Você está na página 1de 74

APROVARIUM

Curso Preparatório para Concursos Públicos

CURSO PREPARATÓRIO
PARA CONCURSOS
PÚBLICOS

LÍNGUA PORTUGUESA

José Maria Campos

BELO HORIZONTE
2016

1
A reprodução não autorizada desta
obra, por qualquer processo mecânico,
eletrônico ou reprográfico, ainda que
parcial, constitui ato ilícito, respondendo
os infratores por crime, nos termos da
legislação penal vigente.

2
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

SUMÁRIO

Capítulo I
Ortografia................................................................................................................................05
Capítulo II
Classes de Palavras..................................................................................................................11
Capítulo III
Termos da Oração....................................................................................................................23
Capítulo IV
Regência verbal e nominal.......................................................................................................35
Capítulo V
Uso do sinal de crase................................................................................................................45
Capítulo VI
Período......................................................................................................................................49
Capítulo VII
Funções sintáticas do pronome relativo....................................................................................51
Capítulo VIII
Concordância nominal e verbal.................................................................................................55
Capítulo IX
Pontuação gráfica......................................................................................................................67

3
CAPÍTULO I

4
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

ORTOGRAFIA

1.DIVISÃO SILÁBICA

A divisão silábica será feita por soletração.


Ex.: SU-PE-RAR-TÍ-FI-CE, SU-BES-TI-MAR, NA-CIO-NAL, IN-TE-RUR-
BA-NO.

2.REGRAS COMPLEMENTARES

1 - Consoantes mudas permanecem com a vogal que as precede: SUB-LI-NHA-DO.


2 - Dígrafos RR, SS, SC, SÇ e XC serão sempre separados: CAR-ROS-SEL, CRES-
ÇA.
3 - Dígrafos CH, LH, NH jamais se separam: ME-CHA, TA-MA-NHO, AR-TE-LHO.
4 - Separam-se sempre os hiatos: CO-O-PE-RA, VA-DI-O.
5 - Jamais se separam ditongos e tritongos: PNEU-MÓ-LO-GO, A-VE-RI-GÜEIS.

3.USO DOS PORQUÊS

- POR QUE:
a) quando puder ser substituído por PELO QUAL (ou variações).
Ex.: A rua por que (pela qual) passei era estreita.

b) quando se puder acrescentar, sem perda de sentido, a palavra “motivo”.


Ex.: Por que você saiu?
Nem eu sei por que saí. (Nem eu sei por que motivo saí.)

c) neste último caso, se a expressão “por que” vier imediatamente seguida de


pontuação forte (, . ! ? ...), o quê será acentuado.
Ex.: Você saiu por quê?
Nem eu mesmo sei por quê.

- PORQUE apenas no início de justificativas.


Ex.: Os bois não voam, porque não têm asas.
Porque estava alegre demais, chorou.

- PORQUÊ usa-se quando regido de artigo, adjetivo, pronome ou numeral.


5
Ex.: O porquê de tudo foi o dinheiro.
Bons porquês resolvem tudo.
Meu porquê é muito sério.
Um porquê só não basta.

4.ACENTUAÇÃO GRÁFICA – REGRAS GERAIS

1 - Acentuam-se os monossílabos tônicos terminados em A, E, O, seguidos ou não de


“S”.
Ex.: pá, pás, pé, mês, dó.

2 - Acentuam-se as oxítonas terminadas em A, E, O, EM, ENS.


Ex.: jacá, pajé, avó, alguém, parabéns.

3 - Acentuam-se as paroxítonas NÃO terminadas em A, E, O, EM, ENS.


Ex.: história, série, relógio, hífen, pólen, ímã, órfãs, vírus, nível, nêutron,
prótons, etc.

4 - Acentuam-se todas as palavras proparoxítonas.


Ex.: tímpano, tâmara, México.

5.REGRAS ESPECIAIS

1 - Acentuam-se os ditongos tônicos e abertos ÉI, ÉU, ÓI, exceto nas palavras
paroxítonas.
Ex.: céu, méis, pastéis, chapéu, herói, jiboia, paranoia, heroico.

2 - Acentuam-se as letras “I”, “U”, quando uma delas for a 2a vogal tônica de um
hiato, formando sílabas sozinhas ou acompanhadas de “S”.
Ex.: caído, caíste, Grajaú, baús.
Obs.: O “i”, nesse caso, não será acentuado, se estiver seguido de “nh”.

3 - Homógrafos tônicos: com o novo acordo ortográfico, o antigo acento diferencial


persiste apenas nas palavras PÔR (o verbo é acentuado para não se confundir com a
preposição por) e PÔDE (para distinguir-se do mesmo verbo no presente do indicativo
– pode). O uso do acento diferencial é facultativo na palavra FÔRMA. Ex.: Qual é a
forma da fôrma de bolo que você comprou?

4 - A 3a pessoa do plural do presente do indicativo dos verbos TER e VIR recebe


acento circunflexo.
Veja.: ele tem - eles têm
6
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

ele vem - eles vêm

5 - As formas verbais CRÊ, DÊ, LÊ, VÊ fazem os respectivos plurais CREEM,


DEEM, LEEM, VEEM.

6 – O trema foi abolido no novo ACORDO ORTOGRÁFICO.

EXERCÍCIOS

1. Que palavra exemplifica mudança estabelecida novo acordo ortográfico?


a) Maracujá
b) Vívido
c) Meia
d) Plateia
e) Áspero

2. Marque a alternativa INCORRETA quanto ao emprego do circunflexo:

a) Troco tanto de casa, que me chamaram de nômade.


b) A viagem de ontem me deixou com enjoo, por isso talvez eu não vá trabalhar
hoje.
c) As palavras amar e odiar são antônimas.
d) Eles crêem que são provenientes de um universo desconhecido.
e) O apêndice daquele livro estava mal escrito.

3. Quanto à colocação do acento grave, marque a alternativa ERRADA:

a) Vou à Praia Grande daqui a quinze dias


b) A professora pediu que fizéssemos os exercícios em uma folha à parte
c) À medida que o tempo passa, mudamos de ideia
d) Estou à meia hora aguardando ser chamada

4. O uso inadequado do acento grave está na opção:

a) Estou disposto a colaborar com vocês.


b) Tenho certeza de que ela foi à casa da amiga.
c) O programa de que lhe falei é o que passa na tevê à cabo.
d) As alternativas A e C estão erradas.
e) Todas as alternativas estão incorretas

7
5. Ocorre incorreção quanto a acentuação em:
a) pegada, sinonímia
b) êxodo, aperfeiçoe
c) álbuns,atraí-lo
d) ritmo, itens
e) redimi-la, grátis

6. Se todos os ditongos abertos em palavras oxítonas devem ser acentuados, a


alternativa correta é:
a) Heróico
b) Ideia
c) Plástico
d) Café
e) Troféu

7. Todas as palavras a seguir estão corretamente acentuadas, exceto:

a) Idéia
b) Hífen
c) Fictício
d) Áspero
e) Boia

8. Todos os períodos abaixo estão mal acentuados, menos:

a) A prosopopéia é uma figura de linguagem que consiste na personificação de


seres inanimados, atribuindo-lhes características humanas.
b) Se estivesse com boas idéias, faria a crônica.
c) Ele discorda de você, mas eu a apóio.
d) "Tudo bem, Dona Estela" , era o que sempre respondia quando ela perguntava
sobre minha saúde.
e) "Eu lhe disse que eram barbaros..."

9. A opção em que todas as palavras possuem acento gráfico é:


a) para-brisa - perdoe – enjoo
b) ingreme - limpido – poço
c) ruim - heroina - sutil – interim
d) xicara - pode(passado) – hífen
e) misterio - velho – uísque

O acento só é obrigatório em:


8
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

a) moveis - silencio
b) historia - magoa
c) cientifico - modulo
d) interprete - dai
e) doi - reu

9
CAPÍTULO II

Classes de palavras

10
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

Na língua portuguesa, as palavras podem ser catalogadas em dez classes distintas:


substantivo, artigo, adjetivo, pronome, numeral, verbo, advérbio, preposição,
conjunção e interjeição.

Substantivo

Substantivos são palavras que nomeiam seres. Podem ser flexionados em gênero
(masculino e feminino), número (singular e plural) e grau (diminutivo, aumentativo).
Exercem sempre a função de núcleo das funções sintáticas onde estão inseridos
(sujeito, objeto direto, objeto indireto , agente da passiva,etc.).

Podem ser classificados em:


 Substantivos simples: casa, amor, roupa, livro, felicidade.
 Substantivos compostos: passatempo, arco-íris, beija-flor.
 Substantivos primitivos: folha, chuva, algodão, pedra.
 Substantivos derivados: território, chuvada, jardinagem.
 Substantivos próprios: Flávia, Brasil, Carnaval, Nilo.
 Substantivos comuns: mãe, computador, papagaio, uva.
 Substantivos coletivos: rebanho, cardume, pomar.
 Substantivos concretos: mesa, cachorro, samambaia.
 Substantivos abstratos: beleza, pobreza, crescimento.
 Substantivos comuns de dois gêneros: estudante, jovem.
 Substantivos sobrecomuns: a pessoa, a criança, o gênio.
 Substantivos epicenos: a formiga, o crocodilo, a mosca.

Artigos são palavras que antecedem os substantivos, determinando a definição ou a


indefinição deles. Sendo flexionados em gênero (masculino e feminino) e número
(singular e plural), indicam também o gênero e o número dos substantivos que
determinam.
Podem ser classificados em:
 Artigos definidos: o, a, os, as.
 Artigos indefinidos: um, uma, uns, umas.

Adjetivos são palavras que caracterizam um substantivo, dando-lhe uma qualidade,


característica, aspecto ou estado. Podem ser flexionados em gênero (masculino e
feminino), número (singular e plural) e grau (comparativo, superlativo).
Podem ser classificados em:
 Adjetivos simples: vermelha, lindo, zangada, branco.
 Adjetivos compostos: verde-escuro, amarelo-canário, franco-brasileiro, mal-
educado.
 Adjetivo primitivo: feliz, bom, azul, triste, grande.
 Adjetivo derivado: magrelo, avermelhado, apaixonado.

11
 Adjetivos biformes: bonito, alta, rápido, amarelas.
 Adjetivos uniformes: competente, fácil, verdes, veloz.
 Adjetivos pátrios: paulista, cearense, brasileiro, italiano.
Pronomes são palavras que substituem o substantivo numa frase (pronomes
substantivos) ou que acompanham, determinam e modificam os substantivos,
atribuindo particularidades e características a eles (pronomes adjetivos). Podem ser
flexionados em gênero (masculino e feminino), número (singular e plural) e pessoa
gramatical (1.ª, 2.ª ou 3.ª ).
Podem ser classificados em:
 Pronomes pessoais retos: eu, tu, ele, nós, vós, eles.
 Pronomes pessoais oblíquos: me, mim, comigo, o, a, se, conosco, vos, …
 Pronomes pessoais de tratamento: você, senhor, Vossa Excelência, Vossa
Eminência, …
 Pronomes possessivos: meu, tua, seu, nosso, vosso.
 Pronomes demonstrativos: este, esse, aquele, o, a, tal, mesmo.
 Pronomes interrogativos: que, quem, qual, quanto, …
 Pronomes relativos: que, quem, onde, a qual, cujo, quanto.
 Pronomes indefinidos: algum, nenhuma, todos, muitas.
Numerais são palavras que indicam quantidades de substantivos, bem como a
ordenação de elementos numa série. Alguns numerais podem ser flexionados em
gênero (masculino e feminino) e número (singular e plural), outros são invariáveis.
Podem ser classificados em:
 Numerais cardinais: um, sete, vinte e oito, cento e noventa.
 Numerais ordinais: primeiro, vigésimo, nonagésimo.
 Numerais multiplicativos: duplo, triplo, quádruplo.
 Numerais fracionários: um meio, um terço, três décimos…
 Numerais coletivos: dúzia, cento, dezena, quinzena, …

Verbos são palavras que indicam, principalmente, uma ação. Podem indicar também
uma ocorrência, um estado ou um fenômeno. Podem ser flexionados em número
(singular e plural), pessoa (1.ª, 2.ª ou 3.ª pessoa do discurso), modo (indicativo,
subjuntivo e imperativo), tempo (passado, presente e futuro) e voz (ativa, passiva e
reflexiva).
Podem ser classificados em:
 Verbos regulares: cantar, amar, vender, partir, abrir, …
 Verbos irregulares: medir, fazer, ouvir, haver, crer, …
 Verbos anômalos: ser e ir.
 Verbos defectivos pessoais: falir, banir, reaver, colorir.
 Verbos defectivos impessoais: haver, fazer, chover, nevar.
 Verbos defectivos unipessoais: latir, miar, cacarejar, mugir, convir, custar,
brotar, acontecer, …
 Verbos abundantes: aceitado/aceito, ganhado/ganho, pagado/pago, …
 Verbos pronominais: arrepender-se, suicidar-se, zangar-se, queixar-se, abster-se,
dignar-se, …

Advérbios são palavras que modificam um verbo, um adjetivo ou um advérbio,


indicando uma circunstância (tempo, lugar, modo) ou intensidade. São invariáveis.

12
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

Podem ser classificados em:


 Advérbio de lugar: aqui, ali, atrás, longe, perto, embaixo.
 Advérbio de tempo: hoje, amanhã, nunca, cedo, tarde.
 Advérbio de modo: bem, mal, rapidamente, devagar, calmamente.
 Advérbio de afirmação: sim, certamente, certo.
 Advérbio de negação: não, nunca, jamais.
 Advérbio de dúvida: talvez, quiçá, possivelmente.
 Advérbio de intensidade: muito, pouco, tão, bastante, menos, quanto,…
 Advérbio de exclusão: salvo, senão, somente, só …
 Advérbio de inclusão: inclusive, também, mesmo, ainda.
 Advérbio de ordem: primeiramente, ultimamente, depois.

Preposições são palavras que estabelecem conexões com vários sentidos entre dois
termos da oração. Através de preposições, o segundo termo (termo consequente)
explica o sentido do primeiro termo (termo antecedente). São invariáveis.

Conjunções são palavras utilizadas como elementos de ligação entre duas orações ou
entre termos de uma mesma oração, estabelecendo relações de coordenação ou de
subordinação. São invariáveis, não sendo flexionadas em gênero e número.
Podem ser classificadas em:
 Conjunções coordenativas aditivas: e, nem, também, bem como, não só ... mas
também, …
 Conjunções coordenativas adversativas: mas, porém, contudo, todavia,
entretanto, no entanto, não obstante, …
 Conjunções coordenativas alternativas: ou, ou...ou, já…já, ora...ora, quer...quer,
seja...seja, …
 Conjunções coordenativas conclusivas: logo, pois, portanto, assim, por isso, por
consequência, por conseguinte, …
 Conjunções coordenativas explicativas: que, porque, porquanto, pois...
 Conjunções subordinativas integrantes: que, se.
 Conjunções subordinativas adverbiais causais: porque, que, porquanto, visto
que, uma vez que, já que, pois que, como,…
 Conjunções subordinativas adverbiais concessivas: embora, conquanto, ainda
que, mesmo que, se bem que, posto que, …
 Conjunções subordinativas adverbiais condicionais: se, caso, desde, salvo se,
desde que, exceto se, contando que,…
 Conjunções subordinativas adverbiais conformativas: conforme, como,
consoante, segundo,…
 Conjunções subordinativas adverbiais finais: a fim de que, para que, que,…
 Conjunções subordinativas adverbiais proporcionais: à proporção que, à medida
que, ao passo que, quanto mais… mais,…
 Conjunções subordinativas adverbiais temporais: quando, enquanto, agora que,
logo que, desde que, assim que, tanto que, apenas,…
 Conjunções subordinativas adverbiais comparativas: como, assim como, tal,
qual, tanto como,…
13
 Conjunções subordinativas adverbiais consecutivas: que, tanto que, tão que, tal
que, tamanho que, de forma que, de modo que, de sorte que, de tal forma que,…
Interjeição
Interjeições são palavras que exprimem emoções, sensações, estados de espírito. São
invariáveis e seu significado fica dependente da forma como são pronunciadas pelos
interlocutores.

Classes de Palavras
EXERCÍCIOS

01 – Só não foram grifados todos os substantivos em:


a) O governo brasileiro nega que o país esteja na corrida armamentista da radiação.
b) Mesmo com propostas exóticas, os participantes foram vedetes na conferência
ecológica.
c) Ao convocar a reunião internacional, os participantes esperaram sensibilizar a
comunidade.
d) Os pesquisadores não foram capazes de falar sobre os reais efeitos da radiação.
e) Alguns ecologistas já admitem o derretimento das calotas polares.

02 – O substantivo derivado que não contém sufixo com valor aumentativo é:


a) mão/manzorra
b) voz/vozeirão
c) fatia/fatacaz
d) fogo/fogaréu
e) globo/glóbulo

03 – Todos os plurais estão corretos em:


a) os anos-luz, males-morféticos, guardas-comidas, quebra-luzes
b) bons-dias, puro-sangues, ave-marias, piscas-piscas
c) arranha-céus, papéis-moeda, pombos-correio, mangas-rosa
d) os leva-e-traz, bates-boca, grão-duques,capins-limão
e) altares-mores, sempre-vivas, beijas-flores, estrela-dos-mares.

04 – Ponha no plural precedido de artigo definido: ganha-pouco, ganha-pão, ganha-


perde, navio-escola, guarda-noturno, guarda-portão. A seqüência correta é:
a) os ganha-poucos, os ganha-pão, os ganha-perde, os navio-escola, os guardas-
noturno, os guarda-portão
b) os ganha-poucos, os ganha-pão, os ganha-perdes, os navios-escolas, os guarda-
noturnos, os guarda-portões

14
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

c) os ganha-pouco, os ganha-pãos, os ganha-perde, os navios-escolas, os guardas-


noturnos, os gurada-portões
d) os ganha-pouco, os ganha-pães, os ganha-perde, os navios-escola, os guarda-
noturnos, os guarda-portões
e) os ganha-pouco, os ganha-pães, os ganha-perde, os navios-escola, os guardas-
noturnos, os guarda-portões

05 – Há nomes masculino, feminino e masculino, respectivamente, em:


a) tribo, eclipse, tabu
b) telefonema, alvará, dó
c) bílis, rês, ágape
d) magma, poema, perdiz
e) champanha, cal, estratagema

06 – Todas as palavras são femininas em:


a) cal, faringe, dó, alface, telefonema
b) criança, cônjuge, champanha, dó, afã
c) omoplata, apendicite, cal, ferrugem
d) cólera, agente, pianista, guaraná, vitrina
e) jacaré, ordenança, sofisma, análise, apêndice

07 – Assinale o par de vocábulos que forma o plural como órfão e mata-burro,


respectivamente:
a) cristão, guarda-roupa
b) questão, abaixo-assinado
c) alemão, beija-flor
d) tabelião, sexta-feira
e) cidadão, salário-família

08 – Aponte a frase que não contenha um substantivo empregado no grau diminutivo:


a) Coleciono corpúsculos significativos por princípios óbvios da minha natureza.
b) Faça questiúnculas, somente se forem suficientes para a formulação de idéias
essenciais.
c) Os silvícolas optaram pelo uso da linguagem fundamentada em gestos e expressões
fisionômicas.
d) O chuvisco contínuo de gracejos sentimentais perturba-me a mente cansada.
e) Esses versículos poderão complicar sua relação com os visitantes de má política.

09 – Nesta relação de palavras: cônjuge, criança, cobra e cliente, temos:


a) dois substantivos sobrecomuns e dois epicenos
b) dois substantivos sobrecomuns, um epiceno e um comum de dois gêneros
15
c) um substantivo sobrecomum, dois epicenos e um comum de dois gêneros
d) dois substantivos comuns de dois gêneros e dois sobrecomuns
e) três substantivos comuns de dois gêneros e um epiceno

10 - Os compostos estão corretos em:


a) abaixos-assinados; salários-famílias; fogões a gás
b) abaixo-assinados; salários-família; fogões a gás
c) abaixo-assinados; salários-família; fogões a gases
d) abaixos-assinados; salários-família; fogões a gás
e) abaixo-assinados; salário-famílias; fogões a gás

Adjetivos

11 - As expressões grifadas correspondem a um adjetivo, exceto:


a) João Fanhoso anda amanhecendo sem entusiasmo.
b) Demorava-se de propósito naquele complicado banho.
c) Os bichos da terra fugiam em desabalada carreira.
d) Noite fechada sobre aqueles ermos perdidos da caatinga sem fim.
e) E ainda me vem com essa conversa de homem da roça.

12 - Assinale a alternativa em que a palavra grifada não se classifica como adjetivo:


a) O som acre dos metais perturbava-lhe o descanso.
b) O albatroz voava alto naquele momento.
c) As crianças ficaram sós naquela fazenda.
d) Admirado, não consegui explicar a proveniência de sua fortuna.
e) Ele seguia pela longa estrada da vida.

13 - O termo grifado, quando posposto ao substantivo, muda de significado e passa a


pertencer a outra classe gramatical em:
a) complicada solução
b) inapreciável valor
c) extraordinária capacidade
d) certos lugares
e) engenhosos métodos

14 - A palavra sublinhada é exemplo de adjetivo em:


a) “Os desafios fundamentais de uma sociedade são a educação e a qualidade de
vida”.
b) “No fundo, trata-se de uma ingenuidade achar que todo mercado é bom e todo
governo é mau”.
c) “Quando eu falei de declínio americano, disse que estava olhando para o futuro”.
d) “Estão perdendo terreno o sistema financeiro e a tecnologia, enquanto aumenta o
consumismo”.
16
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

e) “Não havia uma flor nas roseiras desertas...”.

15 - Em todas as alternativas, as palavras em destaque têm a função adjetiva, exceto


em:
a) Só Deus, Onipotente, me pode socorrer.
b) Saí menino, volto homem feito.
c) Talvez aprove, comovido, quem sabe?
d) Fala manso, como que pensa alto.
e) Agora quase todos são crentes.

16 - O plural do adjetivo composto está incorreto em:


a) Das janelas pendiam rendas verde-mar.
b) As bandeiras verde-amarelas enfeitam o desfile.
c) Os soldados desfilavam com seus uniformes verde-olivas.
d) Saias azul-marinho e blusas brancas alegravam a avenida.
e) Uma confusão de balões amarelo-claros caía sobre o desfile.

17 - Os substantivos apresentados se referem, respectivamente, aos adjetivos


“simiesco, ígneo, somático, insular” em:
a) macaco, fogo, corpo, ilha
b) semelhança, ignição, pedra, solidão
c) símile, fogo, adição, arquipélago
d) primata, pureza, constituição, isolamento
e) similar, ignorância, soma, istmo.

18 - Em que caso a palavra sublinhada não tem valor de adjetivo ?


a) Um branco, velho, pedia esmolas.
b) Um velho, branco, pedia esmolas.
c) Era um dia cinzento.
d) O sabão usado desbotou o verde da camisa.
e) O tranqüilo viajante dormia .

19 - Assinale a alternativa que apresenta apenas adjetivos explicativos:


a) homem mau, água limpa, fogo brando
b) homem feliz, água suja, fogo fraco
c) homem bom, água quente, fogo forte
d) homem alto, água fria, fogo frio
e) homem mortal, água mole, fogo quente

17
20 - Assinale o item em que há uma locução adjetiva:
a) “... até que a família pendura o quadro na parede.”
b) “... mas a mudança fez-se, não à maneira de teatro.”
c) “... a luz coada pelas persianas basta a distinguir as letras.”
d) “... e diferia o castigo de um dia para outro.”
e) “O que se passava entre mim e Capitu naqueles dias sombrios, não se notará aqui.”

Pronomes

21 - O emprego do pronome pessoal está incorreto em:


a) Já houve discussões graves entre ti e ela.
b) Aprontaram tudo para eu acertar a rede.
c) Há irmãos que vivem brigando entre si.
d) Depois da festa, trouxeram flores para mim.
e) Carlos, desejo falar consigo um instante.

22 - Classifica-se o “a” como pronome pessoal em:


a) Se tu a amasses, não lhe farias mal.
b) Ele não quis a que comprei.
c) Coloquei a conta de luz sobre o criado.
d) Não se atreva a falar em público.
e) De todas, a quem mais obedeço é Anastácia.

23 - Há pronome demonstrativo e relativo em:


a) Disseram que a ocasião era propícia para tal reunião.
b) Não encontrei o que chegou atrasado ao trabalho.
c) Seu sorriso, eu ainda o guardo na lembrança.
d) Alguém a viu fazendo muitas compras.
e) Se ele estava eleito, não o sabíamos ainda.

24 - Aparece pronome pessoal com função de possessivo em:


a) E nos nossos períodos de lazer, trabalhávamos.
b) Ele ficou nos meus aposentos.
c) Paulo deixou-nos em sua casa.
d) Caímos todos nas nossas camas.
e) Ele fitou-me os olhos.

25 - (Cesgranrio - RJ) Assinale a opção que completa adequadamente as lacunas da


frase seguinte:
Os pesquisadores e o Governo freqüentemente assumem posições distintas ante os
problemas nacionais: _________ se preocupam com a fundamentação científica,
enquanto _________ se guia mais pelos interesses políticos.
18
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

a) aqueles - este
b) esses - aquele
c) estes - esse
d) estes - aquele
e) aqueles - aquele

26 - (UNIV.FED.MARANHÃO) Identifique a oração em que a palavra certo é


pronome indefinido.
a) Certo perdeste o juízo.
b) Certo rapaz te procurou.
c) Escolheste o rapaz certo.
d) Marque o conceito certo.
e) Não deixe o certo pelo errado.

27 - (PUC-PR) Assinale a alternativa em que aparece um pronome relativo:


a) Ele finalmente encontrou a camisa.
b) Digam aos alunos daquela turma que o professor aplicará um teste na próxima aula.
c) Gastou nas compras todo o dinheiro, que era pouco.
d) Não lhe agradava que os amigos rissem de seu jeito de dançar.
e) Deveria ser proibido que se fumasse nos recintos públicos.

28 - (TJM-MG) Há erro de colocação do pronome oblíquo átono em:


a) Os alunos desfizeram o equívoco antes que ele se criasse.
b) Jamais deixo-me dominar pelas suas idéias revolucionárias.
c) Comentar-se-iam, pormenorizadamente, todas as decisões dos conselheiros.
d) É importante que se estabeleçam novas regras de conduta.
e) Os seus amigos reconheceram-no diante daquela mulher

29 - (TRE-MG) O pronome entre parênteses deverá ser proclítico em:


a) Como distanciaram de nós, acabaram perdidos na selva. (se)
b) Convocarei para o jogo amistoso do próximo domingo. (te)
c) Impuseram severo castigo por ter saído sem licença. (me)
d) Nosso desejo era afastar dali, antes que o fiscal chegasse. (nos)
e) Recusaste o nosso convite para a festa, fazendo de difícil. (te)

30 - (TRE-MG) Assinale a opção em que a colocação do pronome oblíquo está


incorreta quanto à norma culta da língua:
a) Não pude dar-lhe os cumprimentos, por estar fora da cidade.
b) Agora tem se dado muito apoio técnico ao pequeno empresário.
c) Ter-lhe-íamos pedido ajuda, se víssemos antes do resultado.

19
d) Como me propiciou momentos agradáveis, fui bastante paciente.
e) Quem o levará a tomar decisões tão importantes para o país?

Verbos

31 - (CESCEM) Recomendo-lhe que só .......... quando ............ a ele ou quando você


.................... razões ponderáveis.
a) interviesse - conviesse - viesse
b) intervisse - convisse - vir
c) intervinha - convenha - ver
d) intervenha - convinha - ver
e) intervenha - convier - vir

32 - (CESCEM) Se ao menos .......... a confusão que aquilo ia dar! Mas não pensou,
não se ................, e ................. na briga que não era sua.
a) prevesse - continha - interveio
b) previsse - conteve - interveio
c) prevesse - continha - interviu
d) previsse - conteve - interviu
e) prevesse - conteve - interveio

33 - (BRAS CUBAS) Assinale a alternativa errada:


a) Eles não brigaram porque eu intervim.
b) Ele jamais reouve o que perdeu no jogo.
c) Já o avisei: ele que se precavenha.
d) Nós antevimos o que aconteceria.
e) Ela previu sua queda.

34 - (CTA/Computação) Assinale a alternativa correta:


a) Ele reaveu seus bens antes que intervíssemos.
b) Ele reouve seus bens antes que intervíssemos.
c) Ele reouve seus bens antes que interviéssemos.
d) Ele reaveu seus bens antes que interviéssemos.
e) Ele reavia seus bens antes que intervíssemos.

35 - (U.F.Ceará) Assinale a opção em que há erro de flexão verbal:


a) anseio,anseias, anseia, anseiamos, anseiais, anseiam
b) couber, couberes, couber, coubermos, couberdes, couberem
c) vir, vires, vir, virmos, virdes, virem
d) pude, pudeste, pôde, pudemos, pudestes, puderam

20
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

e) vier, vieres, vier, viermos, vierdes, vierem

36 - (FEI) Os interessados serão atendidos se ..............................


a) requererem
b) requeriam
c) requeiram
d) requiserem
e) requerer

37 - (FEI) Você só será respeitado se se ..............................................


a) impor
b) imporá
c) impusesse
d) impuser
e) imponha

38 - (FEI) Vocês me avisem assim que ....................................................


a) poder
b) poderem
c) puderem
d) podiam
e) puder

39 - Assinale a alternativa correta em relação à forma verbal:


a) Se alguém o maldizer,estará sendo ingrato.
b) Quando me proporem melhor remuneração, aceitarei a incumbência.
c) Perante ameaça maior, eles se deteram imediatamente.
d) Eu me teria refeito em menos tempo, garanto que em meia hora eu me refaria.
e) Assim que fazerem as tarefas, poderão se retirar.

40 - Indique a opção em que, no sistema da conjugação verbal portuguesa, há dois


tempos que são sempre compostos:
a) perfeito do indicativo e mais-que-perfeito do indicativo
b) perfeito do indicativo e mais-que-perfeito do subjuntivo
c) imperfeito do indicativo e mais-que-perfeito do indicativo
d) perfeito do subjuntivo e mais-que-perfeitodo subjuntivo
e) imperfeito do subjuntivo e perfeito do subjuntivo

21
CAPÍTULO IIl

Termos da Oração

SUJEITO

SUJEITO é o termo acerca do qual se declara algo. Possui como núcleo um


substantivo ou expressão de valor substantivo.

1 - SUJEITO SIMPLES (um só núcleo).


Ex.: Os convidados olhavam-se comovidos.
Alguém contribuiu com muito dinheiro.
Completaram-se todos os trabalhos.
Estamos totalmente deslumbrados. (sujeito = nós).

2 - SUJEITO COMPOSTO (mais de um núcleo).


Ex.: Chocaram-se na avenida o ônibus e a carreta.

3 - SUJEITO INDETERMINADO (não existe como elemento na oração, nem se


conhece sua identidade). Pode ocorrer de duas maneiras:

a) com o verbo na 3ª pessoa do plural, sem se referir a nenhum termo da oração


que lhe possa servir de sujeito.
Ex.: Roubaram a carteira do rapaz.

b) com o pronome “se” associado a qualquer verbo que não seja pronominal
nem transitivo direto.
Ex.: Aqui se é rigorosamente feliz.
Depende-se de todos nesta vida.
Vive-se muito bem em Belo Horizonte.

ORAÇÃO SEM SUJEITO

A oração sem sujeito ocorre somente quando o verbo é defectivo impessoal.


Ex.: Havia mil convidados.
Está quente no dia de hoje.
Começa a haver muitos desempregos.

22
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

4 - OBJETO DIRETO é o complemento dos verbos transitivos diretos. Liga-se a eles


sem exigir o auxílio de preposição.

Ex.: Os candidatos resolveram a questão


5- OBJETO INDIRETO é o complemento dos verbos transitivos indiretos. Liga-se
ao verbo por meio de preposição obrigatória.

Ex.: Nós acreditamos EM DEUS.

6 - AGENTE DA VOZ PASSIVA é o complemento de um verbo na voz passiva.


Corresponde ao sujeito da oração na voz ativa.
Ex.: As ruas ficaram cobertas DE INSETOS.
Ex.: Somos amados POR DEUS.

7 - ADJUNTO ADVERBIAL - é o termo que, na maioria dos casos, liga-se ao verbo.


Tal só não ocorre com os adjuntos adverbiais de INTENSIDADE que podem, também,
estar ligados ao nome. Constituem adjuntos adverbiais os advérbios e locuções
adverbiais.

Ex.: O pássaro morreu DE FOME.


(adjunto adverbial de causa)

Ainda ontem falávamos SOBRE VOCÊ.


(adjunto adverbial de assunto)

8 - ADJUNTO ADNOMINAL - é o termo que se junta diretamente ao substantivo,


qualificando-o ou caracterizando-o.
É representado na oração por adjetivo, artigo, numeral, pronome adjetivo ou
locução adjetiva.
Ex.:

Os meus dois bons amigos de infância chegaram.

9 - PREDICATIVO - é o termo que se liga ao nome, qualificando-o ou


caracterizando-o, mas sempre através de um verbo de ligação claro ou implícito.

23
Ex.: Elisa virou UMA FERA.
Todos saíram SATISFEITOS.
Vocês acham BONITO fazer isso?

10 - COMPLEMENTO NOMINAL - é o termo introduzido por preposição que


completa o sentido de nomes de valor relativo.
Ex.: A retirada DO MINÉRIO causou danos ao solo.
Elas não estavam satisfeitas COMIGO.
Votarei contrariamente A FREDERICO.

Obs.: Pelo fato de se iniciar sempre por preposição, o complemento nominal costuma
ser confundido com outros termos igualmente preposicionados. Vejam-se algumas
diferenças:

a) entre complemento nominal e adjunto adnominal.

- Quando o termo preposicionado estiver ligado a adjetivo ou advérbio, será


complemento nominal.

Ex.: Tinha a mente cheia de idéias.

ADJ. C.N.

Ex.: Morava perto do Mineirinho.

ADV. C.N.

Porém, quando o termo preposicionado estiver ligado a substantivo concreto,


não será complemento nominal.

Ex.: Não encontraram o livro do rapaz.

S.CONCR. ADJ.ADN.

Alguns substantivos aparecem, ora como abstratos, ora como concretos. Nesse
caso, deve-se verificar o sentido (passivo ou ativo) da preposição que inicia o termo.
Se o sentido for passivo, trata-se de complemento nominal. Do contrário, adjunto
adnominal.

Ex.: O embarque do café deu-se no sábado.

24
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

C.N. (a preposição tem sentido passivo, isto é, o café foi


embarcado)

O embarque das tropas deu-se no sábado.

ADJ.ADN. (a preposição tem sentido ativo, isto é, as tropas


embarcaram)

Outros exemplos:
Confirmou-se o pedido de perdão...
C.N.

O pedido do rapaz foi recusado...


ADJ.ADN.

A notícia da ocorrência...
C.N.

A notícia do jornal...
ADJ.ADN.

b) diferença entre complemento nominal e agente da passiva.

O agente da passiva só pode ocorrer quando o verbo estiver na voz passiva.


Ex.: O muro foi derrubado pelos trabalhadores.
SUJ.PACIENTE VOZ PASSIVA AGENTE DA PASSIVA

O agente da passiva sempre terá como correspondente o sujeito na voz ativa.


Ex.: O inferno é pavimentado de boas intenções.
AGENTE DA PASSIVA

Boas intenções pavimentam o inferno.


SUJEITO

Mas observe:
Lúcio estava apaixonado por Marta.
Fiquei, pois, curioso do resultado.

25
Nesses dois últimos casos, não se verifica a voz passiva, uma vez que não faz
sentido a conversão para o voz ativa. Assim, “por Marta” e “do resultado” são
complementos nominais dos adjetivos “apaixonado” e “curioso”, respectivamente.

Quanto à diferença entre complemento nominal e objeto indireto, observe-se


apenas que o complemento nominal é um termo ligado ao nome, enquanto que o
objeto indireto é ligado ao verbo.

Ex.: Sempre tive confiança em ti


C.N.

Ex.: Sempre confiei em ti

O.IND.

11- APOSTO - é o termo que explica, especifica, resume ou enumera outro.

Ex.: Luiz, gerente de banco, anda sempre tenso.


APOSTO

Em meio a montanhas, a cidade de Belo Horizonte surgiu de repente.


APOSTO

“A noz, o burro, o sino e o preguiçoso, sem pancadas, nenhum faz seu


ofício.”
APOSTO

Vejamos o que há nesta cidade: um parque, muitos prédios, monumentos,


gente...
APOSTO

12- PREDICADO

Predicado é a declaração que se faz geralmente acerca do sujeito.

O predicado pode ser:

a - NOMINAL - o núcleo da declaração é o nome. O predicado nominal possui um


verbo de ligação (expresso) e um predicativo do sujeito.
Ex.: As estrelas estão cintilantes.

26
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

V.L. PVO. DO SUJ.

b - VERBO-NOMINAL - o núcleo da declaração é, simultaneamente, um verbo e um


nome. No predicado verbo-nominal, há um verbo significativo expresso, um verbo de
ligação implícito e um predicativo (do sujeito ou do objeto).

Ex.: Conforme nossas ações, morreremos tranqüilos, ou não.

V.SIGNIFICATIVO PVO. DO SUJ.

Supomos invejável a situação alheia.

V.SIGNIF. PVO. DO OBJ. O.D.

c - VERBAL - o núcleo da declaração está no verbo. Trata-se do único predicado que


não possui predicativo.
Ex.: Daremos um presente aos vencedores.

V.SIGNIFICATIVO

EXERCÍCIOS

01 - Em todos os itens, o verbo tem a mesma transitividade, exceto em:


a) Concluímos o trabalho em poucas horas.
b) Alguém retirou as chaves daqui.
c) Telefonaram para você.
d) Conseguimos um pouco de leite hoje.
e) Ninguém percebeu a dificuldade do aluno.

02 - É incorreta a análise do pronome oblíquo na opção:


a) Isso não me convém. (objeto indireto)
b) Convidaram-te para a festa? (objeto direto)
c) Telefonei-lhe no sábado. (objeto indireto)
d) Saudaram-te pela vitória. (objeto indireto)
e) A verdade os constrangeu. (objeto direto)

03 - Marque a alternativa que não apresenta pelo menos um adjunto adverbial:


a) “No enterro do carcereiro, os detetives choravam.”
b) “Os covardes duram mais, mas vivem menos.”
c) “Os vícios de outrora são os costumes de hoje.”
27
d) “Correr não adianta, é preciso partir na hora.”
e) “Pelos modos do criado, pode-se julgar o amo.”

04 - Coloque: (A) para sujeito (B) para objeto direto

01. ( ) Soltaram-se os balões chineses


02. ( ) Ele soltou os balões chineses.
03. ( ) Libertaram-se os reféns.
04. ( ) Os conspiradores libertaram os reféns.
05 .( ) A imprensa elogiou o desempenho dos atletas.
06. ( ) Elogiava-se o desempenho dos atletas.
07. ( ) Foram decoradas todas as falas.
08. ( ) Decoraram as falas.
09. ( ) Foram contratados advogados competentes.
10. ( ) O réu contratou um advogado competente.

05 - “Perto de casa havia um barbeiro, que me conhecia de vista, amava a rabeca e


não tocava inteiramente mal.” Dos termos destacados, um está analisado
incorretamente. Aponte-o:
a) perto de casa (adjunto adverbial)
b) barbeiro (sujeito simples)
c) me (objeto direto)
d) não (adjunto adverbial)
e) mal (adjunto adverbial)

06 - (CTU-UFJF-MG) Só não funciona como sujeito o elemento destacado em:


a) “Há enganos que nos deleitam...”
b) “A arte de um povo é o reflexo autêntico de sua mentalidade.”
c) “Beleza é poder; sua espada é o sorriso.”
d) “Quem mente precisa ter boa memória.”
e) “Não existe fortaleza que resista à calúnia.”

07 -Identifique o termo grifado: 1) Objeto direto 2) Objeto indireto

1- ( ) Respeitamos a V. Exª.
2- ( ) A ele ninguém condena.
3- ( ) O desenhista enviou os projetos ( ) à diretoria.
4- ( ) O Ministério da Educação venderá material escolar ( ) ao público.
5- ( ) O cigarro prejudica a mim mesmo.
6- ( ) Pretendo colocá-lo sobre a mesa.
7- ( ) Ofereceu-lhes ( ) uma festa.

28
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

8 - ( ) Dar-lhe-ei ( ) um prêmio.
9 - ( ) Você ainda precisa de mim.
10 -( ) Esperei por ela durante toda a tarde.

08 - Em todos os itens, há verbos transitivos diretos, exceto em:


a) Amo a Deus acima de tudo.
b) Sacaram da arma durante o confronto.
c) Estes caminhões transportam gado.
d) A professora fala sobre verbos.
e) Essa é a pessoa a quem eu procurava.

09 - Em todas as orações, os verbos são transitivos indiretos, exceto em:


a) Todos concordam com isso.
b) O bom filho obedece a seus pais.
c) Ainda se crê em fantasmas.
d) O homem lutou contra a cobra.
e) Fiz uma redação.

10 - Em todos os itens, os verbos têm a mesma classificação, exceto em:


a) Morava em uma casa perto da praia.
b) À boca da noite, o povaréu corria para o mar.
c) Abandonou a casa dos pais.
d) Os engenheiros chegaram em carros cobertos de lonas.
e) Os bois ruminavam pacientemente.

11 - Classifique os destaques: ( 1 ) Adjunto Adnominal ( 2 ) Adjunto Adverbial

a) ( ) A porteira do curral estava quebrada.


b) ( ) Um homem desconhecido chegou ao curral.
c) ( ) Do curral, avistavam-se os campos.
d) ( ) Nas férias, ela voltaria à fazenda.
e) ( ) A casa da fazenda era ampla e moderna.
f) ( ) Os amigos da floresta escondiam-se quando ouviam passos.
g) ( ) Ele gostava de observar as plantas da floresta.
h) ( ) Ele procurava plantas raras na floresta.
i) ( ) O dono da casa não recebeu os visitantes.
j) ( ) Eles queriam falar com qualquer pessoa da casa.
k) ( ) Todos entraram na casa.

12 - Marque (1) para predicativo do sujeito e (2) para predicativo do objeto.

29
a) ( ) Ele abandonou o posto abatido.
b) ( ) Elas saíram apressadas.
c) ( ) Consideramos importante essa campanha.
d) ( ) A notícia deixou-nos chateados.
e) ( ) Chamaram-na de líder.
f) ( ) O trabalho torna a mulher mais independente.
g) ( ) Aquela mulher estava tranqüila.
h) ( ) Trabalhava satisfeita a funcionária.
i) ( ) Todos pareciam revoltados.
j) ( ) Aquele homem retirou-se envergonhado.

13 - Classifique os termos destacados:( 1 ) Predicativo ( 2 ) Adjunto Adverbial

a) “A sozinhez é inevitável”. e) “Não sejam ingênuos”.


b) As competições se tornam confusas. f) Todos ficaram no mesmo lugar.
c) “Devo estar diminuindo de novo”. g) Ela ficou sozinha.
d) “Isso acontece muito”. h) Ela se encontrava arrepiada.

14 - Coloque P.S. para predicativo do sujeito e P.O. para predicativo do objeto:


a) ( ) Imagino Daniel crescido.
b) ( ) As flores murcharam perfumadas.
c) ( ) O professor ouviu-nos atento.
d) ( ) Encontrei Luciana mais magra.
e) ( ) O animal bebeu água apressado.
f) ( ) Acho-a uma menina simpática.
g) ( ) A vizinha ouviu a notícia apavorada.
h) ( ) Os colegas apelidaram-no “dedo-duro”.
i) ( ) A classe o considera um “sabidão”.
j) ( ) A sociedade o fez um marginal.

30
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

15 - Relacione:

1. Sujeito
2. Complemento nominal
3. Complemento verbal
4. Adjunto adverbial
5. Predicativo

a) ( ) Retira, não retira, o ônibus chegou ao meu destino.


b) ( ) Como terminou a briga entre o passageiro e o trocador ?
c) ( ) Alguns indivíduos caminham armados pela rua.
d) ( ) Capinou-se durante o dia, aquele jardim.
e) ( ) “... quase abriu os pulsos com uma faca.
f) ( ) Não houve o tiro nem a faca.
g) ( ) Ela também não reparou em Castro.
h) ( ) Foi impossível aquele amor.
i) ( ) A rua era paralela à estrada.

16 - Marque (1) para os complementos verbais preposicionados e (2) para os


complementos nominais:
a) ( ) Precisava de sonhos falsos.
b) ( ) Havia necessidade de dinheiro.
c) ( ) Gosto de leituras fantásticas.
d) ( ) Não é permitida a destruição das árvores.
e) ( ) Necessito de um favor do seu irmão.
f) ( ) A construção do colégio ainda vai demorar.
g) ( ) Ele agiu contrariamente à vontade do chefe.

17 - Coloque nos parênteses:

(A) Predicativo do sujeito


(B) Predicativo do objeto
(C) Adjunto adnominal
(D) Complemento nominal
(E) Aposto

a) Papai ouvia atento ( ) a explicação do caso. ( )


b) Ficamos preocupados ( ) quando vimos a porta aberta ( )
c) O juiz considerou anulado o gol. ( )

31
d) Descobri o livro que faz referência aos Tupiniquins,( ) primeiros habitantes do
Brasil.( )
e) A torcida deixou o campo revoltada. ( )
f) Após a identificação dos candidatos ( ) serão distribuídas as folhas de prova. ( )
g) A turma achou a prova fácil. ( )
h) Três homens: um preto alto, um português ruivo e um baixinho, ( ) examinaram a
peça em silêncio.
i) A atitude que você toma é prejudicial a você mesmo. ( )
j) Sou-lhe ( ) grato. ( )

18 - Em todas as opções, os sujeitos têm a mesma classificação, exceto em:

a) I - Diante destes dois universos, fica o espectador com a cara dividida ao meio.
II - Quase não existem programas alternativos na TV.
b) I - Não há seleção de notícias nos telejornais.
II - Professor, já são duas horas.
c) I - Na realidade, trata-se de um grande exagero.
II - No final das contas, modifica-se a notícia por inteiro.
d) I - Deus e o Diabo estão presentes na TV.
II - Discutiam a seleção de notícias o jornalista e o redator.
e) I - Apesar do atraso, divulgaram os escândalos do governo.
II - Acreditou-se na veracidade da informação.

19 - O termo destacado não foi corretamente classificado em:


a) Além disso, a notícia é o próprio produto . (predicativo do sujeito)
b) E assim se criam dois países diferentes na TV. (sujeito)
c) A escolha das notícias não obedece a nenhum critério. (adjunto adnominal)
d) Nossas casas são invadidas por Deus e o Diabo. (agente da passiva)
e) O ser humano tem medo de suas próprias reações. (complemento nominal)

20 - A TV nos controla o tempo todo.

Em todas as orações abaixo, o pronome oblíquo exerce a mesma função do destacado


acima, exceto em:

a) A sensação de perda nos ameaça permanentemente.


b) O professor daquela turma cumprimentou-nos com muita frieza.
c) Não nos preocupa a sua opinião.
d) Pela manhã, comunicaram-nos a decisão.
e) Aquelas informações nos ajudaram bastante.

32
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

33
CAPÍTULO IV

Regência Verbal e Nominal

A regência verbal estuda a relação que se estabelece entre o verbo (termo


regente) e o seu complemento (termo regido).
Ex: Os estudantes criticaram a prova.
TD OD

Todos concordaram com a resposta.


TI OI

* Os pronomes oblíquos O - A - OS - AS funcionam como objeto direto e são


aceitos como objeto por todos os verbos transitivos diretos.

* Na função de objeto, os pronomes oblíquos LHE - LHES são sempre objeto


indireto, mas há verbos transitivos indiretos que não admitem lhe/lhes como objeto.

* Em regra geral, LHE - LHES substituirão apenas pessoas.

REGÊNCIA DE ALGUNS VERBOS

1 - AGRADAR
Ex.: A criança agradava o avô.

Ex.: As notas do garoto agradaram ao pai.


As condições higiênicas do local não lhe agradam.

- Ex.: O resultado do jogo não lhes desagradou.

2 - ASPIRAR

Ex.: Aspiramos um ar poluído nesta região.

Ex.: Aspiramos ao sucesso profissional.


Aspiramos a ele.

3 - ASSISTIR

34
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

Ex.: Assistiram ao filme policial ?


Sim, assistimos a ele.

Ex.: Os médicos assistiam os acidentados.


* Nesse sentido, pode ocorrer também como transitivo indireto.

Ex.: Esse direito assiste a qualquer cidadão.


Esse direito lhe assiste.

Ex.: Há dois meses assisto neste bairro. = adj.adv.lugar

4 - ATENDER

Ex.: “O ministro atendeu o requerente”. (C.Figueiredo)


O médico atendeu o paciente.

Ex.: O paciente atendeu à orientação médica.


O bombeiro atende ao pedido do diretor.

para alguma coisa (com as preposições


em ou para).
Ex.: É necessário atender para os vírus emergentes.
“Se atendermos nas provocações dos tempos de guerra...”(Herculano)

5 - CHAMAR

Ex.: O diretor chamou os alunos.

b) Construído no sentido de denominar, apelidar, exige sempre um objeto


(direto ou indireto) e um predicativo (com ou sem preposição) para esse objeto.
Ex.: Chamei-o ladrão.
Chamei-o de ladrão
Chamei-lhe ladrão.
Chamei-lhe de ladrão.

6 - CUSTAR
-se com objeto indireto, podendo ter como
sujeito uma oração reduzida de infinito.
35
Ex.: Custou-me a elaboração da prova.
Custou-me elaborar a prova.

incômodo.
Ex.: A imprudência custou-lhe a vida.

7 - DEPARAR
Admite as seguintes construções.
a) Deparei um vulto negro.
b) Deparei com um vulto negro.
c) TI (pronominal - prep. a) apresentar-se / c) Situações perigosas depararam-se a
surgir. ele.
d) A vida lhe deparou surpresas
desagradáveis.

8 - ESQUECER / LEMBRAR.

Ex.: Lembrei seu nome.

Ex.: Lembrei-me de seu nome.


Pron. Prep.

funcionando como sujeito.


Ex.: Nunca me esqueceu seu nome.
OI Suj.

9 - IMPLICAR

Ex.: O fornecimento de dados falsos implicará a anulação da prova.

-se / meter-se / contender (prep. em ou com)


Ex.: Implicou-se em negócios internacionais.
Implicou-se com o que era perigoso.

. Ex.: A criança implicou com o gato.

10 - INFORMAR / AVISAR / PREVENIR / NOTIFICAR / CIENTIFICAR /


CERTIFICAR / CONVENCER

36
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

Esses verbos são transitivos diretos e indiretos e admitem duas construções


diferentes com o mesmo sentido.
Ex.: Informei o local aos turistas.
Informei-o aos turistas.
Informei-lhes o local.

ou

Informei o aluno do local da prova.


Informei-o do local da prova.
Informei-o sobre o local da prova.

11 - OBEDECER / DESOBEDECER
· TI (preposição a)
Ex.: Obedecemos ao regulamento = Obedecemos a ele.
Obedecemos aos pais = Obedecemos-lhes.

12 - PAGAR / PERDOAR
· Exigem objeto direto da coisa que se paga ou se perdoa, e objeto indireto da
pessoa a quem se paga ou se perdoa.
Ex.: Paguei o salário ao funcionário.

13 - PRECISAR
Ex.: Preciso de mais dinheiro.

Ex.: Precisaram a hora da explosão da bomba.

14 - PREFERIR
-se assim: preferir uma coisa a outra.
Ex.: Prefiro leite a café.
Preferiu ver o filme a ler o livro.
O.D. O.I.

15 - PRESIDIR
TD ou TI (indiferentemente).
Ex.: Presidir o (ao) Senado.

16 - PROCEDER
provir / originar-se / derivar.
Ex..: Esse mal procede da ganância.

37
Procedemos todos de Adão e Eva.

Ex.: Suas críticas não procedem.

Ex.: O juiz procedeu ao inventário dos objetos = proceder a ele.

-se
Ex.: Como ele procedeu? Procedeu honestamente.

17 - QUERER

Ex.: Quero uma casa no campo.

Ex.: Eu lhes quero muito.

18 - RESPONDER: Admite várias construções.


a) TI
Ex.: Respondemos às questões.
Respondemos a elas.

b) TDI
Ex.: Respondi-lhe a verdade.

19 - SIMPATIZAR / ANTIPATIZAR.

Ex.: Simpatizo com ele.

20 - VISAR.

Ex.: Ele visava ao cargo de delegado


Visava a ele.
A medida visava a conter os gastos.

Ex.: A criança visou o ninho do passarinho.

Ex.: O gerente visou o cheque.

38
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

21 - REPARAR
a)
Ex.: O marceneiro reparou a gaveta.

Ex.: Você não deve reparar na minha bolsa.

22 -
CONVIDAR / CUMPRIMENTAR / ENTENDER / ESTIMAR / NAMORAR /
OUVIR / PREJUDICAR.

23 -

Ex.: Eram onze horas quando chegou a casa.

Regência Nominal

Regência nominal é a maneira de o nome se relacionar com seus complementos.

Eis alguns nomes interessantes quanto à regência:

Acostumado a/com (estar acostumado a/com assaltos).

39
Adido a (ser adido a uma embaixada).
Adjunto a (ser adjunto a imprensa em palácio).
Assíduo em (ser assíduo em bailes; ser assíduo nas aulas). Não convém usar assíduo
a.
Atenção a/para (prestar atenção a/para tudo). Não convém usar atenção em.
Chute a (treinar chutes a gol).
Consulta a (fazer consulta ao dicionário; fazer consulta a um médico).
Curioso de (estar curioso de saber notícias de lá).
Deputado por (ser deputado por Goiás; tornar-se deputado pela Bahia.
Desacostumado a/com (estar desacostumado a/com eleições).
Equivalente a/de (produto equivalente ao/do melhor do mundo).
Falta a (sua falta ao trabalho, nossa falta à aula de ontem).
Grudado a (a bala ficou grudada aos dentes).
Invasão de (a invasão da Checoslováquia pelos russos; a invasão norte-americana de
Granada). Quando aparece adjunto adnominal, rege em: a invasão dos russos (ou
russa) no Afeganistão.
Liderança sobre (exercer liderança sobre a classe trabalhadora).
Morador em (ser morador em bairro nobre; ser morador na Rua da Saudade).
Ódio a/contra (não ter ódio a/contra ninguém).
Palpite sobre (dar palpite sobre um jogo da loteria esportiva). Não convém usar
palpite para.
Passagem por (a passagem de aviões russos por território alemão oriental). Não
convém usar passagem sobre.
Preferência a/por (manifestar preferência a/por um filho).
Preferível a (a democracia é preferível a qualquer outro regime de governo).
Presente a (com nomes abstratos); presente em (com nomes concretos). Ex.: estar
presente a uma recepção; estar presente no estádio.
Pressão sobre (o vento faz pressão sobre a janela). Não convém usar pressão em.
Residente em (ser residente na Praça da Paz, na Rua da Alegria). Não convém usar
residente a.
Senador por (ser senador por Goiás; tornar-se senador pela Bahia).
Sito em (o armazém, sito na Rua da Paz, fechou). Não convém usar sito a.
Situado em (estar situado em bairro distante; ficar situado na Rua da Alegria). Não
convém usar situado a.

40
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

EXERCÍCIOS

01 - No período: “O homem andava triste porque não conseguiu que seu irmão lhe
desse apoio naquela difícil empresa”, os verbos andar (andava), conseguir
(conseguiu) e dar (desse); quanto à predicação classificam-se, respectivamente, em:
a) intransitivo, transitivo direto, transitivo indireto
b) de ligação, transitivo direto, transitivo direto e indireto
c) de ligação, transitivo direto e indireto, transitivo direto e indireto
d) intransitivo, transitivo direto, transitivo direto

02 - Assinale a alternativa correta:


a) Prefiro ser sincero do que mentir aos meus amigos.
b) Prefiro antes ser sincero do que mentir aos meus amigos.
c) Prefiro mais ser sincero do que mentir aos meus amigos.
d) Prefiro ser sincero a mentir aos meus amigos.
e) Prefiro ser sincero que mentir a meus amigos.

03 - Para completar: “Contento-me com tão pouco, quero tão pouco, aspiro ............tão
pouco”, usa-se:
a) a
b) de
c) por
d) com
e) em

04 - Indique a regência que está de acordo com a norma culta:


a) Visei a um passaporte e fui viajar.
b) Aspirei ao perfume e achei-o delicioso.
c) Perdôo aos teus erros, pois os acho bem humanos.
d) Ensino a vocês as regras do bem viver
e) Eu lhe vi e você não me viu.

05 - Assinale a alternativa que preencha corretamente os espaços em branco: “Posso


informar .......................... senhores ................. ninguém, na reunião, ousou aludir
...................... tão delicado assunto”.
a) nos - de que - o
b) os - que - à
c) aos - de que - ao
d) os - de que - a
e) aos - que - à

41
06 - Assinale a alternativa que completa acertadamente a frase abaixo:
Não aspirava ................... cargo, portanto não estava obrigado a obedecer ..................
determinações absurdas, nem o impediriam de responder .................. as provocações.
a) nenhum - àquelas - a todas
b) a nenhum - aquelas - a todas
c) a nenhum - àquelas - à todas
d) a nenhum - aquelas - todas
e) a nenhum - àquelas - a todas

07 - Aponte a alternativa incorreta:


a) Você vê o filme ou assiste ao filme.
b) O médico cuida do enfermo ou assiste-o.
c) José reside em Campinas ou assiste em Campinas.
d) É um direito que pertence ao aluno ou que assiste ao aluno.
e) Os torcedores viram o jogo ou assistiram-lhe.

08 - Na frase “Aspiramos o ar puro da madrugada”, substituindo-se o objeto direto (ar


puro da madrugada) por um pronome oblíquo átono, teremos a seguinte redação:
a) aspiramos a ele
b) aspiramo-lo
c) aspiramos-lhes
d) aspiramos-lo
e)aspiramo-no

09 - Há erro de regência em :
a) Ela o amava e lhe obedecia.
b) É ótimo o cargo a que aspira.
c) Nós lhe desejamos o melhor.
d) É necessário obedecer as leis.
e) Custa-nos acreditar no que dizes.

10 - Assinale a alternativa correta:


a) Prefiro ficar em casa do que ir ao cinema.
b) Prefiro ficar em casa a ir ao teatro.
c) Prefiro ficar em casa do que ir no cinema.
d) Prefiro ficar em casa do que ir no teatro.
e) Prefiro mais ficar em casa do que ir ao teatro.

42
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

CAPÍTULO V
43
Uso do sinal de crase

Usa-se acento grave para indicar a ocorrência de crase:

1 - Sempre que, com relação ao verbo “ir” e seus sinônimos, ocorrer a palavra “da” na
substituição do verbo por “voltar”.
Ex.: Vou a Paris (volto de Paris).
Vou à China (volto da China).

2 - Sempre que, na substituição da palavra feminina por uma masculina, ocorrer a


combinação “ao(s)”.
Ex.: Não me refiro à secretária (ao secretário).

3 - Sobre o “a” inicial de “aquele” (e suas variações), sempre que, na substituição de


“aquele” por “esse” (e variações) ocorrer “a”.
Ex.: Nada direi àquelas (a essas) pessoas.

Obs.: Só pode ocorrer sinal de crase antes da palavra “que”, se o “a(s)” que o
precede for demonstrativo, equivalente, pois, a “aquele” ou variações.
Ex.: É uma época anterior à (àquela = a essa) que citaste.

4 - Nas locuções adjetivas, adverbiais, prepositivas ou conjuntivas iniciadas pela


preposição “a” e com núcleo feminino.
Ex.: à-toa, à toa, à uma hora, às duas (horas), à busca de, à cata de, à medida
que, à proporção que, à moda de (mesmo que “moda” esteja
subentendido), etc.

Não se usa acento de crase:

1 - Regendo nome masculino.


Ex.: Fui a pé, voltei a cavalo.
Vendemos a prazo.

2 - Regendo verbos.
Ex.: Ficou a ver navios.

3 - Antes de pronomes em geral, com exceção de senhora, senhorita.


Ex.: Refiro-me a Vossa Excelência.
Não diga nada a ninguém. Direi isso à Senhorita Marinês.

4 - Entre palavras repetidas.


Ex.: gota a gota, cara a cara, frente a frente, etc.
44
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

5 - Antes da palavra casa (não determinada) e da palavra terra (em oposição a bordo).
Ex.: Após as aulas, iremos a casa para um lanche.
Os marinheiros queriam vir a terra na Páscoa.

6 - No a (singular) que precede um plural.


Ex.: Não falo a mulheres estranhas.

7 - Antes da palavra Dona (forma de tratamento)


Ex.: Entregue tudo a Dona Maria.

8 - Na locução a distância, se não estiver bem determinada a noção de distância.


Ex.: Tudo aconteceu a distância considerável de nós.

O uso do acento de crase é facultativo

1 - Regendo prenomes femininos.


Ex.: Refiro-me à Márcia (ou a Márcia).

2 - Regendo pronomes adjetivos possessivos.


Ex.: Não te dirijas a (à) tua terra.

3 - Após a preposição “até”.


Ex.: Cheguei até a (à) mansão.

45
EXERCÍCIOS

01 - Assinale a alternativa correta:


a) Enviaram pêsames à rainha-mãe
b) Resta-nos à última esperança
c) Contarei uma história à você
d) Dois à dois, foi a contagem
e) Nós a vimos à colher flores no jardim

02 - Assinale a alternativa correta:


a) Corria à cem quilômetros horários
b) Fomos à Campinas de Carlos Gomes
c) Os girassóis sorriam a natureza
d) Contaram histórias à estas crianças
e) Retirou-se as tontas da reunião

03 - Não ocorre crase em:


a) Vendas a vista e a prazo
b) Disse a ela que a esperaria dali a três semanas.
c) Fui a exposição de quadros a óleo.
d) Fui a Roma e a Bahia.
e) Vou a Bahia de Jorge Amado.

04 - Assinale a alternativa que completa a frase:


Após .............. reunião, todos foram ter .............. sala, para assistir ............. chegada
dos hóspedes.
a) a , à , a
b) à , à , à
c) a , à , à
d) à , a , a
e) a , a , a

05 - Tornava-se, ................ cada hora, mais afeito .................... essas perigosas


divagações que levam um homem ........................ viver num mundo imaginário.
a) a , a , à
b) a , a , a
c) à , à , à
d) à , a , a
e) à, à, a

06 - Não diga ...................... ninguém, mas acho que faltam ....................... ela as
qualidades indispensáveis ............................... função que deverá exercer.
a) a , à , a
46
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

b) à , à , a
c) a , a , à
d) à, a, a
e) à, à, à

07 - Primeiro, dirigiu-se ............... funcionária e depois exigiu, ................... todo custo,


que o levasse .................. diretoria.
a) à , à , à
b) a , a , a
c) à , a , à
d) a , à , a
e) à , à , a

08 - Garanto .................... você que compete .................... ela, pelo menos .................
meu ver, tomar as providências para resolver o caso.
a) a , a , a d) a , à , a
b) à , à , a e) à, a, à
c) a , à , à

09 - Não se atendeu ao emprego da crase em:


a) A cem milhas horárias você encontrará um posto à direita, a meia hora aqui.
b) Às brutas entrou porta adentro.
c) Responda à Sua Senhoria com a consideração a que está acostumado.
d) Saiu-se à mãe, esta se parece à avó.
e) Dispostas a ouvi-la, postaram-se à porta de sua casa.

10 - Aquela candidata........... rainha de beleza, quando foi ........... televisão, pôs-se


............. roer as unhas.
a) à , à , a
b) à , a , a
c) a , a , à
d) à , à , à
e) a , à , a

47
CAPÍTULO VI

Período

Você já sabe a diferença entre frase e oração e já conhece os termos da oração.


Quando uma declaração se compõe apenas uma oração, ela é classificada
como oração absoluta ou período simples. Se ela se compuser de duas ou mais
orações, leva o nome de período composto.
O período composto também recebe classificações: pode ser composto por
coordenação, ou por subordinação, ou ainda por coordenação e subordinação.
Vejamos, no exemplo abaixo, como se organizam as orações nesses períodos.
Imagine a seguinte situação: você resolve abrir uma empresa. Como é seu primeiro
negócio, propõe-se a cuidar sozinho de todas as tarefas (é o caso do período simples).
Mas depois de um tempo, com o crescimento da clientela e do volume de trabalho,
percebe que não dará mais conta de tudo sozinho.
Hierarquia
Você pensa nestas alternativas: ou chama alguém para fazer uma sociedade ou
contrata funcionários. Se você escolher a primeira opção, saberá que na hierarquia
social da sua empresa você e seu sócio estarão nivelados, ou seja, a relação entre vocês
será de igualdade, de parceria (e não a de chefe e subordinado).
Já se resolver contratar funcionários, a hierarquia muda: o outro vem para ajudar você
a realizar tarefas, portanto vem completar algo na sua ação (que é a principal); a ação
desse indivíduo, na empresa, estará subordinada à sua.
Essa é uma relação semelhante à que ocorre nas declarações que possuem mais de um
núcleo verbal, ou seja, mais de uma oração. Esses períodos podem ser de três tipos:
1) Composto por coordenação, com orações “sócias” (coordenadas), que possuem
autonomia, mas se unem para tornar a informação mais completa e significativa;
Exemplo:
Ele sabia a verdade, mas ela negou tudo.
2) Composto por subordinação, com orações “funcionárias” (subordinadas), que
servem para completar uma oração principal, exercendo ou a função de um
substantivo, ou a de um adjetivo, ou a de um advérbio;
Exemplos:
Ele sabia que ela negaria tudo.
O crime que ela cometeu ainda não apareceu na mídia.
Quando ela chegasse, ele deixaria a sala.

48
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

3) Composto por coordenação e subordinação, com a mescla dos tipos anteriores


(coordenadas e subordinadas).
Exemplo:
Quando ela chegasse, ele deixaria a sala e chamaria a polícia.
Em síntese, um período composto por coordenação é formado por orações
coordenadas; um período composto por subordinação é formado por uma oração
principal e outra(s) subordinada(s); e um período composto por coordenação e
subordinação possui os dois tipos de relações.

Todos os humanos nascem com as armas necessárias ao desenvolvimento pessoal e


têm a tendência natural do progresso, mas o resultado final de sua existência será o
sucesso ou resultará em fracasso, coerentemente com o ambiente de criação, porque
este afeta suas chances de realização, portanto é determinante na vida de qualquer
indivíduo.
Não queremos que nossos filhos sejam malsucedidos nos empreendimentos, tanto
quanto não gostamos de vê-los adoentados, porque o sofrimento deles é nossa dor,
embora ela não se manifeste em nossa própria carne.
Tamanho era seu desejo de vitória naquelas eleições que passava as noites em claro
a fim de que não perdesse nenhuma informação proveniente dos canais de notícia
os quais lhe narravam a cada instante o andamento da apuração eleitoral.

49
CAPÍTULO VlI

Funções Sintáticas do Pronome Relativo

O PRONOME RELATIVO DESEMPENHA SEMPRE UMA FUNÇÃO


SINTÁTICA NA ORAÇÃO ADJETIVA.

EXERCÍCIOS:

01 - O que tem função sintática apenas em uma das frases abaixo. Assinale-a:
a) O patrão pediu que todos se retirassem da sala.
b) Que belo quadro!
c) Esforce-se para conseguir o que deseja.
d) Não saia, que preciso falar com você.
e) Quero que tudo corra bem.

02 - Em todas as frases abaixo o que é uma conjunção, exceto em:


a) Disse-lhe que nada sabia de seus negócios.
b) É provável que eles venham à festa.
c) Estou certo de que ela o ajudará.
d) Ele nos revelou o que sabia.
e) Sinto que isso não dará certo.

03 - Dê a função sintática do pronome que nas frases abaixo, usando o seguinte


código:
( A ) sujeito
( B ) objeto direto
( C ) objeto indireto
( D ) predicativo
( E ) complemento nominal
( F ) adjunto adverbial

a) ( ) Este é um filme de que todos gostam.


b) ( ) Não há nada que possa impedir a realização do projeto.
c) ( ) A rua em que moro é bem sossegada.
d) ( ) Sou o que sempre quis ser.
e) ( ) Leve o livro que ele encomendou.
f) ( ) Esta não é uma atitude de que se possa ter orgulho.
g) ( ) Não li a revista que ele trouxe.
h) ( ) Providencie o material de que necessitamos para a experiência.

04 - Com relação à análise do que nos exercícios seguintes, marque:

50
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

(A) se I e II forem corretas


(B) se apenas I for correta
(C) se apenas II for correta
(D) se nenhuma for correta

a) ( ) I - A carta que lhe enviei deve chegar amanhã. (Obj. ind.)


II - Tudo o que sou devo a meus pais. (Predicativo)
b) ( ) I - O dinheiro de que precisamos já foi depositado. (Obj. ind.)
II - As florestas que circundam esta região são imensas. (Sujeito)
c) ( ) I - A moça que estava à janela cumprimentou-me. (Adj. adverbial)
II - Eis a carta que o deixou muito contente. (Obj. ind.)
d) ( ) I - Nós, que somos jovens, gostamos de Rock. (Sujeito)
II - Que queres tu de mim? (Pronome substantivo)
e) ( ) I - É inofensivo o animal por que foste perseguido. (Obj. ind.)
II - Correu tanto que quase desmaiou. (Conj. subordinativa)
f) ( ) I - Foi merecido o prêmio que ganhaste. (Obj. ind.)
II - Não me lembro do recado que ele deixou. (Obj. direto)
g) ( ) I - Diga-lhe que estou às suas ordens. (Conj. integrante)
II - O quê pode assumir várias funções sintáticas. (Substantivo)
h) ( ) I - Espero que você não me desaponte. (Conj. integrante)
II - Diga que nada foi inútil. (Conj. integrante)
i) ( ) I - Ele só precisa de uma desculpa que o livre desse compromisso.(Obj. ind.)
II - Não sei o que aconteceu naquele dia. (Adj. adverbial)

05 - Observe:

I - Não precisamos nos preocupar, pois tudo isso vai passar.


II - Terremotos ocorrem sempre; necessitamos, pois, aprender algo com eles.

As conjunções acima podem ser substituídas por:


a) que, como
b) logo, conseqüentemente
c) porque, logo
d) como, que
e) portanto, no entanto

06 - Em todos os itens abaixo, ao se reestruturar o período de modo que o período


composto por subordinação se transformasse num período composto por coordenação,
houve equivalência de sentido, exceto em:
a) I - Embora aceite a realidade, continuo surpreendida com os caminhos secretos da
natureza.
51
II - Aceito a realidade, mas continuo surpreendida com os caminhos secretos da
natureza.
b) I - Apesar de saber de tudo, o mistério continuou intacto.
II - Sabia de tudo, portanto o mistério continuou intacto.
c) I - Mesmo estando reconciliada com o processo da vida, enfrentava dificuldades
com novas descobertas.
II - Estava reconciliada com o processo da vida, porém enfrentava dificuldades
com novas descobertas.
d) I - Ainda que tivesse feito o juramento, continuei com meus pequenos namoros.
II - Fiz o juramento, entretanto continuei com meus pequenos namoros.
e) I - Mesmo tendo 13 anos, continuava atrasada sobre os fatos da vida.
II - Tinha 13 anos, contudo continuava atrasada sobre os fatos de vida.

07 - Veja:
A) Os doidos inventam a moda e o povo os segue.
B) Ele fuma, entretanto não traga.
C) Choveu aqui, pois as ruas estão todas molhadas.
D) Fale agora ou cale-se para sempre.
As orações coordenadas sindéticas acima classificam-se, respectivamente, como:
a) aditiva, adversativa, explicativa, alternativa.
b) aditiva, adversativa, conclusiva, alternativa.
c) adversativa, aditiva, alternativa, conclusiva.
d) aditiva, explicativa, conclusiva, adversativa.

08 - Aparece oração coordenada sindética alternativa em:


a) Deu-me um desespero e mandei a corja toda embora.
b) Trouxe a garrafa de uísque e estou aqui bebendo bem devagarinho.
c) Nem poderia abandoná-lo, nem poderia ficar com ele naquele momento.
d) Ora me sentia bem naquela solidão, ora me desesperava.
e) Podia mandar acender a lareira, mas despedi o copeiro, a arrumadeira e o
cozinheiro.

09 - Ele apoiou os cotovelos na mesa e ficou olhando para o homem.


Assinale a opção em que encontramos uma oração com a mesma classificação da
destacada acima.
a) Ele parecia muito tranqüilo, mas era violenta a fricção do seu polegar contra a
rosca do isqueiro.
b) Deram alguns passos, contornaram as mesas vazias.
c) Elas não disseram nada, portanto nos retiramos dali rapidamente.
d) Nem elas disseram nada, nem nós nos aproximamos.
e) Feche a porta, que estou com muito frio!

52
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

10 - Em todas as alternativas, a oração sublinhada está corretamente classificada,


exceto em:
a) Um terremoto é terrível, mas vai passar.
(Or. coordenada sindética adversativa)
b) Não entre em pânico, pois todo terremoto é passageiro.
(Or. subordinada adverbial causal)
c) Tenho medo de que novos tremores ocorram.
(Or. subordinada substantiva completiva nominal)
d) Como a agência nos informou, não estamos protegidos de outros cataclismos.
(Or. subordinada adverbial conformativa)
e) Água escura irrompe das paredes e tudo começa a afundar.
(Or. coordenada sindética aditiva)

CAPÍTULO VIlI

Concordância Nominal e Verbal

Chama-se nominal a concordância do nome com o substantivo.

Pode ser:

53
a - LÓGICA ou GRAMATICAL - quando a concordância obedece a critérios
lógicos de gênero e número.

b - ATRATIVA - quando ocorre com o substantivo mais próximo.

c - IDEOLÓGICA ou SILÉPTICA - quando ocorre com o sentido, e não com


a forma gramatical.
Ex.: Vossa Excelência é impiedoso.
“Dizem que os cariocas somos pouco dados aos jardins públicos.” (M. de
Assis)

1 - ADJETIVO POSPOSTO A DOIS OU MAIS SUBSTANTIVOS.

CONCORDÂNCIA LÓGICA CONCORDÂNCIA ATRATIVA


Casa e carro novos Casa e carro novo
Casas e carro novos Casas e carro novo
Casa e carros novos Casa e carros novos
Casas e lojas novas Casas e loja nova
Carro e casa novos Carros e casa nova
Carro e lojas novos Carro e lojas novas

Obs.: Quando o adjetivo vem posposto a mais de um substantivo e funciona como


predicativo, a concordância será sempre LÓGICA.
Ex.: Desonestidade e fracasso são gêmeos.

2 - ADJETIVO ANTEPOSTO A DOIS OU MAIS SUBSTANTIVOS


a) Concordância atrativa
Ex.: Tratava-se de bela atitude e desejo.
Tratava-se de belo desejo e atitude.

b) Concordância lógica (nomes próprios ou de parentesco)


Ex.: Os inconvenientes cunhado e sogra...
Os famosos Luciana e Adalberto...

c) Concordância lógica ou atrativa (adjetivo em função de predicativo).


Ex.: Estavam convencidos a mulher, o homem e a criança
Estava convencida a mulher, o homem e a criança.

3 - UM SÓ SUBSTANTIVO REFERIDO POR MAIS DE UM ADJETIVO


a) substantivo no singular e repetição do artigo antes de cada adjetivo.
Ex.: A bandeira brasileira, a argentina e a russa.

54
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

b) substantivo plural, sem repetição do artigo.


Ex.: As bandeiras brasileira, argentina e russa.

4 - É PROIBIDO, É BOM, É CLARO, É NECESSÁRIO, ETC.


Essas expressões ficam invariáveis se acompanhadas de substantivos que exprimem
idéia vaga.
Ex.: Entrada é proibido.
A entrada é proibida.
É necessário muita paciência.
É necessária a nossa paciência.

5 - BASTANTE, MEIO, MUITO, SÓ, CARO, BARATO, TODO, MESMO.


a) com valor adverbial não variam.
Ex.: As ruas pareciam bastante limpas.
Luciana passou meio encabulada.
As mulheres andavam muito ocupadas.
Nós só conversamos sobre Música.
Comprei caro esses livros.
Você pagou barato os cadernos?
Luísa chegou todo molhada.
Elas acusaram mesmo os irmãos?

b) com valor adjetivo, fazem concordância lógica.


Ex.:Chegaram roupas bastantes?
Luciana dizia meias palavras.
Elas viajavam sós.
Comprei livros caros e baratos.
Toda mulher é bela.
Elas mesmas sabem disso.

6 - EXTRA, OBRIGADO, LESO, ANEXO, INCLUSO, NENHUM, QUITE fazem


concordância lógica.
Ex.: Faremos horas extras.
Ela saiu dizendo obrigada a todos.
Crime de lesa-pátria ou leso-patriotismo.
Seguem anexos os documentos.
As promissórias vão anexas.
Está inclusa a declaração.
Vocês não são nenhuns tolos!
Eu estou quite, nós estamos quites.

55
Obs.: São invariáveis sempre A SÓS, EM ANEXO, JUNTO A, JUNTO COM, JUNTO
DE, A OLHOS VISTOS, DE MODO QUE, DE FORMA QUE, DE MANEIRA QUE,
DE SORTE QUE, MENOS, ALERTA, SALVO, TIRANTE, EXCETO, PSEUDO.
Ex.: Elas chegaram a sós.
Em anexo, envio as receitas.
As moças chegaram junto com a mãe.
Cresciam a olhos vistos.
Saiu, de forma que não está.
Menos liberdades, viu?
Senhores, fiquem alerta.
Salvo melhores indicações...
Matem todos, tirante as mulheres!

7 - ADJETIVOS ADVERBIALIZADOS NUNCA VARIAM.


Ex.: Eles falam difícil, mas fazem tudo errado.

8 - NUMERAIS ORDINAIS + SUBSTANTIVOS.

a) substantivo posposto com repetição de artigo: concordância lógica ou


atrativa.
Ex.: Cursou o primeiro, o segundo e o terceiro graus (ou grau).

b) substantivo posposto sem repetição de artigo: concordância lógica.


Ex.: Cursou o primeiro, segundo e terceiro graus.

c) substantivo anteposto, apenas concordância lógica.


Ex.: Cursou os graus primeiro, segundo e terceiro.

9 - UM E OUTRO, NEM UM NEM OUTRO: substantivo posposto no singular,


adjetivo plural.

Ex.: Havia ali uma e outra mulher interessadas no trabalho.

10 - EXPRESSÕES SUPERLATIVAS + POSSÍVEL

A palavra possível varia de acordo com o artigo que rege as expressões superlativas.

Ex.: Faça cópias o mais claras possível.

Faça cópias as mais claras possíveis.

56
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

CONCORDÂNCIA VERBAL

Chama-se verbal a concordância do verbo, em número e pessoa, com o sujeito.


Ex.: Os franceses encerraram os testes com bombas nucleares.

CONCORDÂNCIA COM SUJEITO SIMPLES

Exemplos:
A justiça de Deus não falha.
Meus óculos sumiram.
Falta um minuto para as seis horas.
Faltam dois dias para o casamento.
Basta uma indicação.
Não bastam as intenções.
Sobrou uma garrafa, ou sobraram duas?
Deu uma hora? Deram duas horas?
No relógio deram duas horas.
Deu duas horas o relógio.
Aluga-se esta casa.
Alugam-se apartamentos.
Viva a noiva!
Vivamos nós!

CASOS ESPECIAIS

1 - Os verbos impessoais são usados sempre na forma da 3 a pessoa do singular,


estendendo a seus auxiliares essa concordância.
Ex.: Faz lindos verões no Brasil.
Não havia um só convidado. Havia muitos.
Deve haver umas seiscentas pessoas.
Pode fazer, no máximo, cinco anos do início das atividades.

2 - Verbos associados com a palavra “se”.


a) o verbo é pronominal: a concordância é lógica.
Ex.: Arrependeram-se vocês, mas não se arrepende o principal culpado.

b) o verbo é transitivo, a voz é reflexiva: concordância lógica.

57
Ex.: Não se matariam eles de trabalhar.
Ela se dá ares de rainha.

c) o verbo não é pronominal nem transitivo direto. Trata-se de sujeito


indeterminado, e o singular é obrigatório.
Ex.: Aqui se está sempre em paz.

3 - Nome coletivo no singular exige verbo no singular.


Ex.: O exército invadiu a cidade.

Obs.: No presente caso, o verbo pode ir ao plural:

a) se estiver afastado do coletivo e se pretende enfatizar a ação individual.


Ex.: O exército invadiu a cidade e, logo após, saqueavam todas as casas.

b) se o coletivo vier determinado por expressão plural.


Ex.: Um bando de crianças brincavam no jardim.
4 - Sujeito representado por coletivos partitivos seguidos de especificação plural. A
concordância será lógica ou atrativa.
Ex.: A maioria dos homens saiu (ou saíram).

Obs.: Se o partitivo for um numeral do singular, porém, a concordância só pode ser


lógica.
Ex.: Um quinto dos homens não saiu.

5 - Nomes próprios expressos no plural exigem verbo no plural, se acompanhados de


determinante plural. Do contrário, o verbo fica no singular.
Ex.: As Minas Gerais estão entrecortadas de montanhas.
Alagoas nos deu Graciliano e ...

Obs.: Se esses nomes forem títulos de obras, a concordância pode ser no plural ou no
singular.
Ex.: Os Lusíadas representam...
Os Lusíadas representa...

6 - Números percentuais exigem concordância lógica.


Ex.: Noventa e nove por cento dos entrevistados pensam, assim, mas um por
cento acha...

Obs.:
a) Os percentuais admitem também a concordância com o nome que os sucede.
Ex.: Trinta por cento da população quer...

58
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

b) Se um percentual vem determinado por artigo ou pronome, é com eles que se faz a
concordância.
Ex.: Os trinta por cento da população acham...
Esses dois por cento já me bastam.

7 - O pronome que não afeta a concordância verbal, mas o pronome quem, de acordo
com a norma culta, exige 3a pessoa do singular.
Ex.: Não és tu que decides, não sou eu que administro mal, mas somos nós
quem paga os impostos.

8 - As expressões de nós, de vós, dentre nós, de vocês, etc permitem:


a) concordância lógica, se tais expressões vierem precedidas de singular.
Ex.: Qual de nós amarrará o guizo?
Quem de vós pode resolver isso?

b) concordância lógica ou atrativa, se precedidas de plural.

Ex.: Muitos de nós pensam (ou pensamos).

9 - Os pronomes de tratamento exigem o verbo na 3a pessoa.


Ex.: V.Ex.a pode descansar.
V.Ex.as não imaginam...

10 - As expressões mais de, cerca de, perto de, menos de, coisa de fazem o verbo
concordar com o numeral que se lhes segue.

Ex.: Mais de um passou.

Menos de dois foram reprovados.

Obs.: Se o verbo exprimir reciprocidade de ação, o plural será obrigatório.


Ex.: Mais de um lutador se enfrentaram.

11 - A expressão um dos que leva o verbo, facultativamente, ao plural ou ao singular.


Ex.: Você é um dos que mais reclamam (ou reclama).

Obs.: Nesse caso, o singular pode ser obrigatório, se o sentido o exigir.


Ex.: O São Francisco é um dos mais importantes rios brasileiros que nasce na
Serra da Canastra.

59
CONCORDÂNCIA COM SUJEITO COMPOSTO

A concordância do verbo com o sujeito composto é, em regra geral, lógica.


Ex.: João e Maria entraram na floresta.

CASOS ESPECIAIS

1 - Sujeito composto posposto ao verbo: concordância lógica ou atrativa.


Ex.: Entraram na floresta João e Maria.
Entrou na floresta João e Maria.

2 - Sujeito composto de pessoas gramaticais diferentes: verbo no plural, na pessoa que


tiver primazia.
Ex.: Pedro, tu e eu iremos.
Tu e Pedro ireis.

Obs.: Se o sujeito é constituído de “tu” mais uma 3 a pessoa, o verbo irá para a 2a ou
para a 3a do plural indiferentemente.
Ex.: Tu e ela ireis...
Tu e Pedro irão...

3 - As expressões um e outro, nem um nem outro, nem...nem levam o verbo ao


singular ou plural, indiferentemente.
Ex.: Nem eu nem Maria pensa (ou pensamos) nisso.

4 - Sujeito composto representando gradação de idéias, ou com núcleos sinônimos,


levam o verbo ao singular ou plural.
Ex.: Uma província, um país, um continente pode (ou podem)...
Ira e rancor não resolve (resolvem) problemas.

5 - Sujeito composto de infinitivos leva o verbo ao singular.


Ex.: Brincar e amar faz bem a todos.

Obs.: Se os infinitivos forem determinados ou antônimos, o plural será obrigatório.


Ex.: O brincar e o amar fazem bem...
Nascer e morrer constituem lugares-comuns da existência.

6 - Sujeito composto resumido por aposto leva o verbo a concordar com esse aposto.
Ex.: Vaias, protestos, palavrões, nada o irrita.

7 - Sujeito composto ligado por “com”: verbo no plural.

60
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

Ex.: O pai com o filho estiveram aqui.

Obs.: Desejando-se enfatizar o primeiro núcleo, o verbo pode concordar com ele.
Ex.: O Presidente com dois ministros esteve aqui.

8 - Sujeito composto, ligado por “ou” leva o verbo ao singular, caso haja idéia de
exclusão.
Ex.: Luís ou Marcos será eleito prefeito.
Ele ou eu guiarei o carro.
Eu ou ele guiará o carro.
Luís ou Marcos chegarão hoje.

Obs.: Quando a expressão “um ou outro” faz parte do sujeito, o verbo fica no singular.
Ex.: Um ou outro indivíduo comparecia.

09 - A expressão “haja vista” admite duas construções:


a) fica invariável, seguida ou não de “a”.
Ex.: Haja vista esses fatos.
Haja vista a todos esses fatos.
b) pode variar o verbo haver, caso a expressão não esteja seguida de “a”.
Ex.: Hajam vista esses fatos.

CONCORDÂNCIA DO INFINITIVO

1 – O infinitivo será flexionado se possuir sujeito próprio, diferente do sujeito da outra


oração.
Ex.: Ele pensa / ESTARMOS fingindo.

2 – O infinitivo será invariável:


a- nas locuções verbais.
Ex.: Precisamos treinar mais.
b – quando o sujeito for um pronome oblíquo átono, com verbos causativos ou
sensitivos.
Ex.: Deixei-os sair.

Obs. 1: Neste último caso, havendo reciprocidade, flexiona-se obrigatoriamente


o infinitivo.
Ex.: Vi-os abraçarem-se.

61
Obs. 2: Quando o sujeito de infinitivo for substantivo, flexiona-se
facultativamente o infinitivo, desde que não haja reciprocidade.
Ex.: Deixei os meninos sair (ou saírem).

03 - O verbo “parecer”, seguido de infinitivo, permite duas construções:


a) As pessoas pareciam sorrir.
b) As pessoas parecia sorrirem.

CONCORDÂNCIA DO VERBO SER

1 - A concordância do verbo ser se dá, de preferência, com o predicativo, se este for


plural.
Ex.:Nada são coincidências.

2 - Se sujeito e predicativo forem nome de coisas, predomina o que estiver no plural.


Ex.: Minha vida são lutas contínuas.

3 - Quando o sujeito ou o predicativo for nome de pessoa, predomina a pessoa.


Ex.: Luísa é minhas preocupações.

4 - O verbo concordará sempre com o pronome pessoal reto, seja ele sujeito ou
predicativo.
Ex.: As personagens da vida somos nós.

5 - Nas indicações de horas, dias, distâncias, o verbo ser concorda com o numeral,
segundo a norma culta.
Ex.: É uma hora, ou são duas?
Daqui à casa de Pedro é um quilômetro ou são dois?
Hoje é primeiro de fevereiro. Ontem foram trinta e um de janeiro.

6 - Quando o predicativo for constituído de “muito”, “pouco”, “bastante”, etc, o verbo


ficará obrigatoriamente no singular.
Ex.: Dois quilos é pouco, mas três já é demais.

7 - Sempre que o predicativo for o pronome demonstrativo “o”, o singular será


obrigatório.
Ex.: Diversões era o que não faltava.

8 - Quando o sujeito, no plural, for usado sem determinantes, e o predicativo estiver no


singular, o verbo ficará no singular.
Ex.: Ciúmes é demonstração de insegurança.

62
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

EXERCÍCIOS

01 - (TRT) Assinale a opção em que há erro de concordância verbal ou nominal,


segundo a norma culta da língua.
a) Nenhum dos participantes se entusiasmaram com a medida.
b) Aconteceram partidas emocionantes no último campeonato.
c) Alguns de nós insinuamos a sua demissão do cargo.
d) A maior parte dos professores notaram a presença dos pesquisadores.
e) Ofereceram-se medalhas aos primeiros colocados nos jogos.

02 - (TRT) Assinale a opção em que ocorre erro de concordância nominal ou verbal,


conforme a norma culta.
a) Havia bastantes profissionais envolvidos na questão.
b) Estavam fechados a janela e a porta do barracão.
c) Quantos de nós deixarão de seguir seus passos?
d) Um e outro estabeleceram as coordenadas do próximo semestre.
e) Construiu-se a base dos prédios com material ruim.

03 - (TRT) A palavra indicada não preenche corretamente o espaço, em:


a) Um e outro advogado _______________ comemorar a vitória (deveriam).
b) Grande parte dos consumidores _______________ o fim da promoção (exigiram).
c) Somente hoje se _____________ os estudantes envolvidos na pesquisa
(localizaram).
d) Vossas Senhorias jamais_______________a importação desses produtos
(permitirão).
e) Naquele encontro, não_______________professores que o entendessem (existia).

04 - (AL) Conforme a norma culta da língua, a palavra indicada nos parênteses


completa corretamente a lacuna em todas as frases abaixo, exceto:
a) Um e outro candidato_______________bem as perguntas (resolverá).
b) Já não se_______________mais os adultos como antigamente (escuta).
c) A maioria dos manifestantes_______________ajuda aos dirigentes (pediam).
d) Seremos nós quem_______________o convite a ele (enviará).
e) A verdade é que ele era um dos que_______________a negociação (articulavam).

05 - (TA/MG) Assinale o período em que ocorre erro de concordância:


a) Considero indispensável, a partir de hoje, as atividades dos grupos de estudo.
b) Ainda podem ocorrer muitos comentários maliciosos durante as apresentações.
c) Alguns de nós temeremos, com certeza, as revelações de nossos futuros políticos.
d) Ele estava calmo: haja vista os comentários que fez.
e) Doaram-se os livros às bibliotecas após as declarações dos professores.
63
06 - (TJM/MG) Há exemplo de concordância ideológica ou silepse em:
a) O professor foi um dos que mais se interessou pela informatização do nosso setor de
trabalho.
b) Grande quantidade de mendigos invadiram as propriedades que estavam
abandonadas.
c) Vários de nós se mostraram favoráveis à publicação das pesquisas realizadas.
d) Já deviam ser umas quatro horas da tarde quando os diretores deixaram o gabinete.
e) A verdade é que Vossa Excelência ficou confuso com as medidas econômicas.
Nas questões 07 e 08, assinale a opção em que a palavra destacada está com a
concordância incorreta.

07 - (TRE)
a) O médico disse que à noite é que se farão outros exames.
b) Ainda deve existir boas razões para ele agir assim.
c) Afinal, quais de nós deveriam ficar em casa?
d) Fui eu quem ressaltou a importância dos estudos.
e) Perto de cinqüenta pessoas não concordaram com o diretor.

08 - (TRE)
a) Bastantes famílias perderam o apoio dos filhos no seminário.
b) A aluna estava meio desgastada com os colegas da escola.
c) É necessário justiça, para a paz acontecer ainda neste século.
d) Os professores consideraram inoportunos as atitudes e os palpites do rapaz.
e) Anexos aos requerimentos foram as listas dos convocados.

09 - (TJ/MG) Alternativa em que a concordância está de acordo com a norma culta:


a) Quando o Ministro chegou, já havia saído os convidados.
b) Ainda não se divulgou os resultados do exame.
c) Ao nascer, seus cabelos eram castanho-claro.
d) Deve exisitir, na empresa, outras pessoas com o mesmo potencial.
e) O funcionário visitou o primeiro e o segundo andar do edifício.

10 - (FTE-IEDRHU) A lacuna que pode ser preenchida pelas duas formas verbais
entre parênteses é a da opção.
a) _______________o esperado e o inesperado. (Aconteceu/ Aconteceram)
b) _______________de bons fiscais. (Precisa-se/ Precisam-se)
c) _______________, aqui, várias modalidades de corrupção. (Existe/ Existem)
d) _______________preocupações que nos afligiam naquele momento. (Era/ Eram)
e) Nem o populismo, nem a corrupção, nem os conflitos, nada_______________o
golpe. (justifica/ justificam)

64
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

CAPÍTULO IX

Pontuação Gráfica

A principal meta da pontuação é dar clareza ao texto.


As regras do bem pontuar dependem basicamente do conhecimento da análise
sintática.
Nossa pretensão, aqui, é dissociar essas regras da terminologia. Isso não
significa mais que simplificar a linguagem nelas usada para que se torne mais fácil,
mais acessível, sua utilização.

1 - Uso do ponto

O ponto marca o fim de período. Determina, também, a maior pausa que se pode
indicar ao leitor através da pontuação.
Chama-se ponto simples, quando marca fim de período na mesma linha.
Chama-se ponto parágrafo, quando marca fim de período escrito em linhas
diferentes.
Chama-se ponto final, quando encerra um enunciado.

2 - Uso da vírgula

a) Para separar palavras ou expressões que possuam o mesmo valor.


