostam da história do cristianismo

25
julho/agosto – 2020 – edição 178

podem ler As Marcas do Cristo recordam de suas vidas passadas. pensa em função da pandemia,
(FEB), uma análise comparativa Seus títulos são: As mãos de minha mas eles começaram a receber
das vidas de Paulo e Lutero, bem irmã, A dama da noite, A irmã do diversos convites para fazer lives
como Cristianismo, a mensagem vizir e O exilado. Outro livro para casas espíritas que recebe-
esquecida (O Clarim) que traz importante aos trabalhadores das ram a divulgação do evento.
grandes questões levantadas por reuniões mediúnicas, que reco-
historiadores do pensamento e mendo ler após ter um bom
da comunidade cristã. Ainda conhecimento da teoria e prática
nessa linha, temos as recupera- da comunicação com os espíri- Histórias que os
ções, pelo escriba, do pensa- tos, chama-se Diversidade dos
mento de cristãos considerados carismas (Lachâtre). Nele, espíritos contaram
heréticos: O evangelho de Tomé Hermínio analisa as faculdades
(Lachâtre), um texto gnóstico do da médium Regina, conta sua que traz
cristianismo primitivo e Os história e vai comentando as
cátaros e a heresia católica muitas questões da mediunidade transcrições dos
(Lachâtre), uma recomposição que vão surgindo, à luz de um
de uma heresia sufocada com conhecimento amplo da litera- diálogos que ele
sangue ante o pedido da Igreja tura espírita e espiritualista de
Romana medieval. língua inglesa e francesa. fez com inúmeros
Aos que já conhecem O Diversidade é um bom livro para
livro dos espíritos e O livro dos um grupo de estudos com pes- espíritos que,
médiuns, de Allan Kardec e se soas experientes, que dominam a
prepararam ou estão se prepa- literatura sobre mediunidade. em bom
rando para as atividades mediú- Um livro específico, que merece
nicas, Hermínio Miranda escre- uma palestra para os membros número,
veu diversos trabalhos na fron- das reuniões mediúnicas das
teira entre a prática e o entendi- sociedades espíritas é Memória recordam de
mento da mediunidade. cósmica (Lachâtre). O livro trata
O primeiro que reco- de um tipo raro de mediunidade, suas vidas
mendo ler é O que é fenômeno a chamada psicometria, na qual o
mediúnico (Correio Fraterno). médium percebe imagens e ce- passadas.
Um livrinho introdutório, inseri- nas passadas, induzido pelo
do na série Começar, que vai contato com um objeto material.
tratar desde a mediunidade nos O livro mais vendido de Hermínio publicou muita
tempos antigos até a pesquisas Hermínio Miranda deve ter sido coisa sobre as pesquisas e estu-
dos anos 70: uma espécie de apa- Nossos filhos são espíritos dos internacionais de temas
nhado histórico da mediunidade. (Lachâtre). Crônicas curtas nas como a sobrevivência da alma e
A seguir leia, ou melhor, estude quais comenta as pesquisas da a reencarnação. Sua obra sobre o
em grupo, o livro Diálogo com as psicóloga Helen Wambach, assunto é uma oportunidade de
sombras (FEB), que trata do aten- mediunidade na infância, crian- se enriquecer os estudos sobre
dimento aos espíritos desencar- ças com deficiência, educação e esses temas nas casas espíritas.
nados nas reuniões mediúnicas e convivência, todas muito apro- Muitos expositores, sem o que-
que trata da organização das reu- priadas para uma reunião de rer, acabam apresentando a reen-
niões e dos múltiplos recursos pais, aos moldes da que temos carnação como uma espécie de
que um atendente ou dialogador em nossa Associação Espírita, ao dogma, através de um tipo de
pode utilizar em sua tarefa. mesmo tempo em que se evan- “catecismo”, no sentido de
Outra contribuição interessante geliza ou faz educação espírita expor como se fossem “verdades
é a coleção Histórias que os espíritos das crianças. Dois dos exposi- para crer”. Os mais cuidadosos
contaram (Correio Fraterno), que tores das comemorações do fazem uma leitura de Allan
traz transcrições dos diálogos centenário de Hermínio Miranda Kardec, retiram os pontos prin-
que ele fez com inúmeros espíri- escolheram esse livro para cipais e os apresentam com sua
tos que, em bom número, apresentar. A semana foi sus- argumentação filosófica. Outros

26
julho/agosto – 2020 – edição 178

Regressão, as biografias de Sua experiência pessoal e conclui


O pequeno Desmoulins e Luciano dos assumindo-se leigo. Esse livro
Anjos e as informações obtidas merece um seminário, preparado
laboratório de Deus, nas sessões. Infelizmente, parece por expositores com formação
estar esgotado. Um livro de en- em psicanálise e psiquiatria, de
que não é um saios gerais que pode ser lembra- pelo menos um final de semana,
do com esse grupo de escritos para ser bem absorvido, ou um
livro espírita, mas chama-se As mil faces da realidade ciclo de estudos com pelo
espiritual (Edicel), no qual reco- menos oito exposições dialo-
trata de uma vida mendo o capítulo “Quem é o gadas, voltadas ao público
Espírito de Verdade, guia de interessado (profissionais espí-
a ser conhecida Kardec”. ritas de saúde, trabalhadores de
Passo a comentar as atendimento fraterno, membros
por todas as incursões que Hermínio fez na de reuniões mediúnicas e
fronteira entre a psicologia e o expositores ou estudiosos do
pessoas. espiritismo. Basicamente, ele espiritismo).
entende que como as ideias espí- Dos livros de persona-
ritas não são apenas fantasias, lidades históricas, geralmente
mas fazem parte da experiência ligados a memórias do passado,
escolhem a abordagem dos rela- humana, passa a promover relei- mas escritos com um grau
tos espirituais para falar de turas e diálogos com teóricos da enorme de detalhamento, temos
reencarnação e sobrevivência da psicologia, psiquiatria e magne- As sete vidas de Fénelon (Lachâtre),
alma. Os livros ditados a Chico tismo animal-sonambulismo, Os senhores do mundo, concluído
Xavier e Yvonne Pereira são mostrando que algumas catego- por Lygia Barbiére (Lachâtre),
muito usados, mas o expositor rias analíticas espíritas explicam Arquivos Psíquicos do Egito
pode optar por uma “escolha melhor alguns fenômenos. (Lachâtre), A noviça e o faraó
cirúrgica”, excluindo as análises e Miranda não fica apenas na (Lachâtre) e Swedenborg: uma
deixando apenas a narrativa da especulação, mas faz relatos de análise crítica (CELD). A maioria
história, o que deixa seu público casos, obtidos geralmente fora desses livros são para leitura em
capaz apenas de recontar as do contexto espírita, com seus casa ou em “clubes de livro”,
histórias. A contribuição de detalhes e peculiaridades, con- reuniões em que os membros
Hermínio foi ler estudiosos que cluindo com um diálogo com os leem um livro simultaneamente e
chegaram à conclusão da autores que os explicaram comentam entre si. Adiciono,
sobrevivência e da reencarnação anteriormente. Condomínio Espiri- então, o belíssimo O pequeno
sem terem conhecido o espiritis- tual (Lachâtre), é uma releitura laboratório de Deus, que não é um
mo, muitos deles observando e dos transtornos dissociativos de livro espírita, mas trata de uma
analisando fenômenos e fatos. identidade. Autismo: uma leitura vida a ser conhecida por todas as
Ele apresenta uma nova pers- espiritual (Lachâtre) é uma incur- pessoas.
pectiva de exposição desses dois são nos hoje chamados trans- O maior desafio para nós,
importantes princípios doutrina- tornos de espectro autista, que hoje, é o estudo da série História
rios. Nessa linha, temos o livro foi bem acolhido pelos pais de Triste. Só dá para explicar se o
Reencarnação e imortalidade (FEB), crianças com TEA. A memória e o leitor tiver um pouco mais de
Sobrevivência e comunicabilidade dos tempo (Lachâtre) é um pouco paciência e ouvir a história da
espíritos (FEB), De Kennedy ao diferente. Hermínio sintetiza os produção dos livros. A dona de
homem artificial, escrito em autores que lidaram com as casa Pearl S. Curran, em 1913
parceria com Luciano dos Anjos intrincadas questões da memó- (Chico Xavier tinha 3 anos!)
(FEB), As duas faces da vida ria, como Charcot e Bernheim resolveu fazer uma experiência
(Lachâtre) e o denso Eu sou na França do século 19, Albert com duas amigas em seu
Camille Desmoulins. Esse último de Rochas, Freud e os psiquia- apartamento na cidade de Saint
merece uma espécie de simpósio tras do século 20 que trataram de Louis – Estados Unidos. A tábua
para ser estudado a contento, recordações de vidas passadas. moveu-se, letra por letra,
onde se analisasse o método de Miranda tempera com casos da construindo a frase:

27
julho/agosto – 2020 – edição 178

“Muitas luas atrás eu vivi. Hermínio Miranda tradu- É um desafio pensar em uma
Novamente venho – Patience ziu da dupla Pearl-Patience, o forma de estudá-lo nos centros
Worth é meu nome.” livro A história triste. Um texto espíritas. Creio que ele merece
belíssimo, e ao mesmo tempo um seminário, com expositores
A Sra Curran tornou-se profundo, faz uma ficção com diversos, abordando a época, a
uma das maiores médiuns da dois personagens: Ódio, filho de geografia, uma análise do signifi-
história com faculdades literárias. Tibério com uma escrava grega, cado dos personagens e uma
Patience, aos poucos, explicou e Jesus, filho de Maria. O livro palestra apenas para o episódio
que como viveu no século 17, na impressiona pelas descrições de da crucificação, que Patience
Inglaterra que Curran nunca época, mas não é de leitura fácil. psicografou em uma sessão de
houvera ido. Em função disso, o O discurso é intimista, psico- mais de 5.000 palavras.
espírito só poderia provar sua lógico, com uma riqueza imensa Não consegui falar de
experiência através da linguagem, de informações da história e da tudo o que Hermínio publicou,
em função da ausência de geografia do lugar e imagino que mas espero incentivar os diri-
registros de sua existência. E a tradução tenha feito perder gentes espíritas que conseguiram
começa a fazer literatura através muito do inglês que foi utilizado chegar ao final da leitura desse
da dona de casa-médium norte- para escrever o livro, mas ainda texto a valorizar esse estudioso
americana. Os livros de Patience assim, é uma grande realização dedicado para o dia-a-dia dos
Worth e a mediunidade de Pearl intelectual. A editora Lachâtre estudos de nossas casas espíritas
Curran despertaram a atenção de publicou o livro em três no Brasil.
especialistas. Bozzano escreveu volumes: “Panda”, “Hatte” e
[1] Sugiro Emmanuel (via Chico
um trabalho sobre a médium, no “Jesus”, e publicou também um
Xavier), Amélia Rodrigues (via
qual relata que uma das carac- livrinho para explicar ao leitor
Divaldo Franco), Vinícius e
terísticas empregadas pelo espí- quem é a médium e como foi
Cairbar Schutel, entre outros
rito foi usar palavras de época feito o trabalho, contendo tam-
autores.
(de um inglês anterior a 1.600) bém o ensaio de Ernesto
que chegam a estar presentes em Bozzano. Esse livro ficou com o * Jáder Sampaio, de Belo Horizonte,
90% do texto. título O mistério de Patience Wortth. é escritor e expositor espírita.

28
julho/agosto – 2020 – edição 178

A apropriação do Novo Testamento


pelo segmento espírita
Natália Cannizza Torres *

O movimento espírita brasileiro está cada


vez mais diversificado. Nele, hoje, encontra-se
um status de oficial nos centros espíritas, ancorado
por uma metodologia bem definida e pela profun-
todo tipo de grupo, desde os que defendem pautas didade com que seu tema é tratado. Isso significa
mais seculares, aos que se voltam cada vez mais compreender como o discurso dos espíritas,
para a religiosidade. Neste texto, detenho-me a um reivindicando seu compromisso com os valores
grupo específico que tem ganhado cada vez mais cristãos, passou de um discurso baseado na
força e presença nos centros espíritas. Sua atenção exclusiva ao Evangelho Segundo o Espiritismo,
proposta, generalizadamente, é estudar o Novo de Allan Kardec, e no máximo em obras
Testamento de forma bastante pormenorizada, subsidiárias Chico Xavier, para um discurso que
enfocando no que a letra de pronto não revela, ou entende o estudo do Novo Testamento como uma
seja, buscar nos recursos da geografia, linguística, ferramenta imprescindível para se compreender
história e estudos culturais a fonte para entender melhor a proposta espírita de cristianismo.
os versículos bíblicos o mais próximo da realidade Esta prática surgiu primeiro em 1957, cem
de seus autores. Querem entender o sentido anos após o nascimento da doutrina espírita, em
original da proposta de Jesus e, para isso, Belo Horizonte, por meio de um grupo de
encontram, no estudo subsidiado por estas estudiosos espíritas que formaram o Grupo
diversas áreas do conhecimento, a ferramenta para Emmanuel. Honório Onofre Abreu, Leão Zálio e
tal compreensão. José Damasceno Sobral fundaram esse grupo, pois
Minha pesquisa de mestrado pelo Depar- tinham um grande interesse em se aprofundarem
tamento de Sociologia da Universidade Federal de no Novo Testamento. Este grupo foi crescendo e
São Carlos, defendida em junho de 2019, buscou agregando adeptos ao longo das décadas. Figuras
compreender como o estudo do Novo Testa- famosas do movimento espírita brasileiro forma-
mento pelos espíritas foi se estruturando e ganhan- ram-se nele, como Martins Peralva, Haroldo Dutra
do corpo até chegar nos dias atuais em que ganha Dias, Wagner Gomes da Paixão, Aluízio Elias,

