Você está na página 1de 17

ESPÍRITO SANTO 4.

8
No estado do Espírito Santo, o Instituto Estadual de Meio Ambiente e Oficial do Estado do Espírito Santo (https://dio.es.gov.br/), bem como durante
Recursos Hídricos (Iema), vinculado à Secretaria de Estado de Meio Ambiente a realização da visita técnica ao Iema. Ressalta-se que o levantamento reali-
e Recursos Hídricos (Seama), tem por finalidade planejar, coordenar, executar, zado não esgota o universo de normas utilizadas para os processos de licen-
fiscalizar e controlar as atividades de meio ambiente. ciamento e autorizações para intervenção ambiental estadual, podendo exis-
O Iema é composto pela Gerência de Controle Ambiental (GCA), Ge- tir outros instrumentos não apontados neste relatório.
rência de Fiscalização (GFI), Gerência de Recursos Naturais (GRN), Gerência Tabela 4.22 Instrumentos legais que embasam os processos de licenciamento e auto-
de Socioeconomia e Educação Ambiental (Gesea) e Gerência de Recursos rizações para intervenção ambiental no estado do Espírito Santo.
Hídricos (GRH). Dessas gerências, destaca-se a GCA, que tem como compe-
tência a gestão do processo de licenciamento e controle ambiental de ativi- INSTRUMENTO LEGAL DESCRIÇÃO REFERÊNCIA
dades poluidoras ou degradadoras do meio ambiente. Para tanto, a GCA con- Define as taxas devidas ao
ta com o apoio da Coordenação de Documentação e Apoio Técnico, Lei Estadual nº 7.001, de 27 estado em razão do exercício (ESPÍRITO SANTO,
Coordenação de Licenciamento, Coordenação de Licenciamento de Minera- de dezembro de 2001. regular do poder de polícia e 2001b).
ção e Coordenação de Avaliação de Impactos Ambientais (IEMA, 2014). dá outras providências.
Dispõe sobre a fiscalização,
Além dos órgãos ambientais municipais habilitados, o Instituto de De- infrações e penalidades
fesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), vinculado à Secretaria Lei Estadual nº 7.058, de 18 relativas à proteção ao meio (ESPÍRITO SANTO,
de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), tam- de janeiro de 2002. ambiente na Secretaria de 2002b).
Estado para Assuntos do Meio
bém executa os procedimentos para os processos de licenciamento e autori- Ambiente.
zações para intervenção ambiental de algumas atividades que estão discrimi-
nadas em legislação específica, assim como emite autorizações para Cria o Instituto Estadual de
Lei Complementar Estadual
Meio Ambiente e Recursos (ESPÍRITO SANTO,
intervenção florestal. nº 248, de 28 de junho de
Hídricos (Iema), e dá outras 2002a).
2002.
providências.
O levantamento in loco das informações referentes aos procedimen-
tos de licenciamento ambiental foi realizado a partir de entrevista com Anatá- Estabelece critérios gerais
lia Maria da Silva Ramos (Gerente de Controle Ambiental), Maria Emília Mo- sobre a Outorga de Direito de
Resolução Cerh nº 5, de 7 (ESPÍRITO SANTO,
Uso de Recursos Hídricos de
reira (Assessora da Seama), André Luiz Labanca Rosas (Coordenador de de julho de 2005.
domínio do Estado do Espírito
2005b).
Avaliação de Impactos Ambientais) e Maria Aparecida Sodré Dias (Coordena- Santo.
dora do Núcleo de Gerenciamento do Programa Estadual de Gestão Ambien- Estabelece procedimentos
tal Municipal da Seama). administrativos e critérios
Instrução Normativa Iema técnicos referentes à outorga
4.8.1 Instrumentos legais sobre licenciamento ambiental nº 19, de 4 de outubro de de direito de uso de recursos
(ESPÍRITO SANTO,
2005a).
2005. hídricos em corpos de água do
Na Tabela 4.22 estão apresentados os principais instrumentos legais domínio do estado do Espírito
e normativos referentes ao processo de licenciamento ambiental no estado Santo.
do Espírito Santo. O levantamento dessas informações foi possível a partir de
consultas ao site do Iema (http://www.meioambiente.es.gov.br/), da Assem- Instrução Normativa Iema Altera dispositivos das
(ESPÍRITO SANTO,
nº 2, de 12 de janeiro de Instruções Normativas nº
bleia Legislativa do Estado do Espírito Santo (http://www.al.es.gov.br/por- 2011e).
2011. 12/2008 e 10/2010.
tal/), do Idaf (http://www.idaf.es.gov.br/Pages/wfHome.aspx) e do Diário
158 Procedimentos de Licenciamento Ambiental do Brasil

Tabela 4.22 Instrumentos legais que embasam os processos de licenciamento e autorizações para intervenção ambiental no estado do Espírito Santo. (Cont.)

INSTRUMENTO LEGAL DESCRIÇÃO REFERÊNCIA INSTRUMENTO LEGAL DESCRIÇÃO REFERÊNCIA


Dispõe sobre o Sistema de Dispõe sobre os
Licenciamento e Controle procedimentos relacionados
das Atividades Poluidoras Instrução Normativa Iema ao licenciamento ambiental de
Decreto Estadual nº 1.777- (ESPÍRITO SANTO, (ESPÍRITO SANTO,
ou Degradadoras do Meio nº 14, de 1º de dezembro coleta e transporte rodoviário
R, de 8 de janeiro de 2007. 2007a). 2008e).
Ambiente, denominado Silcap, de 2008. de produtos e resíduos
alterado pelo Decreto nº 1972- perigosos e resíduos de
R, de 26 de novembro de 2007. serviços de saúde.
Altera dispositivos do Decreto Estabelece os critérios e
nº 1.777-R, de 8 de janeiro procedimentos para expedição
de 2007, que dispõe sobre Resolução Consema nº 3, (ESPÍRITO SANTO,
Decreto Estadual nº 1.972- da licença ambiental de
o Sistema de Licenciamento (ESPÍRITO SANTO, de 7 de maio de 2009. 2009).
R de 26 de novembro de operação de 6 anos e suas
e Controle das Atividades 2007b).
2007. respectivas renovações.
Poluidoras ou Degradadoras
do Meio Ambiente,
Revoga a Resolução Consema
denominado Silcap.
nº 1/2007, mantendo vigente
Dispõe sobre a redefinição apenas seu Anexo Único,
dos procedimentos para o até que seja atualizado por
licenciamento ambiental meio de Instrução Normativa
Resolução Consema nº 1, (ESPÍRITO SANTO,
dos empreendimentos Resolução Consema nº 1, do Iema, estabelecendo (ESPÍRITO SANTO,
de 19 de março de 2008. 2008a).
enquadrados como classe de 30 de junho de 2010. novas diretrizes para o 2010b).
simplificada tipo “S” nos
exercício do Licenciamento
termos da legislação em vigor.
Ambiental Municipal, e dá
Regulamenta a Lei outras providências. Alterada
Complementar nº 404, de pela Resolução Consema nº
Decreto Estadual nº 2055- 25 de julho de 2007, que (ESPÍRITO SANTO, 5/2012.
R, de 14 de maio de 2008. acrescentou o inciso XXXIV ao 2008b).
art. 5º da Lei Complementar Dispõe sobre o enquadramento
197, de 11 de janeiro de 2001. das atividades potencialmente
Altera dispositivos do poluidoras e/ou degradadoras
Decreto Estadual nº 2.091- Decreto nº 1.777-R, de 17 de (ESPÍRITO SANTO, do meio ambiente,
R, de 8 de julho de 2008. janeiro de 2007, e dá outras 2008c). Instrução Normativa Iema com obrigatoriedade de
(ESPÍRITO SANTO,
providências. nº 10, de 28 de dezembro licenciamento ambiental
2010a).
de 2010. no Iema e sua classificação
Dispõe sobre a classificação
quanto ao potencial poluidor e
Instrução Normativa Iema de empreendimentos e
(ESPÍRITO SANTO, porte. Retificada pela Instrução
nº 12, de 18 de setembro definição dos procedimentos
2008d). Normativa nº 2, de 12 de
de 2008. relacionados ao licenciamento
ambiental simplificado. janeiro de 2011.
ESPÍRITO SANTO
Procedimentos de Licenciamento Ambiental do Brasil 159

