Você está na página 1de 17

Professora Monique Mistura

E-BOOK GRATUITO: PERITO CRIMINAL - PSICOLOGIA ITEP/RN

Quem sou eu?


• Sou psicóloga e mestra em Psicologia;
• Perita oficial de natureza criminal no Estado do Rio Grande do Norte desde
2018;
• Aprovada e reprovada em diversos concursos públicos;
• Professora do Psicologia Nova;
• E quero te ajudar a conhecer o ITEP e o trabalho que desenvolvemos aqui!

2
Professora Monique Mistura
E-BOOK GRATUITO: PERITO CRIMINAL - PSICOLOGIA ITEP/RN

O ITEP/RN• O ITEP é o Instituto Técnico-Científico de Perícia do Rio


Grande do Norte e está ligado à Secretaria de Segurança Pública.
• Os profissionais do Instituto atuam nas atividades relacionadas à perícia oficial
de natureza criminal e identificação criminal e civil.
• É o órgão responsável por realizar perícias criminais em Locais de crime,
em vítimas de violência, em vestígios relacionados a um delito, dentre outras
atividades.
• É o órgão responsável também pela emissão do RG.

Estrutura do órgão
Sede:
• Natal - Rio Grande do Norte

Regionais:
• Caicó;
• Mossoró;
• Pau dos Ferros.

Institutos:
• Instituto de Criminalística;
• Instituto de Medicina Legal;
• Instituto de Identificação.

Sou psicólogo(a), o que preciso fazer para me tornar


perito do ITEP?
Você precisa ser aprovada(o) no concurso público para o cargo de perito
criminal. É um concurso Estadual e sempre abre vaga para psicólogo.
Se você é concurseiro, já sabe que em breve o edital para o concurso do
ITEP será lançado. Então venha conhecer um pouco sobre a atividade
pericial que pode ser desenvolvida lá por psicólogos!

3
Professora Monique Mistura
E-BOOK GRATUITO: PERITO CRIMINAL - PSICOLOGIA ITEP/RN

Último concurso realizado em 2018

• Banca: Instituto AOCP


• Vagas: 06 vagas para Psicólogo (Perito Criminal)
• Etapas:
Prova discursiva;
Prova objetiva;
Curso de formação;
Prova de títulos.

Concurso atual (2021)

• Banca: Instituto AOCP


• Etapas: Ainda não divulgadas
• Publicação do edital: Até março de 2021
• Vagas:
Psicólogo (Perito Criminal)
Psicólogo (Assistente Técnico)

O psicólogo poderá fazer o concurso para trabalhar como Perito


Criminal ou como Assistente Técnico Forense.
Cargo Vagas Salário Escolaridade
Perito Criminal 82 vagas R$7.440 Nível superior
Assistente Técnico Forense 30 vagas R$3.456,80 Nível superior
Médico Legista 21 vagas R$7.440 Nível superior
Médico Legista – Psiquiatra 03 vagas R$7.440 Nível superior
Perito Odontologista 06 vagas R$7.440 Nível superior
Agente Técnico Forense 97 vagas R$2.807,36 Nível médio
Agente de Necrópsia 37 vagas R$3.186,70 Nível médio

4
Professora Monique Mistura
E-BOOK GRATUITO: PERITO CRIMINAL - PSICOLOGIA ITEP/RN

O que é perícia?
A perícia é um meio de prova que consiste em um exame elaborado
por um profissional dotado de formação e conhecimentos técnicos
científicos (o Perito), sobre fatos relacionados a determinada infração. ​
A perícia é uma atividade prevista no artigo 158 do Código de Processo
Penal (CPP):  Quando a infração deixar vestígios, será indispensável
o exame de corpo de delito, direto ou indireto, não podendo supri-lo a
confissão do acusado. O exame de corpo de delito é o exame dos vestígios
produzidos na infração.
O que é o perito criminal?
• Perito Oficial: Perito Médico-legista, Perito Odontolegista e Perito Criminal;
• Peritos ad hoc (nomeado): Duas pessoas idôneas, portadoras de diploma
de curso superior preferencialmente na área específica, dentre as que tiverem
habilitação técnica relacionada com a natureza do exame.
• Assistente técnico: Profissional indicado pelo Ministério Público, assistente
de acusação, ofendido, querelante ou acusado para a formulação de quesitos ao
perito oficial ou para análise do laudo pericial.