29
julho/agosto – 2020 – edição 178

Sheila Passos, Guilherme de Barros, entre outros. Com este Congresso, muitos artigos foram
Em Belo Horizonte, esse movimento já era escritos a respeito dos livros de Chico Xavier de
consolidado e, em 1997, a União Espírita Mineira exegese cristã espírita, e a FEB, sob presidência
(UEM) adotou esta proposta como oficial, com o interina de Antonio Cesar Perri de Carvalho
nome de Estudo Aprofundado do Evangelho de começaram a realizar primeiro um estudo
Jesus (EMEJ). A partir disso, todo o estado passou aprofundado do Evangelho Segundo o Espiritismo e,
a adotar esse método de estudo do Novo no ano seguinte, em 2013, fundaram o Núcleo de
Testamento. Estudo e Pesquisa do Evangelho (NEPE). Sua
Um momento muito importante para a primeira formação contava com Haroldo Dutra
disseminação deste estudo foi quando, em 2010, Dias, Ricardo Mesquita, Simão Pedro de Lima,
houve o III Congresso Espírita Brasileiro em Wagner Gomes da Paixão, Afonso Chagas, Célia
Brasília. Com seu tema em homenagem ao Maria Rey de Carvalho, Flávio Rey de Carvalho e
centenário de nascimento de Chico Xavier, as Antonio Cesar Perri de Carvalho. Por conta da
pessoas passaram a relembrar e a reavivar sua obra, fundação do NEPE na FEB, os centros espíritas
principalmente aquelas em que Emmanuel e de todo o Brasil passaram a adotar esse modelo de
outros espíritos comentavam passagens bíblicas, estudo e fundaram NEPEs em todas as regiões.
como a série Caminho, Verdade e Vida. Nesse Hoje em dia, de acordo com o site
mesmo evento, foi lançada a tradução de parte do www.nepebrasil.org, já existem 75 NEPEs em 15
Novo Testamento por Haroldo Dutra Dias, estados do país.
realizada por encomenda da Federação Espírita Posteriormente a eles, foi criado o
Brasileira (FEB) um sucesso de vendas. Miudinho, grupo de Uberaba, liderado por Aluísio
Elias que, a partir de 2017, passou a gravar suas
reuniões disponibilizadas até hoje em seu canal no
Youtube.
As conclusões a que podemos chegar são
que esse movimento em direção ao aprofun-
damento do estudo do Novo Testamento pelos
espíritas representa um reforço de seu caráter
religioso, haja vista que seu caráter tríplice (ciência
– filosofia – religião) não é difundido dessa
maneira no Brasil, país no qual privilegia-se o
aspecto religioso da doutrina, do ponto de vista
sociológico.
Os discursos usados para defender e
promover este tipo de prática fundamentam-se
desde que, na questão 625 de O Livro dos Espíritos,
os “espíritos” indicam a figura de Jesus como guia
e modelo para a humanidade. Portanto, nada mais
lógico do que estudar sua obra para que se possa,
de fato, aprender como seguir seus passos. É
relevante também a justificativa de que o
Espiritismo, como terceira revelação, busca dar
continuidade a uma proposta que iniciada com a
doutrina de Moisés, passando por Jesus e
continuando com Kardec, buscando resgatar o que
verdadeiramente o nazareno pregava, para além
das formas dogmáticas que o cristianismo foi
acrescentando ao longo dos séculos.

* Natália Cannizza Torres é socióloga e autora da tese


Jesus, a porta, Kardec, a chave: a apropriação do Novo
Testamento pelo segmento espírita.
(https://repositório.ufscar.br/handle/ufscar/11755).
julho/agosto – 2020 – edição 178

O papel do dirigente do órgão de


unificação e as instituições espíritas
Carlos de Paula *

A lgodão entre cristais. Eis um termo que


será analisado. Mas vamos por partes! Tudo a seu
necessidades naturais inerentes a todo o trabalho
que precisa ser realizado. Voluntários verdadei-
tempo... ramente preparados são difíceis de encontrar e
De tempos em tempos é necessário analisar levam-se anos para treinar adequadamente.
o movimento Espírita como um todo: houve Já os dirigentes das Casas podem ter
progresso e/ou crescimento? Houve uma melhora dificuldades porque não tiveram oportunidades de
significativa na divulgação da Doutrina Consola- se prepararem adequadamente na questão adminis-
dora? Pode sim ter havido uma melhora signifi- trativa, aprendendo na prática pela necessidade;
cativa em vários sentidos. Mas talvez, talvez, nada além disso, outros podem não ter tido a chance de
disso tenha muito sentido sem a tão necessária se aprimorarem na área doutrinária do Espiritismo,
união, pois é através dela que as instituições vão se repetindo condutas habituais dos antigos trabalha-
aperfeiçoando. Vale lembrar que união não é dores.
pensar igual, agir igual... União é ter uma relação E todas as questões acima podem estar
afetiva, ligação, contato, combinação de esforços e relacionadas ao trabalho solitário daquela Casa, por
pensamentos de modo a formar um todo. estar isolada do movimento Espírita, dificultando
Voltemos à questão mais importante: houve o aprendizado e aprimoramento pela inexistência
crescimento/progresso em torno da união? de apoio, laços, troca com outras. Em resumo,
Analisemos. falta união. Nesse cenário, resta claro que haverá
As Casas (associações, instituições, grupos, uma grande dificuldade de crescimento!
etc.) possuem suas dificuldades naturais para lidar Vale ressaltar, no entanto, e isso é funda-
com os frequentadores, associados, eventos, estu- mental: para se chegar ao momento atual, na
dos, cuidar das questões administrativas, finan- quantidade de Casas, na divulgação do Espiritismo
ceiras, etc. E tudo isso ocorre, por vezes, em meio pelo Brasil, foram necessários todos esses
à falta de trabalhadores habilitados para as incansáveis trabalhadores que, em meio a tantas

31
julho/agosto – 2020 – edição 178

dificuldades, perseveraram. certeza é que não podemos


Como a Doutrina Consoladora
ensina, os bons Espíritos traba-
deixar florescer os sentimentos
de fanatismo e fundamentalismo
Sabe que o seu
lham com as ferramentas dispo-
níveis... e todos esses anteriores
porque muita coisa já foi
realizada. O trabalho pessoal,
ser não está
pavimentaram o caminho para
que estivéssemos aqui hoje. Mas
com boas doses de fraternidade,
pode auxiliar muito.
limitado a
o trabalho não pode parar, não
pode se acomodar.
Alguns, infelizmente,
entendem esse sentimento de
alguns
Veja-se que a busca de
contínuo progresso é através do
fraternidade (respeito) com certa
fraqueza perante os postulados
instantes de
diálogo e da troca. Nisso vem a
grande possibilidade de o órgão
Espíritas. Ora, mas é em torno
do Espiritismo que nos
uma
de união e unificação do movi-
mento Espírita auxiliar através
reunimos e é em nome dele que
o trabalho deverá ser feito! Essa
existência.
de cursos, palestras, eventos que proposta jamais deverá ser
disseminem, de forma tranquila, esquecida porque esse é o ao trabalho proposto.
progressiva e duradoura, o objetivo: trabalhar pela correta No mesmo sentido, os
conhecimento das Obras Funda- divulgação. E isso leva tempo... Dirigentes dos órgãos talvez não
mentais e a experiência nas ques- Já o trabalho como devessem trabalhar em nome
tões administrativas. E tudo isso Dirigente de um órgão vai além próprio para divulgar suas ativi-
só é possível pela soma de bons de propor a união das Casas, dades, seu nome, seus posiciona-
e preparados trabalhadores para conforme inicialmente dito mentos. O trabalho no órgão é
que possam atuar pela causa acima. Além de auxiliar na muito maior porque precisa
Espírita, além de já atuarem pela preparação de atividades de privilegiar a união, a
Casa Espírita. aprendizado e esclarecimento, aproximação, lidando com as
Ao longo desse caminho também é preciso identificar e diferentes variáveis envolvidas.
não é incomum encontrar aproximar trabalhadores diversos Para finalizar e explicar a
pessoas que vivam da crítica ao para que seja possível a afirmação inicial, que fique
movimento Espírita, crendo que rotatividade nas atividades com registrado: ser algodão entre
tudo está equivocado e que o objetivo de que se tenha cristais é poder administrar e
somente alguns estão de posse sempre outros pontos de vista, transitar naquele meio sem ferir.
da verdade. Infelizmente, nesse contribuições variadas. Caso A dissenção deve ser no plano
caso, não estando auxiliando contrário, tais Dirigentes correm das ideias, mas sempre com o
para melhorar o cenário, pois o risco de se tornarem objetivo principal que é deixar
acabam afastando pessoas. Uma personalistas, o que é contrário todos próximos. É permitir a
combinação de esforços e
pensamentos de modo a formar
um todo, considerando a
consciência tranquila e fé no
futuro, como nos ensina a
Doutrina Espírita. Portanto, eis
o objetivo: pelo Espiritismo
trabalhemos e pela união nos
esforcemos, pois o resultado
virá, no devido tempo,
como consequência desse.
trabalho
conjunto...
* Carlos de Paula é advogado,
presidente da USE Intermunicipal de
Campinas.
,
julho/agosto – 2020 – edição 178

A tribuna do Espiritismo
Alessandro Viana Vieira de Paula *

E m razão das abençoadas tarefas espíritas


em minha vida, tenho tido a oportunidade de atuar
o movimento espírita inicial, porque surgiriam
muitas dúvidas e questionamentos doutrinários,
na oratória espírita desde o ano de 2001, e nessas bem como haveria ataques levianos e gratuitos.
tarefas de divulgação do Espiritismo tenho notado Conforme consta do livro Obras Póstumas (2ª
que menos de 5% do público espírita já leu alguma parte – item “A Revista Espírita”), em 15 de
lição da Revista Espírita, e se estendermos a novembro de 1857, Kardec manifesta aos
porcentagem para a leitura completa da citada Espíritos superiores a vontade de publicar um
Revista, teremos um índice menor que 1% dos jornal espírita, recebendo a resposta de que a ideia
espíritas. era boa e que ele deveria se apressar, devendo o
É uma porcentagem muito aquém da ideal, jornal atender a curiosidade natural sobre os temas
porque a Revista Espírita complementa o espíritas, assim como deveria cuidar de coisas
pentateuco de Kardec, que é composto pelas sérias para atrair o olhar da ciência e também ser
obras, a saber: O livro dos espíritos, O livro dos médiuns, agradável a fim de deleitar o vulgo, evitando, ainda,
O evangelho segundo o espiritismo, O céu e o inferno e A a monotonia por meio da variedade.
Gênese. Em janeiro de 1858, com o apoio de sua
Resgatando um pouco a história da Revista esposa, Amélie Gabrielle Boudet, e dos benfeitores
Espírita, que era propriedade exclusiva de Allan espirituais, ocorre o lançamento da Revista Espírita,
Kardec e foi mantida por ele durante 136 meses e, na introdução, Allan Kardec anota que ela seria
(de janeiro de 1858 a abril de 1869), convém uma tribuna, onde ele resolveria fatos e tiraria
registrar que a ideia de lançar a aludida revista dúvidas, gerando uma discussão saudável em torno
surgiu após o Codificador identificar a rápida de temas significativos, sempre à luz da veneranda
expansão do Espiritismo, que surgiu com o Doutrina Espírita, sem que isso ensejasse qualquer
lançamento de O livro dos espíritos, em 18 de abril de tipo de disputa. Diz ele: “...discutiremos, mas não
1857, de forma que havia a necessidade de atender disputaremos”, até porque, Kardec sempre deixou

33
julho/agosto – 2020 – edição 178

claro que o pensamento espírita Revista Espírita, seria de suma possessão (depois de certo
não deveria ser imposto a importância para que evitasse- tempo irá admitir que há); se o
ninguém. mos inserções indevidas no cor- Espiritismo é religião (irá afirmar
Sobre a sua finalidade, po doutrinário do Espiritismo. que sim, num artigo de
Kardec ainda fez constar que a Outrossim, acredito que dezembro de 1868) pelo próprio
Revista Espírita seria o comple- somente através do estudo da Codificador.
mento e o desenvolvimento de Revista Espírita é que conhe- Repito que seu conteúdo
suas obras doutrinárias, acres- ceremos com mais profundidade é vasto, de forma que nela
centando que sua forma perió- a pessoa, a personalidade e a encontramos textos sobre
dica permitiria a introdução de moralidade de Allan Kardec. mediunidade e orientação aos
mais variedades e registraria a médiuns, obsessão, Deus,
atualidade, bem como anotaria fluidos, reencarnação, provas e
as diferentes fases de progresso Adotando essa expiações, orientações para o
da ciência espírita e permitiria a movimento espírita (havendo
inserção de teorias novas que postura, diversos discursos de Allan
somente poderiam ser aceitas Kardec nesse sentido), estudo
após a sanção do controle uni- evitaremos que a dos fenômenos espirituais,
versal dos ensinos dos espíritos
(Revista Espírita de novembro de Revista Espírita comunicações variadas com
profundos ensinamentos (Pascal,
1864–“periodicidade da Revista São Bento, São José, Erasto, S.
Espírita”). continue sendo Luís, Santo Agostinho,
Allan Kardec teve a Lamennais, Espírito de Verdade
oportunidade de analisar inú- essa grande etc.), pluralidade dos mundos
meros fatos, tidos como incom- habitados e outras temáticas
preensíveis, tirar dúvidas de desconhecida. doutrinárias.
leitores, narrar algumas de suas Sugiro, ainda, a ferra-
viagens, abordar livros que Dessa forma, cabe aos menta (www.kardecpedia.com),
chegaram ao seu conhecimento, dirigentes das Casas Espíritas que possibilitará a pesquisa de
desenvolver diversas temáticas inserir a Revista Espírita como qualquer tema nas obras de
visando a melhor compreensão material de estudo, até porque, a Allan Kardec, inclusive na Revista
das premissas básicas do Espiri- diversidade de temas e assuntos Espírita.
tismo, etc. tratados pelo Codificador Registre-se que a
Foi adicionado ao título permitirão que a referida revista Federação Espírita Brasileira, em
da Revista Espírita o subtítulo faça parte dos grupos de estudo, seu site (www.febnet.org.br),
“Jornal de Estudos Psicoló- inclusive os que estudam a oferece a possibilidade de efetuar
gicos”, porque Kardec diz que mediunidade, da evangelização o download de toda a Revista
desejaria conhecer a parte infanto-juvenil, das preleções Espírita e também fornece um
metafísica do homem, no seu evangélicas e palestras etc., índice de temas, que facilita a
estado presente e futuro, pois bastando fazer as conexões com pesquisa.
estudar a natureza dos Espíritos os temas abordados, podendo Adotando essa postura,
é estudar o homem (Revista haver, também, um estudo evitaremos que a Revista Espírita
Espírita de janeiro de 1858 - específico da própria Revista continue sendo essa grande
Introdução). Espírita, seguindo a cronologia desconhecida do movimento
Na atualidade, tenho visto ou por agrupamentos temáticos. espírita.
algumas obras espíritas, É recomendável que se Bendita seja a Revista
mediúnicas ou não, que ferem os faça, pelo menos, uma vez o Espírita, onde podemos encon-
princípios espíritas, mas que, estudo da Revista Espírita trar esse complemento indispen-
infelizmente, têm sido aceitas partindo do início e seguindo sável das obras básicas.
por parte do público espírita. cronologicamente até o fim,
Tem faltado estudo, por isso, porque alguns assuntos foram * Alessandro Viana Vieira de Paula
entendo que o estudo das obras aprimorados ou retificados é juiz de direito, expositor e escritor
básicas, complementada pela (poucos – exemplo: se há espírita.

