Você está na página 1de 6

Aprenda a dizer não

Deixar claro o que você pode ou não pode fazer é uma das ferramentas para ganhar credibilidade e respeito no
ambiente de trabalho

Por Ilana Berenholc

Ter uma boa imagem é algo muito diferente do que fazer tudo para agradar os outros. Ao contrário de fortalecer sua
imagem, ficar tentando parecer bem e não se indispor com ninguém acaba transmitindo uma ausência de valores
pessoais. Dessa forma, torna-se impossível construir uma imagem sólida, pois seus princípios e sua personalidade
não ficam evidentes. A forma como você lida com situações difíceis e como mantém sua palavra demonstram sinais
de maturidade profissional.

Uma das situações que mais tentamos evitar é negar alguma solicitação que tenha sido feita. Dizer "não" pode ser
algo bastante estressante, mas não dizê-lo pode trazer conseqüências muito mais sérias para sua imagem. Se você
nunca nega nenhum pedido por medo de parecer antipático ou por não saber como fazê-lo, acaba se tornando
alguém que todos vêem como disponível e que não encara seu próprio trabalho como prioridade. No final, você
acaba atolado de coisas para fazer: as suas e as dos outros, o que não é nenhum pouco agradável. Negar algum
pedido não requer tanto esforço -- é só uma questão de prática. Veja como tornar esse momento menos difícil:

* Antes de tudo, saiba de fato quais são obrigações e responsabilidades.

* Seja direto na resposta. Não hesite dizendo coisas como "hum", "deixa eu ver" ou "vou pensar".

* Lembre-se de que a palavra "não" é uma das opções que temos para negar um pedido, mas não é a única.

* Não reaja emocionalmente. Para dizer "não", você não precisa se indispor. Seja educado. E muito importante: não
use o momento para dizer tudo o que pensa.

* Assuma o que você está dizendo e não culpe outras pessoas por sua atitude. Explique quais são suas obrigações,
pendências e prioridades.

* Não use problemas pessoais para se justificar. Proponha uma outra solução ou indique outra pessoa para fazer o
que lhe pediram.

* Não faça nada que vá contra seus princípios ou de que irá se arrepender depois.

* Cumpra o que prometeu. Se disser que não pode fazer algo, não o faça. Honre sua palavra para ter credibilidade.

* Não faça disso uma disputa pelo poder. Perceba quando está sendo inflexível e saiba também quando dizer "sim".

* Para que sua mensagem tenha consistência, também é necessário que você use sua linguagem corporal para
reforçar o que está dizendo. Olhe diretamente nos olhos do seu interlocutor. Desviar o olhar transmite incerteza e se
a outra pessoa captar isso, irá insistir até que você ceda. Adote uma expressão facial positiva para transmitir
segurança no que está dizendo e fique com uma postura relaxada. Cuidado com gestos nervosos, como morder o
canto da boca ou bater com a caneta na mesa.

* Fale clara e pausadamente para não demonstrar ansiedade, mas sim veracidade.

