Você está na página 1de 90

o primeiro livro de Moisés, chamado

Gênesis
1. Autor e período da escrita
Circunstâncias da escrita
Desde os tempos pré-cristãos, a autoria da Torá, os primeiros nascimento de Cristo, a Torá foi dividida em cinco livros indepen-
cinco livros da Bíblia, tem sido atribuída a Moisés, um líder isra- dentes, sendo chamada mais tarde de Pentateuco (literalmente,
elita enormemente influente do segundo milênio a.C., com um “cinco embarcações”). Gênesis, o primeiro livro da Torá, traz tanto
passado egípcio aristocrático. Embora Gênesis seja tecnicamente a história universal da humanidade quanto a história patriarcal da
anônimo, o Antigo e o Novo Testamentos unanimemente reco- nação de Israel. A primeira seção (caps. 1 a 11) traz uma história
nhecem Moisés como o autor da Torá (Js 8:35; 2 Cr 23:18; Ne 8:1; comumente chamada de “história primitiva”, mostrando como
Mc 12:19, 26; Lc 2:22; Rm 10:5; Hb 10:28). Ao mesmo tempo, toda a humanidade é descendente de apenas um casal e se tor-
evidências em Gênesis sugerem que pequenas mudanças edi- nou pecadora. A segunda seção (caps. 12–50) é uma história
toriais, que datam de tempos antigos, foram inseridas no texto. mais específica comumente conhecida como “história patriar-
Exemplos incluem a menção de “Dã” (14:14), uma cidade que cal”, e concentra-se no pacto que Deus fez com Abraão e seus
não foi nomeada até os dias dos juízes (Jz 18:29), e o uso de uma descendentes: Isaque, Jacó e seus doze filhos. O livro de Gênesis
frase que pressupunha a existência de reis israelitas (Gn 36:31). desdobra o plano de Deus para abençoar e redimir a humanida-
A Torá (um termo hebraico para lei) era vista como uma só de através dos descendentes de Abraão. No final, há o relato dos
unidade até pelo menos o século II a.C. Algum tempo antes do eventos que levaram os israelitas à terra do Egito.
Contribuição para a Bíblia
Gênesis estabelece as bases para todas as outras coisas que O primeiro livro da Bíblia fornece o fundamento a partir do qual
lemos e experimentamos nas Escrituras. Através dele, enten- entendemos o pacto de Deus com Israel, que foi estabelecido
demos de onde viemos, como chegamos ao estado decaído em com a entrega da lei. Para a comunidade israelita, as histórias
que nos encontramos, e o início do trabalho gracioso de Deus das origens da humanidade, do pecado e do relacionamento
em nosso favor. Gênesis revela o propósito original de Deus de aliança com Deus os ajudaram a entender porque Ele lhes
para a humanidade. deu a Lei.
Estrutura
Gênesis é, principalmente, uma narrativa. Do ponto de vista nar- do que um simples registro de gerações. Refere-se, antes de mais
rativo, Deus é o único verdadeiro herói da Bíblia, e esse livro tem nada, a um registro narrativo. Isto era uma prática comum nos
o privilégio distinto de apresentá-lo. Deus é o primeiro sujeito de escritos orientais. Esta frase também serve como uma ligação
um verbo no livro e é mencionado com mais frequência do que entre a pessoa principal da narrativa anterior e a pessoa mencio-
qualquer outro personagem na Bíblia. O conteúdo dos primeiros nada no texto seguinte. Gênesis poderia ser descrito como uma
onze capítulos é distinto do conteúdo das histórias patriarcais nos genealogia histórica, que une a criação e a história humana em
capítulos 12–50. O principal elemento de coesão textual é a frase um continuum.
“estas são as gerações de”. A frase é mais ampla em significado

Spurgeon em Gênesis
“No princípio.” Quando esse princípio ocorreu não conseguimos do em ordem, o mundo estava envolto pela escuridão, e estava
precisar. Pode ter sido longas eras antes de Deus preparar este reduzido ao que chamamos de, por falta de um termo melhor,
mundo para a moradia do homem, mas o mundo não é auto caos. Esta é exatamente a condição de toda alma humana quan-
existente. Foi criado por Deus; surgiu da vontade e da palavra do Deus começa a trabalhar nela por Sua graça; ela é sem forma
do Criador onisciente. Quando Ele começou a colocar este mun- e vazia de todas as coisas boas.
Gênesis 1:1 2

A criação era bom; e Deus separou a luz das tre-

1 No princípio criou Deus o céu e a ter-


ra. 2 E a terra era sem forma e vazia;
e havia trevas sobre a face do abismo. E
vas. 5 E chamou Deus à luz Dia, e às tre-
vas ele chamou Noite. E houve a tarde e
a manhã, o primeiro dia.
6 ¶ E disse Deus: Haja um firmamento
o Espírito de Deus se movia sobre a fa-
ce das águas. 3 E disse Deus: Haja luz; no meio das águas, e deixe que separe
as águas das águas. 7 E fez Deus o fir-
e houve luz. 4 E viu Deus a luz, que isto
mamento, e separou as águas que esta-
vam debaixo do firmamento das águas
Como houve luz antes de haver o sol, já que o que estavam acima do firmamento. E
sol não foi criado até o quarto dia da sema- assim foi. 8 E Deus chamou ao firma-
na, não nos cabe entender. Mas Deus não é mento Céu. E houve a tarde e a manhã,
dependente de sua própria criação. Ele pode
produzir luz sem o sol. Ele pode divulgar o segundo dia.
o evangelho sem a ajuda de ministros. Ele 9 ¶ E disse Deus: Ajuntem-se as águas
pode converter almas sem qualquer método
humano ou angelical, pois Ele age de acordo sob o céu em um lugar, e apareça a ter-
com sua própria vontade, tanto no céu como ra seca. E assim foi. 10 E chamou Deus
na terra. à terra seca Terra; e ao ajuntamento das
[Citação 1:3-4]
águas ele chamou Mares. E Deus viu
1:1 Jo 1:1,2; Is 42:5; 44:24; 45:12,18 1:3 Sl 33:6,9; 2Co 4:6 1:5 Sl 74:16 1:6 Jr 10:12 1:7 Sl 148:4 1:9 Sl 104:6-9; Jr 5:22; 2Pe 3:5

1:1 “No princípio.” Quando esse princípio ocorreu não a isso. Também é bom saber os nomes das verdades
conseguimos precisar. Pode ter sido longas eras an- e os nomes de outras coisas que são corretas. Deus é
tes de Deus preparar este mundo para a moradia do muito específico nas Escrituras sobre dar às pessoas
homem, mas o mundo não é autoexistente. Foi criado seus nomes corretos. O Espírito Santo diz: “Judas, não
por Deus; surgiu da vontade e da palavra do Criador o Iscariotes”, para que não haja erro sobre a pessoa
onisciente. pretendida. Vamos sempre chamar as pessoas e as
1:2 “Sem forma e vazia.” Quando Deus começou a co- coisas pelos seus nomes corretos: “Deus chamou a luz
locar este mundo em ordem, o mundo estava envolto ‘Dia’ e as trevas ‘Noite’”. “E a tarde e a manhã foram o
pela escuridão, e estava reduzido ao que chamamos primeiro dia.” Escuridão primeiro e luz depois. Assim
de caos, por falta de um termo melhor. Esta é exata- também acontece conosco espiritualmente – primeiro
mente a condição de toda alma humana quando Deus vem a escuridão, depois a luz. Suponho que até che-
começa a trabalhar nela por Sua graça; ela é sem for- garmos ao céu haverá escuridão e luz em nós. E quan-
ma e vazia de todas as coisas boas. “Não há nenhum to aos procedimentos providenciais de Deus, devemos
justo, não, nem um. Não há ninguém que entenda; não esperar tanto a escuridão quanto a luz. Elas comporão
há ninguém que busque a Deus. Todos se desviaram o nosso primeiro e o último dia, até chegarmos aonde
do caminho.” Este foi o primeiro ato de Deus na prepa- não há mais dias, apenas o Ancião de Dias.
ração deste planeta para ser a morada do homem, e o 1:6-8 “Haja um firmamento.” Uma extensão de ar em
primeiro ato de graça na alma é que o Espírito de Deus que flutuavam as águas que depois se condensaram
se mova dentro dela. Como o Espírito chega nela, não e caíram sobre a terra em aguaceiros refrescantes. Es-
sabemos. Não podemos dizer como Ele age, assim sas águas acima foram divididas das águas debaixo.
como não podemos dizer como o vento sopra onde Talvez, todas elas fossem um conglomerado cheio de
quer, mas até que o Espírito de Deus se mova sobre vapor antes, mas agora estão separadas. Note essas
a alma, nada é feito com relação à nova criação em três palavras: “e assim foi”. Tudo o que Deus ordena
Cristo Jesus. sempre acontece. Isso é válido para todas as suas pro-
1:3-4 “Haja luz. E houve luz”. Deus teve apenas que messas; tudo que Ele disse se cumprirá, e um dia usa-
enunciar a palavra, e a grande maravilha foi realizada. remos essas palavras para tudo: “E assim foi”. É igual-
Como houve luz antes de haver o sol, já que o sol não mente válido para todas as suas advertências; o que
foi criado até o quarto dia da semana, não nos cabe Ele disse certamente se cumprirá. E os ímpios terão
entender. Mas Deus não é dependente de sua própria que dizer: “E assim foi”. Essas palavras são repetidas
criação. Ele pode produzir luz sem o sol. Ele pode di- frequentemente neste capítulo. Elas nos transmitem
vulgar o evangelho sem a ajuda de ministros. Ele pode a grande lição de que a Palavra de Deus certamente
converter almas sem qualquer método humano ou an- será seguida pelos feitos de Deus. O que Ele fala é
gelical, pois Ele age de acordo com sua própria vonta- realizado.
de, tanto no céu como na terra. 1:9-13 “Produza a terra, a relva.” Tendo cuidado do
1:5 “E chamou Deus a luz ‘dia’”. É bom ter os nomes ar, Deus exerceu seu poder ainda mais colocando a
certos para as coisas. Um erro geralmente está meio terra em ordem. Observe o fato notável de que, tão
morto quando se sabe o nome real dele; seu poder logo Ele fez aparecer a terra seca, parecia que não
reside em ser indescritível; mas assim que pode cha- podia suportar vê-la em sua nudez. Que lugar estra-
má-lo de “escuridão” você sabe como agir em relação nho este mundo deve ter sido com suas planícies e
3 Gênesis 1:24

que isto era bom. 11 E disse Deus: Deixe governar sobre o dia e sobre a noite, e
a terra trazer a relva, a erva produzindo para separar a luz das trevas, e Deus viu
semente, e a árvore frutífera produzin- que isto era bom. 19 E houve a tarde e
do fruto segundo a sua espécie; cuja se- a manhã, o quarto dia. 20 E disse Deus:
mente esteja em si mesma, sobre a terra. Produzam as águas abundantemente
E assim foi. 12 E a terra produziu a rel- criaturas viventes que se movem, e aves
va, e a erva que dava semente segundo que possam voar acima da terra, no vas-
a sua espécie, e a árvore frutífera, cuja to firmamento do céu. 21 E Deus criou
semente estava nela, segundo a sua es- grandes baleias, e toda criatura vivente
pécie. E Deus viu que isto era bom. 13 E que se move, que as águas produziram
houve a tarde e a manhã, o terceiro dia. abundantemente, segundo a sua espécie,
14 ¶ E disse Deus: Haja luzes no firma- e toda ave alada segundo a sua espécie;
mento do céu para dividir o dia da noite; e Deus viu que isto era bom. 22 E Deus
e que sejam por sinais, e para estações, e os abençoou, dizendo: Sede frutíferos e
para dias, e anos; 15 e que eles sejam por multiplicai-vos, e enchei as águas nos
luzes no firmamento do céu para dar luz mares, e multipliquem-se as aves sobre
sobre a terra. E assim foi. 16 E fez Deus a terra. 23 E houve a tarde e a manhã, o
duas grandes luzes; a luz maior para go- quinto dia.
vernar o dia, e a luz menor para gover- 24 ¶ E disse Deus: Produza a terra cria-

nar a noite; ele também fez as estrelas. turas viventes segundo as suas espécies,
17 E Deus os colocou no firmamento do gado, e seres rastejantes, e animais da
céu para dar luz sobre a terra; 18 e para terra segundo a sua espécie. E assim foi.
1:14 Sl 74:16; Sl 104:19 1:16 Sl 136:8; Sl 136:9; Sl 8:3; Is 40:26
colinas e rochas e vales sem uma única folha de gra- 1:20-23 Não havia vida no mar ou na terra até que tudo
ma, ou uma árvore ou um arbusto! Então, de uma só estivesse pronto para isso. Deus não faria uma criatura
vez, antes que o dia acabasse, Deus jogou o manto para ser infeliz. Deveria haver alimento adequado para
de vegetação sobre a terra, e cobriu suas monta- se alimentar, o sol e a lua para animar e confortar antes
nhas e vales com florestas e plantas e flores, como que um único pássaro gorjeasse no mato ou uma truta
que para nos mostrar que o infrutífero é feio aos Seus solitária saltasse no córrego. Assim é depois que Deus
olhos, que o homem que não dá fruto é intolerável dá luz aos homens e os abençoa de várias maneiras:
para Ele. Não haveria beleza alguma em um cristão sua vida espiritual começa a se desenvolver para a
sem boas obras ou graça. Assim que a terra apare- glória Dele. Temos os pensamentos que voam como
ceu, vieram a erva, a árvore e a grama. Portanto, que- aves no firmamento aberto do céu, e outros que mer-
ridos irmãos, da mesma maneira, devemos produzir gulham nos mistérios de Deus, como os peixes mer-
frutos para Deus, e de forma abundante, pois assim o gulham no mar, e estes são o pós-desenvolvimento, o
nosso Pai celestial é glorificado: quando produzimos pós-crescimento do mesmo poder que no início disse:
muitos frutos. “Haja luz.”
1:14-19 Se aqui diz que o sol e a lua são criados do 1:24-25 “E Deus viu que isto era bom.” Há tanta sabe-
absoluto, ou se foram criados apenas no que diz res- doria e cuidado demonstrados na criação do menor
peito ao nosso planeta pelos densos vapores sendo inseto rastejante quanto na criação do próprio leviatã.
Aqueles que usam o microscópio ficam tão surpresos
eliminados para que o sol, a lua e as estrelas possam
com a grandeza e a bondade de Deus quanto àqueles
ser vistos, é uma questão que não importa, que não
que usam o telescópio. Ele é tão grandioso nas peque-
tem consequência para nós. Vamos então aprender nas quanto é nas grandes coisas. Depois do trabalho
uma lição com eles. Essas luzes devem governar, de cada dia, Deus revisitava sua obra, e é bom para
mas devem governar dando luz. E, irmãos, esta é a nós que revisemos todas as noites o trabalho que rea-
verdadeira regra na Igreja de Deus. Aquele que dá lizamos durante o dia. Algumas pessoas não suportam
mais luz é o governante mais verdadeiro, e o homem nem pensar em seu trabalho, e o novo dia se torna ain-
que aspira à liderança na Igreja de Deus, se ele sabe da pior para elas porque o hoje não foi considerado e
o que é, aspira a ser um servo de todos, expondo-se não houve arrependimento pelos pecados cometidos
para o bem de todos, assim como nosso Salvador dis- neste dia. Mas se identificarmos os erros de hoje, a re-
se a seus discípulos: “E qualquer que entre vós quiser petição deles pode ser evitada amanhã. Só Deus pode
ser o primeiro, será servo de todos.” O sol e a lua são revisar o trabalho de um dia e dizer sobre ele como
servos de toda a humanidade e, portanto, governam um todo, e em cada parte, se foi “bom”. Quanto a nós,
de dia e de noite. Humilhem-se, meus irmãos, se vo- nossas melhores obras precisam ser aspergidas com
cês desejam liderar outros. O caminho para cima é o sangue de Cristo, do qual precisamos não apenas
descendente. Para ser ótimo, vocês devem ser pe- nos ombrais e nas vigas laterais de nossa casa, mas
quenos. Ele é o grandioso que nada é para si mesmo, até mesmo no altar e no propiciatório no qual adora-
mas é tudo para os outros. mos a Deus.
Gênesis 1:25 4

25 E fez Deus os animais da terra segun- alimento. E assim foi. 31 E Deus viu to-
do a sua espécie, e o gado segundo a sua das as coisas que ele havia feito; e eis
espécie e tudo que rasteja sobre a terra que era muito bom. E houve a tarde e a
segundo a sua espécie; e Deus viu que manhã, o sexto dia.
isto era bom.
26 ¶ E disse Deus: Façamos um ho-

mem à nossa imagem, conforme a nos-


2 Assim os céus e a terra foram fina-
lizados, e todo o seu exército. 2 E
no sétimo dia Deus terminou o traba-
sa semelhança; e que eles tenham domí- lho que havia realizado; e ele descan-
nio sobre os peixes do mar, e sobre as sou no sétimo dia de todo o trabalho que
aves do céu, e sobre o gado, e sobre to- havia feito. 3 E Deus abençoou o sétimo
da a terra, e sobre toda a coisa rastejante dia, e o santificou, porque nele ele havia
que rasteja sobre a terra. 27 Assim Deus descansado de todo o seu trabalho que
criou o homem em sua própria imagem, Deus criou e fez.
à imagem de Deus o criou; macho e fê-
mea ele os criou. 28 E Deus os abençoou, Adão e Eva
e Deus lhes disse: Sede frutíferos e mul- 4 ¶ Estas são as gerações dos céus e da
tiplicai-vos, e enchei a terra e subjugai- terra quando foram criados, no dia em
-a; e tende domínio sobre os peixes do que o ­Senhor Deus fez a terra e os céus,
5 e toda planta do campo antes de es-
mar, e sobre as aves do céu, e sobre to-
da a coisa vivente que se move sobre a tar na terra, e toda erva do campo antes
terra. de crescer; pois o ­Senhor Deus não ha-
29 ¶ E disse Deus: Eis que vos tenho via feito chover sobre a terra, e não ha-
dado toda erva que dá semente, que es- via homem para cultivar a terra. 6 Mas
tá sobre a face de toda a terra, e toda ár- ali subia uma neblina da terra, e regava
vore na qual está o fruto de uma árvore toda a face da terra. 7 E o ­Senhor Deus
que produz semente; para vós será pa- formou o homem do pó da terra, e so-
ra alimento. 30 E a todo animal da ter- prou nas suas narinas o sopro da vida; e
ra, e a toda ave do céu, e a cada coisa o homem se tornou uma alma vivente.
que rasteja sobre a terra, em que há vi- 8 ¶ E o ­S enhor Deus plantou um jar-

da, eu tenho dado toda erva verde para dim na direção leste no Éden; e ali ele

1:27 Gn 5:2; Mt 19:4; Mc 10:6 1:28 Gn 9:1,7; Lv 26:9 1:29 Sl 104:14 1:30 Sl 145:15 1:31 Sl 104:24 2:2 Êx 20:11; Hb 4:4 2:5 Gn 1:11 2:7 Gn 3:19; 1Co
15:45

1:26-28 “Façamos o homem à nossa imagem”.Deus que Ele lhe tivesse providenciado qualquer coisa, nem
evidentemente desejou que duas pessoas, macho e jamais colocará uma obra de sua providência ou de
fêmea, completassem o homem, e a totalidade da hu- sua graça fora de seu devido lugar, mas o que prece-
manidade está sobre os dois. A Terra está completa de será preparatório para o que se segue.
agora que o homem está vivendo nela, e o homem está 1:31 Tomado em sua plenitude, e todas as coisas jun-
completo quando a imagem de Deus está sobre ele, tas, Deus viu que era muito bom. Não devemos nunca
quando Cristo já formou nele a esperança da glória. julgar nada antes que esteja finalizado.
Todavia, não antes disso. Quando recebemos o po-
2:1-8 Tudo estava pronto para o uso do homem, toda
der Dele, e temos domínio sobre nós mesmos e sobre
árvore frutífera para a sua nutrição, toda criatura para
todas as coisas terrenas através do poder do Espírito
fazer a sua vontade, pois esta era a vontade de Deus
eterno de Deus, então estamos onde Deus quer que
para que ele pudesse “ter domínio sobre os peixes do
estejamos e somos quem Ele quer que sejamos. mar, e sobre as aves do céu, e sobre o gado, e sobre
1:29-30 Agora você vê o comissariado de Deus. Ele toda a terra, e sobre toda coisa rastejante que rasteja
não criou todas essas criaturas para matá-las de fome, sobre a terra.” Deus não colocou o homem criado à
mas forneceu-lhes grande variedade e abundância de sua imagem e à sua semelhança em uma casa não
alimentos para que suas necessidades pudessem ser mobiliada, ou em um mundo vazio, e o deixou para que
satisfeitas. O Deus que cuida do gado não alimentará provesse para si tudo o que necessitasse. Ele preparou
seus próprios filhos? Ele provê para corvos e pardais e tudo o que o homem pudesse necessitar, e finalizou o
permitirá que lhe falte alguma coisa, ó homem de pe- seu propósito plantando “um jardim na direção leste no
quena fé? Observe que Deus não criou o homem até Éden; e ali colocou o homem a quem havia formado.”
5 Gênesis 2:25

colocou o homem a quem havia forma- 18¶ E o ­Senhor Deus disse: Não é bom
do. 9 E da terra o ­Senhor Deus fez cres- que o homem esteja sozinho; eu farei
cer toda árvore que é agradável à vista, uma ajudadora adequada para ele. 19 E
e boa para alimento; e também a árvo- da terra o ­S enhor Deus formou todo
re da vida no meio do jardim, e a árvore animal do campo, e toda ave do ar; e os
do conhecimento do bem e do mal. 10 E levou até Adão para ver como ele lhes
um rio saía do Éden para regar o jardim; chamaria. E como quer que Adão cha-
e dali partia-se, e tornava-se quatro ca- masse cada criatura vivente, este era o
beças. 11 O nome do primeiro é Pisom; seu nome. 20 E Adão deu nomes a todo o
este é o que circunda toda a terra de gado, e a toda ave do céu, e a todo ani-
Ávila, onde há ouro; 12 e o ouro dessa mal do campo; mas para Adão não foi
terra é bom; ali há bdélio e a pedra ônix. encontrada uma ajudadora adequada.
21 E o ­Senhor Deus fez um profundo so-
13 E o nome do segundo rio é Giom; es-
no cair sobre Adão, e ele dormiu; e ele
se é o mesmo que circunda toda a ter-
tomou uma de suas costelas, e fechou a
ra de Cuxe. 14 E o nome do terceiro rio carne em seu lugar; 22 e da costela que
é Hidéquel; este é o que vai para o leste o ­Senhor Deus havia tirado do homem,
da Assíria. E o quarto rio é o Eufrates. ele fez uma mulher, e a levou ao ho-
15 E o ­Senhor Deus tomou o homem, e
mem. 23 E Adão disse: Esta agora é osso
o colocou no jardim do Éden para cul- dos meus ossos, e carne da minha carne;
tivá-lo e guardá-lo. 16 E o ­Senhor Deus ela será chamada Mulher, porque ela foi
ordenou ao homem, dizendo: De toda tomada de dentro do Homem. 24 Por is-
árvore do jardim tu poderás comer li- so, o homem deixará seu pai e sua mãe
vremente; 17 mas da árvore do conheci- e se apegará à sua mulher, e eles serão
mento do bem e do mal, dela tu não co- uma carne. 25 E estavam os dois nus, o
merás. Pois no dia em que dela come- homem e sua mulher, e não estavam en-
res, tu certamente morrerás. vergonhados.

2:9 Gn 3:22,24; Ap 2:7; 22:2,14,19 2:14 Dn 10:4 2:17 Rm 5:12; 6:23   2:23 Ef 5:28‑30; 2:24 Mt 19:5; Mc 10:7,8; 1Co 6:16; Ef 5:31 2:25 Gn 3:7,10,11

2:9 Aquela árvore da vida no meio do paraíso terrestre 2:6-17 Aparentemente, Adão não estava proibido de co-
deveria simbolizar outra árvore da vida no paraíso ce- mer do fruto da árvore da vida, embora tenha sido expul-
lestial, do qual os filhos de Deus jamais serão expulsos so do Éden após a sua queda, como Deus disse, “para
como Adão e Eva foram expulsos do Éden. que ele não estenda a sua mão e tome também da árvore
2:10-14 Esse rio no Éden também nos lembra do “rio da vida, e coma e viva para sempre.” Ele poderia comer
puro de água da vida, claro como cristal, que pro- do fruto de toda árvore no jardim livremente, exceto uma:
cedia do trono de Deus e do Cordeiro”, sobre o qual “da árvore do conhecimento do bem e do mal, tu não
comerás”. Foi uma proibição leve, mesmo assim o teste
lemos quase no final do Apocalipse que foi dado a
foi maior do que o homem em um estado de inocência foi
João em Patmos. Assim, o começo e o fim da Bíblia
capaz de suportar, e, infelizmente, seu fracasso alcan-
chamam nossa atenção para a árvore e o rio da vida
çou todos os seus descendentes, pois ele era o cabeça
no paraíso terrestre e no paraíso celestial, que é muito principal de toda a raça humana, e “por um único homem
melhor. o pecado entrou no mundo, e a morte pelo pecado, e
2:15 Até mesmo no paraíso deveria haver ocupação assim também a morte passou a toda a humanidade.”
para o homem, assim como aqueles que estão diante Felizmente, há outro Cabeça, e portanto lemos, “Porque
do trono de Deus em glória “o servem dia e noite em se pela transgressão de um morreram muitos, muito mais
Seu templo.” A ociosidade não dá alegria, mas o traba- abundou a graça de Deus para os muitos, e o dom pela
lho santo aumentará a felicidade dos céus. graça de um homem: Jesus Cristo.”
6

Sermão 59
7

Sermão 59
A PRIMEIRA PROMESSA
GÊNESIS 3:15

“E colocarei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua


semente; ela ferirá a tua cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.”

Esta é uma promessa muito gloriosa, a primeira e única até o tempo de


Abraão. Vamos observar:

I. A ocasião em que foi feita, fazendo algumas observações sobre os


versos precedentes.

II. Os personagens mencionados


Jesus e seus eleitos, a semente da mulher, todos os que creem e
participam do espírito de Jesus; Satanás e os ímpios que são seme-
lhantes a ele. Escarnecedores, Pecadores, Hipócritas, Rejeitadores
do evangelho. Entre essas duas partes há um conflito.

III. A ferida do calcanhar ou a natureza inferior.


1. Na tentação, sofrimento e morte de Jesus.
2. Na perseguição do povo de Deus.
3. Na luta do coração de cada cristão. “Ferir o calcanhar” é doloroso.
Torna o caminho difícil. Mas não é fatal. Angústia, mas não morte.

IV. O ferimento da cabeça da serpente e sua semente.


1. No triunfo de Jesus e o confinamento de Satanás no abismo.
2. Na salvação de todos os eleitos.
3. Na derrubada do domínio do inferno no mundo e no estabeleci-
mento do reino da justiça.

1. Devemos procurar a provação.


2. E tão certo quanto a provação chega, o triunfo final virá.

82. 480.
8

NASHVILLE (BP) - Charles Spurgeon, lendário pastor londrino do século XIX, era
um grande sucesso de publicações e pregações.