34
julho/agosto – 2020 – edição 178

departamento de
APSE
apse@usesp.org.br

Assistência social na pandemia

N estes dias em que a humanidade enfrenta


mais uma pandemia com consequências materiais
Pascoal Antonio Bovino *

modo, possam ser abrangidas pela ação


comunitária desenvolvida pela instituição,
negativas a todas as pessoas, vemos aumentar as conjugando-se a ajuda material, o socorro
necessidades de nossos irmãos menos favorecidos. espiritual e a orientação moral-doutrinária, com
São famílias que perderam o sustento e não tem vistas à sua promoção social e crescimento
condições de adquirir nem a alimentação do dia, espiritual. E proporcionar ao frequentador do
além da preocupação com a doença que não Centro Espírita a oportunidade de praticar a
escolhe nem idade, nem sexo e nem status social. caridade pela vivência do Evangelho, junto às
O que fazer? O que o Espiritismo propõe aos seus pessoas e famílias em situação de vulnerabilidade e
seguidores neste momento? risco social ” 2
Quando vemos nossos irmãos nesta O Departamento de APSE tem como principal
situação a nossa ação é de tentar ajudar de todas as objetivo orientar as casas espíritas nos mais
maneiras possíveis, principalmente suprindo as diversos modos de praticar esta caridade
necessidades básicas de alimentação e higiene. Esta material/espiritual e colocar os dirigentes das casas
ação é chamada caridade. e órgãos da USE em contato para trocarem
Allan Kardec em O livro dos espíritos, pergunta 886: experiências e ideias de como aprimorar os seus
Qual o verdadeiro sentido da palavra caridade, trabalhos.
como a entendia Jesus? E os espíritos respondem: Neste momento que passamos, temos a
oportunidade de rever os nossos trabalhos e iniciar
Benevolência para com todos, indulgência para as
um novo planejamento visando a melhoria das
imperfeições dos outros, perdão das ofensas.” E Kardec
atividades e buscando ampliar o atendimento tanto
comenta “amar o próximo é fazer-lhe todo o bem que
material quanto espiritual. Para atingir estes
nos seja possível e que desejáramos nos fosse feito. Tal o
objetivos o Departamento de APSE está
sentido destas palavras de Jesus: Amai-vos uns aos
programando Seminários e reuniões onde
outros como irmãos”1
poderemos trabalhar em conjunto para encontrar
Perguntamos – Basta fornecer o alimento? as melhores soluções. Oportunamente
Respondemos – Não. O alimento é importante e divulgaremos estas atividades. O primeiro
fundamental, mas a visão espírita que nos permite Seminário foi realizado em 20 de junho de 2020.
nos ver além do corpo físico que somos Espíritos
que estamos num corpo e necessitamos do Bibliografia
alimento do espírito tanto quanto do corpo. 1 - O livro dos espíritos – 3ª parte – FEB – Trad.
Para atender a estes irmãos necessitados Guilon Ribeiro.
atendemos em nossas casas espíritas através do 2 - Orientação ao centro espírita – CFN / FEB –
trabalho assistencial e de promoção social que tem Cap.8 – it. 3a e 3b.
como objetivos principais ‘Atender às pessoas e às
famílias, em vulnerabilidade e risco social, que * Pascoal Antonio Bovino – Diretor do Departamento de
procuram o Centro Espírita, ou que, por algum APSE - Assistência e Promoção Social Espírita.
35
julho/agosto – 2020 – edição 178

departamento de
arte
arte@usesp.org.br

Arte no Centro Espírita:


durante e após o isolamento
Lirálcio Alves Ricci e Alberto Centurião *

D urante o período de isolamento social,


quando as atividades presenciais foram suspensas,
mensagens, levando amparo, entretenimento, bom
humor e estímulos renovadores para tantas
os Centros Espíritas tiveram que se reinventar, pessoas desesperançadas e assustadas diante da
promovendo reuniões remotas, algumas on line, pandemia.
outras por simples conexão mental/espiritual. Foi Onde os grupos espíritas não tinham acesso
um tempo importante para se repensar o papel da ao contato direto, a arte foi, muitas vezes, a porta-
casa espírita enquanto referência e ponto de apoio voz da esperança, levando alento novo a quem
para seus frequentadores e a comunidade do perdera a esperança, reativando a fé e acendendo a
entorno. Nesta época as carências emocionais motivação. Falamos da arte em geral, que mostrou
ficaram mais aguçadas, aumentando as demandas ao mundo seu valor social, mas também, e muito
de apoio vibratório e assistência espiritual, especialmente, nos referimos aos artistas espíritas,
justamente quando os grupos de estudos e as que cumpriram valorosamente seu papel, seja
reuniões evangélico-doutrinárias estavam criando e produzindo músicas, poemas, vídeos e
suspensas. Mesmo os grupos mais avessos à obras das mais variadas linguagens, seja publicando
tecnologia tiveram que rever conceitos e superar textos, áudios e vídeos, seja ainda por meio das
preconceitos para lançar mão dos recursos lives que se multiplicaram exponencialmente
disponíveis, como os grupos de mensagens, lives, durante o isolamento.
assistir juntos a um filme e depois fazer uma Agora chegou o momento de pensarmos
videoconferência para comentar, palestras e como será a volta à normalidade e como se dará a
estudos on line. retomada das atividades presenciais, que, espera-se,
Nesse contexto a arte cumpriu seu papel, deverá acontecer em breve. Seria a Arte um bom
por meio de performances on line ou mensagens instrumento para esse momento? De que modo as
consoladoras embaladas com músicas, poemas e atividades artísticas poderão ser inseridas na volta
ilustrações, que alimentaram os grupos de aos trabalhos da casa espírita?
36
julho/agosto – 2020 – edição 178

Antes de responder a nadores dos trabalhos precisam estar atentos ao clima dos
essas perguntas, convém refletir relacionamentos, fazendo brilhar ainda mais a alegria pela retomada e
sobre o que se espera do estado valorizando os reencontros, porém alertando para os cuidados
de ânimo da maioria das pessoas, necessários à preservação da saúde de todos.
na hora de voltar à normalidade. Mais uma vez, as manifestações artísticas serão instrumento
Alguns falam até de uma nova valioso, tanto para promover a alegria, quanto para transmitir a
normalidade, considerando que mensagem didática, sensibilizando para a proteção de todos. Uma
alguns hábitos novos vieram apresentação poético/musical de boas-vindas, uma performance
para ficar. O que parece evidente cênica que alerte ludicamente para os novos protocolos de
é que haverá uma forte emoção convivência social, uma manifestação artística para harmonizar o
coletiva, misto de medo e alegria, ambiente de modo mais estimulante... Ou ainda, nos grupos de
pelo fim do confinamento, mensagens o envio de mensagens em linguagem artística que
porém ainda convivendo com o convidem ao retorno, reacendendo a chama da fé e da amizade.
risco de contágio, considerando- Como temos reiterado em nossos comentários anteriores, a
se que a ameaça do vírus arte espírita não foi feita para ocupar somente a sala de visitas da casa
permanecerá no horizonte de espírita, como convidada em momentos festivos. Seu lugar é o de um
eventos ainda por alguns meses, integrante da família, que se faz presente em todos os momentos e
na melhor das hipóteses. participa ativamente dos serviços gerais da casa. Arte integrada no dia
Nesse contexto, os a dia do Centro Espírita, atuando como ferramenta para o dia a dia.
frequentadores estarão sequiosos A arte pode ser uma facilitadora do diálogo, uma mensageira da
pelo retorno aos seus trabalhos alegria. Mas também portadora de estímulos ao trabalho espiritual,
na casa espírita e pelo agente estimulador da alegria e da sensibilidade afetiva, ou ainda
reencontro com os amigos, poderoso instrumento pedagógico nas atividades dedicadas ao estudo
porém com um receio natural e e à reflexão sobre questões doutrinárias ou sociais.
certa dose de acanhamento pela Conte conosco para definir as atividades mais adequadas à
necessidade de adotar novos realidade da sua casa espírita. O Departamento de Arte está sempre
padrões de comportamento, ao seu dispor para apoiar e colaborar no que for possível, e para isso
com maior distanciamento e contamos com a multiplicidade e a boa vontade dos artistas espíritas.
menos contato pessoal.
Em tal situação, os * Lirálcio Alves Ricci é Diretor e Alberto Centurião é 1º Secretário do Departamento de
dirigentes das casas e os coorde- Arte da USE.

Orientações para o retorno


após a pandemia Da Redação

A Diretoria Executiva disponibilizou aos


centros espíritas documento contendo
protocolos e procedimentos visando à
prevenção ao contágio pelo novo coronavírus,
quando de possível retorno às atividades
presenciais pelos Centros Espíritas.
Nestas orientações está incluída uma
reflexão inicial: “antes que tal decisão seja
tomada, após a abertura oficial pelas
autoridades, reforçamos que os dirigentes
necessitam refletir sobre o impacto à saúde do
público, dos frequentadores e dos trabalha-
dores caso seja decidido o retorno às ativi-
dades presenciais, e que estas aconteçam de
modo progressivo, com responsabilidade e
prudência”.
37
julho/agosto – 2020 – edição 178

departamento de
atendimento espiritual
aece@usesp.org.br

A importância do jovem

Mauro Antônio dos Santos *

N
Adolescente
o Brasil, o Estatuto da Criança e do
(ECA) estabelece que é
israelitas se tornavam soldados.
Daniel - Foi um dos moços de sangue
considerada criança a pessoa com idade inferior a nobre ou real, que foram levados à Babilônia por
doze anos, adolescente é o indivíduo entre 12 e 18 ocasião do primeiro cativeiro, durante o reinado de
anos incompletos. Já o termo jovem costuma ser Joaquim (Daniel 1:2). Ele tinha, naquela época,
utilizado para designar a pessoa entre 15 e 29 anos, cerca de dezoito anos.
seguindo a tendência internacional. João - Seria o mais novo dos 12 discípulos,
Adolescência e juventude são condições tinha provavelmente cerca de vinte e quatro anos
sociais parametrizadas por uma faixa etária. de idade quando foi chamado por Jesus.
Embora se confundam e sejam utilizados como Na codificação Espírita Allan Kardec
sinônimos são conceitos diferentes. Assim, podem contou com o auxílio de jovens médiuns entre as
ser considerados jovens - adolescentes os quais podemos relacionar as irmãs Julie Baudin (15
adolescentes com idade entre 15 e 17 anos, os anos) e Caroline Baudin (18 anos), Ruth Japhet e
jovens propriamente ditos as pessoas com idade Aline Carlotti (20 anos). As médiuns eram
entre os 18 e 24 anos e os jovens - adultos as ferramentas perfeitamente preparadas e amparadas
pessoas na faixa-etária dos 25 aos 29 anos. Este é o pela espiritualidade para a tarefa árdua na recepção
publico a ser considerado neste artigo. das mensagens que os Espíritos superiores
Sem desconsiderar as particularidades de necessitavam enviar afim de que os propósitos do
cada época, visto que a expectativa de vida em um mundo maior alcançassem o êxito esperado. No
passado distante era muito diferente daquela que século XX há que se destacar o inesquecível Chico
se tem nos dias atuais, sempre é bom lembrar que Xavier que iniciou a sua tarefa na mediunidade aos
os Jovens sempre estiveram presentes em várias 17 anos e aos 22 anos Psicografou a antologia
fases da história da humanidade, sendo que alguns poética “Parnaso de Além Túmulo, também não
exemplos podem ser encontrados na Bíblia, como devemos esquecer Divaldo Pereira Franco que aos
por exemplo: 20 anos fundou o Centro Espírita Caminho da
José, filho de Jacó - A sua vida foi Redenção, em 7 de Setembro de 1.947.
incomum, pois ele foi vendido para a escravidão Isto posto e para que possamos refletir com
no Egito quando tinha dezessete anos. os dirigentes espíritas sobre a importância do
Davi – Segundo a tradição Bíblica, quando jovem nas tarefas do atendimento Espiritual nunca
enfrentou o “Gigante” Golias, é provável que é pouco relembrar que consolo, esclarecimento,
ainda não tivesse 20 anos, idade em que os orientação, apoio moral, espiritual e material
38
julho/agosto – 2020 – edição 178

PARA TODOS é tarefa precípua do Centro “Escutar sem julgar, estabelecer um canal de confiança,
Espírita e o Jovem precisa estar inserido para que deixar o preconceito de lado, encurtar o distanciamento
ao associar-se e aprendendo com os mais entre o atendente fraterno e o atendido jovem,
experientes, possa envolver-se em todas as respeitando a individualidade dele, o Jovem muitas
atividades do Atendimento Espiritual. vezes não interage com o adulto ou o educador por falta
Em contato com jovens atendidos e de empatia entre um ou outro, não querem alguém que
lideranças dos grupos de Mocidade Espírita se coloque em um nível superior, muitos deles já vivem
identificamos algumas questões que valem a pena esta problemática com os seus pais, em seus lares”.
serem consideradas pelos dirigentes, a saber:
O assunto não esgota aí, mas como
“Os jovens pensam que seria interessante encontrar no podemos observar há muito o que se fazer nesta
Centro Espírita uma identidade visual e discurso que se questão. É papel dos responsáveis pelas Áreas do
identifique com o mundo deles, mas também Atendimento Espiritual nos órgãos locais da USE
compreendem que nem sempre o espaço das casas propiciar esta reflexão aos dirigentes dos Centros
espíritas apresenta esta condição”. Espíritas no sentido de que eles trabalhem pela
aproximação e consequente inserção dos Jovens
“O jovem precisa sentir a empatia por parte de quem o nas tarefas do Atendimento Espiritual. Para isso
recebe e ser compreendido com relação aquilo que vive no deverão propiciar meios para que os jovens
coração, os conflitos que enfrenta. O modelo comum não possam receber base doutrinária segura e, depois
atrai – A opção seria ter reuniões doutrinárias que de preparados, tornem-se multiplicadores na
privilegiassem a identidade do Jovem, não precisa deixar preparação de outros jovens para o desempenho
a juventude fora da casa para ser espírita, o jovem está das tarefas de recepção, acolhimento, explanação
em um mundo de transição quando levamos o mundo do do evangelho, passe, divulgação e implantação do
adulto o jovem não consegue criar uma identidade e não evangelho no lar e vibrações. A presença e a
se sente acolhido”. vitalidade do jovem fortalecerão o Centro Espírita
e por consequência o próprio movimento espírita
“O Jovem atendido precisa de alguém que o estará também fortalecido.
compreenda. Os preconceitos são um grande entrave Nosso Departamento se encontra
para a participação do jovem e para que ele se sinta disponível para trocar ideias e buscar construir
acolhido e identificado. O atendimento fraterno para junto com as Áreas de Atendimento Espiritual dos
jovem deve ser completamente diferente do adulto”. órgãos locais uma proposta de trabalho para a efe-
tiva inserção do jovem nas
tarefas do Centro Espírita.

