Você está na página 1de 12

Princípios para a

Educação em Gestão
Responsável
Pacto Global
Lançado em 2000, o Pacto Global da ONU é a maior iniciativa corporativa de
responsabilidade social em todo o mundo. Em maio de 2007, mais de 3.000
empresas de 100 países, mais de 700 organizações da sociedade civil, organi-
zações trabalhistas e instituições acadêmicas estavam engajadas nesta inicia-
tiva. Todas trabalhando para promover a cidadania corporativa responsável,
garantindo que os negócios integrem a solução dos desafios trazidos pela globali-
zação. Deste modo, o setor privado – em parceria com outros atores sociais – pode
ajudar a criar uma economia global mais inclusiva e sustentável.
Introdução
Em um mercado cada vez mais agitado, tornou-se essencial entender as conexões
fundamentais entre negócios, meio ambiente e sociedade. O papel e as
responsabilidades dos negócios como uma força global estão se tornando mais
urgentes e complexas, e conceitos relacionados com responsabilidade e susten-
tabilidade social estão ganhando reconhecimento como elementos essenciais
na condução dos negócios.

Complexidade e interdependência crescentes requerem novas abordagens.


Empresas precisam de ferramentas de gestão que ajudem a integrar as preocu-
pações ambientais, sociais e governamentais em seus planejamentos estratégicos
e operações diárias.

Elas precisam de suporte para internalizar e associar esses temas na essência


de seus negócios, no diálogo com os acionistas e na explicação de seus atos.
Elas precisam de líderes talentosos e éticos que possam não apenas antecipar
as metas organizacionais e preencher obrigações fiduciárias para os acionistas,
mas também estarem preparados para lidar com o impacto e o potencial mais
abrangente dos negócios enquanto força positiva global na sociedade.
Os Princípios para a Educação
em Gestão Responsável
Princípio 1
Propósito: Iremos desenvolver as capacidades dos estudantes para que se
tornem futuros geradores de valor sustentável para empresas e para a sociedade
como um todo e para que trabalhem para uma economia global inclusiva e
sustentável.

Princípio 2
Valores: Iremos incorporar em nosso currículo e em nossas atividades acadêmicas
os valores da responsabilidade social global como retratadas em iniciativas
internacionais como o Pacto Global da ONU.

Princípio 3
Método: Iremos criar modelos educacionais, materiais, processos e ambientes
que viabilizem experiências de aprendizado eficazes para a liderança responsável.

Princípio 4
Pesquisa: Iremos nos engajar em pesquisas conceituais e empíricas que
aperfeiçoem nosso conhecimento a respeito do papel, das dinâmicas e do
impacto de corporações na criação de valores sociais, ambientais e econômicos.

Princípio 5
Parceria: Iremos interagir com administradores de corporações para estender
nosso conhecimento sobre seus desafios no cumprimento de responsabilidades
sociais e ambientais de forma a explorar conjuntamente abordagens eficazes
para atender esses desafios.

Princípio 6
Diálogo: Iremos facilitar e apoiar o diálogo e o debate entre educadores, empresas,
governos, consumidores, mídia, organizações da sociedade civil e outros grupos
interessados e acionistas em assuntos críticos relacionados com a responsabi-
lidade social e a sustentabilidade global.
Entendemos que nossas próprias práticas organizacionais devem servir de
exemplo dos valores e atitudes que passamos para nossos estudantes.
Os Princípios para a Educação
em Gestão Responsável - chamada
para a ação
Responsabilidade global é um processo de crescente sensibilização para a ação.
Ele está baseado na riqueza, na diversidade e na alternância de contextos de
nosso mundo, e é um processo de participação e de envolvimento dos principais
agentes de transformação.

O Pacto Global da ONU faz aqui um chamado a todas as instituições e associações


de ensino superior dedicadas à formação de líderes empresariais para que endossem
este processo e participem ativamente de uma plataforma global para o ensino
de gestão responsável.

O papel desta plataforma será o de defender o ensino de gestão responsável


e o de coordenar esforços para desenvolver ainda mais esses Princípios pelos
agentes com poder transformador: as instituições acadêmicas de administração
e suas associações.

Para este efeito será convocada uma associação mundial de educadores, incluindo
professores, reitores e associações envolvidas no progresso do ensino de
administração.

Para levar este esforço adiante, todas as escolas de negócios cujos


representantes tenham participado da elaboração desses Princípios estão
convidadas a considerar a adoção dos mesmos.
Colaboradores
Este documento foi preparado em um diálogo aberto entre as instituições
coligadas e uma força internacional de educadores de negócios com a ativa
colaboração e apoio de diversas organizações internacionais.

