Você está na página 1de 33

Célula

Infantil
ÍNDICE

Parte 01: Evangelho de Marcos 10:13-16...................................03


“O amor de Jesus pelas crianças”

Parte 02: Nossa proposta..........................................................05

Parte 03: Interação, processo de construção..............................09

Parte 04: Paradigmas, mudança de valores................................11

Parte 05: Paradigmas, atual proposta.........................................13

Parte 06: Três Pilares................................................................15

Parte 07: Pilar nº 01 – Celebração.............................................17

Parte 08: Pilar nº 02 – Lar/Pais..................................................19

Parte 09: Pilar nº 03 – Célula Familiar........................................23

Parte 10: Células infantis...........................................................25

Parte 11: Construindo relacionamentos......................................27


Parte 01 Evangelho de Marcos 10:13-16
O AMOR DE JESUS CRISTO PELAS CRIANÇAS!

Amamos as crianças como Jesus nos ensinou? NOTAS


Leia Marcos 10:13-16. Vamos tentar contemporizar estas
palavras em nossas igrejas hoje.
PARA CONVERSAR:
“Crianças são levadas a um grupo de célula e o líder reclama por
causa do comportamento delas. Elas são colocadas na sala de
televisão para assistir”.

?
Qual seria a atitude de Jesus se Ele fosse esse líder?
 Onde está a preocupação desse líder?
 O que as crianças significam nessa situação?
 Porque as crianças herdarão o reino de Deus?
 Você demonstraria amor como Ele demonstrou?
Obviamente não temos amado as crianças como Jesus nos
ensinou, pelo contrário temos amaldiçoado sua identidade por causa
de suas atitudes que são por nós mal compreendidas. Elas precisam
de segurança e de ser “adubadas”.
Crianças são como uma semente que cai no solo: se receber
adubo e água crescerão
e darão muitos frutos. Essa semente carrega informações
hereditárias (pode receber também influências do meio) que dirão
que tipo de fruto (ou qualidade de fruto) nascerá dali. Da mesma
forma as crianças carregam informações dentro de si (e também
recebem influências do meio exterior) que dirá o que ela será no
futuro, em outras palavras, criança é como um CD virgem que
recebe perfeitamente o que for armazenado nele!
Será que estamos adubando nossas crianças com adubo bom ou
estamos deteriorando-as com nossas atitudes?

“Criança precisa de atenção e carinho!”


Ao lermos Marcos 10:15 temos claro o amor e o propósito de
?
Deus para os adultos e crianças. Muitas vezes não percebemos o
quão constante, vivo e envolvente é este propósito.
Para pensarmos e refletirmos sobre a visão de amor que Jesus
menciona no texto acima temos primeiro que pensar em Deus e no
seu propósito na criação do homem.

PARA CONVERSAR:
 Você sabe com que propósito Deus te criou?
 Como você tem reagido com tuas crianças?
03 ?
ANOTAÇÕES

Parte 02
04 NOSSA PROPOSTA
REALIDADE ATUAL. NOTAS

A escola bíblica dominical tem sido realizada a anos em nossas igrejas,


onde as crianças recebem o ensino bíblico por professores treinados.
Desta forma, a igreja tem se tornado a “responsável”pela educação e
ensino religioso das crianças, geralmente o resultado é crianças
conhecedoras da Palavra e não praticante. Esses conceitos antigos de
trabalho infantil são bons porém não evoluíram e sim estagnaram-se! Os
pais simplesmente as empurram para a E.B.D. para tirar a
responsabilidade de si mesmos.

A bíblia diz em Deuteronômio 6:1-9, que a educação dos filhos é de


responsabilidade dos pais, nós precisamos assumir estas
responsabilidades.

NOVA PROPOSTA:

O ensino com naturalidade e diário que visa a responsabilidade


PATERNA na educação religiosa. Para isto a criança recebe orientação
durante a celebração, no devocional, em família e na célula familiar
liderada pelos pais.
Quando o ensino é dirigido por um único tema, texto e princípio para
todas as crianças, permitem a família o trabalho em conjunto influenciando
positivamente no crescimento espiritual da família.
Dessa forma, o ensino além de cognitivo passa ser psicomotor e
afetivo, permitindo a interação entre as gerações, ajudando,
acompanhando, aconselhando e viabilizando a transformação de vida da
criança com segurança. Assim a tranqüilidade e o prazer será para os
pais a educação, o envolvimento no crescimento espiritual, mental, social,
sentimental e físico de seus filhos.