Fonte: Internet – Google


– Sites Diversos
Fonte bibliográfica:
Canuto de Abreu - O Livro
dos Espíritos e sua tradição
histórica e lendária
Biografia de Francisco
Candido Xavier (Google –
Wikipédia)
Biografia de Divaldo
Pereira Franco (Google –
Wikipédia)

* Mauro Antônio dos Santos é


Diretor do Departamento de
Assistência Espiritual no
Centro Espírita da USE.

39
julho/agosto – 2020 – edição 178

departamento de
doutrina
doutrina@usesp.org.br

A análise de mensagens mediúnicas


à luz da Doutrina Espírita

Andréa Laporte *

S abemos da importância da universalidade


das ideias no ensino e nas orientações dos
revelações divinas.
Muitos espíritas e simpatizantes, por
Espíritos Superiores na codificação da Doutrina saberem ser possível a comunicação mediúnica,
Espírita, garantindo assim a força do Espiritismo. acreditam que todas as produções partem de
Allan Kardec se serviu de inúmeros médiuns que Espíritos com total conhecimento de causa e das
não tinham contato ou mantinham comunicação verdades.
entre eles, para se certificar de que as respostas Encontramos nas obras fundamentais da
provinham de fontes sem viés e se pudesse Doutrina Espírita muitas orientações sobre tipos e
identificar as orientações semelhantes sobre as categorias de Espíritos, assim como sobre a
questões tratadas. Esse critério e cuidado foi natureza das comunicações por eles transmitidas.
mantido em todo o trabalho realizado por Kardec, No capítulo XXIV de O Livro dos
caracterizando o critério metodológico que balizou Médiuns, ao tratar da Identificação dos Espíritos,
o conteúdo e assegurou a força do Espiritismo. Kardec nos diz que é muito difícil afirmar e provar
Levando-se em conta as diferenças entre os a identidade daqueles que se comunicam, já que
próprios Espíritos, quanto à natureza, caráter e não trazem documentos formais, considerando ser
personalidade, verificou-se que cada um essa uma das maiores dificuldades da prática
encontrava-se em determinado nível de espírita. Muitos fatores estão relacionados a isso,
aprimoramento intelectual e moral, limitado ao por exemplo, a conduta e a natureza dos
ponto de vista relacionado à sua cosmovisão. intermediários, assunto que caberia um texto à
Nesse período atual de enfrentamento da parte. Sobre o assunto, assim se posiciona Kardec:
pandemia da Covid-19, constata-se a disseminação “O primeiro exame comprobatório é, pois, sem
de muitas mensagens supostamente mediúnicas, as contradita, o da razão, ao qual cumpre se submeta, sem
quais retratam, tão somente, a opinião dos exceção, tudo o que venha dos Espíritos. Toda teoria
comunicantes e não se pode relacioná-las às em manifesta contradição com o bom-senso, com uma

40
julho/agosto – 2020 – edição 178

lógica rigorosa e com os dados positivos já adquiridos,


deve ser rejeitada, por mais respeitável que seja o nome Quanto ao conteúdo e
que traga como assinatura. Incompleto, porém, ficará
esse exame em muitos casos, por efeito da falta de luzes estilo, deve-se verificar se
de certas pessoas e das tendências de não poucas a
tomar as próprias opiniões como juízes únicos da há coerência com os
verdade.” (OLM, Cap. XXIV)
princípios e valores da
O nome de quem assina a mensagem é algo
secundário, mas que também serve para a nossa Doutrina Espírita.
análise. O que devemos tentar identificar é a
natureza do Espírito. e sem prolixidade, evidenciando-se o pensamento
Os Espíritos mantêm um mesmo padrão na conciso, sintético, breve mas preciso; nunca com
linguagem e ideias, portanto, se for um que já conteúdo banal. Espíritos sábios e prudentes
tenha mensagens conhecidas, então devemos jamais dão ordens, nem fazem imposições; assim
estudar, analisar o estilo, ideias e linguagem para como não fazem lisonjas. Mantêm um estilo
verificação. No caso de nomes desconhecidos, escrupuloso, sem preconceitos e sem predileções.
devemos usar a razão, o bom senso, a lógica e a Um aspecto relevante para a análise de
coerências das ideias com as informações seguras mensagens é observar os sentimentos que a
que já temos. Sempre uma análise criteriosa, comunicação nos inspira e a seriedade apresentada,
desprendida das nossas impressões pessoais. com raciocínio lógico e em conformidade com o
A responsabilidade não se restringe apenas conhecimento humano.
ao comunicante e ao intérprete, mas a todos Quanto a linguagem, esta deve ser sempre
aqueles que compartilham e propagam o respec- digna, elevada, nobre, sem trivialidades e bana-
tivo conteúdo. lidades; é modesta, inteligível a todos. Se faz gra-
Kardec classifica as comunicações em cejos, são sutis e nunca vulgares.
quatro categorias principais: grosseiras, frívolas, Devemos ter como alertas as expressões
sérias e instrutivas. Devemos, com base no conhe- que revelem baixeza, autossuficiência, arrogância,
cimento dessa classificação, procurar identificar em fanfarronice e mordacidade; contradições e
qual categoria a mensagem se encaixa. contrassenso, previsões com datas, linguagem
Sem entrar no mérito de se tratar, ou não, empolada, pretenciosa, obscura; ideias impositivas
de fraude, seja por parte do médium ou do e pretenciosas; elogios que excitam orgulho e
Espírito, destacam-se alguns tópicos muito úteis vaidade, falas que instigam discórdia, a descon-
para orientação na análise das mensagens. fiança, a animosidade, o medo, o pavor; sofismas e
Imprescindível contar, nessa tarefa, com um sarcasmos, além de propostas materialistas.
método para a análise criteriosa e ter conhe- Em síntese, deve-se sempre fazer uma
cimento do assunto em questão, atrelado à com- análise séria, cuidadosa, criteriosa, seguindo a
preensão, maturidade e vivência da Doutrina recomendação de Erasto, para, na dúvida, se abster
Espírita. de admitir e aceitar inverdades e equívocos e para
Sabemos que os médiuns são seres comuns, corajosamente, rejeitar quando a prudência indicar.
ainda a caminho da perfeição, suscetíveis às intem-
péries do estágio evolutivo em que se encontra.
Bibliografia
Para um boa e cuidadosa análise, listaremos
O livro dos médiuns – Capítulos X; XVII; XIX;
alguns aspectos que devem ser levados em consi-
XX; XXIV
deração:
O livro dos espíritos – Introdução, Capítulo I Da
Quanto ao conteúdo e estilo, deve-se
Segunda Parte
verificar se há coerência com os princípios e valo-
O que é o espiritismo
res da Doutrina Espírita; não devendo fazer revela-
O evangelho segundo o espiritismo – Introdução
ções e predições esdrúxulas, nem precisar datas.
Deve-se, ainda, verificar se não há contradição das * Andréa Laporte é Secretária do Departamento de
ideias e conceitos tratados. As ideias de Espíritos Doutrina da USE.
superiores são expressas de forma clara, simples

41
julho/agosto – 2020 – edição 178

departamento de estudos
sistematizados
esde@usesp.org.br

Estudo do espiritismo na
atualidade

Silvana Aparecida Domingues Corrêa *

“E spíritas!, amai-vos, eis o primeiro


ensinamento. Instruí-vos, eis os segundo”.1
educativo, dentro da eternidade”.2
A Educação, a que se refere o instrutor, é
Quando o Espírito da Verdade, em 1860, trouxe aquela como a entende o Espiritismo, cuja
essa mensagem, alertou para o fato de que todas as definição é expressa na questão 685-a, em O livro
verdades se encontram no Cristianismo, os erros dos espíritos, quando Kardec discorre sobre a Lei do
que nele criaram raiz são de origem humana. O Trabalho, como uma lei natural, concluindo que à
Espiritismo, como Consolador prometido por ciência econômica falta ponderar sobre a educa-
Jesus, tem como tarefa reestabelecer o primitivo ção, não a intelectual, mas a educação moral, como
ensinamento cristão, sem os erros que lhe foram o conjunto de hábitos adquiridos. Kardec conclui
impressos pelo homem. Tarefa tão bela quanto o comentário à questão, dizendo que a desordem e
grande que aqueles que se intitulam os traba- a imprevidência são duas chagas da humanidade
lhadores da última hora tomaram para si. que só poderão ser combatidas pela educação
Como fazer, então, para que não se incorra moral.3 Interessante observar que Kardec coloca
novamente nos mesmos erros? Parece que é aí que essa questão sobre a educação no contexto da Lei
devemos atentar para o segundo ensinamento da do Trabalho porque, como esclarece Herculano
mensagem referida acima: Instruí-vos! É impor- Pires “não basta dar trabalho ao homem, sendo
tante lembrar, entretanto, que nunca estivemos também necessário dar-lhe educação moral, ou
sozinhos no desempenho dessa tarefa. Que os seja, educação espiritual”.3
espíritos benfeitores, constantemente nos apontam Retomando a definição do instrutor Gúbio,
caminhos e nos pedem reflexão. Vamos a algumas o Espiritismo compreende que a vida na Terra é
delas! um estágio, uma transição para a vida verdadeira,
Podemos ler no capítulo VI, do livro por isso, contrapõe-se à visão materialista. O bem
Libertação, a definição dada pelo instrutor Gúbio a estar material, embora necessário, não pode ser o
André Luiz que diz: “A vida física é puro estágio centro da vida do homem. Cabe, pois, ao

42
julho/agosto – 2020 – edição 178

Os Espíritos benfeitores, Essa compreensão da educação está com-


pletamente de conformidade com a visão espírita
continuamente nos de educação. A questão que se coloca, no entanto,
é como levar o conhecimento espírita às pessoas,
chamam a atenção para a dentro dessa proposta de atender ao homem
integral.
necessidade de acompanhar O benfeitor Bezerra de Menezes, em
conformidade com essa necessidade alerta que
esse progresso. “Na atualidade, depois das experiências realizadas
em toda parte, a fim de facilitar a compreensão do
Espiritismo pelo estudo correto, é indispensável
que o programa de estudo sistematizado seja
Espiritismo e, consequentemente, àqueles que
oferecido sem o elitismo que levaria as mentes
estão à frente de suas instituições, os seus
àquela condição antiga dos ocultistas, selecionando
dirigentes, a obrigação de, por todos os meios à
esotéricos de exotéricos, iniciados de profanos,
sua disposição, divulgar e tornar acessível a todos a
mas reunindo-os todos sob a mesma programação,
compreensão espírita da vida humana.
em que cada qual haurirá o conhecimento dentro
Nas palavras de Angel Aguarod “Aqueles
das suas possibilidades intelecto-morais, daí
que, por ociosidade ou negligência, assumindo
extraindo o indispensável para estabelecer no
responsabilidades no Movimento Espírita, por
íntimo o Reino dos Céus”.5
livre e espontânea vontade, não se dedicam a
Portanto, urge aos dirigentes dos centros
ampliar os seus horizontes, hipertrofiam o
espíritas, a tarefa de observar se os grupos de
progresso doutrinário e deverão responder pela
estudo, em andamento na casa, estão cumprindo
leviandade de que se fazem portadores”.4
sua missão de amar e instruir. Avaliar as
A lógica e a fé raciocinada são características
necessidades dos que estão e dos que chegam. É
do Espiritismo que favoreceram seu surgimento,
cada vez mais necessário ajustar nossa linguagem,
pois que nasceu em momento propício, quando a
adotar novas metodologias, reestruturar e criar
humanidade dava um salto na Ciência se
novos grupos de estudo, lançar mão dos materiais
contrapondo aos dogmas religiosos. A Lei do
já existentes e dos cursos de formação, para
Progresso, ponto relevante da codificação, destaca
aprimoramento dos trabalhadores para que o
a importância da evolução tanto moral quanto
movimento espírita atenda ao imperativo: Amai-
intelectual. É, portanto, fundamental que os
vos e instruí-vos!
dirigentes preocupem-se com o avanço das
condições do desenvolvimento humano.
Os Espíritos benfeitores, continuamente
Bibliografia
1. KARDEC, Allan. O evangelho segundo o
nos chamam a atenção para a necessidade de
espiritismo. Tradução de Salvador Gentili. 50ª ed.
acompanhar esse progresso, como nos diz Angel
Araras: IDE, 1986. Cap. VI, item 5.
Aguarod “Hodiernamente, surge a necessidade de
2. XAVIER, Francisco Cândido. Libertação.
contínuos cursos de capacitação, de treinamento,
Pelo Espírito André Luiz. 1. ed. Rio de Janeiro:
de atualização em todas as áreas do
FEB, 1949. Cap. VI.
desenvolvimento intelecto-moral da criatura.
3. KARDEC, Allan. O livro dos espíritos.
Observamo-lo em todos os capítulos dos
Tradução de José Herculano Pires. 50ª ed. São
empreendimentos sociais, culturais, técnicos,
Paulo: LAKE, 1991. Cap. III, pergunta 685ª NT.
educacionais. Em razão do incessante progresso,
4. FRANCO, Divaldo Pereira. O ESDE na
fazem-se indispensáveis os programas de
Visão do Plano Espiritual. Espírito Angel Aguarod.
modernização, evitando-se o marasmo, a fixação
Rio de Janeiro: FEB, Reformador. Março de 2008.
de métodos ultrapassados e de informações que
5. FRANCO, Divaldo Pereira. Mensagem.
não mais correspondam às exigências do
Espírito Adolfo Bezerra de Menezes. Rio de
momento”.4
Janeiro: FEB, Reformador. Janeiro de 1984.
O avanço, estimulado pelas exigências do
momento, se dá, sobretudo, na área educacional, * Silvana Aparecida Domingues Corrêa é da 5ª
que contempla o ser humano integral, na sua Assessoria, em São José do Rio Preto, do Departamento de
subjetividade e na sua relação com os outros. Estudos Sistematizados da USE.
43
julho/agosto – 2020 – edição 178

departamento da
família
familia@usesp.org.br

Rádio Notícia Maranhão

Família:
entender para acolher
Ângela Bianco *

B uscando a capacitação dos dirigentes dos


departamentos que atuam junto à Família,
que nos enriquecem.
Os preconceitos presentes em nosso íntimo
entendemos que é importante nos aprofundarmos impedem que, como dirigentes, possamos traçar
nas reflexões encontradas nas obras de Kardec. planos e ações, buscando Entender para Acolher aos
As dúvidas, conflitos e desafios da que procuram nossas Casas, desejando encontrar a
atualidade encontram nos ensinamentos karde- fonte fecunda do Criador, para o qual não existe
quianos, instrumentos para o trabalho a ser diferenças de sexo, etnia, cor, posição social,
desenvolvido, junto aos trabalhadores dos mais delitos cometidos e tantos outros meios que a
diversos departamentos. sociedade usa para julgar e condenar o indivíduo
Dirigentes necessitam de segurança, a fim
desenvolver seus trabalhos de forma adequada. Como entender a Família, sem a base
Mister se faz, que em nossos projetos se reflita as encontrada na Doutrina Espírita?
diretrizes sólidas de Kardec. Sabemos que em toda a codificação e
Devemos também pontuar em cada também em outros livros de autores renomados
trabalho elaborado, os conceitos do Cristo, do espiritismo, encontramos extenso material para
lembrando que, se o espiritismo tem em seu DNA nos auxiliar nessa empreitada. Buscando alicerçar
os ensinamentos de Jesus, isso deve estar estam- nossos estudos em assuntos pertinentes ao
pado em nossas diretrizes. Essa bússola deve Departamento da Família, como também a outros
orientar nosso planejamento em todos os departamentos que através da transversalidade,
departamentos, em especial no departamento da atuam diretamente nos atendimentos ligados à
Família. família, elencamos, a seguir, alguns capítulos de
Na literatura espírita encontramos inúmeros livros da Codificação, que podem nos auxiliar no
conceitos que trazem possibilidades libertadoras ao planejamento de atividades e estudos por parte dos
nosso cotidiano, visto serem essas experiências, dirigentes espíritas:

44
julho/agosto – 2020 – edição 178

O evangelho segundo o espiritismo:


Capitulo IV – “Os Laços de Família são
Fortalecidos pela Reencarnação e Rompidos pela
Unicidade de Existência”; Capitulo XIV – “Fora
da Caridade não há Salvação”; Capítulo XVII –
“Sede Perfeitos”

O livro dos espíritos:


Livro Segundo – Mundo Espírita ou dos Espíritos;
Capitulo IV – Pluralidade de Existências; Capitulo
VI –Vida Espírita; Capitulo VII – Retorno à vida
esse difícil, porém privilegiado momento de
corporal; Livro Terceiro – As Leis Morais;
renovação da humanidade, que será transformador
Capitulo IV – Lei da Reprodução; Capitulo VII –
a medida que possibilitarmos que, através da
Lei da Sociedade; Capitulo IX Lei da Igualdade;
atuação exitosa do dirigente, as Casas sigam
Capitulo XI – Lei de Justiça, Amor e Caridade;
esclarecendo e amparando, sempre alicerçadas na
Livro Quarto: Capitulo I – Penas e gozos.
segurança da doutrina espírita.
Ao nos debruçarmos sobre os ensinamentos
Sabemos das diferenças encontradas entre
de Kardec de mais de 160 anos, que tem como
as cidades no que se refere a hábitos, estilo de vida,
base os ensinamentos de Jesus de mais de 2.000
potencial no que proporciona a seus habitantes,
anos e ainda assim, encontrar respostas para as
trazendo um grande desafio para que cada
dúvidas de 2020, nos traz a certeza de uma
Regional atenda às necessidades de sua
verdade que, atemporal como toda Lei Divina, nos
comunidade. Mas, apesar disso encontramos
dá a consciência de como somos privilegiados por
desafios similares no que diz respeito às aflições,
ter essa bussola libertadora em nosso caminho!
como também aos anseios e dúvidas, preconceitos
Importante darmos nossa contribuição
e exigências.
junto a esse departamento, que tem como grande
O Departamento da Família, trabalhando na
desafio, auxiliar os outros departamentos, mas,
transversalidade com os outros departamentos,
para tanto, necessita do auxílio de todos eles para
busca elaborar atividades diversas que permitam
poder realizar o seu trabalho.
profundas reflexões aos dirigentes e
A família sempre foi objeto de reflexão
coordenadores, visando a transformação e
pelos inúmeros pensadores da humanidade. Se-
crescimento dos mesmos.
gundo Rui Barbosa “A família é a célula máter da
Necessitamos formar líderes que possam
sociedade”. Temos ainda frases emblemáticas de
continuar na tarefa da divulgação da Doutrina
outros pensadores, “A família é ainda a pedra fun-
Espírita, verdadeiro instrumento transformador da
damental da sociedade”; “Paz e harmonia - Esta é
sociedade.
a verdadeira riqueza de uma família” (Benjamin
O Departamento da Família, traçando
Franklin), Honoré de Balzac disse: “Considero a
novas diretrizes para seu trabalho, solicita aos
família e não o indivíduo como o verdadeiro
dirigentes de todas as regionais, que enviem
elemento social” e, ainda, segundo Friederich
sugestões de temas e de atividades que atendam às
Nietzsche, “Ai daquele que não tem lar”.
necessidades de suas regiões. Não somente
Dada a importância da família a cada ser
sugestões, mas também dúvidas, questionamentos
humano, necessita a Casa Espírita entender para
que são trazidos pelos núcleos onde atuam.
acolher, pois sabemos que assim, estaremos
Necessitamos elaborar projetos assertivos
acolhendo a própria humanidade, cumprindo o
quanto a necessidade dos departamentos ligados à
ensinamento de Jesus quando considerou a
Família, podendo assim trazer conteúdos que
humanidade como sua verdadeira família.
auxiliem a compreender a sociedade
Aguardamos suas sugestões pelo nosso e-
contemporânea.
mail, a fim de construirmos o Departamento da
Na busca de Entender para Acolher
Família com muitas mãos!
precisamos estruturar ações que traduzam a força
da doutrina espírita na libertação do homem. Na * Ângela Bianco é Diretora do Departamento da Família
união de nossas metas conseguiremos atravessar da USE.
45
julho/agosto – 2020 – edição 178

departamento de
infância
infância@usesp.org.br

A família no processo
de evangelização online

Equipe do Departamento de Infância

N o capítulo “Honrai Pai e Mãe”, de O


Evangelho Segundo o Espiritismo, no item “A
pais enviem seus filhos às escolas de evangelização,
disciplinando-os na assiduidade tão necessária,
ingratidão dos filhos e os laços de família”, interessando-se pelo aprendizado evangélico da
destaca-se a fala do Espírito de Santo Agostinho prole, indagando, motivando, acom-
ao afirmar que a missão dos pais seria a de panhando…”.
conduzir os filhos a Deus. Considerando o Sem a colaboração dos pais no processo de
evangelizador como aquele que trabalha pelo desenvolvimento moral e despertar do sentimento reli-
crescimento das virtudes no coração infantil, gioso, dificilmente a ação evangelizadora será eficaz.
contribuindo para que o Espírito reencarnante O grau de influência dos pais, servindo como
conquiste o Reino de Deus, podemos dizer que os referências de conduta, faz parte do plano divino
pais seriam evangelizadores por excelência, para o progresso da humanidade. Quando estes
carregando essa missão e responsabilidade diante compreenderem o sentido espiritual da vida, irão
do Criador. conceber uma educação bem diversa daquela que o
Conforme as palavras de Guillon Ribeiro, mundo materialista apregoa. Através dos
Espírito, pais e evangelizadores precisam colaborar fundamentos espíritas e do trabalho na trans-
para atingirem seus objetivos comuns: “... não formação moral de si mesmos, serão cola-
menos importante é a conscientização dos pais boradores conscientes no progresso do Espírito
espíritas diante da evangelização de seus filhos, como que Deus lhes confiou. Com esse olhar, a família
prestimoso auxiliar na missão educativa da família. compreende igualmente o papel da evangelização
Que experimentem vivenciar quando necessário a infantil. Não se trata de distrair a criança, mas de
condição de evangelizadores, tanto quanto se fortalecer os brotos tenros da virtude no coração
recomenda aos evangelizadores se posicionarem do Espírito que ali adormece, edificando em sua
sempre naquela condição de pais bondosos e mente verdadeiras barreiras protetoras contra o
pacientes junto à gleba de suas realizações. Que os arrastamento das tendências inferiores.
46
julho/agosto – 2020 – edição 178

um segundo momento, informar-se sobre a rotina


dos lares e verificar a disponibilidade da
participação em reuniões virtuais de estudo, em
meio ao delicado momento que estamos vivendo,
é vital para a continuidade da ação evangelizadora.
Optando pelo prosseguimento da ação
evangelizadora pelos meios digitais, enfrenta-se o
desafio de lidar com a extrema dependência da
criança, que exigirá em diversos aspectos a
mediação dos pais, especialmente no que se refere
à utilização dos recursos tecnológicos que
permitirão a interação evangelizador-evan-
gelizando. O processo é tão entranhado que
algumas casas optaram por integrar o momento da
evangelização das crianças com o estudo das
famílias, trabalhando temas comuns segundo as
diferentes faixas etárias.
Dentro desse modelo, que é apenas uma das
possibilidades, os pais são peças centrais antes
mesmo do início da atividade, responsáveis por
construir em seus lares uma ambiência próxima
Gazeta do Povo
àquela construída nos núcleos espíritas. Organizam
Tudo isso apenas reitera a importância da a sala, preparam as crianças, atentos à sua postura
aliança entre a evangelização espírita da criança e a e participação. Muitos estão pela primeira vez
família. Envolver a família não significa apenas conhecendo o trabalho realizado com seus
torná-la materialmente ou virtualmente presente, pequeninos, e se encantam! Após acompanharem a
mas favorecer a construção dos vínculos reunião preparada para as crianças, possuem um
espirituais. Significa trabalhar pela unidade de momento próprio de reflexão em que os temas
intenções quanto à educação das crianças, cons- recebem o aprofundamento necessário. É sugerido
truindo espaços de estudo e reflexão sobre o que as ideias prossigam sendo trabalhadas em
Espiritismo. família durante a semana, nas conversas e vi-
Podemos constatar uma série de con- vências, fortalecendo a mensagem.
sequências benéficas quando essa aliança é Nesse sentido, nós, do Departamento de
construída. A frequência das crianças aumenta, Infância da USE SP, recomendamos aos dirigentes
diminui o risco de evasão, o evangelizador recebe dos órgãos de unificação e evangelizadores que se
importantes informações da família para atender às mobilizem no sentido de promover a aliança entre
necessidades específicas de cada criança, a men- família e evangelização, indispensável ao êxito da
sagem passada às crianças é fortalecida pela tarefa perante o Cristo.
conduta dos pais tornando a semeadura mais
efetiva.
A recente e abrupta passagem do contexto
presencial para o virtual, apenas tornou mais
evidente a necessidade de aproximar as famílias.
Em um primeiro momento, é preciso atentar à
situação das famílias e os desafios que o
isolamento social tem colocado para todos nós.
Conflitos domésticos, crise financeira, medo e
incerteza atravessam nossos evangelizandos,
construindo uma ambiência sufocante que exigirá
ainda mais do nosso olhar e escuta sensíveis.
Contatar as famílias para saber se estão bem e se
precisam de apoio, é estender a mão amiga. Em
julho/agosto – 2020 – edição 178

departamento de
mediunidade
mediunidade@usesp.org.br
Site IDEBA

Mediunidade em crianças e jovens


Silvio César Carnaúba da Costa *

N os últimos anos, o assunto Mediunidade


em Crianças e Jovens vem sendo muito discutido e
de definir seus interesses, seus projetos e suas
relações com o mundo ao seu redor.
muitas vezes polemizado. Devido a algumas ideias Na questão 383, de O livro dos espíritos, temos
espiritualistas, que não possuem aderência a uma definição muito importante: “Qual é, para este
Codificação Espírita, muito se fala sobre “crianças (o reencarnante), a utilidade de passar pelo estado de
índigo”, que “os Espíritos que estão reencarnando infância? Encarnando, com o objetivo de se aperfeiçoar, o
estão preparados para o novo milênio”, que são Espírito, durante esse período, é mais acessível as impressões
seres “muito superiores a todos que estão aqui que recebe, capazes de lhe auxiliarem o adiantamento, para o
encarnados”. que devem contribuir os incumbidos de educá-lo”.
A Doutrina Espírita tem muito a contribuir Sobre o médium, em O livro dos médiuns,
no esclarecimento desta discussão e possível capítulo XIV, temos o esclarecimento:
polêmica.
Etimologicamente, a palavra "infância”
“Todo aquele que sente, num grau qualquer, a influência
tem origem no latim infantia, do verbo fari = falar,
dos Espíritos é, por esse fato, médium. Essa faculdade é
onde fan = falante e in constitui a negação do
inerente ao homem; não constitui, portanto, um privilégio
verbo. Portanto, infans refere-se ao indivíduo que
exclusivo. Por isso mesmo, raras são as pessoas que dela
ainda não é capaz de falar.
não possuam alguns rudimentos. Pode, pois, dizer-se que
Segundo o ECA, considera-se como
todos são, mais ou menos, médiuns”.
criança a individualidade com até doze anos
incompletos, enquanto entre os doze e dezoito
anos encontra-se a adolescência. Em relação a mediunidade na infância,
De acordo com a ONU, poderíamos dizer destacamos o item 221 do Capítulo XVIII de O livro
que a juventude ocorre entre 15 e 25, sendo, dos médiuns:
portanto, uma das etapas mais importantes da vida Então, só a mediunidade, que é tão espontâ-
48
julho/agosto – 2020 – edição 178

nea como estes outros dons, deixariam de brotar e


florescer em tão pouca idade ?