Ele pregou para mais de 10 milhões de pessoas e batizou mais de 14.000 cren-
tes. Mais de 50 milhões de cópias de seus sermões foram vendidos. Os fãs de
Spurgeon o apelidaram de “o Príncipe dos Pregadores”.

Mais de 3.500 sermões de Spurgeon foram publicados, mas nenhum deles data
de seu início no ministério, observou Christian George, um dos principais estu-
diosos de Spurgeon.

“Estou envolvido com publicações cristãs há mais de 20 anos”, disse Jim Baird,
editor da B&H Academic. “Um projeto como esse chega até você uma vez na
vida, se você tiver sorte.”

A coleção de mais de 400 sermões e contornos data dos dias de Spurgeon como
jovem pastor fora de Cambridge. Filho de um ministro, Spurgeon chegou à fé em
1850 durante um serviço em uma Igreja Metodista Primitiva. Esse encontro com
Deus o colocou no caminho de se tornar um dos pregadores mais prolíficos e
mais citados da cristandade.

“Às vezes é esquecido que Charles Spurgeon publicou mais palavras no idioma
inglês do que qualquer outro cristão da história”, disse George, curador da bi-
blioteca Spurgeon no Midwestern Baptist Theological Seminary, em Kansas City.

Spurgeon começou a pregar não muito tempo depois de sua conversão. Aos
17, tornou-se pastor de uma igreja batista em Waterbeach, não muito longe de
Cambridge. Ele manteve seus contornos de sermão - que ele chamou de “es-
queletos” - junto com alguns sermões de texto completo em uma série de diários
manuscritos.

A primeira das 13 revistas recém-descobertas é datada de outubro de 1849, al-


guns meses antes da conversão de Spurgeon. O último é datado de 1854, pouco
antes de se tornar pastor da New Park Street Chapel, em Londres. Os diários
revelam como Spurgeon desenvolveu sua teologia, bem como sua habilidade
em pregar.

“Eles nos dão uma visão rara e notável da vida e ministério de Spurgeon antes de
Londres”, disse George.

Algumas das revistas mostram as lutas espirituais de Spurgeon. Muitos dos ser-
mões terminam com orações simples e às vezes bruscas.

“Senhor, revive minha alma estúpida”, escreveu Spurgeon depois de terminar um


sermão. Outro terminou com: “Oh meu Deus. Ajude. Pelo amor de Jesus”.

Depois de se tornar pastor em Londres, Spurgeon planejara publicar esses pri-


meiros sermões. Mas isso nunca aconteceu. Eles foram armazenados nos arqui-
vos do Spurgeon’s College em Londres e esquecidos.
9

George descobriu as revistas há três anos, enquanto pesquisava na faculdade.


Um bibliotecário trouxe para ele uma pilha de diários de Spurgeon.

“Somente quando comecei a folhear as páginas deles eu percebi o significado”,


disse George. “Esses foram os sermões perdidos que Spurgeon tentou publicar
há muito tempo.”

O conjunto de vários volumes da B&H Academic incluirá sermões dessas re-


vistas, juntamente com comentários críticos de George, na que será a primeira
edição crítica do trabalho de Spurgeon já publicada.

A maioria dos outros trabalhos sobre Spurgeon ou reimprime seus sermões sem
análise ou se concentra apenas em sua “reputação de celebridade, habilidades
oratórias estranhas e influência mundial”, disse George. Isso deixa muitas pesso-
as com uma visão unidimensional do grande pregador.

“Mas há um interesse crescente na bolsa de Spurgeon em recuperar sua huma-


nidade - suas inconsistências, fraquezas, dúvidas, lutas e sofrimentos”, disse
George. “Dessa forma, descobrimos um Spurgeon que não chega à paisagem
teológica da Grã-Bretanha do século XIX em uma forma perfeita e polida, mas,
em vez disso, um pregador em andamento cuja exegese, tendências retóricas
e método homilético evoluem nos primeiros cinco anos de seu ministério de pre-
gação “.

Jason K. Allen, presidente do Midwestern Seminary, disse estar “orgulhoso de


apoiar o Dr. George e fazer parceria com a B&H e a LifeWay Christian Resources
neste empreendimento histórico. A tradição cristã como um todo será o verdadei-
ro beneficiário deste trabalho monumental. “

O presidente da LifeWay, Thom Rainer, disse que está animado em disponibilizar


os sermões para pastores e estudiosos. “Este projeto é o exemplo mais recente
do tremendo impacto que a B&H está tendo nas publicações evangélicas”, disse
Rainer. “Ao nos esforçarmos constantemente para servir fielmente a igreja, acre-
ditamos que o Senhor abençoará nossos esforços.”

George espera que a nova edição dos primeiros sermões de Spurgeon leve a um
interesse mais acadêmico pelo grande pregador. Os pastores, disse ele, tam-
bém serão beneficiados.

“Ele modela para nós um compromisso inabalável com a pregação centrada em


Cristo, oração e discipulado fervorosos, evangelismo local e mundial e ministé-
rios urbanos encarnados”, disse George.

Quando os novos livros forem publicados no próximo ano, as versões digitais


estarão disponíveis exclusivamente através do WORD search.
Gênesis 3:1 10

A desobediência do homem o comeu com ela. 7 E os olhos de am-

3 Ora, a serpente era mais sutil do que


qualquer animal do campo que o
­Senhor Deus havia feito. E ela disse à
bos foram abertos, e eles souberam que
estavam nus; e coseram folhas de figos,
e fizeram para si aventais. 8 E eles ou-
mulher: Sim, Deus tem dito: Não come- viram a voz do ­Senhor Deus andando
reis de toda árvore do ­jardim? pelo jardim no frescor do dia. E Adão
e sua mulher se esconderam da presen-
ça do ­Senhor Deus entre as árvores do
A única maneira de repelir a sutileza jardim.
de Satanás é adquirindo a verdadeira
sabedoria.
[Citação 3:1]
Por mais que nos afastemos de Deus, teremos
que nos voltar para Ele qualquer dia desses.
2 E a mulher disse à serpente: Nós po- Assim como o cometa que voa longe do sol,
demos comer do fruto das árvores do vaga no espaço e percorre uma distância
jardim; 3 mas do fruto da árvore que incalculável tem que voltar, por mais que sua
trajetória leve muito tempo – assim teremos
está no meio do jardim, Deus disse: que voltar para Deus, quer de bom grado,
Não comereis dele, nem o tocareis, pa- arrependido, acreditando, ou então contra
a vontade e em correntes, para receber a
ra que não morrais. 4 E a serpente dis- nossa sentença de desgraça dos lábios do
se à mulher: Certamente não morrereis. Todo-Poderoso, a quem provocamos à ira com
5 Porque Deus sabe que no dia em que o nosso pecado.
[Ilustração 3:8]
dele comerdes, então vossos olhos serão
abertos, e vós sereis como deuses, co- 9 E o ­Senhor Deus chamou a Adão, e lhe
nhecendo o bem e o mal. 6 E quando a disse: Onde tu estás? 10 E ele disse: Eu ou-
mulher viu que a árvore era boa para ali- vi a tua voz no jardim e tive medo, porque
mento, e que era agradável aos olhos, e eu estava nu, e me escondi. 11 E ele dis-
uma árvore a ser desejada para fazer al- se: Quem te contou que estavas nu? Tens
guém sábio, ela tomou do seu fruto, e o tu comido da árvore da qual eu te ordenei
comeu, e deu também a seu marido, e ele que não comesses? 12 E o homem disse: A

3:1 2Co 11:3; Ap 12:9; 20:2 3:6 1Tm 2:14 3:8 Jó 31:33

3:1 “Ora, a serpente era mais sutil do que qualquer ani- pecadores e também nos ensina a ser pacientes com
mal do campo.” A única maneira de repelir a sutileza de os outros. A segunda coisa que percebi com a vinda
Satanás é adquirindo a verdadeira sabedoria. Mais uma do Senhor a Adão e Eva à noite é o seu cuidado divino
vez repito: o homem não tem nenhuma sabedoria em pelos pecadores. Ele poderia não tê-los visitado até a
si mesmo. O que fazer então? Eis a verdadeira sabe- manhã do dia seguinte. Mas Deus não deixaria Adão
doria. Se quisermos lutar contra Satanás com sucesso, e Eva em suspense durante toda a noite depois de te-
devemos fazer das Escrituras Sagradas o nosso refúgio rem pecado contra Ele. Ele parecia dizer: “Eu não vou
diário. Devemos tirar nossa armadura e munições deste deixá-los a noite toda sem a promessa que vai aliviar
livro sagrado continuamente. Precisamos nos apegar a sua tristeza”.
às gloriosas doutrinas da Palavra de Deus – fazer dela 3:9 “Onde tu estás?” Deus faz com que eles perce-
o nosso alimento e bebida diariamente. Então seremos bam a sua condição de perdição. Isso está implícito
fortes para resistir ao diabo e ficaremos felizes ao des- na pergunta. Adão estava perdido – para Deus, para
cobrir que ele fugirá. a santidade, para a felicidade. O próprio Deus diz:
3:8 “E eles ouviram a voz do Senhor Deus andando “Onde tu estás?” Isso foi para deixar Adão ciente do
pelo jardim no frescor do dia.” A pior coisa que pode- seguinte: “Eu perdi você, Adão. Antes eu podia falar
ria ter acontecido à nossa raça seria se Deus tivesse com você como falo com um amigo, mas não posso
deixado este planeta seguir seu próprio curso e dis- mais fazê-lo. Você era o meu filho obediente, porém
sesse isso a respeito das pessoas que ali estavam: não mais”.
“Vou deixá-los seguir seu próprio caminho, pois eles 3:10-11 Note a majestosa calma de cada palavra. Aqui
se entregaram aos ídolos.” Mas Ele esperou até a noite. não há emoção humana e sim a dignidade divina: “E
Isto me sugere que Deus tem grande paciência com os ele disse”...
11 Gênesis 3:24

mulher que tu me deste para estar comi- porque pó tu és, e ao pó tu retornarás. 20 E


go, ela me deu da árvore e eu comi. 13 E o Adão chamou o nome de sua mulher Eva,
­Senhor Deus disse à mulher: O que é isto porque ela foi a mãe de todos os viven-
que tu fizeste? E a mulher disse: A serpen- tes. 21 Para Adão e também para sua mu-
te me enganou, e eu comi. 14 E o ­Senhor lher o ­Senhor Deus fez vestes de pele, e
Deus disse à serpente: Porque tu fizeste is- os vestiu.
so, tu és amaldiçoada acima de todo gado, 22 ¶ E o ­Senhor Deus disse: Eis que o

e acima de todo animal do campo; sobre homem se tornou como um de nós, pa-
o teu ventre tu andarás, e pó comerás to- ra conhecer o bem e o mal; e agora, pa-
dos os dias da tua vida. 15 E eu colocarei ra que ele não estenda sua mão, e tome
inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua também da árvore da vida, e coma, e vi-
semente e a sua semente; ela ferirá a tua va para sempre; 23 o ­Senhor Deus, por-
cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar. 16 À tanto, o lançou fora do jardim do Éden,
mulher ele disse: Eu multiplicarei grande- para cultivar a terra da qual fora toma-
mente o teu sofrimento e a tua concepção. do. 24 Assim ele expulsou o homem, e
Com sofrimento terás filhos; e o teu dese- colocou no leste do jardim do Éden que-
jo será para o teu marido, e ele governa- rubins, e uma espada flamejante, que se
rá sobre ti. 17 E a Adão ele disse: Porque voltava a todos os lados para guardar o
tu escutaste a voz de tua mulher, e comes- caminho para a árvore da vida.
te da árvore, da qual eu te ordenei dizen-
do: Tu não comerás dela, amaldiçoada é
a terra por tua causa; com sofrimento tu
comerás dela todos os dias da tua vida.
18 Espinhos e cardos também produzirá

para ti; e comerás a erva do campo; 19 no


suor da tua face comerás o pão, até que
retornes à terra, pois dela tu foste tirado;

3:15 1Jo 3:8; Rm 16:20 3:17 Rm 8:20-22; Ec 2:23 3:19 Gn 2:7; Sl 90:3; Ec 12:7 3:22 Ap 22:14
3:11-12 “A mulher que tu me deste para estar comi- de culpa, mas somente a tentativa de empurrá-la sobre
go.” Aqui não há sinal de uma verdadeira confissão. outra pessoa. O Senhor Deus não perguntou nada a
Algumas horas antes, Adão havia sido uma criatura serpente, pois sabia que ele era mentiroso, mas ime-
não caída, mas, agora, havia quebrado o mandamen- diatamente o sentenciou:
to do Senhor; então você pode ver como a morte foi 3:14-15 “Ela ferirá a tua cabeça, e tu lhe ferirás o calca-
introduzida em sua natureza moral; pois, se não fosse nhar.” O Senhor Deus não perguntou nada à serpente,
assim, ele teria dito: “Meu Deus, eu pequei, podes e pois sabia que ela era mentirosa. Não há criatura tão
irás me perdoar?” Mas, em vez disso, ele colocou a degradada como a serpente, que já foi um anjo de luz
culpa por seu pecado em sua esposa, o que foi uma e que agora é o diabo. Ele está sempre serpentian-
atitude completamente desprezível. Ele quase parecia do, procurando fazer mais dano. Ele se arrasta em sua
estar culpando a Deus por ter lhe dado a mulher para barriga e a poeira ainda é o seu alimento. Ele se deleita
ser sua companheira. Ele pecou na indelicadeza para
em tudo o que é sujo, material e carnal. E sua cabeça
com sua esposa e na blasfêmia contra seu Criador ao
está ferida. Bendito seja o nome da semente prometi-
tentar escapar da confissão do pecado que cometera.
da da mulher. A cabeça da velha serpente está ferida
É um mau sinal para os homens quando não podem
com um hematoma fatal, enquanto o calcanhar ferido
ser levados a reconhecer suas ações erradas de ma-
de nosso Salvador é a alegria e o prazer de nossos
neira franca.
corações.
3:13 “O que é isto que tu fizeste?” Oh, essa pergunta!
Quão ampla ela é! Por causa da ação de Eva e do seu 3:16-17 Quão tortuosa a maldição caiu! Não, “Maldito
marido, as comportas foram arrancadas e a inundação és tu”, como o Senhor disse à serpente; mas, “Amaldi-
do pecado foi liberada sobre o universo. Eles acende- çoada é a terra por tua causa.”
ram um fósforo e incendiaram o mundo com o peca- 3:18-21 “Vestes de pele.” Alguma criatura teve que
do. E cada um dos nossos pecados é essencialmente morrer a fim de lhes fornecer roupas, e você sabem
da mesma natureza, e tem neles, substancialmente, a quem é que morreu para que pudéssemos ser vestidos
mesma ofensa. Oh, se em todo momento em que pe- em sua imaculada justiça. O Cordeiro de Deus fez uma
camos, Deus perguntasse a cada um de nós, “O que roupa que cobre nossa nudez, para que não tenhamos
é isto que tu fizeste?” Veja que ainda não há confissão medo de ficar diante do tribunal de Deus.
Gênesis 4:1 12

Caim e Abel 9 ¶ E o ­Senhor disse a Caim: Onde es-

4 E Adão conheceu Eva, sua mulher;


e ela concebeu e teve Caim, e disse:
Concebi um homem do ­Senhor. 2 E ela
tá Abel, teu irmão? E ele disse: Eu não
sei; sou eu guardador do meu irmão?
10 E ele disse: O que tu fizeste? A voz

também teve Abel, irmão dele. E Abel do sangue de teu irmão está clamando a
era um guardador de ovelhas, mas Caim mim desde a terra. 11 E agora tu és amal-
era cultivador da terra. 3 E no passar do diçoado desde a terra, que abriu a sua
tempo, aconteceu que Caim trouxe do boca para receber o sangue do teu irmão
fruto da terra uma oferta ao ­Senhor. 4 E da tua mão; 12 quando tu cultivares a ter-
Abel, ele também trouxe das primícias e ra, ela não te dará mais a sua força; fu-
da gordura do seu rebanho. E o ­Senhor gitivo e errante serás na terra. 13 E Caim
teve consideração por Abel e por sua disse ao ­Senhor: Meu castigo é maior
oferta; 5 mas por Caim e por sua ofer- do que eu posso suportar. 14 Eis que tu
me expulsaste neste dia da face da ter-
ta ele não teve consideração. E Caim fi-
ra; e de tua face eu estarei escondido; e
cou muito irado, e o seu semblante caiu. serei fugitivo e errante na terra. E acon-
6 E o ­Senhor disse a Caim: Por que es-
tecerá que todo aquele que me encon-
tás irado? E por que o teu semblante es- trar me matará. 15 E o ­Senhor lhe disse:
tá caído? 7 Se tu fazes bem, não serás Portanto, todo aquele que matar Caim, a
aceito? E se não fazes bem, o pecado jaz vingança será tomada sobre ele sete ve-
à porta. E para ti será o desejo dele, e zes. E o ­Senhor fixou uma marca sobre
tu deves governar sobre ele. 8 E Caim Caim, para que qualquer que o achasse
falou com Abel, seu irmão; e aconte- não o matasse.
ceu que, quando eles estavam no cam- 16 ¶ E Caim saiu da presença do

po, Caim se levantou contra Abel, seu ­Senhor, e habitou na terra de Node, no
irmão, e o assassinou. leste do Éden. 17 E Caim conheceu sua
4:4 Hb 11:4 4:8 Mt 23:35; 1Jo 3:12 4:14 Sl 51:11; Nm 35:19, 21,27,33 4:15 Ez 9:4,6
4:6 “Por que estás irado?” Muitas pessoas ímpias no endurecedora do pecado sobre a mente de Caim deve
mundo não são felizes na condição em que se encon- ter sido intensa, e por fim ele foi capaz de falar à face
tram. Elas têm uma religião própria, que não lhes dá de Deus o que sentia em seu coração e perguntar:
conforto algum. Elas gostariam de ter paz na cons- “Sou eu guardador do meu irmão?” Ó Deus, salva-nos
ciência. Gostariam de ser elevadas além do medo da de termos nossos corações endurecidos como a dure-
morte, e de serem tão felizes quanto os cristãos o são, za do aço pela ação do pecado! Mantenha-nos diaria-
mas não querem pagar o preço, ou seja, a obediência mente, por sua graça, sensíveis e ternos diante de Ti,
a Deus pela fé em Jesus Cristo. Elas fazem o papel do tremendo diante da Tua Palavra.
cachorro na manjedoura, que não conseguia comer o 4:10 “A voz do sangue de teu irmão está clamando a
feno, mas também não deixava os cavalos comerem. mim desde a terra.” Talvez Caim tenha seguido seu
Elas não aceitam a Cristo, mas reclamam porque ou- caminho imaginando que o terrível evento estivesse
tros o têm. Embora Caim estivesse de mau humor, zan- terminado. O que ele fez estava feito, e não podia ser
gado e desanimado, Deus, infinitamente gracioso, veio desfeito; ele desferira o golpe, livrando-se da presen-
até ele, conversou e pacientemente argumentou com ça de alguém que lhe era desagradável; o sangue
ele. É maravilhoso que Ele fale com o homem, conside- havia sido engolido pela terra, e esse era o fim da
rando a insignificância do mesmo. Mas o Senhor falar questão sobre a qual não se precisava mais pensar.
com o homem pecador é uma maravilha ainda maior. Mas não foi assim, pois embora o sangue estivesse
E para Ele conversar com um homem como Caim, um em silêncio na consciência cauterizada de Caim,
assassino de coração e que logo seria um de fato – im- produzia uma voz em outro lugar. Uma voz misterio-
penitente, implacável, presunçoso, blasfemador – isso sa subiu além dos céus; chegou ao ouvido do Deus
é um milagre de misericórdia. invisível e moveu o coração do Eterno Juiz, de modo
4:9 “Sou eu guardador do meu irmão?” A impudência que, rompendo o véu que oculta o infinito do homem,
de Caim é uma indicação do estado de ânimo que o Deus se revelou e falou com Caim. Então ele soube
levou ao assassinato de seu irmão, e isso também foi que aquele sangue não poderia ter sido derramado à
parte do resultado de ele ter cometido aquele crime toa, que o assassinato seria vingado, pois havia uma
terrível. Ele não teria procedido ao ato cruel de der- língua em cada gota da essência vital que fluía da
ramar sangue se não tivesse, primeiro, descartado o humanidade assassinada que prevalecia com Deus,
temor de Deus e não estivesse pronto para desafiar de modo que ele se interpôs e realizou um inquérito
seu Criador. Tendo cometido homicídio, a influência solene.
13 Gênesis 5:20

mulher, e ela concebeu, e teve Enoque; anos, e gerou filhos e filhas. 5 E todos
e ele edificou uma cidade, e chamou o os dias que Adão viveu foram novecen-
nome da cidade de Enoque, confor- tos e trinta anos, e morreu. 6 E Sete vi-
me o nome do seu filho. 18 E a Enoque veu cento e cinco anos, e gerou Enos.
nasceu Irade, e Irade gerou Meujael, e 7 E Sete viveu, depois que gerou Enos,

Meujael gerou Metusael, e Metusael ge- oitocentos e sete anos, e gerou filhos e
rou Lameque. filhas. 8 E todos os dias de Sete foram
19 ¶ E Lameque tomou para si duas es- novecentos e doze anos, e morreu.
posas. O nome de uma era Ada, e o no- 9 ¶ E Enos viveu noventa anos e gerou

me da outra Zilá. 20 E Ada teve Jabal; ele Cainã. 10 E Enos viveu, depois que
foi o pai dos que habitam em tendas, e gerou Cainã, oitocentos e quinze anos,
dos que têm gado. 21 E o nome de seu e gerou filhos e filhas. 11 E todos os dias
irmão era Jubal. Ele foi o pai de todos de Enos foram novecentos e cinco anos,
os que manuseiam a harpa e o órgão. e morreu.
22 E Zilá, ela também teve Tubalcaim, 12 ¶ E Cainã viveu setenta anos, e ge-

um instrutor de todo artífice de bronze e rou Maalaleel. 13 E Cainã viveu, depois


ferro; e a irmã de Tubalcaim era Naamá. que gerou Maalaleel, oitocentos e qua-
23 E Lameque disse a suas mulheres, Ada renta anos, e gerou filhos e filhas. 14 E
e Zilá: Ouvi a minha voz, mulheres de todos os dias de Cainã foram novecen-
Lameque, escutai as minhas palavras, tos e dez anos, e morreu.
pois eu matei um homem pela minha 15 ¶ E Maalaleel viveu sessenta e cin-

ferida e um jovem pelo meu sofrimen- co anos, e gerou Jerede. 16 E Maalaleel


to. 24 Se Caim for vingado sete vezes, viveu, depois que gerou Jerede, oito-
Lameque certamente setenta vezes sete. centos e trinta anos, e gerou filhos e fi-
25 ¶ E Adão conheceu novamente sua lhas. 17 E todos os dias de Maalaleel fo-
mulher; e ela teve um filho, e chamou seu ram oitocentos e noventa e cinco anos,
nome Sete, porque Deus, ela disse, me de- e morreu.
signou outra semente no lugar de Abel, a 18 ¶ E Jerede viveu cento e sessenta e

quem Caim matou. 26 E a Sete, também dois anos, e gerou Enoque. 19 E Jerede
nasceu um filho; e ele chamou seu no- viveu, depois que gerou Enoque, oito-
me Enos. Então os homens começaram centos anos, e gerou filhos e filhas. 20 E
a invocar o nome do ­Senhor. todos os dias de Jerede foram novecen-
tos e sessenta e dois anos, e morreu.
Descendentes de Adão
1Cr 1:1-4

5 Este é o livro das gerações de Adão.


No dia em que Deus criou o homem,
à semelhança de Deus ele o fez; 2 macho
e fêmea ele os criou; e os abençoou, e
chamou seu nome Adão, no dia em que
eles foram criados.
3 ¶ E Adão viveu cento e trinta anos, e

gerou um filho à sua própria semelhan-


ça, segundo a sua imagem, e chamou
seu nome Sete. 4 E os dias de Adão, de-
pois de ter gerado Sete foram oitocentos

4:24 ver 15 4:25 Gn 5:3 4:26 Gn 12:8; 1Rs 18:24; Jl 2:32; Sf 3:9; 1Co 1:2 5:1 Gn 1:27; Ef 4:24; Cl 3:10 5:2 Gn 1:27 5:5 Gn 3:19
Gênesis 5:21 14

21 ¶ E Enoque viveu sessenta e cin- o ­Senhor disse: Meu Espírito não con-
co anos, e gerou a Matusalém. 22 E tenderá sempre com o homem, pois ele
Enoque andou com Deus depois que também é carne. Porém, seus dias se-
gerou Matusalém, trezentos anos, e ge- rão cento e vinte anos. 4 Havia gigantes
rou filhos e filhas. 23 E todos os dias de na terra naqueles dias, e também depois
Enoque foram trezentos e sessenta e disso, quando os filhos de Deus entra-
cinco anos. 24 E Enoque caminhava com ram às filhas dos homens, e elas lhes ge-
Deus, e ele não estava mais, pois Deus raram filhos, estes se tornaram homens
o tomou. 25 E Matusalém viveu cento e poderosos que eram na antiguidade, ho-
oitenta e sete anos, e gerou Lameque. mens de renome.
26 E Matusalém viveu, depois que ge- 5 ¶ E Deus viu que a maldade do ho-

rou Lameque, setecentos e oitenta e dois mem era grande na terra, e que toda a
anos, e gerou filhos e filhas. 27 E todos imaginação dos pensamentos do seu
os dias de Matusalém foram novecentos coração era apenas vil continuamen-
e sessenta e nove anos, e morreu. te. 6 E arrependeu-se o ­Senhor de ha-
28 ¶ E Lameque viveu cento e oitenta e ver feito o homem na terra, e isso o afli-
dois anos, e gerou um filho. 29 E ele cha- gia em seu coração. 7 E o ­Senhor disse:
mou seu nome Noé, dizendo: Este de- Eu destruirei o homem a quem criei da
ve confortar-nos com respeito ao nos- face da terra; tanto o homem quanto o
so trabalho e ao labor das nossas mãos, animal, e a coisa rastejante, e as aves do
por causa da terra que o ­Senhor amal- céu; pois me arrependi de havê-los fei-
diçoou. 30 E Lameque viveu, depois que to. 8 Mas Noé encontrou graça aos olhos
gerou Noé, quinhentos e noventa e cin- do ­Senhor.
co anos, e gerou filhos e filhas. 31 E to-
dos os dias de Lameque foram setecen-
tos e setenta e sete anos, e morreu. 32 E
Noé tinha quinhentos anos de idade; e
Noé gerou Sem, Cam e Jafé.
A maldade do homem

6 E aconteceu que, quando os homens


começaram a se multiplicar sobre a
face da terra, e filhas lhes nasceram, 2 os
filhos de Deus viram que as filhas dos
homens eram belas; e tomaram para si
esposas de todas que escolheram. 3 E
5:22 ver 24; Gn 6:9; Mq 6:8 5:24 2Rs 2:1,11; Hb 11:5 5:29 Gn 3:17 6:5 Gn 8:21 6:6 Is 63:10 6:8 Gn 19:19; Êx 33:12,13, 17; Lc 1:30; At 7:46

