Você está na página 1de 7

Índice

Introdução...............................................................................................................3

Conceito...................................................................................................................4

Planos.......................................................................................................................5

Apresentação..........................................................................................................6

Atos de fala argumentativo..................................................................................7

Texto de análise (A Morte de Fernando Sylvan)..................................................8

Conclusão................................................................................................................9

Bibliografia.............................................................................................................10
Introdução

Neste presente trabalho irá-se falar sobre os textos Multiusos (textos expositivos-
argumentativos), iremos compreender sobre o que vêem a ser os textos
argumentativos, um texto expositivo-argumentativo é tem como objetivo principal
convencer o leitor a concordar com a opinião do autor, sendo assim iremos falar dos
planos que tem grande importância para a elaboração de um texto expositivo-
argumentativo, nesse caso os plano mais usado para elaboração de um texto
argumentativo é o plano por agrupamento pois é dirigido ao certo grupo alvo em
função do destinatário, o plano por oposição nega-se a ideia contrária para se elevar
uma outra, falaremos também sobre, a apresentação ou seja as fases do texto
expositivo-argumentativo, que são de extrema importância nesse gênero textual,
pois destacaremos a fase da exposição onde se expõe o tema ou a tese que se vai
defender, também falaremos dos atos de fala argumentativos, também importante
pois segue-se regras no destacamento das palavras como o exemplo de: na
introdução usa-se as palavras:comecemos por, na transição usa-se as palavras: agora
vejamos, na numeração usa-se as palavras: em primeiro lugar e na conclusão usa-se
as seguintes palavras: portanto, por isso, entre outros, por fim a análise do texto (A
Morte de Fernando sylvan).

Textos Multiusos:
Textos Multiusos podem ser usados para diversas finalidades, são multifuncional
(polivalente), têm uso em diversas funções, e de transmitir diferentes
conhecimentos ou ideias.

Exemplos de textos Multiusos: Textos expositivo-argumentativo, Texto expositivo-


argumentativo.

Textos expositivos-argumentativo

O texto expositivo-argumentativo procura defender uma tese, apresentando dados e


observações que á confirmem deve expor com clareza e precisão as razões que leva
a defesa do tema.

Para a editorial conceitos texto expositivo-argumentativo Entende-se por texto


argumentativo o conteúdo de uma escritura cuja principal característica se baseia na
análise de ideias, ou seja, em um raciocínio.

Segundo a Enem O texto argumentativo é aquele que expressa um ponto de vista,


defendendo uma hipótese, opinião ou teoria. A ideia é conter argumentos válidos
que sustentem o ponto de vista apresentado. Desse modo, o seu objetivo é o
convencimento do leitor com relação às ideias que são colocadas no texto.

Na minha optica textos argumentativos São aqueles que o autor procura convencer
(conquistar), ao seu destinatário através de argumentos (provas), a aderir ao seu
ponto de vista.

Linguagem: clara e objetiva.

O texto expositivo- argumentativo é constituído por uma Tese e argumentos.

Tese é a ideia que o autor pretende defender.

Argumentos: é apresentar provas por aquilo deve estar aceite.

O texto expositivo- argumentativo segue os seguintes planos: Elaboração do texto do


texto argumentativo:

 Plano por agrupamento


 Plano por oposição
 Plano moderado

Plano por agrupamento:

Reúne argumentos da mesma natureza, como por exemplo argumentos técnicos,


psicológicos, históricos, económicos ou outros, e organiza-se em função do seu
destinatário pois para certo grupo alvo os argumentos económicos ou psicológicos
poderão ser mais relevantes do que os históricos.

Plano por oposição

Nega-se uma ideia para elevar contrária, também se pode elevar uma ideia em
detrimento de outra oposta.

Plano moderado

O ponto de vista não é imposto, um jogo de raciocínio leva, de forma natural á


posição do autor, os argumentos são moderados, desprovidos de um ataque direto
ou de uma exigência severa.

Apresentação: (fases)

Estrutura do texto argumentativo

Como o texto argumentativo objetiva convencer o leitor, deve ter coesão, ser claro e
apresentar riqueza lexical. A sua estrutura então é bem definida: primeiro apresenta
a tese para depois defendê-la. Dessa forma, considera-se que ele é dividido em três
partes:

Introdução ou tese

É aqui que a ideia principal é apresentada. Ou seja, a introdução desempenha o


papel de mostrar a posição assumida pelo autor do texto sobre algum assunto. É
nessa parte que se apresenta a tese do texto argumentativo. Além disso, a
introdução é, antes de mais nada, um momento crucial, pois é a partir dela que a
pessoa decide se seguirá com a leitura ou não. A introdução do texto argumentativo
ainda situa o leitor por meio de uma breve apresentação do tema. Isso possibilita
que o leitor se familiarize com a questão.