(...) quanto mais o corpo de matéria densa, logo após a


reencarnação, desenvolve-se neste mundo, obedecendo as
leis da vida, mais vai fixando nele o Espírito, e assim
dificultando-lhe contatos com o Além. Tecnicamente,
pois, os maiores médiuns, mas geralmente nos recusamos
natural e que isso representa uma necessidade
a vê-los nesta condição.
nesta existência. Entretanto, devemos ter
prudência em relação a como tratamos. Além da
Não é recomendado que se estimule a
questão física e emocional, também é necessário
mediunidade em crianças e jovens. Os espíritos
que se estude a Doutrina Espírita, procurando o
alertam no 6° item do Capítulo XVIII de O livro dos
entendimento desta ferramenta, além de todo
médiuns:
recurso moral necessário para desenvolvimento da
mediunidade de forma segura.
Haverá inconveniente em desenvolver-se a
A Casa Espírita possui um papel
mediunidade nas crianças?
fundamental de acolher essas crianças e jovens
Certamente e sustento mesmo que é muito perigoso, pois
com essas sensações, sendo genuíno florescer da
que esses organismos débeis e delicados sofreriam por
mediunidade ou qualquer outra possibilidade.
essa forma grandes abalos, e as respectivas imaginações
Citarmos soluções completas ou conclusões
excessivas sobre-excitação. Assim, os pais prudentes
depende de muitos fatores, pois confunde-se a
devem afastá-las dessas ideias, ou, quando nada, não
agitação comum de uma criança com problemas
lhes falar do assunto, senão do ponto de vista das
psiquiátricos ou psicológicos com mediunidade. É
consequências morais”.
necessário muito critério pelos responsáveis no
atendimento fraterno e evangelizadores, não se
No mesmo capítulo XVIII, agora no item
negligenciando e também, na outra mão,
8°, os Espíritos nos trazem:
exponenciando algo que poderá não ser
mediunidade, causando assim um desserviço a esta
Em que idade pode a criança ocupar-se de
criatura. Assim, está ao alcance da Casa Espírita:
mediunidade?
Não há idade precisa, tudo depende inteiramente do
§ Dar suporte às famílias em como lidar com
desenvolvimento físico e, ainda mais, do desenvolvimento
a situação, esclarecendo de forma fraterna e
moral. Há crianças de doze anos a quem tal coisa
objetiva, que procurem também ajuda
afetará menos do que a algumas já feitas.
médica, caso julgarmos necessário;

§ Ajudá-los nas escolas de evangelização e


Por isso mesmo, raras são grupos de juventude a entender a Doutrina
Espírita, dentro de suas possibilidades;
as pessoas que dela não § Procurar mitigar, através das entrevistas no
possuam alguns atendimento fraterno, a repetição,
intensidade desta suposta mediunidade e
rudimentos. Pode, pois, principalmente, o comportamento no
ambiente familiar. Deixamos claro que não
dizer-se que todos são, é papel do Centro Espírita atividades de
atendimento psicológico, mas que podemos
mais ou menos, médiuns. sugerir à família a procura de profissionais
capacitados.

Sabemos que muitas crianças e jovens, * Silvio César Carnaúba da Costa é Diretor do Departamento
muito cedo, já demonstram essa capacidade de Mediunidade da USE.

49
julho/agosto – 2020 – edição 178

departamento de
mocidade
mocidade@usesp.org.br

Domine, dic verbo et


sanabitur anima mea
Saulo Quintana Gomes *

A Doutrina Espírita é um sistema bastante


complexo e difícil de identificar. Ela é um ciência
Repare bem em como a pergunta foi
construída por quem já sabia a resposta: “para lhe
sem o ser por inteiro; ela é uma religião sem servir de guia e modelo”. Ora, guia e modelo são
desejar sê-lo; ela é uma filosofia fora da tradição dois papeis bem diferentes que foram
filosófica; ela é finalmente, talvez, uma categoria simultaneamente cumpridos por Jesus, o Cristo.
nova em si mesma, algo que precisa de mais do Guia é aquela ou aquele que conduz, dirige, mostra
que dois ou três parágrafos para explicar. Vivenciar o caminho, que dá uma direção moral, intelectual
a doutrina também não é, de maneira nenhuma, ou espiritual. Modelo é aquela ou aquele sobre a
fácil – muito embora a maior parte das suas qual trabalham os artistas, servindo como objeto
propostas seja imensamente clara –, porque ela nos de imitação; aquela ou aquele que é própria/o para
chama à autonomia e à responsabilidade; ser imitada/o e que pode servir de norma ou regra.
poderíamos talvez dizer à livre consciência. Fica bem claro, independente de ciência,
Mas Kardec não nos deixou ao léu. Na religião ou filosofia, que o negócio aqui é olhar
verdade, bem antes de Kardec, a humanidade toda para o Cristo e tocar a vidinha com ele como guia
não foi deixada ao léu. No contexto particular da e modelo. O resto é consequência, reflexão a
doutrina espírita, Kardec (e os espíritos da respeito, ponderação, experiência para ajudar o
codificação) tranquiliza qualquer conflito interno, e caminho de quem está começando. Isso
propõe para toda humanidade como investigar a definitivamente não quer dizer que o resto não é
resolução de qualquer conflito, dúvida ou importante, ao contrário, pode ajudar muito na
inquietação: tarefa, mas todo o resto não nos pode nos distrair
625 - Qual o tipo mais perfeito que Deus ofereceu ao do que é a tarefa de fato: seguir Jesus e tornar-se
homem para lhe servir de guia e modelo? como ele próprio.
— Vede Jesus. Além disso a pergunta não é feita pensando
O livro dos espíritos - Allan Kardec em espíritas apenas, mas nos seres humanos[1] em

50
julho/agosto – 2020 – edição 178

geral, e pode-se pensar na humanidade como um doenças da alma.


todo. Nesse sentido Jesus não é guia e modelo Disse o centurião a Jesus (Mt 8:8): Domine,
das/os espíritas, mas de toda a humanidade. Em dic verbo et sanabitur anima mea. Ele também pode ter
outras palavras, a mensagem do Cristo não é nosso dito: Domine, dic verbo et sanabitur puer meus. E a
privilégio enquanto espíritas, muito menos nossa escolha da tradução desse trecho pode levar a
propriedade, nem nós possuímos a verdadeira e resultados diferentes já entre versões latinas, e
última exegese. E o espiritismo, enquanto muito mais se compararmos traduções para o
cristianismo redivivo, tem sim a tarefa de conduzir português. Entender essas diferenças entre
aqueles que se afinam com a sua estrutura, a sua traduções já é um trabalho de aprofundamento
estética e a sua tradição ao encontro do Cristo. que podemos fazer na compreensão do evangelho.
É nesse sentido que é sempre preciso parar Por que um determinado grupo ou tradição
e refletir ao planejar, executar ou avaliar qualquer prefere esta ou aquela forma do texto e que forma
trabalho: estamos, em nossas casas espíritas – e preferiríamos nós, espíritas?
aqui queremos refletir especialmente em nossas De qualquer forma, se nos ativermos à
mocidades espíritas –, auxiliando todas e todos que forma colocada como no título, o centurião diria
nos procuram a caminhar ao encontro do Cristo? em português: Senhor, diz uma palavra e minha
Estamos, nós mesmas/os, trabalhadoras e alma será curada. Que possamos nós, em qualquer
trabalhadores das casas e mocidades espíritas, tempo, nas mocidades e casas espíritas sermos
caminhando ao encontro do Cristo? vozes repetindo a palavra do mestre e ajudando, na
A pergunta parece bonita e dramática, mas medida das nossas forças, sua tarefa de curar
ela é bem difícil de responder sem muitas almas.
perguntas anteriores: Quem (ou que) é o Cristo? O
que ele ensinou? Como se registrou o que ele fez e [1] “Quel est le type le plus parfait que Dieu ait
ensinou? Como se pode estudar sua vida e seus offert à l'homme pour lui servir de guide et de
ensinos? Que foi feito da sua história e de suas modèle?” Cabe ponderar aqui a escolha de à
palavras através da história? Existem diferenças de l'homme – ao homem – feita por Kardec para se
interpretação (exegeses) sobre os seus ensinos? referir ao ser humano, que, embora soe inadequada
Como pode-se vivenciar Cristo? ao leitor atual, era usual quando da escrita de O
Difícil. Difícil mesmo de responder. Este livro dos espíritos e da maior parte das traduções que
pequeno texto não tem, inclusive, a pretensão de foram feitas.
responder qualquer uma delas. Mas talvez ele seja
uma boa oportunidade para levantá-las, e para * Saulo Quintana Gomes é Secretário de Doutrina do
convidar à discussão coletiva. É nossa tarefa, bem Departamento de Mocidade da USE.
embasados no trabalho de Kardec, aprofundar o
entendimento destas e tantas outras questões
acerca do Cristo junto a nossas/os jovens e demais
frequentadoras/es de casas espíritas.
Essa discussão é particularmente importante
para as mocidades em tempos tão conturbados.
Enquanto jovens estamos constantemente
expostas/os a disputas bastante grandes
vivenciadas em redes sociais, que em tempos de
isolamento social se tornam a forma básica de
interação para além do pequeno círculo de nossas
famílias. É inclusive através das redes sociais que
muitas mocidades estão conseguindo manter
funcionando suas atividades. Mas é frequente que
as redes sociais tendam a polarizações descabidas e
pouco construtivas. Se no mundo “real” temos
enfrentado uma doença do corpo, no mundo
“virtual” talvez seja possível dizer que se escancara
uma faceta das nossas doenças relacionais, talvez
julho/agosto – 2020 – edição 178
Da Redação

CA e CDE realizam envolvendo a AEE – Aliança


Espírita Evangélica; FEESP –

reunião histórica Federação Espírita do Estado de


São Paulo e da USE.
Para a mudança de data
Com representantes dos órgãos de unificação regionais e locais da de realização do 18º Congresso
USE, aconteceu no último dia 7 de junho, a primeira reunião virtual, Estadual de Espiritismo para o
pelo Google Meet, conjunta do Conselho Deliberativo Estadual e do mês de junho de 2021, nos dias
Conselho de Administração. 25 a 27, foram apresentadas as
Iniciada a reunião com desenvolvimento de temas específicos razões como decorrência do
do Conselho de Administração, os dirigentes dos órgãos das regionais atual estado de evolução da
de Araçatuba, Assis, Baixada Santista e Vale do Ribeira, Bauru, pandemia do coronavírus.
Cachoeira Paulista, Campinas, Grande ABC, Ribeirão Preto, São José Mereceu atenção especial,
do Rio Preto, São Paulo, Sorocaba e Taubaté, aprovaram o relatório também, o documento Orien-
financeiro até maio/20. tação ao Centro Espírita – Retorno às
Também foi apresentada e aprovada proposta da Diretoria Atividades Presenciais, recentemen-
Executiva de uma nova modalidade de contribuição associativa a ser te encaminhado aos órgãos e aos
implementada no formato experimental em 2021. Nesta proposta, os centros espíritas do estado de
órgãos locais ficam responsáveis pelas contribuições, que serão São Paulo.
obtidas junto aos centros espíritas. Consultadas inicialmente, as USEs Roberto Watanabe,
Intermunicipais do Circuito das Águas, Ribeirão Preto e de Sorocaba presidente da FEESP, apresen-
e a USE Distrital da Freguesia do Ó aceitaram e farão parte deste tou dois temas para conhecimen-
projeto piloto. to do Conselho Deliberativo. O
Após estes temas, a partir das 10 horas, iniciou-se a reunião primeiro reforça a utilização das
conjunta do CA com o CDE. Na oportunidade, foi feita a ferramentas digitais que temos
comemoração dos 73 anos de fundação da USE, quando o presidente disponíveis para a prática e con-
Aparecido José Orlando apresentou histórico dos seus momentos tinuidade das diferentes ativida-
iniciais, agradecendo aos trabalhadores que começaram a dar des desenvolvidas pelas casas
estrutura e solidez nas ações de unificação da entidade federativa espíritas. O segundo assunto
paulista. focou na divulgação da Doutrina
Foi apresentado a seguir, vídeo com mensagens de presidentes Espírita em outras línguas,
de algumas Federativas do País, parabenizando a USE, contando com ocupando o Brasil de seu papel
a participação de: Jorge Godinho Barreto Nery, da FEB – Federação de divulgador da Doutrina
Espírita Brasileira; Fabiano Santos, da FEEES – Federação Espírita Espírita.
do Estado do Espírito Santo; Pedro Barbosa, da Federação Espírita A reunião contou com 32
de Rondônia; Darcy Neves Moreira, do CEERJ – Conselho Espírita instituições, sendo a FEESP, o
do Estado do Rio de Janeiro; Darlene Cavalcante, da FEMS – Instituto Espírita de Educação,
Federação Espírita do Mato Grosso do Sul; Cristina Maria Miranda, as distritais de Brás/Mooca,
da Federação Espírita Piauiense; e Luiz Henrique da Silva, da FEP – Carapicuíba, Ibirapuera, Jabaqua-
Federação Espírita do Paraná. ra, São Miguel Paulista e Tucu-
Anteriormente encaminhado aos seus representantes, foi ruvi; órgãos municipais Osasco e
aprovado por unanimidade a redação final do relatório de análise do Santo André; órgãos Intermu-
Pacto Áureo, apresentando avaliação do movimento espírita paulista nicipais: Araras, Assis, Bauru,
e nacional frente aos 18 itens do referido documento. A decisão do Circuito das Águas, Embu das
Conselho Deliberativo Estadual é a base do que a USE vai apresentar Artes, Franca, Guarujá, Guaru-
na reunião de julho da Comissão Regional Sul do Conselho lhos, Indaiatuba, Itanhaém,
Federativo Nacional da FEB. Jacareí, Lins, Mauá, Ourinhos,
Também foram divulgados aos representantes dos órgãos os Peruíbe, Presidente Venceslau,
projetos Campanha USE Conecte, a criação do GEP – Grupo Espírita Rancharia, Ribeirão Preto, São
Paulista e a realização de eventos online nos próximos 11 meses, Carlos, São José dos Campos,
divulgando o evento Encontro Espírita Paulista, em maio de 2021, Sorocaba, e Tupã.

52
julho/agosto – 2020 – edição 178
Da Redação
Painel Espírita Nacional
Próximo ENLIHPE em 2021 Reuniões da CRSul
Depois da realização do Encontro da Liga dos Historiadores do Nos dias 17 a 19 de julho
espiritismo em fortaleza, Ceará, no ano passado, a cidade de Vitória, acontecem as reuniões virtuais
Espírito Santo, sediaria o 16º ENLIHPE, deste ano, inicialmente da Comissão Regional Sul, do
previsto para o último final de semana de agosto. Conselho Federativo Nacional
Em meados de maio, houve comunicação da Coordenação da FEB. Na pauta, os assuntos
que, em conjunto com a Federação Espírita do Estado de Espírito definidos em 2019, quando da
Santo, lamentava informar o cancelamento do evento programado reunião ordinária anual, em
para os dias 29 e 30 de agosto, como ação protetiva em relação à Brasília, pelos presidentes das
pandemia de Covid-19. federativas do Mato Grosso do
Para os dirigentes da federativa capixaba, “no que pesem todos Sul, Paraná, Rio de Janeiro, Rio
os esforços adotados pela FEEES, como anfitriã desse importante Grande do Sul, Santa Catarina e
evento de abrangência nacional, a atual situação de excepcionalidade São Paulo.
obrigou-a a rever o calendário de atividades previstas para o corrente Pacto Áureo, evasão dos
ano”. jovens da casa espírita e o livro
Os representantes da LIHPE pensaram em realizar o evento espírita e a sustentabilidade do
virtual, em substituição ao presencial, mas decidiram que o evento movimento espírita são alguns
será apenas em 2021, 28 e 29 de agosto, em São Paulo, com dos temas previstos.
realização pela USE SP. O tema tem relação com os 160 anos de
lançamento de O livro dos médiuns.