5:21-24 “E Enoque andou com Deus”. Não era que -se numa floresta e encontre um esconderijo eremita.
ele simplesmente pensasse em Deus, que espe- Lá, com sua moringa de água e seu pão, pode ser
culasse, discutisse, lesse ou que falasse sobre Ele; que você consiga andar com Deus. Mas com uma
ele andou com Deus, que é a parte prática e expe- esposa nem sempre amável e uma tropa de crianças
rimental da verdadeira piedade. Em sua vida diária, que nunca ficam quietas, de dia ou de noite, como
percebeu que Deus estava com ele, e ele o conside- se pode esperar que um homem ande com Deus?”
rava um Deus vivo em quem confiava e por quem era A esposa, por outro lado, exclama: “Creio que se eu
amado. E note que Enoque era um homem de família. tivesse permanecido solteira, conseguiria andar com
Ele “gerou filhos e filhas.” Alguns disseram: “Ah, você Deus. Quando eu era jovem, era cheia de devoção.
não pode viver como quer se tiver muitos filhos à sua Mas agora com meu marido, que nem sempre está no
volta. Não me diga para manter momentos de oração melhor dos ânimos, e com meus filhos, que parecem
e leitura silenciosa das Escrituras quando se tem uma ter um número ilimitado de necessidades e nunca
família com muitas crianças. Você será perturbado e estão satisfeitos, como posso conseguir andar com
haverá muitos incidentes que certamente colocarão a Deus?” No entanto, Enoque era um homem de família
sua paciência à prova e tirarão você do sério. Isole- e andava com Deus.
15 Gênesis 7:3

Noé constrói a arca toda coisa que está na terra morrerá. 18 Mas
9 ¶ Estas são as gerações de Noé: Noé contigo eu estabelecerei o meu pacto; e tu
foi um homem justo e perfeito nas suas entrarás na arca, tu e teus filhos, e tua mu-
gerações, e Noé andava com Deus. 10 E lher, e as mulheres de teus filhos contigo.
Noé gerou três filhos: Sem, Cam e Jafé. 19 E de toda coisa vivente de toda a carne,
11 A terra também estava corrompida
dois de cada espécie, tu trarás para den-
diante de Deus, e a terra estava cheia de tro da arca, para guardá-los vivos contigo;
violência. 12 E Deus olhou para a terra, e eles serão macho e fêmea. 20 De aves se-
eis que ela estava corrompida, pois to- gundo a sua espécie, e de gado segundo a
da a carne havia corrompido seu cami- sua espécie, de toda coisa rastejante da ter-
nho sobre a terra. 13 E Deus disse a Noé: ra segundo a sua espécie, dois de cada es-
O fim de toda a carne chegou diante de pécie virão a ti, para guardá-los vivos. 21 E
mim; pois a terra está cheia de violência tomarás para ti de todo alimento que se co-
por meio deles; e eis que eu os destruirei me, e o ajuntarás a ti, e será por alimento
com a terra. para ti, e para eles. 22 Assim fez Noé; se-
14 ¶ Faze para ti uma arca de madeira de
gundo tudo o que Deus lhe ordenou, assim
gofer; farás compartimentos na arca e a ele fez.
betumarás por dentro e por fora com betu-
me. 15 E esta é a forma em que tu a farás: O O dilúvio
comprimento da arca será trezentos côva-
dos; a sua largura de cinquenta côvados; e
a sua altura de trinta côvados. 16 Uma jane-
7 E o ­Senhor disse a Noé: Vem tu e
toda a tua casa para dentro da arca;
pois a ti eu vi como justo diante de mim
la farás para a arca, e em um côvado a aca- nesta geração. 2 De todo animal limpo
barás em cima; e a porta da arca colocarás tomarás para ti de sete em sete, o ma-
em sua lateral, lhe farás com andares, in- cho e sua fêmea, e dos animais que não
ferior, um segundo e um terceiro. 17 E eis são limpos de dois em dois, o macho e
que eu mesmo trago um dilúvio de águas sua fêmea. 3 Das aves do céu também de
sobre a terra, para destruir toda a carne em sete em sete, o macho e sua fêmea, pa-
que há sopro de vida de debaixo do céu. E ra manter viva a semente sobre a face de
6:9 Hb 11:7; 2Pe 2:5; Gn 5:22 6:12 Sl 14:1‑3 6:14 Êx 2:3 6:20 Gn 7:15 6:22 Gn 7:5,9,16 7:1 Gn 6:9 7:2 Lv 10:10; 11:1‑47

6:9 “Noé foi um homem justo e perfeito nas suas ge- que seria o seu lugar de refúgio enquanto todas as ou-
rações, e Noé andava com Deus.” Deus mantém os tras pessoas na face da Terra eram afogadas. A distin-
olhos nos filhos dos homens, e busca certos indivíduos tiva palavra do evangelho é figurada: “Vem”. Jesus diz,
entre eles sobre os quais se deleita em fixar seu olhar. “Vinde a mim, todos vós que estais cansados e sobre-
Estes não são os reis e os príncipes. Estes não são os carregados, e eu vos darei descanso”; e Ele dirá ao seu
homens de talento ou que andam na moda. Estes não povo no fim, “Vinde, benditos de meu Pai, herdai o reino
são os homens considerados famosos por seus com- que vos está preparado desde a fundação do mundo.”
panheiros. Quando Deus diz ter visto Noé (Gn 7:1); ele “Apartai-vos” é a palavra de justiça e julgamento, mas
fala de ter visto o tipo de homem por quem Ele procura- “Vem” é a palavra de misericórdia e graça. “E o Senhor
va, ou seja, um homem justo. Não há um homem justo disse a Noé: Vem tu e toda a tua casa para dentro da
na Terra a quem Deus não veja. Ele pode estar em uma arca...” Portanto, Deus estabeleceu uma distinção entre
posição obscura, suas circunstâncias podem ser de ele e os injustos, pois Ele sempre teve uma considera-
pobreza e pode estar longe de ser famoso. No entanto, ção especial por pessoas piedosas.
desde que seja justo, Deus se deleita em olhar para 7:2-3 Das criaturas puras que poderiam ser oferecidas
ele. Em uma era de violência e opressão, somente Noé em sacrifício a Deus, você verá que havia uma propor-
era justo. Ele não era opressor. Ele lidava com seus ção maior das que eram impuras, para que fosse o su-
semelhantes de maneira justa. E também era um ho- ficiente para o sacrifício, sem a destruição de qualquer
mem devoto, pois lemos que “Noé andava com Deus.” espécie. Os animais impuros eram, em sua maioria,
Como seu ancestral Enoque, ele vivia em comunhão predadores, e, portanto, o seu número era menor do
com Deus, em oração e meditação piedosa; e sua vida que os das espécieis puras. Oh, que em breve chegue
diante de seus semelhantes era consistente com o seu o dia em que haverá mais homens e mulheres limpos
caminhar diante de Deus. do que impuros, quando haveria menos pecadores do
7:1 Observe que o Senhor não disse a Noé, “Vá para a que pessoas devotas no mundo, embora mesmo assim
arca”, mas “Vem”, implicando que Deus estava lá espe- houvesse os ímpios “de doi em dois”, como os animais
rando para receber Noé e sua família no grande barco impuros.
Gênesis 7:4 16

toda a terra. 4 Pois em mais sete dias, eu 11 ¶ No ano seiscentos da vida de Noé,
farei chover sobre a terra quarenta dias no segundo mês, no décimo sétimo dia
e quarenta noites, e toda substância vi- do mês, no mesmo dia todas as fontes
va que eu fiz, destruirei da face da terra. do grande abismo foram rompidas, e as
5 E Noé fez de acordo com tudo o que o janelas do céu foram abertas. 12 E a chu-
­Senhor lhe ordenou. 6 E Noé tinha seis- va esteve sobre a terra quarenta dias e
centos anos de idade quando o dilúvio quarenta noites. 13 Nesse mesmo dia
de águas veio sobre a terra. entraram na arca Noé, e Sem, e Cam,
7 ¶ E entrou na arca Noé, e seus filhos, e e Jafé, os filhos de Noé, e a mulher de
Noé, e com eles as três mulheres de seus
sua mulher, e as mulheres de seus filhos
filhos. 14 Eles, e todo animal segundo a
com ele, por causa das águas do dilúvio. sua espécie, e todo o gado segundo a sua
8 Dos animais limpos, e dos animais que
espécie, e toda coisa que rasteja sobre a
não são limpos, e das aves, e de toda coi- terra segundo a sua espécie, e toda ave
sa que rasteja sobre a terra, 9 entraram de segundo a sua espécie, pássaro de toda
dois em dois até Noé na arca, o macho e espécie. 15 E entraram para Noé na arca,
a fêmea, conforme Deus ordenara a Noé. de dois em dois de toda a carne em que
10 E aconteceu que, depois dos sete dias,
há o sopro de vida. 16 E aqueles que en-
as águas do dilúvio estavam sobre a terra. traram, entraram macho e fêmea de toda

7:11 Ez 26:19; Gn 8:2

7:4 “Toda substância viva que eu fiz, destruirei da humana; somente o poder divino poderia realizar uma
face da terra”. É uma prerrogativa do rei ter o poder tarefa como essa.
da vida e da morte, e é a prerrogativa apenas do Rei 7:9 Eles “entraram”. Noé não teve que caçar ou procu-
dos reis que “Ele pode criar, e Ele pode destruir”. rar por eles, mas eles vieram de acordo com o plano e
Mas quão destrutivo é o poder posto em operação propósito de Deus, assim como, em relação à salvação
por causa do pecado humano! O pecado deve ser através de Cristo Jesus, seu povo estará disposto a vir
uma coisa hedionda, já que Deus, que não despreza até Ele no dia do seu poder; eles virão até a arca da
a obra de suas próprias mãos, prefere destruir a raça sua salvação com alegria.
humana e eliminar todo o ser vivente a deixar o peca-
do continuar contaminando a terra. Ele destruiu a ter- 7:10-11 Talvez o mundo estivesse em seu auge, quan-
ra uma vez pela água por causa do pecado, e a des- do as árvores haviam florescido, e os pássaros esta-
truirá pela segunda vez pelo fogo pelo mesmo motivo. vam cantando em seus galhos e as flores desabrocha-
Onde quer que o pecado esteja, Deus irá caçá-lo e vam na terra, “no mesmo dia todas as fontes do grande
vai acertá- lo com flechas farpadas. Ele o cortará em abismo foram rompidas, e as janelas dos céus foram
pedaços com sua espada de dois gumes afiada, pois abertas.”
não consegue suportar o pecado. Oh, quão insensa- 7:12-13 Essas oito pessoas são cuidadosamente men-
tos são aqueles que abrigam o pecado em seus cora- cionadas. “O Senhor conhece os que são seus”, “e
ções, pois mantê-lo só lhes trará destruição! eles serão meus, diz o Senhor dos Exércitos, no dia em
7:5 Aqui estava uma prova de sua retidão, na medida que preparei” – ou, calem-se, “minhas jóias”, como Ele
em que era obediente a palavra do Senhor. Um ho- estava prestes a fazer no caso. De modo semelhante,
mem que não obedece às ordens de Deus pode falar Deus faz uma enumeração cuidadosa daqueles que
sobre justiça, até mesmo a justiça que vem da fé, mas acreditam nele, preciosos são aos seus olhos, e eles
é claro que ele não a possui, pois a fé opera por amor, serão preservados quando todos os outros serão des-
e a justiça que é pela fé é provada pela obediência ao truídos.
Senhor. “Noé fez conforme tudo o que o Senhor lhe 7:14 “Toda ave segundo a sua espécie”, ou seja, cada
ordenara”, e assim procou que era justo perante Ele. tipo de pássaro; todos são mencionados novamente.
7:6 Ele tinha quase quinhentos anos de idade quan- Deus faz muito da salvação, oh, o que nós também fi-
to começou a pregar sobre o dilúvio: uma idade bem zemos! Podemos recontar e ensaiar a história do nosso
avançada para abordar tal assunto. Por cento e vinte resgate da destruição universal e não precisamos ter
anos ele seguiu seu tema – três vezes mais do que medo ou vergonha de repeti-la. Assim que o Espírito
a maioria dos homens é capaz de pregar – e agora, Santo repete as palavras que temos aqui, você e eu
finalmente, o tempo de longanimidade de Deus findou, podemos dizer frequentemente a história da nossa sal-
e Ele prova a veracidade do testemunho do seu servo vação, e lembrar-nos dos mínimos detalhes dela, pois
ao enviar o dilúvio que Noé havia predito. cada item é repleto de instruções.
7:7-8 Esse maior e mais completo zoológico que ja- 7:15-16 Agora as jóias estão todas dentro, e, portanto,
mais havia sido reunido, não foi juntado por habilidade o cofre está fechado.
17 Gênesis 8:3

a carne, conforme Deus lhe ordenara, e narinas estava o sopro de vida, e tudo
o ­Senhor o fechou dentro. 17 E o dilúvio que estava na terra seca morreu. 23 E foi
esteve quarenta dias sobre a terra; e as destruída toda substância viva que esta-
águas aumentaram, e levantaram a arca, va sobre a face da terra, tanto o homem,
e ela foi elevada sobre a terra. 18 E as quanto o gado, e as coisas rastejantes e
águas prevaleceram, e foram aumenta- as aves do céu; e eles foram destruídos
das grandemente sobre a terra; e a arca da terra; e somente Noé permaneceu vi-
andava sobre a face das águas. 19 E as vo, e aqueles que estavam com ele na
águas prevaleceram excessivamente so- arca. 24 E as águas prevaleceram sobre a
bre a terra; e todos os montes altos, que terra cento e cinquenta dias.
estavam debaixo de todo o céu, foram
cobertos. 20 Quinze côvados acima as
águas prevaleceram; e os montes foram
8 E Deus lembrou de Noé, e de toda
coisa vivente, e de todo o gado que
estava com ele na arca; e Deus fez um
­cobertos. 21 E morreu toda a carne que vento passar sobre a terra, e as águas
se movia sobre a terra, tanto as aves, se diminuíram. 2 Também as fontes do
quanto o gado e os animais, e toda coi- abismo e as janelas do céu foram fe-
sa rastejante que rasteja sobre a terra, e chadas, e a chuva do céu foi contida;
todo homem. 22 Todos aqueles em cujas 3 e as águas retornaram de sobre a terra

7:21 Gn 6:7,13 7:23 Mt 24:39; Lc 17:27; 2Pe 2:5

7:17 Assim como havia sido predito, pois a providência e veio visitá-lo. Querido coração, você tem estado fora
de Deus sempre corresponde com as suas promes- do mundo por muitos dias, mas Deus não se esqueceu
sas ou as suas ameaças. “Diria ele algo e não o faria?” de você. Deus se lembrou de Noé, e se lembra de você.
Você pode vê-la começar a se mover até vir à tona. Deus se lembra do gado? Então certamente se lembrará
O mesmo efeito é frequentemente produzido em nós; do homem feito à Sua imagem. Ele se lembrará de você,
quando a inundação de aflição é profunda, então co- mesmo que pense que é o mais indigno da face da Ter-
meçados a emergir. Oh, quantas vezes fomos levanta- ra: “Deus lembrou-se de Noé, e de toda coisa vivente,
dos acima da terra pela mesma força que ameaçava e de todo o gado que estava com ele na arca.” “E Deus
nos encharcar e nos afogar! Davi disse, “Foi-me bom fez um vento.” Ventos e ondas estão totalmente sob o
ter sido afligido”, e muitos outros santos podem dizer controle de Deus. Eu suponho que este tenha sido um
que ele nunca flutuou até que as inundações tivessem vento para secar as águas, de modo que começassem
passado, mas foi quando ele deixou o mundanismo a se transformar em vapor e gradualmente desapare-
com o qual antes havia se satisfeito e começou a subir cer. É Deus quem envia os ventos. Eles parecem mais
a um nível mais alto do que havia alcançado anterior- voláteis e irregulares, mas Deus os envia para realizar
mente. suas ordens. Soprando ao leste ou ao oeste, o vento
7:18-19 “E todos os montes altos, que estavam debai- vem de Deus. E caso as águas aumentem ou diminuam,
xo de todo o céu, foram cobertos”. Se Moisés pretendia é um feito de Dele. As águas estão muito profundas
descrever um dilúvio parcial em apenas uma pequena com você, querido amigo? Deus pode secá-las e, de
parte da Terra, ele usou uma linguagem muito engano- maneira singular, pode parar um problema com outro:
sa; mas se quis informar que o dilúvio foi universal, ele ele pode secar a água com o vento. Eu já O vi agindo
utilizou as palavras que poderíamos esperar que usas- de modo muito peculiar com seu povo e, quando eles
se. Eu imagino que nenhuma pessoa, meramente lendo pensaram que estavam completamente esquecidos, Ele
este capítulo, chegaria à conclusão que foi alcançada provou que se lembrava deles, e tanto os ventos do céu
por alguns de nossos homens mais instruídos – muito quanto as águas do mar tiveram que trabalhar para o
cultos para suportarem a simples verdade. Parece-nos seu bem. Não há um anjo no céu que Deus não coloque
que o dilúvio foi universal quando lemos que não só as ao nosso dispor, se precisarmos dele. Não há vento em
águas prevaleciam excessivamente sobre a Terra, mas qualquer parte do globo que Ele não traga até nós se for
que “todos os altos montes, que estavam debaixo de necessário. E não há ondas do mar que não obedeçam
todo o céu, foram cobertos”. O que poderia ser mais à vontade do Senhor ao nosso respeito.
simples e claro do que isso?
8:2 O trabalho de Deus vai além e fecha as janelas
7:20-23 Esta é a contrapartida do que seguirá à pre- dos céus. Ele trabalha completamente e contém o
gação do evangelho: aqueles que estão em Cristo vi- rompimento das fontes do abismo. “Ele flui em todos
verão, ressuscitarão e reinarão com Ele para sempre, os lugares, E todas as coisas servem ao seu poder.”
mas nenhum daqueles que estão sem Cristo viverá Não tenha medo; ele pode abrir as janelas dos céus e
assim. “Somente Noé permaneceu vivo, e aqueles que derramar abundantes bênçãos para você, e fechar as
estavam com ele na arca.” comportas das grandes profundezas e parar as fontes
8:1 Noé esteve trancado dentro da arca por muitos dias, que fluem. “Quando ele esvazia o braço, O que seu
e, no tempo certo, Deus pensou nele de forma prática, trabalho deve suportar?”
Gênesis 8:4 18

continuamente; e após o fim dos cento e sete dias, e novamente enviou a pomba
cinquenta dias as águas foram diminuí- para fora da arca, 11 e a pomba veio a ele
das. 4 E a arca descansou no sétimo mês, à tarde, e eis que no seu bico estava uma
no décimo sétimo dia do mês, sobre os folha de oliveira arrancada. Assim Noé
montes de Ararate. 5 E as águas diminuí- soube que as águas haviam diminuí-
ram continuamente até o décimo mês;
do de sobre a terra. 12 E ele ficou mais
no décimo mês, no primeiro dia do mês,
foram vistos os topos dos montes. outros sete dias, e enviou a pomba, que
6 ¶ E aconteceu que, ao fim de quaren- não mais retornou a ele.
13 ¶ E aconteceu, no seiscentésimo pri-
ta dias, Noé abriu a janela da arca que
ele fizera. 7 E ele enviou um corvo, que meiro ano, no primeiro mês, no primeiro
saindo, ia e voltava, até secar as águas dia do mês, que as águas foram secas de
de sobre a terra. 8 Ele também enviou sobre a terra. E Noé removeu a cober-
uma pomba, para ver se as águas ha- tura da arca, e olhou, e eis que a face da
viam diminuído da face da terra; 9 mas terra estava seca. 14 E no segundo mês,
a pomba não encontrou descanso para a
sola de seu pé, e ela retornou para ele na
arca, pois as águas estavam sobre a face
de toda a terra. Então, ele estendeu sua
mão e a tomou, e a puxou para si para
dentro da arca. 10 E ele ficou mais outros

8:3-5 Deus disse a Noé quando entrar na arca, mas e ela voltará a você. Pode ser que um dia desses ela
não disse quando deveria sair novamente. O Senhor traga algo que vale a pena, como a pomba de Noé
disse a Noé quando entrar, pois era necessário que trouxe para ele.
soubesse disso, mas não disse quando sairia, pois era 8:10-11 As águas foram reduzidas até as árvores frutí-
desnecessário que ele soubesse disso. Deus sempre feras; não apenas às árvores florestais mais altas, mas
deixa o seu povo saber o que é para o seu bem de algumas das árvores frutíferas apareceram por sobre
forma prática. Há muitos pontos curiosos sobre os as águas. A pomba arrancou “uma folha de oliveira”.
quais gostaríamos de ter informações, mas Deus não Talvez você tenha visto uma foto desse animal carre-
os revelou, e quando Ele não tinha revelado nada, é gando um ramo de oliveira na boca. Em primeiro lugar,
melhor não tentar desvendar o mistério. Não adianta
ela não poderia arrancá-lo da árvore e, em segundo
procurar a verdade não revelada. Noé sabia que sairia
lugar, não poderia carregar um ramo de oliveira, mes-
da arca um dia, pois não havia sido preservado para
mo que pudesse arrancá-lo. Era uma folha de oliveira,
haver uma semente para manter a raça viva? Noé não
foi informado quando deveria ser liberado, e o Senhor só isso. Por que as pessoas não conseguem se ater
não diz quando seu problema chegará ao fim. Portan- às palavras das Escrituras? Se a Bíblia menciona uma
to, chegará ao fim: espere e seja paciente e não queira folha, eles a transformam em um ramo; e se diz que é
saber a hora da sua libertação. Saberíamos demais um ramo, o transformam em uma folha.
se soubéssemos tudo o que acontecerá no futuro. É o 8:12 Noé pôde perceber algo daquela folha que a
suficiente para nós se cumprirmos nosso dever no pre- pomba lhe trouxe, mas aprendeu ainda mais quando
sente e confiarmos em Deus com o resto. Ainda assim, ela não voltou para ele. Ele sabia que ela havia encon-
acho que Noé deve ter ficado muito satisfeito quando trado um local de descanso adequado e que a terra
sentiu a arca finalmente ralar nas montanhas do Arara- estava livre do dilúvio.
te. Ele não conseguiu construir um depósito para o seu 8:13 Aquele foi um dia de ano novo feliz para Noé. Ele
grande navio; mas Deus havia preparado uma vaga no estava contente por se encontrar em repouso mais
lado da montanha. Agora, quando olhava para fora, ele uma vez, embora ainda não estivesse em liberdade.
podia ver, aqui e ali, um topo de montanha erguendo- Por que Noé não saiu? Veja bem, ele tinha entrado pela
-se como uma ilha na grande extensão de água.
porta e pretendia sair por ela, e Aquele que lhe abriu a
8:6-7 Às vezes pousando na arca; e então voando para porta e o trancou, agora deveria abri-la e deixá-lo sair.
longe novamente. Ele espera o tempo de Deus, e sempre somos sábios
8:7-10 Eu me pergunto se Noé enviou essas criaturas ao fazer isso. Você perde muito tempo por estar com
nas manhãs de sábado. A menção dos sete dias, e o pressa. Muitas pessoas pensam que fizeram muito
descanso entre eles, parece ser assim. Oh, queridos quando realmente não fizeram nada. É melhor ir com
amigos, às vezes as pessoas enviam um corvo na calma para economizar tempo. Algo devagar às vezes
manhã do dia do Senhor, e isso nunca lhes traz nada. é mais rápido do que algo veloz. Então Noé removeu a
Envie uma pompa ao invés de um corvo; venha à casa cobertura da arca e olhou para fora, mas não saiu até
de Deus com uma calma, gentil e santa expectativa, que Deus lhe ordenou que o fizesse.
19 Gênesis 8:22

no vigésimo sétimo dia do mês, a terra queimadas sobre o altar. 21 E o ­Senhor


estava seca. cheirou um aroma doce, e o ­Senhor dis-
15 ¶ E Deus falou a Noé, dizendo: 16 Vai se em seu coração: Eu não amaldiçoa-
adiante da arca, tu e tua mulher e teus fi- rei novamente a terra por causa do ho-
lhos, e as mulheres de teus filhos conti- mem; pois a imaginação do coração do
go. 17 Traze toda coisa vivente que está homem é má desde a sua juventude.
contigo, de toda carne, tanto das aves, Tampouco eu ferirei novamente toda
quanto do gado e de toda coisa rastejan- coisa vivente, como o fiz. 22 Enquanto
te que rasteja sobre a terra; que eles pos- a terra permanecer, tempo de semea-
sam procriar abundantemente na terra, e dura e de colheita, e frio e calor, e ve-
sejam frutíferos, e se multipliquem so- rão e inverno, e dia e noite não cessarão.
bre a terra. 18 E Noé foi adiante, e seus
filhos e sua mulher, e as mulheres de
seus filhos com ele. 19 E saíram da arca
todo animal, toda coisa rastejante, e to-
da ave, e tudo que rasteja sobre a terra,
segundo as suas espécies.
20 ¶ E Noé construiu um altar ao

­Senhor; e tomou de todo animal limpo,


e de toda ave limpa, e ofereceu ofertas
8:17 Gn 1:22 8:20 Gn 12:7,8; Gn 22:2,13; Êx 10:25 8:21 Lv 1:9,13; 2Co 2:15; Gn 3:17; Gn 9:11,15; Is 54:9 9:1 Gn 1:22 9:3 Gn 1:29 9:4 Lv 3:17; 17:10-14; Dt
12:16, 23-25; 1Sm 14:33 9:5 Êx 21:28-32; Gn 4:10 9:6 Êx 21:12,14; Lv 24:17; Mt 26:52; Gn 1:26 9:7 Gn 1:22 9:9 Gn 6:18