Tabela 4.22 Instrumentos legais que embasam os processos de licenciamento e auto- As informações sobre os instrumentos legais que embasam os pro-
rizações para intervenção ambiental no estado do Espírito Santo. (Cont.) cessos de licenciamento e autorizações para intervenção ambiental no esta-
do do Espírito Santo, conforme normas listadas e referenciadas na Tabela
INSTRUMENTO LEGAL DESCRIÇÃO REFERÊNCIA
4.22, estão em conformidade com os procedimentos adotados pelos técni-
Institui as normas e cos do Iema e foram validadas durante a consulta in loco.
procedimentos que regulam,
em todo território do estado do Classificação dos empreendimentos e atividades passíveis de
Espírito Santo, o licenciamento
Instrução Normativa Idaf nº ambiental a ser realizado (ESPÍRITO SANTO, licenciamento ambiental
4, de 9 de maio de 2011. pelo Idaf, nas tipologias 2011d).
discriminadas no Decreto
A Instrução Normativa Iema nº 10/2010 (ESPÍRITO SANTO, 2010a),
nº 2055-R, de 14 de maio retificada pela Instrução Normativa Iema nº 2/2011 (ESPÍRITO SANTO, 2011e)
de 2008, enquadradas nas dispõe sobre o enquadramento das atividades potencialmente poluidoras e/
classes simplificada I e II.
ou degradadoras do meio ambiente e sua classificação quanto ao potencial
Altera dispositivos do Decreto
nº 1.777-R, de 8/1/2007, poluidor e porte. As tipologias potencialmente poluidoras ou degradadoras
que dispõe sobre o Sistema são agrupadas em 27 grupos, de acordo com as suas semelhanças e seus
Decreto Estadual nº 2.809- (ESPÍRITO SANTO,
de Licenciamento e Controle impactos ambientais. Os empreendimentos são classificados quanto ao porte
R, de 21 de julho de 2011. 2011a).
das Atividades Poluidoras
ou Degradadoras do Meio
(Pequeno, Médio ou Grande) e ao Potencial Poluidor/Degradador (PPD): Baixo,
Ambiente (Silcap). Médio ou Alto. Destaca-se que algumas categorias foram alteradas pela Ins-
Considera como instrumento trução Normativa Iema nº 2/2011 (ESPÍRITO SANTO, 2011e), sendo necessá-
hábil à delegação de rio consultá-las.
competência aos municípios
habilitados para fazer o O Anexo I da Instrução Normativa Iema nº 10/2010 (ESPÍRITO SANTO,
Resolução Consema nº 1, licenciamento ambiental (ESPÍRITO SANTO, 2010a), modificada pela Instrução Normativa nº 2/2011 (ESPÍRITO SANTO,
de 27 de julho de 2011. municipal das atividades que 2011b).
ultrapassem o porte previsto
2011e), apresenta a “Matriz de Enquadramento” que correlaciona o porte do
na Resolução nº 1/2010, empreendimento com o PPD, enquadrando-o nas classes de I a IV. Já o Anexo
ou as situadas em área de II – Enquadramento de Atividades Poluidoras e/ou Degradadoras” é constitu-
preservação permanente.
ído por uma tabela que lista todas as tipologias, identificando-as com três ou
Lei Estadual nº 9.685, de 23 Altera dispositivos da Lei n° (ESPÍRITO SANTO, quatro números: o(s) primeiro(s) número(s) identifica o grupo é seguido de
de agosto de 2011. 7.058, de 18/1/2002. 2011c). um ponto; os dois últimos números identificam a tipologia. A quarta coluna
Resolução Consema nº 1, Altera o art. 4º da Resolução (ESPÍRITO SANTO, indica o parâmetro que determina o porte do empreendimento, seguida de
de 8 de fevereiro de 2012. Consema nº 1/2008. 2012b). três colunas que explicitam as faixas de classificação quanto ao porte. Em
Define a tipologia seguida, a atividade é classificada quanto ao PPD, de acordo com sua tipolo-
das atividades ou gia.
Resolução Consema nº 5, empreendimentos (ESPÍRITO SANTO,
de 17 de agosto de 2012. considerados de impacto 2012a). Salienta-se que a classe de enquadramento do empreendimento de-

ESPÍRITO SANTO
ambiental local e dá outras termina o cálculo das taxas de licenciamento ambiental cobradas pelo órgão
providências.
licenciador.
Regulamenta o licenciamento
Decreto Estadual nº 3623- ambiental de barragens para (ESPÍRITO SANTO, Tipologias de baixo impacto ambiental são submetidos ao licencia-
R, de 4 de agosto de 2014. fins agropecuários e/ou usos 2014). mento ambiental simplificado, estando relacionados no Anexo I da Instrução
múltiplos no estado.
Normativa Iema nº 12/2008 (ESPÍRITO SANTO, 2008d).
160 Procedimentos de Licenciamento Ambiental do Brasil

Como o Idaf também licencia algumas tipologias, o Anexo I da Instru- • Licença de Instalação (LI);
ção Normativa Idaf nº 4/2011 (ESPÍRITO SANTO, 2011d) apresenta o enqua- • Licença de Operação (LO);
dramento das tipologias licenciadas por esse órgão.
• Licença de Operação de Pesquisa (LOP);
4.8.2 Instrumentos de licenciamento e autorizações para • Licença de Regularização (LAR);
intervenção ambiental • Licença Única (LU);
As modalidades de licenciamento e autorizações para intervenção • Dispensa de Licenciamento Ambiental;
ambiental instituídas no estado do Espírito Santo encontram-se listadas a • Outorga de Direito de Uso de Recursos Hídricos;
seguir:
• Outorga Preventiva;
• Consulta Prévia Ambiental (CPA); • Renovação/prorrogação de licença ambiental.
• Autorização Ambiental (AA);
A Tabela 4.23 apresenta os instrumentos de licenciamento e autoriza-
• Autorização para Supressão de Vegetação; ções para intervenção ambiental, a situação em que são emitidos ou requeri-
• Licença Simplificada (LS); dos e os respectivos prazos de validade, conforme informações extraídas do
• Licença Prévia (LP); site do Iema, das legislações aplicáveis no estado e de dados obtidos in loco.

Tabela 4.23 Instrumentos de licenciamento e autorizações para intervenção ambiental no estado do Espírito Santo e seus respectivos prazos de validade.

INSTRUMENTO DESCRIÇÃO VALIDADE


Protocolada pelo empreendedor para esclarecimentos de dúvidas referentes à
Consulta Prévia Ambiental (CPA) necessidade e/ou viabilidade de licenciamento ambiental de sua atividade ou Não existe prazo de validade.
empreendimento.

Emitida em caráter precário e com limite temporal, mediante o qual o Iema


estabelece as condições de realização ou operação de empreendimentos, atividades,
pesquisas e serviços de caráter temporário ou para execução de obras que não
Autorização Ambiental (AA) Até 1 ano.
caracterizem instalações permanentes e obras emergenciais de interesse público,
transporte de produtos e resíduos perigosos ou, ainda, para avaliar a eficiência das
medidas adotadas pelo empreendimento ou atividade (ESPÍRITO SANTO, 2007b).

Autorização para Supressão de Vegetação Concedida pelo Idaf autorizando a intervenção florestal. -

Expedida apenas uma licença que consiste em todas as fases do licenciamento,


estabelecendo as condições, restrições e medidas de controle ambiental que
Licenciamento Licença Simplificada devem ser obedecidas pelo empreendedor para localizar, instalar, ampliar e operar
De 4 a 6 anos.
Simplificado (LS) empreendimentos ou atividades utilizadoras de recursos ambientais consideradas de
baixo impacto ambiental e que se enquadrem na Classe Simplificada, constantes de
ESPÍRITO SANTO

instruções normativas e resoluções do Consema (ESPÍRITO SANTO, 2007a).