Projeto Educação Espírita-BA


A Federação Espírita do Estado da Bahia (FEEB) desenvolveu e
disponibilizou em seu site (feeb.org.br) o documento A concepção
espírita pedagógica: implicações no ensino-aprendizagem da doutrina espírita,
constituindo em importante conteúdo para a reflexão e revisão dos
processos educativos e de estudo nas instituições espíritas.
Segundo o trabalho, as didáticas de aprendizagem tornaram-se
complexas, variando desde palestras públicas com assistentes
fisicamente passivos até a organização de grupos de estudos, de
autoconhecimento e de produção do saber, com uma participação
significativa de todos os envolvidos. Nesta atualização educacional,
copiou do mundo a tendência ao uso de metodologias ativas e
ferramentas.
No entanto, mesmo com todo este enriquecimento ainda não se
aproveita o potencial espírita em sua concepção de reintegração dos Fórum Nacional
saberes – ciência, filosofia e religião, com influência na arte; não se A ABRARTE - Associação Bra-
utiliza o modelo dialógico interexistencial com aprendizagens em sileira de Artistas Espíritas
comunidades constituídas de encarnados e desencarnados, exceto em realizou este ano, em edição
casos da área de saúde; e as técnicas de ensino não ultrapassam as virtual, o XVII Fórum Nacional
fronteiras do modelo laico de influência materialista. de Arte Espírita com o te-
Para os organizadores do projeto, “considerando estas limitações, ma “Arte no isolamento: um elo
pensamos ser necessário ir além e amplificar nossa ação didática, de amor”. Foi de 11 a 14 de
fundamentando-a em uma concepção espírita para a pedagogia. junho, com transmissão pelo
Portanto, trata-se de superar a incongruência de estarmos criando YouTube, no Canal “Abrarte
espaços de aprendizagem da Doutrina Espírita estruturados a partir Oficial”, contando com a
de pressupostos materialistas que, por mais valiosos que sejam, não participação de Haroldo Dutra,
podem dar conta da nossa proposta evolucionária de transformação Luis Hu Rivas, Renato Prieto,
do ser-no-mundo”. Afinal, os educadores e suas contribuições Gabriel Salum, Leila Ramos,
sofreram as limitações de trabalharem com um marco existencial que Rossandro Klinjey, Marco Lima,
vai, apenas, do nascimento à morte. entre outros convidados.
53
julho/agosto – 2020 – edição 178
Da Redação

Aconteceu ...
União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo
73 anos da USE
USE informativo
O Departamento d.
Edição de Maio de 2020
Comemorando os 73 anos de
. fundação da USE, o presidente
Apresentação Grupo Espírita Paulista
Estamos divulgando
notícias, ações e atividades da
as

Diretoria Executiva da USE, neste


Iniciado desde o ano passado, o Grupo Espírita Paulista é
constituído por representantes da Aliança Espírita Evangélica, da
Aparecido José Orlando, duran-
te a reunião conjunta do CDE e
Federação Espírita do Estado de São Paulo e da União das
novo formato digital, o USE Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo que tem o objetivo de
informativo. O que você vai realização ações conjuntas para a divulgação da Doutrina Espírita.
encontrar aqui e, mensalmente, O primeiro evento em desenvolvimento é o Encontro Espírita
retornaremos, dirá respeito ao que
aconteceu durante o mês da
edição. No caso, maio de 2020.
Paulista 2021, a ser realizado em São Paulo, nos dias 21 a 23 de maio,
com palestras e rodas de conversa, comemorando os 160 anos de
lançamento de O livro dos médiuns. O tema do evento é
do CA lembrou o marco para o
Esta é a forma que a Diretoria
Executiva decidiu para que os
dirigentes de órgãos conhecem
Mediunidade em um mundo de regeneração.
Encontro Espírita Paulista movimento espírita paulista, quando a 5 de junho de 1947, ao final
do 1º Congresso Espírita do estado, 551 centros unidos
nossas ações e o que estamos Como forma de divulgar o evento do próximo ano, o Grupo
executando cumprindo as funções Espírita Paulista decidiu pela realização de 11 eventos mensais
do órgão executivo da USE. virtuais, sempre no último final de semana dos próximos meses. O

aprovaram a tese de Edgard Pereira Armond na criação da União


Apesar de contarmos com primeiro encontro aconteceu no dia 30 de maio, das 15 às 16h30,
grupos de whatsapp do CA - com a participação de Eulália Bueno, desenvolvendo o tema
Conselho de Administração e do Mediunidade no isolamento social. Neste evento, houve a participação de
CDE - Conselho Deliberativo A.J.Orlando (USE SP), Eduardo Miyashiro (AEE) e Roberto
Estadual, a periodicidade das
reuniões sendo trimestrais e
semestrais, respectivamente, torna
Watanabe (FEESP), além de Maria Cândida, jornalista, como
mediadora.
A próxima live será dia 28 de junho, domingo, com Suely Caldas
Social Espírita, à época, visando a união e a unificação do
difícil o acompanhamento efetivo
do trabalho da USE.
Assim, mensalmente pre-
Schubert. Todos os temas estão alinhados com o tema central do
evento em 2021. movimento espírita.
tendemos trazer, pelo USE
informativo, nome já utilizado no
passado, na década de 1980, a
Orlando, em sua fala, lembrou do evento citando os nomes
visibilidade de ações em desen-
volvimento e execução pela
Diretoria Executiva.
dos representantes efetivos do 1º Conselho Deliberativo Estadual
Pacto Áureo; 70 anos
Conforme deliberado na
e da 1ª Diretoria Executiva da USE. Foi apresentado a seguir,
audiovisual com presidentes das federações espíritas do Espírito
reunião extraordinária do
Conselho Deliberativo Estadual
realizada no dia 8 de março,
último, a Diretoria Executiva
revisou o documento inicial-
mente redigido pela Comissão
do CDE, que após aprovação
Cadastro de Centros Espíritas
Importante meio de comunicação com as instituições unidas, o
Santo (Fabiano Santos), Mato Grosso do Sul (Darlene
desta, foi encaminhado aos
representantes para análise final,
discussão e aprovação na reunião
Cadastro dos Centros Espíritas está em desenvolvimento pela
Secretaria da DE. Após as implementações dos e-mails institucionais
dos órgãos regionais e locais, agora é a vez desta iniciativa, mais
Cavalcante), Paraná (Luiz Henrique da Silva, Piauí (Cristina
ordinária de junho, dia 7,
agendada para início às 9:30
horas, em primeira convocação,
complexa para ser estabelecida.
A proposta de trabalho não é somente atualizar o cadastro, mas
de mantê-lo continuamente atualizado. Os responsáveis pelos órgãos
Miranda), Rio de Janeiro (Darcy Moreira), Rondônia (Pedro Neto)
e da Federação Espírita Brasileira (Jorge Godinho), trazendo a
no formato virtual. de unificação e instituições espíritas continuarão a ser consultados.
1

mensagem de congratulações aos espíritas paulistas no trabalho


desenvolvido desde a década de 1940.
USE informativo
A Diretoria Executiva da USE Aconteceu ...
iniciou em maio, a divulgação de O Departamento de Infância realizou no dia 14 de junho,
notícias, ações e suas atividades, sua reunião extraordinária da Infância, para dirigentes dos
no formato digital, pelo USE departamentos de Infância dos órgãos regionais e locais.
informativo. O Departamento de Assistência e Promoção Social
Esta é a forma que a Diretoria Espírita, com a participação de Maria de Lourdes Ferreira de
Executiva decidiu para que os Oliveira, vice-presidente da FEB, e de Gislaine Messias de Lima,
dirigentes de órgãos conheçam o diretora da área do APSE da FEB, realizou no dia 20 de junho,
que sendo desenvolvido pelo Seminário online do APSE, desenvolvendo o tema A ação do
órgão executivo e pelos seus de- APSE em tempos de pandemia.
partamentos.
Apesar da existência de grupos Dia 27 de junho, para dirigentes, representantes e diretores de
de whatsapp do CA - Conselho de departamentos dos órgaos da USE, o Departamento de
Administração e do CDE - Atendimento Espiritual no Centro Espírita desenvolveu o
Conselho Deliberativo Estadual, a Encontro de Dirigentes de Atendimento Espiritual.
periodicidade de suas reuniões, Em 12 segundas-feiras, às 18h45, a partir de 8 de junho, a 5ª
trimestrais e semestrais, respectiva- Assessoria do Departamento de Estudos Sistematizados
mente, torna difícil o acompanha- apresenta um tema do Evangelho segundo o espiritismo, pelo canal
mento efetivo do trabalho. USE Rio Preto.
Assim, mensalmente será
Com o objetivo de integração, o Departamento de Doutrina
produzido o USE informativo,
tem realizado reuniões analisando temas em conjunto com os
nome já utilizado no passado, na
diferentes departamentos da DE da USE. Foram feitas reuniões
década de 1980, com visibilidade
com o Departamento de Mediunidade, desenvolvendo o tema
das ações em desenvolvimento e
Idolatria de médiuns e Espíritos e com o Departamento da Família,
em execução.
analisando o tema Quem é minha mãe e quem são meus irmãos. Ainda
As edições do USE serão analisados Pintura mediúnica - aspectos éticos, legais e doutrinários,
informativo serão encaminhadas com o Departamento de Arte e Passe e curas espirituais com o
aos órgãos de unificação da USE e Departamento de Atendimento Espiritual no Centro
aos centros espíritas unidos. Espírita.

54
julho/agosto – 2020 – edição 178
Da Redação

A semeadura prossegue
No dia 10 de abril de 2020, o Departamento de Infância da USE SP
realizou o 1º Encontro Virtual para os dirigentes dos DI’s de São
Paulo. Foram discutidas as necessidades da evangelização infantil
mediante o contexto atual. A partir dessa troca enriquecedora com os
dirigentes, identificamos a importância de abordar os temas
levantados no encontro.
Com isso, surgiu o projeto A Semeadura Prossegue, contando
com participação de companheiros de São Paulo e de todos os
Grupo Espírita
estados do país, além de 17 outros países, atingindo mais de 3.000 Paulista
pessoas. Iniciado desde o ano passado, o
São seminários online, através da ferramenta Google Meet e da
transmissão ao vivo pelo Youtube no canal “USE - União das Grupo Espírita Paulista é
Sociedades Espíritas - São Paulo”. constituído por representantes
A Semeadura Prossegue visa fortalecer e instrumentalizar o da AEE - Aliança Espírita Evan-
evangelizador para que ele prossiga na tarefa junto à Infância, através gélica, da FEESP - Federação
das ferramentas online. A temática inicial foi “Como realizar uma Espírita do Estado de São Paulo
reunião virtual de evangelização” no dia 1 de Maio, demonstrando e da USE - União das Sociedades
como tornar as aulas nas ferramentas virtuais e sugestões de estímulo Espíritas do Estado de São
à atenção, seguido dos seminários A Reflexão na Ação Evangelizadora e Paulo que tem o objetivo de rea-
Como Abordar o Tema da Pandemia na Evangelização, trazendo através da lização ações conjuntas para a di-
visão da Doutrina Espírita sobre o contexto vigente, a reflexão e vulgação da Doutrina Espírita.
autoconhecimento das crianças, com interações e vivências das O primeiro grande evento em
crianças, mesmo à distância. desenvolvimento é o Encontro
No dia 17 de maio, por solicitação da UEP - União Espírita Espírita Paulista 2021, a ser
Paraense, o Departamento realizou novamente o seminário sobre a realizado em São Paulo, nos dias
reflexão na ação evangelizadora, para a região Norte do Brasil, com a 21 a 23 de maio, com palestras e
participação de 80 pessoas. rodas de conversa, comemoran-
O retorno dos evangelizadores através das avaliações, nos do os 160 anos de lançamento
fortalece para dar continuidade aos trabalhos. Convidamos a todos de O livro dos médiuns. O tema do
interessados a se juntarem a nós nos próximos eventos. evento é Mediunidade em um mundo
Pacto Áureo: 70 anos de regeneração.
Conforme deliberado na reunião extraordinária do Conselho
Deliberativo Estadual realizada no dia 8 de março, último, a Diretoria
Encontro Espírita
Executiva revisou o documento inicialmente redigido pela Comissão Paulista
do CDE, que após aprovação desta, foi encaminhado aos seus Como forma de divulgar o
representantes. A aprovação do documento estava na pauta da evento do próximo ano, o
reunião do Conselho de 7 de junho e foi aprovado por unanimidade Grupo Espírita Paulista decidiu
pelos representantes que participaram de sua primeira reunião virtual. pela realização de 11 eventos
mensais virtuais, sempre no
Campanha USE Conecte último final de semana dos
O Departamento de Tecnologia de Informação, em conjunto com o próximos meses. O primeiro
Departamento de Comunicação, tem cadastrado instituições espíritas encontro aconteceu no dia 30 de
interessadas na aquisição da plataforma G-Suite, disponibilizada pela maio, com Eulália Bueno, e o
USE, para a continuidade das práticas e atividades espíritas tema Mediunidade no isolamento
utilizando-se dos meios digitais. social. Suely Caldas Schubert
Como resultado do interesse das casas espíritas foram cadastradas participou da segunda live, no dia
mais de 300 instituições, sendo algumas de outros estados, como de 28 de junho, falando sobre
Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rondônia. Mediunidade e suas modalidades.