8:14 Noé esperou quase dois meses para que a terra “cheirou um aroma doce.” Deus sempre fala palavras
ficasse completamente seca. “A face da terra estava doces àqueles que trazem um sacrifício agradável.
seca” no primeiro mês; “a terra estava seca”, no se- Se você ouvir a voz de uma promessa divina, vá ao
gundo mês. Noé deve ter pensado que estava seca o sangue expiatório de Jesus. Se souber o que significa
suficiente antes; mas Deus não pensava assim: havia uma perfeita reconciliação, chegue ao Seu altar onde o
lama o suficiente para uma pestilência se reproduzir, Grande Sacrifício foi apresentado.
então Noé deveria esperar até que Deus tivesse pre- 8:21 “Pois a imaginação do coração do homem.” Antes
parado a terra para ele. do dilúvio, no quinto versículo do capítulo seis, está es-
8:15-16 Noé deveria esperar até que Deus falasse com crito: “E Deus viu que a maldade do homem era grande
ele. Oh, se algumas pessoas esperassem pela ordem na terra, e que toda a imaginação dos pensamentos do
de Deus, mas elas não o farão! Ele abençoará a tua seu coração era apenas vil continuamente.” Depois do
saída e a tua entrada se tu fores e voltares quando Ele dilúvio, aconteceu exatamente o mesmo. A descrição
te ordenar. “Vá em frente”, diz o Senhor, “Saia da arca”. no sexto capítulo pertencia a toda a raça antediluviana.
Poderíamos ter esperado que, depois de um julgamen-
8:16-19 Essa foi uma procissão muito maravilhosa, foi
to tão terrível, quando apenas alguns – um grupo seleto
o novo começo de tudo sobre a terra. Qualquer evolu-
e peculiar - isto é, oito pessoas, foram salvos da água,
ção, loucura ou maldade do homem teve que acabar;
que então, quando o homem recomeçasse com uma
tudo teve que começar de novo. Todo mundo se afo-
natureza melhor, os ramos velhos que estavam podres
gou, exceto esses grandes pais da nova era, e tudo
fossem removidos, e que agora a natureza do homem
teve que começar dessa linhagem.
seria melhor. Não foi assim; o mesmo Deus que, olhan-
8:20 O senso comum teria dito: “Poupe-os, pois você do para o homem, declarou que sua imaginação era
vai querer cada um deles”. Mas a graça disse: “Sacri- má antes do dilúvio, pronuncia o mesmo veredito sobre
fique-os, pois eles pertencem ao Senhor. Dê a Jeová o ele depois. Oh Deus! Quão incorrigível é a natureza hu-
que lhe é devido”. Eu sempre admirei aquela viúva de mana! Quão impossível é que a mente carnal se recon-
Sarepta: quando tinha apenas um punhado de comi- cilie com Deus! Quão necessário se faz que nos deem
da, ela fez um pequeno bolo para o profeta de Deus novos corações e espíritos retos, visto que a velha
primeiro, porém depois Deus multiplicou a sua comida natureza é tão má que nem as inundações de nossos
e o seu óleo. Oh, se buscássemos primeiro o reino de julgamentos podem curá-la de suas vis imaginações!
Deus e a sua justiça, todas as coisas nos seriam acres- 8:22 Eles nunca cessaram. Este ano teve um inverno
centadas! Do pequeno estoque que ele tinha, Noé longo e triste; parecia que a primavera nunca chegaria.
separou os animais puros, as aves puras, e ofereceu Apenas alguns dias atrás, as castanhas estavam co-
oferta queimada no altar. meçando a ficar verdes; então surgiram os pequenos
8:21 “O Senhor cheirou um aroma doce.” A fé de Noé espinhos e agora você pode vê-los plenamente flori-
era agradável a Deus. Foi a confiança de Noé em um dos. Como Deus é fiel para cumprir sua aliança com
sacrifício de sangue que lhe deu aceitação por parte a terra! Quão verdadeiramente cumprirá sua aliança
do Senhor. Deus pensou em seu Filho e naquele gran- com todo pecador temente a Ele! Oh, confie Nele, pois
de sacrifício a ser oferecido muito depois na cruz, e Ele sua promessa permanecerá firme para sempre!
Gênesis 9:1 20

Pacto de Deus com Noé criatura vivente que está convosco, das

9 E Deus abençoou Noé e seus filhos,


e lhes disse: Sede frutíferos e multi-
plicai-vos, e enchei a terra. 2 E o temor
aves, do gado e de todo animal da terra
convosco; de todos os que saem da ar-
ca, a todo animal da terra. 11 E eu esta-
de vós e o pavor de vós estará sobre todo belecerei o meu pacto convosco; não se-
animal da terra, e sobre toda ave do céu, rá mais destruída toda carne pelas águas
sobre tudo que se move sobre a terra, e de um dilúvio, nem haverá mais dilú-
sobre todos os peixes do mar; em vossas vio para destruir a terra. 12 E Deus disse:
mãos eles foram entregues. 3 Toda coisa Este é o sinal do pacto que fiz entre mim
viva que se move será por alimento para e vós, e toda criatura vivente que está
vós; assim como a erva verde, eu vos dei convosco, para as gerações perpétuas.
todas as coisas. 4 Mas a carne com a sua 13 Eu ponho o meu arco na nuvem, e is-
vida, que é o sangue dela, não comereis. to será por sinal do pacto entre mim e a
5 E, certamente, vosso sangue das vossas
terra. 14 E acontecerá, quando eu trouxer
vidas eu requererei; da mão de todo ani-
mal requererei, e da mão do homem, e da uma nuvem sobre a terra, que o arco se-
mão de todo irmão do homem requererei rá visto na nuvem. 15 E eu lembrarei do
a vida do homem. 6 Quem assim derra- meu pacto, que está entre mim e vós e
mar o sangue do homem, pelo homem toda criatura vivente de toda a carne; e
seu sangue será derramado, pois à ima- as águas não mais se tornarão um dilú-
gem de Deus ele fez o homem. 7 E vós, vio para destruir toda a carne. 16 E o arco
sede fecundos e multiplicai-vos, povoai estará na nuvem; e eu olharei para ele,
abundantemente a terra, e multiplicai- para que eu me lembre do pacto eterno
-vos nela. entre Deus e toda criatura vivente de to-
8 ¶ E Deus falou a Noé, e a seus filhos da carne que está sobre a terra. 17 E Deus
com ele, dizendo: 9 E eu, eis que eu esta- disse a Noé: Este é o sinal do pacto, que
beleço meu pacto convosco, e com vos- eu estabeleci entre mim e toda carne que
sa semente depois de vós, 10 e com toda está sobre a terra.

9:12 Gn 17:11 9:15 Lv 26:42,45 9:16 Gn 17:7,13,19 9:17 ver 12; Gn 17:11

9:8-10 Aves, rebanhos e animais ferozes da terra fe- água”. A arca estava imersa naquelas chuvas e ca-
lizes por estarem unidos a Noé, e ficarão sobre um choeiras terríveis que cobriram a terra, e a família de
pacto de preservação. Nós – embora somente dignos Noé foi enterrada nela, isolando-se do mundo. Mas por
de ser tipificados por essas criaturas que Deus havia esse enterro eles foram levados do velho mundo con-
preservado na arca, – somos triplamente felizes por es- denado para o novo mundo de vida e graça divina. A
tarmos na mesma aliança com quem o nosso Noé está, morte para o mundo e o enterro na arca eram os meios
nosso descanso, nosso doce aroma a Deus. de sua segurança (1Pe 3:21). Seria isso forçar a alego-
9:11-17 Que expressão maravilhosa! É semelhante à ria, ou levá-la muito longe, se eu concluísse essa espi-
memorável declaração de Jeová, registrada em Êxodo ritualização observando que a mesma segurança que
12:13. “Quando eu vir o sangue, passarei sobre vós.” Deus deu a Noé e a seus descendentes é a segurança
O sangue não era para ser aspergido dentro de casa, sob a qual estamos? Ele lhes deu uma aliança, um pac-
onde os israelitas poderiam ser consolados por vê-lo, to embelezado com um símbolo divino e ratificado com
mas fora, onde somente Deus podia vê-lo. É para o sua própria assinatura escrita em todas as cores da
nosso bem que o arco-íris está definido na nuvem, e beleza. Nós também estamos sob um pacto que tem
podemos vê-lo ali; contudo, a misericórdia infinita o re- sua própria testemunha fiel no céu, mais transcenden-
presenta como um refresco para a memória de Deus: temente ilustre e belo do que o arco-íris – a pessoa de
“O arco estará na nuvem; e eu olharei para ele...” Cristo Jesus nosso Senhor (Is 54:8-10; Ap 4:3; 10:1).
9:16 “Que eu me lembre do pacto eterno.” A história Aquele que prometeu salvá-los, os amou em Cristo e
da preservação de Noé na arca é uma representação deu-lhes fé, que é o sinal de sua graça, certamente os
sugestiva da salvação por nosso Senhor Jesus Cristo. salvará e os trará à glória. A terra poderá ser destruí-
Pensamos que trata-se especialmente de descrever da com água, mas um dos eleitos de Deus não será
a parte de nossa salvação que consiste na lavagem condenado. Será destruída com fogo, nós sabemos,
para a regeneração. Da mesma forma que o batismo mas mesmo quando “os montes desaparecerem” e “as
é o símbolo externo da regeneração, assim também colinas forem removidas”, a aliança de sua graça ainda
é a arca, “onde poucas, oito almas foram salvas pela permanecerá.
21 Gênesis 10:25

A embriaguez de Noé qual segundo a sua língua, segundo as


18 ¶ E os filhos de Noé, que saíram da suas famílias, entre as suas nações.
6 ¶ E os filhos de Cam: Cuxe, e
arca, foram: Sem, Cam e Jafé; e Cam é
o pai de Canaã. 19 Estes são os três fi- Mizraim, e Pute, e Canaã. 7 E os fi-
lhos de Noé; e por eles toda a terra foi lhos de Cuxe: Sebá, e Havilá, e Sabtá, e
povoada. 20 E Noé começou a ser lavra- Raamá, e Sabtecá; e os filhos de Raamá:
dor, e ele plantou uma vinha. 21 E ele Sebá e Dedã. 8 E Cuxe gerou Ninrode;
bebeu do vinho, e ficou embriagado, este começou a ser poderoso na ter-
e ele ficou desnudo dentro da sua ten- ra. 9 Ele foi um caçador poderoso dian-
da. 22 E Cam, o pai de Canaã, viu a nu- te do ­S enhor , pelo que é dito: Como
dez de seu pai, e contou a seus dois ir- Ninrode, poderoso caçador diante do
mãos que estavam fora. 23 E Sem e Jafé ­Senhor. 10 E no começo do seu reino
tomaram uma capa, e a puseram sobre estavam Babel, e Ereque, e Acade, e
os seus ombros, e viraram para trás, e Calné na terra de Sinar. 11 Daquela terra
cobriram a nudez de seu pai; e suas fa- saiu Assíria e edificou Nínive, e a cidade
ces estavam viradas para trás, e eles não de Reobote-Ir, e Calá. 12 E Resen, entre
viram a nudez de seu pai. 24 E Noé des- Nínive e Calá; esta mesma é uma gran-
de cidade. 13 E Mizraim gerou Ludim,
pertou de seu vinho, e soube o que seu
e Anamim, e Leabim, e Naftuim, 14 e
filho mais novo havia feito a ele. 25 E Patrusim, e Casluim (de quem vieram os
ele disse: Amaldiçoado seja Canaã; ser- filisteus), e Caftorim.
vo de servos ele será para seus irmãos. 15 ¶ E Canaã gerou Sidom, seu primo-
26 E ele disse: Abençoado seja o ­Senhor
gênito, e Hete, 16 e o jebuseu, e o amor-
Deus de Sem; e Canaã será o seu ser- reu, e o girgaseu, 17 e o heveu, e o arqueu,
vo. 27 E Deus alargará Jafé, e ele habi- e o sineu, 18 e o arvadeu, e o zemareu, e
tará nas tendas de Sem; e Canaã será o o hamateu, e depois as famílias dos ca-
seu servo. naneus foram espalhadas. 19 E o termo
28 ¶ E Noé viveu, depois do dilúvio,
dos cananeus era desde Sidom, quando
trezentos e cinquenta anos. 29 E todos se vai para Gerar, até Gaza; quando se
os dias de Noé foram novecentos e cin- vai para Sodoma, e Gomorra, e Admá, e
quenta anos, e ele morreu. Zeboim até Lasa. 20 Estes são os filhos de
Cam, segundo as suas famílias, segundo
Os descendentes de Noé as suas línguas, em suas terras, e em suas
10 Ora, estas são as gerações dos fi-
lhos de Noé, Sem, Cam e Jafé. E a
eles nasceram filhos depois do dilúvio.
nações.
21 ¶ A Sem também nasceram filhos, o

pai de todos os filhos de Éber, e o irmão


2 Os filhos de Jafé: Gomer, e Magogue,
mais velho de Jafé. 22 Os filhos de Sem:
e Madai, e Javã, e Tubal, e Meseque, Elão, e Assur, e Arfaxade, e Lude, e Arã.
e Tiras. 3 E os filhos de Gomer: 23 E os filhos de Arã: Uz, e Hul, e Geter,

Asquenaz, e Rifate, e Togarma. 4 E os e Más. 24 E Arfaxade gerou Salá; e Salá


filhos de Javã: Elisá, e Társis, Quitim, e gerou Éber. 25 E a Éber nasceram dois fi-
Dodanim. 5 Por estes, foram divididas as lhos: o nome de um foi Pelegue, pois em
ilhas dos Gentios nas suas terras, cada seus dias foi dividida a terra; e o nome
9:25 ver 18; Gn 25:23 10:3 38:6 10:4 Jn 1:3 10:6 ver 15; Gn 9:18 10:10 Gn 11:9 10:11 Mq 5:6 10:15 ver 6; Gn 9:18 10:19 Gn 13:12; 17:8 10:21 ver
24; Nm 24:24 10:23 Jó 1:1 10:24 ver 21

9:16 Assim, quando meus olhos da fé estiverem escuros e eu não puder ver o sinal da aliança, lembrarei que há
um olho que nunca pode ser obscurecido, que sempre vê o símbolo da aliança; e assim continuarei seguro, ape-
sar da obscuridade da minha visão espiritual. Para nosso conforto, precisamos vê-lo; mas, para nossa segurança,
bendito seja Deus, é apenas necessário que Ele a veja.
Gênesis 10:26 22

do seu irmão foi Joctã. 26 E Joctã gerou Os descendentes de Sem


Almodá, e Selefe, e Hazarmavé, e Jerá, 1Cr 1:24-27
27 e Hadorão, e Usal, e Dicla, 28 e Obal, 10 ¶ Estas são as gerações de Sem:

e Abimael, e Sabá, 29 e Ofir, e Havilá, e Sem tinha cem anos de idade, e ge-
Jobabe; todos estes eram filhos de Joctã. rou Arfaxade dois anos depois do dilú-
30 E sua habitação foi desde Messa, vio. 11 E Sem viveu, depois que gerou
quando se vai para Sefar, um monte do Arfaxade, quinhentos anos, e gerou fi-
leste. 31 Estes são os filhos de Sem, se- lhos e filhas. 12 E Arfaxade viveu trinta e
gundo as suas famílias, segundo as suas cinco anos, e gerou Salá. 13 E Arfaxade
línguas, em suas terras, em suas nações. viveu, depois que gerou Salá, quatro-
32 Estas são as famílias dos filhos de centos e três anos, e gerou filhos e fi-
Noé, segundo as suas gerações, em suas lhas. 14 E Salá viveu trinta anos, e gerou
nações; e por estas foram as nações di- Éber. 15 E Salá viveu, depois que gerou
vididas na terra depois do ­dilúvio. Éber, quatrocentos e três anos, e gerou
filhos e filhas. 16 E Éber viveu trinta e
A torre de Babel quatro anos, e gerou Pelegue. 17 E Éber

11 E toda a terra era de uma língua,


e de uma fala. 2 E aconteceu que,
eles viajando do leste, acharam uma
viveu, depois que gerou Pelegue, qua-
trocentos e trinta anos, e gerou filhos e
filhas. 18 E Pelegue viveu trinta anos, e
planície na terra de Sinar, e eles habi- gerou Reú. 19 E Pelegue viveu, depois
taram ali. 3 E eles disseram uns aos ou- que gerou Reú, duzentos e nove anos, e
tros: Vamos, façamos tijolos e queime- gerou filhos e filhas. 20 E Reú viveu trin-
mo-los. E eles tiveram tijolos por pe- ta e dois anos, e gerou Serugue. 21 E Reú
dra, e betume por argamassa. 4 E eles viveu, depois que gerou Serugue, du-
disseram: Vamos, edifiquemos para nós zentos e sete anos, e gerou filhos e fi-
uma cidade e uma torre, cujo topo pos- lhas. 22 E Serugue viveu trinta anos, e
sa alcançar o céu. E façamos para nós gerou Naor. 23 E Serugue viveu, depois
um nome, para que não sejamos espa- que gerou Naor, duzentos anos, e gerou
lhados sobre a face de toda a terra. 5 E o filhos e filhas. 24 E Naor viveu vinte e
nove anos, e gerou Terá. 25 E Naor vi-
­Senhor desceu para ver a cidade e a tor-
veu, depois que gerou Terá, cento e de-
re que os filhos dos homens edificavam.
6 E o ­Senhor disse: Eis que o povo é um,
zenove anos, e gerou filhos e filhas. 26 E
Terá viveu setenta anos, e gerou Abrão,
e todos eles têm uma língua. E isto eles Naor e Harã.
começam a fazer, e agora nada lhes se-
rá restrito, do que eles imaginam fazer. Os descendentes de Terá
7 Vamos, desçamos, e ali confundamos a 27 ¶ Ora, estas são as gerações de Terá:
língua deles, para que eles não possam Terá gerou Abrão, Naor e Harã, e Harã
entender a fala uns dos outros. 8 Assim, gerou Ló. 28 E Harã morreu antes de seu
o ­Senhor os espalhou dali sobre a face pai Terá, na terra do seu nascimento, em
de toda a terra; e eles deixaram de edi- Ur dos caldeus. 29 E Abrão e Naor to-
ficar a cidade. 9 Por isso, o nome dela maram esposas para si; o nome da espo-
é chamado Babel; porque o ­Senhor ali sa de Abrão era Sarai, e o nome da espo-
confundiu a língua de toda a terra. E a sa de Naor era Milca, filha de Harã, pai de
partir dali o ­Senhor os espalhou sobre a Milca e pai de Iscá. 30 Mas Sarai era esté-
face de toda a terra. ril, e ela não tinha filhos. 31 E Terá tomou
10:32 ver 1; Gn 9:19 11:4 Dt 1:28 11:5 ver 7; Gn 18:21 11:7 Gn 1:26; Gn 42:23 11:8 Lc 1:51 11:26 Js 24:2 11:27 ver 31; Gn 12:4 11:29 Gn 17:15
11:30 Gn 16:1 11:31 Gn 15:7; Ne 9:7; At 7:4
23 Gênesis 12:9

Abrão, seu filho, e Ló, filho de Harã, filho e farei teu nome grande; e tu serás uma
de seu filho, e a Sarai, sua nora, esposa de bênção. 3 E eu abençoarei os que te aben-
seu filho Abrão, e saiu com eles de Ur dos çoarem, e amaldiçoarei os que te amaldi-
caldeus para ir à terra de Canaã; e eles vie- çoarem, e em ti todas as famílias da terra
ram até Harã e habitaram ali. 32 E os dias serão abençoadas. 4 Assim, Abrão partiu,
de Terá foram duzentos e cinco anos; e como o ­Senhor lhe havia falado, e Ló foi
morreu Terá em Harã. com ele. E Abrão tinha setenta e cinco
anos de idade quando ele partiu de Harã.
5 E Abrão tomou Sarai, sua esposa, e Ló,
O chamado de Abrão
Ora, o ­Senhor havia dito a Abrão: filho de seu irmão, e todas as posses que
12 Sai-te do teu país, e da tua paren- haviam ajuntado, e as almas que eles ti-
tela, e da casa de teu pai, para uma ter-
nham obtido em Harã, e eles saíram para
a terra de Canaã, e para a terra de Canaã
ra que eu te mostrarei. 2 E eu farei de ti eles vieram.
uma grande nação, e eu te abençoarei, 6 ¶ E Abrão passou pela terra até o lugar

de Siquém, até a planície de Moré. E os


É muito mais fácil nos tornarmos um monge, cananeus estavam nesse tempo na terra.
ou uma freira, e nos isolarmos do mundo 7 E o ­Senhor apareceu a Abrão e disse: À
do que vivermos no meio de pessoas ímpias
e ainda assim sermos divinos - negociarmos tua semente eu darei esta terra; e ali ele
com os costumeiros comerciantes e não pra- edificou um altar ao ­Senhor, que lhe apa-
ticarmos os seus negócios – nos misturarmos receu. 8 E ele moveu-se dali para o monte
à multidão de pensadores e não pensarmos ao leste de Betel, e armou sua tenda, ten-
como pensam, mas nos esforçarmos para
termos os pensamentos de Deus e obedecermos do Betel ao oeste e Ai ao leste. E ali ele
à vontade do Altíssimo. edificou um altar ao ­Senhor, e invocou o
[citação 12:1]
nome do ­Senhor. 9 E Abrão viajou, indo
adiante para o sul.
12:1 At 7:3; Hb 11:8 12:2 Gn 17:2,4; 18:18 12:3 Gn 27:29; Nu 24:9; Gn 22:18; 26:4; At 3:25; Gl 3:8 12:5 Gn 14:14 12:7 Gn 17:1; Gn 13:15,17; Sl 105:9‑11
12:8 Gn 13:3

12:1 “Sai-te do teu país.” Era intenção de Deus manter 12:2-3 Veja, ali havia o caráter missionário da semente
viva a sua verdade e a sua adoração pura no mundo, de Abraão, se eles o tivessem reconhecido. Deus não
confiando-as à responsabilidade de um homem e da na- os abençoou por si só, mas por todas as nações: “Em ti
ção que deveria nascer dele. Na infinita soberania de sua todas as famílias da terra serão abençoadas.”
graça, ele escolheu Abraão - passando por todo o resto 12:4 “Assim, Abrão partiu.” Ele já estava bem idoso,
da humanidade – e o elegeu como depositário da luz ce- mas ainda tinha outro século de vida diante dele, o
lestial, para que através dele pudesse ser preservado no qual não podia prever ou esperar. Se, na idade dele,
mundo até os dias em que deveria ser amplamente dis- ele dissesse: “Senhor, estou velho demais para viajar,
perso. Parecia essencial para esse fim que Abraão saísse velho demais para deixar meu país e começar a viver
de seus compatriotas e se separasse a Jeová, então o uma vida errante”, não nos surpreenderíamos. Mas ele
Senhor lhe disse: “Sai-te do teu país e da tua parentela, e não falou dessa maneira. Ele foi ordenado a ir e eis o
da casa de teu pai, para uma terra que eu te mostrarei.” que lemos: “Assim, Abrão partiu”.
Abraão é chamado o pai dos fiéis, isto é, o pai de todos
os que acreditam em Deus, de modo que, se verdadei- 12:5-6 “E os cananeus estavam nesse tempo na ter-
ramente acreditamos Nele, faremos o que Abraão, como ra.” Nações ferozes e poderosas possuíam o país.
um crente, fez. Podemos não ser chamados a deixar nos- Não parecia um país que provavelmente se tornaria a
sas casas e a nossa terra natal, mas teremos uma tarefa herança de um homem amante da paz como Abraão.
muito mais problemática do que essa, pois temos que Deus nem sempre cumpre de uma só vez as suas
nos separar das pessoas entre as quais moramos – mo- promessas ao seu povo; caso contrário, onde haveria
ramos entre elas, mas não podemos ser uma delas – no espaço para a fé? Esta nossa vida é para ser uma
mundo, mas não do mundo. Isso não é uma coisa fácil. É vida de fé, e será bem recompensada no final. Abraão
muito mais fácil nos tornarmos um monge, ou uma freira, não tinha um palmo de terra que pudesse chamar de
e nos isolarmos do mundo do que vivermos no meio de seu, exceto aquela caverna de Macpela que comprou
pessoas ímpias e ainda assim sermos divinos - nego- dos filhos do heteu para servir de sepultura para sua
ciarmos com os costumeiros comerciantes e não prati- amada Sara.
carmos os seus negócios – nos misturarmos à multidão 12:7 Veja, Abraão iniciou sua nova vida assim: com
de pensadores e não pensarmos como pensam, mas uma bênção do Senhor seu Deus. Mais adiante em sua
nos esforçarmos para termos os pensamentos de Deus história, ele recebeu uma bênção ainda maior quando
e obedecermos à vontade do Altíssimo. retornou de sua vitória sobre os reis.
24
Sermão 3
25
Sermão 3

ABRAHAM JUSTIFICADO
por FA ITH1
Gênesis 15:62

“E ele creu no SENHOR; e ele lhe contou isso por justiça. ”

O FATO. “Acreditei em Deus”. 3


I.
Deixando seu país. 4 Vida em Canaã. Sodoma.5 O nascimento de
Isaque.6
Promessas a ele. 7 O sacrifício de Isaac. 8
Dois9 tipos10 de fé: 1. Fé histórica ou morta.11
2. Fé Viva, produzindo obras.12
II. O RESULTADO. “Contou a ele por justiça.” 13
1. Pecados perdoados. pela fé
2. Justiça imputada. 15

E por isso:
Ele ganhou na terra o favor e o amor de Deus.16
Ele ganhou o Céu e a Vida Eterna.
Estes trazem:
Paz. Quão fácil é a cabeça que não faz mal.17
Ame. Quando somos puros, amamos a Deus.
Alegria. A pessoa justificada tem.
Conforto. Todas as coisas funcionam juntas para sem-
pre.18
Segurança. Ninguém pode condenar nem destruir.19
III. COMO ABRAÃO FOI SALVADO, DEVEMOS SER.
Não por obras, ou Abraão teria sido.
Não por cerimônias. Abrão acreditava antes20 da circuncisão.21
Razões pelas quais devemos crer em Deus, ambos pecadores e cristãos,
e exortações para ele.23
26
Sermão 3
1. Susannah incluiu uma transcrição deste sermão na Autobiografia 1: 216. Suas
alterações inclua as seguintes mudanças: As palavras “creram em Deus” no
primeiro O numeral romano e “contado a ele por justiça” no segundo foram
removidos da redação original de Charles e alinhada com a redação da KJV
de Gênesis 15: 6. A palavra “E” na frase “E por ele” foi excluída. A frase “em
terra “foi excluída da frase” Ele ganhou na terra o favor e o amor de Deus “. Um
ponto de exclamação foi adicionado após a palavra “doente” na frase “Como
é fácil mentir a cabeça que não faz mal. “ A linha “Alegria. A pessoa justificada
tem ”foi alterada para “Alegria. A pessoa justificada tem verdadeira alegria. ”
A linha final, “Razões pelas quais devemos crer em Deus, pecador e cristão,
e exortações a ele ”, foi mudado para “Razões pelas quais pecadores e cris-
tãos deveriam crer em Deus; exortação à fé. ” Vejo também a transcrição de
Susannah dos dois sermões anteriores, “Adoção” (Sermão 1) e “Necessidade
de pureza para uma entrada no céu” (Sermão 2).
2. Em 1868, Charles pregou um sermão adicional em Gênesis 15: 6, intitulado
“Justificação por Fé - ilustrada pela justiça de Abrão ”(MTP 14, Sermão 844).
Sobreposição existe conteúdo; no entanto, a falta de semelhanças estruturais
sugere que Charles não siga os contornos gerais do sermão acima. O ser-
mão que mais se assemelha ao O esboço acima é “Abraão, um Padrão para
os Crentes” (MTP 39, Sermão 2292). Contudo, também neste caso, não há
sobreposição suficiente para sugerir que Charles tivesse o esquema acima
em mente enquanto escrevia seu sermão posterior. Para sermões adicionais
sobre Abraão, consulte “O chamado de Abraão” (Caderno 3, Sermão 152); “O
chamado de Abraão” (NPSP 5, Sermão 261); “Ouça e olhe; ou Incentivo para
os crentes ”(MTP 27, Sermão 1596); e “Sarah e Suas Filhas” (MTP 27, Sermão
1633).
3. A frase “Deus creu” não vem de Gênesis 15: 6. Charles estava citando em vez
de Rm 4: 3: “Para que diz a escritura? Abraão creu em Deus, e foi contou-lhe
justiça. ”
4. Cf. Gênesis 12: 1; Hb 11: 8.
5. C f. Gênesis 18: 16–33.
6. C f. Gênesis 21: 5.
7. Cf. Gênesis 12: 2–3; 13: 14-17; 17: 2–8; 22: 17-18.
8. C f. Gn 22: 1–18.
9. Charles escreveu o número 2 em vez da palavra “dois”. Ele pode ter original-
mente pretendia que esse número representasse o segundo ponto de uma
lista, como visto abaixo do segundo numeral romano. No entanto, por motivos
pouco claros, ele usou o número 2 para representar a palavra “dois” na frase
“Dois tipos de fé”.
10. A letra “h” foi adicionada ao final da palavra “Classificar”. Charles mudou o
“h” para “s”.
11. C f. Tg 2:17, 26.
12. Cf. Ef 2:10.
27
Sermão 3
13. A frase “que lhe foi imputada por justiça” não vem de Gênesis 15: 6. Carlos
novamente citou Rom 4: 3: “Para que diz a escritura? Abraão acreditou Deus,
e isso lhe foi imputado como justiça. ” Para um exemplo adicional, ver “Neces-
sidade de pureza para entrada no céu” (Sermão 2).
14. “Enquanto a promessa ainda está em seus ouvidos, enquanto a tinta ainda
está molhada na caneta do Espírito Santo, anotando-o como justificado, ele
deve ver um sacrifício e vê-lo, também, em emblemas que compreendem toda
a revelação de sacrifício feita a Aaron ” (MTP 14: 682).
15. Cf. “Jeová Tsidkenu - o Senhor Nossa Justiça” (MTP 7, Sermão 395).
16. Charles pode ter pretendido nesta linha ler “Ele ganhou na terra” ou “Ele ga-
nhou na terra favor e amor de Deus. “ Dada a ênfase no “Céu” na linha abaixo,
a interpretação anterior é mais provável.
17. A frase “Quão fácil é a cabeça que não faz mal” pode ter sido influenciada por
William Shakespeare (1564–1616): “Desconfortável está a cabeça que veste
uma coroa” (William Shakespeare, rei Henrique IV [Arden ed .; ed. A. R. Hum-
phreys; Londres: Thomson Learning, 2007; repr., Londres: Methuen & Co.,
Ltd, 1981], 2:91). Durante todo o seu ministério, Charles evidenciou uma fami-
liaridade com Shakespeare. trabalho. Seu amigo e biógrafo W. Williams relem-
brou: “Tivemos várias conversas, em diferentes ocasiões, sobre Shakespeare.
Ele leu todas as suas peças e algumas delas muitas vezes ”(Autobiography
4: 284; ver também W. Williams, Personal Reminiscências de Charles Haddon
Spurgeon [2ª ed .; Nova York: Fleming H. Revell, 1895], p. 81). Para uma cópia
pessoal de Charles de Shakespeare, consulte William Shakespeare, As obras
poéticas de William Shakespeare e o conde de Surrey: com memórias, críticas
Dissertações e Notas Explicativas (ed. George Gilfi llan; Edimburgo: James
Nichol, 1856, The Spurgeon Library).
18. Romanos 8:28: “E sabemos que todas as coisas funcionam juntas para o bem
daqueles que ame a Deus aos que são chamados segundo o seu propósito. ”
19. C f. Rom 8:34.
20. Charles não incluiu a letra “e” na palavra “antes”. Ele provavelmente preten-
dia abrevie a frase inteira “antes da circuncisão”.
21. A bbr., “Circuncisão”.
22. A letra “y” foi escrita abaixo de “o” na palavra “ambos”. Charles pode ter ori-
ginalmente escreva a palavra “por” antes de alterá-la para “ambos”.
23. A frase “e exortações” era um lembrete de como concluir o final observações
deste sermão. Uma frase semelhante: “Chame para entrar pela fé em Jesus
Cristo” encontra-se na conclusão do sermão anterior, “Necessidade de pure-
za para uma entrada para o céu ”(Sermão 2). Veja também o uso da palavra
“Direções” por Charles em a conclusão de “Uma Resposta Necessária” (Ser-
mão 19) e em “Fazendo a Luz da Cristo ”(Sermão 21).
Gênesis 12:10 28