Desenvolvimento ou argumentos

É o corpo do texto e é onde se organiza o pensamento. A ideia é fundamentada e


desenvolvida no desenvolvimento. É nessa parte que a tese é expandida e
defendida, com argumentos listados e aprofundados que sustentam o ponto de vista
do autor. O intuito é conduzir o raciocínio do leitor, evitando repetições e exemplos
excessivos ou fora do contexto.

Conclusão

A conclusão sintetiza o problema tratado no decorrer do texto. O texto


argumentativo pode terminar apresentando possíveis soluções para o que foi
apresentado ao longo do
desenvolvimento, retomando a tese ou utilizando uma conjunção coordenativa
conclusiva para expor soluções para as ideias expostas, como por exemplo “logo”,
“portanto”, “por isso” e etc.

Atos de fala argumentativos

Os atos de fala argumentativos são: introdução, transição, Enumeração e Conclusão.

Introdução: comecemos por......., analisemos primeiro.............

Transição: agora vejamos...... A seguir vejamos........., Consideremos o caso de ........

Enumeração: em primeiro lugar........, Em segundo lugar........,tal como.........,tal é o


caso de.........,por exemplo.........., Como acontece em/com......

Conclusão: portanto.........., Por isso........., acredito........., Temos.........,


dizemos............., estamos convictos que........

Análise do texto ( A Morte de Fernando Sylvan).

O texto em análise a ( A Morte de Fernando sylvan) é texto expositivo-argumentativo


porque: apresenta uma estrutura relacionada com a um texto expositivo-
argumentativo pudemos notar que o texto apresenta um tema ou tese a ser
defendida, o segundo dado importante que notamos é o desenvolvimento de
argumentos ou seja no texto há passagens que provam a relação com o
desenvolvimento, a conclusão do texto em análise, baseia-se no problema tratado
no texto onde também notamos as passagens que provam a relação com um texto
argumentativo, o texto tem alguma relação com os planos do texto argumentativo, o
texto em análise apresenta um plano por agrupamento porque está organizando em
função do destinatário (o leitor) pois os argumentos são mais relevantes, no texto
em análise notamos a relação com os atos de fala argumentativos como por
exemplo, o texto apresenta introdução, na introdução segue-se uma regra de certas
palavras científica da introdução, temos a enumeração o exemplo de palavras
relacionadas com a enumeração: por vezes, mais um, entre outros, na conclusão do
texto podemos notar a relação como o exemplo das seguintes palavras: por isso, e
por tudo, logo o texto em análise tem alguma semelhança com os textos expositivo-
argumentativo.

Conclusão:

Neste presente trabalho concluímos que os textos expositivos-argumentativos


podem ser usados nas campanhas, nos debates e em outras áreas, como por
exemplo nas campanhas o candidato apresentam argumentos que visam convencer
o cidadão a acreditar na ideia defendida, não só no nosso dia a dia usamos
argumentos em diferentes locais, para convencer o destinatário, apresentando
provas ou opiniões. O texto argumentativo sempre é feito visando um destinatário.
Para que a argumentação seja convincente é necessário levar o leitor a um “beco
sem saída”, onde ele seja obrigado a concordar com os argumentos expostos. Uma
boa argumentação só é feita a partir de pequenas regras as quais facilmente são
encontradas em textos do dia-a-dia, já que durante a nossa vida levamos um longo
tempo tentando convencer as outras pessoas de que estamos certos. No nosso dia
pós dia usamos argumentos para para defender uma ideia e o objetivo é convercer
o destinatário (ou leitor).

Bibliografia:

FERNÃO, Arnaldo Isabel.,. MANJATE, José Nélio., Pré-universitário- Português 12., 1ª


Ed., Maputo., Longman Moçambique., Maputo-2010.

Texto Argumentativo., S/Ed., São Paulo, Brasil., Editorial conceitos., 17/01/2016.

Módulo 6., A escrita e sua prática nas línguas moçambicanas., S/ed., Maputo., S/Ed.,
S/D.

Você também pode gostar