Procedimentos de Licenciamento Ambiental do Brasil 161

Tabela 4.23 Instrumentos de licenciamento e autorizações para intervenção ambiental no estado do Espírito Santo e seus respectivos prazos de validade. (Cont.)

INSTRUMENTO DESCRIÇÃO VALIDADE


Expedida na fase inicial do planejamento da atividade, especificando as condições
básicas a serem atendidas durante a instalação e funcionamento do equipamento Não pode ser superior a 5 anos, podendo ser
Licença Prévia (LP).
ou atividade poluidora, observando os aspectos locacionais, tecnologia utilizada e prorrogada.
concepção do sistema de controle ambiental proposto (ESPÍRITO SANTO, 2007a).
Expedida autorizando o início da implantação da atividade potencial ou efetivamente
Não pode ser superior a 6 anos, podendo ser
Licença de Instalação (LI). poluidora, subordinando-a às condições de construção, operação e outras
prorrogada.
expressamente especificadas (ESPÍRITO SANTO, 2007a).
Expedida autorizando a operação da atividade e/ou empreendimento após a
Licença de Operação verificação do efetivo cumprimento do que consta das licenças anteriores, com
De 4 a 6 anos.
(LO). as medidas de controle ambiental e condicionantes determinadas para a operação
(ESPÍRITO SANTO, 2007a).
Licenciamento Expedida exclusivamente para empreendimentos ou atividades que desenvolvem
Ambiental: Licença de Operação de
estudos/pesquisas sobre a viabilidade econômica da exploração de recursos Até 4 anos.
Pesquisa (LOP).
minerais (ESPÍRITO SANTO, 2007a).
Expedida mediante celebração prévia de Termo de Compromisso Ambiental, sendo
emitida uma única licença, que consiste em todas as fases do licenciamento,
Licença de Regularização para empreendimento ou atividade que já esteja em funcionamento, ou em fase
De 2 a 4 anos.
(LAR). de implantação, estabelecendo as condições, restrições e medidas de controle
ambiental, adequando o empreendimento às normas ambientais vigentes (ESPÍRITO
SANTO, 2007b).
Autoriza a operação de atividades e empreendimentos que não se enquadram nas
hipóteses de AA, LS, LP, LI ou LO. Também é aplicável a empreendimentos, ainda
Licença Única (LU). 4 anos, segundo informação in loco.
que de pequeno porte, que envolvam relação com produtos perigosos, segundo
entendimento do Iema (ESPÍRITO SANTO, 2007a).
Concedida aos empreendimentos e atividades que não estejam sujeitos ao
Dispensa de Licença Ambiental. licenciamento ambiental, conforme disposto na Instrução Normativa Iema nº Sem prazo de validade
12/2008 e em instruções normativas específicas.

Ato administrativo mediante o qual o Poder Público outorgante faculta ao outorgado


Até 12 anos para concessão.
Outorga de direito de uso dos recursos o direito de uso dos recursos hídricos superficiais e subterrâneos, por prazo
Até 6 anos para autorização.
hídricos determinado, nos termos e nas condições expressas no respectivo ato administrativo
Até 2 anos para permissão.
(ESPÍRITO SANTO, 2005b).

Não confere direito de uso de recursos hídricos, destinando-se a reservar a vazão

ESPÍRITO SANTO
Outorga Preventiva. passível de outorga para que o empreendedor possa planejar seu empreendimento Até 3 anos
(ESPÍRITO SANTO, 2005a).

Depende de decisão do Iema e da modalidade de


Renovação/Prorrogação de licenças. Renova/prorroga as seguintes licenças ambientais: LS, LP, LI, LO, LAR e LU.
licença ambiental.
162 Procedimentos de Licenciamento Ambiental do Brasil

4.8.3 Procedimentos para o licenciamento ambiental tão disponibilizados lista de processos deferidos e indeferidos, termos de re-
ferência, estudos ambientais para download, informações sobre audiências
Os procedimentos executados para o licenciamento ambiental no es-
públicas, entre outras informações. Novas regras para o licenciamento de
tado do Espírito Santo não são integrados, visto que os requerimentos dos
barragens no território capixaba estão disponíveis (http://www.idaf.es.gov.br/
processos de licenciamento e autorizações para intervenção ambiental de-
vem ser protocolados em três diferentes instituições: Iema, Idaf e Agência Download/Barragens.pdf).
Estadual de Recursos Hídricos (Agerh). O Iema e o Idaf são responsáveis, de Com relação ao Iema, órgão ambiental estadual, cabe destacar que
acordo com suas competências estabelecidas em legislações específicas, esse Instituto disponibiliza um documento para esclarecimento de dúvidas
pela gestão do processo de licenciamento e controle ambiental de atividades referentes ao tipo de modalidade de licenciamento ambiental e enquadra-
poluidoras ou degradadoras do meio ambiente. Também cabe ao Idaf a emis- mento, viabilidade da localização do empreendimento, entre outras questões,
são de autorizações para intervenção florestal. A Agerh foi criada em 16 de denominado Consulta Prévia Ambiental (CPA) ou Carta Consulta. Após o pre-
dezembro de 2013, sendo instituída como o órgão gestor de recursos hídricos enchimento da CPA, o interessado deve entregá-la no Protocolo-Geral do
estaduais, tendo como competência, entre outras funções, a análise e emis- Iema, sendo posteriormente emitida resposta pelos analistas ambientais, por
são da outorga. No entanto, essa Agência ainda não assumiu integralmente meio de Nota ou Manifestação Técnica, o que deve ocorrer em até 30 dias
a competência de emitir outorga para captação de água em cursos d’água de após o protocolo.
domínio estadual, expedindo, atualmente, apenas a outorga para lançamento
de efluentes. De acordo com informações obtidas durante a visita técnica ao Iema,
a CPA pode ser protocolada em conjunto ou separadamente da proposta de
Para os processos de licenciamento e autorizações para intervenção Termo de Referência (TR) para elaboração de estudos ambientais. O Iema
ambiental, inicialmente o empreendedor deve identificar se o seu empreendi- possui muitos modelos de TRs para a elaboração de diferentes tipos de estu-
mento ou atividade apresenta impacto ambiental local e se o município onde dos ambientais, todavia, se o empreendimento apresentar especificidades e
está instalado ou se instalará possui habilitação para executar os procedi- quiser apresentar proposta como novos itens pode fazê-lo.
mentos de licenciamento ambiental. Caso se enquadre nessas condições,
encaminhar ao órgão ambiental municipal. Caso contrário, os procedimentos Caso o empreendedor não precise utilizar o recurso da CPA, deve
para os processos de licenciamento e autorizações para intervenção ambien- acessar o site do Iema (http://www.meioambiente.es.gov.br/default.asp)
tal devem ser desenvolvidos pelo Iema ou Idaf. Está disponível no site do para conhecimento de informações e orientações gerais referentes ao pro-
Iema, na opção “Acesso Rápido”, “Eu Preciso” e “Ver Ativ. Licenciadas pelos cesso de licenciamento ambiental. Nessa página existe um campo intitulado
Municípios” listagem das tipologias licenciadas pelos municípios já habilita- “Acesso Rápido” com diversas informações sobre os procedimentos utiliza-
dos. dos para o licenciamento ambiental, tipologias licenciáveis, audiências públi-
cas, termos de referências e muitos outros dados.
As normas e procedimentos que regulam o licenciamento ambiental a
ser realizado pelo Idaf estão definidos na Instrução Normativa nº 4/2011 (ES- No quadro “Acesso Rápido”, na opção “Eu Preciso”, estão disponíveis
PÍRITO SANTO, 2011d). O Anexo I dessa instrução apresenta o enquadramen- informações do licenciamento geral e simplificado, de atividades das tipolo-
to utilizado para classificar os grupos de tipologias licenciadas por esse Insti- gias pertencentes aos grupos de mineração, transportes de cargas perigosas,
tuto. Dos grupos, pode-se citar o agropecuário, aquicultura e a produção de de resíduos sólidos e de saneamento. Acessando esses links o usuário tem
ESPÍRITO SANTO

bebidas e alimentos. O Idaf também emite licenças ambientais para barra- conhecimento do passo a passo para o requerimento das diversas modalida-
gens, tipologias do grupo de silvicultura e do Projeto Caminhos do Campo, des de licenças ambientais e autorização ambiental. Em cada um está dispo-
que estão previstos nas legislações específicas em vigor. Outras informações nibilizada lista de documentos básicos, formulário de requerimento de licen-
devem ser obtidas a partir de consultas ao site eletrônico do Idaf (http:// ça, formulário de enquadramento e demais documentos importantes para
www.idaf.es.gov.br/Pages/wfLicenciamentoFlorestal.aspx), local em que es- formalização do processo.
Procedimentos de Licenciamento Ambiental do Brasil 163