Abrão no Egito início, entre Betel e Ai, 4 até o lugar do


10 ¶ E houve fome na terra, e Abrão altar, que ele fizera ali no início. E ali
desceu para o Egito para peregrinar Abrão invocou o nome do ­Senhor.
ali, pois a fome era severa na terra. 11 E 5 ¶ E Ló também, que foi com Abrão,

aconteceu que, quando ele estava pres- tinha rebanhos, e gado, e tendas. 6 E a
tes a entrar no Egito, ele disse a Sarai, terra não foi capaz de comportá-los, pa-
sua esposa: Eis que eu sei que tu és ra que eles pudessem habitar juntos.
uma mulher formosa à vista. 12 Por is- Porque eram muitos os seus bens, de
so, acontecerá que, quando os egípcios modo que não puderam habitar juntos.
te virem, eles dirão: Esta é a esposa de- 7 E houve contenda entre os pastores do

le. E me matarão, mas te manterão viva. gado de Abrão e os pastores do gado de


13 Dize, suplico-te, que tu és minha ir- Ló, e os cananeus e os perizeus habi-
mã, para que eu possa ficar bem por tua tavam na terra nesse tempo. 8 E Abrão
causa, e a minha alma viverá por causa disse a Ló: Que não haja contenda, eu
de ti. te suplico, entre mim e ti, e entre meus
14 ¶ E aconteceu que, quando Abrão pastores e teus pastores, pois somos ir-
havia chegado ao Egito, os egípcios vi- mãos. 9 Não está a terra toda diante de
ram a mulher, e que ela era muito for- ti? Suplico-te que te apartes de mim. Se
mosa. 15 Também os príncipes do Faraó tomares a esquerda, então eu irei para
a viram, e a elogiaram diante do Faraó, e a direita. Se te apartares para a direi-
a mulher foi levada à casa do Faraó. 16 E ta, então eu irei para a esquerda. 10 E Ló
ele tratou bem a Abrão por causa dela. levantou os olhos, e viu toda a planície
E ele teve ovelhas, e bois, e jumentos, do Jordão, que era bem regada em to-
e servos, e servas, e jumentas e came- do lugar, antes do ­Senhor ter destruído
los. 17 E o ­Senhor atormentou Faraó e Sodoma e Gomorra, como o jardim do
a sua casa com grandes pragas por cau- ­Senhor, como a terra do Egito, quando
sa de Sarai, esposa de Abrão. 18 E Faraó se entra em Zoar. 11 Então, Ló escolheu
chamou Abrão, e disse: O que é isto que para si toda a planície do Jordão, e Ló
tu me fizeste? Por que não me disseste viajou para o leste, e eles se apartaram
que ela era tua esposa? 19 Por que dis- um do outro. 12 Abrão habitou na terra
seste: Ela é minha irmã? Portanto eu a to- de Canaã, e Ló habitou nas cidades da
mei para ser minha mulher. Agora, pois, planície, e armou sua tenda em direção
eis a tua esposa. Toma-a e vai no teu ca- a Sodoma. 13 Mas os homens de Sodoma
minho. 20 E Faraó ordenou aos seus ho- eram extremamente perversos e peca-
mens com respeito a ele; e eles o man- dores diante do ­Senhor.
14 ¶ E o ­Senhor disse a Abrão, depois
daram embora, e a sua esposa, e a tudo
que ele tinha. que Ló se apartou dele: Eleva agora os
teus olhos, e olha do lugar em que estás
Abrão e Ló se separam para o norte, e para o sul, e para o les-

13 E Abrão saiu do Egito para o sul, te, e para o oeste. 15 Porque toda a terra
ele, e sua esposa, e tudo que tinha, que tu vês, para sempre eu te darei, e à
e Ló com ele. 2 E Abrão era muito rico tua semente. 16 E eu farei a tua semente
em gado, em prata e em ouro. 3 E ele foi como o pó da terra, de modo que se um
em suas viagens do sul até Betel, até o homem puder contar o pó da terra, en-
lugar em que sua tenda havia estado no tão também a tua semente será contada.
12:17 1Cr 16:21 13:4 Gn 12:7 13:7 Gn 26:20,21 13:10 Gn 19:22, 30​; Gn 2:8-10; Gn 19:17‑29 13:13 Gn 18:20; 2Pe 2:8 13:15 Gn 12:7; Gl 3:16
29 Gênesis 14:20
17Levanta-te, caminha pela terra no seu estava cheio de poços de betume, e os
comprimento e na sua largura, pois a ti reis de Sodoma e Gomorra fugiram, e
eu a darei. 18 Então Abrão removeu a caíram ali, e os restantes fugiram para o
sua tenda, e veio e habitou na planície monte. 11 E eles tomaram todos os bens
de Manre, que é Hebrom, e ali edificou de Sodoma e Gomorra, e todos os seus
um altar ao ­Senhor. mantimentos, e foram no seu caminho.
12 E eles tomaram Ló, filho do irmão de
Abrão liberta Ló Abrão, que habitava em Sodoma, e os
14 E aconteceu nos dias de Anrafel,
rei de Sinar, Arioque, rei de Elasar,
Quedorlaomer, rei de Elão, e Tidal, rei
seus bens, e partiram.
13 ¶ E veio um que havia escapado, e

contou a Abrão, o hebreu, pois ele ha-


de nações, 2 que estes fizeram guer- bitava na planície de Manre, o amor-
ra a Bera, rei de Sodoma, a Birsa, rei reu, irmão de Escol e irmão de Aner; e
de Gomorra, a Sinabe, rei de Admá, e estes eram confederados de Abrão. 14 E
a Semeber, rei de Zeboim, e ao rei de quando Abrão ouviu que o seu irmão foi
Bela, que é Zoar. 3 Todos estes fo- levado cativo, ele armou os seus servos
ram reunidos no vale de Sidim, que é o treinados, nascidos na sua própria casa,
mar de sal. 4 Eles serviram doze anos a trezentos e dezoito, e os perseguiu até
Quedorlaomer, e no décimo terceiro ano Dã. 15 E ele se dividiu contra eles, ele e
se rebelaram. 5 E no décimo quarto ano seus servos, à noite, e os feriu e os per-
veio Quedorlaomer, e os reis que esta- seguiu até Hobá, que está à esquerda de
vam com ele, e feriram os refains em Damasco. 16 E ele trouxe de volta todos
Asterote-Carnaim, e os zuzins em Hã, os bens, e também trouxe novamente o
e os emins em Savé-Quiriataim, 6 e os seu irmão Ló, e seus bens, e também as
horeus no seu monte Seir, até El-Parã, mulheres, e o povo.
que fica junto ao deserto. 7 E eles retor-
naram, e vieram a En-Mispate, que é Melquisedeque abençoa Abrão
Cades, e feriram toda a terra dos ama- 17¶ E o rei de Sodoma saiu para en-
lequitas, e também os amorreus, que ha- contrá-lo depois do seu retorno do mas-
bitavam em Hazazom-Tamar. 8 E saiu sacre a Quedorlaomer e os reis que es-
o rei de Sodoma, e o rei de Gomorra, e tavam com ele, no vale de Savé, que é
o rei de Admá, e o rei de Zeboim, e o o vale do rei. 18 E Melquisedeque, rei de
rei de Bela (esta é Zoar) e se ajuntaram Salém, trouxe pão e vinho, e ele era o
à batalha contra eles no vale de Sidim, sacerdote do Deus Altíssimo. 19 E ele o
9 contra Quedorlaomer, rei de Elão, e abençoou, e disse: Bendito seja Abrão
Tidal, rei das nações, e Anrafel, rei de do Deus Altíssimo, criador do céu e da
Sinar, e Arioque, rei de Elasar; quatro terra. 20 E bendito seja o Deus Altíssimo,
reis contra cinco. 10 E o vale de Sidim que entregou teus inimigos em tuas
13:17 Nm 13:17‑25 13:18 Gn 14:13,24 14:3 Nm 34:3,12; Js 3:16 14:6 Dt 2:12,22 14:13 ver 24; Gn 13:18 14:14 Gn 15:3 14:17 2Sm 18:18 14:18 Sl
110:4; Hb 5:6; Hb 7:2 14:19 ver 22 14:20 Gn 24:27; Hb 7:4

14:17-18 Aquele que exerceu tanto a realeza quanto o Amado, quão doce é para nós quando o Grande Melqui-
sacerdócio, a única pessoa que conhecemos que fez sedeque nos encontra! Jesus Cristo, nosso grande Rei-
isso e que, portanto, é um ótimo tipo daquele mara- -Sacerdote, ainda nos conhece e nos traz pão e vinho.
vilhoso sacerdote-rei que lemos nos Salmos 110 e na Muitas vezes, os próprios símbolos em sua mesa nos re-
Epístola aos Hebreus. vigoram, mas o significado interno deles tem sido muito
mais sustentador e reconfortante para o nosso espírito.
14:19-20 Deve ter sido particularmente revigorante para Não há comida como o pão e o vinho que nosso Aben-
Abraão ser encontrado por um homem com o mesmo çoado Melquisedeque nos traz, até Sua própria carne
espírito, alguém que reconheceu como seu superior. e sangue. Fazemos bem lhe dando dízimo de tudo o
Sem dúvida, ele estava cansado, embora triunfante; e que temos. Mais ainda, podemos dizer-lhe: “Não tome
então, e só então, o Senhor enviou-lhe um alívio especial. dízimos, ó Senhor, mas tome tudo!”
Gênesis 14:21 30

mãos. E lhe deu dízimos de tudo. 21 E visão, dizendo: Não temas, Abrão;
o rei de Sodoma disse a Abrão: Dá-me eu sou o teu escudo, e a tua recom-
as pessoas, e toma os bens para ti. 22 E pensa será infinitamente grande. 2 E
Abrão disse ao rei de Sodoma: Eu le- Abrão disse: Senhor DEUS, o que me
vanto a minha mão ao ­Senhor, o Deus darás, visto que ando sem filhos, e o
Altíssimo, o possuidor do céu e da ter- mordomo da minha casa é Eliézer de
ra, 23 que não tomarei nem um fio, nem Damasco? 3 E Abrão disse: Eis que não
a correia de uma sandália, e que não to- me deste semente, e eis que um nascido
marei coisa alguma que é tua, para que na minha casa é meu herdeiro. 4 E eis
não digas: Eu enriqueci a Abrão, 24 salvo que a palavra do ­Senhor veio a ele, di-
tão somente o que os jovens comeram, e zendo: Este não será teu herdeiro, mas
a parte dos homens que foram comigo, o que sairá de tuas próprias entranhas
Aner, Escol e Manre; que eles tomem a será teu herdeiro. 5 E ele o trouxe pa-
sua parte. ra fora e disse: Olha agora para o céu,
e conta as estrelas, se tu fores capaz
O Pacto de Deus com Abrão de contá-las; e lhe disse: Assim será a

15 Depois dessas coisas, a palavra


do ­Senhor veio a Abrão em uma
tua semente. 6 E ele creu no ­Senhor, e
ele lhe atribuiu isto por justiça. 7 E ele
15:1 Gn 21:17; 26:24; Is 41:10,13,14; Dt 33:29 15:5 Rm 4:18; Hb 11:12 15:6 Rm 4:3, 20-24; Gl 3:6; Tg 2:23

14:21 Por direito, eles eram espólios de guerra de não terá perdas. Você escolheu a boa parte que não lhe
Abraão. será tirada. Você não tem posses que pode perder na
14:22-23 “Que não tomarei nem um fio.” Às vezes, um parte da planície do Jordão que é bem regada, mas você
filho de Deus se vê lançado, pela força das circunstân- não precisa se preocupar, pois nunca perderá a sua por-
cias, em uma companhia muito curiosa. Por causa de ção”. Novamente, Abrão acabara de recusar os presen-
Ló, Abraão teve que ir e combater os inimigos do rei de tes do rei de Sodoma. O Senhor admira esse espírito, en-
Sodoma e, às vezes, na luta pela liberdade religiosa, ti- tão vem e diz ao seu servo: “Eu sou o teu escudo, e a tua
recompensa será infinitamente grande.” Fazemos algum
vemos que estar associados a pessoas de quem difería-
sacrifício por Cristo? Temos sido chamados a pôr em pe-
mos, tanto quanto Abraão diferia do rei de Sodoma. Mas
rigo nossos próprios interesses para seguir um caminho
o que é direito deve ser defendido em todas as circuns-
certo? Temos permanecido firmes apesar de termos per-
tâncias. No entanto, mais cedo ou mais tarde, chega
dido amizades? Temos permanecido tão firmes em nos-
um teste crucial em que nosso verdadeiro caráter será sa obediência aos princípios que somos chamados de
descoberto. Teremos algum ganho pessoal com essa obstinados? Bem, se é esse o caso, a nossa fidelidade
associação? Nós o detestamos, mesmo quando reco- não nos trará perdas. Tão certo como Deus está no céu,
nhecemos que é necessário durante aquele momento, provaremos, de uma forma ou de outra, que cumprir os
mas não o inserimos em prol de ganhos pessoais. O seus mandamentos nos traz grande recompensa.
patriarca é mais poderoso do que o rei. Ele tem o direito
a todo o seu despojo, mas não o tocará, para que a gló- 15:1-3 Talvez ele não tenha duvidado da promessa,
ria de seu Deus não seja manchada. Abraão não terá mas queria que lhe fosse explicada. Ele pode ter se
nada além do que o seu Deus lhe dará. Ele nao tomará questionado se isso significava que um nascido em sua
nada do rei de Sodoma. Gosto de ver essa gloriosa in- casa, mesmo que não fosse o seu próprio filho, seria o
dependência do crente. “Eu tenho direito a isso”, diz ele, seu herdeiro, e assim, pensou ele, a benção viria. Ele
“mas não levarei. O que são os meros direitos terrestres aproveita a oportunidade para fazer uma pergunta, para
para mim? Meu principal negócio é honrar ao Deus a saber como agir. Ao mesmo tempo, parece haver um
quem pertenço e sirvo. E se a tomada desse despojo conflito entre a pergunta de Abraão: “O que me darás?”,
o desonra, não tomarei sequer um cadarço ou um fio”. e a declaração de Deus: “Eu sou o teu escudo e a tua
recompensa.” Há um grande declínio da linguagem do
14:24 Eles tinham direito a isso. Nem sempre espera- Senhor para a do crente mais estável, e quando você
mos que os outros façam o que nós mesmos fazemos. e eu estamos até mesmo em nosso melhor, não tenho
Existe um código moral mais elevado para o servo de dúvidas de que, se tudo pudesse ser gravado (o que
Deus do que para outros homens; e muitas vezes pode- pensamos e falamos), alguns dos nossos irmãos se sen-
mos pensar no que eles fazem e não condená-los, em- tiriam que o melhor do homem não é nada senão o ho-
bora não pudéssemos fazer o mesmo, pois somos ele- mem em seu melhor, e que a linguagem de Deus segue
vados a uma posição mais alta como servos do Senhor. um modo mais nobre do que a nossa jamais o fará, até
15:1 “Eu sou o teu escudo.” O Senhor aparece a Abrão e que vejamos a Sua face em glória.
parece dizer-lhe: “O teu sobrinho Ló confiou no que con- 15:4-5 Agora a sua fé realmente foi provada: ele não
seguiu ver. Ele seguiu o caminho do seu próprio julga- tinha filhos, estava velho, e sua esposa também, mes-
mento e escolheu aquilo que lhe parecia uma vantagem mo assim a promessa do Senhor era de que como as
imediata, e agora perdeu tudo. Mas, não temas, Abrão: estrelas do céu “assim será a tua descendência”. Ele
Eu sou o teu escudo e a tua grande recompensa. Você acreditaria? Ele creu.
31 Gênesis 15:17

disse-lhe: Eu sou o ­Senhor que te trou- sobre Abrão, e eis que um horror de
xe de Ur dos Caldeus, para te dar esta grande escuridão caiu sobre ele. 13 E
terra para herdá-la. 8 E ele disse: Senhor ele disse a Abrão: Saibas com certe-
DEUS, como eu saberei que hei de her- za que tua semente será estrangeira na
dá-la? 9 E ele lhe disse: Toma para mim terra que não é sua, e os servirão, e eles
uma novilha de três anos de idade, e os afligirão por quatrocentos anos. 14 E
uma cabra de três anos de idade, e um também a essa nação, a quem eles servi-
carneiro de três anos de idade, e uma ro- rão, eu julgarei, e depois eles sairão com
la e um pombinho. 10 E tomou para ele grandes posses. 15 E tu irás para os teus
todos estes, e os dividiu ao meio, e co- pais em paz, tu serás sepultado em boa
locou cada parte na frente da outra, mas velhice. 16 Mas na quarta geração, eles
as aves ele não dividiu. 11 E quando as virão para cá novamente, pois a iniqui-
aves desciam sobre as carcaças, Abrão dade dos amorreus ainda não está com-
as enxotava. 12 E quando o sol esta- pleta. 17 E aconteceu que, quando o sol
va se pondo, um profundo sono caiu se pôs, e ficou escuro, eis que um forno

15:12 Gn 2:21 15:13 Êx 12:40; At 7:6,17 15:14 At 7:7; Êx 12:32‑38 15:15 Gn 25:8

15:6 “E ele creu no Senhor.” Oh, que bênção aprender Mestre em Sua glória. Lembre o que o Senhor disse
o caminho da fé simples em Deus! Isto é uma qualida- a Jeremias a respeito de Jerusalém e seu povo: “Eles
de salvadora na vida de muitos. Veja a lista de Paulo temerão e tremerão por toda a bondade e por toda a
dos heróis da fé; alguns deles são personagens extre- prosperidade que lhes dou.” Este é o espírito certo para
mamente imperfeitos, alguns dificilmente teríamos pen- receber prosperidade, mas quanto à adversidade, ale-
sado em mencionar, mas eles tinham fé; e, embora os gre-se nela, pois Deus geralmente envia os mais ricos
homens, em seu julgamento falho, pensem que a fé é tesouros para seus filhos em carroças puxadas por ca-
uma virtude inferior e, muitas vezes, mal a consideram valos pretos. Você pode esperar que alguma grande
como uma virtude. Contudo, no julgamento de Deus, bênção está chegando quando um “horror de grande
a fé é uma virtude suprema. “Esta”, disse Cristo, “é a escuridão” cair sobre você.
obra de Deus”: a maior de todas as obras, “que creiais 15:13 “Que tua semente será estrangeira na terra que
naquele que ele enviou.” Confiança, fé – isso nos será não é sua, e os servirão, e eles os afligirão por quatro-
imputado por justiça, assim como foi para Abraão. Se centos anos.” Levaria muito tempo até que a nação en-
Abrão, quando cheio de boas obras, não foi justificado trasse em sua descendência. Aqui está uma promes-
por elas, mas pela sua fé, quanto mais nós, estando sa que levaria quatrocentos anos para amadurecer.
cheios de imperfeições, devemos chegar ao trono da Alguns de vocês não acreditariam em uma promessa
graça celestial e pedir que sejamos justificados pela fé, se seu cumprimento fosse adiado por quatro dias; difi-
que está em Cristo Jesus, e que sejamos salvos pela cilmente conseguiriam perseverar em oração se a de-
misericórdia graciosa de Deus. mora chegasse a quatro anos. O que pensaríamos de
15:7-8 O quê? Abrão, a promessa de Deus não é sufi- uma promessa de quatrocentos anos? No entanto, ela
ciente para ti? Ó pai da fé, apesar de creres, e ser con- demorou tanto para amadurecer porque era muito vas-
siderado justo por acreditar, ainda perguntas: “Como ta. Se a descendência de Abraão seria uma multidão
saberei?” Ah, querido! A fé é frequentemente marcada numerosa como as estrelas do céu, haveria de levar
por certa descrença; ou, se não completamente des- tempo para que esse crescimento ocorresse.
crente, ainda há o desejo de ter alguma prova, algum 15:14-17 Verdadeiros emblemas da Igreja de Deus:
sinal, além da simples promessa de Deus. sua fumaça, sua lâmpada e sua tribulação aflitiva. E
15:9-11 Aqui está uma lição para nós. Talvez você mais ainda, a graça pela qual ela continua queimando
tenha alguns desses pássaros impuros descendo so- e brilhando no mundo.
bre o seu sacrifício agora. Aquela ave que você não 15:16 “Pois a iniquidade dos amorreus ainda não está
trancou devidamente em casa está aqui atrás de você. completa.” Os amorreus se entregaram ao mais degra-
Águias, abutres e todos os tipos de pássaros em for- dante dos pecados. Deus havia observado isso, mas
ma de inquietação, tristes memórias, medos e dúvidas não executou vingança contra eles de imediato. Le-
vêm pairando sobre o banquete sagrado. Afaste-os. varia mais de quatrocentos anos durante os quais Ele
Deus lhe dê graça para afastá-los pelo poder do Seu aguardou com paciência enquanto os amorreus conti-
gracioso Espírito! nuavam a acumular pecado sobre pecado, iniquidade
15:12 Ele havia pedido uma manifestação, um sinal, um sobre iniquidade, até que chegou a um ponto em que
símbolo, e, eis que vem o “horror de grande escuridão.” Deus não suportou mais. Ele tem grande longanimida-
Não tenha medo, querido, se a sua alma às vezes sabe de, mas há um ponto além do qual nem mesmo Sua
o que é o horror. Lembre-se como os três mais amados, longanimidade chega. Tem sido assim nos grandes
no Monte da Transfiguração, “temeram quando entra- juízos realizados por Deus no mundo, e assim também
ram na nuvem”; no entanto, era lá que deveriam ver o acontece com os indivíduos.
Gênesis 15:18 32