RESPONSABILIDADES:

PAIS: São responsáveis pela educação de seus filhos.


IGREJA: É responsável pela orientação e suporte dos pais para a
educação.
CÉLULA: É responsável pela orientação e suporte dos pais para a
educação, como também pela verificação e correção da prática dos pais
na educação dos seus filhos.

O objetivo desse ministério não é só conhecer o conteúdo bíblico, pois


ele não modifica ninguém se só apenas terem conhecimento dele. O
que modifica alguém é a aplicação do mesmo na vida diária

NOSSA PROPOSTA
05
NOTAS
juntamente com os pais e assim teremos grandes
TRANSFORMAÇÕES de toda a família.
O objetivo é vivenciar os propósitos de Deus na prática!

PARA CONVERSAR:

?  Qual é o resultado de uma criança, que tem conhecimento


bíblico, mas não pratica quando chega a ser adulto?

OBJETIVOS DO MINISTÉRIO:

 Desenvolver as habilidades e responsabilidades paternas e


oferecer suporte para isso.

 Crescimento na vida espiritual da família.

 Formar um caráter verdadeiro.na criança para que ela possa


dominar os valores bíblicos na prática da vida diária.

 Oferecer aprendizado constante, natural e interativo (cognitivo,


afetivo e psicomotor) para a criança no envolvimento da vida
dinâmica na célula.

 Dá prática do evangelismo com naturalidade.

 Formar liderança futura na estrutura em célula para dar


continuidade ao crescimento da mesma naturalidade.

 Estabelecer um envolvimento familiar por meio de trabalho em


conjunto semanal resolvendo e moldando os conflitos de
relacionamento familiar.

 Assegurar a veracidade da bíblia durante o crescimento da


criança por meio do convívio com as diversas gerações no
compartilhar das ações.

 Desenvolver um relacionamento íntimo e pessoal no cotidiano


entre a criança e Deus.

PARA CONVERSAR:

?  Você tem sido um exemplo para teus filhos?


 Você tem enxertado a Palavra de Deus em teus filhos?
NOSSA PROPOSTA
06
OBJETIVO PEDAGÓGICO DO MINISTÉRIO: NOTAS
Vivenciar princípio a ser aprendido na celebração para assegurar a
aplicação e domínio na vida cotidiana de pais e filhos.

Ensinar um princípio por semana para as crianças de 7 a 12 anos,


assegurando seu aprendizado através de ilustrações (cartazes,
exemplos práticos e diversos).

Ensinar umANOTAÇÕES
princípio por mês para crianças de 3 a 6 anos, usando
os recursos acima.

Ser um referencial verdadeiro na prática do princípio.

Preparar o material com pelo menos 01 semana de antecedência (a


criança é muito esperta e pode perceber que você não está
dominando o assunto e se desinteressar).

07
Parte 03
08 INTERAÇÃO, PROCESSO DE CONSTRUÇÃO

DEFINIÇÃO: NOTAS
Interação é a ação recíproca. INTER exprime de entre, em meio e
dentro. AÇÃO que se exerce mutuamente entre duas ou mais coisas
ou entre duas ou mais pessoas.

BARREIRAS À INTERAÇÃO:

Barreiras que tentam evitar esta relação entre a família.

 Isolamento: Ninguém quer se envolver com as crianças.

 Egoísmo (orgulho): ‘Eu, perder tempo com crianças’.

 Resistência: ‘Não gosto de criança’.

 Medo: ‘Não sei trabalhar com criança, isso não é para mim’.

 Dificuldade em ouvir: ‘Criança só fala besteira’.


 Diferença de objetivos: ‘Criança só pensa em brincar e assistir TV
não estou afim de perder tempo’.
 Comodismo: ‘Tem gente para cuidar e ensiná-las, por isso não quero
me envolver, não tenho tempo para isso’.

?
PARA CONVERSAR:

 Você tem dado a atenção devida a seus filhos?


 Você sabe o que seu filho tem estudado na E.B.D.?
 Você conhece quem trabalha com seus filhos na E.B.D. ou escola
secular?

FORMAS DE INTERAÇÃO:

 Ter um bom relacionamento com Deus.