Dependendo da localização, da tipologia do empreendimento ou ativi- meio do quadro “Acesso Rápido”, opção “Eu Preciso” e “Modelo de Publica-
dade e do estudo ambiental a ser apresentado, o empreendedor deve solici- ção”. Nesse link é possível encontrar instruções e modelos para publicação
tar aos órgãos intervenientes como, por exemplo, Instituto do Patrimônio de requisição e recebimento de licenças ambientais.
Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente
A apresentação do comprovante de pagamento da taxa de análise de
e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), documentos como anuência,
custos é documento obrigatório para formalização do processo de licencia-
atestando a aprovação desses órgãos para instalação e/ou operação dos em-
mento ambiental. Para tanto, o requerente deve gerar o Documento Único de
preendimentos. Esses documentos podem ser protocolados em diferentes
Arrecadação (DUA) na página principal do Iema, opção “Eu Preciso” do qua-
fases do licenciamento ambiental, o que depende de solicitação do Iema ao
dro “Acesso Rápido”, escolher a opção “Emitir DUA”. Na sequência, o reque-
empreendedor.
rente é automaticamente direcionado ao site da Secretaria de Estado da Fa-
No link “Consultas On-line” disponível na página principal do site do zenda, para preenchimento dos dados solicitados e emissão desse
Iema, podem ser realizadas simulações do enquadramento de atividades po- documento.
luidoras e degradadoras do meio ambiente. Feita essa simulação, o interes-
Conforme estabelecido no art. 23 do Decreto Estadual nº 1.777/2007
sado tem conhecimento do porte e potencial poluidor do seu empreendimen-
(ESPÍRITO SANTO, 2007a), os prazos máximos para análise dos processos,
to ou atividade, o valor da taxa de licenciamento a ser pago, assim como
contados da data de protocolo, são de 12 meses para análise de processos
outras informações. Os documentos específicos para cada modalidade de li-
com EIA/Rima e 6 meses para as demais avaliações ambientais. A contagem
cenciamento e autorizações para intervenção ambiental e a lista de tipologias
dos prazos é suspensa durante a elaboração de estudos ambientais comple-
licenciáveis também podem ser obtidos no link “Consultas On-line”.
mentares e esclarecimentos solicitados pelo Iema, sendo concedido prazo de
O Iema também conta com o Sislam, que é um sistema via web, 4 meses para apresentação dos dados solicitados, contados do recebimento
destinado à gestão pública ambiental e urbanística, por meio de processos da notificação.
digitais. Todos os processos realizados no Sislam são feitos on-line, podendo
Se constatado que o empreendimento ou atividade está dispensado
ser solicitados, até o momento, os seguintes documentos: Dispensa de Li-
do licenciamento, o interessado deve solicitar ao Iema a Dispensa de Licen-
cenciamento Ambiental, Licença Única (LU), alguns processos de Licenças
ciamento Ambiental para fins de comprovação de regularidade ambiental. As
Simplificadas (LS), além da emissão de Certidão Negativa de Débitos Am-
Dispensas de Licenciamento Ambiental devem ser solicitadas por meio de
bientais (CNDA) e consulta ao Cadastro de Consultores Técnicos. O acesso à
autodeclaração (https://iema.sislam.com.br/contas/registrar). Nesse mesmo
página principal do Sislam deve ser realizado (https://iema.sislam.com.br/
link é possível consultar as tipologias de atividades que estão dispensadas de
contas/registrar).
licenciamento, conforme especificado na Instrução Normativa Iema nº
Para formalização dos processos, o interessado deve se encaminhar 12/2008 (ESPÍRITO SANTO, 2008d). As tipologias também isentas de licenci-
ao Setor de Protocolo do Iema, de posse dos documentos básicos e específi- amento ambiental, porém não listadas na referida Instrução Normativa, de-
cos, Formulários de Requerimento e de Enquadramento disponíveis nos links vem ter seus requerimentos de dispensa protocolados diretamente no Iema,
citados. A partir da data de protocolo, o empreendedor tem 15 dias para que faz análise do processo, deferindo ou indeferindo a solicitação.
apresentar ao órgão a comprovação de publicação do requerimento no Diário
Empreendimentos ou atividades de caráter precário e por tempo de-
Oficial do Estado do Espírito Santo (DOE), ficando o início da análise do pro-
terminado devem requerer a emissão de Autorização Ambiental (AA). A exe-

ESPÍRITO SANTO
cesso condicionado a essa apresentação. Para a modalidade de Dispensa de
cução de obras que não caracterizem instalações permanentes e obras emer-
Licenciamento Ambiental não é exigida a publicação para seu requerimento
genciais de interesse público, assim como o transporte de produtos e
ou concessão.
resíduos perigosos, também estão sujeitos à emissão de AA. Segundo dis-
O modelo de publicação está disponível (http://www.meioambiente. posto no inciso I do art. 12 do Decreto Estadual nº 1.972/2007 (ESPÍRITO
es.gov.br/default.asp?pagina=17215), mas também pode ser acessado por SANTO, 2007b), as obras emergenciais de interesse público não podem ultra-
164 Procedimentos de Licenciamento Ambiental do Brasil

