Você está na página 1de 4

Logistica e cadeia de fornecimentos

Logistica
A logística é uma operação integrada para cuidar de suprimentos e distribuição de produtos de forma
racionalizada, o qual significará a esta Empresa o planeamento, coordenação, e a execução de um processo de
controle de todas as atividades ligadas à aquisição de materiais para a formação de estoques, desde o momento
de sua concepção até seu consumo final.

Importância da logistica
É de vital importância à redução de custos e ao aumento da competitividade. A Logística empresarial nasceu da
importância da redução de custos nas empresas e na maior importância que se dá hoje em atendimento das
necessidades dos clientes.

Quando todos os produtos se tornam iguais, a empresa mais competitiva será aquela que conseguir ser mais
eficiente e eficaz, se antecipando a prováveis problemas que possa vir a enfrentar. Some-se a isso, que o mundo
está se tornando cada vez mais um mercado global, as fronteiras geográficas estão desaparecendo e a
expectativa é que as empresas estejam preparadas para enfrentar as realidades desse novo desafio.

Definição
Em termos atuais, pode-se dizer que a Logística é a arte da preparação da produção que cuida do planejamento
dos materiais, da obtenção de materiais, do planejamento da linha de produção, da alimentação da linha de
produção e da distribuição dos produtos finais. A logística moderna passa a ser a maior preocupação dentro das
empresas.

Ela deve abranger toda a movimentação de materiais, interna e externa à empresa, incluindo chegada de
matéria-prima, estoques, produção e distribuição até o momento em que o produto é colocado nas prateleiras
a disposição do consumidor final.

A Logística organizacional integrada


Numa época em que a sociedade é cada vez mais competitiva, dinâmica, interativa, instável e evolutiva, a
adaptação a essa realidade é uma necessidade para que as empresas queiram conquistar e fidelizar os seus
clientes. A globalização e o ciclo de vida curto dos produtos obriga as empresas a inovarem rapidamente as suas
técnicas de gestão. Os produtos rapidamente se tornam commodities, quer em termos de características
intrínsecas do próprio produto, quer pelo preço, pelo que cada vez mais a aposta na diferenciação deve passar
pela optimização dos serviços, superando a expectativa de seus clientes com atendimentos rápidos e eficazes.

O tempo em que as empresas apenas se orientavam para vender os seus produtos, sem preocupação com as
necessidades e satisfação dos clientes, terminou. Hoje, já não basta satisfazer, é necessário encantar.

Os consumidores são cada vez mais exigentes em qualidade, rapidez e sensíveis aos preços, obrigando as
empresas a uma eficiente e eficaz gestão de compras, gestão de produção, gestão logística e gestão comercial.
Tendo consciência desta realidade e dos avanços tecnológicos na área da informação, “é necessária uma
metodologia que consiga planejar, implementar e controlar da maneira eficaz e eficiente o fluxo de produtos,
serviços e informações desde o ponto de origem (fornecedores), com a compra de matérias primas ou produtos
acabados, passando pela produção, armazenamento,estocagem, transportes, até o ponto de consumo (cliente)
(Alves, Alexandre da Silva; 2008; 14) .

De forma simplificada podemos identificar este fluxo no conceito de logística. No entanto, o conceito de logística
tem evoluído ao longo dos anos. A partir da década de 80 surgiu o conceito de logística integrada “impulsionada
principalmente pela revolução da tecnologia de informação e pelas exigências crescentes de desempenho em
serviços de distribuição”.
Atividades envolvidas
Pela definição do Council of Supply Chain Management Professionals, "Logística é a parte do Gerenciamento da
Cadeia de Abastecimento que planeja, implementa e controla o fluxo e armazenamento eficiente e econômico
de matérias-primas, materiais semi-acabados e produtos acabados, bem como as informações a eles relativas,
desde o ponto de origem até o ponto de consumo, com o propósito de atender às exigências dos clientes"
(Carvalho, 2002, p. 31). A logística é dividida em dois tipos de atividades - as principais e as secundárias[1]:

• Principais: Transportes, Gerir os Estoques, Processamento de Pedidos.