 Ter um convívio familiar abençoado.
 Ter convívio social exemplar.
 Confronto com o novo: as idéias do mundo se confrontam com as
Veredas Antigas de Deus.
 Reconstruções: relacionamentos destruídos serão reconstruídos.

09
INTERAÇÃO, PROCESSO DE CONSTRUÇÃO

NOTAS
INTERAÇÃO POR EXCELÊNCIA:
Gerações Integradas sistemas de trabalhos que envolvem várias
gerações.

Ela é uma proposta de Deus.


Promove a conscientização e envolvimento da família (avós,
bisavós, tios...)
Resulta em compromisso familiar e crescimento com segurança.
Desenvolve uma relação de troca.
Constrói conceitos, valores, traz mudanças no relacionamento e gera
transformação.

Parte 04 10 PARADIGMAS, MUDANÇAS DE VALORES.

MUDANÇA DE VALORES: NOTAS


Cuidado!

Mudar a estrutura sem mudar os valores significa:

DESASTRE
Pais, não adianta nós querermos mudar a estrutura de nossa família, o
tratamento com nossos filhos sem mudar os nossos valores, nossas
atitudes diárias, porque não vai funcionar mesmo!
Os pais são a árvore e os filhos os frutos.
Uma árvore é composta de raízes, tronco, folhas...muitas vezes essas
raízes são enormes e absorve água em áreas muito profundas, suas
folhas não caem facilmente e seus frutos são sadios.
Da mesma forma os pais precisam estar arraigados com suas raízes
profundamente em Cristo que é a água viva, alimentando-se de seus
valores. Se os pais estão arraigados em Cristo, os filhos serão
influenciados pelo Espírito Santo, recebendo então seus valores, sendo
assim frutos sadios que darão muita semente que constará em seu interior
a essência da vida que é o Senhor Jesus Cristo. A Ele seja toda a glória!

O QUE SÃO VALORES?

Valores são prioridades internas que expressam a si mesmas


consistentemente emoções concretas.
Todos têm valores!
A pergunta não é se você tem valores.
Mas: quais são os seus valores?
Muitos pais acham que as crianças não têm querer, não se importando
com os seus sentimentos, que não são importantes para o Reino, etc. Os
discípulos de Jesus também pensavam como nós, por esse motivo não
queriam que elas fossem até Ele. Naquele momento houve uma quebra de
paradigma ou uma mudança de valores quando Jesus disse: “Se uma
pessoa não receber o Reino de Deus com uma criança não entrará nele!”.

Então, tomando-as nos braços e impondo-lhes as mãos as


ABENÇOAVA!
PARADIGMAS, MUDANÇAS DE 11
VALORES

NOTAS Você já imaginou que choque eles tomaram? Eles não davam a
mínima importância para as crianças, ou seja, não as abençoavam.
A benção é muito importante na vida das pessoas e dos nossos
filhos. Nossas palavras devem produzir benção sobre nossos filhos.
Efésios 4:29

Quando parabenizamos, desejamos sucesso ou elogiamos


sinceramente uma pessoa, estamos abençoando-as.
Medite
Efésios 4:29
Palavras de incentivo, de apoio, de solidariedade ‘são mais doces
Salmo 19:10
Hebreus 11:20-21 que o mel’. Salmo 19:10
Nossas palavras têm poder de criar situações favoráveis. Não
estamos ‘pensando positivo’. Abençoar é um ato de fé, é invocar a
atuação divina em favor de alguém.

!
É o referencial na E.B.D. É o apoio para o centro de educação e
Pais vamos abençoar nossos não o referencial.
filhos todos os dias e em todos os
momentos. Vamos ser modelo para eles pois é uma ferramenta
90% são jovens ou mulheres
poderosa para queeeles
nãocresçam
os 90% dos pais.
espiritualmente. Mudar valores leva
pais.
Abençoar é tempo, mas que tal começar hoje?
autorizar para São exemplos constantes e exigem
Buscam/criam situações de convívio na
prosperar!
semana. deles coerência de vida
NO ÍNTIMO DE CADA PESSOA EXISTE UM DESEJO
QUE ANSEIA PELA BÊNÇÃO DOS PAIS!

Tem liberdade para participar do culto

?
Envolve-se no culto infantil (igreja) na
PARA CONVERSAR:
tranqüilamente. prática.
 O que você tem valorizado atualmente?
São referenciais para seus filhos São o referencial
 Você tomaria a decisão de mudar a partir para ensinar
de hoje em todo
tratando
apenas em casos especiais (ou nem momento e ações.
teus filhos melhor?
são).
 Ore e peça ajuda a Deus neste momento e compartilhe sua
decisão com Ele e com teu
Não são responsabilizados. parceiro.
São responsáveis para ensinar em todo
momento e ações.
Apresentam um assunto para o culto Sempre trabalham com o assunto do fim
familiar diferente do último culto na de semana em unidade e no culto
igreja. familiar

Geralmente a mãe. Permanentemente o casal.

Parte 05 12 PARADIGMAS: ATUAL X PROPOSTA


Oferece atividade e ensino para as Envolve os pais nas atividades e ensino
crianças
ATUALe tranqüilidade PROFESSOR
pelo ensino. PROPOSTA
das crianças.

É a responsável pelo ensino. Leva os pais a assumirem a


responsabilidade do ensino.

Envolve-se de forma superficial na Envolve-se de forma íntima na


educação da criança. educação da criança dando condição e
apoio para que os pais eduquem com
tranqüilidade verdadeira.
Tem equipe de ação em que 90% não Tem equipe de trabalho em que 90% são
são pais no trabalho infantil. PAIS
os pais das crianças

CURRÍCULO

Um tema para cada idade Um tema para todas as idades.

Visa conhecimento do panorama bíblico Visa conhecimento do panorama bíblico


da criança em seu desenvolvimento. da família em seu desenvolvimento.

Visa o conhecimento e compreensão Visa o conhecimento, compreensão,


prática e sentimento.

Espera-se resposta e comportamento IGREJA


Dá-se direito de questionar e permitir-se
bíblico, já determinado como correto. a consciência com maturidade.

Visa a criança e o conhecimento. Visa a família e a prática.

EVANGELISMO

Geralmente em massa. Pais se envolvem e são os


incentivadores.
PARADIGMAS: ATUAL X PROPOSTA
A criança se motiva a trazer muitos A criança é motivada a se envolver e se
13
visitantes. dedicar a um amigo por vez.

Atividades e aula que falam de salvação. A igreja cria momentos onde a criança
tem a oportunidade de testemunhar com
sua vida.

Incentiva a orar pelas almas. Incentiva e ensina a orar pelas almas e


agir imediatamente.
14
FUNCIONAMENTO EM TRÊS PILARES

P
ONDE COMO RESPONSÁVEL
A
I As crianças têm um material dinâmico com tema único
CELEBRAÇÃO
para todas as faixas etárias, onde são reunidas por FACILITADORES
R
G idade para a orientação da Palavra de Deus. Esta T
R orientação é feita através do conhecimento, prática e & E
E expressão dos sentimentos.
A celebração também poderá ser realizada em duas PAIS 06
Igreja J
faixas etárias 3 a 6 anos e 7 a 12 anos com teatro,
A dinâmicas, louvor, etc.
O
Neste momento o material infantil propõe um culto S
MOMENTO NO LAR/FAMILIAR dinâmico entre pais e filhos, onde, como família,
NO
existirá a oportunidade de expressão espontânea,
D
E confissões, acertos, perdão, dúvidas,
T
V L questionamentos, aconselhamentos, amor... R
O
C A PAIS Ê
I R
O
N
Pais/Lar Para as crianças de 7 a 12 anos tem o material de S
A apoio em forma de devocional, visando a prática do
I princípio no dia-a-dia.
S P
I
NAS Além de propor os mesmos objetivos da célula de
CÉLULA adultos, desenvolve o interesse e a maturidade no LÍDER DE L
C evangelismo (OIKÓS) das crianças. CÉLULA A
A
&
R
Funciona por meio de rodízios entre pais.
S E
A O assunto trabalhado será a verificação do princípio OS PAIS S
Célula
S orientado na celebração.
ANOTAÇÕES

16
Parte 07 PILAR Nº 01 – CELEBRAÇÃO (IGREJA)

NOTAS
Ministra-se aprendizado espiritual, tornando Deus parte da
nossa vida diária reconhecendo sua presença e seu poder.
Igreja