Por fim, não espere que todos gostem de você sempre. É provável que isso não aconteça, mas tenha certeza de que
dizendo "não" na hora certa todos irão respeitá-lo.
EM BUSCA DO SIM, APRENDENDO A DIZER NÃO!
L. A. Costacurta Junqueira
O Sim e o Não são conceitos interligados e permanentes em nossa vida. Um depende do outro, um
ajuda ou prejudicada o outro. Ambos têm a ver com os temas negociação e administração do tempo.
Para efeito de simples exercício mental, tente responder o mais rápido possível, às três questões a
seguir:
• O que pode ser feito ou já ocorreu antes do contato com meu interlocutor e que pode tornar o
NÃO mais fácil de ser aceito por ele e/ou ajudar na obtenção de um SIM.
• Qual foi o NÃO ouvido por mim, que aceitei com mais facilidade, que me causou menos trauma,
que não prejudicou meu relacionamento com a outra parte (até me aproximou mais dela)
• Qual foi o SIM mais importante que consegui, que métodos/cuidados usei? Como e por que ele
foi conseguido?
Ao examinarmos o SIM e o NÃO é fundamental que comecemos pelas causas, pelo que aconteceu
anteriormente ao contato entre as partes. Evidentemente que a forma e o momento da comunicação
também são importantes, mas não há como abordar este assunto se não se analisar do que pode estar
por trás do SIM e o NÃO.
O que poderia então facilitar a obtenção do SIM, ou se desconsiderado, levar ao NÃO.
• O momento: momentos de alegria, quando o interlocutor está de bom humor, por exemplo.
• Flexibilidade/empatia: se a outra parte reconhecer a capacidade de você colocar no lugar dela.
• Confiança: se você cumpre o que promete, diz o que pensa, divide informações, convive com
diferenças individuais.
• Histórico: se nas interações anteriores foi tudo tranqüilo e não conflituosas.
• Se você é uma pessoa orientada para soluções e não para problemas, tem uma postura
facilitadora.
Vistas algumas das causas/comportamentos que podem facilitar a obtenção do SIM, vamos às formas de
dizer NÃO.
• Evitar o uso da palavra NÃO, pois isto causa a chamada "compulsão" do SIM. "Que tal amanhã
às 10 horas", seria uma alternativa a ser utilizada.
• Justificar primeiro sua decisão depois negar (a pessoa precisa entender primeiro o "porquê".
• Não dizer nada; a omissão, é muito pior do que dizer NÃO.
• O silêncio é uma forma polida de dizer "NÃO".
• Ouvir a outra parte, toda sua argumentação, e se for o caso, dizer NÃO.
• Evitar dizer NÃO com o corpo se você ainda não estiver pronto para assumir o NÃO. Cruzar os
braços por exemplo
• Dizer não sem se desculpar, mostrar convicção.
• Ao dizer NÃO lembrar à outra pessoa que sua postura não é eterna (se isto for realmente
verdade); o NÃO hoje pode ser o SIM amanhã?
Dizer NÃO cria certeza nas relações, seu interlocutor pode não gostar, mas respeitará você por que o
NÃO (tal como o SIM) é parte da vida.
Agora o ponto talvez mais esperado do texto: COMO FACILITAR A OBTENÇÃO DO SIM?
• Só propor algo depois de caracterizar bem necessidades e expectativas da outra parte. A idéia
do sob medida facilita o SIM.
• Citar os fatos primeiro e as opiniões (fatos aproximam as pessoas e facilitam as concordâncias).
• Habitue-se a gastas mais tempo ouvindo do que falando.
• NÃO e a objeção podem ser sintomas de interesse; não desista ao primeiro NÃO.
• Demonstre conhecimento técnico sobre o assunto; as pessoas dizem SIM a quem reconhecem
competentes tecnicamente. (cuidado com o excesso de tecnicismo).
• Separe o interesse (mais amplo) de sua posição (mais específica), haverá mais possibilidade de
se obter o SIM.
• Respeite a lógica da outra parte; algumas pessoas têm uma "lógica" matemática outras são mais
intuitivas. Não há certo ou errado, mas se você não aceitar que o outro pense diferente, o SIM
ficará mais distante.
• SIM pode ser verbalizado ou mostrado pela linguagem corporal; quem joga poker sabe disso.
• Inicie suas negociações/relacionamentos pelos pontos que você sabe ser coincidentes, isto
facilitará o SIM nos itens discordantes.
• Separe a pessoa do problema; você pode não gostar dela, mas não a trate como inimiga,
mantenha seu foco na solução do problema.
Para terminar, algumas sugestões para melhorar a administração de seu tempo, objetivo principal para
aprendermos a dizer NÃO.
• A primeira atividade do dia deve ser aquela mais importante (do ponto de vista de
resultados/conseqüências). Executá-la no inicio é a garantia de que ela não será atropelada por
coisas urgentes mas não tão importantes.
• Qualquer atividade deve ter hora para começar e terminar e todos envolvidos devem saber disso.
• Não programe todo seu dia; deixe uma folga para os imprevistos (que podem ser mais
importantes do que o planejado com antecedência.
• Cada vez mais o tempo funciona como diferencial competitivo; fazer mais rápido, atender mais
rápido são atitudes valorizadas por clientes e fornecedores.
• Mais importante do que ganhar tempo é usar bem o tempo que se ganha. Qualquer programa de
mudança deve começar pela identificação do que vai ser feito quando se economizar tempo.
Quer ouvir mais sobre o assunto? Compre o disco da SIMONE e ouça a música entre o SIM e o NÃO.