55
julho/agosto – 2020 – edição 178
Da Redação
Painel Espírita Estadual
Atendimento Semana da Família
fraterno online Tradicional evento de São José
Contando com psicólogo que dos Campos, neste ano acontece
orientou e treinou grupo de a 46ª Semana da Família Espírita,
voluntários de casas espíritas da agora no formato de palestras
cidade, a USE Intermunicipal de virtuais, que acontecem durante
Indaiatuba iniciou atendimento os domingos do mês de julho.
A organização é do Departa-
Webradio Verdade e fraterno online. Divulgando
número de celular, as pessoas mento de Mocidade da USE
Luz interessadas solicitam programa- Intermunicipal de São José dos
A USE Intermunicipal de ção para atendimento. Campos.
Ribeirão Preto iniciou no dia 1o 46a Semana da Família Espírita de São José dos Campos
de maio, em caráter experimen-
tal, a webradio Verdade e Luz.
Diálogo com DESAFIOS ATUAIS NA FAMÍLIA NA VISÃO ESPÍRITA

Para os organizadores da inicia- órgãos 5 domingo, 5 de julho de 2020 - 9h30


Mídia, tecnologia e família espírita
tiva “é uma obra da espiritua- A USE Regional de junho Ana Talavera (São Paulo), Luís Tirone (SJCampos)
lidade com o propósito de levar a Campinas realizou domingo, 12 de julho de 2020 - 9h30
todos, os ensinamentos de
Jesus”. A ação não tem fins eco-
durante os domingos de
maio, diálogo com os
12 Sexualidade e espiritismo: diversidade e inclusão
Alfredo Souza (Jacareí), Lívia Mohor (SJCampos)
nômicos. Acesse presidentes de seus junho Elton Moura (São Paulo)
www.webradioverdadeeluz.org.br órgãos locais (Campinas, domingo, 19 de julho de 2020 - 9h30
Circuito das Águas e 19 A família e as doenças psicossomáticas
Atividades em Indaiatuba) que a junho
Paula Guimarães (Guaratinguetá), Daniela Pereira (SJCampos)
Eduardo Martins (Valinhos)
Campinas constitui. Durante 60
minutos, cada órgão de domingo, 26 de julho de 2020 - 9h30
Durante o período de pandemia,
unificação apresentou 26 Família: educando e construindo o ser integral
em atenção às orientações do Rosália Romão (Rio de Janeiro), Luiz Alves (Caçapava)
Poder Público quanto a evitar sua visão de união e junho Raul França (Pindamonhangaba)

aglomeração de pessoas, a USE unificação, atividades em EMEJ - Encontro das Mocidades Espíritas Joseenses
Intermunicipal de Campinas, em desen-volvimento
novos projetos
e
em
11 sábado, 11 de julho de 2020 - 17h30 às 19h30
As dificuldades do diálogo em família
parceria com várias Casas junho Shirlei Tirone (SJCampos), Ricardo Nascimento (São Paulo)
Espíritas de Campinas e região, elaboração.
Online - Meet e Instagram
preparou algumas atividades vir-
tuais com o objetivo de Ciclo
.
de palestras
continuar disseminando o conhe- De segunda a sábado, às 20 horas, a USE Regional de Ribeirão Preto
cimento da Doutrina. Seguem iniciou a programação de palestras virtuais, contando com a
algumas ações implementadas: participação de expositores e trabalhadores de entidades federativas
do Brasil.
1. A divulgação semanal de A partir da experiência das
atividades virtuais desenvolvidas palestras programadas para todo o
pelas Casas. mês de junho, seus organizadores
2. A divulgação de pequenos devem decidir por dar continuida-
vídeos, de até 3 min, discor- de a esta modalidade para os pró-
rendo sobre os capítulos de O ximos meses, utilizando-se das fa-
evangelho segundo o espiritismo. cilidades da tecnologia para apro-
3. Criação de vídeos com ex- ximar expositores e dirigentes dos
posição de até 30 min sobre diferentes estados brasileiros.
temas das obras fundamentais. O trabalho envolve espíritas,
4. Criação de podcasts, máximo de órgãos e centros espíritas da
20 min, respondendo dúvidas da região e conta com o apoio da
atualidade à luz do Espiritismo. Unificação Kardecista.

56
julho/agosto – 2020 – edição 178

A USE Regional de São Paulo


Julia Nezu *

A USE Regional de São Paulo foi criada no


dia 5 de outubro de 1952, inicialmente com o
Assim, a Regional de São Paulo é composta,
na atualidade, por 22 órgãos locais: Distritais da
nome de Conselho Metropolitano Espírita da Casa Verde, Santana, Tucuruvi, Vila Maria, Centro,
Capital, compartilhando as mesmas instalações da Ibirapuera, Jabaquara (Ipiranga está temporária-
USE SP, na época em sala do prédio da Feesp, na mente com Jabaquara), Santo Amaro, Brás-Mooca,
Rua Santo Amaro, 362. Penha, São Miguel Paulista, Tatuapé, Freguesia do
Inicialmente a Regional foi dividida em 11 Ó, Lapa, Pinheiros, Pirituba, Municipal de Osasco,
órgãos locais e a sua primeira diretoria eleita teve a Intermunicipais de Cotia, Embu das Artes,
presidência de Julio Abreu Filho, Ary Lopes, na Guarulhos, Alto Tietê e Carapicuíba.
Vice-presidência, Sebastião Costa, João da Silva A Regional de São Paulo coordena as
Tempestade, respectivamente 1º e 2º secretários, atividades do movimento espírita na área de sua
Henrique Ramos e Monir Staphan, 1º e 2º jurisdição por meio de seus órgãos locais. Para
Tesoureiros, Manuel de Paula Cerdeira, diretor de isso, orienta e prepara os membros de seus depar-
Estudos e Éden Dutra Nascimento, diretor de tamentos e os dos órgãos locais, em reuniões
Assistência Social. mensais e encontros regionais, em consonância
Posteriormente, os órgãos locais foram com os da USE SP. Para a integração das
ampliados para 21 com a designação de União atividades da Comissão Executiva com os órgãos
Distrital Espírita, da 1ª a 21ª UDEs. Por exemplo, locais visando a dinamização desses órgãos,
a 18ª UDE identificava a zona de Santo Amaro. A realizam-se, ordinariamente, reuniões mensais, no
partir da gestão 1990/94, houve a mudança terceiro sábado de cada mês. Também, nesse
estatutária e as UDEs passaram a chamar-se USE mesmo dia, antecedendo-lhe a reunião do
seguida de Distrital na Capital, seguido do nome Conselho Delibera-tivo da Regional de SP,
do bairro e as Municipais e Intermunicipais acontecem as reuniões departamentais referidas e
seguidas da cidade mais proeminente. os diálogos com os órgãos e centros espíritas.
57
julho/agosto – 2020 – edição 178

A Regional de São Paulo incentiva, orienta e estudo e mediunidade, sempre com a participação
organiza a realização de cursos para o ensino de departamentos mais afins para sobre o mesmo
metódico da Doutrina, com base nas obras da assunto dialogarmos sob o ponto de vista de cada
Codificação, usando-se a metodologia do ESDE, área, o que resulta numa abordagem mais
do programa da FEB aos centros que desejarem e integrada.
o estudo diretamente nos livros da codificação. Os departamentos realizaram diversas
Igualmente os cursos de Mediunidade (MEP) e oficinas, treinamentos e seminários durante os
Estudo aprofundado da Doutrina Espírita anos de 2018 e 2019, tais como oficinas da área de
(EADE), ambos programas da FEB, sem prejuízo estudo em São Paulo, em Itapevi, fórum de
de outros programas que a Instituição Espírita debates sobre a assistência e promoção social,
queira adotar. seminário da Infância com o tema Evangelizai em
A USE Regional de São Paulo promove parceria com o departamento da USE SP e
cursos de preparação de trabalhadores para encontro da Infância com a Distrital do Tatuapé,
diversas atividades do Centro Espírita, tais como seminário sobre administração de centro espírita,
seminários e diálogos sobre reuniões mediúnicas, aspectos jurídico-administrativos de centro
atendimento fraterno, evangelização da infância, espírita, seminários sobre organização de reuniões
gestão de centro espírita e outros. mediúnicas e também, sobre reuniões mediúnicas
Vem realizando visitas da Comissão e seminário sobre pesquisa na gestão de centro
Executiva e seus departamentos aos órgãos de espírita pelo pesquisador Ivan Franzolin.
unificação, que denominamos, por sugestão do Excetuando esse último todas as demais atividades
José Silvio Gaspar, atual 1º Vice-presidente da foram realizadas pelos departamentos da Regional
Regional de SP, de Caravana da União. Por meio de São Paulo.
do órgão local a Comissão Executiva formula O departamento jurídico-administrativo da
convite para essas visitas aos dirigentes e os Regional mantém um plantão para atendimento de
departamentos da casa espírita de sua jurisdição órgãos e casas espíritas, durante os diálogos e
para um diálogo e conhecer melhor a estrutura reuniões departamentais.
organizacional da USE, seus órgãos e funções. Em 2018 e 2019 a Comissão executiva, seus
Em 2019, foram realizadas visitas para os departamentos e os órgãos, têm prestigiado o
seguintes órgãos: Distrital Freguesia do Ó em movimento Você e a Paz, idealizado pelo médium e
fevereiro, Distrital São Miguel Paulista em março, tribuno Divaldo Franco, organizado em São Paulo,
Distrital Tucuruvi em maio, Distrital Pirituba em pela Associação de Desenvolvimento Espiritual
agosto, Distrital Tatuapé em setembro e na Reencontro, com a participação e direção do
Intermunicipal do Alto Tietê (anteriormente se Divaldo.
denominava USE Intermunicipal de Mogi das Realizou dois encontros maiores para
Cruzes) em outubro. As caravanas agendadas para reunir os dirigentes e trabalhadores das instituições
2019 foram adiadas, em virtude do isolamento espíritas, o 2º Encontro Espírita de São Paulo
social imposto pela pandemia da Covid19. (Encoesp) nos dias 15 e 16 de junho de 2019, no
Desde o início da gestão a Comissão teatro da Associação Paulista de Cirurgiões
Executiva tem realizado um trabalho de integração Dentistas, com lotação para 844 pessoas, com o
dos departamentos e em 2019 iniciamos um tema O Espiritismo na construção de um mundo melhor,
encontro observando-se a transversalidade com a participação dos palestrantes José Carlos de
necessária num mundo de hoje, onde todos devem Lucca, Rossandro Klinjey e Haroldo Dutra Dias.
caminhar juntos. Assim, realizamos a partir de Destaque na abertura do evento o Coral João
2019, os diálogos interdepartamentais, que objetiva Cabete da USE SP, com mais de 60 participantes,
trocar ideias com os órgãos e dirigentes e reunindo 7 corais e seus maestros.
colaboradores das casas espíritas. Assim tivemos No dia 14 de setembro realizou-se o 1º
os diálogos: Curas espirituais - prática espírita ou Encontro Espírita da Primavera, no mesmo local,
sincretismo religioso; Estudo - ensinar, aprender e com o tema Tudo me é lícito, mas nem tudo me convém,
amar; Comunicação não violenta; Mediunidade na com Alberto Almeida, André Marouço, Cesar
infância; Sustentabilidade com a participação dos Perri de Carvalho, Andrea Bien e Liralcio Ricci, os
departamentos do livro, assistência e promoção dois últimos na parte artística.
social e jurídico; integração infância, mocidade, A partir do mês de março de 2020, por

58
julho/agosto – 2020 – edição 178

força de Decretos presidenciais e do plano de


contingências para a infecção humana pelo SARS
CoV-2, do Ministério da Saúde e da OMS -
Organização Mundial da Saúde, foram
recomendados o isolamento social e a suspensão
de atividades, exceto as consideradas essenciais
como hospitais, farmácias, supermercados,
transportes e outras. Assim sendo, a sede da USE
teve a sua atividade suspensa e desde então
passamos a realizar reuniões da Comissão
Público presente ao 2º Encoesp
Executiva, Departamentais e do Conselho Delibe-
rativo da Regional de São Paulo, por meio virtual,
usando a plataforma USE Conecte disponibilizada diálogo com os órgãos, às 15 horas, de modo
pela USE SP em seu site, para todos os órgãos e informal, exceção feita as reuniões do terceiro
casas espíritas que queiram utilizá-la para suas sábado que são ordinárias, portanto, com redação
palestras, cursos, reuniões, enfim, para a realização de atas com os rigores estatutários. É uma
das atividades da instituição por meio virtual. experiência nova, virtual, em tempo de isolamento
Assim, as atividades de união e unificação social que tem dado resultados positivos.
têm sido realizadas virtualmente, e em todos os * Julia Nezu é presidente da USE Regional de São Paulo.
sábados a Comissão Executiva abriu um canal de

Equipe da USE Regional de São Paulo


Para fins de registro histórico anotamos a seguir a constituição da Comissão Executiva, departamentos e
assessores, da atual gestão de maio de 2018 a maio de 2021.

Comissão Executiva Comunicação


Julia Nezu Oliveira (presidente), Marco Antonio de Oliveira e Rosana A. Gaspar
José Silvio S. Gaspar (1º Vice-presidente), (mídia social), Cláudio Marins (site), Antonio
Edmar Galves de Lima (2º Vice-presidente), Carlos Amorim e Suzete Amorim (Programa
André Luiz Galembeck (1º Secretário), Momento Espírita);
Paulo Roberto Francisco (2º Secretário),
Marco Antonio de Oliveira (3º Secretário), Estudos - Adilson Lofredo (Diretor), Cleuza A
Mauro Antonio dos Santos (1º Tesoureiro) e Paranhos de Abreu (1º Sec);
Eva Barbosa Bugolin (2ª Tesoureira)
Rosana Amado Gaspar (Assessora da CE). Eventos - Angela Bianco (Diretora), Eva Barboza
Bugolin (1ª Sec), Elza Saorin (2ª Sec) e Eronilza
Departamentos Souza da Silva (Assessora);

Jurídico-administrativo - Semi Anis Smaira (Diretor), Infância - Silmara Filardi (Diretora) e Valkiria
Luiz Carlos Storino (1º Sec) e André Luiz Takahara Rebello (1ª Sec);
Galembeck (Assessor); Arte - Cláudio Miranda
Marins (Diretor) e Lirálcio Ricci (1º Sec) Livro - Waldemar Fabris (Diretor), José
Domingos (1º Sec) e Etevaldo Souza (2º Sec);
Assistência e promoção social - Raimundo Nonato
Porto (Diretor), Neyde Schneider (1º Sec) e Mediunidade - Silvio Costa (Diretor) e Edson
Cícero Pereira (2º Sec); Roberto do Amaral (Diretor Cursos de
Mediunidade);
Atendimento Espiritual no C.E - Fernando de
Oliveira Porto (Diretor) e Mauro Antonio dos Mocidade - Lucio Santos de Sá (Diretor), Carolina
Santos (1º Sec). Magliani (1ª Sec) e Lucas Ventura (2º Sec).

59
julho/agosto – 2020 – edição 178

Você pode fazer, em casa, durante a


Quarentena e continuar depois.

O evangelho
no lar e no
coração
Veja quantos benefícios:
Mantém a paz no seu lar
Aumenta o seu conhecimento
Estimula o diálogo em família
Ajuda quem está à distância
Contribui para a paz no mundo

Uma ou mais vezes por semana,


sem contraindicação.