passar o prazo de 120 dias, ou aquele estabelecido no cronograma operacio- “Fazer Licenciamento Simplificado”. Na página que é gerada na sequência
nal. As requisições para obtenção da AA devem ser protocoladas no Iema. estão disponíveis informações, formulário para “Requerimento de Licença
Simplificada”, formulários de caracterização de empreendimento para dife-
As autorizações para supressão de vegetação para usos diversos de-
rentes tipologias aplicáveis a essa modalidade, listagem de documentos e o
vem ser solicitadas ao Idaf. As consultas aos procedimentos para sua obten-
Termo de Responsabilidade Ambiental (TRA), sendo que esse último consiste
ção podem ser realizadas (http://www.idaf.es.gov.br/Pages/wfLicenciamen-
em uma declaração firmada pelo empreendedor cuja atividade se enquadre
toFlorestal.aspx). Os procedimentos para obtenção do Cadastro Ambiental
na Classe Simplificada.
Rural (CAR) por empreendimentos localizados em áreas rurais também de-
vem ser realizados pelo Idaf. Informações sobre o CAR também podem ser Destaca-se que a LS também pode ser solicitada via Sislam, depen-
obtidas por meio do site do Governo federal (http://www.car.gov.br/#/). dendo da tipologia, conforme informações que podem ser obtidas (https://
iema.sislam.com.br/defaults/informacao).
Outro tipo de processo de autorização para intervenção ambiental que
deve ser solicitado em outra instituição consiste na Outorga de Direito de Uso Caso o empreendimento não se enquadre em nenhuma das possibili-
dos Recursos Hídricos e Outorga Preventiva. Até o início do ano de 2014, dades descritas, está submetido ao processo ordinário de licenciamento am-
cabia ao Iema a emissão dessas autorizações em águas de domínio estadual, biental, ou seja, deve solicitar a Licença Prévia (LP), Licença de Instalação (LI)
já que a gestão das águas de domínio federal é de responsabilidade da Agên- e Licença de Operação (LO). A LP deve ser concedida na fase inicial do plane-
cia Nacional de Águas (ANA). Apesar da Agerh ter atribuição para a conces- jamento do empreendimento, sendo estabelecidas pelo Iema as condições
são de outorgas para captação de água e lançamento de efluentes, ainda não básicas a serem atendidas durante as fases de LI e LO do empreendimento
está desempenhando plenamente essa função, uma vez que ainda estão ou atividade. Destaca-se que a LP pode ser requerida em conjunto com a LI,
sendo discutidas e regulamentadas com o Iema as normas e critérios para desde que o empreendimento não seja passível de apresentação de EIA/
repasse integral dessa competência. Devido a essa restrição, a Agerh está Rima.
emitindo apenas a outorga para lançamento de efluentes, segundo informa- Para solicitar a LP o requerente deve acessar o site (http://www.meio-
ções obtidas com os analistas ambientais do Iema. Os requerimentos de ou- ambiente.es.gov.br/default.asp), consultar o quadro “Acesso Rápido” e pos-
torga para captação de água ainda estão sendo protocolados no Iema, porém teriormente a opção “Eu Preciso” para identificar o tipo de licenciamento de-
não estão sendo analisados, tornando-se passível de análises futuras. sejado.
Normalmente, o requerente deve informar no ato de solicitação da A apresentação de estudos ambientais para fundamentação da análi-
Licença Prévia (LP) que será necessária intervenção florestal e/ou uso da se dos processos está condicionada ao porte e potencial poluidor do empre-
água para a implantação de seu empreendimento ou atividade. Contudo, se o endimento ou atividade. Será exigida a elaboração do Estudo de Impacto
processo de licenciamento ambiental for para regularização de empreendi- Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental (EIA/Rima) para empreendimen-
mento já instalado ou em operação, a outorga para uso da água e autorização tos que possam causar significativo impacto ambiental. Para os demais ca-
para intervenção florestal sairá como condicionante da LAR emitida. sos, podem ser solicitados, a critério do Iema, a apresentação do Relatório de
Os empreendimentos ou atividades que atenderem aos critérios e li- Controle Ambiental (RCA), Plano de Controle Ambiental (PCA), Relatório Am-
mites propostos na Instrução Normativa nº 12/2008 (ESPÍRITO SANTO, biental Preliminar (RAP), entre outros estudos de avaliação ambiental.
ESPÍRITO SANTO

2008d), portanto, com baixo impacto ambiental e enquadrados na Classe Quando for obrigatória a apresentação de EIA/Rima, o empreendedor
Simplificada, estão sujeitos à Licença Simplificada (LS). Nesse caso, o órgão deve protocolar, para avaliação dos analistas ambientais do Iema, o Termo de
ambiental emite uma única licença, regularizando todas as fases do licencia- Referência (TR) com proposta para elaboração desse estudo. O prazo para
mento. Para obter a LS, o empreendedor deve acessar a página do Iema, cli- avaliação desse TR é de 30 dias, a partir da data do protocolo. Conforme es-
car na opção “Eu Preciso” do quadro “Acesso Rápido” e posteriormente em tabelecido no parágrafo 6º do art. 22 do Decreto Estadual nº 1.972-R/2007
Procedimentos de Licenciamento Ambiental do Brasil 165

(ESPÍRITO SANTO, 2007b), aprovado o TR, o empreendedor deve dar publici- mulário de requerimento de licença, lista de documentos básicos e outros
dade dessa aprovação no DOE e em jornal de grande circulação, informando documentos que devem ser protocolados para formalização do processo de
também a abertura do prazo de 15 dias para manifestações de sugestões a solicitação da LO encontram-se disponíveis (http://www.meioambiente.es.
serem acrescentadas ao TR. gov.br/default.asp), quadro “Acesso Rápido” e opção “Eu Preciso”.
Todos os empreendimentos sujeitos ao EIA/Rima, obrigatoriamente, O Iema também emite outros três tipos de licenças ambientais.
estão sujeitos à realização de audiência pública. Cabe ao Iema a publicidade Uma delas é a Licença de Operação de Pesquisa (LOP), que é expedida
da convocação para esse evento no DOE e em jornal de ampla circulação, exclusivamente para empreendimentos ou atividades que desenvolvem es-
com 45 dias de antecedência de sua realização, assim que o EIA/Rima for tudos/pesquisas sobre a viabilidade econômica da exploração de recursos
protocolado pelo empreendedor. minerais. Os procedimentos para sua obtenção estão descritos (http://
Conforme previsto nos Decretos Estaduais nº 1.777-R/2007 (ESPÍRITO www.meioambiente.es.gov.br/default.asp), quadro “Acesso Rápido” e op-
SANTO, 2007a) e nº 1.972-R (ESPÍRITO SANTO, 2007b), os órgãos interve- ção “Eu Preciso”.
nientes no processo de licenciamento ambiental devem receber cópia do Também é emitida a Licença de Regularização (LAR), sendo emitida
Rima para conhecimento e manifestação. O Iema também envia aos repre- uma única licença para empreendimento ou atividade que esteja em funcio-
sentantes dessas instituições convites para participação na audiência públi- namento ou em fase de implantação, mediante celebração prévia de Termo
ca, sendo esta organizada pelo empreendedor, mediante orientação dos se- de Compromisso Ambiental (TCA). O TCA consiste em um instrumento de
tores responsáveis no Iema. controle ambiental que objetiva a recuperação do meio ambiente degradado.
Após a realização dessa reunião, o Iema abre prazo de 10 dias úteis O Iema também emite a Licença Única (LU) que autoriza a operação
para recebimento de manifestações, por escrito, de pessoas, grupos ou asso- de atividades e empreendimentos que não estão sujeitos à obtenção de AA,
ciações identificados e qualificados. Feitas as considerações pertinentes, LS, LP, LI ou LO. A LU também é aplicável aos empreendimentos que realizam
análise dos documentos complementares ao EIA/Rima e emissão do Parecer o transporte de cargas perigosas. Os procedimentos para análise dessa mo-
Único final, pelo Iema, o processo é encaminhado para avaliação e delibera- dalidade de licença são simplificados e o prazo para emissão da LU, normal-
ção do Consema e Conrema. Após o parecer desses conselhos, o Iema dá mente, é de 15 dias.
publicidade no DOES de deliberação, que contém as condicionantes da LP
Ao final do prazo de vigência das licenças ambientais o empreendedor
deferida. Destaca-se que os itens das condicionantes também podem ser
deve protocolar requerimento de renovação, com até 120 dias antes de seu
propostos pelos órgãos intervenientes como Ibama, Iphan e Ministério Públi-
vencimento, conforme definido no parágrafo 2º do art. 12 do Decreto Estadu-
co.
al nº 1.972-R/2007 (ESPÍRITO SANTO, 2007b). Vencido o prazo estabelecido
A segunda etapa do processo ordinário de licenciamento ambiental na respectiva licença ambiental e se não houver pedido para renovação, as
requer a expedição da Licença de Instalação (LI). Para sua obtenção, o em- licenças são consideradas extintas, passando a atividade ou empreendimen-
preendedor deve protocolar o formulário de requerimento de licença e os to à condição de irregular, sendo obrigado o seu titular a firmar um TRA e/ou
documentos que o Iema exige, podendo estes ser obtidos no site (http:// a requerer a LAR, sob pena de aplicação das sanções previstas em lei. Na
www.meioambiente.es.gov.br/default.asp), consultando no quadro “Acesso emissão da renovação das licenças ambientais, o Iema pode, mediante deci-

