Você está na página 1de 6

FACULDADE ANHANGUERA EDUCACIONAL EM RIO CLARO

RESENHA DA OBRA DE VICENTE FALCONI CAMPOS

Curso: Especialização em Engenharia da Qualidade


Disciplina: Gestão da Qualidade Total
Professor: Marcel Oda
Grupo:
Márcia Menezes
Ana Cláudia Correia
Felipe Colpas Garcia da Silva
Leandro F. de Souza
Antônio Carlos Contin
Data: 18/09/2010
BIOGRAFIA DO AUTOR

Vicente Falconi Campos nasceu em 1940. Graduou-se em Engenharia de


Minas e Metalúrgica em 1963 pela Universidade Federal de Minas Gerais. Em 1964
foi admitido como professor do departamento de Metalurgia da UFMG, onde
aposentou-se como professor titular. Em 1966 iniciou estudos de pós-graduação na
Colorado School of Mines, EUA, tendo obtido os graus de Mestre. e Doutor. Em
Engenharia Metalúrgica em 1968 e 1971 respectivamente. Trabalhou durante 4 anos
na Mannesmann e durante 6 anos na ACESITA.

Atualmente atua como consultor de grandes grupos empresariais brasileiros e


orientador técnico do INDG - Instituto de Desenvolvimento Gerencial . Seu trabalho
sempre se caracterizou pela preocupação em dar forma prática ao conhecimento
científico, daí seu entusiástico envolvimento pela qualidade total.

Membro do Conselho de Administração da AMBEV; Membro do Conselho de


Administração da SADIA; Designado Membro da Câmara de Gestão da Crise de
Energia Elétrica pelo Presidente da República em 2001. Publicou seis livros na área
de Gestão Empresarial que venderam mais de um milhão de exemplares. Único
Latino-americano eleito como "Uma das 21 vozes do Século 21" pela ASQ -
American Society for Quality.

Em contraste com sua discrição mineira, seu desempenho nada tem de


acanhado. Em sua carteira de clientes há empresas do porte de AmBev/InBev,
Gerdau, Sadia, Votorantim, Vale, Arcelor-Mittal, Unibanco, Embraco e, em seu
retrospecto, forte influência na internacionalização bem-sucedida dessas e de outras
empresas.

Além disso, financiado por duas organizações não-governamentais ligadas a


empresários, a Fundação Brava e o Movimento Brasil Competitivo, o INDG está
introduzindo no setor público a mesma capacidade gerencial que implanta nas
empresas.
Obras do autor

O Verdadeiro Poder - Práticas de Gestão que Conduzem a Resultados


Revolucionários.
O livro relata, por meio de cases e exemplos, todas as questões importantes para
que uma empresa ou projeto possa se desenvolver e crescer. O texto esclarece
quais são os pontos de sucesso que estão por trás do crescimento saudável e do
saneamento de grandes empresas e instituições governamentais.

Gerenciamento pelas Diretrizes.


O Gerenciamento pelas Diretrizes representa o lado motivante, agressivo e
revolucionário da GQT - Gestão pela Qualidade Total no estilo japonês. É um
subsistema da GQT voltado para a competição e engloba não só o melhoramento
dos produtos e processos existentes, mas principalmente a inovação, representada
pelas novas tecnologias.

Controle da Qualidade Total.


Este livro mostra o estado atual do "TQC japonês" como ensinado hoje pela JUSE-
Union of Japonese Scientists and Engineers no Japão.

Gerenciamento da Rotina do Trabalho do Dia-a-Dia.


Neste livro são aplicadas algumas técnicas modernas de comunicação, como o uso
intenso de diagramas, da itemização e das palavras-chave. É aplicável às mais
diferentes áreas da administração, produção, serviços ou manutenção e tem sido,
certamente, um fator de impulsionamento do Movimento da Qualidade no Brasil.

Qualidade Total - Padronização de Empresas.


A Gestão pela Qualidade Total (GQT) tem sido a palavra mágica por trás de todas
as grandes modificações por que passa o mundo. A PADRONIZAÇÃO é a base da
GQT. Este livro decorreu de um penoso trabalho de coleta de informações
pulverizadas em literatura escassa, das aulas do Engº Ichiro Miyauchi na JUSE
(Japão), de notas de aulas do curso de padronização do JSA (Japanese Standards
Association), da discussão e aprendizado junto a algumas empresas brasileiras e da
ajuda dos amigos citados.
O Valor dos Recursos Humanos na Era do Conhecimento.
Este livro tem o objetivo de demonstrar a grande necessidade de mudança nas
políticas e nas práticas de desenvolvimento das pessoas para que a empresa possa
permanecer competitiva e assegurar a sua sobrevivência numa era em que o
conhecimento humano é o maior fator competitivo de uma organização e como
decorrência, de uma nação.

Análise crítica do resenhista

Em minha opinião Vicente Falconi Campos sem dúvida alguma é um guru da


Qualidade Total, pois em todas as suas obras ele enfatiza a questão estratégica da
liderança e do gerenciamento como forma de alavancagem competitiva em uma
empresa, sempre com foco direcionado na satisfação dos clientes. Ele estabelece
de forma clara e objetiva a diferença entre liderar e gerenciar. Para Vicente Falconi,
um produto ou serviço de qualidade é aquele que atende perfeitamente, de forma
confiável, de forma acessível, de forma segura e no tempo certo ás necessidades do
cliente. Portanto, em outros termos pode-se dizer: projeto perfeito, sem defeitos,
baixo custo, segurança do cliente, entrega no prazo certo no local certo e na
quantidade certa. O verdadeiro critério da boa qualidade é a preferência do
consumidor. Dentre seus princípios, pode-se ressaltar: a preocupação com clientes
e empregados; prevenção, o mesmo erro não pode ser cometido duas vezes;
sensatez defende que devemos falar, raciocinar e decidir com base em dados e
fatos.

Análise crítica adicional –


Não é exagero afirmar que Falconi é o principal consultor do Brasil na atualidade.
Daqui a pouco, talvez até seja considerado um dos principais consultores do mundo
–25% dos cerca de 900 consultores do INDG vêm atendendo clientes no exterior e a
meta de sua empresa é se tornar uma das dez principais consultorias mundiais em
dez anos, desmentindo o velho ditado “casa de ferreiro, espeto de pau”.
Tudo isso baseado na utilização de método, mas ressaltando que nem mesmo o
melhor método consegue sucesso se a liderança da organização não faz acontecer.
É preciso compromisso, porque os lideres tem que motivar as equipes e enfrentar as
resistências. Para isso é preciso levar em consideração o impacto da cultura
organizacional, trabalhando com muita franqueza para identificar os problemas e
auxiliando a organização na elaboração dos planos de ação.

Falconi acredita que uma cultura de gerenciamento voltado para o resultado pode
verdadeiramente mudar o Brasil. O pensamento inicial é: “Comece a trabalhar com
quem quer [trabalhar]!”. E outro pensamento é “ataque primeiro as frutas mais
baixas e maduras”. São regras simples, mas dão resultados, porque pessoas
motivadas e seguras de onde quer chegar fazem a diferença e quando os resultados
começam a aparecer são os resultados das ações.

Todos esses nomes que aparecem são no fundo uma coisa só: método. Em grego, é
a soma das palavras meta e hodós. Meta é o resultado a ser atingido e hodós, o
caminho para atingi-lo. Você gerencia para conseguir resultados e, sabendo o
caminho, será uma gestão muito melhor.

Mas essa não é a definição de estratégia também?


A estratégia se apóia em método também, porque tudo que se faz, na verdade,
precisa
de método. O problema é que as pessoas usam as ferramentas de gestão sem usar
um
método e aí a coisa se atrapalha. Esse é o segredo da história.

Na entrevista, o professor Falconi esclarece como muita simplicidade o conceito de


método como sendo a busca e o conhecimento da verdade. É você tomar decisões
baseadas em fatos, entender e continuar. Na opinião do professor, as empresas
cometem erros – que custam milhões – porque baseiam seus processos decisórios
em opiniões, quando deveriam basea-los em dados e na análise dos dados para
tranformá-los em informações que ofereçam suporte ao processo decisório.

Aderência à minha realidade

Como gestor da qualidade é de extrema importância poder inserir no meu contexto


empresarial todos esses ensinamentos. Mas ainda no século 21 temos alguns
agravantes que nos distancia um pouco dessa “perfeição”. Trabalhar de forma
padronizada não é difícil, mas conscientizar é uma tarefa que exige muita
persistência. A maioria das pessoas são resistentes às mudanças, pois acreditam
que estas vem para piorar, então precisamos transformar essa resistência em
motivação para alcançarmos nossos objetivos. De maneira geral procuro sempre
estar buscando algo novo para meu trabalho e enfrentar esses desafios utilizando
métodos e ferramentas apropriadas. A empresa que eu trabalho em alguns aspectos
não está muito distante da realidade de Falconi.

Bibliografia

Disponível em http://www.indg.com.br/falconi/ Acesso em: 14/09/2010.

Você também pode gostar