O que o psicólogo perito poderá fazer no ITEP/RN?


O psicólogo realiza avaliações psicológicas de vítima, autor e testemunhas de
crimes, com o objetivo de responder a demandas advindas dos operadores do
direito – Delegado de Polícia, Promotor de Justiça ou Juiz de Direito.
A Avaliação Psicológica é um “processo de investigação de fenômenos
psicológicos, composto de métodos, técnicas e instrumentos, com o objetivo
de prover informações à tomada de decisão, no âmbito individual, grupal ou
institucional, com base em demandas, condições e finalidades específicas”
(Resolução CFP n 09/2018).
—› Realiza Perícia Psicológica;
—› Trabalha junto aos psiquiatras forenses nos casos de imputabilidade penal;
—› Podem atuar nos casos de morte violenta, realizando a autópsia psicológica;
—› Pode atuar no Local de Crime, fazendo o exame de corpo de delito;
—› Pode atuar em qualquer um dos Institutos do ITEP desempenhando desde

5
Professora Monique Mistura
E-BOOK GRATUITO: PERITO CRIMINAL - PSICOLOGIA ITEP/RN

funções administrativas a funções periciais em áreas que não exigem uma


formação específica.
—› Mas ainda podemos realizar outras atribuições relacionadas à Psicologia
Investigativa que ainda não são exploradas por falta de profissional!

O psicólogo no ITEP...

Perícia Psicológica
É a avaliação psicológica para a construção de evidência aos propósitos legais.
Como peritos nós utilizamos os saberes psicológicos, um conhecimento
especializado que o operador do Direito não possui, de modo a lhe dar condições
objetivas para que tome a melhor decisão possível, formando seu convencimento
a partir do esclarecimento técnico de questões controvertidas. Os resultados do
trabalho pericial são apresentados no laudo técnico sucinto regulamentado pelo
CFP através da resolução 06/2019.

Principal demanda
• No setor de Psicologia Forense, a principal demanda diz respeito
ao atendimento de vítimas de violência, principalmente de crianças e
adolescentes vítimas de violência sexual.
• A violência sexual nem sempre deixa marcas físicas ou outros vestígios materiais

6
Professora Monique Mistura
E-BOOK GRATUITO: PERITO CRIMINAL - PSICOLOGIA ITEP/RN

no corpo da vítima, o que torna a perícia psicológica extremamente relevante!


• Nos casos de investigação de suspeita de abuso sexual, há consenso entre os
autores quanto a privilegiar o testemunho da criança (Rovinsk & Pelisoli, 2019).
• O objetivo é buscar dados que explicitem como os fatos ocorreram, mas nem
sempre é possível.
• Existem situações em que surgem dúvidas sobre o contexto de produção de
fala da criança. Nesses casos o trabalho do perito psicólogo vem complementar
a investigação da ocorrência da suposta vitimização por meio de uma avaliação
psicológica.

Etapas da Perícia Psicológica


Pré-avaliação
1. Recebemos a solicitação do exame via Delegado de Polícia, Promotor ou Juiz
2. Indicação do Perito
3. Leitura dos documentos relativos ao caso
4. Aceite do caso
5. Agendamento da Perícia
6. Planejamento prévio das intervenções

Avaliação
Utilização de Instrumentos e técnicas de avaliação psicológica

Pós-avaliação
1. Interpretação dos Dados
2. Produção do Informe Psicológico

O que é preciso avaliar durante a perícia psicológica?


• Avaliação das funções cognitivas
Pode-se estudar “a capacidade atencional, o controle mental, as funções
motoras, as funções visuais, a linguagem, os processos de memória (visual
e verbal) e intelectuais” (Serafim et al, 2017, p. 66). Detectar a presença de
PSICOPATOLOGIAS.