de fumaça e uma lâmpada acesa passa- e quando ela viu que havia concebido,
ram entre aqueles pedaços. 18 No mesmo fui desprezada aos seus olhos; o ­Senhor
dia, o ­Senhor fez um pacto com Abrão, julgue entre mim e ti. 6 Mas Abrão dis-
dizendo: À tua semente eu dei esta ter- se a Sarai: Eis que tua serva está em tua
ra, do rio do Egito até o grande rio, o rio mão. Faze a ela como te apraz. E quan-
Eufrates: 19 os queneus, e os quenezeus, do Sarai a tratou severamente, ela fugiu
e os cadmoneus, 20 e os heteus, e os fere- da sua face.
7 ¶ E o anjo do ­S enhor a achou junto
zeus, e os refains, 21 e os amorreus, e os
cananeus, e os girgaseus, e os jebuseus. a uma fonte de água no deserto, junto à
fonte no caminho para Sur. 8 E ele disse:
Agar e o nascimento de Ismael Agar, serva de Sarai, de onde tu vieste?
16 Ora, Sarai, esposa de Abrão, não
lhe gerava filhos, mas ela tinha
uma serva, uma egípcia, cujo nome era
E para onde vais? E ela disse: Eu fujo da
face da minha senhora Sarai. 9 E o anjo
do ­Senhor lhe disse: Volta a tua senhora,
Agar. 2 E Sarai disse a Abrão: Eis que e sujeita-te debaixo das suas mãos. 10 E
o ­S enhor me tem impedido de gerar; o anjo do ­Senhor lhe disse: Eu multipli-
suplico-te, entra na minha serva; pode carei a tua semente tão excessivamente,
ser que eu possa obter filhos por ela. E que não será contada por seu grande nú-
Abrão ouviu à voz de Sarai. 3 E Sarai, mero. 11 E o anjo do ­Senhor lhe disse:
esposa de Abrão, tomou Agar, sua serva, Eis que tu estás com filho, e gerarás um
a egípcia, depois de Abrão ter habitado filho, e chamarás seu nome Ismael; por-
dez anos na terra de Canaã, e a deu por que o ­Senhor ouviu a tua aflição. 12 E
mulher a seu marido. ele será homem selvagem; sua mão se-
4 ¶ E ele entrou em Agar, e ela conce- rá contra todo homem, e a mão de todo
beu. E vendo ela que tinha concebido, homem contra ele; e ele habitará na pre-
sua senhora foi desprezada a seus olhos. sença de todos os seus irmãos. 13 E ela
5 E Sarai disse a Abrão: Meu erro seja invocou o nome do ­Senhor que com ela
sobre ti; eu dei minha serva em teu seio, falava: Tu és Deus que me vê; pois ela
16:2 Gn 30:3,4, 9,10 16:3 Gn 12:5 16:5 Gn 31:53 16:12 Gn 25:18
15:18-21 “Os queneus, e os quenezeus, e os cadmo- o espírito quebrado por causa da fome que passou du-
neus, e os heteus, e os ferezeus, e os refains, e os rante a jornada; sentando-se e revigorando-se por um
amorreus, e os cananeus, e os girgaseus, e os jebu- momento. De repente, resolve não se rebaixar e nun-
seus.” Ele menciona os adversários para mostrar quão ca mais voltar – e então, de novo, estremece devido
grandes seriam as vitórias da raça que viria e os des- à escuridão que se apresenta diante dela e o medo
tituiria. Vamos sempre considerar a lista de nossas di- de continuar a envolve. Foi nessa condição que esta-
ficuldades apenas como um catálogo de nossos triun- va quando Deus encontrou-se com ela. Para todos os
fos. Quanto maiores os nossos problemas, mais alta efeitos, ela era uma mulher abandonada, sem amigos.
será a nossa canção de triunfo no final. Havia deixado as únicas tendas onde poderia reivindi-
car como um abrigo. Ela tinha ido para o deserto – sem
16:1 “Mas ela tinha uma serva, uma egípcia, cujo nome pai, sem mãe, sem irmão e sem irmã para cuidar dela.
era Agar.” Agar tinha vivido muitos anos na família de Ela virou as costas para os únicos que tinham algum
Abrão. Esta não era uma vantagem pequena. Enquan- interesse nela, e agora foi deixada sozinha – sozinha
to todo o resto do mundo estava no paganismo, a luz em uma terra deserta, sem um olhar de compaixão ou
de Deus brilhava na tenda de Abrão. Não só o próprio uma mão amiga. Deus encontra-se com ela sob essas
Abrão era um adorador do Deus Altíssimo, como tam- circunstâncias peculiares de provação e de pecado
bém a sua família, sob a orientação dele. Podemos ter misturadas.
certeza de que havia reuniões devocionais domésticas
– e o patriarca as aproveitou tanto por um princípio que 16:13 “Tu és Deus que me vê.” E chegou a sua casa
o que ela tinha ouvido muitas vezes antes, mas nunca
cultivava quanto para dar o exemplo – para ensinar o
havia sentido. “Há um Deus. Deus não é alguém im-
conhecimento do verdadeiro Deus a todos os que es-
palpável lá de cima que não tem nada a ver comigo,
tavam ao seu serviço. Ele era o ponto central da luz de mas existe aqui; Ele está aqui, e me vê”. Deus interage
Deus no mundo, e ao seu redor repousava a grossa comigo – não está distante, adormecido ou cego – e
penumbra do paganismo. me vê”. Oh, que coisa gloriosa quando essa convicção
16:6-7 “E o anjo do Senhor a achou.” O pesar tem uma surge na alma: “Eu não estou sozinho, não estou sem
voz eloquente quando a misericórdia é a ouvinte. Acho um amigo. Existe um Deus e um Deus que me vê, que
que a vejo ali, com os olhos vermelhos de chorar, com está tão atento a mim que até fala comigo”.
33 Gênesis 17:20

disse: Não olhei eu também para aque- o meu pacto, que guardareis, entre mim
le que me vê? 14 Portanto o poço foi cha- e vós e tua semente depois de ti: Todo
mado Beer-Laai-Roi; e eis que ele está filho homem entre vós será circuncida-
entre Cades e Berede. do. 11 E vós circuncidareis a carne do vos-
15 ¶ E Agar gerou um filho a Abrão; e so prepúcio, e será um sinal do pacto entre
Abrão chamou o nome de seu filho, que mim e vós. 12 E aquele que tem oito dias
Agar lhe gerou, Ismael. 16 E era Abrão será circuncidado entre vós, todo filho
da idade de oitenta e seis anos quando homem nas vossas gerações, aquele que
Agar gerou Ismael a Abrão. é nascido em casa, ou comprado com di-
nheiro de algum estrangeiro, que não é
O pacto da circuncisão da tua semente. 13 Aquele que é nasci-
17 E quando Abrão era da idade de
noventa e nove anos, o ­S enhor
apareceu a Abrão, e lhe disse: Eu sou
do em tua casa, e aquele que é compra-
do com teu dinheiro deverá ser circun-
cidado; e meu pacto estará na vossa car-
o Deus Todo-Poderoso; anda diante de ne como um pacto eterno. 14 E o homem
mim, e sê perfeito. 2 E eu farei o meu incircunciso cuja carne do seu prepú-
pacto entre mim e ti, e multiplicar-te-ei cio não for circuncidada, esta alma será
excessivamente. 3 E Abrão caiu sobre a cortada de seu povo; ele quebrou o meu
sua face, e Deus falou com ele, dizendo: pacto.
4 Quanto a mim, eis que o meu pacto é 15 ¶ E Deus disse a Abraão: Quanto a

contigo, e tu serás um pai de muitas na- Sarai, tua esposa, não chamarás seu no-
ções. 5 O teu nome não se chamará mais me Sarai, mas Sara será seu nome. 16 E
Abrão, mas teu nome será Abraão, pois eu a abençoarei, e te darei também um
pai de muitas nações eu te fiz. 6 E eu te filho dela; e a abençoarei, e ela será uma
farei extremamente fértil, e farei nações mãe de nações; reis de povos virão de-
de ti, e reis sairão de ti. 7 E eu estabele- la. 17 Então Abraão caiu sobre sua face e
cerei o meu pacto entre mim e ti, e tua riu, e disse no seu coração: Nascerá um
semente depois de ti nas suas gerações, filho àquele que tem cem anos de ida-
para um pacto eterno, para ser um Deus de? E gerará Sara, com noventa anos de
para ti, e para tua semente depois de ti. idade? 18 E Abraão disse a Deus: Que
8 E eu darei a ti, e para a tua semente de- Ismael possa viver diante de ti! 19 E Deus
pois de ti, a terra em que és estrangei- disse: Sara, tua esposa, de fato te gerará
ro, toda a terra de Canaã, para possessão um filho, e tu chamarás seu nome Isaque.
eterna, e eu serei seu Deus. E eu estabelecerei o meu pacto com ele
9 ¶ E Deus disse a Abraão: Portanto, tu como pacto eterno, e com sua semente de-
guardarás o meu pacto, tu, e tua semente pois dele. 20 E quanto a Ismael, eu te ou-
depois de ti nas suas gerações. 10 Este é vi: Eis que o tenho abençoado, e o farei
17:1 Gn 28:3; Dt 18:13 17:5 ver 15; Ne 9:7; Rm 4:17 17:6 Gn 35:11 17:7 Rm 9:8; Gl 3:16 17:8 Gn 12:7 17:10 ver 23; At 7:8 17:11 Rm 4:11 17:12 Lv
12:3 17:17 Gn 18:12; 21:6 17:19 Gn 18:14; 21:2 17:20 Gn 16:10; Gn 25:12-16; Gn 21:18

17:1 “Eu sou o Deus Todo-Poderoso.” A verdadeira Deus Todo- Suficiente! O Senhor quis expressar uma
confiança se apoia somente em Deus, que se declara repreensão suave, porém inconfundível, a Abrão, pois
o Deus Todo-Poderoso, ou o Deus Todo- Suficiente – e ele disse: “Eu sou Deus Todo Suficiente – suficiente
essa é uma tradução igualmente correta da passagem. para cumprir meus propósitos sem a sua ajuda, capaz
O Senhor é todo suficiente em poder para realizar seus de alcançar meus próprios projetos sem essa situação
próprios propósitos; ele é todo suficiente em sabedoria questionável como a de Agar e seu filho Ismael”. Essa
para encontrar seu próprio caminho através de dificul- é, sem dúvida, a intenção divina na declaração de total
dades que para nós podem parecer como um labirinto, suficiência. Se em algum momento também estivermos
mas que para ele são bastante claras. E é todo sufi- em dúvida, devemos deixar os desígnios de Deus to-
ciente em amor, de modo que jamais faltará misericór- mar conta de nossas almas: “Eu sou Deus Todo Sufi-
dia em seu coração ou piedade em seu seio. Deus é ciente”.
Gênesis 17:21 34

frutífero, e o multiplicarei excessiva- bocado de pão, e confortai os vossos cora-


mente; doze príncipes ele gerará, e eu ções; depois disso, passareis adiante, pois
farei dele uma grande nação. 21 Mas, o para isto vieste a vosso servo. E eles dis-
meu pacto eu estabelecerei com Isaque, seram: Faze como disseste. 6 E Abraão se
que Sara te gerará neste tempo determi- apressou para dentro da tenda até Sara, e
nado, no próximo ano. 22 E deixou de fa- disse: Prepara depressa três medidas de fa-
lar com ele, ascendeu Deus de junto de rinha fina, amasse-a e faça bolos sobre a
Abraão. ­lareira. 7 E Abraão correu para o rebanho,
23 ¶ E Abraão tomou Ismael, seu filho, e e trouxe um novilho tenro e bom, e o deu
todos os que haviam nascido em sua ca- a um jovem, e ele se apressou em prepa-
sa, e todos os que haviam sido compra- rá-lo. 8 E ele pegou manteiga, e leite, e o
dos com seu dinheiro, todo homem entre novilho que havia preparado, e o colocou
os homens da casa de Abraão, e circun- diante deles; e ele ficou em pé junto deles
cidou a carne de seu prepúcio no mes- debaixo da árvore, e eles comeram.
mo dia, como Deus lhe havia dito. 24 E 9 ¶ E eles lhe disseram: Onde está Sara,

Abraão era da idade de noventa e no- tua esposa? E ele disse: Eis que está na
ve anos, quando ele foi circuncidado na tenda. 10 E ele disse: Eu certamente retor-
carne de seu prepúcio. 25 E Ismael, seu narei a ti de acordo com o tempo da vida;
filho, era da idade de treze anos quando e eis que Sara, tua esposa, terá um filho.
ele foi circuncidado na carne de seu pre- E Sara o ouviu na porta da tenda, que
púcio. 26 No mesmo dia foi circuncidado estava atrás dele. 11 Ora, Abraão e Sara
Abraão e seu filho Ismael. 27 E todos os eram velhos e bem adiantados em idade,
homens de sua casa, nascidos na casa, e cessou de estar com Sara a maneira das
e comprados com dinheiro de estrangei- mulheres. 12 Por isso, Sara riu dentro de
ros, foram circuncidados com ele. si, dizendo: Depois de tão envelhecida,
eu terei prazer, e meu senhor sendo tam-
Promessa do nascimento de Isaque bém velho? 13 E o ­Senhor disse a Abraão:
18 E o ­Senhor apareceu a ele nas planí- Por que Sara riu, dizendo: É verdade que
cies de Manre, e ele sentou-se à por- eu, que sou velha, gerarei uma criança?
ta da tenda no calor do dia. 2 E ele elevou 14 Há alguma coisa difícil demais para o
seus olhos e olhou, e eis que três homens ­Senhor? No tempo determinado, eu re-
estavam em pé com ele; e quando ele os tornarei a ti, de acordo com o tempo de
viu, ele correu da porta da tenda para en- vida, e Sara terá um filho. 15 Então Sara
contrá-los, e se curvou em direção a ter- negou, dizendo: Eu não ri, pois ela estava
ra, 3 e disse: Meu Senhor, se agora eu en- com medo. E ele disse: Não, mas tu riste.
contrei favor aos teus olhos, suplico que
não passes de teu servo. 4 Pegue um pouco Sodoma e Gomorra
de água, peço-vos, e lavai os vossos pés e 16 ¶ E os homens se levantaram dali,

descansai debaixo da árvore. 5 E trarei um e olharam para Sodoma; e Abraão foi

18:1 Gn 13:18; 14:13 18:2 ver 16,22; Hb 13:2 18:4 Gn 19:2; 43:24 18:10 Rm 9:9 18:11 Gn 17:17; Rm 4:19 18:12 Gn 17:17; 21:6; 1Pe 3:6 18:14 Jr
32:17,27; Lc 1:37
35 Gênesis 18:31

com eles para levá-los ao caminho. 17 E matar os justos com os ímpios; e que os
o ­Senhor disse: Eu ocultarei de Abraão justos sejam como os ímpios, isso es-
as coisas que faço, 18 vendo que Abraão teja longe de ti. Não fará justiça o Juiz
certamente se tornará uma nação grande de toda a terra? 26 E o ­Senhor disse: Se
e poderosa, e todas as nações da terra se- eu achar em Sodoma cinquenta justos
rão abençoadas nele? 19 Porque eu o co- na cidade, então eu pouparei todo o lu-
nheço, que ele ordenará a seus filhos gar por causa deles. 27 E Abraão respon-
e sua casa depois dele, e eles guarda- deu e disse: Eis que agora resolvi falar
rão o caminho do ­S enhor , para fazer ao Senhor, que sou somente pó e cinzas.
28 Se porventura faltarem cinco dos cin-
justiça e juízo, para que o ­Senhor pos-
sa trazer sobre Abraão aquilo que dele quenta justos, tu destruirás toda a cida-
tem falado. 20 E o ­Senhor disse: Porque de pela falta de cinco? E ele disse: Se
o clamor de Sodoma e Gomorra é gran- eu achar ali quarenta e cinco, eu não a
de, e porque o seu pecado é muito grave, destruirei. 29 E falou-lhe mais uma vez e
21 eu descerei agora e verei se eles fize- disse: Se porventura se acharem quaren-
ram segundo o clamor que veio a mim, e ta ali. E ele disse: Não o farei por cau-
se não, eu saberei. 22 E os homens volta- sa dos quarenta. 30 E ele lhe disse: Oh!
Não se ire o Senhor, e eu falarei: Se por-
ram as suas faces dali, e foram em dire-
ventura se acharem trinta ali. E ele disse:
ção a Sodoma, mas Abraão ainda estava Não o farei, se eu encontrar trinta ali. 31 E
em pé diante do ­Senhor.
23 ¶ E Abraão se aproximou e disse: Tu

destruirás também os justos com os ím-


pios? 24 Se porventura houver cinquenta
justos na cidade, tu destruirás também e
não pouparás o lugar por causa dos cin-
quenta justos que estão nela? 25 Esteja
longe de ti fazer segundo essa maneira,
18:18 Gl 3:8 18:19 Dt 4:9,10; 6:7 18:23 Nm 16:22 18:24 Jr 5:1 18:25 Jó 8:3,20; Is 3:10,11 18:27 Gn 2:7; 3:19

18:17-19 Abrãao é chamado de “o amigo de Deus”. iminente do Senhor, ele permaneceu ali. Aqueles que
Não apenas Deus era seu Amigo – isso era uma verda- são amigos de Deus gostam muito de estar na compa-
deira benção e uma grande maravilha da graça – mas nhia do seu Senhor.
ele teve a honra de ser chamado de “amigo de Deus” 18:23 Não há nada como chegar bem perto de Deus
– alguém com quem Deus poderia ter uma doce con- em oração: “Abraão se aproximou.” Ele estava pres-
versa, um homem segundo o seu coração, em quem tes a usar sua influência com seu Grande Amigo; não
confiava e a quem revelou seus segredos. Receio que por si mesmo, mas por esses homens de Sodoma que
não haja muitos homens como Abraão no mundo, mas, seriam destruídos. Felizes são aqueles que, quando
sempre que houver algum assim, com quem Deus é estão perto de Deus, aproveitam a oportunidade para
familiarizado, ele certamente será aquele que colocará suplicar pelos outros, sim, até mesmo pelos mais per-
sua casa em ordem. Se o Senhor é meu Amigo, e se
versos e perdidos dos homens.
sou, de fato, seu amigo, eu desejarei que Ele seja res-
peitado por meus filhos e tentarei dedicá-los ao serviço 18:23-25 “Não fará justiça o Juiz de toda a terra?”
Dele. Receio que o declínio da devoção da família, que Abraão baseia seu argumento na justiça de Deus.
é tão tristemente notável nos dias de hoje, seja a fonte Quando um homem se atreve a fazer isso, torna sua
dos muitos pecados que causam aflição; a Igreja de súplica poderosa, pois pode confiar que Deus nunca
Deus em geral teria sido mais separada do mundo se fará uma coisa injusta. Se ousares suplicar por Sua
a pequena igreja na casa de cada homem tivesse sido justiça, sua infalível justiça, então terás uma súplica
mais cuidadosamente treinada para Deus. Se deseja poderosa.
que o Senhor se abra e confie em você com seus se- 18:26-30 Desta vez, o patriarca avançou por dez; an-
gredos, você deve ver que Ele é capaz de dizer de tes, era por cinco. Os homens suplicantes ficam mais
você o que disse de Abraão: “Ele ordenará a seus fi- corajosos em suas súplicas. Um homem que é muito
lhos e sua casa depois dele.” familiarizado com a vontade de Deus, pouco a pouco,
18:20-22 Ele não estava com pressa de finalizar aquela se aventurará a dizer aquilo que, de início, não ousaria
abençoada conversa; uma vez que estava na presença pronunciar.
Gênesis 18:32 36

ele disse: Eis que agora ousei falar ao e lhe disseram: Onde estão os homens
Senhor: Se porventura houver vinte ali. que vieram a ti esta noite? Traze-os fora
E ele disse: Não a destruirei por causa até nós, para que possamos conhecê-los.
dos vinte. 32 E ele disse: Oh! Não se ire 6 E Ló saiu à porta até eles, e fechou a

o Senhor, e ainda eu falarei somente es- porta atrás de si; 7 e disse: Rogo-vos, ir-
ta vez. Se porventura se encontrarem mãos, que não venhais a agir tão perver-
dez ali. E ele disse: Não a destruirei por samente. 8 Eis que eu tenho duas filhas
causa dos dez. 33 E o ­Senhor foi pelo seu que não conheceram homem. Suplico-
caminho, assim que deixou de falar com vos, deixai que eu as traga a vós, e fazei
Abraão, e Abraão retornou ao seu ­lugar. a elas o que for bom aos vossos olhos;
porém a estes homens não façais nada;
Destruição de Sodoma e Gomorra pois, eles vieram sob a sombra do meu
19 E vieram dois anjos a Sodoma à
tarde; e Ló estava sentado no por-
tão de Sodoma. E Ló, vendo-os, levan-
telhado. 9 E eles disseram: Para trás. E
eles disseram novamente: Este indiví-
duo veio aqui para peregrinar, e ele quer
tou-se para encontrá-los, e ele curvou- ser juiz; agora agiremos pior contigo do
-se com a sua face em direção a terra; que com eles. E pressionaram severa-
2 e ele disse: Eis, agora, meus senhores,
mente sobre o homem, sobre Ló, e che-
entrai, rogo-vos, na casa de vosso servo, garam perto de quebrar a porta. 10 Mas
e ficai a noite toda, e lavai vossos pés, e os homens estenderam suas mãos, e pu-
levantareis cedo e ireis no vosso cami- xaram Ló para dentro da casa até eles,
nho. E eles disseram: Não! Nós perma- e fecharam a porta. 11 E eles feriram
neceremos na rua toda noite. 3 E insistiu os homens que estavam à porta da ca-
com eles grandemente, e foram com ele, sa com cegueira, tanto pequenos quanto
e entraram em sua casa; e ele lhes fez grandes, de modo que se cansaram ten-
um banquete, e assou pão ázimo, e eles tando achar a porta.
comeram. 12 ¶ E os homens disseram a Ló: Tens
4 ¶ Mas antes que eles se deitassem, mais alguém aqui? Genro, e teus filhos e
os homens da cidade, até os homens de tuas filhas e qualquer um que tiveres na
Sodoma, rodearam a casa toda, tanto ve- cidade? Traze-os para fora deste lugar.
lhos como os jovens, todo o povo de ca- 13 Porque destruiremos este lugar, porque

da quarteirão. 5 E eles chamaram Ló, o clamor deles tem subido diante da face
19:3 Gn 18:6 19:5 Jz 19:22; Rm 1:24‑27 19:9 Êx 2:14 19:12 Gn 7:1 19:13 1Cr 21:15

18:31-32 “Se porventura se encontrarem dez ali”. Ele peitosa pelos sodomitas. Continuaremos nossa leitura
não foi além de alegar que Sodoma poderia ser pou- no décimo segundo verso do próximo capítulo.
pada se dez justos pudessem ser achados nela. Eu 19:12 “Tens mais alguém aqui?” Pode haver alguns que
já ouvi alguns dizerem que foi uma pena Abraão não ultimamente passaram da escuridão para a luz. No te-
ter persistido em implorar a Deus, mas eu não ousaria mor de nos enganarmos, ou na alegria de nosso novo
dizer isso. Ele sabia melhor do que eu e você quando
conforto, podemos até ter nos esquecido de pensar
começar e quando parar de argumentar com Deus. Há
certas restrições na oração que um homem de Deus não em nossas esposas, filhos ou parentes. Não está mais
consegue explicar a outros, mas que ele, no entanto, do que na hora de comerçarmos a pensar nessas pes-
sente. Deus move seus servos para orarem sobre um soas? Que este texto saia da Sagrada Escritura como
determinado caso, e eles oram com grande liberdade se tivesse acabado de ser proferido por um anjo: “Tens
e manifestação de poder. Um outro caso pode parecer mais alguém aqui?” Permita-me propor a todo cristão
exatamente igual a aquele, mas a boca do mesmo su- que olhe ao seu redor, entre todos os seus amigos e pa-
plicante se fecha, e, em seu coração, percebe que não rentes, para ver qual deles ainda não foram convertidos.
consegue orar como antes. Devo culpar os homens de Que suas orações subam por todos eles: “genros, e teus
Deus? Certamente que não! O Senhor lida sabiamente filhos, e tuas filhas.”
com os seus servos, e lhes diz, de forma sutil, quando e 19:13-14 “O velho está caduco”, eles disseram; “ele
onde suas súplicas devem parar. sempre foi estranho, nunca agiu como os outros cida-
18:33 Sabemos que os anjos desceram a Sodoma, dãos; chegou aqui como um estrangeiro e sempre teve
onde foram recebidos por Ló e usados de forma des- um comportamento estranho”.
37 Gênesis 19:22

do ­Senhor, e o ­Senhor nos enviou pa- Foge pela tua vida, não olhes para trás,
ra destruí-lo. 14 E Ló saiu, e falou a seus nem fiques em toda esta planície; foge
genros, que haviam casado com suas fi- para o monte, para que não sejas con-
lhas, e disse: Levantai-vos, saí deste lu- sumido. 18 E Ló lhes disse: Oh! Assim
gar, porque o ­Senhor destruirá esta ci- não, meu Senhor; 19 eis que agora teu
dade. Mas ele parecia com alguém que servo encontrou graça aos teus olhos, e
zombava dos seus genros. tu magnificaste a tua misericórdia, que
15 ¶ E quando a manhã surgiu, então os
mostraste ao salvar a minha vida, e eu
anjos apressaram Ló, dizendo: Levanta- não posso fugir para o monte, para que
te, toma tua esposa, e tuas duas filhas,
que estão aqui, para que não sejas con- o mal não me alcance, e eu morra. 20 Eis
sumido na iniquidade da cidade. 16 E en- que esta cidade está próxima para fugir,
quanto ele demorava, os homens segu- e é pequena. Oh! Deixa que eu fuja para
raram a sua mão e a mão de sua esposa, lá (não é pequena?) e minha alma vive-
e a mão de suas duas filhas; o ­Senhor rá. 21 E ele lhe disse: Vê, aceitei-te tam-
foi misericordioso com eles, e tiraram- bém com respeito a esta coisa, que eu
-no, e puseram-no fora da cidade. não derrubarei esta cidade, pela qual tu
17 ¶ E aconteceu que, quando os ha- falaste. 22 Apressa-te, fuja para lá, pois
viam trazido para fora dali, ele disse: eu não posso fazer coisa alguma até que
19:14 Nm 16:21 19:17 ver 26