Como dizer Não de acordo com seu perfil.


Um comportamento assertivo com certeza torna sua vida mais produtiva, ágil e evita o desperdício de tempo.
Afinal, o que é assertividade?
É a capacidade de expor de maneira clara – e sem máscaras – o que se pensa, sente ou quer.
Alguma vez, por medo de conflito ou mesmo de magoar as outras pessoas você sentiu dificuldade em ser assertivo?
Alguma vez você perdeu tempo com inúmeras reuniões ou e-mails, postergando uma decisão, uma aprovação de
proposta ou até mesmo um compromisso, sabendo que não seria vantajoso para você, por medo de dizer “não”?
Pense nas diversas ocasiões em que o receio de dizer “não” prejudicou o resultado que você buscava, impedindo-o,
com isso, de sentir-se verdadeiramente realizado com suas conquistas.
Você já se viu em situações de ter que fazer determinadas coisas que não queria por não ter tido a coragem de dizer
um “não” para o outro?
Segundo Denize Dutra, em seu artigo: “Assertividade – A busca do próprio espaço”, os benefícios que um
comportamento assertivo pode nos trazer são:
* Lidar com os confrontos com mais facilidade e satisfação;
* Sentir-se menos estressado;
* Adquirir maior confiança;
* Agir com mais tato;
* Melhorar imagem e credibilidade;
* Expressar seu desacordo de modo convincente, mas sem prejudicar o relacionamento;
* Resistir às tentativas de manipulação, ameaças, chantagem emocional, bajulação, etc;
* Sentir-se melhor; e fazer com que os outros também se sintam melhor.
Eu tomo aqui a liberdade de acrescentar o melhor de todos os benefícios em ser assertivo e saber dizer não:
- Parar de perder tempo!
Às vezes o nosso medo em dizer não faz com que nossa interminável lista de tarefas fique ainda maior roubando
nosso precioso tempo.
Pois bem, até aqui você compreendeu a importância em ser assertivo, gerenciar melhor seu tempo e saber dizer não,
a questão é: Como fazer isso de uma forma positiva, sem mágoas, sem desgastar um relacionamento pessoal ou
profissional?
Essa é uma atitude, uma competência que pode e deve ser desenvolvida através de disciplina e treinamento.
Em primeiro lugar, é importante que se entenda que as pessoas são diferentes, tem perfis comportamentais distintos
e reagem de maneira diferente à sua comunicação, por isso, aproveito este momento para ajudá-lo a determinar a
melhor maneira de dizer não para cada perfil comportamental.
Para conhecer a matéria-prima e entender a natureza das pessoas vamos examinar a classificação de temperamentos
e personalidades estabelecida primeiro por Hipócrates, há dois mil e quatrocentos anos.
Existem várias nomenclaturas para estes perfis:
Dominância / Conformidade / Influência / Estabilidade;
Passivo / Agressivo / Assertivo / Passivo – Assertivo;
Forte Colérico / Popular Sangüíneo / Perfeito Melancólico / Sereno Fleumático;
Porém, como todos descrevem perfis muito parecidos, resolvi simplificá-los para:
Energético / Popular / Sereno / Perfeccionista;
Não somos 100% um único perfil e sim um composto de cada um deles e essa é uma excelente notícia, significa que
você, mesmo não tendo o perfil ideal para aprender a dizer “não” pode, com toda certeza, desenvolver essa
habilidade.
Os energéticos são aqueles que dizem “não” de um modo muito mais fácil do que todos os outros, o próprio nome
escolhido já diz muito a respeito de pessoas com essa característica. São pessoas rápidas na ação, líderes natos, para
eles “tempo é dinheiro” por isso são absolutamente pragmáticos e objetivos, porém podem machucar as pessoas e
nem perceberem isso.
Caso precise dizer “não” para um energético, fique absolutamente à vontade, ele vai preferir que você seja direto e
sincero a uma pessoa que fica postergando. Ele gosta de gente como ele.
O popular é aquele tipo de pessoa que fala alto, gesticula muito, faz muitos amigos, abraça todo mundo. Ele reage de
um modo mais difícil ao ouvir “não”, por isso a melhor forma de fazer isso é elogiando de maneira sincera o que ele
tem de bom e deixar claro que o “não” é para o fato em si e que não é nada pessoal.
O Perfeccionista são aquelas pessoas, como o próprio nome diz, que precisam de tudo no seu devido lugar, gostam
de planilhas e detalhe, portanto a melhor forma de dizer “não” para uma pessoa com esse perfil é mostrando através
de uma seqüência lógica, talvez de uma planilha, o motivo da sua negativa, será muito mais fácil ele absorver o
“não” sem que haja um desgaste no relacionamento.
O Sereno é uma pessoa que tem o estilo “devagar e sempre”, normalmente um funcionário fiel, um bom ouvinte, ele
é um apaziguador. A melhor forma de ser assertivo com pessoas que tenham esse perfil é falar de maneira calma,
num tom de voz mais ameno, mostrar em primeiro lugar que a pessoa é especial (se for verdade é claro), isso pode
ajudar muito, e depois explicar o motivo do não.
Para qualquer pessoa é importante frisar que ser assertivo envolve olhar nos olhos do interlocutor, ter uma postura
de corpo frente a frente, gestos coerentes com a mensagem transmitida, expressão facial que reforça o conjunto de
idéias, tom de voz de acordo com o perfil do outro, mais claro e firme para os energéticos e perfeccionistas, mais
ameno para os serenos e mais positivo com os populares, ter percepção adequada da hora de falar, linguagem
pertinente com palavras que evoquem recursos positivos, evitando falar pelo negativo, como críticas ácidas e
zombar o outro.
Dessa forma, você não desgasta seu relacionamento, diz o que precisa ser dito e principalmente economiza seu
tempo para as tarefas que são verdadeiramente importantes para sua realização pessoal e profissional.