7
Professora Monique Mistura
E-BOOK GRATUITO: PERITO CRIMINAL - PSICOLOGIA ITEP/RN

• Avaliação de personalidade
Estrutura e dinâmica da personalidade.

• Impacto Psíquico
Avaliar a possíveis repercussões da violência sofrida por supostas vítimas.
A perícia psicológica vai ter como resultado o Laudo Pericial

A perícia psicológica vai ter como resultado o Laudo


Pericial
No Laudo o psicólogo não deve:
• Adentrar as decisões legais, que são exclusivas às atribuições dos magistrados
ou dos delegados de polícia;
• “Quando a perícia é realizada em um contexto de denúncias de abuso sexual,
o psicólogo nuca poderá trazer respostas definitivas sobre a ocorrência do fato,
ou seja, não poderá afirmar peremptoriamente que a criança foi abusada ou
quem cometeu o ilícito, decisão final que caberá aos agentes jurídicos (Rovinski
& Pelisoli, 2019, p. 141).
• Expor no seu laudo dado que não possa ser obtido utilizando instrumentos
psicológicos;
• Fazer afirmações sobre pessoas que não foram ouvidas por ele com base no
discurso de terceiros.

No Laudo pericial o psicólogo pode:


Levantar “indicadores” indiretos que possam ser associados a vivências traumáticas,
de modo a fazer inferências a fatos que tenham ocorrido na vida real” (Rovinski, 2014,
p. 22).
“A partir da verbalização e do estado mental da criança, o psicólogo faz inferências
sobre uma possível vitimização, que sempre será respaldada por estudos científicos
que se sustentam em maior ou menor probabilidade de erro” (Rovinski & Pelisoli,
2019, p. 141).
• Fazer uma avaliação do comportamento e do estado psíquico do periciado, discutindo
sobre as condições psicológicas e as suas capacidades cognitivas e emocionais para o
relato de vivências traumáticas, falsas memórias (Rovinski & Pelisoli, 2019).

8
Professora Monique Mistura
E-BOOK GRATUITO: PERITO CRIMINAL - PSICOLOGIA ITEP/RN

• Buscar fontes de informações diversas e utilizar instrumentos diversos;


• Prezar pela validade das informações coletadas.

Referências:
• Rovinski, Sonia Liane Reichert (2013). Fundamentos da perícia psicológica
forense. São Paulo: Vetor, 3. ed.
• Serafim, Antonio de Pádua et al. (2017). Avaliação neuropsicológica forense.
São Paulo: Pearson Clinical Brasil.
• Rovinski, S L R;  Pelisoli, C L (2019). Violência sexual contra crianças e
adolescentes: testemunho e avaliação psicológica. São Paulo: Vetor, 1. ed.
• Hutz, Claudio Simon et al. (2020). Avaliação psicológica no contexto forense.
Porto Alegre: Artmed. 

Você vai fazer o concurso?


O que estudar?
1. Medicina legal
2. Criminalística
3. Português
4. Informática

5. Conhecimentos específicos – dê uma olhada no edital


passado, mas priorize:
1. Psicologia Jurídica
2. Avaliação psicológica – enfatize a perícia psicológica!
3. Estatuto da Criança e do Adolescente
4. Estatuto do Idoso
5. Violência contra a mulher
6. Abuso sexual de crianças e adolescentes
7. Lei n. 13.431, de 4 de abril de 2017
8. Decreto n. 9.603, de 10 de dezembro de 2018

9
Professora Monique Mistura
E-BOOK GRATUITO: PERITO CRIMINAL - PSICOLOGIA ITEP/RN

Se paramos algumas questões da última prova e respondemos


para deixar você com vontade de conhecer o nosso curso...