19:15 “Os anjos apressaram Ló.” Depois que esses de agentes suficiente para salvar os seus eleitos. Sem-
anjos contaram a Ló a verdade sobre seu perigo, eles pre haverá pregação do evangelho o suficiente, mes-
não se contentaram em fazer apenas isso, mas come- mo nos tempos mais sombrios e mortais, para conduzir
çaram a pressioná-lo e a instigá-lo a fugir da cidade os seus remidos para fora da Cidade da Destruição.
condenada: “Os anjos apressaram Ló”. E quando essa Deus não perderá nenhum dos seus.
insistência não parecia ser suficiente para convencê- 19:17 Talvez as pernas do velho homem tremessem
-lo, eles puseram as mãos sobre ele, sua esposa e embaixo dele; ele sentiu que não poderia correr tão
suas filhas. E se você e eu, nós mesmos, que somos longe; e, além disso, a montanha parecia tão sombria
salvos, quisermos ser um meio de salvação para ou- e sem vida, que talvez não conseguisse abandonar a
tros, não devemos simplesmente contar-lhes a mesma casa dos homens.
velha história, por mais simples e fervorosa que seja
a forma como falamos, mas devemos travar uma lu- 19:18-21 Penso que já lhe disse antes que esta preser-
tar com eles. Devemos implorá-los e chorar por eles, vação de Zoar é um exemplo do poder cumulativo da
e devemos estar convencidos de que, se não puder- oração. Posso comparar o poderoso pedido de Abraão
mos quebrantar o coração deles, iremos quebrantar os ao peso de uma tonelada de oração, a súplica que ti-
nossos. Se não conseguirmos fazer com que fujam de nha uma força e poder maravilhosos. A petição de Ló é
Sodoma, não será porque não trabalhamos com todas como uma oração de algumas gramas. Coitadinho do
as nossas forças para tirá-los de lá. Oh, que possa- Ló, que prece insignificante a dele! Ainda assim, essas
mos estar tão limpos do sangue de todos os homens gramas viraram a balança. Portanto, pode ser que haja
assim como esses anjos estavam sobre o destino da algum poderoso homem de Deus que esteja próximo
esposa de Ló! Nós não seremos capazes de resgatar de prevalecer com Ele, mas ainda não consegue obter
a todos; nem os anjos fizeram isso. A esposa de Ló seu pedido; mas você, pobre e fraco articulador que
foi um exemplo simbólico de uma pessoa que pereceu é, deve adicionar o peso da sua pena à sua grande
após a melhor instrução possível; e os genros de Ló intercessão, e então a balança irá virar. Essa narrati-
foram exemplos de como, com alguns homens, a sú- va sempre me conforta; acho que Zoar foi preservado,
plica mais séria pode terminar em escárnio. Sim, não não tanto pela oração de Ló, como pela grande oração
podemos nos surpreender se alguns rejeitarem nossa de Abraão que já havia acontecido antes. Todavia, a
mensagem quando muitos rejeitam o ensinamento do poderosa intercessão do amigo de Deus não preva-
próprio Mestre. Mas devemos, de qualquer forma, en- leceu até que fosse sustentada pela fraca petição do
tregar a mensagem para que, se a recusarem, a culpa pobre Ló.
recaia sobre eles mesmos. 19:22 A mão da justiça foi retida até que o servo de
19:15-16 “E puseram-no fora da cidade.” Eu sempre Deus estivesse seguro. Não pode haver destruição do
senti satisfeitação em pensar que havia a quantidade mundo, não pode haver o derramamento das últimas
de mãos suficientes para guiar essas quatro pessoas pragas, não pode haver a varredura total dos ímpios
para fora: Ló, sua esposa e suas duas filhas. Se hou- até que, antes de tudo, os servos de Deus sejam se-
vesse mais um, não haveria mão para conduzir a quinta lados em suas testas e levados a um local seguro. O
pessoa, mas esses dois anjos, com suas quatro mãos, Senhor preservará os seus. Ele deixa o andaime ficar
podiam guiar somente essas quatro pessoas para fora de pé até o prédio terminar; somente então, o baixará
da cidade condenada. Deus sempre possui o número rapidamente.
Gênesis 22:15 38

tu chegues lá. Por isso se chamou o no- seu pai, e ele não percebeu quando ela
me da cidade Zoar. deitou, nem quando ela se levantou. 34 E
23 ¶ O sol havia se levantado so- aconteceu que, no dia seguinte, a pri-
bre a terra quando Ló entrou em Zoar. mogênita disse à mais jovem: Eis que
24 Então, o ­S enhor fez chover sobre eu deitei com meu pai na noite passa-
Sodoma e sobre Gomorra enxofre e fo- da; demos-lhe de beber vinho esta noite
go do ­Senhor desde o céu. 25 E ele der- também, e entra tu, e deita com ele, pa-
rubou aquelas cidades, e toda a planície, ra que possamos preservar a semente de
e todos os habitantes das cidades, e o nosso pai. 35 E elas fizeram seu pai beber
que crescia sobre a terra. vinho naquela noite também; e a mais
26 ¶ Mas a sua esposa olhou para trás jovem se levantou, e deitou-se com ele,
por detrás dele, e ela se tornou um pilar e ele não percebeu quando ela deitou,
de sal. nem quando ela se levantou. 36 Assim,
27 ¶ E Abraão levantou-se cedo de ma- as duas filhas de Ló conceberam de seu
nhã e foi para o lugar onde havia estado pai. 37 E a primogênita deu à luz um fi-
de pé diante do ­Senhor. 28 E ele olhou lho, e chamou seu nome Moabe; este
para Sodoma e Gomorra, e para toda a mesmo é o pai dos moabitas até este dia.
terra da planície, e eis que viu a fumaça 38 E a mais jovem, ela também deu à luz

da terra que subia como fumaça de uma um filho, e chamou seu nome Ben-Ami;
fornalha. este mesmo é o pai dos filhos de Amom
29 ¶ E aconteceu que, quando Deus até este dia.
destruiu as cidades da planície, Deus
lembrou-se de Abraão e retirou Ló do Abraão e Abimeleque
meio da destruição, quando ele derru-
bou as cidades em que Ló habitara. 20
E Abraão viajou dali para a ter-
ra do sul, e habitou entre Cades e
Sur, e peregrinou em Gerar. 2 E Abraão
Ló e suas filhas disse de Sara, sua esposa: Ela é minha
30 ¶ E Ló subiu de Zoar, e habitou no irmã. E Abimeleque, rei de Gerar, en-
monte, e suas duas filhas com ele, pois viou e tomou Sara. 3 Mas Deus veio a
ele temia habitar em Zoar; e ele habi- Abimeleque em um sonho à noite, e lhe
tou em uma caverna, ele e suas duas fi- disse: Eis que és nada mais que um ho-
lhas. 31 E a primogênita disse à mais jo- mem morto, pela mulher que tomaste,
vem: Nosso pai está velho, e não há ho- pois ela é a mulher de um homem. 4 Mas
mem na terra para entrar a nós, segundo Abimeleque não havia se aproxima-
a maneira de toda a terra; 32 vem, faça- do dela. E ele disse: Senhor, tu matarás
mos nosso pai beber vinho, e deitare- também uma nação justa? 5 Não me dis-
mos com ele, para que possamos pre- se ele: Ela é minha irmã? E ela também
servar semente de nosso pai. 33 E elas fi- disse: Ele é meu irmão. Na integridade
zeram seu pai beber vinho naquela noi- de meu coração e na inocência das mi-
te; e a primogênita entrou e deitou com nhas mãos eu fiz isso. 6 E Deus lhe disse
19:24 Dt 29:23; Is 1:9; 13:19; Lc 17:29 19:26 ver 17; Lc 17:32 19:27 Gn 18:22 19:28 Ap 18:9 19:37 Dt 2:9 19:38 Dt 2:19 20:1 Gn 18:1 20:2 ver 12;
Gn 12:13; 26:7

19:22-28 “E Abraão...olhou para Sodoma.” Quais de- los são banidos para sempre da presença do Senhor.
vem ter sido as meditações de Abraão? Quais devem Olhemos até que as lágrimas inundem nossos olhos
ser as meditações de qualquer homem piedoso quan- enquanto agradecemos a Deus por termos sido res-
do olha para Sodoma e vê a fumaça de sua destrui- gatados de uma terrível desgraça. Olhemos até que o
ção? Seria muito bom para certos homens se eles não nosso coração se derreta de misericórdia pelos muitos
insistissem em fechar os olhos para a destruição dos que estão tomando um caminho descendente e eter-
ímpios. Olhe, peço-lhe para aquele lugar de escuridão namente arruinarão as suas vidas, a menos que a gra-
e aflição onde todos os espíritos impiedosos e incrédu- ça poderosa os impeça.
39 Gênesis 21:14

em um sonho: Sim, eu sei que o fizeste úteros da casa de Abimeleque por causa
na integridade de teu coração; pois tam- de Sara, esposa de Abraão.
bém eu te impedi de pecar contra mim;
por isso não te permiti tocá-la. 7 Agora, O nascimento de Isaque
portanto, restitui ao homem sua mulher,
pois ele é um profeta, e ele orará por ti, e 21 E o ­Senhor visitou a Sara como
ele dissera, e fez o ­Senhor a Sara
como ele tinha falado. 2 Pois Sara con-
tu viverás; e se tu não a restituíres, sabe
que certamente morrerás, tu e todos os cebeu e gerou um filho a Abraão em sua
que são teus. 8 Por isso, Abimeleque le- velhice, no tempo estabelecido de que
vantou-se cedo de manhã, e chamou to- Deus lhe falara. 3 E Abraão chamou o
dos os seus servos, e contou todas estas nome de seu filho que lhe nasceu, que
coisas em seus ouvidos. E os homens te- Sara lhe concebeu, Isaque. 4 E Abraão
meram muito. 9 Então Abimeleque cha- circuncidou seu filho Isaque, sendo ele
mou Abraão, e lhe disse: O que nos fi- de oito dias de idade, como Deus lhe or-
zeste? E em que eu te ofendi, para que denara. 5 E Abraão era da idade de cem
trouxesses sobre mim e sobre meu rei- anos quando seu filho Isaque lhe nas-
no um grande pecado? Tu fizeste-me ceu.
6 ¶ E Sara disse: Deus me fez rir, de
coisas que não deviam ser feitas. 10 E
Abimeleque disse a Abraão: O que tu modo que todos os que ouvirem rirão
viste para fazeres tal coisa? 11 E Abraão comigo. 7 E ela disse: Quem teria dito
disse: Porque pensei: Certamente o te- a Abraão que Sara daria de mamar a fi-
lhos? Pois eu lhe dei um filho em sua
mor de Deus não está neste lugar, e eles
velhice.
me matarão por causa de minha mu-
lher. 12 E, na verdade, ela é minha irmã; A partida de Agar e Ismael
ela é a filha de meu pai, mas não a fi- 8 E o menino cresceu, e foi desmama-
lha de minha mãe; e ela se tornou mi- do. E Abraão fez um grande banquete
nha mulher. 13 E aconteceu que, quando no mesmo dia em que Isaque foi desma-
Deus me fez peregrinar desde a casa de mado.
meu pai, eu disse a ela: Esta é a bonda- 9 ¶ E Sara viu o filho de Agar, a egíp-
de que tu me mostrarás: em todo lugar cia, que ela dera a Abraão, zombando. 10
aonde chegarmos, dirás de mim: Ele é Por isso ela disse a Abraão: Lança fo-
meu irmão. 14 E Abimeleque tomou ove- ra esta serva e seu filho, porque o filho
lhas, e bois, e servos, e servas, e os deu dessa serva não será herdeiro com meu
a Abraão, e lhe restituiu Sara, sua espo- filho, com Isaque. 11 E a coisa pareceu
sa. 15 E Abimeleque disse: Eis que a mi- muito grave aos olhos de Abraão por
nha terra está diante de ti; habita onde causa de seu filho.
te agradar. 16 E a Sara ele disse: Eis que 12 ¶ E Deus disse a Abraão: Não seja

eu dei a teu irmão mil peças de prata. isso grave a tua vista por causa do ra-
Servirão de honra para ti, para todos os paz, e por causa da tua serva. Em tudo
que estão contigo e com todos os ou- que Sara disser, dá ouvidos à sua voz,
tros; assim ela foi repreendida. porque em Isaque será chamada a tua
17 ¶ Então Abraão orou a Deus; e Deus
semente. 13 E também do filho da ser-
curou Abimeleque, e sua esposa, e suas va eu farei uma nação, porque ele é tua
servas; e elas geraram filhos. 18 Porque semente. 14 E Abraão se levantou ce-
o ­Senhor havia fechado totalmente os do de manhã, e tomou pão, e um odre
20:7 ver 17; 1Sm 7:5; Jó 42:8 20:11 Sl 36:1; Gn 12:12; 26:7 20:14 Gn 12:16 20:15 Gn 13:9  20:18 Gn 12:17 21:2 Gl 4:22; Hb 11:11 21:3 Gn 17:19 21:4
Gn 17:10,12; At 7:8 21:6 Gn 17:17 21:10 Gl 4:30 21:11 Gn 17:18 21:12 Rm 9:7; Hb 11:18
Gênesis 21:15 40

de água, e os deu a Agar, pondo-os so- de Parã; e sua mãe lhe tomou uma mu-
bre o seu ombro, e ao filho, e a despe- lher da terra do Egito.
diu. E ela partiu, e peregrinou pelo de-
serto de Berseba. 15 E a água do odre foi Pacto entre Abraão e Abimeleque
consumida, e ela colocou o filho debai- ¶ E aconteceu naquele tempo que
22

xo de um dos arbustos. 16 E ela foi sen- Abimeleque e Ficol, capitão-chefe de seu


tar-se em frente dele a boa distância, co- exército, falou a Abraão, dizendo: Deus
mo a de um tiro de arco. Pois ela dis- está contigo em tudo que tu fazes; 23 por
se: Que eu não veja a morte da crian- isso, agora, jura a mim por Deus que não
ça. E sentada em frente dele, levantou agirás falsamente comigo, nem com meu
sua voz e chorou. 17 E Deus ouviu a voz filho, nem com o filho de meu filho, mas,
do menino. E o anjo de Deus chamou de acordo com a bondade que eu te fiz, tu
Agar desde o céu, e lhe disse: Que te farás comigo, e para com a terra na qual
aflige, Agar? Não temas, pois Deus ou- peregrinaste. 24 E Abraão disse: Eu jura-
viu a voz do menino de onde ele está. rei. 25 E Abraão repreendeu Abimeleque
18 Ergue-te, levanta o menino nos teus por causa de um poço de água, que os
braços, pois farei dele uma grande na- servos de Abimeleque tinham tomado
ção. 19 E Deus abriu-lhe os olhos, e ela violentamente. 26 E Abimeleque disse:
viu um poço de água. E foi, e encheu o Eu não sei quem fez isso, nem tampouco
odre com água, e deu de beber ao meni- me contaste, nem ouvi a respeito disso,
a não ser hoje. 27 E Abraão tomou ove-
lhas e bois, e os deu a Abimeleque, e os
O infinito Deus está acostumado a fazer dois fizeram um pacto. 28 E Abraão pôs
coisas pequenas. Ele conta as estrelas, mas à parte sete cordeiras do rebanho. 29 E
ele também conta os cabelos das nossas
cabeças. Lembre-se de que o mesmo Deus Abimeleque disse a Abraão: O que sig-
que moldou a órbita na qual nós habitamos nificam essas sete cordeiras que puses-
também criou cada pequena gota de orvalho. te à parte? 30 E ele disse: Estas sete cor-
E aquele que faz o relâmpago correr através
do céu também dá asas a cada borboleta e deiras tomarás da minha mão, para que
orienta cada peixinho no riacho. Ele preparou sejam uma testemunha para mim de que
um grande peixe para engolir Jonas, mas
ele também preparou um pequeno verme eu cavei este poço. 31 Por isso, chamou
para destruir a cabaça. Que grande aquele lugar Berseba, porque ambos ju-
condescendência ele demonstra quando olha raram ali. 32 Assim, eles fizeram um pac-
cuidadosamente para as pequenas questões
de seus filhos, e não apenas mata para eles to em Berseba; então levantaram-se
o bezerro cevado, mas também coloca sapatos Abimeleque e Ficol, o capitão-chefe do
nos seus pés.
seu exército, e eles retornaram à terra dos
[Ilustração 21:19]
filisteus.
33 ¶ E Abraão plantou um bosque

no. E Deus estava com o menino, e ele em Berseba, e invocou ali o nome do
20

cresceu e habitou no deserto, e se tornou ­Senhor, o Deus eterno. 34 E Abraão pere-


um arqueiro. 21 E ele habitou no deserto grinou na terra dos filisteus muitos dias.
21:17 Êx 3:7 21:20 Gn 28:15 21:21 Gn 24:4,38 21:25 Gn 26:15,18, 20‑22 21:27 Gn 26:28,31 21:30 Gn 31:44,47, 48,50,52

21:19 “E Deus abriu-lhe os olhos.” O mesmo Deus que de. Pode haver pessoas presentes que não precisam
divide o Mar Vermelho e faz o Jordão secar também de muito para conseguirem galgar a vida eterna; elas
abre os olhos de uma pobre mulher. O mesmo Deus precisam apenas que seus olhos sejam abertos. Que
que veio com todos os seus carros de fogo a Parã e o Senhor lhes conceda esse favor! Oh, que ele possa
com todos os seus santos ao Sinai e fez o monte fume-
gar em sua presença, é o mesmo a respeito de quem agora permitir que muitas Agars vejam a sua salvação!
lemos: “E Deus abriu- lhe os olhos.” Deus, ao abrir os Por que as almas sedentas deveriam esperar ainda
olhos de Agar, assegurou a existência da raça ismae- mais? Tudo está pronto. Elas estão nas fronteiras da
lita, que até hoje permanece: do pequeno vem o gran- salvação, mas precisam que seus olhos sejam abertos.
41 Gênesis 22:6

Deus ordena a Abraão que eu e o menino vamos adiante para ado-


sacrifique Isaque rar, e voltaremos a vós. 6 E Abraão pe-
22
1E aconteceu depois destas coisas,
gou a lenha da oferta queimada, e a co-
que Deus provou Abraão, e lhe locou sobre Isaque, seu filho; e ele to-
disse: Abraão; e ele disse: Eis-me aqui.
2 E ele disse: Toma agora o teu filho, teu mou o fogo em sua mão, e uma faca; e
único filho Isaque, a quem tu amas, e vai
para a terra de Moriá, e oferece-o ali co- Note aqui que Deus não provou Abraão dessa
mo oferta queimada sobre um dos mon- forma no início. “Depois destas coisas” Deus
tes que eu te direi. provou Abraão. Houve um curso educativo
3 ¶ E Abraão levantou-se cedo de ma-
para prepará-lo para este grande período de
testes, e o Senhor sabe como nos educar de
nhã e selou seu jumento, e tomou consi- forma que possamos suportar, nos próximos
go dois de seus servos, e Isaque, seu fi-
anos, o que não poderíamos suportar hoje -
assim como hoje ele pode nos fazer carregar
lho, e cortou a lenha para a oferta quei- um fardo que, dez anos atrás, teria nos
mada, e se levantou e foi para o lugar reduzido a pó. Depois de todas as instruções
que Deus lhe dera - depois de uma comunhão
que Deus lhe dissera. 4 Então, no tercei- íntima com Deus, e de ter recebido em
ro dia, Abraão levantou seus olhos, e viu abundância o Espírito de Deus em sua alma -
o lugar de longe. 5 E Abraão disse aos
“depois destas coisas,” Deus provou Abraão.
seus servos: Ficai aqui com o jumento, e [Citação 22:1]
22:1 Dt 8:2,16; Hb 11:17; Tg 1:12,13 22:2 Jo 3:16 22:6 Jo 19:17

22:1 “E aconteceu depois destas coisas que Deus pro- 22:3 Obediência deve ser imediata, devemos mostrar
vou Abraão.” Como Deus lidou com Abraão, assim ele nossa disposição em obedecer à ordem do Senhor
tratará na mesma medida com todos aqueles que, como ao não atrasar: “Abraão levantou-se cedo de manhã.”
crentes, são filhos do crente Abraão. Podemos almejar Todos os detalhes são mencionados, pois a verdadei-
para nossas vidas uma considerável medida de confor- ra obediência é muito cuidadosa com isso. Aqueles
midade com a vida do grande patriarca, e não devemos que serviriam a Deus corretamente deveriam servi-lo
nos surpreender, como se alguma coisa estranha nos fielmente tanto nas pequenas quanto nas grandes
tivesse acontecido, se grandes e severas provações coisas. O jumento deveria ser selado, alguém deveria
nos sobrevierem antes do capítulo final de nossas vidas.
chamar os dois jovens, assim como Isaque, e cortar a
Ser amado por Deus com o amor que ele tem por seus
escolhidos é uma honra maravilhosa, mas esse amor madeira para o sacrifício. Devemos fazer tudo o que
traz consigo a autoridade do Pai. “Pois aquele a quem o está incluído nos limites do mandamento divino e fazer
Senhor ama também castiga, e açoita a cada filho que tudo com rigor e cuidado escrupulosos. A obediência
recebe”. Note aqui que Deus não provou Abraão des- indiferente ao mandamento de Deus praticamente é
sa forma no início. “Depois destas coisas” Deus provou desobediência; obediência descuidada é obediência
Abraão. Houve um curso educativo para prepará-lo para morta. O coração se esvai com isso. Vamos aprender
este grande período de testes, e o Senhor sabe como com Abraão como obedecer.
nos educar de forma que possamos suportar, nos próxi- 22:4 Sua obediência foi deliberada; ele podia suportar
mos anos, o que não poderíamos suportar hoje – assim o suspense, pensando sobre o assunto por três dias
como hoje ele pode nos fazer carregar um fardo que,
e colocando o seu rosto como uma pederneira para
dez anos atrás, teria nos reduzido a pó. Depois de to-
das as instruções que Deus lhe dera - depois de uma obedecer a ordem do Senhor.
comunhão íntima com Deus, e de ter recebido em abun- 22:5 “Eu e o menino vamos adiante...e voltaremos a
dância o Espírito de Deus em sua alma – “depois destas vós.” Abraão não enganou os seus servos. Ele acredi-
coisas”, Deus provou Abraão. tava que ele e Isaque voltariam para eles novamente.
22:2 “Mas, Senhor, tanto Ismael quanto Isaque são Embora ele fosse compelido a matar seu filho, “con-
meus filhos, e cada um deles é o filho único de suas siderava que Deus era poderoso para levantá-lo até
mães”. Veja como Deus indica a Abraão de forma de- mesmo dentre os mortos; e então também figurada-
finitiva o filho que deve ser o meio da grande provação mente ele o recebeu”. Abraão ordenou aos rapazes
da fé de seu pai: “Toma agora o teu filho, teu único filho que permanecessem onde estavam. Eles não deviam
Isaque, a quem tu amas...” Geralmente era a maneira, ver tudo o que havia de fazer diante do Senhor. Mui-
nos mandamentos de Deus para Abraão, para fazê-lo tas vezes, a nossa maior obediência deve ser solitária.
navegar sob ordens secretas. Quando foi ordenado a Amigos não podem nos ajudar em tais emergências, e
deixar seu país, seus parentes e a casa de seu pai, é melhor para eles, e para nós, que eles não estejam
ele teve que ir para uma terra que Deus lhe mostra- conosco.
ria. Quem pode seguir o comando de Deus sem sa-
ber para onde está indo tem uma fé verdadeira. Assim 22-6 Aquela faca estava cortando seu próprio coração
fez Abraão, e agora o Senhor lhe diz: “Pegue Isaque e o tempo todo, mas ele a pegou. A incredulidade te-
ofereça-o como sacrifício em uma das montanhas das ria deixado a ferramenta em casa, mas a fé genuína
quais eu te direi”. a leva.
Gênesis 22:7 42

foram os dois juntos. 7 E Isaque falou a céu e disse: Abraão, Abraão; e ele disse:
Abraão, seu pai, e disse: Meu pai, e ele Aqui estou. 12 E ele disse: Não ponhas a
disse: Aqui estou, meu filho. E ele dis- tua mão sobre o menino, nem faças al-
se: Eis o fogo e a lenha, mas onde es- guma coisa com ele. Porque agora eu sei
tá o cordeiro para a oferta queimada? que temes a Deus, vendo que não negas-
8 E Abraão disse: Meu filho, Deus pro-
te a mim teu filho, teu único filho. 13 E
verá para si um cordeiro para a oferta
Abraão levantou seus olhos, e olhou, e
queimada; então foram os dois juntos.
9 E eles chegaram ao lugar de que Deus eis detrás dele um carneiro, preso pe-
lhe dissera; e Abraão construiu ali um los chifres em um arbusto; e Abraão foi
altar, e pôs em ordem a lenha, e amar- e tomou o carneiro, e o ofereceu como
rou Isaque, seu filho, e o pôs no altar so- oferta queimada no lugar de seu filho.
14 E Abraão chamou o nome daquele lu-
bre a lenha. 10 E Abraão estendeu sua
mão, e tomou a faca para imolar seu fi- gar: Jeová-Jiré, como se diz até este dia:
lho. 11 E o anjo do ­Senhor o chamou do No monte do ­Senhor ele será visto.
22:12 ver 2; Jo 3:16 22:13 Rm 8:32 22:16 Hb 6:13
22:6-8 “Meu filho, Deus proverá para si um cordeiro 22:11 Abraão sempre dá a mesma resposta ao chama-
para a oferta queimada.” Abraão aqui falou como um do do Senhor: “Aqui estou”.
profeta; de fato, durante todo esse incidente, ele nunca 22:12 O teste necessário havia sido aplicado e a fé de
abriu a boca sem um pronunciamento profético, e, acre- Abraão havia suportado a provação. Deus sabe de to-
dito que, quando os homens andam com Deus e vivem das as coisas por sua onisciência divina, mas agora Ele
perto Dele, eles possivelmente, mesmo sem estarem sabia através desse teste e provação severo que havia
conscientes disso, falam palavras muito importantes lhe aplicado que Abraão realmente O amava acima de
que terão muito mais significado nelas do que eles pró- todas as coisas. Note que o anjo diz: “Agora eu sei que
prios percebem. Não está escrito a respeito do homem temes a Deus.” Não creio que o uso gracioso do temor
cujo prazer está na Lei do Senhor, “a sua folha também ao Senhor tenha sido suficientemente estimado pela
não murchará”? Assim foi com Abraão. Ele falou como maioria de nós; aqui, o destaque não recai sobre a fé,
um profeta de Deus quando, na verdade, estava falan- mas sobre o medo filial de Abraão. Aquele santo temor,
do com seu filho na angústia de seu espírito; e em sua essa sagrada reverência de Deus é a própria essência
expressão profética, encontramos a substância final do da nossa aprovação com ele. “O temor do Senhor é o
evangelho: “Meu filho, Deus proverá para si o cordei- princípio da sabedoria.” “O Senhor sente prazer naque-
ro para a oferta queimada”. Ele é o Grande Provedor, les que o temem.” Isso é muito diferente do medo servil;
e provê a oferta, não somente para nós, mas para Ele é um tipo certo de medo, o tipo que o amor não lança
mesmo, pois o sacrifício era necessário para Deus as- fora, mas com o qual vive em feliz comunhão.
sim como era para o homem. E é uma oferta queimada, 22:13 Aqui está outro modelo de grande sacrifício do
não apenas uma oferta pelo pecado, mas uma oferta de nosso Salvador no Calvário: o carneiro oferecido no lu-
um suave aroma para Si mesmo. “Então foram os dois gar de Jesus. Quantas vezes você e eu temos nosso
juntos.” Lemos isso duas vezes, pois este incidente é Grande Substituto muito perto de nós, mas não o ve-
uma tipificação do Pai indo com o Filho e o Filho indo mos porque não levantamos os olhos e o avistamos.
com o Pai até o grande sacrifício no Calvário. Não foi “Abraão levantou seus olhos, e olhou, e eis detrás dele
Cristo sozinho que morreu de bom grado, ou o Pai sozi- um carneiro, preso pelos chifres.” Então, se você er-
nho que deu o seu Filho, mas “foram os dois juntos” – da guer os olhos e avistar corretamente, sim, verá o gran-
mesma forma que Abraão e Isaque fizeram. de sacrifício realizado com firmeza próximo a você,
22:9 Veja-o puxando as pedras grandes, ásperas e assim como quando este carneiro foi pego para morrer
brutas que se espalham pelo local, e depois as arru- em vez de Isaque. Oh, que você tenha a graça de virar
mando em um altar. a cabeça na direção certa, olhar para Cristo e viver!
22:9-10 De modo que ele havia consumado o sacrifício 22:14 “No Monte do Senhor ele será visto.” Deus irá
em intenção e propósito, e, portanto, lemos em He- prever; “Deus quer prover” – como costumamos di-
breus 11:17: “Pela fé Abraão, quando foi provado, ofe- zer – o que está sendo interpretado, antecipado. Ele
receu a Isaque; e aquele que recebera as promessas terá tudo pronto que será necessário contra o tempo.
ofereceu o seu filho unigênito”. Ele realmente o fizera Aquele que providenciou o carneiro para a oferta quei-
por amor a Deus, embora nenhum vestígio de ferida mada no lugar de Isaque providenciará tudo o que for
pudesse ser encontrado em Isaque. Quantas vezes necessário; e você pode confiar que Aquele que, na
Deus aceita do seu povo a vontade no lugar da ação! maior emergência que já poderia ter acontecido, pro-
Quando Ele os encontra dispostos a fazer o sacrifício videnciou que seu Filho amado e unigênito morresse
que exige, muitas vezes não o exige em suas mãos. Se por nós como substituto dos pecadores, terá previs-
você está disposto a sofrer por amor a Cristo, pode ser to todas as outras emergências que possam ocorrer
que não seja levado a isso, e se estiver disposto a ser e terá fornecido previamente tudo o que é necessário
um mártir da verdade, poderá usar a coroa de mártir, para alcançá-la. Bendito seja o nome de Jeová-Jireh!
mesmo que nunca seja chamado para ficar na estaca, Abraão chamou o nome daquele lugar “Jeová-Jireh”,
na guilhotina ou na arena. ou “Jeová verá”, ou “Jeová proverá”, ou “Jeová será
43 Gênesis 23:11
15 ¶ E o anjo do ­S enhor chamou a Quiriate-Arba, que é Hebrom, na terra
Abraão do céu uma segunda vez, de Canaã; e Abraão veio lamentar por
16 e disse: Por mim mesmo jurei, diz o Sara, e chorar por ela.
3 ¶ E Abraão levantou-se de diante de
­Senhor, pois porque tu fizeste tal coi-
sa, e não negaste teu filho, teu único fi- seu corpo, e falou aos filhos de Hete, di-
lho; 17 em bênção eu te abençoarei, e em zendo: 4 Eu sou um estrangeiro e pere-
multiplicação eu multiplicarei tua se- grino convosco; dai-me a posse de um
mente como as estrelas do céu, e como lugar de sepultamento convosco, pa-
a areia que está sobre a beira do mar; e ra que eu possa sepultar a minha faleci-
a tua semente possuirá o portão dos seus da de diante da minha vista. 5 E os filhos
inimigos; 18 e em tua semente todas as de Hete responderam a Abraão, dizendo-
nações da terra serão abençoadas, por- -lhe: 6 Ouve-nos, meu senhor; tu és um
que tu obedeceste à minha voz. 19 Então príncipe poderoso entre nós; na escolha
Abraão voltou aos seus servos, e eles se dos nossos sepulcros, sepulta a tua fale-
levantaram e foram juntos a Berseba; e cida; ninguém de nós reterá de ti seu se-
Abraão habitou em Berseba. pulcro, para que possas sepultar a tua fa-
lecida. 7 E Abraão levantou-se e curvou-
Os filhos de Naor -se diante do povo da terra, aos filhos de
20¶ E depois destas coisas, comunica- Hete. 8 E falou com eles, dizendo: Se é
ram a Abraão, dizendo: Eis que Milca, de vossa vontade que eu sepulte a mi-
ela também gerou filhos a teu irmão nha falecida distante da minha vista, ou-
Naor. 21 Uz, seu primogênito, e Buz, vi-me e intercedei por mim a Efrom, fi-
seu irmão, e Quemuel, o pai de Arã, 22 e lho de Zoar; 9 para que ele possa me dar
Quésede, e Hazo, e Pildas, e Jidlafe, e a caverna de Macpela, que ele tem, que
Betuel. 23 E Betuel gerou Rebeca; estes está na extremidade do seu campo; pois
oito Milca deu a Naor, irmão de Abraão. não importa o preço que custe, ele me da-
24 E a sua concubina, cujo nome era rá como posse para lugar de sepultamen-
Reumá, lhe gerou também Tebá, e Gaã, e to entre vós. 10 E Efrom habitava entre
Taás, e Maaca. os filhos de Hete, e Efrom, o heteu, res-
pondeu a Abraão aos ouvidos dos filhos
Morte e sepultamento de Sara de Hete, de todos os que entravam pela