ESPÍRITO SANTO
Rápido” e posteriormente na opção “Eu Preciso”. são motivada, aumentar ou diminuir o seu prazo de validade, após avaliação
Após emissão da LI, o empreendedor deve requerer a Licença de Ope- do desempenho ambiental da atividade ou empreendimento no período de
ração (LO), que é concedida mediante comprovação de cumprimento das vigência anterior.
condicionantes das fases de LP e LI, além da verificação da eficiência do sis- Podem ser prorrogadas mediante requerimento fundamentado do em-
tema de controle ambiental e das medidas mitigadoras implantadas. O for- preendedor a Licença Prévia (LP) e Licença de Instalação (LI). No entanto, con-
166 Procedimentos de Licenciamento Ambiental do Brasil

forme previsto no parágrafo 3º do art. 12 do Decreto Estadual nº 1.972-R/2007 rAndamentoProcessoProtocolo.aspx) e (http://189.84.218.235/GAPIweb/


(ESPÍRITO SANTO, 2007b), essa prorrogação pode ocorrer no máximo duas web_ConsultarLicenca.aspx) o andamento dos processos de licenciamento
vezes e obedecer aos limites estabelecidos nos itens V e VI desse Decreto. ambiental. O acesso a esses dados também pode ser solicitado diretamente
Destaca-se que a realização das vistorias técnicas pode ocorrer em no Setor de Atendimento do Iema.
qualquer fase do licenciamento ambiental, a critério do Iema. Para ilustrar os processos de licenciamento e autorizações para inter-
Podem ser consultados no site do órgão ambiental, nas opções “Con- venção ambiental no estado do Espírito Santo, foi construído um macrofluxo
sulta on-line” e nos links (http://189.84.218.235/GAPIweb/web_Consulta- geral que pode ser visualizado na Figura 4.8.
ESPÍRITO SANTO
1
Procedimentos de Licenciamento Ambiental do Brasil 167
(Início)
Procedimentos de licenciamento
e autorizações para intervenção
ambiental Distrital (Empreendedor)
EIA/RIMA, RCA, PCA,
Protocolar o
Legenda de símbolos
RAP, dentre outros;
Protocolo de requerimento de
Licença Prévia (LP)
requisição de outorga Início ou fim do processo
Pode ser e/ou intervenção
(Empreendedor)
licenciado ambiental/florestal;
Procurar o órgão SIM
pelo Outros documentos,
ambiental municipal
município? conforme IEMA (Empreendedor) Procedimento do órgão
Publicar pedido de LP
e entregar comprovante
NÃO
de publicação no Procedimento do empreendedor
Protocolo Geral

Pode ser Decisão ou condição


(Empreendedor) licenciado pelo (IEMA)
SIM
Procurar o IDAF IDAF, conforme Análise dos
IN 04/2011? documentos Informação ou documento gerado ou utilizado

NÃO Procedimento do empreendedor/órgão com


Processo
com
outro(s) processo(s) inserido(s)
A Consulta Prévia (Empreendedor) EIA/RIMA?
Ambiental (CPA) é Simular o
utilizada somente em enquadramento de Procedimento do empreendedor com
caso de dúvidas atividades no site do IEMA
quanto ao licenciamento ou protocolar Consulta SIM outro(s) processo(s) inserido(s)
ambiental Prévia Ambiental (CPA)

Audiência
Conector lógico de rotina
Pública
realizada?
Somador de processos
Dispensado
(Empreendedor)
de licenciamento
Solicitar ao IEMA a Dispensa SIM
ambiental SIM
de Licenciamento Ambiental
estadual?

Houve
demandas da
NÂO NÃO Audiência
Pública?

Protocolo de
requisição de Outorga (Empreendedor) SIM
Atividade
e/ou intervenção SIM Solicitar a Autorização
temporária?
ambiental/florestal; Ambiental (AAA) (Empreendedor)
Outros documentos, Protocolar os novos
conforme IEMA estudos/documentos
no IEMA
NÃO NÃO

(Empreendedor (IEMA)
(IEMA)
Protocolar formulário Possui baixo Análise dos documentos
Emissão de Licença (IEMA)
de requerimento e, SIM impacto complementares
Simplificada (LS) ou Análise Técnica
Licença Única (LU) em caso de LS, ambiental?
cumprir TRA

NÃO

(IEMA)
Realização de vistoria
e emissão de Parecer
Pesquisas para Único
(Empreendedor) viabilidade de
Solicitar a Licença de SIM
exploração de
Operação de Pesquisa (LOP) recursos
minerais? (CONSEMA/COREMA)
Deliberação e votação
colegiada, somente
em caso de EIA/RIMA
NÃO

(Empreendedor)
Solicitar a Licença de SIM
Atividade já
instalada ou em
(Empreendedor)
Interpor recurso, NÃO
LP Figura 4.8 Macrofluxo dos
processos de licenciamento e
Regularização (LAR) concedida?
operação? caso conveniente

ESPÍRITO SANTO
autorizações para intervenção ambiental
SIM
no estado do Espírito Santo:
NÃO

1
(Empreendedor)
Publicar a procedimento com licenciamento
concessão da LP
ambiental, intervenção florestal e
outorga de direito de uso de recursos
2
hídricos não integrados.
168 Procedimentos de Licenciamento Ambiental2 do Brasil 3

Outorga e/ou (Empreendedor) (Empreendedor)


autorização para Protocolar o
Outros documentos, Protocolar o
intervenção ambiental/ requerimento de
conforme TR requerimento de
florestal; Licença de Instalação Licença de Operação
Outros documentos, (LI) (LO)
conforme TR

(Empreendedor) (Empreendedor)
Publicar pedido de LI Publicar pedido de LI
e entregar comprovante e entregar comprovante
de publicação no de publicação no
Protocolo Geral Protocolo Geral

(IEMA)
(IEMA)
Análise dos documentos
Análise dos documentos
e realização de vistoria
e realização de vistoria
técnica
técnica

(IEMA) (IEMA)
Emissão de Parecer Emissão de Parecer
Único Único

LI (Empreendedor)
NÃO LO (Empreendedor)
concedida? Interpor recurso,
concedida? NÃO Interpor recurso,
caso conveniente
caso conveniente

SIM
SIM

(Empreendedor)
Publicar a (Empreendedor)
concessão da LI Publicar a
concessão da LO

3
(Empreendedor)
Solicitar a
Legenda de símbolos renovação da LO
Início ou fim do processo

Procedimento do órgão

Procedimento do empreendedor

Decisão ou condição

Informação ou documento gerado ou utilizado


Figura 4.8 Macrofluxo dos
Procedimento do empreendedor/órgão com processos de licenciamento e
outro(s) processo(s) inserido(s) autorizações para intervenção ambiental
ESPÍRITO SANTO

Procedimento do empreendedor com


no estado do Espírito Santo:
outro(s) processo(s) inserido(s) procedimento com licenciamento
ambiental, intervenção florestal e
Conector lógico de rotina
outorga de direito de uso de recursos
Somador de processos hídricos não integrados. (Cont.)
Procedimentos de Licenciamento Ambiental do Brasil 169

4.8.4 Levantamento de links de informações sobre o processo “Eu Preciso” (http://www.meioambiente.es.gov.br/default.asp). Por meio
de licenciamento ambiental desse link e das opções de acesso, podem ser consultados formulário de
requerimento de licença, formulário de enquadramento, lista de documentos
Para disponibilizar informações à sociedade e aos empreendedores,
básicos e obrigatórios, modelo de publicação do requerimento, entre
o site eletrônico do Iema conta com informações referentes ao processo
outros.
de licenciamento ambiental, separando-as em “Licenciamento Geral”,
“Licenciamento Simplificado”, “Licenciamento de Mineração” O portal do Iema também disponibiliza para consulta alguns Termos de
“Licenciamento de Transportes”, “Licenciamento de Resíduos Sólidos” e Referência (TR), Relatórios de Impacto Ambiental (Rima), além de links para
“Licenciamento de Saneamento”. Todas essas informações podem ser acesso às legislações ambientais, direcionamento ao Idaf e à Agerh, estando
acessadas na página principal do Iema, quadro “Acesso Rápido” e opção estas e outras informações listadas na Tabela 4.24.

