Você está na página 1de 3

UNIVALI-Universidade do Vale do Itajaí

Acadêmica: Stefhanie Danielski Carvalho

Disciplina: Direito do Consumidor / not.

Doritos
O Conar (Conselho Nacional de
Princípio da vulnerabilidade do Autorregulamentação Publicitária) decidiu
consumidor suspender a campanha do salgadinho
Doritos, da Elma Chips, após avaliar pedido
É típico das relações de consumo o abismo da ABGLT (Associação Brasileira de Gays,
entre o consumidor e o fornecedor e, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e
justamente para reequilibrar essa relação, Transexuais). A associação argumentava
surge o princípio da vulnerabilidade do que a campanha "Doritos YMCA"
consumidor. disseminava "preconceito com roupagem
Dessa forma, a explicação para a criação de bem-humorada". A decisão foi tomada
todo um sistema de proteção do consumidor quinta-feira (16), por maioria de votos,
é a sua flagrante vulnerabilidade em relação durante reunião plenária do Conselho de
ao fornecedor, sendo uma característica Ética do Conar. Nesta sexta, a PepsiCo,
intrínseca à condição de consumidor. proprietária da marca Elma Chips, informou
Assim, é possível afirmar que todo que recorrerá "A decisão do Conar foi
consumidor (destinatário final de produto ou resultado de uma votação de 7 contra 5, o
serviço – conforme definição do art. 2º, do que demonstra claramente que o assunto
CDC) é vulnerável. divide opiniões", afirmou a PepsiCo em nota.
Segundo a empresa, o comercial já havia
O princípio da vulnerabilidade do consumidor sido retirado do ar durante o processo de
está previsto no art. 4º, I, do CDC:  análise pelo Conar.
I – reconhecimento da vulnerabilidade do
consumidor no mercado de consumo”

Nos contratos de planos de saúde tal dever


pode voltar-se por exemplo a não divulgação
Princípio da boa-fé objetiva de dados sobre a saúde do consumidor.
Refere-se o dever de cuidado também a um
Devem agir pautados em comportamento dever de segurança intrínseco à prestação,
leal, cooperativo e respeitoso, em todas as com objetivo de preservar a integridade
fases do negócio. pessoal (moral e física) e a integridade do
A concretização deste princípio confere às patrimônio do parceiro contratual, conforme
relações negociais consumeristas o justo artigo 6º, inciso VI do Código de Defesa do
equilíbrio entre as partes o princípio da boa- Consumidor. O dever de cooperação na
fé objetiva guarda relação direta com os execução do contrato, agindo com lealdade,
deveres anexos ou laterais de conduta. Eles possui grande importância nos contratos de
são inerentes a qualquer negócio, mesmo planos de saúde posto que estes contratos
sem previsão no instrumento. São possui duração prolongada no tempo sendo
destaques: o dever de cuidado, respeito, exigido de ambos os contratantes.
lealdade, probidade, informar, transparência
e agir honestamente e com razoabilidade.
Operação revela venda de carne vencida e moída
com papelão09:29
Princípio da informação
Operação em frigoríficos revela que carne
O quinto item entre os princípios do direito vencida e moída com papelão era vendida no
do consumidor está previsto no
nosso ordenamento jurídico no art. 4º, IV, do país
Código do Direito do Consumidor:
A maior operação da história da PF mira os
IV – educação e informação de fornecedores
e consumidores, quanto aos seus direitos e grandes frigoríficos do país. A Justiça expediu
deveres, com vistas à melhoria do mercado
38 mandados de prisão contra pessoas ligadas
de consumo”
E no art. 6º, III, do CDC: a frigoríficos e ao Ministério da Agricultura nesta
sexta-feira (17).Os presos são suspeitos de
III – a informação adequada e clara sobre os
diferentes produtos e serviços, com burlar a fiscalização sanitária e vender carne
especificação correta de quantidade,
contaminada e vencida. A operação, batizada
características, composição, qualidade,
tributos incidentes e preço, bem como sobre de Carne Fraca, foi deflagrada pela PF de
os riscos que apresentem”
Curitiba.

O Conar suspendeu a campanha "verde" da


Bombril, na qual a lã de aço aparece como
Princípio da transparência um produto ambientalmente correto. O
conselho acolheu recurso da 3M e da
 art. 4º, IV, do Código do Direito do Bettanin, que disseram que tiveram a
Consumidor: imagem afetada. Na campanha, o garoto-
IV – educação e informação de fornecedores propaganda Carlos Moreno compara a lã de
e consumidores, quanto aos seus direitos e aço às esponjas sintéticas: diz que a lã vira
deveres, com vistas à melhoria do mercado ferrugem e desaparece na natureza,
de consumo” enquanto a esponja dura anos para se
E no art. 6º, III, do CDC: decompor.
A decisão do Conar não entra no mérito se o
III – a informação adequada e clara sobre os Bombril é ecológico ou não. Ela está
diferentes produtos e serviços, com diretamente ligada ao tratamento dispensado
especificação correta de quantidade, aos concorrentes.
características, composição, qualidade, O diretor de marketing da Bombril, Marcos
tributos incidentes e preço, bem como sobre Scaldelai, diz que vai recorrer e defende o
os riscos que apresentem” caráter verde do produto.
Em nota, a 3M afirma que decidiu recorrer ao
Conar por achar que a campanha da Bombril
"pode denegrir e afetar a reputação e os
negócios dos fabricantes de esponjas para
limpeza doméstica, atingindo a credibilidade
do produto no mercado com informações de
caráter subjetivo, sem qualquer
comprovação".
Princípio da função social do contrato  Denominada 'venda casada', sob esse
enfoque, tem como ratio essendi da vedação
Ela prevê, embora tacitamente, a função a proibição imposta ao fornecedor de,
social do contrato, equilibrando a relação utilizando de sua superioridade econômica
entre consumidor e fornecedor, para afastar ou técnica, opor-se à liberdade de escolha
a aplicabilidade de cláusulas consideradas do consumidor entre os produtos e serviços
abusivas de qualidade satisfatório e preços
competitivos.
É de se ressaltar que a nulidade de uma
cláusula contratual não invalida todo o
negócio jurídico, já que da interpretação do §
2º do mencionado artigo extrai-se o sentido
da conservação contratual.