10
Professora Monique Mistura
E-BOOK GRATUITO: PERITO CRIMINAL - PSICOLOGIA ITEP/RN

01. (AOCP, 2018) Quanto ao Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei


8.069/90), informe se é verdadeiro (V) ou falso (F) o que se afirma a seguir
e assinale a alternativa com a sequência correta.
( ) Em caso de ato infracional cometido por crianças, matrícula e frequência
obrigatórias em estabelecimento oficial de ensino fundamental é uma das
medidas que pode ser adotada pela autoridade competente.
( ) São penalmente inimputáveis os menores de 18 anos, sujeitos as medidas previstas
na Lei citada no enunciado. Para os efeitos dessa Lei, deve ser considerada a idade do
adolescente à data do julgamento.
( ) Orientação, apoio e acompanhamento temporários são medidas aplicadas na
prática do ato infracional praticado por criança.
(A) V – V – V.
(B) F – F – F.
(C) F – V – F.
(D) V – V – F.
(E) V – F – V

1 – VERDADEIRO! - A primeira alternativa trata de uma Medida de Proteção


para a criança e o adolescente. As medidas de proteção estão previstas no Livro
II, Título II do ECA, nos artigos 98 à 102. De acordo com o Art. 112, verificada a
prática de ato infracional, a autoridade competente poderá aplicar ao adolescente
as medidas previstas no Art. 101, dentre ela a Matrícula e frequência obrigatória em
estabelecimento oficial de ensino fundamental.
2 – FALSO! – o ECA considera a idade do adolescente à data do fato, não do
julgamento. 
3 – VERDADEIRO! – No Título III do ECA, que trata da prática do ato infracional,
observa-se no Art. 105 que “Ao ato infracional praticado por criança corresponderão
as medidas previstas no art. 101”, dentre elas estão a orientação, o apoio e o
acompanhamento temporários. 
Resposta: Letra E. 

02. (AOCP, 2018)  No caso de transgressão aos preceitos do código de ética


do Psicólogo, entre as penalidades aplicadas está:
(A) a censura pública. 
(B) a suspensão do exercício profissional por até 1 (um) ano do Conselho Federal
de Psicologia.

11
Professora Monique Mistura
E-BOOK GRATUITO: PERITO CRIMINAL - PSICOLOGIA ITEP/RN

(C) a exigência de troca de área de especialidade da atuação profissional.


(D) a aprovação em concurso profissional na área de especialidade/atuação.
(E) o pagamento de novas taxas referentes ao registro profissional junto ao Conselho
de Psicologia.
Resposta: Letra A. As penalidades dispostas no código de ética são: Advertência;
multa; censura pública; suspensão do exercício profissional, por até 30 (trinta)
dias, ad referendum do Conselho Federal de Psicologia; e cassação do exercício
profissional, ad referendum do Conselho Federal de Psicologia.
03. (AOCP, 2018)  No que se refere às atividades e requisitos para a formação
profissional dentro da psicologia jurídica, assinale a alternativa correta.
(A) A atuação do psicólogo predomina nas atividades de perícia nos casos de
disputa pela guarda dos filhos. 
(B) A principal atividade do psicólogo é a avaliação psicológica. 
(C) O trabalho realizado pelo profissional psicólogo deve ser especificamente através
do cumprimento da legislação.  
(D) O psicólogo não deve ficar atrelado somente à demanda institucional e
ao cumprimento de legislação específica. Deve buscar melhor promover a saúde
mental. 
(E) O psicólogo não deve promover a saúde mental.
Resposta:
A. A resposta não está totalmente incorreta, pois o psicólogo é muito demandado
nos casos de disputa de guarda, mas a depender do contexto de trabalho, outras
demandas são predominantes. O campo da Psicologia Jurídica é muito amplo.
B. Também não é uma resposta incorreta, pois a depender do local de
trabalho, a avaliação psicológica, por ser privativa do psicólogo, pode ser uma
demanda frequente.
C. Errado, pois no nosso trabalho devemos seguir a legislação, ponderando sempre o
que está em voga no nosso código de ética profissional e zelando por manter a nossa
autonomia profissional.
D. É  a resposta da questão!
E. Errado. Isso vai totalmente de encontro ao que é postulado pelo nosso Código de
Ética.

