Você está na página 1de 4

Marcos 1. 40 – 45 Mateus 8. 1 – 4 Lucas 5.

12 – 16
40 Aproximou-se dele um 1 Ora, descendo ele do monte, 12 Aconteceu que, estando ele
leproso rogando-lhe, de grandes multidões o numa das cidades, veio à
joelhos: Se quiseres, podes seguiram. sua presença um homem
purificar-me. coberto de lepra; ao ver a
2 E eis que um leproso, tendo-se Jesus, prostrando-se com o
41 Jesus, profundamente aproximado, adorou-o, rosto em terra, suplicou-
compadecido, estendeu a dizendo: Senhor, se quiseres, lhe: Senhor, se quiseres,
mão, tocou-o e disse-lhe: podes purificar-me. podes purificar-me.
Quero, fica limpo!
3 E Jesus, estendendo a mão, 13 E ele, estendendo a mão,
42 No mesmo instante, lhe tocou-lhe, dizendo: Quero, tocou-lhe, dizendo: Quero,
desapareceu a lepra, e ficou fica limpo! E imediatamente fica limpo! E, no mesmo
limpo. ele ficou limpo da sua lepra. instante, lhe desapareceu a
lepra.
43 Fazendo-lhe, então, 4 Disse-lhe, então, Jesus: Olha,
veemente advertência, logo o não o digas a ninguém, mas 14 Ordenou-lhe Jesus que a
despediu vai mostrar-te ao sacerdote e ninguém o dissesse, mas
fazer a oferta que Moisés vai, disse, mostra-te ao
44 e lhe disse: Olha, não digas ordenou, para servir de sacerdote e oferece, pela
nada a ninguém; mas vai, testemunho ao povo. tua purificação, o sacrifício
mostra-te ao sacerdote e que Moisés determinou,
oferece pela tua purificação para servir de testemunho
o que Moisés determinou, ao povo.
para servir de testemunho ao
povo. 15 Porém o que se dizia a seu
respeito cada vez mais se
45 Mas, tendo ele saído, entrou divulgava, e grandes
a propalar muitas coisas e a multidões afluíam para o
divulgar a notícia, a ponto de ouvirem e serem curadas de
não mais poder Jesus entrar suas enfermidades.
publicamente em qualquer
cidade, mas permanecia fora, 16 Ele, porém, se retirava para
em lugares ermos; e de toda lugares solitários e orava.
parte vinham ter com ele.

Observações:

Marcos coloca o episódio da cura do leproso logo após nos informar que Jesus havia iniciado o
seu ministério itinerante pelos povoados e cidades da Galileia, porém começa o seu relato de
forma direta, dizendo que um homem leproso aproximou-se de Jesus.

v. 40 – Aproximou-se dele um leproso rogando-lhe, de joelhos: Se quiseres, pode


purificar-me.

Mateus localiza o episódio logo após Jesus ter descido do Monte, e que uma grande multidão o
seguia.
Mateus 8. 1 – Ora, descendo ele do monte, grandes multidões o seguiram.

Lucas por sua vez diz que ele estava em uma das cidades

40 Aproximou-se dele um leproso rogando-lhe, de joelhos: Se


quiseres, podes purificar-me.

Aproximou-se dele...
Marcos, diferentemente de outros eventos não informa a
localização e nem as circunstâncias em que este episódio
acontece. O termo “dele” refere-se a Jesus, o personagem principal
de sua história.
Somos informados, entretanto, por Mateus (Mat. 8. 1) que
“descendo ele do monte..” um homem leproso aproximou-se dele.
Mateus dá a entender que o monte é o monte das bem-
aventuranças, uma vez que o episódio está colocado por ele, logo
após o Sermão da Montanha. Por outro lado, Lucas (Luc. 5. 12)
nos diz que “ estando ele numa das cidades...”, na região de
Galileia, uma vez que no episódio anterior ele estava ensinando a
multidão a partir do barco de Pedro, no lago de Genesaré (Luc. 5.
1).

Como conciliar as três narrativas?


O Monte das Bem-aventuranças ficava localizado nas proximidades
de Cafarnaum, na região montanhosa da Galileia.
Marcos ainda omite o fato de Jesus ter descido acompanhado de
uma grande multidão, como Mateus nos informa.

...um leproso...
Não é mencionado o seu nome, apenas a sua condição.
Lucas que era médico diz que o homem estava “coberto de lepra”
(Luc. 5.12).

A condição de um leproso na sociedade judaica


Levitico 13

Deveriam viver em isolamento, fora do arraial (cidade) e ao


aproximar-se alguém dele, deveria gritar: “impuro, impuro” (Lev. 13.
45, 46).
As vítimas de lepra eram chamadas de “mortos-vivos”, e a cura era
tão difícil como ressuscitar um morto.

rogando-lhe, de joelhos...
Nesse momento um homem, que não é identificado como um
leproso, por Marcos e Mateus, e dito por Lucas que estava
“coberto de lepra” aproximou-se de Jesus.
Adolf Pohl (1998, p. 93) diz que: “O homem tem confiança que
Jesus pode, mas, apesar da sua miséria indizível e de sua ânsia
compreensível de ser curado, ele não assedia Jesus”.

41 Jesus, profundamente compadecido, estendeu a mão, tocou-o e


disse-lhe: Quero, fica limpo!
42 No mesmo instante, lhe desapareceu a lepra, e ficou limpo.
43 Fazendo-lhe, então, veemente advertência, logo o despediu
44 e lhe disse: Olha, não digas nada a ninguém; mas vai, mostra-te ao
sacerdote e oferece pela tua purificação o que Moisés determinou,
para servir de testemunho ao povo.
45 Mas, tendo ele saído, entrou a propalar muitas coisas e a divulgar a
notícia, a ponto de não mais poder Jesus entrar publicamente em
qualquer cidade, mas permanecia fora, em lugares ermos; e de
toda parte vinham ter com ele.

O que aprendemos?

1) Este homem leproso é um modelo para todos que sofrem por não serem aptos para
Deus, e da constatação: “eu não combino com ele, não sirvo para a convivência com
Deus”.
2)

Você também pode gostar