Tabela 4.24 Levantamento de links de informações sobre o processo de licenciamento ambiental no estado do Espírito Santo.

INFORMAÇÃO DESCRIÇÃO LINK


http://www.meioambiente.es.gov.br/download/
Licenciamento Ambiental Geral - Formulário de Requerimento. GCA_REQUERIMENTO_LICENCA_2011_08_03.
doc
http://www.meioambiente.es.gov.br/download/
Licenciamento Ambiental Geral - Formulário de Enquadramento.
Form_Enq_Geral_25out.doc

Licenciamento Ambiental Geral - Requerimento de Certidão Negativa de Débitos http://www.meioambiente.es.gov.br/download/


Ambientais. Requerimento_CNDA.doc

Licenciamento Ambiental Geral - Formulário para Preenchimento do Relatório de http://www.meioambiente.es.gov.br/download/


Investimentos. relatorioinvestimentos.doc

http://www.meioambiente.es.gov.br/download/
Licenciamento Simplificado - Link direto para acesso ao Formulário de Requerimento.
requerimento_anexoII.pdf
Documentação exigida para os processos de Licenciamento Simplificado - Link direto para acesso ao Termo de Responsabilidade http://www.meioambiente.es.gov.br/download/
licenciamento e autorizações para intervenção Ambiental (TRA). tra_anexoIII.pdf
ambiental.
http://www.meioambiente.es.gov.br/default.
Licenciamento de Transportes - Página de acesso aos documentos básicos para asp (aba Licenciamento Ambiental, em seguida,
requerimento de Autorização Ambiental para transporte de cargas perigosas. Licenciamento Transportes. Ver link para Formulário
de Caracterização do Empreendimento).
http://www.meioambiente.es.gov.br/default.
Licenciamento de Mineração - Página de acesso aos documentos básicos para asp (aba Licenciamento Ambiental, em seguida,
requerimento de licença de atividades de mineração. Licenciamento Mineração. Ver link “Listagem de
Documentos Básicos”).

ESPÍRITO SANTO
http://www.meioambiente.es.gov.br/default.
asp (aba Licenciamento Ambiental, em
Licenciamento de Resíduos Sólidos - Página de acesso à lista de Documentos/
seguida, Licenciamento Resíduos Sólidos. Ver
Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Aterros Sanitários de Resíduos
link “Documentos/Instruções Técnicas para
Sólidos Urbanos.
Apresentação de Projetos de Aterros Sanitários de
Resíduos Sólidos Urbanos”.
170 Procedimentos de Licenciamento Ambiental do Brasil

Tabela 4.24 Levantamento de links de informações sobre o processo de licenciamento ambiental no estado do Espírito Santo.(Cont.)

INFORMAÇÃO DESCRIÇÃO LINK

http://www.meioambiente.es.gov.br/default.
Documentação exigida para os processos de Licenciamento de obras de saneamento - Termo de Referência para Licenciamento de asp (aba Licenciamento Ambiental, em
licenciamento e autorizações para intervenção Sistemas de Abastecimento de Água (documentação exigida para requerimento de LP, seguida, Licenciamento Saneamento. Ver link
ambiental. LI e LO). “Licenciamento de Sistemas de Abastecimento de
Água”).

- http://www.meioambiente.es.gov.br/download/
Licenciamento de Mineração - Link direto para Termo de Referência para PCA e Prad.
Termo_de_Referencia_PCA_PRAD.pdf

Licenciamento de Mineração - Link direto para Termo de Referência para PCA e Prad http://www.meioambiente.es.gov.br/download/
para os empreendimentos contemplados na IN Iema nº 1/2011. TERMO_REFERENCIA_RCA_PCA_01_11.pdf
http://www.meioambiente.es.gov.br/default.
Termos de referência para elaboração dos
Licenciamento de obras de saneamento - Termo de Referência para o PCA de asp (aba Licenciamento Ambiental, em
estudos ambientais.
Licenciamento de Atividades de Desentupidoras e afins (Licenciamento de Transporte seguida, Licenciamento Saneamento. Ver link
de Resíduos). “Licenciamento de Atividades de Desentupidoras
e afins”
http://www.meioambiente.es.gov.br/default.asp
Página de acesso aos Termos de Referência de estudos ambientais aprovados pelo
(aba Licenciamento Ambiental, em seguida, Termos
Iema.
de Referência).
Estudos de Impacto Ambiental e Relatórios de http://www.meioambiente.es.gov.br/default.
Página de acesso ao Rima de alguns empreendimentos.
Impacto Ambiental. asp?pagina=16865
http://www.meioambiente.es.gov.br/default.asp
(aba Legislação Ambiental, em seguida, Leis,
Links diretos e pesquisa de diferentes instrumentos legais por ano, número ou
Leis Complementares, Projetos de Lei, Decretos,
descrição.
Portarias, Instruções Normativas ou Legislação
Federal)
Legislação referente ao processo de
licenciamento ambiental. http://www.meioambiente.es.gov.br/default.asp
Links diretos e pesquisa para resoluções do Consema.
(aba Consema, em seguida Resoluções Consema).
http://www.meioambiente.es.gov.br/default.asp
Link direto e pesquisa para resoluções do Cerh. (aba Resoluções CERH, em seguida Resoluções
CERH).
http://www.vitoriaport.com.br/Site/LinkClick.aspx?fi
Link direto para consulta ao art. 23 do Decreto Estadual nº 1.777-R/2007 (ESPÍRITO
Prazos para concessão de licenças ambientais. leticket=q7TlskWi1rg%3D&tabid=580&mid=140
SANTO, 2007a).
2&language=pt-BR
ESPÍRITO SANTO

http://www.meioambiente.es.gov.br/default.
Prazos legais de validade das licenças Descrição dos diferentes tipos de licenças ambientais com seus respectivos prazos asp (aba Licenciamento Ambiental, em seguida,
ambientais. de validade. O Licenciamento Ambiental. Ver link Tipos de
Licenças Ambiental).
Procedimentos de Licenciamento Ambiental do Brasil 171

Tabela 4.24 Levantamento de links de informações sobre o processo de licenciamento ambiental no estado do Espírito Santo.(Cont.)

INFORMAÇÃO DESCRIÇÃO LINK


Processos de autos de infração (multas/
Não disponível no site do Iema. -
advertências).

Normas sobre municipalização do http://www.meioambiente.es.gov.br/download/


Link direto para consulta à Resolução Consema nº 5/2012 (ESPÍRITO SANTO, 2012a).
licenciamento ambiental. RESOLUCAO_CONSEMA_005_2012.pdf

http://www.meioambiente.es.gov.br/default.asp
Identificação dos municípios que realizam o Listagem que correlaciona o código e descrição das tipologias com os municípios
(quadro “Acesso Rápido”, opções “Eu Preciso” e
licenciamento ambiental. habilitados ao processo de descentralização da gestão ambiental.
“Ver Ativ. Licenciadas pelos Municípios”.