• Secundárias: Armazenagem, Manuseio de materiais, Embalagem, Obtenção / Compras, Gestão de


produtos e Sistema de informação.

Cadeia de fornecimentos (Supply Chain)


Conceito
Cadeia de fornecimento é o grupo de fornecedores que supre as necessidades de uma empresa na criação e no
desenvolvimento dos seus produtos. Pode ser entendido também como uma forma de colaboração entre
fornecedores, retalhistas e consumidores para a criação de valor.

Definição
Cadeia de fornecimento pode ser definida como o ciclo da vida dos processos que compreendem os fluxos físicos,
informativos, financeiros e de conhecimento, cujo objectivo é satisfazer os requisitos do consumidor final com
produtos e serviços de vários fornecedores ligados.

A cadeia de fornecimento, no entanto, não está limitada ao fluxo de produtos ou informações no sentido
Fornecedor→ Cliente. Existe também um fluxo de informação, de reclamações e de produtos, entre outros, no
sentido Cliente→ Fornecedor (Ayers, 2001, p. 4-5).

O Supply Chain Management (SCM) é a gestão da cadeia de fornecimento. Segundo alguns estudiosos, a
competição no mercado global não ocorre entre empresas, mas entre cadeias de fornecimento. A gestão da
logística e do fluxo de informações em toda a cadeia permite aos executivos avaliar pontos fortes e pontos fracos
na sua cadeia de fornecimento, auxiliando a tomada de decisões que resultam na redução de custos, aumento
da qualidade, entre outros, aumentando a competitividade do produto e/ou criando valor agregado e
diferenciais em relação a concorrência (Shapiro, 2001, p. 4).

Diferença entre Logística e Cadeia de Suprimentos?


É comum a confusão entre os termos logística e cadeia de suprimentos, ou Supply Chain. Principalmente, em que
pontos cada um deles atuam. É importante lembrar que todas as etapas de qualquer produto, desde a produção,
estoque e entrega até o consumidor final, podem variar de acordo com cada empresa. Mas quanto mais definido
e individualizado os processos da cadeia de suprimentos, melhor será o resultado final.

Dessa forma, com o processo bem gerenciado, a empresa pode otimizar os processos e ganhar tempo e
rentabilidade. Isso com o descarte de etapas que não acrescentam e só atrasam a linha de produção.

Diferenças entre logística e cadeia de suprimentos


Basicamente, a gestão da cadeia de suprimentos é responsável pelos métodos e sistemas operacionais ligados
ao produto, direta ou indiretamente. Por exemplo, cumpre as tarefas de compras, depósitos, inventários – da
produção até a pesquisa de satisfação do cliente.

Já a logística é uma etapa dentro do processo de cadeia de suprimentos. Está relacionada com o movimento
físico do produto da empresa até o cliente, preocupada com o prazo de entrega. Por esses motivos são operações
conectadas e dependentes.
Logística x cadeia de suprimentos
Apesar das diferenças citadas acima, ambos os conceitos tem muito em comum. Isso porque a logística não deixa
de ser uma parte da cadeia de suprimentos. Afinal, ambos gerenciam os produtos até chegar ao mercado.
Entenda como se diferenciam e se complementam ao mesmo tempo:

Logística
▪ Função técnica dentro da cadeia de suprimentos;

▪ Processo interno de uma empresa, às vezes terceirizado para uma empresa própria de logística;

▪ Objetiva baixos custos, modelo de distribuição just in time de produtos e centros de distribuição.

Cadeia de Suprimentos
▪ Visão estratégica que abrange logística, aquisição e planejamento;

▪ Trabalha com fornecedores, fabricantes e outros parceiros externos;

▪ Objetiva vantagem competitiva ao trabalhar com parceiros externos para impulsionar a inovação e
redução de custos em todas as etapas da produção.

Para tornar tudo isso que falamos acima mais visual, disponibilizamos este infográfico. Confira nele todas as
estratégias que envolvem a logística e a cadeia de suprimentos: