Você está na página 1de 272

ANEXOS

A Dissertação

Confluências das línguas caboverdiana e portuguesa.


Perspectiva interdisciplinar.

(do I Mestrado em Estudos Africanos (Linguística)

Por

Maria de Lourdes Santos Lima

Orientador: Professor Doutor Mário Vilela

CENTRO DE ESTUDOS AFRICANOS


UNIVERSIDADE DO PORTO
I

Abacate Vd. Bacate.


Abédja /abédja'/ Subst. (Zoo.): Insecto que produz o mel e a cera. [Abelha.]
Abelha /abédja e abelha2/ Subst. (Zoo.): Insecto que produz o mel e a cera. [Abelha.]
Abóbora Vd. Bobra.
Abobra Vd. Bobra.
Abôi /abôi/Subst.: Incitamento ao boi durante a faina do trapiche. [Ah boi!3]
Abraçu /abrasu e abras(e) 4/Subst.: Amplexo, com os braços. Dá um abraçu. Vd. Braça.
[Abraço.5]
Abri /êbrí, ébrfVVerbo: 1. Colocar uma abertura por meio de deslocamento dos elementos
móveis, e de modo a fazer comunicar o interior e o exterior. Abri (um)porta. Abri (um)janela.
2. Fig.: Sair informalmente. Vd. Abri na munde. [Abrir.]
Abri /ábrí,7/Verbo: 1. Colocar uma abertura por meio de deslocamento dos elementos móveis, e
de modo a fazer comunicar o interior e o exterior. Abri (uAbri m)porta. Abri (um)janela. 2.
Fig.: Sair informalmente. Vd. Abri na munde. [Abrir.]
Abri na munde /êbrí, ébrí na mund(e)8//9Expansão verbal: Emigrar.
Abríde /ébríd(e)/ Déverbal: [Abri.]
Abriodju /abriôdju'°/S. : [Abrolho.]
Abusa Vd. Buzá.
Abuso /busõ/Vd. Bujõ. Bjõ. [Abusão' '.]
Acácia /acácia/Subst.(Bot.): Árvore de folhas divisíveis em folíolos, e de flor amarela ou
branca. [Acácia12.]
Achabeta Vd. Tchabeta.
Adê /adê/: Interjeição indicativa de espanto. [Ah+Deus.]
Adianta Vd. Diantá.
Adiantamentu Vd. Diantamentu.
Adolescente /adôlescent(e)/Subst. e adj.: Indivíduo entre os 13 e os 19 anos. [Adolescente.]
Adressa /adressa, adressa /Verbo: Colocar endereço em. Adressa ess caria. [Endereço?13]
Adresse /adrêss(e)/Subst.: Endereço. Adresse ta mariadu. [Endereço?14]
Afazer /afazer/Subst.: Ocupação. Mtava na nhãs afazer. [Afazeres?.]
Afia /afía/Subst: Instrumento para aguçar a ponta dos lápis. Vd. Para-lápis. Aparador.
Afiador. [Afiar.]
Afiador /af-iádôr/Subst.: Instrumento para aguçar a ponta dos lápis. Vd. Para-lápis. Aparador.
Afia. [Afiador.]
Afora /afora/Adv. de exclusão. Afora mim. Fora. [Fora15.]
Africane /africanu/Subst. e adj.: Natural de um país do continente africano. Relativo a Africa.
Descendente de progenitor(es) africano(s). Vd. Africanu. Africóne. [Africano.]
I
STV. Também SN e BV.
2
BLV.
3 Da interjeição com que se incita o boi durante a faina no trapiche.
4
STV e BLV, respectivamente (Nesta variante, possivelmente por contacto com a LP).
5 Forma recente.
6
STV e BLV, respectivamente (Nesta variante, possivelmente por contacto com a LP).
7
STV e BLV, respectivamente (Nesta variante, possivelmente por contacto com a LP).
8 Tónica nasal.
9.BLV.
i; S T V

II Presente no imaginário português das crenças medievais.


12 Espécie arbustiva que tem tido várias fases de implantação no nosso país: entre as documentadas, está
a empreendida nos primeiros anos do século. XVIII; e no pós-1975, na fase da independência.
13 Talvez com influência da palavra francesa "adresse".
14 Talvez com influência da palavra francesa "adresse".
15 Da locução "de fora". A prótese na LCV poderá portanto mais que um reforço à palavra,
um vestígio da locução.

1
2

Africanu /africanu/Subst. e adj.: Natural de um país do continente africano. Relativo a África.


Descendente de progenitor(es) africano(s).Vd. Africóne. [Africano.]
Africóne /africón(e)/Subst. e adj.: Natural de um país do continente africano. Relativo a
Africa. Descendente de progenitor(es) africano(s).Vd. Africane. [Africano.]
Afronta /afronta e afronta, ôfrônta/Subst.: Desespero, perseguição, aflição. Frontá. El ta na sê
afronta.
Afronta /afronta e frontá, ôfrôntá/Verbo: Fazer desesperar. Perseguir. Afligir. Frontá.
[Afrontar.]
Afrontadu /afrontadu e afrontóde, frôntóde/: Déverbal. [Afronta.]
Aga /ága/[Água.]
Aga /agu, auga e aga/Subst.: Ba btá aga Vd. Eufemismos. [Água.]
Ága-nicida /ága nicida/Subst.: Nascente. Tb. Topónimo. [Água+Nascida.]
Agora Vd. Gó. Gora. [Agora.]
Agora-assim Vd. Gurinhassim.
Aguada /aguada/Subst.: Local de abastecimento de água. [Aguada.]
Aguardente Vd. Grogue.16
Aipu /aipu e aip(e)/Subst.: [Aipo.]
Al /ai/Partícula pré-verbal que indica a obrigação, o dever. Tocador ai tem mõ ligeru. [Há-de?]
Alarde /alárd(e)17/ Subst.: Espalhafato: Co alarde. [Alarde.]
Alardi /alardi18/ Subst.: Espalhafato: Co alardi. [Alarde.]
Albacora /albakóra/Subst. (Ict.): Peixe da família dos escômbridas e da ordem dos
acantopterígios. Levacora. Atum. [Alvacora.]
Albarda /albarda e (a)Ibarda/Subst.: Selas. Geralmente, almofadas feitas com folhas de
bananeira e colocadas sobre o dorso das cavalgaduras. [Albarda.]
Alberca/albérca/Subst.: Sandálias rústicas19. [Alpercata20.]
Aldrabice/aldrabiç/Subst.: Vd. Bolchete.[Aldrabice.]
Alê /alê/Verbo: Vd. Lê. [Ler.]
Algibêra /alzibêra e aljbêra (e)ljbêra/Subst.: Pequena bolsa feita de tecido e usada presa à
cintura, por baixo da saia. 2. Bolso confeccionado no fato. Pô mõ na algibêra. [Algibeira.]
Algodon /algudáu e algudon, algôdon/Subst.: Filamento sedoso produzido pelas sementes do
algodoeiro. 2. Tecido feito dessa substância. [Algodão.]
Alheiu /alhêi/Subst.:2I [Alheio.]
Aligria /(a)ligria/Subst.:. Vd. Ligria. [Alegria.]
Alivia /alivia e líviía/Verbo: Vd. Eufemismos. [Alivia.]
Aliviu /aliviu e élívi(e)/Subst.: Vd. Eufemismos. [Alívio.]
Alma /almãV (Subst. e adjectivo)
Alma 1 /alma/Subst.: Pessoa morta. Quel alma. 2. Espírito, muitas vezes maléfico. Alma, alma
de ote munde. [ Alma.]
Alma 2 /alma/Subst.: 1. Pessoa indeterminada. 2. Pessoa que está muito magra. [Alma 1.]
Almanha /almanha/Limanha.
Almão (língua)
Almõ /almõ/ (Subst. e adjectivo)
Alparcata/albérca/Subst.: Sandálias rústicas22. [Alparcata23.]
Alvissa /alvissa, élvissa/Subst.: Notícia inesperada: Trazê quel alvissa. [Alvíssaras24.]

16 A total substituição de "aguardente" por "grogue", e que terá ocorrido desde cedo, revela a
importância deste produto na economia.
17BLV.
18STV.
19 Na BV, seg. GLima,op.cit. p. 129.
20 Ou directamente de uma das outras formas: alpercata, alpargata.
21 Só em fórmulas fixas, de cariz moral-religioso.
22 S.A.
23 Ou directamente de uma das outras formas: alpercata, alpargata.

2
Alvissiá /alvissiá, Ivissiá/Verbo: Dar uma notícia, apregoar o que devia permanecer secreto: El
alvissiá quel casu. El alvissiá-1 sê casu. [Alvissa.]
Ambig /ãm(e)big25 /Subst.: 1. Cicatriz arredondada que forma uma pequena cavidade ou
saliência, localizada na linha mediana do ventre dos mamíferos, no sítio em que foi seccionado
o cordão umbilical. 2. Fig. Tropos que remete para a ligação afectiva à terra natal. Na Sal nôs
ambig ta interróde. [Umbigo.]
Ambrodju :abroiho
Amdjer Medjer Mudjer Miêr
Amenda /amenda e amenda, êmênda/Subst.: [Amêndoa.]
Amendoera /menduêra/Subst.:26 [Amendoeira.]
Amigu 1 /amigu/Subst.: 1. Pessoa com quem se mantém uma relação de amizade. Amigu dvera
ca tem preçu. 2. Pessoa com quem se mantém uma relação de sociabilidade. Nôs ê amigu.
[Amigo.]
Amigu 2 /amigu/Subst.: Pessoa com quem se mantém uma relação amorosa. Bu e bo amigu dja
nhôs dana?27 [Amigo.]
Amô /amõ/: Interjeição exclamativa, denotando espanto. [A modos.]
Ampara /npara e ãmpará, mpará/Verbo:
Amparadu /nparadu e ómparóde, ómpóróde/Subst e adj.: . [Amparado.]
Ampola /ãmpóla/Subst.: Recipiente de vidro: Ampola da lâmpada. Um ampola de vitamina.
Ampola de revitalizante capilar. Impola. [Ampola.]
Ametira /am(e)tira28/Subst.: 1. Ruptura com a verdade, e pela qual as coisas deixam de se
apresentar tais como são. Naquel tempe, tude passa ta ser mentira. 2. Realidade enganosa, que
trai as expectativas. Casamente de mentira. 3. Representação não conforme entre o que se diz e
o que é: Munde ê só mentira. Home/medjer de mentira. 4. Coisa errada, erro, engano: Ca bo ba
pa esse mentira. Mintira. A m tira. [Mentira.]
Amua /amua e amua/Verbo: [Amuar.]
Ananás /ananas(e), nénéj/Subst.(Bot.): 1. Fruto comestível. Vd. 2. Pê-d'ananás: a planta que
dá o fruto. [Ananás.]
ANDÁ/CAMINrlÁ/MARCHÁ/SULÍ
Anil /anil e anil, énil/Subst.: Corante vegetal azul. [Anil.]
Anima /anima/Verbo: Consolar-se com pouco. Vd. Nimá.
Animal 1 /animal/Subst.: 1. Ser vivo dotado de movimento, sensações e sensibilidade próprios.
2. Ser irracional: Tem home e tem animal. 3. Fig. Vd. Bitche. [Animal.]
Animal 2 /animal/Adj.: 1. Que é inumano, irracional. 2. Que se opõe à espiritualidade, à
idealidade, que é sensual: Tem um ladu espiritual e tem um ladu animal. 3. Fig. Vd. Bitche.
[Animal.]
Anis /aniz e anij, énij/Subst.: 1. Licor aromatizado com essa planta. 2. Planta. Vd. Erva-doce.
[Anil.]
Anjinhu/anjinhu e anjin, énjin/Subst.: 1. Ente celestial. 2. Criança falecida29.Vd tb.
Eufemismos. [Anjo.]
Anju/anju e ónje/ Subst.: 1. Ente celestial. 2. Criança falecida30.Vd tb. Eufemismos. [Anjo.]
Anju-da-guarda /ánju da gwárda3'/Subst.: Ser celestial que se supõe ser um protector, criado
exclusivamente para cada ser hum-no. 2. Anjo que defende as crianças de tenra idade. Foi sê
anju-da -guarda qui salva-l. [Anjo-da-guarda.]

24 Sem o sentido de "prémio" que tinha no Pt. de Quinhentos.


25
BV e Sal.
26 Corresponde à Terminalia Catappa. No Cr GBis "amendoeira da índia". Santo, J. E., op.cit.
27 Eufémico.
28
BLV (Forma predominante em S.A).
29 Designativo com origem no catolicismo. Anjin e anju designam crianças falecidas segundo as idades,
ou o diminutivo exprime afectividade.
30 Designativo com origem no catolicismo. Anjin e anju designam crianças falecidas segundo as idades,
ou o diminutivo exprime afectividade.
31
STV.
Anona /nôna/Subst.(Bot.32): 1. Fruto comestível. Tb. Pinha. 2. Pê-d'anona: a árvore. [Anona]
Anonser /anonsêr/1. Adv. de exclusão. Tude gente bai, anonser F. 2. Conjunção concessiva.
Tude gente ta bai, anonser que el ca qrê. [A não ser.]
Antena /antena e antêna,êntena/Subst.: Condutor electromagnético utilizado para a transmissão
e captação de telecomunicações. [Antena.]
Antigu Adj.: Gente antigu
Anu /anu e óne/Subst: Um anu. Trinta anu. [Ano.]
Aoje 1 /aôj(e)33/Adv.: O dia presente. Aoje, M ta contente de munde Vd. Hoje. [A+Hoje.]
Aoje 2 /aôj(e)34/Subst.: O presente. Aoje ê um, manhã é ote. Gente d'aoje ca ta gorda dnher.
Vd. Hoje. [A+Hoje.]
Aparador /aparador, paradôr/Subst.: Instrumento para aguçar a ponta dos lápis. Vd. Para-Jápis.
Afiador. Afia. [Aparador.]
Aparador 2 Vd. Parador. //Subst.: Móvel. [Aparador.]
Apara-Iápis Vd. Para-lápis.
Aperta /aperta e pêrtá/Verbo.: 1. Tornar estreito. Pertá bestide que ta lórg. 2. Abraçar. Pertápa
dança. 3. Fig.: Fazer economias, sofrer privações. Hora de pertá cinto. 4. Fig.: Fazer pressão
sobre, afligir, desesperar. Pertá quel caloter. [Apertar.]
Apertu /apértu e apért, épért/Subst.: Aflição. Dificuldade: Hora de apertu. [Aperto.]
Apita /apita e apita/Verbo: Emitir um som agudo.Vd. Pita 2. [Apitar.]
Apite /épit(e)/Subst.: Instrumento musical de sopro, metálico ou de madeira, de timbre
estridente, geralmente utilizado para acompanhar o tambor nas festas de romaria, ou no
Carnaval sanvcentino. Vd. Pite. [Apito35.]
Apitu /apítu e apít(e)/Subst.: Pequeno instrumento formado por um cano curto de abertura em
bisel, que serve para emitir um som agudo.Vd. Pitu 2. [Apito.]
Apitu /apitu/Subst.: Instrumento musical de sopro, metálico, de timbre estridente, geralmente
utilizado para acompanhar o tambor nas festas de romaria. Vd. Pitu. [Apito.]
Aquel Pron. demonstrativo indefinido Vd. Quel. [Aquele]
Aquilo /aquilu/: Pron. demonstrativo indefinido, utilizado na fórmula petrificada: Isto e aquilo.
[Aquilo.]
Arame /arami e érém(e)/Subst.: 1. Fio de ferro ou de cobre puxado à fieira. 2. Estar muito fraco,
debilitado. El ta ta anda n ' arame36. [Arame.]
Arame /arámi37/Subst.: 1. Fio de ferro ou de cobre puxado à fieira. 2. Estar muito fraco,
debilitado. El sa ta anda n ' aramen. [Arame.]
Aranha /aránha39/Subst.: 1. Animal da classe dos artrópodes com apêndices articulados. 2.
Doce de papaia, com o fruto taliscado quando verde e formando teias no final. [Aranha.]
Aranha /aranha/Verbo: Sentir-se percorrido por sensação de formigueiro, como se paralisado
por efeito de inoculação de veneno da aranha.
Aranha /arránha40/Subst. Animal da classe dos artrópodes com apêndices articulados. [Aranha.]
arbodju abrolho
Arde /ardi e ardê/Verbo: [Arder.]
Ardidu /ardidu e ardid, érdid/Deverbal. [Arde.]
Arenque/arenque eérenque/Subst.: 1. Peixe. 2. Fig.: Pessoa muito magra. . [Arenque.]
Argentina Urgentina. Rgentina. [Argentina.]
Argentinu,-a //Subst. e adj.: Natural de. Relativo a . [.]

32 Corresponde à Annona Squamosa.


3,3 BLV.
34 BLV.
35 De entrada recente, importados do Brasil ou Portugal.
36 Esta expressão aproxima-se da Pt. "andar por arames", específica da gíria.
37
STV.
38 Esta expressão aproxima-se da Pt. "andar por arames", específica da gíria.
39
BLV.
40 S T V _

4
5

Argola /argola e órgóla/Subst.: 1. Brincos: Rosa perde sés argola. 2. Fig. Sarilhos: Já el mete pê
n'argola.[Argola.]
Arguê 1 /argue1 '/Verbo: 1. Levantar: Arguë quel que caí. 2. Edificar: Já ês argué quel
mur. [Erguer.]
Arguêdu /arguêdu42/Deverbal. [Argui.]
Argui 1 /arguí43/Verbo: 1. Levantar: Argui quel que caí. 2. Edificar: Já ês argui quel
mur. [Erguer.]
Argui 1 /ár-gui^/Verbo: 1. Levantar: Argui quel qui cai. 2. Edificar: Ê argui quel
muru. [Erguer.]
Argui 2 /arguí45/Verbo: 1. Levantar-se, pôr-se em pé: Aoje bo argui ced. Ess mninejá ta argui
de tchon. [Erguer-se.]
Argui 2 /ár-gui46/Verbo: 1. Levantar-se, pôr-se em pé: Oji bu argui cedu. Ess mininu djá ta
argui di tchon. [Erguer-se.]
Arguide Déverbal. [Argui.]
Arma /armá47/Verbo: 1. Preparar. Arma pa saí. 2. Montar casa. Arma fogo. [Armar.]
Arma /ár-ma48/Verbo: Preparar-se para. Estar prestes a . Estar prestes a, mas sem concluir. Ê
arma zanga. [Armar.]
Arquivu
Arrelique /arrlique e érrlique/Subst.: Algo que não se contesta, algo de que se se pode apoderar.
Bô tmá-l como arrelique. [Relíquia49]
Arri Vd. Ri.
Arruda /arruda/Subst.(Bot.): Erva aromática utilizada em tisanas e em aplicações de medicina
caseira. [Arruda.]
Artesã /artzã/Subst.: Mulher que se ocupa profissionalmente numa actividade de artesanato.
[Artesã.]
Artesão /artzão/Subst.:Homem que se ocupa profissionalmente numa actividade de artesanato.
[Artesão.]
Arve/arv(e)/Subst.: Vd. Árve. [Arvore.]
Arvre / arv(e)/Subst.: Vd. Árve. [Arvore.]
Arvúri /arvuri e arv(e)/Subst.: [Arvore]
Asa /aza/Subst.: 1. Membro guarnecido de penas, específico das aves: Asa de galinha. 1.
Apêndice membranoso ou córneo do tórax dos insectos. Asa de burbléta. 3. Apêndice, em
forma de arco ou argola, de vários utensílios , pelo qual se lhes pega. Asa de caneca. Balaiu
d'asa. 4. Fig.: Protecção. Pô-ldbóxe d'asa.. Vd. tb. Barra de saa. [Asa.]
Asca / azca e axca/Subst: Asco. Fazê asca. [Asca.]
Asiáticu /asiaticu/Subst. e adj.: Natural de. Descendente de. Relativo a . Vd. Asiátike.
[Asiático.]
Asiátike /asiatk/Subst. e adj.: Natural de. Descendente de. Relativo a . Vd. Asiáticu. [Asiático.]
Asnêra /aznêra e ajnêra, êjnêra/Subst.: Disparate. Medjor bo dexá de fala asnêra. [Asneira.]

Asnera gente de - Coisa insignificante. Um asnêra


Asnêrentu,-a / aznêrentu,-a e ajnêrênt,-a/Subst. e adj.: Que diz disparates. [Asnêra.]
Asquentu,-a / azquentu,-a e axquent,-a/Subst. e adj.: Que tem asca. [Asca.]

41 BLV, SV.BL
42 STV.
43 BLV, SV.
44 STV.
45 BLV, SV.
46 STV.
47 BLV.
48 STV.
49 Talvez seja de assentar neste étimo, corrente, e não numa hipotética forma dialectal portuguesa, como
propõe BL, pois que as modificações ocorridas - vogal aferética, monotongação e deslocação de acento -
são as habituais.

5
6
Assentu /assentu, assent(e)/Subst.: Parte do corpo que contacta com a superfície na qual se
senta. Vd. Sentu. [Assento.]
Assomada Vd. Somada.
Assubiá /assubía,subía e assub-iá,sub-iá/Verbo: Emitir um som agudo, modulado ou não, ao
deixar escapar o ar pelos lábios, preparando-os para esse efeito. 2. Fig. Avisar. Dar sinal. Vaiar.
Apupar. Vd. Subia. [Assobiar.]
Assubiu /assubí-u,subí-u e assubíw,subíw/Subst.: 1. Acção que consiste em emitir um som
agudo, modulado ou não, ao deixar escapar o ar pelos lábios, preparando-os para esse efeito. 2.
O som assim emitido. Vd. Assubiá. [Assobio.]
Atabanca Vd. Tabanca.
Atabaque Vd. Tambaque.
Atchá /atcha e ôtchá/Verbo: 1. Encontrar: M atchá-l na casa. Atchá alguém, algum cosa. 2.
Julgar, ter opinião: M'otcha qu 'el tá certu. II Atchá pocu Desprezar. [Achar.]
Atleta /atléta/Subst.: Praticante de atletismo. Praticante de qualquer desporto. Pessoa vigorosa,
em boa forma. [Atleta.]
Atrasu /atrasu e arrose, ótróse/Subst.: Rapaz de pouco mais ou menos. [Atraso.]
Atum /atum e ótum/Subst.: Subst. (Ict.): Peixe da família dos escômbridas e da ordem dos
acantopterígios. [Atum50.]
Australia /ôjtralha51/
Australia /ôstralha52/
Australianu/ô/Subst. e adj.: Natural de. Relativo a . [.]
Austria Óstria53/
Avança /avança e avança, vançá/Verbo: [Avançar.]
Avançador/avançadôr/Subst. e adj.: Aquele que avança. Aproveitador. [Avançador.]
Avarentu /avarentu e avarent(e)/Subst. e adj.: Que tem apego ao dinheiro. Vd. Curundi. Tb.
Eufemismos. [Avarento.]
Avareza /avaréza54/Subst.: Apego ao dinheiro.[Avareza.]
Avisu 1 /avisu e évise/Subst.: Avisupostal. . [Aviso.]
Avisu 2 /avisu e évise/Subst.: 1. Anúncio premonitório: Quónde Papá morre M tie um avise. 2.
Advertência: Nu rasibi un avisu: ô nu ta trata passajeru dretu, ô rua. [Aviso.]
Ayã Afirmativa encontrada em localidades do interior de ST.
Azágua/azá-gwa/Subst.: Estação chuvosa55. [As+Águas.]
Azedinha /azêdinha/Subst. (Bot.): Baga de sabor ácido56. Tb. Groselha. [Azedo.]
Azeitona /zeitona e azeitona/Subst. (Bot.): Fruto da oliveira (Vd). [Azeitona.]
Azete /êzêt/Subst.: Nome genérico para os óleos vegetais, alimentícios ou não, extraídos por
pressão. Azete doce: de oliveira. Outros: (a)zete de purga(pulga57), (a)zete de mancaria.
Azete de purga//Subst: Óleo medicinal. Zete de pulga. [+]
Azugra /azugra, ózugra/Subst.: Calda residual que fica nos tachos de destilação depois de se ter
extraído a aguardente. [?58]
Ba /ba, bé/: Verbo. Ba pa dente. Ba para fora. [Vai.]
Baça //Subst.: Vd. Vaca.[Vaca.]
Bacana /bacana/[Brasileirismo recente.]

50 Vem substituindo o termo albacora, que BL, op.cit., há meio século, notara ser o mais comum.
51 BLV.
52 STV.
53 BLV.
54 Crioulização apenas parcial.
55 No calendário agrícola. Vai de Julho-Agosto a Setembro-Outubro.
56 Corresponde ao Phillanthus acidus. No crioulo da Guiné-Bissau também figura este nome, o que
sugere uma relação (Importação? Exportação?) com STV.
57 A consoante lateral encontra-se tanto em Pusich, op. cit., como continua corrente em S. A.
58
Não se encontra registado nos dicionários portugueses. Deve tratar-se de termo
da região berbere, aparentado talvez com o étimo de "açúcar".

6
7

Bacate /bacat(e)/Subst. (Bot.): 1. Fruto comestível. Béquéte. Bacatí. 2. A árvore. Pé-de-


bacate. [Abacate59.]
Bacati /bacati/Subst. (Bot.): 1. Fruto comestível. Bacate. 2. A árvore. Pê-de-bacati.
[Abacate60.]
Bacia /basía/Subst.: Recipiente largo, côncavo, metálico ou plástico, de utilização sanitária e na
higiene pessoal. Bacia-de-cama. Bacia-de-rostu. [Bacia.]
Bacia-de-cama /basía d(e) kama/Subst.:.Bacia utilizada para deposição de resíduos orgânicos.
[Bacia+de+cama.]
Bacia-de-rostu /basía d(e) rrôxt(e)/Subst.:.Bacia utilizada na higiene pessoal.
[Bacia+de+rostu.]
Badeje /badêj(e)6'/Subst.(Ict.): Peixe teleósteo comestível da família dos gadídeos. [Badejo62.]
Badeju /badêju63/Subst.(Ict.): Peixe teleósteo comestível da família dos gadídeos. [Badejo64.]
Badiu,-a /badiu,-a e badiu, bédiu,-a/Subst. e adj.: 1. Habitante de Santiago. 2. Habitante do
interior desta ilha. Vd. Vadiu,-a. [Vadio.65]
Badja /bádja/^Verbo: Executar uma dança. Mover-se segundo um determinado ritmo musical.
Vd. Dança. [Bailar67.]
Badjador /badjadôr e baiadôr/Subst. e adj.: 1. Que dança. 2. Dotado para a dança. [Badju.]
Badju 1 /bádju/Subst.: Movimentos do corpo executados segundo um ritmo, geralmente
musical, e de acordo com um código social mais ou menos explícito. Vd. Dança. [Baile68.]
Badju 2 /bádju/Subst.: O sítio onde decorre um baile. [Badju 1.]
Badju-ferru-gaita /bádju féru gáita/Subst.: Baile no decorrer do qual se tocam músicas cujo
ritmo é marcado pelo ferrinhu e gaita. [Badju.]
Badu /badu69/Deverbal. [Ba.]
Bafa /bafa e bafá/Verbo: Petiscar, de modo a esconder os efeitos do álcool. [Abafar.]
Bafa /bafa/Subst.: Petisco, a acompanhar uma bebida alcoólica, geralmente grogue. [Bafa.]
Bâfrera /bâfrera, bôfrêra/: Vd. Bofrera.
Bafu /bafu e baf, bóf/Subst.: 1. Ar exalado dos pulmões. 2. Sopro brando e morno. 3. Hálito,
sobretudo para o mau hálito: Bafu de grogue, de febre. [Bafo.]
Bagace /bagós(e) e bógós(e)/Subst.: 1. Resíduos da cana triturada no trapiche, por vezes
utilizados como combustível. 2. Fig. Coisa imprestável. Vd. Ingaçu. [Bagaço.]
Bagaçu /bagaçu, bagós(e)/Subst.: Resíduos da cana triturada no trapiche, por vezes utilizados
como combustível. 2. Fig. Coisa imprestável. Vd. Ingaçu. [Bagaço.]
Bagóce Vd. Bagaçu.
Bagóce Vd. Bagaçu.
Bagos Vd. Bagaçu.

59 Dado tratar-se de espécie florística originária da América Tropical, nomeadamente do Peru, é bem
provável que tenha passado por Cabo Verde antes de atingir a Europa e outros pontos, de onde foi levado
para as ilhas mediterrânicas e atlânticas. Dicionarizado no espanhol, c. 1640, antes de o ser em pt., o que,
todavia, e dadas as circunstâncias históricas da perda de independência de Portugal (domíniofilipino,de
1580-1640), não constitui prova de entrada preferencial naquela língua.
60 Dado tratar-se de espécie florística originária da América Tropical, nomeadamente no Peru, é bem
provável que tenha passado por Cabo Verde antes de atingir a Europa e outros pontos, de onde foi levado
para as ilhas mediterrânicas e atlânticas. Dicionarizado no espanhol, c. 1640, antes de o ser em pt., o que,
todavia, e dadas as circunstâncias históricas da perda de independência de Portugal (domíniofilipino,de
1580-1640), não constitui prova de entrada preferencial naquela língua.
61 BLV.
62 Castelhanismo, na LP: de "abadejo".
63 STV.
64 Castelhanismo, na LP: de "abadejo".
65 Entrada remota. O sentido supostamente inicial de "habitante do interior de ST" ter-se-á estendido
com o tempo. Chelmicki, (op.cit. p. 333) regista o sentido de "preto livre".
66 STV.
67 Do pt. medieval.
68 Do Pt. medieval.
69 S T V

7
X

Bagunça /bagunça e bagunça, bgunçá/Verbo: Criar bagunça ou desordem. [Bagunça.70]


Bagunça/bagunça ebógunça/Subst.: Desordem. [Bagunça.71]
Bagunçada /bagunçada e bgunçada/Subst.: O mesmo que bagunça. [Bagunça.72]
Baguncer /baguncêr/Subst.e adj.: Que provoca bagunça; desordeiro. [Bagunça.73]
Bai /bai, béi/: Verbo. [Vai74.]
Baláiu /baláiu e balói, bólói/Subst: 1. Cesto, para transportar produtos agrícolas, à cabeça ou
sob o braço(este, com uma asa). Em ST e Fogo, ocorrem, a par deste, outros termos, indicativos
de uma maior especialização: o bangaroti (ST), designando o balaio pequeno e alto, de boca
estreita; e o sungal75 (Fogo)que designa o balaio alto76. 2. Baláiu de tente: mais baixo, largo,
arredondado, serve para peneirar a farinha que resulta do processo de preparação - a moagem ou
o descasque - do cereal, geralmente milho. 3. Medida de capacidade do milho em espiga.
[Balaio.77 ]

Balançu Vida ê sô na balançu. [Balanço.]


Balenti 1 /balenti / Subst. e adj.: Pessoa corajosa, valorosa. Vd. Valente. [Valente.]
Balenti 2 /balenti /Adj.: Pessoa vaidosa, cheia de si, arrogante. [Valente.]
Balhe 1 /balh(e)78/Subst.: Movimentos do corpo executados segundo um ritmo musical, e de
acordo com um código coreográfico mais ou menos explícito. Vd. Dança. [Ba79lho?]
Balhe 2 /baIh(e)/Subst.: O sítio onde decorre um baile. [Balhe 1.]
Balói de tente [+.]

Balónce Vida ê sô na balance. [Balanço.]


Bambái/bambái e bémbéi/Subst. e adj.: Pessoa mole, sem energia, que não defende os seus
direitos. Um bambai, ê o que el ê: ês insultá-l e elfcá lá. [Bambalho80.]
Bambalu //bambálu e bambál/Subst.: Instrumento musical81. [Mandinga82.]
Bambu 1 /bambu e bómbú/Verbo: Vd Lambu.
Bambu 2/bambu e bómbú/Subst.:. [Bambu.]
Bambudu Vd. Lambudu.
Bana /bana/Subst. e adj.: Pessoa gorda, corpulenta. Um bana. [Derivado de Antropónimo?83]

70 Bras., gír.
71 Bras., gír.
72 Bras., gír.
73 Bras., gír.
74 É de notar a descrioulização.
75 Sungal, em BL, op.cit. Mas JLF, p. 266 regista a forma burgal.
76 São ambos os termos possivelmente de origem africana.
77 Este termo, de remota origem frâncica, designa qualquer tipo de cesto, tal como o Pt. do s. XVI. Tal
como assinalado há mais de meio século(BL), hoje, apenas sobrevive na região de Guimarães.
78
SNeBV.
79
Possivelmente, o seu étimo é o arcaismo "balho", referido, ou alguma forma do pt.dialectal
(que não pude documentar, embora possa existir).
80 A hipótese de poder derivar de "Bimbo" é pouco consistente, dadas as transformações ocorridas.
81
E que algum informantes, em S.A, referiram num verso cantado: "Bo la bem na bo bambalõ". Ver mais
informação, na nota seguinte.
82 Almada, 1594, descrevia-o como "instrumento musical" ou "casa de religião: espécie de convento com
recolhidas (as Mendas) até que se casem"(p. 70). A sua presença na LCV, actual, poderá resultar assim,
de uma sobrevivência, o que é uma hipótese tendo em conta os ciclos de povoamento das ilhas (cf. Anexo
£ em especial a part referente à proveniência dos escravos). E tratando-se de uma sobrevivência, está já
desligada do seu contexto, na memória colectiva. Uma entrada mais recente poderá relacionar-se com as
sucessivas fases de emigração para a Guiné.
83 Do nome de pessoa considerada muito gorda (Salibânia, dona de um bar na R. De Coco, SV, e de
quem encontrei ecos na tradição oral - tanto em SV, como em S.A, - e que Manuel Lopes representou em
Galo Cantou na Baía, de 1936), derivou este substantivo que começou por ser uma espécie de
hipocorístico . Vem daí a designação do popular cantor (Cf. art0 na revista TACV, "Fragata", de Agosto
1999.). Depois, por analogia, tomou-se um substantivo comum.

X
Banana /banana, bãnãna/Subst. (Bot.): 1. Fruto comestível, de consistência mole, doce e
aromático. Variedades: Banana de Haiti: encarnada por dentro. Banana Matcha. Pê-de-banana:
a planta. 2. Qualquer coisa que tenha a forma deste fruto. Um banana, um banana de dinamite.
(O cartucho). Fazê um banana. (Penteado, em que se enrola o cabelo). 3. Fig. Pessoa sem
vontade própria, que se deixa amoldar pelos outros. [Mandinga?84.]
Banana 2 Subst.: Insecto. Outras designações: Mosca-de-ferrõ. Fonfon. [Banana.]
Banana 3 Subst.: Saliência da cartilagem tireóide, na parte anterior do pescoço, só existente no
homem. Já el ta engrossa voz e banana já ti ta saí. [Banana.]
Banana-de-fongu /fongu e fong/Subst.: Termo culinário que designa um prato feito com
farinha de milho amassada em forma de banana e que é levada a cozer, constituindo ingrediente
habitual do caldu de pexe. [Cufongo85.]
Bananinha-seca Subst.: Insecto. Outras designações: Mosca-de-ferrõ. Fonfon. Banana.
[Banana86.]
Bananinha-seca. [Bananinha-seca87.]
Banda /banda88/Subst.: I. Absorve todo o sentido de "lado"89: El ta mora lá pa quês banda.
Anda de banda90. El anda pa tcheu banda. 2. Raramente utilizado: Banda municipal (Vd.
Musiquer)91. 3. Raramente utilizado: Banda de fazenda92. [Banda.]
Bandaia /bandaia/Subst. e adj.: Feminino de Bandói 1. [Bandalho.]
Bandeja 1 /bandeja, bêndêja/Subst.: Espécie de tabuleiro para serviço de mesa. [Bandeja.]
Bandeja 2 /bandeja, bêndêja/Subst.: Prenda, em géneros alimentares, que se oferece para a
boda. [Bandeja.93]
Bandêra / bandeja, bêndêja/Subst.: 1. Pedaço de pano de uma ou mais cores e que serve de
distintivo de uma nação, associação, sociedade ou corporação. 2. Pendão com imagens de santos
ou emblemas religiosos pintados, que se exibe nas procissões. 3. Pô/Armá - : costume ligado às
cerimónias de casamento. Consiste em hastear uma bandeira em casa da noiva uma semana
antes da boda. 4. Fig.: Jura—: juramento em cerimónia pública pelo qual o soldado soleniza a
sua obediência aos superiores e fidelidade à Pátria. Arriá—: declarar-se vencido. — negra:
emblema da fome94. — branca: indica rendição. Dá —: revelar um segredo, expor-se.95
[Bandeira.]
Bandirinha /bãdirínha/Subst.: 1. Aquando da conclusão da construção de uma casa, colocam-
se. Vd. Ramu. [Bandeira.]
Bandoba /bandôba/Subst.: No Fogo, designação disfémica para barriga, em especial o ventre
proeminente. [Bandoga.96]
Bandoga/bandôga/Subst.: Designação disfémica para barriga, em especial o ventre
proeminente. [Bandoga.]
Bandói 1 /bandói, bóndói/Subst. e adj.: Pessoa que desleixa a higiene, em especial a pessoal. .
[Bandalho.]

84 Ou outro dos idiomas da Guiné. Houve quem propusesse uma etimologia árabe, mas esta hipótese
parece pouco consistente, mesmo tratando-se duma entrada indirecta na LP.
85 Do mandinga.
86 Devido à forma, cor e textura, semelhantes às de uma banana mirrada por ter sido sujeita à acção das
intempéries.
87 Por redução.
88 BLV e STV.
89 Tal como no Pt do s. XVI.
90 Vd. Eufemismos.
91 Realidade no tempo colonial, hoje deixou de corresponder aos hábitos culturais.
92 Não é de excluir que tenha sofrido tais modificações fonéticas que não esteja presente na palavra
"vana" (Vd.), com ligeira alteração semântica: de "faixa" para "pedaço".
93 Processo de criação metafórico, em que o continente é tomado pelo conteúdo.
94 E não da pirataria, como acontece no espaço cultural português.
95 Por via da língua oral, influenciada pelas telenovelas brasileiras.
96 Com bilabialização dafricativa,ou mais verosimilmente trata-se do termo "bandova" que se regista no
Pt. do séc. XV(JPM, op. cit.)

9
10

Bandói 2 /bandói, bóndói/Subst.: Designação que toma o suco da cana em bruto, na fase
anterior à da calda penteada(Vd.). Utilizada como bebida refrescante ao juntar-se-lhe água e, por
vezes, açúcar. [Bandalho97.]
Bandúi /bandúi, bóndúi/Subst.: Em S.A. designação disfémica para barriga, e em especial para
o ventre proeminente. [Bandulho.]

Bangaroti: Vd Baláiu. [?]

Banha /banha/Subst.: 1. Gordura fundida dos suínos, utilizada na culinária 2. Fazê crósse pa trá
banha. [Banha.]

Banha Mergulhar em água. [Banhar.]

Banha-de-cobra /banha dcóbra/Subst.: Fig.: [Banha-da-cobra98.]

Banhu /banhu e bónh(e)/Subst.: Imersão total ou parcial de um corpo num líquido. O líquido ou
o local onde se tomam banhos. 3. Proclamas de casamento católico. [Banho.]

Banhu-de-selha. [Banho.]
Banqueta /bãkéta/Subst: Permitem as sementes de se manterem na terra ao impedirem as
águas de escorrer. Praia-baxu[Bancu?.]
Banquinha /bãquinha, bénquinha/Subst.: Móvel que se coloca junto à cama. Vd. Misinha-de-
cabcera. [Banco99.]
Bara 1 /bara/Subst.: Peça de metal grossa e achatada. 2. Forro interior das saias. 3. Fita ou
banda que guarnece a parte exterior das saias. 4. Armação de uma cama. Vd. Barra. [Barra.]
Bara 2 /bara/Subst.: Quem é exímio numa arte ou habilidade. Um bara na Física. Vd. Barra.
[Barra.]
Barafunda /barafunda e brafundá, br(e)fundá/Subst.: [Barafunda.]
Barafunda /barafunda e brafundá, brófunda/Subst.: [Barafunda.]
Barafundadu /barafundadu e br(e)fundód/Adj.: Que está atrapalhado, confuso. [Barafunda.]
Barão /barãw100/Subst.: Designação dada a um pão fabricado em SV. [Barão?.]
Barba /barba/Subst.: A parte inferior do rosto, sobretudo falando de animais. Distingue-se do
queixo por compreender a parte mais pontiaguda desta zona anatómica. [Barba.]
Barbela /bérbéla/Subst: A parte inferior do rosto, sobretudo falando de animais. Distingue-se
do queixo por compreender a parte mais pontiaguda desta zona anatómica.[Barbela.]
Barda /barda/Subst.: Grande quantidade. Im barda. [Em barda10'.]
Barde /barde102/Subst.: Murete de protecção nas propriedades agrícolas, construído com pedra.
Depois, o sentido alargou-se a qualquer tipo de muro de protecção e construído com qualquer
material resistente. (Daí a 2a acepção, hoje muito corrente). 2. Muros de pedra construídos nas
ribeiras para protecção contra as torrenciais águas pluviais. Vd. Borde. [Bardo103.]
Bariga /bariga /Subst.: Parte anterior do tronco, sob o torso, correspondendo à parede
abdominal e a uma parte da cavidade do abdómen. Durmí de barriga. 2. Parte análoga nos
animais. Barriga de atum. 3. Fig. Pessoa magra. Barriga na taba. [Barriga.]

97 Por analogia com o estado não apurado.


98 Note-se o tratamento que este idiomatismo teve na LCV: como habitualmente, e de
acordo com a estrutura gramatical, perdeu a determinação.
99 Ou banca.?
100 Ditongo nasal.
101 Fórmula petrificada, que não sofreu qualquer modificação semântica.
102 S.A
103 Pelo Pt., do árabe barda, designação dada ao equipamento dum soldado e que passou à maior parte
das línguas românicas com o sentido de "protecção". Na LP tem outros homónimos, mas está presente na
LCV (BLV) apenas com este sentido que se regista.

10
11

Barquinu /barquinu, bérquine/Subst: Odre em pele curtida para transportar água, leite ou
manteiga-de-terra. O transporte faz-se tanto sobre a cabeça de pessoas como sobre o dorso de
asininos. [?]
Barra 1 /barra/Subst.: Peça de metal grossa e achatada. 2. Forro interior das saias. 3. Fita ou
banda que guarnece a parte exterior das saias. 4. Armação de uma cama. Vd. Bara. [Barra.]
Barra 2 /barra/Subst.: Quem é exímio numa arte ou habilidade. Um barra na Física. Vd. Bara.
[Barra.]
Barra de saa /barra d saa/Subst.: Fig.: Protecção. Pô-l na barra de sê saa. Vd. tb.Asa. [Barra
1]
Barriga / barriga/Subst.: Parte anterior do tronco, sob o torso, correspondendo à parede
abdominal e a uma parte da cavidade do abdómen. Durmí de barriga. 2. Parte análoga nos
animais. Barriga de atum. 3. Fig. Pessoa magra. Barriga na taba. [Barriga.]
Barru 1 / barru/Subst.: Argila. Terra amassável própria para trabalhos de olaria. Lama. [Barro.]
Barru 1 /baru e barr(e),bórr(e)/Subst.: Argila. Terra amassável própria para trabalhos de olaria.
Lama. [Barro.]
Barru 2 /baru e barr(e),bórr(e)/Subst.: Fig.: Comida sem sabor, em especial tratando-se de
carne ou peixe. [Barru 1.]
Barruga /baruga e bórruga/Subst: Pequena excrescência, que se forma sobretudo na cara e nas
mãos, devido à hipertrofia das papilas. Qualquer pequena protuberância cutânea. Vd. Barruma.
[Verruga.]
Barruma /baruma e bórruma/ Subst: Pequena excrescência, que se forma sobretudo na cara e
nas mãos, devido à hipertrofia das papilas. [Verruma.]
Baru 1 /baru/ Subst.: Argila. Terra amassável própria para trabalhos de olaria. Lama. [Barro.]
Basquetbol /basquétbôl, bazsquêtbôl 104/
Bassora /bassôra e bassôra, bôssôra/Subst: 1. Vassoura. 2. Fig. Pessoa muito magra ou
desajeitada. [Vassoura.]
Basta ! /bazta! e bajtai/Interjeição: Não mais! Não prosseguir! [Basta.]
Basta /bazta e bajta/Subst.: 1. Suficiente:. 2. Pôr fim a: Dá um basta. [Basta.]
Basta /bazta e bajtá/Verbo: Ser suficiente: Já el basta-m. [Basta.]
Batanca /batãca/Subst.: Acepipe da pastelaria caseira: frito de milho105. Outros nomes: Batanca,
patanca, batanquinha. Fig. Vd. Eufemismos. [Or. Mandinga.]
Bataria Vd. Bateria.
Batata /batata/Subst.: A designação habitual da batata-doce. Variedades: tchontcha, jinjinha.
[Batata-doce106.]
Batata americana: Solanum Batata.
Batata de gongo: l07
Batata-inglesa/batata inglésa/Subst.: Distingue-se da "batata", que é a batata doce. Mais
corrente: Inglesa. [Batata108.]
Batata-sera /batata séra109/Subst.: Parte da ementa do dia de Cinzas. [?]
Bate /bati e bêtê/Verbo: 1. Dar pancada em: Sê mã batê-1. 2. Lavar a roupa, esfregando-a numa
surradeira: Bate ropa. 3. Aplaudir: Nós batê-1 palma. 4. Arrepender-se: Bate na boca. 5. Soar:
Porta bate. [Bater.]
Batedêra /batêdêra e bêtêdêra/Subst. e adj.: Lavadeira.[Bate.]
Batente /batenti e batent(e)/Subst.: Ranhura nas ombreiras onde as portas jogam. Régua com
que se guarnece a parte interior de uma meia porta e na qual bate a outra meia porta ao fechar-
se.

^04 Porque anglicismo recente, ora a pronúncia tem inflências do pt. ora do inglês.
105 Almada, 1594-6, já a descrevia: "Fazem os nossos uns bolos chamados batanca" "de milho e arroz"
(p. 62).
106 Convolvulos Batata. Cf. Santo, J. E., op. cit., e Chelmicki, op.cit.
107 Cistanche Plelipaea. Cf. Santo, J. E., op. cit., e Chelmicki, op.cit.
108 O facto de, na denominação deste tubérculo, predominar o determinativo parece indicar uma entrada
tardia na LCV.
109 ST.

11
12

Bateria /bataria e batéría/Subst.: Conjunto dos condensadores eléctricos. [Bateria.]


Bati /báti/Verbo: Bater a roupa na surradera.[Surrar.]
Batiadu/bitiadu e betiód/Subst. e adj.: Com dons sobrenaturais: Mnine que nacê
batióde.m[Pateado?.]
Batida Violante1"/ /Subst.: Líquido que fica no barquinodepois de extraída a manteiga. Vd.
Violante [?]
Batidura /batidura/Subst.: Acção de bater: Pará co ess batidura. [Batidu.]

Batimbora /batimbóra/Subst.: Designação informal para despedimento, ruptura de relações. Dá


um batimbora. [Ba+te+imbora.]
Batucada /batucada/Subst.: Festa animada com batuque . 2. Festa barulhenta. Música
barulhenta . [Batuque.]
Batucu /batucu112 / Subst.: A mais genuína das manifestações culturais em STV. [Batuque.]
Batuque /batucu'13/[Batuque.]
Baú /baú e baú, bóú/Subst.: Caixa de madeira, com tampa convexa. [Baú.]
Baxon: Fazê baxon: Coro(?) [Baixão.]
Baxu /baxu/Loc. Adverb.: lá de baxu. Adv: Baxu cama. [Baixo.]
Baxu,-a /baxu,-a e bax(e)-a, bóx(e)/Subst. e adj.: 1. De pequena estatura. 2. De pouca altura, ou
comprimento: cabelu baxu. Vd tb. Eufemismos. [Baixo.]
Bazá /bazá/Verbo: 1. Deitar, lançar: Tude dia el ta bazá aga na rua. N'ê pa bazá-m ess carga de
riba. [Arcaísmo do Pt. ou provincianismo vazar?]
Bazadu /bazadu/Deverbal. [Bazá.]
Bazofá /bzofá/: Mentir. [Bazofu.]
Bazofaria /bazofaria e bzoféría/Subst.: O acto de se vangloriar. Raramente bazófia. [Bazofu.]
Bazofu,-a /bazofu,-a e bôzôf, bazófa, bózófa/Adj.: [Bazófio.]
Be /bê/: Pronome pessoal complemento clítico. [Bo.]
Beçe: /bêç(e)/Subst.: Muito utilizado, a par de bico. [Beiço.]
Bedja /bédja e bédja, vêia/Subst. e adj.: 1. Indivíduo do sexo feminino de idade avançada: Um
bedja. Um mudjer bedja. [Velha.]
Bedje 1 /bêdj(e)/Subst. e adj.: Indivíduo do sexo masculino de idade avançada Um bedje. Um
home bedje. [Velho.]
Bedje 2 /bêdj(e)/Adj.: 1. Que já não está em uso. 2 Gasto, usado. 3. Fora de moda, antiquado.
[Velho.]
Bedje 3 /bedje/Adv. de tempo/intensidade: M conchê-l bedje. Vd. Bedje-ca-doje. Tchovê
bedju. [Velho.]
Bedje-bedje /bêdj(e) bêdj(e)/Locução adv.: Superlativo de intensidade. F. ba Merca bedje-
bedje. F. ta bedje-bedje. [Bedje.]
Bedjecadaôje. /bedje/Adv. de tempo/intensidade: M conchê-l bedje. Vd. Bedje 3. Bedje-ca-
doje. [Bedje+ca+de+hoje.]
Bedje-ca-doje. /bedje/Adv. de tempo/intensidade: M conchê-l bedje. Vd. Bedje 3.
[Bedje+ca+de+hoje.]
Bedju 1 /bêdju/Subst. e adj.: Indivíduo do sexo masculino de idade avançada. Um bedju. Um
home bedju. [Velho.]
Bedju 2 /bêdju/Adj.: 1. Que já não está em uso. Carru bedju. 2. Gasto, usado. Sapatu bedju. 3.
Fora de moda, antiquado. Ropa bedju. [Velho.]
Bedju 3 /bedju e bedje/Adv. de tempo/intensidade: M conchê-l bedju. Tchovê bedju. [Velho.]
Bedju, cabelu -/kabélu 'bêdju/ Subst.: Expressão pela qual se classifica o cabelo somaticamente
africano. [Cabelu+Bedju.]

110 Radica na crença de que há indivíduos que nascem com determinado dom. Se conseguirem
sobreviver, permanecerão a vida toda deles portadores.
'" Parece só se registar em S. A., onde além de subst. comum figura na toponímia.
1 12 STV. Será por hipecorrecção, a realização de /batuku/em vez de /batuki/?
U3BLV.

12
13

Beje /béj(e)/Adj. e subst.: De cor natural. Castanho muito claro. Fóte beje. Um bnite beje.
[Beige114.]
Bêje 1 /bêj(e)/Subst. acto de beijar. Beje dmái. Beje d'amor. Beje d'amigu. Beje d'Juda(s). Vd.
Beju. [Beijo.]
Bêje 2 /bêj(e)/Subst. Termo de pastelaria, a designar um pequeno bolo feito apenas de claras de
ovos e açúcar. Vd. Beju. [Beijo.]
Beji /béji/Adj. e subst.: De cor natural. Castanho muito claro. Fatu beji. Um beji bunitu.
[Beige115.]
Bejnéria /bjnéria/Subst.: A crença em entes sobrenaturais. [Bejon.]
Bejon/bjõ/Subst.: . [Bejon.]
Bejonaria /bjõnaria/Subst.: A crença em entes sobrenaturais. [Bejon.]
Bêju 1 /bêju/Subst. acto de beijar. Beju dmái. Beju d'amor. Beju d'amigu. Beju d'Juda(s). Vd.
Beje. [Beijo.]
Bêju 2 /bêju/Subst. Termo de pastelaria, a designar um pequeno bolo feito apenas de claras de
ovos e açúcar. Vd. Beje. [Beijo.]
Bejug /b(e)jug/: /: Variedade de feijão, de cor castanha e creme (parecido com o frade). [?]
Bela 1 /béla/Subst.: Vigília. Bela/béla/Subst.:
Bela 2 /béla/Subst.: Na captura da tartaruga, designa a acção de velar junto ao lugar onde se
espera a chegada deste espécime quelónio116. [Vela.]
Belga//Subst. e adj.: Natural de. Relativo a . [.]
Belgata /belgata/Subst. (Bot.117): Erva com que se preparam tisanas. Vd. Belgate. Chá li.
[Belga?118]
Belgate /belgat(e)/Subst.: Erva com que se preparam tisanas. Em S.A.: Paa Belgate. [Belga? ]
Bem /bem/Adj.: Satisfatório, em grau elevado. [Bem.]
Bem /bem/Adv. de modo: Conforme à razão, ao dever...[Bem.]
Bem/bem/Subst.: Virtude. Vantagem. Utilidade. Proveito. [Bem.]
Bem /bem/Verbo: Caminhar ou dirigir-se para o lugar onde estamos: Bem li. Bem casa. Bô bem
pa casa. 2. Chegar. 3. Regressar. 4. Voltar. 5. Aparecer. 6. Surgir. 7. Comparecer. 8. Nascer. 9.
Provir. 10. Descender. 11. Suceder. 12. Ocorrer. 13. Realizar-se. 14. Estar para acontecer ou
chegar. 15. Apresentar-se para o fim de. 16. Tomar parte. 17. Transmitir-se através dos tempos.
[Vem'20.]
Bem fêt /bem fêt /Subst.: Fórmula com que se diz a alguém, ou de alguém, ora vingativamente
ora compassivamente, que mereceu um determinado insucesso, geralmente por não ter acatado
um conselho. Vd. Bem fêt clefetod. [Bem fêt+Clafetadu.]
Bem fêt Bem fête clefetóde
Bem fêt clefetod /bem fêt cl(e)fêtód/Subst.: Fórmula, superlativa, com que se diz a alguém, ou
de alguém, ora vingativamente ora compassivamente, que mereceu um determinado insucesso,
geralmente por não ter acatado um conselho. Vd. Bem fêt. [Bem fêt+Clafetadu.]

114 Ou "bege".
115 Ou "bege".
116 JLF, op. cit. p. 416;
117 Cymbopogon Citratus. Cf. Santo, J. E., op. cit.
118 De facto, nos dicionários Pt, anteriores a 1995, não se regista a palavra presente na LCV, mas sim
"belga" palavra pré-romana designando um campo inculto. Poderá ter sido esta a dar nome à planta que,
no entanto, tem sido classificada como, originariamente, da costa ocidental africana. Cymbopogon
Citratus. Cf. Santo, J. E., op. cit. No entanto, os novos dicionários, designadamente o da Texto Editora,
publicada após a data referida, indica a origem africana desta espécie botânica.
119 De facto, nos dicionários Pt não se regista a palavra presente na LCV, mas sim "belga" palavra pré-
romana designando um campo inculto. Poderá ter sido esta a dar nome à planta que, no entanto, tem sido
casificada como originariamente da costa ocidental africana. Cymbopogon Citratus. Cf. Santo, J. E., op.
cit.
120 Do verbo "vir".

13
14
Bem fêtu /bem fêtu /Subst.: Fórmula com que se diz a alguém, ou de alguém, ora
vingativamente ora compassivamente, que mereceu um determinado insucesso, geralmente por
não ter acatado um conselho. Vd. Bem fêt. [Bem feito121.]
Bençõ Tmá bençõ
Beneluks
Bengala /bêngala122/Subst: 1. Bastão de madeira a que se apoiam os coxos para andar. 2. Fig.
Apoio, modo de subsistência: Fidju ê bengala de bidjça. Vd. Muleta. Bingala. [Muleta.]
Benta /bênta/subst.: Narina. Narina do cavalo. Venta largu. Pele na venta. Vd. Venta.
[Venta123.]
benta venta benta
Bentu sota na cutelu
Béquéte /békét(e)/Subst. (Bot.): 1. Fruto comestível. Bacate. 2. A árvore. Pê-de-bacate.
[Abacate124.]
Bera /bera/Adj.: Que é de má qualidade. [Bera.]
Bera /bêra/Subst.: Proximidade. [Beira.]
Bera Vd. Imberá.
Berbiaca /berbiaca/Subst.(Bot.): Planta silvestre de fruto espinhoso. Vd. Burbiaca. Espin-d'-
inférre. [Berbiaca125?]
Berbitche /burbitchu e berbitche/Subst: 1. Dispositivo que se coloca no queixo do gado caprino
e no focinho dos cães como meio de prevenção. 2. Fig.: Proibição, interdição. [Barbilho126.]
Berdade /berdadi127/Subst.: Qualidade pela qual as coisas se apresentam tais como são.
Realidade. Representação fiel. Conformidade entre o que se diz e o que é. Coisa certa. Vd.
Verdade. Devera. [Verdade.]
Berdi Vd. Verde.
Bergamota /vêrgamóta/Subst.(Bot.): Planta odorífera labiada. Essência vegetal utilizada em
perfumaria. Tb. Vergamota. Belgamota. [Bergamota.]
Berimbau /brimbáu, brimbóu/Subst.: Instrumento musical de corda. [Berimbau.128]
Berlimbau /b(e)rlimbóu, b(e)rlimbáu/Subst.:
Berlote Designação eufemística para o membro viril. [Berimbau?]
Berona
Berona /bêrôna/Subst. e adj.: Pessoa desprezível. Prostituta. [Bera.]
Berra Berrá/Verbo: Dar berros. Gritar. Ralhar. [Berra.]
Berrador /bêrradôr, bêrrôdôr/Subst. e adj.: Que ou aquele que berra. [Berra.]
Berrante /bêrrãnt(e)/Adj. Cor vistosa, por ser muito viva. [Berrante.]
Berrêr/bêrrêr/Subst.: Gritaria. Choro alto. Discussão violenta. [Berra.]
Berru /bérru e bérr(e)/Subst.: Grito de certos animais. Grito forte e alto de pessoa. [Berro.]
Besnaría /bêjnaria, bêjnéria/Subst.: Crença ou prática supersticiosa. [Bejon.]
Besnêrentu,-a /bêznêrentu,-a e bêjnêrênt,-a/Subst. e adj.: Que acredita em bruxarias. Que está
dependente de práticas supersticiosas. [Besnaria.]

121 Ou então da locução, com o mesmo sentido em pt.


122 Pré-tónica: vogal nasal.
123 Dado que não tem o sentido de nariz que o plural tem em pt, é provável ter sido a forma no singular
a entrar na LCV.
124 Dado tratar-se de espécie florística originária da América Tropical, nomeadamente no Peru, é bem
provável que tenha passado por Cabo Verde antes de atingir a Europa e outros pontos, de onde foi levado
para as ilhas mediterrânicas e atlânticas. Dicionarizado no espanhol, c. 1640, antes de o ser em pt., o que,
todavia, e dadas as circunstâncias históricas da perda de independência de Portugal (domínio filipino, de
1580-1640), não constitui prova de entrada preferencial naquela língua.
125 Cr GBis: burbuiaca, sem qualquer afinidade com as línguas africanas locais. Datura Metei. Santo,
J.E., op. cit.
126 A hipótese mais provável, em vez de "barbicho" que só se regista no Pt. do s. XIX (JPM). Sendo esta
a forma etimológica, então terá havido uma forma anterior sonorizada, /dj/ que em seguida perdeu a
sonoridade.
127 STV.
128 Mandinga?

14
15

Bespote /b(e)xpót(e)/:
Besta
Bestial
Betióde /bêtiód/Subst. e adj.: Com dons sobrenaturais. Mnine que nacê òer/óí/e.129[Pateado?.]
Bexiga
Bêz /bêz 130 /Subst: O momento temporal em que um acontecimento entendido como idêntico a
outros se produz. Vd. Vez. [Vez.]
Bezana Busana?
Bezerru //
Bezug 1 /bzug 13 '/Subst.: Pessoa pateta, apalermada, ou simplória. [Besugo?132]
Bezug 2 /bzug l33 /Subst.: Peixe. [Besugo. ]
Bezugu /bzugu 134 / Subst.: Peixe. [Besugo. ]
Biafa /biáfa/ l35 Subst.: 1. Ave de rapina. 2. Fig. Figura aziaga, que prenuncia desgraça. Vd.
Bilhafre. Milhafre. [Bilhafre.]

Bianda Alimento [Are.Vianda]


BIBÊ/BEBÊ/B(E)BÊ/BÍBI
Bibenti /bibenti/Subst.: Ser vivo. Criatura viva. Tudu bibenti tem direite di sei
BIBIDE/B(E)BIDE/BÍBIDU
Bica /bica/Subst.: Ôi na bica, ôi na garôpa. [Bica.]
Bicente /bicenti/Subst.: Corvo. [Vicente136.]
Bicha 1 Vd. Bitchu,-a.
Bicha 2 /bicha/Subst.: Fileira de pessoas. Vd. Fila. Bitchu,-a. [Bicha.]
Bicha-solitária /bicha-sulitária/Subst.: 1. Ténia (platelminte). 2. Fig.: Revelar-se ávido,-a, como
se afectada por este verme: Tá co bicha-solitária. [Bicha-solitária.]
Bic-soprá-cander/bic sopra candêr/Adj.: Lábios grossos, pendentes. [Bico.]
Bicu /bicu e bic/Subst.: 1. Extremidade córnea da boca das aves e de certos animais: Mãe tá dá
sê fi emida na boca sima passarin ta da sê cria emida na bic. 2. Para pessoas: Mais utilizado que
Lábio. Boca. Oiá el ta co bic pintód de roxe! [Bico.137]
Bicuda /bicuda/Subst.: Designação genérica para peixes de rosto alongado. [Bicuda.138]
Bicudu,-a l39 /bicudu,-a e bicude,-a/Adj.: 1. Com bico, pontiagudo: . 2. Com boca grande,
aumentativo de bicu. [Bicudo,-a.]
Bida /bida/Subst.: O acto de viver. Propriedade essencial de animais e plantas. Existência.
Espaço de tempo decorrido entre o nascimento e a morte.
Bidiõ /bidiõ e b(e)diõ/Subst.: Peixe de alto mar, muito apreciado. [Bodião?]
Bidjiça /bidjiça/Subst.: Estado ou condição de velho. Idade avançada. Vd. Vilhice. [Velhice.]
Bidon 1 /bidõ/Subst.: 1. Recipiente para transporte de substância líquida. Bidon d'aga. Bidon de
pitrol. [Bidão?140]

129 Radica na crença de que há indivíduos que nascem com determinado dom. Se conseguirem
sobreviver, permanecerão a vida toda deles portadores.
130 STV.
131 BLV.
132 No Pt. Br. "buzugu"signifíca "coisa mal feita".
133 BLV.
134 STV.
135 S.A.
136 Com a mesma acepção, em pt.
137 A par do significado corrente, desenvolveu um significado novo, se bem que contíguo.
138 Criação da LCV a partir do adjectivo, pois que o termo Pt. "bica", enquanto designação de uma
espécie de peixe, não está presente na LCV.
139 Note-se a presença do morfema feminino denotando o sentido disfémico.
140 Não é muito provável que se trate de uma entrada directa do galicismo "bidon", apesar de este ser um
termo do campo semântico das navegações marítimas.

15
16

Bidon 2 /bidõ/Subst.: Donativo geralmente procedente dos EUA e que consiste em géneros
vários - alimentos, roupas, produtos cosméticos, utilidades domésticas.[Bidon 1.]
Bidon 3 /bidõ/Subst.: Recipiente para armazenamento de milho. Bidon de midju. Vd.
Tambaque. [Bidon l141.]
Bidraça /bidrasa/Subst.: 1. Vidro reduzido a forma laminar. 2. (por ext.) Caixilho com vidros
para janela ou porta. Vd. Vidraça. [Vidraça.]
Bife (Ing. /bif(e)/Subst.: Fatia de carne frita ou passada pela grelha. 2. Fig.: Corte acidental na
pele, p.ex. no barbear. [Bife142.]
Bila Vila Vila Bila

Bila: Cidade?

Bila: Cidade?
Bilhafre 143Subst.: Vd. Biafa. Milhafre. [Bilhafre144.]
Bilhete // Passaja Bilhete-de-passaja. []
Binde /bind(e)145/Subst.: Utensílio de cozinha, consistindo num vaso cónico com orifícios que
recebem o vapor necessário à cozedura do cuscuz146. [Binde?147]
Bindi /bindi148/Subst.: Utensílio de cozinha, consistindo num vaso cónico com orifícios que
recebem o vapor necessário à cozedura do cuscuz149. [Binde?150]
Bingala /bingalal51/Subst.: 1. Bastão de madeira a que se apoiam os coxos para andar. 2. Fig.
Apoio, modo de subsistência: Fidje ê bingala de bidjice. Vd. Muleta. Bengala. [Bengala.]
Biola /bióla'52/Subst.: 1. Instrumento musical de cordas, de caixa em forma de "8". 2. O tocador
deste instrumento. Vd. Viola. [Viola.]
Bioru /biôru e biôr(e)/Subst.: 1. Ave nocturna que faz o ninho nas rochas. 2. Fig.: Pessoa ou
coisa malfazeja, ou que anuncia uma desgraça. Vd. [Agouro?153]
Biquer,-a /biquêr,-a/Subst.e adj.: 1. De hábitos alimentares exigentes. 2. Que mostra desdém. .
[Bicu.]
Biquiria /biquiría/Subst.: 1. Desdém. 2. Amuo. [Bicu.]
Bira /bíra154/Verbo: 1. Virar. Bira página de livru. 2. Voltar(-se). El bira pa trás. 3. Tornas-
se). El bira bunitu. Muito utilizado nas construções incoativas: Ê bira dia bira note, ma
ninguém ta bira nove. 4. Fig.: Enfurecer-se: Bira bitche. Tratar com desprezo: Bira costa.
Recorrer a, socorrer-se de, procurar a protecção de: Bira pa. Vd. Vrá. [Virar.]
Birinha de mar [Beirinha. ]
Birinha Franja (de cabelo)

141 Entrada recente. Mudança linguística a a testar a mudança sócio-económica.


142 Anglicisme» na LP? Outra hipótese: anglicismo entrado directamente para a LCV.
143 Forma que aparece grafada, mas que não corresponde à língua falada.
144 Forma documentada no século XVI, e que precede "milhafre", seg, JPM, op.cit.
145 BLV.
146 É descrito por BL que, no entanto, não fornece qualquer explicação etimológica para o termo.
Também não consta de qualquer dicionário de LP - geral, etimológico... É possível que se trate de termo
africano, embora o prato nele confeccionado, o cuscuz (Vd), tenha nome árabe.
147 Palavra da tribo futa-fula. Do nome duma espécie botânica, a Kerstingiella geocarpa. In Santo, J.E.
op.cit.
148 STV
149 É descrito por BL que, no entanto, não fornece qualquer explicação etimológica para o termo.
Também não consta de qualquer dicionário de LP - geral, etimológico... É possível que se trate de termo
africano, embora o prato nele confeccionado, o cuscuz (Vd), tenha nome árabe.
150 Palavra da tribo futa-fula. Do nome duma espécie botânica, a Kerstingiella geocarpa. In Santo, J.E.
op.cit.
151 Pré-tónica: vogal nasal.
i52 S T V

153 Antes de esta p. ter sofrido modificação.


i54 S T V ^

16
17

Bisavô
Bisdona Bisavó Vovó
Bisti /bísti/Verbo: Cobrir a nudez. Pôr roupa. Cobrir. B(i)stí ropa/fatu de onze vara: Morrer/ir
a enterrar. [Vestir.]
Bitcha /bitcha/Subs. e adj.: Mulher muito irritada; intratável. [Bicha.155]
Bitche /bitchu e bitche/Subst.: 1. Animal: Tem home e tem bitche. 2. Animal domesticado,
muar, equídeo, caprino ou ovino: Btá bitche paa. 3. Parasitas, vermes: El dá bitche. 4. Fig.:
Fera: Brá bitche(= Enfurecer-se.). 5. Fig.: Feiticeira. El ê bitche. [Bicho.]
Bitche-de-sete-cabeça /bítx(e)-d(e)-sét(e)- kébésa/ Subst.: Fig.: Grande dificuldade, geralmente
de foro imaginário. [Bicho-de-sete-cabeças.]
Bitióde /bitiód(e)/Subst. e adj.: Com dons sobrenaturais. Mnine que nacê A///óí/e.l56[Pateado?.]
Biúbu,-a /biúbu,-a/ Subst. e adj.: Homem/mulher a quem morreu o cônjuge e enquanto não
contrai novo matrimónio. [Viúvo,-a.]
Bixeru Vd. Bezerru.
Bíziá /biziá/Verbo: Tomar cuidado com, prestar atenção, estar de prevenção: Biziá camin, nha
fidja fêmea. [Vigiar.]
Bjon /bjõ/Subst.: Um dos Medos especialmente em S.A.[Visão? Lobisomem? ]
Blada /blada/Subst.: Enormidade, coisa extraordinária, pelas dimensões físicas: El da-l co um
blada de pedra. [Blood.157]
Blangue/bléngue/Adj.: Sem forças, relaxado. El ta co corpe bléngue. Fazê corpe blengue.
[Pelanga?158.]
Blef/bléf(e)/Subst.: Fingimento. Tb. Blóf. [Blefa.]
Blefa /blêfá/Verbo: Fingir. [Bluff.159]
Blefe /bléf(e)/Subst.: Mentira. El btá-l um blefe. Fingimento. Tb. Blófe. [Bluff160.]
BIefente,-a /blêfênt(e),-a/Subst. e adj.: Que finge. [Blefa.]
Bli 2 /bli161/Verbo: 1. Mexerem. Bli na marmita. 2. Movimentar-se. [Bulir.]
Bli 1 /bli162/Subst.: 1. Recipiente para líquidos, feito de cabaça. 2. Fig.: Designação eufémica
para barriga. [?163]
Blófe /blóf(e)/Subst.: Mentira. El btá-l um blófe. Fingimento. Tb. Blefe. [Bluff164.]
Brota
Bnite
Bô fbòl : Adjectivo possessivo da 2a pessoa singular informal. [Bô165.]
Bô /bô/: Pronome pessoal sujeito pré-verbal, da 2a pes. sing., informal: Bô trabaiá. Bô bai.
[Bocê.]
Bo /bu e bô/: Pronome pessoal sujeito. [Você.]
Boa vida.. Ociosidade.
Boas-horas /boajóraj/ Na fórmula de saudação: Boas-horas!166
Boas-horas: Fórmula de saudação167. .[Boas+horas.]

155 Com o mesmo sentido.


156 Radica na crença de que há indivíduos que nascem com determinado dom. Se conseguirem
sobreviver, permanecerão a vida toda deles portadores.
157 O anglicismo "Blood!": interjeição, que entra em várias fórmulas de praguejamento na Ungi.
158 Outras hipóteses: 1. Origem africana. 2. Relacionado com o Pt. "langue" e com um Pol expressivo a
reforçar o sentido de lassidão, relaxamento.
159 Anglicismo muito vivaz.
1,60 Anglicismo muito vivaz.
161 BLV.
162 BLV.
163 Possivelmente do nome africano da espécie botânica de que é feito este recipiente. Cf. Santo, J.
Espírito
164 Anglicismo muito vivaz.
165 Redução da locução "de bô", designativa de posse.
166 No meio rural santantonense.

17
18
Bóbra /bóbra/: Variedades: mansa /roca, cor-de-chumbo, saborosa/, caqueta, silvestre, esta do
tamanho duma laranja168. Fig. Bobra foga, bubrinha foga: aplicado a pessoa gorda,
especialmente do sexo feminino. Vd tb. Eufemismos. [Abóbora169.]
Bóbra-foga : Variedade de abóbora. []
Boca /boca/: 1. 2. da noite, de corpe. Vd. mete. Vd tb. Eufemismos.[Boca.]
Boca-de-Iume /boca dlum(e)/Subst.: Pessoa que não sabe guardar um segredo.
[Boca+de+lume.]
Bocê /bôcê, ôcê/: Pronome pessoal sujeito de 2a pessoa. Vocativo formal. [Você.]
Bocê /bôcê/: Pronome pessoal sujeito pré-verbal, da 2a pes. sing., formal: Bôcê trabaiá. Bôcê
bai. [Você.]
Bocê Ocê Bocê
Bocês /bôcês/: Pronome pessoal sujeito pré-verbal, da 2a pes. pi., formal: Bôcês trabaiá. Bôcês
bai. [Bocês.]
Bocês de Det. E pron. Possessivo, 2a pessoa plural, formal e informal. Ess livre ê de
bocês? [Bocê]
Bocuda170/bucudu,-a e bucude,-a/: Adj. Feminino de Bocudu. 1. Com boca grande. 2. Fig.:
Faladora, linguaruda, intriguista.
Bocudu /bucudu/: Adj. 1. Com boca grande. 2. Fig.: Falador, linguarudo, intriguista. [Boca.]
Bode /bód(e)/Deverbal. [Ba.]
Bode/bôd(e)/Subst.: [Bode.]
Bodecu/bôdéku/Subst.: [Bode.]
Bódi /bódi/Subst. [Bode.]
Bódje 1 /bódj(e)/Subst.: Movimentos do corpo executados segundo um ritmo, geralmente
musical, e de acordo com um código social mais ou menos explícito. Vd. Dança. [Baile.]
Bódje 2 / bódj(e)/ Subst.: O sítio onde decorre um baile. [Baile 1.]
Bodona /bôdôna/Subst. e adj.: Com qualidades superlativas. Um bodona. Bodona di bom.
[Bode.]
Bodzê /bódzê/Adv. Comparativo: Assim como. Dir-se-ia. [Bo+ dzê.]
Bodzide /bódzíd(e)/: Adv. de dúvida. Adv. Comparativo: Assim como. Dir-se-ia. [Bo+ dzide.]
Bofe /bófi e bofe/: Fígado. Pulmões. [Bofe.]
Bofrera /bôfrêra e bêfrêra/Subst.(Bot.): Planta do rícino. Houve época em que era termo
exclusivo para designar o rícino171 [Bofareira.]
Bói 1 /bói/Subst.: Movimentos do corpo executados segundo um ritmo, geralmente musical, e
de acordo com um código social mais ou menos explícito. Vd. Dança. [Baile.]
Bói 2 /bói/Subst.: O sítio onde decorre um baile. [Bói 1.]
Boi mónse //marido complacente[+.]
Boize/bôize/Subst.: Designação informal dada a homem jovem, pelos seus pares. [Boy.172]
Bola /bóla/Subst.: Vd tb. Eufemismos.[Bola.]
Bolça Vd. Bolsa.

167 Esta fórmula de saudação, utilizada ao longo do dia, parece ser só utilizada no meio rural
santantonense.
168 De notar que não se faz com ela doce, não obstante a abundância desta cucurbitácea e ainda da
tradição doceira, muito viva na ilha de S.A.- onde se fazem doces não só com frutos mas também com
tubérculos.
169 Cucurbita Pepo. Um curioso costume, que conheço da tradição oral e que depois encontraria
registado em Agostino Rocha, op. cit.: No norte de S.A., os camponeses têm o hábito de defecar numa
bobra foga que depois vão em procissão lançar ao mar. Isto que tem sido interpretado como deplorável,
sinal claro da impiedade, da soberba da assim denominada gente de campo, é interpretado pelo autor
como um procedimento que visa benzer o ano novo.
170 Note-se a presença do morfema feminino denotando o sentido disfémico.
171 BL
172
Anglicismo. A sua integração no sistema da língua obrigou a operar um processo
morfofonológico, o de acrescentar, paragogicamente, um morfema - " t i e " W Assim, mantém a
sua oposição relativamente às duas formas foneticamente contíguas "boi" e "bói".

18
19

Bolchete /bôlchêt(e)/Subst.: 1. Porcaria. 2. Asneira. [Bullshit.173]


Bolchete! /bôIchêt(e)!/Interjeição a significar desprezo, repugnância, asco. [Bullshit. ]
Bolombolu /bôlõbôlu/Subst.(Bot): Abóbora, em ST. [Africana?175]
Bolsa /bolsa e bôlsá/Verbo: Vomitar. Ess mnine bolsa tude o que el mama. [? ]
Bolsa /bólsa/Subst.: 1. Espécie de saco, feito de tecido, utilizado pelas mulheres como mala de
mão177. 2. Saco: Bolsa de piaste. Vdtb. Eufemismos. [Bolsa.]
Bolsadu /bôlsadu, bô!sód(e)/Deverbal:. [Bolsa.]
Bolsu/ Bolsu/Subst.: Algibeira. [Bolsu.]
Bomba /bõmbá/: vaca/boi dá um bombe(a vaca, o boi): Designa o mugir destes bovinos. Muito
vivaz em S.A, aparece tb na adivinha Um boi bomba errai intchê, o que poderá indicar origem
antiga. Q
Bombardera /bombardera e bombêrdera/:178 fj
Bongolom /bongolõ/: Vd. Mongolom..

Bónhe-de-assente /bónh(e) dassênt(e)/

Bónhe-de-selha. [Banho.]
Bónji /bõji/Subst.: Variedade de feijão. Parte da ementa do dia de Cinzas. [?]
Bontade /bontád179/Subst.: Potência ou faculdade interior, em virtude da qual o homem se
determina a fazer ou não fazer alguma coisa. Espontaneidade. Intenção. Animo. Domínio.
Desejo. Necessidade. Desígnio. Capricho. Vd. Vontade. [Vontade.]
Bontade Vontade
Boquera /bôkêra/Subst.: Afecção da pele junto ao canto dos lábios. [Boca.]
Boquerõ /bkerô/Subst.: Tipo de depressão no terreno. [Boqueirão.]
Boquinha /bukina/Subst. Dim. Boca. 2. //Começo da noite: Boquinha da not. [Boca.]
Boralhu / boralhu180 /Subst: Restos de cinza, na cozinha rústica. [Borralho.]
Borbon /bôrbon/Subst.: 1. Tipo de cana. 2. Designação. Cana Borbon. [Bourbon? Borbon?181]
Borda /bórda/Subst.: Orla. [Bord]
Borde /bôrde/Subst.: A extremidade superior numa embarcação marítima. M ta trabaiá na
borde. [Bordo.]
Borde /bordel82/Subst.: Murete de protecção nas propriedades agrícolas, construído com pedra.
Depois, o sentido alargou-se a qualquer tipo de muro de protecção e construído com qualquer
material resistente. (Daí a 2a acepção, hoje muito corrente). 2. Muros de pedra construídos nas
ribeiras para protecção contra as torrenciais águas pluviais. Vd. Barde. [Bardo183.]
Bordera /bôrdêra/Subst.: Orla das montanhas, sobranceira aos vales profundos. [Bord]

173 Anglicisme.
174 Anglicisme.
175 Esta designação não aparece em Santo, op.cit. mas sim a de balimbô/balimbango, que em Mandinga
designa uma espécie classificada como Ficus Lepriueri.
176 "Bolsar" no sentido de "enfunar, enrugar"? De qualquer modo, parece haver uma
recriação na LCV.
177 Até há duas déadas, muito comum, com a mercantilização da vida também em CV,
foi sendo substituída pela mala, carteira de produção industrial e importada.
178 Tb. no crioulo da Guiné-Bissau. Corresponde à Calotropis Procera. Cf. Santo, J. E., op. cit., ou
Chelmicki, op. cit.
179 STV e no registo corrente.
l
J° ST..
181
Francesismo documentado em S.A, possivelmente por influência da emigração de retorno
da Guiana Francesa, do final do séc. XIX, e de que se encontram registos nos Assentos de
Baptismo dos seus descendentes.
182 S.A
183 Pelo Pt., do árabe barda, designação dada ao equipamento dum soldado e que passou à maior parte
das línguas românicas com o sentido de "protecção". Na LP tem outros homónimos, mas está presente na
LCV, BLV, apenas com este sentido que se regista.

19
20

Bordera Precipício. Fig. Dificuldade. Trá de bordera. Coseguir para aaguém uma melhor vida.
El ca tra-me de bordera.

Bordera Precipício. Fig. Dificuldade. Trá de bordera. Coseguir para aaguém uma melhor vida.
El ca tra-me de bordera.
Bordoada /berduáda/: pancada com bordão.
Bordolega /bôrdôléga, bêrdôléga/Subst.(Bot.): 1. Planta utilizada na medicina caseira, talvez até
de influência mágico-religiosa africana. 2. Fig.: Na fórmula de esconjuro. Figa canhota,
bordolega. [Beldroega184.]
BOROA
Borra //[Borra.]
Borrachera Maus-tratos. Disparates. Grosserias. Bebedeira?.
Borrói
Bôs /bôj/: Adjectivo possessivo 2a pessoa plural, informal. Bôs gente cmênÊ qu'es tá? Vd.
Bossês. [Bô.]
Bossa,-e/bóssa, bôsse185/: Adj possessivo. [Vosso,-a.]
Bosta /bóxta/Subst: [Bosta.]
Bosta /bôxtá/Verbo: [Bosta.]
Bostóde /bôxtód(e)/Deverbal: [Bosta.]
Botana /bôtana/Subst.: Na costura, pontos grandes, mal feitos. Btá botana. [Ponto186.]
Botana /bôtana/Subst.: Nódoa. Btá botana. [?]
Botchada /bôtchada/Subst.: Prato confeccionado com as vísceras dum animal, geralmente
caprino. [Butche.]
Botona /bôtôna/Subst: Borbulhas, cuja forma lembra grandes botões. [Botão187.]
Bquerõ (Geo) Boquerõ
Brá /brá188/Verbo: 1. Virar. Brá página de livru. 2. Voltar(-se). El brápa trás. 3. Tornar(-se).
El Brá bunitu. Muito utilizado nas construções incoativas: E brá dia brá note, ma ninguém ta
brá nove. 4. Fig.: Enfurecer-se: Brá bitche. Tratar com desprezo: Brá costa. Recorrer a,
socorrer-se de, procurar a protecção de: Brá pa. Vd. Vrá.fVirar.]
Brabá: Voltar ao estado selvagem.
Brã-brã /brã brã/Subst: Azáfama, actividade incessante, roda-viva: De manha pa note, M ta sô
na brã-brã. [Onomatopaico?]
Brabu 1 /brabu e bróbe/Subst. e adj.: 1. Do campo. Matu brabu. 2. Por domesticar. 3.
Tempestuoso. Mar brabu. 4. Rebelde. Mininu brabu. Cabel brabu. [Bravo189.]
Brabu 2 /brabu/Adv.de intensidade: Sa ta tchubê brabu. [Bravo190.]
Braça /braça/Sub
Braçadu 1 /braçadu e braçóde,bróçóde/Subst.e adj.: Medida de capacidade: Um braçadu de
cana. [Braça.]
Braçadu 2 /braçadu e braçóde,bróçóde/Subst.: Medida de capacidade: Um braçadu de cana.
[Braçado.191]
Braçu /braçu, bróç/: [Braço.]
Brada Brada pá Gritar. Chamar. Pedir socorro.
Brancu /brancu e brónc/: 2. Outra designação (S.A.) para o fejon-pedra.192:

184 Tb. no crioulo da Guiné-Bissau (Santo, J. E., op. cit.). Corresponde à Portulaca oleracea.
185 Formas exclusivas de BLV.
186 Com um sufixo aumentativo.
1,87 Note-se o morfema do feminino.
188
SN, BV (BLV).
189 Ou mesmo "brabo" a forma documentada no pt. arcaico, visto que o som v
bilabializa em BLV, o que só acontece no fundo lexical antigo.
190 Ou mesmo "brabo" a forma documentada no pt. arcaico, visto que o som v
bilabializa em BLV, o que só acontece no fundo lexical antigo.
191 Do Português dialectal.
192 Tem 5-6 grãos por vagem.

20
21

Brasil Brasília
Brasilêr,-a
Brasileru //Subst. e adj.: Natural de. Relativo a . [.]
Bravinha /bravinha, brévinha/Subst. e adj.: Pessoa com pouco traquejo social. Ingénuo.
[Brava?193]
Brazá Imagem radica no antigo hábito ruralde deixar aceso o lume - a brasa - e que devia durr
até à próxima utilização.
Brefenhá /brêfhhá/Verbo: 1. Trabalhar sem parar. Atarefar-se. 2. Fig. Empenhar-se de forma
obsessiva. [Onomatopeia?194]
Brefenhadu /brêfhhód/Adj.: 1. Aquele que trabalha sem parar. Atarefado. 2. Fig.: Obcecado.
[Brefenhá.]
Brejeru,-a /brujêru,a e brêjêr,-a/Subst. e adj.: Brincalhão. Que não se deve levar a sério.
[Brejeiro.195]
Bretanha
Bria /bría196/Subst.: Designação para o órgão sexual feminino. Vd. Eufem [Briu197.]
Briga /briga e brigá/Verbo: Envolver-se em zaragata. Mnine ta briga, cinte na costa. 2. Lutar,
combater por. Bo liberdad bo ca briga-l. [Brigar.]
Brigonha 1 /brigônha/Subst.: Timidez. Acanhamento. Incapacidade de se comportar à vontade
perante outros. Dá-me brigonha de nhô F. Vd. Vergonha. [Vergonha.]
Brigonha 2 /brigônha/Subst.: Pudor, embaraço perante coisas de natureza sexual. Vd.
Vergonha. [Vergonha.]
Brigonha 3 /brigônha/Subst.: Perturbação moral produzida pelo receio do ridículo, da desonra.
Vd. Vergonha. [Vergonha.]
Brigonha 4 /brigônha/Subst.: Perturbação moral produzida pelo receio do ridículo, da desonra.
Vd. Vergonha. [Vergonhas198.]
Brinca //Verbo: Vd. tb Busá. [Brincar.]
Brincadera //Subst. : [Brincaderira.]
Brinda /brinda, brinda/Verbo: Dirigir, fazer brinde,-s. [Brindar.]
Brinde /brind/Subst.: Discurso ou palavras de saudação em intenção dos festejados aquando de
cerimónias como o casamento ou o baptizado. 2. O escrito que o padrinho lê num casamento.
[Brinde.]
Brinhola /brinhóla, br(e)nhóla/Subst.: Termo culinário que designa um frito de farinha de milho
fina e banana madura amassadas a que se deu uma forma arredondada. Vd. Fonguinhu. [Or.
africana: Mandinga?.]
Brisa
Brita /brita e britá/Verbo: Partir a pedra em pedaços. [Britar.]
Brita /brita/Subst.: Cascalho. Pedra britada usada na construção. [Brita.]
Briu /briu/Subst.: 1. Dignidade. Um home, um mudjer de briu. 2. Vergonha: Tem briu na cara\
[Brio.]
Bróbe 1 /bróbe/Subst. e adj.: Do campo. Mote bróbe. Por domesticar. Góte bróbe. Mininu
bróbe. Cabel bróbe. [Bravo199.]
Bróbe 2 /bróbe/Adv.de intensidade: El ti ta tchuvê bróbe. [Bravo200.]Braçá /braça e
braça/Verbo: 1. Dar abraços. 2. Cingir com os braços. 3. Fig.: Compreender. Abranger.
[Abraçar.]

193 Topónimo.
194 A sugerir o barulho produzido por, ou a acompanhar, uma actividadefisicamenteexigente.
1,95 Sem o sentido algo disfémico que tem na LP.
196
BLV.
197 Mesma origem em "virilha", ou seu étimo. Note-se o contraste entre as duas formas, a masculina e a
feminina, que numa imaginária escala de avaliação de significados estrariam em extremos opostos .
198 O tratamento do morfema do plural é o habitual na LCV.
199 Ou mesmo "brabo" a forma documentada no pt. arcaico, visto que o som v
bilabializa em BLV, o que só acontece no fundo lexical antigo.
200 Ou mesmo "brabo" a forma documentada no pt. arcaico, visto que a bilabialização

21
22

Broca /broca e brôcá/Verbo: 1. Tornar-se surdo. Bô ta brocá-me co ess rádiu altu. 2.


Ensurdecer. Carru ta passa ta broca gente. [Broca.]
Broca /brôca/Subst. e adj.: 1. Feminino de Brocu. Que não ouve, deficiente auditivo. 2. Fig.
Doidivanas, rapariga leviana. [Brocu.]
Broca /bróca/Subst.: 1. Instrumento com que se abrem buracos circulares. 2. Barra de ferro
adelgaçada na extremidade utilizada para abrir orifícios nas pedreiras. [Broca.]
Brocha/brócha/Subst.: Dificuldades, sarilhos. Ôiá brocha. [Broche?]
Broche /brôche/Subst: Peça de adorno feminino, acessório do vestuário, que serve para
prender, juntar. [Broche.]
Brochura /bruchura/Subst.: Livro brochado, especialmente quando de poucas folhas. Folheto,
opúsculo. [Brochura.]
Brocu /brôcu,-a e broc,-a/Subst. e adj.: Que não ouve, deficiente auditivo. [Bronco?]
Broi, obroi, abrioju(ST): [Abrolho.]
Bronca 1 /brõca/Subst.: Sarilho. Trapalhada. Confusão. [Bronca201.]
Bronca 2 /brõca/Subst.: Censura. Repreensão. [Bronca202.]
Bronquite/brunquit(e)/Subst.: Doença respiratória.Vd. Brunquite. [Bronquite.]
Brota /brôtá/Verbo: Apresentar erupção cutânea. [Brotar203.]
Brotadu /brôtadu e brôtód(e)/Adj.: Que apresenta erupção cutânea. [Brota.]
Brotóde /brôtód(e)/Adj.: Que apresenta erupção cutânea. [Brota.]
Brudja /brudja/Subst.: Pequena excrescência na pele. Borbulha. [Brulha? Borbulha?204.]
Brudjude /brudjude/Subst.: Utensílio de iluminação a partir da pasta obtida da maceração da
semente da purgueira, moldada em pequenas bolas (mondonguinhos) a que se coloca um pavio.
Parece limitar-se esta designação a S. N. Vd. Cangabaxu. Vela. [Brilho205.]
Brufá /brufa e brufá/Verbo: Chuviscar. [Brufa.]
Brufa/brufa/Subst.: Chuvisco. [Borrifo.]
Braga verruga
Brumedju /brumedju/Adj.: De uma das cores do espectro, variando entre o carmim e o
alaranjado e que pode ser visto no sangue, sol poente, rubis, chama incandescente. Bistidu
brumedju. Odju brumedju. [Vermelho.]
Brumedju /brumedju/Subst.: 1. A cor vermelha.
Brumeje Brumedje burmeje SN
Brunquite/brunquit(e)/Subst.: Doença respiratória. Vd. Bronquite. [Bronquite.]
Bruxa /bruxa/Subst.: Vd. Fetcera. [Bruxa.]
Bruxu /bruxu e bruxe/Subst.: Vd. Fetcera. [Bruxo.]
Btá /btá, ptá/: Verbo muito utilizado em construções perifrásticas: Vigiar, dar uma olhadela: Btá
oie. Acordar: Btá de cama. Empurrar: Btá de cama. Btá de rotcha. Empurrar, atirar: Btá na
tchon. Morrer: Btá sê ultme fôlego/suspire. Repreender: Btá F. sê currida. Mentir: Btá blófe.
btá-1 um mentira. Btá fhinha. Mentir. Pregar partidas206: Btá pele. Dar de beber a animais: Btá
bitche ága. Dar de comer a animais: Btá bitche cmida. Regar: Btá planta ága. Urinar: Btá um
ága Vd. Eufemismos. [Botar207.]
Btá Pô btá ventosa
Btá saúde brinde Cântico de casamento. Saúde

Btá sentide Desejar algo, em geral comida, especialmente a mulher grávida.


Btóde Vd. Ptóde.

de NI em BLV só acontece no fundo lexical antigo.


2,01 Entrada recente.
202 Entrada recente, provavelmente por via da cultura televisiva.
203 Possivelmente por não se encontrar uma explicação do senso comum, tornou-se fácil associar ao
germinar natural da flora. E este significado acabou por suplantar o outro.
204 Qualquer uma destas formas, a primeira apenas do pt.dialectal, terá servido de étimo.
205 Com o sufixo -ado.
206 Parte do ritual carnavalesco.
207 Do Pt do séc. XV-XVI, também presente no Brasil.

22
23

Buá 2 /búwa/Verbo: 1. Sustentar-se ou deslocar-se no ar por meios técnico-mecânicos


(aeroplanos) 2. Encontrar-se num aparellho em voo (pessoas). 3. Efectuar voos. Ess ê F. qui ta
buá. 4. Correr velozmente. Vd. Celerá. Sulí. 5. Decorrer rapidamente (o tempo). Vd. Bem. Bai.
Fig. Propalar-se. Vd. Lara. Divulgar-se rapidamente. Vd. Lara. Elevar-se em pensamento.
Deus dá-l asa pa buá. [Voá208.]
Buador/vwadôr/Subst.: Peixe. [Voador.]
Buate /bwát(e)/Subst.: 1. Notícia difundida, sem que se possa confirmar a sua veracidade. 2.
(Eufem.) Mentira. 3. Calúnia. Vd. Buatu.[Boato.]
Buater /bwátêr/Subst. e adj.: 1. Aquele que espalha difunde uma notícia, sem que se possa
confirmar a sua veracidade. 2. (Eufem.) Mentiroso. 3. Caluniador. Vd. Buateru.[Boato.]
Buateru /bwátêru/Subst. e adj.: 1. Aquele que espalha, difunde uma notícia, sem que se possa
confirmar a sua veracidade. 2. (Eufem.) Mentiroso. 3. Caluniador. Vd. Buater. [Boato.]
Buatu /bwátuVSubst.: 1. Notícia difundida, sem que se possa confirmar a sua veracidade. 2.
(Eufem.) Mentira. 3. Calúnia. Vd. Buate. [Boato.]
Bubrinha //Subst. O bubrinha se bô pégué-me M ta cmê-be. []
Bubrínha //Subst. O bubrinha se bô pégué-me M ta cmê-be. []
Bubrinha /bubrinha/Subst.: Variedade de abóbora. [Bobra.]
Bucuda209/bucuda/Adj.: Feminino de Bucudu. 1. Com boca grande. 2. Fig.: Faladora,
linguaruda, intriguista.
Bucude,-a /bucudu,-a e bucude,-a/Subst.e adj.: De boca grande. Fig. Fala-barato. [Boca.]
Bucudu/bucudu/Adj.: 1. Com boca grande. 2. Fig.: Falador, linguarudo, intriguista. [Boca.]
Bulcõ
Bulcon /bulcõ/Subst.: Montanha ou abertura (cratera) na montanha, de onde saem, com maiores
ou menores intervalos, gases, turbilhões de fogo, rochas no estado sólido e substâncias em fusão
(lavas). 2. Fig.: Espírito fogoso: F. é um bulcon. Génio impetuoso: El entra sima um bulcon. Vd.
Vulcon. [Vulcão.]
Buli 2 /búli2I0/Verbo: 1. Mexer em. Bli na marmita. 2. Movimentar-se. [Bulir.]
Buli /búli 2n /Subst: 1. Recipiente para líquidos, feito de cabaça. [?212]
Bunita
Bunitu //Nome de peixe. ST
Burbiaca Vd. Berbiaca.
Burbleta /burbuléta e burbléta/Subst.: Insecto da ordem dos lepidópteros, que se caracteriza por
possuir asas coloridas e brilhantes. [Borboleta.]
Burmedju /burmêdju/Subst. e adj. Designação algo pejorativa que se dá ao mestiço na Guiné-
Bissau. [Burmedju 213.]
Burracha /buracha e burracha/Subst.: Substância elástica, impermeável, proveniente do látex
de certas plantas ou produzida artificialmente. Sapatu de sola de burracha. 2. Bloco feito deste
material que serve para apagar. [Borracha.]
Burrcê /bêrrcêVVerbo: Ter ou causar aborrecimento, tédio ou preocupação. [Aborrecer.]
Burrcide /burrcíd(e)/Adj.: 1. Que sofre de tédio. Preocupado. Triste. 2. Importuno. Maçador.
[Aborrecido.]

Burru.
Busca /b(e)xcá, p(e)xcá/Procurar. Busca vida. Provocar, incitar a briga: El ti ta buscá-me.
Butche 1 /butchu e butche/Subst.: A barriga da perna. [Bucho214.]
Butche 2 /butchu e butche/Subst.: O estômago de um animal, em especial utilizado na
alimentação humana: caprino, galináceo. [Bucho.]

2Ò8 Por analogia, desenvolveu estes sentidos.


209 Note-se a presença do morfema feminino denotando o sentido disfémico.
210 STV.
211 ST.
212 Anglicismo "bule"? Ou do nome africano da espécie botânica de que é feito este recipiente?
213 De entrada recente e directa.
214 A extensão semântica produzida é criação da LCV.

23
24

Butchu3 /butchu e butche/Subst.: Designação eufémica para barriga. [Bucho.]


Butija /butidja e butija/Subst.: 1. Recipiente para transporte de substância líquida ou gasosa:
butija de gás. 2. Fig.: Apanhado em flagrante: Panhadu co boca na butija.. [Botija.]
Butíque /butique/Subst.: Loja, geralmente pequena, onde se vende roupa exclusiva ou
considerada de melhor qualidade. [Boutique215.]
Butquim /butquim/Subst.: Pequena loja onde se servem bebidas e petiscos. [Botequim.]
Buzá /buza e buzá/Verbo: 1. Brincar. 2. Abusar. [Abusar.]
Buzadu,-a/buzadu,-a e buzód(e),-a/Adj.: 1. Que abusa. 2. Brincalhão. [Buzá.]
Buze 1 /buz(e)/Subst.: 1. Conchas, utilizadas como instrumentos musicais nas festas de S. João,
em S.N. 2. Doença que ataca os suínos. Tchuc buze216: Porco cuja carne é imprópria para
consumo, por o animal ter sido atacado por doença. [Búzio.]
Buzóde,-a: 1. Que abusa. 2. Brincalhão. [Buzá.]
Buzu 1 /buzu/Subst.: 1. Conchas de vários tamanhos para produzirem diferentes timbres,
utilizadas como instrumentos musicais na Tabanca, em ST. Podem-se encontrar até dez búzios
de tamanhos diferentes. [Búzios.]
Bzérru /bzéru, bxéru e bzérr/: Vd. "guexa". [Bezerro.]
Bzil /bzil/Subst.: Orifício para libertar a água, nos tanques de rega. [Buzilhão217?]
Bzot /bzôt(e)/: Pronome pessoal sujeito pré-verbal, da 2a pes. pi., informal: Bzot trabaiá. Bzot
bai. [Bocês.]

Ca /ka/Adv. de negação: Ca bo bai. M ca qrê. Cabral ca mori. Ca temfumu sin lumi Vd. Ne.
[Nunca, como têm sugerido os estudiosos218? Ou de "ka" também advérbio de negação na
língua mandinga219?]
Caba /kaba e cabá/Verbo: 1. Acabar, terminar, rematar. 2. Fig. Estar doente: Já el caba. Morrer:
El caba ness munde. El caba sês dia. 220[Acabar.]
Cabaça 1 /kabaça/Subst.: 1. Fruto da calabaceira221 (Vd.). Tb. calabaça. 2. Recipiente feito com
este fruto. Tb bli.222 [Cabaça223.]
Cabaça 2: Recipiente feito com este fruto, de variedade diferente da espécie de que se faz o
bli.224 [Cabaça225.].
Cabaçu /kabaçu e caboç/Subst.: Vd. Eufemismos. [Cabaço.]
Cabadu /kabadu e cabóde/: 1. Déverbal. El ta cabadu. [Caba.]
Cabadu,-a /kabadu,-a e cabód, cabada/Adj.: 1. Acabado, terminado, rematado: Trabói cabadu.
2. Fig. Em declínio. Doente: El ta cabadu,-a. [Caba.]
Cabalem/kabalêru/Subst: Vd. Cavalem. [Cavaleiro.]
Cabe /'kêbê e cabe, kê'bê/[Caber.]

215 Do Pt.
216 S.A.
217 Um hipotético "busil", referido em BL, op. cit. parece não ter fundamento, visto que nos dicionários
consultados não se encontra esta entrada. Daí que ganhe fundamento a hipótese aqui apresentada: uma
das acepções deste termo da linguagem popular é precisamente o de "trapo enrodilhado", que serviria
para tapar o orifício. E retirar à palavra o morfema aumentativo estará mais de acordo com as reais
dimensões deste objecto.
218
Desinadamente BL, 1957.
219 E em muitas outras línguas do grupo bantu. As duas hipóteses podem realmente coexistir.
220 Para outros sentidos, ver Eufemismos.
221 Lagenaria Vulgaris, seg. BLI957.
222 Embora não seja de excluir outro étimo: a espécie de Cucurbita Pepo que na língua futa-fula recebe a
designação de "búdi" (Santo, J. E., op. cit.).
223 Palavra pré-romana, possivelmente persa, com a variante "calabaça". Passou a designar o fruto da
América Tropical.
224 Lagenaria Siceraria, in Santo, J. E., op. cit. p. 110.
225 Palavra pré-romana, possivelmente persa, com a variante "calabaça". Passou a designar o fruto da
América Tropical.

24
25

Cabeça /kabéça/Subst.: 1. Parte superior da anatomia humana e anterior nos animais. 2. Mata -
. 3. Paga cabeça: o pagamento de impostos nomeadamente através de trabalhos cívicos, em
obras do estado. Cada chefe de família, homem ou mulher, era a isso obrigado, devendo prestar
serviço ao município trianualmente, remível a dinheiro. Por cada cabeça de gado -asinino,
cavalar, muar -acrescentavam-se mais 3 dias/ano. 4. Expressões idiomáticas. Inteligente: Tem
cabeça boa. Pouco inteligente: Tem cabeça rum/dura. Indivíduo sem juízo, mal-comportado:
Um cabeça dura. Um cabeça riju. [Cabeça.]
Cabêçóna /kabêsóna/Suubst.: 1. Cabeça grande. 2. Que tem a cabeça grande. [Cabeça.]
Cabêçona /kbêsôna/Suubst.: 1. Cabeça grande. 2. Que tem a cabeça grande. [Cabeça.]
Cabel 1 / cabêl, kébél/Subst.: Pêlos que crescem na cabeça. 2. Pêlos em qualquer parte
anatómica. [Cabelo.]
Cabel 2 / cabêl, kébél/Subst.: Eufemismo para órgãos genitais. [Cabel 1.226.]
Cabelu 1 /kabélu /Subst.: Pêlos que crescem na cabeça. 2. Pêlos em qualquer parte anatómica.
[Cabelo.]
Cabelu 2 /kabélu /Subst.: Eufemismo para órgãos genitais. [Cabelu l.227.]
Cabra-cega /cabra céga/Subst.: Jogo de crianças em que uma delas, a cabra-cega, tem os olhos
vendados e procura agarrar outra do grupo 228 . [Cabra-cega.]
Cabu /kabu, cáu e cabu, cób/Subst: 1. Extremidade: Cabu de inxada. 2. (Geog.) Ponta de terra
que avança para o mar, e por extensão, para um curso de água: Cabu de Rbera. 3. Lugar: El ta
mora la naquel cabu. [Cabo.]
Cabu Verde 1. 2. Para os habitantes de ST, apenas a sua ilha229.
Cabuberdianu. Cabuverdianu. Cauberdianu. Cóbverdiané. Cóbverdióné.
Caca /kaca/Subst.: Excremento. [Caca.]
Cacau /kacáu e kókóu/Subst.: 1. Fruto do cacaueiro. 2. Substância, em pó, aromática com que
se apalada o leite. 3. Bebida revigorante feita com cacau e água ou leite. 4. Fig. Vd tb.
Eufemismos. [Cacau.]
Cachimona /kaximôna e kêximôna, kximôna/Subst.: 1. Cabeça. 2. Preocupação. 3. Juízo. 4.
Órgão sexual feminino. [Cachimónia.]
Cacrejá /kacrêjá 230 /Verbo: [Cacarejar.]
Cactu /Cátu/Subst: Vd. Tabói. Tóbói. [Cacto.]
Cacu /kacu e cóc/Subst.: Denominação para bebidas. Vd. Tmá. [Caco231.]
Cadave /kadav e cadaf, kédéf/Subst.: Corpo morto, em especial de ser humano. Vd. Defiintu.
[Cadáver.]
Cadêa /kadia e cadêa/Subst.: Lugar de prisão. [Cadeia.]
Cadel /kadelu/Subst.: Designação disfémica para a bebedeira. El ta co sê cadel. . 2. Fig. Entra
em muitas expressões disfémicas(Vd.). [Cadela. 232 ]
Cadela /kadela/Subst: Designação para a fêmea do catchorre. 2. Fig. Entra em muitas
expressões disfémicas(Vd.). [Cadela.]
Cadelu /kadelu/Subst.: Designação disfémica para a bebedeira. El ta co sê cadelu. [Cadela.233]
Cadera 1 /kadêra e cadêra, kêdêra/Subst.: 1. Assento com costas para uma pessoa. 2. Fig.
Situação incerta: El tá sentóde na dós cadera. [Cadera.]

226 Com recriação metonímica na LCV: a parte pelo todo.


227 Com recriação metonímica na LCV: a parte pelo todo.
228 A versão caboverdiana é acompanhada de uma introdução ao jogo. A criança escolhida responde
antes de começar a busca, a perguntas colocadas pelas outras crianças: -Cabra-cega! R -Méééé. - Donde
bò ba?(DondÊ bo ta bem?) R - M ba pa (M ta bem de)... - Que que bu trazê-m? R - Cuscuz co mel. -
Onde qu'el tá? - R - El ta na parede. - Busca busca, cabra-cega.
229 Acepção corrente entre pessoas de baixa ou nenhuma escolaridade, de várias classes
etárias, tanto de meios urbanos como rurais.
230 BLV.
231 Com recriação metonímica na LCV: o continente pelo conteúdo.
232 De que o masculino é, na LCV, um derivado regressivo.
233 De que o masculino é, na LCV, um derivado regressivo.

25
26

Cadera 2 /kadêra e cadêra, kêdêra/Subst.: 1. Quadris: Remexe cadera.. 2. Designação eufémica


substituta de "traseiro". El dá co cadera na tchon. Vd. Polpa. [Cadera.]
Caderneta /kadérnéta e caderneta, cdêrnéta/Subst.: 1. Livrete em que se regista o serviço e
comportamento dos militares. 2. Livrete passado pela administração colonial às mulheres
dedicando-se à prostituição, supostamente apenas para fins de controlo sanitário. [Caderneta.]
Cadêrudu,-a /kadêrudu,-a e cdirud,-a/Subst. e adj.: Que apresenta grandes quadris ou nádegas
volumosas. [Cadêra.]
Cadia /kadía /Subst.: Lugar de prisão. [Cadeia.]
Cadiada /kadíada/Subst.: Encarceramento. Período passado na prisão. Tmá um cadiada.
[Cadêa.]
Café 1 /kafê e kêfê/Subst.: Bebida preparada com os grãos triturados da planta do café. Pê-de-
cafê: a planta. [Café 234 .]
Café 2 /kafê/Subst.: O estabelecimento comercial onde se serve, entre outras bebidas,
café.[Café235.]
Cagarra /kagara e cagarra/Subst: Ave marinha de rapina, de carne gorda muito apreciada.
[Cagarra 236 .]
Caí /kêi 237 /Verbo: [Cair.]
Caí /kêí 238 /Verbo: [Cair.]
Caí de rotcha /kêi d(e) rrótxa/: Suicidar-se, atirando-se de uma elevação montanhosa. [Cair.]
Caia /kai-á/Verbo: Aplicar cal para branqueamento das paredes: Caia de sés in sês mês. [Caiar.]
Caiambra /kai-ambra 239 /Subst.: Contracção dolorosa, involuntária e passageira de um tecido
muscular. Tem um caiambra. Vd. Cambra. [Cambra ou cãibra. 240 ]
Cais /káiz(e)24'/ Caize [Cais.]
Caise Caize [Cais.]
Caixa /kaixa e caixa, caxa/ Subst.:. [Caixa.]
Caixinha /kaixinha e caixinha, kéixinha/ Subst.: Pequena caixa. Vd. Caxinha. [Caixinha.]
Caize /káiz(e) 242 /[Cais.]
Caju /kajú e caju243/ : Fruto do cajueiro, de polpa e amêndoa comestíveis. 244 [Caju245.]
Cal /kal/Subst: 1. Óxido ou hidróxido de cálcio obtido pela calcinação de pedras calcárias. 2.
Produto utilizado no branqueamento das paredes: Dá cal. Cal Pega. [Cal.]
Cala /kala e calá/Verbo: [Calar.]
Calabaça: O m. q. Cabaça.
Calabacera /kalabacera e clabacera/Subst.: Arvore tropical de grande porte, cujos frutos, de
grande dimensão, são arredondados.2. Os frutos, de cor alva e consistência muito macia, com
caroços pretos. 246 [Calabaça 247 .]

234 Note-se a elevação da vogal tónica.


235 Note-se a elevação da vogal tónica.
236 Do Pt. da Madeira, o que pode indiciar uma origem extra-europeia, talvez canariense como "tabaibo".
E como este, de hipotética origem berbere através de escravos guanches.
237
BLV (S. A, BV).
238
BLV .
239 STV.
240 A forma monotongada data do século XV(JPM, op.cit.) e é provável que tenha sido esta a entrar no
fundo lexical primitivo da LCV. Contudo, modificações posteriores na LP influenciariam também a
forma da LCV.
241
S.A .
242
SV e STV.
243 A não modificação fonética na variante de STV pode indicar uma entrada recente na LCV. No
CrGBis, a forma é /cadjú/ (Santo, J. E., op. cit. ), o que é no mínimo causa de perplexidade..
244 Anacardium Occidentale
245 Do tupi-guarani, o que não impede que na GBis se encontre uma designação autóctone na língua
futa-fula, embora sem qualquer influência na LCV ou no CrGBis. (Santo, J.E., op. cit.).
246 Árvore e fruto descritos por Almada, 1594, op.cit,p.58. Corresponde ou à Crescentia Cujete,
classificada por Chevalier, op. cit., ou à Adansonia Digitata que no Cr GBis é a "cabacera"(Santo, J.E.,
op. cit.).

26
27

Calabedotche /clabedótche/Subst.: Panos de lã espessa, de fabrico caseiro, utilizados como


roupa de cama, latu sensu. É possível que num determinado momento tenham sido os pastores
de S.A. os únicos detentores do conhecimento desta forma de artesanato.248 [?]
Calaboçu: arcaboiçu?
Calacer /kalacer e clêcer/Subst. e adj.: Que evita o esforço. [Calaceiro249.]
Calaceria /kalaceria e cliciria/Subst.: Comportamento daquele que evita o esforço. Mais
frequente que o sinónimo preguiça. [Calaçaria250. ]
Caladu,-a [Calado.]
Calamá /kalamá251/Subst: 1. Recipiente feito de cabaça. Na variante do Fogo, surge a par de
congolõ/kongolõ/252. 2. Fig. Rapariga que já não é virgem253. [Calamar.]
Calamar /kalamá e clamar^/Subst.: 1. Recipiente feito de cabaça. Congolõ. 2. Fig. Rapariga
que já não é virgem255. [Calamar.]
Calantá /kalanta e clantá/Verbo: Clantá-me ess mnine, pa el para de tchorá.
[Acalentar/acalantar.]
Calante /kalantu e calante/Subst.: Canção de ninar. M canta-1 um calante, já el consegui durmí.
[Acalento/kalanto.]
Calca /kálka256/Verbo: Pisar.[Calcar.]
Calca /kalká257/Verbo: Pisar.[Calcar.]
Calça /kalsa/Subst.: Peça de roupa para ambos os sexos, cobrindo da cintura à parte inferior das
pernas, cada uma das quais envolve separadamente. [Calças258.]
Calcadu /kalkadu e calcód, cólcód/ [Calca.]
Calcinha, calça: Peça de roupa interior feminina, cobrindo da cintura às coxas, cada uma das
quais envolve separadamente. [Calças259.]
Calclu Contas. Juízo. Previsão Calcu Cólque. [Cálculo.]
Calçu /kalsu/Subst.: 1. No mundo rural, as pedras menores com que se equilibra a panela em
cima das três pedras que a mantêm sobre o lume. 2. Objecto que se coloca sobre outro para o
equilibrar. Calce. [Calço260.]
Calcu Contas. Juízo. Previsão Cólque. [Cálculo.]
Calda /kalda/Subst.: Na preparação da cana-sacarina, corresponde a um estádio avançado na
elaboração. Estádios anteriores: Bandói(Vd.), Calda pintiáda. [Calda.]
Calda pintiáda /kálda pintiáda/: a calda fermentada. [Calda+ Penteada.]
Caldera /kaldêra/Subst.: em S.A., nos meios rurais é mais usual do que o seu sinónimo
"panela". [Caldeira.]
Caldu [Caldo.]

247 Divergente de "cabaça".


248 Curiosamente, BL não o regista; registam-no A. Carreira (Panaria, p.) e T. Virginio( 1973, p.). Em S.
A é termo corrente. E ressurgiu recentemente em SV. Étimo desconhecido, com probabilidade de ter
origem na cultura berbere.
249 Apenas manteve o sentido de preguiçoso. Etimologicamente, assenta em calaça que JPM, op.cit.,
considera de origem obscura; no entanto é provável que provenha do termo calle, espanhol, ou catalão,
sendo registado em Pt no séc. XIII. O verbo daí derivado só se documenta no s. XVI (JPM; op. cit.).
250 A hipótese de que o substantivo derive do adj. parece não ter consistência pelo facto de o sufixo
nominal -ia ser pouco produtivo na LCV. Daí que o mais provável é que tenha ocorrido uma dissimilação.
251 Em BL, op.cit, regista-se /clama/ como sendo a variante de BLV. Mas por informação pessoal sei que
em S.A. a forma é /clamar/. De qualquer modo, é estranha à língua a apocope de r nos substantivos.
252 BL, op. cit.
253 Vd tb. Eufemismos.
254 Em BL, op.cit, regista-se /clama/ como sendo a variante de BLV. Mas por informação pessoal sei que
em S.A. a forma é /clamar/. De qualquer modo, é estranha à língua a apocope de r nos substantivos.
255 Vd tb. Eufemismos.
256 S T V
257
BLV.
258 A ausência do morfema do plural é habitual na LCV.
259 A ausência do morfema do plural é habitual na LCV.
260 De notar a especialização que adquiriu a primeira acepção.

27
28

Caldu-pexe /kaldu pêxi261/Subst. (Culinária): Prato. [Caldu+de+Pexe.]


Caliça Fragmentos de argamassa, cal. [Cal. ]
Calipu/kalipu e calip,kélip/Subst.(Bot.): Árvore de grande porte e de folhas odoríferas com
aplicações medicinais.262. [Eucalipto263.]
Calma v/kalma e calma/Verbo: Acalmar. Apaziguar. [Acalmar.]
Calmar /kalmar/Subst.: Molusco cefalópode. Vd. Lula. [Calmar.]
Calóde/kalód(e)/Subst. eadj.: Calado. Sério. Cicunspecto. Vd. Sisudu. [Calado.]
Calóde Sisudu Sisude Caladu.
Calôi /kalôi, côlôi/Adj.: Que tem os olhos vesgos. Zarolho,-a. [?264]
Calor /kalôr e calor, calôr/Subst.: Elevação de temperatura de um corpo. Qualidade do que está
quente. Sensação que se experimenta na proximidade de um corpo quente: Período em que a
temperatura se eleva: Calor d'Agostu. Fig.: Entusiasmo, vivacidade, ardor: Calor de discussão.
[Calor.]
Calote /kalóti e calôt(e)/Subst.: 1. Dívida por pagar. 2. Não pagar o que se deve: El ferró-be
calote? 3. Não receber o devido: M fca co calote. [Calote.].
Caloteru,-a /kalôtêru,-a e clôtêr,-a/Subst.e adj.: Que não paga o que deve. [Caloteiro.].
Cama /kama e camá/Verbo: Arrumar qualquer coisa que está indevidamente em posição
vertical. Cama terra. Cama ess cabelu.[Cama265.]
Cama /kama/Subst.: Móvel primariamente destinado ao repouso nocturno. Vd. Btá na --. Caí na
—. Pô na — . [Cama.]
Camada 1 /kamada/Subst.: [Camada.]
Camada 2 /kamada/Subst.: 1. Sobretudo no sentido, pejorativo, de "inferior qualidade moral":
Um professor dess camada ca devia ta ta da aula. 2. Tb sem sentido pejorativo: Um pessoa de
sê camada ca ta mistura co gentinha. [Camada266.]
Camarada /kamarada/Subst: 1. Companheiro, geralmente no meio masculino. 2. Que
acompanha nos ideais, nas preocupações políticas. [Camarada.]
Camatchu /kamatxu 267/ Subst: Espécie de tomate selvagem268. [Camacho?]
Camatxu /kamatxu 269/ Subst.: Espécie de tomate selvagem270. [Camacho?]
Camba /caba e cãbá/Verbo: 1. Desaparecer: Já el camba na Selada. 2. Desaparecer no
horizonte. Sol cambá(na mar). Já el camba. 3. Ir-se embora: Já M camba ta ba. [Cambar271.]
Cambadu /cãbadu e cãbód, cõbód/Deverbal. [Camba.]
Cambra /kambra/Subst.: [Câmara.]
Cambra /kambra272/Subst.: Contracção dolorosa, involuntária e passageira de um tecido
muscular.Vd. Caiambra. [Cambra.]
Cambra /kambrá/Verbo: Ter uma cãibra. [Cambra.]

261 S T y

262 Eucalyptus Spp. No Cr GBis: calipo; não parece existir nas outras línguas africanas uma forma
autóctone para designar esta espécie.
263 Esta espécie, originária da Austrália e que só é conhecida a partir dos finais do século XVIII, é
introduzida em Cabo Verde, provavelmente primeiro em S.A., por iniciativa do Intendente Pusich no
início do séc. XIX.
264 Poderá ter resultado de uma pergunta jocosa "qual ôi", ou ainda tratar-se de uma modificação de
"zarolho".
265 O verbo só pode ter derivado do substantivo: com efeito, de entre os sentidos que tem em Pt. o verbo
"acamar" nenhum se encontra na LCV.
266 Também é provável que haja, ainda, alguma interpenetração do sentido de "cambada".
2á7 S T V

268 Corresponde à Lycopersicum esculentum cerasiforme, que é "camate" no Crioulo da GBis. Santo, J.
E., op. cit..
269 S T V

270 Corresponde à Lycopersicum esculentum cerasiforme, que é "camate" no Crioulo da GBis. Santo, J.
E., op. cit..
271 Não se registam os outros significados que tem na LP.
272 BLV.

28
29

Camelu /kamélu e camél, kernel/ Subst.: 1. Quadrúpede ruminante que tem gibas sobre o dorso.
2. Fig.: Pessoa estúpida, boçal. [Camelo.]
Camin /kamin e kémin/Subst.: 1. Camin rum: Eram (e são) muito frequentes, especialmente nas
ilhas montanhosas. Fora de camin. [Caminho.]
Caminhu/kaminhu/Subst.: [Caminho.]

Camin-de-lonje /kamin de lonje/Subst.: País distante. Estrangeiro. Camin de lonje.


[Camin+de+lonje.]
Caminho /kam(e)nhõ/Subst.: Pesado veículo de mercadorias destinado ao transporte de
mercadorias. [Caminhão273?]
Caminhõ-cisterna /kam(e)nhõ sixtérna/Subst.: Veículo pesado para o transporte de água, tanto
em meio urbano como rural, para uso doméstico, industrial ou outro. [Camião 274 ? Entrada
directa?.]
Caminhn-di-lonji/kaminhu di lonji/Subst.: País distante. Estrangeiro. Caminhu di lonji.
[Caminhu+di+lonji.]
Camiõ /kamiõ/Subst.: Pesado veículo de mercadorias destinado ao transporte de mercadorias.
[Camião 275 ?]
Camisinha /kamizinha/Subst.: Contraceptivo, de uso masculino. [Camisinha.]
Camoca /kamôca, cômôca 276 /Subst.: Farinha a partir de grãos de milho previamente torrados,
utilizada na culinária, podendo comer-se como iguaria, prato principal, cozida ou não. Vd.
Tenterêm. Perentêm. [?277]
Camoca /kamóca 278 /Subst.: Farinha a partir de grãos de milho previamente torrados, utilizada
na culinária, podendo comer-se como iguaria, prato principal, cozida ou não. Vd. Tenterêm.
Perentêm. [?279]
Camótche /kamótx(e) 280 / Subst.: Espécie de tomate selvagem281. [Camacho?]
Camótxe /kamótx(e) 282 / Subst.: Espécie de tomate selvagem283. [Camacho?]
Campu Gente de campu 284
Camuga /kamuga/Subst.: Faca quebrada ou gasta. [?285]
Cana /kana/Subst.: Designa a cana-de-açúcar. Variedades: de cayenna286: utilizada em sequeiro.
Vd. Cana-de-cariçu. [Cana+de+Cariçu.]
Canada /kanáda/Locução: Resposta a um agradecimento. [Ca+nada.]
Cana-de-açucra /kana d'asucra 287 /Subst: A designação mais habitual é a forma reduzida Cana.
[Cana-de-açúcar.]
Cana-de-cariçu /kana d kéris(e)/Subst.: Vd. Cariçu. [Cana+de+Cariçu.]
Canadianu,-a//Subst. e adj.: Natural de. Relativo a . [.]
Cancã /cãcã/Subst.: Tabaco submetido a técnica manual de moagem. 2. Tabaco puído que se
inala. Vd. Tmá cancã. Vd. Pitada. Tabacu. [Origem africana?288]

273 Forma documentada desde 1890 em pt. (JPM, op.cit.).


274 Forma de entrada recente.
275 Forma documentada desde 1890 em pt. (JPM, op.cit.).
276 STV.
277 Origem africana? Parece relacionar-se com "camuga"; "mugá".
278 STV,
279 Origem africana? Parece relacionar-se com "camuga"; "mugá".
280
BLV.
281 Corresponde à Lycopersicum esculentum cerasiforme, que é "camate" no Crioulo da GBis. Santo, J.
E., op. cit..
2
/* BLV.
283 Corresponde à Lycopersicum esculentum cerasiforme, que é "camate" no Crioulo da GBis. Santo, J.
E., op. cit..
284 Vd. a entrada Bobra.
285 Origem incerta. Parece limitar-se a STV.
286 Corresponde à Saccarum Violuteum(C\\e.\a\\ex, op.cit.).
287 Registo culto.
288 Designação que se limita a STV, nomeadamente ST e Fogo.

29
30

Cancaburra: confusão. . [Termo africano? Ou criado por aglutinação a partir de "cancã" , no


sentido de confusão e de "burra", ou "bulha"?]
Cancarã /cãcarã/Subst.: 1. O material (latão?) de que se fazem camas: Cama de cancarã. 2.
Cama: cancarã290. Em S.N. parece designar uma arca291. [Crã ?Onomatopeia?]
Cancru /kancru e cóncre/Subst: Tumor. Proliferação anormal de células no organismo. Vd.
Eufemismos. [Cancro.]
Cancru /kancru292/Subst.: Tumor. Proliferação anormal de células no organismo. Vd.
Eufemismos. [Cancro.]
Candanha /cãdanha/Subst.: Diarrêa.Tá co candanha . [Origem africana?]
Candonga/cãdõnga/Subst.: Vd. Ramela. [Origem africana?]
Caneca
Caneca /kanéca e caneca, kénéca/Subst.: Recipiente geralmente de louça, de forma cilíndrica e
com uma pega, que serve para nele se tomarem líquidos. [Caneca.]
Canecada /cnêcada/Subst.: Porção, geralmente de líquidos, contida numa caneca. [Caneca.]
Canela de Blí pontxe //Pessoa uito magra. [+.]
Canelinha /kanilinha e cnilinha/: um dos Medos de S.A., caracterizado pelas longas canelas.
[Canela.]
Caneta /kanéta293/Subst.: Objecto que serve para escrever, pintar ou desenhar.
Canga /kanga e cangá/Verbo: 1. Agarrar: Mnine ta canga na sê mã. 2. Apoderar-se, dominar:
Alma tá canga na pessoa. [Cangar.]
Cangabaxu /caga baxu/Subst.: Utensílio de iluminação a partir da pasta obtida da maceração da
semente da purgueira, moldada em pequenas bolas (mondonguinhos) a que se coloca um pavio.
Parece limitar-se esta designação a S.A. Vd. Brudjude. Vela. [?294.]
Cangódje /cãgódje295/Subst.: Insecto de cabeça redonda, olhos globulosos, corpo alongado e
quatro asas transparentes e nervuradas permitindo o voo plano horizontal. [Cangalho.]
Cangói /cãgói, cõgói 296/Subst.: Insecto de cabeça redonda, olhos globulosos, corpo alongado e
quatro asas transparentes e nervuradas permitindo o voo plano horizontal. 2. Fig. Fraco,
debilitado (Numa comparação com as patas, frágeis, deste insecto): Ta co perna cangói.
[Cangalho.]
Canhadu,-a /kanhadu,-a e cónhód, canhada/Adj.: Tímida: Mnina canhada297. [Acanhada.]
Canhatu /kanhatu298 e cónhót(e)/Subst.: Deve ser esta a designação equivalente a " cachimbo" -
e não canhotu, como tem sido proposto. Com efeito, as transformações ocorridas no crioulo de
BLV (em S.A, /cónhóte e não /cônhôte/299)apontam para que a vogal da sílaba pré-tónica fosse
"a" e não "o"/ó7 . [?]
Canhota /ka-nhôtá, cnhôtá/Verbo: Fumar através do Canhotu. [Canhatu.]
Canhu /kanhu300 e cónhe/Subst. e adj.: 1. Que se serve da mão esquerda, esquerdino, não-
dextro. 2. Adj. (raramente utilizado): mõ canhu. [Canho301.]

289 De qualquer modo, e porque como se viu "cancã " pode tb. ser um termo africano, não se descarta a
hipótese de uma criação sincrética.
290 Ambas em S.A.
291 S.N., como BL o regista em Chiq. Cap. I., mas não no seu "Léxico"(op.cit. 1957.)
292 Registo culto.
293 De notar a abertura vocálica,frequentena LCV.
294 Origem incerta. Africana? Qual?
295 S.N.
296 S.N.
297 Muitofrequenteo feminino, e raro o masculino. Só se aplica a pessoas.
298 Em STV, mas não em ST.
299 É certo que em S.V. já tenho ouvido "canhóte", mas tal resultará de uma possível falsa analogia com
o substantivo "canhoto", de entrada mais tardia na LCV, pois que existe o termo canho <Pt canhoto. E a
própria semântica não explicaria porque se relacionaria este objecto com o designativo/ adjectivo
qualificativo do indivíduo não-dextro.
300 Em STV, mas não em ST.
301 Que tal como "canhoto" radica num étimo com o sentido de "coisa própria para cães, coisa que é
imprópria"

30
31

Cabeça /kabéça/Subst.: 1. Parte superior da anatomia humana e anterior nos animais. 2. Mata —
. 3. Paga cabeça: o pagamento de impostos nomeadamente através de trabalhos cívicos, em
obras do estado. Cada chefe de família, homem ou mulher, era a isso obrigado, devendo prestar
serviço ao município trianualmente, remível a dinheiro. Por cada cabeça de gado -asinino,
cavalar, muar -acrescentavam-se mais 3 dias/ano. 4. Expressões idiomáticas. Inteligente: Tem
cabeça boa. Pouco inteligente: Tem cabeça rum/dura. Indivíduo sem juízo, mal-comportado:
Um cabeça dura. Um cabeça riju. [Cabeça.]
Cabêçóna /kabêsóna/Suubst: 1. Cabeça grande. 2. Que tem a cabeça grande. [Cabeça.]
Cabêçona /kbêsôna/Suubst.: 1. Cabeça grande. 2. Que tem a cabeça grande. [Cabeça.]
Cabel 1 / cabêl, kébél/Subst.: Pêlos que crescem na cabeça. 2. Pêlos em qualquer parte
anatómica. [Cabelo.]
Cabel 2 / cabêl, kébél/Subst.: Eufemismo para órgãos genitais. [Cabel 1.226.]
Cabelu 1 /kabélu /Subst.: Pêlos que crescem na cabeça. 2. Pêlos em qualquer parte anatómica.
[Cabelo.]
Cabelu 2 /kabélu /Subst.: Eufemismo para órgãos genitais. [Cabelu l.227.]
Cabra-cega /cabra céga/Subst.: Jogo de crianças em que uma delas, a cabra-cega, tem os olhos
vendados e procura agarrar outra do grupo228. [Cabra-cega.]
Cabu /kabu, cáu e cabu, cób/Subst.: 1. Extremidade: Cabu de inxada. 2. (Geog.) Ponta de terra
que avança para o mar, e por extensão, para um curso de água: Cabu de Rbera. 3. Lugar: El ta
mora la naquel cabu. [Cabo.]
Cabu Verde 1. 2. Para os habitantes de ST, apenas a sua ilha229.
Cabuberdianu. Cabuverdianu. Cauberdianu. Cóbverdiané. Cóbverdióné.
Caca/kaca/Subst.: Excremento. [Caca.]
Cacau /kacáu e kókóu/Subst.: 1. Fruto do cacaueiro. 2. Substância, em pó, aromática com que
se apalada o leite. 3. Bebida revigorante feita com cacau e água ou leite. 4. Fig. Vd tb.
Eufemismos. [Cacau.]
Cachimona /kaximôna e kêximôna, kximôna/Subst.: 1. Cabeça. 2. Preocupação. 3. Juízo. 4.
Órgão sexual feminino. [Cachimónia.]
Cacrejá /kacrêjá230/Verbo: [Cacarejar.]
Cactu /Cátu/Subst.: Vd. Tabói. Tóbói. [Cacto.]
Cacu /kacu e cóc/Subst.: Denominação para bebidas. Vd. Tmá. [Caco231.]
Cadave /kadav e cadaf, kédéf/Subst.: Corpo morto, em especial de ser humano. Vd. Defuntu.
[Cadáver.]
Cadêa /kadia e cadêa/Subst.: Lugar de prisão. [Cadeia.]
Cadel /kadelu/Subst.: Designação disfémica para a bebedeira. El ta co sê cadel. . 2. Fig. Entra
em muitas expressões disfémicas(Vd.). [Cadela.232]
Cadela /kadela/Subst.: Designação para a fêmea do catchorre. 2. Fig. Entra em muitas
expressões disfémicas(Vd.). [Cadela.]
Cadelu /kadelu/Subst.: Designação disfémica para a bebedeira. El ta co sê cadelu. [Cadela.233]
Cadera 1 /kadêra e cadêra, kêdêra/Subst.: 1. Assento com costas para uma pessoa. 2. Fig.
Situação incerta: El tá sentóde na dós cadera. [Cadera.]

226 Com recriação metonímica na LCV: a parte pelo todo.


227 Com recriação metonímica na LCV: a parte pelo todo.
228 A versão caboverdiana é acompanhada de uma introdução ao jogo. A criança escolhida responde
antes de começar a busca, a perguntas colocadas pelas outras crianças: -Cabra-cega! R -Méééé. - Donde
bó ba?(DondÊ bo ta bem?) R - M ba pa (M ta bem de)... - Que que bu trazê-m? R - Cuscuz co mel. -
Onde qu'el tá? - R - El ta na parede. - Busca busca, cabra-cega.
229 Acepção corrente entre pessoas de baixa ou nenhuma escolaridade, de várias classes
etárias, tanto de meios urbanos como rurais.
230 BLV.
231 Com recriação metonímica na LCV: o continente pelo conteúdo.
232 De que o masculino é, na LCV, um derivado regressivo.
233 De que o masculino é, na LCV, um derivado regressivo.

31
32

Cadera 2 /kadêra e cadêra, kêdêra/Subst.: 1. Quadris: Remexe cadera.. 2. Designação eufémica


substituta de "traseiro". El dá co cadera na tchon. Vd. Polpa. [Cadera.]
Caderneta /kadérnéta e caderneta, cdêrnéta/Subst: 1. Livrete em que se regista o serviço e
comportamento dos militares. 2. Livrete passado pela administração colonial às mulheres
dedicando-se à prostituição, supostamente apenas para fins de controlo sanitário. [Caderneta.]
Cadêrudu,-a /kadêrudu,-a e cdirud,-a/Subst. e adj.: Que apresenta grandes quadris ou nádegas
volumosas. [Cadêra.]
Cadia /kadía /Subst.: Lugar de prisão. [Cadeia.]
Cadiada /kadíada/Subst.: Encarceramento. Período passado na prisão. Tmá um cadiada.
[Cadêa.]
Café 1 /kafê e kêfê/Subst.: Bebida preparada com os grãos triturados da planta do café. Pê-de-
cafê: a planta. [Café 234 .]
Café 2 /kafê/Subst.: O estabelecimento comercial onde se serve, entre outras bebidas,
café. [Café235.]
Cagarra /kagara e cagarra/Subst.: Ave marinha de rapina, de carne gorda muito apreciada.
[Cagarra 236 .]
Caí /kêi 237 /Verbo: [Cair.]
Caí /kêí 238 /Verbo: [Cair.]
Caí de rotcha /kêi d(e) rrótxa/: Suicidar-se, atirando-se de uma elevação montanhosa. [Cair.]
Caia /kai-á/Verbo: Aplicar cal para branqueamento das paredes: Caia de sês in sês mês. [Caiar.]
Caiambra /kai-ambra 239 /Subst.: Contracção dolorosa, involuntária e passageira de um tecido
muscular. Tem um caiambra. Vd. Cambra. [Cambra ou cãibra. 240 ]
Cais /káiz(e) 241 / Caize [Cais.]
Caise Caize [Cais.]
Caixa /kaixa e caixa, caxa/ Subst.: . [Caixa.]
Caixinha /kaixinha e caixinha, kéixinha/ Subst.: Pequena caixa. Vd. Caxinha. [Caixinha.]
Caize /káiz(e) 242 /[Cais.]
Caju /kajú e caju243/ : Fruto do cajueiro, de polpa e amêndoa comestíveis. 244 [Caju245.]
Cal /kal/Subst.: 1. Óxido ou hidróxido de cálcio obtido pela calcinação de pedras calcárias. 2.
Produto utilizado no branqueamento das paredes: Dá cal. Cal Pega. [Cal.]
Cala /kala e calá/Verbo: [Calar.]
Calabaça: O m. q. Cabaça.
Calabacera /kalabacera e clabacera/Subst.: Árvore tropical de grande porte, cujos frutos, de
grande dimensão, são arredondados.2. Os frutos, de cor alva e consistência muito macia, com
caroços pretos. 246 [Calabaça 247 .]

234 Note-se a elevação da vogal tónica.


235 Note-se a elevação da vogal tónica.
236 Do Pt. da Madeira, o que pode indiciar uma origem extra-europeia, talvez canariense como "tabaibo".
E como este, de hipotética origem berbere através de escravos guanches.
237
BLV (S. A, BV).
238
BLV.
239 STV.
240 A forma monotongada data do século XV(JPM, op.cit.) e é provável que tenha sido esta a entrar no
fundo lexical primitivo da LCV. Contudo, modificações posteriores na LP influenciariam também a
forma da LCV.
241
S.A .
242
SV e STV.
243 A não modificação fonética na variante de STV pode indicar uma entrada recente na LCV. No
CrGBis, a forma é /cadjú/ (Santo, J. E., op. cit. ), o que é no mínimo causa de perplexidade..
244 Anacardium Occidentale
245 Do tupi-guarani, o que não impede que na GBis se encontre uma designação autóctone na língua
futa-fula, embora sem qualquer influência na LCV ou no CrGBis. (Santo, J.E., op. cit.).
246 Árvore e fruto descritos por Almada, 1594, op.cit,p.58. Corresponde ou à Crescentia Cujete,
classificada por Chevalier, op. cit., ou à Adansonia Digitata que no Cr GBis é a "cabacera"(Santo, J.E.,
op. cit.).

32
33
Calabedotche /clabedótche/Subst.: Panos de lã espessa, de fabrico caseiro, utilizados como
roupa de cama, latu sensu. É possível que num determinado momento tenham sido os pastores
de S.A. os únicos detentores do conhecimento desta forma de artesanato.248 [?]
Calaboçu: arcaboiçu?
Calacer /kalacer e clêcer/Subst. e adj.: Que evita o esforço. [Calaceiro249.]
Calaceria /kalaceria e cliciria/Subst.: Comportamento daquele que evita o esforço. Mais
frequente que o sinónimo preguiça. [Calaçaria250. ]
Caladu,-a [Calado.]
Calamá /kalamá251/Subst.: 1. Recipiente feito de cabaça. Na variante do Fogo, surge a par de
congolõ/kongolõ/252. 2. Fig. Rapariga que já não é virgem253. [Calamar.]
Calamar /kalamá e clamar^VSubst.: 1. Recipiente feito de cabaça. Congolõ. 2. Fig. Rapariga
que já não é virgem255. [Calamar.]
Calantá /kalanta e clantá/Verbo: Clantá-me ess mnine, pa el para de tchorá.
[Acalentar/acalantar.]
Calante /kalantu e calante/Subst.: Canção de ninar. M canta-1 um calante, já el consegui durmí.
[Acalento/kalanto.]
Calca /kálka256/Verbo: Pisar.[Calcar.]
Calca /kalká257/Verbo: Pisar.[Calcar.]
Calça /kalsa/Subst.: Peça de roupa para ambos os sexos, cobrindo da cintura à parte inferior das
pernas, cada uma das quais envolve separadamente. [Calças258.]
Calcadu /kalkadu e calcód, cólcód/ [Calca.]
Calcinha, calça: Peça de roupa interior feminina, cobrindo da cintura às coxas, cada uma das
quais envolve separadamente. [Calças259.]
Calclu Contas. Juízo. Previsão Calcu Cólque. [Cálculo.]
Calçu /kalsu/Subst.: 1. No mundo rural, as pedras menores com que se equilibra a panela em
cima das três pedras que a mantêm sobre o lume. 2. Objecto que se coloca sobre outro para o
equilibrar. Calce. [Calço260.]
Calcu Contas. Juízo. Previsão Cólque. [Cálculo.]
Calda /kalda/Subst.: Na preparação da cana-sacarina, corresponde a um estádio avançado na
elaboração. Estádios anteriores: Bandói(Vd.), Calda pintiáda. [Calda.]
Calda pintiáda /kálda pintiáda/: a calda fermentada. [Calda+ Penteada.]
Caldera /kaldêra/Subst.: em S.A., nos meios rurais é mais usual do que o seu sinónimo
"panela". [Caldeira.]
Caldu [Caldo.]

247 Divergente de "cabaça".


248 Curiosamente, BL não o regista; registam-no A. Carreira (Panaria, p.) e T. Virgínio(1973, p.). Em S.
A é termo corrente. E ressurgiu recentemente em SV. Étimo desconhecido, com probabilidade de ter
origem na cultura berbere.
249 Apenas manteve o sentido de preguiçoso. Etimologicamente, assenta em calaça que JPM, op.cit.,
considera de origem obscura; no entanto é provável que provenha do termo calle, espanhol, ou catalão,
sendo registado em Pt no séc. XIII. O verbo daí derivado só se documenta no s. XVI (JPM; op. cit.).
250 A hipótese de que o substantivo derive do adj. parece não ter consistência pelo facto de o sufixo
nominal -ia ser pouco produtivo na LCV. Daí que o mais provável é que tenha ocorrido uma dissimilação.
251 Em BL, op.cit, regista-se /clamâV como sendo a variante de BLV. Mas por informação pessoal sei que
em S.A. a forma é /clamar/. De qualquer modo, é estranha à língua a apocope de r nos substantivos.
252 BL, op. cit.
253 Vd tb. Eufemismos.
254 Em BL, op.cit, regista-se /clama/ como sendo a variante de BLV. Mas por informação pessoal sei que
em S.A. a forma é /clamar/. De qualquer modo, é estranha à língua a apocope de r nos substantivos.
255 Vd tb. Eufemismos.
256 S T V
257
BLV.
258 A ausência do morfema do plural é habitual na LCV.
259 A ausência do morfema do plural é habitual na LCV.
260 De notar a especialização que adquiriu a primeira acepção.

33
34

Caldu-pexe /kaldu pêxi26'/Subst. (Culinária): Prato. [Caldu+de+Pexe.]


Caliça Fragmentos de argamassa, cal. [Cal. ]
Calipu/kalipu e calip,kélip/Subst.(Bot.): Árvore de grande porte e de folhas odoríferas com
aplicações medicinais.262. [Eucalipto263.]
Calma v/kalma e calma/Verbo: Acalmar. Apaziguar. [Acalmar.]
Calmar /kalmar/Subst.: Molusco cefalópode. Vd. Lula. [Calmar.]
Calóde/kalód(e)/Subst. e adj.: Calado. Sério. Cicunspecto. Vd. Sisudu. [Calado.]
Calóde Sisudu Sisude Caladu.
Calôi /kalôi, côlôi/Adj.: Que tem os olhos vesgos. Zarolho,-a. [?264]
Calor /kalôr e calor, calôr/Subst.: Elevação de temperatura de um corpo. Qualidade do que está
quente. Sensação que se experimenta na proximidade de um corpo quente: Período em que a
temperatura se eleva: Calor d'Agostu. Fig.: Entusiasmo, vivacidade, ardor: Calor de discussão.
[Calor.]
Calote /kalóti e calôt(e)/Subst.: 1. Dívida por pagar. 2. Não pagar o que se deve: El ferró-be
calote? 3. Não receber o devido: M fca co calote. [Calote.].
Caloteru,-a /kalôtêru,-a e clôtêr,-a/Subst.e adj.: Que não paga o que deve. [Caloteiro.].
Cama /kama e camá/Verbo: Arrumar qualquer coisa que está indevidamente em posição
vertical. Cama terra. Cama ess cabelu.[Cama265.]
Cama /kama/Subst.:Móvel primariamente destinado ao repouso nocturno. Vd. Btá na —. Caí na
--. Pô na — . [Cama.]
Camada 1 /kamada/Subst.: [Camada.]
Camada 2 /kamada/Subst.: 1. Sobretudo no sentido, pejorativo, de "inferior qualidade moral":
Um professor dess camada ca devia ta ta da aula. 2. Tb sem sentido pejorativo: Um pessoa de
sê camada ca ta mistura co gentinha. [Camada266.]
Camarada /kamarada/Subst.: 1. Companheiro, geralmente no meio masculino. 2. Que
acompanha nos ideais, nas preocupações políticas. [Camarada.]
Camatchu /kamatxu 267/ Subst.: Espécie de tomate selvagem268. [Camacho?]
Camatxu /kamatxu 269/ Subst.: Espécie de tomate selvagem270. [Camacho?]
Camba /caba e cãbá/Verbo: 1. Desaparecer: Já el camba na Selada. 2. Desaparecer no
horizonte. Sol cambá(na mar). Já el camba. 3. Ir-se embora: Já M camba ta ba. [Cambar271.]
Cambadu /cãbadu e cãbód, cõbód/Deverbal. [Camba.]
Cambra /kambra/Subst.: [Câmara.]
Cambra /kambra272/Subst: Contracção dolorosa, involuntária e passageira de um tecido
muscular.Vd. Caiambra. [Cambra.]
Cambra /kambrá/Verbo: Ter uma cãibra. [Cambra.]

261 S T V

262 Eucalyptus Spp. No Cr GBis: calipo; não parece existir nas outras línguas africanas uma forma
autóctone para designar esta espécie.
263 Esta espécie, originária da Austrália e que só é conhecida a partir dos finais do século XVIII, é
introduzida em Cabo Verde, provavelmente primeiro em S.A., por iniciativa do Intendente Pusich no
início do séc. XIX.
264 Poderá ter resultado de uma pergunta jocosa "qual ôi", ou ainda tratar-se de uma modificação de
"zarolho".
265 O verbo só pode ter derivado do substantivo: com efeito, de entre os sentidos que tem em Pt. o verbo
"acamar" nenhum se encontra na LCV.
266 Também é provável que haja, ainda, alguma interpenetração do sentido de "cambada".
2 67
, STV.
268 Corresponde à Lycopersicum esculentum cerasiforme, que é "camate" no Crioulo da GBis. Santo, J.
E., op. cit..
269 S T V

270 Corresponde à Lycopersicum esculentum cerasiforme, que é "camate" no Crioulo da GBis. Santo, J.
E., op. cit..
271 Não se registam os outros significados que tem na LP.
272 BLV.

34
35
Camelu /kamélu e camél, kernel/ Subst.: 1. Quadrúpede ruminante que tem gibas sobre o dorso.
2. Fig.: Pessoa estúpida, boçal. [Camelo.]
Camin /kamin e kémin/Subst.: 1. Camin rum: Eram (e são) muito frequentes, especialmente nas
ilhas montanhosas. Fora de camin. [Caminho.]
Caminhu/kaminhu/Subst.: [Caminho.]

Camin-de-lonje /kamin de lonje/Subst.: País distante. Estrangeiro. Camin de lonje.


[Camin+de+lonje.]
Caminho /kam(e)nhõ/Subst.: Pesado veículo de mercadorias destinado ao transporte de
mercadorias. [Caminhão273?]
Caminhõ-cisterna /kam(e)nhõ sixtérna/Subst.: Veículo pesado para o transporte de água, tanto
em meio urbano como rural, para uso doméstico, industrial ou outro. [Camião274? Entrada
directa?.]
Caminhu-di-lonji/kaminhu di lonji/Subst.: País distante. Estrangeiro. Caminhu di lonji.
[Caminhu+di+lonji.]
Camiõ /kamiõ/Subst.: Pesado veículo de mercadorias destinado ao transporte de mercadorias.
[Camião275?]
Camisinha /kamizinha/Subst.: Contraceptivo, de uso masculino. [Camisinha.]
Camoca /kamôca, cômôca276/Subst.: Farinha a partir de grãos de milho previamente torrados,
utilizada na culinária, podendo comer-se como iguaria, prato principal, cozida ou não. Vd.
Tenterêm. Perentêm. [?277]
Camoca /kamóca278/Subst.: Farinha a partir de grãos de milho previamente torrados, utilizada
na culinária, podendo comer-se como iguaria, prato principal, cozida ou não. Vd. Tenterêm.
Perentêm. [?279]
Camótche /kamótx(e)280/ Subst.: Espécie de tomate selvagem281. [Camacho?]
Camótxe /kamótx(e)282/ Subst.: Espécie de tomate selvagem283. [Camacho?]
Cainpu Gente de campu
Camuga /kamuga/Subst: Faca quebrada ou gasta. [?285]
Cana /kana/Subst.: Designa a cana-de-açúcar. Variedades: de cayenna286: utilizada em sequeiro.
Vd. Cana-de-cariçu. [Cana+de+Cariçu.]
Canada /kanáda/Locução: Resposta a um agradecimento. [Ca+nada.]
Cana-de-açucra /kana d'asucra287/Subst.: A designação mais habitual é a forma reduzida Cana.
[Cana-de-açúcar.]
Cana-de-cariçu /kana d kéris(e)/Subst.: Vd. Cariçu. [Cana+de+Cariçu.]
Canadianu,-a//Subst. e adj.: Natural de. Relativo a . [.]
Cancã /cãcã/Subst.: Tabaco submetido a técnica manual de moagem. 2. Tabaco puído que se
inala. Vd. Tmá cancã. Vd. Pitada. Tabacu. [Origem africana?288]

273 Forma documentada desde 1890 em pt. (JPM, op.cit.).


274 Forma de entrada recente.
275 Forma documentada desde 1890 em pt. (JPM, op.cit.).
276 STV.
277 Origem africana? Parece relacionar-se com "camuga"; "mugá".
278 STV,
279 Origem africana? Parece relacionar-se com "camuga"; "mugá".
280
BLV.
281 Corresponde à Lycopersicum esculentum cerasiforme, que é "camate" no Crioulo da GBis. Santo, J.
E., op. cit..
?* BLV.
283 Corresponde à Lycopersicum esculentum cerasiforme, que é "camate" no Crioulo da GBis. Santo, J.
E., op. cit..
284 Vd. a entrada Bobra.
285 Origem incerta. Parece limitar-se a STV.
286 Corresponde kSaccarum Violuteum(Che\a\\er, op.cit.).
287 Registo culto.
288 Designação que se limita a STV, nomeadamente ST e Fogo.

35
36

Cancaburra: confusão. . [Termo africano? Ou criado por aglutinação a partir de "cancã" , no


sentido de confusão e de "burra", ou "bulha"?]
Cancarã /cãcarã/Subst.: 1. O material (latão?) de que se fazem camas: Cama de cancarã. 2.
Cama: cancarã290. Em S.N. parece designar uma arca291. [Crã ?Onomatopeia?]
Cancru /kancru e cóncre/Subst: Tumor. Proliferação anormal de células no organismo. Vd.
Eufemismos. [Cancro.]
Cancru /kancru292/Subst.: Tumor. Proliferação anormal de células no organismo. Vd.
Eufemismos. [Cancro.]
Candanha /cãdanha/Subst.: Diarrêa.Tá co candanha . [Origem africana?]
Candonga /cãdõnga/Subst.: Vd. Ramela. [Origem africana?]
Caneca
Caneca /kanéca e caneca, kénéca/Subst: Recipiente geralmente de louça, de forma cilíndrica e
com uma pega, que serve para nele se tomarem líquidos. [Caneca.]
Canecada /cnêcada/Subst.: Porção, geralmente de líquidos, contida numa caneca. [Caneca.]
Canela de Blí pontxe //Pessoa uito magra. [+.]
Canelinha /kanilinha e cnilinha/: um dos Medos de S.A., caracterizado pelas longas canelas.
[Canela.]
Caneta /kanéta293/Subst.: Objecto que serve para escrever, pintar ou desenhar.
Canga /kanga e canga/Verbo: 1. Agarrar: Mnine ta canga na sê mã. 2. Apoderar-se, dominar:
Alma tá canga na pessoa. [Cangar.]
Cangabaxu /caga baxu/Subst.: Utensílio de iluminação a partir da pasta obtida da maceração da
semente da purgueira, moldada em pequenas bolas (mondonguinhos) a que se coloca um pavio.
Parece limitar-se esta designação a S.A. Vd. Brudjude. Vela. [?294.]
Cangódje /cãgódje295/Subst: Insecto de cabeça redonda, olhos globulosos, corpo alongado e
quatro asas transparentes e nervuradas permitindo o voo plano horizontal. [Cangalho.]
Cangói /cãgói, cõgói 296/Subst.: Insecto de cabeça redonda, olhos globulosos, corpo alongado e
quatro asas transparentes e nervuradas permitindo o voo plano horizontal. 2. Fig. Fraco,
debilitado (Numa comparação com as patas, frágeis, deste insecto): Ta co perna cangói.
[Cangalho.]
Canhadu,-a /kanhadu,-a e cónhód, canhada/Adj.: Tímida: Mnina canhada297. [Acanhada.]
Canhatu /kanhatu298 e cónhót(e)/Subst.: Deve ser esta a designação equivalente a " cachimbo" -
e não canhotu, como tem sido proposto. Com efeito, as transformações ocorridas no crioulo de
BLV (em S.A, /cónhóte e não /cônhôte/299)apontam para que a vogal da sílaba pré-tónica fosse
"a" e não "o"/ô/. [?]
Canhota /ka-nhôtá, cnhôtá/Verbo: Fumar através do Canhotu. [Canhatu.]
Canhu /kanhu300 e cónhe/Subst. e adj.: 1. Que se serve da mão esquerda, esquerdino, não-
dextro. 2. Adj. (raramente utilizado): mõ canhu. [Canho301.]

289 De qualquer modo, e porque como se viu "cancã " pode tb. ser um termo africano, não se descarta a
hipótese de uma criação sincrética.
290 Ambas em S.A.
291 S.N., como BL o regista em Chiq. Cap. I., mas não no seu "Léxico"(op.cit. 1957.)
292 Registo culto.
293 De notar a abertura vocálica,frequentena LCV.
294 Origem incerta. Africana? Qual?
295 S.N.
296 S.N.
297 Muitofrequenteo feminino, e raro o masculino. Só se aplica a pessoas.
298 Em STV, mas não em ST.
299 É certo que em S. V. já tenho ouvido "canhóte", mas tal resultará de uma possível falsa analogia com
o substantivo "canhoto", de entrada mais tardia na LCV, pois que existe o termo canho <Pt canhoto. E a
própria semântica não explicaria porque se relacionaria este objecto com o designativo/ adjectivo
qualificativo do indivíduo não-dextro.
300 Em STV, mas não em ST.
301 Que tal como "canhoto" radica num étimo com o sentido de "coisa própria para cães, coisa que é
imprópria"

36
37

Caniçu /kaniçu e caniç(e)302/Subst. (Bot.): Planta gramínea de haste oca. Vd. Cariçu303.
[Caniço.]
Caniquinha /cniquinha/Subst.: 1. Diminutivo de Caneca. 2. Recipiente cilíndrico para
acondicionar alimentos. Vd. Lata. 3. Tempe de caniquinha304: Época, ligada à prosperidade do
Porto Grande, idealizada como de prosperidade (esta, ainda relacionada com a afluência de
produtos importados, da indústria britânica, ou suas colónias). [Caneca.]
Canivete /kaniveti e canivêt, cnivêt/Subst.: Pequena navalha com a folha estreita para cortar ou
aguçar objectos. [Canivete305.]
Canjerê /cãjêrê/Subst.: Feitiço. Prática religiosa de origem africana. Prática supersticiosa. .
[Canjerê, do Br? ]
Canjirista /cãjirista/Subst.: 1. O que pratica canjerê: El bapa canjirista. 2. A prática de canjerê:
Gosta de canjirista. [Canjerê. ]
Cansóde: 1. Adj. : perna/corpe. 2. Subs: Pessoa pouco inteligente: El ê um cansóde. [Cansado.]
Canta
Cantadêra //Subst. e adj.: Que canta bem. [Cantadeira.]
Cantador/kantadôr/Adj.: Que canta bem. [Cantador.]
Cante /cónt(e)/Subst.: Parte de uma sala onde duas paredes se encontram. Ponto em que duas
paredes se encontram. Conte. Cantu. [Canto.]
Cantu /cántu306/Subst.: Parte de uma sala onde duas paredes se encontram. Ponto em que duas
ruas se encontram. Cante. Cantu. [Canto.]
Canude 1 /kanud(e)307/Subst.: Cilindro em esteirado de caniço para guardar as colheitas.Vd
Tambaque. [Canudo.]
canude Pecíolo. [Canudo.]
Canudu 2 /kanudu e canud(e), cónud(e)/Subst.: Diploma. [Canudo.]
Capa /kapá/308 Verbo: Castrar. Capa tchuc. [Capar.]
Capataz /kapataj, cpétéj309/Subst.: Chefe de um grupo de trabalhadores. [Capataz.]
Capataz /kapataz(e)310/Subst.: Chefe de um grupo de trabalhadores. [Capataz.]
Capela /kapéla e képéla/Subst.: Igreja pequena. [Capela3".]
Capelinha /kapilinha e kêpilinha/ Subst.: Dim. de capela. Pequena capela. [Capelinha.312]
Capóde 1 /kapód e cópód/Subst.: Animal castrado, geralmente caprino. 2. O prato, geralmente
de carne de caprino: canja de capóde. [Capado.]
Capóde 2 /kapód e cópód/Adj.: 1. Que foi submetido a castração. Boi capóde. Home --.. 2. Fig.:
Homem infértil, ou vasectomizdo. Mulher infértil. [Capado.]
Capresta /kapréxta313/Subst.: 1. Pessoa que se revela inútil, ou incapaz de realizar uma dada
tarefa. Ê um capresta. 2. Pessoa desprezível. Vd. Simpreste. [Ca+Presta.]
Capresta Simpreste
Capsa Vd. Cápsula.
Capse Vd. Cápsula.
Cápsula /kapsla/Subst.: Película de gelatina que envolve certos medicamentos. [Cápsula.]
Caquerada /kaquêrada e kequêrada/Subst.: Amontoado de cacos ou de coisas sem valor. 2. Fig.
Pancada na cabeça. [Caqueirada.]

302 Raramente utilizado. Posssível influência culta.


303 Modificação ocorrida por influência de "cana".
304
BLV (SV).
305 Não desenvolveu os sentidos metafóricos que tem na LP, nomeadamente nas Vd. Kroll.
306 STV.
307 S.N.
308 Em sentido literal e também figurado.
309 BLV.
310 STV.
311 Não desenvolveu outros sentidos, também concretos, que tem na LP.
312 De notar que não desenvolveu os sentidos metafóricos que tem na LP de "grupo sectário" ou de
'taberna".
313
BV, STV.

37
38
Caqueru /kaquêru e caquêr, kêkêr/Subst. e adj.: Pessoa que gosta de beber, geralmente em
excesso. [Cacu.]
Caquin /kaquin e kéquin/Subst.: Bebida. Pequena porção de bebida: Tmá um kéquin. [Cacu.]
Cara /kara/Subst.: 1. Rosto: Lava cara. Fig.: 2. Mostrar-se, apresentar-se: Dá cara. 3. Nô dá cara
co cara. Mora cara co cara. Vd. Diante. Frente. [Cara.]
Cara 1 /kara e cara/Subst.: 1. Rosto. 2. A parte dianteira. 3. Fig. Orgulho, dignidade. 4. Fig.
Coragem. [Cara.]
Cara 2 /kara e cara/Adj.: Feminino, disfémico, de Cara. [Cara.]
Cara de lata //Desplante. [+.]
Cara estanhada //Desplante. [+.]
Cara rum /kára pun/Subst.: Mau humor. Gente de cara rum. [+.]
Carapatu /karapatu, crapatu 314/Subst.(Bot.): 1. Espécie da família das agáveas, planta de
grandes folhas carnudas e bordos espinhosos. Vd. Pitera. 2. Parasita de animais
domésticos/domesticados. 3. Fig.: Pessoa inoportuna, maçadora. F. ê um carrapatu! Vd.
Carrapate. [Carrapato.]
Carcol /karkôl/Subst.: Outra designação para a pessoa que apresenta uma corcunda. [Caracol.]
Carcoladu /karlôladu/óde315/Subst.: Outra designação para a pessoa que apresenta uma
corcunda. [Carcol.]
Carcuti /karcúti e carcutí316/Criticar malevolamente. Zombar. Curcuti. [?317]
Careru,-a /karêru e carêr/Subst. e adj.: Que vende caro.[Caro.]
Carga//Subst.: Carga depadja. Vd. Fardo. [Carga.]
Carga /karga/Sust.: 1. 2. Fig.: Responsabilidade. Dever difícil de cumprir. Trá um carga de
riba. [Carga.]
Carga Carga Carga de padja Fardu
Carícia /karísia e karísia, karijm(e)318 /Subst.: Afago, ternura, manifestação de afecto. [Carícia.]
Carícia /karicia e caricia/: Afagar, manifestar afecto: Caricia nôs fidje. [Carícia.]
Cariçu /kariçu e carice3,9/Subst. (Bot.): Planta gramínea de haste oca. Cana-de-carice.
[Carriço320.]
Carinha 1 /karinha e carinha, kérinha/Subst.: Dim. de Cara 1. [Cara.]
Carinha 2 /karinha e carinha, kérinha/Subst.: Foto tipo passe. [Cara321.]
Caristia /karixtia322 /Subst.: 1. Dificuldades monetárias, de subsistência. 2. Preços altos. 3.
Designa o tempo, histórico, de crise ~ da mais básica, à alimentar, com as suas dramáticas
mortandades. Era na caristia.[Carestia.]
Carizme /karijm(e)323 /Subst.: Vd. Carícia.
Carocente /karosentu e karosente/Subst. e adj.: Lento,-a, que se atrasa. [Caroçu.]
Caroçu /karoçu e caroç, côrôç/Subst. e adj.: 1. A parte dura de um fruto: caroç de manga. Vd.
Semente. 2. Parte dos rituais do namoro, corresponde à troca de carícias, especialmente das
mais ousadas, e geralmente de iniciativa masculina: Fazê caroçe.324 3. Fig. Atrasar-se: Fazê
caroçe.325 [Caroço.]
Carolada /karolada crôlada/Subst.: Pancada na cabeça. Dá um carolada. Panhá (um) carolada.
[Carolu.]

314 STV.
315
Respectivamente STV e BLV.
316 ST, a paroxítona. Outras de STV, a oxítona.
317 Africanismo? Qual?
318
STV e BLV, respectivamente .
319 Ao contrário do que regista o novo Die. Texto, não pude encontrar nenhuma forma "cariçó" como
caboverdianismo. Tratar-se-á de gralha?
320 Com passagem da vibrante posterior (uvular ou gutural) a anterior (apical).
321 Expressão a cair em desuso.
322
BLV .
323
BLV (S.A).
324
BLV (BV).
325
BLV (SV, S.A).

38
39
Carole /karôl e côrôl/Subst.: Pancada na cabeça. Dá carole. Panhá (um) carole. [Carolo.]
Carolu /karôlu/Subst.: Pancada na cabeça. Dá carolu. Panhá (um) carôlu. [Carolo.]
Carquixa /karquixa326/Verbo: [Cacarejar?Onomatopeia?]
Carrapate /karrapat(e), crrapat(e),crrépét(e)327/Subst.(Bot.): 1. Espécie da família das agáveas,
planta de grandes folhas carnudas e bordos espinhosos. Vd. Pitera. 2. Designação de um tipo de
feijão328.Vd. Sapatinha. 3. Parasita de animais domésticos/domesticados. 4. Fig.: Pessoa
inoportuna, maçadora. F. ê um carrapate! Vd.Carapatu. [Carrapato.]
Carregu /karégu e carrég, kérreg/Subst.: Carga. Qualquer trouxa ou embrulho, quando
carregado ao ombro ou à cabeça. Carregu de lombu/ de cabeça. [Carrego.]
Carreira/karreira/Sust.: Sentido tecnocrata: Nós posta na carreira. [Carreira.]
Carrera /karrêra,, kêrrêra329/Subst.: Pressa. Na carrera. II Entra em construções verbais
perifrásticas: Btá carrera. Apressar-se, pôr-se a correr. [Carreira.330.]
Carriçu: Vd. Cariçu.
Carrôscu /karrôsc/Subst. e adj : Designa o bêbado: El ê um carrôscu. Joana tá carrôscu?! [
carrascão?331 ]
Carta /karta/Subst.: 1. Papel escrito que se envia pelo correio. 2. Qualquer mensagem escrita,
estabecedora de comunicação à distância e diferida. // Carta branca: anunciadora de boas
notícias332. //Carta-branca: Autorização. [Carta.]
Cartajena /kartajena/Subst. e adj.: Designação dada na Boavista, e até ao século XIX, aos
piratas, numa generalização da sua proveniência, que se supunha ser a Cartagena das índias.
[Cartajena333.]
Caru /karu e kór(e)/Adj.: De preço elevado. Fig.: De alto valor. [Caro.]
Caru /karu/Adj.: Cosa caru. 2. Disfemisticamente: Mudjer cara334. [Caro.]
Casa /kaza, casa e caza/Subst.: 1. Habitação. 2. Cada uma das divisões da habitação. 3.
Subdivisão de uma caixa, mapa, tabuleiro, etc. 4. Botoeira. 5. Invólucro filamentoso tecido por
várias larvas. Vd. Casulu. Vd. Eufemismos. [Casa.]
Casa-de-banhu /kaza di banhu e kaza d bónh(e)/Vd. Eufemismos. [Casa de banho.]
Casa-de-escola /káza d(e) xkóla/Subst.: Expressão a cair em desuso, pois pertence a uma
realidade sócio-económica desaparecida: o aluguer, pelo Estado, de salas ou casas particulares
para nelas funcionar uma "escola" onde se ministrava o ensino básico. [Casa +de escola.]
Casa-de-jantar /kaza di jantar e kaza djantar/Subst.: Divisão da casa onde se tomam as
refeições. Vd. Salade-jantar. [Casa+de jantar335.]
Casamente /kazamentu e kazament(e), kzament(e)/Subst.: 1. União legítima entre homem e
mulher. 2. Namoro não conduzindo necessariamente ao casamento. Tem casamente (co). Ranjá
casamente. [Casamento.]
/kzament()e d(e)psatempe336/ Subst.: Namoro que não levará ao casamento.
[Casamento+de+Passatempo.]

326 STV.
327 BLV.
328 Esta designação parece só ocorrer em S.A. e designa o feijão-verde que em ST se chama feijão-
sapatinha.
329 Só em BLV.
330 Por falsa analogia com correria? Ou terá predominado "carreira" no sentido de "corrida"?
331 Possível ligação ao adj. , que significa áspero, e que em Pt também se aplica à designação de uma
qualidade de vinho.
332 Utilizando o conceito greimasiano de traço, e o peirciano de índice, a "carta branca"
ekplica-se enquanto índice funcionando por ausência do traço "presságio funesto", este
ligado à "carta de lute".
333 Cf. GLima, op. cit., e BL, op. cit.
334 Exclusivamente no feminino.
335 Designação surgida apenas na LCV, possivelmente porque na reorganização social dos novos
espaços sociais, uma nova malha de arquitectura doméstica se entretecia: uma casa podia ser constituída
por corpos independentes, cada um com a sua função, e que se iam associando à casa inicial.
336 BLV^

39
40

Casamente trás d'igreja/kzament()e traj digrêja337/ Subst.: União de facto.


[Casamento+trás+de+Igreja.]
Casca /kaxka/Subst.: 1. Invólucro exterior de frutos, tubérculos, plantas, ovos. Casca de banana,
de batata, e maçã, d'ove. 2. Qualquer invólucro exterior: Casca de tinta, de árve. [Casca.]
Casca 1 /kaxká/Verbo: Tirar a casca. [Casca.]
Casca 2 /kaxká/Verbo: 1. Dirigir palavras ofensivas. Mode quem bo ti ta casca na mim? 2. Ficar
de olhos abertos, prestar atenção: Casca Ôi. 3. Abrir, queimar intensamente (o sol): Sol ta
casca. [Casca 1.]
Casca-de-ove /kaxka dôv(e)/Subst.: Tecido fino. [Casca338.]
Cascadju/kazkadju/Subst.: Vd. Cascói. [Cascalho.]
Cascadu /kazcadu/Adj.: A que se extraiu a casca. Manga cascadu. Vd. Cascu /kazcu e cajc,
cójc/Subst.: 1. Casco. 2. Cabeça. 3.. Fig. Juízo. [Casco.]
Cascata /kaxcata/Subst: Manda cascata. [Casca? Cascada?]
Cascata /kaxcata/Subst.: Mentira. El manda um cascata! [Casca.]
Cascóde 1 /kaxcód(e), cóxcód(e)/Adj.: A que se extraiu a casca. Manga cascód. Vd. Cascadu.
[Casca.]
Cascóde 2 /kaxkód(e), kóxkód(e)/Adj.: 1. Nu: Sol cascóde. 2. Intenso: Sol cascóde. 3. Aberto.
Arregalado: Ôi cascóde. Vd. Cascadu. [Cascóde 1.]
Cascói/kaxcói/ Subst.: Vd. Cascadju. [Cascalho.]
Cascude/kaxcud(e)/Subst.: 1. Pancada na cabeça. 2. Fig. Repreensão. [Cascudo?Cascu?]
Casinha /kasinha e kazinha339/Subst.: 1. Diminutivo de Casa. 2. Vd. Eufemismos. [Casinha.]
Casinha branca /kézinha branka340/Subst.: Designação eufémica para o cemitério. Cemeter.
[Casinha+ Branca.]
Casta /kaxta341/Subst /Subst.: De má qualidade : Gente dum casta, casta de gente. Casta de
(produto). [Casta.]
Castel /kaxtél, kéxtél342/Subst.: 1. Abrigo para animais, em especial caprinos. Vd.Castel-de-
cabra. 2. Casa precária, geralmente no meio de campos de cultivo. 3. Fig. Casa pobre.
[Castelo?]
Castel-de-cabra /kéxtél dkábra343/Subst /Subst.: Abrigo para caprinos. [Castel344.]
Casulu /kazulu e kazul345/Subst.: Invólucro filamentoso tecido por várias larvas. Vd. Casa.
[Casulo.]
Cata 1 /katá/Verbo: 1. Esgaravatar: Galinha ta cata grõ. 2. Procurar, com dificudade, meios de
subsistência: Ess vida ê sô cata. 3. Tirar piolhos. [Catar.]
Cata 2 /katá346//Verbo: Buscar, procurar. Ba in cata de bo rmõ. [Catar.]
Catador,-era /katadôr, katadêra/Subst. e adj.: 1. Que procura com dificuldade, meios de
subsistência, trabalhando precariamente. Bo pai ka foi foguer nem el ca foi catador. 2. Que
procura, mesquinhamente, amealhar. O kmenê F. ê catadera. [Catar.]
Catana /katana/Subst.: Facalhão utilizado em trabalhos agrícolas. [Catana347.]348
Catarru/katarru/Subst: 1. [Catarro.]

337 B L V

338 Criação imagística da LCV.


339
Respectivamente STV e BLV.
340 B | _v
341
BLV.
342
BLV.
343 B L V

3,44 BLV. É possível que "castel" tenha começado por denominar algo de que se perdeu a memória. E o
abrigo em cuja composição entra o determinativo "de cabra", ora presente ora não, acabou por ser o que
sobrevive.
345
Respectivamente STV e BLV.
346 S T V

347 É possível que a sua entrada na LCV esteja relacionada com a emigração de retorno de STP. (Não o
bastante o facto de a palavra, de étimo japonês, se encontrar na LP desde pelo menos o s. XVI.)
348 B L V

40
41

Catarru /kataru e katórr(e)349/Subst.: 1. Muco nasal. Soá Catarru. 2. Fig. Designação eufémica
para a tuberculose. [Catarro.]
Catavente /katavênt(e)/Subst.: Placa de metal que, ao girar em torno de um eixo vertical
colocado no cimo dum edifício, indica, pela sua orientação, a direcção do vento. [Catavento.]
Catchace350 /katchas(e)/Subst: nome dado no meio rural santiaguense ao porco que se destina à
reprodução. Vd. Barrascu. Varrascu. Varro. [Cachaço351.]
Catchaçu /katxasu e kótxós(e)352/Subst.: 1. Nuca, cavalitas. Pô-l na catchaçu. Pô na cótchóce.
Fig. humilhar: Monta, rebá na c. [Cachaço.]
Catchorrona /ktxôpôna/Subst.: Um dos Medos de S.A. Concebida como uma grande cadela,
que assombra os caminhos e ribeiras, e cuja existência se explica: todo aquele que tiver de
expiar uma falta reincarna nesses animais fêmeas, em especial as mulheres que alguma vez
praticaram o "crime de aborto", e cuja "penitência" consiste em criarem os filhos que
impediram de nascer. Assim, relegadas ao mundo das trevas, vêm durante sete anos e em
determinadas noites, lavar nas ribeiras os "trapinhos" dos meninos que não nasceram.
[Catchorre.]
Catchorru /katxôr, katxôru, e katxôp(e), kôtxôp(e) 353/Subst.: 1. A designação mais comum
para este animal doméstico. Catchorre, catchorre fêmea. Cadela. 2. Fig. Entra em muitas
expressões disfémicas (Vd.). [Cachorro.]
Catchupa /katxupa e katxupa, kótxupa354/ Subst: O prato nacional. [?355]
Ca-tem /ka tên356/Subst.: Pregão lançado pelas mulheres que, nos meios urbanos, faziam a
recolha de despejos para serem lançados ao mar. El era medjer de ca-tem. . II Medjer de lata.
[Ca+Tem.]
Catinga /katinga, katinka e kêtinga, kétinga357/Subst.: Cheiro corporal intenso. Mau cheiro.
[Catinga.]
Catinguêr/katingêr e k(e)tingêr358//Subst. e adj.: Que cheira a catinga. [Catinga.]
Catórre /katórr(e)359/Subst.: Soá Catórre. Ranhu360/. [Catarro.]
Catreba/katréba361/Vd. Treba. [?362]
Catrefa/katréfa363/Subst.: 1. Grande quantidade. 2. Actividade intensa. [Catrefa364.]
Catrefada/katrafáda/Subst.: Grande quantidade. [Catrefa.]
Cavacu /kavacu e kóvók/Subst.: Crustáceo da família das lagostas sem antenas. [Cavaco.]
Cavaler,-a /kavalêr,-a, cvalêr,-a/Subst.: Que monta a cavalo. Vd. Cabalem. [Cavaleiro.]
Cavalgadura /kavalgadura/Subst.: Epíteto insultuoso. Vd. Disfemismos. [Cavalgadura.]

349
Respectivamente STV e BLV.
350 Outras grafias encontradas. Katxas, catchás, catxás.
351 Do Pt. da Madeira, com o mesmo sentido.
352
Respectivamente STV e BLV.
353
Respectivamente STV e BLV.
354
Respectivamente STV e BLV.
355 Origem onomatopaica (do som do pilão a bater)? Recriação por composição, de
"Ca" e "tchupa"(no sentido de que exige uma longa preparação)?Origem africana
(Mandinga?) Origem norte-africana (Berbere?) Têm surgido tentativas (raras, contudo, não
tendo sido tratado por BL 1957) para encontrar a sua etimologia, continuando tudo inconclusivo. A mais
recente: a hipótese de uma etimologia judaica, que estaria ligada à do anglicismo "ketchup" - este
presumivelmente com a mesma origem (A Semana, N° 326(?), /8/99.).
356 B L V
357
Respectivamente STV e BLV.
35
? Respectivamente STV e BLV.
359
BLV.
360 S T V
361 STy

362 Possivelmente com influências de "trécula"(espécie de matraca para afugentar, dos campos, as aves)
e de"caterva" (grande quantidade).
363
BLV (S.A, talvez SN.)
364 De notar que a 2a acepção é própria da LCV.

41
42

Cavalhada /kavalhada/Subst.: Torneio popular consistindo em corridas de cavalo, ou outra


montada, em que o objectivo é enfiar uma cana ou vara numa argola colocada a uma altura
desafiadora. [Cavalu.]
Cavalheru /kavalhêru e cavalhêr/Subst.: 1. O elemento masculino na dança. Vd. Dama. 2.
Homem de sentimentos elevados. [Cavalheiro.]
Cavalon /kavalõ e cavalo, cvôlõ/Subst.: Cavalo de grande porte. Aumentativo frequente.
[Cavalu.]
Cavalona /kavalona e kavalona, kvôlôna/Subst.: Disfémico frequente para mulher de estatura
e/ou proporções avantajadas. [Cavalon.]
Cavalu /kabálu e kavól/Subst.: Equídeo utilizado exclusivamente como montada humana.
[Cavalo.]
Cavoc /kavôc, kôvôc365/Subst.: Depressão de terreno entre duas encostas. [Cavouco366.]
Cavolter, Cavoltera /kavoltêr,-a/Subst. e adj.: Designa a/o medianeira/o em relações amorosas,
especialmente as ilícitas. [Alcoviteiro,-a.]
Caxa Vd. Caixa.
Caximona /kaximôna e kêximôna, kximôna/Subst.: Cabeça. Preocupação. Juízo. Órgão sexual
feminino. Vd. Cachimona. [Cachimónia.]
Caxinha /kaxinha, kéxinha/Subst.: Utilização exclusiva na linguagem eufémica(Vd-). Vd.
Caixinha. [Caixinha.]
Caxon: [Caixão.]
Cdirud Vd. Cadêrudu.
Cê Bocê
Cebola /sbóla/
Cedura Vd. Cidura
Cegárra /s(e)ápa/Subst.: Afecção temporária da garganta, geralmente causado por substância
tóxica que se tenha ingerido. Daí também o sentido figurado: Fazê cegarra. [Cigarra?]
Ceguerá /sêgêrá/Verbo: Ver as coisas de modo unilateral. Obcecar-se. [Ceguera 2.]
Ceguera 1 /sêgêra/Subst.: Perda de visão. [Cegueira.]
Ceguera 2 /sêgêra/Subst.: Modo unilateral de ver as coisas. Obsessão. [Cegueira.]
Celerá /slêrá/Verbo: Imprimir velocidade a, despachar-se. Celerá na trabói. [Acelerar.]
Celeradu / slêrad(e), slêród(e)/Deverbal. [Cêlêrá.]
Celeróde /slêród(e)/Subst.: Raspanete. Passa um celeróde. [Cêlêrá.]
Cémente Cimente
Cemeter Casinha branca cemeter
Cempê [Centopeia?]
Cenóra /snóra/
Censura Vd. Cinsura.
Cera /cera e céra/Subst.: 1. Substância produzida pelas abelhas, utilizada para polir superfícies,
em especial de madeiras. Dá de cera. 2. Secreção do ouvido, parecido com esta substância. Trá
cera ((d'uvide). 3. Fig. Prestar atenção. Trá cera (d'uvide). 4. Fig. Atrasar-se: Fazê cera. [Cera.]
Cera /cera/ Subst.: [Cera.]
Cerca /cérca/Substantivo: 1. Vedação onde se guardam animais domésticos, em especial suínos.
2. Fig.:Local de dejecções: Ba pa cerca. Vd. Eufemismos. [Cerca.]
Cerca /cêrcá/Verbo: Agarrar, para impedir de fugir: Quónd el tchegá, nhô F. cercá-1. [Cercar.]
Cerradu vd.Sarradu
Certe //Adv.
Certu //Adv.
Cerveja
Céu /céu, cêu/Substantivo: 1. 2. Fig.: Eternidade, morte: El ba pa céu. [Céu.]
Chá li /xá li/Subst. (Bot.367): Erva com que se preparam tisanas. Vd.Belgate. [?]

365 Parece ser exclusivo de S.A.


366 Desenvolveu um sentido próprio na LCV. De notar que é a forma constritiva, e não a
oclusiva, que está presente.

42
43

Chá Rubera /chá rubêra/Substantivo: Erva utilizada em tisanas e em aplicações medicinais.


Vd. Paa Texera. [Chá +ribeira.]
Cha vra café //Mudança radical.[+.]
Chabeta Vd. Tchabeta
Chacina /tchacina/Substantivo: Carne de cabra salgada e seca, especialmente na BV. Designa
também a carne e o prato368 com ela confeccionado. A primeira menção ao prato data do s.
XVII. [Chacina369.]
Chaga /chaga e chaga/Verbo: [Chagar.]
Chagante/chéguén^70/Subst. eadj.: Aborrecido, maçador. [Chaga.]
Chaladu //[Chá?]
Chalóde //[Chá?]
Chapéu /chapéu, chapêu/Subst.: Cobertura para a cabeça, seja para proteger das intempéries,
seja com fins decorativos. [Chapéu.371]
Chapóde /chapód(e)/Deverbal: Balaiu chapóde. Carru chapóde. Casa chapóde. Ropa chapóde.
[Tchapá.372]
Charutera/charutêra/: Tb. Pê-de-charutera. Planta do tabaco373. [Charuto.]
Charutu /charutu e chórute/: [Charuto.]
Chatiá // □
Chatiadu/a,
Chatu: 1.2.
Chave /chav(e)/Subst.: Instrumento metálico destinado a fazer funcionar o mecanismo de uma
fechadura. Vd. Tchave. [Chave.]
Chávena /chavna/Subst.: Pequeno recipiente com asas e que serve para beber: chávena de chá,
de café. Vd. Xícara. [Chávena.]
Chegada /chêgada/Subst.: 1. Lugar aonde se faz o desembarque de passageiros, em especial nos
aeroportos. 2. Meta, numa corrida. [Chegada.374]
Chei /chêiu e chêi/Adj.: Que contém toda a quantidade possível: Depósitu chei. 2. Que contém
o máximo de pessoas possível: Parque 5 de Julhe ta va chei. 3. Que contém, tem muito de.
Mnina chei de talente. Gente chei de dnher. [Cheio375.]
Cheia 1 /cheia e chêa/376Subst.: Elevação do nível da água: Cheia ta ta corre. Vd. In chen te.
Quebrada. Escarroce. [Cheia377.]
Cheia 2 /chêia e chêa/Adj.: Que está no seu ponto máximo, aparecendo totalmente iluminada.
Lua cheia. 2. Que está no seu nível máximo: Maré cheia. [Cheia378.]
Cheminé /chminê/Subst: [Chaminé.]
Chemnê/chêmnêVSubst.: [Chaminé.]
Chic /chic/Adj.: Elegante. Na moda. [Chique379.]
Chiça
Chicóra /chicóra/Subst.: Planta cuja raiz quando moída substitui o café. [Chicória.]

367 Cymbopogon Citratus. Cf. Santo, J. E., op. cit.


368 A primeira menção ao prato, e relativamente a SN, é do séc. XVII num escrito do Pe Baltasar
Barreira (cit. por JLF, SN).
369 Do Pt. do século XV.
370 BLV.
371 De entrada mais recente, ou sofrendo o efeito da descrioulização.
3,72 Com influências da forma não-africada.
373 Corresponde à Nicotina Glauca.
374 De notar a inflência do pt. O tratamento do morfema plural é o habitual na LCV.
375 De entrada mais recente que "tcheu".
376 Utilização mais recente, possivelmmente por influência culta.
377 Dado que se trata de substantivo entrando em expressões fixas, não sofreu as modificações habituais.
378 Dado que se trata de adjectivo entrando em expressões fixas, não sofreu as modificações habituais.
379 Do pt. e não directamente do fr.

43
44

Chicotá

Chicote
Chife /txíf/Subst.: 1. Corno de ruminantes, bovinos e ovinos. 2. Fig.: Disfémico para marido
traído. Vd. Txife. [Chifre.]
Chifrada /xifráda/Subst.: 1. Golpe com chifre. 2. Fig.: Resultado de ser traído,-a. Vd. Txifada.
[Chifre.]
Chile
Chilense//Subst. e adj.: Natural de. Relativo a . [.]
Chiqueru Vd. Tchiqueru.
Chó: Vd. Xó.
Choca Embater em. Mopi. Molgá.
Choca Tchocá
Chofer
Cholê /chôléV: Vd. Eufemismos. [Chulé.]
Chôrrêsgá/tchôrrêsgá/Subst.: Vd. Txôrrêsgá. [Torresmo+ Churrasco?Onomatopaico?]
Chucha /chucha e chucha/Verbo: Troçar. Brincar. M ta ta chucha co el. [Chuchar.]
Chuchadera/xuxadêra/Subst.: Troça. Brincadeira. 2. Adj. [Chucha.]
Chuchador,-era, n. e adj. /chuchador e chuchadera, chuchêdêra/: Trocista. Brincalhona. Mnina,
bo ê chuchadera. [Chucha.]
Chuchante, n.e adj /chuchanti e chuchante380/: Brincalhão, -ona, gozão,-ona, zombeteiro,-a:
Mnina, bo ê chuchante. [Chucha.]
Chuclate /xuklat(e)/ Subst.: 1. Doce ou confeitaria feita com essa substância e apresentada em
forma de tablete. 2. Substância, em pó, aromática, de vários uso culinários. 3. Bebida
revigorante feita com essa substância e água ou leite. 4. Fig. Cor, numa tonalidade de castanho,
semelhante a esse produto.. [Chocolate381.]
Chuftí /chuftí/Verbo: Esfregar ligeiramente: Chuftí quel lençe. Txuftí. [Onomatopeia?]
Chuínga /chuínga/ Subst.: Pastilha elástica. [Anglicismo: <chewing gum.]
Chunga /chunga/ Subst.:: Mulher pública. [Chunga382.]
Chungaria /chungaria, chunguéria/Subst.:Coisa imprestável, tudo o que não presta. Compra
chungaria. Casa de chungaria. [Chunga .]
Churriá 384/chu-rriá/Verbo: Esfregar os utensílios de cozinha, em especial os metálicos385.
Churriadim /churriédim/Adj.: Diminutivo afectivo de Churrióde. [Churriá.]
Churrióde /churr-iá/Deverbal: Esfregado. Limpo. Polido. [Churriá.]
Chwínga /chwínga386/Subst.: Pastilha, elástica, que quando mascada mantém a firmeza e
rigidez. [Chewing-gum387.]
Cicatrizme /sikétrijm(e)388 /Subst.: [Cicatriz.]
-cida /sida/Pessoa ou coisa que mata. [-cida.]
Cidura /cidura/Subst: qualidade de cedo. [Cedu.]
Ciénça /siénça389/Subst.: Bota ciénça. Vd. Bota sintide. [Ciente.]

380 A variante BLV é derivada da de STV, atestada pela poucafrequênciacom que é utilizada.
381 B L V

382 Palavra de origem cigana (H.Kroll, pl03.) O facto de não se verificar a africanizarão da palatal indica
a entrada recente na LCV, possivelmente em ambientes populares, senão do bas-fond. A primeira vez em
BL, A Caderneta: "casa de chungaria.". Continua muito vivaz, sobretudo em BLV.
383 Palavra de origem cigana (H.Kroll, pl03.) O facto de não se verificar a africatização da palatal indica
a'entrada recente na LCV, possivelmente em ambientes populares, senão do bas-fond. A primeira vez em
BL, A Caderneta: "casa de chungaria.". Continua muito vivaz, sobretudo em BLV.
384 Outra grafia: "xurriá."
385 Origem desconhecida.
386 Vogal nasal.
387 Anglicismo. Possível a entrada directa na LCV.
388
BLV (S.A). Possivelmente po analogia com "carizme".
389 ST.

44
45

Ciença /siênsa390/Subst.: Capacidade, iniciativa. Eh, nha mnine, já bo tem ciençaJ/Ciença pa


Inda ca tem ciença pa ... [Ciente.]
Cilindre /silindre/Subst.: Tubo estreito, longo e com aberturas nas extremidades. [Cilindro.]
Cilindra /silindru/Subst.: Tubo estreito, longo e com aberturas nas extremidades. [Cilindro.]
Cimbro/ simbrõ/: fruto silvestre.[A quase homonímia com "zimbro" parece ser só coincidência.
Mais provável um étimo mandinga, que no séc XVI foi identificado como "sãobirão"391 ]
Cimente /392/ [Cimento.]
Cimentu /393/ [Cimento.]
Cinsura/cinsura/Subst.: [Censura.]
Cinta 1 /cinta/Subst.: Construção relacionada com a condução de água para o regadio. Cinta
d'aga. [Cinta.]
Cinta 2 /cinta/Subst.: Acessório de indumentária feminina. 2. Peça de roupa interior para uso
geralmente feminino. [Cinta.]
Ciro /sirõ/Subst.: Tabaco para mascar. Sirõ. [?]
Cisterna /sixtérna, sixtérrna /Subst: Recipiente de grandes dimensões, geralmente construído
em cimento, e destinado a acolher as águas pluviais. Pode ser colocado num pavimento
subterrâneo ou áereo (no telhado da habitação). [Cisterna.394]
Clafetá /clafêtá, clêfêtá, clôfêtá/Verbo: 1. Dedicar-se a pequenas tarefas. 2. Trabalhar
displicentemente. [Claféte.]
Clafetadu /clafêtadu, clêfêtód/Deverbal: Resultado de trabalho displicente: Ess porta tá
clafetadu. Vd. Bem íêt clefetod. [Clafetá.]
Claféte /clafét(e), cléfét(e), clôfét(e)/Subst.: Actividade intensa, mas sem muita importância.
[Calafate.]
Clamar /clamar395/Subst.: 1. Recipiente feito de cabaça. Na variante do Fogo, surge a par de
congolõ/kongolõ/396. 2. Fig. Rapariga que já não é virgem397. [Calamar.]
Clantá /clantá/Verbo: 1. Cantar para fazer dormir. Clantá-me ess mnine, pa el para de tchorá.
[Acalentar/acalantar. ]
Claru /claru e clare, clóre/Adj.: De cor clara. 1. Cor/Pêle claru. 2. Com luz. Dia/nôte clóre.
Adv.: Fala clóre. Claru! [Claro.]
Claru /claru e clare, clóre/Subst.: 1. Pessoa de cor clara. Ael ê claru. 2. Luz do dia Dia Tafazê
clóre. [Claro.]
Cléga /klêgá/Verbo: 1. Ser colega de. Es dôs ta clegá. 2. Ser das relações de, relacionar-se com:
Colegádu co gente de quel camada). [Colega.]
Cleps/cléps/: é a designação para a cerveja consumida nos estabelecimentos. [Colapso, numa
recriação metonímica em que o efeito (provocado pela bebida ) dá nome à causa? Ou do inglês
claps= palmas? ]
Clínica /clin(e)ca/Subst.: Lugar onde se fazem consultas, tratamentos e exames médicos
Clipse/clipse/: 1. Ocultação do sol ou da lua. 2. Chegada de pessoa de pele muito escura: Ó que
elipse! [Eclipse.]
Cloter 1. Que não paga. [Caloteiro].
Cma /ema/ 1. Advérbio comparativo. El ta screvê sim ema el ta fala. 2. Conjunção
coordenativa: Bô pensa cma bô ê um santin. Oiá cmê M ca tá na sone. [Como.]
Cmad Vd. Cumadre. Cumade.
Cmad Vd. Cumadre. Cumade.
Cmade: maneira respeitosa de falar a alguém.

390 B|_V

3,91 Cf. Almada, 1594: "fruto silvestre... de que fazem o vinho"(p. 27).
392 B L V .
393 ST.
394
No Pt, não parece registar-se o recipiente aéreo como em CV.
395 Em BL, op.cit, regista-se /clama/ como sendo a variante de BLV. Mas em S.A. a forma é /clamar/.
De qualquer modo, é estranha à língua a apocope de r nos substantivos.
396 BL, op. cit.
397 Vd tb. Eufemismos.

45
46

Cmadinha Vd. Cumadinha.


Cmê /kmê/Verbo: 1. Ingerir alimentos. Se bo ka cmê, bo ta/cá sin cmê tê de nôte.2. Viver de .
Cmê na sê trabói. Fig.: 3. Vd. Eufemismos. // -- na panela: Ser, ou estar, impaciente, fazer
algo prematuramente. [Cmê]
Cmid /cmíd/Vd. Cmide.
Cmida/cmída/Subst.: [Comida.]
Cmida de catxorre /kmída d(e)katxôrr(e)/Subst.: 1. Comida que se dá aos cães. 2. Comida
própria para os cães. [Cmida+de+Catxorre.]
Cmida de dedu /kmída d(e) dêdu/Subst.: Refeição ligeira. [Comida+de+Dedo.]
Cmida de txuke /kmída d(e) txuk/1. Comida que se dá aos suínos. 2. Fig.: Comida, refeição de
má qualidade. [Cmida+de+Txuke.]
Cmida-d'-camin /kmída d(e) kémin/Subst.: Farnel para as longas caminhadas. 2. Fig.
Preparação para uma tarefa difícil. Prevenção. El pô-l ta ba sem cmida-d'-camin. .
[Cmida+de+Camin.]
Cmide /kmíd(e VDeverbal: 1. Que já comeu: Já M ta cmide. 2. Que foi comido Jantar já ta
cmide398. [Cmê.]
Cmidura /kmidúra/Subst.: Acção de comer. (Exprimindo ainda um valor avaliativo e ou
hiperbólico). El dá um cmidura. [Cmide.]
Co /ku e k(e)399/: Adv de companhia. [Com.]
Coá /kwá400/Verbo: Filtrar. [Coar.]
Cobá /kôbá/Verbo: Insultar, vilipendiar. El cobá-nu de tudu nomi. [Cova401]
Cobrentá /kôbrêntá402/Verbo: Provocar quebranto. Quebranta. [Cobrente.]
Cobrente/kôbrént(e)403/Subst.: Quebrantu. [Quebranto.]
Coca /coca/ [Cócoras404?]
Coco /côcô/Subst: Fazê coco Vd. Eufemismos.
Coco /côcô/Subst.: Excremento. Fig.: Coisa sem préstimo. Pessoa insignificante, desprezível:
Um coco de pontchi/homi. [Coco.]
Coco /côcô/Verbo:Fazer coco Vd. Eufemismos.
Cocorota /cócóróta/Subst.: Em ST designa os restos do arroz - ou de massa de qualquer outro
cereal - que fica no fundo da panela e toma uma consistência de prato assado. No Fogo e em
S.N., é a designação local para a massa com que se veda as junturas do binde durante a
preparação do cuscuz405. [Corcoti?406]
Cocrocó /cócrócó/Onom.: Canto do galo.
Cocu /kô'ku407/Subst. (Bot.): Pê-de-cocu. Vd. Coqueru. [Coe408]
Cocu /kôk409/Subst. (Bot.): Pê-de-coc. Vd. Coquer. [Cocu410]
Codé /côdê/Subst. e adj: 1. A/o filha/o mais nova/o: Bistide bonitu ê pa nha codé. 2. O membro
mais novo da família: Netu codé.[Cadete? Cadet?4".]

398
A apassivação de formas, encontradiço no Pt. Medieval está muito presente na LC V. Já M ta lavóde.
Já M ta bestide. Já el ta dzide (Eleja sabe): Fladu (Foi dito) Fladu m/'m(Disseram-me). (De igual modo,
está documentado em Moçambique, segundo artigo de F.Couto, já referido, e estudos referidos por
Perpétua Gonçalves e Bento Sitoe durante o colóquio "Humanismo Latino e Humanismo Africano",
Praia, 2000, organizado pelo CEAUP/Fondazzione Casamarca.)
399 Raramente utilizado em BLV.
400
BLV.
40i STv.Recriação imagística.
402 B L V
403
BLV.
404 Embora não seja de excluir a hipótese de o verbo poder assentar ainda numa qualquer analogia com a
locução "estar à coca".
405 BL. Op. cit.
406 Possivelmente Mandinga.
407 S T V

408 Corresponde ao Cocos Nucifera.


409
BLV.
410 Corresponde ao Cocos Nucifera.

46
47

Codjá /côdjá e coiá/: [Coalhar.]


Codje /códje/Verbo: Agarrar um objecto no ar. Puluta. Pultá. [Colhe.]
Codrá /kôdrá4l2/Verbo: Modalidade musical, consistindo numa voz, seguida da resposta do
coro. [Quadra.]
Cogumelu /cugumélu e kgumél,cugmél/Subst. (Bot.): Vegetal sem folhas, encimado por um
chapéu, com numerosoas espécies, própria de locais húmidos e sombrios. Vd. Tchapé-de-
fetcera. Tchapé-de-finadu. [Cogumelo413.]
Cóia /kôiá414/Verbo: Ganhar coalho. [Coalho.]
Coima /côimá/Verbo: Aplicar multas ao dono por transgressões cometidas pelo gado. Fig.
Perseguir: F. ta coimó-be. [Coimar.]
Coitada /côitáda/Subst. e adj.: Feminino de Coitadu, Coitóde. [Coitada.]
Coitadu /côitádu4l5/Subst. e adj.: 1. Infeliz. Digno de compaixão. 2. Pessoa que possui poucos
ou nenhuns recursos para sobreviver.Vd. Coitadu. Pobre. [Coitado.]
Coitóde /côitód4l6/Subst. e adj.: 1. Infeliz. Digno de compaixão. 2. Pessoa que possui poucos ou
nenhuns recursos para sobreviver.Vd. Coitadu. Pobre. [Coitado.]
Cola /cóla/Subst.: Movimento da dança própria das festas juninas, que consiste em, num
movimento rápido de aproximação e recuo, imprimir o baixo-ventre ao do parceiro. [Colar?Or.
africana?4'7]
Cola 1 /cóla/Subst.: Substância glutinosa adesiva. [Cola.]
Cola 1 /côlá/Verbo: Dançar o "cola". [Colar?Or. africana?418]
Coiá 2 /cola e côlá/Verbo: Juntar e fazer aderir com cola duas superfícies. [CoIar.JColá 1 /cola e
côlá/Verbo: Dançar o "coiá". [Colar?Or. africana?419]
Coiá 2 /cola e côlá/Verbo: Juntar e fazer aderir com cola duas superfícies. [Colar.]
Cola 2 /cola/: 1. Fruto de origem sudanesa. 2. A bebida feita a partir do fruto.420[Cola421.]
Coiá bem fêt
Colá-boi /côlá bôi/Subst.: Na actividade de trapichar, o acto de incitar o bovino, por meio de
cantigas422. [Colar+boi423.]
Coladera /côladêra/Subst: Música tradicional, com maior expressão a BLV. [Coiá.]

411 Francesismo? Anglicismo? A tratar-se dofrancesismoo percurso terá sido: Entrada directa na LCV,
visto que em Pt. o étimofrancêsapenas permanece na sua acepção de "cadete" e não consta que tivesse
alguma vez a acepção que tem na LCV. É interessante notar que não só no BLV ocorrem as
transformações fonéticas habituais aos étimos da LP: a redução da altura do morfema do género
masculino e assimilação progressiva da elevação da pré-tónica em relação à tónica é comum às duas
variantes, o que pode indicar uma entrada primeiro na BLV.
412
Fogo.
413 Designação exclusiva para o vegetal comestível, que começa a entrar nos hábitos alimentares
e que é já cultivado localmente.
414
S. A. Exclusivamente?
415 S T V
416
BLV.
417 Dado que "colear" -o verbo que mais propriamente descreveria a acção - não se encontra na LCV,
não é de excluir uma origem africana sobretudo quando se trata de uma manifestação cultural muito
proíiinda.
418 Dado que "colear" -o verbo que mais propriamente descreveria a acção - não se encontra na LCV,
não é de excluir uma origem africana sobretudo quando se trata de uma manifestação cultural muito
profunda.
419 Dado que "colear" -o verbo que mais propriamente descreveria a acção - não se encontra na LCV,
não é de excluir uma origem africana sobretudo quando se trata de uma manifestação cultural muito
profunda.
420 Cola Nítida.
421 Palavra forjada pela ciência a partir de palavra sudanesa. Só terá entrado na LP no presente século e
daqui transitou para a LCV.
422 Precisamente designadas de "colá-boi".
423 Construção com o verbo, numa acepção extensa em relação à descrita: o sentido alargou-se ao
domínio de actividade de manufactura dos produtos da cana sacarina.

47
48

Colá-na-pic /côlá né pik/Subst.: Um dos movimentos do Colá-sanjon, acompanhando-se o acto


de dar umbigadas ao parceiro com as palavras que o simbolizam. [CoIá+na+Pic]
Colá-sanjon /côlá-sãjõ, côlá-sõjõ/Subst.: Festejo popular, as festas juninas são marcadas pela
exuberância da dança assim designada e que consiste em movimentar-se ao ritmo do tambor
dando umbigadas ao parceiro. [Colá+S.João .]
Cólde-de-pexe /kóld(e) d(e) pêx(e)425/Subst. (Culinária): Prato. [Caldo+de+Peixe.]
Colega /côlêgá/Verbo: 1. Acompanhar: Colega co gente drete. 2. Relacionar-se com: N'ê pa
colega co gente de quel camada\ [Colega.]
Colega /Culega e cléga/Subst.: Pessoa que, em relação a outra, exerce a mesma função: Nôs era
cléga de escola, de trabói. 2. Pessoa da mesma classe social, ou etária: Ês quê de clega. Es ene
ê de clega. [Colega.]
Colegadu /côlêgadu/Deverbal: 1. Acompanhado: El ta bem colegadu. [Colega.]
Colêxtóra /cólêxtóra/Interjeição. Forma utilizada para negar algo que é dito, ou confirmar uma
recusa. Vd. Qualêxtóra. [Qual + História.]
Cololu /kôlôlu/. Vd. Côlôi. [Caloio?]
Colori /culurí, clurí/Verbo: Mentir, de maneira inofensiva. Acrescentar algo a um relato para o
tornar mais interessante. [Colorir.]
Cólque Contas. Juízo. Previsão [Cálculo.]
Cólse /cóls(e)426/Subst.: No mundo rural, as pedras menores com que se equilibra a panela em
cima das três pedras que a mantêm sobre o lume. 2. Objecto que se coloca sobre outro para o
equilibrar. Calçu. [Calço427.]
Coma Si ma. Cma. Ma. [Como.]
Comborça /combórça/Subst.: Expressão eufémica para a prostituta. 2. Expressão injuriosa para
designar a amante. [?]
Come /cume, come e cmê/Verbo: 1. Ingerir alimento. 2. Em construções perifrásticas: Enganar,
ultrapassar: cmê papa na molera. [Comer.]
Começa /cumsá, cmêçá/428Verbo: Vd. Cunsa. [Começar.]
Comodadinhu /comodadinhu/ Adj.: Diminutivo de Comodadu. Que está bem de saúde. Em
resposta, na fórmula de saudação: Mode nhô/nhá ta passa?.- Comodadinhu. [Comodadu .]
Comodadu /comodadu/Adj.: Que está bem de saúde. Em resposta, na fórmula de saudação:
Mode nhô/nhá ta passa?.- Comodadu. [Acomodado4 .]
Companha /companha/Subst.: Os convidados para a cerimónia nupcial na igreja. El foi nha
companha. [Companha.431]
Companha-de- casamente /companha d casamente/Subst.:
Companha-de- interre /companha/Subst.: Os acompanhantes do féretro fúnebre.
Companher /cumpanher/ Vd. Cumpanher.
Compassu/compassu e compósse/Subst.: 1. Intervalo entre as covas onde se semeia o milho (e
o feijão). 2. Harmonia: dança na compassu. [Compasso.]
Cómpe
Compromisse /cumpr(e)misse/Subst.: [Compromisso.]
COMPRENDÊ/COMPRIÊNDÊ
COMPRIÊNDIDE
Computador
Computador analógico

424 Construção com o verbo, na acepção descrita, e o nome hagiológico, cujo sentido se alargou aos
festejos de Sto. António e S. Pedro.
4 25
, BLV.
426 S.A.
427 De notar a especialização que adquiriu a primeira acepção.
428 ST.
429 Sem distinção de género.
430 Sem distinção de género.
431 Termo hoje presente na LP exclusivamente no campo semântico da marinha, terá mantido na CV o
sentido que tinha no s. XV-XV1.

4X
49

Concerta /cõsêrta e cõsêrtá/Verbo: Entrar em acordo. Contratar. Ajustar. Combinar.


Harmonizar. [Concertar.]
Concertaçõ /cõsêrtaçõ/Subst.: Acordo entre partes oponentes. Convenção. Contrato.
Combinação. Harmonia. [Concertar.]
Concertina /cõsêrtina/Subst.: Instrumento musical que produz som por meio de foles. Vd.
Gaita-de-mõ. [Concertina.]
Concertu /cõsêrtu e cõsêrt(e)/Subst.: Sessão musical. [Concerto.]
Conchê con(e)cê Dinis: Passar a saber o que são as dificuldades. Estar metido em sarilhos.
Conchê/conche e conchê, con(e)cê/: Dificuldad bo ca conche-1. [Conhecer.]
Conchedu /conchêdu e cunchidu, cun(e)cide/
Conchidu Vd. Conchedu.
Concô /cõccV^Verbo: Bater, especialmente na porta. Ês ti ta cunqui. Vd. Cunquí. [Formado
por onomatopeia, ou palavra africana?]
Concubina:Mulher, não casada, que vive com um homem, casado ou não .
Condutor/CHOFER
Confeçõ /cõfêsõ/Subst: [Confecção.]
Confissõ /cõfísõ/Subst.: [Confissão.]
Confusentu,-a
Congolõ /kongolõ/434.: Calamar. [T435]
Congoluta, congueluta= cunculuta
Congu /kôngu436/: Vd. Feijão. [Topónimo?]
Consedju/consedju e consêi/: Uvi nhês consêi.[Conselho.]
Conserta /cõsêrta e cõsêrtá/Verbo: Arranjar. Fazer reparação. Remendar. [Consertar.]
Consertu /cõsértu e cõsért(e)/Subst.: Acto de consertar. Arranjo. Reparação. Remendo.
[Conserto.]
Conta /cónta/Ornamento para o pescoço. [Conta.]
Conta-d'-corve: Irresponsabilidade. Incumprimento de tarefa incumbida.
Conte /kónt(e)/Subst: Parte de uma sala onde duas paredes se encontram. Ponto em que duas
paredes se encontram. Cante. Cantu. [Canto.]
Contecê
Contentei mi, Mê contente co bo. Aoje, M ta contente de munde.
Contradança /cõtra dansa/437Subst: 1. Dança de quatro ou mais pares que se defrontam,
comandados por um mandador. 2. Música com que se acompanha essa dança.
[Contradança438.]
Conxê
Conxê Dinis: passar por grande dificuldade, passar a saber o que são as dificuldades da vida
[+•]
Copa [Copas.]
Copu
Corda /córda/Subst.: 1. 2. 3.Medida do milho em espiga. Topón. [Corda.]
Corda de batata Cordel de batata

432 Veiga, M. Gram, p. 234: konki


433 Nota-se, no entanto uma evolução: o termo vai caindo em desuso e quando aplicado é-o apenas em
termos definidos na lei que regula a situação de "concubinato"(conceito do direito português, banido do
código nacional) como de "união de facto". Os casos mais "clandestinos", esses, continuam a ser
apodados com termos infamantes, em geral apenas para a mulher, se bem que com diferenças consoante
a'estratificação social.
434 No Fogo, onde surge a par de "calamar"(BL, op. cit.).
435
Africanismo, sem dúvida.
436
Corresponde ao Catamis Cajan.
437 Sobretudo em S.A., S.N. e B.V.
438 Tendo como centro difusor a França do s. XVII, não é de excluir a hipótese de ter sido introduzida
em CV por
franceses.

49
50

Corda de seca ropa


Corda O que faz mover: Corda di nos aima.
Core
Core /côr(e)/Subst.: 1. Grupo de cantores. 2. Combinação de vozes que cantam juntas. 3.
Refrão. Vd. Coru. [Coro.]
Corêanu/coriana/corióne/coriána
Coreia [Correia.]
Coreia [Correia.]
Coreia/Coreia du Norte/Coreia du Sul
Coresma Vd. Quaresma.
Corianu/coriana/corióne/coriána
Corneta //Subst.: Instrumento musical, em latão, utilizado na Tabanca, em ST, como
contraponto rítmico dos Buzu. [Corneta.].
Cornetim //Subst.: Instrumento musical utilizado na Tabanca, em ST, como contraponto
rítimco dos Buzu. [Cornetim.].
Coroa /coroa e côrwá/: O acto de sachar o milho. [Coroar.]
Coroa /côrôa e crôa/: 1. A tonsura de sacerdote. O apreço que em certos meios as mães tinham
em ver um filho a ordenar-se padre ficou petrificada na expressão: fí coroa de nha cabeça. 2.
Termo agrícola: sacha-se o círculo abrangido pela cova do milho e junta-se terra ao pé do
caule. [Coroa.]
Coroar Rodear a planta do milho com terra.
Côrole /côrôl/Subst.: Pancada na cabeça. Dá côrole. Ponha (um) côrole. [Carolo.]
Corpu dá de corpe Vd. Eufemismos.
Corpu /corpu e corpe/: 1. Corpo. 2.0 cadáver.
CORRÊ/CÓRRI/SULÍ/DÁ DE CARRERA
Correia [Coreia.]
Correia [Coreia.]
Corrutchu /corrutchu e crrutche/: Áspero,-a, crespo,-a: pele crrutche. [Corrucho439.]
Corrutchu /curutche crrutche/ Adj.: Áspero,-a: Pele curutchu. Nhame crrutche. [Carrôsc?440]
Corta: 1. Cortar: Corta lá dôs metre dess fazenda. 2. Estragar: Corta lete.. [Cortar.]
Cortá-cabeça GAIF29 Ramos Cf. com Gabriel Frada
Cortá-cabeça GAIF29 Ramos Cf. com Gabriel Frada
Coru /côru/Subst.: 1. Grupo de cantores. 2. Combinação de vozes que cantam juntas. 3. Refrão.
Vd. Core. [Coro.]
Corumbóde /côrumbóde/Adj.: Aquele que tem as costas corcovadas ou que vão abaulando. Vd.
Culumbadu. [Carumba ]
Corvu /côrbu e côrvie^'/Subst.: 1. Ave de plumagem preta, geralmente malquisto: Xôtá corbu:
Vd. Vicente. 2. Fig. Pessoa muito escura: Corvu co um ovu. 3. Fig. Pessoa ingrata, que partiu e
não mais deu notícias: F. Fazê sima corvu. Fidju ê corvu. [Corvo.]
Cosa de gente /coza djênt(e)/Locução: 1. Alheio, de outrem. Ca bo mexe na cosa de gente. 2.
Fig.: Mulher de outrem. Mulher proibida. Coisa proibida. Ca bo mexe na cosa de gente. []
COSA PER - DE
Cosa rum/coza rum/: igual ao Diabo, almas do outro mundo. [Coisa ruim442.]
Cosa Vd. Coza.
Cosa. Vd. tb. Eufemismos.
Cose /cóz(e)/Verbo: Ligar através de fio passado numa agulha. Cose na mó, na maqna. [Coser.]
Cose /côzê, czê/Verbo: Ligar através de fio passado numa agulha. Cose na mõ, na maqna.
[Coser.]

439Possivelmente do provincianismo minhoto.


440 Momentos diferentes de entrada na LCV podiam explicar a divergência, quanto à forma fonética, da
palavra carrasco. (Vd. Carrascu).
441 A Ia forma, labializada, encontra-se tanto em STV como nalgumas ilhas de BLV - SN, BV.
442 Tradução literal do equivalente Pt.

50
51

Cosêdu /cozêdu/Adj.: Ligado através de costura. Cosêdu ê midjor qui tchapadu. [Cose.]
Coside /czid(e)/Adj.: Ligado através de costura. Coside ê medjor que tchapode. [Cosê.]
Costa 1 /côxta/Subst: Dorso. Pô na costa. [Costas443.]
Costa 2 /côxta/Subst.: 1. Parte posterior do corpo humano, estendendo-se dos ombros aos rins e
de cada lado da coluna vertebral. 2. Parte posterior de diversos objectos. Costa de cadera. 3. Fig.
Opor-se. Ser inimigo de. Tá costa co costa. 4. Fig.: Abandonar, desistir. Ser abandonado, posto
de lado: Família vrá-1 costa. 5. Fig. Perder esperanças na cura: Médicu dá-1 costa.[Costas444.]
Costa 3 /côxta/Subst.: Litoral. Beira-mar. [Costa.]
Costa Praia-de-mar Orela de mar Bera -mar
Costela /côztéla e k(e)xtéla/Subst.: Costela. [Cautela.]
Cotch-cotch /cótx-cótx/Subst. (Infantil): Cócegas. Fazê cotch-cotch. Vd. Gosga. [Cócegas.445]
Cotche /côtche/Subst.: Recipiente de forma côncava onde come o porco. [Cocho.]
Cotchera /côtchêra/Subst: 1. Abrigo para animais, especialmente suínos e bovinos. 2. Fig.
Casa mal asseada. [Cocheira]
Cotchí /cotchi e cutchí/Verbo: 1. O processo de preparação do cereal, geralmente milho, que é
introduzido num pilão(Vd.) e por meio de batidas com o pau-de-pilão, é retirada a película que
recobre o grão, sem o partir. 2. Fig. Receber uma reprimenda/uma sova: Mamã ta ba c(u)tchi-m!
[Cotche?446]
Cotchidu /cothidu e c(u)tchide/: Adj déverbal: Midje cutchide. Fig. Com a pele a cair. M ta
cutchide. [Cotchí.]
Cotchu /cotchu e cotche/: A manjedoura para o porco. [Cocho.]
Cotéc /cotéc/Subst.: Envolvido/a(s) numa relação amorosa: Es ê cotéc. 2. Relação amorosa, em
especial a "ilícita": El tinha cotéc co Nininha. [ContactoT^Galicismo?448.]
Côtelá /côtêlá/Verbo: Tomar cautela, precaver-se: Cotelá bô linga.. [Cautela.]
Côtelada /côtêlada/Adj.: Prudente, previdente, organizada, recatada: Mudjer cotelada.
[Cautela.]
Cova
Cova /cóba e cóva/[Cova.]
Covada Depressão de terreno, pequena várzea entre montes. Subi na tope, tchegá na covada.
[Cova?449]
Covada encosta ladera
Côve
Cove /côv(e)/[Couve.]
Côve /côvi e côve/Subst.: [Couve.]
côxi coice
Coza /cuza450 e côza/Subst.: [Coisa.]
Coza-rum: Ente sobrenatural maléfico (espírito-mau, diabo). El otchá coza-rum na camin.
Cozinha
Cozinha/czinha/Subst.:.Vd. Cozinhola. [Cozinha.]
Cozinhola /kaznhola,kêznhóla/Subst.: Cozinha nos meios rurais. [Cozinha.]
Crã /crâV: bstí crã, na crã: isto é, sem roupa interior. 2. Fig. Intenso, total: sol crã. [Carão, do Pt.
Mediev.]
Craca /craca/: Crustáceo com uma concha calcária, constitui marisco muito apreciado e vive
agarrado aos rochedos ou nos cascos dos barcos. [Craca.]

443 A noção de plural não está presente na LCV.


444 A noção de plural não está presente na LCV.
445 Reduplicação da sílaba tónica.
446 Hipótese: a forma côncava dopilãoÇVd) terá sugerido o verbo. Outra hipótese, também consistente, é
o verbo escarchir.
447 Tanto a desnasalização assim como a apocope, ambas em posição átona, são frequentes.
448 De "Côté-à-côté"? A queda da sílaba final não é incomum.
449
Subst. com origem na LCV, ado que em Pt. não parece figurar como acidente geográfico?
450 Sem o significado distemico que tem em BLV. Vd. "cuza".

51
52

Cracol 1: Molusco gasteróde terrestre, de concha espiralada. [Caracol451.]


Cracol 2: Forma de penteado, em que o cabelo é enrolado em espiral. [Caracol.]
Cramuje /cramuj(e)/: Molusco gasterópode marinho, de concha espiralada. [Caramujo.]
Crap-crap // O barulho produzido por saltos de sapato no soalho. Fazê crap-
crap. [Onomatopeia452.]
Cravu-de-defiintu /cravu de dfuntu, crave/cróve de dfunt(e)/: Espécie botânica, da família das
cravínias. [Cravo-de-defunto?]
Crê /qrê e qrê/Verbo: Acreditar. Ter confiança: [Crer.]
Crée /krék/
Credita /cridita e cr(e)ditá/: [Acreditar.]
Cretcheu /cretcheu/Subst.: A pessoa amada, namorado/a. Vd. Qretcheu. [Qrê+Tcheu.]
Cria /cría/Subst.: 1. Filhote. 2. Fig. Filho453. 3. Em construções perifrásticas:Vd. dá cria, trá
cria. [Cria.]
Cria /cria/Verbo: Forma do imperfeito do verbo Crê. Vd. Qria. [Queria? ]
Criadu 1 /criadu e crióde/Adj.: Crescido. Nhês fidje já ta crióde. 2. Adulto: Uns rapaz crióde. 3.
Em desuso: empregado doméstico. [Criar.]
Criadu 2 /criadu e crióde/Subst.: Em desuso: empregado doméstico. [Criar.]
Crica /crica/: 1. Nome de molusco. 2. Tb. Eufemismos. [Crica.]
Criolu,-a /criôlu,-a e criõl,-a/: 1. O habitante de Cabo Verde: Um criola. Um mnine criolu. 2. A
língua materna falada em Cabo Verde. 3. O falante da língua caboverdiana. [Crioulo.]
Criquête /criquêt(e)/Subst.: [Cricket454.]
C riste
Cristo
Cristo /criztõ e crixtõ/Subst. e adj.: Pessoa indeterminada: Tude cristo tem direite na sê gota
d'aga. [Cristão.]
Critch /critch/: Trá critch. A tratar-se de um empréstimo do inglês, não poderia ser da palavra
"critch" (como aventa GLima),), mas sim de crick, onomatopeia que define "a cramp of the
muscles, especially of the neck". O mais provável é que se trate de uma autóctone recriação
onomatopaica, do som resultante dos estalidos produzidos com as unhas, e que lembram o cri-
cri, som produzido pelo grilo macho455.
Crócunda/crócunda/: Aquele que tem uma corcova mais intensa que o corumbóde.
[Corcunda.]
Crolada /crôlada/Subst.: Pancada na cabeça. Dá um crolada. Panhá (um) crolada. [Carolu.]
Cróp-cróp // O barulho quando se mastiga o Prentêm. FazêCróp-cróp na nha prentêm.
[Onomatopeia456.]
Croque /croque/ : Na LCV adquiriu um sentido algo diverso do original: significa "retorcido",
"de atitudes suspeitas". A hipótese de uma transmissão directa, e não por via da Lp, é suscitada
pela circunstância de o termo só ter sido registado em LP no último quartel do século XIX457,
data posterior à presença de actuantes elementos franceses em CV. [Escroc.458]
Crral-de-trapitche: o local onde sse instala o traptiche.

451 Muito raramente utilizado na alimentação humana.


452
Vocábulo vivaz em S.A., onde ainda se ouve. A sua etimologia é contada por A. Rocha, op.cit. (Este
autor...)
453 Uso geralmente pejorativo, disfémico.
454 Anglicisme Possível entrada directa na LCV, variante de SV, onde primeiro se praticou esta
modalidade desportiva. Note-se a mudança acentuai.
455 Pouco provável que se trate de um empréstimo do inglês (hipótese levantada por GLima, op. cit. ) e a
sê-lo não poderia ser da palavra "critch". Mais consistentemente proviria de "crick", onomatopeia que
define "a cramp of the muscles, especially of the neck".
456
Vocábulo vivaz em S.A. onde ainda se ouve. Figura ainda no conto tradicional, Blimunde,
verosimilmente originário desta ilha
457 JPM, op. cit.
458 Em BL, que não fornece nenhuma explicação etimológica. Possivelmente proveniente do galicismo
escroc (aliás, já um empréstimo do italiano).

52
53

Crrutche /curutchu e crrutche/:Áspero, rude. Pele cur


Cruz459 //Cruzacmento.
Ctchi /ctchi/: 1. Esfolar, cair a pele: Ctchí (a pele). 2. Fig. Estar em sarilhos: Já bo ctchí.
[Cotchí.]
Ctchi na sol Pela
Cuádje/cuádje e cóia/: Massa de leite coagulado.[Coalho.]
Cucú //Fazê cucú. Brinca cucú. [Cucú460.]
Cudjer
Cudjerada
Cueca/cuéca/: 1. Peça de roupa interior masculina. 2. Peça de roupa interior feminina. A ser
substituída por calcinha. [Cueca.]
Cuêce /cuêce/ : 1. Pancada com o coice. 2. Fig. Cuêce de gafanhatu /Cwêce de kafanhóte/: Dar
uma pancada com as unhas na testa.[Coice.]
Cuêce de /cuêce/: No fim de um lugar. [Coice461]
Cuida 1 má conta Ôiá pa nos
Cuidadu /cuidau e cuidód/: Atenção: Tá co cuidadu. Tmá cuidód. [Cuidado462.]
Culher /kulhêr, klhêr/Subst.: Cmê co culher. [Colher.]
Culherada/klhêráda/Subst.: Tmá xaropel pa culherada. [Colherada.]
Culhéta /kulhéta, k(e)lhéta /Subst: A recolha dos produtos da terra. [Colheita.]
Culhetá /kulhêtá/Verbo: Acção de colher (os produtos da terra). [Colheita.]
Culhetadu /culhêtadu e côlhêtóde/: Déverbal. [Colhetá.]
Culmisse /culmis(e) /Subst.: Que se mete em trabalhos, sarilhos. Gente de culmisse.
[Cúmulo?+Compromisso.]
Culumbadu 463/culumbadu/Adj.: Aquele que tem as costas corcovadas ou que vão abaulando.
Vd. Corumbóde. [T464]
Cumade /kumad(e) e kmad(e)/Subst.: 1. Vd. Cumadre. 2. Forma de tratamento, a manter uma
certa formalidade nas relações entre pessoas querendo significar que pertencem à mesma classe
social. [Comadre.]
Cumadinha /kmadinha/Subst.: .Diminutivo, utilizado com crianças do sexo feminino. [Cumade
2-]
Cumpadre/kumpadr(e)/Subst.: Vd. Cumpade. [Compadre.]
Cumadre/kumadr(e)/Subst.: Vd. Cumade. [Comadre.]
Cuinera /kumêra/Subst.: O cume do telhado. A trave do cume do telhado. Fig.: Lugar elevado.
[Cumeeira.]
Cumida/prenten/katchupa/põ
Cumidu /cumídu/Deverbal: Que já comeu: El ta cmid. Que foi comido. [Cume.]
Cumidu /kumídu/Pret [Cmide.]
Cumilon,-a /cumilõ, -ona/Subst. e adj.: Que come muito. [Comilão.]
Cumpade /cumpad/Subst.: 1. Vd. Cumpadre. 2. [Compadre.]
Cumpadin/cumpadin/Subst.:. [Compade.]
Cumpadrins
Cumpanher /cumpanher/Subst: 1. Que compartilha, ocasional ou habitualmente, a vida, as
ocupações de outra(s) pessoa(s): cumpanher (o more uxorio), cumpanher de escola, cumpanher
de brincadera. 2. 3. Da companher: ser cúmplice.
Cumprimentu /cumpr(e)ment(e)/Subst.: [Comprimento.]
Cunculuta/cunculuta e cuncluta/Subst.: Cambalhota: Trá um cunculuta. [Cunculuta?465]

4
Parece só se registar em S. A., onde além de subst. comum figura na toponímia.
460 Do barulho produzido pelo cuco dos relóggios de parede e ainda pela súbita aparição e desaparição a
que estão associados.
461 Recriação da LcV.
462 Nunca tem o sentido de 'Yeocupação" que se regista no Pt.
463 Fogo.
464 Afr?cf. Quimbundo "".

53
54

Cunduta/cunduta/Subst.: Bnite cunduta. [Conduta.]


Cunecide Vd. Conchedu.
Cunha /cnhá/Verbo: Tomar parte, adoptar um comportamento: M panhá M cnhá tembê. 2.
Começar: El cnhá na sê trabói.[Cunhar.]
Cunhóde 1
Cunhóde 2 /cnhód(e)/Deverbal: Aquele que toma parte em, adopta, um determinado
comportamento: El ta cnhóde tembê. 2. Começado: El ê cnhóde na sê trabói.[Cunhar.]
Cunquí /cunquí/Verbo: Bater, especialmente na porta. Ês ti ta cunqui. [Formado por
onomatopeia, ou palavra africana?]
Cunsa /cunsa/466Verbo: Vd. Começa. [Começar.]
Curandera /curandêra e curandêra, crêndêra/Subst.: Mulher que se dedica à medicina
tradic ional. [C urandeira.]
Curcuti /karcúti e carcutí467/Verbo: Criticar malevolamente. Zombar. Carcuti. [T468]
Curiosa 1 /curióza/Subst.: Feminino de Curiose, -u. Pessoa exercendo, informal e
marginalmente, funções que institucionalmente seriam da competência de pessoal médico (ou
para-médico). Uma das suas práticas era precisamente a aplicação de ventosas, para
alegadamente permitir a purificação do organismo. [Curiosa469.]
Curiose 1 /curióz(e)/Subst.: Pessoa exercendo, informal e marginalmente, funções que
institucionalmente seriam da competência de pessoal médico (ou para-médico). Uma das suas
práticas era precisamente a aplicação de ventosas, para alegadamente permitir a purificação do
organismo. [Curioso.]
Curpinhu Curpim /kurpín/ Subst.: Peça de roupa interior de uso feminino. [Corpo.]
Curral /kural e kurral,krral/Subst.: 1. Abrigo para animais, especialmente bovinos. 2. O terreiro
onde se monta o trapiche.[Curral.]
Currida /curida e currida, crrida/Subst.: Corrida. Pressa: Na currida. Entra em construções
verbais perifrásticas: Btá currida(Apressar-se, pôr-se a correr.). Btá currida(Transitivo: Ralhar,
espantar, afugentar). Leva um currida (Ser expulso, rejeitado, rechaçado).Vd. carrera. [Corrida.]
Curti/curtí/Verbo: Suportar. Nhá dor, mim já M curti-1. [Curtir470.]
Curtiçom/curtiçõ/Subst.: Divertimento. [Curtição471.]
Curundi /curundi/: No Fogo, a designação do avarento. [Or. africana?.]
Curundi /curundi/Subst. e adj.: Avarento. [?]
Cusa /cuza/Subst.: insulto Vd tb. Eufemismos.[Coisa.]
Cuscuz / cuzcuz e cujcuj(e)/Subst.: Prato à base de milho cuja farinha muito fina é introduzida
no binde. Origem: é provável que a penetração possa ter sido efectuada através dacosta
ocidental-africana . A sugestão de BL de que se tratará de um prato árabe parece cair por terra
dadas as diferenças entre o cuscuz árabe o cuscuz caboverdiano: aquele é feito de sêmola de
trigo e acompanha um prato principal à base de carneiro, este é de milho, leva ingredientes e
constitui só por si uma refeição. [Árabe?472]
Cusinha fofa Cretcheu NamoradaTchutcha Nha consolança Nhu Croçõ d'açucra (Sweetheart?)
Cusinha: Vd tb. Eufemismos. [Cosa.]
custanfagaz (magrinha como um -) 196
Custarda /cuxtarda/Subst.: Papa adoçada feita de leite e farinha de milho. Papa custarda.
Custarde. [Custard473.]

465 Termo africano? Síncrese de "concô" (Termo africano? Onomatopeia?. Vd.esta entrada) e "luta"?
466 ST.
467 ST, a paroxítona. Outras de STV, a oxítona.
468 ST, a paroxítona. Outras de STV, a oxítona.
469 Na LP, regista-se com o mesmo sentido.
470 Entrada remota na LCV.
471 De entrada mias recente e via telenovelas brasileiras. Daí o sentido, antónimo de "curti".
472 Berbere? Apesar de os dicionários franceses o apontarem como termo árabe, há fortes
probabilidades de que a palavra da LCV, aliás designando um prato diferente do árabe,
tenha origem berbere.
473 Por hipercorreção, ganhou o morfema feminino.

54
55

Custarde /cuxtard(e)/Subst.: Papa adoçada feita de leite e farinha de milho. Papa custarde.
Custarda. [Custard474.]
Custume/cuztumi e cstume/Subst.: 1. Hábito(s), especialmente o de chegar atrasado: Mnine de
má cstume. 2. Habitual: tem custume. : é habitual. [Costume.]
Cuza /cuza475/Subst.: Epíteto de desprezo dirigido a alguém. Ser desprezível. [Coisa.]
Czê Adv. interrogativo: O que é? Interjeição exprimindo espanto.

Czê /kzê/ Adv. interrogativo: O que é? Interjeição exprimindo espanto. Cuzê cusê Cus'ê
[Côsa+E.]
Dá /dá/Verbo: Entregar. Oferecer. Proporcionar. Fazer ficar de posse de. Submeter. Sujeitar-se.
Quem dá põ, dá castig. Dá fala: Chamar. Dá um fala: Advertir. Dá dôs palavrinha: Ter uma
conversa. Trocar ideias. Dá pancada: Bater. Dar uma sova. Dá pancada co. Magoar-se, ferir-
se. Dá pancada co faca. Dá na tchõ: a) atirar ao chão. Dá co el na tchon. b) Levar à falência.
Dá na zero: Falir. Levar à falência. Da companher: ser cúmplice. Da na companher: baterem-
se (mutuamente). Dá graça: Provocar desejo de. Dá-l graça de cmê manga. Dá ares de:
Parecer-se com. Êss mnine (ca) ta dá ares de sê pai. Dá póióf : Romper, terminar namoro.
Despedir. Patrõ dá-l póióf. [Dar.]
Dá fogu /fôgu/Perífrase verbal: Fazer uma explosão, com dinamite. Dá umfogu (na pedreira).
Fig.: Provocar estrondo. Publicitar motivo de contentamento. Noive já dá fogu? [Dá+Fogo.]
Dá lete Cf. Tchuva dá.
Dá liçõ /dá liso/: Assistir às aulas. Participar da aula. Hoje bô dá bom liçõ? [Dá+Liçõ.]
Da na nada. Resulta. Termina, acaba.
Da na pedra Resulta. Termina, acaba.
Da pa dodu. Fingi dodu.
Da pa. El ta dapa tudu tamanhu. Servi.
Dá peste /dá pêxt(e)/: Apodrecer. Sofrer deterioração. Dá peste na sol.
Dada /dáda/Subst.: Diminutivo de Piedade, Felicidade, etc.
Dadu nagóia na pê: "passeador", àquele que anda demais, tanto que parece ter sido submetido
a esta operação. [?]
Dá-fê /dá fê/Perífrase verbal: Bisbilhotar. El ê bom pa dá-fé. [Dá+Fê.]
Dália /dália/Subst.(Bot.): 1. Flor de rico e diversificado colorido. 2. A planta. Pê-de-dália: A
planta. [Dália.]
Dama /dáma/Subst.: A parceira de dança. [Dama.]
Dança /dãsa/Subst.: Movimentos do corpo executados segundo um ritmo, geralmente musical, e
de acordo com um código social mais ou menos explícito. Vd. Badju. [Dança.]
Dança /dãsá/Verbo: Executar uma dança. Mover-se segundo um determinado ritmo musical.
Vd. Badja. [Dançar.]
Dansá /dãsá/ Dança.
Danin /danin e dénin/Subst.: 1. Aves de rapina, especialmente corvos e pardais. 2. Aplica-se a
Iadrãozecos, ladrões de horta e capoeira, possivelmente por provocarem estragos em produtos
que ainda não atingiram o seu ponto de maturação. [Dano.]
Data 1 /dáta/Subst: Grande quantidade: Um data de gente. Data de tempe. [Data.]
Data 2 /dáta/Subst: Momento temporal definido pela indicação de dia, mês e/ou ano. Em que
data bo nacê? [Data.]
Data 3 /data/ Subst.: (L. Informática): Dados guardados numa base. [Data476.]
Database / data baz(e)/ Subst.: (L. Informática): 1. Arquivo em que estão guardados os dados.
1. Fig.: Informação disponível. "Fonte", informal, de quem se recolhe informação. Onde bo
database? [Data477.]
Dçapá /dsapá/Verbo: Cortar. Dçapá cana. [Decepar.478]

474 Por hipercorreção, ganhou o morfema feminino.


475 BLV. Vd. "cosa".
476
Da terminologia informática. Cunhada, a partir da raiz latina, pelo anglicismo americano.
477
Da terminologia informática. Cunhada, a partir da raiz latina, pelo anglicismo americano.

55
56

Dçapadu / dçópóde/Adj.: Cortado,-a. Déde dçapadu. [Dçapá.479]


DDT /dê dê té7 Subst.: Insecticida potente muito utilizado até há c. 30 anos no tratamento de
desinfestação de parasitas (piolhos, pulgas...)- Inventado em 1939, útil na Segunda Guerra para
combater surtos de tifo, foi depois denunciado como provocando intoxicações e banido nos anos
60. Aqui, continuou-se a usar por mais de uma década. [D.D.T480.]
De /d(e), dê481/ Preposição: Indica proveniência, podendo ter função genitiva, de possessivo. Ess
fidje de bocê... Di482. [De.]
Dedetizá /dê dê tê/ Pulverizar com DDT. 2. Desinfestar com insecticida. 3. Fig.: Afugentar
pessoa importuna. Pô, Pôi DDT. [D.D.T.]
De bocês /dbosêj/ Det. e pron. possessivo, 2a pessoa plural, formal. Ess livre ê de
bocês? [Bocê.]
De bocês /dbosêj/ Det. e pron. possessivo, 2a pessoa plural, informal. Ess livre ê de bocês?[De
bocês483.]
De graça /dgrása/Locução adverbial. Gratuitamente. Sem pagar. [De+Graça.]
Debangá /dbangá/Verbo: 1. Cair (ao chão, o fruto da árvore). 2. Descair, pender, f?484]
Debangóde /dbangóde e dbóngóde/Adj.: Caído (no chão, o fruto da árvore). 2. Caído, descaído,
pendente. Pebandar.485]
Debaxu /dibaxu e dbóxe/Adv. de lugar: O lugar sob: Debaxu de céu tude tem limite. [Debaixo.]
Defeitosu,-a/difêitôzu e dfêitôz(e)/Adj.: 1. Que tem defeitos. 2. Que manifesta o defeito da gula,
avidez. [Defeituoso,-a.]
Defeitu /difêtu e dfêit(e)/Subst.: Característica do defeituoso. [Defeito.]
Defuntu /difuntu e dfunt(e) /Subst.: Corpo morto, em especial de ser humano. Vd. Cadave.
Finadu. [Defunto486.]
Deguióde: [ Deguiá.]
Degulhá /dgulhá487/ Verbo: Separar os grãos de milho da sua espiga. Degudja. Dugdja. .
Deguiá. [Debulhar.]
Dugdjá /dug'dja488/ Verbo: Separar os grãos de milho da sua espiga. [Debulhar.]
Deguiá /d(e)g'iá489/ Verbo: Separar os grãos de milho da sua espiga. [Debulhar.]
Degudja /dug'dja490/Verbo: Separar os grãos de milho da sua espiga.Dugdja.[Debulhar.]
Del /deli e dêl/: Pronome Possessivo: Ess cosa ê dei. [De+Ele.]
Deli /dêlí, dlí/Verbo : Desfazer-se. [Delir.]
Delide /dlíd/: Déverbal. [Deli.]
Delidu /dlídu/: Déverbal. [Deli.]

478 A forma "sapa" poderá ser uma redução deste verbo e não ter como étimo o verbo sapar, como
pretende BL, op.cit. (que não trata a palavra "decepar"). A apoiar esta probabilidade, além da semântica,
as formas em BLV e STV.
479 A forma sapa poderá ser uma redução deste verbo e não ter como étimo o verbo sapar, como pretende
BL. A apoiar esta probabilidade, as formas em BLV e STV.
480
Da terminologia científica da química, a sigla em inglês.
481
BLV.
482
BLV (SN).
483 A partir de "bocê", formal, deu-se uma extensão à situação de informalidade moderada, que está
presente nesta forma plural.
484 Ia hipótese - "Debandar", no sentido de agitar? Para explicar a mudança ocorrida no ponto de
articulação da consoante, de dental para gutural, não será de menosprezar nem o fenónemo corrente em
BLV de queda de vogais átonas nem, ainda, a possibilidade de uma analogia com a onomatopeia que
representa o cair dofruto.2a hipótese: tão-só a formação, por afixação, a partir da onomatopeia "bang"?
485 Vd. nota a "debangá".
486 Vd. Tb. Anexo B: Eufemismos e Disfemismos.
Na LCV adquiriu tonalidades algo disfémicas.
487
BLV (SV).
488
BLV (SN).
489
BLV (S. A).
490 S T V _

56
57

Demetóde /demtóde/ Adv.: De propósito, expressamente. M ba bescá-l demetóde, ma el ne qris


bem. [De+ mente491]
Depena /dpêná/ Verbo: Tirar penas a uma ave. Dpená galinha. Vd. Dispená. 2. Fig.: Tirar
(todo o) dinheiro a. Dpêná napóker. [Depenadu.]
Depenóde /dpênód(e)/ Vd. Dispenadu. [Depena.]
Depôs /dpôs/Adv.: Antes e depôs. Despôs. Dixpôs. Dizpôs. [Depois.]
Deronsá /drônsá492/ Verbo: Desonrar. Perturbar. [Desonra.493]
Deronsadu /drônsadu/everbal. [Deronsá.]
Derronsá /d(e)rrônsá494/ Verbo: Desonrar. Perturbar. [Desonra.495]
Deronsadu /d(e)rrônsadu/everbal. [Deronsá.]
Desamparin /lzimparim/: Hora do crepúsculo. [Desamparo496]
Desamparu/desamparu e dzómpór/: Ausência de apoio, de habitação. [Desamparo.]
Desapic /dzépik/Substantivo:0 mais profundo,o mais distante: Lá pa desapic. Desapic de
inferr. [Des497+Pico.]
Desaventura /dzavêntúra/Adv. de dúvida. Purventura. Puracase. [Des+a+Ventura.498]
Descansa em bem /d(e)xkãsá/a en bên/Formúla pela qual se exprime o desejo de um parto feliz.
[Descansá+em+bem. ]
Descanse / d(e)xkãs(e), d(e)xkóns(e)499/Subst.: A morte: Descanse eternu. [Descanso.]
Descanse /d(e)xkóns(e)500/Subst.:. Momento de pausa no trabalho. Descónse. [Descanso.]
Dízcansu /dizkãsu/ Subst.: 1. Momento de pausa no trabalho. 2. A morte: Descansu eternu.
[Descanso.]
Descaroça /d(e)xkarôsód(e)/ Verbo: 1. Tirar o caroço. 2. Tornar lisa uma massa. 3. Fig.: Vd.
Eufemismos. [Descaroçar.]
Descaroçóde /d(e)xkarôsód(e)/Deverbal aAdj.).T. A que se tirou o caroço. 2. Fig. Desanimado.
3. Fig.: Vd. Eufemismos. [Descaroça.]
Descasu /dizcazu e dxcóz(e)/Subst.: 1. O acto de não ligar importância a. Atitude, estado de
espírito de alguém que não se aplica devidamente numa tarefa. Fazê descasu. Vd. Dizcazu.
[Des+Caso501.]
Descompô7xcompô/:Insultar, ralhar, repreeender. [Descompor.]
Disconchê /dizkônxê502(e)/Verbo: Deixar de reconhecer. A mim, M ca disconchê
nhá![Des+Conchê.]
Descrete /xkrét/: Tem o sentido de esperto, vivaço, inteligente: Ó que mnine xcrét!503 Vd.
Escrete. [Discreto.]
Desde... té na...
Desenfadadu. Desenfadóde/dzinfadádu/,/dzinfadód(e)/Deverbal (adj.): Divertido.
Alegre. [Des+Enfadá2]
Desenfastiá/dzinfaxtiá/Verbo: 1 .Tornar saboroso. 2. Distrair-se. 3.Evitar a monotonia.
[Desenfastiar.]

491 Uma recriação imagística muito própria e que éfrequentena LCV. A hipótese ora apresentada não
tem ocorrido aos estudiosos, mas é a única que semântica e foneticamente parece válida.
492 S T V

493
Em BLV apenas se encontra em SN e, provavelmente, em BV.
494
Por metatése, modificação que terá ocorrido remotamente, e não parece estar presente em outras
variantes que não as assinaladas.
495
Em BLV apenas se encontra em SN e, provavelmente, em BV.
496 Recriação da LCV.
4,97 Prefixo simultaneamente de negação e intensidade.
498
Prefixo a que foi atribuído/realçado o valor de intensidade. Vogal com valor de infixo, em função do
contexto (para evitar o encontro destas duas consoantes, resultando da posição pré-tónica da sibilante).
499
BLV.
500
BLV.
501 Criação na LCV por prefixação.
502 s j y Acentuação: paroxítona.
503 Sentido próximo do Pt do s. XV (cf. JPM)

57
58
Desengana /dzinganá/ Verbo: 1. Deixar de enganar. 2. Tirar as ilusões a. 3. Fazer perder a
esperança (dando uma notícia desagradável). Médicujá desengana F. Dzinganá. [Desengana.]
Desenganadu /dzinganadu/ Dzinganadu. [Desengana/á.]
Desenganadu /dzingónód(e) / Dzinganadu. [Desengana.]
Desesperadu,-a/dizizpêradu/dzuspêród,dzêspêród/Subst./adj:Glutão.Comilão,sôfrego,
ávido. [Desesperu.]
Desesperu/dizuzpêru e dzuspér, dzêspér/Subst.: l.Glutonice.2.Aflição, angústia, sofrimento.
[Desespero.]
Desfolha /dizfodja e xfolhá/: 1. Fazer correr as folhas. 2. Tirar a folha a uma espiga. 3. Fig.:
Revelar. Vd tb. Eufemismos [Desfolhar.]
Desforra /dizfóra e xforrá/ : 1. Trá desforra. [Desforrar.]
Desgraçá/desflorá/trá honra/Donzela Vd. Eufemismos.
Desgraçada /dizgraçada e d(e)jgraçada/Subst. e adj.: 1. Que causa a desgraça de outrem: Um
desgraçada pô-1 na miséria. 2. Que sofreu uma desgraça: El ê um desgraçada.Vd tb.
Eufemismos. [Desgraçada.]
Desgraçadu /dizgraçadu e d(e)jgraçód, dêjgróçód/ Subst. e adj.: 1. Que causa a desgraça de
outrem: Desgraçadu de sê sôce pô-1 na miséria. 2. Que sofreu uma desgraça: El ê um
desgraçadu. Vd tb. EufemismosfDesgraçado.]
Desimportadu // Desimportód de vida.
Desinvana /dzinvana/Inferno. Na fórmula de esconjuro: Ba pa desinvana.
Desonra /dizonrá e dzonrrá/Verbo: Vd tb. EufemismosfDesonrar.]
Desonrada /dizonrada e dzonrrada/Adj.: Vd tb. Eufemismos[Desonrada.]
Desparatentu,-a /zparatentu,-a e xprêtênt,-a/Subst. e adj.: Que faz disparates. Espalhafatoso,-a.
[Disparate.]
Despedi /dizpídi e dexpdí/Verbo: [Despedir.]
Despedida /dizpidida e dexpdida/Subst.: [Despedida.]
Despedidu /dizpididu e dexpdid/Adj.:[Despedido.]
Despeja resíduos orgânicos
Despeja resíduos orgânicos
Desport Vd. Sport
Despôs/despôs/ : [Despois504.]
Desproposentu /dizprôpôzentu e xprôpôsênt/Subst. eadj.: 1. Amalucado. [Despropósitu.]
Despropósitu/dizprópózitu exprópósit/Subst.: 1. Desatino. Maluqueira.. [Despropósito.]
Destrata //Verbo: [Tratar505.]
Destrate //Subst.: [Tratar506.]
Destrinça /d(e)xtrinçá, dêxtrinçá/Verbo: Ser capaz de analisar. Distinguir, encontrar as
diferenças, compreender. [Destrinçar.]
Destrinçadu/d(e)xtrinçód, dêxtrinçód/Adj.: Separado. Analisado. Compreendido. [Destrinça.]
Destrinçadura /d(e)xtrinçadura e dêxtrinçódura, dêxtrinçadura/Subst.: Capacidade de analisar.
Capacidade de distinguir, encontrar as diferenças, de compreender. [Destrinça.]
Desurí 1 /dzurí/Verbo: Provocar. Enfurecer. [Desurdir.507]
Desurí 2 /dzurí/Verbo: Perder a cabeça. Enfurecer-se. [Desurí 1508.]
Desuride:/ Desuride/Adj.: Enlouquecido. Zangado. [Desurí.]
Deus /déwz, 509déwj/Subst.: Deus. Deus te ajude! [Deus.]
Devagar /divagar e dvagar/Adv. .Vd. Divagar. Devagarin. [Devagar.]
Devagarin /dvagarin, dêvguérin, dvêguérin/: Adv. Vd. Devagar. Mansu-mansu. [Devagar.]

504 A forma do Pt. do séc. XV parece o étimo mais provável.


505 Com alguma influência formal de "distratar".
506 Com alguma influência formal de "distratar".
507 No sentido de "espicaçar".
508 SUJEITO-OBJECTO
509 Não em formas compostas.

58
59

Deve Ter obrigação Dever ser grato

Deve Ter obrigação Dever ser grato


Devera 1 /dvéra/Subst Qualidade pela qual as coisas se apresentam tais como são. Realidade.
Representação fiel. Conformidade entre o que se diz e o que é. Coisa certa. Ê devera?. E devera
que el dzê isse? Vd. Verdade. [Deveras.]
Devera 2 /dvéra/Adv.: De forma indiscutível e que a realidade não desmente: Um home drete
devera. El ta trabaiá devera. [Deveras.]
Dexá /dixa e dêxá, txá/ [Deixar.]
Dexcóze /dxcóz(e)/Subst.: 1. O acto de não ligar importância a. Atitude, estado de espírito de
alguém que não se aplica devidamente numa tarefa. Fazê dexcóze. [Des+Caso510.]
dexpejá b(e)xpót)t):bacio. 51,[?512]
Dia de sete
Dia de vespa
Dia: dia de hoje, dia domingo
Dia: um quólquer dia: dia indeterminado.
Diabarrasta
Diabu: Vd tb. Eufemismos[]
Diantá 1 /dian-tá/Verbo: Avançar. Ba ta diantá jantar. 2. Evoluir, desenvolver, progredir. Pá
diantá vida, gente tem que estuda. [Adiantar.]
Diantá 2 /dian-tá/Verbo: Pôr-se à frente. El diantá naquês minute de fim. 2. Vencer, ultrapassar.
Jacó diantá Esaú. [Adiantar-se.]
Diantamentu /diantamentu/Subst.: Acto, acção de adiantar. [Adiantamento.]
Diante: 1. Absorveu quase todo o sentido de "frente": Séí diante de mim. El ta mora (num casa)
diante de mim. 2. Toca diante513: Perseguir. F. toca S. diante.
Diantera:. F. quebra diantera.
Diarrêa /diárrêa/Subst.: Evacuação frequente de matérias fecais líquidas. Vd. Candanha.
[Diarreia.]
Dias-há : Vd. Diazá.
Diazá /diázá/Adv. Tempo: 1. Há muito tempo. M ti ta esperó-be diazá. [ Dias+há.514]
Dica
Didinha /didinha/Subst.: Epíteto afectivo com que se designa a madrinha. [Madrinha.515]
Diferença /diferença/Subst.: Caracter ou conjunto de caracteres que distingue uma coisa de
outra, um ente de outro. Relação de alteridade entre coisas, entre entes. Discriminação injusta:
[Diferença.]
Diferença /difrençá/Verbo: Distinguir. Fazer discriminação. Fazer discriminação injusta.
[Diferença.]
Dinamarca
Dinamarquês//Subst. e adj.: Natural de. Relativo a . [.]
Dinha /dinha/Subst.: Epíteto afectivo com que se designa a madrinha. [Madrinha.516]

Dinha lua Mel: Cuscuz co -


Dinhôz /dinhôz/ Vd. Nhôz 2.
Dinôz /dinôz/ Vd. Nôz 2.

510 Criação na LC V por prefixação.


511 S.A. Caído em desuso nos centros urbanos, ainda o seu uso se manterá nas áreas rurais? Na década de
^0, ainda me lembro de o ver em zonas urbanas. E nos finais da década de 90, ainda é vocábulo dos meios
rurais.
512 Provável o anglicismo "bed('s )pot".
513 S.T.
514 Arcaísmo: a locução aparece em textos medievais, nomeadament e em Fernão Lopes
com o sentido que tem actualmente na LCV. E que já não tem na LP.
515 Obtida com reduplicação da sílaba tónica e sufixação.
516 Obtida com reduplicação da sílaba tónica e sufixação.

59
60
Dis:. [Desde.]
Disconchê //Verbo: Deixar de reconhecer. A mim, M ca disconchê nhã!
Discubri Sucubri Escubrí Descubrí
Disparate /zparat(e) e xparat(e), xpérét(e)/Subst.: Coisas insensatas. Espalhafato. [Disparate.]
Dispená//Vd. Depena. [Pref.+ Pena+ suf.]
Dispenadu //Vd. Depenadu. [Pref.+ Pena+ suf.]
Distrata
Distrate
Divagar Vd. Devagar.
Dívida: Vd. compremisse, québrode, cloter, ferra calote, fca co calote, [Dívida.]
Dizcazu /dizcazu/Subst.: 1. O acto de não ligar importância a. Atitude, estado de espírito de
alguém que não se aplica devidamente numa tarefa. Fazê dizcazu. Vd. Descasu. [Des+Caso517.]
Dizma A parte da colheita -milho, -que o meeiro/lavrador deve entregar ao dono da terra
(quando este apenas cedeu a terra) Dízimo?
Djabac /djabac, djabéc/Interjeição de repugnância. [Djabacozu?]
Djabacozu /djabacôzu/Subst: No Fogo, designa o curandeiro. [?518]
Djagacida /djagacida/Subst.: 1. Prato típico, do Fogo, feito com qualidades várias de carne ou
partes de animais - vísceras, sangue. 2. Confusão. Desordem: Trança co djagacida. [?]
Djalonga: Designação que tem em Santo Antão a palombeta (peixe). [ Or. Africana?]
Djalunga /djalunga/: Herbáceo suculento que serve de alimento aos animais519. [ Or. Africana?]
Djarga /djárga/Subst.: Parte lateral do corpo humano, entre a anca e as primeiras costelas. Pô
mininu na djarga. Vd. Erga. [Ilharga.]
Djerga /djérga/Subst.: Parte lateral do corpo humano, entre a anca e as primeiras costelas. Pô
mininu na djarga. Vd. Erga. [Ilharga.]
Djeta /djeta/Verbo: Recusar categoricamente. Repelir, rejeitar. Vd. Ndjeta. [?520]
Djetu Jete
Djêu /djêu/Subst.: 1. Ilha de reduzidíssima dimensão. 2. Peixe da família do atum. Vd. Ilhéu.
[Ilhéu521.]
Djéu/djêu/522: 1. Ilha de reduzidíssima dimensão. 2. Peixe da família do atum. [Ilhéu.]
DjigâVdjigã/ Substantivo: Designação que toma a pulguinha(Vd-), em ST. [Or. Mandinga?]

Djô /djô/Hipocorístico de José.

Djó523 Vd. Djô.


Djobê /djôbê/Verbo: Observar. Olhar. Prestar atenção a. [OlhcH- Vê524.]
Djobêdu /djôbêdu525/Deverbal. Que foi visto. Observado. [Djobê.]
Djodjadu /djojadu e djôdjóde/Adj.: 1. Carregado, apertado. 2. Fig.: Partilhar uma casa: Es ta
mora djodjadu. [Ajoujado.]
Djonga /djonga/Subst.: Soneca. Trá um djonga. Em BLV, é mais frequente a perífrase que o
verbo "djongo". [Origem Mandinga526]

517 Criação na LCV por prefixação.


518 Possivelmente Mandinga.
519GLima
520 Apesar de não se afigurar difícil fazê-lo cognato de "enjeitar", persiste a posibilidade de
se tratar de forma próxima de uma das línguas africanas dos grupos humanos antepassados.
521 Possivelmente por a captura do peixe estar associada ao Djêu, entre SV e S.A.
5,22 Apesar de surgir grafado muitas vezes, pelo que pude constatar não corresponde a
uma pronúncia. Mais provável é que a grafia seja influenciada pela da palavra "ilhéu".
523 Não corresponde, esta grafia, à pronúncia do "o", que é fechado (médio). Grafia frequente,
a apontar para uma aquisição ortográfica ineficaz.
524 Forma remota. Esta explicação tem sido apresentada pelos estudiosos da LCV. O que não
tem sido referido é o processo de metátese sofrido pelo substantivo quando utilizado na perífrase verbal.
525 STV.
526 Com o mesmo sentido em outras línguas africanas - bantu...

60
60

Dis:.[Desde.]
Disconchê //Verbo: Deixar de reconhecer. A mim, M ca disconchê nhál
Discubri Sucubri Escubrí Descubrí
Disparate/zparat(e) e xparat(e), xpérét(e)/Subst.: Coisas insensatas. Espalhafato. [Disparate.]
Dispená//Vd. Depena. [Pref.+ Pena+ suf.]
Dispenadu //Vd. Depenadu. [Pref.+ Pena+ suf]
Distrata
Distrate
Divagar Vd. Devagar.
Dívida: Vd. compremisse, québrode, cloter, ferra calote, fca co calote, [Dívida.]
Dizcazu /dizcazu/Subst.: 1. O acto de não ligar importância a. Atitude, estado de espírito de
alguém que não se aplica devidamente numa tarefa. Fazê dizcazu. Vd. Descasu. [Des+Caso .]
Dizma A parte da colheita -milho, -que o meeiro/lavrador deve entregar ao dono da terra
(quando este apenas cedeu a terra) Dízimo?
Djabac /djabac, djabéc/Interjeição de repugnância. [Djabacozu?]
Djabacozu /djabacôzu/Subst.: No Fogo, designa o curandeiro. [?518]
Djagacida /djagacida/Subst.: 1. Prato típico, do Fogo, feito com qualidades várias de carne ou
partes de animais - vísceras, sangue. 2. Confusão. Desordem: Trança co djagacida. [?]
Djalonga: Designação que tem em Santo Antão a palombeta (peixe). [ Or. Africana?]
Djalunga /djalunga/: Herbáceo suculento que serve de alimento aos animais519. [ Or. Africana?]
Djarga /djárga/Subst: Parte lateral do corpo humano, entre a anca e as primeiras costelas. Pô
mininu na djarga. Vd. Erga. [Ilharga.]
Djerga /djérga/Subst.: Parte lateral do corpo humano, entre a anca e as primeiras costelas. Pô
mininu na djarga. Vd. Erga. [Ilharga.]
Djeta /djeta/Verbo: Recusar categoricamente. Repelir, rejeitar. Vd. Ndjeta. [?520]
Djetu Jete
Djêu /djêu/Subst.: 1. Ilha de reduzidíssima dimensão. 2. Peixe da família do atum. Vd. Ilhéu.
[Ilhéu521.]
Djéu/djêu/522: 1. Ilha de reduzidíssima dimensão. 2. Peixe da família do atum. [Ilhéu.]
Djigã/djigàV Substantivo: Designação que toma a pulguinha(Vd.), em ST. [Or. Mandinga?]

Djô /djô/Hipocorístico de José.

Djô523 Vd. Djô.


Djobê /djôbê/Verbo: Observar. Olhar. Prestar atenção a. [01ho+ Vê324.]
Djobêdu /djôbêdu525/Deverbal. Que foi visto. Observado. [Djobê.]
Djodjadu /djojadu e djôdjóde/Adj.: 1. Carregado, apertado. 2. Fig.: Partilhar uma casa: Es ta
mora djodjadu. [Ajoujado.]
Djonga /djonga/Subst: Soneca. Trá um djonga. Em BLV, é mais frequente a perífrase que o
verbo "djongo". [Origem Mandinga526]

517 Criação na LC V por prefixação.


518 Possivelmente Mandinga.
519GLima
520 Apesar de não se afigurar difícil fazê-lo cognato de "enjeitar", persiste a posibilidade de
se tratar de forma próxima de uma das línguas africanas dos grupos humanos antepassados.
521 Possivelmente por a captura do peixe estar associada ao Djêu, entre SV e S.A.
522 Apesar de surgir grafado muitas vezes, pelo que pude constatar não corresponde a
uma pronúncia. Mais provável é que a grafia seja influenciada pela da palavra "ilhéu".
523 Não corresponde, esta grafia, à pronúncia do "o", que é fechado (médio). Grafia frequente,
a apontar para uma aquisição ortográfica ineficaz.
524 Forma remota. Esta explicação tem sido apresentada pelos estudiosos da LCV. O que não
tem sido referido é o processo de metátese sofrido pelo substantivo quando utilizado na perífrase verbal.
525 STV.
526 Com o mesmo sentido em outras línguas africanas - bantu...

60
61

Djongô /djongô/: Fazer uma soneca (geralmente à hora da sesta). O verbo é mais frequente em
STV: Já Mba djongô. [Origem Mandinga 527 ]
Djongorni/djongorní/: entrelaçar528. [?]
Djosa /djóza/Subst.: Pobre. Desprovido, temporariamente ou não, de meios financeiros. Um
djosa. Pobre sima djosa. [Antropónimo529.]
Dju /dju/Subst. e adj.: Pessoa que não gosta de gastar. Avarente. [Judeu530.]
Djuga /djuga/Verbo: Combinar. Bedju e rabuja ta djuga dretu. [Jogar.]
Djunta-mô /djunta mô/subst.: Sistema de entreajuda, em especial nos trabalhos agrícolas 531 . Vd.
Djunta-mon. [Djunta+ mõ.]
Djunta-mõ /djunta mõ/subst.: Sistema de entreajuda, em especial nos trabalhos agrícolas 532 . Vd.
Djunta-mon. [Djunta+ mõ.]
Djunta-mon /djunta mõ/subst.: Sistema de entreajuda, em especial nos trabalhos agrícolas 533 .
Vd. Djunta-mõ. [ Djunta+ mõ.]
Djutu /djútu/Verbo: Manifestar desagrado, esboçar mesmo um gesto de recusa, mas acabar por
aceitar o que é oferecido. Bianda qui bu djutu ê qui tafarta-bu. Vd. Ndjutu. [?534]
Dlí /dlí/Verbo : Desfazer-se. [Delir.]
Dlide /dlíd/: Déverbal. Pelí.]
Dlidu /dlídu/: Déverbal. [Deli.]
Dlingóde Fig. Desenracado, esperto
Dnher Vd. Dinher.
Dnher: Vd tb. EufemismosfJ
Doce/dóci e dôc(e)/Adj.: [Doce.]
Doce/dóci e dôc(e)/Subst: [Doce.]
Dóci/doei/Adj.: [Doce.]
Dóci/dóci/Subst.: [Doce.]
Dôda /dôda/Subst. e adj.: Feminino de Dodu. [Dôdu.]
Dodá /dôdá/Verbo: [Dodu.]
Dóde-d'pó desnorteado como se em resultado de .
Dôdu /dôdu/Subst. e adj.: Dodu,-a [Doido.]
Doença /dwénça/Subst.: Fig.: Cancro: Quel doença.
Doente: Vd tb. EufemismosQ
Doga /dôga/Subst.: Déverbal de dogá. Intoxicação: Panhá um doga.. [Dogá.]
Dogá /dôgá/Verbo: intoxicar. Ficar intoxicado. [Drogar?]
Dogadu /dôgádu, dôgód/Deverbal: Intoxicar. Ficar intoxicado. [535]
Dóla: Vd tb. EufemismosfJ
Dona /dóna/subst.: A avó. Mãe-dona.[Mãe-Dona 536 .]
Dona: 1. 2. 3. A avó: Vd. Avó e tb mã-dona. [Donu.]
Donde
Dongri Vd. Ongri.
Donu /dônu/Subst.: 1. 2. 3. O avô(Vd. Avô e tb pa-donu. [Dono537.]
Donzela /dõzéla/Subst. e adj.: A rapariga solteira, virgem538. [Donzela.]

527 Com o mesmo sentido em outras línguas africanas - ban to...


528 M. Veiga, 1995, p.235.
529 Do hipocorístico de "José".
530 Criação na LCV.
531 Prática habitual em ST.
532 Prática habitual em ST.
533 Prática habitual em ST.
534 Apesar de não se afigurar difícil fazê-lo cognato de "enjeitar", persiste a posibilidade
se se tratar de forma próxima de uma das línguas africanas dos grupos humanos antepassados.
535 No Die. Texto figura como caboverdianismo, do qual se apresenta um único significado: embriagado.
536 Com redução do sintagma ao seu adjectivo.
537
538 Vd. Eufemismos.

61
62

Dor /dôr/Subst.: Sufrimentu [Dor]


Dos: Numeral.
dotor
Dpôs Dpôs de sabe morre ca nada ET?
Dragoer: Dracaena Draco
Dreiçon
Drete: De bem: gente drete. Em linha recta: el ba drete pa casa.
Dreteza. Rectidão moral.?
Dretu /drêtu/Adj.: Cf. Direitu.
Dril /dril/Subst: Tecido forte de algodão. [Dril.]
Drops /drôpz/Subst: Guloseima de consistência dura, feita com xarope aromatizado e colorido.
Vd. Dropze. [Anglicismo539.]
Dropze/drôpz/Subst.: Guloseima de consistência dura, feita com xarope aromatizado e colorido.
Vd. Drops. [Anglicismo540.]
Drupcim /drupcim/Subst.: Guloseima de consistência dura, feita com xarope aromatizado e
colorido. Vd. Drops. [Anglicismo541.]
Duçura/duçura/Subst: [Doçura.]

Dudiça, -ce
Duê /dwê/Verbo: [Doer.]
Duídu/dwíde/Adj.: [Duê.]
Dura /dura e durá542/Verbo: Demorar, atrasar-se: Almoçu hoji ta dura. [Durar.]
-dura /-dúra/Sufixo frequente: [-dura543.]
Durmi /durmí/: Durmi sone eterne. [Dormir.]
Duvda Desconfiança. [Dúvida.]
Duvdá /duvdá/Verbo: Desconfiar. [Duvidar.]

Duvdose Ficar na dúvida. Não ser convencido. A quem não se conseguiu convencer.
Desconfiado. Vd. Duvdôze. [Duvda.]

Duvdôze Ficar na dúvida. Não ser convencido. A quem não se conseguiu convencer.
Desconfiado. Duvdose. [Duvda.]
Dvagar Vd. Devagar.
Dzafor
Dzarranju
Dzê /dzê/Verbo: Exprimir por palavras. Afirmar. Declarar. Vd. Flá. [Dizer.]
Dzê: Verbo. [Dizer.]
Dzide-que-dzê: O acto de falar sem nexo. O acto de falar sem responsabilidade.
Dzurí /dzurí/Vd. Desurí.
Dzuríde /dzuríd(e)/Vd. Desuríde.
E /i/Conj.: Conjunção copulativa. I. Y. Tb Ma. [E.]
Ê: "ser" [É.]
Ec Ecu. []
Ecu //Subst.: Repercussão mais ou menos clara de um som. 2. A pessoa que repete. Repetição.
O lugar onde se dá a repercussão de som. Ec. []
Êi /êi544/ Adv. de lugar: 1. O lugar onde se está: M ta êi.. 2. Indica o que está próximo: Tchegá
Êi. Bem êi. Vd. Li. [Aí.545]

539 Entrada directa para a LCV.


540 Entrada directa para a LCV.
541 Entrada directa para a LCV.
542 STV.
543 Na LCV, tem maior produtividade do que na LP.
544 S.A.

62
63

Êi /êi546/Adv: O lugar onde se está. Vd. Li. Lá. [Aí.]


Êi! /êii/Interjeição, empregue para chamar a atenção. [Ei547.]
El /êl/Pron. Pessoal Complemento, 3 a p.sing.: Oiá lá quel livru: dá-me el. M recebê-1 el. [El.54 ]
El /êl/Pron. Pessoal Sujeito 3a p.sing.: El bem. Maria? Já el tchegá. [Ele.549]
El /êl/Pron. Pessoal Sujeito e Complemento, 3 a p.sing.: El bem. Oiá lá F.: dá-1 recadu. M
recebê-1. [Ele.550]
El Suj. 3a p.sPron COD
Ela /éla/Pron. pessoal sujeito, 3a p.sing. fem.: Ela ê que bem. Oiá lá F.: dá-1 recadu. M recebê-1.
Vd. El. [Ela.551]
Elas /éla/Pron. pessoal sujeito, 3a p.pl. fem.: Ela ê que bem. Vd. El. [Elas.552]
Embota Vd. Imbotá
Embotadu Vd. Imbotadu.553
Embotchá /imbtchá/: Amuar, melindrar-se. Vd. Imbotchá. [Embuchar.]
Embotchadu /imbtchadu/554Verbo: Amuar, melindrar-se. Vd. Imbotchadu. [Embuchar.]
Embotchadu Vd. Imbotchadu.555
EmbotchódeVd. Imbotchadu.556
EmbotódeVd. Imbotadu.557
Embtá Vd. Imbotá
Embtadu Vd. Imbotadu.558
Embtchadu Vd. Imbotchadu. 559
Embtchóde Vd. Imbotchadu. 56°
Embtóde Vd. Imbotadu.561
Empola Vd. Impolá.
Encanta
Encantu
Encrenquem/encrenquêru562/Subst.: Vd. Increnquer. [Encrenqueiro?563.]
Endiretura/indritura/Subst.: direcção. []
Ene /ene564/: Adv de negação565. Resposta negativa. -Bo ene qrê bem ma mim? - Ah, ene ê pa
(bo) bai. M ne qrê. Vd. Ca.. Ka. [Não.]

545 Com modificação, aliás gradativa, de sentido, mas mantendo a relação antonímica com o advérbio
"lá".
546 S.A.
547 Ou de "eh", ou ainda, de uso instintivo.Cf. Sapir, p,21.
548 Numa acomodação à LCV, o pronome passa a desempenhar também a função de complemento - de
objecto e de atributo (indirecto).
549 Forma não marcada, quanto ao género.
550 Forma não marcada, quanto ao género.
551 Forma de entrada recente na língua.
552 Forma de entrada recente na língua.
553 Outras grafias:Embotadu. Embotóde. Embtóde. Imbtadu. Imbotóde. Imptadu. Imptóde. Imbotadu.
554 Outras grafias: Embotchadu. Embotchóde. Embtchóde. Imbtchadu. Imbotchóde. Imptchadu. Imptóde.
Imbotchadu.
555 Outras grafias: Embotchadu. Embotchóde. Embtchóde. Imbtchadu. Imbotchóde. Imptchadu. Imptóde.
Imbotchadu.
556 Outras grafias: Embotchadu. Embotchóde. Embtchóde. Imbtchadu. Imbotchóde. Imptchadu. Imptóde.
Imbotchadu.
557 Outras grafias:Embotadu. Embotóde. Embtóde. Imbtadu. Imbotóde. Imptadu. Imptóde. Imbotadu.
5,58 Outras grafias:Embotadu. Embotóde. Embtóde. Imbtadu. Imbotóde. Imptadu. Imptóde. Imbotadu.
559 Outras grafias: Embotchadu. Embotchóde. Embtchóde. Imbtchadu. Imbotchóde. Imptchadu. Imptóde.
Imbotchadu.
560 Outras grafias: Embotchadu. Embotchóde. Embtchóde. Imbtchadu. Imbotchóde. Imptchadu. Imptóde.
Imbotchadu.
561 Outras grafias:Embotadu. Embotóde. Embtóde. Imbtadu. Imbotóde. Imptadu. Imptóde. Imbotadu.
562 STV.
563 Br?

63
64

Enfada /infadá/: [Enfadar.]


Enfada 1 /infadá/Verbo: Aborrecer. [Enfadar.]
Enfada 2 /infadá/Verbo: Aborrecer. [Enfadar-se.]
Enfadadu / infadadu/Verbo: Aborrecido.. [Enfada 2.]
Enfadóde [Enfada.]
Enfadu: aborrecimento
Enfastia 1 /infaztí-ia/Verbo: causar falta de apetite: [Enfastiar.]
Enfastia 2 / infaztí-ia/Verbo: Aborrecer-se. Ficar [Enfastiar.]
Enfastióde / infaztiod(e)/Subst.e adj.: Pessoa que revela pouco ânimo. Aborrecido. [Fastio.]
Engana, Vd tb eufemismos[]
Enganadu

Enguerlá
Enguerlóde /nguêrlóde, nguêrrlóde/Deverbal.: Que tem frio, e por isso se apresenta encolhido.
[Grela.]
Enkénte
Enterra: []
Enterradu: []
Enterróde: [\
Enterru: []
Entre/entre/: Preposição. [Entre.]
Entre-pê
Entre-sono
-entu/entu,-a e ente,-a/: Sufixo adjectival.
Enxada Vd. Invada.
Enxada: Vd Inxada.Q
Enxoval /inxuval566/: 1. O conjunto de roupas, de corpo e de casa, e ainda por estrear, que a
jovem casada Ieva(rá) para a sua nova casa. 2. Por analogia: todo o conjunto de roupa por
estrear, todo o material por estrear: enxoval de bebé, de estudante. [Enxoval.]
-er/er,-a/: Sufixo nominal designativo de profissão: musiquer, foguer,
Erga /érga/Subst: Parte lateral do corpo humano, entre a anca e as primeiras costelas. Pô mnine
na erga. Vd. Djarga. [Ilharga.]
Ergue 1 /êrguê/Verbo: 1. Levantar: Ergue quel que caí. 2. Edificar: Já ês ergue quel
mur. [Erguer.]
Ergue 2/êrguê/Verbo: 1. Levantar-se, pôr-se em pé: Oje bo ergue céd. Ess mnine já ta ergue de
tchon. [Erguer-se.]
Erva-doce /érva-doce/Subst.: 1. Planta muito utilizada em chás. 2. Planta muito utilizada em
licores. Vd. Anis [Erva-doce.]
Ervatão: com ele se fazem balaios na BV.
Ervilha
Ervilha- congo: em S.A. ervilha, em ST congo.
Es /êz e êj/ : Pronome pessoal sujeito e complemento, 3a p. pi.: Es bota bóia. Cá ta estrová-ês
uvi. Btá-ês cmida. Vd. El. [Eles.567]
Ês//:. [Eles.]
Escaderá
Escaderadu
Escaderóde
Escantchá //Verbo: Tornar as pernas tortas. []

564 Sempre em posição proclítica. Com vogal Id protésica, por assimilação progressiva, ou dupla
articulação de /n/. Porquê? Possivelmente para encorpar o monossílabo.
565 Exclusivamente utilizado em S.A.
566 A proximidade com o étimo revela ser esta uma palavra que não entrou na língua corrente.
567 Forma não marcada, quanto ao género.

64
Escantche //Adj.: De pernas tortas. []
Escantchóde //Déverbal: Que ficou com as pernas tortas. [Escantchá.]

Escarmenta

Escarmentóde (Arc: experiêcia, lição)


Escaroçóde
Escarroçá /scarroçá xcarroçá/: Destruir. [?]
Escarroce /scarroç(e)/Subst.: Elevação do nível da água: Bem um escarroce e el leva tude lavra.
Vd. Cheia. Inchente. Quebrada. [Escarroçá.]
Escarroçóde /scarroçá Escarroçá/Deverbal: Destruído por acção de forte chuvada. [Escarroçá.]
Escarroçu /xcarroç/Vd. Escarroce.
Escassu/xcassu/Subst.: Pobre, pouco abundante. [Escasso.]
Escoa 1 /ezeoa e xcuá/Verbo: Filtrar, deixar sair um líquido. 1. Escoa ága. 2. Escapulir, fugir,
esgueirar-se: Já el ta ta escoa pa sê casa.[Escoar-se.]
Escoa 2 /ezeoa e xcuá/Verbo: Fazer correr um líquido ou outra substância : Escoa aga. M dexá
arêa escoa. [Escoar.]
escoa Escapar-se. Mnine escoá-me de mõ. Libertar-se, sair de sítio onde se está confinado. Bebé
escoa de sê berç. Já el escoa.
Escoadu 1 /ezeoa e xcuá/Deverbal: Escapulido. Fugido. Que se esgueirou. Já el ta ta escoa pa sê
casa. [Escoa 1.]
Escoadu 2 /ezeoa e xcuá/Deverbal: Resultado do fazer correr um líquido ou outra substância.
[Escoa 2.]
Esconjura
Esconjure
Escretá /xcrêtá/Verbo: Tornar-se esperto. [Escrete.]
Escrete /xcrét(e)/Adj.: Esperto, vivaço, inteligente: O que mnine xcrét!568 Vd. Descrete.
[Discreto.]
Escuá de Cabeça //Ficar furioso.[+.]
Escuá de Casca //Evidenciar-se. Ultrapassar a timidez habitual. Saí de casca. [+.]
Escubrí Descubrí Discubri Sucubri
Escure 1 /sucuru/Subst.: Lugar privado de luz: Na escure tinha um par bem colóde. [Escuro.]
Escure 1 /xcur/ Subst.: Lugar privado de luz: Na escure tinha um par bem colóde. [Escuro.]
Escure 2 /xcur/Adj: 1. De cor próxima ao negro: Ropa escure. 2. Privado de luz: Quarte escure.
[Escuro.]
Escwóde 1 /ezeoa e xcuá/Deverbal: Escapulido. Fugido. Que se esgueirou. Já el ta ta escoa pa
sê casa.[Escoa 1.]
Escwóde 2 /ezeoa e xcuá/Deverbal: Resultado do fazer correr um líquido ou outra substância :
Escoa aga. M dexá arêa escoá.[Escoá 2.]
Esflurí / xflurí/Verbo:. Flurí . Xflurí. [Florir.]
Esfola /(z)fóla e xfôlá/Verbo: Causar ferimento ligeiro na pele por meio de unha, superfície
áspera, ou objecto aguçado. Vd. Folá. Ranha. [Arranhar.]
Esfola /zfóla e xfôlá/Verbo: 1. Tirar a pele. 2. Fig. Vender caro. Vd. Folá. [Esfolar.]
Esfoladu /zfôladu e xfôlód(e)/Deverbal: 1. A que se tirou a pele. 2. Fig. Vítima de usura. Que
comprou caro. Vd. Foladu. [Esfolado.]
Esfoladura /xfôladura/Verbo: 1. O acto de tirar a pele. 2. Pele arranhada. 3. Fig. O acto de
vender caro. Vd. Foladura. [Folá.]
Ésfolóde Vd. Esfoladu.
Esforça 1 /izfórça e xfôrcá/Verbo: 1. Fazer esforço: M esforça pa passa quel teszte.
Esforça 2 /izfórça e xfôrcá/Verbo: 1. Alargar-se: Tarafe ta sforça pa ladu. 2. Engrossar,
engordar (eufémico): Cuidóde, bo ti ta sforça. [Esforçar-se.]
Esforçadu

568 Sentido próximo do Pt do s. XV (cf. JPM)


66

Esfria /zfria e xfriá/Verbo: Tornar-se frio. Arrefecer. Acalmar. Morrer. Vd. Fria. [Esfriar.]
Esfriadu Esfrióde
Esfringanhá /xfringanhá/Verbo: Espalhar, desarrumar, dispersar. Bo esfringanhá ess arroz tude,
mnine de non sei que diga? [Frangalho569.]
Esfringanhadu Vd. Esfringanhóde.
Esfringanhóde /xfringanhód, xfringónhód/Adj.: Desarrumado,-a. Ropa ta tudu esfringanhadu.
[Esfringanhá.]
Esfrióde Esfriadu
Esgravatá /: procurar (comida). Um galinha ta sgravatá./Cada um ta sgravatá pa sê banda=
procurar com dificuldade meios de subsistência. [<esgaravatar]
Esgravatóde: Vascuhado (comida). Um galinha ta sgravatá./Cada um ta sgravatá pa sê banda=
procurar com dificuldade meios de subsistência. [<esgaravatar]
Eslingará: O m. q. Lingará. [Lingará.]
Eslingarada: O m.q. Lingarada. [Lingarada.]
Eslingaróde: O m.q. Lingaróde. [Lingarada.]
Esmalte /jmalt(e)/Subst.: 1. Material. 2. Verniz de unhas. 3. Tinta para pintar.
Esmola: Na locução contendo uma súplica: dizmóla. [Esmola.]
Esmoregal: peixe [EsmoregalTN—die0.]
Espada :Variedade de feijão maior e mais comprido que a fava, de grão grosso. Raramente ut.
Sozinho. Cortado em 4, é ut na cachupa.
Espada-d'Cristu //Subst. (Bot.) []
Espanader /xpnêdêr/Subst.: [Despenhadeiro.]
Espanca /xpançá/Verbo: Bater com: El espanca porta. [Espancar.]

Espanca Bater com em El espanca co porta. El ba ta espanca.

Espanca Bater com em El espanca co porta. El ba ta espanca.


Espanha/ Ixpanha /Xpanha
Espanhol/ Ixpanhóla /Xpanhóla (Língua/Subst. e adjectivo)
Espanta /xpantá/Verbo: Assustar alguém: El ta espanta gente. 2. Assustar-se com: El espanta.
[Espantar.]

Espantadu Medrosu (Arc:espantoso =)

Espantadu Medrosu (Arc:espantoso =)


Espantalhu /spãtadju e xpõtóP70/Subst.: 1. 2. Fig.: Pessoa mal vestida. [Espantalho.]
Espanto/spónte/(dar um): raspanete(pregar um).

Espantóde Medrosu (Arc:espantoso =)

Espantóde Medrosu (Arc:espantoso =)


Espantu /xpónte(e)/Subst.: Susto.(dar um): raspanete(pregar um).

Espargu /xpargu/Subst.(Bot.): planta hortense da família das liliáceas, de que se comem os


rebentos tenros.571
Espécie 1 /izpéc(e) e xpéc(e)/Subst.: Tipu. Génère. Qualidade. [Espécie.]

569
570 SN: spãtidj(e)
571 Ainda não terá entrado muito no vocabulário dos caboverdianos, pois que não são os espargos um
vegetal de uso corrente para a maioria. Sê-lo-ão, é certo, para uma minoria que os vêem enlatados nas
prateleiras dos supermercados e raramente no mercado defrescosda capital. Mas "Espargos" é topónimo
bem conhecido. Porquê o nome?

66
67

Espécie 2 /izpéc(e) e xpéc(e)/Subst.: A ressaca.: El manche co espécie.[Espécie.]


Espertu,-a / izpértu,-a e xpért(e),-a/Subst. e adj.: 1. Dotado de esperteza. 2. Velhaco. [Esperto.]
Espia 1 /spia e xpiá/Verbo: 1. Observar, prestar atenção: Espia-me quel panela na lume. 2.
Tomar cuidado, estar de prevenção: Spiá camin nha fidju matchu. [Espiar572.]
Espia 1 /spia e xpiá/Verbo: 1. Observar, prestar atenção: Espia-me quel panela na lume. 2.
Tomar cuidado, estar de prevenção: Spiá camin nha fidju matchu. [Espiar573.]
Espia 2 /spia e xpiá/Verbo: [Espiar.]
Espiçadu /xpiçóde/Subst. e adj.: Que come sofregamente. [Espicaçado?]
Espiga /Espiga e xpigá/Verbo: 1. Dar espiga (o milho): Mi espiga. 2. Desenvolver-se, crescer(o
ser humano): El ti tá espiga. [Espigar.]
Espiga /Espiga/Subst.: 1. Parte superior da haste das gramíneas que contém o grão. 2. A
inflorescência do milho: Assa espiga. [Espiga.]
Espigadu,-a /êspigadu,-a e xpigód,xpigada/Subst. e adj.: 1. Que criou espiga. 2. Desenvolvido.
[Espigado.]
Espin 1 /xpin/Subst.: Excrescência aguçada das espécies vegetais. Espin de rosa. Croa d'espin.
Vd. Espin 2. [Espinho.]
Espin 2 /xpin/Subst.: Osso de peixe: Espin de atum. Espin de arenque. Vd. Espinha 2.
[Espinha.]
Espin 3 /xpin/Subst.: Designação dada a certas borbulhas no corpo. Cara chei de espin.
[Espinho.]
Espin-d'-inferre /xpin dinférr(e)/Subst.: Nome popular da Burbiaca. [Espinho+do+inferno574.]
Espinha 1 /xpinha/Subst.: Osso de peixe: Espinha de atum. Espinha de arenque. Vd. Espin 2.
[Espinha]
Espinha 2 /xpinha/Subst.: 1. A coluna vertebral. 2. (Cient.) Nome comum a todas as saliências
ósseas e longas do corpo humano. Espinha dorsal. [Espinha.]
Espinha coluna vertebral
Espinhela /xpinhéla/Subst.: Doença que se caracteriza por uma fraqueza geral. Panhá
espinhela: Cura, por métodos tradicionais, desta doença. [Espinhela.]
Espio /zpiõ e xpiõ/Subst.: Que espia: El manda espio pa nha casa. [Espião.]
Espnicóde Dedilhado. Spinicadu Espnicóde
Esquebrá /Esquebrá/Verbo: Bater e quebrar(a maré). [Quebrar575.]
Esquebrada /xquebrada/Subst.: Lugar onde a maré bate e se quebra. [Esquebrá.]
Esquentóde /xquentód(e)/Subst. e adj.: Que tem um temperamento exaltado: Quel esquentode
excuti de nov co sê patrõ. [Esquentado.]
Esquerdosu /zquêrdôzu^a/^Subst. e adj: Que se serve da mão esquerda. Vd. Canhe.
[Esquerda.]
Esquife / xquif(e)/Subst.: Caixão. Vd. Eufem. [ Esquife.]
Esquife /zquif(e)/ Subst.: Caixão. Vd. Eufem. [ Esquife.]
Ess 1 /êss(e)/Pron. e determinante demonstrativo sing.: Ess mesa e quel codera. Vd.Ex.
[Este.577.]
Ess 2 /êss(e)/Pron. e determinante demonstrativo sing. Uniforme quanto ao género: Ess mnina,
ess mrime. Vd. Ex. [Esse.]
Estadu /stadu/ Déverbal. El tene estadu dretu. [Está.]
Estafa /stafa e xtafa/Subst: Actividade muito cansativa. Cansaço: Um vida de estafa. [Estafa.]
Estafa /stafa e xtafá/Verbo: Cansar-se, trabalhar arduamente: El ta estafa pa ganha um miséria.
[Estafar.]

572 Com alteração semântica.


573 Com alteração semântica.
574 Criação na LCV, por imagística.
575 Com prefixo verbal.
576 ST.
577 Forma não marcada, quanto ao género e quanto à indicação de proximidade/afastamento.

67
68

Estafadu /stafadu e xtafód(e)/Adj.: 1.: Muito cansado, extenuado: Quel trabói dexá-m estafadu.
2. Adv. de modo: Trabaiá estafóde. [Estafado.]
Estafante/stafanti e xtéfént(e)/Adj.: Muito cansativo, extenuante: Dia estafante. [Estafante.]
Estafeta /xtéféta/Adj.: Expedito, que se apressa a cumprir ordens: Dia estafante. [Estafante.]
Estafóde Estafadu
Estaler 1 /xtalêr/Subst.: 1. Abrigo para animais, especialmente caprinos. 2. Fig.: Casa
desarrumada. [Estaleiro.]
Estaler 2 /xtalêr/Subst.: 1. Local destinado à reparação de navios. Vd. Doca. [Estaleiro]

Estamborá //Verbo: Expulsar. []


Estanhada /xtanhada/Adj.: Sem vergonha: Cara estanhada. [Estanho.]
Estanhadinha /xténhédinha/Adj.: Descarada. Mnina, bô tem carinha estanhadinha. [Estanhada.]
Estera /stêra e xtêra/Subst.: Obra de fibras de bananeira ou de caniço, com diversas utilizações:
ser estendido no chão como leito, criar divisórias, ou tapar entradas. Vd. Esteradu. [Esteira.]
Esteradu /stêradu e xtêród(e)/Subst.: Obra de fibras de bananeira ou de caniço, com diversas
utilizações: ser estendido no chão como leito, criar divisórias, ou tapar entradas. Vd. Estera.
[Esteirado.]
Esterbá /xtr(e)bá/Verbo: Contar com, apoiar-se em. El ti ta esterbá na sês gente, ma já ês ne
qrê judá-1 mais. [Estribar(-se).]
Esterbadu /xtêrbód(e)/Deverbal: Que conta com. Apoiado em. El ta esterbadu na sapatu de
defuntu. [Esterbá.]
Esteva /xt(e)vá/Verbo: Atravancar, encher completamente. Já el esteva ess sala co sê mobília.
[Estivar.]
Estevadu /xt(e)vód(e)/Deverbal. [Esteva.]
Estiladu,-a /ztiladu,-a e xtilód(e),-a/: Delgado,-a. Airoso,-a. Mnininha estiladinha. [Estilo.]
Estilosu,-a /ztilôzu,-a e xtilôz(e),-a/Adj.: Elegante, aprumado-a. Mudjer estilosa. [Estilo]
Estima /ztima e xt(e)má/Verbo: 1. O mesmo que amá. [Estimar.]
Estima /ztima extíma/Subst.: 1.. [Estima.]
Estimada /xtimada/Subst. e adj.: 1. Epíteto trocado entre amigas, nos meios rurais. [Estima578.]
Estimadu /stimadu,-a e xt(e)mód(e), xt(e)mada/Verbo: 1. O mesmo que amá. [Estimar.]
Estoca /xtôcá/Verbo: Retirar, violentamente, da sua base: Estoná
Estóde 2 /xtód(e)/ Subst.: Gravidez. El ta na sê estóde. [Estado579.]
Estóde 1 /xtód(e)/ Déverbal. El tem estóde drete. [Está.]
Estoná /xtôná/Verbo: Extrair a casca de uma planta Estoná bananera. [Tona.]
Estortegá /xtôrtêgá/Verbo: Torcer tão violentamente a ponto de desarticular. M estortegá
dedon. [Estortegar.]
Estortegadu /xtôrtêgadu e xtôrtêgód(e)/Deverbal: Torcido tão violentamente a ponto de
desarticular. Dedon estortegadu. [Estortegá.]
Estortegadura /stôrtêgadu e xtôrtêgód/Subst.: Acção de desarticular. Um estortegadura.
[Estortegá.]
Estrada //Subst.: Via terrestre pública destinada ao trânsito automóvel. Rua: Salta estrada:
Atravessar a rua. [Rua.]
Estratá //Verbo: [Tratar580.]
Estrate//Subst.: [Tratar581.]
Estrela /xtréla/Subst.:. [Estrela.]
Estrela /xtrélá/Verbo: . [Estrelar.]
Estreladu/xtréladu/Subst.:. [Estrelado.]
Êstrelóde/xtrêlód(e)/Subst.:. [Estrelado.]

578 Dadas as características fonéticaas, é provávela derivação a partir do subst.


579 Não é impossível que se tenha originado da expressão "estado interessante". Mas igualmente forte é a
hipótese de se tratar de uma criação na LCV.
580 Com alguma influência formal de "distratar".
581 Com alguma influência formal de "distratar".

68
69
Estronca /xtrônka/Verbo: Abater uma árvore. Estronca arbe. [Tronco.]
Estronca /xtrônká/Verbo: Abater uma árvore. Estronca arve.2. Dar um passeio. Estronca sê
bolta. [Tronco.]
Estroncadu [Estronca.]
Estroncód [Estronca.]
Estrová /stroba e estervá/: impedir (intransitivo), criar obstáculo. Saí de camin que bo ti ta
estrová. [Estorvar]
Estrovô Vd. Trovo. [Trovão582.]
Estrugi // [Estrugir.]
Estrugidu //[ Estrugido.]
Estufa /xtufá/
Estupidez /xtupidêj(e)/Subst. e adj.: 1. Natureza de quem é esúpido. 2. Ausência de à-vontade
nos contactos sociais. [Estupidez.]
Estúpida /'xtupda/Subst. e adj.: Fem. de Estúpidu,-e. 1. 2. Que tem pouco à-vontade nos
contactos sociais. [Estúpido,-a.]
Estúpidu /xtupid(e)/Subst. e adj.: 1. Pessoa pouco sensível no trato com os outros, e ou pouco
inteligente. 2. Que tem pouco à-vontade nos contactos sociais. [Estúpido,-a.]
Estupor /xtapôr, xtôpôr/Subst. e adj.: Epíteto ofensivo^TEstupor.]
Estupora / xtapôra/Subst. e adj.: Epíteto ofensivo. [Estupor +a]
Esparatente /xparaten(e)/Subst. e adj.: 1. Pessoa que faz disparates. 2. Epíteto ofensivo.
[Disparate.]
Esparatenta /xparatenta/Subst. e adj.: 1. Pessoa que faz disparates. 2. Epíteto ofensivo.
[Disparate.]
Esturríde /esturrídu e esturríde/Adj.: Extremamente torrado, queimado. Café fcá esturride..
[Estorricado.]
Esvanece /j(e)vanecê/ Verbo: Dissolver. Esvanece lete (in pô). [Desvanecer.]
Esventeá /j(e)ventiá/Verbo: 1. Ventilar o ar. Renovar, refrescar, a atmosfera. 2. Apanhar uma
corrente de ar. 3. Fig.: Perder a cabeça, comportar-se de maneira extravagante, irracional.
[Vento.]
Esventeadu /xventiód(e)/Deverbal: 1. Que ou aquele que apanhou uma corrente de ar. 2. Fig.:
Que ou aquele que se comporta de maneira extravagante, irracional. [Esventeá.]
Eternidade /iternidadi e iternidad/ [Eternidade.]
Eucaliptu Vd. Calipu.
Êx /êx(e)/: Pron. denonstrativo plur.: êx mesa e quês codera. Es ta gastá-l ma êx mnininha
nova. [Ess583.]
Expia Observa. Contempla. Fita. Inçará.
Faba Fjõ faba.
Fabor Favor
Faca
Facada: 1. 2. Marca de ferro identificativa (nome, cognome, feitio ou figura) que os
proprietários faziam nos animais de pequeno porte, através de cortes nas orelhas. Aos cortes
consosante a sua configuração, era dado um nome que constava dos registos no Senado e na
Feitoria.584.
Fachi/fáchi e fáche/: depressa, rápido. Ess mnine tá prende fachi. Ba bo volta fache. ."[Fácil.585]
Fadiga cansaço. Pressa.
Fadigadu /fadigadu/: Apressado, que se cansa inutilmente. [Afadigado.]
Fadjá/fadja/Subst.: Falha, falta. [Falha.]
Fadja /fadja/Verbo: Faltar ao prometido. [Fadjá.]

582 O prefixo tem valor expressivo.


583 A que se acrescentou o morfema de plural.
584 JLF, op. cit. p. 372.

585 Forma comum a outros crioulos. Vd. Dalgado, op. cit.

69
70

Fadjadu Que falta ao prometido. [Fadjá.]


Fala /fala586/Verbo Vd. Flá.[Falar587.]
Fala /falá588/Verbo: Em STV absorveu todo o sentido de "dizer". Raramente utilizado em S.
A589. Utilizada em novas construções: Dá fala: chamar. Dá um falinha: conversar. [Falar].
FALÁ/FLÁ, DZÊ
Falar Subst. Um falar. Na bo falar.
Falecidu,-a:
Falha/falha/Subst.: Falha,falta. [Falha.]
Falha /falhá/Verbo: Faltar ao prometido. [Falhar.]
Falqueador: Aquele que faz toscos trabalhos de carpintaria.[Falquear]
Falsu/falsu/Subst.: Calúnia. Pôi um falsu. [Falso.]
Falsu tistmunhu Calúnia. [Testemunho.]
Falsu/falsu e fólse/Subst. e adj.: Traiçoeiro: Munde fólse. 2. Adv.:À traição: F. panhá-l
falsu. [Falsu.]
Faluche /faluche e fóluche/: Barco com armação de verga quadrada, outrora utilizado
especialmente no transporte de água de S.A. para S. V. [Falucho.]
Família 1
Família 2
Família: Família. Parente. O grupo de parentes.
Fana /fana/Verbo: Roubar. [Fanar.]
Fanadu /fanadu e fanód/Adj.: Roubado. [Fanado.]
Fangula /fangula/Verbo: Bolorar. Uso parece restringir-se a STV. [Or. africana. ]
Fanguladu /fanguladu/Deverbal: Bolorado. Uso parece restringir-se a STV. [Or. africana. ]
Fanhosu,-a /fanhozu,-a e fônhôz(e), fónhóza/Adj.: Que fala ou pronuncia nasaladamente: Fala
fanhosu. [Fanhoso.]
Fanocu /fanôcu e fônôc/ Subst.: Pedaço. [Faneco.]
Fanocu /fanôcu e fônôc/Adj.: Em pedaços. Mutilado. Cortado: Catchorre de oreia fanocu.
[Faneco.]
Farda Uniforme
Fardu Carga Carga Carga de padja Fardu

Farei [Farelo.]

Farei de-mesa //Doce de coco com aparência fluida, solta e em flocos leves.
[Farelo+de+Mesa.]

Farelu [Farelo.]

Farelu de-mesa //Doce de coco com aparência fluida, solta e em flocos leves.
[Farelo+de+Mesa.]
Farinha-de-pau: Farinha de mandioca.
Farmácia: 1. Local onde se vendem medicamentos(especialidades ou preparações), substâncias
de uso terapêutico, produtos, objectos e instrumentos destinados aos cuidados corporais(higiene
e toilete). 2. Em desuso: até há poucos anos, era o estabelecimento público que acolhia e tratava
durante um tempo limitado os doentes, feridos e parturientes. Hoje substitui-o o Centro de
Saúde, e em certa medida o hospital. [Farmácia.]

586 STV.
587 Com influências do Pt. dos escolarizados.
588 BLV.
589 O facto de aparecer documentado nas "cantigas de trabalho"(Osvaldo Osório, 55-6) constitui algo tão
inusitado que devem ser colocadas hipóteses: a) importação de uma outra ilha - S. N.? b) Contaminação
de uma forma autóctone santantonenese por uma forma fixa de uma outra ilha - S. N.? c) Vestígio da ilha
de onde saíram os colonos para S. A., tendo a fórmula sido mantido petrificada?

70
71

Farol 1 /faról/Subst: Construção, geralmente em forma de torre, erguida sobre uma falésia, em
cuja parte superior se coloca um foco luminoso que à noite, ou em épocas de nevoeiro, guia a
navegação marítima, assinalando a entrada de um porto e evitando que os navios choquem com
os recifes. [Farol.590]
Farol 2 /faról/Subst.: Torre em cuja parte superior se coloca um foco luminoso que à noite, ou
em épocas de nevoeiro, guia a navegação aérea. [Farol l591.]
Farol 3 /faról/Subst.: Fig.: Exibicionismo. Vaidade. Defeito de se gabar. O acto de se gabar. Sô
farol qu 'el tem! [Farol l592.]
Faroler /farôlêr/Subst. e adj.: Fig.: Exibicionista. Vaidoso. Que tem o defeito de se gabar.
Mentiroso. Faroler, qu 'el ê! [Farol 3593.]
Fartu /fartu/Adj.: Satisfeito. Que tem comida em abundância. Rico. [Farto.]
Fartura/fartura/Subst.: Abundância. [Fartura.]
Fastentu,-a/faztentu,-a/Subst. e adj.: Pessoa aborrecida, inoportuna. [Fastíu594.]
Fastentura /faztenrura/Subst.: Natureza daquele que é fastentu. Aborrecimento.
Inoportunidade. [Fastentu.]
Fastíu 1 /faztíu e faxtíu, féxtí/Subst.: Falta de apetite. [Fastio.]

Fatche /fatche/Subst.: Na crença popular, as palavras, cantadas, que acompanham o voo das
feiticeiras. 2. Feiticeira. El ê dum família de fatche.

Fatche-Fatche-Lume //Subst.: Na crença popular, as palavras, cantadas, que acompanham o


voo das feiticeiras. 2. Feiticeira. El ê dum família de fatche.
Fatchu /fatchu/Subst.: Objecto de iluminação feito de595
Fatía-parída // Tradução do pt. barriga-de-freira? Ou criação imagística ppa na LCV?

Fatiota //Subst.: Designação que se dá a "alimentos de crise", como os pastéis. [Fatia.?]

Fatioter //Subst. e adj.: Pessoa que prefere snacks à "verdadeira" comida. [Fatiota.]
Fatu: Vd. tb Eufemismos.
Fava /faba e (fejon-)fava/596
Favor Fabor
Fazê /fázi e fazê, fêzê/Verbo: 1. Dar existência ou forma a um ser ou coisa, dentro ou fora de si:
Fazê gente. Fazê um casa. Fazê um idea. 2. Agir, executar, realizar: Fazê culheta. Fazê um
desenhu. 3. Tornar(-se): Fazê dia/nôte. 4. Muito utilizado nas construções incoativas: Combinar,
entrar em acordo. Conspirar: Ex Fazê cabeça. 5. Fig.: Fingir: Vrá Fazê séria. [Fazer.]
Fazidu /fazêdu e fazidu/Adj.: Fêtu. [Fazê.]
Fcá fca co calote, [Ficar.]
Fê Fé BLV
Fé Fê Fé STV
Fêa [Feia.]
Febre de tremura drivóde priocupaçõ
Féce /féc(e)/Adj.: Alheado, distante, impávido. El dzê-be tude ess casta de dzafor, e bo fcá
éssim féce? [Fácil.]

590 Ao longo do tempo, adquiriu um valor simbólico para as populações insulares permanentemente
confrntadas com viagens marítimas. Este valor omnipresente foi bem visto pelos claridosos ao
escolherem-no como ícone da revista "Claridade".
591 Por analogia. De forma e de função.
592 Por analogia. A acepção parece ser mais comum em SV.
593 Por analogia. Mas possivelmente que se relaciona com a palavra portuguesa com o mesmo valor,
dada a circunstância de esta acepção, parece, ser mais comum em SV.
594 De utilização quase exclusiva a STV.
595 Perdeu-se o sentido de "vel grande de cera". Se é que algum vez o teve na LCV.
596Corresponde ao Phaseolus Lunatus. No Cr GBis tem a designação de "fidjon-faba", e não parece ter
uma designação nas línguas africanas da área ocidental. Santo, J.E., op. cit.

71
72

Fedegosa /fedógósa/. Planta quenopodiácea597. [Fedegosa.]


Fedi /fédi/(verbo) Ta tá fédi(ST). [Feder.]
Fedi /fedi/: Fétido (adj. e adv. de modo). Ess banda de cidade tem sempre ess cheru fedi. Bo ta
chere fedi, bo tem qui pára di fuma. Raro em BLV (Vd méfe). [Fétido.]
Fêi [Feio.]
Fejon: Congo, Ervilha, mangalon/bongolon, pedra, branco, favona, sapatinha, carrapato,
Fêmia /fêmia e fêmia, fêma/Subst.e adj.: 1. Indivíduo pertencente ao sexo dotado do poder de
reprodução da espécie. Fidju fêmia. 2. 3. [Fêmea598.]
Fenoc /fnôk(e)/ Subst. e adj.: Que mostra desdém perante certos usos e hábitos, nomeadamente
alimentares. Niquente. [Penicu.]
Fep /fép/: interjeição a significar a rapidez de uma acção. Fepu. [Or. onomatopaica?]
Fepu /fépu/: interjeição a significar a rapidez de uma acção. Fep. [Or. onomatopaica?]
Ferba /férva/Subst.: Acção de ferver: Panela ta naferba. Deixar cozer apenas até à fervura: Dá
umferba. Vd. Ferva. 599[Fervê.]
Ferese frecê oferecer
Ferra /ferra/Verbo: O acto de estimular as papilas gustativas por meio de picante, salgado. El ta
ferra cmida. 2. Apimentar, temperar com malagueta: El ferra ess caldu. 3. Pregar: Ferra calote.
Não pagar o que se deve: El ferró-be? 4. Fig. Morder: Ferra dente. [Terru?Ferrarr\]
Ferrada /fêrrada/Subst.: O acto de passar a roupa com o ferro de engomar. Dá uns ferrada na
rôpa. [Ferro.]
Ferradu /ferradu e fêrród/Deverbal: Na culinária, qualifica o prato picante, salgado: Guisadu
ferradu, polve ferradin. [Ferra.]
Ferradura /feradura e ferradura /Subst.: 1. Peça de metal em forma de semicírculo que se
adapta ao casco dos equídeos. Ferra cavalu. 2. Fig.: Fazer algo sem convicção, ou
descuidadamente: Dá um na ferre, ot na ferradura. [Ferradura.]
Ferre /férr(e)/Subst.: O ferro de engomar. Passa rôpa ferre.[Ferro.]
Ferre 1 /férr(e)601/Subst.: O ferro de engomar. Passa rôpaferru. Vd. Lisa. [Ferro.]
Ferre 2 /férr(e)602 /Subst.: Instrumento musical. [Ferro.]
Ferrinhu /ferínhu/Subst. Instrumento musical constituído por comprida lâmina metálica (ferro
ou aço) friccionada com outra lâmina mais curta. Usado no funaná rural, no interior de ST, é
tocado vigorosamente, em ritmo extremamente forte. Vd. Ferra. [Ferro.]
Ferru /feru/Subst.: Instrumento musical constituído por comprida lâmina metálica (ferro ou
aço) friccionada com outra lâmina mais curta. Usado no funaná rural, no interior de ST, é
tocado vigorosamente, em ritmo extremamente forte. Vd. Ferrinhu. [Ferro.]
Ferru 1 /féru, férru^/Subst.: O ferro de engomar. Passa rôpaferru. Vd. Lisa. [Ferro.]
Ferru 2 /féru, férru^/Subst.: Instrumento musical. [Ferro.]
Ferva /férva/Subst.: Acção de ferver: Panela ta na ferva. Deixar cozer apenas até à fervura: Dá
um ferva. Vd. Ferba. ^[Fervê.]
Ferve /fêrvê/Verbo: 1. Estar em ebulição por acção do calor: Arroz ta ta ferve. Um boca de
vulcon ferve e elpô ta btá uns pidrinha que intchê rbera606. 2. Fazer cozer em água fervente: F.
ferve pexe. 3. Fig. Encolerizar-se: Quel injustiça fazê-l ferve. [Ferver.]

597 Cassia Occidentalis. No Cr GBis tem a designação de "padja santa", além de designações em três
línguas africanas: fula, manjaco e balanta (Santo, J.E., op. cit. ).
598 Note-se na LP a incoerência entre a grafia e a fonética. Na LCV, a menor abertura vocálica na
primeira sílaba.
599 Na cozinha, é mais utilizada do que o verbo a perífrase construída com o substantivo.
600 Dado o facto de se registar em enunciados produzidos há pelo menos 30 anos, põe-se de parte a
possibilidade de se tratar de brasileirismo introduzido pelas novas formas culturais massificadas
(telenovelas).
601 BLV.
602 BLV.
603 STV.
604 STV.
605 Na cozinha, é mais utilizada do que o verbo a perífrase construída com o substantivo.

72
73

Ferventá /fêrvêntá/Verbo: [Aferventar? Ferver?]


Fervura /firvura/Subst.: Ebulição, por acção do calor. Fig. Paixão intensa, mas de curta
duração. Temperamentalidade. [Fervura.]
Festa /fézta e féjta/Subst.: [Festa.]
Festeru,-a /fêztêru,-a e fêjtêru,-a/Subst. e adj.: Que gosta de festas. [Festa.]
Fetal/ftal/Subst.: [Fetal.]
Fetchá [Fechar.]
Feticera /fêticêra e futcera, fetcera/. [Feiticeira.]
Feticeru /fêticêru e futcer, fetcer/607: [Feiticeiro.]
Fêti-fêti608 /fêti-fêti, fíte-fíti/Verbo: Lavar a roupa, esfregando-a sem fazer muita força,
nomeadamente na etapa de enxaguamento. Vd. Tcheftí. [Origem onomatopaica.]
Fêtu /fêtu/Adj.: Fazidu. [Feito.]
Fetu /fêtu/Subst.(Bot.): [Feto.]
Fi de sessenta / Fi de sessenta/Epíteto insultuoso com que se faz referência a uma suposta
prática de prostituição da progenitora do visado. [Filho+de sessenta609.]
Fiador 1 //Subst.: [Fiador.]
Fiador 2 //Subst.: Vd. Afiador. [Afiador.]
Fidalgu /fidalgu e fidólg/: Delgado, delicado de figura. [Fidalgo.]
Fidjon /fidjon e fejon/ [Feijão.]
Fig 1 / fig/Subst.: 1. Fruto da figueira. 2. Qualquer fruto com uma parte carnuda e comestível:
Fig, fig de marinei. Fig de horta. [Figo.]
Fig 2 / fig/Subst.: 1. Órgão anatómico com a importante função de secreção da bílis,
metabolização, epuração e desintoxicação de substâncias essenciais. 2. Nos animais, a parte
comestível empregue na culinária: Fig de porc, de vaca. Mais fig que bóf. [Fígado610.]
Figu 1 /figu e fig/Subst.: 1. Fruto da figueira. 2. Qualquer fruto com uma parte carnuda e
comestível: Fig, fig de marmel. Fig de horta. [Figo.]
Figu 2 /figu e fig/Subst.: 1. Órgão anatómico com a importante função de secreção da bílis,
metabolização, epuração e desintoxicação de substâncias essenciais. 2. Nos animais, a parte
comestível empregue na culinária: Fig de porc, de vaca. Mais fig que bóf. [Fígado611.]
Figu-de-horta Designação genérica para produtos hortícolas. [Figu.]
Figu-de-marmel //Subst.: A parte mais carnuda, e comestível, do marmelo. [Figu612.]
Figuera //Subst. (Bot.): Arvore de que se extrai a madeira para fazer utensílios domésticos. Tb.
Figuera-braba. Vd. Figuera-mansa.
Figuera /figuêra/Subst.(Bot.): Arvore, africana, aproveitável pela madeira, utilizada para
pequenos trabalhos de carpintaria - utilidades domésticas (pratos, travessas, talheres,etc).
[F igueira-brava613. ]
Figueral /fguêral/Na Toponímia (Vd.). [Figueiral614.]
Figuera-mansa De frutos comestíveis.
Finaçõ: Vd Finaçon.

606 Dum relato acerca duma limitada erupção vulcânica ocorrida cerca de 1950
numa das cordilheiras da Corda, maciço montanhoso de S.A.
607 Criação metonímica em que se toma a parte pelo todo. Rabo, porque se crê que a fetcera, tal como o
diabo, tem uma cauda que só desenrola em certos momentos.
608 Penso tratar-se do mesmo vocábulo apresentado por MV, CCV. IG p. 130.
609 O numeral remeterá para uma quantia em dinheiro, como em Moçambique na expressão "filho de
uma quinhenta", registada por Fernando Couto?
610 Poderá ter havido interferência da palavra pt. dialectal "figo", que tem este mesmo sentido segundo.
611 Poderá ter havido interferência da palavra pt. dialectal "figo", que tem este mesmo sentido segundo.
612 Na LCV estará presente algo do sentido metafórico defigocomo "algo de bom" presente em línguas
mediterrânicas.
613 Corresponde à Fiem Carica Caprificus. (Santo, J., op.cit,)
614 Não parece estar presente o sentido de "lugar palnatado de figueiras".

73
74

Finaçon /finaçõ/Subst: 1. Sorte, destino, sofrimento: El ta na sêfinaçon. 2. Uma das partes do


batuque em que o cantador ou a cantadeira, ao ritmo do batuque, declama provérbios ou
improvisa versos inspirados na vida quotidiana. [Finar.]
Finadu /finádu/Subst. e adj.: Ser humano morto. Vd. Cadave. Defuntu. [Finado.]
Finca /finca/Verbo: 1. Cravar. 2. Resistir, teimar, obstinanEl finca pê co quel patron té qu'es
pagá-1. [Fincar.]
Fincadu /fmcadu e fincóde/Subst.: Estabelecido de maneira duradoura num determinado lugar
e, figuradamente, numa ideia. [Fincar.]
Finca-pê /flnca-pê/Adj.: Teimoso: F. é um fíncá-pê. [Fincar.]
Finca-pê 1 /finca-pê/Subst.: Acto de se estabelecer de maneira duradoura num determinado
lugar e, figuradamente, numa ideia. Fazê fmcá-pê. 2. Teima, obstnação: Tá num fíncá-pê.
[Fincar.]
Finca-pê 2 /finca-pê/Subst.: Cama tosca feita de traves de madeira assentes em galhos em
forma de Y e fincados no chão. [Fincar.]
Finingui/finingui/Subst.: Vd. pulguinha. [Or. africana. ]
Firrin /flrrin/Subst. e adj.: 1. Pessoa resistente. 2. Pessoa muito magra. [Ferro.]
Firrin /firrin615/Subst.: Arame fino, nervurado, em forma de U, com que as mulheres prendem o
cabelo. [Ferro.]
Firvida /firvida/Subst. e adj.: Vivaça, ousada, animada, agressiva: El Ê firvida, moç ê pacote: ês
ca dá. [Ferve.]
Firvidu /firvidu e firvide/Deverbal: Submetido,-a a fervura: Aga fírvidu, cmê firvide, virdura
firvide.. 2. Fig. Vivaço, ousado, animado616. [Ferve.]
Física
Fjõ pedra. // Pedra. Pedra brónc. [617]
Fjon-favona: Feijão branco grande, com manchas acastanhadas. Favona.
Flá /flá618/Verbo: Exprimir por palavras. Afirmar. Declarar. Vd. Dzê. Fala. [Falar619.]
Flaça /flaça/Subst.: Pejorativo do acto de falar: Nem flaça!, [Falar, com um morfema
aumentativo].
Fladu /fladu/Deverbal: 1. Dito. Ess cuza ca ta fladu. 2. Afirmado. 3. Declarado. [Flá.]
Flauta /flówta, flauta/Subst.: Instrumento musical de sopro. [Flauta]
Flauta 1 é/flówta/Subst.: Instrumento musical de sopro feito de cariçu, ou de canude de
papaera verde. [Flauta620.]
Flor : sê flor Vd tb. EufemismosfFlor.]
Flora [Florir.]
Floresta [Floresta.]
Florzinha /flurzinha/Subst.: Arbusto das regiões montanhosas de Santo Antão e cuja flor, de
textura aveludada e tonalidade rosa-chá, se utiliza no enchimento de colchões, almofadas...
[Florzinha.]
Flostria /flôxtríia/Subst.: [Flostria.]
Flurí / Auri/Verbo: Esflurí. Xflurí. [Florir.]
Flúri /flúri /Verbo: [Florir.]
Fluride / fluríd(e)/Deverbal: [Flurí.]
Flurzinha /flurzinha/Subst.: Arbusto das regiões montanhosas de Santo Antão e cuja flor, de
textura aveludada e tonalidade rosa-chá, se utiliza(va) no enchimento de colchões, almofadas...
[Florzinha.]
Fni /fhi/Verbo: Fni polpa: Exibir as nádegas, numa demonstração de desprezo. Vd. Unhí. [?621]

615 Tónica: vogal nasal.


616 Menos utilizado que a forma feminina, de que difere por algumas nuances de significado.
617
Lablab niger/ Dolichos lablab L. albiflorus
618 STV.
619 Esta é a forma mais antiga e presente apenas em algumas variantes.
620 Entrada remota.
621 or. africana? Ou verbo derivado do subst. "funil", em analogia com as formas da parte
anatómica referida.

74
75

Fnide /fníd(e)/Deverbal: Polpa fhide: Exibição de nádegas, ou apenas nádegas anatomicamente


salientes. [T622]
Fninha623/fninha/Subst.: Mentira, peta. Manda um minha. [Pfenning?624.]
Fogá /fôga e fôgá/Verbo: Apertar, com a roupa, ou um abraço: Êss rôpa cá tafogá-be? Braça tê
fogá. [Afogar.]
Foga /fóga/Subst.: Variedade de abóbora. Vd. Bobra.P?]
Fogadu /fôgadu e fôgód(e)/Deverbal: Apertado, seja com a roupa, ou por um abraço.
[Afogado.]
Fogaja /fôgaja/Subst.: Erupção na pele. [Fogagem.]
Fogu /fôgu/Subst.: 1. Matéria combustível que se queima. Reunião dessaas matérias. Vd.
Lume. 2. Dinamite. Tiro. Disparo Explosão feita com dinamite. Dá um fogu (na pedreira).
[Fogo.]
Fogue /fôg/Subst.: Explosão feita com dinamite. Dá umfogue (napedreira). [Fogo.]
Foguense /fôguens(e)/Subst e adj.: Habitante, ou residente, do Fogo. Relativo à ilha do Fogo.
[Fogo.]
Foguera /fôguêra/Subst.: Reunião de matérias combustíveis e que se deixa queimar. Vd. Lume.
2. Fig.: Tudo o que surge desordenado, desarrumado, por fazer. Simafoguera. [Fogo.]
Foguete/fôg(u)êt(e)/Subst.: Fig.: Entusiasmo passageiro. Alegria imotivada. [Foguete.]
Foguete /fôg(u)êt(e)/Subst.: Por ocasião de festas religiosas, de baptismo, casamento, peça de
fogo de artifício que se faz explodir na atmosfera, onde se espalha em fogos de variadas cores.
Manda um foguete. Btá foguete. [Foguete.]
Foi /fôi/: Pretérito Perfeito do verbo ser. [Foi625.]
Foia Vd. Folha.
Folá 1 / fôlá/Verbo: 1. Tirar a pele. 2. Fig. Vender caro. Vd. Esfola. [Esfolar.]
Foia 1 /fóla /Verbo: 1. Tirar a pele. 2. Fig. Vender caro. Vd. Esfola. [Esfolar.]
Folá 2 / fôlá/Verbo: Causar ferimento ligeiro na pele por meio de unha, superfície áspera, ou
objecto aguçado. Vd. Esfola. Ranha. [Arranhar.]
Foia 2 /fóla/Verbo: Causar ferimento ligeiro na pele por meio de unha, superfície áspera, ou
objecto aguçado. Vd. Esfola. Ranha. [Arranhar.]
Foladu /fôladu/Deverbal: 1. A que se tirou a pele. 2. Fig. Vítima de usura. Que comprou caro.
Vd. Esfoladu. [Esfolado.]
Foladura /fôladura/Verbo: 1. O acto de tirar a pele. 2. Pele arranhada. 3. Fig. O acto de vender
caro. Vd. Esfoladura. [Folá.]
Folgadu //Déverbal (Subst. e adj.): 1. Com folga. 2. Solto. 3. Liberto de preocupações. 4. Que
goza de bem-estar económico. 5. Fig.: Despreocupado, irresponsável. [Folga.]
Folha /fólha/Subst.: Folha de trabói: mentira. Dá —: Ludibriar, enganar. [Folha.]
Folha /fólha/Subst.: Matéria com que se fazem utensílios de cozinha. [Folha626.]
Folóde /fôlód(e)/Deverbal: 1. A que se tirou a pele. 2. Fig. Vítima de usura. Que comprou caro.
Vd. Esfoladu. [Esfolado.]
Fólse 1 /fóls(e)/Subst. e adj.: Traiçoeiro: Munde fólse. 2. Adv.:À traição: F. panhá-l
falsu.[F a.\su.] [Falso.]
Fólse 2 /fóls(e)/Subst.: Calúnia. Pô (um) fólse. Fólse tistmunhe. Falsu. [Falso.]
Fome /fómi e fôm(e)/Subst.: 1. Necessidade de alimento. 2. Carência alimentar prolongada. 3.
Fig. Desejo intenso e impaciente: Fome de vingança. [Fome.]

622 or. africana? Ou verbo derivado do subst. "funil", em analogia com as formas da parte
anatómica referida.
623 Outras grafias: feninga (TxSousa) e funinga.
624 Dada a sua utilização exclusiva em BLV, há a hipótese de se tratar de um germanismo (alemão): a
centésima parte do marco, podendo ter sido a ideia de "coisa insignificante, coisa de nada" a sugerir esse
desvio de sentido. Outra hipótese, é a de se relacionar com o verbo "fhi", mantendo-se no campo
semântico de "coisa desprezível, insignificante".
625 Uma das raras formasflexionadasque sobrevive na LCV, possivemente por a 3a p.s. ter um único
som.
626
Do Pt., que é já uma redução sintáctico-semântica de "folha-de-flandres".

75
76

Fonfon /fõfõ627/Subst.: Insecto. Outras designações: Mosca-de-ferrõ. Banana. Bananinha-


seca.[?628]
Fongu /fongu e fong/Subst.: Termo culinário que designa um prato feito com farinha de milho
amassada em forma esférica e que é levada a cozer, constituindo ingrediente habitual do caldu
de pexe. [Cufongo629.]
Fonguinhu /funguinhu e funguim/Subst.: Termo culinário que designa um frito de farinha de
milho fina e batata-doce amassadas a que se deu a forma de dedos finos. [Cufongo.]
Fora 1 /fóra/Subst.: Diz-se de alguém que vive longe dum centro urbano, tomado como ponto
de referência. Do interior da ilha de Santiago. Badiu difora. [Fora630.]
Fora 2 /fora/Adv. de exclusão. Fora mim. Afora. [Fora631.]
Forçude Vd. Forçudu. Furçudu.
Forçudu /furçudu e furçud(e)/Subst. e adj.: 1. Que está cheio de força. 2. Valentão. Gabarola. [
Força.]
Forte /fôrt(e)/Subst. e adj.: 1. Cheio de força. 2. Fi
Forton,-a /fortõ,-ona/Subst. e adj.: 1. Cheio de força. 2. Muito forte. 3. Muito robusto. 4. Fig.:
Designação eufémica: Gordo.[ Forte.]

Fótche /fótche/Subst.: Na crença popular, as palavras, cantadas, que acompanham o voo das
feiticeiras. 2. Feiticeira. El ê dum família de fótche.

Fótche-fótchi-lume /fótx(e) fótxi lum(e)/ Subst.: Na crença popular, as palavras, cantadas, que
acompanham o voo das feiticeiras. 2. Feiticeira. El ê dum família de fótche- fótchi-lume.
[Fótche+Fótche+e+Lume.]
Fóte-de-nascimente /fót(e) d(e) naxsimênt(e)/ Subst.: 1. Designa a ausência de roupa. 2. Não
ter roupa adequada para uma ocasião especial.[ Fóte+de+nascimente.]
Foxe /fóx632/Subst.: Pedaço de madeira ou de cartão cuja extremidade se encontra impregnada
com um produto que se inflama por fricção. Caxa de foxe. Cendê um foxe. [Fósforo.]
Foxe /fôx633/Subst.: Pedaço de madeira ou de cartão cuja extremidade se encontra impregnada
com um produto que se inflama por fricção. Caxa de foxe. Cendê um foxe. [Fósforo.]
Frá 1 /frá634/Verbo [Flá.]
Frá 2 /frá/Verbo Fig. Vd. disfemismos. [Furar.]
Fracu,-a /fráku,-a635/ Adj.: Qe não tem força. Magro. Débil. Fróc. Vd. Eufemismos. [Fraco.]
Fracu/fráku636/Subst.: Carência. Tene umfracu. Sinti umfracu. Fome. [Fraco.]
F rada /frada/Adj.: Vd tb. Eufemismos [Frá.]
Fradu /fradu/Adj.: Vd tb. Eufemismos [Frá.]
Francês /frãsêj/Subst.: (língua)
Francês /frãsêj/Subst. e adj.: (Povo)
Francesa /frãséza/Subst. e adj.: Feminino. (Povo)
Franji /frã'-ji/Verbo: Franji testa: Mostrar desagrado, reprovação. Desfranjí. [Franzir.]
Franjí /frãjí/Verbo: Franji testa: Mostrar desagrado, reprovação. Desfranjí. [Franzir.]

627 ST e Fogo.
628 Onomatopeia? De língua africana, e qual?
629
630 Da locução "de fora". A prótese na LCV poderá portanto mais que um reforço à palavra, um vestígio
da locução.
631 Da locução "de fora". A prótese na LCV poderá portanto mais que um reforço à palavra, um vestígio
da locução.
632 S T V
633
BLV.
634 Apenas no Fogo e na BV(?).
635 S T V
636 STV_

76
77

Fraqueza/frakéza/Subst.: fome [Fraqueza.]


Freguesa /frêguêza637/Subst.: Pessoas, exclusivamente do sexo feminino, envolvidas numa
transacção comercial informal638. [Freguês.]
Frentá /frêntá/Verbo: 1. Enfrentar. 2. Defrontar, estar de frente para. Diante. [Frente.]
Frente /frenti e frent/ 1. Estádio ta fica frente de Palácio de Governe. Séí-m de frente. Vd.
Diante. Cara. 2. Fig.: Encarar, defrontar: Sê mãe pô-1 pa frente té que el conta verdade. 3. Fig.:
Enfrentar: M fazê-1 frente. [Frente.]
Frêra /frêra/Subst.: Vd tb. Eufemismos. [Freira.]
Frera Vd. Bofrera.
Frescal /frêxkál/Subst.: Terreno fresco, húmido, arejado. Propício para a agrricultura. [Frescu.]
Fria /friá/Verbo: Tornar-se frio. Arrefecer. Vd. Esfria. [Frio.]
Friaja /friiája/Subst.: Doença, ou simples má-disposição, devida a exposição a golpe de vento,
corrente de ar. [Fríu?639]
Frieza /fr(e)-iéza/Subst.: Doença, ou simples má-disposição, devida a exposição a golpe de
vento, corrente de ar. [Fríu.]
Frigurife /friguríf(e)/Subst.: Aparelho constituído por um móvel calorífugo dispondo de um
condensador de frio e destinado à conservação por longo tempo dos alimentos perecíveis. Vd.
Gèlera. [Frigorífico.]
Frisquin 1 /frizkin e frixkin/Adj.: Diminutivo de Frescu. [Fresco.]
Frisquin 2 /frizkin e frixkin/Subst.: Dim de frescu. 2. Brisa ligeira. [Fresco.]
Frisquinha /frizkinha^/Subst.: Gelado à base de sumo de frutos, açúcar e água. Vd. Geladu.
Gelóde. Sorvete. [Fresco.]
Frisquinha 1 /frixkinha^VSubst.: Gelado à base de sumo de frutos, açúcar e água. Vd. Geladu.
Gelóde. Sorvete. [Fresco.]
Frisquinha 2 /frizkinha e frixkinha/Adj.: Feminino de Frisquinhu642. [Fresco.]
Froc /frôcM3/S ubst.: Peça de roupa exterior para o tempo frio. Camisola.
[Anglicismo^frockcoat644.]

Fróc Fracu : Co fome. [Fraqueza.]


Frocu /frocu645/Subst.: Peça de roupa exterior para o tempo frio. Camisola.
[Anglicismo^frockcoat646.]

Froxá / froxá/Verbo: Abrir a meio. Entreabrir uma abertura. Froxá porta. Froxá janela.
[Froxe.]

Froxa /frôxa /Subst. e adj.: Fig.: Com deficiência mental: Froxa. Froxa dejuíze. [Froxe 2.]

Froxóde /frôxód(e) / Déverbal (Adj.): Pouco apertado. Solto. Dexá ropafroxóde. [Froxá.]

Froxe 1 /frôx(e) / Adj.: 1. Livre. Pouco apertado. Dexá ropa froxóde. 2. Pouco condimentado.
Dexá cmida froxe. 3. Fig.: Insípido,-a, pouco exuberante, fleumático. El é um bocóde froxe. El
vrá froxe cmim. [Frouxo.]

637
ST. Exclusivamente?
638
Designando pois, tanto a que vende como a que compra.
639 Composição or sufixação? Ou trata-se de "friaja""a doença das plantas crestadas pelo frio ou
"feridas"
pêlo granizo".
640 S T V
641
BLV.
642 Uso restrito: limita-se geralmente a pessoas, e em sentido algo objectualizador.
643
BLV.
644 O facto de não se registar esta forma em Pt. significará decerto uma entrada directa para a LCV.
645 S T V

646 O facto de nâo se registar esta forma em Pt. significará decerto uma entrada directa para a LCV.

77
78

Froxe 2 /frôx(e) /Subst. e adj.: Fig.: Com deficiência mental: Froxe. Froxe dejuize. [Froxe 1.]

Froxe 3 /frôx(e) / Adv.:Friamente. Elflá froxe. [Froxe 1.]


Frungu/frung/Subst.: [Furúnculo.]
Fruta/fruta/Subst.: 1. Fruta-põ. 2. 3. [Fruta.]
Fruta-põ /fruta põ/Subst.(Bot): M1 [Fruta.]
Frute/frute/Subst.: [Fruto.]
Frutera 1 /frutêra/Subst.(Bot.): A árvore da fruta-pão.Tb. Pê-de-fruta. [Fruteira.648]
Frutera 2 /frutêra/Subst.: Vaso, geralmente com valor decorativo, destinado a conter frutos.
[Fruteira.649]
Frutu/frute/Subst.: [Fruto.]
Fugi /fugi e fgí/Verbo: 1. Libertar-se. 2. Sair de um lugar indesejado, de uma situação
indesejável. 3. Livrar-se de um perigo: 4. Fig: Deixar de pertencer: [Fugir.]
Fuji /fjí/ Fugi.
Fuji /fúji/ Fugi.
Fulana /fulana, flána/ Subst.: Pessoa indeterminada. Pessoa cujo nome não se quer mencionar.
3. Fig. Pessoa por quem se nutre pouca consideração. [Fulana.]
Fulanu /fulánu/ Subst.: Pessoa indeterminada. Pessoa cujo nome não se quer mencionar. 3. Fig.
Pessoa por quem se nutre pouca consideração. [Fulana.]
Fuliá /fúlha e ful-iá/Verbo: Atirar fora. Arremessar. Desfazer-se de. [Folha?]
Fulóne /flón(e)/ Subst.: Pessoa indeterminada. Pessoa cujo nome não se quer mencionar. 3. Fig.
Pessoa por quem se nutre pouca consideração. [Fulana.]
Fume Nem fume nem mandóde.
Fumu Nemfumu nem mandadu
Funanã /funanã650/Subst.: Música de ritmo binário, com andamento duplo, lento-médio e
rápido, tocada com oncertina e ferrinho. 2. A dança, ligada a esta música, que se dança aos
pares, com movimentos do quadril vivos e cadenciados. [7651 ]
Funcu /funcu e fúnc/Subst.: 1. Pequeno anexo ao lado da casa, geralmente a servir de cozinha.
2. Arrecadação para produtos agrícolas. [Evolução a partir do sentido original do termo
mandinga652.].
Funda Subst.:
Fundin /fundin/Subst.: Parte posterior da calças no lugar correspondente ao assento. Remendo
deitado nessa parte das calças. [Fundilho653.]
Fundu 1 /fundu e funde/Adj.: Com profundidade. Cavado. Reentrante. Profundo. Fig.: Intimo.
Intenso. Completo. Arreigado, original. [Fundo.]
Fundu 2 /fundu e funde/Subst: : A partir das alturas, era a grande ravina ou o vale profundo.
[Fundo.]
Fundura /fúndura/Subst.:: Profundidade. Profundeza. [Fundo.]
Funguin /fung-in654/ Subst.: Iguaria confeccionada com banana, farinha e ovos , frita.
[Fongue.]
Funil /funil e fhil/Subst.: Utensílio de forma cónica, com um terminal tubular, que serve para
verter um líquido num receptáculo de pequena abertura. [Funil.]
Funinha /fhinha/ feninga?655[?656]

647 Corresponde ao Artocarpus Communis.


648 Portanto, sem nenhuma relação com o adjectivo
649 Portanto, sem nenhuma relação com o adjectivo "Que dáfrutoscomestíveis".
650 Grafias: funaná.
651 Or. africana? Outra? Importante manifestação cultural, através da música e dança, originada no
interior de Santiago.
652 Almada, 1594, op. cit., p. 70: "entre os Sapes", designa o "alpendre redondo" contíguo à casa " na
qual ...pousa o rei". Nesse alpendre, "a que eles chamam funco, têm um assento como tribunal de
audiências."(p. 70)
653 Com alguma modificação em relação ao étimo pt.
654
BLV.

78
79

Furmiga /furmiga/ Furminga [Formiga.

Furmigá /furm(e)gá/Verbo: Provocar sensação de ansiedade, incómodo ou ardor, como sob a


picada de uma formiga. [Formiga.]

Furminga /furminga/ [Formiga.]


Furta /fúrta657/Verbo: [Furtar.]
Furta /f(e)rtá/Verbo: [Furtar.]
Furte/fúrtu658/Subst.: [Furto.]
Furtim /furtím/ Subst: Prisão em SV. [Fortim.]
Furtu/fúrtu659/Subst.: [Furto.]
Furungu /furungu/Subst.:Frungu. [Furúnculo.]
Fus /fuj660/ Subst.: Secreção de odor corporal. Fuse. Bufu. [Fuso.]
Fuse /fuz(e)661/ Subst.: Secreção de odor corporal. Fuse. Bufe. [Fuso.]
Fusca /fuzca e fujcá/: Ficar em estado de embriaguez. Vd. Eufemismos e Disfemismos. [Fusca.]
Fusca /fuzca e fujca/Substantivo: A embriaguez: El tmá sê fusca. El ta co um fusca. [Fuscu .]
Fuscadu /fuskadu663/ Déverbal (Adj.) [Fusca664.]
Fuscóde /fuxkóde665/ Déverbal (Adj.) [Fusca666.]
Fuscu,-a /fuscu,-a e fusc,-a/Subst. e adj667:: Que sofre de embriaguez. Que se embriaga. Vd.
Eufemismos e Disfemismos. El ê um fuscu. El ta fusca. [Fosco668.]
Fuzu /fuzu)669/ Subst.: Secreção de odor corporal. Fuse. Bufu. [Fuso.]
Futbulim /f(u)t(e)bulim/ Subst.: Modalidade desportiva que constitui uma variante do Futebol,
distinguindo-se deste pelo menor número de jogadores envolvidos em cada partida. [Futebol.]
Futebol /futbôl/ Subst.: Modalidade desportiva muito popular. [Futebol.]
Gaba /gaba/ Vd. Gavá. [Gabar.]
Gadanha /gdanhá/Verbo: Deslocar-se num movimento de baixo para cima, em especial
servindo-se das mãos e dos pés: Tê quel mancu e lejadu gadanha na rotcha.. [Gatanhar .]
Gadanhadu.
Gadanhóde Vd. Gadanhadu.
Gafaria /gafaria e gféria/Substantivo (Em desuso): Hospital para leprosos.671
Gafe Vd. Gafu.
Gafu /gafu e góf/Subst. e adj.:Que sofre de lepra. [Gafo.]
Gagê /gagê/Subst: Sedução e encanto. Tem gagê. [Gadget672.]

655 TxS,Cap.
656 Pode tratar-se de estrangeirismo europeu, talvez anglicismo "pfenning" com o sentido de coisa de
pouca importância ou desprezável. Esta hipótese é reforçada pelo facto de ter-se irradiado a partir de SV.
65? S T V

658 B L y
659 S T y
660 Ç T X /
661
BLV.
662 Com morfema nominalizador.
663 S T V

664 Com morfema nominalizador.


665
BLV.
666 Com morfema nominalizador.
667 Adjectivo e substantivo, o mais frequentemente utilizado. Sugerido talvez pela ausência de clareza
nas ideias, de discernimento, que o álcool provoca no seu consumidor.
668 Sugerido talvez pela ausência de clareza nas ideias, de discernimento, que o álcool provoca no seu
consumidor.
669
BLV.
670 Ou agatanhar.
671 Vd. Eufemismos e Disfemismos.
672 Anglicismo cujo sentido concreto se perdeu, adquirindo características metafóricas.

79
XO

Gaita /gaita/Subst.: 1. Instrumento musical de sopro. 2. Frequente o uso disfémico: Vd tb.


Eufemismos. [Gaita.]
Gaita-de-mõ /gaita d mõ/Subst.: Instrumento musical que produz som por meio de foles.
[Gaita.673]
Gaita-de-mõ Acordeão
Gala /gala e galá/Verbo: Namorar, seduzir. Sentido algo disfémico. Bo ê galu pa bo galá?Vd
Eufemismos e Disfemismos. [Galo.]
Galampe /galómp/Subst.: Penso que só em S. A. se encontra esta forma. Vd. Orrelampu.
Relampu. [Relâmpago674.]
Galampiá /galampiá/Verbo: penso que só em S. A. se encontra esta forma que significa
"relampejar". [Relampejar.]
Galantaria /galantaria e galantaria, gléntéria/: Exibicionismo. El fazê-1 sô pa galantaria.
[Galantaria, com evolução semântica.]
Galanti/galanti675/Adj.: Bonito: Rapaz, membra galanti. Fazenda galanti. [Galante676.]
Galegu /galêgu/Subst. e adj.: Em ST designa(designava?) um homem de pequena
estatura677(BL). Na BV designa um homem que, como o escravo ("scrabu galegu" é expressão
equivalente) trabalha duramente sem receber o valor real do seu trabalho678. [Galego.]
Galeria 1 /galeria e gléria/: Passagem subterrânea ou coberta, permitindo a exploração de uma
mina de água.[Galeria679.]
Galeria 2 /galeria/: Local onde se expõem objectos de arte, para divulgação e/ou venda.
[Galeria680.]
Galu /galu e gól/: Namorador, sedutor. Sentido algo disfémico. Vd Eufemismos e Disfemismos.
[Galo.]
Galu /galu/Subst.: Pancada na testa apresentando esta uma uma protuberância. Vd. Gole.
[Galo.]
Galu: Corta galu cabeça: jogo.
Gamboa/gãbôwa/Subst.: Apenas na Toponímia. [Gamboa681.]
Gamela /gamela, g-éméla/Subst: Recipiente largo em madeira, em geral de pó-de-figuera, de
fundo redondo ou rectangular, utilizado sobretudo para deitar a comida para os animais de
criação. [Gamela.]
Gana /gana/Subst.: 1. Vontade, desejo, apetite. M tene gana di ba Portugal. M tene gana come
goiaba. [Gana682.]
Ganchu /ganchu/Subst.: 1. Peça curva para suspender pesos. 2. Arame fino, liso, em forma de
U, com que se prende o cabelo. Vd. Firrin. [Gancho.]
Ganhu Gónhe
Gantchu /gantchu/Subst. e adj.: Pessoa inoportuna, maçadora. [Gancho.]
Garanhá /garanhá e granhá/: Subir, trepar.Vd. Gadanhar. [Gatanhar?]
Garanhadu /garanhá e granhá/: Subir, trepar.Vd. Gadanhar. [Gatanhar?]
Garanhóde /garanhá e granhá/: Subir, trepar.Vd. Gadanhar. [Gatanhar?]
Garbosu. Garbozu. [Garboso.]
Garbosu. Garbozu. [Garboso.]
Garboze Garbozu. Garbosu. Garbozu [Garboso.]

673 LCV.
674 Com possível interferÊncia de "galope"?
675 STV.
676 Possivelmente assente no adjectivo do s. XV., entretanto desaparecido na LP.
677 BL, op. cit.
678 (GLima, 275n)
679 Nesta acepção, é de entrada mais remota na LCV.
680 Nesta acepção, é de entrada mais recente na LCV e ainda limitadíssima: geralmente são espaços
preparados adhoc e desmontados passado algum tempo.
681 Possivelmente, na acepção do pt. do Br.(Seg. JPM, op.cit., influenciado pelo Guarani): "Pequeno
esteiro que se enche com água com o fiixo da maré e eu fica seco na vazante".
682 Na LCV, sendo mais utilizada na variante de STV, não exprime a intensidade que tem na LP.

SO
XI

Garboze Garbozu. Garbosu. Garbozu [Garboso.]


Garbozu Garboze. Garbosu. [Garboso.]
Garbozu Garboze. Garbosu. [Garboso.]
Garfu [Garfo.]
Garganta /garganta/Subst.: 1. Parte anterior e lateral do pescoço: Dor na garganta. 2. Fig.:
Bazófia, fanfarronice: Bô tem tcheu garganta683. Vd. Pescoço. [Graganta.]
Gargantudu /gargantud/Subst.: Fig.: Arrogante, fanfarrão: Bô ê gargantudu684. [Garganta.]
Garôpa /garôpa/.[Garoupa.]
Garôpa /garôpa/Substantivo: Variedade de peixe, muito apreciado: Ôi na bica, ôi na garôpa685.
[Garoupa.]
Garradu /garadu,-a e garróde, górróde, garrada/: Fig.: Avarento,-a. [Agarrado.]
Garrotchá /grrôtchá/: Apertar: El braça sés fije, el garrotchá-ês. [Garrotche.]
Garrotchadu [Garrotchá.]
Garrotchadu / grrotchód/. Ess tornera tem que ser garrotchóde. [Garrotchá.]
Garrotche /garrotche/: Apertão. El dál um garrotche! [Garrote.686]
Garrotchóde/gôrrôtche/: Aperto, nó: Dá-1 um garrotche. [Garrotche.]
Gás /gaz e gaj/Subst: Combustível doméstico. 2. Substância gasosa que não solidifica nem se
liquefaz em temperaturas normais. 3. Substância irritante que se dispersa na atmosfera com
intuitos agressivos - guerra, greves, etc. [Gás.]
Gase//Subst.: Afecção. [Gases.]
Gata /gata/Subst.: Designação disfémica para a bebedeira intensa: El ta co sê gata687.[Gata688.]
Gatchá /gatchá/Verbo: 1. Esconder-se: El gatchá pa ca ba pa escola. 2. Esconder, ocultar: Nô
gatchá sês defeite. [Gachar.689]

Gatchadu /gatchadu/Deverbal: [Gatchá.]


Gatchóde /gatchód(e)/Deverbal: [Gatchá.]
Gateru /gatêru/Adj.: Que toma gatas, habitualmente embriagado. [Gata.]
Gatiá /gatiá/Verbo: Embriagar-se, embebedar-se: Já el gatiá. [Gata.]
Gatiadu /gatióde/: Subst. e adj.déverbal: El tava gatióde. [Gatiá.]
Gato /gato e gôtô/Subst.: Feijão de casca aveludada e pele rija que se deve extrair. Quando
consumida em excesso, tem efeito algo tóxico. Há dois tipos: grande e pequeno. [Gato?690]
Gavá /gavá/ Vd. Gaba. [Gabar.]
Gazaca /gazaca/Subst.: Peça de vestuário com mangas. [Casaca.691]
Gazalhu /gazói, gazalh(e)/Subst.: 1. Abrigo, casa aonde se recebe alguém temporariamente
desvalido.692 2. Peça de vestuário para proteger do frio. [Agasalho.]
Gaze //Subst.: Tecido fino.
Geada Frio. Fig. Andar à noite. Andar a desoras.
Gel /jél/Subst.: Prepaado cosmético para fixar e dar brilho aos cabelos. [Gel693.]
Gela

683 BLV.
684 BLV.
685 Neste provérbio desempenham funções antagónicas: a bica será o pobre e desprezado, a garoupa o
seu oposto.
686 A atestar a entrada remota na LCV, a transformação fonética em africada.
687 Outras construções com este lexema: Vd. Eufemismos e Disfemismos.
6,88 De uso muito frequente, mais do que na LP, em que se documenta como regionalismo (H.Kroll)
689 Forma documentada no Pt. do s. XVI(JPM) e presente no Pt. dialectal contemporâneo.
690 Não é implausível esta etimologia dada a característica apontada, de toxicidade, atribuída a esta
leguminosa e que está também sugerida no lexema disfémico "gata".
691 Pela descrição corresponde ao casaco.
692 Sem carácter institucional.
693 Não obstante as intensas trocas comerciais, informais, com os EUA, em especial
no concernente a produtos deste tipo, na palavra parece predominar a influência pt.

81
X2

Geladu /gêladu/Subst.: Bebida ou concentrado pastoso à base de açúcar, água, sumo de frutos, e
outros ingredientes de confeitaria. Vd. Frisquinha. Gelóde. Sorvete. [Gelado.]
Gèlera 1 /jlêra/Subst.: Aparelho constituído por um móvel calorífugo dispondo de um
condensador de frio e destinado à conservação por longo tempo dos alimentos perecíveis. Vd.
Frigorife. [Geleira694.]
Gèlera 2 /jlêra/Subst.: Que produz gelo. [Geleira.]
Gelóde /gêlód/Subst.: Bebida ou concentrado pastoso à base de açúcar, água, sumo de frutos, e
outros ingredientes de confeitaria. Vd. Frisquinha. Geladu. Sorvete. [Gelado.]
Gema /gema, gêma/Subst.: A parte amarela do ovo. [Gema.]
Gemada /gêmada/Subst.: Porção de gemas batidas com açúcar e um líquido, às vezes quente, e
tomado como alimento e/ou fortificante. [Gema.]
Gente 1 /guenti e jent/Substantivo: 1. Pessoa, pessoas: Quês gente bem li hoje. 2. Alheio,-a,
outrem: Ca bo mexe na cosa de gente. 4. Os parentes: Nhãs gente. 4. Pessoa idosa. Gente
grande 695 . 5. Fig. Gente grande: Da classe alta. Uma personalidade. [Gente.]
Gente 2 /jenti e jent/Substantivo: 1. Ser humano, pessoa: El também, el ê gente. 2. Pronome,
designando mais que um sujeito e incluindo o emissor: Gente ba estuda696] [Gente.]
Gente brancu Gente branca
Gente de buate /bwátuVSubst.: Pessoas que espalham notícias, sem que se possa confirmar a
sua veracidade. Vd. Buate. Buater. [Boato.]
Gente de campu.//
Gente de Rbera: habitantes dos vales irrigados. Versus Gente de cómpe.(Remediados/abastados
versus pobres)
Gente do campo.
gente drete pê direite
Gente prête
Gente-gentiu
Gentil /gentil,gintil/Adj.: Bonita, com boas qualidades morais e/ou sociais: Mnina gintil.
[Gentil.]
Gentil Vd. Gintil 2.
Giáda Subst. [Geada.]
Gibon /gibõ/Subst.: Peça de vestuário com mangas. [Gibão.]
Gingib 1 Gingip //Subst.(Bot.): Planta com raiz que produz uma substância picante de brilhante
cor amarelo-avermelhada. [Gengibre.]
Gingib 2 Gingip
Gingiba Gingip Gingip
Gingip Gingip
Gingiva Gingip Gingip
Gintil 1 /gintil/Subst. e adj.: Selvagem: Pobreza pa bo ê lenda de gente gintil. Vd. Gentíu.
[Gentio.]
Gintil 2 /gintil/Adj.: Grácil: Piquena gintil. [Gentil.]
Gintileza 1 /gintiléza/Subst.: Estado selvagem, próprio dos gentios. [Gintil 1.]
Gintileza 2 /gintiléza/Subst.: Maneiras delicadas, próprias de pessoa gentil. [Gintil 2.]
Gintíu 1 /gintíu/Subst. e adj.: Selvagem: Gente gintíu tá cmê na gente. Vd. Gintil 1. [Gentio.]
Giz
Gó ! /gó/Interjeição: Expressão de incredulidade. [Agora.]
Gó /gó/Prep.: Entra em locuções temporais. Gósi. [Agora.]
Gober(nu) /gôbér/: 1. O lar: Mudjer di sê gober.. 2. A (boa) administração doméstica: El ê
mudjer de gober. [Governo.]
Gobernu /gôbérnu/Subst.: Acção de governar.
Gobernu /gôbérnu/Subst.: Poder executivo. Período de tempo em que alguém governou. []

694 Por influência das telenovelas brasileiras. Coexiste com o seu sinónimo.
695 Vd. Eufemismos e Disfemismos.
696 BLV. Neste caso, uma forma imperativa. Pode ter valor afirmativo, reportando-se a uma acção
realizada no passado.

K2
83

Godé /gôdê/Subst.: [Godet.]


Gófe Vd. Gafa.
Goiabada//Subst.:[697]
Goiava /gúiaba e gôiava/: Fruto comestível. [Goiaba.698]
Gôiava Vd. Goiava.
Gola/góla/Subst.:. [Gola.]
Gole /góI(e)/Subst.: Pancada na testa apresentando esta uma uma protuberância. Vd. Galu.
[Galo.]
Gole /gôli/Subst:. Vd. Gole 1. [Gole.]
Gole 1 /gôl(e)/Subst.:. Vd. Gole. [Gole.]
Gole 2 /gôlu/Subst.:. Vd. Gôlu. [Golo.]
Golfa /gôlfá/ [Golfar.]
Golfadu
Golfóde
Golose /gôlôz(e)/Adj.: 1. Frouxo,-a, pouco ajustado,-a: Ês porta ta co fechadura golose. 2. Fig.
De movimentos rápidos: Um pai tem que tem cutvél golosu. (=Está disposto a castigar).
[Guloso.]
Golosu /gôlôzu699/Adj.: Ávido.Comilão. [Guloso.]
Golozu Vd. Golose.
Golozu Vd. Golosu.
Gôlu /gôlu/Subst.:. Vd. Gole. [Golo.]
Gongon /gõgõ/Subst.: 1. Entidade imaginária que sai de noite para assombrar os caminhos. 2.
Fig.: Pessoa feia. Pessoa má. 700[Gangom, do Tupi701? Onomatopaico?Africano?702]
Gónhe Ganhu
Gora /gora/Adv.: Neste preciso momento. [Agora.]
Gorgunha/gôrgunha/Subst.: Borbulha. [Borbulha703.]
Gorgunhá /gôrgunhá/Verbo: Arrepiar-se, ficar com borbulhas. [Borbulha7 .]
Gorgunhadu /gurgunhadu e gurgunhód/Deverbal: Borbulhado: Nha pele fcá gurgunhadu si ma
pele de galinha. [Borbulha705.]
Gorgunhóde Vd. Gorgunhadu.
Gosga /gójga/Subst.: Sensação acompanhada de riso convulsivo, provocada pelo apertar de
certas áreas sensíveis do corpo. Vd. Gosga. [Cócegas? Coscas?706]
Gosguente,-a /gôjguênt(e),-a/Subst. e adj.: Que sente muito as cócegas. [Gosga.]
Gosta /gôzta e gôxtá/Verbo: 1. O mesmo que amá.
Gostadu /gôztadu/Deverbal: Aqule de quem se gosta, que é amado. [Gosta.]
Gostóde /gôxtód(e)/Deverbal: Aqule de quem se gosta, que é amado. [Gosta.]
Goturdia /góturdia/Adv. de tempo: 1. Indica um dia indeterminado, no passado recente: El ba
da li goturdia. Vd Turdia. [Agora+Outro+Dia.]
Governada /gôvêrrnada/: Que sabe administrar uma casa. [Governada.]
Governadu /gôvêrrnadu e gôvêrrnód(e)/Subst. e adj.: Que é sujeito ao comando, direcção , de
outrem: Casa governadu. Otrora mudjer era governadu pa sê maridu. [Governado.]

697 Entrada recente.


698 Corresponde ao Psidium Pomiferum.
699 ST.
700 Um dos "medos" mais generalizados. Identificado com uma ave que faz o ninho nas rochas, o
bioro(Vd.)
701 JPM, op. cit.
7,02 Do quimbundo "Gongolo<ngongolo"?
703 A modificação da bilabial em gutural é fenómeno analisado por BL. Também não é rara a
modificação da velar por nasal.
704 A modificação da bilabial em gutural é fenómeno analisado por BL. Também não é rara a
modificação da velar por nasal.
705 A modificação da bilabial em gutural é fenómeno analisado por BL. Também não é rara a
modificação da velar por nasal.
706 Pt. de Trás-os-Montes.

83
84

Graba/graba707/Verbo: Ficar ofendido. [Agravar?]


Grabadu /grabadu/Deverbal: Ofendido. [Grabá.]
Graça /grása/Subst.: 1. Vontade: Nôfcá na graça de Deus. Dá-m graça de largá-be bô sô. 2.
Desejo, apetite: M tem graça de cmê jaca. Mfcá sô co graça de ba pa Festival. 3. Zombaria,
divertimento: Oh que graçal Mdzê que sim sô pa graça. 4. De graça: sem pagar. Bôfazê-l el de
graça?! [De+Graça.]
Grandeza /grandeza e gréndeza/Subst.: Orgulho, vaidade. Sinti grandeza. Quel fi ê tude sê
grandeza. 708[Grande.]
Granel /grénel/Subst.: Por grosso: Venda granel. [Granel709.]
Grava /gravá/Verbo: Imprimir marca. Registar em disco. 3. Fig.: Em contexto expressivo,
sugere uma ofensa ligeira: Já bo gravá-me. 71°. [Agravar?]
Gravata /gravata/Subst.: Prato feito com refogado. [Gravata.]
Greja /grêja/Subst.: 1. Local de culto católico. 2. Local de culto de outras confissões. Vd.
Grexa. [Igreja.]
Grelu /grêlu e grêl/: 1. Legume. Os rebentos da couve: grei de côve.. 2. Vd tb.
Eufemismos. [Grelo.]
Greta/gréta/Subst.: 1. Fenda. 2. Vdtb. Eufemismos.[Greta.]
Greta /grêtá/Verbo: 1. Abrir fenda. Estalar. [Gretar.]
Gretadu /grêtadu/Deverbal: 1. Que apresenta fenda. [Greta.]
Gretóde/grêtód(e)/Deverbal: 1. Que apresenta fenda. [Greta.]
Grexa /grêxa/Subst.: 1. Local de culto católico. 2. Local de culto de outras confissões. Vd.
Greja. [Igreja.]
Gria /gri-a/Subst.(Bot.): Erva que abunda nos caminhos e utilizada em aplicações medicinais -
unhas encravadas, topadas. Modo de preparação: depois de triturada, molda-se a pasta
produzida em emplastros, a colocar sobre a zona afectada.[Gria?711]
Grili /grili712/ Verbo: Abrir desmesuradamente os olhos. Grili ôdju. [Grele?+-í713.]
Grilí /grilí714/Verbo: Abrir desmesuradamente os olhos. Grili ôi. [Grele?+-í715.]
Grilide /grilíd(e)716/ Déverbal: Ôi grilide. [Grilí.]
Grilidu/grilídu717/Déverbal: Ôdju grilidu. [Grilí.]
Grinha-assim /grinhasim/Adv. de tempo: El ba da li grinha-assim. [Agora+Assim.]
Grinhassim Vd. Gurinhassim.
Griõ /gr(e)-iõ718/ Subst. (Bot.). [Agrião.]
Griõ /grí-iõ719/ Subst. (Bot.). [Agrião.]
Grita /grita720/ Verbo. Berra. Esgoelá. Esgargantá. [Gritar.]
Grita /grita721/ /Verbo. Berra. Esgoelá. Esgargantá. [Gritar.]
Grogue /grôg/Subst.: Bebida alcoólica proveniente da destilação da cana sacarina. Vd. outras
denominações em Eufemismos e Disfemismos. [Grogue, anglicismo registado na LP no séc.
XIX722.]

707 STy_

708 Sentido quase sempre pejorativo.


709 Da locução adverbial, não se registando o sentido substantivado que tem na LP.
710 Algo jocoso.
711 Conjectura, pois que não pôde ser obtida nenhuma informação etimológica.
7i2 S T V

713
Para o subst., talvez seja de considerar o seu conteúdo conotativo que remete para o traço de
"abertura".
7,4
BLV.
7 f5
/ Para o subst., talvez seja de considerar o seu conteúdo conotativo que remete para o traço de
"abertura".
716
BLV.
7i7 S T V

718
BLV.
7i9 S T V

720 S T y
721
BLV.

K4
85
Grogue /grógu723/Subst.: Bebida alcoólica proveniente da destilação da cana sacarina. Vd.
outras denominações em Eufemismos e Disfemismos. [Grogue.]
Groguer /grôguêr724/Subst. e adj.: Que consome em excesso o grogue. Alcoólatra. Vd. outras
denominações em Eufemismos e Disfemismos. [Grogue.]
Grogueru /grôguêru725/Subst. e adj.: Que consome em excesso o grogue. Alcoólatra. Vd. outras
denominações em Eufemismos e Disfemismos. [Grogue.]
Guarda-cabeça /gwarda kabésa/Subst.: Cerimónia tradicional associada ao nascimento: ao
sétimo dia, a vinda da criança é festejada com música, reunindo-se os convidados a pretexto de
fazer a "guarda-cabeça", isto é, manter afastadas as bruxas. [Guarda+cabeça726.]
Guarda-chuva /gwarda chuva/Subst.: Armação de varetas móveis, coberta de pano, ou similar,
para proteger da chuva, ou do sol. Vd. Guarda-sol. Sombrinha. [Guarda-chuva.]
Guarda-costa /gwarda kózta e gwarda kóxta/Subst.: Pessoa que aompanha outra para a
defender de eventual agressão. [Guarda-costas.727]
Guarda-de-sementera / gwarda d(e)s(e)mêntêra /Subst.: 1. A acção. 2. A pessoa. [+]
Guarda-fatu /gwarda fatu e gwarda fót(e)/Subst.: Armário próprio para arrumar, pendurando-a,
a roupa. Roupeiro. [Guarda-fato728.]
Guarda-loça /gwarda lôça/Subst.: Armário próprio para guardar a loiça. [Guarda-loiça.]
Guardanapu /gwardanapu e górdánóp/Subst.: Pano com que, à mesa, se limpa a boca.
[Guardanapo.]
Guarda-sol /gwarda sôl/Subst.: Armação de varetas móveis, coberta de pano, ou similar, para
proteger do sol. Vd. Sombrinha. [Guarda-sol.]
Gudinha /gudínha/
Gudo de Cavaleiros 729/gud(e)dcavalêr/
Guenti Vd. Gente.
Guerra /guéra e guérra/Subst.: Briga, disputa, altercação, zanga. F. Fazê um guerra co mim so
mode M ne ba pa se festa". "Quês dós mnin ta passa vida na guerra". Vd. Tranca. [Guerra.730]
Guerra. Briga. Luta. Purjá. Cunha.
Guerra. Briga. Luta. Purjadura. Cunhadura.
Guerzêia Vd. Groselha.
Guexa /guêxa/Subst.: E a designação da bezerra, em Santo Antão. [Gueixo,-a, ou guexo,-a.731]
Gufongu /gufõgu732/Subst.: Pastel de milho Vd. Fongu. [Gufongu733.]
GUIÁ/CONDUZÍ/CHOFERÁ/
Gúiaba Vd. Goiava.
Gúiabada //Subst.: [Gúiaba.734]
Guimar 735Guiomar.

722 JPM, op. cit. O facto de em STV ocorrer a forma mais aproximada da inglesa - e dado que os
fenómenos fonéticos ocorridos(redução da tónica) não são os habituais - poderá ser indício da prioridade
de entrada nesta variante, seja via LP, seja directamente. A elevação vocálica final poderá ter resultado de
hipercorrecção.
723 Sendo uma forma emprestada de BLV, em STV chega-se por hipercorrecção à presente forma.
724
BLV.
725 S T V
726
A mesma forma realizada em BLV e STV. Pode indiciar terem a mesma origem, ou então uma
descrioulização em BLV.
727 Tratamento do plural: tal como é habitual na LCV:
728 Continua a utilizar-se, mais do que no Pt.
729 Montanha na parte central, com 1811 metros de altitude.
730 Mais corrente o sentido registado do que o que tem na LP.
731 JPM; op.cit. regista a primeira forma como de Pt europeu e a última como provincianismo açoriano e
ainda no Pt. do Br. E curioso que o masculino não esteja representado na LCV, o que pode significar um a
entrada posterior à de "bezerro".
732 STV.
733 BI, op.cit.,
734 ST.
735
S. A. Exclusivamente?

85
86

Guintchá /guintchá/Verbo: 1. Soltar grito agudo e penetrante. 2. Rir-se estrondosamente.


[Guintchu.]
Guintcharada/guintcharada/Subst.: 1. Gargalhadas( estridentes). [Guintchá.]
Guintche Vd. Guintchu.
Guintchu /guintchu e guintche/Subst.: Fuso. 2. Grito agudo e penetrante. [Guincho.]
Guisa /guiza/Subst.: 1. Choro: Mnine ta stód sô na guisa. 2. Choro, a carpir os mortos: Quonde
el entra naquel porta, el pô na guisa. 3. Por extensão, qualquer choro mais ou menos artificial:
Dexá dess guisa. [Guisa.]
Guisa /guizá/Verbo: Cozinhar com refogado. [Guisar.]
Guisadu /guizadu e guizód/Subst. e adj.: Prato feito com refogado. Guisadu de frangu.
Catchupa guisadu. [Guisado.]

Guisóde / guizód/Subst. e adj.: Prato feito com refogado. Guisóde de frangu. Catchupa guisóde.
[Guisado.]

Gúitá /gúitá/Verbo: Espreitar. [Acoitar736.]

Guiza Vd. Guisa.

Guizá Vd. Guisa.


Guizadu Vd. Guisadu.
Guizóde Vd. Guisóde.
Gula /gula/Subst.: Natureza daquele,-a que come muito, é ávido,-a. [Gula.]
Gulose, -a /guIose,-a/Subst. e adj.: Ultimamente vem substituindo manhente. [Guloso.]
Gulosice /gulusice e glusice/: Natureza, defeito do que é guloso. [Gulose737.]
Gulosu Vd. Golosu.
Gulosu, -a /gulosu,-a/Subst. e adj.: Ultimamente vem substituindo manhente (Vd.). [Guloso.]
Gulozu Vd. Golose.
Gulozu Vd. Golosu.
Gungá /gungá/Verbo: Resmungar. Vd. Gungunhá. [Gunga.738]
Gungunhá /gungunhá/Verbo: Resmungar. Tude dia el ta levanta ta gungunhá. [Or.
onomatopaica?Or. africana739?]
Gunia /gunía e gnía/Subst.: Estado de angústia que prenuncia a morte. Estertor do moribundo.
[Agonia.]
Gurínhassim /gurinhassim, grinhéssim/Adv. de tempo: No preciso momento em que se fala, há
poucos instantes: El saí gurinhassim. [Agora+dim.+Assim.]
Gurzelha 740/ gurzêlha, guêrzêlha74'/Subst. (Bot.): . [Groselha.]
Gwentá
Haiti /aití/Banana de Haiti: Variedade de banana, cuja polpa, a parte carnuda, é de cor
vermelha. [Topónimo742.]
Haxixe/axixe/Subst.: Estupefaciente. Vd. Marijuana. Padjinha. Pófe. [Haxixe.]
Hecticu /éticu e étic/Adj.: Que sofre de tuberculose ou debilidade física: El

736 Parece ter só mantido o sentido de "esconder" o qual sofreu, ainda, a extensão semântica de "olhar,
estando escondido".
737 Ou do provincianismo "gulosice".
738 Este, pode ser aproximado do umbundo "gunga", com o mesmo sentido (In revista Portugal em
África,^°21).
7,39 "Gunguna<kingungum" é, seg., JPM, op.cit., "termo africano"(sem outra identificação) e designa
uma espécie de zangão.
740 Apenas em SV e S.A.
741 O facto de não ter ocorrido a semi vocalização da velar parece indicar uma entrada relativamente
recente.
742 Na linguagem corrente em S.A., pelo que deve ter sido uma variedade introduzida nessa ilha (o que
não exclui, evidentemente outras illhas agrícolas (SN, ST)mas as minhas pesquisas não me permitiram
obter mais informações acerca deste assunto.

86
X7

Herança /irançá/: l.Tornar-se proprietário de um bem hereditário por via de sucessão. 2. Fig.
Receber, receber gratuitamente. [Herança.]
Herança /irança/Subst.: 1. Bem hereditário a que se acede por via de sucessão. 2. Fig. Bem que
se recebe gratuitamente. Vd. Irança. [Herança.]
Herançadu /irançadu, irónçód/Adj.: 1. Bem hereditário a que se acedeu por via de sucessão. 2.
Fig. Bem que se recebeu gratuitamente. [Herança.]
Herdera 1 /êrdêra/Subst. e adj.: Que herda. [Herdeira.]
Herdera 2 /êrdêra/: Na linguagem agrícola, designa os pequenos tubérculos que se
desenvolvem à volta de um maior, chamado mãe. [Herdeira.]
Herdera /êrdêru e êrdêr/Subst. e adj.: 1. Que herda. [Herdeiro.]
Hiace Vd. Iáce.
Hoje Vd. Ôji. Ôje.
Holanda /ôlanda/Topón.: Tchon d'Holanda tem exponja. [Holanda.]
Home /ôme/Subst: 1. Ser humano do sexo masculino. 2. Interjeição exprimindo impaciência. 3.
Vd tb. Eufemismos.[Homem.]
Homi /ómi/Subst: 1. Ser humano do sexo masculino. 2. Interjeição exprimindo impaciência. 3.
Vd tb. Eufemismos. [Homem.]
Honra /ónra e ónrra/: [Honra.]
Hora /óra/Subst.: 1. Divisão do tempo: Três hora e meia. 2. Momento da vida de um indivíduo:
Hora de ligria, hora de tristeza. 3. Sob a influência de: Ta na hora de globalizaçon.. 4.
Continuamente: Tude hora ta pensa na bô. 5.. Fig. A morte: Sê hora tchegá, tchegá sê hora.743. 6.
Na fórmula de saudação: Boas-horas!744 7. Complemento de tempo: Ho' que bo bem, trazê-me
pexe. [Hora.]
Horta: terreno irrigado: cana. Propriedade agrícola próspera (bem cuidada/regada).
I /i/Conj.: Conjunção copulativa. E. Y. Tb Ma. [E.]
lá Afirmativa encontrada BV.
lace /iási745/Subst: Viatura de transporte de passageiros. [Hiace]
Idade /idadi e idad, idéd/Subst.: 1. Tempo decorrido desde o momento em que um indivíduo
nasce: Que idade bo tem? Dezoitu anus de idade. 2. Tem sê idade: ser idoso. [Idade.]
IDADE/IDÉDE
Idadi Vd. Idade.
Idadi Vd. Idade.
Idéd Vd. Idade.
Igreja /igreja746 /Subst.: 1. Local de culto católico. 2. Local de culto de outras confissões. Vd.
Grexa. [Igreja.]
Ilhéu /ilhéw/Subst: Peixe da família do atum. Vd. Djêu. [Ilhéu747.]
Imberá /imbêrá/Verbo: Aproximar(-se). [Bera.]
Imbigu /imbigu e imbig/Subst.: 1. Cicatriz arredondada que forma uma pequena cavidade ou
saliência, localizada na linha mediana do ventre dos mamíferos, no sítio em que foi seccionado
o cordão umbilical. 2. Fig. Tropos que remete para a ligação afectiva à terra natal. Lá na onde
nôs imbig ta interróde. [Umbigo.]
Imbotá /imptá/Verbo: -fala: deixar de falar com, cortar relações com. [ embotar? em+botar?]
Imbotchadu /imbtchadu/748: Amuado. Melindrado. [Embuchar.]
Imbruxá /imbruxa e imbruxá/Verbo.: Vd. Fetiç. [Embruxar.]
Imbruxadu /imbruxadu e imbruxód/Deverbal. Vd. Fetiç. [Embruxar.]
Imbruxóde Vd. Imbruxadu.

743 Vd. Eufemismos.


744 No meio rural santantonense.
745
ST.
746 Em S.A. Possivelmente por descrioulização.
747 Em S.A. Possivelmente por a captura do peixe estar associada ao Djéu, entre SV e S.A.
748 Outras grafias: Embotchadu. Embotchóde. Embtchóde. Imbtchadu. Imbotchóde. Imptchadu. Imptóde.
Imbotchadu.

87
88

Imbtá Vd. I m bo tá
Imbtadu Vd. Imbotadu. 749
Imbtchadu //Vd. Imbotchadu. 75°
Imbtchóde /75 '/Vd. Imbotchadu.752
Imbtóde /753/ Vd. Imbotadu.754
Impe /impe755/Adv.: Sobre os seus próprios pés. Bô ta/cá impe? 2. Verticalmente. Pó garrafa
impe. 3. Sobre uma das extremidades, considerada a superior. Fig. Restituir a dignidade. Trá-l
de lama, pô-l impe. Vd. Sakedu. [Em+Pê.]
Impedradu //Adj.: [Impedradu?]
Impola /impóla/Subst.: Bolha na pele: Cutchí ta cria impola na mõ.. [Empolar.]
Impolá /impôlá756/Verbo: Criar empolas. Inchar. [Empolar.]
Impoladu /impôladu/Deverbal: Que criou empolas. Inchado. [Empolado.]
ImpoIóde/impôlód(e)757/Deverbal: Que criou empolas. Inchado. Vd. Impoladu. [Empolado.]
Imptá /758/Vd. Imbotá
Imptadu /759/Vd. Imbotadu. 76°
Imptchadu Vd. Imbotchadu.761
Imptchóde /762/Vd. Imbotchadu.763
Imptóde /764/Vd. Imbotadu.765
Inça /inçá766/Verbo: Invadir, infestar. Grama inça ness cómpe.[Inçar.]
Inçadu /inçadu/Deverbal: Pê inçadu de pulguinha. [Inçar.]
Incantá /íkãtá767/Verbo: Enfeitiçar . Exercer fascínio sobre. 2. Fazer perder. Já bo incantá quel
coza ote vez? [Encantar.]
Incante /íkãt(e)/ 768Subst.: Fascínio. Qualidade que leva a poder exercer fascínio sobre os
outros. Psoa chei de incante. [Encanto]
Inçará /inkará769/. Pô ôi na. [Encarar.]
Inchente /inchenti e inchente/Subst.: Elevação do nível da água: Tive um inchente que tê leva
dique. Vd. Cheia. Escarroce. Quebrada. [Enchente.]
Inchidu /inchidu e inchid/Adj.: que está cheio. Vd. Intchidu [Intchê.]
Incocá /incôcá770/: Pôr-se de cócoras. El incocápa sopra lume. [In+ Coca]

749 Outras grafias:Embotadu. Embotóde. Embtóde. Imbtadu. Imbotóde. Imptadu. Imptóde. Imbotadu.
750 Outras grafias: Embotchadu. Embotchóde. Embtchóde. Imbtchadu. Imbotchóde. Imptchadu. Imptóde.
Imbotchadu.
751
S.A
752 Outras grafias:Embotadu. Embotóde. Embtóde. Imbtadu. Imbotóde. Imptadu. Imptóde. Imbotadu.
753
S.A
754 Outras grafias:Embotadu. Embotóde. Embtóde. Imbtadu. Imbotóde. Imptadu. Imptóde. Imbotadu.
755 Primeira sílaba: nasaiizada.
756 B L V

757
BLV.
758
S.A
759
S.A
760 Outras grafias:Embotadu. Embotóde. Embtóde. Imbtadu. Imbotóde. Imptadu. Imptóde. Imbotadu.
761 Outras grafias: Embotchadu. Embotchóde. Embtchóde. Imbtchadu. Imbotchóde. Imptchadu. Imptóde.
Imbotchadu.
762
S.A
763 Outras grafias: Embotchadu. Embotchóde. Embtchóde. Imbtchadu. Imbotchóde. Imptchadu. Imptóde.
Imbotchadu.
/64
S.A
765 Outras grafias:Embotadu. Embotóde. Embtóde. Imbtadu. Imbotóde. Imptadu. Imptóde. Imbotadu.
766 S A

767
S.A
768
S.A
769
S.A
770
S.A

88
89

Incónte /íkõt(e) 77I/Subst.: Desaparecimento, sumiço. Quel tzora leva um incónte, ote vez.
[Encanto.]
Inçóde /inçóde772/Deverbal: Invadido. Infestado. Pê inçóde de pulguinha. [Inçar.]
Increnquer,-a / increnquêr,-a773/Subst.: [Encrenqueiro?774.]
Indiana /indiána/Subst. e adj.: Feminino de Indianu. Indianin Indianinha. [Indiana.]
Indiana 2 /indiánu/Subst.: Indivíduo de pele morena e feições consideradas "perfeitas",
supostamente próximas dos caucasianos. Indianu. Indianin Indianinha
Indianu /indiánu/Subst. e adj.: Indiana. Indianin Indianinha
Indianu 2 /indiánu/Subst.: Indivíduo de pele morena e feições consideradas "perfeitas",
supostamente próximas dos caucasianos. Indiana. Indianin Indianinha
Indianu Indiana Indianin Indianinha
Indianu/ Indiana/Indióne/Indiana/indianin/indianinha
Indica o que está afastado: Ba la. [Lá.]
Indressá /indrêssá /Verbo: Colocar endereço em. [Endereço.]
Indresse/ indrêss(e), indréss(e)/Subst.: Endereço. [Endereço.]
Indrítura: dresõ. [In+Drete+ -ura]
Infama //Verbo: Imputar injustamente um mau comportamento a alguém. [Infame775.]
Infama Difama
Infame /infám(e), infém(e)/Subst. e adj. [Infame776.]
Infança /infàsa777/Subst.: Período da vida do indivíduo entre o nascimento e a puberdade.
[Infância.]
Inferre
Inferrná - sê alma.
Influença /influença/: Incitamento: Ess cosa foi sô influença de colega. [Influência.]
Ingá Vd. Ingra.
Ingaçu /ingaçu e ingóç/Subst: Os resíduos triturados da cana levada ao trapiche. Vd. Bagaçu.
[Engaço778.]
Inganá /inganá/: Iludir. Induzir em erro. Vd.Eufemismos. [Enganar.]
Inganha /inganha/Subst.: O que sobra da espiga do milho. [Etimologia desconhecida. De
origem africana? Prefixo em+ grana?779]
Inglaterra /Ingléterra/Inglatéra
Inglês /inglêz e inglêj/Subst. e adj.: Natural da Inglaterra. De língua inglesa. Relativo à
Inglaterra. [Inglês.]
Inglesa /ingléza/Subst.: A designação habitual para a batata comum. Vd. Batata- inglesa.
[Inglesa780.]
Ingóce Vd. Ingaçu.
Ingodá /ingôdá/Verbo: Aliciar. Atrair com promessas. [Engodar.]
Ingode/ingôd(e)/Subst: Aliciamento. Isco. [Engodo.]
Ingodóde /ingôdód(e)/Deverbal: 1. Aliciado. [Ingodá.]
Ingra /ingra/Subst.: 1. Parte do corpo entre o alto da coxa e o baixo-ventre. 2. Qualquer
tumefacção nessa região: M tem um ingra. [Ingua.]

771
S.A
772
S.A
773 BLV.
774 Br?
775 Com re-semantização na LCV, e transformação morfossintáctica, com mudança de prefixo .
776 Com re-semantização na LCV.
777 Vogal nasal.
778 Que no Pt. dialectal tem um sentido equivalente, de "desperdícios" resultantes da trituração de frutos
- nomeadamente, azeitona, uva.
779 É forma muito viva em Santo Antão e, no entanto, não foi tratada até ao momento por nenhum
estudioso.
780 Da expressão "batata-inglesa", prevalece o determinativo.

89
90

Ingratu /ingratu e ingrót/Adj.: Mal- agradecido. Que esqueceu o bem que se lhe fez bem.
[Ingrato.]
Ingróte Vd. Ingratu.
íngua Idioma Manera de fala Manera de Expressa Pesoa bem expressada
íngua Vd. Ingra.
Inguniá /inguniá/Verbo: Aborrecer, atormentar. [ Agonia.]
Inguniadu /inguniadu e inguniód/Adj.: Aborrecido, maçado. [Inguniá.]
Inguniante Vd. Inguniente.
Inguniente /ingún-iênt/Subsst. e adj.: Que é aborrecido, maçador. [Inguniá.]
Ingunióde Vd. Inguniadu.
Inhara Vd. Nhara.
Injeta /injêta/Verbo: Sempi que M tá dá-1 um cusa, el ta injeta-1. [ Engeitar781.]
Injum /injum/Subst.: Jejum. 1. Tmá um cuier de óleo de figde, injum. 2. Oito hora el tmá sê
matar d injum. [Jejum.]
Injun// [Em jejum.]
Injúria
Injuria /injúria e injuriá/Verbo: Ofender. Desanimar. Fazer desanimar. Trabadju qui ta njuriá.
[Injriar.782]
Injuriadu /(i)njuriádu e injurióde/Deverbal: Ofendido. Envergonhado. Desanimado. Em
excesso: Trabadju injuriadu. [Injuriar.783]
Injurióde Vd. Injuriadu.
Injuti /injutí/Verbo: Recusar. Repelir, rejeitar algo que se costuma aceitar. Já'l injuti nha
comida. Ma nunca más el tá cmê-me el. [?784]
Inkénte
Inkentemente Desaparição misteriosa.
Inocente /inôcente/Subst. e adj.: Vd. Nocente. [Inocente.]
Inqçá /inqçá/Verbo: 1. Emagrecer. El inqçá. Desgoste inqçá-1. 2. Impedir o desenvolvimento:
Mnine ne da escascá purguera peque el ta inqçá-1. 3. Fig. Sofrer um desgosto. [Enguiçar785.]
Inqça/. [ Enguiçar.]
Inqçadu 1 /inqçadu/Adj.: Muito magro. [Inqçá.]
Inqçadu 2 /inqçadu/Deverbal: Que sofreu um desgosto. [Inqçá.]
Inqçód 1 /inqçód/Adj.: Muito magro. [Inqçá.]
Inqçód 2 /inqçód/Deverbal: 1. Que não cresce, não se desenvolve: mnine inqçód. Frutera
inqçód. 2. Que sofreu um desgosto. [Inqçá.]
Inrocá /inrrôcá786/Verbo: Apertar. Vd. Roca. [Enroscar?]
INSENÁ/INXNÁ
Insonse //Subst.: Fig. Pessoa desinteressante. Pessoa hipócrita. Vd. Insosse. [Insosse? Sonse?]
Insosse//Subst.: Fig. Pessoa desinteressante. Vd. Insonse. [Insosse.]
Insosse /insôss(e)/Sem sal. Fig. Pessoa desinteressante. [Insosso.]
Instituiçõ /institusõ e institusõ/Subst.: Acto ou efeito de instituir. Coisa estabelecida. Fundação.
Criação. [Instituição.]
Instituições /institusõiz e institusõj/Subst.: Leis fundamentais de uma sociedade política ou de
uma nação. [Instituições.]
Insulta /insulta /Subst.: O mesmo que insultu. [Insulto.787.]
Insulta /insultá/Verbo: Provocar. Dexá de insultá-m. [Insultar788.]

781 "Injeta": recusar taxativamente, nunca aceitar.


782 Com desenvolvimento semântico metonímico: predomínio do efeito.
783 Com desenvolvimento semântico metonímico: predomínio do efeito.
784 Apesar de não se afogurar difícil fazê-lo cognato de "enjeitar", persiste a posibilidade se se tratar de
forma próxima de uma das línguas africanas dos grupos humanos antepassados.
785 Um caso de transferência de sentido, além da passagem do domínio do supersticioso para o do real.
786 BLV.
787 Com alteração morfemática: a feminilização estará de acordo com o seu carácter semântico de
"pouco agressivo".

90
91

Insulte Vd. Insulta.


Insultcnte,-a /insulténte-a/Subst. e adj.: Que provoca sarilhos. [Insulte.]
Insultu /insultu e insulte/Subst: Provocação. Dexá de buscá-m insultu. [Insulto. .]
Intchê /intchi e intchê/Verbo: 1. Tornar repleto, com uma determinada substância, um espaço
disponível: Intchê tanque. Intchê panela. 2. Estar em grande número num lugar, numa porção de
espaço: Povu intchi praça. 3. Fig.: Presumir, envaidecer: Já el intchê.[Encher.]
Intchidu,-a790 /intchidu,-a e intchid,-a/Subst. e adj.: 1. Que está cheio. Sem espaço disponível.
H 2. Vd. Inchidu. 3. Fig.: Atrevido. Presunçoso. [Intchê
Intchuça /intchusa/Subst.: O pau com que se controla o fogo, especialmente na torrefacção da
mandioca. 2. Fig. Incentivo, encorajamento: Mete intchuça. [Chuço.]
Intchuça /intchusá/Verbo: Atiçar, açular, estimular. Incentivar. Encorajar. Tia F ê que intchusá
S pa escolhe quel pessoa. [Intchuça.]
Intchuça /intchusá/Verbo: Atiçar, açular, estimular. Incentivar. Encorajar. Tia F ê que intchusá
S pa escolhe quel pessoa. Vd. Intchuci. [Intchuça.]
Intchuci /intchusí/79lVerbo: Atiçar, açular, estimular. Incentivar. Encorajar. Tia F ê que
intchusí. Vd. Tchuci. [Intchuça.]
Intender /intendêr/Subst.: 1. Compreensão. Pessoa de bom intender. 2. Juízo, razão. Quónde
bo txegá na bom intender.... [Entender.]
Interradu [Interrá.]
Interradu [Interrá.]
Interre [Enterro.]
Interre [Enterro.]
Interróde [Interrá.]
Intiada /intiáda/Subst.: A filha do cônjuge (ou similar), nascida antes da união presente.
Intióde. Fidje de nha mudjer/maride. [Enteado.]
Intióde /intíod(e)/Subst.: O filho do cônjuge (ou similar), nascido antes da união presente.
Intióde. Fidje de nha mudjer/maride. [Enteado.]
Intresse /intréss(e)/Subst.:. [Interesse.]
Inventa //Verbo: Mentir. [Inventar.]
Invente //Subst: Mentira. [Invento.]
Inventu//Subst.:. [Invento.]
Inxada//Subst.: [Enxada.]
Ioiô /iôiô/Subst.: Brinquedo constituído por um cilindro ligado a um cordel que é enrolado no
dedo e a que se imprime movimentos oscilatórios. [Ioiô792.]
I rança Vd. Herança. [ Herança.]
Irançá Vd. Herança. [ Herançar.]
Irma /rmá/Subst.: Designação exprimindo o parentesco de uma pessoa do sexo feminino em
relação a pessoas do mesmo sexo ou do sexo masculino, filhos de um mesmo progenitor, mãe,
pai ou ambos. [Irmã?.]
Irmã 1 //Subst.: [793]
Irmã 2 Irmã de caridade. [794]
Irma de mãi /rmá de mãi/Subst.: Designação exprimindo o parentesco de uma pessoa do sexo
feminino em relação a pessoas do mesmo sexo ou do sexo masculino, filhos de um mesmo
progenitor feminino. [Irmã?.]

788 Com alteração semântica.


789 Com alteração semântica: a intensidade que tinha no Pt. está ausente da LCV.
790 Feminino: apenas no sentido figurado.
791 BLV.
792 Possível origem onomatopaica, ainda na LP.
793
Forma atestando a descrioulização.
794
Forma atestando a descrioulização.

91
92

Irma de mãi co pai /rmá de mãi co pai/Subst.: Designação, geralmente enfática, exprimindo o
parentesco de uma pessoa do sexo feminino em relação a pessoas do mesmo sexo ou do sexo
masculino, filhos de ambos os progenitores. [Irmã?.]
Irma de pai /rmá de pai/Subst.: Designação exprimindo o parentesco de uma pessoa do sexo
feminino em relação a pessoas do mesmo sexo ou do sexo masculino, filhos de um mesmo
progenitor masculino. [Irmã?.]
Irmã e Irmõ /rmã i rmõ/ Subst: Designação exprimindo o parentesco de pessoa do sexo
feminino e outra do sexo masculino em relação a pessoas do sexo feminino e/ ou masculino,
filhos de um mesmo progenitor, mãe, pai ou ambos. [795]
Irmana /irmana/ Subst.: Designação exprimindo o parentesco de uma pessoa do sexo feminino
em relação a pessoas do mesmo sexo ou do sexo masculino, filhos de um mesmo progenitor,
mãe, pai ou ambos. [Irmana.796]
Irmõ /rmõ/Subst.: Designação exprimindo o parentesco de uma pessoa do sexo masculino em
relação a pessoas do mesmo sexo ou do sexo feminino, filhos de um mesmo progenitor, mãe,
pai ou ambos. [Irmõ.]
Irmõ de mãi /rmõ de mãi/Subst.: Designação exprimindo o parentesco de uma pessoa do sexo
masculino em relação a pessoas do mesmo sexo ou do sexo feminino, filhos de um mesmo
progenitor feminino. [Irmõ.]
Irmõ de mãi co pai /rmõ de mãi co pai/Subst.: Designação, geralmente enfática, exprimindo o
parentesco de uma pessoa do sexo masculino em relação a pessoas do mesmo sexo ou do sexo
feminino, filhos de ambos os progenitores. [Irmõ.]
Irmõ de pai /rmõ de pai/Subst.: Designação exprimindo o parentesco de uma pessoa do sexo
masculino em relação a pessoas do mesmo sexo ou do sexo feminino, filhos de um mesmo
progenitor masculino. [Irmõ.]
Isto /ixtu/: Pron. demonstrativo indefinido, utilizado em fórmulas feitas: "Isto é", "isto e
aquilo". [Isto.] Italiana 1 /italiána/Subst. e adj.: Feminino de Italianu. [Italiana.]
Italiana 2 /italiána/Subst.: Designação que se dá às emigrantes na Itália. Talianinha Italiana
Italianu /italiana/italióne/italiana/talianinha
Iugurte /iú-gúr, iú-gúrt(e)/Subst. [Iogurte.]
Ivacuá /ivacuá/Verbo: Vd. Eufemismos. [Evacuar.]
Ixatiqual /izat-ikwál/Locução adverbial: Exactamente. Assim mesmo. Conforme à verdade.
Verdadeiro,-a. [Exacto +Qual797.]
Já /já/: Adv. de tempo. Marcador do Pret.Perf. [Já.]
Jabacosu Vd. Djabacozu.
Jaca /djaca/Subst. (Bot.): 1. Fruto comestível. 2. A árvore. Tb. Pê-de-jaca. [Jaca.798]
Jackpot/jécpôt, djécpôt/Subst.: Prémio acumulado. [Jackpot799.]
JagacidaVd. Djagacida.
Jambre Vd. Jambru.
Jambru /jambu, jambru e jambr(e)/Subst.(Bot.): Fruto aromático e comestível. Pê-de-Jambru:
a árvore. [Jambo800.]
Jambu Vd. Jambru.
Janglã /jãglã/ Subst.(Bot): Gramínea. [?801]
Janiça /janiça/Subst.: Atilho feito com folha de bananeira, da grossura de um cordel. Na
fabricação do açúcar, com ela se entrelaça(va) a folha de bananeira contendo o açúcar.
[Janíçaro.]

Forma atestando a ausência do número gramatical.


796
Do pt. medieval. Forma realizada por pessoas do Fogo, de meios rurais e pouco escolarizados.

797 Linguagem jocosa.


798 De língua indiana. Corresponde ao Artocarpus heterophyllus (Santo, J.E., op. cit.).
799 Angicismo. Note-se a pronúncia mais próxima da inglesa, indiciando a cultura escolar.
800 Corresponde à Eugenia jambo ( Santo, J.E., op. cit.).
801 Documentado na BV, de étimo desconhecido. Cit. por GLima, op.cit.

92
93

Janota/janota, jónóta/Subst. eadj.: Elegante. Bem-vestido. [Janota.]


Jata /játa/Adj.: Feminino de Jóte. [?]
Jateza /jatéza/Subst.: Qualidade do que é manso, passivo. [Jatu.]
Jatiá 1 /jatiá/Verbo: Meter medo a. Atemorizar. Bodzê eljatiá-l. [Jatu.]
Jatiá 2 /jatiá/Verbo: Ganhar medo. Já el jatiá. [Jatu.]
Jatiadu /jatiadu/Deverbal: Mnine fica jatiadu. [Jatiá.]
Jatióde /jêtióde/Vd. Jatiadu.
Jegá /jgá802/Verbo:l. Jogar. Quês dôs equipa joga pa empate. 2. Fig.: Combinar. Estar de
acordo. Pertencer ao mesmo grupo: Pedra ca tajuga co garrafa. Vd. Djuga. Jugá. [Jogar.]
Jêje /jêj(e)/Subst.(Bot.): Gramínea. [?803]
Jemada Gemada
Jente Vd. Gente.
Jenti Vd. Gente.
Jete Djetu
Jéteza Vd. Jateza.
Jetiá Vd. Jatiá.
Jetióde /jêtióde/Vd. Jatiadu.
Jiáda /jiá-da/Subst.: 1. Orvalho depositado nos corpos por efeito de arrefecimento. 2. Humidade
da noite. 3. Frio excessivo. [Geada.]
Jingui /jinguí/Verbo: Unir, juntar: Jingui êss dôs linha. [Jungir.]
Jinguidu /jinguí/Deverbal: El tem juêi jinguide. [Jingi.]
Jinjinha /jinjinha/Adj.: Variedade de batata-doce.
Jog /jôg804/Subst.: 1. Actividade lúdica organizada, envolvendo desde um só indivíduo até um
número variável, e exigindo a mobilização de recursos de vários domínios como a habilidade, a
destreza, física e mental, entre outros. 2. Fig.: Coisa que não se leva a sério. [Jogo.]
Joga Vd. Jegá. Juga.
Jogu /jôgu805/Subst: 1. Actividade lúdica organizada, envolvendo desde um só indivíduo até
um número variável, e exigindo a mobilização de recursos de vários domínios como a
habilidade, a destreza, física e mental, entre outros. 2. Fig.: Coisa que não se leva a sério.
[Jogo.]
Jon-e-Maria-de-nho-Pad /jõ i méria dnhô pad/Subst.: 1. Caixão da Igreja . 2. Caixão.
[Jon+e+Maria+de+Nhô+Pad.]
Jonota Vd. Janota.
Jorrnel /jôrrnel807/Adv.: 1. Por cada dia de trabalho (servil). Trabaiájorrnel. [Jorna. ]
Jorrnel /jôrrnel809/Subst.: 1. Dia de trabalho (servil). 2. O salário de um dia de trabalho.
[Jorna.810]
Jóte/jóte/Adj.: Manso, passivo. [?]
Jóte Vd. Jatu.
Judite /judíte/Subst.: A polícia Judiciária. [Judite811.]
Juga /júga812/Verbo:l. Jogar. Quês dôs equipa joga pa empate. 2. Fig.: Combinar. Estar de
acordo. Pertencer ao mesmo grupo: Pedra ca tajuga co garrafa. Vd. Djuga. [Jogar.]
Jugoslav
Jugoslava

802
BLV.
803 (BV?)
804
BLV.
g* S T V

806
Destinado aos "indigentes".
807 S.A
808 Palavra que não está presente na LCV.
809 S.A
810 Palavra que não está presente na LCV.
811 Claramente um empréstimo da LP., onde este termo pertence à língua-desvio.
8i2 S T V

93
94

Jugoslávia
Junca /junça/Subst.(Bot.): Gramínea. [?813]
Juvita /juvíta/ Subst.: Veículo automóvel ligeiro de caixa aberta destinado ao transporte de
cargas e passageiros. [?]
Kebê Vd. Cabe
Kenai /kênêi/Subst.: Perdição. El da-l kenai. [Canalho814]
Kiêr
Kiêrada /kiêráda/Subst.: O conteúdo de uma colher. [Kiêr.]
Kiriadu /kiriádu/Subst.: Que atingiu pleno desenvolvimento. Crescido. Adulto. Vd.
Crióde. [Criar.]
Kobon /kôbôn/Subst.: Depressão no terreno. Frequente na toponímia STV. [Cova.]
Konfará /kónfará/ Adv. Sobretudo. El inganá pade, n 'alatar, confará quel coitada.
[Quando+Fará.]
-1 /-l815/ Pronome clítico. Vd. EL [El?.]
Lá /lá/ Adv. de lugar: O lugar mais distante. O lugar de que se fala. Vd. EL Li. [Lá.]
Laba /lába/Verbo: Passar por água limpa. [Lava.]
Labada /labada/Subst.: Conduta de água, construída em pedra e revestida a massa de cimento,
sobre a rocha. Vd. Lavada. [Levada816.]
Labadu /labadu/Deverbal: que foi passado por água. [Laba.]
Labanta /labanta/Verbo: . [Levanta.]
Lacacõ /lacacõ/(Bot.)817 [Legação818.]
Lacra /lacra e lacra/Verbo: 1. Aplicar lacre a. 2. Fechar hermeticamente. [Lacrar.]
Lacra Vd. Lacre.
Lacre /lacr(e) e lacr(e),lécr(e)/Subst: Substância resinosa utilizada para fechar, vedar, cartas,
garrafas, etc. [Lacre.]
Ladera // Elevação numa encosta. [Ladeira819.]
Ladro /ladrõ/Subst. e adj.: 1. Pesssoa que se apropria, ou se apropriou, de um bem pertencente a
outrem. 2. Pessoa que vive do roubo. 3. Brincadeira infantil: Brinca plica e ladro. Vd. Danin.
Saltiador. 4. Fig.: Os cabelos que, ao pentear-se, ficam de fora, soltos na testa: Pintiá ladro.
[Ladrão.]
Ladrona //Subst e adj.: Fem. de Ladro. [Ladrão.]
Ladu /ladu e lóde/: Extensão horizontal, largura. Vd. Banda. [Lado.]
Lagoa
Laja /laja/Verbo: Abaixar-se. Agachar-se. El laja e M pô-1 sê carga de batata na cabeça. . Fig.:
Fazer necessidade. [Laja, lájea, laje]
Lajadu /lajadu e lajód/Adj.: Que se abaixou, agachou. Quand el ta lajadu, M pô-1 sê carga de
batata na cabeça. .[Laja.]
Laje Vd. Laju.
Lajóde Vd. Lajadu.
Laju,-a /laju,-a e lój, laja/Adj.: Sem saliências, chato,-a. Oiá quês pê lóje! Peda laja. [ Laja]
Lambu /lambu e lómbu/Verbo: Pôr a criança às costas da mãe. Panu de lambu: designa o tecido
que segura a criança às costas da mãe. Tb. Bambu. [Do Mandinga820 ]

813 Documentado na BV, de étimo desconhecido. Cit. por GLima, op.cit.


814
Note-se a modificação semântica, de natureza abstractizante: De Agente - "Aquele/aquilo que traz o
mal" - para o Conceito.
815 Pela sua natureza e função, está dependente do som, vocálico, precedente.
816 Obra da técnica hidráulica que terá sido importada da Madeira.
817 Corresponde à Ipomaea Repens ( Santo, J.E., op. cit.). Tb. na Toponímia.
818 Relacionar-se-á com o termo botânico, de presumível origem hindustânica,
legação (e que designa a batata de porco. Curiosamente, em ST a espécie mantém o nome português,
enquanto no crioulo da Guiné-Bissau o termo é o mesmo de BLV.
819
Parece só se registar em S. A., onde além de subst. comum figura na toponímia.
820 Bamburó: "trazer às costas ou ao dorso" in Carreira, Panaria, p. 72.

94
95
Lambude 1 /lambudu e lómbude/Adj.: Pôr a criança às costas da mãe. Panu de lambu: designa
o tecido que segura a criança trazida às costas da mãe. Tb. Bambudu. [Do mandinga "bamburó":
"trazer às costas ou ao dorso"82' ]
Lambude Vd. Lambudu.
Lambudu 1 /lambudu e lómbude/Adj.: Pôr a criança às costas da mãe. Tb. Bambudu. [Do
mandinga "bamburó": "trazer às costas ou ao dorso"822 ]
Lambudu 2 /lambudu e lambud(e)/Subst. e adj.: Corcovado, com as costas abauladas.
[Mandinga.823]
Lambudu 2 /lambudu e lómbude/Subst. e adj.: Corcovado, com as costas abauladas.
[Mandinga.824]
Lança //Verbo: Baza.
Lança /lança825/Verbo: Despejar. Atirar fora, à distância. [Lançar.]
Lançadu //Déverbal:
Lancha Vd. Lantcha.
Lançóde //Déverbal: 1.2. Empenhado numa qualquer actividade. El ta lançóde.
Lanha /lanha e lanhá/Verbo: Golpear, ferir com objecto cortante. Lanha pexe. 2. Fig.: Bater
fortemente. Bô mã ta lanhá-bu. [Lanhar.]
Lanhadu /lanhadu e lanhód(e), lónhód(e)/Adj.: Golpeado, ferido com objecto cortante. [Lanha.]
Lanhóde Vd. Lanhadu.
Lanhu /lanhu/Subst.: Golpe, ferida provocada por objecto cortante. Fazê, dá um lanhu.
[Lanho.]
Lantcha /lantxa/Subst: 1. Embarcação. 2. Fig.: Pessoa sem préstimo. O catchorre de lantcha!
Bô ê um lantcha). Lantxa.[Lancha.]
Lanterna /lanterna e lanterna, léntérrna/
Lantuna/lantuna/Subst.: (Bot.)Planta trepadeira. Tb. Freira. Trepadeira.826 [Lantuna.]
Lantxa /lantxa/Subst.: 1. Embarcação. 2. Fig.:Pessoa sem préstimo: O catchorre de lantcha! Bô
ê um lantcha! Lantcha. [Lancha.]
Lara /lara/827Verbo: Triturar; fazer passar pelo ralador. Rala. [Ralar.]
Lara 1 /lará/Verbo: 1. Espalhar-se: Ess notiça lará logo. 2. Alastrar(-se). Fogu lará. [Leira828?]
Lara 2 /lara/829Verbo: Triturar; fazer passar pelo ralador. Lara. Rala. [Ralar.]
Larada /larada/Subst.: Grande quantidade: Um larada de mninem. [Lará.]
Laradu /laradu/Deverbal: Espalhado. Divulgado. Invadido. [Lará.]
Laranja /laranja/831 [Laranja.]
Laranjera /laranjêra e laranjêra, lrênjêra/Subst.: Árvore. Tb. Pé-de-laranja. Pé-de-laranjera.
[Laranjera832.]

821 Carreira, Panaria, p. 72.


822 Carreira, Panaria, p. 72.
823 Um hipotético "lombudo" parece cair por terra dadas 1. a modificação fonética ocorrida:
"lambudu/lómbude" e não "Iômbudu/lômbude"; 2. A ocorrência de "bambudu". Para evitar a homonímia.
824 Um hipotético "lombudo" parece cair por terra dadas 1. a modificação fonética ocorrida:
"lambudu/lómbude" e não "Iômbudu/lômbude"; 2. A ocorrência de "bambudu". Para evitar a homonímia.
825 STV. Em BLV, ocorre "btá."
826 Corresponde à Lantana Camará. Santo, J. E., op.cit.
827 Metátese habitual em ST. Outras grafias: Lará. Rala. Rala.
828 Do vocabulário agrícola, tem em Pt. o sentido, entre outros, de "elevação de terra entre dois sulcos"
que poderá ter sugerido na LCV o sentido de "sítio de onde se comunica" e, por extensão, o de "difusão
da comunicação". Tb. fonologicamente, é possível ter havido após a monotongação uma assimilação à
Vogal tónica.
829 Metátese habitual em ST. Outras grafias: Lará. Rala. Rala.
830 S.V.
831 Corresponde ao Citrus Sinensis. Santo, J. E., op.cit. No Cr GBis, ocorre "larandja"(idem), o que pode
indiciar uma nova entrada da palavra na LCV. Da palavra, e não do fruto, porquanto já no s. XVIII
Chelmicki dava conta da presença destefrutono arquipélago.
832 Dada a diferença no processo de formação -cf. pé - é de supor que tenha havido uma entrada recente
na LCV.

95
96
Larga /larga/Adj.: Feminino de Largu. De grandes dimensões. Ampla. Folgada. Vasta. Imensa.
Muier larga. 2. Fig.: Que esbanja: Muier larga, de mõ largu. [Largo,-a.]
Larga/largá/Verbo: 1. Deixar, soltar. Moç, largá-m senon... 2. Deixar, abandonar. M larga quel
curse da mõ. 3. Desleixar. F. já larga vida. [Largar.]
Largada /largada /Subst. e adj.: Desleixada. Um largada que ca ta toma conta de sê casa.
[Larga.]
Largadu /largadu/Subst. e adj.: Desleixado. Vida largadu. [Larga.]
Largóde /largód/Subst. e adj.: Desleixado. Vida largadu. Desimportóde. [Larga.]
Largu /largu/Adj.: 1.: De grandes dimensões. Amplo. Folgado. Vasto. Imenso: Rôpa largu. Mar
largu. 2. Fig.: Que esbanja: Muier larga, de mõ largu. [Largo,-a.]
Laróde /laród/Deverbal: Espalhado. Divulgado. Invadido. [Lara.]
Larunjá /larunja e larunjá/Verbo: Lisonjear, acarinhar. M larunjá-l pa el tmá um caldin. [
Larunja.
Larunja /larunja/Subst.: Lisonja, carinho: Fazê larunja. [ Lisonja833]
Larunjeru /larunjêru e l(e)runjêr/Subst. e adj.: Que usa de larunja. [Larunja.]
Lasc Vd. Lascu.
Lasca /lasca e laxcá/Verbo: Quebrar, partir. 1.2. Fig.:Ressecar: Calma ta lasca pele. [Lascar.]
Lascadu /lascadu e lascóde/: Adjectivo déverbal de lasca: 1. Es pratu ta tudu lascadu. 2.Fig.:
Bo ta co pele tudu lascadu. [Lasca.]
Lascóde /Iascód(e)/: Adjectivo déverbal de lasca: 1. Es pratu ta tudu lascóde. 2. Fig.: Bo ta co
pele tude lascóde. [Lasca.]
Lascu /lascu e laxe, lóxc/Subst. Ferida devido a corte: Fazê um lascu. [Lasca.]
Lastra /lastra e laxtrá/Verbo: Quebrar, partir. 1.2. Fig.:Ressecar: Calma ta lasca pele. [astrar.]
Lastróde /lastród(e)/: Adjectivo déverbal de lastra: 1.
lastróde. 2. Fig.: lastróde. [Lastra.]

Lata Despeja - resíduos orgânicos

Lata Despeja - resíduos orgânicos


Lata na cabeça resíduos orgânicos
Lata na cabeça resíduos orgânicos
Latrina/latrína/Subst.: Sentina. [Latrina.]
Latu /latu/Subst.: Cinto de couro, utilizado como meio de punição na "pedagogia" parental
tradicional834. Dá de latu. Leva de latu. Lote. [Látego835.]
Lava /láva/Verbo. [Lavar.]
Lava /lava/Verbo. [Lavar.]
Lavada
Lavada /lavada/Subst.: Conduta de água, construída em pedra e revestida a massa de cimento,
sobre a rocha. Vd. Labada. [Levada836.]
Lavóde /lavóde, lóvóde/Deverbal: Que foi submetido a lavagem. Mõ lavóde. [Lava.]
Lê /lê/Verbo: Vd. Alê. [Ler.]
Lê. Vd. Alê.
Lebe Leve
Lecre /lécr(e)/Subst: Abano que se abre e fecha pela sobreposição das suas varetas.
Leque. [Leque.]
Ledor /lêdôr/Subst. e adj.: 1. Que lê. 2. Que lê bem. 3. Que lê muito. Vd. Leitor. [Lê837.]

833 O facto de ocorrer em todas as variantes poderá ser uma pista para a entrada precoce desta palavra na
LCV, sem interferências posteriores.
834 Apesar de interditado pela pedagogia científica, não é certo que tenha desaparecido (a prática, e não o
vocábulo que é certo continuar vivo).
835 Sendo certa a fixação desta etimologia no entanto o objecto descrito em pt. é diferente "cinto feito
com correias". Descrição aliás próxima de "chicote" na LCV.
836 Obra da técnica hidráulica que terá sido importada da Madeira.

96
97

Legrá /lêgrá/Verbo: 1. Roer com os dentes. Rate legrá queje. 2. Comer aos poucos, cortando
pedacinhos. Dexá de legrá quel tchurice. [?]
Legrá: roer com os dentes.
Legróde /lêgród(e)/Deverbal: Que foi róido com os dentes. Queje legróde. [Legrá.]
Lei 1 /lêi/Subst.: Regulamento. Direito. Justiça. Ordem divina. [Lei.]
Lei 2 /lêi/Subst.: Medida de milho. Corresponde a c. 20 litros. [Lei838.]
Leilon/lêilõ/Subst.: Saldo, liquidação.839 [Leilão.]
Leitor /lêdor e lêitôr/
Leitor /lêitôr/Subst. e adj.: 1. Que lê. Vd. Ledor. 2. 3. [Ler.]
Lêlê /lêlê/Adj.: Que não tem juízo. Doido. [Ler.]
Lemba /lémba/^Subst.tBot.): Árvore. [Or. africana.]
Lembra /lêmbrá/Verbo: [Lembrar.]
Lembrança /lêmbrãça/Subst.: Acção de lembrar. Memória. Bem-me na lenbrança. Recordação.
Prenda. Sinal-d'amor. [Lembrar.]
Lepra /lépra/Subst. Vd Eufemismos.
Leque /léqu(e)/Subst: Abano que se abre e fecha pela sobreposição das suas varetas.
Lee re. [Leque.]
Lestada: vento forte e persistente que sopra do Este (Senegal).
Lete dá lete seca lete Lete seca
Lete lete d'figuera: Seiva extraída do fruto, com que se estanca o fluxo
Lete-de-midje: a seiva que ressuma o milho verde, recém-colhido.
Levacora /'lvacóra/lvócóra /Subst. (Ict.): Peixe da família dos escômbridas e da ordem dos
acantopterígios. Alvacora. Atum. [Alvacora.]
Leve Lebe
Levorotá /l(e)vôrôtá/Verbo: Alvoroçar, tumultuar, perturbar: De not, êss bitche ta levorotá-ns
2. Fig.: Apresentar erupção cutânea, no seguimento de uma perturbação emocional: Sangue
levorotá-me. [Alvoroto.]
Levorotadu /lvôrôtód/Adj.: Que sofreu uma qualquer perturbação de ordem emocional: Que
nova dexá-1 levorotóde. 2. Fig. Disfunção orgânica: Sangue levorotóde (Que se crê provocar o
aparecimento de borbulhas). [Alvorotado.]
Levorote /l(e)vôrôte/Subst.: Alvoroço, barulho de tumulto: De not, ês uvi um levorote.
[Alvoroto.]
Li /li841/: Adv. de lugar: 1. O lugar onde se está. 2. Indica o que está próximo: Bem li. Vd. Ei.
Lá. [Ali.842]

Liberal Adj.: Pessoa acessível. Pessoa liberal.

Liberal Adj.: Pessoa acessível. Pessoa liberal.


Lição Tmá lição Dá liçõ. O aluno que assiste as aulas. O aluno que vai prestar uma prova de
avaliação geralmente oral e não calendarizada.
Liçõ Tmá lição Dá liçõ
Liga /ligá/Verbo:. [Ligar.]
Lígri /lígri843/Verbo: Roer com os dentes. Ratu lígri queju. [?]
Ligria /ligria/Subst.: . [Alegria.]
Ligridu /ligrídu/^Deverbal: Que foi róido com os dentes. Queju ligridu. [Ligri.]

837 Criação na LCV.


838 Em desuso.
839 Nunca tem o sentido de "arrematação".
840 ST.
841 Em todas as vaiantes, com excepção de S.A.
842 Com modificação, aliás gradativa, de sentido, mas mantendo a relação antonímica com o advérbio
"lá".
843 ST.
844 ST.

97
98
Limo //Subst.: Citrino. Um sacu de limo. [Limão.]
Limonada /limunada/Subst.: Limunada [Limonada.]
Limunada/limunada/Subst.: Limonada [Limonada.]
Lingá /lingá/Verbo: Estender-se, alargar-se. Batatal lingá. [Língua.845]
Lingada /lingada/Subst.: Uma extensão. Um lingada de mi. [Língua.846]
Lingará /lingará/Verbo: Intrigar, maldizer: Pô ta lingará. [Linga.]
Lingará: O m. q. Eslingará. [Lingará.]
Lingarada/lingarada/: Mulher linguareira, maldizente. [Lingará.]
Lingarada: O m.q. Eslingarada. [Lingarada.]
Lingaróde: O m.q. Eslingaróde. [Lingarada.]
Língua: para co bo linga.
Linguagem de nível baixo
Linguagem de processamento em word
Linguagem máquina
Linguarudu
Linha de mar/linha d mar/: o horizonte
Lisa /liza e lizá/Verbo: Passar a ferro, engomar ( a roupa). Hoje ê dia de lisa, ma luz já ba.
[Alisar.]
Lisadu /lizadu e lizód/Adj.: Roupa passada a ferro, engomada. Ês camisa tá lisadu? [Lisa.]
Lisadura /lizadura e lizadura, lizódura/Subst.: Acção de passar a ferro, engomar. [Lisa.]
Litõ /litõ/
Lituga /lituga/Subst.(Bot.): Launacea Nudicaulis. [Leituga.]
Lmara /lmara/: Animal de carga. Montada. [Alimária.]
Loca /loca/: Na expressão Li ê nhâ loca, que entra nas brincadeiras infantis.847 [Loca?]
Loça/lôça/Subst.: [Louça]
Lofa /lôfa/Subst. e adj.: 1. Pessoa mole, de pouca resistência física. 2. Fig. Pessoa pouco
corajosa. [Anglicismo?848.]
Logu /lógu e lôg/
Logu /lôgu e lôg/: Imediatamente, no momento seguinte. [Logo.]
Lóje Vd. Laju.
Lojóde Vd. Lajadu.
Lolô /lôlô/: Espécie de erva daninha. [Or. africana?849.]
Lolu /lôlu/: Escorregar. [Provável origem mandinga.]
Lomba /lômbá/:l. Aguentar: Lomba co carga. 2. Bater, desancar: El lombá-1 té que el
cansa. [Alombar.]
Lombu /lômbu e lômbe/Subst.: 1. Dorso de animal. Referindo-se a pessoas, apenas se utiliza
em sentido figurado. Vd. Lambu e Pá. 2. Encosta de uma ribeira. Frequente na Toponímia.
[Lombo.]
Lómbu Vd. Lambu.
Lómbude Vd. Lambudu.
Lona/lôna/Subst.: Esfregona. [Lona.850]
Lónçóde
Lónhe /lónh/Subst.: Golpe, ferida provocada por objecto cortante. Fazê, dá um lónhe. [Lanho.]
Lónhe Vd. Lanhu.
Lónhóde Vd. Lanhadu.

845 Hipótese mais provável do que "linha" que muitos autores têm proposto.
846 Hipótese mais provável do que "linha" que muitos autores têm proposto.
847 Ouvida em 24/5/99 a criança de 3 anos. Fui informada que era expressão utilizada até à década de 60.
848 "Lof. Tb. pode ser uma redução de "balofa". Para a primeria hipótese concorre o facto de esta ser
uma forma originada em SV.
849 Só referida para o Fogo (TSousa, Ihéu.) e confirmada por informação oral.
850 Com transferência metonímica: O produto pelo material com que é feito.

9X
99

Lórg /lórg/Adj.: 1.: De grandes dimensões. Amplo. Folgado. Vasto. Imenso: Rôpa Iórg. Mar
lórg. 2. Fig.: Que esbanja: Bô ê lórg, de mõ lórg. [Largo.]
Lorisu /lôrísu, lurísu851/Adj.: Em forma de rolo. Redondo. Vd. Rulice. [Roliço852.]
Loru /lôru/Subst.: Rolo de tabaco. [Rolo?]
Losna /lójna/Subst.( Bot.)853: [Losna?]
Lote /lót(e)/Subst.: Cinto de couro, utilizado como meio de punição na "pedagogia" parental
tradicional854. Dá de latu. Leva de latu. Latu. [Látego855.]
Lovaradeus /lôvaradêux(e)/Subst. e adj.: Fórmula com que se remata a exposição das
"qualidades", geralmente censuráveis, de alguém: Enfim: um mnine lovaradeus. Um lovaradeus.
[Louvar-a-Deus.]
Lóze /lóz(e)/Subst.: Parte da designação eufémica para a lepra: Doença de Lóze. [Lázaro.]
Lugar/lugar e lugar, l(e)gár/: 1. Dexá-me na nhá lugar. 2. Vd tb. Eufemismos.Q
Lume /lum(e)/Subst.: Reunião de matérias combustíveis e que se deixa queimar. Vd. Fogu.
Foguera. 2. Fig.: Tudo o que provoca aflição, desespero. S. tá na sê lume dis que F. passa ta
sabe tude. [Fogo.]
Lumnara//Subst.: Fogueira. Festas juninas. [Luminária.]
Lumnara /lumnara, lêmnara/: Recipiente para fonte de iluminação. [Luminária.]
Luta /luta e luta/: Confronto físico: Luta tê que um ta caí na tchon. [Lutar.]
Lutu /lutu e lut(e)/Subst.: [Luto.]
M /'m(e)856/: Pronome pessoal sujeito pré-verbal, da Ia pes. sing.: M trabaiá. M bai. [Me.]
M ta fazê-be tmá bençõ na catchorre: reduzir alguém à miséeria - económica, social, moral -
extrema, a tal ponto que se sentirá "abaixo de cão".
Ma /má/ Adv. de companhia: M farta de ri ma el. [ Mais857.]
Ma 1. /ma858/Preposição de companhia: Ba ma el. [Mais859.]
Mã: vocativo. Mã-dona. Mã(+ nome)
Maçã /maçã e mãçã/Subst. (Bot.): . [Maçã.]
Maçã /maçã/ Subst. (Bot.): . [Maçã.]
Maçã, maçã, fíg-de-maçã
Macaca /macaca/Subst.: Feminino de macacu. Fig. Mulher velhaca. [Macaco.860]
Macacu /macacu/Subst.: Aldrabão. [Macaco.861]
Macaquice /macaquic(e)/Subst.: Velhacaria. Aldrabice. [Macaco. 2]
Maçarongu /maçarôngu e maçarông/Adj.: "Um alemão maçarongo e com cara de quem não
toma banho"m. [Origem expressiva?]
Mach /môch e mach/: Interjeição de incredulidade. [Mas864.]
Machim Machim

851 STV.
852 Metátese.
853 Tb.na toponímia S.A.
854 Apesar de interditado pela pedagogia científica, não é certo que tenha desaparecido (a prática, e não o
vocábulo que é certo continuar vivo).
855 Sendo certa a fixação desta etimologia no entanto o objecto descrito em pt. é diferente "cinto feito
com correias". Descrição aliás próxima de "chicote" na LCV.
856 Com vogal protésica: /êm(e)/. Sofre assimilação da vogal seguinte.
857 Adquiriu na LCV um valor de marcador relacional.
858 Não sofre qualquer acção assimilatória.
859 Adquiriu na LCV um valor de marcador relacional.
860 Só desenvolveu o sentidofigurado,tb. presente na LP ma s com outros sentidos, portanto talvez até
$ém ligação com os da LCV.
861 Só desenvolveu o sentidofigurado,tb. presente na LP ma s com outros sentidos, portanto talvez até
sem ligação com os da LCV.
862 Só desenvolveu o sentidofigurado,tb. presente na LP ma s com outros sentidos, portanto talvez até
sem ligação com os da LCV.
863 GAlmEDC, 106.
864 Não obstante a semelhança com "Moç!" , a hipótese mais provável é que tenha derivado da
conjunção adversativa.

99
100

Machu /matchu e mótche/Subst.e adj.: 1. Indivíduo pertencente ao sexo dotado do poder de


fecundação: Fidju machu. 2. 3. [Macho.]
Madornadu / madôrrnadu e môdôrrnód, mdôrrnód/Adj.: Apático. [Modorra?Madorna?]
Madrasta /madrasta/Subst.: A mulher do pai em relação aos filhos que este teve de um anterior
casamento. 2. Mãe desnaturada. 3. Fig. Hostil, pouco acolhedora. Terra madrasta. [Madrasta.]
Madrinha / madrinha e madrinha, médrinha/Subst.: [Madrasta.]
Madrugada /madrugada e madr(e)gada/: 1. As primeiras horas após a meia-noite. De
madrugada, de madrugadinha. 2. O espaço do tempo que vai da meia-noite à primeira claridade
do dia: Um hora, cine hora de madrugada. 3. Madrugadona:(Vd).Vd. Manhã. [Madrugada.]
Madrugadona /madregadôna865/: Anterior à manhana. O h do campo sai da cama para
"caminhar", isto é põr-se a caminho do sítio onde vai trabalhar a terra, geralmente localizada a
boa distância da casa.
Madura /madura, módura/Subst.e adj.: Fem. de Maduru. Mulher que está na idade adulta. De
meia-idade. Vd.Vingada. [Maduru.]
Madura Amadurecer, tornar maduro. Madurcê. Matura [Maduru.]
Madurcê Amadurecer, tornar maduro. Madura. Matura [Maduru.]
Madure /madur/Subst. e adj.: Que está na idade adulta. De meia-idade. Vd.Vingadu. Maduru.
[Maduru.]
Madureza /madureza e madureza, mduréza/Subst.: Idade adulta. Natureza do que é maduro.
Vd. Maturidade. [Maduru.]
Maduru /madur/Subst. e adj.: Que está na idade adulta. De meia-idade. Vd.Vingadu. Madure.
[Maduru.]
Mãe /manh(e) e mãnh(e), mã, mé(n)866/Subst.: 1. 2. 3.Na linguagem agrícola, designa o
tubérculo maior à volta do qual se desenvolvem outros, as herderas. fj
Mãe-dona /mã dóna/Subst.: A avó. Dona.fMae+Dona867.]
Mafe 1 /máf(e)/Adj.: 1. Que exala mau cheiro, cheiro desagradável. Ess cosa ta cherê méfe si
ma fossa. [Mal + fede].
Mafe 2 /máf(e)/Subst.: 1. Mau cheiro, cheiro desagradável. Tira ess mafe dali. 2. Fig.: Coisa,
acontecimento desagradável: Passa sabe e mafe. [Mafe.l]
Mafor /mafôr/Subst.: 1. Exalação de mau cheiro. Cheiro desagradável. Bem um maforl [Mafe.]
Mãi Mamã, Mem~e
Mai Vd. Mãe.
Maior /maior/Adj.: F. Tmá nôs tchõ, ma maior ê Deus. Vd. Más grande. [Maior868.]
Mais /maz e maj,méj/Adv. de quantidade: Ta dá mais do que ta toma. [Mais.]
Maj /maj,méj/Adv. de quantidade: Ta dá maj do que ta toma. Vd. Mais. [Mais.]
Mal 1 /mal/Adv.de modo: Com dificuldade. De forma imperfeita, irregular. Alê mal. [Mal.]
Mal 2 /mal/Subst.: Suposto malefício, através de prática de feitiçaria. El ta assim, peque êx
fazê-l mal. [Mal.]
Malagueta /malguéta e mlaguéta, mléguéta/Subst. (Bot.): Especiaria muito picante.
[Possivelmente da Toponímia: Costa da Malagueta seria o nome do entreposto a partir do qual,
e a partir do século XV, se negociava esta especiaria869.]
Malaguitinha /malguitinha e mlaguitinha, mlêguitinha/Subst. e adj.: 1. Diminutivo de
malagueta. 2. Fig.: Pessoa agressiva, quezilenta.[Malagueta.]
Malaiu
Malandrice /malandriça e mlédriceSubst.: Natureza do que nada faz, do preguiçoso.
[Malandrice.]

865 Parece só se registar em S.A.


866 Vogal nasal. Muito influenciada pelo contexto.
867 Tratar-se-á de reminiscência de um passado esclavagista? De sobrevivência de valores africanos
como o respeito acordado aos mais velhos?
868 Sperlativo relativo.
869 Corresponde ao Amomum Gradum Paradisi ou ao Capsicum fnitescens. Nenhum dos termos
africanos está presente na LCV. Santo, J. E., op.cit.

100
101

Malandra /malandru, -a e malóndre malandra/Subst. e adj.: Que nada faz, indolente,


preguiçoso. [Malandro.870.]
Malásia

Maldade Fig. O líquido seminal.

Maldade /maldade e méldéd/: Supuração, pus. Vd. Rundade. Fig. O líquido seminal.
[Maldade871.]
Maldita /maldita e méldita/: Erisipela. Impigem. [Maldita.872.]
Malgóss /malgóss/Adj.: 1. Que produz no paladar uma sensação desagradável: Boca malgóss. 2.
Que não contém açúcar, ou contém-no em pouca quantidade. Café malgóss. [Amargo.]
Malitinha /malitinha873.]/:[Maldita? Maleita?
Malitinha /malitinha874/Subst.: Furúnculo na pele, em especial na conjuntiva. [Maleita.875]
Mal-mal /mal [Mal.]
Mal-mal /mal mal/Adj.: Extremamente mal, doente. Mamã stá mal-mal. Extremamente pobre.
Gente stá mal-mal. Custoso. Vida stá mal-mal. [Mal.876]
Malta /malta/Subst.: 1. Grupo em que as pessoas têm afinidades, vivências comuns, e, por isso,
mantêm hábitos de convivialildade. 2. O grupo de amigos. M ta ba incontrá co malta.
[Malta877.]
Maltadjadu 1 /maltadjadu/Subst. e adj.: Pessoa que se veste mal. [Mal+Talhado.]
Maltadjadu 2 /maltadjadu/Adj.: Diz-se da roupa de confecção deficiente. [Mal+Talhado.]
Maltrata
Maltratadu
Maltratu Mautratu
Malucu /malucu,-a e maluc,-amóluc,-a, mêluc,-a878/Adj.: Pessoa que se comporta de maneira
disparatada, irracional: Quase bô ta malucu. [Malucu.]
Mamã /mama e mamã, mém~e879/
Mama /mama e mama/Verbo.: [Mamar.]
Mama/mama/Subst: [Mama.]
Mamá/Mamã (+ denominativo) Mãi (+ denominativo) Dona Avó Vovó Mã-dona
Mamão /mamão/: Fruto880.
Manca /maca e mãcá/Verbo: 1. Caminhar de modo claudicante: El ta ta manca. 2. Coxear: El ta
anda ta manca. 3. Ficar ferido, de modo a afectar a utilização dos membros: El manca (pê/mõ).
[Mancar.]
Mancarra
Mancarra /mãcara e mãcarra/: Arachys(Ou: Arachydea) Hipogeia. Tb. Voandzeia
Subterranea(que será variedade,pois em crgbis 'm de bijagó e em Bijagó é épede, a mesma para
as duas)

870 Não tem geralmente o sentido que tem na LP (Vd. croque).


871 Termo que está presente também no Pt. dialectal. Tratar-se-á de "arcaísmo"?
872 Termo que está presente também no Pt. dialectal. Tratar-se-á de "arcaísmo"?
873 Termo que só parece estar presente em STV também não se registando no Pt., quer dialectal quer
"arcaico".
874 STV.
875 Não parece ter havido uma hipotética forma "malita", intermédia entre a palavra na LP e o seu
diminutivo na LCV.
876 Com sentido antónimo ao do pt. do Br.
877 Sem o sentido pejorativo que pode ter na LP.
878 A última forma é muito encontradiça em SV, sobretudo na geração mais jovem(?)
879 De notar que não obstante se registar a grafia "mamai" em BL 1947, na op. cit. este autor
880 "Maior que o pêssego, igual na forma e no gosto."Chelmicki, II, 393 ss. Mammea Americana

101
102

Mancarra Coco

Mancarra Coco
Manche /manche e mancê/Verbo: 1. Tornar-se dia, chegar a manhã: Quandu dia manche.... 2.
Acordar(de manhã): Papá manche medjurin. 3. Fig.: Revelar-se. Ficar a descoberto. Denunciar-
se: Quandu rôbu manche... Dia que êss segredu manche, mund ta caba. [Amanhecer.]
Manchêdu /manchêdu/Deverbal: 1. Que se tornou dia, chegando a manhã. De manhã cedo. Dia
manchêdu. 2. Fig.: Revelado. Descoberto. Denunciado: Rôbu manchêdu. Segredu manchêdu,
mundu cabadu. [Amanhecer.]
Manconha /mancônha e mancônha, môncônha/Subst.: Atraso. Delonga: Dexá de manconha.
[Or. Africana. Mandinga?]

Manconha [Mangonha.881]
Manconhentu /manconhentu e manconhente/Subst. e adj.: Que se atrasa. Que é indolente. Tb.
Manconheru. [Manconha.]
Manconheru /manconheru e manconhêr/: Que se atrasa. Que é indolente. Tb. Manconhentu.
[Manconha.]
Mancu,-a /mãcu,-a e mãc,-a, mónc, mãca/Subst e adj.: Que coxeia: El ê manca. El ta mancu.
[Manco.]
Manda /mãda e mãdá/Verbo: 1. Mandar, enviar: Manda ba num afazer. 2. Mandar, ordenar:
Gosta de manda. [Mandar.]
Manda destranca sê volta (Mandar ir bugiar, passear). El ta na volta (de service) (trbalhar)
Mandador /mãdado/Subst.: Indivíduo encarregado de comandar a formação dos pares e a
execução de movimentos na contradança. [Manda.]
Mandadu /mãdadu e mãdód(e), mõdód(e)/Subst. e adj.: Que está às ordens de outrem.
[Manda.]
Mandadu /mãdadu e mõdód(e)/Subst.: Recado(s). Ba Fazê u mandód. El ba num mandadu.
Mninu de mandadu. F ê bem mandadu882. [Manda.]
Mandadu Nemfumu nem mandadu. Nem ventu nem mandadu. [Manda.]
Manda-tchuva =manda-chuvas?
Mandinga /mandinga/Subst.: 1. Feitiço, prática supersticiosa: Fazê mandinga. Gosta de
mandinga. [Mandinga883.]
Mandioca /mandioca e mandioca, mêndióca/Subst.: (Bot.) Planta e tubérculos, estes
comestíveis. Muito utilizada a farinha. [Mandioca884.]
Mandioca Vários modos de preparação
Mandjole /mãdjôlu885/Subst.: 1. Marco, constituído geralmente por montículos de pedra,
delimitando as propriedades rústicas. [Mandjolu?]
Mandjolu /mãdjôIu886/Subst.: 1. Marco, constituído geralmente por montículos de pedra,
delimitando as propriedades rústicas. [?887]
Mandrio: avental S.A. ST. Dif: tanga e blusa (em desuso.)
Mandrion /mãdriõ e mêndriõ/Subst.: Peça de vestuário feminino: espécie de blusa 888.
[Mandrião.]

881 Do quimbundo. Terá havido entrada directa? Ou mediação pt?


882 No séc. XVI, uma peça de teatro-entremez- Do negro mais bem mandado. // Figuras. Hu escudeiro.
//Hum seu Negro. //Hua Negra./ Doys soldados, etc. "de popularidade (certa) entre as camadas populares,
certamente divulgado em cópias manuscritas" in Ramos, José Ramos, op.cit., p. 435.
883 Do topónimo e etnónimo da Guiné, do lugar onde havia insignes feiticeiros. JPM, op. cit.,
documenta-o no s. XIX. BLopes mostra que em LCV além do sentido de feitiço, figura como topónimo
designando um canal em S. Nicolau.
884 Manihot Euphorbiacea Esculenta. Os termos em línguas africanas da GBis, nomeadamente o
Mandinga, põem em causa a exclusiva origem tupi que se proclama para este tubérculo.
885 BLV, excepto S.A.
886 ST.
887 Provavelmente um africanismo.

102
103

Mandronga /mãdrõg,-a889/Subst.: Feminino de Mandrongue. Tb. Mondronga. [? ]


Mandrongue /mãdrõg89l/Subst.: Designação informal dada aos portugueses.Vd. Mondrongu.
[?892]
Manduca /manduca e manducá/Verbo: Comer. [Manducar893.]
Manducu /manducu e manduc, mónduc/Subst.: Pau grosso e pesado, frequentemente usado
como arma. [Manduco894.895]
Manduquer 1 /manduquem e manduquêr/Subst. e adj.: Comilão. [Manduca.]
Manduquer 2 /manduquem e manduquêr/Subst. e adj.: 1. Que nas brigas se serve do
manducu. 2. Zaragateiro. 3. Vítima constante de zaragatas. [Manducu.]
Mané Jon /mane jon/Subst.: Zé Ninguém. Vd. Manêjon. [Manuel + João.]
Manêjon /manêjõ/Subst.: Zé Ninguém. [Manuel + João.]
Manente /manenti/Adv. de tempo: 1. Depressa, imediatamente: Ba manenti. 2. Frequentemente:
M ta visitá-1 manenti. [Permanente.]
Manentõ /manêntõ/Subst.: Antigos vasos de noite em cerâmica, de produção local. [Manuel +
Antão896.]
Manera /manêra/Subst.: 1. Maneira, modos, maneiras: Manera d'inocente. 2. [Maneira.]
Maneta / maneta e maneta, ménéta/Subst.: 1. A quem falta um braço ou uma das mãos. Vd tb.
Eufemismos. [Maneta.]
Manga /maga, mãgui e maga/: Fruto muito suculento. Variedades: Manga de terra. Manga
estrangera. Manga de Bijagó. [ Manga.897]
Mangra doença [Mangra.898]]
Mangradu doente[Mangra.899]
Manguera /manguera e manguera, mênguera/: Arvore. Tb. Pê-de-manga. [Manga.]
Manhã /manhã e manhá/Subst.: 1. Início do dia. De manhã, pla-manhá, pla-manhazinha. 2. O
espaço do tempo que vai da aurora ao meio-dia: Sês hora, onze hora de manha (Vd.
Madrugada). [Manhã.]
Manha /manha/ Subst.: O dia seguinte: El ta embarca manha. [Amanhã.]
Manha 1 /manha/Subst.: Gulodice. [Manha900.]
Manha 2 /manha/Subst.: À vontade, com liberalidade. Sem manha. [Manha901.]

888 Actualmente já só faz parte da tradição, que não do uso, que terá mantido até meados do presente
século.
889 Resultará de hipercorrecção? Hipótese reforçada por esta forma ser mais utilizada em SV, variante
em que se procura uma maior aproximação ao Pt.
890 anglicismo "man drunk"? A hipótese de camundongo parece pouco consistente, dadas as
transformações fonéticas ocorridas, e que não são habituais na LCV. Sobre o potencial racismo" contido
na palavra, cf. outras paralelas: pt. na Áf sul que ao serem coimados de porras replicam com um maburra
aos boers.
891 Resultará de hipercorrecção? Hipótese reforçada por esta forma ser mais utilizada em SV, variante
em que se procura uma maior aproximação ao Pt.
892 anglicismo "man drunk"? A hipótese de camundongo parece pouco consistente, dadas as
transformações fonéticas ocorridas, e que não são habituais na LCV. Sobre o potencial racismo" contido
na palavra, cf. outras paralelas: pt. na Áf sul que ao serem coimados de porras replicam com um maburra
aos boers.
893 Tal como no pt. o seu uso parece limitado.
894 Porque será que este termo do Pt. regional sobrevive tão vivazmente nas variantes da LCV?
895 De realçar o facto de os mais recentes - e actualizados - dicionários da LP conterem esta palavra, com
a indicação de que se trata de um caboverdianismo.
896 Possivelmente do nome do oleiro.
897 Corresponde à Mangifera Indica.
898 Do pt. mangra, termo do complexo agrícola. E que na LCV deixou de o ser para entrar no léxico
corrente?
899 Do pt. mangra, termo do complexo agrícola. E que na LCV deixou de o ser para entrar no léxico
corrente?
900 O sentido de astúcia só ultimamente vem entrando na LCV.
901 O sentido de astúcia só ultimamente vem entrando na LCV.

103
104

Manha 3 /manha/Subst.: Astúcia.[Manha .]


Manhã Palmanha Manhã
Manha: o dia depois de hoje.
Manhana /manhana/Subst.: Forma frequente nas zonas rurais de S. A., designa o período do dia
pouco depois da madmgadona. Corresponde ao" vago alvor da manhã" (já não é madrugada,
mas ainda não é, sequer, "manhãzinha") e "pertencia ao vocabulário comum do homem
português na sua terra de origem, já nos sees. XII-XIII e, ainda, no séc. XV... os homens
comuns que criaram os primeiros núcleos de povoamento" 3
Manhenta /manhénta, mênhênta^/Adj.: Feminino de Manhente. 1. Que evidencia gula.
Ultimamente vem sendo substituído por Gulose. Mnine manhente. 2. Que tem o hábito de
substituir as refeições completas por snacks, ou iguarias. [Manha905.]
Manhenta /manhenta, mnhentá/Verbo: 1. Comer fora das horas das refeições. 2. Tomar
snacks. [Manhente.]
Manhente /manhênt(e), mênhêntíe^/Adj.: 1. Que evidencia gula. Ultimamente vem sendo
substituído por Gulose. Mnine manhente. 2. Que tem o hábito de substituir as refeições
completas por snacks, ou iguarias. Vd. Manhente. Manhenta. [Manha907.]
Máni /máni/Subst.: Dinheiro. Vd Móni. Vd. tb. EufemismosfAnglicismo.]
Mania /mania e mania e ménia/Subst.: Chei d mania. [Manias?.]
Maniente,-a /manienti,-a e maniente,-a/Subst. e adj.: Que tem manias. [Mania.]
Manoju /manodju e mônôje/Subst.: Molho, feixe: Um manodju di padja.fManojo.]
Manqná /mãqná/Verbo: 1. Avariar: Êss aparelhe manqná. 2. Não correr bem: Quel encontre
manqná. [Máquina+ inquinar? Maquinar?]
Manqnadu /manqnadu e menqnód/Adj.: Avariado. [Manqná.]
Manquilejóde /mónkilêjód(e)/Subst. e adj.: 1. Pessoa que ficou inválida por ferimento nos
membros de locomoção. 2. Pessoa que ficou inválida por ferimento nos membros superiores e
inferiores. 3. Fig.: Pessoa desvalida. Pessoa que se revela incapaz de decidir o que lhe é mais
vantajoso. [Mancar.]
Mansa Mar mansa.
Mansidon /mãsidõ/Subst: Qualidade do que é manso. [Mansidão.]
Mansu /mãsu e mãs(e), mõs(e)/Adj.: 1. Brando: Fejõ ta mansu. Cabelu mansu. 2. Fig.: Calma:
Pssoa mansu. Ba mansu. [Mansu.]
Mansu-mansu /mãsu mãsu/Adv. de modo: 1. Calmamente: Na mansu-mansu. Vd. Devagar,-in.
[Mansu.]
Mantchontcha/mãtchõtcha/Adj.: [?]
Mantença/mantença/Subst.: Alimentação, sustento. [Mantença]
Mantenha /mãtênha e mãtênha, mentênha^/Subst.: Cumprimentos. Recomendações. Manda,
dá mantenha. []
Manteúda /mãt-iú-da/Subst. e adj.: Na fórmula, a designar uma mulher mantida por um homem
em situação de amante: Teúda e manteúda. [Manteúda909.]
Mantimento /mant(e)mente/Subst.: 1. As provisões alimentares. 2. O resultado do acto de se
sustentar. [Mantimento.]
Máquina
Máquina /máquina e maqna/Subst.: Engenho de construção e utilização complexas: Máquina
de impressão, máquina de costura, máquina electrónica. 2. Fig. Pessoa instrumentallizada:
máquina. [Máquina.]

902 O sentido de astúcia só ultimamente vem entrando na LCV.


903 Baltasar Lopes in Revista Ponto e Vírgula, N° 3, Jun-Jul 1983, rubrica "Varia quaedam".
904 Exclusivamente em BLV.
905 Com alteração semântica.
906 Exclusivamente em BLV.
907 Com alteração semântica.
908 O facto de Chelmicki (op. cit. p. 332) registar "mantanha(s)" só se explica pela hipercorrecção
(introduzida por este autor).
909 Como idiomatismo, mantém a mesma semântica e fonética que em pt.

104
105
Maquinaria
Mar /mar/Subst.: 1. Grande extensão de água salgada que recobre a maior parte do planeta. 2.
Praia. Passa dia na mar. Mar lórg: a parte do mar que está mais afastada do litoral. Mar olte: a
parte do mar que está mais afastada do litoral. [Mar.]
Mardugada /mardugada, mardgada9l0/Subst: Vd. Madrugada. [Madrugada911.]

Maré //Subst.: Disposição. El ta de maré onte. 2Variação de disposição. Manifestação de


personalidade instável. El ê de maré. [Maré.]
Maré /maré e maré, mêrê/Subst.: 1. Movimento diário de oscilação do mar cujo nível sobe e
desce alternativamente num mesmo lugar, devido à atracção da Lua e do Sol. 2. Fig. Oscilação
de humor: Tem maré. Tá de maré. [Maré.]
Maré /maré e maré, mêrê/Subst.: com disposição para.[Maré.]
Mareá Vd Maria.
Mareadu Vd. Mariadu.
Mareamentu /mar-iá-men-tu/Subst.: Enjoo. Tá co - de estorne. Vd. Mareamentu. [Maria.]
Mareia //[Marelu.]
Margosu,-a /margôzu, margóza/Adj.: Fig. Feio,-a: [Amargoso.]
Maria /maria e mariá/Verbo: 1. Enjoar, no mar: M ta maria na viaja. 2. Modificar-se (para
pior), piorar: El era simpatca, ma el mariá. [Marear.]
Mariadinhu /mariadinhu/Adj.: 1. Indisposto, adoentado: Hoje el manche mariadin. [Mariadu
2-]
Maríadinhu,-a /mariadinhu,-a e mariadin,mêriêdin,-nha/Adj.: 1. Indisposto, adoentado: Hoje el
manche mariadin. [Mariadu 2.]
Mariadinhu,-a /mariadinhu,-a e mariadin,mêriêdin,-nha/Adj.: 1. Indisposto, adoentado: Hoje el
manche mariadin. [Mariadu 2.]
Mariadu,-a 1 /mariadu,-a e mariód,m(ê)riód, m(ê)riada/Adj.: Enjoado-a, no mar. [Mareado.]
Mariadu,-a 1 /mariadu,-a e mariód,m(ê)riód, m(ê)riada/Adj.: Enjoado-a, no mar. [Mareado.]
Mariadu,-a 2 /mariadu e mariód,m(ê)riód/Subst. e adj.: 1. Indisposto, adoentado: Hoje el
manche mariadu. [Mariadu.]
Mariadu,-a 2 /mariadu e mariód,m(ê)riód/Subst. e adj.: 1. Indisposto, adoentado: Hoje el
manche mariadu. [Mariadu.]
Mariadu,-a 2 /mariadu e mariód,m(ê)riód/Subst. e adj.: 1. Indisposto, adoentado: Hoje el
manche mariadu. [Mariadu.]
Mariadu,-a 3 /mariadu e mariód,m(ê)riód/Adj.: 1. Que revela mau carácter. Home, mudjer
mariadu. [Mariadu.]
Mariadu,-a 3 /mariadu e mariód,m(ê)riód/Adj.: 1. Que revela mau carácter. Home, mudjer
mariadu. [Mariadu.]
Maríadu,-a 3 /mariadu e mariód,m(ê)riód/Adj.: 1. Que revela mau carácter. Home, mudjer
mariadu. [Mariadu.]
Mariamentu /mar-iá-men-tu/Subst.: Enjoo. Tá co - de estorne. Vd. Mareamentu. [Mariá.]
Marichiquinha /marichiquinha e mriciquinha/Subst.: Penteado. [Antrop.]
Maride Home Espose
Mariêmente /mar-iê-ment(e)/Subst.: Enjoo. Tá co - de estorne. Vd. Mariamentu. [Mariá.]
Marijuana /marirr-uána/Subst.: Estupefaciente. Vd. Haxixe. Padjinha. Pófe. [Marijuana.]
Marimba /marimba, mrimbá/Verbo: [Marimbar.912]
Marióde 1 /mariód,m(ê)riód, m(ê)riada/Adj.: Enjoado-a, no mar. [Mareado.]
Mannelu /marmélu e marmél,mérmél/Subst.: Vd. Eufemismos. [Marmelo.]

910 Presente noS registos rurais, tanto em STV como em BLV.


911 Metátese: habitual na LCV.
912 E possível que a sua prresença na LCV seja apenas posterior a 1974, na sequência do regresso de
alguns dos caboverdianos, os denominados chicharrinhu.

105
106
Marosinha
Marrascu Vd. Barrascu.
Marrecu,-a /marrécu,-a e marréc,-a, mérréc,-a/Subst. e adj.: Vd. Crocunda. [Marreco913.]
Marreta / marreta e marreta, mérréta/Subst.: 1. Ferramenta. Vd tb. Eufemismos.[Marreta.]
Marzia /marzi-ia, mêrzi-ia/Subst.: 1. Vento que sopra do mar em direcção à terra. 2. O cheiro
característico que é trazido por esse vento. [Maresia.]
Mâs /máz e méj/: Advérbio de quantidade. Bo qrê mâs? Vd. Ma. [Mais.]
Más grande má piqnin
Mascaradu /mascaradu e mascaród, m(e)xcóróde/Subst. e adj.: l.Que usa máscara. Disfarçado.
2. Os "mascarados", assaltantes que encobriam o rosto, geralmente com peles de caprinos,
faziam parte do dramático cenário da caristia(Vd). Tb. Salteador. [Mascarado.]
Mascra /maxkra/Subst.: 1. 2. Figura do carnaval. Mascra. Cara de mascra. [Máscara.]
Mascrinha //Subst.: Figura do carnaval. [Máscara.]
Massa /maça/Verbo: Amarrotar. Vd. Muneguí. [Amassar.]
Massa/massa/Subst.: Vdtb. Eufemismos[Massa.]
Massa /massa914/Verbo: Pisar. [Amassar?Maçar?]
Massa /massa915/Verbo: Pôr o pé sobre. Calcar com os pés. Mama, el massa-me. [Massar.]
Mata 1 /mata e matá/Verbo: 1. Matar: Dia de mata tchuc. 2. Assassinar, tirar a vida: Caim mata
Abel. 3. Fig. Preocupar-se: Mata cabeça (pa resolve um pr(e)blema)916. 4. Fig.: Entra em
composições, a denominar a aguardente: um matá-calor. [Matar.]
Mata 2 /mata e matá/Verbo: 3. Matar-se, suicidar(-se): mata cabeça917, mata sê cabeça918.
[Matar-se.919]
Matar d'injun: a primeira refeição.
Matcha /matcha/Banana matcha: Variedade de banana, mais utilizada verde. [Matcha920.]
Matcha /matcha/Subst. e dj.: Mulher a quem se imputa características masculinas. [Macho.]
Matchadu /matchadu/Subst.: Instrumento cortante que se manuseia com ambas as mãos,
utilizado em trabalhos agrícolas, em especial no corte de madeira e de lenha. [Machado.]
Matchim /marchim, métchim/Subst.: Espécie de faca com lâmina comprida, o matchim é
utilizado sobretudo em trabalhos agrícolas. [Machim.921]
Matchona 1 /matchôna/Subst. e adj.: Mulher máscula. [Macho.]
Matchona 2 /matchôna/Subst.: Aguardente de má qualidade. [Matchona 1.]
Matemática
Matrêra /matrêra e matrêra, mêtrêra/ Subst.922: 1. Designa a vendedeira de peixe, talvez por
esta ser considerada, pelas gentes do interior sobretudo, como levando vantagem nas
transacções. 2. Fig.: Mulher ardilosa: Um matrêra trá-m nha maridu. Nha fidju ba caí na mõ
dum matrêra. [Matreira923.]

913 Perdeu o sentido mais concreto - o termo designativo do pato - e manteve os sentidos mais abstractos.
914 STV.
915 STV.
916 BLV.
917 BLV.
918 STV.
919 Com substituição do pronome reflexo.
920 Na linguagem corrente em S.A., pelo que deve ter sido uma variedade introduzida nessa ilha (o que
não exclui, evidentemente outras illhas agrícolas (SN, ST)mas as minhas pesquisas não me permitiram
obter mais informações acerca deste assunto.
921 Possível importação de STP. No entanto, na LP, a palavra, de origem indiana, é dicionarizada no s.
XIX.
922 Com derivação imprópria (passou de Adj. a Subst. ), mas mantendo a proximidade semântica.
923 Designação possivelmente sugerida pelo costume de as matreiras, na venda do peixe, utilizarem
medidas "subjectivas": mõ travessadu, três dedu.

106
107

Matu Matu brabu


Matu-mendi /matu-mêndi/Subst.: Designação que toma a pulguinha(Vd), em ST. [Mato
Mendes.924]
Matura /maturá/VerboTer aitudes e compoprtamentos ponderados, próprios de pessoa adulta.
Vd. Madura. [Maturar.]
Maturidade /madureza e madureza, mduréza/Subst.: Idade adulta. Natureza do que é maduro.
Vd. Madureza. [Maturidade925.]
Mau-fitíu /móu fitíu/Subst.: [Mau-feitio.]
Maujete: actividade em posição irregular, ou com grande esforço físico.
Maujete: actividade em posição irregular, ou com grande esforço físico.
Maz /mas(e)/Adv. de quantidade: Ta dá maz que ta toma. [Mais.]

Maziagora Expressão adverbial pela qual se demonstra desprezo por aquilo que está a ser/foi
dito.

Maziagora Expressão adverbial pela qual se demonstra desprezo por aquilo que está a ser/foi
dito.
Mazurca /mazurca,mózurca/Subst.: Dança e música tradicionais em S.A. Subst.: De ritmo vivo,
devido ao compasso ternário e acento nos contratempos. Vd. Rabolu. [Mazurca.926]
Mbruxadu Vd. Imbruxadu.
Mbruxóde Vd. Imbruxadu.
Me /me/: Pronome pessoal complemento clítico: Dá-me. [Me.]
mecânicu
Medentu /mêdêntu/Subst. e adj.: Que tem medo. Tímido, pouco corajoso. [Medu.]
Medi /midi e m(e)di/Verbo: Tomar cuidado, precaver-se: Midi bôs posse. [Medir.]
Medida /midida e m(e)dida/Subst: 1. 2. Precaução: [Medida927.]
Medida 2 /mêdida/Subst.: Valor determinado de certas grandezas detrminado por comparação
com uma grandeza constante da mesma espeécie e que é tomada como referente. [Medida928.]
Medjer Amdjer Mudjer Miêr
Medjor /midjôr e medjor, miôr/Subst.e adj.:Vd. Melhor. [Melhor929.]
Medjurin /mdjurin, miurin/: Em S.A.e SV, falando de um doente que apresenta melhoras: El ta
miúrin.930. [Melhor]
Medu /mêdu e méd/Subst.: [Medu.]
Medu 2 /medu e méd/Subst.: Animação e antropomorfização do medo: Li tem medu. Mea-not ê
hora de méd anda, ca ê hora de cristo anda. [Medo.]
Meer o agricultor /lavrador que planta a meias com o dono do terreno (cf. Brasil)
Méfe 1 /méf(e)/Adj.: 1. Que exala mau cheiro, cheiro desagradável. Ess cosa ta cherê méfe si
ma fossa. [Mal + fede].
Méfe 2 /méf(e)/Subst.: 1. Mau cheiro, cheiro desagradável. Tira ess méfe dali. 2. Fig.: Coisa,
acontecimento desagradável: Passa sabe e méfe. [Mafe. 1]
Méfe Vd. Méfe.
Mefná /m(e)fná/931 Verbo: Desinquietar. Traquinar. Trazer dano a.Vd. Mufine. [Mufine.]
Memeza /m(e)fhéza/932Subst.: Natureza do que é traquinas.Vd. Mumeza. [Mufine.]

924 Topónimo ST.


925 Diferença na data e condições de entrada na LCV em relação ao seu sinónimo madureza.
926 Dança e música polacas. Como terá chegado aos meios populares de CV? Após a entrada nos salões,
possivelmente pela mão da administração portuguesa ou, por via mais ou menos directa, de membros do
alto funcionalismo europeu ao serviço da administração portuguesa.
927 Entrada remota.
928 Via erudita.
929 Entrada remota.
930 Também em SN, segundo Dulce Almada, 1961.
931 BLV

107
108
Mei dia A interdição a ela ligada: Visa proteger as mulheres de sairem nas horas de maior claor
e assim evitar os rigores do sol que castigam a pele?

Mei dia A interdição a ela ligada: Visa proteger as mulheres de sairem nas horas de maior claor
e assim evitar os rigores do sol que castigam a pele?
Mei-de-perna /mêidperna, mêidpérrna/: Eufemisticamente, a designação dos órgãos sexuais.
Mêiu /mêiu e mêi/Subst.: 1. Modo: Ranjá um mêi de saí. 2. Metade: Nô parti mei por mei. 3.
Adv.: El ê mêi dode. Dá-me mêi quilo. Na mei de casa.[Meio.]

Mel e furmiga

Mel e furmiga
Mel - os seus compostos verbais e deverbais: melá/melóde/ melodor/melador/
Mel /mêi/: 1. Mel. Mel de cana. Vd. Melaçu. 2. Mel d abelha. 3. Fig.: Coisa pegajosa, viscosa:
Mel de canhóte. Bô vrá mel. [Mel.]
Mel /mélí e mêl/Subst. Calda destilada das formas dos trapitches. Melaçu. [Mel.]
Mel/melóç/ mel de cana mel d'abelha

Mel: Cuscuz co -

Mel: Cuscuz co -
Melador (talvez meladouro): em S.A. /mePôdôr/designa uma porção do regadio onde se
cultivam, geralmente, os inhames. [Mel?]
Melancia /melancia e mlancia, blancia/ [Melancia.]
Melec /mléc/: Ramela. [Origem africana933?]
Melhor /milhôr e m(ê)lhor/Subst.e adj.:Vd. Medjor. [Melhor934.]
Melon /melõ/Subst.: 1. Peixe. 2. Fruto. 3.Vd tb. Eufemismos.[]
Mêluca SV. Mais elevada a vogal: efeito de musicalidde.
Mêluca SV. Mais elevada a vogal: efeito de musicalidde.
Membra
Membra /mêmbra/935Subst.: A namorada. [Membro936.]
Membre /mêmbre/937Subst.:. [Membro.]
Membru/mêmbru/^Subst.:. [Membro.]
Menina /minina e mnina/Subst.: 1. A mulher jovem do sexo feminino. 2. Tem, geralmente, um
sentido pejorativo, aplicado a mulheres ditas "de mau porte". 3.. Noutros contextos, pode
ocorrer numa situação de censura. [Menina.]
Meninência/mninença/: 1. A infância. 2. Fig.: Regressão, senilidade: Estar na meninência.
Menininha /minininha e mnininha/: 1. O mais usado para designar uma criança do sexo
feminino. 2. Substitui todas as designações da mulher jovem
Meninu /mininu e mnin(e)/Subst.: 1. Para ambos os sexos, substitui a palavra, e o conceito,
"criança": Inda el ê mnine. Mnine(s) tem de ser protigide de certes realidade. 2. Designa a
criança do sexo masculino939 Vd. Mocinhu. Rapazinhu. [Menino.]
Menta /mentá/Verbo: Lembrar. Mencionar: El menta sê nome. Ca bo menta nha nome940.
[Mentar941.]

932 BLV
933 Hipótese igualmente consistente é que se trate de onomatopeia, a designar um gesto de repugnância e
de que o radical "mel"(3a acepção) seria a expressão.
934 Entrada mais recente.
935 ST. Rural, urbano. Classes várias - género, idade, escolaridade.
936 No sentido de "parte de " encontra-se presente também em BLV.
937 BLV. Classes escolarizadas.
938 STV. Classes escolarizadas.
939 De rara utilização, nesta acepção.

108
109
-mente-/menti e mente/: Morfema adverbial que até há pouco raramente entrava nas
construções adverbiais, registando-se apenas em felizmente, francamente e claramente. Prefere-
se-lhe locuções em que entra o advérbio de companhia -"com " -seguido do substantivo: co
alegria, co tristeza, .co cuidadu, co amor, etc. [-mente]
Mentira /mintira e mintira, m(e)ntira942/Subst: 1. Ruptura com a verdade, e pela qual as coisas
deixam de se apresentar tais como são. Naquel tempe, tude passa ta ser mentira. 2. Realidade
enganosa, que trai as expectativas. Casamente de mentira. 3. Representação não conforme entre
o que se diz e o que é: Munde ê sô mentira. Home/medjer de mentira. 4. Coisa errada, erro,
engano: Ca bo bapa esse mentira. Mintira. Amtira. [Mentira.]
Merada /mêrada,mèráda943/Subst.: Área de terra de cultivo, geralmente de sequeiro. Parece
ocorrer apenas em S.A. [Uma+Eira?944]
Merca. Merka. [América.]
Mercado /mêrcadu e mêrcad, mêrcód/Subst. 1. Lugar onde se vendem comestíveis e outros
géneros. 2. Conjunto da oferta e da procura relativa a um bem, serviço ou capital, ou ao
conjunto de todos eles. [Procura.]
Mercanu/mêrcanu/Subst. e adj.: Natural de. Relativo a . [.]
Mercóne/mêrcón(e) /Subst. e adj.: Natural de. Relativo a . [.]
Mercóne 1 /mêrcón(e)/Subst. e adj.: 1. Habitante ou relativo à América, em especial EUA.
[Americano.]
Mercóne 2 /mêrcón(e)/Subst. e adj.: 1. Emigrante caboverdiano na América, em especial EUA.
2. Pessoa endinheirada. [Americano.]
Merenda /mrenda945/Subst.: Refeição ligeira tomada às três da tarde. Mrenda. [Merenda.]
Mesq uinhin /mexknin946/Adj. : [Mesqu inho947. ]
Mesquinhinha /mexknina948/Adj.: [Mesquinha949.]
Mestê /mextê950/Verbo: Precisar de. Mené mestê-be pa dzê-m isse. [Mester951.]
Mestença /m(e)xtensa/Subst.: 1. Necessidade. Bô tem mestença desse tesora? [Mestê. Criação
da LCV.]
Mestide /m(e)xtíd(e)/ Déverbal: /Vd. Mestê. Mistide.
Mestor / m(e)xtôr, m(e)xtóra/Subst. e Adj.: Vaidoso. Bem vestido. [Mestre?]
Mete /meti e mêtê/: //Entra em muitas construções perifrásticas: 1. Criticar. . 2. Difamar: Mete
boca na mim. [Meter.]
Metropolitane /metrôplitan(e)/Subst. e adj.: Designação polida que em SV, e durante a era
colonial, se dava aos portugueses. [Metropolitano.]
Mexe /mêxê952/Verbo: 1. // Mexe na Marmita. Destapa Panela. Iniciação sexual pré-
matrimonial. [Mexer.]

940 Geralmente utiliza-se em construções negativas.


941 Do Pt de Quinhentos, ou anterior a este período.
942 STV.
943
Originada em S.A, estará presente noutras geografia nacionais.
944
Outra hipótese: "Casa duma merada" /caza duronêr'ada/, explicação, portanto, na
sequência discursiva que não na palavra isolada. Explicação que a morfofonologia, nem
a fonética articulatória desta (sub)variante permite. Assim como os dados da
sociolinguística apoiada pelos dados da história - com os sucessivos povoamentos
inclusive de colonos europeus (estes, participando daquele grande movimento que os
levou também para outras paragens, daqueles que deixaram a sua aldeia por "uma
côdea e um tostãoTcomo refere o artigo "Os brasileiros" D sobre a imigração, em
Portugal, da nova classe média profissional liberal competente e concorrente npor Vasco
Pulido Valente in O Independente, de 12/2/93).
945 B L V .
946 B L V .

947 Com morfema diminutivo, de sentido pejorativo.


948 B L V .

949 Com morfema diminutivo, de sentido pejorativo.


950 B L V ;
951
Deste substantivo arcaico, terá derivado a forma verbal muito viva a BLV.

109
110
Méxicu /méxk/Topón. [México.]
Micocô /micôcô/Subst.: Outra designação que toma o nhame(Vd) em ST. [Or. angolar?953]
Midje dente-de-cavóle /mi dent(e)dkóvól(e)/ midj(e) dent(e)dkóvól(e)954/ Subst.: Tipo de
milho, de grãos mais grossos, em geral branco. [Midje+Dente+de+Cavóle.]
Midje-ilhóde /midjilhód(e)955/Subst.: Grãos de milho torrados. Tanto pode ser preparado com
grãos ainda frescos como secos, na frigideira. Prentêm, Perentêm. Tenterêm.
[Midje+Lióde?Ilhóde?956]
Midje-de-terra /midj(e)tépa957/Subst.: Tipo de milho, de grãos mais miúdos, em geral
vermelho. [Midje+de+Terra.]
Midje-in-gron /midjingrõ/Subst.: 1. Designa um prato preparado à base de grãos de milho
verde. 2. Catchupa feita com milho verde. [Midje+ in+Grõ.]
Midje-lete /midj(e)lêt(e)/Subst.: : O milho verde, recém-colhido que segrega um suco parecido
com leite. [Midje+ Leite.]
Midjor /midjor/Vd. Medjor.
Midju /midju e midje, mi/ Medidas: Vd. Granel. Ronda. Corda. Sam-sam. (pi. sam-sans.) Vd
tb. Eufemismos. [Milho958.]
Miêr /miêr959/Amdjer. Medjer. Mudjer.
Mija /mija e mijá,m(e)já/Verbo: Vd. Eufemismos. [Mijar.]
Milhafre Subst.: Vd. Biafa. Bilhafre. [Bilhafre.]
Milpê /milpê960/Subst.: Insecto parasita que provoca danos na agricultura. [Mil+ Pê.]
Mim /mim961/: Pronome pessoal complemento. [Mim.]
Mima /mima/Verbo: Fazer mimos a alguém. Se bo mima demás, bo ta estragá-l.. [Mima.]
Míngua /míngwa/ Eufemismo: 1. Fome: Morre à míngua. 2. Falta de assistência, de apoio:
Num terra de recurse e el morre à míngua. [Míngua.]
Minhoca /mnóka/Subst. : Vd. Mnhoca.
M in tira /mintira%2/Subst.: 1. Ruptura com a verdade, e pela qual as coisas deixam de se
apresentar tais como são. Naquel tempe, tude passa ta ser mentira. 2. Realidade enganosa, que
trai as expectativas. Casamente de mentira. 3. Representação não conforme entre o que se diz e
o que é: Munde ê sô mentira. Home/medjer de mentira. 4. Coisa errada, erro, engano: Ca bo ba
pa esse mentira. Mentira. Amtira. [Mentira.]
Mirim /mirim963/ Responsável pela manutenção e vigilância das levadas (Lavada) e tanques de
rega, escolhido por votação ou apontado pelas autoridades locais.964 [Meirinho965.]

952
BLV.
953 Em STP, é precisamente esta a designação do tubérculo, que em CV ouvi muitas vezes em pessoas de
várias localidades - nomeadamente S. Domingos, Santa Catarina, Praia. Que esta forma tenha suplantado,
em ST, a de "inhame" pode ser explicada pela migração de retorno de STP? Também, registei, mas
apenas uma vez (ouvida a uma mulher originária de Sta.Cat.) "matabala", também forma de uma das
línguas de STP, esta parece que restringida à ilha do Príncipe.
954
S.A
955
BLV. Tende a alargaitse a STV, onde se regista. Em S.A. a expressão vocabular é só usada
"exoticamente", ou seja, terrfse a consciência de que se trata de uma expressão importada da
ilha vizinha.
956
Se "lióde" < Há (brigar, entrar em conflito, fazer intriga).
957
BLV. (Apenas em S.A.?)
958 Corresponde à Zea Mays. CrGBis: "midju bassil".
959 s A
950
BLV.
961 Com vogal "a", protésica : /a mim/. Não sofre assimilação da vogal precedente.
962
STV. Em BLV, será forma mais recente.
963
BLV (S.A e SN(?).
964
Figura sempre presente nas ilhas agrícolas de relevo montanhoso, e de S.A., em especial. Nesta Ilha,
até recentemente recebia, na proporção de 1/33, em géneros, o chamado "róme".
965 Perdendo o significado antigo de "oficial de diligências", passou a designar aquele que cumpre uma
tarefa, em que de certo modo há que haver administração judiciosa de um bem comum.

110
Ill

Miro /mirõ/Subst: 1. Mastro alto, enfeitado, do topo à base, com ramos de tarafe e que se fixa
no adro da igreja aquando das festas religiosas, em especial as do santo patrono e festas juninas.
Finca miro. 2. Jogo. Vd. Miron. [Mirão.]
Miron /mirõ/Subst.: 1. Mastro alto, enfeitado, do topo à base, com ramos de tarafe e que se fixa
no adro da igreja aquando das festas religiosas, em especial as do santo patrono e festas juninas.
Finca miron. 2. Jogo. Vd. Miro. [Mirão.]
Misinha de cabcera /mizinha d kabsêra^/Subst.: 1. Móvel de quarto. Banca. Banquinha.
[Mesa-de-cabeceira.967]
Mistide /mixtid(e)%8/Deverbal. Bo ca ê mistide li. Mestê. Mestide. [Mestê.]
Mitê /mitê969/Verbo: Mete. [Mete.
Mitide /mitide(e)977Deverbal. Mete. [Mete.]
Mnhoca Minhoca
Mnhol /mnhol/Subst.: 1. A parte interior, ou mais importante, a mais carnuda. Mnhol de põ.
Mnhol de papaia. 2. A parte mais íntima, profunda. Éss ê quê mnhol de questõ. 3. Fig. Juízo,
entendimento, inteligência. El tem mnhol. [Miolo.]
Mõ /mõ/Subst.: Ajuda: El dá-m di mon. [Mão.]
Moç / mos(e)/: Interjeição de incredulidade. [Moço.]
Moca /môká/Verbo: Tornar-se Moke e, por isso, deixar de servir para cortar (a faca). Mola
faca, kejá el moká. [Moke.]
Moça faguera Fogo
Moch /môx(e)/Vd. Mach.
Mochu /môchu e môche/Subst.: Ave nocturna de rapina. [Mocho971.]
Mocinhu /mucinhu e mucin/Sbst.: 1. A criança do sexo masculino. 2. Termo carinhoso para
designar o namorado.972 [Moço.]
Mocreta: prostituta BR?
Moçu /moçu e moç/Subst.: O adulto jovem do sexo masculino.973 [Moço.]
Moeu Vd. Moke
Môcu,-a /môcu,-a/Adj.:Surdo. [Mouco.]
Moda /moda/Adv. comparativo:. Bo ca ê moda mim. [A modos de?.]
Moda /moda/Adv. de modo: A maneira de. Bejá-l moda cretcheu. [A modos de?.]
Moda /móda/Subst: [Moda.]
Mode quem /mód quem/: Adv. interrogativo. [Por (a)mor de quem? Ou: Modo quem?]
Mode: ê mode mi? Mode m ba pa S. Jon, el fca zangóde.
Modja /módja974/Verbo: Entrar em contacto com a água, com um líquido ou fluido. Hora que
tchuba modja terra. Suor ta modja ropa. Mar ta modja arêa. [Molhar.]
Modjá /môdjá975/Verbo: Entrar em contacto com a água, com um líquido ou fluido. Hora que
tchuba modjá terra. Suor ta modjá ropa. Mar ta modjá arêa. [Molhar.]
Modjadu /môdjadu e môiód/Adj.: [Modjá.]
Modju /môdju e molhe, môi/Subst.: Preparado líquido ou oleoso, a partir de elementos gordos e
aromáticos e destinado a acompanhar certos pratos. [Molho.]
Môfor/môfôr/Subst.: 1. Exalação de mau cheiro. Cheiro desagradável. Bem um môfor! [Mafe.]

966
Forma recente.
967
Forma recente.
968
BLV (S.A, mais recente, coexiste com a forma "mestide", mais antiga).
969
BV (Mais recentemente, esta forma, mais antiga, começa a coexistir com a forma "mete").
970
BLV (S.A, mais recente, coexiste com a forma "metide", mais antiga).
971 Com " motchu" trata-se de divergentes de um mesmo étimo. Para mais explicações, Vd. Sons.
972 De uso mais frequente que os equivalentes "rapaz", "namoradu". O feminino não se usa. Vd tb.
Hipocorísticos.
973 Tãofrequentequanto "rapaz", que é de utilização em contextos mais formais.
974 ST.
975 À excepção de ST e S..A/SV.

111
112
Moiá /môiá/ 97(YVerbo: Entrar em contacto com a água, com um líquido ou fluido. Hora que
tchuva moiá terra. Suor ta moiá ropa. Mar ta moiá arêa. [Molhar.]
Móia-móia /móia-móia/Subst.: 1. Substantivo e interjeição exclamativa, indicando
abundância.2. Liquidação, saldo numa casa comercial: Hoje ê dia de móia. [? ]
Moinhu /mwínhu/Subst: Engenho para moer cereais.978 [Moinho.]
Moiu /môiu e môi/Subst.: 1. Medida de milho correspondente a 320 litros. 2. Por extensão:
utilizou-se também na indústria salineira para a medição do sal. [Moio.]
Moke /môk(e)/Adj.: Que não corta, que precisa ser amolado. Faca, tesora moke. Vd. Moca.
[Mouco.]
Moiá /môlá/Verbo:. [Amolar.]
Mola 1 /móla/Subst.: Peça metálica espiralada com que se dá impulso ou resistência a uma
peça, para imprimir movimento, amortecer embates, prender um objecto. [Mola.]
Mola 2 /móla/Subst.: 1. Peça com que se prende a roupa ao varal de secar ao sol. Vd. Pregador.
2. Peça metálica costurada na roupa, constituída por macho e fêmea que ao ligarem-se mantêm a
roupa fechada. [Mola l979.]
Mola 3 /móla/Subst.: 1. Embrião que não se desenvolveu. [Mola l?980.]
Moladu /môladu e môlód(e)/Adj.: [Amolado.]
Mole /môle/
Molera /mulêra e mlêra/Subst.: As partes do crânio ainda por solidificar nas crianças
pequenas981. Vd. Mulirinha. [Moleira982.]
Molgá /môlgá/Verbo: Só em BLV: Ess abajur molgá na viaja. [Amolgar.]
Molgadu /môlgód/Adj.: Só em BLV: Carru molgadu. Bacia molgadu. Vd. Mopi. [Molgá.]
Molha/mólha/Subst.: Molhadela. Ensopadela. Panhá um molha™ [Molha.]
Molhadura /môlhadura/Subst.: Molhadela. Ensopadela. Panhá um molhadura. [Molha.9 ]
Moli /móli/ Subst. e adj.: Sem dentes. Moli. Boca moli. Vd. Motcha [Mole.]
Monda Tresmonda
Mondodu /mõdôdu/Adj.: Dobrado. Cama curtu detá mondodu. [Mondongo?985.]
Mondongu /mõdõgu e mõdõg/Subsst.: 1. Inflamação, inchaço. 2. Qualquer forma arredondada.
[Mondongo.986]
Mondronga /mõdrõga/Subst.: Feminino de Mandrongu. Designação informal dada aos
portugueses.Vd. Mandrongu. [?]
Mondrongu /mõdrõg,-a/Subst.: Designação informal dada aos portugueses.Vd. Mandrongu.
[?]
Monduru /mõduru/Subst. (Bot.): Erva daninha(?). [?987.]
Mongolõ /mongolõ/Subst.: Variedade de feijão. Outras designações: Bongolõ. 988[Mandinga]

976 S. A. e SV.
977 Derivará de "bóia"(GLimal95, cit. JLopes,CV n°90, 1957)? Ou terá a ver com moio, medida de
capacidade(Vd.)? Esta última hipótese enfraquece perante a constatação de que teria de haver uma
redução vocálica (Vd. o Anexo Sons)
978 Em 1823 havia um único, na então vila da Praia, que não era procurado pela população que o
considerava pouco útil, pois que "moendo o milho, teriam só a farinha" (Chelmicki, 328). No final da
década de 90 reapareceram os moinhos, sob forma de máquinas eléctricas.
979 Uma etimologia possível: Por ontiguidade semântica?
980 Por metonímia, a parte é designada pelo todo.
981 Entra em construções perifrásticas: Vd. "Come"
982 Mais provável que seja derivada desta forma, ainda presente a nível dialectal no Pt. As modificações
sofridas por "miolo" apoiam esta conjectura.
983 A ausência de modificações indica uma entrada recente.
984 Com sufixo -dura, muito produtivo na LCV. A ausência de modificações indica uma entrada recente.
985 A ser este o étimo, ter-se-ia apenas mantido o sentido de"montão", perdendo-se o determinativo.
986 Com alteração semântica: por um processo sinedóquico, o farrapo que envolvia a inflamação passou
a designar a própria inflamação. Daí também a 2a acepção.
987 Monturo? A ser este o étimo, ter-se-ia apenas mantido o sentido de"montão", perdendo-se o
determinativo.
988 Seg. B.L.., op. cit. corresponde à Vigna Sinensis.

112
113

Móni/móni/Subst.: Dinheiro. Vd. Máni. Vd. tb. Eufemisrnos[Anglicismo.]


Montanha Pê-d'-neva Picu Tope
Monti /mõti/Subst.: 1. Elevação de terreno. 2. Grande quantidade. Monti genû. [Monte.]
Mopi /mópi/Verbo: Amassar, amachucar, amolgar989. Hiaci bati na muru e el mópi. Vd.
Molgá. [Origem onomatopaica? Africana?]
Mopidu /môpidu/Adj.: Amassado, amachucado, amolgado. Hiaci bati na muru e el ta tudu
mopidu. Vd. Molgadu. [Mopi.]
Mora /mora e môrá/Verbo: Coabitar, informalmente, como marido e mulher. [Morar.]
Morabá /môrabá/Verbo: Mostrar afecto. Receber bem. Ser amável. [Morabi.]
Morabeza /môrabéza/Subst.: 1. Natureza amável, própria do indivíduo qualificado como
morabi. 2. Comportamento que se reputa caracteristicamente caboverdiano e que consiste em
bem receber os visitantes, os vindos de longe, incluindo os emigrados.990 [Morabi.]
Morabi /môrábi/Adj.: Pessoa amável, que revela afecto, que recebe bem. Vd. Morave.
[Amorável.]
Morada /môrada/Subst.: 1. O centro urbano991. 2. Povoado. Cantiga que ta na rotcha ta na
morada. 3. Residência, endereço. Onde bo morada? [Morada.]

Morada :

Morada : olugar central Relacionar-se-á om ""encontrada em F. Lopes, com o senido de "a


corte", entendida como um lugar e as pessoas que aí residiam e que se encontravam ao serviço
do rei? Em SV, ?
Moradu /môrádu/Deverbal: Que coabita, informalmente, como marido e mulher. [Mora.]
Moradu/môradu e môród(e)/Adj.: Que coabita, informalmente, como marido e mulher: Maria
ca ê casadu, eel ê moradu. [Mora.]
Morave /môráv(e)/Adj.: Pessoa amável, que revela afecto, que recebe bem. Vd. Morabi.
[Amorável.]
Morave Vd. Morabi.
Morcegu /murcêgu/Subst.: Género de mamíferos frugívoros e insectivores, roedores nocturnos
da ordem dos quirópteros com asas membranosas. Vd. Ratu-d'-asa. [Morcego.]
Morde /mordi e môrdê/Verbo: Agarrar e apertar com os dentes de modo a ferir, a prender.
Catchorre mordê-1. Morde linga. [Morder.]
Mordidu /murdidu e murdidu/Deverbal: Que foi mordido. [Morde.]
Mordidura /murdidura/Subst.: [Mordedura.]
Mordomu,-a/môrdômu,-a/: de festas religiosas. [Mordomo.]
Morêa /môrêa/: Peixe. [Moreia.]
Morfêa " 2 /môrfêa/Subst.: Designa a lepra. [Morfeia.]
Morgadinha Epíteto utilizado na morna, e dirigido à mulher amada.
Morna /môrná e môrrná/Verbo: Dançar a morna. [Morna.]
Morna /morna/Adj.: Fem. De mornu. Que proporciona uma sensação térmica moderada, entre
o quente e o frio: Aga morna. 2. Fig.: Indiferente, pouco entusiástica: F. ê um tititinhu morna co
mim. [Morno.]
Morna /mórna/Subst.: Das mais conhecidas formas de expressão musical. [Morna?993]

989 Só na variante STV, senão só em ST.


990 Por alguns considerado como uma característica de ilhéu, isolado do mundo. Por outros considerado
como tendo sido um sentimento instrumentalizado: uma invenção colonialista, uma "xenofilia de forja"
Ó.Barros, in Laban, II, 542.

991 Exclusivamente para o centro da cidade do Mindelo, o lugar central Relacionar-se-á com "morada"
encontrada em F. Lopes, com o sentido de "a corte", entendida tanto como um lugar quanto no sentido de
as pessoas que aí residiam e que se encontravam ao serviço do rei?
992 E não morfeira, como é grafado em TSousa, Ilhéu, p.352.
993 Pt. "morno". Ing "mourn"(lamento e tb. ). Língua africana: "moreno"(homem).

113
114

Morna /môrná/Verbo: Tornar morno: Morna café. [Amornar.]


Mornadu Mornóde Ta monrnód tê manche.
Mornóde
Mornu /môrnu e môrn(e)/Adj.: Que proporciona uma sensação térmica moderada, entre o
quente e o frio: Aga tá mornu. 2. Ligeiramente quente. 3. Fig.: Indiferente, pouco entusiástico:
Recepção mornu. Cosa tá mornu. [Morno.]
Moroçu /môrôç"4/Subst.: 1. Marco, constituído geralmente por montículos de pedra,
delimitando as propriedades rústicas, as me radas. 2. Marca do dono, que geralmente se apõe
num bem móvel: Pô moroçu995, por exemplo, numa árvore frutícola levada por uma quebrada,
visando mais tarde vir a cortá-la para lenha. 3. Fig.: Apropriar-se. Vd Eufemismos e
Disfemismos. [Moroiço996.]
Moróde /môróde/Deverbal: Que coabita, informalmente, como marido e mulher. [Mora.]
Morraça: lixo constituído por folhas secas. 2.
Morre /môrrê/Verbo: 1. Deixar de viver, de existir, de ser. Sê mãe morre. Bitche, planta morre
de sede. 2. Fig.: Fazer ou sentir algo intensamente: Morre d'amor. Morre ta trabaiá. Morre de
raiva. Arri pa morre.Vd. tb. Eufemismos. [Morrer.]
Morride /murrid(e)/Deverbal: 1. 2. Vd. tb. Eufemismos. [Morrido.]
Mortadja /mortádja/Subst.: 1. Sinal de luto que se apõe a cartas, vestuário, entre outros. Vd.
Obrêa. 2. Roupa com que a pessoa defunta vai a enterrar. 3. Tira de papel em que se envolve o
tabaco para fazer o cigarro. Vd. Mortáia. [Mortalha.]
Mortáia /mortáia/Subst.: 1. Sinal de luto que se apõe a cartas, vestuário, entre outros. Vd.
Obrêa. 2. Roupa com que a pessoa defunta vai a enterrar. 3. Tira de papel em que se envolve o
tabaco para fazer o cigarro. [Mortalha.]
Mortalha /mortalha.]/Subst.: Tira de papel em que se envolve o tabaco para fazer o cigarro.
[Mortalha
Morte /mórti e môrt(e)/Subst.: 1. Fim da vida: Morte ê fim de home, bitche, planta e de tude
vivente. 2. Fim da vida considerado como um fenómeno inerente à condição humana: Morte ê
cértu hora incertu. 2. Vd. tb. Eufemismos. [Morte.]
Mortu /môrtu e môrt(e)/Subst. e adj.: 1. 2. Vd. tb. Eufemismos. [Morto.]
Mortu /mortu e mort/:
Mosqueteru //Subst. e adj.: Pessoa que usava o mosquete.
Mosquetu Arma de fogo, antiga, que se coocava sobre uma base e se acendia com uma mecha.
Arcabuz
Mostarda :
Mota
Motcha /môtcha/Subst. e adj.: Sem dentes. Moícha. Boca motcha. Vd. Moli. [Motchu.]
Motchu /motchu e motche/: 1. Subst: Designa um móvel de assento individual com quatro pés e
sem encosto. 2. Adj. Que não tem dentes: El ê motchu. El ta co boca motcha. [Mocho997.]
Mote Chã Tchada Fajã
Mote Mote bróbe.//
Motoqueru
Motor
Mozada /môzada998 /Subst.: 1. Aperto de mão. [Mãozada.]
Mõzada 1 /mõzada999/Subst: 1. Aperto de mão. 2. Medida de milho, correspondente a quatro
espigas. 3. Em quantidade: Um mõzada de pexelgente/mnine. [Mãozada.]
Mrenda /mrenda1000/Subst.: Refeição ligeira tomada às três da tarde. [Merenda.
Mrendá /mrendál001/Verbo.: 1. Comer a merenda. 2. Comer uma refeição ligeira. [Mrenda.]

994 S.A.
995 Com extensão metonímica de significado.
996 Muro, com o aumentativo "-aço".
997 Com " mochu" trata-se de divergentes de um mesmo étimo. Para mais explicações, Vd. Sons.
998
STV.
999 B L V

1000 B L V .

114
115

Mruzin /mruzin/Adj.: Agradável, de consistência macia. Papaa mruzin. [Moroso.]


Mruzinha /mruzinha/Adj.: Fem. de Mruzin. Agradável, de consistência macia. Mnina
mruzinha. [Moroso.]
MtÊ AS mete
MtÊ AS mete
Muda 1 /muda e muda/: Modificar, modiflcar-se: Que pena qu'el muda. [Mudar.]
Muda 2 /muda e m(e)dá/: Remover um animal para um novo local de pasto. [Mudar.] Muda 1
/muda e muda/: Modificação. [Mudar 1.]
Muda 2 /mudança e m(e)dança/: Remoção de um animal para um novo local de pasto. [Mudar
2-]
Medjer /m(e)djêr1002 /Subst.: 1. Adulto do sexo feminino. Já bo cá ê mininu, já bô ê mudjer. 2.
O membro feminino do casal. Nhã medjer. Amdjer. Mudjer. Miêr. // Medjer de lata: Remete
para uma realidade sócio-económica dos meios urbanos até quase à Independência, em que os
despejos orgânicos eram levados para o mar, em latas, à cabeça de mulheres que faziam esse
serviço para casas sem saneamento básico, e que constituíam a maioria. [Mulher.]
Mudjer /mudjer1003 /Subst.: 1. Adulto do sexo feminino. Já bo cá ê mininu, já bô ê mudjer.
Amdjer. Medjer. Miêr. [Mulher.]
Mufine/mufine/l004Subst. eadj.: 1. Irrequieto. Traquinas. [Mofino1005.]
Mufinu /mufinu/1006 Cobarde. Timorato. [Mofino.]
Mufná /m(e)fhá/1007Verbo: Desinquietar: Quel mose bem mu/há coitada (sê vida). 2. Traquinar:
Repara, mnine ti ta mufná. 3. Trazer dano a: Quel mecânic mufná êss máqna. Vd. Mufine.
[Mufine.]
Mufheza /m(e)fhéza/1008Subst.: Natureza do que é traquinas. Vd. Mefheza. [Mufine.]
Mufheza /mufhéza/l009Subst.: Natureza do que é cobarde. [Mufinu.]
Mugá /mugá10,0/Comer. [Molhar?.]
Mugadu /mugadu/Deverbal: Aquilo que foi comido. [Mugá.]
Muinha /muínha/Subst.: Pequena quantidade. Btá-l um muinha de sal. Puírinha. [Moinha.]
Mujim /mujim/10"Subst.: Variedade de feijão, parecido com a fava, mas mais pequeno e mais
estreito, cada vagem tem 2-3 grãos. Pouco apreciado na alimentação devido à sua toxicidade1012.
[Monge.]
Mula /mula/Subst.: 1. Equídeo, utilizado como montada. 2. Fig.: Disfemicamente, designação
para a mulher estéril. Coitada: êl ê mula. [Mula.]
Mule /mul(e)/1013Subst.: 1. Equídeo, utilizado como montada. 2. Fig.: Disfemicamente,
designação para o homem estéril. Coitóde: êl ê mule. [Mulo.]
Muleta /muléta/Subst.: 1. Bastão de madeira a que se apoiam os coxos para andar. 2. Fig.
Apoio, modo de subsistência. Fidje ê muleta de bidjice. Vd. Bingala. Bengala. [Muleta.]

looi B L V .
1002 BLV.
1003 STV.
1004 BLV
1005 Não se compreende como se pode ter desenvolvido esse sentido nas variantes de BLV. De notar,
ainda que outros sentidos, ainda produtivos no Pt não se encontram presentes em qualquer das variantes
da LCV. No Pt do s. XV e XVI(Gil Vicente, Auto da Mofina Mendes. Bernardim Ribeiro, Menina e
Moça.)o que predomina é o sentido de desafortunado,-a, azarado,-a.
1006 STV.
1007 BLV
1008 BLV
IÓ09 STV.
1010 Acento oxítono em STV.
1011 BLV.
1012 Daí o ditado "fêjon mujin, fêjon mufinu", entendendo-se como "que pode causar dano, até matar.
(Em S.A., ficou na memória das gentes um episódio ocorrido c. 1949: Na Ribeira Grande, duas crianças,
de 6 e 8 anos, tiveram morte instantânea porque mal o feijão, deixado ao lume, inchou, comeram-no com
leite.).
1013 BLV.

115
116

Mulu /mulu/'0l4Subst.: 1. Equídeo, utilizado como montada. 2. Fig.: Disfemicamente,


designação para o homem estéril. Coitadu: êl ê mulu. [Mulo.]
Munde /munde10'5/ /Subst.: 1. O mundo. 2. As pessoas, enquanto massa indistinta. Ca bo liga
boca de munde. 3. Grande quantidade. Gente de munde. Cmida de munde. [Mundo.]
Mundu /mundu'016/ /Subst.: 1. O mundo. 2. As pessoas, enquanto massa indistinta. Fugi boca-l
mundi. [Mundo.]
Muneguí /mun(e)guí'0l7/Verbo: 1. Amarfanhar: Muneguí êss papel pa btá-l na lixe. 2.
Amarrotar. Ess ropa ta munguide; ba lisá-l. Ess papel ca ta sirví, el ta tude munguide. [i01 ?]
Munhunguidu /munhunguidu/Adj.: Dobrado, de maneira desordenada. Desarrumado.
Amachucado. Ropa tá munhunguidu. [Mondongo?1019.]
Muntiá /muntiá/Verbo: 1. Dispor de forma descuidada ou desordenada. 2. Guardar, armazenar,
de forma desordenada. [Amontoar.]
Muntíádu /muntiádu e muntiód(e)/Deverbal. [Muntiá.]
Muntrer /muntrer/ Subst.: Lixeira. [Monturo.]
Munture /m(e)ntur1020/ Subst.: Lixo. [Monturo.]
Munturu /munturu e m(e)ntur/ Subst.: Lixo. [Monturo.]
Muringue /muringu e muring/Subst.: Recipiente, em barro, para água. [Moringue1021.
Murrinha /murrinha1022/ Subst.: Cheiro fétido. Tcherê murrinha .[Morrinha.]
Murrinhenteza /m(e)pnentézal023/Subst.: Natureza do que tem comportamento de avaro.
Mesquinhinteza. [Murrinhente.]
Murrínhentu,-a /m(e)pnent(e)/a1024/Subst. e adj.: Que tem comportamento de avaro.
Mesquinhin. [Murrinha?]
Murreninha /mupnina1025/ Subst. e adj.: Que é indolente: Um murrninha. [Morna.]
Mure /mure1026/ Subst.: 1. Tipo de construção visando proteger ou dividir propriedades
agrícolas contíguas. 2. Qualquer fiada de pedras sobrepostas. [Muro.]
Murme /murm1027/ Subst.: 1. Tipo de construção visando proteger ou dividir propriedades
agrícolas contíguas. 2. Qualquer fiada de pedras sobrepostas. [Muro.]
Muru A vibração do erre, em ST, [Murro.]
Murru /mupu1028/ Subst.: 1. Tipo de construção visando proteger ou dividir propriedades (não
só agrícolas) contíguas. 2. Qualquer fiada de pedras sobrepostas. Muru. [Muro.]
Muru /muru1029/ Subst.: 1. Tipo de construção visando proteger ou dividir propriedades (não só
agrícolas) contíguas. 2. Qualquer fiada de pedras sobrepostas. Murru. [Muro.]
Musiquer /muzguer e mus(e)quer1030/ Subst.: 1. Que faz música. 2. Denominação dada aos
integrantes de um conjunto musical. [Música.]

1014 STV.
ioi5 BLV
ioi6 S T V

1017 B L V

1018 Provável origem africana, devido às características fonológicas.


1019 A ser este o étimo, ter-se-ia apenas mantido o sentido de"montão", perdendo-se a acepção de
sentido dado pelo determinativo.
1020 B L V

1021 Do Brasil, como aventa, com muitas reservas, JPM? Ou, relacionada com a africana "moringa"?
1022 B L V

1023 B L V

1024 g L V
1825 B L V

1026 BLV.
1027 Esta forma, já registada em B.L.1957, em S. A., continua a registar-se nesta ilha.
1028 É em ST, mas não em STV, que se verifica esta realização da vibrante como posterior (uvular ou,
nalguns casos, gutural). Quanto à difusão desta realização articulatória da apical, cf. o Capítulo 2.2..
1029 STV, com excepção de ST. No entanto, dados os fenómenos analisados em 2.2, verifica-se
actualmente a difusão desta realização, em que a vibrante anterior (apical) é realizada como vibrante
posterior (uvular ou, nalguns casos, gutural)..

116
117
Musquinha mejá:
Musquinha mejá: Enfrentar, revelar aquilo que estava oculto. [+.]
Musquiteru//Subst.: Rede
Musquitu //Subst: Insecto.
Na /na'031/Preposição indicativa de lugar onde: El cria li na casa. M ba na casa dei. Esta
preposição, analisada contrastivamente com a LP, cobre as funções de muitas outras: a, em,
para. [Na1032.]
Na sê maré 1.2.
Na ta na tchoru
Nabiu // [Navio.]
Nabu /nabu e nób/ Subst.: [Nascer.]
Nacê /naci e nacê, nêcê/ Verbo: [Nascer.]
Nacidu /nacêdu e nicid/ Déverbal. [Nacê.]
Nada [Nada.]
Nada /nada/Verbo: Tomar banho. Mergulhar em água. Hoje ê dia de nada na expeneder. Tomar
banho no mar. Mim, Mia gosta más de nada na Quebra-Canela que na Prainha. [Nadar.]
Nagóia /nagóia, nógóia1033/: Insecto coleóptero, de cor cinzenta e corpo duro, cujo habitat são as
correntes de água e que voa em tempo de estiagem. //Dá nagóia na pê: Operação a que eram
submetidos os bebés para os incentivar a andar. Por conseguinte, "Dadu nagóia na pê " se
aplique ao "passeador", àquele que anda demais, tanto que parece ter sido submetido a esta
operação. [?]
Nanás /nanaz e nanaj/Subst.: Ananás [Ananás.]
Nascente /najsent(e), nejsent(e)'034/Subst.: Sítio de onde brota a água. Aga nicida. [Nascente.]
Natureza/naturéza/Subst.: Vd tb. Eufemismos. [Natureza.]
Nau /náw'035/Adv.: Negação. Elflá nau. [Não1036.]
Navega 1 /navégaI037/Verbo: 1. Levar a vida, por entre dificuldades. Nu sa ta navega.
[Navegar.]
Navega 2 /navegal038/Verbo: 1. Fazer andar uma embarcação. Naviu sa ta navega. 2. Aceder a
informação via internet. [Navegar.]
Navega 1 /navêgá1039/Verbo: 1. Levar a vida, por entre dificuldades. Nu ti ta navega. [Navegar.]
Navega 2 /navêgál040/Verbo: 1. Fazer andar uma embarcação. Névi ti ta navega. 2. Aceder a
informação via internet. [Navegar.]
Nbarassadu /nbarasadu/Adj.: Difícil. Que não se consegue compreender. Duro. Caminhu di
lonji ê nbarassadu. [Embaraçado.]
Ndjeta /djeta/Verbo: Recusar categoricamente. Repelir, rejeitar. Vd. Djeta. [?1041]
Ndjutu /ndjútu/Verbo: Manifestar recusa, porque se está insatisfeito, podendo ou não levar essa
manifestação até às últimas consequências. M dá-l, el nega. -Pa modi? -El njutu. Vd. Djutu.
Injutí. [?1042]

1030 Mais utilizado em STV.


1031 Sofre acção assimilatória da vogal seguinte.
1032 Absorveu totalmente a posição da forma não flexionada "em".
1033 s A
1034
S.A.
1035 STV.
1036 Com desnasalização do ditongo, fenómenofrequenteem ST.
1037 g j y A c e pç3 0 m a j s remota.
1 038
/ STV. Acepção mais recente.
1039 g L y Acepção mais remota.
1040 g|_y A c e p ç ã o m a i s recente.
1041 Apesar de não se afigurar difícil fazê-lo cognato de "enjeitar", persiste a posibilidade se se tratar de
forma próxima de uma das línguas africanas dos grupos humanos antepassados.
1042 Apesar de não se afigurar difícil fazê-lo cognato de "enjeitar", persiste a posibilidade se se tratar de
forma próxima de uma das línguas africanas dos grupos humanos antepassados. Além disso, a
problemática relação com "djutu" pode significar origens diferentes.

117
118
Necessidade /nêcêssidadi e nêc(e)ssidéd/Subst.: 1. Designa o acto excretório. Fazê um
necessidade. Vd.Eufemismos. [Necessidade.]
Nega /nêgá/ Verbo: Não reconhecer legalmente, ou socialmente, como fílho,-a. Sê pai negá-l.
[Negar.]
Nega 1 /nega e nêgá/Verbo: Recusar. Deixar de reconhecer. [Negar.]
Nega 2 /nêgá/Verbo: Deixar de servir a, de se adaptar a. Deixar de se ajustar (a roupa). Es ropa
já negá-bu. [Negar.]
Nem /nên1043/: Conjunção disjuntiva: Ca bo nem ca el. //Nem dóde de lume1044 (Equivale ao pt.
"por nada deste mundo"). Nem dóde de vidre104' (Equivalem ao pt. "por nada deste mundo").
Nem fume nem mandóde1046. Nem vente nem mandóde1047. [Nem.]
Nembrá /nêmbrá1048 /Verbo: 1. Diminuir, reduzir. El dá-l sê parte, ma el nembrá-l. 2. Fig.:
Magoar, tirar parte (a). Já bô nembrá-m (Na acepção de "Magoar fisicamente, como se
causando mutilação"). [Nembre.]
Nembre /nêmbr(e) 1049 /Subst: Parte da anatomia. Pedaço de pele. Já el trá-me um nembre.
1050
[Membro.]
Nené /nênê, nênêm1051/Subst: Criança recém-nascida. [Nené1052.]
Neva 2 /neva e nêvá/Verbo: Estar enevoado. Ti ta neva. [Neva.]
Neva /néva/Subst.: 1. Nevoeiro pouco denso. 2. Redução da visibilidade. 3. Fig.: Lugar afastado
do centro, independentemente de ter ou não nevoeiro: Pê-de-neva. [Névoa.]
Neva 1 /neva e nêvá/Verbo: Cair neve. País onde ta neva. [Nevar.]
Neve /névi e nêv(e)/Subst.: Neve. [Neve.]
Névi /néví/ [Navio.]
Nevzim [Névi.]
Ngaba /ngába/ Gaba. [Gaba?]
Ngatcha /ngátxa1053/ [Gatxa?]
Ngatchadu /ngátxadu1054/ [Gatxa?]
Nguerlóde /nguêrlóde1055/Deverbal.: Que tem frio e por isso se apresenta encolhido. Ntrá senon
bo tafcá nguerlóde. [Grela.]
Nhá 1 /nha/Subst: 1. Como fórmula de tratamento, formal: Nhá Júlia1056. 2. Como pronome
nominativo: Nhá ta trazê-l li.1057. 3. Como pronome vocativo: Êh nhá\ l058. [Senhora.]
Nha 2 /nha/: Adj possessivo Ia pessoa sing.: Nhapai. Nha mala. [Minha.]
Nhame /nhami e nham(e)/Subst.: Tubérculo. Vd. Micocô. Variedades: - brónc, vermêi, roxa10'9,
mafafa1060, cordel'06', surdon ou pufe1062 e sufia1063. [Nhamô1064, do Mandinga1065.]

1043 Vogal nasal.


1044 B L V ( S A )

1045
BLV (SV, BV.).
1046 B L V

1047 B L V

1048 B L V ( S A )
1049
BLV (S.A)
1050 O Uso, sobretudo em situação susceptível de permitir a modalidade expressiva, reveste um valor
hiperbólico que ambos os implicados na conversação conhecem e identificam.
1051 Vogal nasal.
1052 Na LCV tanto a grafia como a fonética apresentam a vogal média, enquanto na LP a ortografia
mascara tal facto.
1053
STV (Fogo).
1054
STV (Fogo).
1^55 s A

1056 Com esta função, está presente em todas as variantes.


1057 STV.
1058 Embora preferível o "Eh, dona", em STV, sobretudo em meio urbano.
1059 Roxa! Aliás, a cor é castanho-avermelhado.
1060 Selvagem, surge espontaneamente nos muros, não tem raízes, não tem nenhum aproveitamento, nem
sequer para os animais, a não ser que seja devidamente tratado. Fazia "cegárra". Possível uso medicinal,
nas hemorróidas.

118
119
Nhanha /nhanha/Subst: Vocativo aplicado, expressivamente, a pessoas do sexo feminino.
Utilizado para censurar: Eh nhanha, quê issu'? [Nha.1066]
Nhanhá /nhanhá/Verbo: Estar em apuros: Já bo nhanhá. [Nhanhidu,-a.]
Nhanhidu,-a /nhanhidu-a e nhanhid, nhénhid-a/: Com fome, enfraquecida, debilitada,
depauperada. [Inanação? ]
Nhara /nhara/Subst. (Bot.): Designação que toma no Fogo uma erva daninha1067. [Termo
fula1068.]
Nhara /nhara/Subst. :Planície coberta de mato rasteiro. [Inhara?1069]
Nhãs /nhãs/: Adj possessivo pi: Nhãs avô. Nhãs mala. [Minhas.]
Nheme /nhêm(e)/Verbo: Roer. Lamber. Comer. [Onomatopeia.]
Nhemedu /nhêmêdu/Deverbal: Roído. Lambido. Comido. [Nheme.]
Nhô /nhô/Subst: 1. Como fórmula de tratamento, formal: Nhô Jonmo. 2. Como pronome
nominativo: Nhô ta trazê-l liim. 3. Como pronome vocativo: Êh nhô! 1072. A forma Ioiô que
aparece numa "cantiga de trabalho" e que Osvaldo Osório aproxima desta palavra, pode ser
indicativa da existência de uma antiga forma de tratamento aplicada ao senhor pelos seus
escravos, e que só se manteve, qual vestígio arqueológico, petrificada nesta cantiga tradicional
agrícola. [Senhor.]
Nhordéz/nhôrdéz/1073Subst.: Invocativo. [Senhor Deus.]
Nhôs 1 /nhôz/1074: Pronome pessoal, sujeito e complemento, 2a p.pl, formal: Nhôs ta trabadja
riju. Nhôs leva-m. Deus ta djudá nhôs. Vd. Bocês. [Senhores.]
Nhôs 2, de - /dinhôz/Adj. e pron. possessivo: Que está na vossa posse. Que vos pertence. Num
contexto elocutório, refere o locutor um grupo, do qual se exclui e que inclui o(s)
interlocutor(es). [Nhôs 1.]
Nhu1075 /nhu/Subst.: Epíteto afectivo, utilizado para com crianças, e entre namorados, para
ambos os sexos. [Nhô?]
Nimá /nimá/Verbo Consolar-se com pouco. [Animar.]
Nimadu /nimadu/Deberbal: Que se consola com pouco. Criol ê nimadu. [Nimá.]
Nina /nina/Verbo: 1. Fazer dormir o bebé. Niná-l pa el drumí um sunin. 2. Dispensar carinhos.
Nina bo cretcheu. [Ninar.]
Ninadu /ninadu/Devebal: [Nina.]
Ninadura /ninádura/ Subst.: O acto de ninar. EL ta na ninadura. [Nina.]

1061 Parecido com o vermelho, o denominativo advém-lhe do modo como se desenvolve - "el ta dá
lingóde", isto é, cresce rasteiramente. Redondo como um punho fechado, saboroso como as "herdeiras"
do vermelho. Raro.

1062 De pés altos. Rescalda-se e põe-se ao sol, a secar o "lóbe", a matéria untuosa, viscosa, que dela
escorre.
1063 Esta variedade distingue-se pelo facto de aquando da extracção das "herdeiras", serem estas
cobertas com terra e palha. Ao fim de algum tempo, 4 ou 3 meses, dá novas herdeiras. Desta vez,
arrancam-se os pés, deita-se fora a mãe e semeia-se.
1064 Santo, J. E., op. cit.: Echinochloa Cms-Pavonis.
1065 Documentada em: l)Caminha, Pêro Vaz de, 1500, A Carta. Estudo crítico de Jaime Cortesão, 1967,
p. 315-7. De origem mandinga ou banta (Segundo Cari MeinhofT Introduction to the Phonology to the
Bantu Languages, 1932, inhame vem de nyame= raiz do v. comer)
1066 Com reduplicação.
1067 T.S. Ilhéu. Tb. por informação de um falante.
1-Ò68 Santo, J. E. op. cit., p. 108. Corresponde ao Polygonum acuminatum.
1069 Fogo.
1070 Com esta íunção, está presente em todas as variantes.
1071 STV.
1072 STV.
1073 STV.
1074 STV.
1075 SV.

119
120

Niquente /nikênt(e)/ Subst. e adj.: Pessoa que se preocupa com coisas sem importância. 2. Que
mostra desdém perante certos usos e hábitos, nomeadamente alimentares. [Penicu.]
Njeta /njêta/ Verbo: Recusar. Si bu dá-m, N ka ta njeta.. [Enjeitar?]
Njuríádu Vd. Injuríadu.
Nô /nô/: Pronome pessoal sujeito: Nós ê gente. Nôfalá co e/.'076[Nós.]
Nô. [Nó.]
Nocente /nôcente/Subst. e adj.: 1. Que não sabe. Es tem de contá-l tude, paquê el ta nocente! 2.
Parvo, tolo. Ês trá-l tude; tambê el ta nocente! 1077[Inocente.]
Nocente Vd. Inocente.
Noje /nôj(e)/Subst.: Luto. M ca pode bestí verde. M ta de noje. [Nojo.]
Noje /nôj(e)/Subst.: Tristeza. Dor. [Nojo.]
Noju /nôju/Subst.: Luto. N ca tapoi bístidu berdi. N stá di noju. [Nojo.]
Noju /nôju/Subst.: Tristeza. Dor. [Nojo.]
Nome /nóm(e)/Subst.: 1. O nome. 2. Nha nome: Designação e vocativo, de cariz afectivo, para a
pessoa que tem o mesmo nome do emissor.1078 [Nome.]
Nomin /numin 1079/Subst.: Apelativo, utilizado a nível familiar ou de outro grupo de pertença.
Pode ser constituído pela transformação do nome próprio, mais raramente do apelido. Pode
ainda, embora mais raro que em ST, constituir um segundo nome paralelo ao nome civil.
[Nome.]
Nominha /numinha 1080/Subst.: Apelativo, utilizado a nível familiar ou de outro grupo de
pertença. Pode ser constituído pela transformação do nome próprio, mais raramente do apelido.
Pode ainda constituir um segundo nome paralelo ao nome civil. [Nome.]
Nominhu /nôminhu1081/ Subst.: Apelativo, utilizado a nível familiar ou de outro grupo de
pertença. Pode ser constituído pela transformação do nome próprio, mais raramente do apelido.
Pode ainda constituir um segundo nome paralelo ao nome civil.1082. [Nome.]
Non /non1083/: Adv de negação1084, em resposta a uma pergunta directa. - Non, já M lancha.
[Não.]
Nona /nôna/Subst.(Bot.1085): Vd. Anona.
Nona/nôna/Subst.: [Anona.]
Nona 1 /nóna/Subst. epíteto: Avó. [Nonna1086.]
Nona 2 /nóna/Subst.: Diminutivo de nome. [Nona.]
Nona 3 /nôna/Subst.: Fruto comestível. Vd. Anona. Pinha. [Nona.]
Nonaça Feminino de Nonóce.
Nonaçu Vd. Nonóce.
Nonate: Vd. Nonóce.
Nonóce. Pateta. [Não+ nada?]
Noruega /nôr'wéga1087/Subst. e adj.: Habitante da Noruega, para os são-vicentinos. [Noruega.]

1076 Actualmente, verifica-se, talvez mais a BLV, uma tendência para pronunciar a sibilante palatal:
/nôs/
1077 Sentido pejorativo. Cf. Inocente.
1078 Certa tendência a estender-se a outras pessoas: "bo nome, sê nome."
1079
BLV (todo, incl. S.A, embora nesta menos frequente que a outra indicada).
1080
BLV (S. A)
1081 ÇX\/

1082 Segundo uma habitante, originária desta ilha, é sobretudo entre a "gente preta" que funciona este
nominha ou nome de casa, diferente do nome de baptismo. Constitui uma verdadeira instituição, quase
que só limitada ao meio popular, não só entre os mais velhos mas também nos nascidos com a
independência. Razões: tem a ver com o preferir-se outro nome? Com a vontade de manter secreto o
verdadeiro nome? Uma resposta só poderá ser dada com um estudo científico. Vd. Hipocorísticos.
1083 Com "u" protésico, em BLV.
1084 Sempre em posição acentuada.
1085 Corresponde à Annona Squamosa.
1086 Se bem que de uso restrito, parece útil documentar aqui este possível italianismo, embora possa
tratar-se também do hipocorístico.
1087
SV. Forma informal e familiar, talvez ligada ao tráfego do Porto Grande.

120
121

Norueguês / nôrwêgêj1088 /Subst. e adj.: Habitante da Noruega. [Noruega.]


Norueguesa / nôrwégéza /Subst. e adj.: Feminino de Norueguês. [Noruega.]
Nôs /nôs(e) e nôj(e)/ : Adjectivo possesivo: Nôs terra. Nôs país.. 1089 [Nosso.]
Nôs /nôz e nôj/: Pronome pessoal sujeito. [Nós.]
Nôs 1 /nôz e nôj, ns1090/: Pronome pessoal, sujeito e complemento, 2 a p.pl, formal: Nôs ta
trabadja riju. Nôs ta leva-be. Deus ta djudá-ns. Vd. Bocês. [Senhores.]
Nôs 2, de - /dinôz/Adj. e pron. possessivo: Que está na nossa posse. Que nos pertence. Relativo
a nós. [Nôs 1.]
Nôs: pa nôs
Nôs /noj' 0 9 '/: Pronome pessoal e complemento: Dzê-Ns. Nôs dós/ três..l092[Nós.]
Nosse /nôs(e)/: Pronome possessivo: El ê nosse. Equivalente a "di nôs." 1093 l094[Nosso1095.]
Nova /nova/ Subst.: Notícia. Algo que se diz pela primeira vez. Trazê-. Dá notícia [ l096 arc]
Nova Trazê- : dá notícia (are.)
Novas /novas/: Novidade: Um trazedor de novas. [Novas1097.]
Novóra //Subst.: Refeição ligeira que se toma às nove horas. [Nove +Hora.]
Nparadu Vd. Amparadu.
NparaVd. Ampara.
Ns /(e)nj1098/Forma que toma o pronome Nós quando em posição pós-verbo. [Nós.]
Nu /nu1099 /: Pronome pessoal, Ia p. sing., sujeito e complemento. Vd. Nô. Nôs. [Nós.]
Nuba /nuba/Subst.: 1. Agregado de vapor de água condensada em gotículas por força das
correntes ascendentes. 2. Porção de fumo que se eleva na atmosfera. 3. Poeira flutuante. Vd.
Nuva. [Nuvem.]
Nun/nun1100/Subst. [Nu]
Nunca /nunca/: Adv. de tempo, com sentido de negação: Nunca el ba na nha casa. El ene bem
nunca na nha casa. Nunca Mqris. [Não.]
Nunpriti /nunpríti/ Adj.: Com valor superlativo: totalmente nu. El taba nunpriti. [Nu+Priti]
Nuticiá /nutisiá/ Verbo: [Nutiça.]
Nutiça/nutísa/Subst.: Dá nutiça. [Notícia]
Nuva /nuba e nuva/Subst.: 1. Agregado de vapor de água condensada em gotículas por força das
correntes ascendentes. 2. Porção de fumo que se eleva na atmosfera. 3. Poeira flutuante. Vd.
Nuba. [Nuvem.]
Nxuriada /n(e)xupiáda/ Vd. Inxurriada.
Ó /ó/Interjeição exprimindo espanto. [Ó.]
O /ó/Interjeição de chamamento, displicente. O psit. [O.]
O psuda //Interjeição exprimindo aflição. [O + Psu.]
Obra /ôbrá/Verbo: Vd. Eufemismos.
Obrêa /ôbrêa/Subst.: Sinal de luto que se apõe a cartas, vestuário, entre outros. Vd. Mortáia.
[Obreia.]
Obu/'ôbu/Subst.:[Ovo.]
Óbuze/ób'uz(e)/Subst.: 1. Brincadeira. 2. Abuso. Troça. [Abuso.]

loss p o r r n a m a j s recente, talvez influenciada pelo maior contacto com a LP.


1089 Actualmente, verifica-se uma tendência para pronunciar a dental: /noss/
1090Quanoclítico.
1091 B L V

1092 Ao contrário do que acontece na LP, a LCV distingue claramente entre nô e nôs.
1093 STV.
1094 BLV.
1095 Daí a evolução diferente em relaçõ ao Adjectivo possessivo. No entanto, actualmente, e por
influência do Pt., adjectivo e pronome tendem a ser confundidos.
1096
Possível arcaísmo.
1097 Com o sentido que tem no Pt. de Quinhentos.
1098 BLV. Influenciado pelo contexto: assimila as características da vogal tónica precedente.
1090 S T V

1100 Vogal nasal.

12
122

Ocê /ôsê/Pronome pessoal, 2a pes., singular, formal, função sujeito e complemento. Bocê.
[VocÊê?1101]
Odja /ódja/Verbo: 1 .Olhar. 2. Ver. [Olha.]
Ôdju /ôdju/Subst: 1. Odjufundu qui ta odja cabu londji. Vd. Ôi. [Olho.]
Ofende /ôfêndê/V.: 1. Magoar fisicamente. Ôiá se bo ka ta ofende F. [Ofender.]
Ofensa / ôfênsa/Subst.: 1. Magoa moral. [Ofensa.]
Oferta /ôférta/Subst.: 1. Compra. 2. Quantidade de produtos ou de serviços existentes no
mercado. Vd. Procura. [Oferta.]
Oferta /ôférta/Subst.: 1. Oferecimento. 2. Acto ou efeito de ofertar. 3. Presente. Brinde.
[Oferta.]
Ôi /ôi/Subst.: 1. Vd. Odju. 2. Fig.: A atenção, a vigilância, o cuidado. Ôi de done ê mior
xtrume. A presença do dono garante os melhores resultados (na agricultura). Ôi de done ê que ta
ingordá cavól?3. Fig.: Cobiça, avidez: Ôi na bica, ôi na garôpa. [Olho.]
Ôiá /ôiá/ Verbo: 1. Olhar. 2. Ver. 3. Prestar atenção. Ôiá pa. [Oiá.]
Ôiá pa /ôiá pa/Verbo: Cuida Tmá conta. [Oiá.]
Ôiáda /ôiáda/Subst: 1. Malefício que se crê poder ser provocado tão-ó pelo olhar. Fetcera btá-l
ôiada " . 2. Raramente, poderá significar olhadela, o acto de lançar o olhar sobre. (Vd.
Eufemismos e Disfemismos). [Olhada]
Ôi cascóde,d' /dôi kaxkóde"03/Subst.: Esperteza. Vivacidade. El ê de oie cascade. [+.]
Oje 1 /ôj(e)ll04/Adv.: : Neste dia, no dia em que se fala. Oje, M ta contente de munde Vd. Aoje.
Hoje. [Hoje.]
Oje 2 /ôj(e)"05/Subst: No tempo presente, actual. Cabo Verde de hoje. Gente de hoje ê tõ
"venha a mim " come gente dotes tempe. Oje ê um, manhã é ote. Gente d'oje ca ta gorda dnher.
Vd. Aoje. Hoje. [Hoje.]
Oje Vd. Hoje.
Oji 1 /ôji"06/Adv.: : Neste dia, no dia em que se fala. Oji, M contenu djá. Vd. Aoje. Hoje.
[Hoje.]
Oji 2 /ôji"07/Subst.: No tempo presente, actual. Cabo Verde de oji. Oji nu tem liberdadipa flá
tudu cusa. Guenti d'oji ca ta ruspeta guenti grandi. Vd. Aoje. Hoje. [Hoje.]
Oji Vd. Hoje.
Olá 1 /ôla/: Preposição a designar uma pessoa ou coisa que se afasta: Olaf. ta ba. [Ô+Lá.]
Olá 2 /ôla/: Fórmula de saudação: 01á,F! [Olá.]
Óleo de cuzinha. Oliú.
Óleo de maqna. Oliú
Olhe /ôlh(e)/Subst.: Substância gorda, untuosa e inflamável. Óleo de cuzinha. Óleo de maqna.
Oliú. [Óleo.]
Olher /ôlhêr/Subst.: Nas obras públicas, o encarregado de vigiar os trabalhadores, subordinado
ao capataz. [Olheiro.1108].
Oli-1 /ôlil-, ulil/: Preposição a designar uma pessoa ou coisa que se aproxima: OU f. ta bem.
[Ô+Li.]
Oliú de figde de /ôlh(e)/Subst.: Oliú defigde de. [+]
Ome Vd. Home.
Omenta //Verbo: [Aumentar.]
Omenta //Verbo: [Aumentar.]

1101
Outra etimologia possível, é a fórmula vocativa "vossa mercê", "vossemecê". Aquela, do s. XVII, a última
ainda presente no pt. dialectal.
1102
Terá alguma aproximação ao pt." mau-olhado", mas com as especificidades que se apresentam nos
Eufemismos .., no Anexo B..
1103
BLV.
1104BLV, S.A.
1105 BLV, S.A.
1106 ST V, ST.
1107 STV, ST.
1108
Tanto pode originar-se uma criação na LCV, como da forma encontrada no pt. dialectal (Alentejo.)

122
L23

Omentóde 1 //Adj.: [Aumentado.]


Omentóde 2 //Subst.: Diz-se do salário pago a um trabalhador quando ao pagamento em
dinheiro se acrescenta pagamento em espécie, geralmente comida e bebida. [Aumentado.]
OmiVd. Home.
O n d a / o n d a " 0 9 / o n d r a " ' 7 S u b s t . : [Onda? Unda?]
Onda curta
Onde /õndê?/ Onde que el tafcá? [Onde+Ê?]
Onde quê /ônd(e)kê/Pronome: Indica lugar indeterminado. El ta dexa onde quê. [Onde+Quer.]
Ondiá /ond-ía/Verbo: Fazer ondas (o cabelo). Cabel ondíadun".[Ondear.]
Ondra/ôndra" 12 /Subst: [Onda? Unda?]
Óngri /óngri/ [Dungaree.]
Ongri /óngri1 "3/Subst.: 1. Tecido forte de algodão utilizado na confecção, em especial, de
roupa de trabalho - calças, fatos-de-macaco, etc. 2. Calças confeccionadas com esse tecido.
[Dungaree"14.]

Ónje-da-guarda

Ónje-da-guarda /ónj(e) dá gwárda"15/Subst.: Ser celestial que se supõe ser um protector,


criado exclusivamente para cada ser humano. 2. Anjo que defende as crianças de tenra idade.
Foi sê ónje-da -guarda que salva-l. [Anjo-da-guarda.]
Onra Vd. Honra.
Onzóra /ônzóra"'6/Subst.: Refeição ligeira que se toma às onze horas. [Onze+Hora.]
Operáriu ,-a [Operário.]
Opõi.Impedir. Ser contrário.Pô contra. Pô peia. [Opor.]
Oproçõ [Operação.]
Or /ôru e ôr/Subst.: [Ouro.]
Orantche /ôrantch(e)/Subst.: Sumo concentrado de fruta, em duas variedades: Orantche-
d'laranja. Orantche-d'-uva. [Orange'"7.]
Orantche-d'-uva /ôrantch(e) d uva/Subst.: Sumo concentrado de uva. Era o vinho com que se
celebravam as passagens de ano escolar. [Orange .]
Ordinha /ôrdinha/Subst.: A matinal obrigava a que na noite precedente se separasse a vaca
leiteira da sua cria. [Ordenha.]
Orela /ôréla/: Proximidade. Beira: Sai de nha orela. Orela de mar. [Ourela.1119]
Orela /ôréla/Subst.: Proximidade. Orela de casa. [Ourela.]
Oril /óril"20/Vd. Ouri. Ouril. Ourim. Uri. Urim. Uril. Ori. Orim.
Orim/Urim: wari (Gana), aiu(Nigéria).

1,09
BLV.
1110 Com "r" epentético, dado que não se regista no verbo.
1111 Não se regista formas derivadas do Pt. "ondular" senão recentemente.
1112 BLV. O "r" epentético é uma característica algo frequente: Tchefre, Chefre, Tchefreza, Lecre,
Lacra.
1113 Pré-tónica: vogal nasal, e baixa.
1114 Anglicismo, de étimo hindustani, cuja entrada pode ter sido via emigração estado-unidense, ou via
navegação do porto. Outra hipótese, relacionará o termo com o fluxo de comerciantes indianos, aliás
paquistaneses, verificado em SV, também por via da influência inglesa. Termo ainda em uso, mas não
entre a juventude nascida no Pós-independência.
de SV. Outra
11,5
BLV.
1116 Pré-tónica: vogal nasal.
1117 Anglicismo.
1118 Anglicismo.
1119 Do Pt. do séc XVI, ou dialectal.
1120 ST. Muitos propõem-na como a forma padrão, e, de facto, tem sido a forma mais grafada. Note-se
as diferentes variantes (fonológicas?) nas diferentes ilhas.

123
124

Orrelamp/órr(e)lãpu, órr(e)lómp"2l/Subst.: Vd. Galampu. Relampu. [Relâmpago.]


Orrloje /ôrrlòj(e)/Vd Reloju.
Ósença: Vd tb. Eufemismos.[AusÊncia.]
Ôtchá //Verbo: .M ôtchá-l na casa. Vd. Atchá.
Otchá pocu Desprezar
Ourela Vd. Orela.
Ouri, ouril ourim, uril: jogo. [Or. africana?]
Ouril /uríl/Subst.: Jogo, de origem africana, que consiste em deslocar num tabuleiro, com 12
covas, "pedras", na verdade sementes secas e rígidas, num total de 48. Vd. Ouri. Uril. Ourim.
Uri. Urim. []
Ouril Vd. Uril.
Ouril: Vd. ouri, ourim, uril, uri.
Ourim /ôwrím1122/Subst.: Jogo, de origem africana, que consiste em deslocar num tabuleiro,
com 12 covas, "pedras", na verdade sementes secas e rígidas, num total de 48. Vd. Ouri. Uri.
Uril. []
Ouvidu
Ove: Vd tb. Eufemismos.Q
Ovu Ove: Vd tb. Eufemismos.f]
Oxalá: (mais ainda, muit mais), exprime a dúvida: E oxalá! (dif. Do pt. que cmeça tb a entrar)
Pa /pa, pe, po/: para. Pa mim: Expressão interjectiva de indiferença. " 23 , []
Pa /pa, pe, po/: para. fj
Pá /pá/Subst: Costas (apenas de pessoas). Para animais: Vd. Lombu. Carrega na pá. Pô na pá.
[Espádua]
Pa mode: causal: Pa mode cristom ta estód calód. [.]
Pa/pa/.:[Para.]
Pa/pa/.:[Por.]
Paa Belgate /paa belgat(e)"24/Subst. (Bot.1125): Erva com que se preparam tisanas. [Belga?1126]
Paa Texera: Erva utilizada em tisanas e em aplicações medicinais. Em ST é o Chá Rubera.
[Palha +Teixeira.]
Pachencha/pachencha/Subst.: Vd. Paciença. [Paciência.]
Pachenchosu,-a /pachenchôzu,óza/Subst. e adj.:Que se mostra paciente. Tolerante. Cordato.
Passivo. [Pachencha.]
Paciença/paciença, pêciênça/Subst.: Vd. Pachencha. [Paciência.]
Paciência Vd. Pachencha. Paciença.
Padece Sofre. Padece de.
Padiola /padiola e pêdióla/: Carrega na pêdióla. Pô na pêdióla. [Padiola.]
Padja /padja/Subst.: Haste cortada de certas plantas silvestres, geralmente utilizada para a
alimentação do gado e montadas: Dá bitche padja. Carga de padja. [Palha.]
Padja-d'-açu /padja d açu/Subst.: Filamentos de aço, de uso industrial e doméstico: Limpa
placa co padja-d'- açu. Xurriá panela co padja-d'- açu. Vd. Padja-d'-açu. [Palha.-de-aço.]
Padjinha /padjinha/Subst.: Designação dada ao haxixe. Vd. Marijuana. Pófe. [Palha.]
Padogô /pôdôgô/Subst. e adj.: 1. Anão. 2. Lamparina de lata ou barro. A cair em desuso. Vd.
Podôgô. [Mandinga.]
Pa-done /pa dôn(e)/: O avô, os avós: Nho pa done, Nhôs pa-done. [Pai+Dono.]

1121 BLV.
1122 BLV. Tónica nasal. Possivelmente por descrioulização (resultante de hipercorrecção) e consequente
necessidade de distinguir a palavra duma sua parónima (ouro, por ex.).
1123 Na pronúncia BLV sofre modificação assimilatória progressiva.
1124S.A
1125 Cymbopogon Citratus. Cf. Santo, J. E., op. cit.
1126 De facto, nos dicionários Pt não se regista a palavra presente na LCV, mas sim "belga" palavra pré-
romana designando um campo inculto. Poderá ter sido esta a dar nome à planta que, no entanto, tem sido
casificada como originariamente da costa ocidental africana. Cymbopogon Citratus. Cf. Santo, J. E., op.
cit.

124
125

Padóse- terreno de pequenas dimensões. 100 m2?


Padrastu
Paga pa. Sofre consequença. Injust(amente).
Paga Recebe paga. Recebe pagamentu. Vinga
Pagode /pagôd, pôgôd/Na LCV fechamento vocálico em relação à LP. Explicação: evitar
homofonia com "pa góde"
Pai (+ denominativo) Avô Vovô Pa-done
Pai Papá Pépé
Pai-nósse
Pai-nossu

Paisaja
Palabra /palabra e pa lavra/S ubst.: Vd. Palavra.fPalavra.]
Palavra //Verbo: 1. Combinar. 2. Fazer um acordo verbal. 3. Contrato informal.
Palavra /palabra e palavra/Subst.: Vd. Palabra.[Palavra.]
Palhabote /palhabóte/Subst.: Barco de dois mastros e vela triangular. [Palhabote.]
Palha-d'-açu /palha d açu/Subst.: Filamentos de aço, de uso industrial e doméstico: Limpa
placa co palha-d'- açu. Xurriá panela co palha-d'- açu. Vd. Padja-d'-açu. [Palha.-de-aço.]
Palma /palma/: 1. O interior da mão: bate palma. 2. Folha da palmeira. Domingu de palma.
[Palma.]
Palma de mõ Estar a mercê de
Palmada /palmada/: 1. Pancada com a palma da mão. 2. Refeição ligeira que se toma fora da
hora das refeições: El ta dá sê boa palmada antes de ba dêtá. [Palmada.]
Palmanhã [Pela+Manhã.]
Palmanhãzinha /palmanhãzinha, pêlmanhãzinha/ [Palmanhã.]
Palmareju /palmarêju/: Plantação de palmeiras. Tb na Toponímia (Vd.) [Palmarejo.]

Palmatoada

Palmatoada
Palmatoada
Palmatora

Palmatória

Palmatória
Palmêra /palmêra/: Árvore das regiões tropicais, de tronco simples, despido de folhagem e
rugoso, com grandes folhas espalmadas ou em leque, cujos frutos se agrupam em cachos."27.
[Palmeira.]
Palmu /palmu e palme, pólme/: Medida de comprimento, ainda utilizada nas transacções nos
meios rurais e relativamente a alguns produtos de consumo tradicional: Um, dôs palmu di
tabacu. [Palmo.]

Palmu de terra pa riba

Palmu de terra pa riba


Palpa
Palpita /palpita e palpita/: l.Ter um palpite: Papitá-m que bo ta ta tchegá. 2. Bater(o coração).
Coraçon palpita. [ Palpite.]
Pampam/pampam/: Pessoa indolente, passiva, mole. Vd. Bambai.[Bambalho.]
Pança //Verbo: Faltar às aulas. []

1127 Corresponde à Phoenix Dactyli/era /'Chevalier/

125
126

Pancada de mea-nôte: grossa pancadaria.


Pancof/pancôf/ : Apatetado: home pancôf, um pancófa.. [Pacóvio.]

Panela Mexe na Destapa Iniciação sexual pré-matrimonial.

Panela Mexe na Destapa Iniciação sexual pré-matrimonial.


PANHÁ
Panhá /panha e panhá/: 1. Apanhar, pegar: Panhá-m quel cosa de tchon. 2. Apoderar-se: El ê
que panhá tud quel irança. 3. Alcançar: Nôs panhá-êx já êx tava na mêi de camin. 4. Receber:
Panhá quel dnhirin de reforma. 5. Roubar: Ê F. que panhá.
Panhá bedion //Dormitar. [+.]
Panhá pancada co pedra. Co faca.
Pão /põ/: 1. Designa os tubérculos que acompanham o prato principal, a cachupa. 2. [Pão.]
Papa de marmita ê qui ta farta-be:Expressão que funciona como uma praga em que se roga
ao visado que passe algum tempo na cadeia(alimentando-se de "papa de marmita").
Papá Pépé Pai
Papá/papá,pépé/Subst. :[Papá.]
Papa/papa/Subst. : [Papa.]
Papa/papa/Subst. : [Papa.]
Papa/papa/Subst. : [Papa.]
Papaia /papaia e papaa"28/: Fruto da papaieira1129. Pê-de-papaia: a árvore. [Papaia.1130]
Papa-rolõ: papa com rolo (farinha mais grossa/de grãaos de milho triturado)
Papera //trazoi
Papera inflamação da parotide, junto à orelha. Trasoi.
Papiá /papiá/Verbo:Falar. Conversar. [Pap.]
Papiadêra /pap-iá-dêra/:Faladora. Conversadora. [Pap.]
Papiador / pap-iá-dôr/Subst. e adj.: Falador. Conversador. [Pap.]
Papiadu / pap-iá-du/Adj.: Aquilo de que se falou. [Papiá.]
Papiadura / pap-iá-dúra/Subst.: O acto de falar muito. [Pap.]
Papu //:. [Pap.]

Paquê 112. Fig. Coisa sem préstimo. Vd. Pequê. [Para quê.]

Paquê 112. Fig. Coisa sem préstimo. Vd. Pequê. [Para quê.]
Parador 1 Vd. Aparador. //Subst.: Instrumento para aguçar a ponta dos lápis. [Aparador.]
Parador 2 Vd. Aparador. //Subst.: Móvel. [Aparador.]
Para-lápis /para lápiz e para lápx/Subst.: Instrumento para aguçar a ponta dos lápis. Vd.
Afiador. Aparador. Afia. [Apara-lápis.]
Parcê 1 /pársi e parcê/Verbo: 1. Surgir. Apresentar-se. [Aparecer.]
Parcê 2 /pársi e parcê/Verbo: 1. Ter semelhanças com. 2. Ter a opinião de que. [Parecer.]
Pardal /pardal/Subst.: Ave de pequeno porte, de pluma castanha estriada de preto. Vd.Txóta.
Sabandidja. Rojnol. [Pardal.]
Parede /parêdi e parêd(e), pêrêd(e)/ : 1. 2. Fig. Ba pa trás de parede Vd. Eufemismos.
Parentes Família Prime Prime-irmõ Primers-prime Segunds-prime
Pari /pari e pari, pérí/Verbo: Dar à luz, parir. Mais utilizado para falar de animais. Tratando-se
de mulheres, é mais ususal ficar circunscrita à linguagem disfémica (Vd.Eufemismos e
Disfemismos). [Parir ]
Parida /parida e parida, pérída/Subst e adj.: Mulher que deu à luz. [Parida.]

1128 Muitas vezes o ditongo crescente /-ia/ soa como monotongo. Reside aí também afrequênciacom
que desde sempre se tem grafado (mal) "papaeira"?
1129 Corresponde à Carica Papaya.
1130 De língua ameríndia, possivelmente o Caraíba.

126
Parí-gatin //Sofrer. Esperar ansiosamente algo que tarda. [+.]
Parte /parti e part(e) /Subst.: 1. Dito divertido: Conta parte. Vd. Partida. Partida 1
/partida/Subst.: 1. Dito divertido: Conta partida. Vd. Parte. 2. Brincadeira: Prega, Fazê um
partida. 3. Troça: Fazê partida. 4. Fig. Traição amorosa: Prega partida. [Partida"31.]
Parti Partide Parti
Partida 2 /partida/Subst.: 1. Lugar aonde se faz o embarque de passageiros, em especial nos
aeroportos. 2. O ponto de onde, numa corrida, partem os concorrentes. [Partida." ]
Partide Parti

Partu Descansa em bem Partu

Partu Descansa em bem Partu


Pasça /paxca/Subst.: Festa celebrada no primeiro domingo que se segue à lua cheia do
equinócio da primavera, para comemorar a ressurreição de Cristo. [Páscoa.]
Passa 1 /passa e passá/Verbo: Na fórmula de saudação: Mode nhô ta passa?. [Passar.]
Passa 2 /passá/Verbo: 1. Deslocar-se de um para outro sítio. 2. Fig. Morrer. Vd Eufemismos e
Disfemismos. [Passar.]
Passa de Passa de marca
Passa pa Dá ideia de. Parce co.
Passa tá Começa a . Ba ocupa co/de
Passaja // Bilhete-de-passaja []
Passaja // Bilhete-de-passaja []
Passaja /passaja/: 1. Passagem, acontecimentos: Conta passaja. 2. Curso, corrente (de água):
Passaja d'ága. [Passagem1133.]
Passaja-d'aga
Passá-pau /passa paw/Verbo: Ludibriar. Trair. []
Passá-pê? Enganar?
Passá-perna /passa pérrna/Verbo: Ludibriar. Trair. []
Passá-rastera /passa/
Passá-sabe /passa sab(e)/
Passatempe Casamente de passatempe //Subst.: Namoro que não levará ao casamento. [.]
Passatempu Casamentu de passatempu//Subst.: Namoro que não levará ao casamento. [.]

Pastilha

Pastilha
Pastilha /paxtilha e péxtilha/Subst.: Guloseima, de cor branca, forma arredondada como um
disco e textura macia. [Pastilha.]
Pastor /paztor e paxtôr, pôxtôr/Subst.: 1. Guardador de qualquer gado. 2. Fig. Bo ta Fazê de sê
pastor? [ Pastor.]
Pastora /paztôra e paxtôrá, pêxtôrá/Verbo: Guardar gado(o pastor). [ Pastor.]
Patamõ /patamõ, ptamõ/Subst. e adj.: grosseiro, rude, de figura grosseira, rude. [ Brutamontes?]
Patrísia=aguardente?
Pau /póu, páu/Subst.: 1. Pedaço de madeira, geralmente redondo, que se pode segurar com a
mão e utilizável para diversos fins: Pau-de-plon. Pau de fguera. Pau de foxe. 2. Dá de pau: bater,
castigar. Vd. Pó." 34 " 35 [Pau.]

1131 No sentido que, em LP, tem no registo familiar. Note-se, porém, a evoluçãohavida na LCV.
1132 De notar a inflência do pt. O tratamento do morfema plural é o habitual na LCV.
1133 Não é de excluir a hipótese de a modificação fonética ocorrida na LCV configurar também uma
modificação morfossintáctica: a inclusão de um morfema "a" formador de substantivos.
1134 Representa uma forma mais recente, com clara influência do Pt e, consequentemente, a
descrioulizar-se.
1135 Representa uma forma mais antiga, com as modificações especificamente crioulizantes.
Paz /paz e paj/Subst.: Concórdia, entendimento: Gente de paz. Tem paz. Fazê paz. [Paz.]
Pê /pê/Subst.: 1. Parte inferior articulada na extremidade da perna, permitindo a posição vertical
e a marcha. " 3 6 Vd. Impe. 2. Por analogia: toda a parte inferior articulada na extremidade da
perna: Pê de tchuc. Pê de galinha. 3. Pê de : árvore, planta. Pê de laranjera. Pê de fejon. Pê de
café. 4. Base: Pê de mesa. Pê de monte. 5. Haste: Pê de flor. Locuções: Completamente:
Madrinha ta bisti fidjadu di cabeça tê pê. [Pé.]
Pe de galice //Natureza. Resultado de acção do Pê de gole. [Pê+de+Góle+ice.]
Pê de gole //Intriguista. Traidor. Conflituoso. [Pê+de+Góle.]
Pê- de-tchitchitche: pés deformados por acção da pulguinha, o púlex. [Onomatopeia?]
Peá /piá/Verbo: Amarrar, falando de gado e alimárias. .[Pear? ou peia?]
Pê-d'-neva Picu Tope Montanha
Pê-d'uva-de-mókók: Arbusto de bagas silvestres, de aspecto luzidio, cor arroxeada e contendo
um sumo digerível. Phytolacca americana.
Peda
Pê-de- tabói: pés espalmados, sem a curvatura, a lembrar a superfície espalmada de certos
cactos.
Pê-de Tchuc 1 // Epíteto familiar. Epíteto insultuoso. [Pé-de-porco." 37 ]
Pê-de Tchuc 211 Epíteto familiar. Epíteto insultuoso. [Pê-de Tchuc 1]
Pê-de-galice //Subst.: [Pê-de-galu.]
Pê-de-galu //Subst. e adj.: [Pé+de+galu1138.]
Pê-de-góle //Subst. e adj.: [Pé+de+galu1139.]
Pê-de-néva /pê dnéva/Subst.: Fig.: Lugar afastado do centro, independentemente de ter ou não
nevoeiro: Pê-de-neva. [Pê-de-néva" 40 .]
Pedergal Pedregal
Pedra /pedra e péda/: 1. Matéria mineral sólida, dura encontrada tanto no interior quanto na
superfície terrestres. 2. Entra na designação de uma variedade de feijão: fejon-pedra" 41 [Pedra.]
Pedra Ardósia, para uso escolar.
Pedra-de- rala /pedra,péda d rrala/moinho. [Criação da LCV.]
Pedra-de-rala: utensílio constituído por duas pedras, uma plana onde se põe o milho que é
esmagado por outra, redonda
Pedradu //Adj.: Duro como pedra. Fig. Que não adormece. Tá co odju pedradu. Vd. In pedra.
[Pedra+suf.]
Pê-fincadu /pê fincadu/Adj.: Teimoso: F. é um pê fincadu. [Fincar.]
Pê-fincóde /pê fincód(e)/Adj.: Teimoso: F. é um pê fincóde. [Fincar.]
PEGA
Pega/péga/Verbo: 1. 2.. [Pegar.]
Pega /pêgá/Verbo: OD1. Agarrar. 2. Apoderar-se de. 3. Segurar. 4. Colar. Forçar. Pega na. Vd.
Eufemismos. Gaguejar. Fala ta pega. [Pegar.]

Pega cal

Pega cal
Pega-lume: acender
Pegá-saia /pêgá saia/Subst.: Designa uma espécie botânica que se caracteriza por se agarrar à
roupa. [Pega+ saia" 42 .]

1136 A afirmação ouvida a portugueses(no âmbito de um encontro de linguistas em Julho de 1998) de


que "o pé em crioulo caboverdiano vai até o joelho" será de considerar?
1137 Com tradução na LCV.
1138 Composição na LCV. Sugerida pela extremidade inferior dos galináceos, a qual se apresenta
tridividida?
1139 Composição na LCV. Sugerida pela extremidade inferior dos galináceos, a qual se apresenta
tridividida?
1140 Composição na LCV.
1141 Corresponde à Dolichos Lablab
129

Peia/pêa/: Estorvo, impedimento. Pô peia. .[Peia.]


Peia/pêia/Subst.: Obstáculo. Dificuldade. [Peia.]
Peite
Peite /pêit(e)/Subst.: Fig.: Fig.: Amamentar: Tem na peite. Desmamar: Trá de peite. Guardar
rancor: Pô na peite. Abraçar a parceira no acto da dança: Pô na peite. Pô dama na peite. Vd.
Petu. [Peito.]
Peite /peite/. Fig. Guardar ressentimento: Ca bo pô-m na peite. [Pôr.]

Pela Ctchi na sol

Pela Ctchi na sol


Pelada : Doença. Mulher sem sobrancelhas. Um pelada
Pelada f. de peladu.
Peladu
Peladu /piladu e pêlod/Subst. e adj.:[Pelado.]
Pele
Pele/péli e pele/: 1. Revestimento exterior do corpo: Pele de cara. Pele de cabra. 2. Mentira: Ê
pele! 1143. [Pele.]
Peleja /plejá e perjá/: Ralhar, discutir, brigar. [Pelejar.]

Pel-sinal /pél snal/Forma abreviada de

Pel-sinal /pél snal/Forma abreviada de


Pel-sinal-da-santa-cruz:
Pêlu /pêlu e pele/: Revestimento piloso. [Pêlo.]
Penêra
Penicá /pinica e pnicá/Verbo: 1. Apertar entre as extremidades dos dedos, com as unhas, uma
parte da pele de modo a causar dor: Dexá de pnicá bô irmõ. Vd. Tchuputi. 2. Tocar, dedilhar:
pnicá corda de violon. 3. Comer em pequena quantidade. [Depenicar"44.]
Penicu /pnic/Subst.: [Belisco?1145]
Pensa /pênsá/Verbo: Bo pensa ma bo era rei? [Pensar.]
Pépé Pai Papá
Pepinu /pepinu/ [Pepino.]
Pepinu /pipinu e pipin(e)/Subst.: Legume utilizado em saladas"46. [Pepino.]

Peque Vd. Peque. [Para quê.]


Perde /perdi e pêrdê/: Vd tb. Eufemismos. [Perder.]
Perdida /pirdida e pirdida/: Vd tb. Eufemismos. [Perdido,-a.]
Perdidu /pirdid(e)/Subst. e adj.: 1. Que causa a perdição de outrem. Pessoa divertida, que tem
o dom de deixar bem-dispostos, de fazer rir os outros. F. é um pirdide. Vd tb. Eufemismos.
[Perde.]
Perguiça Pridjiça Priguiça Pridjiça
Perna-d'aga: água corrente
Pertá /aperta e pêrtá/Vd. Aperta.

1142 Criação na LCV.


1143 Fórmula final utilizada no Carnaval: após se pregar uma partida a alguém, desvenda-se-lhe a
verdade proferindo a fórmula. Por falsa analogia com "peta"? Ou da expressão "Li na oie
pernóde/pelóde" esta designativa de decepção, ludibrio?
1144 Poderá tanto resultar de depenicar como < de "pinisco"(= penisco )forma documentada no séc.
XVII144 e não de "belisco", que razões fonéticas tornam mais difícil de explicar.
1145 Vd. nota anterior.
1146 Corresponde à Cucumis Sativus. No Cr GBis tem a designação de "pepino", e só surge uma
designação autóctone na língua balanta. Santo, J.E. , op. cit.

129
Pertadu /pertadu e pertóde/: [Apertado.]

Perte /pért(e)/Adv.: M ta mora perte de Várzea. Pertu. [Perto.]

Perte 1 /pért(e)/Subst.: O moç, bemfazë-m um perte ei. [Parte.]

Perte 2 /pért(e)/Subst.: Ó moç, bemfazë-m um perte eî. [Aperto]

Pertu /pertu/Adv.: M ta mora pertu de Várzea. Pérte. [Perto.]


Perverse,-a /pêrvérsu,-a e pêrvérs(e),-a/Subst. e Adj.: Que estraga o que tem em mãos: Mnine
perverse. [Perverso.1147]
Perversidade /pêrvérsidadi e pêrvérsidad(e)/Subst.: Natureza do que é perverse,-a
Pesa [Pesar.]
Pesa [Pesar.]
Pesadelu Vd. Pisadelu. [Pesadelo.]
Pesadu /pêzadu/Adj. Vd. Pisadu. Fig. Que tem bens, é, ou está, rico. [Pesu.]
Pesca /pêxcá/Verbo: Vd. Pisca. Pescar, utilizando explosivos. Dá um fogu. [Pescar.]
Pescador /pêxcá/Verbo: Vd. Pisca. Pescar, utilizando explosivos. Dá um fogu. [Pescar.]
Pescoçada /pizcoçada e p(e)xcoçada/Subst.: Pancada, não só no pescoço. Muito vivaz. Bô qrê
leva um pescoçada ou bô ta ba Fazêjá o que M mandá-be? [Pescoçada.]
Pescoço /pizcoçu e p(e)xcoçu/Subst.: 1. Parte do corpo de alguns vertebrados que une a cabeça
ao tronco: Pescoçu grossu. Pescoçu de galinha. 2. Fig.: Bazófía, fanfarronice: Bô tene mutu
pescoçu11*9. Vd. Garganta. [Pescoço.]
Pessoa Gente Alguém Arguêm.
Pestana /pêxtána/ Subst.: Pistana . [Pestana.]

Peste /pêxt(e)/Subst.: Que está podre. Dá peste Dá peste na sol. [Peste.]


Petchcá /petxká/Verbo: Esmagar, macerar. S.A. Petchcá um fruto. [Derivado, por sufixação, de
purtchi?]
Petióde /pêtiód/Subst. e adj.: Com dons sobrenaturais: mnine que nacê petióde."50 Batiadu.
Betióde. Bitióde. [Pateado.]

Petu /pêtu/Subst.: Fig.: Amamentar: Tem na petu. Desmamar: Trá de petu. Guardar rancor: Pô
na petu. Abraçar a parceira no acto da dança: Pô na petu. Pô dama na petu. Vd. Peite. [Peito.]
Petu /pomba/Subst.: Vd. Petu pomba. [Peito]
Pexe : Vd tb. Eufemismos.fJ

Pexe séc Uma tradição que se perdeu: a de se vender chicharrinhos ecos, arenques, que eram
comidos crú. Razões ecológicas?

Pexe séc Uma tradição que se perdeu: a de se vender chicharrinhos ecos, arenques, que eram
comidos crú. Razões ecológicas?
Pézme /pézm(e)/Subst.: [Pêsames1151.]
Pfá /pfá e bfá/: 1. Malograr, não atingir o objectivo: Casament pfá. Cuscuz pfá. [Pifar1152.]

1147 Sem o sentido extremamente disfórico que tem na LP.


1148 Sem o sentido extremamente disfórico que tem na LP.
1149 STV.
1150 Radica na crença de que há indivíduos que nascem com determinado dom. Se conseguirem
sobreviver, permanecerão a vida toda deles portadores.
1151
Com o tratamento habitual do número na LCV.
1152 Dado que nas duas variantes, STV e BLV se regista a mesma forma monossilábica, não é totalmente
de excluir que haja influência do africanismo "cufar" que significa "morrer".
[31

Phaseolus lunatus maculatus


Pia/pi-a/Subst.: . Sanita. Pia-dága-benta
Pia /píia/Subst.: Variante, geralmente destinada a iniciantes, do jogo, de origem africana, que
consiste em deslocar num tabuleiro, com 12 covas, "pedras", na verdade sementes secas e
rígidas, num total de 48. Vd. Ouri. Ourim. Uri. []

Pic Picu Cola na-

Pic Picu Cola na-


Pica De resposta pronta: [Replicar? Picar?]
Picapada /picapada/Subst.: Baile animado com música tocada em giradisco. [Pick-up ]
Picareta : 1. Instrumento. Vd tb. Eufemismos.[]
Picu /picu e pic/Subst.: Ponto mais alto duma elevação. Frequente na toponímia. Vd tb.
Eufemismos.[Pico.]

Picu Pie

Picu Pie
Piga /piga/Subst.: Pele delgada e fina que se levanta junto da raiz das unhas. [Espiga.]
Pila /piá/Verbo: Tirar a pele a um produto com glúten ou casca., geralmente um cereal, por
meio de processo mecânico, utilizando o "pilõ"(Vd.) Vd. Pisa. [Pilar.]
Piladu /piadu e plóde/: Déverbal: M ca qrê ess midju li: el ca stá cutchidu, el stá piladu\ [Pila.]
Pilar /pilar e plar/Subst: 1. Marco em socalco numa encosta, visando a correcção orográfica em
terrenos dedicados à agricultura. 2. Adro da igreja. [Pilar.]
Pilo /pilo e plõ/Subst.: Recipiente em matéria dura e resistente, pedra, madeira ou cimento, e no
qual, com golpes rítimicos dados com o "pau-de-pilão" se pila, ou seja, se tira a pele a um
produto com glúten ou casca. Utilizado especialmente, mas não exclusivamente, na preparação
do milho. [Pilão1154.]
Pilorinhu/pilôrinhu e plurin/Subst. Mercado. [Pelourinho1155.]
Pilõzin /pilõzinhu e plõzin/Subst.: Recipiente de pequenas dimensões utilizado na cozinha para
pilar especiarias. [Pilo.]
Pinga /pinga e pingá/Verbo: 1. Cair gota a gota: Tornera ta ta pinga. 2. Beber, em excesso,
bebida alcoólica: el ta pinga tcheu. [Pingar.]
Pinga /pinga/Subst.: Denominação, disfémica, para bebidas alcoólicas: El ta tmá sê pinga.
[Pinga.]
Pingon /pingon/Subst. e adj.: 1. Que verte muco. Nariz pingou. [Pinga.]
Pingu /pingu e ping/Subst.: 1. Pequena quantidade. Gota. Salpico: Pingu de aga, de café, de
tchuva. [Pingo.]
Pinha /pinha/Subst.: Fruto comestível de uma árvore da família das coníferas piniáceas, muito
parecida com o pinheiro. "56[Pinha"57.]
Pinha ma Cantei // Duas pessoas que andam sempre juntas. []
Pintchá /pintcha e pintchá/: 1. Empurrar. [Pinchar1158.]

1153 Formação a partir do anglicismo. A cair em desuso?


1154 Interessante esta adaptação à LCV: com efeito, é apenas por um processo de sinédoque que o
objecto com que antes se pilava passou a designar o almofariz. De notar que a primeira referência a este
objecto o insere no ciclo económico do açúcar; trata-se da carta do Pe. Barreira onde este revela a
morosidade do processo de fabrico deste adoçante porquanto, diz ele, "a cana se pisa em pilões" (in
Brásio op.cit., p. 160).
1155 Não se regista o sentido que tinha no Pt medieval de "Lugar de expiação de penas."
1156 Corresponde à Annona Muricata.
1157 De notar que apenas o nome botânico está presente na LCV.
1 158 Forma documentada no Pt. medieval e contemporaneamente no Pt. dialectal com outros significados
para além do que tem na LCV.

131
Pintchádu /pintchadu e pintchóde/: 1. Déverbal. 2. Saliente: Pulpinha pintchóde. [Pintchá.J
Pintchu /pintchu e pintche/: 1. Empurrão. El dá-me um pintche, el bta-me na tchon. 2. Petisco
feito com carne e rodelas de tomate e pimento, que se espetam numa haste de ferro"59. [Pintchá
ou pincho"60.]
Pintu 1 /pintu"67"62Subst.: [Pinto.]
Pintu 2/pintu"63/Subst.: Feijão para dar cor a, "pintar" o arroz. [Pinta?]
Pion/piôn/Subst.: Pnhon. Vd tb. Eufemismos.[Pião.]
Pipi, Pimpim: Pedro, Filipe?
Piqnin /piqnin, peqnin"64/
Piquinoti /piquinóti"65/
Piquinoti /piquinoti/Subst. e adj.: 1. Criança. 2. Pessoa de baixa estatura. 3. Filho. 4.
Hipocorístico. [Pequeno.]
Piquinotinhu /piquinotinhu /Subst. e adj.: 1. Criança. 2. Pessoa de baixa estatura. 3. Filho. 4.
Hipocorístico [Piquinoti.]
Pirata /pirata/Subst. e adj.: Ladrão. Que pratica pequenos furtos. [Pirata.]
Piratínha /pirata/Subst.e adj.: Dim. De pirata, geralente aplicado a "meninos de rua". [Pirata.]
Pirdidu /pirdid(e)/Subst. e adj.: 1. Que causa a perdição de outrem. Pessoa divertida, que tem o
dom de deixar bem-dispostos, de fazer rir os outros. F. é um pirdide. Vd tb. Eufemismos.
[Perde.]
Pires /pirj/Subst.: Prato sobre o qual se coloca a chávena ou a xícara. [Pires.]
Pirinha /pirinha/ Subst.: Guloseima, caramelizada, apresentada em pequenas bolas, do tamanho
de minúsculas bagas, em várias cores. [?]
Pirjin /pirjin/Subst.: Dim. de pires, tem muitas vezes o mesmo significado que este. [Pires.]
Piro /pirõ/Subst.: Papa feita com farinha de mandioca. [Pirão?"66]
Pisa [Pesar.]
Pisa [Pisar.]
Pisa /pisa, pzá "67/Verbo: Pôr o pé sobre. Calcar com os pés. Vd. Massa. [Pisar.]
Pisa /píza"68/Verbo: Triturar. Pisa adju. [Pisar.]
Pisadelu Vd. Pesadelu. []
Pisadu //Adj. Vd. Pesadu. Fig. Que tem bens, é, ou está, rico. [Pesu.]
Pisadu //Adj.. Fig. Que se deixa dominar, humilhar. [Pisa.]
Pisca /pizxca/ Verbo: Vd. Pesca. [Pescar.]
Pita 2 /pitá/Verbo: Emitir um som agudo, modulado ou não, por meio de apito. Vd. Apita.
[Apitar.]
Pitada /pitada/Subst.: Tabaco submetido a técnica manual de moagem. 2. Tabaco puído que se
inala. Vd. Tmá um pitada. Vd.. Tabacu. [Pitada.]
Pitada 1 /pitada/Subst.: 1. Rapé. 2. Termo culinário, que designa uma medida. O que se
consegue pegar com dois dedos, o polegar e o indicador. Pitada 2 /pitada/Subst.: 3. Disfémicos:
Vd. [Pitada.]
Pite /épit(e)/Subst.: Instrumento musical de sopro feito de cariçu, de timbre estridente,
geralmente utilizado para acompanhar o tambor nas festas de romaria. Vd. Apite. [Apito1169.]

1159 Uma recriação sui generis. A associação surge possivelmente, porque o que captou mais a
imaginação foi o acto de empurrar e não o de espetar.
1160 Está posta de parte a hipótese de ter derivado do subst. Pt, dado os significados que tem nessa
língua.
1161 Vogal nasal.
1162STV.
1163 Vogal nasal.
1164BLV.
1165STV.
1166 Possivelmente uma modificação desta forma cujo étimo, seg. JPM, op.cit., assenta na língua tupi.
1167BLV.
1168STV.
1169 Entrada remota.
133

Pitera /pitêra/Subst.(Bot.): Planta de grandes folhas carnudas e bordos espinhosos.


Vd.Carrapatu. [Piteira.]
Pitu /pitu e pit(e)/: O cano do cachimbo.[Pito, derivado de "pitar". Pipo" 70 .]
Pitu /pitu/Subst.: Instrumento musical de sopro feito de cariçu, de timbre estridente, geralmente
utilizado para acompanhar o tambor nas festas de romaria. Vd. Apitu. [Apito" 7 .]
Pitu 2 /pitu e pít(e)/Subst.: Pequeno instrumento formado por um cano curto de abertura em
bisel, que serve para emitir um som agudo. Vd. Apitu. [Apito.]
Piu /piu e pi/: Mim, M ne dá-1 nem um pi. [Pio.]
Pia /pia/: Preposição exprimindo uma relação de tempo, só entra nas construções fixas: pla-
manhã, pia- tardinha, pia- nutinha. [Pela.]
Planeta 1 /planeta, plénéta/Subst.: Situação. Estado das coisas. Planeta ta escassu. 3. Época
actual. Ó mnine desse planeta! [Planeta117 .]
Planeta 2 /planéta/Subst: Astro girando em torno do Sol, ou de uma estrela, e que dele recebe
luz. [Planeta.]
Plar= cultura em terraços.
Piaste /plaxt(e)/Subst.: 1. Matéria constituída por macrocélulas obtidas por polimerização ou
policondensação e que pôde ser moldada. Garrafa de piaste. Bolsa de piaste. 2. Sapatos feitos
com esse material. Compra uns piaste. Vd. Plasticu. [Plástico.]
Plásticu /plaxtk(e)/Subst.: 1. Matéria constituída por macrocélulas obtidas por polimerização ou
policondensação e que pôde ser moldada. Garrafa de plásticu. Bolsa de plásticu. 2. Sapatos
feitos com esse material. Compra uns plásticu. Vd. Plasticu. [Plástico.]
Plastke /plaxtk(e)/Subst.: 1. Matéria constituída por macrocélulas obtidas por polimerização ou
policondensação e que pôde ser moldada. Garrafa de plastke. Bolsa de plastke. 2. Sapatos feitos
com esse material. Compra uns plastke. Vd. Plasticu. [Plástico.]
Plemnhá:
Plia: Partícula de pó: Um plia entrá-1 na vista. [Película.]
Plica Tchmá plica
Plissa
Plisse
Plitca Pulíticu Pulítica Pulítcu
Plõ
Plõ /plõ/Subst: Recipiente em matéria dura e resistente, pedra, madeira ou cimento, e no qual,
com golpes rítimicos dados com o "pau-de-pilão" se pila, ou seja, se tira a pele a um produto
com glúten ou casca. Utilizado especialmente, mas não exclusivamente, na preparação do
milho. Vd. Pilo. [Pilão1173.]
Plote/plôt(e)/Subst.: Cão. [Piloto1174.]
Plurin: mercadu
Pneu /pinêu e pnêu/Subst.: Carcaça sobre a qual se introduz uma câmara de ar: pneu de carru,
de bicicleta. Pneu furadu. Pneu inchidu.
Pnhõ 1 /pnhõ/Subst.: 1. Fruto do pinheiro, em pequenas sementes. 2. Cada uma das sementes
do dito fruto. [Pinhão.]

1170 A hipótese de que seja "barriga" (MLopes, Leste, p. 26) parece pouco fundamentado, tanto
semântica quanto noutras vertentes da ciência linguística. A não ser que se trate de gralha.
1171 Entrada remota.
1172 Na etimologia popular, e possivelmente anterior ao termo científico, na LCV. Há uma extensão de
sentido: a ideia de mudança desencadeada não pelo movimento espacial, mas sim pelo transcorrer do
tempo.
1173 Interessante esta adaptação à LCV: com efeito, é apenas por um processo de sinédoque que o
objecto com que antes se pilava passou a designar o almofariz. De notar que a primeira referência a este
objecto o insere no ciclo económico do açúcar; trata-se da carta do Pe. Barreira onde este revela a
morosidade do processo de fabrico deste adoçante porquanto, diz ele, "a cana se pisa em pilões" (in
Brásio op.cit., p. 160).
1174 Antonomásia.

133
134
Pnhõ 2 /pnhõ/Subst.: 1. Brinquedo em forma de fuso a que se enrola um cordel que faz rodopiar
o cilindro: Jgá pnhõ. 2. Fig. Seios nascentes: Pnhô ta nacê. Jgá pnhõ: tornar-se púbere (a
rapariga). [Pião.]
Pô /pô/: Verbo muito produtivo. 1 Pô na cadeia. 2. Pô fora de cadeia. 3. Pô mi na terra. 4. Ca bo
pô-m na peite. 5. Impedir: Pô peia. [Pôr.]
Pô /pô/Subst: 1. Partículas finas de terra seca em suspensão no ar: Levanta pô na estrada.
Limpa pô.. 2. Substância reduzida a partículas finas: Café: Bta pô na água. Leite: Lête in pô.
Perfumaria: Pô talcu. Sabão, detergente: Sabon in pô. Vd tb. EufemismosfPó.]
Pó /pó/Subst.: 1. Pedaço de madeira, geralmente redondo, que se pode segurar com a mão e
utilizável para diversos fins: Pó-de-plon. Pó de fguera. Pó de foxe. 2. Dá de pó: bater, castigar.
Vd. Pau. [Pau.]
Pô btá ventosa
Pô contra /pô côntra/Verbo: Ser contrário. Opõi. [Pô+ Contra.]
Pô contra. Impedir. Ser contrário.Opõi. Pô peia.
Pó de mandioca Farinha de pó
Pó de vra tripa /pó d(e)vra trípa/Subst.: Pessoa muito magra. [Pau+de+Vra+Tripa.]
Põ durmide /põ durmide/Subst: Pão que não é fresco, mas fabricado no dia anterior. [Pão +
dormido.]
Pô Fólse /pô fólse/Verbo: Caluniar. [Pô+ Fólse.]
Pô pêa /pô pêa/Verbo: 1. Criar obsáculo. Impedir. [Pô+Pêa.]
Pô stop /pô stóp/Impedir. Proibir. Fazer parar. Deixar de usar. [Pô+Stop.]
Pobre /póbri e pôbr(e)/Subst. e adj.:Que carece do necessário para a subsistência, quer em
meios materiais, dinheiro, quer em outros recursos: Um pobre. Um pobre de pedi. Que só tem o
mais necessário: Gente pobre. Vd. Coitadu. Vd. Eufemismos. [Pobre.]
Pobreza /póbri e pôbréza/Subst.: 1. Estado do que carece do necessário: Pobreza ê ca sabe. 2.
Fig. Banalidade, mediocridade: Gente dum pobreza de espirte. Vd. Eufemismos. [Pobre.]
Pocarzia/pôcarzía/Subst: Pouca vergonha. [Hipocrisia.]
Pôdôgô /pôdôgô/Subst. e adj.: 1. Anão. 2. Lamparina de lata ou barro. A cair em desuso.
Padôgô. [Mandinga.]
Pófe =marijuana fJRelacionado com Bove, termo de gíria com esse significado?]
Pófe /póf(e)/Subst.: Designação dada ao haxixe. Vd. Marijuana. Padjinha. [?"75]
Poial: bancada de cozinha, feita de pedra.
Póióf /póióf/Subst.: Rompimento de relação afectiva. 2. Despedimento de empregado. 3.
Expulsão de imigrante. [Pay-off4176.]

Pola Bolha nos dedos. Ampola

Pola Bolha nos dedos. Ampola


Poldra /pôldra/Subst.: [Potra?]
Polerá /pôlêrá/Verbo: I. Colocar(-se) no poleiro. 2. Fig. Dar ou adquirir uma posição elevada.
[Empoleirar.]
Polícia /pulícia e plícia/Subst.: 1. O conjunto de organizações e instituições que garantem a
manutenção da ordem pública: Polícia. Polícia Judiciária. 2. Agente da segurança pública. 3. A
esquadra: El leva quel gatune na polícia, ma êx soltá-1 logu. [Polícia.]
Polo /pôlõ"77/Subst.: Arvore alta, que "não dá fruto" mas sim "cabaças cheias de algodão da cor
da seda""78 Vd. Bantã. [Poilão1179.]

1175 Provavelmente da onomatopeia, correspondente ao acto de fumar.


1176 Anglicismo entrado por via dos marinheiros embarcadiços nos navios das companhias de navegação
europeia e muito utilizado em S.V.
I 177 Só está presente em ST, como já o sugerira BL, op.cit.
1178 Almada, 1594, op.cit,p.27.

134
135

Polpa/pólpa/Subst.: Mais frequente que nádegas"80. Cadera. Vd tb. Eufemismos[]


Pólva/pólva/Subst.: [Pólvora.]
Pomba /pomba/Subst.: Ave. Petu pomba. Pessoa pacífica. [Pomba .]
Pombinha /pumbinha/: 1. Diminutivo de Pomba. 2. Vd tb. Eufemismos.[Pomba.]
Ponta /põta e põtá/: Surgir, despontar: Sol ponta. Soma. [Ponta.]
Ponta/põta e põtá/: Surgir, despontar: Sol ponta. Soma. [Ponta.]
Pontada
Pontche bebida artesanal elaborada com melaço, grogue, ervas aromáticas e ou cascas de
citrinos.
Por isse M ta visó-be
Porca /pórca/Subst.: Fem. de Porcu.
Porcu /pôrcu/Adj.: Sujo. Imundo. Obsceno. Trapalhão. Que faz tudo sem esmero. [Porco.]
Porcu /pôrcu/Subst.: 1. Quadrúpede da classe dos mamíferos e da família dos suídeos. 2. Carne
de porco. 3. Fig. Indivíduo sujo, imundo. Outras designações são frequentes em S. A. e S.V.:
Tchuc. Tchina. [Porco.]
Porra/pôrra/Subst.: Disfémico Vd. [Porra.]
Portal /portal/Subst.: Porta exterior duma casa. 2. Entrada duma ribeira=Portela?
Portugal /Purtúgal
Português/Portuguésa/Tuga
Pote
Pote /pôte/Subst.: Vd tb. Eufemismos.
Potona (BV): tubérculo silvestre ut na confecção do cuscuz . junca comestível. Cyperus
esculentus L.
Potona /pôtôna/Subst.: Gramínea rasteira que produz um pequeno tubérculo. Geralmente
menosprezada na alimentação humana, era apenas nos "tempos de carestia" que era utilizada
como substituta do milho: cuscuz de potona. [Botona?1182]
Pove
Pozada /pôzada/Subst.: Pancada com pau. [Pó.]
Pozolana
Pra: para: Nó ta ta ba pra lá. Pa nôsll83(, el ê pior que Xuxu. [Para.]
Pra: por: - Papa?- El ta pra lá. Pra mim!ll84(Interjeição, exprimindo indiferença.). [Por.]
Praga /praga/Subst.: 1. Maldição: Tude ta corre mal: quase ê praga"85! El roga-bu praga? 2.
Infestação (Raramente utillizado): Praga de cafanhóte. [Praga.]
Praguentu,-a /praguentu,-a e praguente,-a/Subst. e adj.: Que gosta, tem o hábito de rogar
pragas. [Praga.]
Praguiá /praguiá/Verbo: Rogar pragas. [Praga"86.]
Praia /praia e praia, praa/Subst.: Praia-de-mar. [Praia.]
Praia-de-mar/praia dmar/Subst.: [Praia.]
Prateleira
Prática /prática e pratca/Subst.: [Prática.]
Pratica /pratica e pratica, prêticá/Verbo: [Praticar.]
Práticu,-a /práticu,-a e prátic, pratca/Adj.: [Prático.]
Pratu /pratu/Subst.: Peça, geralmente de loiça, circular e côncava, em que se serve comida.
[Prato.]

1179 Dado que esta difere de todas as outras designações nas línguas da costa ocidental africana, uma
hipótese plausível para a sua formação será o elemento grego poli-(grande, espaçoso). Ceiba Pentandra
(Santo, J. E., op. cit.).
1180 Não se regista o significado que tem na LP de "mesocárpio de um fruto".
1181 Note-se a ausência na linguagem corrente da forma masculina.
1182 Sugerido, talvez, pela forma dos tubérculos. Vd. Botona.
1183 Em BLV, sofre a habitual modificação assimilatória progressiva: /pô nôs/.
1184 BLV. Na verdade, sofre ainda a habitual modificação assimilatória progressiva/pré mim!/.
1185 Vd. Eufemismos.
1186 A hipótese praguejar não colhe: o sufixo ejar teria de sofrer outras modificações -,

135
136
Preç /préç/Subst.: P. omentóde e p. séc: dois tipos de pagamento do trabalho no meio rural
santantonense - corn ou sem refeição. [Preço.]
Preçu /préçu e préç/Subst.: P. omentóde e p. séc: dois tipos de pagamento do trabalho no meio
rural santantonense - corn ou sem refeição. [Preço.]
Preferença /prêfêrênça/Subst.: Acto ou efeito de preferir uma pessoa ou coisa a outra.
Predilecção. Manifestação de agrado, de atenção ou distinção por alguém. [Preferência.]
Pregador /pregador/Subst.: Peça com que se prende a roupa ao varal de secar ao sol. Vd. Mola
2 [Pregador.]
Prego /prêgõ/Subst.: Proclama de casamento católico: Btá prego. [Pregão.]

Prego Btá

Prego Btá
Prenda /prenda/Subst: Dons de inteligência. El ne dá na escola, pe falta de cabeça pa prenda.
[Prenda.]
Prende 1 /prendi e prendê/Verbo: Encarcerar: [Prender.]
Prende 2 /prindi e prendê/Verbo: Que recebeu aprendizagem: [Aprender.]
Prenha /prenha e prenha/Verbo: Ficar à espera de cria. Engravidar. [Prenha1187.]
Prenha : 1. Animal fêmea à espera de cria. 2. Mulher grávida (Disfémico). [Prenhe."88]
Prentêm /prentên/Subst.: Refeição ligeira consistindo de grãos de milho torrados, assim
consumidos, ou reduzidos a farinha. Não é implausível que se relacione com, ou, mesmo,
assente em prândio (do latim prandium,i: 1. refeição equivalente ao almoço, tomado cerca do
meio-dia; 2. ainda: refeição de animais. O I o sentido poderia ter transitado para a LCV, dado
que o prentêm podia servir, nas crises, de refeição geral). Mas BL, que o grafa perentem,
relaciona-o com o termo ST tenterêm (Vd).
Presu /prêzu e prêz(e)/Subst. e adj.: Encarcerado. Prindide. [Prender.]
Preta/préta/Subst. eadj.: Mulher. [Preta.]
Prête/prét(e)/Subst. eadj.: [Preto.]
Pridjiça Priguiça Perguiça Pridjiça"89
Prigôse /perigosu e prigôse/Subst. e adj.: 1. Que oferece perigo: Parede prigôse. Mudjer
prigosa. 2. Que fala muito: Êx prigôse e prigósa ta cmê na vida de gente. [Perigoso"90.]
Priguiça Perguiça Pridjiça [Pridjiça.]
Prindide 1 /prindide/Adj.: Que recebeu aprendizagem: Pióne tocóde pa filhas de boas família
prindide na Lisboa. " 91 [Prende.]
Prindide 2 /prindide/Subst. e adj.: Encarcerado. Presu. [Prender.]
Prindidu/prindidu/Subst. eadj.: Encarcerado. Presu. [Prender.]
Prison /prisõ/Subst.: Lugar de detenção. Estabelecimento fechado destinado a receber
delinquentes, seja em detenção à espera de julgamento seja os que já foram condenados a pena
privando-os de liberdade. [Prisão.]
Priti /priti/Adv. de intens
Priti /príti/Adv. de intensidade: Nu priti. Vd. Pritin. [Pritin.]
Pritin 1 /pritin/Subst. e adj.: Dim. de Pretu. [Pretu.]
Pritin 2 /pritin/ Adv. de intensidade: Nu pritin. [Pretu.]
Pritinha /pritinha/Subst. e adj.: Diminutivo de Preta. [Preta.]
Priva /priva e priva/Verbo: 1. Ser da intimidade de: El tá priva co grandes figura. 2. Impedir
acesso a: M ca ta privá-be de bo liberdade. [Privar.]

1187 Sentido disfémico quando utilizado em seres humanos.


1188 Com morfema de género.
1189 Com realização da palatal como africada ápico-alveolar. Esta forma presente apenas em SN e
nalgumas realizações "sociolectais" em ST, STV?, demonstram a presença de um fundo lexical antigo?
1190 Com evolução para um sentido mais abstracto, moral.
1191 Sintacticamente, o déverbal concorda com o COI.

136
Privada /privada/Adj.: 1. Resguardada da divulgação pública: Vida privada. 2. (Em desuso:)
Instalação sanitária. Vd. Eufemismos. [Privada.]
Procura /prucura e pr(e)curá/Verbo: [Procura.]
Procura 1 /prucura e pr(e)cura/Subst.: Acto de procurar. Busca. Demanda. [Procura.]
Procura 2 /prôcura/Subst.: Pesquisa. Investigação. [Procura.]
Procura 3 /prôcura/Subst.: 1. Venda. 2. Quantidade de produtos ou de serviços que os
compradores têm capacidade e estão dispostos a adquirir por um preço específico, num dado
mercado e num dado momento. Vd. Oferta. [Procura.]
Programação (em computador)
Pronte //Adv.
Prontu //Adv.
Protestante
Prupudu /prupud/
Prupust /prupust/Tb prupud.
Prutchi /prutchi e pertchi/: Apertar, amassar. ST: Ca bo prutchi-me! SA: Dxa de pertchi-m! 2.
Esmagar: purtchi marmel, etc (na confecção da marmelada, etc)"92 [Uma posssível etimologia:
o inglês "punch, punching"(bater, especialmente com os punhos - e que, nesse sentido, é
tb.termo do boxe)].
Prutchidu /prutchidu e pertchide/: Apertado, esmagado, amassado. [Prutchi.].
Psérim= falcão. OU "posse"?
Psi Queimar-se. [Onomatopeia.]
Pside [Psi.]
Psu Estar em apuros. [Onomatopeia.]
Psuda [Psu.]
Psude [Psu.]
Ptá Vd. Btá.
Ptin /ptin"93/"94Subst.: Diminutivo de Pintu. Redução de pintin?
Ptóde Vd. Btóde.
Pudu /pudu e pud/Deverbal: Vd. Pust. [Pô.]
Puêra /puêra/Subst.: 1. Partículas finas de terra seca em suspensão no ar: Levanta puêra na
camin. Limpa puêra. Vd. Pô. 2. Fig.: Pequena quantidade: Um puêra de sal. Um puêrinha de
sucra. [Poeira.]
Puêrinha/puí-rinha/Subst.: Pequena quantidade: Um puêrinha de sucra. [Puêra.]
Pulera /pulêra/Subst: Grade de madeira em que as aves pousam, na gaiola ou na capoeira. Fig.:
Posição elevada. Autoridade. Poder político. [Puleru.]
Puleru /pulêru/Subst.: Grade de madeira em que as aves pousam, na gaiola ou na capoeira. Fig.:
Posição elevada. Autoridade. Poder político. [Poleiro.]
Pulgon /pulgõ/: Insecto que destrói a planta do café"95 [Pulga.]
Pulguinha /pulguinha/: Púlex, o parasita do homem que ataca as extremidades, sobretudo dos
pés. Outras designações: finingui (Fogo), djigã e matu-mendi(ST). Em S.A. e S.V. houve época
em que seufemisticamente se dizia tem uns dicraise.ou de alguém que apresentava, sobretudo no
andar, as sequelas de alguma vez ter sido atacado por esta epidemia: el tem pê de tchitchice,
ambas as palavras, parecendo ser onomatopaicas. [Pulga.]
Puliça Tchmá plica
Pulítca Pulíticu

1192 id.: não sei se corresponderá à forma verbal "brutxí" que este autor atribui ao crioulo de BLV(SV) e
que será equivalente ao "karapati" (ST) e ao "incrustar-se" (Pt).
1193 Vogal nasal.
1194BLV.
1195 JLF, op.cit. p.334, refere a praga de pulgões que devastou no início do séc. XIX, em S. N., a cultura
do café.
1195 Teria alguma coisa a ver com o facto de as matreiras utilizarem como medidas na venda do peixe:
mão atravessada, dedos.
1195 JLF, op. cit. p. 372.
138

Pulítcu Puiíticu
Pulíticu
Pultá /pultá/Verbo: Apanhar um objecto atirado de longe. Fig.: Apropriar-se de dito alheio.
Pulutá. [Pulo+Saltar/Lutar?]
Pultadu Pultóde
Pultóde Pultadu
Pulutá /puluta/Verbo: Apanhar um objecto atirado de longe. Fig.: Apropriar-se de dito alheio.
Pultá. [Pulo+Saltar/Lutar?]
Pupu /pupu/: Verbo: Pupu. Substantivo: Fazê pupu. Vd. Eufemismos. [Origem onomatopaica.]
Puré Polpa de frutos vegetais transformados. Puré .
Puré Polpa de frutos vegetais transformados. Puré.
Pureza /pureza/: Estado do que é puro, autêntico. [Pureza.]
Purga /purga e pulga/: 1. Acção de excreção que se segue à tomada de purgante. 2.Purificar:
Confessa pa purga alma.[Purgar.]
Purguera /purguera, pulguera"96/Subst.(Bot.):Arbusto de que se extraem vários produtos: o
óleo designado azete de purga(Vd.), utilizado na iluminação doméstica (Vd. brodjude,
cangabaxu e velas) e medicina caseira e exportado para a indústria até às primeiras décadas do
s. XX."97. Tb. utilizado para tapar sebes, "pa quebra moroç". [Purga"98.]
Purjá /purjá, pêrjá1199/Verbo: Ralhar, discutir, brigar1200. Vd peleja.[Pelejar?]
Puru,-a /puru,-a e pur,-a/: Sem mistura, perfeito, autêntico: Mel puru. [Puro,-a.]
Pust /pust/Deverbal: Vd. Pudu. [Pô.]
Puxa /puxa e puxá/Verbo: 1. Atrair a si exercendo força. Arrastar. Arrancar. Impelir. [Puxar.]
Puxu /puxu/Subst: Lambidela. Dixá-me dá um piau (na geladu). [Puxo?]
Pxá 1 /pxá/Verbo: Sentido disfémico de natureza sexual. Vd. Disfemismos. [Puxa.]
Pxá 2 /pxá/Verbo: Sentido disfémico. Pxá cara. 1. Fazer uma careta. 2. Mostrar hostilidade,
desagrado. 3. Zangar-se. [Puxa.]
Pxóde 1 /pxá/Deverbal: Sentido disfémico de natureza sexual. Vd. Disfemismos. [Pxá.]
Pxóde 2 /pxá/Verbo: Sentido disfémico. Tá co cara pxóde. 1. Fazer uma careta. 2. Mostrar
hostilidade, desagrado. 3. Zangar-se. [Pxá.]
Qrê /qrê e qrê/Verbo: Consentir. Aceitar. [Querer.]
Qrêr /qrêr/Subst.: Vontade: Si ê bô qrêr.[Querer.]
Qretcheu/qrêtchêw/Subst: A pessoa amada, namorado/a. Vd. Cretcheu. [Qrê+tcheu.]
Qria /qría/Verbo: Forma do imperfeito do verbo Qrê. Vd. Cria. [Queria? ]
Qrida 1 /krídal20,/Subst.: Feminino de Qride 1. [Querida.]
Qride 1 /kríd(e)l202/Subst.: Pessoa amada. Pessoa por quem se sente afecto. [Querido.]
Qride 2 /kríd(e)'203/Adj.: Pessoa por quem se sente afecto. [Querido.]
Qridu Quiridu
Quadre
Qualêxtóra /cólêxtóra/Interjeição. Forma utilizada para negar algo que é dito, ou confirmar
uma recusa. Vd. Colêxtóra. [Qual + História.]
Qualidade Carácter. Natureza.
Qualixtóra Vd. Qualêxtóra. Colêxtóra.
Quantu /qãtu/Adv.de : Quantu?Quantu que el tá custa? Vd. Tontê [Quanto.]
Quaresma Vd. Tb. Coresma. [Quaresma.]

1196 A consoante lateral encontra-se tanto em Pusich, 1802, op. cit., como continua corrente em S. A.
Jatropha Curcas.
1197 Carreira, A. 1983.
1198 O verbo documenta-se em Pt no s. XIV, mas o substantivo apenas em 1882. É provável que este se
tenha originado na LCV antes de passar à LP.
1199 S.A.
1200 Tb. documentado em BL, op. cit.
1201
BLV.
1202
BLV.

138
139
Quarta /qwarta/Subst.: 1. Dia da semana: El nacê num quarta. 2. Medida de milho, corresponde
a c. 10 litros. [Quarta.]
Quartu /qwartu e qwart(e), qwért(e)/Subst.: 1. Divisão da casa: Quartu di banhu, quartu di
cama. 2. Divisão (de casa, hotel...) onde se dorme: El pdi um quarte pa três not. 3. Medida de
capacidade, corresponde a 250ml: Um quartu de grogue.. [Quarto.]
Quase 1 /quazi e quáj(e),quéj(e) /Adv. de dúvida: Quase el ba. Quase sim. Quase non.
[Quase1204.]
Quase 2 /quazi e quáj(e),quéj(e) /: Adv: Proximamente, com pouca diferença: El tem quase cem
quilu. El ta quase ta ba. El ta mora quase pegadu co mim. Quase tude gente. [Quase1 .]
Que /kê/Conjunção integrante. [Que.]
Quebra /kébra/Verbo: 1. Despedaçar: Quebra copu. 2. Intransitivo: Falir: Casa Serbam aja
quebra. Já el quebra. 3. Levar à falência: F. djá quebrá-l. [Quebrar.]
Quebra /quebra e quebra/Verbo: 1. Despedaçar: Quebra copu. 2. Intransitivo: Falir: Já el
quebra. 3. Levar à falência: Já bo quebrá-m. [Quebrar.]
Quebra /quebra/Subst.: 1. Perda de lucro: Comerciante co mentalidad di camponês ta tem
quebra. 2. Debilidade física: Pa volta de meiu-dia tá tem quebra. [Quebrar.]
Quebrada /quêbrada/Subst.: Desmoronamento de de pedras ou fragmentos de rocha,
geralmente ocasionado pelas fortes chuvadas. Bem um quebrada que panhá-m pa perna.
[Quebrada1206.]
Quebradu /quebradu e quebród(e)/Adj.: 1. Despedaçado. 2. Falido. Sem dinheiro. [Quebra]
Quebrá-moringue /kêbrá muring/: Jogo. [Quebrá+Moringue.]
Quebranta /quebranta e quebranta/Verbo: Provocar quebranto. Cobrentá. [Quebranto.]
Quebrantadu /quebrantadu e quebróntód(e)/Subst.e adj.: 1. Vitimado por quebranto, o
indivíduo revela debilidade física. Abatimento provocado por um suposto mau-olhado.Vd tb.
Eufemismos. [Quebranto.]
Quebrantu /quebrantu e quebrónte/Subst: Abatimento provocado por um suposto mau-
olhado.Vd tb. Eufemismos. [Quebranto.]
Que-Deus-haja: eufemismo para pessoa morta, cujo nome não se quer dizer. Que-Deus-tem.
Quel /quêl/: 1. Adjectivo e Pronome demonstrativo singular. 2. Eufemismos: Pessoa falecida:
Aquele que Deus tem. O Diabo: Quel home. [Aquele.]
Quel Pron. demonstrativo indefinido. Fig.: Cancro: Quel doença. Vd. Aquel. [Aquele]
Quenha
Quentá /quenta e quentá/: Tornar quente, aquecer: Quentá cmida. [Quente.]
Quentadu /quentadu e quentód/: Adjectivo déverbal: Tmá banhu n'aga quentadu. Café quentód
cá nada. [Quentá.]
Quente /quente/: [Quente.]
Queque /kêk1207/Subst.: Bolo de pequena dimensão. [Queque.]
Querubim /querubim/Adj.: Criança encantadora: Anjin querubim.[Querubim.]
Quex /quêj/ : Plural de Quel. [Aqueles1208.]
Quexá /quexa e quexá/Verbo: Manifestar dor, sofrimento físico: Bo passa note ta quexá.
[Queixa.]
Quexa /quexa/Subst.: 1. Doença. Dor. Sintoma. M ba médicu módi M tenia quexa. 2.
Indisposição ligeira. 3. Fig.: Designação eufémica para a tuberculose. [Queixa.]
Quexada /quêxada/Subst: A parte inferior do rosto, o queixo. Vd. Barbela. [Queixo.]
Quexal/kêxál/Subst.: Dente. [Queixai.]
Qui /ki1209/ Conjunção integrante. [Que.]
Química/kímka/Subst.: Ciência. [Química.]

1204 Com alteração semântica.


1205 Sem alteração semântica.
1206 Ocorreu na LCV uma modificação semântica, em que o processo superou o resultado.
1207
BLV.
1208 No sintagma, apenas o determinante se pluraliza.
,209 S T V ^

139
140

Quintura /kintúra/Subst.: 1. Estado do que é quente, calor: Hoje tá co um quintura\ 2. Fig..


Vivacidade, impetuosidade, ardor(sexual): Ess mucidad tá co um quintura. [Quentura. .]
Quiquin /kikín'2"/Subst.: Bolo de pequena dimensão. [Queque.]
Quirida 1 /kirída1212/ Feminino de Quiridu 1. [Querida.]
Quiridu 1 /kirídu1213/ Subst.: Pessoa amada. Pessoa por quem se sente afecto. [Querido.]
Quiridu 2 /kirídu1214/ Adj.: Pessoa por quem se sente afecto. [Querido.]
Quixume /quixum(e)/Subst.: Queixa, o acto de "fazer queixinha": Mnine ca ta Fazê quixume de
companher.12'5. Vd. Quêxa.[Queixume.1216]
Quonde /Quónd(e)/Adv.de tempo: Vd. Ho' qui.[Quando.]
Rabada /rrabada/Subst.: 1. Olhar de través. 2. Fig. Olhar zangado: El ptá-nô um rabada. 3. Fig.
Olhar desdenhosamente: F. ta oiá sês freguês sem dnher era de rabada. [Rabu .]
Rabeca
Rabeca /rabeca e rrabéca, rrébéca/Subst.: Instrumento musical de cordas. [Rabeca.]
Rabencada /rabencada, rrebencada/Subst.: 1. Pancada forte: Quónde trave caí, el panhá quel
rabencada. 2. Fig.: Abundância, intensidade: Um rabencada de chuva. [Rabecada? Rebém?]
Rabequista
Rábida /rábida1218/ Subst.: Venda informal. El ta anda na rábida. [Rábida.]
Rabidá /rabida'219/Verbo: Ripostar, trocar, revender. 1. El dá e M rábida. 2. El ê rabidante: el ta
da, el ta rábida. [Dar.]
Rabidante /rabidante1220/Subst. e adj.: Vendedor ambulante. [Rábida.]
Rabolu /rabôlu/'221Subst.: Dança e música com compasso ternário e acento nos contratempos,
de ritmo vivo. Vd. Mazurca. [?]
Rabu /rabu e rróbe/Subst.: 1. A cauda: Rabu de porc, de tchina.1222 2. O fim de um lugar, lugar
remoto1223. 3. Fig.: Feiticeira1224: Dum família de robe. 4. Fig.: A ressaca: Robe de catchorr.
[Rabo.]
Rabu cumprídu //Subst. Fig.: Pessoa com telhados de vidro, que deve algo a alguém.Vd. Rabu
curtu. Rabu pa puxa
Rabu curtu //Subst. Fig.: Pessoa que não deve nada a ninguém.Vd. Rabu cumpridu. Rabu pa
puxa
Rabu pa puxa //Subst. Fig.: Pessoa com telhados de vidro, que deve algo a alguém.Vd. Rabu
cumpridu. Rabu curtu.
Rabuja /rrabuja/Subst.: 1. Cheiro penetrante e inoportuno: Fica lá um rabuja de pêxe.. 2. Fig.:
Importun idade, rabujice: Bedju e rabuja ta djuga dretu. [Rabu.122"]
Rabulice
Rádiu /rádiú/Subst.: Aparelho receptor de transmissão áudio. 1226

1210 Apenas o Io sentido ocorre no Pt. actual.


1211
BLV.
1212 ST y_

1213 S T V

1214 S T V

1215 Sentido mais moral, mais abstracto que "quexa".


1216 Na LCV adquiriu um sentido muito específico.
1217 No sentido de "extremidade, ponta do olho"
1218 Só em STV.
1219 Só em STV.
1220 kl vibrante simples.
1221 Fogo.
1222 Não se regista o significado que tem na LP quando aplicado a pessoas.
1223 Vd. Toponímia.
1224 Criação metonímica em que se toma a parte pelo todo. Rabo, porque se crê que afetcera, tal como o
diabo, tem uma cauda que só desenrola em certos momentos.
1225 Tem sempre o sentido disfórico de "aquilo que trai".
1226 Constitui uma paixão nacional. Facilidade de aquisição, transporte, recepção manutenção... Em todo
o lado, transportes, lojas, serviços públicos até, se encontra um ráadio ligado, muitsa vezes por iniciativa
(algo abusiva) do empregado sem que haja muita reacção de quem se sente no entanto incomodado.

140
141

Rafodjá /rafôdjá/Verbo: Fazer Rafodju. [Rafodju.]


Rafodju /rafôdju/Subst.: Música satírica, no Fogo. [Refolho.]
Ragazu //[Regaço.]
Ragóce //[Regaço.]
Raiba /raiba1227/ [Raiva.]
Raiba /rráiba1228 / [Raiva.]
Rala /rala e rralá/Verbo: Triturar; fazer passar pelo ralador. Vd. Lara. [Ralar.]
Rambóia /rambóia/ Subst.: Festa onde pontifica a música e a dança, e que se prolonga pela
madrugada fora. Mais frequente em BLV, em especial SV de onde ter-se-á difundido.
[Rambóia.1229]
Ramêde /rramêde1230/ Subst.: Remede. [Remédio.]
Ramêdi /ramêdi1231/ Subst.: Remede. [Remédio.]
Ramonda /ramonda/ Subst.: Nos trabalhos agrícolas da cultura do milho, a segunda monda
efectuada quando o milho está prestes a florir. [Monda.]
Ramu /ramu e róme/Subst.: 1. Aquando da conclusão da construção de uma casa, colocam-se
ramos (também chamados Bandirinha1232): ta btá róme, significando o ambiente festivo, e dá-
se uma gratificação suplementar em comida e bebida aos trabalhadores1233. 2. Pdi róme: A
gratificação pedida pelo trabalhador que concluiu uma obra. 3. Toma ramu: O acto de se
encarregar da direcção de uma festa, o que geralmente incumbe ao mordomo, à mordoma. 4.
Entrega róme: Nos ritos do casamento, a entrega pela noiva, aquando do anúncio da cerimónia,
de um ramo às raparigas solteiras, convidadas ou não para a boda.5. Doming de Róme. Jon de
Róme.l234[Ramo.]
Ramu Róme tb. o mirim recebe em géneros, na proporção de 1/33.
Rancor /rancor e rôncor/Subst.: Ressentimento provocado por uma desilusão, uma injustiça,
reais ou não, mas assim consideradas. [Rancor.]
Rancoridade /rancoridadi e rancoridéd/Subst.: Defeito característico de pessoa rancorosa.
[Rancor.]
Ranha /ranha e rranhá/Subst.: Causar ferimento ligeiro na pele por meio de unha, superfície
áspera, ou objecto aguçado. Vd. Esfola. Folá. [Arranhar.]
Ranhu /ranhu/Subst.: Ferimento ligeiro na pele produzido por unha, superfície áspera, ou
objecto aguçado. Vd. Rónhe. [Ranha1235.]
Rapariga 1 /rapariga e rr(e)périga/Subst: Mulher, jovem ou não, considerada como a amante
de um homem, em geral, casado. [Rapariga.]
Rapariga 2 /rapariga e rr(e)périga/Subst.:: rapariga,
Rapazotinhu /rapazotinhu e rapazotin/: Rapazinho. Mais frequente em Sotavento e nalgumas
ilhas de Barlavento - S.N. [Rapazote.]
Rapé Rêpê
Rapinha /rrapínha/Subst. e adj.: Filho mais novo de pais já idosos. Rapinha-de-tachu. [Rapa.]
Rapinha-de-tachu /rrapínha/Subst. e adj.: Filho mais novo de pais já idosos. Rapinha. [Rapa.]
Raposa /rapôza e rrapôza, rrôpôza/Subst.: Reprovação em exame: Fica raposa. Panhá um
raposa. [Raposa.1236]
Raskua

1227
1228
STV.
BLV.
1229 Não tem na LCV a conotação pejorativa que apresenta na LP.
1230
BLV.
1231 S T V

1232 De aproximar ao miron.


1233 O uso mantém-se ainda actualmente em S.A. tal como o descreve BL, op. cit., p. 352-3.
1234 De notar a ausência do morfema de número nas duas formasfixas,uma designando a festa religiosa,
a outra um antropónimo..
1235 Pelas características gramaticais, esta palavra deve ser a derivação regressiva do verbo.
1236 Este é o sentido corrente, não se registando os outros sentidos que tem na LP.

141
142

Rastá /razta e raxtá/Verbo: 1. Levar ou trazer de rastos, à força: F. rastá bote tê rotcha. 2.
Gaguejar: El ta rastá. Fala ta rastá. [Rastá.]
Rastádu /raztadu e raxtode/Deverbal: 1. Levado ou trazido de rastos, à força: F.el Ivá-b
rastádu? bote tê rotcha. 2. Gaguejar: El ta rastá. Fala ta rastá. [Rastá.]
Rastu /raztu e rróxte/Adj.: Gago. Déverbal de Rastá: De linga rastu. [Rastá.]
Ratadjá //Verbo: [Retalhar.]
Ratadjadu //Déverbal: [Ratadjá.]
Ratadju//Subst.: [Retalho.]
Rataióde //Déverbal: [Ratadjá.]
Ratcha /ratcha 1237 e rratcha/Subst.: 1. Pedaço, fatia. Um ratcha de fruta. 2. Fenda. Co ratcha na
parede. 3. Abertura. Saia co ratcha. 4. Rasgão. Vd tb. Eufemismos.[Rachar.]
Ratcha /ratcha1238 e rratchá/Verbo: Cortar. Rasgar. Estalar. Partir. Dividir. Despedaçar.
[Rachar.]
Ratchadu /ratchadu/Deverbal: [Ratcha.]
Ratchinha /ratchinha l239 e rratchinha, rrétchinha/Subst.: Diminutivo de Ratcha. [Ratcha.]
Ratu-d'-asa /'240ratu d aza/Subst.: Género de mamíferos frugívoros e insectivores, roedores
nocturnos da ordem dos quirópteros com asas membranosas. Vd. Morcegu. [Ratu+de+asa1241.]
Razá /razá e rraza/Verbo: Nô razâ pa sê alma. [Rezar]
Rebá /riba e rr(e)bá/Verbo: Transportar-se para um lugar mais alto. Trepar. Içar-se para o alto.
[Riba.]
Rebaldaria/rrbaldaria/Subst.: Anarquia, desordem. [Ribaldaria1242.]
Rebêm /rrêbêm/Subst: Chicote1243.[Rebém.]
Rebencada /rrêbêncada/Subst.: Pancada com chicote. Queda de chuva súbita, breve e em
grande quantidade: Rebencada de tchuva. [Rebém.]
Rebóde Parte mais alta de uma encosta. Escarpa.
Rebuçadu /rebçóde/Subst.: Designa uma guloseima de consistência firme mas estaladiça, feita
de leite. Vd. Drops. [Rebuçado.]
receptionist
Recibu /rêcibu e rr(e)cib/Subst.: Escrito pelo qual se reconhece ter recebido um determinado
valor, em moeda ou espécie. [Recibo.]
Recruta
Redia /arrdidja e redía/Subst.: Fita de tecido colocada entre a cabeça e a carga, servindo para
facilitar o equilíbrio das cargas. [Rodilha.]
refeiçõ/
Refuji
Refujiá
Refujiadu
Rega Nas levadas, eram feitas descargas periódicas para beneficiar as regas. Havia-as nocturnas
e diurnas. Aquelas, junto aos povoados para prevenir incêndios.
Regá/rrêgá/Verbo: Rega bô tchõ. [Regar.]
Regaço Vd. Ragóce. Ragazu.
Regula
Rei de //Subst.: Rei de sabe. [Rei.]
Relamp /rêlãpu e rr(e)Iómp/Subst.: Vd. Orrelampu. Galampe. [Relâmpago.]
Religiõ

1237 Em STV: r vibrante simples.


1238 Em STV: r vibrante simples.
1239 Em STV: r vibrante simples.
1240 R vibrante simples. ST.
1241 Composição da LCV. Por analogia com esse mamífero roedor.
1242 Tendo perdido o sentido de "velhacaria, desonestidade", prevalece estes significados, de
carácter menos concreto e mais geral.
1243 Esta palavra surge também na variante de S.A., e não apenas na de S.N. como registou BL. Op. cit.

142
143

Reloju /rilóju e rr(e)lôj, ôrrlôj/Subst.: Instrumento para marcar as horas, os minutos, etc. [
Relógio. ]
Rema /rrêmá/Verbo: Cabecear com sono. [Remar1244.]
Remador /remador e rrêmadôr, rrêmôdôr/Subst. e adj.: 1. 2. Que passa a vida a cabecear com
sono. [Remar.]
Remata /rr(e)matá/Verbo: 1. 2. Que passa a vida a cabecear com sono. [Rematar.]
Remediada /rrmêdiáda/: [Remediada.]
Remediadu /rrmêdióde/: [Remediado.]
Reniera /rrmêra/Subst. [Romeira.]
Rencoá /rõkwá/Verbo: Designa uma das actividades ligadas à actividade agrícola. [Derivado de
"renque", com recriação na LCV.]
Rencon /rencõ/Subst.: 1. Propriedade agrícola. 2. Os socalcos que a delimitam 2. Ser bom
partido. El tem rencõ. [Rincão.]
Rencôóde /rrêncôóde/Deverbal: Delimitado por socalcos. [Rencoá.]
Renderu //Subst.: Pessoa que toma do proprietário a terra, mediante uma renda
Repa /rrépa/: Choro. Rabujice. Ess mnine ta sô na repa. [Arrepiar?]
Rêpá /rrêpá/: Rabujar. Ess mnine ê sô ta répá. [Onomatopeia?1245]
Repente /rrepente,-a/: Rabujento,-a. Mier repenta, mnine repente. [Repa.]
Repiá /rrêpiá/: Tremer, de frio, de medo... [Arrepiar.1246]
Repiadu /ripiadu e rrêpióde/: Déverbal. [Arrepiar.1247]
Repicadu De resposta pronta: Repicadu na combersu. Repicado? Pica?
Repodju repoi
Repoi Repodju
Reponta /rr(e)pontá/: Ralhar, repreender, responder(torto), retrucar. El reponta co mim.
[Repontar.]
Repontadu /rr(e)pontóde/: Déverbal. [Repontar.]
Reservóde /rrêsêrvóde/, Vd. Eufemismos. [Reservado.]
Resolute,-a /rruzlute /: Conflituoso. El ê mute ruzlute. [Resoluto.]
Respinga /rrejpingá/: 1. Salpicar: Óleo respinga e quemá-1. 2. Fig. Refilar: Dexá de respinga.
[Respingar.]
Respingon,-a /rrejpingon,-a/: Que refila muito. [Respinga.]
Respingona /rr(e)xpingona /Subst. e adj.: Malcriada. [Respingar.]
Ressona Ronca ressona
Revê /rêvê/Verbo: Ressumar um qualquer óleo e, por isso, estar a brilhar. El ta ta revê.
[Rever1248.]
Revel /rêvêl/Adj.: Severo. Pai revel, ma juste. [Rebelde1249.]
Revidu /rividu e revide/Adj.: Que ressumou e, por isso, está a brilhar. Pitrol rividu. .[Revê.]
Reza /reza e rréza /Subst.: Nô da um reza pa sê alma. [Reza.]
Rgentina
Ri Vd. Arri.
Riba /riba e rriba/Subst.: Cima, lugar acima. El ba pa riba. Entra em locuções adverbiais. De
riba de. Sobre, por cima de. El ta de riba de mesa. Pa riba de. Para além de. El ta pa riba de
sês trinta. [Riba1250.]

1244 Imagem marítima.


1245 Algum som de repetição, talvez esta mesma palavra. Seguida de sufixo verbal.
1246 A diferença entre esta forma e a de "repa" terá que ver com momentos diferentes da entrada de cada
uma das palavras na LCV.
1247 A diferença entre esta forma e a de "repa" terá que ver com momentos diferentes da entrada de cada
uma das palavras na LCV.
1248 Do Pt. dialectal.
1249 Com alteração semântica na LCV.
1250 Do pt. medieval.

143
Ribera /rubera e rrbera/ Subst.: 1. Leito de pedras ou cascalho, a atestar a sua sujeição ao
regime de chuvas. 2. Povoado situado num vale. [Ribeira.]
Ribera /rubêra, ribêra e rribêra, rr(e)bêra/Subst.: Fig.: Lugar baixo, em relação a um mais
elevado. [Ribeira.]
Ribera Rubera
Rijeza /rixeza e rrijeza/Subst.: Qualidade do que é rijo. [Riju.]
Riju /rixu e rrij(e)/Adv.:. [Rijo.]
Riju /rixu e rrij(e)/Subst. e adj. [Rijo.]
Rilóju Vd Reloju.
Rim //
Rióla/rrióla/Subst.: Intriga, enredo1251.[ Italianismo?1252]
Riolentu, -a /rriôlentu,-a/Subst. e adj.: Que se envolve em intriga, enredo. [Rióla.]
Riscu /rrijc/(Bot.): Planta rasteira1253. [Risco?]
Róbe-d'ósne: erva depouco valor nutritivo e que por isso só se ut na ausÊncia de melhor, na
alimentação do gado muar e cavalar. Heteropogon contortus L. Chev
Robu /rôbu e rrôbe/ Subst.: Apropriação indevida de bens de outrem. [Roubo.]
Roça /roça e rroçá/Verbo: Recolher tudo o que existe, nada deixando. Ladro ô vente roçá-m
tude ropa de corda. [Roçar.]
Roca /rôca1254/Verbo: Apertar.Vd. Inrocá. [Enroscar?]
Roca 1 /roca e rróca/Subst.: Variedade de abóbora, muito comum, cor-de-chumbo, saborosa. []
Roca 2 /rócal255/Subst.: Abóbora. []
Rocadu // [Roca.]

Rocéga /rôcéga/Subst.: Panhá doença na rocéga.


Rocegá /rrocegá/Verbo: O m.q. rochegá. [Rocegar1256.]
Rochegá /rrochegá/Verbo: Recolher, por meio de aparelho rudimentar de arrasto, o carvão que
cai ao mar. Tb. rocegá. [Rocegar1257.]
Rochegador /rrôchêgador/Subst. e adj.: Aquele que no porto de S.V. recolhia o carvão que ia
caindo durante as operações de carga e descarga dos navios.[Rochegá.]
Roda /roda e rróda/Subst.: [Roda.]
Roda /rôda e rrôdá/Verbo.: [Rodar.]
Rodiá /rôdiá e rrêdiá/Verbo. : [Rodear.]
Roê /rrwêl258/Verbo: 1. Cortar, aos poucos, com os dentes. 2. Fig.: Contentar-se com restos: Roê
ossu. [Roer.]
Roga nPedir . Suplicar. Dirigir súplicas. Roga Praga.
Rói /rói1259/Verbo: 1. Cortar, aos poucos, com os dentes. 2. Fig.: Contentar-se com restos: Rói
ossu. [Roer.]
Rojnol /rôznôl e rrôjnôl/Subst.: Passarinho, ave de pequeno porte, de canto variado e muito
harmonioso: Pardal rojnol. Tb. Pardal jardinôl. [Rouxinol.]
Rola de rotcha: fazer cair, empurrar. Es dzê qu'el rolá-1 de rotcha.
Rolon /rolo e rrolõ/ Subst.: 1. Papa confeccionada com farinha de milho grossa. Papa-rolon.
[Rolão.]

1251 Um dos raros caboverdianismos registados nos mais recentes dicionários da LP.
1252 Dada a sua difusão a partir de SV, é provável que se tenha originado na emigração italiana de
retorno.
1253 Corresponde à Ravandula Coronopifolia.
1254 STV.
1255 STV. Nesta acepção, parece exclusivo de STV.
1256 Este termo foi suplantado por "rochegá" possivelmente por influência de "rocha", hipótese
verosímil por se inscreverem ambos no campo semântico de "mar".
1257 É este o termo mais corrente em S.V., onde verosimilmente se originou, no contexto das actividades
ligadas ao Porto Grande.
1258 BLV.
1259 R vibrante simples. STV.
145

Romã /rrômã/Subst: Fruto de espessa casca vermelho-escuro, a qual contém sementes


comestíveis da mesma cor. [Romã.]
Romba
Rombadu
Romera //Subst. [Romeira.]
Ronca /ronca e rroncá/Verbo: 1. Ressoar, tocar: Tambor ta ronca. 2. Pavonear-se, às vezes com
exibição de roupa nova: Sabadu noti: tchiga hora di bá ronca na Somada.. [Roncar.]
Ronca ressona Ronca
Roncador /roncador e rroncador/ Subst. e adj.: Que alardeia as próprias qualidades, reais ou
imaginárias, físicas ou outras. [Ronca.]
Ronda/rrõda/Subst.: [Ronda.]
Ronda /rrõda/Verbo: [Rondar.]
Rónhe /rónh(e)/Subst.: Ferimento ligeiro na pele produzido por unha, superfície áspera, ou
objecto aguçado. Vd. Ranhu. [Ranha1260.]
Ropa /ropa e rropa/Subst.: Jog de ropa: fatu d home. Jog de cama. Ropa de baxu. [Roupa.]
Ropa de vara //Estar sempre disponível. Pessoa, geralmente, mulher, que não se faz de rogada
perante qualquer convite para sair'261.[+.]
Roperu /rôpêru e rrôpêr/Subst.: Armário próprio para arrumar, pendurando-a, a roupa. Guarda-
fatu. [Roupeiro1262.]
Rosara /rozaru e rrôzér/Subst.: 1. Nas festividades dos santos juninos, a coroa decorativa,
formada por figurinhas multicoloridas moldadas com massa de confeiteiro. Btá rosaru. 2.
Objecto de devoção formado por contas enfiadas e agrupadas às dezenas, e que se fazem
deslizar entre os dedos à medida que se vai rezando. Vd. Terçu. [Rosário.]
Roscon /rascõ(ST), roscõ(Fogo)/Adj.: Elegante, vaidoso. [Rascão "" .]
Rosér //[Rosário.]
Rotcha /rótcha e rrótcha/Subst.: [Rocha.]
Rotcha: 1. elevação montanhosa. Montanha escarpada. Qualquer terreno situado em altitude. 2.
Lugar agreste. 3. Lugar ermo: cantiga qu e ta na rotcha ta na morada.
Rotchadu/rôtchadu/Adj.: Apertado. Vd. Garrotchadu. [Garroteado.1264]
Rua /rua e rrua/Subst.: Caminho orlado de casas, muros, árvores, uma povoação. Vd. Estrada.
[Rua.]
Rua! //Interjeição: Fora. [Rua.]
Rucuti/rucúti1265/Verbo: Produzir barulho. [Repercutir.]
Rucutidu /rucutidu1266/Adj. Que produz barulho. [Repercutido.]
Ruda /rruda/Adj.: Exclusivamente na expressão Cabeça ruda, empregue para designar alguém
que é pouco inteligente ou teimosa. [Rude.]
Ruda /ruda1267/Subst.(Bot.): Erva aromática utilizada em tisanas e em aplicações de medicina
caseira. Vd. Arruda. [Arruda.]
Rudiá /rrudia e rrediá/: [Rodear.]
Rulice /ruíç1268/Adj.: Em forma de rolo. Redondo. Vd. Lorisu. [Roliço1269.]
Rum 1 //Adj.: Diz-se de pessoa que se comporta com malvadez. [Ruim?]
Rum 2 Cabel rum. Cara rum. [Rum 1.]
Ruma /ruma e rr(e)má, (e)rrmá/Verbo: Arranjar. Organizar. Ruma: Juntar-se contra. Es ruma.
Ruma na: Juntar-se contra. Es ruma na el. [Arrumar.]

1260 Pelas características gramaticais, esta palavra deve ser a derivação regressiva do verbo.
1261 Pode não ter conotação sexual.
1262 Continua a utilizar-se, mais do que no Pt.
1263 Do Pt. Medieval.
1264 E por falsa analogia com "rocha", chegou-se ao presente termo, de uso exclusivo em STV.
1265 R Vibrante.
1266 R Vibrante.
1267 S.A.
1268 BLV
1269 De entrada recente.

145
146

Ruma /ruma e rruma/Subst.: 1. Pedras empilhadas: Um ruma de pedra: 2. Grande quantidade,


aglomeração: Um ruma de pasta, de gente. [Arrumo1270.]
Rumóde /rumóde, rr(e)mód(e)/Deverbal: Arranjado. Organizado. Ês ta rumóde na el. Casa
rumóde. [Ruma.]
• 1571
Runciá /rrunciá/Verbo: Não cumprir com o debitus conjugalis na noite de núpcias
[Renúncia.]
Rundade /rrundad/: Supuração, pus. Vd. Maldade. [Ruindade1272.]
Runha Feminino de Rum. [Ruim?]
Runhu //Adj.: Diz-se de pessoa que se comporta com malvadez. [Ruim?]
Ruspingá 1. 2. Fig.: Agir malcriadamente. [Respingar.]
Saa/sá-ai273/Subst.:[Saia.]
Sab /sábl274/Adj.: Sab ca ta djondjo [Sabe.]
Sabandidja /sabãdidja/: Pardal. Ocorre apenas no Fogo. [Sevandija.]
Sabde /sóbd(e),sabd(e), sób(e)/Subst.: O último dia da semana (a contar de Domingo). Vd.
Sabdu. [Sábado.]
Sabdu /sabdu e sabd(e), sób(e)/Subst.: O último dia da semana (a contar de Domingo). Vd.
Sabde. [Sábado.]
Sabdu santu /sabd sãtu/Subst: Véspera da Páscoa. [Sábado Santo.]
Sabduria 1 /sabiduria e sêbduria/Subst.: Esperteza. Velhacaria. [Sabidu.]
Sabe /sabe, sêb/Adj.: 1. Que sabe bem, saboroso,-a: Cmida sabe. 2. Que é bom, agradável: Vida
sabe. Gente sabe. Sab. Sábi. [Saber1275.]
Sabe /sabi e sabê/Verbo: 1. Ter conhecimento de. Bô sabe sê nome? 2. Apreender
intelectualmente. El sabê-l de cor. 3. Compreender através da experiência. 4. Ter informação
acerca de. Nô sube que el tchegá. 5. Estar em condições de. Poder explicar. [Saber1276.]
Sabe de /sabe d/Locução adv.: Superlativo de intensidade. Sabe de munde. [Sabe.]
Sabe na /sab(e)na/Locução adv.: Superlativo de intensidade. Sabe na munde Sabe na devera.
[Sabe.]
Sabe Tem notícia Já bo sube dei

Sabe Tem notícia Já 'bo sube dei?


Sabedoria /sabiduria e sabduria, sêbduria/Subst.: O conjunto dos conhecimentos, mais ou
menos sistematizados, adquiridos por actividade intelectual continuada. 2. Meio pelo qual
alguém tira vantagem sobre, ou engana outrem. Vd. Esperteza. Sabideza. [Sabedoria.]
Saber /saber e saber , sêbêr/Subst.: 1. O conjunto dos conhecimentos, mais ou menos
sistematizados, adquiridos por actividade intelectual continuada. Vd. Sabedoria. 2.
Competência numa actividade manual. 3.4.5 . [Saber.]
Sabi /sabi/Adj.: 1. Que sabe bem, saboroso,-a: Cmida sabe. 2. Que é bom, agradável: Vida sabe.
Gente sabe. [Saber1277.]
Sabideza /sabidéza/Subst.: 1. Meio pelo qual alguém tira vantagem sobre, ou engana outrem.
Vd. Velhacaria. 2. Qualidade de Sabidu. Vd. Esperteza. Sabedoria. [Sabidu.]
Sabidu /sabidu e sabide/Subst. e adj.: 1. Esperto. Um mininu sabidu. 2. Velhaco. Quel sabide
passa-me pau. [Sabe.]
Sabidu,-a /sabidu,-a e sabide,-a/: 1. Esperto,-a: um mininu sabidu. 2. Velhaco,-a: Quel sabide
passa-me pau. [Sabe.]

1270 Com morfema de género.


1271 Em GAlm, Fant, há um episódio ilustrativo.
1272 Termo que está presente também no Pt. dialectal. Tratar-se-á de "arcaísmo"?
1273
S. A
.274 S T

1275 No sentido de "ter sabor".


1276 Tanto no sentido de "ter sabor" como no de "ter conhecimento".
1277 No sentido de "ter sabor".

146
147

Sabóia Vd. cebola


Sabura /sabura, sóbura/Subst: Natureza do que é agradável. Estado de constante prazer. [Sabe.]
Saburra/saburra, sóburra/Subst: [Saburra?.]
Sacana /sacana/Subst. e adj.: Pessoa indigna, desonesta: Fugi de;: el ê sacana! [Sacana.]
Sacana /sacana/Verbo: Prejudicar com acto indigno, desonesto: F. sacana-1.
Sacanaja /sacanaja/Subst.: Acto indigno, próprio de sacana. Já bô tá contente co bo sacanaja?
[Sacanagem.]
Sacanice /sacanice e sacanice, sêcanice/Subst.: Acto indigno, próprio de sacana. Mim, perdoá-1
quel sacanice? [Sacanice.]
Sacorná /sacorrná/Subst.: Apertar pelo pescoço um ser vivo. Estrangular. El dzê qu'el ta
sacorna-be. Medeia sacorná sês própe fidje, pedacin de sê carne. [Corno?1278]
Sacu 1 /sacu/Subst.: Receptáculo confeccionado com matéria flexível (tecido, verga, novas
matérias industriais), o qual é costurado no fundo e lados, mantendo uma abertura superior.
Sacu de batata. Sacu de plásticu. Vd. Bolsa. [Sacu.]
Sacu 2 /sacu/Subst.: Designação eufémica para barriga. Intchê sacu. Trabaiá pa btá na sacu.
[Sacu.]
Saí /sai e saí, séí/: 1. 2. Sái de cabeça: Perder o auto-domínio, exaltar-se: El sai di cabeça. [Sair.]
Saí de Casca //Evidenciar-se. Ultrapassar a timidez habitual. Escuá de casca. [+.]
Sai /sái/Verbo: 1. 2. Quenha qui bu sai? El sai sê pai. [Sair.]
Saí /saí, séí/Verbo: 1. 2. Quem que bo saí? El saí sê pai. [Sair.]
Saião Vd. Soiõ.
Saion /saio/: (Bot.)Vd. Tertôi, Carriç. [Saia?]
Sakedu 1 /sakêdu/Adj.: Quieto, que não se mexe. Tranquilo. Mininu, fica sakedu!
[Está+Quedo.]
Sakedu 2 /sakedu/Adv.: Sobre os seus próprios pés. Bu ta fica sakedu? 2. Verticalmente. Sacu
bazíu ca ta saquedu. Pôi garrafa sakedu. 3. Sobre uma das extremidades, considerada a
superior. Fig. Restituir a dignidade. Trá-l de lama, pô-l sakedu. Vd. Impe. [Sá+Quedo.]

Sal /sal/Subst.: Condimento culinário. Fig.: Apuro numa execução musical. Btá-l um sal. [Sal.]
Sala /sala/Subst.: 1. Divisão principal de uma casa. 2. Divisão da casa onde, geralmente, se
recebem as visitas. 3. Qualquer divisão da casa. Vd. Sala-de-visita. Sala-de-estar. [Sala.]
Sala-de-estar /sala di ztar e sala d(e) xtar/Subst.: Divisão da casa onde geralmente se recebem
as visitas. Vd. Sala. Sala-de-estar. [Sala+de estar.]
Sala-de-jantar /sala di jantar e sala djantar/Subst.: Divisão da casa onde se tomam as refeições.
Vd. Casa-de-jantar. [Sala+de jantar1279.]
Sala-de-visita /sala di vizita e sala de vizita, sala d(e)vzita/Subst.: Divisão da casa onde se
recebem as visitas.. Vd. Sala. Sala-de-estar. [Sala+de visita.]

Sal-gema /sal jema/ Variedade de sal.


Saliente,-a /saliente-a,sêliênte,-a/: Impertinente, atrevido,-a. Moce saliente, muier salienta.
[Saliente1280.]
Salienteza /salienteza, sêlientéza/: Impertinência, atrevimento. [Saliente.]

Salina //Subst.:.Fig.: Terra infértil. [Salina.]

Saliva //Subst.: Secreção bucal.Vd. Cuspu Cuspe Cuspin. [Saliva.]


l281
Salpresadu /salprezadu e salprezóde S.A. sulprezóde/: colocado em salmoura. [Sal+presu .].

1278 É possível que a palavra tenha nascido no domínio da pecuária para designar o acto de pegar
o bovídeo pelos cornos.
1279 Designação surgida apenas na LCV, possivelmente porque na reorganização social dos novos
espaços sociais, uma nova malha de arquitectura doméstica se entretecia: uma casa podia ser constituída
por corpos independentes, cada m com asua função, e que se iam associando à casa inicial.
1280 Na linguagem corrente são estes os sentidos. Outros sentidos começam a ser aplicados.

147
148
Salsa /salsa/Subst: 1. 2. Fig. Designação jocosa que se dá a alguém. Pê de salsa. [Salsa.]
Salta /salta e salta/Verbo: 1. Saltar, pular. 2. Fig. Salta pared. [Saltar.]
Salteador /saltiádor, sêltiádor/: Salteadores: com os mascarados (Vd.) faziam parte do cenário
da ca ris tia. [Salteador.]
Saltu /saltu e sólte/Subst.: [Salto.]
Salunguim /salunguim/Subst.: No Fogo, designa o Diabo. [Mandinga?]
Salva / saiba e salva/Verbo: Saudar, cumprimentar, dar as saudações. [Salvar.]
Salva /saiba e salva/: Saudações, cumprimentos.'282 [Salva.]
Salbamentu /salbamentu /Subst.: Parte de fórmula de despedida. Ba na bo salbamentu. [Saiba.]
Salvamente / salvamente/Subst: Parte de fórmula de despedida. .Ba na bo salvamente. Deus tá
levá-l em salvamente . [Salva.]

Sambu /sambu/ Subst. e adj.: O que mete os joelhos para dentro e não anda direito, tendo as
pernas arqueadas para fora. [Or. africana1283.]
Sambuna /sambuna e sómbuna/Subst.: Epíteto injurioso: 1. Prostituta. 2. Amante de homem
casado. 3. Uma das três modalidades que constituem o batuque. [Or. africana?]
Sampadjudu /sam(e)padjudu, sã padjudu /Subst. e adj.: 1. Habitante de Barlavento. 2.
Habitante de qualquer ilha que não ST. [?1284]
Sana /sana e sana/Verbo: [Acenar.]
Sandes/sãdj(e)/Subst.: Sanduíche. [Sandes1285.]

Sanduíche/sên(e)dwíx/Subst.: Sandes. [Sandwich?1286]


Sangra/sangra/Verbo: 1. Verter sangue. 2. Fazer verter líquido. [Sangrar.]
Sangue /sangui e sang, séng/Subst.: [Sangue.]
Sanha /sanha e sanha/Verbo: Zangar. Zangar -se. [Sanha.1287]
Sanhadu /sanhadu e sanhód(e)/[Sanhá.]
Sanhadu,-a /sanhadu,-a e sanhóde, sanhada/:[Sanha.]
Sanita/saníta/Subst.: Pia. [Sanita.]
Santchu /sãtxu/ Subst.: Designação que se dá em ST a uma espécie de símio, possivelmente
autóctone, aparentado com o macaco. 2. Macaco. [Sancho1288.]
Santu /santu e sónte/: Santo. 2. Fig. Manso, sonso. [Santo.]
Santu-de-bo-nome /sãtu d(e) bô nóme(e)/ Subst.: 1. Fórmula pela qual se invoca o santo
protector de uma criança. 2. Fórmula pela qual se apoia quem acabou de dar um espirro. [+]
Santxu Vd. Santchu.
Sanvicentinu /sãvicentinu e sãvicentin(e), sõvicentin(e)/Subst. e adj.: Habitante ou natural de
São Vicente. Relativo a, ou relacionado com, esta ilha. Vd. São-vicentinu. [São Vicente.]
São-Caetano /sõkêtóne/(Bot): Erva utilizada em tisanas para fins medicinais. [São
Caetano1289.]

1281 Com recriação na LCV.


1282 O acto de cumprimentar é considerado tão obrigatório que se diz que nem aos inimigos se deve
recusar: "Salva ê de Deus"
1283 Parece só se registar na variante de STV.
1284 Origem incerta. Várias hipóteses se têm avançado: 1. Seria uma composição de "são palhudos",
numa alusão à actividade dos habitantes da BV de criadores de caprinos, utilizando na sua alimentação a
palha.
1285
Note-se a manutenção do /s/, o que só acontece por ser parte do radical (e não, como habitualmente,
morfema do plural).
1286
Possível entrada directa do anglicismo na LCV, dada a mais antiga e generalizada utilização da forma lexical
mais próxima do étimo inglês.
1287
Do port. Arcaico.
1288
Do antropónimo muitofrequenteaté ao final do período medieval da língua portuguesa, hoje caído
em desuso também na LCV enquanto nome próprio (o nome de família daí derivado éfrequenteem ST.).
1289 Corresponde à Momordica Charontia. Tem a mesma designação no CrGBis (Santo, J.E., op. cit.).

148
149
São-vicentinu /sãvicentinu e sãvicentin(e), sõvicentin(e)/Subst. e adj.: Habitante ou natural de
São Vicente. Relativo a, ou relacionado com, esta ilha. Vd. Sanvicentinu. [São Vicente.]
Sapa /sapa e sapá/Verbo: Cortar. Vd. Dçapá. [Decepar.]
Sapatinha /sapatinha/Subst. (Bot.): Designação de um tipo de feijão1290.Vd. Carrapate.
[Sapatu1291.]

Saquedu Vd. Sakedu.


Saquinha //Teecido grosseiro com que se confeccionam sacos e

Saquinha Papel de - Com ele se embrulhavam does, a farinha-de-pau

Saquinha Papel de - Com ele se embrulhavam does, a farinha-de-pau

Sara /sára/Verbo: Fechar parcialmente. Fechar sem chave. Sara porta. Sara janela.
[Cerrar.]
Sarabanda vento forte, turbilhão. Sentido dif do pt: "dança sacudida".
Sarabudja /sarabudja/Subst. Prato feito com sangue coagulado e vísceras de porco, banha
derretida. [Sarrabulho1292.]
Sarampu /sarãpu/Subst.: Doença eruptiva, contagiosa, provocada por um vírus e caracterizada
por manchas vermelhas na pele. Vd. Sarómpe. [Sarampo.]
Sarapontóde [Assarapantado.]
Sarda 1 //Subst. 1. Peixe. 2. Mancha na pele do rosto.
Sarda 2 Rapariga fogosa. De modos sacudidos. De resporta pronta. [Sardaia=serigaita? Sarda
1?]
Sardinha //Subst. Fig.: Autores de pequenos crimes económicos. Vd. Tubarõ.
Sarómpe /sarómp(e)1293, sarómp(e)'294/Subst.: Doença eruptiva, contagiosa, provocada por um
vírus e caracterizada por manchas vermelhas na pele. Vd. Sarampu. [Sarampo.]
Sarrá [Cerrar.]
Sarrá /sara e sarrá/Verbo: Fechar parcialmente. Fechar sem chave. Sarrá porta. Sarrá
janela. [Cerrar.]
SARRÁ,-A
Sarrabudja /sarabudja/: Prato em cuja composição entram sangue e miúdos de porco,
torresmos, toucinho. Daí o sentido figurado de confusão, desordem. Não registado, o que pode
pressupor uma entrada recente. Ou então um reavivamento a partir da variante do Fogo. [
Sarrabulho ]
Sarradu [Cerrado]
Sarraia /sarraia/: Bolsa feita de pele de cabrito, e que se traz ao ombro. [?i295]
Sarraia saco com dois compartimentos dobrados ao meio e que se usa ao ombro, em pele de
cabra. Abarda: quando sobre a cavalgadura
Sarro /sarro e sôrrõ/: Saco feito de pele de caprino, de suspender ao ombro, e contendo
geralmente víveres, produtos agrícolas. l296[Sarrão1297.]

1290 Esta designação parece só ocorrer em ST e designa o feijão-verde.


1291 Possivelmente por analogia, dada a aparência dos grãos desta leguminosa.
1292 Foi a 2a acepção, de prato, e não a acepção Ia de "sangue de porco" que está presente na LCV.

1293 Vogal tónica: nasal e baixa.


1294 Vogal tónica: nasal e baixa.
1295 A hipótese de um étimo serralha (A.-Rocha) cai por terra perante a constatação de que tal vocábulo
não existe nem sequer no Pt dialectal. Além disso, sãofrequentesfenómenos de hipercorrecção em S. A.,
a qual surge complementarmente à tendência assimilatória muito carregada.
1296 Na tradição oral de S. A. mantém-se a memória de tempos em que salteadores de caminhos
propunham às suas vítimas: "Vida ô sorrõ?"

149
150

Sarrõ= surro [Sarrão1298.]


Saturaçõ
Saturadu
Saúde /sóúd(e)/Subsst.: Canto entoado durante a boda, e pelo qual se homenageia os noivos,
exxaltando as qualidades ou evocando as circunstÂncias que conduziram ao casamento: Btá
saúde.
Saúde brinde Cântico de casamento. Btá saúde

Saúde Btá saúde.

Saúde Btá saúde.


Savandidja Vd. Sabandidja.
Sc uma Spuma Xcuma Xpuma [Escuma.]
Scundidu /skundidu / [Esconddo.]
Sê /sê/: Adj possessivo de 3 a pessoa sing.: Sê pai, sê mãi, sê mõ. [Seu.]
Se /si e se/: Conjunção condicional. [Se]
Seberba. Soberba. [Soberba.]
Seberba. Soberba. [Soberba.]
Seberbe. Soberbu. [Soberba.]
Seberbe. Soberbu.. [Soberba.]
Seca/séka/Subs.:[Seca i 2 9 9 ]
Secá-caIor= matá-calor. [Secá+Calor.]
Secu /sêcu e séc/Adj. Rubera secu. [Secu.]
Seda /séda/Subst.: 1.Tecido fino: Bistidu di seda. 2. Símbolo de excelência: Ma ca tem seda qui
ca ba muntrer. [Seda.]
Sede/séd(e)/Subst.: [Sede.]
Sede /sêdi e sêd(e)/Subst: Sensação provocada pela necessidade que o organismo tem de água.
Ta co sede. [Sede.]
Sedente / sêdênt(e)/Subst.e adj.: Que está com sede. Que sente grande necessidade de água.
Planta sedente. [Sede.]
Sedentu /sêdentu /Subst.e adj.: Que está com sede. Que sente grande necessidade de água.
Planta sedentu. [Sede.]
Segurança//Subst.: [Segurança.]
Sei / sêi/Subst.: Seiu [Seio.]
Seiu /sêi-u /Subst.: [Seio.]
Sela [Sela.]
Selada /selada/: Na comunicação entre dois vales, atinge-se a selada- a portela do monte
divisório, iniciando-se aí a descida para o segundo vale. [Selada.]
Seladinha /sêladinha, sêlédinha/: Distingue-se da selada por se situar nos montes mais baixos. E
sinónimo de assomada (STV). [Selada.]
Selha/sêlha/Subst.: [Selha.]
Seliche /seliche, sliche/: Dar uma pancada com as unhas em qualquer parte da anatomia : Trá
umseliche. [Se lixe1301?]
Selichosa /slixóza/Subst. e adj.: Pessoa trocista. Que desdenha de outras. Tb. Xelichosa.
[Seliche.]
Selim

1297 Deve ser esta forma, mais antiga, que deu origem à palavra na LCV, pois que o u imediatamente
pretónico nunca sofre modificação.
1298
Duas formas, também em Português.
1299 Topónimo: Rubera Seca.
1300 É, portanto, mais abrangente que "cwêce"(Vd.)
1301 Uma possível etimologia está na interjeição, da LP, "Que se lixe!", significando a indiferença
perante as consequências de ua determinada acção.
151

Selim Sela

Selim Sela

Sem comparaçõ Locução adverbial

Sem comparaçõ Locução adverbial


Semenhá-in-pô: semear o milho em terra ainda por molhar (antes das chuvas), cobrindo-os com
terra e colocando-lhes pedras, contra os danin(corvo, pardal).
Semente /smênt(e)/Subst: 1. Órgão ou fragmento de vegetal dotado de capacidade reprodutiva.
Semente de batata, bóbra. Vd. Grõ. 2. A parte dura de um fruto, a qual tem capacidade de dar
origem a um novo espécime: Semente de manga. Vd. Caroçu. 3. Fig.: Líquido seminal:
Semente (d'home). Vd. Sémen. 4. Descendência (humana). [Semente.]
Semente //Subst.: Caroçu, caroce. []
Semente de manga. Semente de tomate.
Sen tide //Subst.: Desejo por algo comida, especialmente a mulher grávida. Btá sentide. Pô
sentide na. [Sentido.]
Sentina/sentína/Subst.: Latrina. [Sentina.]
Sentina/sentína/Subst.: Latrina. Latrina Vd. Eufemismos.
Sentód /s/De juíze s. [Assente.]
Sentu /sentu, sent(e)/Subst.: Parte do corpo que contacta com a superfície na qual se senta.Vd.
Assentu. [Assento.]
Sepultura /spultura/ [Sepultura.]
Sequer: terreno não irrigado.
Serena Subst. [Sereia.]
Serenata
Serenata Sranata
Serenu Subst. [Sereno.]
Serenu-a Adj.: [Sereno,-a.]
Serõ /sêrôV: Cesto feito de junca ou de corda de carrapato, de grande dimensão, em que na BV
se transportam produtos sobre o dorso dos muares.1302 [Seirão.]
Serra //[Serrar]
Serra /séra e sérra/Subst. : 1. Instrumento cortante, empregue no tratamento da madeira. 2. Peixe
escômbrida: Serra . 3. Grande cadeia de montanhas ligadas entre si: Serra Malagueta.[Serra.]
Seru Grande calor. Suão. Cieiro?
Serventia /serventia, sirvintia/:l. Préstimo. 2. Acção de servir, prestar serviço: El da-m
serventia. 3. Ferramenta, instrumento de trabalho: Passé-me quel serventia. 4. Fig. Porta ê
serventia de rua. 5. Fig. Vd tb. Eufemismos.[Serventia.]

Serventia Tb. Eufemismos

Serventia Tb. Eufemismos


Service Fazê -
Serviçu /serviçu e serviç, sirviç/:l.Vd. Serventia. 2. Fazê um serviç: Vd. Eufemismos.
[Serviço.]
servintia Tem servintia. Da s.Sim-s: sem préstimo...nonpresta
Sês /sêz e sêj/: Adj possessivo de 3a pessoa pi. Sês pai, sês mãi, sês mõ [Seus.]
Sessenta /sessenta/Numeral: Na expressão injuriosa: Filho de sessenta

1302GLima, op.cit, p.129.


1303 Subentendendo-se: "sessenta pais", e não qualquer quantia, preço de serviço venal como na
expressão injuriosa "filho de uma quinhenta", aplicável ao , bastardo, do Pt. de Moçambique (Fernando ,
in Jornal de Letras, Setembro 1985
)

151
152

Sete /séti e sét(e): [.]

Sete Pólme de terra pa riba


Seti crus di catxor qui ca ta ladra

Seti Palmu de terra pa riba


Seturóde Saturadu
Sevandija Vd. Sabandidja.
Sezude /s(e)zud(e) l304/Subst.: Pessoa que se mostra tranquila, séria ou fleumática enquanto,
pela calada, tem comportamentos opostos àqueles que manifesta. Tb. Suzude. [Sisudo. ]
Suzude /suzud(e) 1306/Subst.: Pessoa que se mostra fleumática enquanto, pela calada, tem
comportamentos opostos àqueles que manifesta. Sezude. 2. Adj.: Que dissimula o seu
verdadeiro carácter, em geral, brincalhão. [Sisudo. ]
Short /xórti e xôrt(e)/Subst.: Peça de roupa, para ambos os sexos, cobrindo da cintura às pernas,
cada uma das quais envolve separadamente. 1308 [Short.]
Sicura /sikura/Subst.: Qualidade de seco. [Secura1309.]
Silênciu /silênse/Subst.: 1. 2. Ordem para calar. Vd. Xarape. [Silêncio.]
Sima /sima1310/: Advérbio comparativo: El ta screvê sima el ta fala. Sima bo bem, assim bo bai.
[Assim + Como+a13".]
Suma /suma/: Advérbio comparativo: El ta scribe suma el tafrá.. [Assim + Como .]
Sima-Corve /sima korv(e) 1313/Subst. e adj.: Que não cumpre. Irresponsável. Nhafidje ê um
sima-corve. [Sima+ Corve.]
Simarrude,-a /smarrudal3l4/Adj.: Empregue para designar alguém que é pouco inteligente ou
teimosa. [Sima+Rude.]
Simê /'simê'3l5/Conj.concessiva: Bô ê mau, ma di meu simê. [Assim+Mesmo.]
Simprá /simprá1316/Verbo: Mostrar-se doentiamente introspectivo em virtude de algum choque
emocional. Nha mai simprá per cosa de nha irmã. Vd tb. Eufemismos. [Simples.]
Simpreste /kapréxtal3l7/Subst. e adj.: 1. Pessoa que se revela inútil, ou incapaz de realizar uma
dada tarefa. Ê um capresta. 2. Pessoa desprezível. Vd. Caprestá. Simprestme. [Sem+Preste.]
Simprestme //Subst.: Caprestá [Sem+Preste.]
Simpróde /simpróde1318/Adj.: Pessoa que se mostra doentiamente introspectivo em virtude de
algum choque emocional. Vd tb. Eufemismos. [Simples.]
Simuladu catchorru
Simuladu /simuladu/Adj.: Dissimulado. Traiçoeiro. Catchor simuladu ta morde riju.
[Dissimulado.]
Sina /sina/Verbo: 1. Autenticar um acto através de assinatura. Sina papel na Registe.. 2. Ser
capaz de assinar (porque aprendeu a 1er, escrever e ou frequentou a escola). Já el ta sina sê
nome . Fig.: Casar: Nô sina quel papel. Já M sina F. quel papel. [Assinar.]

1304
BLV (S.A).
1305
Com autonomização na LCV, quanto à Semântica.
1306
BLV (S.A).
1307
Com autonomização na LCV, quanto à Semântica.
1308 É possível que tenha entrado directamente para a LCV.
1309 Apenas no sentido concreto.
1310 B|_V

1311 Adquiriu na LCV um valor de marcador relacional.


1312 Adquiriu na LCV um valor de marcador relacional. Esta forma é realizada na (sub)variante da ilha
do Fogo.
1313 S T V
1314 B L V
1315
BLV(S.A, SV).
1316
S.A.
1317
BV, STV.
i3i8 BLV^

152
153
Sinal-d'amor /sinal damôr/Subst.: Encomenda enviada ao emigrante no estrangeiro.
[Sinal+de+Amor.]
Sinti /xinti e sintí/Verbo: 1. Experimentar, sensorial ou emotivamente, uma determinada
realidade, física ou não:M sinti calor. M sinti txeu sê falta. M sinti txeu sê morte. 2. Ouvir: Já M
sinti-l ta bem. [Sentir.]
Sintide/sintid(e)'3l9/Subst.: Bota sintide. Vd. Bota ciénça. [Sentido.]
Sintidu /xintidu e sintid(e)/Deverbal: . [Sentir.]
Sirõ /sirõ/Subst.: Tabaco para mascar. Ciro. [?]
Sirvice /sirvis(e)/Subst. 1. 2. Fig fazê-. Vd. Eufemismos. [Serviço.]
Sisu //Subst.: Dente de sisu. Mute risu pocu sisu. [Siso.]
Sisuda Fem. de Sisudu.
Sisude Sisudu Caladu Calóde
Sisudu //Subst. e adj.: Calado. Sério. Cicunspecto. Vd. Caladu. [Sisudo.]
Sisudu Sisude Caladu
Slow 1 /slôw/Subst: Dança e música, em ritmo lento: Dança um slow. [Anglicismo1320.]
Slow 2 /slow/Adj.: Manso,-a, passivo,-a: F. ê slow. [Anglicismo1321.]
Slow 3 /slôw/Adv.de modo: Lentamente, devagar, sem preocupações: Vive slow.
[Anglicismo1322.]
Smana Santa /smana sãta/Subst.: A semana que antecede a Páscoa. [Semana Santa.]
Smític ,-a/smítc,-a/Subst. e adj.: Avarento. [Somítico.]
Sô 1 /sô/Adj.: Qrê fcá sô. Um pssoa sô ca ta cria um mnine. Fala bô sô. [Só1 .]
Sô 2 /sô/Subst.: Um sô de sês quadre ta vale dez casa. [Só.]
Sô 3 /sô/Adv.: Sô ês ê que ta consegui-1. M pudia fazê-1 mim sô. [Só.]

Soá Catarru.

Soá Catórre

Soá Catórre Soá

Soá Catórre Soá


Sób Sónte /sób sónte/Subst.: Véspera da Páscoa. [Sábado Santo.]
Sób Vd. Sabde.
Soba /sôbá/Verbo: Fazer chocar o baixo ventre contra um obstáculo - outro ventre, por
exemplo. Um dos ritos do cola Sanjon. [Sovar? Or. Mandinga?1324. ]
Sobacu /sôbacu/Subst.:Cavidade sob o braço, axila. Vd. Sovacu [Sovaco(s) .]
Sóbde Vd. Sabde.
Soberba /subérba e sb(e)rbá/Verbo: Tornar-se soberbo. Mostrar altivez, desprezo pelos outros.
F. soberba. [Soberba.]
Soberba /suberba e sbérba/Subst.: Arrogância: Soberba d'pove ta trazê castig de Deus.
[Soberba.]
Soberba 2 /suberba e sbérba/Adj.: Fem. De Soberbu. Arrogante: Mudjer soberba que esqcê
donde que el bem. [Soberba.]

1319 S.A.
1320 Muitofrequenteem SV.
1321 Muitofrequenteem SV.
1322 Muitofrequenteem SV.
1323 Ultimamente, e por influências várias, vem-se ouvindo o equivalente "sozinho".
1324 Se relacionado com o termo mandinga soba, hipótese fundamentada na sobrevida de elementos da
cultura africana, sobretudo os ligados a expressões fortemente enraizadas. Isto a supor que o soba teria
este privilégio.
1325 O tratamento do número é o habitual na LCV.

153
154

Soberba de fora /sbérba de fora/: Fórmula de esconjuro empregue por quem relata uma acção
reprovável, a significar que pretende que o acto reprovável não o atinja. Equivalente ao Nhor
Deus perdon.1326 [Soberba + de fora]
Sobradu /sôbradu/Subst.: Andar superior numa casa de dois pisos, de construção apurada,
pertencente a pessoa de condição social superior1327. Di boa família, que tem sobradu.
[Sobrado1328.]
Sobróde 1 /sôbród(e)'329/Subst. Parte superior de uma casa, sob o telhado, onde se guardavam
os produtos agrícolas, podendo servir, simultaneamente, de quarto de dormir. [Sobrado .]
Sobróde 2 /sôbród(e)'33'/Subst. Andar superior de uma casa de dois pisos. [Sobrado .]
Sóc 1 /sóc/Subst.: Receptáculo confeccionado com matéria flexível (tecido, verga, novas
matérias industriais), o qual é costurado no fundo e lados, mantendo uma abertura superior.
Sócde batata. Sóc de plásticu. Vd. Bolsa. Sacu. [Sacu.]
Sóc 2 /sacu e sóc/Subst.: Designação eufémica para barriga. Intchê sóc. Trabaiá pa btá na sóc.
Vd. Sacu. [Sacu.]
Soca /sôcá/Verbo: Apertar. M soca corda (lote) na barriga pá nhêsfi studá. (Passar privações,
fome; sacrificar-se). Soca bo reme.[Socar1333.]
Socadu /sôcód/Deverbal: Apertado. Co ropa socadu na corpe. 2. Fig.: Relativo a privações,
aperto financeiro. Tempu de corda socadu. [Soca1334.]
Socu /sôcu e sôc/Subst.: Murro, agressão com o punho. [Soco.]
Sôdá /sôdá/Verbo: Visitar demoradamente alguém, e com isso demonstrar um ou mais dos
seguintes sentimentos - amor, amizade, respeito, consideração. [Saudar? Açodar?]
Sodade /sôdad, sôdéd/ Subst.: Recordação triste e suave provocada pelo afastamento ou perda
de pessoas, da terra natal, ou outros lugares da memória afectiva. [Saudade.]
Sodadi /sôdadi/Subst.: Recordação triste e suave provocada pelo afastamento ou perda de
pessoas, da terra natal, ou outros lugares da memória afectiva. Tb. Sodade. [Saudade.]
Sôdádu /sôdádu/Deverbal: 1. Que visitou demoradamente alguém, e com isso demonstrou um
ou mais dos seguintes sentimentos - amor, amizade, respeito, consideração. 2. O que foi
visitado. [Saudar? Açodar?]
Sodede/sôdéd(e)/Subst.:.Tb. Sodadi. [Saudade.]
Software
Soiõ 1 /sôiõ/Subst.(Bot.): Planta de folhas carnosas e flores regulares. [Saião.1335]
Soiõ 2 /sôiõ/Subst.: 1. Saia grande, até aos pés. 2. A pessoa que usa roupas compridas. [Saia.]
Soiona /sôiôna/Subst.: 1. Saia grande, até aos pés. 2. A pessoa que usa roupas compridas.
[Saia.]
Sola /sóla/Subst.: 1. Peça que constitui a base do calçado: sola de pele, de core, de curtiça, de
burracha, de plast. 2. A parte inferior do pé: sola (de pê). 3. Fig. Apressar-se, fugir: Dá de sola.
4. Fig. Carne dura: Cmê sola. Bife? Ess ê um sola. [Sola.]
Soldadu MF?
Solêra /sôlêra/Subst.: A parte inferior do vão da porta. A entrada da casa. Fig.: Lugar avançado,
em relação a um mais recuado. [Soleira.]
Solitária /sulitária e solutária/Subst.: Tipo de verme intestinal. [Solitária.]
SOLVETÊ

1326 Este, de exclusiva utilização em STV.


1327 Em especial, no Fogo.
1328 Possivelmente de criação na LCV, visto que não se regista com esse sentido no pt. europeu. Pouco
verosímil que se trate da palavra do pt. do Br.
1329 S.A.
1330 Possivelmente de criação na LCV, visto que não se regista com esse sentido no pt. europeu.
1331 BLV, incluindo S.A.
1332 Possivelmente de importação na LCV, com influência do pt. do Br

1333 Só recentemente poderá estar a ocorrer a interferência do sentido que tem o verbo "socar" em Pt.
1334 Só recentemente poderá estar a ocorrer a interferência do sentido que tem o déverbal socado em Pt.
1335 Apenas o sentido concreto está presente na LCV.

154
Solvetê /sôlvêtê/Verbo: Fazer desaparecer, esbanjar: El solvetê sê parte d' irança na menus
d'um anu. [Dissolvente?]
Solvetide /sôlvitid/Deverbal. [Solvetê.]
Soma /sômá/Verbo: Aparecer: Já el soma. [Assomar.]
Soma /sômá/Verbo: Surgir, despontar: Sol ponta. Ponta. [Ponta.]
Somada /somada/ Subst.(Geo.): Na comunicação entre dois vales, situados em montes baixos,
atinge-se a assomada - o lugar de onde se avistam ambos os vales1336. [Assomada.]
Sombra /sombra e sombra, sômbra/Subst: Espaço desprovido de luz. Fantasma, visão. Pessoa
impertinente que segue outra. [Sombra.]
Sombra 1 /sõbrá/Verbo: 1. Meter à sombra. 2. Proteger com guarda-sol, sombrinha. [Sombra.]
Sombra 2 /sõbrá/Verbo: 1. Fazer sombra a, e assim causar dano. 2. Sofrer assombração.
[Assombrar.]
Sombradu 1 /sõbradu/Deverbal: 1. Protegido do sol. Abrigado à sombra. [Sombra 1.]
Sombradu 1 /sõbradu/Deverbal: Que sofreu assombração. [Sombra 2.]
Sombrinha /sombrinha e sumbrinha/Subst.: Armação de varetas móveis, coberta de pano, para
proteger do sol. Vd. Guarda-sol. [Sombrinha.]
Sombrinha /sombrinha/Subst.: Pequeno guarda-sol de mulher. [Sombrinha.]
Sonha /sunha e snhá, sônhá/Verbo: [Sonhar.]
Sonhadu /sunhadu e snhód, sônhód/Verbo: [Sonha.]
Sonhu /sunhu e sunhe/Subst.: [Sonho.]
Sopra
Sopra /sopra e sôprá/Verbo: [Soprar.]
Sopradu /sôpradu e sôpród(e)/Verbo: [Sopra.]
Sopru /sôpru e sôpr(e)/Subst: [Sopro.]
Sorbete /sôrbêti/Subst: Gelado à base de sumo de frutos, açúcar e água. Vd. Geladu. Gelóde.
Frisquinha. [Sorvete.]
Sorvete /sôrvêt(e)/Subst.: Gelado à base de sumo de frutos, açúcar e água. Vd. Geladu. Gelóde.
Frisquinha. [Sorvete.]
Sôtá /sota e sôtá/Verbo: 1. Fazer sofrer castigo físico: Mamã sotá-me1337. 2. Fig. Usar muito,
gastar pelo uso. F. ta sota sê ropa. [Açoitar.]
Sôtadu /sôtadu e sôtód/Deverbal: 1. Que sofreu castigo físico. 2. Derrotado: El sái sotadu. 3.
(Adj.) Muito usado,-a: Ess rôpa tá sotadu.. [Sota.]
Sovacu /sôvac, sôvóc/Subst.:Cavidade sob o braço, axila. Vd. Sobacu. [Sovaco(s)' .]
Sovelada/sôvêlada/Subst: Dor súbita. [Sovela.1339]
Spadja
Spiá Olhar por. Olhar para
Spic /spic/Subst.: Algo que não se leva a sério. Troça. Engano. El tá na speak1340. [Speak.1341]
Spinicadu Dedilhado. Espnicóde Spinicadu

Spote BV Bispote SA

Spote BV Bispote SA
Spuma Scuma
Squife Xquife

1336 Correspondente à "seladinha", na toponímia de Barlavento.


1337 Como nos versos da coladera: O moç ó moç, dexá-m bá pa casa/sete hora já dá/ snon mamã tá sota-
me .
1338 O tratamento do número é o habitual na LCV.
1339 Sentido que apenas se regista na LCV. Por analogia com as pontadas que o sapateiro executa com
este instrumento.
1340 Cf com a construção: El tá na troça/na serie/na gozu.etc.
1341 Anglicismo de entrda relativamente remota - possivelmente relacionada com a época de maior
actividade do Porto Grande. Como tal, a área de difusão parece ser SV e BLV.
156

Sranata Seranata, Serenata, Srenata


Srrá /surrá/Verbo: Bater a roupa na surradera. Vd. Bati. [Surrar.]
st.: Amplexo, com os braços. Manda um braça. [Braço.1342]
Stancadinha Diminutivo de Stancadinhu
Stancadinhu Adv. Completamente: Pretu stancadinhu.
Stombe /stombe e xtóme/Subst.: 1. Órgão do aparelho digestivo. 2. Tchoma stombe: vomitar. 3.
Tem stome: suportar, ousar. [Estômago.]
Stomborá /xtômbôrá/Verbo: Mandar embora. Despedir. Expulsar. []
Stomboradu/xtômbôród/Deverbal: [Stomborá.]
STOP
Stopor-a /xtôpôr,-a/Subst. e adj.: Pessoa de más qualidades. [Estupor.1343]
Stress /xtréss, stréss/Subst: 1. Enervamento; perturbação nervosa intensa afectando o normal
funcionamento físico e psíquico do indivíduo. [Stress.]
Stressá
Stressa /strêssá, xtrêssá/Verbo: 1. Enervar-se; adquirir stress: ês cosa só ta sirvi pa stressó-be..
2. Enervar; provocar stress em: Trabói que ta stressá.. [Stress.1344]
Stressada
Stressadu Stressóde
Stressadu,-a / xtrêssadu,-a , strêssadu,-a e xtrêssód, xtrêssada, strêssód, strêssada/Deverbal.: 1.
Enervado-a. [Stressá.]
Strong Sv homem forte, robusto
Stronkadu Brava: Homem forte
Strubon /strubõ/Subst:
Sube Forma do passado. [Soube.]
Suberbá /subérba e sb(e)rbá/Verbo: Tornar-se soberbo. Mostrar altivez, desprezo pelos outros.
F. soberba. [Soberba.]
Suberba /suberba e sbérba/Subst.: Arrogância: Soberba d'pove ta trazê castig de Deus.
[Soberba.]
Suberba 2 /suberba e sbérba/Adj.: Fem. De Soberbu. Arrogante: Mudjer soberba que esqcê
donde que el bem. [Soberba.]
Suberba de fora /sbérba de fora/: Fórmula de esconjuro empregue por quem relata uma acção
reprovável, a significar que pretende que o acto reprovável não o atinja. Equivalente ao Nhor
Deus perdon.1345 [Soberba + de fora.]
Suberba Vd. Soberba.
Subia /subia e sub-iá/Verbo: Emitir um som agudo, modulado ou não, ao deixar escapar o ar
pelos lábios, preparando-os para esse efeito. Vd. Assubiá. [Assobiar.]
Subiu /subí-u e subíw/Subst.: 1. Acção que consiste em emitir um som agudo, modulado ou
não, ao deixar escapar o ar pelos lábios, preparando-os para esse efeito. 2. O som assim emitido.
Vd. Subia. [Assobio.]
Sucuru 1 /sucuru/Subst.: Lugar privado de luz: Na sucuru tudu gatu ê pardu. [Escuro.]
Sucuru 2 /sucuru/Adj.: 1. De cor próxima ao negro: Ropa sucuru.. 2. Privado de luz: Sala
sucuru. [Escuro.]
Suéc/Suéca
Suécia
Suête / suête/Subst.: Castigo físico1346: Leva um suête. [Açoite.]
Sufrimentu /sufrimentu e sufriment(e)/Subst.: [Sofrimento.]
Suiça/Swissa
Suiçu/Swissa

1342 Com morfema de género.


1343 Não se regista o sentido pt. de "entorpecimento das faculdades intelectuais".
1344 Anglicisme
1345 Este, de exclusiva utilização em STV.
1346 Correctivo utilizado na "pedagogia", no âmbito da família, talvez a cair em desuso.

156
157

Suju 1 /suju e suje/Subst.: Ê suju. 2. O Diabo: Suju, Xuxu. [Sujo.]


Suju 2 /suju e suje/Subst.: Ê suju. 2. O Diabo: Suju, Xuxu. [Sujo.]
Sulí /sulí/Verbo: Apressar-se: Sulí na nha trabói. 2. Meter-se a caminho: Sete hora?! M sulí (ta
ba)! [Sola+ morfema verbal?]
Suma Fogo
Sundlete /sundlete e sunglete/Subst: Camisola interior de manga à cava1347. [Anglicismo1348.]
Sungal /sungal/: Vd Balaio.
Sunglete Vd. Sundlete.
Suõ: vento quente, e abafadiço e persistente que sopra do Saara.
Surdu,-a /surdu,-a e sude,-a/Subst. e adj.: Que não ouve, deficiente auditivo. Mais frequente:
Brocu. l349 (Vd). [Surdo.]
Surra /sura e surra/ Subst.: [Surra.]
Surra /sura e surrá/Verbo: [Surrar.]
Surradera /srrêdêra/: Tábua com relevos sobre os quais se esfrega a roupa. [Surradeira.]
Susudu /suzudu/Subst. e adj.: Calado. Sério. Cicunspecto. Vd. Sisudu. [Sisudo.]
Suvina /suvina/: [Sovina.]

Suzude Sezude

Suzude Sezude
Ta /ta/: 1. Verbo. 2. Partícula verbal muito presente na conjugação verbal aspectual. [Estar.]
T ã /tâV: Estupefacto: Fcá tã. [Tanã? Onomatopaico?.]
Ta /ta/: Preposição enclítica: No tava ta ba(i) /nô tava té bé/. Es ta ta canta /ês ta ta canta/.
//.[A 1350 .]
tá hecticu. F. ê hecticu. .[Héctico.]
Ta Parí-fi-brónc: o índice assinalando a pessoa paciente, e que por isso melhora a sua condição
de vida.
Taba/taba/: 1. 2. Vd tb. Eufemismos.[Tábua.]
Tabacu /tabacu e tabóc, tóbóc/, subst.: [Tabaco.]
Tabanca /tabanca/: Importante manifestação cultural, expressa através da música e da dança.
[Atabanca, termo mandinga.]
Tabaréu /tabaréu, tbéréu1351/, subst.: Pessoa de estatura elevada e/ou encorpada, robusta: Um
tabaréu d'home. [JPM 1352]
Tabóc puíde /tabóc, tóbóc puíde/Subst.:Tabaco submetido a técnica manual de moagem. 2.
Tabaco puído que se inala. Vd. Tmá tabóc. Vd.. Cancã. Pitada. [Tabaco.]
Tabói /tabói, tóbói/, subst: É o cacto, que em S.A. toma esta designação. Tem aplicações
medicinais. [Tabaibo1353.]
Tadja /tadja/Verbo: Expulsar, enxotar: Tadja corbu. [Talhar.]

1347 A entrada ter-se-á dado directamente para a LCV, sobretudo porque não se regista na LP. A cair em
desuso, possivelmente devido ou a modificações nas relações comerciais, ou a tendências da moda.
1348 Possivelmente já uma deturpação em boca de marinheiros . Sunda's LT?
1349 No entanto, dada a progressiva exposição à LP devida não só à massificação escolar como,
sobretudo, à difusão dos mass media, formas do Pt actual vêm suplantando as da LCV.
1350 Preposição que rege as construções infinitivas. Foneticamente, é assimilada pela vogal
da palavra seguinte.
1351 Ouve-se em S.A. e em pessoas iletradas, o que pode indiciar uma influência não culta. Já
documentada por BL, op.cit.
1352 JPM, op. cit., diz ser termo tupi. Dicionarizado, no Brasil, com os sentidos de: caboclo, rústico.

1353 Vivaz em S.A. BL,op. cit. não apresenta quaisquer explicações, nem tão-pouco a definição. A
palavra parece ser de origem canariense, pois que na Madeira - para onde, a partir do séc. XIV, foram
levados escravos guanches para servirem como pastores e mestres de engenho - "tabaibo" é ainda
actualmente um figo da Barbaria.

157
158

Tagarra /tagara e tagarra/: No Fogo, designa o contentor de milho. [Or. Africana? ]


Tailândia
Taiwan

Talianin *

Talianinha /taliá-ninha/Subst.: Designação que se dá às emigrantes na Itália. Italiana


Talisca /talisca e télisca/Subst.: Designa os pedaços sobrantes da mandioca ralada. 2. Qualquer
produto culinário cortado em fatias finas e curtas. [Talisca.]
Talisca /talisca e tliscá/: Partir em fatias um fruto ou tubérculo1355. [Talisca.]
Taliscadu /talizcadu e tlixcód/Deverbal: Cortado em fatias finas e curtas. [Talizcá.]
Tambaque /tambac, témbéc/:S.A. Contentor onde se guardam as espigas de milho ou ainda,
mais raro, o milho solto, e mais frequente a batata-doce. [Atabaque, termo mandinga.]
Tambarinda /tambarinda e tambarinda têmbèrinda/Subst.(Bot.): Árvore de grande porte, que
dá um fruto em forma de vagem, com sabor acre, muito refrescante. [Tambarina, termo
mandinga1356.]
Tambarode Da cor da tâmara, escura. [Tambra]
Tambê /tambê/: [Também.]
Tambor /tambor e tambor, tômbôr/Subst.: [Tambor.]
Tamborona /tambôrôna e tambôrôna, tômbôrôna/Subst: Fazer feitiço. Dá na
tamborona. [Tambor.]
Tambra /tambra/: Fruto, comestível, da tamareira. [Tâmara.]
Tampa /tampa/subst.: Na expressão Corre tampa: construir muros. [Tampa1357.]

Tampa/tãpa/Subst.: . Tampa de panela, de garrafa. [Tampa.]


Tanã /tanàV, Subst. e adj. O seu uso parece limitar-se a Barlavento, onde tem a acepção de
parvo. 1. Bô pensa ma M ê tanã? Um tanã! [Relacionar-se-á com o termo de calão"tanas"?]
Tandaia /tandaia/, subst.: Escada? [?]
Tangerina /tanjirina e tanjrina, tênjrina/: [Tangerina.]
Tangomê: Vd. tangonê [Tangoma, termo mandinga1358.]
Tangonê /tangônê e tangônê, têngônê/, subst: 1. Designa uma variedade de galináceo: Galinha
tangonê. 2. Fig. Pessoa de baixa estatura. [Tangoma, termo mandinga1359.]
Tantu /tatu/Adv.de : Tonte gente! [Tanto.]
Tantum Top. [Taunton.]

Tapa /tapa/Verbo: Cobrir com tampa. Tapa panela, garrafa. Cobrir-se (com roupa). Tapa
polpa. Esconder, tapar com a mão. Tapa boca (motcha). [Tapa.]
Tapada /tpd/Subst. eadj.: Pouco civilizado. Pouco inteligente. Vd.Tpd. [Tapa.]
Tapadinha /tapadinha e tapadinha, tèpèdinha/Subst.: Sítio de expiação. Li qu'ê tapadinha.
Lugar longe da civilização. Li na nós tapadinha. [Tapada.]

Tapadu Tópode /tpd/Subst. e adj.: Pouco civilizado. Pouco inteligente. Vd.Tpd. [Tapa.]
Tapóde /tpd/Subst. e adj.: Pouco civilizado. Pouco inteligente. Vd.Tpd. [Tapa.]
Tapona pancada dada com a mão.

1354 Cr GBis: "tabara" que corresponde à Alstonia Congensis (Santo, J., op.cit.).
1355 Verbo mantém-se vivaz, pelo menos em S.A. e S.V.
1356 Referida, brevemente, por Almada, 1594, p. 58. Corresponde à Tamarindw Indica(Santo, J. E.,
op.cit.)

1357 Com sentido idêntico no Pt. dialectal.


1358 Referida, brevemente, por Almada, 1594, p. 58.
1359 Almada, 1594: "as negras que servem os lançados" e "vão com eles de uns rios para os outros e à
ilha de S.Thiago, e a outras partes"(p. 58).

158
159

Tapume: planalto entre dois rbera vales secos (Tapume de Gi, Ribeira da Torre). 2. Porção de
terreno não cultivado servindo de pastagem (Ribeira das Patas, ML, FVL, CB)
Tarafe /tarafe e téréf/: Arbusto resinoso, da família das coníferas, de folha perene, as agulhas, e
que surge espontaneamente nas regiões arenosas. Distingue-se do pinheiro pela altura que não
atinge grandes valores e pela dimensão da sua ramagem, pois que é muito mais densa do que a
do pinheiro.1360 [I361]
Tarde /tardi e tard/: Rapendimento ê tardi. [Tarde.]
Tarimba /tarimba/Subst.: Nas casas rurais, estrado de madeira, servindo de dormitório, que é
colocado por entre as traves, ao qual se acede por meio de escada de mão. [Tarimba .]
Tarrafal /tarrafal/: Provavelmente começou por ser um nome comum, a designar o local, um
sítio à beira-mar, onde se encontravam as tarrafas (redes de pesca). Depois deu-se a
toponimização. [Tarrafa1363.]
Tataruga /tataruga e tetaruga/: Réptil da ordem dos quelonóides, quadrípede, de corpo envolto
numa carapaça, cabeça munida de bico pontiagudo, e de marcha lenta. Fig. Passada de tataruga:
andar lento. Vd. Bela. [Tartaruga.]
Taxista
Tchabeta /tchabéta/Subst: 1. O clímax do batuque, no momento em que as cantadeiras usam o
pano como poderoso instrumento de percussão. 2. Nome do pano que se usa, desatando-o da
cintura e colocando-o entre as coxas e percutindo-o com as mãos, nesse momento de auge.
["91364 -]

Tchapá /tchapa e tchapá/Verbo: 1. Remendar. Chapa um calça. 2. Deitar chapa sobre uma casa,
ou fazer reparações no revestimento: Chapa casa. Chapa balaiu. 3. Fazer reparação na carroçaria
de um carro Chapa carro. [Chapa1365.]
Tchapa /tchapa/: 1. Tecido, chapa metálica, ou qualquer outro revestimento com que se faz um
remendo: btá tchapa num carro, num calça. 2. Chapa metálica para cobertura de casa: btá
tchapa(num casa). [Chapa.]
Tchapadu /tchapadu/Deverbal: Balaiu tchapadu. Carru tchapadu. Casa tchapadu. Ropa
tchapadu. [Tchapá.]
Tchapé-de-fetcera /tchapé-de-fetcera/Subst.: Vegetal sem folhas, encimado por um chapéu,
com numerosoas espécies, própria de locais húmidos e sombrios'366. Vd. Cogumelu. Vd. tb
Tchapéu-de-finadu. [Chapéu.]
Tchapéu /tchapéu e tchapéu, tchépé/Subst.: Cobertura para a cabeça, seja para proteger das
intempéries, seja com fins decorativos. [Chapéu.]
Tchapéu-de-finadu /tchapéw dí finadu/Subst.: Vegetal sem folhas, encimado por um chapéu,
com numerosoas espécies, própria de locais húmidos e sombrios1367. Vd. Tchapé-de-fetcera.
[Chapéu.]
Tchapóde /tchapód(e)/Deverbal: Balaiu tchapóde. Carru tchapóde. Casa tchapóde. Ropa
tchapóde. [Tchapá.]

1360 Esta descrição (obtida em S.A. e na BV) diverge da apresentada, para a Tamarix Gallica, por
Chevalier, op.cit. p. 933 (in BL): "arbusto de 2 a 8 metros de altura, que cresce nos terrenos incultos da
região litorânea". Chelmicki, op.cit. regista a Tamarix Africana. Na flora da Guiné, surgem três espécies
com esta designação no CRGBis: a Avicennia africana, a Laguncularia racemosa e a Rhizophora
mangle(Sãnto, J. E., op. cit.). Figura na toponíma boavistense: Cabeça dos Tarafes.
1361 Arabismo na LP terá entrado cedo na LCV, em STV, de onde terá emigrado para BLV onde
manteve as características fonológicas - r vibrante.
1362 Com significado diverso.
1363 Arabismo na LP.
1364 Chaveta - no sentido, elidido, de "peça de ferro"- possivelmente designou primeiro o ferro enquanto
instrumento de percussão, depois teria passado, por contiguidade semântica, a ter os sentidos presentes.
1365 Derivação a partir do substantivo, e não do verbo português "chapear".
1366 Com esta designação, se excluem as espécies comestíveis, que começam a entrar nos hábitos
alimentares, e cultivadas localmente.
1367 Com esta designação, se excluem as espécies comestíveis, que começam a entrar nos hábitos
alimentares, e cultivadas localmente.

159
160

Tchave /tchav(e), tchév/Subst.: Instrumento metálico destinado a fazer funcionar o mecanismo


de uma fechadura. Vd. Chave. [Chave.]
Tchê /tchê/Subst.: 1. Vocativo, muito informal. Tchê, bem li. 2. Sujeito, tipo. M tive co quês
tchê de Sintanton. [Chê?1368 Cê?1369]
Tchecá /tchecá/Verbo: Oiá, ês ta ta tchecá: vigiar[Anglicismo1370.]
Tchefra,-e /tchéfra, -e/Subst.: Aquele que se destaca pela sua insolência ou atrevimento: Moç
tchefre, mnina tchefra .Bô ê tchefre. [Chefe.]
Tchefreza /tchêfréza/Subst.: Natureza do que é atrevido: Dexá de tchefreza, mnine! [Tchefre.]
Tcheftí /txêftí/Verbo: Lavar a roupa, esfregando-a sem fazer muita força, nomeadamente na
etapa de enxaguamento. Vd. Fêti-fêti. Tchuftí. [Origem onomatopaica.]
Tchim-tchim Vd. Txim-txim.
Tchina /tchina/Subst. [?1371]
Tchipe /tchípi1372 e tchip/Subst. e adj.: Avarento. [Anglicisme1373.]
Tchiqueru/tchiquêru e tchquêr/Subst.: Fig.: Prisão. [Chiqueiro.]
Tchirim /tchirim/Subst.: 1. Odor corporal pouco agradável. Diminutivo de Tcher. 2. Mau
cheiro. Mau cheiro atenuado. 3. Fig. Pequena quantidade: Dá-me nem que for um tchirim.
[Tcher.]
Tchitcharru /txitxarru/Subst.: 1. Peixe da família dos escômbridas. Carapau grande. 2. Fig.:
Pessoa que numa organização tem um papel secundário ou mais subalterno. Vd. Txitxaru.
[Chicharro.]
Tchitcharu /txitxarul374/Subst.: 1. Peixe da família dos escômbridas. Carapau grande. 2. Fig.:
Pessoa que numa organização tem um papel secundário ou mais subalterno. Vd. Txitxarru.
[Chicharro.]
Tchitchiz/tchitchij/Subst.: [?.]

Tchmá plica
Tchõ /tchõ/Subst.: Fig.: Lugar baixo, em relação a um mais elevado. Fig.: Em posição inferior.
[Ribeira.]
Tchoca /tchóca/Adj.: Feminino de Tchocu. Que padece de indisposição física. Êss mnina
manecê tchóca. [Choco]
Tchocá Apodrecer. Ficar maldisposto. Adoecer. [Chocar.]
Tchocu /tchocu e tchoke/Adj.: 1. Podre: Aga tchoc. Ovu tchocu. Tcher tchocu. [Choco.]
Tcholda /tchólda/Subst.: Brincadeira, borga, deboche. Es qrê sô tcholda. Um casa de tcholda.
[Choldra.]
Tcholda /tchólda/Subst.: Brincadeira, borga, deboche. Es qrê sô tcholda. Um casa de tcholda.
[Choldra.]
Tcholda /tchôldá/Verbo: Estar na tcholda. Es ta tcholda. [Tcholda.]
Tcholdentu,-a/tchôldent,-a/Adj e subst.: Que gosta de brincadeira, de borga. [Tcholda.]

Tchome BV Dexá-me
Tchontcha /tchontcha/Adj.: Variedade de batata-doce.

1368 Do espanhol, hipótese reforçada pelo facto de ter entrado através de SV, com o seu fluxo de
migrantes de proveniência vária.
1369 Forma elidida de "bocê" que teria sofrido posterior reforçamento com a africatização.
1370 "(to )check" terá entrado possivelmente através de SV e do seu porto.
1371 BL, op. cit, opina que se trata de onomatopeia. No entanto, surge como hipótese mais consistente o
provincianismo Pt "cochino". A diferença entre o feminino e o masculino resultaria ou de entradas em
momentos diferentes na LCV, ou de variações diafásicas(o feminino utilizado mais com intuitos
disfémicos.).
1372 STV, sobretudo, mas não exclusivamente, o que coloca a questão em BLV de hipercorrecção ou de
um morfema "-i", de reforço, talvez até influenciado pelo sufixo inglês "-y" (de valor adverbial, mas
entrando em nomes).
1373 "Cheap" terá entrado possivelmente através de SV e do seu porto.
1374 Designação exclusiva a ST.

160
161

Tchop-tchop /tchóp tchóp/Subst.: Comer avidamente. Comer sem parar. [Onomatopeia.]


Tchoquim /tchôquim e tchuquim/Adj.: Diminutivo de Tchocu: Ess mnine ta tchoquim.
[Tchocu.]
Tchôrrêsgá /tchôrrêsgá/Verbo.: 1. Submeter a fogo intenso de modo a fazer sair a gordura. 2.
Queimar um alimento que devia ser frigido. Vd. Txôrrêsgá. [Torresmo+
C hurrasco?Onomatopa ico?]
Tchóta Vd. Txota.

Tchuba dá Impessoasis

Tchuba dá Impessoasis
Tchubara /tchubara'375/Subst.: 1. Feminino de tchibarru, muito vivaz em S.A., onde tem
também a 2a acepção de mulher alta e robusta. Tchibarra. [Chibarra?1376.]
tchuc /tchuc/[?1377]
tchuc /tchuc/[?1378]
Tchuc 2 /tchuc/Subst.: Designação disfémica para a bebedeira: El ta co sê tchucu. [Tchuc 1.]
Tchuce/tchus(e)/Subst.: Atiçamento. Intromissão.[Chuço?1379]
Tchuci /tchusi/1380Verbo: Atiçar, açular, estimular. El tchusi-me e M fazê-1 e stá fazedu. Vd.
Intchuci. [Chuço?1381]
Tchuc-1-Inda /tchuclinda/Subst.: Pequeno mamífero roedor, de pêlo branco com manchas
avermelhadas ou pretas. Utilizado na medicina caseira: Um caldu de chuc-1-Inda. [Porco-da-
índia1382.]
Tchuftí /txuftí/Verbo: Lavar a roupa, esfregando-a sem fazer muita força, nomeadamente na
etapa de enxaguamento. Vd. Fêti-fêti. Tcheftí. [Origem onomatopaica.]
Tchuputi/tchupúti/Subst.: Beliscão. Vd. Penicu.fOnoatopeia.]
Tchuputi /tchupúti/Verbo: Magoar com beliscões. [Onomatopeia.]
Tchuputida/tchuputída/Subst.: Série de beliscões. [Onomatopeia.]
Tchuputidu/tchuputídu/Adj.: Magoado,-a com beliscões. [Onomatopeia.]
Tchussi: Vd Intchussi.
Tchutcha/tchutchal383/Subst.: A namorada. [Cretcheu.1384]
Tchutche /tchutche1385/Subst.: O namorado. [Cretcheu.1386]
Tchuva // Vd. Rebencada.

Tchuva dá Impessoasis
TchvÊba Prêt imp
Tê [Até.]

1375 ST, rural.


1376Duas hipóteses, ambas consistentes: feminino a partir da forma masculina ou empréstimo do Pt.
dialectal - no pt. da Madeira, em sentido figurado, designa uma "mulher desonesta" (Kroll, Euf.)
1377 BL, op. cit., opina que se trata de onomatopeia. No entanto, surge como hipótese mais consistente
que se trate de metátese do provincianismo "cocho"- talvez já na forma que adquiriu na CV "cotch".
1378 BL, op. cit., opina que se trata de onomatopeia. No entanto, surge como hipótese mais consistente
que se trate de metátese do provincianismo "cocho"- talvez já na forma que adquiriu na CV "cotch".
1379 Possivelmente derivado de chuço, forma documentada em Pt. no séc XVI, e cujo étimo permanece
desconhecido (JPM).
1380 STV.
1381 Possivelmente derivado de chuço, forma documentada em Pt. no séc XVI, e cujo étimo permanece
desconhecido (JPM).
1382 Trata-se de um calco: a partir de palavras existentes na LCV, traduz-se um conceito de outra língua.
No caso deste mamífero também em outras línguas - fr, ing.
1383 BLV.
1384 Com reduplicação, seguida de metafonia e monotongação.
1385 BLV.
1386 Com reduplicação, seguida de metafonia e monnotongação.

161
162
Telefone
Televisão
Tem /tem(e) e têm/Verbo Tem oito dia que el bem li. Bô tem põ?

Tem co Namora

Tem co Namora
Tempera /têmpera1387/. Pôr no tempero. Vd. têmpera. [Temperar.]
Têmpera /têmpra'388/Verbo: Pôr no tempero. [Têmpera.]
Temporal vento forte. Lestada?
Tendente /intendente(S.A.)(=amor-perfeito)
Tente sone: forma jocosa: tentar fazer adormecer o bebé. Tentar adormecer, dormir.
Tente tem-tem
Tente vida: vida de cata .
Tentem / tem-tem e tentê/Verbo: Designa o acto de joeirar o cereal, o milho, por meio de um
movimento elevatório que ambas as mãos exercem sobre o balaio de tem-tem. (Tem-tem
porque, apesar de se lançar o conteúdo ao ar, nenhum grão cai, mantendo-se no espaço do
balaio). [Tem.]
Tenterêm/têntêrên/Substantivo: Vd. Prentêm. [Mandinga.1389]
Terç/térs(e)/Subst.: 1. Objecto de devoção formado por contas enfiadas e agrupadas às dezenas,
e que se fazem deslizar entre os dedos à medida que se vai rezando, e constituindo um terço do
rosário. Vd. Rosaru. 2. Reza efectuada ao sétimo dia em memória do defunto. Fracção de um
todo dividido em partes iguais. Um terç. Vd. Terçu. [Terço.]
Terça /térrsa,térsa1390 e térsa/Subst: O terceiro dia da semana (a contar de Domingo). Terça-
fêra de carnaval, de entrude. Terça-fêra. [Terça1391.]
Terceru Tercer
Terçu /têrrsu,têrsu1392/Subst.: 1. Objecto de devoção formado por contas enfiadas e agrupadas
às dezenas, e que se fazem deslizar entre os dedos à medida que se vai rezando, e constituindo
um terço do rosário. Vd. Rosaru. 2. Reza efectuada ao sétimo dia em memória do defunto.
[Terço.]
Terra /térra/Subst.(Geo.): O planeta. [Terra.]
Terra-de-bóxe: estrangeiro. Africa austral, América do Sulgeral/ a exclur o Br).
Terreru / têrrêru e têrrêr/Subst.: 1. Praça de vila, ou qualquer outro povoado, geralmente em
frente a uma igreja ou capela. 2. Espaço exterior de casa rural, simultaneamente espaço de
recreio e espaço de trabalho, onde se colocam os produtos agrícolas antes de serem
armazenados, muitas vezes para serem limpos, secos, debulhados, etc. .[Terreiro.]
Tervida /t(e)rvida/Adj.: Impertinente, ousada. Ô que mnininha tervida! [Atrevida. ]
Tervidinha /t(e)rvidinha/Adj.: diminutivo de Tervida. Ô que mnininha tervidinha! [Tervida. ]
Tesora /tizôra e tzôra/Subst.: Instrumento cortante, formado de duas lâminas cortantes que se
movem em torno de um eixo. [Tesoura.]
Testa /testa e téjta/: 1. Parte superior da face humana, da raiz dos cabelos às sobrancelhas e
duma à outra fontanela. 2. Fig. Juízo. Inteligência. Tem testa, tem dôs déd de testa. [Testa.]
Testada /teztada e tejtada/: A parte do caminho confinante às propriedades e cuja reparação e
manutenção constituía obrigação do seu dono. [Testada1393.]
Testemunha /tistimunha e têjtmuha/Subst.: 1. Pessoa que viu ou ouviu alguma coisa e que deve
apresentar-se perante certas autoridades. 2. Pessoa que assiste a certos actos de outra, desse
modo autenticando-os. Bô tem testemunha? [Testemunha.]

1387 BLV.
1388 STV.
1389 BL, op. cit. A VER: DIC° GP DE SCANTAMBURLO.
1390 Ambas as formas em STV.
1391 Note-se a modificação fonológica: maior abertura da tónica.
1392 Ambas as formas em STV.
1393 Com o sentido que tinha no Pt. medieval. JPM, op.cit.

162
163
Testemunha /tistimunha e têjtmunhá/Verbo: Servir de testemunha, perante certas autoridades
judiciais. Bô testemunha? [Testemunha 1.]
Testona /têxtôna/Subst. e adj.: Testa grande, ou larga. Que tem uma grande testa. [Testa.]
Testu Teste
Testu Teste
Teúda /tê-ú-da/Subst. e adj.: Na fórmula, a designar uma mulher mantida por um homem em
situação de amante: Teúda e manteúda. [Teúda1394.]
Textu Texte
Textu Texte
Ti : tiu tia. Forma prefixa
Tibaron Tubarõ. Tubaron. [Tubarão.]
Tickê [Ticket.]
Tigela /tjéla/Subst.: Recipiente para comida, em louça, vidro ou outro, de fundo estreito
progressivamente arredondando-se até ao gargalo. [Tigela.]
Tingui /tinguí/Verbo: Tremer (de frio, devido à febre). Bô ti ta tingui (de fríu). [Tanguir.]
Tipe Espèce Quelided Qualidade
Tira /tira e trá/: 1. Tirar: 2. Retirar. 3. Muito utilizado em construções perifrásticas. 1. Acariciar
a cabeça: Trá critx. 2. Pedir emprestado: Trá cria1395. 3. Compor música inspirada em alguém,
acontecimento: Ês trá-1 cantiga. 4. Ordenhar: Trá lête1396. 5. Desmamar: Trá mama 6. Beliscar:
Trá penic. Fig.: Enganar.Trair: Trá pedra na calçada. Trá queda na calçada.139' Vd tb.
Eufemismos. [Tirar.]
Tisgá /tisga e tisgá/Verbo: Emagrecer, definhar: F. ti ta tisgá. [Tisga.]
Tisga 1 /tizga/Subst: Doença pulmonar, tuberculose: Ta co tisga. [Tísica.]

Tisga 2 /tizga/Subst. e adj.: Feminino de Tisgue. F. ta tisga. [Tísica.]


Tisgadu /tizgadu/Deverbal.: Que emagreceu. A definhar: F. ta tisgadu.. [Tisgá.]
Tisgue /tizg/Subst. e adj.: Doente padecendo dessa doença: F. ta tisgue, tisga. Tb. Tisgadu.
[Tísico.]
Tistmunha Vd. Testemunha.
Tistmunha Vd. Tistmunha.
Tistmunhe /tistimunhu e tijtmunh(e)/Subst. : 1. Depoimento de testemunha. Falsu tistmunhu
Calúnia. [Testemunho.]
Titanu /titánu'398/Subst: Medula dos ossos. Geralmente utilizada n culinária e na cosmética.
[Tutano? Tuétano?1399.]
Titia /titia/Subst.: 1. Expressão carinhosa para designar a tia. 2. Designação eufémica para
mulher de certa idade que não se casou, nem teve filhos. 3. Hipocorístico de certos
nomes. [Titia.]
Tititinhu/tititinhu/Subst: Um pouco. Coisa pouca. [Piquinotinhu.]
Titóne /titón(e)/Subst.: Medula dos ossos. Geralmente utilizada na culinária e na cosmética.
[Tutano? Tuétano?1400.]
Tizora Vd. Tesora.
Tiztimunha Vd. Testemunha.

1394 Como idiomatismo, mantém a mesma semântica e fonética que em pt.


1395 Vd. "cria".
1396 É a única perífrase, das construídas com o verbo tirar, que também encontramos no Português, em
duas área dialectais, o Minho Litoral e o Douro Litoral ( Cintra, EDP 61 e ss). Pertence à área semântica
da pecuária.
1397 Devem ter a mesma origem, surgindo duas formas apenas por uma relação de paronímia
(queda/peda).
,398 S T V

1399 Uma questão que BL, op.cit. não pôde resolver: a modificação de lui em hl. Uma nova hipótese: a
tratar-se de um étimo espanhol na LCV, em que se daria a crase de lui e /é/por força do contexto.
1400 Uma questão que BL, op.cit. não pôde resolver: a modificação de lui em l\l. Uma nova hipótese: a
tratar-se de um étimo espanhol na LCV, em que se daria a crase de lai e /é/por força do contexto.

163
164

TMA
Tmá conta Oiá pa nos Cuida
Tmá fê : encarregar-se de. Aperceber-se: Já bo tma fê?
Tmá lição
Tmá satesçõ: pedir para prestar contas.
Tmá-de-lume: incendia
Tõ /l40'/Adv.: Distinu di homi ê tõ diferenti qui alguém tá cansa txeupa ka nada.14 [Tão.]
Toe /tôc/Subst: 1. Calcanhar: Sa(i)a tê toke. 2. A parte da planta entre o caule e a raiz: Vd.
"Vende na toe". [Cotoco1403.]
Toca /tôcá/Verbo: 1. 2. Entra em muitas perífrases. . Toca diante1404: Perseguir. F. toca S.
diante. Vd. Diante. Toca sacana: Fazer um gesto obsceno (fazer um manguito). [Tocar.]
Tocá-tambor: Uma das actividades do colá-sanjon. [Tocá+ tambor.]
Tocha /tocha/ Subst: Vela grande de cera. Vd. Totcha. [Tocha1405.]
Tocu, toquinho /toe, tuquim/: 1. Calcanhar: Fridu na tocu. Sa(i)a tê toke. 2. (Bot.)A parte da
planta entre o caule e a raiz: Vd. "Vende na toe". 3. Pequeno, baixo, curto:"Um ctuquim/tuquim
d'ôme, um ctuquim de saa. 4. Fig.: Enamorar-se: Intchá toe. [Cotoco .]
Toma /toma e tmá/: 1. Inalar: tmá pitada. 2. Fig.: Eufémico, a designar o acto de beber,
especialmente em excesso: El toma-1 dretu. El ta tmá sê bom pinga. [Tomar.]
Tomate /tômati e tumat/: Vd tb. Eufemismos.[Tomate.]
Tomba /tõba/Verbo: Fazer cair, derrubar. Cabra qui ta tomba bodi. [Tombar.]
Ton I407/tónl408/Adv.: Distinu di homi ê ton diferenti qui alguém tá cansa txeupa ka nada.1409
Vd. Tõ. [Tão.]
Tona 1 /tôna/Subst.: A parte da bananeira que fica à superfície: tona de bananera. [Tona.]
Tona 2 /tôna/Subst.: Parte que fica à superfície: Um ba pa fundu, ot fcá na tona. [Tona.]
Tonga /tõga/Subst. e adj.: Criança nascida em S. Tomé de mãe caboverdiana e pai de outra
nacionalidade africana, em geral de Moçambique, Angola ou S. Tomé. Vd. Tunguinha.
[Tonga1410.]
Tontê /tótê/Adv.de : Tontê?Tontê que el tá está? Vd. Quantu. [Tanto.]

Topa

Topa
Topa /tôpá/Verbo: Encontrar-se casualmente: Nôs topa na camin. [Topar1411.]
Topada //Subst. Déverbal: Ferida nos dedos do pé em resultado de embate contra uma pedra.
Dá um topada. [Topa.]
Topada //Subst. Déverbal: Ferida nos dedos do pé em resultado de embate contra uma pedra.
Dá um topada. [Topa.]
Topada: Choque violento, provocando laceração da pele, geralmente dos dedos dos pés: Dá um
topada. 2. A ferida resultante do choque: Cura um topada. [Topar.]
Topadu //Adj.: Fig. Descoberto. Bôfoi topadu. [Topa.]
Topadu //Adj.: Fig. Descoberto. Bôfoi topadu. [Topa.]

1401 Vogal nasal baixa.


1402 Verso de uma das m'usicas de jovem santacatarinense emigrante em França -papá di Bitina.
1403 Não se trate de uma metátase de "coto", ou de derivação a partir de "toco", mas de "cotoco",
como o comprova a palavra "ctuquim".
1404 S.T.
1405 Note-se a descrioulização.
1406 Dado o étimo não ser "toco"- como parece indicar BL, op. cit. - , fica eliminada a hipótese de se
tratar de uma metátese. Trata-se, sim de uma aférese.
1407 Grafia frequente.
1408 Vogal nasal baixa.
1409 Verso de uma das m"usicas de jovem santacatarinense emigrante em França -papá di Bitina.
1410 Sentido mais restrito do que na LP.
1411 Sentido mais geral do que na LP.

164
Tope /tóp(e)1412/ Subst.: Elevação. Montanha. Subi na tope, tchegú na covada [Topo '.]
Topóde//Adj.: Fig. Descoberto. Bôfoitopóde. [Topa.]
Topóde//Adj.: Fig. Descoberto. Bôfoi topóde. [Topa.]
Tópode /tpd/Subst. e adj.: Pouco civilizado. Pouco inteligente. Vd.Tpd. [Tapa.]
Tóqui [Toque.]
Tornêra /tôrrnêra, tôrnêra/Subst.: Peça colocada sobre uma canalização, ou outra estrutura
tubular, permitindo abrir ou fechar para regular o fluxo do líquido. [Torneira.]
Tornu
Torra /tora e tôrra/Verbo: Submeter ao fogo para extrair essências aromáticas: Torra cafê.Torrá
tabóc. Torra midje. Fig.: Ficar embriagado, especialmente em excesso: já el torra. [Torrado.]
Torradu /torradu e torróde/: Submetido a torrefacção: café torróde. [Torrado.]
Tortodju /tortodju e tortôi/: Planta silvestre, cuja seiva provoca cegueira. [Tortulho141 .]
Tortoi arbusto cuja seiva pode cegar . Torto+ oie. Forma da LCV? Euphorbia tukeyana talvez
por analogia com o espécime botânico Euphorbia hirta, que na língua papel toma a designação
de tumpekodje.Vd.Tortodju
Totcha /totcha/ Subst.: Vela grande de cera. Vd. Tocha. [Tocha.]
TotodjuTortoi arbusto cuja seiva pode cegar . Torto+ oie. Forma da LCV? Euphorbia tukeyana
talvez por analogia com o espécime botânico Euphorbia hirta, que na língua papel toma a
designação de tumpekodje.
Trá co pedra Apedrejar. Tra co mõ
Trabzana /trabzana e trebzana/: Barulho, tempestade. [Trabuzana.]
Tracolá //Estar metido em confusão. [Tiracolo.]
Tracoladu //[Tiracolo.]
Tracolança //Confusão. Promiscuidade. Intriga. [Tiracolo.]
Tradiçon: [Tradição.]
Traiçõ Traisõ
Traiçon Traisõ Traiçõ
Traisõ Traiçõ
Traison Traiçon Traisõ Traiçõ
Tramonda /tramonda/ Subst.: Nos trabalhos agrícolas da cultura do milho, a última monda
efectuada quando o milho está em flor. [Três+Monda?1415.]
Trampa /trampa/: 1. Fezes: Trampa de catchorre. 2. Fig.: Na expressãoinsultuosa: mnine de t.
Trampinha. Um trampa. [Trampa.]
Tranca
Tranca
Trança /trança/: 1. Mistura. Pão de trança. Penteado: Fazê cabelu trança. Fig.: Confusão: O que
trança! (Fazê)trança co djagacida. [Trança]
Trança banana co midje. Trança raça.
Trancadu
Trançadu /trancadu e trançód, trónçód/Adj.: 1. Misturado. Põ trancadu. Raça trancadu. 2.
Penteado: Cabelu trançadu. [Trança.]