12
Professora Monique Mistura
E-BOOK GRATUITO: PERITO CRIMINAL - PSICOLOGIA ITEP/RN

04. (AOCP, 2018)  Bater, sacudir, arremessar, envenenar, queimar ou


escaldar, afogar e sufocar são manifestações de que tipo de violência?
(A) Abuso sexual.
(B) Negligência.
(C) Violência física. 
(D) Violência psicológica.
(E) Educação violenta.
Resposta: Letra C. Na Lei n. 13.431, de 2017, temos a seguinte definição de
violência física: "violência física, entendida como a ação infligida à criança ou
ao adolescente que ofenda sua integridade ou saúde corporal ou que lhe cause
sofrimento físico".
05. (AOCP, 2018)  O pedófilo permitirá que a criança vítima de estupro
participe de atividades proibidas e pedirá a ela que não conte aos pais, pois
isso traria problemas. O enunciado caracteriza:
(A) crítica do poder.
(B) alienação parental.
(C) síndrome da adição.
(D) síndrome do segredo. 
(E) negação
Resposta: A letra D é a resposta correta. A literatura sugere que em decorrência
das ameaças, seduções e barganhas utilizadas pelos(as) agressores(as), as vítimas de
violência sexual mantêm em segredo o abuso. Fatores psicológicos como a vergonha,
o embaraço, a auto responsabilização (fazendo com que os menores acreditem que
provocaram o abuso sexual), e o sentimento de lealdade ao(a) agressor(a), caso este
seja um membro familiar também favorece a manutenção do segredo. A Síndrome
do Segredo foi nomeada por Furness (1993) e é entendida como sendo o segredo,
de fato, ou seja, a criança não revela o abuso, sendo constantemente ameaçada e até
mesmo subornada com presentes ou desacreditada. 
Vale ressaltar quem nem todo abusador é pedófilo!

13
Professora Monique Mistura
E-BOOK GRATUITO: PERITO CRIMINAL - PSICOLOGIA ITEP/RN

06. (AOCP, 2018)  Preencha as lacunas e assinale a alternativa correta.


, ao postular que “todo contato deixa uma marca”, consagrou
o Princípio , aplicável nas perícias de locais de crime e que,
diante da doutrina da criminalística brasileira, ficou também conhecido
como Princípio .
A) Edmond Locard / da Transferência / da Observação 
B) Hans Gross / da Troca / Fundamental da Criminalística
C) Alexandre Lacassagne / do Contato / da Análise
D) Paul Kirk / da Troca / da Interpretação
E) James T. Kirk / do Espaço / da Iniciativa
Resposta: 
Letra A. A questão fala sobre o princípio da observação, que  segue o que foi dito
por Edmond Locard – que todo contato deixa uma marca. Este princípio nos
fala sobre a impossibilidade de uma ação não deixar marcas de provas, assim,
devemos observar bem o local de crime, pois nem sempre é fácil identificar os
vestígios, em busca de vestígios que falem sobre quem praticou o delito.
07. (AOCP, 2018)  A Criminalística pode ser definida como:  
A) uma disciplina autônoma, integrada pelos diferentes ramos do conhecimento
técnico-científico, auxiliar e informativa das atividades policiais e judiciárias de
investigação criminal, tendo por objeto o estudo dos vestígios materiais extrínsecos à
pessoa física, no que tiver de útil à elucidação e à prova das infrações penais e, ainda,
à identificação dos autores respectivos.  
B) a parte da jurisprudência que tem por objeto o estabelecimento de regras que
dirigem a conduta do perito e na forma que lhe cumpre dar às suas declarações
verbais ou escritas.  
C) o conjunto de conhecimentos médicos e paramédicos destinados a servir ao
Direito, cooperando na elaboração, na interpretação e na execução dos dispositivos
legais, no campo de ação da ciência aplicada.  
D) o ramo das ciências que se ocupa em elucidar as questões da administração da
justiça civil e criminal que podem ser resolvidas somente à luz dos conhecimentos
médicos.  
E) a área do direito penal que se ocupa da doutrina criminal envolvida na elucidação
material do fato, sendo prescindível à elucidação de crimes que deixam vestígios e