Ambiente de trabalho: aprenda como e


quando dizer não!
13 de abril de 2007 às 07:00
InfoPessoal
A-A+
Muitas vezes você está atolado de trabalho, mas para não desapontar seu chefe ou para que seja visto como eficiente,
acaba por adotar uma outra atividade. Isso já aconteceu com você?

Se foi uma vez ou outra, pode até ser normal, mas saiba que os efeitos de práticas como esta podem ser negativos.
Saber dizer não no ambiente de trabalho é muito importante, já que esta atitude está diretamente ligada à sua
capacidade de produção e de relacionamento com as pessoas, o que afeta sua imagem. Você sabe como e quando
usar esta palavra?

Não seja rude


Mesmo que o estresse do dia-a-dia já o tenha afetado, é importante ter calma. Recusar algo de uma pessoa, como um
trabalho a fazer ou uma ajuda em um projeto, pode fazer com que ela se sinta ofendida, e inimizades e conflitos são
as coisas que mais devem ser evitadas no ambiente de trabalho.

Por isso, quando for recusar, explique os motivos até que a pessoa os entenda, mesmo que não concorde com você.
Mas tenha em mente de que preguiça e falta de vontade não são motivos relevantes e, se você quiser marcará-los,
com certeza será pego e ficará taxado como alguém com quem não se pode contar.