Ex.: Paula conhece Belo Horizonte, Uberlândia, Juiz de Fora, Poços de Caldas,
Caxambu e Santa Rita do Sapucaí. (várias cidades).
Marta, Júlia, Nilza, Helena, Lúcia e Ângela mereciam estátuas na Praça da
Bandeira. (várias pessoas)
Os presidentes caem, os ministros passam, os partidos se vão, os projetos se
desvanecem, só os impostos ficam. (várias afirmações)

b) Para separar do resto da frase o nome ou expressão pela qual nos referimos a
alguém.
Ex.: A Savassi, minha querida, é mais que um símbolo.
Luísa, quem lhe disse tal coisa?
Onde se viu tamanha honestidade, Senador?

c) Para separar palavras ou expressões que explicam, ou retificam, ou dão


continuidade.
Ex.: O homem, um ser mortal, preocupa-se com a imortalidade.
Saíram após a aula, isto é, às dez.

65
Chame os porteiros, ou melhor, todos os funcionários.
O futebol é, por assim dizer, um sinal...

d) Para separar palavras ou expressões que indicam circunstâncias, quando se deseja


enfatizá-las.
Ex.: O Brasil é, na verdade, uma grande nação.
Em minha terra, homem não usa esses enfeites.
“Hoje o céu e a terra me sorriram. Hoje recebi o sol no
fundo de minhalma. Hoje eu a vi, e ela olhou para mim.
Hoje, acredito em Deus.”

e) Antes de todas as palavras ou expressões que ligam pensamentos, exceto antes de


“e” e “nem”.

Ex.: Não fui, porque não pude.


Não irei, se não puder.
Tudo correrá muito bem, assim que as reformas...

Observações importantes: As palavras “e” e “nem” somente dispensam a vírgula nos


enunciados curtos.

Ex.: Vi e apreciei.
Não veio nem telefonou.

A vírgula é obrigatória antes do “e” nos seguintes casos:

1 - Quando o “e” liga pensamentos cujos verbos têm suas significações exercidas
por seres diferentes.

Ex: Paula foi ao cinema, e Luísa foi ao teatro.

2 - Quando o “e” equivale a “mas”.


Ex: Os políticos prometem, e não cumprem.

f) Para isolar as palavras porém, portanto e pois, quando elas vêm depois do verbo.

Ex: Irei com certeza. Não sei, porém, quando o farei.


Eu digo que você vencerá. Não se encha, portanto, de preocupações.
Tudo está tranqüilo. Não há, pois, nenhum perigo.

g) Para separar nome das localidades nas datas.

66
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

Ex: Belo Horizonte, 30 de janeiro de 2001.

h) Nos sobrescritos, envelopes e cabeçalhos das correspondências, após cada


elemento.

Ex: Dr. Frederico Justo,


Caixa Postal 16305,
30161-000, Belo Horizonte, M.G.

i) Para substituir um verbo que não se julga necessário repetir.

Ex: Os homens fiquem lá fora. As mulheres, aqui dentro.


Neila gosta de maças. Eu, de peras.

j) Antes da abreviatura etc.

Ex.: Eram livros, canetas, lápis, etc.

3 - Uso do ponto-e-vírgula
a) Em paralelismos, comparações, contrastes.
Ex: “Não se odeia a quem se despreza; odeia-se a quem é julgado igual ou
superior”

b) Para separar pensamentos que dão idéia de distribuição:


Ex.: “Refletindo bem, pode-se beber vinho por cinco motivos: primeiro, para se
festejar algo; segundo, para se calmar a sede; depois, para se evitar de ter sede após;
em seguida, para se fazer honra ao bom vinho e....”

c) Para separar os vários itens de uma enumeração.


Ex. Tratemos de alguns temas:
- os reais objetivos da empresa;
- os meios para atingi-los;
- as técnicas mais econômicas;
- as fontes de capital.

4 - Uso dos dois pontos


a) Antes das enumerações.
Ex..: Na Praça Sete vêem-se muitas pessoas: crianças, camelôs, juristas,
políticos, mendigos, gente de todo tipo.
67
b) Antes das citações.
Ex.: Um sábio disse: “Não ter feito nada é uma estupenda vantagem; mas não se
deve abusar”.

c) Para anunciar um pensamento explicativo.


Ex.: Só tenho uma ilusão na vida: você não me trai.
Ele não poderia ter matado ninguém a punhaladas: não tem braços.

5 - Uso do ponto de interrogação


a) Para fechar as interrogativas diretas.
Ex: Quem pode ter certeza do amanhã?

b) Para indicar incerteza ou dúvida sobre o que se disse anteriormente, caso em que se
usa entre parênteses.
Ex: O ministro prometeu resolver o problema da saúde pública (?)

6 - Uso do ponto de exclamação


a) Em final de frases exclamativas.
Ex: Como é linda essa mulher!

b) Nas interjeições e expressões equivalentes.


Ex. Ei! Psiu! Puxa vida!
c) Para substituir a vírgula nos chamamentos enfáticos.
Ex: “Deus! Ó Deus! Onde estás que não respondes?”

7 - Uso das aspas


a) Para isolar citações.
Ex: Humberto de Campos escreveu: “Toda mulher vale um beijo; algumas valem
dois; e nenhuma vale três.”

b) Para isolar palavras estranhas ao uso do idioma, quer por serem estrangeirismos, ou
arcaísmos, ou gírias, etc.
Ex: Faltava-lhe “Know-how”

c) Para se destacar uma palavra ou expressão.


Ex: Será preciso “considerar” as atenuantes e as agravantes do caso.

8 - Uso do travessão
a) Para evidenciar palavras ou expressões numa frase.
Ex: E o povo — principalmente — sabe o preço do desgoverno.

b) Para indicar mudança de interlocutor nos diálogos.


68
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

Ex: — Por que os bois não voam?


— Porque não têm asas, ora!

c) Para substituir com vantagem, em alguns casos, os parênteses.


Ex: O domínio do idioma — requisito indispensável à prática eficiente de qualquer
profissão — pode ser adquirido com certa facilidade.

d) Para marcar os extremos de um percurso.


Ex: A rodovia Belo Horizonte — Brasília.
A linha Prado — Santa Teresa.

9 - Uso das reticências


a) Para indicar suspensão ou interrupção de pensamento.
Ex: Ia eu imaginando que ...
A verdade é ... é ... é que eu não quero.

Considerações finais
Observe-se que nunca poderão ser separadas as seguintes partes:
a) o ser ou seres que exercem a significação verbal e o verbo;
b) o verbo e o alvo da significação verbal;
c) palavras ou expressões intimamente ligadas entre si.

Ex.: construções erradas:


Juçara, foi meu grande amor.
Nascer e morrer, fazem parte da existência.
Você gosta, desse tipo de coisa?
Maria é, seu contato aqui?
O desejo, de vencer me impulsiona.
Menina, educada não faz isso.

Observe a íntima ligação de sentido que existe entre “desejo” e “de vencer”;
entre “menina” e “educada”.
As construções acima seriam corretamente pontuadas assim:

Ex.: Juçara foi meu grande amor.


Nascer e morrer fazem parte da existência.
Você gosta desse tipo de coisa?
Maria é seu contato aqui.
O desejo de vencer me impulsiona.
Menina educada não faz isso.

69
EXERCÍCIOS

01 - “Justiça falível, és balança de dois pesos que só não pesam nas consciências.”
Justifica-se o uso da vírgula
a) para separar aposto explicativo.
b) para separar vocativo.
c) para isolar termos da mesma função sintática.
d) para indicar inversão da ordem dos termos.
e) para separar adjunto adverbial deslocado.

02 - Assinale a opção corretamente pontuada.


a) No inverno através dos vidros ele vê a trama dos finos galhos negros.
b) No inverno através dos vidros, ele vê, a trama dos finos galhos negros.
c) No inverno através dos vidros ele vê: a trama fina dos galhos, negros.
d) No inverno, através dos vidros, ele vê, a trama, dos finos galhos negros.
e) No inverno, através dos vidros, ele vê a trama dos finos galhos negros.

03 - A pontuação se fez indevidamente em:


a) É nos pequenos frascos que se encontram os melhores perfumes. E os piores
venenos.
b) Veja como são educados: cospem no chão!
c) “Ordem e progresso” é a legenda de nossa bandeira.
d) Os Lusíadas, que foi escrito por Camões constitui uma obra rara da literatura
universal.
e) “A vida é punição, sonho, mentira...”

04 - Assinale a frase com pontuação correta.


a) Pouco depois, quando chegaram, outras pessoas a reunião ficou mais animada.
b) Pouco depois quando chegaram outras pessoas a reunião ficou mais animada.
c) Pouco depois, quando chegaram outras pessoas, a reunião ficou mais animada.
d) Pouco depois, quando chegaram outras pessoas a reunião, ficou mais animada.
e) Pouco depois, quando chegaram outras pessoas, a reunião ficou, mais animada.

05 - Assinale o texto de pontuação correta.


a) Enquanto eu fazia comigo mesmo aquela reflexão, entrou na loja um sujeito baixo
sem chapéu trazendo pela mão, uma menina de quatro anos.
b) Enquanto eu fazia comigo mesmo aquela reflexão, entrou na loja, um sujeito,
baixo, sem chapéu, trazendo pela mão, uma menina de quatro anos.
c) Enquanto eu fazia comigo mesmo aquela reflexão, entrou na loja um sujeito baixo,
sem chapéu, trazendo pela mão uma menina de quatro anos.
d) Enquanto eu, fazia comigo mesmo, aquela reflexão, entrou na loja um sujeito baixo
sem chapéu, trazendo pela mão uma menina de quatro anos.
70
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

e) Enquanto eu fazia, comigo mesmo, aquela reflexão, entrou na loja, um sujeito


baixo, sem chapéu trazendo, pela mão, uma menina de quatro anos.

06 - A pontuação está correta em:


a) A velhice ridícula é, porventura, a mais triste e derradeira surpresa da natureza
humana.
b) A velhice ridícula é porventura a mais triste, e derradeira surpresa da natureza
humana.
c) A velhice ridícula é, porventura a mais triste, e derradeira surpresa da natureza
humana.
d) A velhice ridícula é porventura, a mais triste e, derradeira surpresa da natureza
humana.
e) A velhice ridícula é, porventura, a mais triste e, derradeira surpresa da natureza
humana.
07 - Assinale a frase com pontuação INCORRETA.
a) José, venha cá!
b) Paulo, o mais moço da família, é o mais esperto.
c) Ao acabar as aulas, os alunos se retiraram.
d) Os professores, os alunos, o diretor e os funcionários, saíram.
e) Belo Horizonte, 18 de dezembro de 1998.

08 – A pontuação está correta em:


a) Cada livro, dele de parte, o estilo traz uma novidade.
b) Cada livro dele, de parte o estilo traz, uma novidade.
c) Cada livro, dele de parte, o estilo traz uma novidade.
d) Cada livro, dele, de parte, o estilo traz uma novidade.
e) Cada livro dele, de parte o estilo, traz uma novidade.

09 - A pontuação está correta em:


a) Imagine, comadre quem é que morreu?
b) Imagine comadre, quem é que morreu!
c) Imagine comadre, quem é que morreu! ...
d) Imagine, comadre, quem é que morreu?
e) Imagine comadre quem é, que morreu?

10 - Pontuação correta:
a) A questão, porém, não é de pão, é de manteiga.
b) A questão porém, não é de pão é de manteiga.
c) A questão, porém, não é de pão é de manteiga.
d) A questão porém não: é de pão, é de manteiga.
e) A questão, porém não é de pão, é de manteiga.
71
72
APROVARIUM
Curso Preparatório para Concursos Públicos

Respostas

1 – C 3 - D 5 – A 7 -D 9 - C
2 – D 4 - C 6 – D 8 -B 10 -E

CAPÍTULO II

1-E 3-C 5–E 7-A 9-B


2 - E 4 - E 6 – C 8 - C 10 -B
11 - B13 - D 15 – D 17 - A 19 - E
12 – B 14 - C16 – C 18 - D 20 - B

21 - E 23 - B25 – A 27 - C29 - A
22 - A 24 - E 26 – B 28 - B30 - B

31 - E 33 - C35 – A 37 - D 39 - D
32 - B34 - C36 – A 38 - C40 - D

CAPÍTULO III

1 – C; 2 –D; 3 – C; 4 - A-B-A-B-B-A-A-B-A- B; 5 – B; 6 – A; 7 → 1-1-(1-2)- (1-2)-1-


1 (2-1)-(2-1)-2-1; 8 – D; 9 – A; 10- C
11 - 1-2-2-2-1-1-1-2-1-1-2
12 -1-1-2-2-2-2-1-1-1-1
13 -1-1-2-2-1-2-1-1
14 PO-PS-PS-PO-PS-PO-PS-PO-PO-PO
15 4-1-5-1-4-3-3-5-2
16 1-2-1-2-1-2-2
17 AeD–AeB–B–DeE–A–DeC–B–E–D–DeA
18 C
19 C
20 D

CAPÍTULO IV

1 -C 3 –A 5–D 7–E 9-D


2- D 4 –D 6-E 8 - B 10 -B

CAPÍTULO V

1-A 3-B 5-B 7-C 9-C


2 - B 4 - C 6 - C 8 - A 10 - E

73
CAPÍTULO VII

1 - C 3- CAFDBEEBC 5–C 7-A 9-D


2 - D 4- CADAACAAB 6–B 8 - D 10 – B

CAPÍTULO VIII
1 –A; 2 – B; 3 – E ;4 – B; 5 – A;6 – E ; 7 – B; 8 –E; 9 – E; 10 – A

CAPÍTULO IX

1 – B; 2–E 3–D 4 – C; 5–C


6 – A; 7 - D; 8 – E; 9 – D; 10 - A

74

Você também pode gostar