Você está na página 1de 2

Materialização da História através da Cultura Material

EVARISTO FRANÇA, Fábio, RU 2144172

1. TEMA
Cultura Material como Metodologia do ensino da História no ensino
Fundamental e Médio.
2. PROBLEMA
Como a cultura material pode nos auxiliar no ensino da História, usando a
como fonte histórica dentro da sala de aula tendo como objetivo a construção de
uma consciência histórica.

3. JUSTIFICATIVA
Partindo do princípio de que Cultura Material é tudo aquilo que o homem
constrói, modela, modifica, estrutura, seja por valores culturais, seja por
necessidade, conforto, podemos então concluir que a análise deste tipo de fonte
histórica é imprescindível nos dias atuais, além de ser uma ferramenta pedagógica
poderosa, usada de maneira correta dentro de sala de aula, não apenas levada a
ilustrar o cotidiano de uma determinada sociedade, mas instigar a compreensão total
do objeto no contexto histórico em que foi construído.
4. OBJETIVOS
Mostrar a importância da Cultura Material como metodologia de ensino da
História dentro da sala de aula.
Entender a importância da Cultura Material como fonte histórica para o estudo
e para a historiografia.
Compreender a relação do homem com a Cultura Material ao longo do tempo,
através dos Museus, do antiquarismo e todo o fascínio humano.

5. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
A historiografia, em seus primórdios, nasce da observação da cultura material,
dos objetos, das relíquias, dos achados arqueológicos. A cultura material não tem
um tom ideológico, moralista, doutrinador, de acordo com Funari:
“...para historiadores antigos, Heródoto, Tucídides, Salústio, a história se faz
com testemunhos, com objetos, com paisagens, não necessariamente com
textos escritos, consultados marginalmente e citados de forma indireta,
reportada.”
A cultura material é tão importante para estudo do cotidiano das civilizações,
pois nos trás um tom orgânico, interativo, é através dela que enxergamos as
necessidades, os contextos históricos e não menos importante para entender o
motor de modificações ao longo do tempo através das tecnologias, uma experiência
dialógica entre o homem e suas invenções. Segundo Diogo Menezes e Sibeli A.
Viana:
Para Bloch (2002), outro importante expoente dos Annales, a cultura material se
explica por si, não precisa ser interpretada, é o fato histórico de forma nua e
crua.
6. METODOLOGIA
Será realizado um levantamento bibliográfico, elencando os principais
autores e suas concepções sobre o tema. Através de uma pesquisa qualitativa, o
objetivo será uma interpretação da importância do referido tema.

7. REFERÊNCIAS
PINSKY, Carla Bassanezi. (organizadora). Fontes Históricas. São Paulo:
Contexto, 2008.

COSTA, Diogo Menezes, VIANA, Sibeli. Materializando a História: O Passado


humano através da cultura material. Disponível em:
http://seer.pucgoias.edu.br/index.php/mosaico/article/view/7316 >. Programa de Pós-
Graduação em História | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-
7801 |

PREGNOLLATO, Felipe Pascuet. A Cultura Material na Didática na História.


São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, História Social.
2008. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-
06072007-102738/pt-br.php.

SILVA, Marcos. Além das coisas e do imediato: cultura material, História


Imediata e ensino de História. Tempo [online]. 2006, vol.11, n.21, pp.82-96. ISSN
1413-7704.  https://doi.org/10.1590/S1413-77042006000200007.