Caso tenha dúvidas sobre se poderá cumprir com aquela proposta ou não, simplesmente informe a pessoa sobre a
possibilidade de não conseguir fazer aquilo, mas deixe-a escolher se destinará a atividade para você ou se preferirá
escolher outra pessoa. Se não conseguir, não se sinta culpado, você informou!

Muito trabalho?
Quando você estiver mesmo com muito trabalho a realizar e não tiver tempo para realizar mais uma atividade,
simplesmente diga não. As conseqüências de dizer sim de maneira inadequada serão: a imagem de que você não tem
a capacidade de cumprir o que promete e a de que é desorganizado.

Com estas atitudes, você ainda perderá a confiança de seu chefe, o que sera horrível para o relacionamento entre
vocês. Por estes motivos, saiba que dizer não em alguns momentos pode ser melhor para sua vida profissional.

Quando fugir do seu alcance e conhecimento, você pode escolher por dizer não somente para o fato de realizar a
atividade sozinho. Isso porque você sempre deve estar disposto a fazer o que lhe propõem, exceto na situação acima,
para não mostrar desinteresse. Mas também pode deixar claro que foge de sua capacidade realizar a atividade sem
nenhum auxílio.

Ambiente de trabalho: aprenda como e quando dizer não!


InfoMoney - Flávia Furlan Nunes

Flávia Furlan Nunes


12/04/07 - 17h36
InfoMoney

SÃO PAULO - Muitas vezes você está atolado de trabalho, mas para não desapontar seu chefe ou para que seja visto
como eficiente, acaba por adotar uma outra atividade. Isso já aconteceu com você?

Se foi uma vez ou outra, pode até ser normal, mas saiba que os efeitos de práticas como esta podem ser negativos.
Saber dizer não no ambiente de trabalho é muito importante, já que esta atitude está diretamente ligada à sua
capacidade de produção e de relacionamento com as pessoas, o que afeta sua imagem. Você sabe como e quando
usar esta palavra?

Não seja rude


Mesmo que o estresse do dia-a-dia já o tenha afetado, é importante ter calma. Recusar algo de uma pessoa, como um
trabalho a fazer ou uma ajuda em um projeto, pode fazer com que ela se sinta ofendida, e inimizades e conflitos são
as coisas que mais devem ser evitadas no ambiente de trabalho.

Por isso, quando for recusar, explique os motivos até que a pessoa os entenda, mesmo que não concorde com você.
Mas tenha em mente de que preguiça e falta de vontade não são motivos relevantes e, se você quiser marcará-los,
com certeza será pego e ficará taxado como alguém com quem não se pode contar.

Caso tenha dúvidas sobre se poderá cumprir com aquela proposta ou não, simplesmente informe a pessoa sobre a
possibilidade de não conseguir fazer aquilo, mas deixe-a escolher se destinará a atividade para você ou se preferirá
escolher outra pessoa. Se não conseguir, não se sinta culpado, você informou!

Muito trabalho?
Quando você estiver mesmo com muito trabalho a realizar e não tiver tempo para realizar mais uma atividade,
simplesmente diga não. As conseqüências de dizer sim de maneira inadequada serão: a imagem de que você não tem
a capacidade de cumprir o que promete e a de que é desorganizado.

Com estas atitudes, você ainda perderá a confiança de seu chefe, o que sera horrível para o relacionamento entre
vocês. Por estes motivos, saiba que dizer não em alguns momentos pode ser melhor para sua vida profissional.

Quando fugir do seu alcance e conhecimento, você pode escolher por dizer não somente para o fato de realizar a
atividade sozinho. Isso porque você sempre deve estar disposto a fazer o que lhe propõem, exceto na situação acima,
para não mostrar desinteresse. Mas também pode deixar claro que foge de sua capacidade realizar a atividade sem
nenhum auxílio.