TORNANDO A BÍBLIA REAL

Participação: As crianças devem participar da celebração sem


serem impedidas de exporem seus sentimentos.
Testemunho: É importante que elas vejam e aprendam que Deus
age no presente também, assim como agiu no passado nas histórias
bíblias.
Obs: É bom que crianças, pais e pastores dêem seus testemunhos.
Relacionar: Permitir que as crianças vejam a relação que existe
entre sua vida e a bíblia e apliquem o que aprenderam na lição.
Descoberta: Não devemos matar sua curiosidade e sim permitir que
elas mesmas descubram a que se refere o tema da lição.
Atitude: Não deve sempre prevalecer a atitude que quero e sim o
que elas se dispõem a fazer.

Nesse sistema a igreja não mais precisará de tantos programas


para atraí-las e os pais tomam a responsabilidade sobre os filhos da
igreja para si próprios. Elas terão credibilidade, serão incentivadas,
terão um lar estruturado, receberão conceitos e valores, serão ativos
e não passivos (senão quando crescerem serão esquenta banco de
igreja).
Vamos ler I Tessalonicenses 2:7-14 e vamos tirar alguns
conceitos de sermos bons pais!

Vamos ler! Medite:


I Tess
2:7-14

17
PILAR Nº 01 – CELEBRAÇÃO (IGREJA)
NOTAS Há pelo menos 4 conceitos de um bom pai/mãe neste trecho.
Vamos identificá-los!
1. Amor: Paulo amou seus filhos na fé. Vemos aqui um quadro de um
pai que ama: “Qual ama que acaricia...” – esse é o retrato de uma
mãe cuidando de seu filho recém-nascido acalentando, confortando
e alimentando. Esse tipo de carinho e cuidado era dirigido aos

?
“recém-nascidos” na fé, seus filhos de tessalônica. Pai a maior
necessidade de seu filho é ser amado. Você já disse que o ama
hoje?
2. Compromisso: Paulo comprometeu-se com seus filhos. Este
lindo conceito encontra-se nos versículos 8 e 9. Ele ofereceu não
somente o evangelho mas também sua vida por eles.
Pai, além do sustento material você está compromissado com o
crescimento espiritual e moral, com a disciplina e correção e com o
desenvolvimento da auto-estima de seu filho?
Ser pai não é brincadeira, exige esforço e dedicação.
3. Autenticidade: Paulo viveu uma vida autêntica diante de seus
filhos. Vemos no v.10 que ele vivia piedosamente, justo e
irrepreensível diante deles.
Pais seus filhos não esperam perfeição de você, mas sim
honestidade, sinceridade e disposição de dizer: “Por favor, filho, me
perdoe, eu errei!” Se neste momento existe um muro de indiferença
e frieza entre você e seus filhos, quem sabe a melhor maneira de
derrubá-lo seja tornar-se vulnerável a eles, mostrando teu lado
humano e sensível!
4. Comunicação: Paulo era um pai na fé comunicativo. Versículo 11
e 12. A Palavra de Deus diz nesses versículos que Paulo, como pai,

? a seus filhos exortava, consolava e admoestava. Em outras


palavras, ele estava cativando-os e encorajando a viverem de forma
digna de filhos de Deus. Talvez você esteja pensando: “Ah, que
pena que não tive um pai assim!” Escute, não perpetue o que você
não recebeu. Mude a história. Seja um pai diferente para seus
filhos. E se você não tiver filhos, faça como Paulo. Ele não tinha
filhos biológicos, mas tinha muitos filhos na fé. Você pode até
pensar. Será que Paulo agiria assim com seus filhos naturais?
Eu, porém lhe digo: A essência do amor é Jesus, Deus é amor, se
estamos nele e Ele em nós, amaremos igualmente os filhos
naturais e filhos na fé! Quem nos capacita a amar é Jesus. Gaste
tempo com seus filhos, eles precisam de você, contam com você e
realmente precisam de um pai a seu lado.

?
PARA CONVERSAR:
 Como tornar a bíblia real?
 Como tornar Deus parte de nossa vida diária?
 Você tem gastado tempo com seus filhos?