Organizações coligadas
UN Global Compact

Manuel Escudero • Superintendente Global Compact Networks • UN Global

Compact Office

Ángel Cabrera • Conselheiro Sênior Academic Affairs • UN Global Compact

Office

AACSB International – Association to Advance Collegiate Schools of Business

John Fernandes • Presidente e CEO • AACSB International

Anne Graham • Assistente especial para o Presidente e CEO • AACSB

International

Carolyn Woo • Reitor, Mendoza College of Business • University of Notre Dame

The Aspen Institute’s Business and Society Program

Judith F. Samuelson • Diretor Executivo • The Aspen Institute’s Business

and Society Program

European Foundation for Management Development (EFMD)

Eric Cornuel • Diretor Geral e CEO • EFMD

Anders Aspling • Diretor / Secretário Geral • Global Responsibility Initiative /

Globally Responsible Leadership Initiative

Globally Responsible Leadership Initiative (GRLI)

Mark Drewell • Presidente do Conselho / Executivo • GRLI / Barloworld

Pierre Tapie • Vice-presidente do Conselho / Presidente • GRLI / ESSEC Business

School

Net Impact

Liz Maw • Diretor Executivo • Net Impact


Membros da Força-tarefa
Ángel Cabrera • Presidente • Thunderbird School of Global Management,

USA (Presidente do Conselho da Task force)

Salem Al-Agtash • Reitor • School of Informatics & Computing Technology,

Talal Abu Ghazaleh College of Business, German-Jordanian University,

Jordânia

Mirza Raza Ali • Diretor • Newports Institute of Communications and Economics,

Paquistão

Jim Austin • Professor Emérito de Administração de Empresas • Harvard

Business School, EUA

Jaime Alonso Gomez • Reitor • EGADE, Tecnológico de Monterrey, México

Walter Baets • Reitor Associado de Pesquisa, Diretor de MBA • Euromed

Marseille - Ecole de Management, França

Rolph Balgobin • Diretor Executivo • Arthur Lok Jack Graduate School of

Business, Trinidad e Tobago.

Bernardo Barona Zuluaga • Reitor • Facultad de Ciencias Económicas y

Administrativas, Universidad Javeriana Sede Cali, Colômbia

Frank Brown • Reitor • INSEAD, France

Rolf D. Cremer • Reitor e Vice Presidente • CEIBS – China Europe International

Business School, China

David Cooperrider • Presidente do Conselho • Center for Business as Agent of

World Benefit, Weatherhead School of Management, Case Western Reserve

University, EUA

Norman De Paula Arruda Filho • Diretor Geral • Fundação Getulio Vargas,

Instituto Avançado de Administração e Economia, Brasil

Thomas W. Dunfee • Presidente do Conselho • Legal Studies and Business

Ethics Department, Wharton School, EUA

Joan Fontrodona • Diretor Acadêmico • Center for Business in Society, IESE

Business School – University of Navarra, Espanha

Miguel Angel Gardetti • Diretor • Instituto de Estudios para la Sustentabilidad

Corporativa, Argentina
Ernesto Garilao • Diretor Executivo • Mirant Center for Bridging Societal

Divides, Asian Institute of Management, Filipinas

Joaquín Garralda Ruiz de Velasco • Reitor Associado • MBA, Instituto de

Empresa, Espanha

Matthew Gitsham • Pesquisador Chefe • Ashridge Centre for Business and

Society, Ashridge Business School, Reino Unido

Roberto Gutiérrez • Professor Associado • Universidad de los Andes, Colômbia,

e Coordenador • Social Enterprise Knowledge Network (SEKN)