Transporte Quase ausência. Mulas. Burros.

Transporte Quase ausência. Mulas. Burros.

Trantá
Trapassóde/trapassóde/Adj.: 1. Morto. 2. Triste. [Trespasse? Tropeço?.]

1412
Parece só se registar em S. A., onde além de subst. comum figura na toponímia.
1413
Ou tope, p. de origemfrancesaque só se regista em Pt. a partir do s. XVII (cf. Die. Morais.)
1414 Na forma em "o" terá entrado uma falsa analogia com "torto", justificada com o facto de à planta
estar associada a cegueira.
1415 Com influência de "tirar".
166

Trapitchá //Verbo: [Trapiche.]


Trapitche//Subst.: [Trapiche.]
Trás /traz e tráj, tréj/: Atrás de: Trás de mim. Trás de casa.. [Atrás.]
Trasoi. inflamação da parotide, junto à orelha. Papera [Trasorelho.]
Trata

Trata //Verbo: Ter relacionamento com. Es detxá de trata. Es vrá ta trata. 2. Usar como forma
de tratamento. Nôs ta trata pa cumpade e cmade.

Tratamente //Subst.: O acto de manter relacionamento com. Es tem bom tratamente. 2. O acto
de usar como forma de tratamento. Nôs Sês tratamente ê de cumpade e cmade.
Travada /travada/Adj.: Peça de vestuário justa ao corpo. Vestidu de saa travada. Saa travada.
[Travada.]
Travadinha /travadinha, tr(e)védinha/Adj.: Diminutivo de Travada. [Travada.]
Travadinha /travadinha, tr(e)védinha/Subst. eadj.: Bom violinista. [Travadinha1416.]
Travadinha /travadinha, tr(e)védinha/Subst. Mulher vestida com saia travada. [Travada1417.]

Travessa /trav(e)/sód(e)/Subst.: Designação que se dá a certa configuração da paisagem.


Travessóde 1. [Atravessar?]
Travessóde 1 /trav(e)/sód(e)/Subst.: Designação que se dá a certa configuração da paisagem.
[Travessa?]
Travessóde 2 /trav(e)/sód(e)/Subst: 1. Nome por que era conhecida a morna no século XIX. 2.
Designação que se dá à morna, actualmente, na Brava. [Atravessado?]
Trazê /trazê/Verbo: Transportar, conduzir, deslocar, de um lugar para outro. Trazê-m quel livre.
[Trazer.]
Trazi /trázi/Verbo: Transportar, conduzir, deslocar, de um lugar para outro. Trazi-m quel livru.
[Trazer.]
TRAZIDU
Treba Catreba
Treba Treva
Treme /trêmê/Verbo: Apresentar movimento geralmente por causa de emoção forte. EL cmeçá
ta treme. Dançar energicamente. Es ta treme sima pardalin nove.
Trepadera /trepadera/ [Trepadeira.]
Trepetá Vd. Tropetá.
Três /trêz e tréj/: Atribuição de carácter sagrado ao numeral. Vd tb. Eufemismos [Três.]
Treva Treba
Treze /trêsi e trêz(e)/: [Treze.]
Trêzê /trêzê/Verbo: Transportar, conduzir, deslocar, de um lugar para outro. Trêzê-m quel livre.
[Trazer.]
Trimura /trimura/tremor[Tremura. Do pt. medieval.
Trintena /trintena e trintena/: Cortar em fatias. [Trinchar.]
Trintena /trintena e trintena/: Pedaço de : Trintcha de terra. [Trinchar.]
Tripa /tripa/: Designação disfémica para barriga. [Tripa.]
Tripa: despeja tripa Vd. Eufemismos.
Troç /trôçu e trôç/Subst.: 1. Tronco: Troç de bananera. 2. Fig. Pessoa desajeitada: Dança sima
um troç. 3. Objecto de troça: Bô pensa ma mi ê bô troç?[Troço.]
Troca (/tróca/Subst: Acto ou efeito de trocar. Permutação: Nôs Fazê troca. [Troca.]
Troça /troça e troça/: Zombar. [Troçar.]
Troça /troça/: Zombaria. [Troça.]

1416 Do nome por que era conhecida uma família de músicos, dos quais o mais proeminente
foi António Travadinha, violinista de fama.
1417 Deve ter começado por ser algo disfémico, mas com o tempo foi perdendo essa conotação,
mantendo um valor referencial.

166
167

Troca 1 (/trôcá/Verbo: Acto ou efeito de trocar. Permutar: Nôs troca. [Troca.]


Troca 2 /trôcá/Verbo: Modificar-se: Já el troca. Vd. Maria. [Troca141 .]
Trocha Aperto Dá um -: espicaçar. [Trutchida.]
Trocóde 1 /trôcód(e)/Deverbal:. Permutado. [Troca 1.]
Trocóde 2 /trôcód(e)/DeverbaI: Que se modificou. Vd. Mariadu. Marióde. [Troca 2.]
Trocolada //Conversa trocolada
Trocu (/trôc/Subst.: Dinheiro. Pequena quantidade de dinheiro. Fig. Resposta. Atenção.
[Troco.]
Troçu /trôçu e trôç/Subst.: 1. troç?[Troço.]
Trofêgá / tròfgá, tr(e)fgá /Verbo: Lutar pela vida. [Trofégu.]
Trofégu /trôfég/Subst.: Constante azáfama. Trabalho constante. Trabalho duro. Luta pela vida.
[Tráfego1419.]
Tropetá /trêpêtá/Verbo: Baralhar. Confundir. [Tropeçar+Interpretar.]
Troxa /trôxa/Subst.: Reunião de artigos, geralmente roupa, num embrulho de tecido que se
amarra e é habitualmente transportado à cabeça. [Trouxa.]
Trrace /trras(e)/[]
Trublá /trublá, tr(e)blá/: Inquietar-se. Ficar em desassossego. [Atribulado.]
Trubladu /trubladu, trublód/Subst. e adj.: Agitado, nervoso, inquieto: Bô tá mute trubladu.
[Atribulado.]
Truce Trusse
Trupida /turpida e t(e)rpida/Subst.: 1. Barulho de pés ou patas: Fazê trupida. 2. Estrondo,
barulho que faz o gado em debandada. Trupida de cavalu. 3. Fig. Grande quantidade: Tchegá
um trupida de gente. [Tropida.]
Truptchá Treptchá
Trusse
Trusse /trusse/Subst.: Peça de roupa interior masculina, cobrindo da cintura até abaixo das
coxas, cada uma das quais envolve separadamente1420. [Anglicismo: <Trousers.]
Trusse Truxe Chelmicki 332 dros=calças
Truste /truxte/Adj.: Zangado. Carrancudo: Cara truste. [Triste? Truste?.]
Trutchí
Trutchida//Adj.:
Trutchida //142ISubst. Parte da ementa do dia de Cinzas. []
Trutxida /trutxida/Subst.: Prato de ST, confeccionado a partir de feijão submetido a uma
operação, a "trutxida". [Trucidar?]
Truxe Trusse
Tubarõ //Subst. Fig.: Autores de grandes crimes económicos. Vd. Sardinha.
tucada/Subst.: Barulho. [Batuque.]
Tuga /tuga/ Subst. e adj.: Designação, muito informal, que se dá a pessoa originária de
Portugal. [Tuga.]
Tulipa /tulipa1422/ Subst.(Bot): Planta da família das liliáceas, de caule alto, raízes em bolbo,
folhas alongadas e cuja flor, adelgaçada na base e alargada na extremidade, lembra um cálice.
[Túlipa.]
Tumor /tumôr/Subst.: Crescimento anormal de tecido em qualquer parte do corpo. [Tumor.]
Tunguinha /tung-ínha1423/Subst. e adj.: Criança nascida em S. Tomé de mãe caboverdiana e pai
de outra nacionalidade africana, em geral de Moçambique, Angola ou S. Tomé. Vd. Tonga.
[Tonga1424.]

1418 Presente na linguagem de emigrantes em França sobretudo , mas não exclusivamente; também na
Holanda (quiçá Benelux) e Itália), encontra-se pontualmente em algumas realizações por não-emigrantes.
1419 Possivemente com influência do ambiente marítimo, pois o termo parece ter irradiadado a partir de
SV, de onde passou para as outras ilhas de BLV.
1420 É possível que a entrada tenha-se dado directamente para a LCV. A cair em desuso, possivelmente
devido a modificações nas relações comerciais.
1421 Outras grafias: Truchida. Trochida. Trotchida.
1422 A fonética da palavra deve ter sido influenciada pela língua holandesa.

167
168

Tuntunhi /tuntunhi/Verbo: Hesitar: [Onomatopaico?]


Tupim /tupim1425/ Subst.: Diminutivo de Tope. Pequena elevação. Cimo de um monte. Bô ti ta
oiá lá quel tupim? [Tope.]
Tuquim /tuquim/Subst.: 1. Diminutivo de Toe. 2. Pequeno, baixo, curto. Um tuquim d'ôme, um
tuquim de saa. Vd. Ctuquim. [Toe.]
Turca /turca/Subst.: Designação eufémica para a bebedeira: El ta co sê turca. [Turca.]
Turcê [Torcer.]
Turcida [Torcer.]
Turcidu [Torcer.]
Turcidura [Torcer.]
Turcu,-a /turcu,-a e turc,-a/Subst. e adj: Habitante da Turquia. Relativo à Turquia. [Turca.]
Turdia /turdia/Adv. de tempo: Indica o dia antes da véspera: El ba da li turdia. Vd Goturdia.
[Outro+Dia.]
Tuta //Subst. 1. Tuta e meia. 2.3.Hipocorístico.
Tutanu Vd. Titóne.
Txeftí /txêftí/Verbo: Lavar a roupa, esfregando-a sem fazer muita força, nomeadamente na
etapa de enxaguamento. Vd. Fêti-fêti. Tchuftí. Txuftí. [Origem onomatopaica.]
Txegá /tchiga e tch(e)gá/Verbo: 1. Aproximar-se. Txegá li. 2. Afastar-se. Txegá prá lá.
[Chegar.]
Txegadu /tchigadu e tchegód/Adj.: 1. Próximo: El ê sê família tchegadu. 2. Amigo: Ex ê
tchegadu. (Inimigos)Êx ca ê tchegadu. [Txegá.]
Txegante /tch(e)gant, tch(e)guént1427/Subst. e adj.: Intrometido,-a: El ê um tchegante. [Txegá.]
Txenta/bicenti/Subst.: 1. Diminutivo do antropónimo. 2. Corvo. [Vicente1428.]
Txer /tcher/Subst.: Emanação volátil, característica de certos corpos e susceptível de provocar
no ser humano, e em certos animais, sensações devidas à excitação de um órgão específico.
Sinti tchêr.Txer dá-m na nariz. Btá tcher/tchirim. [Txer.]
Txera[Cheirar]
Txerê /tcherê/Verbo: 1. Cheirar, sentir cheiro: Txerê sabe. 2. Fig. Pressentir: Txerê-m que ta ta
bem trovuada. [Txer.]
Txerrelá /tchêrrlá/Verbo: Submetido a breve fritura em óleo bem quente. [?1429]
Txerrelóde /tchêrrlóde/Deverbal: . [Txerrelá.]
Txeu /txêu/Adv. de quantidade:. Vd. Txeu
Txibarra /tchbarra/Subst.: 1. Feminino de tchibarru, muito vivaz em S.A., onde tem também a
2a acepção de mulher alta e robusta. Txubara. [Chibarra?1430.]
Txibarra /tchbarra/Subst.: 1. Feminino de tchibarru, muito vivaz em S.A., onde tem também a
2a acepção de mulher alta e robusta. Txubara. [Chibarra?143'.]
Txibarru /tchbarru e tchbórr/Subst.: 1. A cria da cabra: cabrito, chibo. 2. O bode. 3. Fig.
Criança bem desenvolvida. [Chibarro.]
Txibarru /tchbarru e tchbórr/Subst.: 1. A cria da cabra: cabrito, chibo. 2. O bode. 3. Fig.
Criança bem desenvolvida. [Chibarro.]
Txicharrinhu /tchitcharinhu/Subst.: Designação informal e jocosa dada aos caboverdianos
retornados de outros países recém-descolonizados1432. [Txicharru.]

1423 Pré-tónica: vogal nasal.


1424 Sentido mais restrito do que na LP.
1425
Parece só se registar em S. A., onde além de subst. comum figura na toponímia.
1426 Será uma transposição do Pt. Vd. Eufemismos e Disfemismos.
1427 BLV.
1428 Com a mesma acepção, em pt.
1429 Onomatopaico, imitando o ruído, ou com influência do espanhol "churro"?
1430Duas hipóteses, ambas consistentes: feminino a partir da forma masculina ou empréstimo do Pt.
dialectal - no pt. da Madeira, em sentidofigurado,designa uma "mulher desonesta" (Kroll, Euf.)
1431 Duas hipóteses, ambas consistentes: feminino a partir da forma masculina ou empréstimo do Pt.
dialectal - no pt. da Madeira, em sentido figurado, designa uma "mulher desonesta" (Kroll, Euf.)
1432 Palavra que terá tido vida efémera - uma década?
169
Txicharrinhu /tchitcharinhu/Subst.: Designação informal e jocosa dada aos caboverdianos
retornados de outros países recém-descolonizados1433. [Txicharru.]
Txicharru/tchitcharu/Subst.: Peixe. [Chicharro.]
Txicharru /tchitcharu/Subst.: Peixe. [Chicharro.]
Txichérrim /tchitchérriml434/Subst.: Designação informal e jocosa dada aos caboverdianos
retornados de outros países recém-descolonizados1435. [Txicharrinhu'436.]
Txichérrim /tchitchérrim'437/Subst.: Designação informal e jocosa dada aos caboverdianos
retornados de outros países recém-descolonizados1438. [Txicharrinhu1439.]
Txichórre/tchitchórr(e)/Subst.: Peixe. [Chicharro.]
Txichórre/tchitchórr(e)/Subst.: Peixe. [Chicharro.]
Txida 1 /tchída/Subst.: [Descida.]
Txida 1 /tchída/Subst.: [Descida.]
Txida 2 /tchída/Subst.: Hipocorístico. [Alcinda.]
Txida 2 /tchída/Subst.: Hipocorístico. [Alcinda.]
Txif 1. 2. Fig. Interjeição designativa de recusa: -! - n'ôi pêrnód. [Txife.]
Txif 1. 2. Fig. Interjeição designativa de recusa: -! - n'ôi pêrnód. [Txife.]
Txifada /txifáda/Subst.: 1. Golpe com chifre. 2. Fig.: Resultado de ser traído,-a. [Txife.]
Txife /txíf/Subst.: 1. Corno de ruminantes, bovinos e ovinos. 2. Fig.: Disfémico para marido
traído. [Chifre.]
Txim-txim/txim-txim1440/Subst.: Brinde produzido. [Onomatopeia.1441]
Txina /txina/Subst. : Porca. 2. Fig. Insulto. [?1442]
Txipe /tchípi1443 e tchip/Subst. e adj.: Avarento. [Anglicismo.1444.]
Txiqueru/tchiquêru e tchquêr/Subst.: Fig.: Prisão. [Chiqueiro.]
Txirim /tchirim/Subst.: 1. Odor corporal pouco agradável. Diminutivo de Txer. 2. Mau cheiro.
Mau cheiro atenuado. 3. Fig. Pequena quantidade: Dá-me nem que for um tchirim. [Txer.]
Txitcharru /txitxarru/Subst.: 1. Peixe da família dos escômbridas. Carapau grande. 2. Fig.:
Pessoa que numa organização tem um papel secundário ou mais subalterno. Vd. Txitxaru.
[Chicharro.]
Txitcharu /txitxaru1445/Subst.: 1. Peixe da família dos escômbridas. Carapau grande. 2. Fig.:
Pessoa que numa organização tem um papel secundário ou mais subalterno. Vd. Txitxarru.
[Chicharro.]
Txitchiz/tchitchij/Subst.: [?.]
Txitxarinhu /txitxarinhu1446/Subst.: 1. Peixe da família dos escômbridas. Carapau. 2. Fig.:
Pessoa que numa organização tem um papel secundário ou mais subalterno. 3. Fig.: Pessoa
retornada de Angola ou Moçambique no pós-75. Vd. Txitxarru. [Chicharro.]

1433 Palavra que terá tido vida efémera - uma década?


1434 Vogal final: tónica e nasal.
1435 Palavra que terá tido vida efémera - uma década?
1436 Irradiação a partir de ST.
1437 Vogal final: tónica e nasal.
1438 Palavra que terá tido vida efémera - uma década?
1439 Irradiação a partir de ST.
1440 Vogal nasal.
1441 Do som dos cálices.
1442 BL, op. cit, opina que se trata de onomatopeia. No entanto, surge como hipótese mais consistente o
provincianismo Pt "cochino". A diferença entre o feminino e o masculino resultaria ou de entradas em
momentos diferentes na LCV, ou de variações diafásicas (o feminino utilizado mais com intuitos
disfémicos.).
1443 STV, sobretudo, mas não exclusivamente, o que coloca a questão em BLV de hipercorrecção ou de
um morfema "-i", de reforço, talvez até influenciado pelo sufixo inglês "-y" (de valor adverbial, mas
entrando em nomes).
1444 "Cheap" terá entrado possivelmente através de SV e do seu porto.
1445 Designação exclusiva a ST.
1446 Designação exclusiva a ST.

169
170
Txitxarrinhu /txitxarrinhu/Subst.: 1. Peixe da família dos escômbridas. Carapau. 2. Fig.:
Pessoa que numa organização tem um papel secundário ou mais subalterno. 3. Fig.: Pessoa
retornada de Angola ou Moçambique no pós-75. Vd. Txitxaru. [Chicharro.]
Txitxarru /txitxarru/Subst.: 1. Peixe da família dos escômbridas. Carapau grande. 2. Fig.:
Pessoa que numa organização tem um papel secundário ou mais subalterno. Vd. Txitxaru.
[Chicharro.]
Txitxaru /txitxaru 1447/Subst.: 1. Peixe da família dos escômbridas. Carapau grande. 2. Fig.:
Pessoa que numa organização tem um papel secundário ou mais subalterno. Vd. Txitxarru.
[Chicharro.]
Txmá plica
Txõ /tchõ/Subst.: Fig.: Lugar baixo, em relação a um mais elevado. Fig.: Em posição inferior.
[Ribeira.]
Txõ Bocadu de txõ Terrenu
Txocu /tchoku e tchoke/Adj.: 1. Podre. Podre.:Aga tchoc. Ovu tchocu. Txer tchocu. 2. Designa,
ainda, o estado de indisposição física e; neste sentido, também se utiliza o feminino /tchóka/.
Ess mnina manecê tchóca. [Choco]
Txolda /tchólda/Subst.: Brincadeira, borga, deboche. Ês qrê sô tcholda. Um casa de tcholda.
[Choldra.]
Txoldá /tchôldá/Verbo: Estar na tcholda. Es ta tcholda. [Txolda.]
Txoldentu,-a/tchôldent,-a/Adj e subst.: Que gosta de brincadeira, de borga. [Txolda.]

Txome BV Dexá-me

Txome BV Dexá-me
Txontcha /tchontcha/Adj.: Variedade de batata-doce.
Txop-tchop /tchóp tchóp/Subst.: Comer avidamente. Comer sem parar. [Onomatopeia.]
Txoquim /tchôquim e tchuquim/Adj.: Diminutivo de Txocu: Ess mnine ta tchoquim. [Txocu.]
Txôrrêsgá / txôrrêsgá/ Verbo.: 1. Submeter a fogo intenso de modo a fazer sair a gordura. 2.
Queimar um alimento que devia ser frigido. Vd. Txôrrêsgá. [Torresmo+
Churrasco?Onomatopaico?]
Txôrrêsgá /tchôrrêsgá/Verbo.: 1. Submeter a fogo intenso de modo a fazer sair a gordura. 2.
Queimar um alimento que devia ser frigido. Vd. Txôrrêsgá. [Torresmo+
C hurrasco?Onomatopaico?]
Txóta /tchóta/Subst.: Vd. Txota.
Txóta /txóta/Subst.: Ave de pequeno porte, de pluma castanha estriada de preto1448. Vd. Pardal.
[Txotá.]
Txotá /txôtá/Verbo: Expulsar. [Enxotar.]

Txuba dá Impessoasis
Txubara /tchubara,449/Subst.: 1. Feminino de tchibarru, muito vivaz em S.A., onde tem também
a 2a acepção de mulher alta e robusta. Txibarra. [Chibarra?1450.]
Txuc 2 /tchuc/Subst: Designação disfémica para a bebedeira: El ta co sê tchucu. [Txuc 1.]
Txuce/tchus(e)/Subst.: Atiçamento. Intromissão.[Chuço?1451]
Txuci /tchusi/'452Verbo: Atiçar, açular, estimular. El tchusi-me e M fazê-1 e stá fazedu. Vd.
Intchuci. [Chuço?1453]

1447 Designação exclusiva a ST.


1448 Designação exclusiva a ST.
1449 ST, rural.
1450Duas hipóteses, ambas consistentes: feminino a partir da forma masculina ou empréstimo do Pt.
dialectal - no pt. da Madeira, em sentido figurado, designa uma "mulher desonesta" (Kroll, Euf.)
1451 Possivelmente derivado de chuço, forma documentada em Pt. no séc XVI, e cujo étimo permanece
desconhecido (JPM).
1452 STV.

170
171

Txuc-1-Inda /tchuclinda/Subst.: Pequeno mamífero roedor, de pêlo branco com manchas


avermelhadas ou pretas. Utilizado na medicina caseira: Um caldu de chuc-I-Inda. [Porco-da-
índia1454.]
Txuftí /txuftí/Verbo: Lavar a roupa, esfregando-a sem fazer muita força, nomeadamente na
etapa de enxaguamento. Vd. Fêti-fêti. Tchuftí. Txeftí. [Origem onomatopaica.]
Txuputi/tchupúti/Subst.: Beliscão. Vd. Penicu.[Onoatopeia.]
Txuputi /tchupúti/Verbo: Magoar com beliscões. [Onomatopeia.]
Txuputida/tchuputída/Subst.: Série de beliscões. [Onomatopeia.]
Txuputídu /tchuputídu/Adj.: Magoado,-a com beliscões. [Onomatopeia.]
Txussi: Vd Intchussi.
Txutcha/tchutchal455/Subst.: A namorada. [Cretcheu.1456]
Txutche/tchutche1457/Subst.: O namorado. [Cretxeu.1458]
Txuva // Vd. Rebencada.

Txuva dá Impessoasis

Txuva dá Impessoasis
TxvÊba Prêt imp
Tzora Vd. Tesora.
Uá /uá/: Interjeição a expressar espanto, admiração. [Olha+lá.]
Uabá /uabá/: Interjeição a expressar espanto, admiração. [Olha+bah.]
Ubi /úbi/ Verbo: [Ouvir.]
Ubidu /ubídu1459/ [Ouvido.]
Uitõ: parede lateral de casa. Uitõ. Uitõ de casa.
Uli /ulí/: Preposição a designar uma pessoa ou coisa que está próxima ou se aproxima: Uli-1 ta
bem.. [Olha+Li.]
Ulivera /ulibêra e ulivêra/Subst.(Bot.): 1. Arvore mediterrânica1460. 2. Antropónimo.
Umbicu Vd. Imbigu.
Umbigu1461 /umbigu e umbig/ Vd. Umbigu.
Umbigu Vd. Imbigu.
Unha /unha e unha/Verbo: Imprimir marca ou aresta por meio de golpe com a unha. [Unha.]
Unha/unha/ 3. Fig. Vd: Unha-de-fome. Unha-séc. [Unha.]
Unhada /unhada/Subst.: Golpe com a unha, que geralmente deixa marca, sobre a pele. [Unha.]
Unha-de-fome//Subst.: Avarento. [Unha+de+Fome.]
Unhadu /unhadu e unhód/Deverbal: A que se imprimiu marca ou aresta por meio de unhada.
[Unha.]
Unha-séc//Subst.: Avarento. [Unha+Séc.]
Unhi /únhil462/Verbo: Exibir as nádegas, numa demonstração de desprezo. [?1463]
Uniforme Farda
Urgentina. Rgentina. Argentina. [Argentina.]

1453 Possivelmente derivado de chuço, forma documentada em Pt. no séc XVI, e cujo étimo permanece
desconhecido (JPM).
1454 Trata-se de um calco: a partir de palavras existentes na LCV, traduz-se um conceito de outra língua.
No caso deste mamífero também em outras línguas - fr, ing.
1455 BLV.
1456 Com reduplicação, seguida de metafonia e monotongação.
1457 BLV.
1458 Com reduplicação, seguida de metafonia e monnotongação.
.459 S T V

1460 Tentativas infrutíferas para a plantar nos primórdios da colonização (Chelmicki, op. cit.).
1461 Forma recente.
1462 ST.
1463 or. africana? Ou verbo derivado do subst. "funil", em analogia com asformasda parte
anatómica referida.

171
172

Uri /urí/Subst.: Jogo, de origem africana, que consiste em deslocar num tabuleiro, com 12
covas, "pedras", na verdade sementes secas e rígidas, num total de 48. Vd. Ouri. Uri. Uril.
Urim. []
Uril l464 /uril/Subst.: Jogo que consiste em deslocar "pedras" - geralmente são pequenos frutos
de cor e consistência plúmbeas - num tabuleiro de tábua com doze partes côncavas. [?14 5]
Urim /urím 1466 /Subst.: Jogo, de origem africana, que consiste em deslocar num tabuleiro, com
12 covas, "pedras", na verdade sementes secas e rígidas, num total de 48. Vd. Ouri. Uri. Uril.
[Ourim.]
Urina /urina e urina/Verbo: Vd. tb. Eufemismos. [Urinar.]
Urina /urina/ Subst.: Líquido orgânico excretado pelos rins. [Urina.]
Urzela /urzela/: Líquen tinturial de que se extrai Outras designações: urzel,
rosal...(Carreira,EECV) 1467 . [Urzela.]
Uva-de-mókók: bagas silvestres, de aspecto luzidio, cor arroxeada e contendo um sumo
digerível.
Uví /uví/ Verbo: [Ouvir.]
Uvide /uvíd(e)/ [Ouvido.]
Uvide de tubercloze /uvíd(e)tubêrklôz(e)/Subst.: Ouvido apurado.
Vaca /váka/Subst: Vd. Baça.[Vaca.]
Vacaria/vakaria/Subst.: .[Vaca.]
Vadiu,-a /vadiu,-a e vadiu, védiu,-a/Subst. e adj.: Vagabundo. Sem ocupação. Vd. Badiu,-a.
[Vadio.1468]
Vaidade /váidadi e véidéd/Subst.: 1. Defeito característico de pessoa fútil e petulante. 2.
Futilidade: Dexá de vaidade.3. Orgulho, arrogância. 4. Rancor: Sê coraçon ta chei de vaidade.
[Vaidade.]
Vaidose, -a /váidôse e vôidôse/: 1. Pessoa que exibe imodéstia no vestir ou no comportamento.
Vd. rascom, galanti, janota. [Vaidoso,-a.]
Vale /bali e valê,vêlê/Verbo: 1. Corresponder, de acordo com um critério relativamente
objectivo, a um valor estabelecido: Ca bali sê preçu. 2. Fig.: Corresponder, de acordo com um
julgamento, a uma qualidade, mérito, utilidade: F. ca bali. [Valer.]
Vale 1 /val,vald/Subst.: Título de crédito emitido pelo correio ou pelo telégrafo e pelo qual um
remetente deposita uma soma na administração postal e autoriza o seu pagamento a um
destinatário: Vale d currêi. Vale postal. [Vale.]
Vale 2 /val,vald/Subst.: (Geo.)Só na Toponímia 1469 . Vd. Ribeira. [Vale.]
Valente 1 /valenti e valente, vêlênt/ Subst. e adj.: Pessoa corajosa, valorosa. Vd. Balenti.
[Valente.]
Valsa /valsa/Subst.: Dança de pares, de movimento rápido a três tempos, produzindo cada
dançarino um volteio sobre si. [Valsa1470.]
Vana /vana/Subst.: Pedaço, bocado. Um vana de põ, panu. Trá ei um vana.(Subentende-se: da
parte do corpo que se aponta.) [?1471]

1464 Outras grafias: oril, uri, urim, ouril.


1465 O jogo é africano, pelo que a palavra também deve ter a amesma origem, não obstante
jogos similares surgirm com outros nomes noutros espaços - aiú, no Brasil e ewe na Nigéria.
1466 BLV? Tónica nasal. Possivelmente por descrioulização (resultante de hipercorrecção) e consequente
necessidade de distinguir a palavra duma sua parónima (ouro, por ex.).
1467 Corresponde à Lichen Rochella.
1468 Entrada recente.
1469 E expressão muito rara: apenas surge uma vez(Vd.).
1470 Esta dança de origem alemã, difundida pelos franceses a partir de 1800, em CV, onde poderá ter
chegado directamente
quer através da mediação portuguesa, e rapidamente se difundiu entre a classe popular, sobretudo nas
ilhas de S.A., S.V., BV.
1471 Não é de excluir que tenha derivado de "banda"(vd) e sofrido modificações fonéticas (assimilação
regressiva da dental em relação à nasal, e fricativização da bilabial) e uma ligeira alteração semântica: de
"faixa" para "pedaço". Outra hipótese: um indocumentado "bana"(Vd), ou "vara"

172
171

Vaná /vaná/Verbo: Agitar. [Abanar.]


Vapurim:
Var /var/Verbo: Ir. Uns a var outros a vir. Vd. Var-vir.Varvir. [Ba1472.]
Vara /vara/Subst.: Meio de punição utilizado na "pedagogia" parental tradicional1473. Leva co
vara de S. Pedro. Castigo póstumo que se diz aguardar no céu as mulheres que se mantiveram
virgens1474. [Vara.]
Varada /varada/Subst.: Pancada com vara. Meio de punição utilizado na "pedagogia" parental
tradicional1475. [Vara.]
Vara-de-marméle /vara d(e) marmél/Subst.: Vara de marmeleiro. Fig.: Castigo severo. [+]
Varal /varal/Nas casas rurais, uma vara geralmente em caniço forte onde se estende a roupa,
para a guardar1476. [Vara.]
Varanda /varanda/Subst.: [Varanda.]
Varicela /variséla e variséla, vriséla/Subst.: Doença eruptiva, contagiosa mas benigna,
provocada por um vírus e caracterizada por inchação que não deixa sequelas. Vd. Sarampu.
[Sarampo.]
Varja /varja/Subst: Vd.Varjinha.fVarzea.]
Varjinha /varjinha. vérjinha/Subst.: Tb Topónimo.[Várzea.]
Varrascu .Vd Marrascu. [Varrasco.]
Varro /varrõ/Subst.: Varro
Varruma /varruma, vórruma/Subst.: Qualquer pequena protuberância cutânea. Subst: Pequena
excrescência, que se forma sobretudo na cara e nas mãos, devido à hipertrofia das papilas.
Qualquer pequena protuberância cutânea. Vd. Barruga. [Verruma.]
Var-vir/var vir/Subst.: Vaivém. Vd. Var. Varvir. [Ba+Bem147 .]
Varvir Vd. Var-vir.
Várzea /várzia/: Convergente de "varja"(vd.). Está apenas presente na toponímia urbana da
capital caboverdiana. [Várzea.]
Vavô /vavô1478/ Subst.: A Prisão são-vicentina. [Vovô.]
Veia /vê'ia/Subst.: Vaso sanguíneo que transporta o sangue da periferia do organismo ao
coração. Fig.: Inclinação. Vocação. Inspiração. [Veia.]
Veia /vêa, velha1479/ [Veia.]
Veia /vêa/: Veia d' água. [Veio?]
Vela /vela1480/. Subst.: Utensílio de iluminação a partir da pasta obtida da maceração da semente
da purgueira, moldada em pequenas bolas (mondonguin) a que se coloca um pavio. Parece
limitar-se esta designação a S.A. Vd. Brudjude e Cangabaxu. [Vela]
Vela 1 /véla/Subst.: Pano forte de vários feitios, que se prende às vergas de um mastro ou ao
próprio mastro da embarcação. [Vela.]
Vela 2 /véla/Subst.: Acto de velar. Privação do sono durante a noite. Vigília. [Vela.]
Vela 3 /véla/Subst.: Peça cilíndrica de cera ou de outra substância gordurosa e combustível com
uma torcida ao centro a todo o comprimento e que serve para iluminar. Vela (automóvel)...
Velha /vélh/Subst.: Mulher de idade avançada, anciã. [Velha.]
Velha /vélha/Subst.: Mulher de idade avançada, anciã. [Velha.]
Velha/vêlha/ Veia. [Veia1481.]

1472 Corruptela por tradução, e com laivos de hipercorrecção, dos verbos 'Vai" e "vem".
1473 Apesar de interditado pela pedagogia científica, não é certo que tenha desaparecido (a prática, e não
o vocábulo que é certo continuar vivo).
1474 BLV (S.A). Exclusivamente?
1475 Apesar de interditado pela pedagogia científica, não é certo que tenha desaparecido (a prática, e não
o vocábulo que é certo continuar vivo).
1476 Numa cultura da escassez, em que se aprende a gerir o quotidiano com os recursos disponíveis.
1477 Corruptela por tradução, e com laivos de hipercorrecção, dos verbos "ba" e "bem".
1478
BLV (SV).
1479 A última forma só se explica por hipercorrecção.
1480 O facto de não ter ocorido qualquer modificação em STV e nalgumas variantes BLV,
parece indicar tratar-se de palavra de uso recente.

173
174

Velhice Vd. Vilhice. [Velhice.]


Velhu 1 /vêlhu/Subst.: Homem de idade avançada, ancião. [Velho.]
Velhu 2 /vêlhu/Adj.: Muito avançado em idade. Pessoa velhu. 2. Antigo, que já não está em
uso. 3. Muito usado, gasto. Ropa velhu. [Velho.]
Velóriu /vêlór, vêlório/Subst.: Eufemismos. [Velório.]
Vence /vêncê/Verbo: 1. Obter vitória sobre. Académica vence Trovadores. 2. Ter bom êxito
acerca de. El vence sê luta contra quel doença. 3. Convencer, persuadir com argumentos. Já bo
vence: Pô lá dôs quilu. 4. Resistir. F. persegui-l ma el vence. 5. Atingir a data de pagamento.
Ess letra ta vence dia 30.
Venda/venda/Subst.: Acto ou efeito de vender [Venda.]
Vende /vendê/Verbo: Ceder em troca de dinheiro. Vende sê casa. Trocar (mercadorias,
produtos) por dinheiro. 3. Fig. Trair por interesse. Um Judas! Tê sê mãi el ta vende. Vende na
toe: Vende avulse: Vende tacóde: [Vender.]
Vendide Vendidu Vendide
Vendidu Vendide
Venená /vnêná/Verbo: Ingerir ou aplicar a um corpo vivo substância nociva, prejudicando ou
destruindo as suas funções vitais.
Venenadu /vnênadu/Deverbal: Que ingeriu ou aplicou substância nociva, prejudicando ou
destruindo as suas funções vitais.
Venenu /venenu/Subst: Substância susceptível de prejudicar ou destruir as funções vitais de um
corpo vivo. Mata co venenu. Pô venenu. Fig. Má intenção. El pô venenu. Interpretação
maliciosa. Bem co bo vennenu. Pessoa maledicente. Ess li ê um venenu. Pessoa má. El ê um
venenu.
Venta /vênta/subst.: Narina. Narina do cavalo. Venta largu. Pele na venta. Vd. Benta.
[Venta1482.]
venta benta venta
Ventainha /ventaínha/Subst.: Brisa. Vento suave. Vento fresco. Ventania. [Venta1483.]
Ventania /ventania, venténía/Subst.: Vento forteVentainha Ventania.
Vente. Nem vente nem mandóde. [Vento.]
Ventoinha /vintwínha/Subst.: Aparelho, dispondo de hélices, e que se destina a ventilar o ar, a
renovar e refrescar a atmosfera. [Ventoinha.]
Ventosa /vêntóza/Subst.: Recipiente de forma cónica, em vidro, que se aplica sobre a pele para
aí provocar um afluxo de sangue. Btá ventosa. [Ventosa1484.]
Ventra /ventra/Subst.: Designação eufémica para barriga. [Ventre.]
Ventre /ventr(e)/Subst: Útero. Cavidade abdominal. [Ventre.]
Ventu /ventu/Subst.: Corrente de ar, mais ou menos forte, provocada pela diferença de pressão
entre várias camadas ou zonas da atmosfera e que se desloca em certa direcção. Ar agitado por
qualquer meio. Fig.: Vaidade. Eufemismo: Flatulência.Ventosidade. Pê-de- —: Rdemoinho.
Furacão. Fig. Acção impetuosa.
Ventu. Nem ventu nem mandadu. [Vento.]
Verão /vrão, vrõ/Subst.: Verão das águas.
Verbe -estar/vérb xtár/Subst: Pessoa inútil[+.]
Verdá /vêrdá/Tomar a cor verde. [Verde.]

1481 Por hipercorrecção, em consequência de a semivogal ter sido entendida como uma
crioulização do Pt. /-Ih-/.
1482 Dado que não tem o sentido de nariz que o plural tem em pt, parece evidente ter sido a forma no
singular a entrar na LCV.
1483 Dado ser uma forma de criação na LCV(não parece ter sido alguma vez usado no pt.), ganha força a
hipótese de o étimo ser o verbo. A sufixação imprimiu-lhe o valor diminutivo, com uma tonalidade
afectiva proveniente da mundivivência local.
1484 Uma das práticas da "medicina"tradicional, executada por curiosos. A aplicação da ventosa ,
permitia, então, efectuar incisões sobre a área da pele de onde se pretendia extrair sangue, para
purificação do organismo.

174
175
Verdade /vêrdad(e)/Subst.: Qualidade pela qual as coisas se apresentam tais como são.
Realidade. Representação fiel. Conformidade entre o que se diz e o que é. Coisa certa. Vd.
Devera. [Verdade.]
Verdaderu /vêrdadêru/Adj.: Em que há verdade. Conforme à verdade. Que fala verdade.
Autêntico. [Verdadeiro.]
Verde //Prematuro
Verde /vêrdi e verde/: 1. Cor. 2. Fresco,-a: Carne verde1483. 3. Fig. Imaturo, jovem,
inexperiente: Inda el tá verde, ca bo dá-l responsabilidade. [Verde.]
Verga /verga/: Mais comum o sentido disfémico Vd tb. Eufemismos.
Vergamota /vêrgamóta/Subst.(Bot.): Planta odorífera labiada. Essência vegetal utilizada em
perfumaria. Tb. Bergamota. Belgamota. [Bergamota.]
Vergate /vergat(e)'486/Subst. (Bot.1487): Erva com que se preparam tisanas. Belgate. Paa
Belgate. [Belga?1488]
Vergate : Vd Belgata
Vergonha /brigonha e vergonha./: Vd tb. Eufemismos.[Vergonha.] Vermelhu 1 /vermêi/Adj.:
De uma das cores do espectro, variando entre o carmim e o alaranjado e que pode ser visto no
sangue, sol poente, rubis, chama incandescente. Bistidu brumedju. Odju brumedju. [Vermelho.]
Vergonha /vergonha/ Vd. Brigonha. [Vergonha.]
Vergonha 1 /brigônha/Subst.: Timidez. Acanhamento. Incapacidade de se comportar à vontade
perante outros. Dá-me brigonha de nhô F. Vd. Brigonha. [Vergonha.]
Vergonha 2 /brigônha/Subst.: Pudor, embaraço perante coisas de natureza sexual. Vd.
Brigonha. [Vergonha.]
Vergonha 3 /brigônha/Subst.: Perturbação moral produzida pelo receio do ridículo, da desonra.
Vd. Brigonha. [Vergonha.]
Vergonha 4 /brigônha/Subst.: Perturbação moral produzida pelo receio do ridículo, da desonra.
Vd. Brigonha. [Vergonhas1489.]
Vergonhosa /vêrgónhóza/Subst. e adj.: Feminino de Vergonhosu. Que tem vergonha. Tímida.
[Vergonhoso. I49°]
Vergonhosu /vêrgônhôz(e)/Subst. e adj.: Que tem vergonha. Tímido. [Vergonhoso.1491]
Verifica /vrificá/Verbo: Conferir. Averiguar ou investigar a verdade de. [Verificar.]
Vermelhu 2 /vermêi/Subst. e adj. Militante ou simpatizante dos partidos da extrema-esquerda.
[Vermelho.]
Vermelhu 2 /vermêi/Subst.: 1. A cor vermelha. [Vermelho.]
Vespa Bespa véspera
Vez /bez e vej/: Pensa dôs bez antis bô dicidi. [Vez.]
Vêz /vêj1492/Subst.: O momento temporal em que um acontecimento entendido como idêntico a
outros se produz. Vd. bêz. [Vez.]
Vezgu Caloi
Viça /visa/Verbo: 1. Frutificar. 2. Ganhar viço, tornar-se exuberante. 3. Fig.: Exaltar-se,
exagerar nas manifestações físicas, de ordem sexual. [Viçar.]
Viçarada /visarada/Subst.: 1. Desmesura. Exagero. 2. Depravação. [Viça.]

1485 Exp habitual nos talhos da capital.


1486 S.A
1487 Cymbopogon Citratus. Cf. Santo, J. E., op. cit.
1488 De facto, nos dicionários Pt não se regista a palavra presente na LCV, mas sim "belga" palavra pré-
romana designando um campo inculto. Poderá ter sido esta a dar nome à planta que, no entanto, tem sido
casifícada como originariamente da costa ocidental africana. Cymbopogon Citratus. Cf. Santo, J. E., op.
cit.
1489 O tratamento do morfema do plural é o habitual na LCV.
1490 Note-se que a evolução é de sentido inverso ao do pt.: enquanto neste é um adjectivo qualificativo
de estado, na LCV é adjectivo qualificativo de sujeito.
1491 Note-se que a evolução é de sentido inverso ao do pt.: enquanto neste é um adjectivo qualificativo
de estado, na LCV é adjectivo qualificativo de sujeito.
1492 BLV.

175
176

Vice 1 /vic(e)/: Que não atingiu as devidas dimensões. Um vice d home. Uns vice de manga.
[Viça.]
Vice 2 /vis(e)/Subst.: Cerveja em garrafa pequena. [Vice 1.]
Vicente /vicent(e)/Subst.: Corvo. [Vicente1493.]
Vicia /víc-iá/Verbo: 1. Adquirir dependência patológica em relação a substância, prática,
comportamento, etc., considerados nocivos. 2. Prejudicar. 3. Comunicar vício a. [Viciar.]
Viçosu, -a /viçosu e viçose/Adj.: 1. Fig.: Que se exalta, que exagera nas manifestações de
natureza sexual. [Viça.] Viça: 1. Frutificar. 2. Ganhar viço, tornar-se exuberante. 3. Fig.:
Exaltar-se, exagerar nas manifestações físicas, de ordem sexual. [Viçar.]
Viçu /víçi e vice{)/: [Vício.]
Vida /vida/Subst.: O acto de viver. Propriedade essencial de animais e plantas. Existência.
Espaço de tempo decorrido entre o nascimento e a morte. [Vida.]
Vida 2 /bida/Subst: Modo de viver. Profissão. Emprego. Conjunto de coisas necessárias à
subsistência. Biografia. Movimento. Calor. Animação. Expressão animada. Subsistência. Boa
vida.. Expressão eufémica para a prostituição: Anda na vida. [Vida.]
Videra /videra/: [Videira1494.]
Vidraça /vidrasa/Subst.: 1. Vidro reduzido a forma laminar. 2. (por ext.) Caixilho com vidros
para janela ou porta. Vd. Bidraça. [Vidraça.]
Vidru /vidru e vidr(e)/Subst.: Corpo sólido, transparente, duro e frágil, obtido pela fusão de
areia com soda ou potassa. Qualquer objecto de vidro. Frasco. Garrafa pequena. Fig.: Coisa
quebradiça. Pessoa muito delicada. [Vidro.]
Vij Maria /vij mé-ría/ Vd. Virgem Maria.
Vila/vílal497Subst.: Bila. [Vila.]
Vilhice /vilhis(e)/Subst.: Estado ou condição de velho. Idade avançada. Vd. Velhice. [Velhice.]
Vin/vin/Subst.: [Vinho.]
Vinca /vinca/Verbo: Fazer marca ou aresta por meio de dobra. [Vincu.]
Vincadu /vincadu e vincód/Deverbal: A que se imprimiu marca ou aresta por meio de dobra.
[Vinca.]
Vincu /vincu/Subst.: Marca ou aresta deixada por uma dobra. [Vinco.]
Vinga /vinga e vingá/Verbo: 1. Atingir o ponto de maturação: Midje vinga. 2. Desforrar: Já M
vinga.// Paga. Recebe paga. Dá paga. Dá pagamentu. [Vingar.]
Vingadu ,-a /vingadu,-a e vingóde, vingada/: 1. Fig.: Que já não é jovem, de idade madura: Já
el ta vingada. 2. Fruto ou produto agrícola que atingiu o ponto de maturação: papaa vingóde. 3.
Que obteve desforra: Já el sinti vingadu. [Vinga.]
Vingança /vingança /Subst.: 1. Obtenção de desforra. Já el tive sê vingança. [Vingança1496.]
Vinhu/vinhu/ Subst.: [Vinho.]
Vintém /vintêni497/Subst.: Três - : Pretensamente, a marca física da virgindade. Vd tb.
Eufemismos. [Vintém1498.]
Viola /vióla/Subst.: 1. Instrumento musical de cordas, de caixa em forma de "8". 2. O tocador
deste instrumento. Biola. [Viola.]
Violante l499/viôlant(e)1500/Subst.: Líquido que fica no barquino depois de extraída a manteiga.
Vd. Batida Violante. [?]

1493 Com a mesma acepção, em pt.


1494
Hoje limitada ao Fogo. Ao contrário do que acontecia até ao início do séc. XIX: "Geral em todas as illhas,
cachos duas vezes ao ano, às vezes com mais de 4 kg!"Chelmicki, II, 393 ss.
1495
Entrada recente?
1496 De entrada recente na LCV, dada a Semântica.
1497 Ambas as sílabas têm vogais nasais.
1498 Dos sentidos ainda presentes na LP ("Moeda antiga", e nas diferentes locuções com valores
idiomáticos), nenhum se apresenta na LCV. Este sentido, aliás, parece exclusivo da LCV. No entanto,
houve um costume antigo em Portugal de "se pendurar ao pescocço das solteiras , como símbolo de
virgindade, moedas de três vinténs em prata"( Correia, João da Silva (1927). O Eufemismo e o
Disfemismo na língua e na literatura portuguesa. In Arquivo da Universidade de Lisboa, vol. XII,
Lisboa, p. 612).

176
177
Violera 1 /viô-'lêr/Subst.: Tocador de viola. [Viola1501.]
Violera 2 /viô-'lêru/Subst.: Fabricante ou vendedor de violas e de instrumentos congéneres.
[Violeiro1502.]
Violin /viú-lí-n(e)/Subst.: Instrumento de arco, armado de quatro cordas de tripa, afinadas de
quinta em quinta. [Violino1503.]
Violinu /viú-lí-nu/Subst.: Instrumento de arco, armado de quatro cordas de tripa, afinadas de
quinta em quinta. [Violino1504.]
Violo /viúlõ/Subst.: Viola grande, com seis cordas, usada geralmente em acompanhamentos
musicais. [Violão.]
Virage /viráj1505/Subst.: No calendário agrícola, a mudança de lua. [Viragem.]
Virdim/virdin/Subst.: Jardim, extensão verde. Quel virdim. [Verde.]
Virdura /virdura/: 1. Vegetais, legumes. 2. O conjunto de vegetais e legumes (incluindo não só
os verdes, mas também os frescos) que se acrescentam a um prato: Pô virdura na catchupa. 3.
Fig. Característica do que é imaturo: Ê sô virdura. Inda el ta na virdura, esperá-l senta cabeça.
[Verde.]
Virgem 1 /virgem e virgem/Subst.: Homem ou mulher que ainda não teve relações sexuais.
Virgem Maria: a mãe de Jesus Cristo. Constelação e signo do Zodíaco. Fig.: Rapariga.
[Virgem.]
Virgem 2 /virja/Adj.: Intacto. Isento. Puro. Casto Inocente. Singelo. Sincero. [Virgem.]
Virgindade 1 /virgindadi e virgindéd/Subst.: Qualidade daquele que é virgem. Pureza.
Integridade. [Virgindade.]
Virgindade 2 /virgindadi e virgindéd/Subst.: Mocidade: El ta na sê virgindade. Na virgindade
de sangue. [Virgindade 1. .]
Visa /visa e visa/: vd. Avisu. [Avisar.]
Visão /vizão/Subst.: Uma das funções sensoriais, aquela pela qual os olhos, por intermédio da
luz, põem o homem em relação com o mundo exterior. Vd. Bejon. Viso. [Visão.]
Visita /bizita e vizita, vzita/ Subst.: 1. Acto ou efeito de visitar. 2. Pessoa que visita. 3.
Inspecção que o médico faz aos doentes do hospital. Fazê visita. [ Visita.]
Visita /bizita e vzitá/ Verbo: 1. [ Visita.]
Viso /vizõ/Subst.: 1. Acto ou efeito de ver. 2. Sentido da vista. 3. Fig. Aparição sobrenatural,
fantástica. Fantasma.Vd. Bjõ. 4. Imagem vã que se julga ver em sonhos, ou por efeito de
alucinação. Coisa que passa rapidamente. [Visão.]
Vistu /vistu1507/Subst: Estampilha que permite o trânsito de um para outro país. Hoji tem máfia
tapidi 200 contupa um vistu. E dizpôs bô ca ta odja bô dinheru. [Visto.]
Vitória /vitória, vitóra/Subst.: 1. Acto ou efeito de vencer. 2. Vantagem alcançada sobre um
rival. 3. Triunfo. 4. Fig.: Vantagem, bom êxito. [Vitória.]
Viúva /biúba e viúva/Verbo: Tornar-se viúvo,-a. Perder o cônjuge. [Viúvu,-a.]
Viúvu,-a /viúv(e),-a/Subst. e adj.: Homem/mulher a quem morreu o cônjuge e enquanto não
contrai novo matrimónio. [Viúvo,-a.]
Viva // Dá viva. Um viva quel bole. [Viva.]
Vive 1 /vivê/Verbo: 1. Ter vida. 2. Existir. 3. Consagrar a vida a. Mãi ta vive pa sês fidje.
[Viver.]
Vive 2 /vivê/Verbo: 1. Coabitar, informalmente, como marido e mulher. 2. Manter relações
more uxorio, geralmente marginal a uma situação formalizada. [Vive1508.]

Parece só se registar em S. A.
1500
Parece só se registar em S. A.
1501 Terá tido criação autóctone, dada a não semelhança com o pt. "violeiro" (fabricante ou vendedor).
1502 Relacionado portanto com o pt. "violeiro". De entrada recente na LCV.
1503
1504
1505
BLV (S. A ).
1506 Com sentido figurado, que depois prevaleceu sobre o anterior.
1507 S T V

1508
178

Vive 3 /vivê/Subsisitir: Vive de sê trabadju. [Viver.]


Vivença /vivensa/Subst: O facto de ter vida. Existência. Experiência de vida. O que se viveu.
Modo de viver. Hábito de vida. Exuberância de vida. Vivente /vivente/Subst.: Ser vivo. Criatura
viva. Tude vivente tem sê direite.
Vizinho /vizinhu e vzin/Subst. Aquele que mora perto de nós. [Vizinho. ]
Vizinhu /vizinhu e vzin/Subst. Aquele que mora perto de nós. [Vizinho. ]
Voá 1 /vwá/Verbo: 1. Sustentar-se ou deslocar-se no ar por meio de asas (aves, insectos,
mamíferos como o morcego). 2. Deslocar-se no ar com grande rapidez. 3. Desaparecer no ar Vd.
Solvetê. [Voar.]
Voá 2 /vwá/Verbo: 1. Sustentar-se ou deslocar-se no ar por meios técnico-mecânicos
(aeroplanos) 2. Encontrar-se num aparellho em voo (pessoas). 3. Efectuar voos. Ess ê F. qui ta
voá. 4. Correr velozmente. Vd. Celerá. Sulí. 5. Decorrer rapidamente (o tempo). Vd. Bem. Bai.
Fig. Propalar-se. Vd. Lara. Divulgar-se rapidamente. Vd. Lara. Elevar-se em pensamento.
Deus dá-l asapa voá. [Voá1511.]
Volante /vulante/Subst.: A peça que regula a direcção de um veículo automóvel. [Volante.]
Volta /volta/Subst.: 1. Acto de regressar a um lugar de onde se partira. Volta circular. 6. Giro. 7.
Circuito. 8. Cada uma das curvas de uma espiral. 9. Feitio curvo de objecto. 10. Mudança de.
Disposição diversa. 11. Aquilo que se dá para igualar uma troca. 12. Curva. 13. Sinuosidade. 14.
Passeio: Ba dá um volta. 15. Enjoo: Volta na estorne. 16. Retrocesso. Vida dá(-m) um volta pa
trás. [Volta.]
Volta /vôltá1512/Verbo: 1. Ir de novo para o ponto de onde se partira. 2. Regressar. 3. Tornar a ir
ou a vir. 4. Reaparecer. 5. Mudar para posição anterior. 6. Mudar a direcção de. 7. Fazer mudar
de opinião. 8. Replicar. 9. Dar em troco. 10. Virar-se. 11. P. 12. Vomitar. Volta na estorne 13.
Enjoar. Volta estorne. 13. Revirar. Volta na cama. Recorrer. Vd. Vrá. Bira. [Voltar.]
Volume /vôlum(e) e vôlum(e)/Subst.: Livro. Tomo. Pacote. Caudal. Corpulência. Tamanho.
Intensidade do som. [Volume.]
Voluntar /vluntar/Subst. e adj.: 1. Que não acata as regras sociais. El tafêt um vluntar. 2. Que
anda ao acaso. Vluntar sima catcôrre. [Voluntário.]
Voluntara /vluntara/Subst. e adj.: Feminino de Voluntar. 1. Que não acata as regras sociais: El
ta fêt um vluntar ia. 2. Que anda ao acaso: Vluntara sima catcôrre/home. 3. Fig.:
Disfemicamente, designação para a mulher imputada como de "mau porte". [Voluntária.]
Voluntareza /vluntaréza/Subst.: 1. Natureza do Voluntar,-ia. 2. Fig. A prática de relações
sexuais. [Voluntar.]
Voluntário (/vôluntariú/Adj.: Que deriva da própria vontade. Espontâneo. Instintivo. Em que
não há coacção. [Voluntário.]
Voluntário (/vôluntariú/Subst.: Aquele que se oferece para. Aquele que se alista
espontaneamente no exército. [Voluntário.]
Vontade /vontádl513/Subst.: Potência ou faculdade interior, em virtude da qual o homem se
determina a fazer ou não fazer alguma coisa. Espontaneidade. Intenção. Ânimo. Domínio.
Desejo. Necessidade. Desígnio. Capricho. Vd. Bontade. [Vontade.]
Voo 1 /vôw/Subst.: Meio de locomoção de certos seres vivos - insectos, aves. [Voo.]
Voo 2 /vôw-u/Subst: Locomoção, através de aeroplanos. [Voo.]
Voo 3 /vôw/Subst.: Fig.: Elevação do pensamento ou do talento. I515 [Voo.]
Votu 1 /vótu e vôt(e)/Subst.: 1. Súplica à divindade. 2. Expressão de um desejo íntimo. [Voto.]

1509 Note-se a ausência de valor adjectival. O que pode relacionar-se com o valor substantivo que teve
nos primeiros tempos de colonização Cf. textos nomeadamente de Almada,
1510 Note-se a ausência de valor adjectival. O que pode relacionar-se com o valor substantivo que teve
nos primeiros tempos de colonização Cf. textos nomeadamente de Almada.
1511 Por analogia, desenvolveu estes sentidos.
1512
BLV.
1513 BLV e no registo culto.
1514 Sempre preferido o verbo.
1515 No registo culto.

178
179
Votu 2 /vótu e vôt(e)/Subst.: 1. Cada lista que, num acto eleitoral, manifesta a opinião de cada
eleitor. 2. expressão do parecer, da opinião, da vontade de alguém. [Voto.]
Voz /vôz(e) e vôj(e)/Subst.: 1. Produção de sons emitidos pelo aparelho fonador: 2. O som de
certos instrumentos. 3. A parte vocal de uma composição musical. 4. Fig. Autoridade,
repreensão: Dá ex mnine malcriadu um voz. [Voz.]
Vrá /vrál5l6/Verbo: 1. Virar. Vrá página de livru. 2. Voltar(-se). El vrápa trás. 3. Tornar(-se).
El vrá bunitu. Muito utilizado nas construções incoativas: Ê vrá dia vrá note, ma ninguém ta
vrá nove. 4. Fig.: Enfurecer-se: Vrá bitche. Tratar com desprezo: Vrá costa. Recorrer a,
socorrer-se de, procurar a protecção de: Vrá pa. Vd. Brá.[Virar.]
Vuá 1 /vwá/Verbo: 1. Sustentar-se ou deslocar-se no ar por meio de asas (aves, insectos,
mamíferos como o morcego). 2. Deslocar-se no ar com grande rapidez. 3. Desaparecer no ar Vd.
Solvetê. [Voar.]
Vuador/vwadôr/Subst.: Peixe. [Voador.]
Vuaz/vwaj/Subst: Pronto para voar. Fig. Maduro. [Voaz.]
Vulcon /vulcõ/Subst.: Montanha ou abertura (cratera) na montanha, de onde saem, com maiores
ou menores intervalos, gases, turbilhões de fogo, rochas no estado sólido e substâncias em fusão
(lavas). 2. Fig.: Espírito fogoso: F. é um vulcon. Génio impetuoso: El entra sima um vulcon. Vd.
Bulcon. [Vulcão.]
Vulgar 1 /vulgar/Adj.: Ordinário: Home, mudjer vulgar. [Vulgar.]
Vulgar 2 /vulgar/Adj.: Comum. Corrente. [Vulgar.]
Vulgaridade /vulgaridade/Subst.: Ordinarice. Baixeza. Banalidade. [Vulgaridade.]
Vultu/vultu/Subst.: Figura indistinta. [Vulto.]
Vulume /vulum(e) e vlum(e)/Subst: Espaço ocupado por um corpo. Extensão, em três
dimensões. Objecto que ocupa certo espaço. [Volume.]
Vumitá /vumíta e vmitá/Verbo: Lançar pela boca o conteúdo gástrico. 2. Jorrar. Vulcon vumita.
Vumitá lava. 3. Fig.: Proferir com intenção de injuriar. Dizer de seguida sem resguardo ou
pudor. Despejar. Jorrar. Desembuchar. [Vomitar.]
Vumitá /vumita e vumitá, vmitá/Verbo: Btá fora. Trá de. [Vomitar.]
Vumitadu /vumita e vumitá, vmitá/Subst. e adj.:l. O vómito: . Aquilo que se vomita: Tcher de
vumitadu. 2. Devebal: Ropa vumitadu.. [Vomita.]
Vumitóriu/vumitóriú/Subst.: Medicamento vomitivo. [Vomitório.]
Vumitu /vumítu e vumit(e), vmit(e)/Subst.: Acto ou efeito de vomitar. A matéria que se
vomitou. [Vómito.]
Vumitu /vumitu e vumit, vmit/Subst. [Vómito.]
Vwá /vwá/[Voar.]
Xarêm /xarêm/Subst.: Vd. Xerêm.
Xarope 1 /xaróp, xóróp/Subst.: Remédio em cujo fabrico entram substâncias aromáticas e
medicamentosas a que se adiciona açúcar. [Xarope1517.]
Xarope 2 /xaróp, xóróp/Interj.: A impor silêncio. [Anglicisme1518]
Xcuma Xpuma
Xcuzá /xkuzá15l9/Verbo: Recusar.Não aceitar. Xkuzá. [Escusar.]
Xelichosa /xlixóza/Subst. e adj.: Pessoa trocista. Que desdenha de outras. Tb. Selichosa.
[Seliche.]
Xente/xênt(e)1520/Interj.: Apenas em formas jocosas. [Gente.]
Xerêm /xarêm e xerêm/: 1. Farinha de milho grossa. 2. O prato preparado com essa farinha.
[Xerém1521.]

1516
BLV.
1517 Arabismo entrado através da LP.
1518 De: Shut-up! Com interferência de "xarope 1".
1519
BLV.
1520
BLV (S. A.., SV.)
1521 Forma documentada no Pt. do s. XVI(JPM) e presente no Pt. dialectal contemporâneo (Algarve).
Arabismo, por via Pt? Ou do nome do povo do litoral senegalês, os Sèrères?

179
180

Xexê /xêxê/Subst. e adj.: Pateta. Idiota: Quase bo ta xexê. Senil: Bedju e xexê. Já el ta xexê.
[Xexé1522.]
Xícara /xicra/ Subst.: Pequeno recipiente com asas e que serve para beber: xícara de chá, de
café. Substitui "chávena". [Xícara.1523.]
Xicrada /xicrada/Subst.: Porção, geralmente de líquidos, contida numa xícara. [Xicarada.]
Xifrada /xifráda/Subst.: 1. Golpe com chifre. 2. Fig.: Resultado de ser traído,-a. Vd. Txifada.
[Chifre.]
Xixi /xixi/: 1. Subst: Urina. 2. Verbo: Xixi, Fazê xixi.Vd. Eufemismos. [Xixi.]
Xkezá /xk(e)zá1524/Verbo: Recusar. Não aceitar. Xkuzá. [Escusar.]
XKREVÊ, SCRÍBI
Xó /xcV: Interjeição com que se enxotam tanto galinhas como pardais e corvos. [ Xô1525.
Xôrrêsgá / txôrrêsgá/Subst.: Fritar demasiado. [Xorresg.]
Xota /xota, xota/: Afugentar, fazer fugir: Xota corve. [Xotar.1526]
Xpuma Xcuina
Xpuma Xcuma Spuma Scuma
Xtera/xtêra/Subst.: Vd. Estera. [Esteira.]
Xteróde xtêród(e)/Subst: Dêtá na xteróde. [Xtera.]
Xterrá Gastar prodigamente. [Onomatopeia? Desterrar?]
Xterre /xtérr(e)/Subst.: Aquele que gasta prodigamente. [Onomatopeia? Desterro?]
Xterrlá Chamuscar. Estorricado. [Onomatopeia?.]
Xtória-Xtória /xtóra xtóra/Subst.: O intróito do conto oral. [História.]
Xtrumá /xtrumá/Verbo: Pôr estrume em. Fertilizar. [Estrume.]
Xtrume /xtrúm(e)/Subst.: Produto para fertilizar a terra. Oie de done ê mior xtrume. [Estrume.]
Xurriá Vd. Churriá
Xuxu /xúxu/Subst.: O Diabo: Feia simaXuxu. [(Porco-)sujo.]
Xuxú 1 /xuxú/Subst.: Pa xuxú : Em abundância, grande quantidade: Na festa tinha comida pa
xuxu. [Xuxu?.1527]
Xuxú 2 /xuxú/Subst. (Bot.): Cucurbitácea. Vd. Chuchu. [Xuxu.]
Y /i/Conj.: Conjunção copulativa. E. I. Tb Ma. [E.]
Zanga /zãga e zãgá/Verbo: 1. Irritar-se, ficar em fúria: El zanga ma mim sô por cosa de nada.
2. Romper uma relação de amizade, amor: Ês zanga. Es zanga co companher. 3. Entrar em
desacordo. Es zanga e ês termina suciadad. [Zangar.]
Zanga /zãga/Subst.: 1. Rompimento de uma relação. Tive zanga. 2. Discussão, briga. Zanga de
maridu e mudjer. [Zanga.]
Zangadu 1 /zãgadu/Deverbal: Irritado, furioso. [Zanga.]
Zangadu 2 /zãgadu/Adj.: Que rompeu (romperam) uma relação, de amor, de amizade. Nôs ê
zangadu. Nôs ê zangadu co cumpanher. [Zanga.]
Zás /zaj/Interjeição imitativa de pancada ou designativa de acção rápida, decidida. [Zás.]
Zebra 1 /zébra1528/Subst: 1. Mamífero da família dos equídeos, caracterizado por ter a pelagem
às riscas brancas e pretas. [Zebra1529.]
Zebra 2 /zêbra1530/Subst.: Passadeira para peões. [Zebra.]

1522 Não tem o sentido concreto, de máscara carnavalesca, que apresenta na LP.
1523 Por via da LP, de língua ameríndia (nauatle), em que xikulli designa uma vasilha de cabaça. (JPM,
op.cit.).
1524
SV (BLV).
1525 De notar a modificação da vogal.
1526 Provincianismo (Leiria?). Registado no Dicionário de Verbos Portugueses da Porto Editora.
1527 É posssível que tenha havido uma importação deste significado antes do de "xuxu 2".
1528 Note-se a modificação da vogal tónica: elevação de Id.
1529 Palavra pré-existente ao ser por ela nomeado. De facto, a palavra, de origem ibérica, foi no séc. XVI
aplicado ao mamífero africano.
1530 Note-se a ausência de modificação da vogal tónica, por se tratar de palavra utilizada em situações
institucionais.

180
Zeru /zéru e zér/Subst.: 1. Número que representa um conjunto inexistente, vazio. 2. Símbolo
numérico que substitui, nas operações aritméticas, as ordens de unidades ausentes: Sete e três
dez, trá um, escreve zeru. 3. Ponto de partida de uma contagem - horas, graduação da
temperatura. Zeru hora; zeru grau. abaxu/acima de zeru. 4. Fig.: Nulidade: Um zeru. Um zeru à
esquerda. [Zero.]
Zete de mancarra. //Subst.:. [+]
Zete de pulga//Subst: Óleo medicinal. Zete de purga. [+]
Zete de purga//Subst.: Óleo medicinal. Zete de pulga. [+]
Ziguezague Vd. Zigzag.
Zigzag /ziguizagui e zigzag,zigzég/Subst. e adj.: Linha quebrada, que forma alternadamente
ângulos salientes e reentrantes. Modo de andar, descrevendo essa série de linhas. Ornato com
essa forma. [Ziguezague1531.]
Zigzag /zigzag/Adj.: Fig.: Torto: Estrada zigzag. Anda zigzag. [Ziguezague.]
Zigzag /zigzag/Subst.: 1. Linha quebrada formando ângulos alternativamente salientes e
reentrantes. Ponto de costura. [Ziguezague.]
Zona /zôna/Subst: 1. Qualquer região ou espaço de terreno caracterizado por circunstâncias
particulares. Ex espèce de fruta sô ta dá na ess zona. 2. Bairro: Es ta mora na même zona. 3.
Faixa de contacto das águas marinhas com a terra. 4. Zona compreendida entre o Trópico de
Câncer e o Trópico de Capricórnio. [Zona.]
Zuni /zuni e zní/Verbo: Produzir zunido: Ventu ta zuni ta da medu. 2. Zumbir: Uví musquitu ta
zuni. [Zunir. ]
Zunidu /zunidu, znid/Subst.: 1. Som produzido pelo vento. 2. Som agudo e sibilante: Um
zunidu na uvidu. Um zunidu de musquitu. [Zunido.]
Zunzum /zum'zum/Subst.: Boato, mexerico. [Zunzum.1532]
Zurra /zura e zrrá, srrá/Verbo: Gritar (o burro): Burru tá zurra. 2. Fig.: Dizer disparates, falar
aos gritos. [Zurrar.]

1531 Note-se que só na LCV tem dupla categorização gramatical.


1532 Apenas o sentido figurado da palavra pt. parece predominar na LCV. Note-se o seu uso geralmente
limitado apenas à função sujeito.
ANEXO B: EUFEMISMOS E DISFEMISMOS

de Delicadeza e Respeito
Morte

1. Delicadeza e Respeito
2.Miséria Humana (Embriaguez/Doenças mentais/Defeitos físicos/Defeitos
morais/Doenças)
3. Superstição
4. Decência
5. Amor/Casamento (União)
6. Sexo
7. Dinheiro
8. Ofensas

1. Delicadeza e Respeito
Morte

Eufémicos

1. ba pa céu (sobretudo tratando-se de crianças)


2. ba pa eternidade
3. passa
4. dexá de sofre
5. caba sês dia
6. el ba da conta na Deus '
7. ba pa eternidade

8. embarca pa eternidade
9. el ta na munde de verdade
10. e ta na ragóce de Virj Maria (tratando-se de crianças)
11. descansu iterne
12. drumí sone iterne

Disfémicos

13. ba pa terra de pé junte


14. b(i)sti ropa/fatu de onze vara
15. estica
16. seca cu.

Designativos para a pessoa falecida:


Eufémicos:

17. F. que Deus haja2


18. nha falecide (seguido de designativo da relação)
19. falecide,-a

1
Expressões que se afastaram da língua portuguesa, como se verificará pelo confronto com os
equivalentes nessa língua. Ex.: Foi prestar contas a Deus.
2
Pt. Sem qualquer modificação, por se tratar de expressão idiomática.
183

20. falecide, -a F.
21. aquel que Deus tem

22. quel santu,-a


23. quel anju, anjin (tratando-se de crianças)

2. de Miséria Humana
2.1. Embriaguez

- Substantivos:
24. moeu
25. fusca

- Adjectivos:
26. fuscu /fuscu e fuse/: é o mais frequente, sugerido talvez pela ausência de clareza
nas ideias e de discernimento, que o álcool provoca no seu consumidor.
27. moeu
28. moquer
São designações mais utilizadas em STV.

29. carroscu /carroscu, carrosc/: El tá carrosc, a indicar um grau mais avançado de


embriaguez que o designado com "fuscu".

- Verbos:

30.torra
31. anda n" arame
32. anda de banda

- Denominações de bebidas:

33. cacu /cacu e cóc/


34. matá-calor
35. pinga
36. secá-calor
37. copu /cópu e côp(e)/
38. grogue
39. gole

- O acto de beber
40. £1 ta tmá sê bom pinga.
41. £1 ta pinga tcheu.
42. £1 ta toma sê moeu.

.- Nomes de animais:
43. tchuc
44. cadel
45. gataJ
Mais frequentemente utilizado, é termo que entra em várias construções léxicas
relativas a este estado cuja perspectivação social vai desde a tolerância à aberta reprovação4.

3
Gata, como se sabe, designa tanto o felino doméstico como o peixe - e, por extensão de sentido, o
tubarão. No entanto, de entre estes espécimes animais, parece ser o felino que deu nome à
embriaguez, associação surgida devido ao seu miar característico.

is:
184

Indica um estado de embriaguez mais intenso do que fuscn/-a e fusca. Outros termos
igualmente muito utilizados:
46. pô na gata
47. tá co gata
48. bá coze bô gata pa ote lóde
49. já el gatíá!
50. tá gatióde

- Etnónimos:

51. ta co sê turca^

- Antropónimos:
52. ta montóde na Mari Candinha (S.A.)

53. ó Ti Noé (S.A.)

- A ressaca:

54. espèce
55. robe de catchorre
2.2. Doenças mentais

O doente:
Eufémicos:

56. doente mental


57. fracu de juíze
58. ca ta regula (em sintagmas verbais ou substantivado)
59. co falta de tinu
60. nocente
61. anjin
62. um simpróde

63. rapaz de poc mais ô menés.

A estupidez:

Eufémicos:
64. coitóde
65. pobre de espirte
66. pocu espertu/a
67. fracu de juíze
68. esquecidu
69. Barnabe
70. Berrnolde
71. Pancróce

Disfémicos:

4
Du e doutro comportamento não tem a sociedade caboverdiana o exclusivo, pode ser afirmado com
base em estatísticas oficiais de proveniência tanto nacionais, como internacionais e supra-nacionais -
vide relatórios de organizações como a OMS, entre muitas outras.
5
Será uma transposição do Pt.

184
185

72. badiu, badizin


73. besta
74. bestalhõ
75. burru
76. cabeça-de-burre
77. cavalgadura
78. ójne
79. padoç d'ojne
80. sintadez
81. tanã
82. tapada/u, tapadin

A loucura:

83. malucu
84. dodu
85. nocente
86. co pancada na mona
87. variode
88. varióde de cose
89. sem conserte
90. desconsertóde (ou: desconcertóde?)
91. co poc cósc
92. c'um prafuse a menés
93. destravóde
94. trósóde
95. doente
96. doente mental
97. chalóde
98. fracu de juíze
99. idiota
100. cabeça dodu
101. cabeça ca prontu
102. desreglóde

103. co um parafusu a menés.6

2.3. "Defeitos" Físicos

Má aparência:

104. fei, fea


105. margosu,-a
Eufémicos:

106 a), cabelu bedju


106 b). cabel cuscuz
106 c). cabel rum
106 d), cabel grosse
106 e). pimintinha
106 f). boca grosse
106 g), nariz grosse

6
Como se nota, algumas designações são comuns às categorias loucura e estupidez.

185
106 h), nariz lórg

Disfémicos:

106 i). pentêi-de-vaca


106 j). nariz pófe
106 k). venta larga
106 1). bic rolóde
106 m). beice-soprá-candêr
106 n). patamõ
106 o), pê-de-tabói
106 p). pê-de-txitxij

Higiene pessoal:

107. tem pocu cuidadu


108 a), ê suju,-a
108 b). ê porcu/a
109. ê tchuc/tchina
110. ê patife,-a

Deformidade:

Designações para a pessoa que apresenta uma corcunda:

111. calumbadu
112. carcol, cracol, cracoladu
113. crumbóde
114. lambude
115.cracunda

Debilidade física:

Eufémicos:

116. fraquin/fraquinha
117. um alma
118. ta co perna cangói7
119. ta carangáiá
120.caranguéi
121. tchoc, -a, tchuquin, uquin

Baixa estatura:

122.tangonê
123. tuta
124. meia-tijela

125. ta dexá cmê-I papa na molera

Magreza:

Eufémicos:
7
Que assenta numa comparação com as patas, frágeis, do insecto.
187

126. delgadin, stretu, fidalgu,-a , fidalguin


127. fracu/a, fraquin/fraquinha

Disfémicos:

128. cana de cariç ("pessoa alta e magra)


129. canelinha /canilinha e cnilinha/ (homem muito alto e muito magro)
130. carga d'osse
131. pó-de-bassora
132. pó-de-vrá-tripa
133. firrin, firrin-d'-arenque, arenque
134. tizg,-a, tizgóde

135. espete

Obesidade:

Eufémicos:

136. pessoa forte


137. bem -disposte,-a
138. bubrinha-foga
Disfémicos:

139. bobra foga


140. tchibórre, -a (para pessoa jovem),

141. estebanca de mnina

Idade:

Eufémicos:

142. gente grande

143. titia8

Disfémicos:

144. bedje/u,-a, bedjera


145. gaga

146. co bic na tchõ

2.4. Defeitos Morais

Censura:

147. descompô
148. conversa com
149. ta sanha
Cobardia:
150. mufinu9, medente,-a
8
Para mulher de certa idade que não se casou, nem teve filhos.

187
188

Gula:

151. dzusperóde
152. manhente
153. golosu, gulose
154. espiçóde

Impertinência:

155. carrapatu, craca

156. pega-saia, inguniente, fastentu

Indignidade:

157. gente dum casta

158. um casta de home/ medjer(=De má qualidade).

Mau-feitio:

159.sanhóde
160. anda esquentóde
161. fadigadu
162. enfadóde
163. sáide de cabeça,
164. escuóde de cabeça
165. chatiá,-adu/a
166. amua
167. vrá bitche
Mentira:
168. bazofe/a
169. bazofente,-a
170. btá pele
171. manda um funinha
172. colori
173. invente, inventa,
174. blófe, blefente,-a
175. aldrabice
176. cascata, casca ter
177. macaquice

Obstinação:

178. ceguerá, ceguera, cegueróde

Orgulho:

179. grandeza
180.soberba
181. soberba, soberbadu.

9
Só em STV. O significante tem um significado totalmente diferente em BLV (cf. Anexo A:
Dicionário). Campos semânticos partilhados com a superstição: medente,-"

188
Preguiça/indolência:

181. manconha
182. manconhente,-a
183. lesma
184.jóte
185. fazê sima corve.

Vaidade:

186. rasco m
187.janota
188. bazófa/u
189. grande, grandeza,
190. luxente,-a

Avareza:

191. mesquinhin/mesqnhinha,
192. dju10
193. smític11
194.suvina
195. unha-de-fome
196. górróde/garrada
197. de mõ pertóde
198. de unha séc
199.curundi

Infidelidade:

200. home revoltiente


201. cornente,-a
202. vróde tchife
203. boi mansu
204. tem-ês

Tirania:

205. monta na lombe


206. rebá na catchóce
207. cmê papa na mlera

Má-língua/conflituosidade:

208. riola, rioIente,-a


209. linga-pintada
210. boca-de-perceveje
211. boca-de-lume
212. boca-de-tsõ
213. malaguitinha, malaguetóde

10
De "judeu"-
" De "somítico".
190

3. Superstição

Hoje bastante limitada, a superstição mantém uma sobrevida nos tabus


linguísticos. São evitadas as palavras que são consideradas veículo de desgraça.

Doenças

Objecto de designações eufemísticas são especialmente as doenças incuráveis, perigosas,


repugnantes.

A lepra:

214. gafii, gafaria (para o hospital12)


215. morfeia
216. doença de Lóze

A tuberculose:

217. catórre
218. quexa
219. quexa fraca
220. doença fraca
221. fraqueza de peite
222. doença de peite

O tuberculoso:

223. doente de pulmõ


224. tisgue
225. co tisga
226. ta hectic

A sífilis:

227. venérea.

O cancro:

228. quel doença


229. quel mal
A sida:

Sinal da evolução dos tempos - quer por influências externas advindas do mundo
tecnológico e da sua interacção com novas estratégias comunicacionais - nomeadamente
nas comunicações institucionais visando a informação/prevenção - esta doença não tem

12
Muito viva está ainda na memória das gentes, a existÊncia da gafariaas - por exemplo, na década de
1950, a gafaria da Sinagoga/Mão para Trás, ficou tristemente célebre por, dizia-se, ali terem sido
internadas pesssoas erradamente diagnosticadas como leprosas. Muitos da il lha lembram a acção de
Agsotinho Neto que , chegado como deportado, fez o correcto diagnóstico e devolveu muitos detidos
às suas vidas. Lenda ou realidade?

190
191

recebido outras designações, o que pode ser indicativo do papel pedagógico, ou


assepticizante, que a informação pode desempenhar.

O quebranto

230. oiada
231. btá oiada
232. btá quebrente/cobrente
233. quebrentá, cobrentá

O feitiço

O acto:

234. fazê mal /fitice


235. fazê sõ-ciprióne
236. fazê mandinga
237. fazê canjirice
238. fazê patifaria13, fazê asnera
239. dá na tamborona
240. fazê besnéria

O praticante (o executante):

241. canjirista

O praticante (o mandante):

242. gosta de canjirista, ba pa canjirista


243. tem parte co diabe
244. besnerente,-a

3.4. Praga/Maldição

A vítima

245. quase ê praga!


246. quase el ê maldiçoadu
247. sê pa/ sê mã btá-1 praga
248. rogadu praga
249. fidju maldiçoadu
250. maldiçoadu pa pad rim/madrinha

O acto:

251. btá praga


252. roga praga

O resultado:

13
No sentido corrente na LCV, de sujidade (física ou moral)

191
192

253. praga pega


254. praga, maldiçõ, de pai ma mãe, praga de padrim e madrinha ê
forte.

3.4 Almas de outro mundo

255. bejõ
256. gongo
257. manel-de-mõ-fróde
258. espirte-mau
259. espirte-rum
260. espirte-maligne, espirte-do-maligne
261. alma-d'ote-munde
262. bitxe-rum
263. alma tá canga na pssoa
264. catchorrona
265. bitióde
266. côsa-rum14
267. capotona
268. canilinha

3.5 O diabo

269. Salunguim
270. Suju, Xuxu
271. que home
272. Diabe
273. Satanás
274. Dmone
275. Diache
276. Jon-d'-oregon

3.6. A mão esquerda15

272. Fica-canhota

Nomes de animais

-em fórmula de esconjuro:

273. Fica, canhota16, mar de Espanha, bordolega'Y#£^9,


14
Sentido equivalente em Pt dialectal (Beiras, Alentejo, Ribatejo).
15
Ao contrário da interdição que pesa em relação à mão esquerda e que na tradição de muitas
culturas europeias15 é vigorosa, na língua caboverdiana tal não ocorre, senão modernamente e em
meios de cultura mais escolarizada.
16
Ave necrófaga. Se bem que o termo pareça remeter para a mão esquerda, tal não é verdade: a
designação dada à destreza em relação à mão esquerda na LCV é "canhu" /canhu e cónhe/.
17
[Beldroega.

192
193

274. Fica canhota, casca marmotafSTT^

4. Decência

4.1. Corpo

Cheiros:

275. tcherê, btá tcher/tchirim


276. catinga, catinguer
277. tcherê murrínha
278. tcherrê sobóc
279. btá bofe (sobretudo para o mau hálito)
280. tcherê cholê
281. fedi (substantivo e verbo) e tá fedi
282. tmá pitada

Roupa interior:

283. ropa de baxu, ropa de carne


284. V819

285. curpin20

A barriga:

Eufémicos:

286. ventre/ventra

287. matriz

Disfémicos:

288. bandoga, bandoba 21


289. bóndui22
290. butche
291. sacu-sem-fundu
292. biútin
293. tripa
294. bli
Os seios:
295. peite
296. mama
297. marmelu
298. pnhõ

18
Ouvida ainda este ano a mulher jovem, moradora num bairro degradado da periferia(Lém-
Cachorro.).
19
Designação algo jocosa para uma peça de uso feminino.
20
Designação a cair em desuso, para o equivalente ao sutiã.
21
Em especial, para o ventre proeminente.
22
Em especial, para o ventre proeminente.

193
194

299. bli
300. bubrinha
301. melon
302.taba

O traseiro:

Eufémicos:

303. assente
304.cadera
305. sim-senhor
306. pa trás
307. funde de costa
308. fim de costela
309. naquel sítio
310. lá
311. salvo tal lugar
312. com licença
313. bumbum23
314. pulpinha
315. nalga

Disfémicos:

316. polpa
317. tambaque
318. bunda24
319. cu
320. boca de corpe

Os órgãos sexuais:

Femininos:

Eufémicos:

321. corpe-demudjer
322. pombinha
323. caixinha, cusinha
324. vergonha
325. natureza
325. per boxe
327. mêi-de-perna

Disfémicos:

328. crica25
329. bria
330. grelu/e

De importação recente.
24
De importação recente.
25
Do nome do molusco. Também presente em Pt.

194
331. pachacha
332. pieu /pieu, pik/
333. pitada (substantivado).
334. cabel
335. greta, ratcha
336. catota

337. também a palavra mais obscena e rasca.

Masculinos:

Eufémicos:

338. corpe- de-home


339. natureza
340. junzim
341. lugar-de-home
342. piríiau
343. pilinha
344. pila
345. bibiz
346. pixim
347. pixa
348. parafuse
349. pexota
350. serventia-de-home
351. pexe
Disfémicos:

352. enxada
353. verga
354. marreta
355. gaita
356. porra
357. picu
358. picareta
359. espin-de-obroi
360. também a palavra mais obscena e rasca.

Testículos:

Eufémicos:
361. Bolsa

Disfémicos:

362. ove
363. tomate
364. bola

Excreções:

As "instalações":

365. privada
196
366. trás-de-parede
367. casinha
368. reservóde
369. latrina
370. sentina
371. retrete
372.cerca
372. casa-de-despeje

O acto:

373. ba lá fora26
374. ba lá dente27
375. ta bem já
376. ivacuá
377. alivia
378. obra
379. ba pa cerca
380. ba pa trás de parede
381. dá de corpe
382. fazê um necessidade
383. fazê um service
384. ba btá ága
385. ba btá ága grosse
386. fazê o que ninguém ta fazê pe ôte pessoa
387. despeja tripa
388. fazê cacau
389. fazê coco
390. fazê pupu
391. fazê xixi
392. fazê pipi
393. m(e)já
394. urina
395. m...
396. bosta
397. bosta
398. ba pa merca!
399.caca
400. caquinha.

Diarreia:

401. cangonha
402. barriga baxu
403. fluxe de ventre
404. barriga largadu
405. larga barriga
406. dá de barriga
407. desarranju, desarranja barriga.

Ventosidade:

26
Dependendo e o sanitário, sob qualquer forma, se encontrar no interior ou no exterior da habitação.
27
Dependendo de o sanitário, sob qualquer forma, se encontrar no interior ou no exterior da habitação.

196
197

408. pêd
409. bufe
410. fuse
411. btá vente
412. sai- os- maus
413. traque
414. descuide
415. da puni
416. larga vente/u

O vaso de noite:

417. bacia28 , bacia de cama


418. manente29
419. bispote

O vómito:

420. btá fora


421. trá de stombe/stome/xtóme,
422. tchoma stangu
423. golfa
424. lança

O enjoo:

425. mariá
426. tá maríadu
426. injow

5. Amor/Casamento (União)Sexo

Tem-se dito que as relações amorosas na sociedade caboverdiana se caracterizam por


um grande secretismo30. Pudor? Estratégia donjuanesca? Visa-se protegê-las das
indiscrições?

Enamorar-se:

427. intchá toe


428. rastá asa
429. fazê pé-de-alferes
430. fazê moroce
431. taco seca31

Namorar:

432. ranjá, ranjá casamente

28
Mais usado que "bacio", que é termo recente.
29
Parece ser exclusivo de Santo Antão, onde vai desaparecendo. Vide Anexo A: dicionário.
30
Trata-se de contribuições avulsas que ainda não se organizaram num estudo antropológico-social. De escrito,
há uma magra referência num estudo do padre Vaz, e que se limita a ST (vd Bibliografia).
31
S.N.

197
198

433. tem casamento


434. namora32
435. gosta de
436. qrê txeu 33
437. estima34
438. amá35

A/o namorada/o:

439. cretcheu
440. tchutcha
441. tchutche
442. nhu
443. namoradu,-a
444. croçõ-de-açucra

A ruptura:

445. dá um batimbora
446. dá póióf

A união de facto:

447.junta
448. ê junte, tá vive junte
449. mora
450. ê môróde
451. casóde trás-de-igreja

As relações clandestinas:

452. frá bróc: manter relações clandestinas/ilícitas


453. concubina36
454. salta parede
455. rapariga
456. sambuna i7
457. comborça J,v

32
No curto espaço de três décadas, parece Ter sofrido alguma evolução semântica: em S. A, designava,
metonimicamente, as efusões amorosas concretizadas pelos actos de abraçar, beijar e acariciar. O sentido total é
de evolução recente.
j3
Em ST, eufemizava o facto de se estar enamorado.
34
Em S. A, eufemizava o facto de se estar enamorado.
35
No mundo rural, e no urbano de há trinta-quarenta anos atrás, era algo disfémico. O sentido moderno é algo de
urbano e cosmopolita que vai avançando para outros espaços (não-urbanos).
36
Termo erudito, com que se eufemiza a relação mantida entre uma mulher não casada com um homem casado.
Particularmente revelador dos diferentes papéis sociais, é a ausência de um termo para definir o homem na
mesma situação. Nota-se, no entanto uma evolução: o termo vai caindo em desuso e quando aplicado é-o apenas
em termos definidos na lei que regula a situação de "concubinato"(conceito do direito português, banido do
código nacional) como de "união de facto". Os casos mais "clandestinos", esses, continuam a ser apodados com
termos infamantes, em geral apenas para a mulher, se bem que com diferenças consoante a estratificação social
j7
Sambuna parece termo africano. Só o conheço da tradição oral.
38
Tb. apodo da rival de uma mulher casada, especialmente em ST.

198
199

458. ê junte, ta junte

5. Sexo

Designativos do estado de virgindade:

Eufémicos:

459. donzela
460. honra
461. pureza
462. tem quel cosa
463. noiva dá resposta
463. noive trá foguete39

Disfémicos:

463. ta ba leva co vara de S. Pedro

Designativos da iniciação sexual/ perda da virgindade:

464. desfolha sê flor


465.engana
466. btá ta perde
467. desonrada
468. pirdida
469. desgraçá,-ada

Disfémicos:

470. pote quebróde, sem asa


471. balói fróde, sem sente
472. bli
473. clamar
474. sem três
475. sem três vintém
476.trá caboce
477. trá três
478. cmê cabóce
479. frá
480. fradu, frada, fróde

Dir-se-ia que os conceitos subjacentes a estas realizações expressivas40, estariam


ultrapassados. No entanto, a recolha feita demonstra que continuam a constituir imagens
recorrentes41 - e em diversas modalidades discursivas42.

39
A indicar um dos ritos dos festejos nupciais.
40
No sentido funcional que Jakobson deu a esta forma da linguagem.
41
Vejam-se os semanários nacionais - em colunas de opinião comum, política, económica, etc., em que estes
conceitos são muitas vezes declinados.
42
Tal como descreveu Gumperz, op.cit., acerca dos usos da linguagem.

199
Gravidez

Eufémicos

481. panhá mnine


482. pô pê na txõ fri
483. ta na sê estóde

484. manda bem incmenda de França

Disfémicos:

484. prênhá

Parto/nascimento

Eufémicos:

485. dá luz
486. tchegá bom porte
487. livra
488. tem bom sucesse

489. tchegá em salvamente

Disfémicos:

490. pari

As relações ilícitas -Ver 5.

A prostituição

491. anda na vida


492. vende corpe, curpin
493. anda lá pa banda de (acrescentado de topónimo, a indicar localidade
reputada como lugar de prostituição)
A prostituta

494. mnina
495. mnina/medjer de vida
496. sangue de berona
497. comborça
498. mnina/medjer de tcholda
499. menina de lá pa banda de (acrescentado de topónimo, a indicar
localidade reputada como lugar de prostituição)
500. pixinguinha

O "bordel"

501. casa de tcholda


502. casa de chungaria

7. O dinheiro
O dinheiro:

503. dnher
504. massa
505.cacau
506. dóla
507. móni/mani
508. midju
509. paus
510. grana
511. elas

A riqueza:

512. ta chei de dnher


513. ta chei delas
514. tem bens
515. tem com quê leva vida
516. tá pesóde
517. tem rencõ

As dívidas:

518. compremisse
519. québrode
520. cloter
521. ferra calote

522. fca co calote

A pobreza:

Eufémicos:

523. aperte
524. escassez
525. crise
526. carestia
527. falta
528. pobreza
529.triste vida
530. míngua
531. pinúria
532. cmê na caniquinha
533. cmê na bife de caneca
534. guisóde de sõcente
O pobre:

535. djósa
536. manê-jõ 43
537. coitóde, coitada
538. sem recurse 44

Vd. Anexo A: Dicionário.


202

539. ta na bica 45
540. ta lisu 46
541. ta tesu47
542. anda ta cata48
543. cata grõ49
544. catador50
545. sê vida ê sô cata51

A fome:

546. Oie/odju funde


547. Passa falta
548. Barriga na taba
549. Caristia52

8. Ofensas

Roubo:

550. furta
551. robá
552. corre mõ
553. dá sumice

O ladrão:

554. danin
555. piratinha
556. pirata
557. ladro53

Fuga:

558. dá de sola
559. dá se suliça
560. escoa
561. escapa

Falta às aulas:

44
No sentido de "Estar sem dinheiro".
45
No sentido de "Estar sem dinheiro".
46
No sentido de "Estar sem dinheiro".
47
No sentido de "Estar sem dinheiro".
48
No sentido de "Estar sem dinheiro".
49
No sentido de "Estar sem dinheiro".
50
No sentido de "Estar sem dinheiro".
51
No sentido de "Estar sem dinheiro".
52
Tempo de crise - da mais básica, a alimentar, com as suas dramáticas mortandades. Era na carestia.
53
Nesta enumeração está presente a gradação crescente na ofensa cometida. Parte-se do Danin, que é geralmente
um ladrão de horta, roubando para comer.

202
203

562. pancá
563. balda

564. trá um folga

Prisão

563. vavô

Polícia:

564. Judite"54

Bater

565. panhá carol


566. escaderá
567. cmê bolacha
568. dá suête
569. dá de lote
570. dá na mõ
571. dá caroluJÍ
572. dá cuêce de gafanhóte
573. trá seliche
574. dá de pó
575. piá
576. cutchí
577. trá pele
578. perna
579. dá pescoçada

Insultar:

580. cobá
581. descompô
582. infama
583. panhá na txõ pa pô

Despedir:

584. dá póióf56
585. manda pa fava
586. manda pa quel lugar
587. manda passiá

54
Claramente um empréstimo da LP.
55
Exclusivamente transitivo.
36
Também para designar a ruptura nas relações amorosas, e no contexto da emigração para a Europa,
nomeadamente para a Holanda, a deportação, que teria sido aliás o sentido primeiro, que teria sido aplicado por
extensão a outros contextos.

203
204

ANEXO C: ANTROPONÍMIA

Corpus 1. (Hipocorístico resultante de modificação a partir do nome)

Aninha: Ana. (Tb.Ninha.)


Barbinha: Bárbara
Bia: Maria, Beatriz
Biata: Beatriz
Bibia: Maria
Bebé: Isabel
Bibi: Bárbara
Bibinha:
Bibinhe, Bibin:
Caçai
Carrin, Calú: Carlos
Chala: Marcelina, Marcelino.
Chalino: Marcelino
Chencha/Tchentcha,Xenxa: Venância
Chú: Sem ligação ao nome
Clindatcha: Nicolaça<Nicolau.
Contcha: Conceição(geralmente, Maria da -)
Cu(dj)a, Cudjica: Maria da Cruz
Cuína: Adriana, Carolina
Dico: Eurico, Henrique, Ricardo
Djack: Joaquim
Djédji(Fogo) e Djêdje/Djedjê"(BLV): José
Djô: José
Djodja: Rosa
Djodje:
Djonsa: João
Djuca:João, Joaquim,Joaquina.
Djuquinha: Joaquim.
Dôdô/dô'dô/ Têtêia /tê'têia/: Doroteia
Filé/Filê/: Felisberto
Filó: Filomena.
Funtchinho/funtchin/: Afonso?
Gaída, Guida: Margarida
Góia: Glória. Gregória
Guigui: Gregória
Iúca: Isabel
Jucá: José, João
Lai: Adelaide
Leia, Lilinha: Manuel
Lilia: Maria, Marília, Lucília
Lilim: Luís, Manuel
Loi: Eloisa, Heloisa
Lulu: Luís, Lourenço
Marguidinha: Margarida (Vd Toponímia, S.A.)
Mané: Manuel. Só em próclise.
Mariinha: Maria58

A primeira forma será mais antiga e tende a cair em desuso.


38
Maisfrequentena ilha da Brava, o que poderá relacionar-se com a sobrevida de elementos da cultura
portuguesa. Com efeito, a população desta ilha é oriunda sobretudo da Madeira, onde este hipocorístico é

204
205

Manente: Livramento(Maria do)


Mimina : Guilhermina, Hermínia
Minga : Domingas
Néi, Nelu, Nelitu: Manuel
Neta/neta/: Antonieta
Neto /nét(e)/: Ernesto
Nêzí, nizinha: Inês
Nice: Eunice, Berenice
Nica: Antónia, Ana, e muitas vezes sem ligação ao nome - possível resultado da metafonia de
Nuca, o que também a Semântica torna plausível(Vd Nuca e Nunuca, infra): Saturnina (Vd tb.
1.2)
Pirico: Pires (apelido)
Pintinho: Pinto (apelido59)
Quinha: Francisca, Joaquina.
Quim, Quiqui: Joaquim,
Salú: Salomé
Siz(e): Narciso, Cesária
Siza: Narcisa
Tancha: Constança/Constância
Teteia: Doroteia
Tiofe: Teófilo.
Tiz, Titiz: Beatriz, Matilde
Tòdó, Tódói: Teodora
Tôi, Totoi: António
Tóia: Vitória
Totona: Antónia
Totone:António, Teotónio
Tuda, Tudinha: Gertrudes
Vivi: Silvana, Vitória e qualquer nome que tenha a sílaba vi, em qualquer posição - inicial,
medial, final.
Xica: Francisca
Xicu: Franciscu
Xixina: Celestina, Ernestina
Zefa, Zepa: Josefa60

Corpus 2.

(a partir de denominação de relação de parentesco61):

Fidjin: Muito frequente e sem qualquer ligação ao nome.


Fidjinha:: Muito frequente e sem qualquer ligação ao nome.
Mana: Muito frequente e sem qualquer ligação ao nome. Frequente a adjunção de morfema
diminutivo.
Manu: Muito frequente e sem qualquer ligação ao nome. Frequente a adjunção de morfema
diminutivo.
Mucim, Muxim, Mucinhu62.

frequente(Informação pessoal a partir de constatação observada na literatura versando sobre este


arquipélago.)
59
Por exemplo, o professor que deu nome ao novo Liceu de São Vicente, inaugurado em 10/5/99, era
conhecido por Dr. Pintinho.
60
José e Josefa são /is-zê, is-zéfa/
61
ANEXO B, Corpus 2.
62
Vd. Anexo A: Dicionário. NB: inexistência de feminino.

205
206

Nênê /nênê/, nizin, nizinha, nênêzin, nênêzinha -para ambos os sexos, independentemente do
nome.63
Nina: Quando não se liga a nome feminino Saturnina, trata-se do diminutivo de menina.
Ninha: Quando não se liga ao nome feminino Ana, trata-se do diminutivo de menina.
Nininha: Quando não se liga ao nome feminino Antónia, trata-se de redução de menininha .
Nuca: produto da redução de Nunuca.
Nuna: Sem qualquer ligação ao nome, trata-se da metafonia de Nina.
Nunin, Nuco, Nuno, Nunin, Nunucu: Sem qualquer ligação ao nome, são produto da
modificação do substantivo pequeno (Vd infra Nunuca).
Nunuca: Sem ligação ao nome. Resulta da modificação do substantivo pequena+ -uca /puknuca
e punuca/. sendo mais frequentemente utilizado do que o seu correspondente masculino, este
nome é muito aplicado a crianças do sexo feminino.
- Pajim<pazim<rapazinho: Praticamente, liga-se a qualquer nome masculino, embora tenha
conseguido encontrar alguns mais frequentes: Adriano... para cujo uso só parece haver uma
explicação: não é fácil construir um hipocorístico a partir deste nome.
- Punucha: é possível que seja uma modificação de Punuca (Vd supra Nunuca)

Corpus 3 ( a partir de morfemas diminutivos)


(isolados)
Ito
Zinha
Zinhu
(apensos)
- in, inhu, inha, -itu, -zinha, -zinhu: morfemas diminutivos muito frequentes, a) Dominguinho b)
Alicinha, Antoninha/o, Joãozinho, Juninha, Jul inha/Julinhu, Mariazinha, Mariozinhu, Fortinhu,
Liminha, Pintinho, c) Lilinha, Zezinha Zezinhu, Bininha, Maluzinha, Tuínhu, (a partir de
morfema apenso ao substantivo comum):

- Zinha: tal como o seu quivalente masculino, aplica-se a vários nomes de pessoas do sexo
feminino, embora com maior frequência em alguns: Maria, Inês, Isabel...
- Zinho: praticamente a qualquer nome masculino, embora seja mais frequente em alguns nomes
que suportam o morfema diminutivo -zinho: Manuel, José, Luís...

Corpus 4.
(Hipocorístico resultante de processo de transferência semântica (metonímia, comparação,
metáfora)

Cidrão: aposto ao nome próprio de um indivíduo que, nos anos 20, bebeu cidra em excesso. A
sua fonte de "abastecimento": o naufragado navio inglês Aix-Pemindy65.

Cuíno: a uma criança nascida "no preciso dia" em que o vapor inglês "Queen" naufragou nas
praias de Ervatão(BV), em 191066.

63
Nené é classificada entre os substantivos pois não obstante ter sido formado a partir de uma formação
expressiva, é já como substantivo que terá entrado na língua. A hipótese de formação autóctone parece
cair por terra perante a constatação de que se trata de termo de muita tradição nos idiomas hispânicos - e
não em outros, próximos (francês e outros neo-românicos) ou não (inglês e outros germânicos, outras
famílias linguísticas europeias ou não). Informação recolhida em JPM, op. cit.
64
Sobre este substantivo, que substitui quase por completo menina, veja-se o Dicionário.
65
GLima, op. cit.
66
idem.

206
ANEXO D: TOPONÍMIA

0. Apresentação:
Primeiro, a forma "oficial", em seguida a pronúncia local.
Convenções:
. i precedendo ou seguindo uma vogal acentuada é sempre uma semivogal.
. õ: o nasal. Quando se torna pertinente assinalar a abertura (ó) ou o fechamento (ô), a
nasalidade da vogal será graficamente representada por n.
. e, i, u nasais: dada a impossibilidade (devido ao teclado) de representar a nasalidade da
vogal por meio do til, será a consoante "n" .
. (e): o dito "e mudo"
(N.B. Apenas para as ilhas de Santo Antão, São Vicente e Santiago se
apresentam as realizações fonéticas. Excluída, ainda, a toponímia urbana.)

1. Dois grupos a considerar: I- ILHAS e II- URBANA

ILHAS

Santo Antão

Antropónimos (proprietários)

Afonso Martinho /ôfôns(e) mértin /


Andriene67: /(e)ndrién (e)/
Canto de Barbinha /kónt(e) dbérbinha/
Canto de Mané Cacaio /kónt(e) dm(e)nê kókói/
Chã de Pires /txã dpirj/
Corda do Simão /kórda dsimõ /
João Afonso /jõ fôns(e)/
João Dias /jõ díaj/
João Tebento /jõ tbent(e)/
Jorge Luís /jôrj lij/
Chã de Beatriz /txã 1 bêrtij/ b)
Lombo de Amaro /lõb(e) ómór(e)/ b)
Lombo de Beatriz /lõb(e) 1 bêrtij/ b)
Lombo de Manuel Afonso / lõb(e) mnél ôfôns(e)/ b)
Chã de Marguidinha /txã dmêrguidínha/ c)
Ribeira de João Afonso /rrbêra djõ fôns(e)/ (c)
Fajã Domingas Benta /fajã dmingaj Benta/ (c)
Manuel de Joelho /mnél djwêi/ (c?)
Monte Joana /Mõdjwána/ (c)
Ribeira de Brás /rrbêra dbréj/ (c)
Ribeira de Jorge / rrbêra djorj/ (c)
Ribeira do Monteiro / rrbêra dmõtêr/ (c)
Ribeira do Monteiro da Garça Monteiro / rrbêra dmõtêr dgarsa/ (c)
Mart iene68 /mêrtién(e)/
Pedrene 69 /pêdrén(e)/
Pedro Motte /pêdr(e) mót(e)/

Derivação de " André Enes".

Derivação de: de Martinho (Ou: Martim ) Enes.


Derivação de: de Pedro Enes.
Acidentes geográficos

Agudinha /gudínha/
Bordeira do campo / bôrdêra dkónp/
Bordeiras / bôrdêra/
Cabeço de corda /kébés(e) dkórda/
Caibros /jkáibr(e)/
Caibros da Ribeira de Jorge /jkáibr(e) d(e)rrbêra djorj/(a) (c)
Cavouco Cosco /kôvôk kôsk/
Cavouco Largo /kôvôk lórg/
Cavouco Peregrina /kôvôk pringrina/
Chã das Furnas /txã daj furrna/
Chã de Banca /txã dbãka/
Chã de Carneiro /txã dkêrrnêr/
Chã de Casa /txã dkaza/
Chã de Cima /txã drriba/
Chã de Igreja /txã digrêja/
Chã de Lavrado /txã dlóvród(e)/
Chã de Mato /txã dmót(e)/
Chã de Pedras /txã dpédra/
Chã de Salina /tkhã d sélina/
Chã do Alexandre do Círio / txã d(e)lexénd(e) sir(e)/ a)
Chã do Ribeirão /tkhã drr(e)bêrô7
Costa do Norte /kóxta dnórt(e)/
Costa do Sul /kóxta dsul/
Cova /kóva/
Cova Funda /kóva funda/
Covada/kóva/
Covada/kôváda/
C ovado /kôvód(e)/
Covão /kôvõ/
Covoada /kôvwáda, /kôváda/
Covoada da Ribeira Fria /kôváda drrbêra frí-ia/
Covoada da Selada da Desenkaminhada /kôváda dsêlada d(e)dzinkminhada/
Cruz /kruj, kruja/
Cruzinha /kurzinha/
Descida da Ribeira Alta /txida d(e)rrbêrálta/
Descida do Cabouco /txida dkôvôk/
Descida do Pau Bonito /txida dpó bnit(e)/
Descida do Pinto /txida dpint(e)/ a)
Entre Topes da Aguada da Janela /intr(e)tóp daguáda djénéla/
Estreito /xtrêt(e)/
Furna (As) de Riba /aj furrna d rriba/
Pontinha de Janela /puntinha djénéla/
Lombinho /lunbin/
Lombo Branco /lomb(e) brónk/
Lombo da Cruz /lomb(e) dkruj/
Lombo de Amaro /lõb(e) ómór(e)/ a)
Lombo de Beatriz /lõb(e) 1 bêrtij/ a)
Lombo de Manuel Afonso / lõb(e) mnél ôfôns(e)/ a)
Lombo de Fajã /Iomb(e) dfajãV
Lombo de Velho /lomb(e) dvêi/
Lombo do Figueiral /lomb(e) d fguêral/
Lombo Pelacha /lomb(e) platxa/
209

c) Características geológicas

Água das Caldeiras /ágwa daxcaldêra/


Água Margosa /ágwa márgóza/
Água Nova /ágwa nova/
Aguada /agwáda/
Almeirim (Almeirinho?Lameirinho?) /lmirim, almirim/
Alto Mira /(e)ltmira/
As Lajas /áj laja/
Bate-Ferro /bátférr(e)/
Boca da Garça /bóka dgarsa/
Boca de Ambas as Ribeiras /bóka d'abaj rribêjras, boca d'ãbáj rribêra/
Boqueirão /bôkêrõ, bkêrõ/
Campo Grande /kõpgrénd/
Corda /kórda/
Fajã /fajã/
Fajã da Janela /fajã d(e)jnéla/
Fajã da Ribeira de Jorge(a) /fjã drrbêra djôrj(e)/
Fajã de Matos /fjã dmót(e)/
Fajã Domingas Benta (a) /fajã dmingaj benta/
Fajã dos Bois /fajã duj bói/
Fajã dos Cumes /fajã duj cum(e)/
Fajã Funda /fajã funda/
Fajãzinha /fjénzinha/
Fajãzinha da Ribeira de Jorge(a) /fjénzinha drrbêra djôrj/
Fonte do Espoador /fônt(e) d(e)xpwádôr/
Gudinha /gudínha/
Gudo de Cavaleiros 70/gud(e)dcavalêr/
Ladeira Nova /lêdêra nova/
Lagedos /léjéd/
Lagoa /lôgôa/
Leste /lêxt/
Mão Para Trás /mõ pé tréj/
Matinho /métin/
Matinho do Campo /métin d cómpe/
Mesa /méza/
Monte Joana / Monte Joane /mõdjwána/ a)
Monte Trigo /mõt(e) trig/ (g)
Monte Zuringa /mõt(e) zuringa/
Os Perreiro7's /xpêrrèr/
Passagem /pasaja/
Paul /pó-úl/
Paul de Baixo /pó-úl d(e) bóx(e)/
Paul de Janela /pó-úl d(e) jnéla/
Pedras das Moças72 /pedra daj mósa/
Penedo da Janela /pnêd(e) d(e)jnéla/
Pico da Cruz73 /pik d(e)kruj, pik dókruj/
Pinhão /pnhõ/

Montanha na parte central, com 1811 metros de altitude.


71
Ou tratar-se-á de Esperreiro?
72
Também grafado "Mossas".
73
Montanha na parte oriental, com 1811 metros.

209
210

Ponta do Sol /poda dsôl/


Porto da Cruzinha /pôrt(e) dkurzinha/ (g)
Porto das Areias /pôrt(e) darêa/(g)
Porto dos Escraveiros 74/pôrt(e) xkarvêr/(g)
Porto Novo /pôrt(e) nôv(e)(g)
Praia de Marcelina /Pra'a d Marsalina/
Rabo Curto /rób(e) curt(e)
Ribeira Alta /rrbêralta/
Ribeira da Chã do Alexandre do Círio /rrbêra d(e)txã d(e)Iexénd(e) sir(e)/
Ribeira da Cruz /rrbêra dókruj/
Ribeira da Estância Velha /rrbêra d(e) xtansa velha/
Ribeira da Garça /rrbêra dgarsa/
Ribeira da Janela /rrbêra d(e)jnéla/
Ribeira da Ponta do Sol /rrbêra d(e) poda dsôl/
Ribeira da Torre /rrbêra dôtôrr(e) /
Ribeira das Burras /rrbêra daj burra/
Ribeira das Patas /rrbêra daj pata/
Ribeira das Patinhas /rrbêra d(e)xpétinha/
Ribeira das Pombas /rrbêra daj pomba/
Ribeira de António /rrbêra d(e)ntôn(e)/
Ribeira de Brás /rrbêra d(e)bréj/ a)
Ribeira de Fontainhas /rrbêra d(e)fotéínha/
Ribeira de João Afonso /rrbêra d(e) jõ fôns(e)/ a)
Ribeira de Jorge75 /rrbêra d(e)jorj/ a)
Ribeira do Corvo /rrbêra d(e)kôrv(e)/
Ribeira do Duque/ rrbêra duk/
Ribeira do Inferno /rrbêra dinférr(e)/
Ribeira do Manuel de Paula76 /rrbêra dménel dpala/
Ribeira do Paul /rrbêra d(e) pó-úl/
Ribeira dos Lagedos /rrbêra dléjéd(e)/
Ribeira dos Órgãos /rrbêra duz órg/
Ribeira Fria /rrbêra fri-a/
Ribeira Grande /rrbêra grénd(e)/
Ribeirão da Igreja /rrbêrõ digrêja/
Ribeirão do Campo de Cão /rrbêrõ d(e)kónp(e) d(e) kõ/
Ribeirãozinho /rrbirunzin/
Ribeirinha Curta /rrbirinha kurta/
Ribeirinha de Jorge /rrbirinha d(e)jorj/ a)
Rocha Grande /rótxa grénd(e)/
Ponta das Areias /põta d(e)jêrêa/
Ponta das Casas /põta daj kaza /
Ponta de Camarina /põta d(e)kamarina/
Ponta de Tumba /põta d(e)tumba/
Selada da Ribeira Alta /sêláda d(e)rrbêralta/
Selada de Aranha /sêláda daranha/
Selada de Bartolomeu /sêláda d(e)bêrtôl/
Selada de Estevão /sêláda d(e)xtév(e)/
Selada de Falcões /sêláda d(e)fôlcõ/
Selada de Fora /seladadfóra/
Selada de Mãe Paula /sêláda d(e)mã póla/

74
Segundo outras versões escritas: dos Carvoeiros.
75
Outra grafia: Ribeira do Jorge.

Outra versão: Ribeira do Manuel da Palha.