14
Professora Monique Mistura
E-BOOK GRATUITO: PERITO CRIMINAL - PSICOLOGIA ITEP/RN

regida por leis jurídicas e ritos processuais rígidos e imutáveis e cujos resultados e
apontamentos são de origem empírica, ambígua e inextricável.  
Resposta: Letra A. A alternativa apresenta o conceito de Eraldo Rabello.
08. (AOCP, 2018) Entende-se por Cadeia de Custódia:
A) o conjunto dos conhecimentos e técnicas necessários à elucidação dos crimes e
à descoberta de seus autores, mediante a coleta e interpretação dos vestígios, fatos e
consequências supervenientes.
B) a relação entre o custo do encarceramento de criminosos e o benefício social
decorrente da restrição da liberdade nos moldes da filosofia de Foucault. 
C) o conjunto de todos os procedimentos utilizados para manter e documentar a
história cronológica do vestígio, para rastrear sua posse e manuseio a partir de seu
reconhecimento até o descarte. 
D) o procedimento de investigação típico da polícia judiciária que visa apurar as
circunstâncias de um crime, apontar a autoria e que precede a ação penal, motivo
pelo qual inaugura o processo com uma cadeia de eventos investigatórios sucessivos
e cuja guarda (custódia) documental é rastreável. 
E) o local em que se mantém um indivíduo preso (custodiado), sendo os motivos
para tais variantes de acordo com os tipos: prisão temporária, prisão preventiva,
prisão em flagrante e prisão para execução de pena.  

Resposta: A resposta correta é a Letra C. A cadeia de custódia consiste em uma


série de procedimentos e convenções que garantem a idoneidade da prova dentro do
processo legal e a sua rastreabilidade (Silva Neto & Espindula, 2016). 
09. (AOCP, 2018) Assinale a alternativa que corresponde à modalidade de
asfixia mecânica que se caracteriza pela constrição do pescoço por um laço
fixo, com o peso do próprio corpo da vítima agindo como força ativa.
A) Enforcamento. 
B) Empalamento.
C) Esganadura.
D) Estrangulamento.
E) Esgorja.
Resposta: A resposta correta é a Letra A.  No enforcamento a constrição do
pescoço é feita por um laço (corda, arame, etc), que possui a extremidade fixa em
determinado ponto (galho de árvore, por exemplo), e é ativado pelo peso da própria
vítima, sendo esta a única força atuante. 

15
Professora Monique Mistura
E-BOOK GRATUITO: PERITO CRIMINAL - PSICOLOGIA ITEP/RN

10. (AOCP, 2018) Para efeito de diagnóstico médico-legal, conforme o artigo


128 do Código Penal brasileiro, o aborto
A) é permitido e não configura crime, se praticado por médico em casos de
malformação fetal, estupro e risco de vida à gestante.   
B) é permitido e não configura crime, em casos de anencefalia fetal, estupro e risco
de vida à gestante. 
C) é permitido e não configura crime, se praticado por médico, quando a gravidez
resulta de estupro e o aborto é precedido de consentimento da gestante ou há risco à
vida da gestante. 
D) é crime em qualquer modalidade, embora não punível se praticado por médico,
se a gravidez resulta de estupro e o aborto é precedido de consentimento da gestante
ou quando não houver outra maneira de salvar a vida da gestante. 
E) é crime em qualquer modalidade, embora não punível se praticado por médico
em casos de malformação fetal, estupro e risco de vida à gestante. 
Resposta:
A. Errado, não é em casos de malformação fetal, mas nos casos de fetos anencéfalos.
B. Errado! O aborto ainda é considerado crime, mas gera exclusão de ilicitude, não
gerando punição.
C. Errado! Não é punido, mas ainda é um crime! Aborto é crime!!
D. Resposta correta!
E. Errado!! Nos casos de malformação fetal o aborto é punido.

16
Professora Monique Mistura
E-BOOK GRATUITO: PERITO CRIMINAL - PSICOLOGIA ITEP/RN

Psi, gostou desta aula gratuita?


Então que tal conhecer os nossos
cursos?

ACESSE: www.psicologianova.com.br
Abraços,
Professora Suzy Marques

17

Você também pode gostar