18

Parte 08 PILAR Nº 02 – LAR/PAIS


PAIS PASTOREANDO E DISCIPULANDO CRIANÇAS NOTAS

Para isso os pais terão que aprender a trabalhar em


sua vida um relacionamento com os filhos. Esses pais
terão que trabalhar primeiramente na célula
Lar/Pais aprendendo mais sobre o assunto e depois com a
autorização do líder poderá trabalhar na celebração.
O bom é que na célula os pais terão contato com várias crianças
diferentes e aprenderão a amá-las e acabará por entender melhor
seu filho. Aprende-se na prática. As crianças devem se sentir bem e
com alegria no lar, na igreja e na célula. Devemos lembrar que as
crianças carregam problemas que na maioria das vezes, gerados
dentro da família.

NÃO EXISTE CRIANÇA PROBLEMA. O QUE EXISTE É CRIANÇA COM


PROBLEMA.

A DOR DAS CRIANÇAS

As crianças têm sofrido uma dor maior do que nós imaginamos, e


ainda assim esperamos que as crianças da igreja sejam diferentes.
Pais, se nossos filhos viverem num ambiente de críticas serão
críticos; e se viverem um ambiente de ódio terão um coração repleto
de ódio. Pai é nosso dever fazer do nosso lar um lugar
aconchegante para nossos filhos. As crianças podem até mesmo
sofrer secretamente não deixando que os adultos se importem com
elas.
Algumas coisas que causam sofrimento infantil são:
 Desapontamento à expectativas dos pais.
 Pais fisicamente ausentes (gastar tempo).
 Pais psicologicamente ausentes (finanças).
 Perda de um amigo.
 Medo de desastres.
 Rivalidade entre irmãos (José).
 Mudar para um lugar novo.
 Solidão e terrores noturnos.
 Problemas na escola.
 Rejeição de si mesmo.
 Perda da fé (em Deus ou em alguém).
19
PILAR Nº 02 – LAR/PAIS
NOTAS
PARA CONVERSAR:

 Você já percebeu alguns desses problemas nos teus

? filhos?
 O que você tem feito para ajudá-lo?

CUIDADOS PASTORAIS

Como precisamos ser para termos um melhor relacionamento com


nossos filhos?

 Ouvir com atenção os medos e problemas das crianças no


momento do sentimento.
 Ajudá-las a entender o que está acontecendo no momento
vivenciado.
 Orar com elas para expressar o cuidado e o amor de Deus.
 Ajudá-las a descobrir que Deus lhes fala diariamente e que a
bíblia é viva e tem exemplos para serem usados no cotidiano.
 Instruí-las a tomarem uma decisão correta sempre que
precisarem, apoiando-as e incentivando-as a andar no
caminho certo.
 Ser amigo e amparo em cada experiência vivenciada.
 Estar disponível no momento de dúvida e dor.
Freqüentemente as crianças não sabem resolver os
problemas que as envolve por isso os pais podem fazer duas
coisas:

 Serem capazes de identificar o problema e agir nele.


Desenvolver um relacionamento aberto, sincero e de
liberdade durante as reuniões familiares.

 Ser um referencial para elas em todos os momentos.

Algumas coisas que ajudam os pais a desenvolvem um


relacionamento de confiança com seus filhos:

 Demonstrem atenção e interesse por eles e por suas


atividades conversando, brincando, compartilhando um pouco
de tua vida diária.

20
PILAR Nº 02 – LAR/PAIS
NOTAS
 Expresse amor por eles abraçando-os. Todo ser humano precisa de
pelo menos cinco abraços diários. Você pode dizer: “eu te amo
filho(a), você é importante para mim, você é muito especial para o
papai/mamãe!”
Toda criança precisa sentir que é aceita, amada e
compreendida pelos pais, caso contrário será uma
ANOTAÇÕES
presa fácil para o mundo e seus enganos!

 Orem por seus filhos e com teus filhos, para que eles adquiram o
hábito de orar. Peça a eles que orem por vocês também para que
eles percebam que são importantes para vocês e para Deus.

 Cumpram suas promessas, porque as crianças nunca se


esquecem.

PARA CONVERSAR:

?
 Quando foi a última vez que você abraçou e beijou seus filhos
dizendo que os ama?

21
22 Parte 09
PILAR Nº 03 - CÉLULA FAMILIAR

As crianças são conhecidas e reconhecidas como pessoa NOTAS


e os adultos acabam se envolvendo com elas (já que há

CÉLULA
um rodízio na célula de quem cuida das crianças) criando
um relacionamento mais forte e acabam por ter uma visão
geral do corpo.

DIFERENÇAS ENTRE ESCOLA E FAMÍLIA

ESCOLA FAMÍLIA

1. Professor fala. 1. Todos falam.


2. Ensino formal. 2. Ensino informal.
3. Problemas pessoais 3. Problemas pessoais são
ignorados. importantes.
4. Só constrói conhecimento. 4. Constrói vidas.
5. Só alguns podem ter. 5. Todos podem ter.
6. As crianças aprendem do 6. Aprendem uns com os
professor. outros.
7. Baixo nível de confiança mútua. 7. Alto nível de confiança.
8. Compromisso mais fraco. 8. Compromisso forte.

PARA CONVERSAR:

?
 Porque a família é o melhor modelo no cenário da igreja?
 Se as células funcionam para os adultos também vão funcionar
para as crianças?

PRÉ-REQUISITOS PARA SER UM FACILITADOR/PAI

 Que sejam amigos, modelo e que as ame.


 Que seja confidente.
 Que seja flexível, tranqüilo e tenha uma autoridade serena.
 Seja divertido e aproveite a vida com elas pois tem muito a nos ensinar.
 De crédito à elas, não grite e nem crie medo.
 Tenha cuidado com a roupa que você usa, elas são observadoras e
adoram imitar os adultos. Lembre-se: você é um exemplo para elas.

PILAR Nº 03 – CÉLULA FAMILIAR


23

NOTAS RESUMO

Temos que ser:

 Amigos: agirmos como se fôssemos membros da sua família.


 Modelos: mostramos às crianças como se age um cristão
através de nossas atitudes.

 Facilitadores: tornamos mais fáceis para as crianças todo o


aprendizado.

 Pastores: Cuidamos deles quando estão com problemas e


crises.

 Amigos: são leais e confiantes.

 Equipadores: ajudamos as crianças a servirem a Jesus e ao


nosso próximo.

Escola é um bom meio de construir informação.

Família é um bom meio de construir vidas.

Célula é como uma família.

Escola bíblica é mais como uma escola.

PARA REFLETIR:

 Nós estamos tendo essas características com nossos filhos?

24
Parte 10 CÉLULAS INFANTIS

DEFINIÇÃO NOTAS
É um pequeno grupo de crianças reunidas em torno de um
dirigente(pai) para receberem cuidado, suporte e oração,
participarem de questionamentos e diálogos. Vivendo juntos sua
vida cristã, eles alcançam também as outras crianças para Cristo.

CÉLULAS INFANTIS SÃO DIFERENTES

Articular crianças e líderes em um organismo vivo de modo que:

1. A célula deve ser como a igreja para as crianças.


2. Os membros das células são o corpo de Cristo unido.
3. Líderes não são ajudantes externos, mas sim parte do corpo.
4. Crianças não são receptores passivos, mas participantes ativos.
5. Eles próprios expressam Cristo uma as outras.

ATIVIDADES QUE EXPRESSAM ESTA VERDADE

Oração Relatórios

Pastoreamento Louvor Amizade

Evangelismo Compartilhamento

Vamos ver o vídeo!?!

CÉLULAS INFANTIS
25
NOTAS EDIFICAÇÃO: Descoberta da Bíblia

O aprendizado da bíblia nunca deve ser passivo. As crianças


devem se envolver com ela e descobrir que seus conceitos mudam
suas vidas. Este é o trabalho do Espírito Santo e o nosso trabalho é
ensiná-las a buscar a Deus. Mas para isso temos que aprender a ter
uma vida de comunhão com o Espírito Santo.
 O estudo bíblico não é o alvo da célula.
 Aplicar a bíblia às situações da vida é parte da vida da célula.
Crianças também aprendem através das mensagens
dominações, celebração ou ensinos em casa. O que acontece na
célula infantil é a explanação das idéias e aplicações da bíblia.

ATIVIDADES QUE EXPRESSAM ESSA VERDADE

 A porta para dentro da bíblia: a ligação entre um problema


atual e um ensinamento bíblico.
 Resolvendo o problema: Discussão de temas e formação de
valores (lidando com duvidas e questões).
 Memorização de versículos: dar ferramentas bíblicas para
que apliquem seus valores (ilustrações de pessoas como
exemplo).
 Projeto e ação planejada: coisas para ver e descobrir (não é
só decorar versículos).

