Você está na página 1de 29

01/10/2016

Materiais de Construção Civil 1

Argamassas

Prof. Me. César Augusto M. Trevisol

Argamassas
Trabalhabilidade e aspectos reológicos das
argamassas:

“Trabalhabilidade é a propriedade das argamassas no


estado fresco que determina a facilidade com que elas
podem ser misturadas, transportadas, aplicadas,
consolidadas e acabadas, em uma condição
homogênea.”

Resumindo: quando permite que o aplicador execute


bem o seu trabalho, com produtividade, garantindo que o
revestimento fique aderido e que tenha acabamento
superficial especificado.

1
01/10/2016

Argamassas
Trabalhabilidade e aspectos reológicos das
argamassas:

Geralmente, o único meio direto do qual o pedreiro


dispõe para corrigir a trabalhabilidade da argamassa em
obra é alterar a quantidade de água de amassamento,
uma vez que as proporções dos componentes são pré-
fixadas.

Esse ajuste, pela adição de mais ou menos água, diz


respeito à consistência ou fluidez da argamassa, a qual
pode ser classificada em seca, plástica ou fluida,
dependendo da quantidade de pasta aglomerante
existente ao redor dos agregados.

Argamassas
Trabalhabilidade e aspectos reológicos das
argamassas:

Geralmente, o único meio direto do qual o pedreiro


dispõe para corrigir a trabalhabilidade da argamassa em
obra é alterar a quantidade de água de amassamento,
uma vez que as proporções dos componentes são pré-
fixadas.

Esse ajuste, pela adição de mais ou menos água, diz


respeito à consistência ou fluidez da argamassa, a qual
pode ser classificada em seca, plástica ou fluida,
dependendo da quantidade de pasta aglomerante
existente ao redor dos agregados.

2
01/10/2016

Argamassas

Trabalhabilidade e aspectos reológicos das


argamassas:

A trabalhabilidade é resultante da conjunção de diversas


outras propriedades, tais como:
● consistência;
● plasticidade;
● retenção de água e de consistência;
● coesão;
● exsudação;
● densidade de massa;
● adesão inicial.

Argamassas

Trabalhabilidade e aspectos reológicos das


argamassas:

3
01/10/2016

Argamassas

Trabalhabilidade e aspectos reológicos das


argamassas:

Argamassas

4
01/10/2016

Argamassas

Consistência e Plasticidade:

Argamassas

Consistência e Plasticidade – Métodos de Ensaio:

5
01/10/2016

Argamassas

Consistência e Plasticidade – Métodos de Ensaio:

Argamassas

Aderência:

Didaticamente, pode-se dizer que a aderência deriva da


conjunção de três propriedades da interface argamassa-
substrato:

● a resistência de aderência à tração;


● a resistência de aderência ao cisalhamento;
● a extensão de aderência (razão entre a área de
contato efetivo e a área total possível de ser unida).

6
01/10/2016

Argamassas
Aderência:

Argamassas

Medida da resistência de aderência: NBR 13528 / 95

7
01/10/2016

Argamassas

Medida da resistência de aderência: NBR 13528 / 95

Argamassas

Medida da resistência de aderência: NBR 13528 / 95

8
01/10/2016

Argamassas

Medida da resistência de aderência: NBR 13528 / 95

Argamassas

Medida da resistência de aderência:

9
01/10/2016

Argamassas

Coeficiente de Rendimento:

Volume de pasta obtido com uma unidade de volume


deste aglomerante.

Argamassas

Densidades Aparentes ( d ): (c/ Vazios)

Cimento solto: 1,22

Cimento compacto: 2,70

Cimento na obra: 1,42

Cal Aérea em pedras: 1,00

Gesso: 0,85

10
01/10/2016

Argamassas

Densidades Absolutas (D): (s/ vazios)

Cimento: 3,05
Cal Aérea: 2,20
Gesso: 2,50

Quantidades Unitárias de Água (a):

Para o Cimento: 0,43


Para a Cal: 1,20
Para o Gesso: 0,52

Argamassas

Coeficientes de Rendimento (Cr):


Isto quer dizer, que:

a) 1 m³ de Cimento em pó, fornece


0,89m³ de pasta de Cimento, quando
se junta 430 ml de água

b) 1 m³ de Cal em pedras, fornece


1,65 m³ de pasta de Cal, (Nata),
quando se junta 1200 ml de água;

c) 1 m³ de pó de Gesso fornece 0,86


m³ de pasta de Gesso, quando se
junta 520 ml de água.

11
01/10/2016

Argamassas

Coeficientes de Rendimento (Cr):


Ou seja, que quantidade de aglomerante é necessária
para se gerar 1 m³ de pasta:

Multiplicando-se esses volumes pela Densidade


Aparente, obtém-se os pesos necessários para formação
de 1 m³ de Pasta.

Argamassas

Argamassas de Cal:

Podem ser usadas no traço 1:3 ou 1:4 de cal e areia para


assentar tijolos e no primeiro revestimento de paredes
(emboço), devendo nestes casos a areia ser média.

Para o revestimento fino (reboco) usa-se o traço 1:1,


sobre o emboço. Neste caso a areia deve ser fina e
peneirada, assim como a cal.

12
01/10/2016

Argamassas

Argamassas de Cal:

Para emboço e reboco,


(Calfino) pela sua plasticidade,
condições favoráveis de
endurecimento, elasticidade, e
porque proporcionam
acabamento esmerado,
plano e regular;

Argamassas

Argamassas de Cal:

No assentamento de alvenarias de
vedação;

As argamassas de cimento são mais


resistentes, porém de mais difícil
trabalhabilidade.

Adiciona-se cal para torná-las mais


plásticas e facilitar o acabamento;

13
01/10/2016

Argamassas

Argamassas de Gesso:

Obtém-se adicionando água ao gesso, aceitando-se


também pequena porcentagem de areia. A principal
utilização é em interiores, na confecção de ornamentos
ou estuque (Reboco de Gesso).

Argamassas

Argamassas Mista (Cal + Cimento):

Utilizadas nas alvenarias estruturais ou não;

Alvenarias de tijolos ou blocos;

Nos contrapisos;

14
01/10/2016

Argamassas

Argamassas Mista (Cal + Cimento):

No preparo de paredes e pisos para receberem


revestimentos cerâmicos aplicados com argamassa
colante;

Nos emboços de tetos e


paredes.

Argamassas

Argamassas de Assentamento de Alvenaria (Elevação):

A argamassa de assentamento de alvenaria é utilizada


para a elevação de paredes e muros de tijolos ou blocos.

15
01/10/2016

Argamassas

Argamassas de Assentamento de Alvenaria:


Funções:

Principais funções das juntas de argamassa na alvenaria:

Unir as unidades de alvenaria de forma a constituir um


único elemento;

Distribuir uniformemente as cargas atuantes na parede


por toda a área resistente dos blocos;

Argamassas

Argamassas de Assentamento de Alvenaria:


Funções:

Principais funções das juntas de argamassa na alvenaria:

Selar as juntas garantindo a estanqueidade da parede à


penetração de água de chuvas;

Absorver as deformações naturais, como as de origem


térmica e as de retração por secagem, a que a alvenaria
estiver sujeita.

16
01/10/2016

Argamassas

Argamassas de Assentamento de Alvenaria:


Funções:

Principais funções das juntas de argamassa na alvenaria:

Argamassas

Argamassas de Assentamento de Alvenaria:


Propriedades:

Propriedades essenciais ao bom desempenho das


argamassas de alvenaria:

Trabalhabilidade – consistência e plasticidade


adequadas ao processo de execução, além de uma
elevada retenção de água;

Aderência, Resistência mecânica, Capacidade de


absorver deformações.

17
01/10/2016

Argamassas

Argamassas de Assentamento de Alvenaria:


Propriedades:

Aderência:

Permitirá à parede resistir aos esforços de cisalhamento


e de tração;

Garantir a estanqueidade das juntas, impedindo a


penetração da água das chuvas.

Argamassas

Argamassas de Assentamento de Alvenaria:


Propriedades:

Resistência Mecânica:

Com relação à resistência à compressão, a argamassa


deve adquirir rapidamente alguma resistência permitindo
o assentamento de várias fiadas no mesmo dia, bem
como desenvolver resistência adequada ao longo do
tempo;

18
01/10/2016

Argamassas

Argamassas de Assentamento de Alvenaria:


Propriedades:

Resistência Mecânica:

Apesar disso, não são necessárias resistências altas das


argamassas para garantir o bom desempenho das
paredes.

Pelo contrário, a resistência da argamassa não deve ser


superior à resistência dos blocos.

Argamassas

Argamassas de Assentamento de Alvenaria:


Propriedades:

Resistência Mecânica:

Isso ocorre porque a argamassa exerce pouca influência


na resistência à compressão da alvenaria.

As argamassas de alta resistência, as quais geralmente


possuem um teor elevado de cimento, além de caras,
possuem baixa capacidade de absorver deformação,
outro requisito fundamental da junta de assentamento.

19
01/10/2016

Argamassas

Argamassas de Assentamento de Alvenaria:


Propriedades:

Capacidade de absorver deformações:

Pode se deformar sem apresentar fissuras prejudiciais,


ou seja, ela deve, quando sujeita a solicitações diversas,
apenas apresentar microfissuras.

Argamassas
Interação entre Argamassa de Assentamento e os
Blocos em uma Alvenaria

20
01/10/2016

Argamassas

Argamassa de Revestimento:

É utilizada para revestir paredes, muros e tetos, os quais,


geralmente, recebem acabamentos como pintura,
revestimentos cerâmicos, laminados, etc.

Argamassas

Argamassa de Revestimento
Funções:

Proteger a alvenaria e estrutura contra a ação do


intemperismo (no caso dos revestimentos externos).

Isolamento térmico e acústico, estanqueidade à água,


segurança ao fogo, resistência ao desgaste;

Regularizar a superfície e servir de base para


acabamentos decorativos.

21
01/10/2016

Argamassas

Argamassa de Revestimento
Propriedades:

Propriedades essenciais ao bom desempenho das


argamassas de revestimento:

Trabalhabilidade (especialmente consistência, plasticidade


e adesão inicial);

Retração;

Aderência;

Argamassas

Argamassa de Revestimento
Propriedades:

Permeabilidade à água;

Resistência mecânica (principalmente a superficial);

Capacidade de absorver deformações.

22
01/10/2016

Argamassas

Argamassa de Revestimento:

O revestimento de argamassa pode ser constituído por


várias camadas com características e funções específicas:

Chapisco;
Emboço cimento + areia grossa ou média + água;
Reboco cimento + areia grossa ou média + água;
Camada única;
Revestimento decorativo monocamada (RDM).

Argamassas
Argamassa de Revestimento:

23
01/10/2016

Argamassas

Argamassa de Revestimento:

Chapisco:
Camada de preparo da base com a finalidade de
uniformizar a superfície quanto à absorção e melhorar a
aderência do revestimento.

Emboço:
Camada de revestimento executada para cobrir e
regularizar a base, propiciando uma superfície que permita
receber outra camada, de reboco ou de revestimento
decorativo (por exemplo, cerâmica).

Argamassas

Argamassa de Revestimento:

Reboco:
Camada de revestimento utilizada para cobrimento do
emboço, propiciando uma superfície que permita receber o
revestimento decorativo (por exemplo, a pintura) ou que se
constitua no acabamento final.

24
01/10/2016

Argamassas

Camada Única:
Revestimento de um único tipo de argamassa aplicado à
base, sobre o qual é aplicada uma camada decorativa,
como, por exemplo, a pintura; chamado de “massa única”
ou “reboco paulista” é atualmente a alternativa mais
empregada no Brasil.

Argamassas

RDM
Revestimento decorativo monocamada (ou monocapa)

Trata-se de um revestimento aplicado em uma única


camada, que faz, simultaneamente, a função de
regularização e decorativa (muito utilizado na Europa).

25
01/10/2016

Argamassas

RDM:

A argamassa de RDM é um produto industrializado,


contendo geralmente: cimento branco, cal hidratada,
agregados de várias naturezas, pigmentos inorgânicos,
fungicidas, além de vários aditivos (plastificante, retentor
de água, incorporador de ar, etc.).

Argamassas

RDM:

26
01/10/2016

Argamassas

Limites de resistência de aderência à tração (Ra):

Argamassas
Resumo das Principais Propriedades das Argamassas:

27
01/10/2016

Argamassas
Resumo das Principais Propriedades das Argamassas:

Argamassas
Resumo das Principais Propriedades das Argamassas:

28
01/10/2016

Argamassas
Resumo das Principais Propriedades das Argamassas:

29

Você também pode gostar