210
Selada de Manuel de Joelhos Manuel de Joelho /sêláda d(e) mnél djwêi/ (c?)
Selada do Alto Mira /sêláda dêltmira/
Selada do Boqueirão /selada d bkerõ/
Selada do Espoador /sêláda d(e)xpwadôr)
Selada do Mocho /sêláda d(e) môx(e)/
Seladinha77 da Ribeira dos Bodes /sêlédinha d(e) rrbêra duj bôd(e)/
Seladinha da Ribeira dos Bois /sêlédinha d(e) rrbêra duj bôi/
Seladinha da Ribeira da Cruz /sêlédinha d(e) rrbêra dókruj/
Seladinha da Ribeira Fria /sêlédinha d(e) rrbêra fri-ia/
Subida da Corda /sbida d(e)kórda/
Subida da Garça /sbida dgarsa/
Subida do Lacacão /sbida d(e)lkôkõ/
Tabuga /tóbuga/
Tanque /ténk/
Tapume /tópum(e)/
Terceira Cancela do Norte /têrsêra kénséla d(e)nórt(e)/
Terra Vermelha /terra vêrmêi/
Terra do Meio /terra d(e)mêi/
Testa Larga /téjta larga/
Tombo Comprido da Janela /tõb(e) kumpríd(e) djénéla/
Tombo Comprido do Paúl/tõb(e) kumpríd(e) d(e) pó-úl/
Tope da Coroa78 /tôp d(e)krôa/
Tope de Vista /tôp d(e)vixta/
Tortolho Grande /tôrtôi grénd(e)/
Travessa do Martins /trévéssa d(e) mértínj/
Veredas /véréda/
Voltas do Morro /volta d(e) môrr(e)/

Características da Fauna/Flora

Asno /ójn(e)/
Aranhas /aranha/
Boca do Lacacão /bóka d(e)lkôkõ/
Campo /cónp(e)/
Campo Grande /cónp(e) grénd(e)/
Chã de Arroz /txã dôrrôj/ (g)
Cidreira /s(e)drêra/
Coruja /kruja/
Dragoeiro /dr(e)gwêr/

Esponjeiro /xpõjêr/
Faleiro /fêlêr/
Figueiral /lomb(e) d(e)fguêral/
Figueiral do Coculi /fguêral d(e)kuklí/
Figueiral do Paul /fguêral d(e)pó-úl/
Figueiras /fguêraj/
Figueirinha /fguirinha/
Flor de la Mar /flor d(e)lamar/
Fontainhas / fõtéínha/
Garça /garsa/

77
A seladinha, distinta da selada por se situar nos montes mais baixos, é sinónimo de
Assomada(STV), lugar donde se espreita.
78
Montanha na parte ocidental, com 1979 metros de altitude.
212

Garça de Cima/garsa d(e)sima/


Hortas /órtaj/
Lacacão/lakakõ/79
Losna, As /aj lójna/
Losná /lôjnâV
Mocho 80/môx(e)/

Figuras/datas históricas

Farol Fontes Pereira de Melo /farol fônt(e)j prêira d(e) mél(e)/ (g)
Vila Maria Pia81 /vila maria pia/

Hagiologia
Igrejinha /grijínha/
Santa Bárbara /sãta barba/
Santa Isabel /sãt izêbêl/

Actividades económicas/Ciclos Económicos

Curral da Ruça 82/krral dó rrusa/


Farol dos Bois /farol duj bôij/
Marradouro/Marrador83 /m(e)rrôdôr/
Porto das Areias /pôrt(e) daj arêaj/ (c)
Porto dos Escraveiros /pôrt(e) xkravêr/ (c)
Porto Novo /pôrt(e) nôv(e)/ (c)

Sinagoga84 /snógóga/:
Urzeleiros /urz(e)lêr/
Vinha /vinha/

Outros

Abufadouro /bufadôr, bfadõr?/, no Concelho do P. Novo.


Aldeia /aldêa/
Berlim /b(e)rlim/
Bichino /bixin(e)/
Brenge /brênj(e)/
Campo de Cão /kónp(e) d(e) kón/(c)
Coculi /kuklí/
Eito /êit(e)/
Entrelho /ntrêlh(e)/
Estraga /xtraga/
Fresquinho /frijkin/

79
Realcionar-se-á com o termo botânico legação (Vd. Dicionário).
80
O nome da ave surge ligado a um sítio a que a imaginação popular emprestou características fantásticas, como
lugar de reunião de feiticeiras.
81
Mais comum a denominação "Ponta do Sol" (vd.).
82
E não " russa", como é grafado em T.Virgílio 1973
83
Ligado à criação de gado bovino? < de amarrar?
84
Fica na toponímia como vestígio de um núcleo de povoamento judeu, possivelmente na primeira
metade do séc. XIX. Primeiramente estabelecidos nas proximidades da Povoação, como é conhecida a
Vila da Ribeira Grande, alguns hebreus viriam a estabelecer-se na Vila Maria Pia, com grande actividade
mercantil proporcionada pela presença do porto, com ligações frequentes à então emergente cidade do
Mindelo.

212
Lombo do Castelo /lômb(e) d(e) kéxtél/(c)
Lugar de Guene/l(e)gar d(e) guên(e)/85

Portão /pôrtõ/

São Vicente

Antropónimos (proprietários)

Cemitério de nhá Marquinha /smitêr d(e) nha mêrkinha/


Fonte Filipe /fônt(e) flíp(e)/ c)
Fonte d'Inès /fônt(e) d(e) inêj/ c)
Ribeira de Julião /rrbêra d(e) juliõ/ b)

Acidentes geográficos

Chã de Alecrim /txã dlicrim/ (d)


Monte /mõt(e)/
Monte Solarino /mõt(e) slérín(e)/
Monte Sossego /mõt(e) sussêg/
Salamansa86 /slamãsa/
Selada /selada/

Características geológicas
Lajinha/léjinha/
Lameirão /lamêrõ/

Características da Fauna/Flora
Baía /bêía/
Baía das Gatas /bêía daj gata/
Mato Inglês /mótinglêj/
Ribeira da Craquinha 87/rrbêra d(e) krêkinha/ (c)
Ribeira da Vinha / rrbêra d(e) vinha/ (c)

Figuras/datas históricas
Mindelo88 /mindêl(e)

Hagiologia

85
Guene podia ser uma modificação de "Guyane". Com efeito, neste lugar do Concelho da Ribeira
Grande residiram pessoas, algumas de origem madeirense, que em finais do s. XIX teriam vindo da
Guiana inglesa.
86
Também: Salamanca.
87
Resultante de substantivo comum. A craca será um molusco, parecido com o
caranguejo. Também poderá ter a acepção de feiticeira.
88
Do topónimo açoriano, cenário do famoso desembarque durante as Lutas Liberais
(anos 20/30 do s. XIX).
Pedro /son pêdr(e)/

Outros
Fonte Francês

Presentes também na toponímia urbana:

Hagiologia nacionalista/africana89
Libertadores de África
Pç. Amílcar Cabral
Av. 5 de Julho
Av. Unidade Africana
R. Franz Fanon
R. Senegal
R. Moçambique
R. Patrice Lumumba
R. Argélia
R. William du Bois
Av. Che Guevara
Pç Independência
R. Guiné-Bissau

História Nacional
R. António Aurélio Gonçalves
R. Baltasar Lopes

Topónimos nacionais
Topónimos coloniais

EXPLICAÇÃO DA TOPONÍMIA
resultante de :
Nicolau)

Antropónimos (proprietários)
Estância de Brás /xtanxa Bráj/
Ribeira do Garcia
Lombo do Meio de Maria Gomes

Acidentes geográficos

Bordas
Bordas da Ribeira da Preguiça
Bordas de Hortelã
Bordas do Forcado
Caminho do Novo90

Inclui topónimos africanos.


215

Caminho do Pau.
Covadinha
Covadinha da Praia Branca
Cruz
Cruz do Tarrafal
Degolado
Degolado da Ribeira dos Calhaus
Fundo de Ribeirão Cruz
Recanto

c)Características geológicas

Água de Vaca
Assomada do Cachaço
Assomada do Campo do Porto
Cachaço
Caleijão
Campo da Cruz de Baixo
Campo da Praia Branca
Campo da Preguiça
Campo do Espigão(tb. Lombo do Espigão)
Campo dos Garfos
Campo de Hortelã(d)
Campo de Pedras
Campo do Norte
Campo do Porto
Campo do Sul
Campo do Tarrafal

Fajã
Fajã de Baixo
Fontainhas
Monte Calvo
Monte Gordo
Monte Tabuleiro
Morro (sítio do)
Morro de Fontainhas
Pedra Branca (sítio da)
Ponta da Coruja(d)
Ponta da Vermelharia
Ponta do Fidalgo
Praia Branca
Praia Grande
Ribeira Brava (Vila)
Ribeira da Soca
Ribeira das Pombas
Ribeira das Queimadas9l(g)
Ribeira de Areia
Ribeira do Espigão
Ribeira dos Calhaus

90
À periculosidade do caminho se encontra ligada uma lenda que a morna Pau mata
nháfidju evoca. JLF 263.
91
Designação radicada nesta prática agrícola, dominante na altura, séc. XVII]. In JLF
268.

215
216

Ribeira Funda
Ribeira dos Piratas92 (e)
Ribeirão (da?)Cruz
Rocha Alta
Terra Chã
Torno d'Àgua

Características da Fauna/Flora

Água das Patas


Galinha da Guiné (sítio da)
Juncalinho
Tarrafal
Figuras/datas históricas

Os Castelhanos /skastidjóne/ : estará ligado ao período histórico em que as incursões dos piratas
eram frequentes.

Hagiologia
Actividades económicas/ Ciclos económicos

Aguadas Públicas
Curral de Curaza(e?)
Curral Velho
Porto da Lapa
Porto da Preguiça Porto
Porto de Palha do Inglês
Porto de S. Jorge
Porto do Barril
Porto do Carriçal (Fresh Water Bay)
Porto do Inglês
Porto do Tarrafal
Porto Velho

h) Etnónimos/Topónimos africanos
Jalunga 93(Chã de) (b)

i) Outros
Cachorro
Castiçal /kat(e)sal/
Cirandagem /Sarandaja/
Dengo (Ribeira?)
Oralheira
Tabuga

EXPLICAÇÃO DA TOPONÍMIA
resultante de :
(Sal)
Antropónimos (proprietários)

Hoje Ribeira da Prata, por confusão.


3
Ver Anexo A: Dicionário.

216
Acidentes geográficos
c)Características geológicas

Fajã de Baixo

Juncalinho
Monte Gordo
Praia Branca
Preguiça
Queimadas

Características da Fauna/Flora
Tarrafal

e) Figuras/datas históricas
Hagiologia
Outros
Espargos
Palmeira
Pedra de Lume
Santa Maria

EXPLICAÇÃO DA TOPONÍMIA
resultante de :
(Boavista)

Antropónimos (proprietários)

Anicetinho (porto)
Ferreira
João Galego
João Valente
Leitão

Acidentes geográficos

Bancona (de: Banco(depressão natural, plataforma)?)


Baixona(de: Baixo(depressão natural escavada pelas águas)?)
Canto(porto)
Derrubado (porto)
Morro Negro

c)Características geológicas

Ponta de Escuma (=espuma)


Pico da Estância
Pico Forcado
Rabil
Sal-Rei(e)

Características da Fauna/Flora
Abrolhai
Abrolhalinho
Cabeça dos Tarrafes
Curral Velho
Curralinho

Ervatão
Fundo das Figueiras
Gatas
Pesqueiro-Grande

Figuras/datas históricas
Forte Duque de Bragança
Porto do Atalanta: do nome do navio aí naufragado em

Hagiologia

N.S. Dores: povoado hoje desaparecido devido ao declínio económico.

Actividades Económicas/Ciclos económicos

Campo da Serra: povoado hoje desaparecido, devido ao declínio da actividade pastoril.


Peixinho
Povoação Velha: o nome actual da antiga Estância
Porto dos Ingleses
Purgueira de Chica (perto da Pov. Velha)
Sal-Rei(c)
h)
Toponímia portuguesa
Belmonte
Chaves(praia e porto de: Porte de Chave)

i) de topónimos ou etnónimos africanos


Batau : da região de Cacheu
Dondon (da terra dos Fulas)
Funco (da Gambia e Serra Leoa)

Outros

Carreto
Chã de Camoca(c)
Boa Esperança
Furna de Padre(b)
Lestinho(de: Leste?)
Lourenço Marques
Norte
Povoação Velha
Rio de Janeiro

(Maio)
resultante de :
219

Antropónimos (proprietários)
Acidentes geográficos
c)Características geológicas
Características da Fauna/Flora
e) Figuras/datas históricas
Hagiologia
Outros
Barreiro
Calheta deBaixo
Calheta de Cima
Porto Inglês

(Santiago)

resultante de :

Antropónimos (proprietários)
Jabalo Ramos /djabalu ramus/
Lém-Ferreira /lêm fêrrêra/
Mato Mendes /matu mendi/
Mendes Faleiro

Acidentes geográficos

Características geológicas
Achada Além /tchada lêm/
Assomada /somada/
Cascaínho /cascaínhu/

Características da Fauna/Flora
Palmareju /palmarêju/
Povoação do Mangue: em 1869, era cabeça do concelho de Sta.Catarina.

Figuras/datas históricas

Hagiologia
Santa Cruz
Domingos /sõ dumingus/
São Lourenço dos Órgãos
São Martinho Grande
São. Martinho Pequeno
São Miguel

g) Outros
Chão Bom /tchõ bom/
Milho Branco /milhu brancu e midju brancu/
Mato Grande /matu grande, grandi/
Órgãos Grandes
Órgãos Pequenos

Pedra Badejo

219
220

Ribeira de Longueira

Tarrafal
Vila Nova

(Fogo)
resultante de :

Antropónimos (proprietários)

Cemitério de nha Mina


Cova Martinho(c)
Fonte Aleixo
João da Nola(ou: Noli)
Luzia Nunes
Maria Gomes

Acidentes geográficos
Fajazinha
Cabeia do Monte (ou: Cabeça do Monte?)
Funsaco(Provavelmente: Fundo do Saco)
Patim
Pé de Monte
Piasco
Ribeira Filipe ( h) ou a))
Ponta Cais
Portela
Praia N.S. Conceição ( h)
c)Características geológicas
Achada Grande

Achada Canto
Achada Pato
Aguadinha
Boca Fonte
Bocarrão
Chã das Caldeiras
Chã do Monte
Cova Martinho(ou: Cova Matinho?)TSousa,IC)(a)
Cutelo Comprido
Espigão
Fragoso
Lém
Monte Orlando(e)
Monte Queimado
Monte Preto
Pico Pires (a)
Picos
Tanque Furado

Características da Fauna/Flora

Achada Malva (b)

220
Baleia
Corvo
Feijoal
Galinheiro
Lagariça (b)
Pau Cortado
Relva

Figuras/datas históricas
Monte Orlando(c)
Praia do Ladrão

Hagiologia
Mosteiros
S. do Monte
Praia de N.Sr1
Santa Filomena
Santa Cruz
Santana
São Filipe
São Jorge
São Pedro

g) Outros
Bangaeira
Botica Velha
Casinhas
Monte Velha
Norte de Baixo
Penteada
Tinheira
Tongon
Toril

Etnónimos ou Topónimos africanos

Dacalabaio
Sumbango

Iguais a Topónimos do t erritório português


Vale de Cavaleiros
No centro da cidade de São Filipe
Alto de S. Pedro
Cruz dos Passos
Largo Filipe Santos Silva

resultante de :
(Brava94)

94
"O falar (desta Ilha) assemelha-se pela sua tonalidade dulçorosa e cantante , ao da
Madeira(...) e oferece a curiosa inversão fonética do e fechado e e aberto, a tal ponto
ício inextirpável mesmo naqueles que se expressam em Português sintacticamente
222

Antropónimos (proprietários)
Acidentes geográficos
c)Características geológicas
Características da Fauna/Flora
e) Figuras/datas históricas
Hagiologia

Actividades económicas
Ferreiros
Palheiros

Outros

Tantum

Etnónimos ou Topónimos africanos


Monte Gâmbia(b)

correcto. "Pedro Monteiro Cardoso. 1933. Folclore Caboverdiano.editora Maranus,


Porto, p.26

222
ANEXO E : LÍNGUA EM USO

Testemunhos

Tema 1 : Organização do Carnaval

. Em Português:

Falante : mulher, 35 anos, curso superior, residente no Mindelo, fala Português com algum
sotaque SV. [Descreve como vai ser o desfile. Conta das dificuldades encontradas. Critica uma
associação, para a qual até tinha sido convidada para tesoureira. ]
- É a primeira vez que está-se a fazer um Carnaval nesse estile. Temos vulcão. Sã Vicente com
violão. Brava com viuline. Traje típicu. Ê um sacrifício grande. O Carnaval não pode morrer
em Mindel. Pustura que a sociedade ou o Governo o(u) nõ sei quem ê, tem tido diferenças
constantes. Só com organização, amizade e amor aos grupos... Agora, se a gente vai ter de
esperar para o dinheiro chegar... Para começar a trabalhar, então [é] na próprios dinheiros.
Todas as pessoas vão colar. Associação, ê pra gente esquecer. Queria que eu fosse para
tesoureira...

[Transcrição fonética]
/é a primeira vêj k(e) êxtá-s(e) a fazer um karnavál nes(e) xtil(e). têm(e)j vulkãw. sã Visênt(e)
kôm viúlãw. brava kôm viú-Iín(e). traj(e) típku. ê um sakrifísiú grand(e). u karnavál nãw pód(e)
morrer em mindêl(e). puxtúra k'iá susiadad(e) ôw u guvêrn(e) ô nõ sêi kên ê... tên tídu
difêrênsax kõxtãt(e)j. sô côm ôrganizasãw, amizád(e) i amor awj grup(e)j... agora, sê a jênt(e)
vái têr d/e)xpêrar paru dinhêir(e) xêgar para kômêsár a trabalhar, êntãw nã próp(e)j dinheiro,
tôdaj aj psôaj vãw kulár. Asusiásãw ê pra jênt(e) xkécêr. kria k(e) ew fôs(e) têzôwrêira.

Falante : homem, 45 anos, curso superior, natural e residente na Praia, fala Português com
algum sotaque.

Um evento para o qual o governo já disponibilizou vinte mil contos. Nós assinámos o contrato,
com muita disponibilidade.

[Transcrição fonética]

/un êvêntu para u kwal u guvernu já dixpuniblizôw vint(e) mil kõtuj. nój assinámuj u cõtratu, kõ
mwita dixpuniblidad(e)./

Falante : mulher, 44 anos, escolaridade obrigatória (freq. 3 o ano liceal), residente no Mindelo,
fala sotaque SV. [Conta das dificuldades encontradas. ]

- Pê dnher que camra ta ta ofrecê p(e) séí, ca tava da pa ninhum grupe séí na rua. Móde bocês ti
ta ôiá, li já ta co más de quatsente cinquenta conte. Ô ministri, ô presidente, ô promex, el tem
de contacta grupe atempadamentefSILABA], sêj mês, sêj meses antes, n'ê um mês. Nhe prujéte
era dós mil e quenhentes conte, três mi conte, um ôndor, e ote andor, n'ê que mi M ta ta espera
que camra nem promex, nem ministro de cultura, ta ta ba dá-m quel dnher. Ma agora M ta dzê.
Se nô ca ptá mõ na êl, êl tem tendença pa dzaparsê. Nhê trabódje, M ta gwárdá-1, M ta gwárdá-1
até u óne que vem, nha prujét ê um prujét mute rie.

[Transcrição fonética]
/p(e) dnher k(e) kame()ra ta ta ôfrêsê p(e) séí, ka tava da pa ninhum grup(e) séi na rrua.
Mód(e)bôsêj ti ta ôiá, li já ta k(e) maj d(e) kwatsent(e) sinkwênta kônt(e). ó minixtr(e), ô
prêsidênt(e), ô prôméks(e), el tên d(e) kõntaktá grup(e) a-tên-pa-da-mên-tê, sêj mêj, sêj mêz(e)j
antx, n'ê um mêj. Nh(e) prujét(e) éra dôj mil i knhêntx kõt(e), trêj mil kõt(e), um ôndôr, i
ôt(e)andôr. n'ê k mi m ta ta xpêrá k(e) kam(e)ra nên prôméks(e), nem mnistru d(e) kultura, ta ta
ba dá-m kêl dnhêr. ma gora m ta dzê. s(e) nô ka ptá mõ na êl, êl tên têndênsa p(e) dzaparsê. nhê
trabódje, m ta gwárdá-1, m ta gwárdá-1 atê u ón(e)k(e) vên, nha prujét ê um prujét mut(e)rik./

Falante : mulher, 57 anos, escolaridade obrigatória (4a classe) superior, natural e residente na
cidade da Praia.

- Éra sexta-fera passada, M ba um missa, M passa frenti China, era oite e tal, e era nôti. M bati,
na porta, tinha bistid, txeu cantidade. M odjá um bistidinhu [PAUSAjqui fazê-m lembra ess
minininha li [APONTA.]. M comprá-1 el bisti-1, el fazê-1 um propaganda!... pa tudu pais qui ta
tchigá, el ta flá "Bem li odja bistide qui tia cumpra pa Carnaval. Cada pai qui ta bem sábi, ês ba
ta cumpra. Alên di pais qui ajuda, sô propi Cruz Vermelha ê qui da-nu transporti, bianda, um
almoçu espesi ai. [APONTA DE NOVO.] El cumeça ta fazê propaganda entri pais pa ês ba tem
co mi. Ês ba ta cumpra. M sta tõ feliz, tõ feliz.

[Transcrição fonética]
/éra séstafêra pasáda, m ba um misa, m pása frênti xína, éra ôit(e) i tal, i éra nôti. m bati, na
porta, tinha bistid, txêu cantidad(e). m ôdjá um bistidinhu [PAUSA]ki fazê-m lêmbrá ês(e)
minininha li [APONTA.]. M cômprá-1, el bisti-1, el fazê-1 um propaganda!... pa tudu páiz ki ta
txigá, el ta flá "Bem li ôdja bistide ki tia cumpra pa karnaval. Kada pai ki ta bem sábi, ês ba ta
cumpra. Alên di pais ki ajuda, sô propi kruz vermelha ê ki da-nu transporti, bianda, um almôsu
xp(e)sial. el kunsa ta fazê propaganda entri pais pa ês ba tem k mi. êz ba ta kunpra. m stá tón
flij, tón flij.

Falante : homem, 29 anos, escolaridade obrigatória (freq. 10° ano liceal), residente no Mindelo,
fala sotaque SV. [Conta das dificuldades encontradas. Critica. ]

- Ê de lamentar. Quês grupe de cultura de Cabe Verde, e nõ sô de soncente, ta


mal paquê quem pode, ca ta ta sabe geri cultura. Pa êss mêi de Carnaval que ê
um festa ric. Sô que falta ê que mõ amig de minister de cultura.

[Transcrição fonética]

/ê d(e) lamentar, kês grup(e) d(e) kultura d(e) kab(e) vêrd(e), i nõ sô d(e) sónsênt(e), ta mal
paquê kên pode, ka ta ta sabe jêrí kultura. pa ês(e) mêi d(e)karnaval kê un féxta rik sô k(e)
falta ê kêl mõ amig d(e) minister d(e) kultura./

Falante : mulher, 35 anos, curso superior, residente no Sal, fala Crioulo com algum sotaque
entre SV e Sal. [Descreve como vai ser o desfile. Conta das dificuldades encontradas. Enaltece
os poucos apoiantes. ]

- Nôs, nô fazê Carnaval co um grande sacrifice. Otchá material na Sal ê um grande sacrifice.
Nôs gasta já uns oitsente e tal conte. Ta espera que nô tem que supera. Tem uns trinta, quarenta
mnis que pais ca ta pode bestí. Ê nô que tem que suporta tude quês despesa. Tive uns impresa
225

que jedó-ns. ... na madera de construí andores. Ma mesme assim M tive que pedi material na
casas cumerciais. Nô tive colaboraçõ de pais ma entidades de Sal, ma foi difícil, ma foi difícil
incontrá espace. Mim M ta disposte pa fazê Carnaval, mâ ê se pais de Sal ta colabora. Se pais de
Sal ta colabora, mim M ta disposte pa fazê. Mas quate pessoa ta ta da txeu apoie.

[Transcrição fonética]

/nôj, nô fazê karnaval kun grand(e) sacrifís(e). ôtxá material na sal ê un grand(e) sacrifís(e). nôj
gaxtá já unj ôitsênt(e) i tal kõt(e). ta xpêrá knô tên k(e) supêrá. tên unj trinta, kwarênta mnij k(e)
páij ka ta pôde b(e)xtí. ê nô k(e) tên k(e) s(e)purtá tud(e) kês xpéza. ti(v)e unj impréza k(e)
j(e)dó-nj. ... na madêra d(e) kõxtruí andôrj. ma mêsm(e) éssin m tiv(e) k(e) pdí material na kazaj
kumêrsiáis. nô tiv(e) kôlabôrasõ d(e) páij ma êntidadj d(e) sal, ma fôi difísil, ma fôi difísil
inkõtrá xpás(e). min m ta xpôst(e) pa fazê karnaval, mâ ê s(e) páij d(e) sal ta colabora. S(e)pais
d(e)Sal ta kôlabôrá, min m ta xpôst(e) pa fazê. maj kwat(e) psôwa ta ta da txêu apôi./

Tema 2: Baile de grupo restrito

Local: Ribeira Brava, São Nicolau.

Falante : Homem, 60 anos.

- Ess cosa ta bem desde longa data. Nô ta sinti prazer de estóde junte de bôs camarada.

[Transcrição fonética]:

/ês(e) kôza ta bêm dêsd(e) longa data. nô ta sintí prazer d(e) xtóde junt(e) d(e) nôs kamarada./

Falante : Mulher, 60 anos.


- M ta festeja. Ta lembró-be d'aonte. Quónde bô era nove.

[Transcrição fonética]:

/m t(e) fêstêjá. Ta lêmbró-b(e) d(e) kónd(e) bô éra nôv(e)./

Falante : Homem, 50 anos.

- Sempe bói de rabeca foi tradiçõ de Sõ Niclau. Nô ta fazê sempe quês bói li: Tem quês amalta
que ta da quês bói li pa agrada nôs amig. Como nôs ta sinti. De dôs em dôs mês, nô tem quês
amalta.

[Transcrição fonética]
/sêmp(e) bói de rrabéka foi tradisõ de sõ niklów. nô ta fazê sêmpe kêj bói li. tên kêj amalta k(e)
ta da kêj bói li pa agrada nôj amig. Côm(e) nôj ta sinti. d(e) dôs in dôs mêj, nô tên kêj amalta./

Falante : Mulher, 65 anos.


- Sim, tude osse ta bli. Tude gente ta gosta. El ê mute sébin. Nada de brincadera co ess báiín de
rabeca.

225
226

[Transcrição fonética]
/sin, tud(e) ôs(e) ta bli. tud(e) jênt(e) ta gôxtá. el ê mut(e) sébín. nada d(e) brinkadêra k(e) ês(e)
béiín de rrabéka.

Contextos vários, não-directivos

Falante : Homem,44 anos, curso médio, ST (interior).

- M ta fazi balançu positivu. Pssoa fcá maz soltu. Maz dzenvolvimentu pa tudu puntu di Tarafal
qui M bai . Praticamente tudu grupu solicita-nu. Povu staba extemament calorosu.

[Transcrição fonética]
/ m ta fázi balãsu puzitívu. psôwa fká maz sôltu. maz dzênvôlvimêntu pa tudu puntu di tarafal ki
m bái. pratikamênti tudu grupu sulisitá-nu. pôvu staba strêmamênt(e) kalurôsu./

Falante : Homem, 36 anos, curso médio, ST (urbano).

- Criança pódi acusa nôs qu'ê grandi pa dicizô qui nôs toma hoji. Partidus puliticus qui ta sta ta
concori tem de tem ess responsabilidadi. (...) Di nôs parti, nu tem um pusisõ responsável, di ka
provoca ninguém pa ninguém ca provoca-nu.

[Transcrição fonética]
/ kriansa pódi akuza nôz(e) kê grandi pa disizô ki nôz(e) toma ôji. partíduz pulitikuz ki ta sta ta
konkori tên de tên êj rêzpônsabilidadi. (...) di nôz(e) parti, nu tên un pusisõ responsável, di ka
provoka ninguên pa ninguên ka provoka-nu./

Falante : Homem, 45 anos, curso superior, Sal (urbano), reside na Praia.

- Li na priguisa nôs ambig ta interred. Nõ obstante M tive oportunidade di studá, nunca M


esquece de nhês amig ma nhês familha. El tem que primer conchê realidade de Sal drete. Na dia
vinte a diferença, escolha ê entre equipa qui ca ta gosta de Sal, que ca ta vive na mêi de pove.

[Transcrição fonética]
/li na prigisa nôj ãmbíg tintêrród. nõ ôbxtãt m tiv(e) ôpurtunidad(e) d(e) xtudá, nunca m xksê
d(e) nhêj amig ma nhêj familha. êl tên kê primer cônxê riálidad(e) d(e) sal drêt(e). na dia vinte a
diferença, escolha ê entre ekipa ki ca ta gôstá de Sal, ke ca ta vive na mêi de pôv(e)./

Tema: Canizade

Falante : Homem 33 anos, curso bacharelato, Fogo.


[A negro, marcas que não são desta variante.]

- primera parte, aliás, ê recolha e divulgaçõ di nôs tradiçõ oral. Tem um personagem qu'ê
príncepe, qu'ê um trovador com versos amorosos. Tem ote qui ta contracena cu el. Maria que
é uma linda camponesa com versos satíricos, que ê um ricolha di textu inéditu di nôs tradisõ
oral. (...)Dia 27 nõ ta fazê apresentaçõ na sõ Flipe. M ta pensa que el ta sirvi de izemplu pa otes
parte de Cabu Verde.

226
[Transcrição fonética]
/ primera part(e), aliás, ê rrêcolha i divulgasõ di nôj tradiçõ oral, tên un pêrsonagên kê
príns(e)p(e), kê un trovador cõ vérsuj amôróozuj. tên ôt(e) ki ta contrasêna ku êl. maria kê é
uma linda kãmpônêza cõ vérsuj satírikuj, kê ê um ricolha di têxtu inéditu di nôj tradisõ oral.
(...) dia vintsét nõ ta fazê aprêsêntasõ na sõ Flip(e). m ta pensa kêl ta sírvi dizêmplu pa ôtx
part(e) d(e) kabu vêrd(e)./
228

ANEXO F: MORFOLOGIA E SINTAXE

CORPUS 1

(1) Mudjer bunita


(2) Mnine sabide
(3) Café quentóde
(4) Cerveja gelóde
(5) Casa marél
(6) Mnina salienta
(7) El tchamá-1 log sede.

CORPUS 2

(1) Quel mudjer bunita di nhô.


(2) Ta fladu que tude mãi ta pôi fídju di sei baxu asa.
(3) Ninguém qrê café quentóde!
(4) Cerveja tem que ser gelóde.
(5) Três irmá ta mora naquel casa marél.
(6) - Mnina luxenta ta pinta bêce tude hora.

CORPUS 3

(1) Mim non!


(2) Eu não!
(3) Ne mihi!
Not me!
Pas moi!

CORPUS 4
(A ausência de preposições: )

(l)Pensá dôs bez antis bô dicidi.


(2) Prufsora txoma-nu tudu
(3) No ba casa Maria.

(Marcadores Preposicionais Fortes)


(4) M ba na sê casa.
(5) Pô-1 um palmu pa riba.
(6) Pa mim, tude ê igual.
(7) Nô dá um foguete pa sê vitora.
(8) Es tchegá de França onte.

CORPUS 4

( Pronominalização: ausência e substituição)

( 1 ) Vende maruje OD.


(2) *Vendê OD maruje.
(3) Vende OD na maruje.
(4) *Vendê na maruje OD.
(5) Vende na maruje.

CORPUS 5

228
( Ordem frásica)

1) Mim non!
2) Eu não!
3) Ne mihi!
4) Not me!
5) Pas moi!
6) *Non mim!
7) Não eu!
8) Mihi ne!
9) *Me not!
10) *Moi pas!
11 )É favor manter a porta fechada.
12) E favor manter fechada a porta.
13) Mantém porta fítchadu di favor.
14). *Mantém fítchadu porta di favor.

CORPUS 6
(Ordem SVO)
( 1 )Já M dá mininu banhu/Já M dá mnine bónhe.
(2)*Já M dá banhu mininu /*Já M dá bónhe mnine.
(3)Maria já tmá sê café?
(4) ?Vendê marujo OD.
Vende OD na marujo.
*Vendê na marujo OD.
*Vendê OD marujo.

Esquerda e Direita
A designada construção destro-recursiva95 é mais rígida na LCV do que na LP.
No corpus seguinte note-se como na LCV são rigidamente marcadas tanto a
Posição do adjectivo como a do advérbio:
CORPUS 7
(Construção destro-recursiva)
(1) a. Sê fatu novu ta senta-1 bem. / Sê fóte nove ta sentá-1 bem
b. Pt. O seu novo fato assenta-lhe bem.96/Assenta-lhe bem o seu novo
fato./Bem lhe assenta o seu novo fato.
(2) a. Um lugar medjor.
b. um melhor lugar./ Um lugar melhor.

3.4. Topicalização97

1. O assertivo faz do SN- sujeito o tópico da frase.


2. O enfático topicaliza o SN - objecto ou outro constituinte

Processo de construir as frases da direita para a esquerda, característica nas línguas


românicas que se distinguem assim das germânicas - inglês e alemão (para esta, cf.
Storig, op.cit. p.229) - que são sinistro-recursivas. Note-se todavia que nos processos de
adjectivação abstractizante, subjectivizante, é à construção sinistro-recursiva que as
línguas românicas recorrem (Que bella ragazza! Une belle femme. Um bonito rapaz.)
96
Note-se que nestas três frases, a primeira não será a melhor construção; nem tão-
pouco outra em que o Adj seja posposto, ao contrário do que acontece nas duas outras
frases.
97
Sigo Manuela Âmbar, op.cit.
3.5 Estruturas do Infinitivo

( 1 ). Pt : Chegou a hora de tu teres que pagar.


(2). Brasil : Chegou a hora de você vai ter que pagar.
(3). Cr: Tchiga hora de bô tem qui paga (Tchegá hora de bô tem que paga).
Pt : Vimp+OD+Suj+Vinf.
Br :. Vimp+OD+Suj+Vaux+Vinf..
Cr: Tchiga hora de bô tem qui paga (Tchegá hora de bô tem que paga).
231

ANEXO G/H: MORFOFONOLOGIA

Fonologia

Examinar-se-ão
SISTEMA CONSONÂNTICO
LcvVS
Línguas africanas
(Substrato: "língua que, dentro de uma determinada área geográfica, e após uma fase de diglossia, é
assimilada pela língua de um povo invasor, na qual deixa no entanto algumas marcas. A influência da
língua de substrato sobre a de estrato"
Grupo das línguas do Oeste atlântico
Pertencem a - subgrupos: Norte/Bak/Tenda
Norte: fil /Bak: balanta, manjaco (=mankan, e papel), jamaat (ou: jola)/Tenda: (tenda, nhunh)
. sistema de classes nominais (o que as aproxima das 11 semi-bantas)

Grupo das línguas "mandé"


Pertencem a - subgrupos: mandinga/susu
. línguas tonais (com a excepção do grupo tenda)
. sistema de derivação extremamente desenvolvido

SONS AFRICANOS (PRESENTES NA LCV?)


(Um som pode ser fonema ou uma variante. É o caso de "ng" - velar pré-nasal que em Cacheu,
Bissau... é fonema; e em LCV (STV? ) é variante)

-CONSOANTES
.NASAIS:
n* velar nasal palatal (I a p.s. em ST)
M, n, n
. OCLUSIVAS
tx palatal semi-oclusiva surda
dj palatal semi-oclusiva sonora
(semi-oclusiva, é mais comum em BLV que em STV)
tx palatal oclusiva surda
dj palatal oclusiva sonora
(esta oclusiva, é mais comum no interior de ST)
.LATERAIS
Ih palatal: reinterpretada dj.
.CONSTRITIVAS
f
v
s dental
z
x palatal
j palatal (em ST, na posição inicial alguma passagem da constritiva para a oclusiva /dj/ : traço LLÁfr?
)
v z j não existiam nas LLÁfr
eh: no pt. mediev correspondia a /tch, tx
x: no pt. mediev correspondia a /eh, x/
(eh e x, j mantiveram-se em CV, mas-pq não é cc do sistema fonológico das LLAf - não na Gbis
(onde se transformaram em s)
.LÍQUIDAS

231
232

rr
(Em pt., r e rr estão em oposição que se reduziu em crioulo. Porque nas LLAf não existe oposição na
reallização uvular da vibrante?)(A sua permanência é fenómeno sociolinguístico -urban/escolarz?(e
não variante dialectal)

MODIFICAÇÕES dEPENDENTES DO grau de contacto das populações com o pt.


(urbanismo?cosmopolitismo? povoamento?escolarização (+avançada)...)
Época de introdução da palavra no crioulo
Pertença da palavra quanto ao registo - popular-culto

SISTEMA VOCÁLICO
-VOGAIS

I - Orais

lai
Tónico

Mantém-se se precedido de /a/

Passa a / 8 / se precedido de Id

Passa a / / de precede loi

Átono

Em posição inicial, formando sílaba, cai


Passa a s / se

LAF

sistema vocálico rico - 20 vogais no jamaat

i u
ê ô
é ó
a
TÓNICAS

i u

e ó
a

ÁTONAS

232
233

A redução dos ditongos :


Ai- au- ei- eu- oi- ui

Peixe- pau- queixa - leite- palmera- muito-

Portanto verifíca-se que nos ditongos orais em que a vogal média é baixa não existe qualquer
redução: céu, (entrada recuada), léu, boyz, (entrada recente) réu (entrada recente). O entanto, em céu
oe haver uma explicação para a inexistência de redução em época recuada - a coexistência com "sê" a
obrigar a manter uma oposição, de altura, entre as duas vogais palatais.
Pão- mão- são-tão- canção- redacção-

SÍLABA
O tratamento da sílaba: "unidade de pronúncia tipicamente maior que
um simples som e menor que uma palavra. A noção de sílaba é muito real para
os falantes nativos e é muitas vezes usada num sentido quase técnico na
conversação diária. Uma palavra pode ser pronunciada a soletrar como mo-ra-
be-za, e um bom dicionário indicará onde estas divisões silábicas ocorrem na
escrita, fornecendo assim informação acerca de como uma palavra pode ser
"hifenada"98.

SÍLABA ABERTA
Corpus
Kmê
Fní
Pulí
Trabadja
Construí
Scanerizá
Canta
Dzê
Flá
Ê

Dado o facto de na LCV, os verbos não se apresentarem senão em


sílaba aberta"

Os polissilábicos
-comportamento nas diferentes variantes:
1. Cmarot
2. Xrutera
3. Skderód
4. Uriud
5. Camaroti
6. Xarutera
7. Skaderadu

Crystal, op. cit. (com adaptação).


99
Sílaba aberta é aquela que não termina em consoante...aquela cuja coda é ocupada por um elemento vazio.
DTL. Coda: "sequência final dos segmentos consonânticos de uma sílaba" DTL, cit. Hogg., R.

233
8. Oredjudu
9. Camarot
10. Xarutera
11. Skaderód
12. Oredjud

A partir deste corpus, podemos observar:


Io Em ST, há palavras polissilábicas de 4 sílabas, que aliás apresentam
o mesmo n° de sílabas que em LP(5-8).
2o Em SA, essas mesmas ideias se expressam através de um
trissílabo( 1,2,4), ou mesmo de um dissílabo (3).
Morfologia.
3 o Numa posição "intermédia", teríamos o caso de SV com a
manutenção do trissílabo (9,11,12), e nunca de um dissílabo, e com a
recuperação nalguns casos do quadrissílabo(10).
235

ANEXO I: DADOS CULTURAIS


1. Crioulo na escrita - séc.XLX

Cónego Manuel Costa Teixeira


Tradução d Os Lusíadas em criôlo da ilha de Santo Antão de Cabo Verde

Depôs que no passa quês ía de Canára,


Q'otr'ora ês tá dá nôme de Furt'nade,
No'ntra ta navega lá pa quês ága
D'aquês ía de Cábe-Vérd' tam sabe,
Quês terra onde mute maravia nove
Nosse navi de guerra j'anda t'oiá:
Lá no riba c'um vintim favoréve,
Pa nô t'mésse na quês terra mantmente.
Nôs antrá na porte d'um d'aquês îa,
Que t'ma nôme d'aquell guerrente Sam Thiágue,
Sánte q'ajda mute nacon spanhôl
Fazê naquês gente môr mute strágue.
D'êi, q'ande sopra um vintim de Nôrte,
Nô tornaa t'ma noss' camim socégáde
Na mêi d'aquêell mar, e assim nô bá d'xande
Quell' terra, onde nô ochá refresque sabe

5 de maio d e l 89810°
(AHU, Lx)

2. Crioulo na música
Mornas

Rotcha scribida

M bai pa rotcha scribida


M ba panhá três caninha berde
Quónde M bem M ca otchá Mã Bia.

Oi mãe, oi mãe, oi Mã Bia.


Oi mãe, oi Mã Bia,
Adeus nha Mãe Mari da Cruz.

Quónde M tava ta saí


Mã Bia fla-m: nha fídje,
Deus ta companho-be.

Oh pove, oh pove, cês bem espia


Oh pove, cês bem espia
Mã Bia cabóde ness munde.
,0
° Transcreve-se a estância original: Passadas já as Canárias ilhas,/Que tiveram por nome Fortunadas./Entrámos
navegando, polas filhas/Do velho Hespério, Hespérides chamadas;/ Terras por onde novas maravilhas/andaram
vendo já nossas armadas. /Ali tomámos porto com bom vento, /Por tomarmos da terra mantimento/Àquela ilha
aportámos que tomou/O nome do guerreiro Sant'Iago, / Santo que os Espanhóis tanto ajudou/A fazerem nos
mouros bravo estrago./Daqui, tanto que Bóreas nos ventou; Tornámos a cortar o imenso lago/Do salgado oceano,
e assi deixámos/A terra onde o refresco doce achámos.

235
(Popular? Amândio Cabral, in Cesána Lus. 9051-2)

Petit Pays

Lá na céu bo ê um estrela
Qui ca ta brilha
Lá na mar bo ê um areia
Qui ca ta moiá

Espaióde ness munde fora


Sô rotcha e mar

Terra pobre chei di amor


Tem morna tem coladera
Terra sabe chei di amor
Tem batuque tem funaná

Espaióde ness munde fora


Sô rotcha e mar

Terra pobre chei di amor


Tem morna tem coladera
Terra sabe chei di amor
Tem batuque tem funaná

Oi tónte sodade
Sodade sodade
Oi tónte sodade
Sodade sem fim.

Lá na céu bo ê um estrela
Qui ca ta brilha
Lá na mar bo ê um areia
Qui ca ta moiá

Petit pays je t'aime beaucoup


Petit petit je l'aime beaucoup
(Nando da Cruz, in Cesária Lus. 9051-2)

Xandinha

Bos odjus, Xandinha


Tem magia de sol
Ta camba na mar azul.

Assim M ta pedi Deus


Pa antes de M morre
Dixa-m, na nha dispidida,
Odja bos odjus, Xandinha.

E ca lua, ê ca strela,
E ca perla di mar,
Ê ca feitiç, ê ca sodade.
Ê madrugada na bos odjus,
E sô bos odjus, Xandinha.
(Amândio Cabral, in Cesária,op.cit)

Oriundina

Oriundina ê um santinha morena


Santa qui aí di céu
Sê odju di pena
Ma sê boquinha di mel
Quem qui dja te-1 já tem
Vintura di cretcheu

Oriundina meiguinha
Bô ê nôs santa moreninha
Pa mata-m ess nôs dor
Basta sô sê amor

Oriundina abri porta di céu


Oriundina d'Orion bem
Co tude bô amor
Bô ê medjor dess munde.

(B. Lèza, in Cesária Lus. 9051-2)

Areia de Salamansa
Na areia di Salamansa
Mi ma bô sô ta anda
Mar brabo ta tchorá
Nôs distine desigual

Dexá-m nina -be bôs lágrima


Sorri pa mim, criola
Nha curaçon ta fícá
Pa M bem amá-be

Ma si M cá morre
Um dia M tá volta
Pa M bem bejá-be
Assim pirdida
E desprezada
Pa pove di Mindele.
(Abílio Duarte, in Cesária Lus. 9051-2)

6) Maria Barba

- Maria Barba canta mais uma morna


_ Senhor Tenente Serra já M cá pode canta más
Nhá mãi ê fraca, nhá pai ê malóndre
- Maria Barba canta mais uma morna
_ Senhor Tenente Serra já M cá pode canta más
M ti ta bai nhá camin pa manga
238

Pa batalha de kafanhóte
- Maria Barba canta mais uma morna
_ Senhor Tenente Serra quonde bocê ba pa Lisboa cá bocê esquece di nôs
- Maria Bárbara, eu não hei-de esquecer, não hei-de esquecer principalmente de ti

Na BV, Fonte: G.Lima: a letra, assente na música de uma antiga morna, baseia-se num episódio real
de que foi protagonista a cantadeira da Povoação Velha. Ao ser-lhe pedido que cantasse uma morna,
"em jeito de repente, começa: Mim ti ta bai, nha caminhe pa Manga/S'um ca bai, um tá bá preso pa
porte.

9) Boavista nha terra


10) Saiona de 20 óne
11 ) Avezinha de Rapina
12) 27 de Setembro
13) Atalanta: por Djidjungo, BV, inspirada no naufrágio do navio "Cabo de Santa Maria"ocorrida na
Praia de Atalanta em Agosto de 1968.
14)RotchaScribida
M ba pa Rotcha Scribida
M ba panhá três caninha berde,
Quónde M bem, M ca otchá
Mã Bia

Ó mãe, ó mãe
Ó mã Bia
Adeus, nha mãe
Mari da Cruz

Quónde M tava tá saí,


Mã Bia fla-me nha fidje
Deus ta companhô-be

O pove, O pov
Cês bem spiá
Mã Bia cabóde ness munde

(Amândio Cabral, cantado por Cesária)

15) Arca Azul

Quem que M amá


Já dzê-me adeus

Dxá-me bem senta


Dxá-me bem tchorá
Já M fcá mim sô
Ness munde, ó gente!

Já el parti pa eternidade
Ôa-1 ta ba na arca azul
Sem pode ôa nhês lágrimas

Onte d'note quónde bo dzê-me


Que bo tava ta melhora
O M sinti um flicidade que ca ta cabe na curaçon

238
239

Anju di mar bem quebrá-me nh'animaçon


El levó-be di repente
El mergulha-me num sofrimente

Se ê pa M vive ness tristeza,


Antes M qrê morrê
Pa M ca pensa na nhá flor que M amá tcheu
Ah, anju di mar M ta pidi-be qu'ê pa fogá-me lá na mar azul

Ma nhá sodade cá ta caba


Já que M ca tem ote soluçon
Dxá-me bem senta
Dxá-me bem tchorá

Nhê sufrimente inda ê mais dure


Quónde M ta lembra na nôs tempu maravilhosu

Já el parti pa eternidade, etc


Dxá-me bem senta
Dxá-me bem tchorá.
(Paulino Vieira; cantado por Bana)

16) Neuza

Neuza nhá flor


Si mar fosse camin di pê
M
In vez di distância
Mta corre chei di fê
Pa tchigá junte di nhá cretcheu

Neuza
M tem sodadi di bo
Neuza nhá flor
M tem qui volta

17) Julgamente de Mãe

Na nha regaçu M ninó-be co tude amor


Sem nha regaçu
bo prendi vive e sem amor.

Ca bo fgi dess sentiment


que bo tem na peitu
Ca ê corrupçon que ta bem negá-me ess nha direite

Nha fidje uvi voz de bo coraçon


Bo fê ê que ta salva-me di banco di réu
Lavantá bô prece e odju pa ceu
Bô fê ê qui ta salvá-me di bancu di rêu

Nha fidju
Uvi voz di quem bô crê
Ess alguém qui niná-be sim bo sabe

239
240

Ma tude mãe pa ses fidje el ta morrê


Sô mãe tigre ê que ses fidje el tá cmê

(Tututa; cantado por Bana)

18) Salamansa : a vila piscatória, celebrada em morna(Vd)

Oi Armanda
Camin di Salamansa ca brincadêra
M ta levo-be tê na Selada
De lá pra lá bo ta ba bo sô

Coladeras

Consedju

Spiá camin nha fídju matchu


Biziá camin nha fidja fêmea
Tudu conbersu ca ta obidu
Ê ca tudu badju qui ta badjadu.

Quem qui ca obi fodjá


Arrependimento ê tardi
Ca bu hesita
Pensa dôs bez
Antis bô dicidi

Quem qui ca obi fodjá


Arrependimento ê tardi
Ca bu dxá pa manhã
Cusê qui bô tem pa fazê hoji.

Bedjice ê triste morrê ê certu


Dia por dia cada bez más pertu
Fazê esforçu trabadja riju
Pa manhã ca atchá-bu sim mata-injum.
(Ramiro Mendes, in Cesária Lus. 9051-2)

Tude tem sê limite

Bo papá ca foi foguer


Nem tampôc rochegador
Nem marinher nem catraer

Nem carpinter nem pedrer


Nem pader nem pescador
E nem tambê un catador

Dificuldad bo ca conche-1
Pobreza pa bo ê lenda de gente gintil.
Bo liberdad bo ca briga-1

240
Bem dzê-m quem bo ê na vida
Pa julga realidad
Dess noss país

Pa mode cristom ta estód calód


E justiça de pobre nunca tem voz
Lá de bo tribuna bo ta insulta
E calunia tê Deus na céu

Ma ema debóxe de céu tude tem limite


Bô poder cá ê infinite
E li ê qu'ê Cabo Verde.
(Manuel de Novas, in Cesária Lus. 9051-2)

3. Cusé qu'ê de mim

Cusê qu'ê de mim


Sem ti Manei
Ness munde chei d'iluson
Pa vive sem confuson
Ô mamã ca ê brincadera

(Adão de Juvita, ié, Adão Silva, compositor da BV, inspirado na morte de Manuel, do
Rabil "que se perdera quando fora procurar madeira no navio francês Manéah,
naufragado na década de 50".GLima, 200)

4. Camin de Maderalzin

Na camin de Maderalzin
alguém uvi-be ta fala bô sô.

Dxá-me visó-be: munde ê piqnin


Bô ta passa lá na Fonte de Mêi
Na escure tinha um par bem colóde.
Ma cos'ê que ta fazê ?
Cá ta estrová-ês uvi.

Trás de Cutele de Jon


Já M dzê-be
Ess munde tá prigôse
Côtelá bô linga
Si bô qrê manche contente
Dxá d'anda tá snhá cordóde.

Bô ta anda tá frá broc


Oâ como ês ta ta tchecó-be
Dpôs cá bô dzê.

Ba ta morde burbitche
Ba ta salta quintal
Tê que Damá(?) tá coimó-be

Ê medjor para co bo linga


Midi bôs posse na Maderalzin
(Manuel de Novas, cantado por Bana)

5. ÓNhôJon

O Nhô Jon cê oá mim non


Mim n'ê home pa êx cosa éssim

M passa num passaja d'aga


M ochá cmôrõ né guerra.

M ochá cmôrõ né guerra


M panhá M cnhá tembê.
(Tradicional)

Nha cansera ca tem midida


Oh nha gente
Nha cansera ca tem midida
Oh nha gente
Oh qu'afronta que M passa

Trinta anu di S. Tomé


Leva-m família
Dixa-m mim sô
Co nha tristeza e nha sodadi

Oi oi, nhôs leva-m


Ca nhôs dixa-m
Cabu Verde ê que'ê nha terra
M qrê volta ma M ca pode
Ca atchá ninguém pa dá-m di mon

(Pedro Rodrigues, in Cesária Lus. 9051-2)

Tude dia ê dia

Vive mas devagar


Cá bô tem pressa
Ess munde ê nosse
E cá sô curtiçom
Que tá fazê parte
Bô ê nuvinha
Chei de talente
Ma ca tem seda
Qui ca ba muntrer
Por isse M ta visó-be
Vive slowly
Tude dia ê dia

Ess munde ê fólse


Cá bô vivê-1 por atacóde
Vivê-I nas calmas
Chei d'ironia
243

Mim já M curti-l
Tude devagarin
Ma tude muda
Vivê-1 co sabura
Amor e ligria
(Manuel de Novas, in Cesária Lus. 9051-2)

8. Dnhirin de reforma

Antes de bo pensa na po-m na peite


Oiá cmê M ca tá na sone
Ca bo pensa que bo ta inganá-m
Co bo manera d'inocente
Nem ca bo bem co bo mansidon
Que nha curpin ca ta na leilon

Nha cmade, bocê tmá cuidod


Nêx home bedje d'agora
Ês ta panhá quel dnhirin reforma
Ês ta gastá-1 ma êx mnininha nova.

(Nando da Cruz, in Cesária Lus. 9051-2)

9) Doce Guerra

Oi Cabo Verde
Bô qu'ê nha dor mas sublime
Oi Cabo Verde
Bô qu'ê nha angústia nha paixão
Nha vida nasce
Dum desafiu di bô clima ingratu
Vontade ferre pô na nha peite
Gostu pa luta pô na nhãs braçu
Bô qu'ê nha guerra nha doce amor

Estende bôs braçu


Bô toma nhá sangue
Bô rega bô tchõ
Bô flurí

Pa terra-longe
Bem caba pa nôs
Bô cu mar, céu e bôs fudje
Num doce abraçu di paz

Ai naquel dia di festa


M crê cola sanjon na Picos
M qrê batucu na Rbera de Julião

Vulcão na Praia Santa Maria


Vale di Paul na Boavista
Morna de nho Eugénio
Na nho san Nicolau

(Antero Simas, in Cesária Lus. 9051-2)

243
Ês btó-be um praga

Es btó-be um praga
Quase ê bô que sopra na buze(sopra na abuse?)
Bô ta stód tud hora ta cmê
Lembra na bô hora
Quonde bô mete boc na mim
Bô pensa que ma bô ê um santin
Ma bô tambê bô ta cmê

Mim, M ta cume
Ma entre nôs dôs tem um diferença
M ta come pa vive
Bô ta vive pa come

Se ess ê que bo crê


Dxá-m ba ta dzê-be agora logo claru
Mim, já M foi pê cume
Pê cmê na realidad.

Tchigá na mim criola

Sabura ê lá na nôs terra Cabu Verde


Lá nô tá sinti na mêi de nôs tradiçon

Pensa na coladera
Pensa na passá-sabe
Pensa na Cabu Verde

Criola dança ma mim


Dança ma mim, dança.
245

ANEXO J: DADOS HISTÓRICOS

Povoamento: Escravos
"Tl H 03 C/3 '/? 2 vi CC T l
Z Z Z O z > < O —1
3- 3- c m a o *-• <
LJ
o O
3 D S3 5" o
õ li >
&3 3 ,L/i 3
OO

o
s| 3 3L E)
g 2.
I Ï1 3
s o
ti o 3 3
-1 CL o
r> O a" IO
C/1
Ë. 65- 3
O
3 g 3 •o cc
►o
S3
a. > O
00

*O
Ê
(yi o —i
5' -
o o m
XJ
p; o NC c/>
n o °
00
^
i/i CJ
y
o rn
o o
CC
C/3
CL O
3 5? S
o
-O
O KJ
O T3
O O O ° s, O
cn to IO 4 L KJ,
to

xj" >o
o a o õ O to LU
4L to 4-
O
CC- O
NC t o L»i
o O LO

o w
o CL
M
—i O
^i
o
C/l
£)
3
O
n
"I
z
Si o y
o
o d
a.
o
5
X c/>

K' o •.o
—. y. S3
ce
'-O O
-O 1
lo ÇC 4-
NO ^J 'Jl Lo 2 4-

o '—■ LO

o s n
(TC
O
o
T3

O
T3
L/l V Lo (O to
CN 1 LJ ■CN IO cc
5 L/l

L/l 23 0N
LO IO lo
-o 4-
4-
4-
S?

-1
a'
M
3
D êî"
g
O c 4; UJ to
o 3 Q c5 "-"' <Õ Tl Lo LO LA CS -d IO 4^ CC
O IO CN CC IO 4L IO
5' g- B 3 o LO
^4 lo

o "5
o
o
2
—J
3 -;■ j p g "
p >a S" -<* &
j> -j
LO
2" °
O 4L 4L —*
z o o oc o
oo
í?
e.
a
,—
<* i
^4
cc LO O
LJ
IO • O OO
CL IO C CN
-O
o xl oc oo
<
CD
cr
o
tro

:45
1.1. Registo das canas de Liberdade
SGG\F2.2\Lv0874

Santo Antão
Nomes dos srs de escravos Pedro Manuel António
Joaquim José Silva
Anna Monteiro Ramos Pedro Miguel da Fonseca
Joaquim José Oliveira
Antão Pedro de Lima Serafim José Oliveira
José António Serrão
António Joaquim Barros Serafim Fires Ferreira
José Barros Leite
António José Conceição Simão António Ramos
José Castor de Lima
António José Costa Theofilo José Medina
Júlio Cândido Ferreira
António José Oliveira Theofilo Rogério Leite
Júlio Cândido Martins
António Lopes da Fonseca Theresa Sophia da Silva
Luiz António Mello
António Manuel dos Santos Vicente Pires Ferreira
Luiz Bento Silva
António Manuel Pinto Zacharias Luiz de Mello
Luiz Pedro de Lima
António Pedro Silva
i^f Diamantina da Graça
António Pires Ferreira
M3 Dorotca Mello Ferreira
Bárbara da Graça Jesus Lima
Ma Patrocino de Lima
Clara Francisca Barros
Manuel da Graça Silva
Cristóvão António dos Santos
Manuel Luiz Lima e Mello
Dorotca Spcnccr Mello
Maria Monteiro da Graça
Eliseu Manuel Silva
Matilde Rosa da Silva
Franc" Ma Lima
Pe. João de Deus Mont"
Herd. Margarida Leite
Pe. Paulo Rodrigues de Sousa
Ignacio Manuel Mello
Pedro G. Teixeira
Joaquim António Ramos
Pedro José de Moraes
Joaquim Barros Pires

1.2. Santo Antão: Procedência Escravos


Vila da Praia 2
Sal 47
São Nicolau I
Boavista 30
Matanças (=Casamança?) 1
Guiné 30
Fogo 11
Brava 5
Santo Antão 4

246
247

ANEXO K: AFRICANISMOS NA LPTermos africanos na Ip101

Abagace. Abago, Abagum. Abari. Aberém 102 . Abufá. Abuxo. Abuxó. Acaçá 103 . Acará ,04 .
Acarajé. Achogum. Açubá. Agacé 105 . Agamá. Agê. Aiê. Aiu. Ambundo . Angu
Anguzô 108 . Apale. Assíqui. Atabaque. Axexê.
Babá. Babaca. Babatar. Bamba. Banana. Bangué, Banguê 109 . Banguela, Benguela.
Banguelê. Bangula. Bangulê. Bantu. Banza. Banzé. Banzo. Baobá. Baobab. Bendenguê.
Bodoque. Bongar. Bunda. Bundo. Buzo.
Cabinda. Cabonge. Caborge?. Cabungo. Cachimbo. Cachinguelê, Caxinguelê. Cacibo.
Cacimba. Cacimba. Cacucu. Caçula. Caçula. Caculo. Cacumbú. Cafanga. Cafife. Cafioto.
Cafua. Cafiirna. Cafuné. Cafunge. Caimão. Calombo. Caluge. Calumba. Calumbá.
Calundu. Calunga. Camafonge. Camondongo. Camumbembe. Candango. Candombe.
Candomblé. Candonga. Canhengue. Canjirê. Canzá, Ganzá. Canzé. Capelana. Capulana.
Carajé. Careca. Carimbo. Cassanje. Cassarangongo. Catimbau, Catimbo. Caxambu.
Caxerenguengue. Caxumba. Cazembe. Cazumba. Cazumbe. Chicuangué. Cochilar.
Conga. Corcunda. Coringa. Corumbá. Cré. Cubata. Cucumbe. Cucumbi 110 . Cufar.
Dendé, D end em. Dengo. Dengue. Dunga.
Ebó. Efifá. Eie. Eledá. Elegbá. Embala. Embanda. Empófia. Encafuar. Encalombrar.
Endóque. Engambelar. Eté. Ewé 111 .
Fubá. Fula. Fungar. Fungo.
Gato. Gimbo, Jimbo. Girau. Gnu. Gongolo. Gri-Gri. Guiné. Guinéu. Gulongo. Gunga,
Gunga-Muxique. Gungunar.
Haussa
Iemanjá. liamba. Inhame. Ioruba. Irocó.
Jamba. Jeguedê. Jerebita, Jiribato. Jibongo. Jiló. Jimbo, Gimbo. Jindungo. Jingo.
Jinguba. Jongo 112 .

101
Fontes: Antenor Nascentes, JPM, Nei Lopes(Dic° banto do Brasil.). Tinhorão Ramos
102
Br.: Espécie de bolo de milho ou de arroz moído, assado ligeiramente no forno.
103
Br. (s.m): Angu de farinha de arroz e de milho; refrigerante de fubá mimoso, de arroz ou milho fermentado;
perfume forte; por ext. coisa que embriaga.
104
Br. (s.m.): Iguaria de massa de feijão cozido, frita em azeite de dendê.
105
Título do imperador da Etiópia.
106
Indivíduo duma tribo banto de Angola; idioma desse povo. < quimbundo: mbundu.
107
Br.: Massa consistente de farinha de milho (fubá), de mandioca ou de arroz, com água e sal.
108
Br.: espécie de esparregado que é acompanhado com angu de milho.
109
- Espécie de liteira sobre dois varais para transporte de enfermos, mulheres e crianças, padiola para conduzir
cadáveres ou cargas diversas, engenho de açúcar antigo dotado desse tipo de padiola, canal por onde escorre, nos
engenhos de açúcar, a espuma que transborda quando da fervura; vestimenta de couro para barriga de rez doente,
móvel grande, pesado, antigo, sem gosto. E, ainda, : Interj. "Um brinde banguela". Adj. Pessoa com falta de
dentes incisivos. É uma referência a S. Filipe de Benguela, em Angola, terra de procedência de muitos escravos
a quem faltavam os dentes da frente tornando-se estranha a feição apresentada. O costume de arrancar ou
limar os incisivos não era peculiar apenas aos grupos ao redor de Benguela -. De origem banta, mas de étimo
ainda não exactamente determinado. Nascentes diz derivar do quimbundo "bangue". Certamente a palavra
assenta num termo da área banta que designa algo como "varal, sarrafo de madeira", etc. Cf. as formas que toma
em várias línguas do grupo: 1. No nianja : bangwe, espécie de guitarra, nome que talvez tome por referência o
braço alongado do instrumento. 2. No quimbundo: mbangala, bengala; mbangu, pá. 3. No quicongo: mbúngu,
cipó; mbánza, metade de um babu. E ainda no quimbundo: Interj. "Um brinde banguela". Adj. Pessoa com falta
de dentes incisivos. É uma referência a S. Filipe de Benguela, em Angola, terra de procedência de muitos
escravos a quem faltavam os dentes da frente tornando-se estranha a feição apresentada. O costume de
arrancar ou limar os incisivos não era peculiar apenas aos grupos ao redor de Benguela.
110
Instrumento musical.
111
Possível semelhança com o "uril".
112
Dança.

247
248

Liamba. Libombo. Libongo. Lundu. Lundum. Mabaça. Mabeco. Mabure. Macaco.


Macamba. Macanjo. Maconha. Macota. Macua. Maculo. Macumba. Macuta. Macuto.
Malamba. Malunga. Malungo. Mambembe. Manafundo. Mancarra. Mandinga. Mando.
Manipanço. Mansa. Maracatu. Maracuta. Marafa,- o. Maribondo, Marimbondo.
Marimba. Marimbar. Marimbo. Mataco. Matambu. Matomba. Matombo. Matomo.
Matumbo. Matungo. Maxambomba. Maxixe. Maxuxo. Mazombo. Mganga. Minhoca.
Missanga. Mobiça. Moçambique. Mocambo. Molamba. Mondongo. Mondrongo?.
Monjolo. Moquísia. Moreno. Moringa, Muringa. Moringue. Mouco,-a" 3 . Moxinga.
Muafa. Muamba. Mubango. Mucama. Mucambo. Mugunzá, Mugungá. Mulungu.
Mumbaca. Mumbanda. Munganga. Munguzá. Munhambana. Munzu. Munzuá. Muquá.
Muquila. Murubixaba. Murundu. Mutamba. Muxiba. Muxinga. Muxoxo. Muzambê.
Nadimba. Nagô. Negus, Nego. Ngana. Ngombe. Ngunga. Nhonho. Nuzungulo.
Oba. Obi. Ocaia. Ogâ. Ogó. Ogum. Ojá. Ojó. Olobó. Opelé. Orixá. Orô. Orocungo.
Oxalá" 4 ?. Oxê. Oxóssi. Oxum.
Pacaça. Pachorô. Panda. Pango. Parapanda. Peji. Pingo" 5 . Pucu.
Quezília. Quiabo. Quibaca. Quibando. Quibebe. Quibumbo. Quibungo. Quiçama. Quicé.
Quicongo. Quilombo. Quilombola. Quimama. Quimanga. Quimbanda. Quimbembe.
Quimbembeque. Quimbete. Quimboa. Quimbombo. Quimboto " 6 . Quimbundo. Quindim
" 7 . Quingombô " 8 . Quiabo. Quinguingu, Quingungu" 9 . Quissama. Quitanda120. Quitungo.
Quitura121. Quitute122. Quizomba123.
Rum.
Samba. Sambanga. Sambangô. Sanona124. Sanzala, Sanzala125. Saravá. Soba 126 . Sungar127.
Tanga 128 . Tutu129.
Uantuafuno'30. Uibembés 131 . Umbanda 132 . Urubá. Urucungo, Orocungo. Uxime133.
Vatapá134.
Xacoco 135 .Xangô 136 . Xendengue 137 . Xingar 138 . Xinxim. Xuxu 139 .
Zabumba140.: <: Tambor grande. Zagaia141. Zambi142. Zungu143.

113
Registado em 1550.
114
Para alguns autores, arabismo.
115
: Grão de ouro.
116
: <Do Quimbundo: Aldeia.
17
:<DoQu mbundo: Meiguice.
118
: <Do Qu mbundo.
" 9 : < D o Q u mbundo: Ave de voz rouca e lúgubre.
120
: <Do Qu mbundo: Feira, lugar de venda.
121
:<DoQu mbundo: Medida de milho.
122
: <Do Qu mbundo: Ser sobrenatural.
123
: <Do Qu mbundo: Festa, dança.
124
: <Do Qu mbundo: Espécie botânica.
125
: <Do Qui mbundo: Povoação. Residência do Soba.
126
: <Do Qui mbundo: Potentado.
127
: <Do Qui mbundo: Ku-Suga: Puxar para cima.
128
: <Do Qui mbundo: Ntanga: Pano para cobrir o ventre.
,29
:<DoQui mbundo: Kitutú: Papão, com que se mete medo às crianças.
130
Do Quimbundo.
131
Do Quimbundo.
132
Do Quimbundo:Mbanda: Magia. Por extensão, na religião afro-brasileira: o culto ou o
sacerdote.
133
Do Quimbundo: Sénior.
134
Do loruba: designa um prato afro-brasileiro.
135
Do Quimbundo?: Linguareiro.
136
No loruba, designa uma divindade.
137
: <Do Quimbundo: Ndenge: Pequeno, diminuto.
138
: <Do Quimbundo: Insultar.
139 <Do Quimbundo?: Espécie botânica.
140 <Do Quimbundo: Espécie botânica.

<Do Quimbundo: Lança curta de arremesso.

248
249

Não estão incluídas palavras que se encontram na LCV e que poderão ter sido ou estar a ser
transferidas para o Pt actual - lexemas de vários domínios: natureza, música, literatura,
gastronomia, como batuque, cléps, coladera, colá-sanjon, estória, finaçõ, funaná, funcu, fusca,
grogue, morabeza, pontxe, sabe, santxo/santcho, tambaque, tornu, uril, xabeta/chabeta.

142
: <Do Quimbundo: Nzambi: Deus.
143
: <Do Quimbundo: : Nzangu: 1. Rixa. 2.(No sentido em que se regista no Brasil): Conjunto
de pequenas habitações à maneira de cortiço.

249
ANEXO L: Alguns inéditos

INÉDITOS
Poesia

Kfanhóte de Bubista

- Ah moche
Dis qónde M detxá d'ôió-be
Donde bô tem andóde
Ó kfanhóte?
M qria volta pa casa,
M ta cansóde
D'anda longe de nho tchõ
Um dia M dzê co mim:
"M ti ta ba volta pa casa"
Ma qónde M tchegá
Casa já ne tinha, Mangue ta cabóde na nada
Ne sê lgar tava tchêu luz vermêi ta pisca
E um hotel de cine xtréla.

(de anónimo, S.A.)

Carta pa nhãs fidju


Subre Massacris na Timor-Leste

Goya ca tive, nhãs fidju,


Nim Picasso

Stá sim câmaras di filma


Ta trazi-nu horror di Fúrias
Soltadu na mundu pa modi sonhu di liberdadi
Rompi medu
Dizmara mordaça
Di tude quês guenti ca lembradu pa poderosu máquina Usa
Mubida pa petrodóla Usa
Missilizada co valoris Usa
Qui ta manipula interessis Usa

Quês mê qui dá raides na Deserto, Panamá


E mas uns txeu tantu

Um quartu di séclu ta móri


Aldianti odjus indiferenti

Indiferença na odjus di mundu


Ess criminosa insensibilidadi di 24 anu
Ess criminosa cumplicidadi disdi Ford tê tchigá Clinton

Goya ca tive, nhãs fidju,


Nim Picasso ca tem
Tem sim um povu ta rizisti um quartu di séclu
Um quartu di séclu sim pídi licença pa ser livri.
Jorge Areias
(Praia, 7/9/99)

Uns Pionêra, e otes na stand-by

Aês ê um excépõ. Num munde fete na moda d' home, naquel que lei, puder pulítk,
puder icnómk, ê taióde na midida pa um ratchinha minoritária, sô pa numbre, de tude
humanidade. Aês ê medjer que tá fazê história. Nem que for sô móde ês pude penetra naquel
tapada patriarcal, móde um blada de pedra tamónhe de munde. Um tapada que ca ê sô de país
trasóde: dondê primer presidente mercana? Donde um dirigente, ma dvéra, num kólker
república socialista tê gô sô de Austria? Dondê quês grande empresária? Tontê qu'ê Nobel?
Tude detxóde ta espera, na sombra, na stand-by.

Entretónte, na Cabo Verde, tambê tem pionêra. Aquês medjer que destaca na txêu área
consideróde furtim de "primer sexe".
Duns, livre atê ta fala d'ês. Na literatura: na primer metade de sécle dzanóve, Antónia
Gertrudes Pusich, nacide na Sãniclau fidje dum pai austríac, um oficial de croa purtuguês,
intendente provincial de reine, xcrevê um obra pionêr Elegia à memória das infelizes victimas
assassinadas por Francisco de Mattos, na noute de 25 de Junho de 1844. Colaboradora um
tónte assídua de almanaque, filha de Santantõ, Gertrudes Ferreira Lima, foi um pionêra tónte
come prufessóra come na poesia, qu'el xcrevê dbóxe dum nome fingide, istwê, humilde
camponesa. Na múzka, ca tem sô Cesária de voz likda, Titina de inflexõ madure e segure, tem
tambê tónte medjer anónima ta compô quaje dizdi que nôs pove tá izistí - tónte cumpuziçõ na
diferente modalidade - tónte rafodju, pa lá d' Ana Procópio, tónte morna, coladera, que ta
mostra ser obra de medjer? Tónte sabiduria de pove, trransmitide pa medjer, pa lá d' Nácia
Gomi, Bibinha Cabral? E tónte sabiduria na ciença tradicional? Pa lá de própria ciência...
Tradiçõ oral santantonense consagra nome de Maria Francisca Sousa, primer medjer
qu'izercê medcina naquel ilha, se ca for na tude êss nôsse país. E ca ta esqcide tude quel à-
vontade desse prufissional na trate co sês doente, même home que ta fcá num dilema quónde ês
ta mestê tratamente médk e ês tinha d' izibi sês vergonha diante dum medjer, um coza que nunca
ninhum cristo tinha oióde. E ca ta esqcide tude quel sacrifice qu'el tive de fazê pa amor de sê
prufissõ.
Independença, já nô sabê-le, ê um coza que bô tem que briga pa el. Tarde ô cede, el ta
tchegá pa tude pove duminóde pa otes. Má medjer, sê bô oiá coza dum manêra geral, ta
continua tá oiá-le pa binócle. Pa um larga faxa d' humanidade, liberdade ê éinda um terra onde
nunca ês pô pê. Liberdade de sês corpe, que dvia ser dóde valor pa quê el ta bestí alma de cada
qual. Ninhum intelectual ta dzê, nem na escola ninguém ta ixna êss juventude, aês qu'ê geraçõ
de future, que êx jovem rapariga im flor deve podê opta. Pur izemple, que alternativa ca ê entre
camizinha e nu príti; que alternativa ca ê entre gravidez precoce e técnica anticonceptiva; que ta
izistí, sim, alternativa pa actividade sexual co um parcêr. E que isse tambê ê permitide. Es ê
permitide e livre pa aceita xculhê entre dôs ou más camin. Entre camin que ta levâ-es a ser
activa sexualmente e camin que ta levá-es a ser activa na abstinença. Xculhê camin ta permiti
canaliza inergia pa realizaçõs altruísta e gratificante. Fundamental, ê cada um podê escolhe livre
e co cunhecimente. Isse tambê ê piôner.

Jurjina Sand, SV, Dia d'Amedjer 2000.


252

Euforia e disforia na númeru

Cricidu
na númeru

Mas ca ta dizinvolvidu
na númeru

Modi bo ta numera cunhecimentu?


Modi bo ta midi imensurábi?
Modi bo ta quantifica qualidadi?

(Inspiradu na Frank Knight)

Guanche, Canariense e Nôs,

Um vow nocturne. Dez i mea da note nô sobrevoa Canárias, aquês que Plínio descreve
tem dôs mil óne come Fortunatae Insulae. Antxe disse, ês tinha side descberte pa uns néte de
Dido, e exploróde pa um rei mauritóne cum nome que bo ca ta credita.
Lanzarote ta bem clarin na mapa projetóde na écran. Êss ilha já foi colonizóde, ô miôr,
tentóde má ca tchegá, pa um genovês tchomóde Lançarote Malocello (e que tive uns bons dor
d'cabeça per cosa de guanche de quel tempe que era uns fera, ês tá luta pa sês terra sima galinha
pa sê pintin). Hoje im dia, el ê más cunchide pa mode Saramago. Ess xcritor tern dzide que ele
xculhê vive lá e que el tem fete o que nunca el pensa que um dia el tá fazê - marca, na sê diário
(que já ti ta bá na quatre vlume, se M ca ti ta irra), rastu de sê vida de tude dia. Bô ta pergunta,
ma o que nô tem co Lanzarote, pa lá de nosse insularidade? Ah, sim fala na quel refrença dess
xcritor (na primer vlume) pa cómpe d' concentraçõ de Tarrafal...
Essim sô pa parcença, ca tem nada. Cómfará que guanche, primers morador nõ sô dess
come de tude quês ote sêj ilha, e que tinha vinde de norte d'Africa - dzaparcê enqónte pove co
sê identidade cultural, peque ês foi absorvide pa colonizaçõ espanhola, naquel marcha que ca
tem ote ramede.
Ca ser lembróde, ê qu'ê destine de minoria?
Quem que ta lembra de guanche? - Ess pregunta um dia foi fete pa historiador Brandão
Lucas, num artig de jornal. E ê per cosa de mim que tive de repente um evocaçõ dess intrrogaçõ
que hoje M ta li ta pensa na guanche banide, dzaparcide. Aês - xcróve levóde pa êss munde
fora, naquel parte colonizóde pa bem e pa mal pa Península Ibérica -, será que li dente de nôs
tem um pdacin d'ês?
"Ca ser lembróde" - será que nô ê tambê parte vive dess contestaçõ, contra ess
xqcimente?

Jurjina Sand, voo Sal-Lisboa.

252
ANEXO M: SISTEMA VERBAL

Tradicionalmente, os verbos exprimem relações de tempo, estabelecidas entre o


momento e o lugar de quem fala e o momento em que a acção se realiza -no passado, no
presente, no futuro, apenas eventual, apenas virtual.

Tempo da acção Tempo de quem fala Tempo do verbo


Simultâneo Simultâneo Presente
Antes Antes Pretérito Perfeito
Depois Depois Futuro (imperfeito)

Na maior parte das línguas tipologicamente flexivas (Storig, op.cit.), existe um sistema
conjugacional em que a uma dada forma verbal correspondem traços como o modo, a voz, o
tempo, a pessoa.
Na LCV, e dada a inexistência do mencionado sistema conjugacional, inserido numa
estrutura de flexionação em que uma dada forma verbal contém toda a informação pertinente -
tempo, modo, voz, pessoa -, o Aspecto REVELA-SE COMO CONCEITO OPERATIVO.
O ASPECTO: Termo da gramática eslava, indica o transcurso da acção, a sua natureza
do ponto de vista da continuidade. O processo - segundo o qual a acção se desenrola, e que em
línguas como o português, é expresso segundo as várias conjugações verbais - é visto sob uma
nova perspectiva: começa, acaba, é instantâneo, exige uma certa duração, repete-se, é contínuo,
atinge ou não um resultado, etc.

Trancurso, natureza da Forma(pré- Significado Aspecto verbal


acção verbo)
Tem certa duração Ti ta/Sa ta , Exprime a duração da acção Durativo
Sa na
Começa, continua Ti ta/Sa ta Exprime a progressão da Progressivo
acção
Completa-se, realiza-se Não- A acção atinge um resultado Perfectivo
marcada
Completa-se, realiza-se Não- A acção acabou neste Efectivo
marcada momento
Vista como concluída Vista como concluída Indefinido
Repete-se Lexicais/Mo Repetição de acção Iterativo
rfemas
Inicia-se, está a iniciar-se Ingressivo

Nesta gramática aspectual, os Verbos Auxiliares desempenham um papel importante,


funcionando como PRÉ-VERBOS pela posição, sinistro-recursiva, que mantêm face ao verbo
pleno.

lev Ip
TA ESTAR
BA IR
Ê/SER SER
TEM/TENE144 TER
BEM VIR

Verbos plenos funcionam como pré-verbos: começá/cunsa; anda/anda; continua/continua;


pô/pôi; vrá/bira

Tem BV. Tene: STV. Para melhor contextualização, vide Dicionário.


254

Os auxiliares/Pré-verbos, entram em unidades compósitas:

(SUJ) teneba badu scola /(SUJ) tinha bode pa escola.


(SUJ) tene trabadjadu tudu sê bida/. (SUJ) tem trabaióde tude sê vida.
Nu tene papiadu sempri dretu/. Nô tem falóde sempe drete.
Nhôs tene gostadu de nhôs stada na Praia?/ Bocês tem gostóde de bocês estada na Praia?
Nha tene recebidu nutiça di fidjus di nhá?/ Bocê tem ricibide nutiça de (bocês fí/fidje tude)
quês fí de bocê?
(SUJ) stá na almoçu. /(SUJ) ti ta almoça.
(SUJ) stá na estuda. /(SUJ) ti ta estuda.

Quanto à listagem dos aspectos, nem todos os autores coincidem:

2) Há quem considere dez (mais dois, opcionais): Infectum. Perfectum. Incoativo. Terminativo.
Resultativo. Iterativo. Instantâneo. Durativo. Progressivo. Frequentative M5

Trancurso, natureza da Forma (pré- Significado Aspecto verbal


acção verbo)
Não concluída Ta ta/taba ta Exprime a acção em decurso Infectum
no passado
Completa-se, realiza-se Não- A acção atinge um resultado Perfectum
marcada
Inicia-se, está a iniciar-se Ta+V, ta A acção inicia-se Incoativo
ta+V/sa ta
+V
Tem certa duração Ti ta+V/ sa Exprime a duração da acção Durativo
ta+V,Sa
na+V
Começa, continua Ti ta/Sa ta Exprime a progressão da Progressivo
acção
Completa-se, realiza-se Não- A acção acabou neste Terminativo
marcada momento
Vista como concluída Vista como concluída Resultativo
Resultado adquirido Hora que/ Acção resultante é adquirida Instantâneo
instantaneamente quónde+...V, instantaneamente
(Suj2)+V/tin
ha+V;
Repete-se Lexicais/Mo Repetição de acção Iterativo
rfemas
Acção continuada Não- Exprime continuidade (real Frequentativo
/frequente marcada e ou perceptiva) /frequência
sua derivada

Infectum: Acção em decurso no Passado (SUJ) ta ta canta. Tava ta ba canta.


(Corresponde na conjugação verbal, em pt., ao imperfeito).
Perfectum: Acção (considerada como) realizada. (SUJ) canta/ canta. (SUJ) tá emide.
(Por exemplo, em pt., inclui todos os tempos do Pretérito, excepto o imperfeito, e o futuro
anterior. Pode também ser considerada quanto ao resultado obtido.

Na gramática de inspiração eslava, e actualizada por Sapir, op.cit.

254
Incoatívo: início de acção - ta ba ta /sa (ta) ba ta; e expresso por formas lexicahzadas:
cmeçá/cunsa; pô/pôi; vrá/bira; (SUJimpessoal) ba ta bem/(já) ba ta vrá note; ba ta drumí,ba ta
vrá burmedje; ba tajlurí; ba ta vrá blengue; ba ta eskwá; ba ta rzolvê..
(Em pt. começar a; pôr-se a; dedicar-se a; -ecer: anoitecer, adormecer, enrubescer, florescer,
enlanguescer, ...); construção pronominal (ir-se; escapar-se; resolver-se; ).

Terminativo: Apresenta a acção como acabada. Expresso pela perífrase: (SUJ) caba, termina
de canta/caba di canta.

Resultativo: "Expresso"(de facto, é mais implícito) pela alternância do objecto afectado e do


objecto efectuado (SUJ) ba ta pô bô alma na inferne/ba ta inferna alma; ba ta cova; ba ta
esterrá. Em STV, parece estar presente na coincidência expressa na homonímia entre a forma
nominal e a verbal: casa (subst.)/casa (v.); massa(subst.)/ massa (v.).
(Em pt., cozer o pão/cozer a massa; cavar um buraco/abrir um buraco), ou pela simples
correspondência lexical (procurar/encontrar; aprender/saber; partir/chegar; fugir/refugiar-se;...).

Instantâneo: O resultado pode ser adquirido instantaneamente. Quónde (SUJ 1 ) tchegá, já


(SUJ 2 ) tinha bode. Dos óne depois (SUJ 1 ) já tinha cunseguide Carta.
(Em pt., esta função associada ao Pretérito-mais-que-Perfeito (C. já tinha cantado quando
chegaste. Oito dias depois, (ele) tinha conquistado F.).

Durativo: apresenta a acção no seu decurso. Além das formas pré-verbais, apresenta formas
lexicalizadas e/ou reforçadas por forma adverbiais, preposições fortes - na, pa. (SUJ) ta ta
estudá/ta na estuda; (SUJ) sa ta estuda (inda); (SUJ ) ta anda ta estuda; (SUJ) ê bestide pa
Confecções AM; cusê qu 'e stá co el? Ainda por formas constituindo correspondências lexicais
antonímicas: Carru ta bem ta bai; Gente ta entra ta sai.
(No pt., é expresso pelo Presente, imperfeito, perífrases (estar a; andar a; ser/manter+Particípio
passado), utilização do verbo pronominal (Não posso mais, fino-me, estou morto, estou
enterrado). A duração permanente será dada através da perífrase (não fazer senão), ou pelo
presente ético (A terra gira à volta do Sol). A duração pode implicar uma progressão, sendo
então notada pela perífrase ir seguida de gerúndio (vai-se avermelhando, vai aumentando), pela
repetição do verbo (A noite, ouço-o suspirar, suspirar/ os carros a passarem, a passarem.).

Frequentativo: Pode resumir-se ao durativo, dando a frequência uma ilusão de continuidade. Ti


ta estuda /Ta na estuda. Ainda por formas constituindo correspondências lexicais antonímicas:
Trafejon, pô fejon.Semiá midje, colhetá midje. Da e rábida. Vrá e revrá. Ba e volta.

(Em pt., é expresso pelo imperfeito e mais-que-perfeito, para os factos passados; prefixo re-
(Fez e refez.); Sufixos verbais a que se associou um sentido pejorativo/diminutivo (chuvinhar,
engalfinhar, choramingar, beber(r)icar, mordiscar, dormitar,...;).

Aspecto da acção parcialmente realizada e/ou falhada : Expresso pelos "verbos de juízo", de
opinião: (SUJ) pensa /atxa/julga/ ma bo era um séntin. (SUJ) tmá F. pa um séntin. Tmá nuva
pa June.
(Em pt., expresso pelos "verbos de juízo": julgar/pensar/achar/cuidar; pelo imperfeito numa
exploração do seu valor de incompletude.
Aspecto da acção incidental: Obtém-se com os pré-verbos caba de/ba, seguido da forma plena
do verbo e/ou com uma forma adverbial: Txuva cái, afina / Txuba cai, afinal.l. Txuva caba pa
cáí./ Txuba caba pa cai.
(Em pt., é também expresso pelos auxiliares acabar por/ir+infinitivo (A chuva acabou por
cair/vais cair no logro).

Aspecto intensivo: Expresso pela gradação semântica do lexema: grita/esgoelá; falá/eslingará;


cmê cmida/dexá cmida cmê-l.
(Em pt., obtém-se por derivação prefixai/sufixai: repudiar/tripudiar; cantar/cantarolar; ou por
simples oposição lexical gritar/berrar.)

3) Veiga 1994 propõe:


ASPECTO REALIZADO: (formas realizadas) 1. no passado remoto. 2. pontual no passado
recente. 3. no passado anterior. 4. optativa recente. 5. optativa remota. 6. (formas indefinidas)
indefinida realizada actual. 7. indefinida realizada no passado. 8. indefinida realizada recente. 9.
indefinida realizada remota.
ASPECTO NÃO REALIZADO PROGRESSIVO: (formas progressivas) 1. actual. 2. no
passado, (formas indefinidas) 3. actual. 4. remota, (formas optativas) 5. actual. 6. passada.
ASPECTO NÃO REALIZADO HABITUAL: (forma habitual ou durativa) 1. actual. 2. no
passado, (formas indefinidas)3. actual. 4. no passado.
ASPECTO NÃO REALIZADO EVENTUAL: (formas eventuais) 1. futura, (formas
progressivas). 2. actual. 3. no passado, (formas progressivas indefinidas) 4. actual. 5. no
passado, (formas eventuais indefinidas) 6. actual. 7. no passado.
ASPECTO NÃO REALIZADO TEMPORAL E MODAL: (formas não realizadas) 1. futura. 2.
no passado. 3. intemporal. 4. injuntiva, (optativas) 5. actual. 6. futura. 7. no passado.
257

Indice do ANEXO N: INQUÉRITOS

1. FICHA DE INQUÉRITO

2. EXPLICITAÇÃO DE ABREVIATURAS/CÓDIGOS UTILIZADOS NO QUADRO

3. QUADRO-SÍNTESE

• 257

L
258

ANEXO N - INQUÉRITOS

1. FICHA DE INQUÉRITO

Entrevistan0 Realizada em LP D L CVD


Ambas D

Informante
Idade anos (Sexo ) Residência (Localidade/Bairro)
Naturalidade Profissão Habilitações
Pais (Indicar por esta ordem: Primeiro, o pai, depois a mãe)
Naturalidade / Profissão / Habilitações
/ ~"

I . Línguas que usa

Fala com os familiares em casa em LP D L CV D


Fala com amigos e vizinhos em LP D L CV D
a) Fala com os colegas, sobre trabalho, em LP D L CV □
b) Fala com os colegas, no trabalho sobre outros assuntos, em LP D L CV D
a) Fala com os superiores hierárquicos, sobre trabalho, em LP D L CV D
b) Fala com os superiores hierárquicos, no trabalho sobre outros assuntos, em LP D L CV D
a) Fala com os superiores hierárquicos, sobre trabalho, em LP D L CV D
b) Fala com os superiores hierárquicos, no trabalho sobre outros assuntos, em LP D L CV D
a) Nos serviços públicos (repartições, bancos, administração, hospitais/centros de saúde) fala com os
superiores hierárquicos em LP D L CV D
b) Nos serviços públicos (repartições, bancos, secretarias, hospitais/centros de saúde) fala com os
funcionários em LP D L CV D

258
2. EXPLICITAÇÃO DE ABREVIATURAS/CÓDIGOS UTILIZADOS NO QUADRO

Códigos

Coluna 1 L: a língua utilizada no inquérito/entrevista. C: Caboverdiano; P:

Português; C/P: permuta entre as duas línguas.

Coluna 2 Qn°: número do inquérito/entrevista.

Coluna 3 Estr Soe/ Escolar:


Coluna 4 Uso C: as situações de uso da língua caboverdiana: 1 Escola/Trabalho 2.
Repartições/relações institucionais 3. Outros serviços Públicos (Correios,
telecomunicações, electricidade/água, serviços camarários, notariais (sempre que
diferentes de 2.)/relações comerciais. 4. Família 5. Amigos 6. Estrangeiro: 6.1 Lusófono
6.2 Não-lusófono 7. Elementos Cultura Caboverdiana (ex. Cantar música caboverdiana)

Coluna 5 Razões Uso C: 1 O assunto é oficial. 2. O assunto é profissional. 3. O


interlocutor é superior hierárquico. 4. O interlocutor é um desconhecido. 5. O interlocutor
não fala P. 6. O interlocutor é Estrangeiro: 6.1 Lusófono 6.2 Não-lusófono 7. O assunto
versa sobre Elementos Cultura Caboverdiana. 8. O interlocutor dirige-se-Ihe em C.

Coluna 6 Uso P: 1. Escola/Trabalho 2. Repartições/relações institucionais


3. Outros serviços Públicos (Correios, telecomunicações, electricidade/água, serviços
camarários, notariais (sempre que diferentes de 2.)/reIações comerciais. 4. Família/amigos
5. Vizinhos 6. Estrangeiro: 6.1 Lusófono 6.2 Não-lusófono 7. Elementos Cultura
Portuguesa (ex. Cantar música portuguesa)

Coluna 7 Razões Uso P: 1 O assunto é oficial. 2. O assunto é profissional. 3. O


interlocutor é superior hierárquico. 4. O interlocutor é um desconhecido. 5. O interlocutor
não fala C. 6. O interlocutor é Estrangeiro: 6.1 Lusófono 6.2 Não-lusófono 7. O assunto
versa sobre Elementos Cultura Portuguesa 8. O interlocutor dirige-se-lhe em P

Coluna 8 (Aberta) Valorização da língua caboverdiana: Alta. Neutra. Baixa.

Coluna 9 (Aberta) Valorização da língua portuguesa: Alta. Neutra. Baixa.

Coluna 10 (Aberta) Aceitação da escrita C: 1. Lê (leu) 1.1. Grafia tradicional. 1.2.


Grafia fonético-fonológica. 1.1.1. acha tradicional fácil. 1.1.2. Acha tradicional difícil.
1.2.1 Acha fonético-fonológica fácil. 1.2.2. Acha fonético-fonológica difícil. 2. Nunca
leu.

Coluna 11 (Aberta) Língua de Ensino: 11.1. C. 11.2. P. 11.3. C+P


Mais fácil. Mais difundida/facilita contactos internacionais . Mais fácil/ facilita contactos
com counidade cWdiáspora. Facilita contactos com estrangeiros não -lusófonos. C
cansativo e Moroso. Facilita/Hábito. Dificulta/Não hábito.
Coluna 12 (Aberta) Língua Oficial
260

Mais fácil. Mais difundida/facilita contactos internacionais . Mais fácil/ facilita contactos
com comunidade cV/diáspora. Facilita contactos com estrangeiros não -lusófonos. C
cansativo e Moroso. Facilita/Hábito. Dificulta/Não hábito.

260
3. QUADRO-SÍNTESE

Q IC/P 2S/I 3 4C 5RC 6P 7RP 8 9 10E 11 12


N° /CP Est VC VP LEns LOf
S/E

M 32 D
se Todas 2.5. 1.2. 4.5. 8. A A 1.1.+ C l.P C P
p
7.8. 3.6 1.2. + 2.8.
p F 28 D Todas 1.5. 1.2. 5.6. A A 1.1 +. C l.P CP
7.8. 6. 7.8. 2.8.
p M 36 C 1. 3. 2.5. 1.2. 5.8. A A 1.1 +. C l.P CP
4.5. 7.8. 6. 2.8.
7.
c F 30 B 3.4.
5.7.
1.5.
7.8.
1.2.
3.6
5.8. A A 1.1.+
1.2. +
C4.
P I . 2.
CP

p M 40 A 4.5. 1.5. Todas 5.8. A A 1.1.+ P 8. P


7.8. 1.2.-
p M 29 B 3.4. 1.5. 1.2. 1.9. A A 1.1.+ C4. P CP
5.7. 7.8. 3.6 1.2.- 1.
p M 32 B 3.4. 1.2. 1.2. 5.8. N N 1.1.+ C4.P CP
5.7. 5.7. 3.6 1.2. + 1.6.
8.
p F 34 A 3.4. 5.7. 1.2. 5.8. 0 N 1.1.+ C4.6. p
5.7. 8. 3.6 1.2.- P8.
p M 16 C Todas 1.5. 1.2. 5.8. N N 2. C3.P p
7.8. 3.6 8.
c M 17 C Todas 1.5.
7.8.
1.2.
3.6
5.8. N N 2. C3.4.
P8.
p

p M 35 D 3.4. 2.5. 1.2. 5.8. N N 2. C4. 5. p


5.7. 7.8. 3.6 P8.
CP M21 C Todas 5.7. 1.2. 5.8. N N 1.1.+ C3. CP
8. 3.6 4.P2.
8.
CP F 23 C Todas 1.5. 1.2. 5.8. N N 1.1.+ C3.4. CP
7.8. 3.6 P8.
p F 36 B 4.5. 1.5. 1.2. Todas N N 1.1.+ C3.4. CP
7. 7.8. 3.6 P8.
p M 42 A 4.5. 5.7. 1.2. Todas N N 1.1.+ C4. CP
7. 8. 3.6 1.2.- P2. 8
p F 38 A 4.5. 1.5. 1.2. Todas N N 1.1.+ C4.P CP
7. 7.8. 3.6 1.2.- 2.8.
p M 35 B 4.5. 1.2. 1.2. Todas A A 1.1.+ C4P CP
7. 5.7. 3.6 1.2.- 2.8
8.
p F 50 B 4.5. 2.5. 1.2. Todas N N 1.1.+ C4.5. C P
7. 7.8. 3.6 1.2.- P2.8
p M51 C 4.5. 1.5. 1.2. Todas N N 1.1. + C4. CP
7. 7.8. 3.6 1.2.- 5.P2.8
p F 50 D Todas 1.5. 1.2. 1.4. A A 2 C 1.4. p
7.8. 3.6 5.6. P2.8.
7.8.
p M 65 D 3.4. 1. 5. 1.2. 8 N N 2 C 1.4. p
5.7. 7.8. 3.6 P2.8.

261
262

p M 32 B 3.4. 1.5 1.2. 1.2.3. N N 1.1.+ C4.5. CP


5.7. 7.8 3.6 4.5. 1.2. + P2.8
8.
p F 34 D Todas 1.5 1.2. 8 N N 2. C 1. P
7.8 3.6 4.5.P2
.8
p F 36 C 3.4. 1.5 1.2. 8 N N 1.1.+ C 1. CP
5.7. 7.8 3.6 1.2.- 4.5.P2
.8
p M 34 D 3.4. 1.5 1.2. 8 N N 2 C 1. P
5.7. 7.8 3.6 4.5.P2
.8
p M37 A 4.5. 1.5 1.2. 1.2.3. N N 1.1.+ C4.5. CP
8. 7.8 3.6 4.5. 1.2. + P2.8
8.
p F 43 A Todas 1.5 1.2. 1.2.3. N N 1.1.+ C4.5. CP
7.8 3.6 4.5. 1.2. + P2.8
8.
p F 17 A 3.4. 1.5 1.2. 5.8. N N 1.1.+ C4.5. CP
5.7. 7.8 3.6 1.2. + P2.8
p M 28 B Todas 1.5 1.2. 5.8. N N 1.1. + C4.5. CP
7.8 3.6 1.2. + P2.8
p M18 C 5. 8. 1.5 1.2. 5.8. N N 1.1.+ C 1. CP
7.8 3.6 1.2.- 4.5.
P2.8
p F 68 D Todas 5.V7. 5.7. 5.8. N N 2. C 1. P
8. 8. 4.5.P2
.8
CP M 18 D 3.4. 1.5. 1.2. 5.8. N N 2. C 1. P
5.7. 7.8. 3.6 4.5.P2
.8
c F 22 E 3.4.
5.7.
0. 0. 0. N N 2. C 1.
4.5. P
0

0
p M 67 C 1.2.3. 1.5. 1.2. 4.5. N N 2. C 1. CP
4.5. 7.8. 3.6 8. 4.5.P2
7. .8
p M 49 A 1.2.3. 1.2. 1.2. 4.5. N N 1.1.+ P2.8 P6
4.5. 5.7. 3.6 8. 1.2.-
7. 8.

4. LCV e LP em presença, em testemunhos de professores de Português

Testemunho 1 : É através da língua oficial - o português - que nós conseguimos ter uma
projecção internacional, ou seja, o português é a 4a língua mais falada no mundo, tem uma
literatura bem definida, tem regras, tem gramática, tem estatuto político-jurídico reconhecido
internacionalmente. Daí que até ao presente momento o Português é a língua oficial e de
projecção universal e, se calhar, ainda irá ser durante algum tempo visto que a nossa língua
materna, apesar de ter já o estatuto de língua nacional, ainda não possui uma escrita
estandardizada, não é utilizada nem no ensino, nem na Comunicação social. Por conseguinte,
até então a nossa língua nacional é língua do quotidiano e de situações informais de

262
comunicação como a vida familiar, as relações de amizade, a comunicação de rua, de mercado,
nos subúrbios e no campo.

Testemunho 2: Se quisermos uma comunicação interna, só o uso do crioulo, nossa LM, bastaria
para que ela se efectivasse. Porém, se voltarmos para o exterior, veremos que há uma
necessidade de utilizamos, neste caso a LP, não só para comunicarmos com os outros Países de
Língua Oficial Portuguesa de África, como com o Brasil, Portugal e Timor, bem como em
alguns fora internacional como nas nações unidas , na Unesco, na OUA etc., pois a LP, neste
caso a nossa língua oficial, constitui a língua de trabalho dessas organizações ou suas agências.

Testemunho 3: Verdadeira se tiver em conta a língua oficial ao lado de um prestígios


internacional. Por exemplo o caso de CV. É necessário recorrer a língua oficial - o Português
perante as relações internacionais por que o nosso crioulo não tem um quarto do estatuto que a
língua portuguesa possui. A LCV não tem escrita oficializada, normatizada, não é ensinada e
muito menos detém poderes internacionais.

Testemunho 4: De uma maneira geral, a língua oficial é que permite a comunicação com o
exterior; é o caso do francês em vários países da África, como, por exemplo, no Senegal. O
povo pode ter várias línguas nacionais, mas nas relações com o mundo exterior, o contacto é
feito através do francês, que é a língua da comunicação, da cultura, do ensino e da inserção no
mundo moderno e de negócio.

Testemunho 5: Na medida em que a língua portuguesa é internacionalmente reconhecida pelas


instituições coompetentes. E esse seu reconhecimento deve-se ao facto de ser falada,
actualmente, por cerca de 300 000 000 de pessoas de diversas paragens, nomeadamente: Brasil,
Angola, CV, Mç, GB, STP e alguns outros países da Ásia.

Testemunho 6: Em Cabo Verde, a língua materna ainda não ganhou o estatuto da língua oficial.
Por isso, não se pode dizer que é uma língua que se projecta a nível internacional e ainda mais,
não é uma língua reconhecida internacional. / A língua oficial e reconhecida internacionalmente
é a língua portuguesa, no nosso caso, esta é a língua com que nós podemos projectar
internacional.

Testemunho 7: Para uma língua como a nossa, o crioulo, que é uma língua falada e entendida
por não mais do que três nações - CV, GB, Casamansa (Senegal) - se quisermos uma
projecção internacional, teremos de utilizar uma língua mais conhecida no mundo. No mesmo
caso concreto, seria o português - a língua oficial.

Testemunho 8: Apesar de a LM de alguns países onde as línguas europeias foram impostas


resistir e funcionar em paralelo, essas línguas de unidade nacional, como tal funcionaram e bem.
Portanto é inegável que as referidas línguas cumpriram o seu papel.

Testemunho 9: Se efectivamente quisermos uma projecção internacional da nossa realidade


concreta, temos que utilizar a língua oficial sem prejuízo da oficialização do crioulo. As duas
línguas podem perfeitamente andar de mãos dadas. O nosso crioulo tem um espaço
extremamente reduzido, muito limitado. O espaço de manobra do crioulo é insignificante se
compararmos com o português. Em nenhuma reunião internacional se adopta o crioulo como
instrumento de trabalho. O português falado por milhões de falantes dão-no um prestígio
imensurável. E hoje, mais do que nunca, com a criação da CEE, Portugal inserido nessa
comunidade, a língua portuguesa ganha uma outra dimensão, aumentando o seu espaço de
acção, aumenta obviamente o seu status social e nós directa ou indirectamente seremos
beneficiados por utilizar essa língua como veículo oficial da comunicação. O crioulo, por
enquanto não está estruturado para tal e terá muitas dificuldades em ser reconhecido
internacionalmente, no espaço político e não só.
Testemunho 10: A língua oficial tem projecção internacional e pode ser utilizada nos diversos
contactos a nível de outros Estados. Por ex., em Cabo Verde, a língua oficial é o português e
projecta a nossa realidade para todos os PALOP, Brasil, e não só.

Testemunho 11 : O crioulo é a nossa língua de identidade e exprime a nossa alma mas quando
chega a vez de mostrar quem somos e o que queremos e para nos fazermos entender lá fora é a
língua oficial que nos vale.

Testemunho 12: Com a língua oficial que é o português podemos estabelecer relações
internacionais, ou seja, o português permite-nos fazer os nossos negócios em Portugal, na
Guiné-Bissau, em Angola, em Moçambique, no Brasil. Os países de língua oficial portuguesa
ou os que o têm como língua materna permitem-nos realizar ou trata os nossos projectos porque
nos entendem. O crioulo serve melhor no nosso meio ou nas comunidades onde vivem os
caboverdianos e pelo facto, é uma língua mais restritiva. O português pode ser utilizado nas
reuniões internacionais e em instituições internacionais como a ONU, a OUA, a OIT
(Organização das Nações Unidas, Organização Internacional d o Trabalho), etc.

Testemunho 13: A nossa língua materna, apesar de ser a língua veicular, a língua usada pela
maioria da população caboverdiana ainda não atingiu a projecção internacional a ponto de
facilitar uma comunicação eficaz fora do país. É provável que ainda precisemos s de vários anos
para que ela ganhe as condições necessárias, ou seja, os requisitos para fazer chegar a nossa
realidade e a nossa mensagem com a clareza necessária, quando a intenção comunicativa exige
uma interacção activa entre os interlocutores. Nestas situações, a língua utilizada deve ser
oficial , aquela que nesse momento se encontra com os requisitos indispensáveis, quer dentro,
quer fora do país para facilitar a intercompreensão da nossa comunidade linguística com o resto
do mundo.

Testemunho 14: Num país onde há mais do que uma língua, a que é oficial, a prestigiada, é que
serve de língua de comunicação a nível internacional. Não é por acaso que se tem uma língua
oficial, pois, o seu uso na diplomacia, comércio, entre outras situações é um dos seus propósitos.
É a língua que representa o país nas situações formais, tanto dentro como fora dele. A língua
oficial é a que é reconhecida no âmbito internacional e só ela serve então para conduzir a
projecção da realidade do país a que pertence.

Testemunho 15: A oficialização de uma língua faz com que ela seja efectivamente um
instrumento de uso efectivo, pois normaliza e padroniza a escrita e a própria fala. A
oficialização da língua incentiva a produção literária, a investigação, e faz com que a língua seja
conhecida fora do próprio país de origem.

Testemunho 16: A Língua Ia, ou Materna, não é de fórum internacional. Logo não é
conhecida e nem estudada por outros povos, daí se quisermos uma projecção internacional da
nossa realidade concreta temos que utilizar a língua oficial, efectivamente.
265

ANEXO O: GUIÕES PARA RECOLHAS DE DADOS

Recolha de Dados:
Técnicas e Possibilidades
Entrevistas, Inquéritos,
Mm JUSTIFICAÇÃO DO
QUESTIONÁRIO

Pretende-se com o
questionário a aplicar a
todos os respondentes
seleccionados, em cada
uma das componentes:

Fonética:

obter uma matriz


fonológica da realização
dos sons considerados nas
diferentes variantes
estudadas.

Tendo presente o
pressuposto da
possibilidade da influência
de hábitos articulatórios
de um substrato étnico ,
inquire-se acerca da
realização dos seguintes
sons:

1. 01 (semivogal palatal)
.Oito
dezoito
vinte e oito
oitão
noite
moita
coitado
boina

2. OU (semivogal lábio-
velar)
. Outubro
touro
ouro
couro
louro

Cintra, Luís F. Lindley. 19 Estudos de Dialeclologia Portuguesa, p.53

265
266

ouvido
ourela (beira)
ouvir

3. AU (semivogal centro-
velar)
. baú
mau
pau

A passagem de OU
para 01 implica a mudança
da zona de articulação e do
timbre da semivogal. Mas
a passagem de El para AI
implica apenas uma ligeira
modificação da zona
articulatória que é, aliás, o
aprofundamento de
diferença já existente.

4.
5.
6.
Poderão entrar no corpus a
estudar nesta parte, os
fenómenos ocorridos nos
neologismos - técnico-
científicos, decorrentes de
campos como a
electrónica,
telecomunicações,
diferentes áreas das
ciências - naturais,
sociais...

B. Léxico
QUAIS AS PALAVRAS
QUE DESIGNAM...
1. Peças de Vestuário

Mobiliário (inclui
electrodomésticos)

Equipamento
técnico
agrícola - a alargar ainda
com o Esboço em C.

médico

Apresentam-se aos
inquiridos listas (para os
que não sabem 1er, o

266
267

inquiridor irá fazendo as


perguntas e repeti-las
sempre que necessário, de
modo a mantê-las
presentes na conversação)
As listas poderão
conter ilustrações que
facilitarão a tarefa.

Esboço dum vocabulário


agrícola regional147
Campo semântico da
pecuária:
Como se chama aquele
saco onde as vacas têm
o leite?
Como se chama a parte
aquosa que se separa do
leite, quando este se
coagula ou quando se
forma o queijo?
Como se chama a fêmea do

a) boi
b) carneiro
c) bode

Como se chama a fêmea


estéril do:
a) boi
b) carneiro
c)bode
Como se chama a cria da:
a) ovelha
b) cabra
c) vaca

Campo semântico
agrícola
Como se chama isto
(mostrar a espiga do
milho)?
Como se chama esta parte
da cara? (mostrar o
queixo)
E quando uma pessoa faz
isto, como se diz aquilo
que ela está a fazer?
(Colocar a mão no
queixo)

147
Os exemplos são inspirados, quando não transcritos literalmente, em Cintra, op.cit.
p. 65 ss.

267
268
POLÍTICA
LINGUÍSTICA

Estaria disposto(a) a pagar


por uma educação
bilingue?
SIM: De que modo?
NÃO: Porque não?
(Explorar)
(ainda a escolher entre
aberta e QCM)

B- Amostragem
Preferências culturais:

UNIVERSO:
Sexo/TOTAL:
Feminino Masculino Total
37 41 78

Sexo/Área Estudos:
F/H M/H F/ES M/ES F M
/ /
C C
T T
25 18 5 14 7 9
Classes etárias:
I II III IV V
17-20 anos 21 -24 anos 25-30 anos 31-40 anos 41-50 anos

Convenções:
Area - A: Música. B: Política. C: Figura histórica. Dl: Pintura D2: Linguística D3: Literatura. E:
Acção humanitária. F: Futebol. Nacionalidade: X: Lusófono Y: Africano Z: Europeu. Af-am: Afro-
americano.

Figura Escolhida Cl.EtáriaM TotalM Cl. Etá.F Tot F Total FM


Nácia Gomes (A) 1(2) 2 1(2) 2 4
Cesária (A) 1(6), IV(2) 8 I (6), II 7 15
Dirigente ME (B) 1(4) 4 1(3) 3 7
Político no Poder (B) I (3), III (2) 5 I, II 2 7
Político/Fig.Hist.(B) 1(2), II (2), III 5 1(5) 5 10
Político +(X) I 1 I 1 2
Político Afric. + (BY) I 1 I 1 2
Político Afric. - (BY) I 1 I 1 2
lido Lobo (A) I (3), III, IV 5 1(3), II 4 9
Kino Cabral (A) I 1 I 1 2
Pintor (Dl) I 1 I, III 2 3
Linguista (D2) III 1 - - 1
Eça de Queirós (DX3) - - 1(2) 2 2

268
269

Gil (A) 1(2) 2 1(3) 3 5


Van Basten (F) I 1 I 1 2
Madre Teresa (E) - - 1(2) 2 2
Michael Jackson (A) V 1 - - 1
Divulgador Musical (A) III, IV 2 - - 2
TOTAIS 28,2,6,4,1*= 41 33,3,1,0,0*= 37 78
* Total em cada classe etária.
Preferências culturais:

Selecção /Universo:
Sexo/Total:
Feminino Masculino Total
37 41 78
Sexo/Area Estudos:
F /Hum M/Hum F/EconSoc M/EconSoc F/CientTecnol M/CientTecn
ol
25 18 5 14 7 9
Classes etárias:
I II III IV V
17-20 anos 21-24 anos 25-30 anos 31-40 anos 41-50 anos

Resultados:
Convenções:
Área - A: Música. B: Política. C: Figura histórica. Dl: Pintura D2: Linguística D3: Literatura. E:
Acção humanitária. F: Futebol. Nacionalidade: X: Lusófono Y: Africano Z: Europeu. Af-am: Afro-
americano.

Figura Escolhida Cl.EtáriaM TotalM Cl. Etá.F Total F TotalFM


Nácia Gomes (A) 1(2) 2 1(2) 2 4
Cesária (A) 1(6), IV(2) 8 I (6), II 7 15
Dirigente ME (B) 1(4) 4 1(3) 3 7
Político no Poder (B) I (3), III (2) 5 I. II 2 7
Político/Fig.Hist.(B) 1(2), II (2), III 5 1(5) 5 10
Político +(X) I 1 I 1 2
Político Afric. + (BY) I 1 I 1 2
Político Afric. - (BY) I 1 I 1 2
lido Lobo (A) I (3), III, IV 5 I (3), II 4 9
Kino Cabral (A) I 1 I 1 2
Pintor (Dl) I 1 I, III 2 3
Linguista (D2) III 1 - - 1
Eça de Queirós (DX3) - - 1(2) 2 2
Gil (A) 1(2) 2 1(3) 3 5
Van Basten (F) I 1 I 1 2
Madre Teresa (E) - - 1(2) 2 2
Michael Jackson (A) V 1 - - 1
Divulgador Musical (A) III, IV 2 - - 2
TOTAIS 28,2,6,4,1*= 41 33,3,1,0,0*= 37 78
* Total em cada classe etária.

269
VII. AGRADECIMENTOS

Àqueles que me apoiam com a sua amizade e afecto.

Aqueles que me incentivam a prosseguir na senda do conhecimento partilhado


- aos meus alunos de sempre porque me animam e me desafiam a provar que o trabalho
e a vontade vencem

E em particular aos membros da Comissão Nacional para a Comemoração dos Descobrimentos


Portugueses - porque com a concessão da Bolsa Bartolomeu Dias pude realizar bem mais cedo
do que pensava este trabalho

E, ainda em particular ao Centro de Estudos Africanos da Unversidade do Porto que ousou

E, ainda, muito em especial ao Professor Doutor Mário Vilela que dispensou o seu tempo,
paciência e saber e sempre me incentivou a prosseguir.