EVANGELISMO

O objetivo não é uma freqüência perfeita, mas “CRESCIMENTO


ESPIRITUAL!” Quando as crianças vem à uma célula elas gostam
do que vêem e querem ser parte daquilo. Crianças podem aprender
como compartilhar as boas novas sobre Jesus com seus amigos e
com a família. Elas precisam orar e encorajar uma às outras a
fazerem isso também.

ATIVIDADES QUE EXPRESSAM ESSA VERDADE

 Atividades de descontração.
 Eventos especiais de “colheita”.
 Lanches.
 Oração pela família e amiguinhos.
 Gincanas.

Parte 11 26 CONSTRUINDO RELACIONAMENTOS

O OIKÓS DA CRIANÇA NOTAS

Toda criança tem um OIKÓS grande que é formado por pessoas de


seu convívio diário. Algumas são professores, treinadores, amigos
da família e amigos particulares. Todas as pessoas são alcançáveis
através da criança.
Quando uma criança nova chega à célula por intermédio de
amiguinho ou não , o líder/pai deve procurar fazer uma grande
amizade para descobrir qual a pessoa na vida dela que está aberta e
sensível. Os pais se tornam mais interessados quando vêem
mudanças no comportamento da sua criança e sempre quer saber o
NOTAS
que está acontecendo e só descobrem se forem a célula e aí...

LOUVOR

Numa célula infantil o louvor pode ser planejado ou surgir a


qualquer momento. O compartilhamento de testemunhos e
sentimentos podem puxar o louvor. Cantar apenas não é louvor, ele
precisa vir do coração!

ELEMENTOS QUE AJUDAM O LOUVOR

 Deixe que as crianças escolham os coros.


 Fazer gestos durante os coros.
 Demonstrar alegria com os cânticos.

ELEMENTOS QUE ATRAPALHAM O LOUVOR

 Instrumentos desafinados.
 Ensinar cânticos novos na célula.
 Explicar muitas vezes os cânticos.
 Cânticos difíceis.
Vamos ver o vídeo!?!

CONSTRUINDO RELACIONAMENTOS
27
PARA CONVERSAR:

 Por que é mais difícil achar um interesse


comum com uma criança?

?
 O que você poderia conversar com uma
criança?
 Você tem alguma criança que seja
especialmente sua amiga? Como isto
aconteceu?
 O que acontece se você trai a confiança de
uma criança?
 Se você tem algum amiguinho especial qual
é o interesse comum entre vocês?
Você provavelmente não vai gostar de todas as crianças que
conhecer, mas faça um esforço e lembre-se de Marcos 10:13-16.
Algumas crianças são dadas e amáveis, outras são reservadas,
outras, são ativas, sonhadoras, solidárias, vítimas, palhaças e
idealistas. São todas únicas e por isso você não pode tratá-las
igualmente. Quase sempre existem razões por trás de suas ações e
vale o esforço de descobri-las.
Algumas crianças aprendem através de experiências ruins a não
confiar nos adultos. Você não pode exigir a amizade delas.
No primeiro encontro procure não sufocá-la com a tua amizade.
Dê-lhes espaço para descobrir quem você é e se ela gosta de você.
Você não gostaria que um estranho enorme fizesse cócegas em
você. Uma criança merece o mesmo respeito que os adultos.

COMO CONTROLAR AS CRIANÇAS?

Através do controle visual.


 Seus olhos são a melhor arma de controle. Busque os olhos da
criança constantemente. Assim elas sabem que você está em
contato com elas é mais difícil se destraírem.
 Teus olhos dizem quem você é e falam com as crianças tanto
quanto tuas palavras. Quando os teus olhos brilham ou estão tristes
elas percebem teus sentimentos.
 Dê uma atenção especial para cada criança durante a reunião e
quando se encontrarem por aí.
 Um olhar longo e constante pode controlar algum mau
comportamento.

28 RELACIONAMENTOS
CONSTRUINDO
NOTAS
Tenha:

PACIÊNCIA!!!
As palavras de Jesus:

‘Quem não recebe o reino de Deus como


uma criança de modo algum entrará nele!’
Marcos 10:15
‘Então, tomando-os nos braços e
impondo-lhes as mãos as abençoava.’
Marcos 10:16

29

Você também pode gostar