4.8.5 Audiências públicas Avaliação de Impactos Ambientais (Caia), que é responsável pela avalia-
ção dos estudos ambientais apresentados, em conjunto com o Gesea,
A realização de audiência pública no estado do Espírito Santo é
que também avalia os itens referentes à socioeconomia.
obrigatória para todos os casos em que os empreendimentos ou ativida-
des apresentam significativo impacto ambiental, ou seja, que devem O Conselho Estadual de Meio Ambiente (Consema) e os Conselhos
apresentar como estudos de avaliação ambiental o EIA/Rima. As audiên- Regionais de Meio Ambiente (Conremas), órgãos colegiados integrantes da
cias públicas são considerados importantes instrumentos de participação estrutura organizacional da Seama, de caráter consultivo, deliberativo, nor-
popular, momento em que há exposição das informações relativas às mativo e recursal, também participam da audiência pública. Esses conselhos
obras ou atividades potencialmente causadoras de significativo impacto votam quanto ao deferimento ou indeferimento de processos de licenciamen-
ambiental do empreendimento em questão. to ambiental apenas em casos de atividades e empreendimentos submetidos
ao EIA/Rima.
Cabe à Diretoria Técnica do Iema a publicidade no DOE e em jornal
de grande circulação da convocação dessa reunião com 45 dias de ante- Após a realização da audiência pública, o Iema estabelece o prazo de
cedência de sua realização. A organização e logística desse evento são 10 dias úteis para envio de manifestações por escrito e devidamente firma-
de responsabilidade do empreendedor, cabendo aos setores responsá- das por pessoas, grupos ou associações identificados e qualificados. Fei-
veis do Iema o fornecimento de orientações e aprovação do local e dos tas as considerações pertinentes, análise dos documentos complementa-
materiais gráficos e de propaganda elaborados pelo empreendedor. A di- res ao EIA/Rima e emissão do Parecer Único final pelo Iema, o processo
vulgação do evento por meio de propagandas em rádios, jornais locais, é encaminhado para avaliação e deliberação do Consema e Conrema.
carros de som, panfletos, faixas e cartazes são de responsabilidade do Após o parecer desses conselhos, o Iema dá publicidade no DOE e delibe-
empreendedor. ra sobre a LP deferida. Em seguida, a LP é emitida, tendo prazo de valida-
de variável entre 4 e 6, somente alcançando o prazo máximo mediante
Cabe à Gerência de Socioeconomia e Educação Ambiental (Gesea)
justificativa do Iema.
do Iema o encaminhamento dos convites às autoridades públicas, tais

ESPÍRITO SANTO
como representantes do Ministério Público, prefeitos dos municípios a O conteúdo das audiências públicas realizadas está disponível na
serem afetados pelo empreendimento ou atividade, entre outros interes- página principal do Iema no quadro “Acesso Rápido”, opção “Ver Audiên-
sados. A Gesea também encaminha ofício ao empreendedor contendo cias Públicas”. A consulta dos Rimas também pode ocorrer por meio do
orientações sobre os procedimentos para a realização da audiência públi- “Acesso Rápido”, opção “Ver Rimas”, podendo também ser pesquisados
ca. Também participam do evento de audiência pública a Coordenação de diretamente (http://189.84.218.235/biblioteca/).
172 Procedimentos de Licenciamento Ambiental do Brasil

4.8.6 Dificuldades encontradas pelo órgão no processo de legislavam quanto à competência municipal para a realização do licenciamen-
licenciamento to ambiental: o Decreto Estadual nº 732-R/2001 (ESPÍRITO SANTO, 2001a) e
as Resoluções Consema nº 1/2010 (ESPÍRITO SANTO, 2010b) e nº 1/2011
Durante a visita realizada ao Iema, os analistas apontaram dificul-
(ESPÍRITO SANTO, 2011b). Posteriormente, foi publicada a Resolução Conse-
dades encontradas pelo órgão no processo de licenciamento ambiental.
ma nº 5/2012 (ESPÍRITO SANTO, 2012a), que define as tipologias considera-
Uma delas está associada ao reduzido corpo técnico diante da elevada
das como de impacto ambiental local.
demanda de processos a serem analisados e de atendimento técnico es-
pecializado ao público. Outro problema refere-se à terceirização de pro- Conforme disposto no Decreto Estadual nº 732-R/2001 (ESPÍRITO
fissionais do quadro administrativo, o que compromete o atendimento e SANTO, 2001a), os critérios para transição do licenciamento estadual para
outros procedimentos realizados, se houver mudança na empresa presta- municipal dependem da tipologia da atividade e do porte do empreendimen-
dora de serviços. to, assim como da estrutura do órgão ambiental municipal, conselho munici-
A utilização de dois sistemas de informação e também de plani- pal implantado e existência de quadro técnico com competência para o exer-
lhas Excel para análise e armazenamento dos processos de licenciamento cício das atividades.
e autorizações para intervenção ambiental e autos de infração também Em 2013, foi desenvolvido o Programa de Desenvolvimento de Gesto-
dificulta o andamento dos trabalhos, devido à fragmentação dos dados. res Ambientais (PDGA), que tinha como objetivo a capacitação de agentes
Porém, foi destacado que essas dificuldades podem ser reduzidas a partir municipais e o fortalecimento dos órgãos ambientais a partir da cessão de
da expansão das funcionalidades do Sislam, o que permite o registro e equipamentos.
controle integral de todos os processos em andamento e concluídos no
Iema. Continuamente, os analistas ambientais do Iema realizam a capacita-
ção dos técnicos municipais para o licenciamento de determinadas tipologias
Os analistas ambientais também mencionaram que a baixa de atividades e realização de vistorias técnicas, além de estarem à disposição
qualidade de alguns estudos ambientais protocolados compromete a para o esclarecimento de dúvidas e orientações.
celeridade da análise dos processos, uma vez que é necessária a solicitação
de informações complementares aos estudos ambientais apresentados, Salienta-se que o processo de municipalização dos procedimentos de
comprometendo o prazo de análise. licenciamento ambiental ocorre tanto por demanda dos municípios quanto
por incentivo do Iema e do governo estadual, havendo, inclusive, a previsão
Com relação à capacitação profissional dos servidores do Iema, foi de implantação de consórcios públicos municipais para a execução dos pro-
mencionada a necessidade de realização periódica de cursos para aperfeiço- cedimentos de licenciamento ambiental.
amento. Também foi apontado que deveria haver um programa de gestão da
capacitação dos servidores e incentivo por parte do Iema para melhoria na Atualmente, 25 municípios estão habilitados para a execução dos pro-
qualificação profissional dos analistas ambientais. cedimentos de licenciamento ambiental, conforme se pode verificar na lista
que correlaciona o código e a descrição das tipologias e municípios habilita-
4.8.7 Impacto da Lei Complementar Federal nº 140/2011 dos, disponibilizada na página principal do site eletrônico do Iema, quadro
Desde o ano 2000, o estado do Espírito Santo desenvolve um progra- “Acesso Rápido”, opções “Eu Preciso” e “Ver Ativ. Licenciadas pelos Municí-
ma de descentralização da gestão do licenciamento ambiental e promove pios”. Segundo informações fornecidas pelos analistas ambientais do Iema,
cursos de capacitação técnica para os gestores municipais. Para tanto, foi municípios como Vitória e Cachoeira do Itapemirim estão licenciando desde o
ESPÍRITO SANTO

executado levantamento do perfil dos municípios visando alavancar o desen- ano 2000.
volvimento econômico e social do estado. Alguns dos municípios que já estão licenciando também utilizam o
Antes da criação da Lei Complementar nº 140/2011 (BRASIL, 2011b), Sislam como sistema de informação para análise, armazenamento e troca de
o estado do Espírito Santo já contava com três instrumentos normativos que dados. Contudo, ainda não há integração entre os sistemas de informação
Procedimentos de Licenciamento Ambiental do Brasil 173

dos municípios e do Iema, sendo que apenas alguns municípios enviam semes- ponsável(is) pela alimentação dos dados de licenciamento ambiental. Para
tralmente relação de empreendimentos licenciados para o órgão ambiental. isso, os analistas ambientais consideram que deve ser elaborada e publicada
pelo Iema uma instrução de serviço para manter obrigatória a alimentação e
Não foram relatados repasses de processos de competência do Iba-
atualização do Portal.
ma para o Iema.
Outra sugestão dada pela gerente da Gerência de Controle Ambiental
4.8.8 Arranjos institucionais para a manutenção do PNLA
refere-se ao perfil de acesso ao PNLA, que pode ser diferenciado e mais
Como arranjos institucionais para a manutenção do PNLA foram suge- completo para servidores cadastrados dos órgãos ambientais.
ridas a vinculação de servidor(es) do setor de Tecnologia da Informação res-

ESPÍRITO SANTO

Você também pode gostar