Jean Pierre Helfer • Reitor • Audencia, França

Ira A. Jackson • Reitor • Peter F. Drucker and Masatoshi Ito Graduate School

of Management, EUA

Tarun Khanna • Harvard Business School, EUA

Ildiko Kostyak • Gerente de Relações Não-Corporativas • AIESEC

Peter Lacy • Diretor Executivo • European Academy of Business in Society

Gilbert Lenssen • Presidente • European Academy of Business in Society

Kellie McElhaney • Diretor Executivo • Haas School of Business, EUA

Malcolm McIntosh • Diretor • Futures Institute, Applied Research Centre in

Human Security (ARCHS), Coventry University, Reino Unido

Alan Murray • Presidente do Conselho do Grupo de Interesse Especial em CSR

• British Academy of Management, Reino Unido

Ceri Oliver-Evans • Diretor • The Southern Africa-United States Centre for

Leadership and Public Values, Graduate School of Business, University of

Cape Town, África do Sul

Joel Podolny • Reitor • Yale School of Management, EUA

Danica Purg • Reitora • IEDC-Bled School of Management, Eslovênia

Yingyi Qian • Reitor • School of Economics and Management, Tsinghua

University, China

Casimir Raj • Diretor • School of Management and Human Resources, XLRI

Jamshedpur, Índia

David Saunders • Reitor • Queen’s School of Business, Canadá

Richard Schmalensee • Reitor • MIT Sloan School of Management, EUA

Greg Unruh • Diretor • Lincoln Center for Ethics in Global Management,


Thunderbird School of Global Management, EUA

Ruben Vardanian • Presidente • Moscow School of Management-Skolkovo,

Rússia

James P. Walsh • Stephen M. Ross School of Business, University of Michigan,

EUA

Patricia Werhane • Diretor • Institute for Business and Professional Ethics,

DePaul University, EUA

Wayah S. Wiroto • Vice-Reitor para Colaboração e Marketing • Bina Nusantara

University, Indonésia

Weiying Zhang • Reitor • Guanghua School of Management, Peking University,

China

Semra Feriha Ascigil • Middle East Technical University, Turquia

Claudio Boechat • Fundação Dom Cabral, Brasil

Dilek Cetindamar • Faculty of Management, Sabanci University, Turquia

Young-Chul Chang • Department of Management, Kyunghee University,

Coréia do Sul

Marco Frey • SDA Bocconi, Itália

Rajeev Gowda • Indian Institute of Management, Bangalore, Índia

Josep M. Lozano • Institute for Social Innovation, ESADE Business School,

Espanha

Joshua Margolis • Harvard Business School, EUA

Atle Midttun • Norwegian School of Management, Noruega

Ingo Pies • Martin-Luther University Halle-Wittenberg, Alemanha

Jenik Radon • Columbia University, EUA

Lothar Rieth • Darmstadt University of Technology, Alemanha

Violeta Schubert • University of Melbourne, SAGES, Austrália

Eugene Tan • Singapore Management University, Singapura

Mitsuhiro Umezu • Keio University, Japão

Sandra Waddock • Boston College, EUA

Agradecemos especialmente àqueles membros da Academy of Management

que contribuíram e apóiam esta lista de Princípios.


Organizações de apoio
AIESEC
European Academy for Business in Society (EABIS)
Sponsoring Organizations
Center for Business as Agent of World Benefit (at Weatherhead School of
Management, Case Western Reserve University)
Euromed Marseille - Ecole de Management
Lincoln Center for Ethics in Global Management (at Thunderbird School of
Global Management)

Coordenação Geral
Jonas Haertle • Coordenador das Iniciativas Acadêmicas • UN Global
Compact Office

EFMD
Plataforma internacional para que jovens descubram e desenvolvam seu potencial.
Publicado pelo Escritório do Pacto Global da ONU | unglobalcompact.org
Contato: unglobalcompact@un.org
Julho 2007 | 2.5M
PRINCÍPIOS DO PACTO GLOBAL
O Pacto Global da Organização das Nações Unidas pede às empresas que abracem,
apóiem e disseminem, dentro de seu raio de influência, uma lista de medidas
centrais nas áreas de direitos humanos, leis trabalhistas, meio ambiente e
anti-corrupção. Os princípios são os seguintes:

Direitos Humanos
Princípio 1: Empresas devem apoiar e respeitar a defesa dos direitos
humanos proclamados internacionalmente; e
Princípio 2: devem se certificar de que não sejam cúmplices no abuso dos
direitos humanos.

Trabalho
Princípio 3: Empresas devem assegurar a liberdade de associação e o
efetivo reconhecimento do direito a negociações coletivas.
Princípio 4: a eliminação de todas as formas de trabalho forçado ou
compulsório;
Princípio 5: a efetiva abolição do trabalho infantil; e
Princípio 6: a eliminação da discriminação referente a emprego e ocupação.

Meio Ambiente
Princípio 7: Empresas devem apoiar uma abordagem preventiva aos
desafios ambientais;
Princípio 8: fomentar iniciativas que promovam maior responsabilidade
ambiental; e
Princípio 9: encorajar o desenvolvimento e a difusão de tecnologias ecolo-
gicamente corretas.

Anti-Corrupção
Princípio 10: Empresas devem trabalhar contra a corrupção em todas as
suas formas, incluindo extorsão e propinas.
O Global Forum América Latina endossa os Princípios
para a Educação em Gestão Responsável.

INICIATIVA

REALIZAÇÃO

PATROCÍNIO

PROMOÇÃO

APOIO INSTITUCIONAL PARCERIA INSTITUCIONAL

PARCERIAS ESTRATÉGICAS

APOIO