23 E Sara tinha cento e vinte e sete


anos de idade; estes foram os anos
da vida de Sara. 2 E Sara morreu em
porta da cidade, dizendo: 11 Não, meu se-
nhor, ouve-me: O campo eu te dou, e a
caverna que está nele, eu a dou para ti;
22:17 Hb 6:14; Gn 15:5; Gn 26:24 22:17 Gn 24:60 22:18 At 3:25; Gl 3:8 22:23 Gn 24:15 23:2 Js 14:15 23:4 Sl 105:12; Hb 11:9,13 23:6 Gn 14:14-16;
24:35 23:10 Rt 4:4

visto”. Temos uma variedade de interpretações, mas bloqueado, Jeová providenciará para que a estrada
a ideia exata é a de ver e ser visto. Para Deus, ver é seja desobstruída. O Senhor nos verá no caminho da
prover. Nossa própria palavra, “prover”, é no latim, santidade, se estivermos dispostos a ser íntegros e nos
“ver”. Às vezes dizemos que vamos ver um assunto. atrevermos a seguir aonde quer que ele nos conduza.
Possivelmente, essa expressão atinge o prego na ca-
beça. Nosso Pai celestial vê nossas necessidades e, 22:15 “Sempre que Eu estiver comprometido em aben-
com a visão divina do amor, prepara o suprimento. Ele çoar, eu te abençoarei. Não pronunciarei uma bênção
vê a necessidade para supri-la e, ao ver, ele é visto na qual não terá parte: ‘Em bênção, eu te abençoa-
– na provisão, ele se manifesta. Eu oro para que pos- rei...’”
samos beber desta verdade de Deus e assim sejamos 22:17-18 “Porque tu obedeceste à minha voz.” Veja o
renovados por ela. Se seguirmos as ordens do Senhor,
ele fará com que não nos envergonhemos e que não resultado do grande ato de obediência de um homem,
fiquemos confusos. Se entrarmos em grandes dificul- e observe como Deus pode fazer desse homem o ca-
dades porque estamos seguindo o seu comando, ele nal de bênçãos para todas as futuras gerações. Oh,
providenciará para que a perda seja recompensada. que você e eu possamos possuir a fé Abraâmica que
Se nossas dificuldades se multiplicarem e aumentarem obedece ao Senhor e traz bênçãos para todas as na-
de modo que nosso caminho pareça completamente ções da Terra!
Gênesis 23:12 44

na presença dos filhos do meu povo eu Sara, sua esposa, na caverna do cam-
te dou; sepulta a tua falecida. 12 E Abraão po de Macpela, diante de Manre, que é
curvou-se diante do povo da terra. 13 E Hebrom na terra de Canaã. 20 E o campo,
ele falou a Efrom aos ouvidos do povo e a caverna que está nele, foram confir-
da terra, dizendo: Mas se tu o deres, te mados a Abraão pelos filhos de Hete pa-
suplico, ouve-me: Dar-te-ei dinheiro pe- ra posse de um lugar de sepultamento.
lo campo; toma-o de mim, e eu sepulta-
rei ali a minha falecida. 14 E Efrom res- Abraão busca esposa para Isaque
pondeu a Abraão, dizendo lhe: 15 Meu se-
nhor, ouve-me, a terra vale quatrocentos
siclos de prata; o que é isso entre mim
24 E Abraão era velho e bem avan-
çado em idade; e o ­Senhor havia
abençoado Abraão em todas as coisas.
2 E Abraão disse ao servo mais velho
e ti? Por isso, sepulta tua falecida. 16 E
Abraão ouviu a Efrom; e Abraão pesou a de sua casa, que governava sobre tudo
prata para Efrom, da qual ele tinha falado o que ele tinha: Rogo-te que ponhas tua
aos ouvidos dos filhos de Hete, quatro- mão debaixo da minha coxa; 3 e eu te fa-
centos siclos de prata, dinheiro corrente rei jurar pelo ­Senhor, o Deus do céu, e
entre os mercadores. o Deus da terra, que tu não tomarás mu-
17 ¶ E o campo de Efrom, que esta- lher para meu filho dentre as filhas dos
va em Macpela, que estava diante de cananeus, entre os quais eu habito; 4 mas
Manre, o campo e a caverna que estava irás à minha terra, e à minha parentela,
nele, e todas as árvores que estavam no e tomarás uma mulher para meu filho
campo, que estavam em todas as extre- Isaque. 5 E o servo lhe disse: Se porven-
midades ao redor, foram confirmados, tura a mulher não quiser seguir-me para
18 para Abraão como possessão na pre- esta terra, eu deixarei levar teu filho no-
sença dos filhos de Hete, diante de to- vamente para a terra de onde tu vieste?
dos os que entravam no portão da cida- 6 E Abraão lhe disse: Cuida para que não

de. 19 E depois disso, Abraão sepultou leves meu filho para lá novamente.

23:16 Jr 32:9 23:17 Gn 25:9; 49:30-32; 50:13 24:1 ver 35 24:3 Gn 14:19 24:4 Gn 12:1

24:1 Feliz o homem que pode dizer isso, que tem uma profunda circunspecção e com fervorosa oração, para
benção em todos os lugares! E ainda assim, Abraão que não haja engano sobre o assunto.
tinha o seu “mas”, pois Isaque era solteiro, e talvez não 24:5-8 “Ele enviará o seu anjo adiante de ti.” (Nota do
tivesse imaginado que vinte anos depois, quem deve- Editor: Spurgeon faz uma analogia entre o servo de
ria construir a casa de Abraão continuaria sem filhos. Abraão com sua missão de encontrar uma esposa para
No entanto, foi assim. Sempre houve uma provação Isaque e o ministro do evangelho com sua missão de
para a fé de Abraão, mas até elas foram abençoadas, encontrar almas para Jesus. Então ele afirma:) A pre-
pois “Deus abençoou Abraão em todas as coisas”. gação do evangelho não parece grande coisa para a
24:2 De acordo com a maneira oriental de juramento. estima de alguns. No entanto, se Deus está conosco, o
24:3 Esse santo homem era cuidadoso com a pureza nosso negócio é maior do que o serviço dos anjos. De
de sua família. Ele sabia quais efeitos negativos de se uma maneira humilde estamos falando de Jesus para
ter uma esposa Cananéia poderia recair sobre o seu nossos alunos e alunas em nossas aulas. E alguns nos
filho, e também sobre a sua descendência. Ele foi, desprezarão ao nos descrever como “apenas profes-
portanto, particularmente cuidadoso. Eu gostaria que sores de escola dominical”. Mas o nosso trabalho tem
todos os pais fossem assim. um peso espiritual que as assembleias de senadores e
24:4-5 O criado foi muito cuidadoso. Aqueles que ju- os conselhos de imperadores desconhecem. A morte,
ram muito prontamente não sabem o porquê, juram por o inferno e mundos desconhecidos dependem do que
muito tempo até não se importarem com o quê. Melhor temos a dizer. Estamos trabalhando nos destinos dos
ainda é para o cristão lembrar-se da palavra de Cristo: espíritos imortais, tirando as almas da ruína para a gló-
“Não jureis, nem pelo céu, nem pela terra, nem façais ria, do pecado para a santidade.
qualquer outro juramento.” Sem dúvida, a doutrina do 24:6 Ele sabia que Deus havia chamado a ele e a sua
Salvador é que todos os juramentos são lícitos aos cris- parentela para herdar a terra de Canaã, e, portanto,
tãos, mas, se algum dia forem feitos, devem ser com não estava disposto a voltar para sua antiga habitação.
45 Gênesis 24:19
12 E ele disse: Ó ­Senhor Deus de meu
O Espírito Santo não escreve para dar crédito senhor Abraão, rogo-te, dá-me bom êxi-
ao homem. Ele escreve para a glória da to neste dia, e mostra bondade para com
graça de Deus. meu senhor Abraão. 13 Eis que eu estou
em pé aqui junto ao poço de água; e as
7 ¶ O ­Senhor Deus do céu, que me ti- filhas dos homens da cidade saem para
rou da casa de meu pai, e da terra de mi- tirar água; 14 E seja, pois, que a donze-
nha parentela, e que falou comigo, e que la a quem eu disser: Inclina o teu cân-
jurou para mim, dizendo: À tua semente taro e beberei, e ela responder: Bebe, e
eu darei esta terra, ele enviará o seu an- também darei de beber aos teus came-
jo adiante de ti, e tu tomarás para o meu los, essa seja a que designaste para o teu
filho uma mulher de lá. 8 E se a mulher servo Isaque, e por ela saberei que tens
não quiser te seguir, então tu estarás li- misericórdia para com meu senhor.
15 ¶ E aconteceu que, antes que ele ter-
vre deste meu juramento; somente não
leves o meu filho para lá novamente. 9 E minasse de falar, eis que saiu Rebeca,
o servo colocou sua mão debaixo da co- que era nascida a Betuel, filho de Milca,
xa de Abraão, seu senhor, e jurou a ele esposa de Naor, irmão de Abraão, com
acerca deste assunto. seu cântaro sobre seu ombro. 16 E a don-
10 ¶ E o servo tomou dez camelos zela era muito formosa à vista, uma vir-
dos camelos do seu senhor, e partiu; gem, nem homem algum a conhecia, e
pois todos os bens de seu senhor esta- ela desceu ao poço, e encheu seu cânta-
vam em suas mãos. E ele se levantou, ro, e subiu. 17 E o servo correu para en-
e foi à Mesopotâmia, para a cidade de contrá-la, e disse: Permite-me, rogo-te,
Naor. 11 E ele fez seus camelos se ajoe- beber um pouco da água de teu cânta-
lharem fora da cidade, junto a um po- ro. 18 E ela disse: Bebe, meu senhor; e
ço de água na hora da tarde, a hora em ela se apressou e abaixou seu cântaro
que as mulheres saem para tirar água. sobre sua mão, e lhe deu de beber. 19 E,
24:7 Gl 3:16; Gn 12:7; 13:15; Êx 23:20,23 24:11 ver 13; 1Sm 9:11 24:12 ver 27,42,48; Gn 26:24; Êx 3:6,15,16 24:15 Gn 22:23 24:16 Gn 26:7

24:7 Que fé simples! Essa era a própria glória da fé de No entanto, há muita sabedoria neste sinal. Por que
Abraão: ela era tão simples, tão infantil. Poderiam ser ele não disse: “A donzela que primeiro me oferecer
muitas milhas até Padã-Arã, mas isso não importa para a para beber”? Não; ela poderia ser um pouco ofereci-
fé: “Meu Deus enviará o seu anjo”. Oh! Estamos sempre da demais, e uma mulher assim não era uma esposa
dificultando e insinuando sofrimentos, mas se a nossa adequada para o bom e pensativo Isaque. Ele próprio
fé estivesse em pleno exercício, faríamos a vontade de deveria falar com ela primeiro, e então ela deveria es-
Deus mais prontamente. “Quem és tu, ó grande monte? tar pronta, com toda a alegria, para fazer muito mais
Diante de Zorobabel, te tornarás uma planície.” Irmãos, do que ele pedisse. Ela deveria oferecê-lo para beber
sejamos de bom coração e de boa coragem em todos água e tirar para os seus camelos; portanto, ela não te-
os assuntos, pois sem dúvida o anjo de Deus irá adiante ria medo do trabalho, seria corês, gentil, e todas essas
de nós. qualidades reunidas lhe seriam mostradas. Por esse
24:8-11 “E foi à Mesopotâmia, para a cidade de Naor.” teste ele poderia descobrir sabiamente que ela era
Agora acho que tenho a liberdade de dizer que isso uma mulher adequada para Isaque, e poderia torná-la
parecer ser uma perda de tempo com uma busca inútil. sua esposa.
Ele deveria ir e encontrar uma esposa para um jovem 24:15 “Antes que ele terminasse de falar.” Não, ele não
que ficou em casa. Ele não sabia nada das pessoas conhecia aquela promessa: “Enquanto eles ainda esti-
entre as quais deveria peregrinar, mas acreditava que verem falando, eu ouvirei...“, mas Deus mantém suas
o anjo de Deus o guiaria no caminho correto. O que promessas antes de fazê-las; e, portanto, tenho certe-
deveria fazer, agora que chegara perto da hora em que za de que Ele as manterá depois de tê-las feito.
uma decisão deveria ser tomada? Ele devia buscar o 24:15-16 E assim prosseguiu. Não preciso ler o resto
conselho de Deus, e observe que foi exatamente isso da história porque agora descobrimos que, por meio
o que ele fez. de fervorosas orações, o bom servo foi conduzido de
24:12-14 Não sei se ele deve ser imitado ao estabele- forma correta. Passaremos agora para mais uma pas-
cer um sinal para Deus; talvez não, mas ele fez o seu sagem em que teremos outra instância de um caso
melhor – deixou o assunto com Deus, e uma coisa está difícil, onde outra pessoa colocará seu caso diante do
sempre em boas mãos quando é deixada com Ele. Senhor, buscará orientação e a encontrará.
Gênesis 24:20 46

acabando ela de lhe dar de beber, disse: braceletes nas mãos de sua irmã, e quan-
Eu também tirarei água para os teus ca- do ele ouviu as palavras de Rebeca, sua
melos, até que tenham bebido. 20 E ela se irmã, dizendo: Assim falou o homem
apressou e esvaziou o seu cântaro no co- comigo, que ele veio ao homem, e eis
cho, e correu novamente para o poço pa- que ele estava em pé junto aos camelos
ra tirar água, e tirou para todos os seus ca- diante do poço. 31 E ele disse: Vem, ben-
melos. 21 E o homem estava admirado dito do ­Senhor. Por que estás em pé aí
de vê-la, e ficou em paz, para saber se fora? Pois eu preparei a casa, e lugar pa-
o ­Senhor havia feito prosperar sua via- ra os camelos.
gem ou não. 22 E aconteceu que, quando 32 ¶ E o homem entrou na casa, e ele

os camelos haviam acabado de beber, desatou os seus camelos, e deu palha e


que o homem tomou um brinco de ouro forragem aos camelos, e água para la-
de meio siclo de peso, e dois braceletes var seus pés, e os pés dos homens que
para as mãos dela, do peso de dez siclos estavam com ele. 33 E foi posto alimen-
de ouro. 23 E disse: De quem tu és filha? to diante dele para comer, mas ele disse:
Dize-me, suplico-te. Há lugar na casa Não comerei, até que eu tenha dito a mi-
de teu pai para nos alojarmos? 24 E ela nha incumbência. E ele disse: Fala. 34 E
lhe disse: Eu sou a filha de Betuel, filho ele disse: Eu sou o servo de Abraão. 35 E
de Milca, o que deu à luz a Naor. 25 E ela o ­Senhor abençoou meu senhor grande-
disse além disso a ele: Nós temos tanto mente, e ele tornou-se grande; e ele lhe
palha quanto forragem suficientes, e lu- deu rebanhos, e gado, e prata, e ouro, e
gar para se alojar. 26 E o homem curvou servos, e servas, e camelos e jumentos.
sua cabeça, e adorou ao ­Senhor. 27 E ele 36 E Sara, esposa de meu senhor, deu um

disse: Bendito seja o ­Senhor Deus de filho a meu senhor quando ela já esta-
meu senhor Abraão, que não deixou de- va velha, e a ele deu ele tudo que pos-
samparado meu senhor sem misericór- sui. 37 E meu senhor me fez jurar, dizen-
dia e verdade. Eu estando no caminho, o do: Tu não tomarás mulher para meu fi-
­Senhor me conduziu à casa dos irmãos lho dentre as filhas dos cananeus, em
de meu senhor. 28 E a donzela correu, cuja terra eu habito; 38 mas tu irás à ca-
e contou aos da casa de sua mãe estas sa de meu pai, e à minha parentela, pa-
coisas. ra tomar uma mulher para meu filho.
29 ¶ E Rebeca tinha um irmão, e seu 39 E eu disse ao meu senhor: E se por-

nome era Labão; e Labão correu até ventura a mulher não quiser me seguir.
o homem, junto ao poço. 30 E aconte- 40 E ele me disse: O ­S enhor , diante de

ceu que, quando ele viu o brinco e os quem eu ando, enviará seu anjo contigo,
24:26 ver 48,52 24:29 ver 4; Gn 29:5,12,13  24:31 Gn 26:29 24:32 Gn 43:24; Jz 19:21 24:35 ver 1 24:36 Gn 21:2,10; Gn 25:5 24:37 ver 3 24:39 ver
5 24:40 ver 7

24:26 “E o homem curvou sua cabeça, e adorou ao tro do Novo Testamento. Jamais falaremos aos homens
Senhor.” Observe como Eliézer orou durante todo o sobre Deus com qualquer poder de persuasão a me-
caminho. Ele não tinha dúvida em sua mente a respeito nos que, em primeiro lugar, falemos com Deus sobre
da intervenção de Deus em assuntos humanos, mas, os homens com poder de súplica.
de forma corajosa e simples, procurou conhecer a von- 24:33 “Não comerei até que eu tenha dito a minha in-
tade divina. Então, tendo apresentado sua petição, nós cumbência.” Ele quis dizer ‘negócio’ e sequer comeu o
o encontramos em silenciosa confiança, “para saber alimento posto diante dele antes de explicar sua mis-
se o Senhor havia feito prosperar sua viagem ou não” são. Como todo verdadeiro servo de Cristo, ele colo-
(24:21). E quando o sucesso coroava seus esforços, cou os negócios de seu Mestre antes de sua própria
ele era rápido em reconhecer que o pronto cumprimen- conveniência ou conforto – mesmo antes da alimenta-
to de seu objetivo era em resposta à sua súplica. Era ção necessária. Quando um homem começa a pensar
a orientação de Deus, e não a sua própria perspicácia mais em sua alimentação do que em fazer a vontade
ou sabedoria, que havia levado a uma resolução tão de Deus, ele deixa de ser um ministro sincero. Vamos
favorável. Assim também é com todo verdadeiro minis- imitar a eficiência do servo de Abraão nesta questão.
47 Gênesis 24:58

e prosperará o teu caminho; e tu toma- bendisse ao ­Senhor, Deus do meu se-


rás uma mulher para meu filho da mi- nhor Abraão, que havia me conduzido
nha parentela, e da casa de meu pai. 41 no caminho certo para tomar a filha do
Então tu estarás livre deste meu jura- irmão de meu senhor para seu filho. 49 E
mento, quando fores à minha parentela; agora, se quiserdes agir de forma bon-
e se eles não te derem uma, estarás li- dosa e verdadeira com meu senhor, di-
vre do meu juramento. 42 E eu vim nes- zei-mo; e se não, dizei-mo, para que eu
te dia para este poço, e disse: Ó ­Senhor possa tornar para a direita ou para a es-
Deus de meu senhor Abraão, se agora querda. 50 Então Labão e Betuel respon-
tu fizeres prosperar o caminho em que deram e disseram: A coisa procede do
eu ando, 43 eis que estou em pé junto ao ­Senhor; não podemos falar-te mal ou
poço de água, e acontecerá que, quan- bem. 51 Eis que Rebeca está diante de
do uma virgem vier para tirar água, e eu ti, toma-a e vai. E deixa que ela seja a
disser a ela: Dá-me, rogo-te, um pouco mulher do filho de teu senhor, como o
de água de teu cântaro para beber, 44 e ­Senhor disse. 52 E aconteceu que, quan-
ela me disser: Bebe tu, e eu tirarei tam- do o servo de Abraão ouviu as palavras
bém para teus camelos, seja esta a mu- deles, adorou ao ­Senhor, curvando-se à
lher que o ­Senhor designou para o filho terra. 53 E o servo trouxe joias de pra-
de meu senhor. 45 E antes que eu tives- ta, e joias de ouro, e vestes e os deu a
se acabado de falar em meu coração, Rebeca, e ele deu coisas preciosas tam-
eis que Rebeca veio com seu cântaro bém ao seu irmão e à sua mãe. 54 E eles
no seu ombro, e ela desceu ao poço e comeram e beberam, ele e os homens
tirou água. E eu lhe disse: Permite-me que estavam com ele, e passaram toda
que eu beba, rogo-te. 46 E ela se apres- a noite. E se levantaram de manhã, e ele
sou, e baixou seu cântaro de seu ombro, disse: Enviai-me a meu senhor. 55 E o ir-
e disse: Bebe, e eu darei de beber tam- mão dela e a sua mãe disseram: Deixa
bém aos teus camelos. Assim eu bebi, e que a donzela fique conosco alguns
ela fez os camelos beberem também. 47 dias, pelo menos dez, e depois disso, ela
E eu lhe perguntei, e disse: De quem tu irá. 56 E ele lhes disse: Não me detenhais,
és filha? E ela disse: A filha de Betuel, vendo que o ­Senhor tem prosperado o
filho de Naor, que Milca lhe deu, e eu meu caminho. Enviai-me para que eu
coloquei o brinco sobre a sua face, e os possa ir ao meu senhor. 57 E eles disse-
braceletes nas suas mãos. 48 E eu curvei ram: Chamaremos a donzela, e pergun-
a minha cabeça, e adorei ao ­Senhor, e taremos de sua boca. 58 E eles chamaram
24:41 ver 8 24:42 ver 12   24:43 ver 13 24:45 1Sm 1:13;  ver 15 24:48 ver 26 24:49 Gn 47:29; Js 2:14 24:50 Sl 118:23; Gn 31:7,24, 29,42 24:52 ver
26 24:54 ver 56,59

24:49 “E agora, se quiserdes agir de forma bondosa 24:55 “Deixe que a donzela fique conosco alguns
e verdadeira com meu senhor.” A principal razão, no dias, pelo menos dez.” Eu não sei qual pode ter sido
entanto, por que esse homem bom queria encontrar o motivo particular de Labão, mas suspeito que seus
uma resposta sincera sobre Rebeca era porque isso motivos estivessem de acordo com seu caráter. Sua
alegraria o filho de seu mestre. “Oh”, ele pensou, “que conduta subsequente em relação a Jacó mostra que
alegria eu lhe darei se trouxer comigo a mulher certa havia algo por trás. Talvez ele tenha pensado que ha-
para ele, a esposa que Deus lhe designou. Ele perdeu via mais braceletes de ouro para se ganhar, que estava
deixando sua irmã partir por um preço muito baixo ou
sua mãe, Sara, e está sofrendo e angustiado. Mas se
que não deveria permitir que pedras preciosas saís-
eu conseguir levar de volta comigo alguém que possa sem de suas mãos cedo demais. Portanto, ele manteria
preencher o vazio deixado por sua mãe em seu terno a conta aberta e negociaria um pouco mais. Ou, se no
coração, eu me regozijarei”. Quanto a nós, nosso único fim das contas ele não conseguisse tirar mais proveito
objetivo é alegrar o coração de Cristo. Seu coração foi do servo, poderia pelo menos obter dez dias a mais
perfurado por uma lança depois de ter sido partido por de serviço da donzela, pois aparentemente ela era a
tamanha angústia, e nada o deixaria tão feliz quanto pastora das ovelhas da casa e fazia os deveres servis
uma alma que se entrega aos seus cuidados. comuns às jovens mulheres das famílias do Oriente.
Gênesis 24:59 48

Rebeca, e lhe disseram: Tu queres ir com presentes, e ainda em vida os enviou pa-
este homem? E ela disse: Eu irei. 59 E eles ra longe de seu filho Isaque, ao leste, pa-
enviaram Rebeca, sua irmã, e sua ama, e ra a terra oriental.
o servo de Abraão, e seus homens. 60 E
eles abençoaram Rebeca, e lhe disse- Morte e sepultamento de Abraão
ram: Tu és nossa irmã, seja a mãe de mi- 7 E estes são os dias dos anos da vi-
lhares de milhões, e que a tua semente da de Abraão, que ele viveu, cento e se-
possua o portão dos que te odeiam. tenta e cinco anos. 8 Então Abraão entre-
61 ¶ E Rebeca se levantou, e suas don- gou o espírito, e morreu em boa velhi-
zelas, e montaram em seus camelos, e ce, um homem velho, e cheio de anos. E
seguiram o homem. E o servo tomou foi reunido ao seu povo. 9 E seus filhos,
Rebeca, e foi pelo seu caminho. 62 E Isaque e Ismael, o sepultaram na caver-
Isaque veio do caminho do poço Beer- na de Macpela, no campo de Efrom, fi-
Laai-Rói, pois ele habitava na terra do lho de Zoar, o heteu, que está diante de
sul. 63 E Isaque saiu para meditar no Manre;10 no campo que Abraão com-
campo ao anoitecer. E ele levantou seus prou dos filhos de Hete, ali foi Abraão
olhos, e viu, e eis que os camelos esta- sepultado, e Sara, sua esposa.
vam vindo. 64 E Rebeca levantou seus 11 ¶ E aconteceu que, depois da mor-
olhos, e quando ela viu Isaque, desceu te de Abraão, Deus abençoou seu filho
do camelo, 65 pois ela havia dito ao ser- Isaque, e Isaque habitou junto ao poço
vo: Que homem é este que anda no cam- Beer-Laai-Rói.
po ao nosso encontro? E o servo havia
dito: É meu senhor. Por isso, ela tomou Os descendentes de Ismael
um véu e se cobriu. 66 E o servo con- 1Cr 1:28-31
tou a Isaque todas as coisas que ele ha- 12 ¶ Agora, estas são as gerações de
via feito. 67 E Isaque a levou para a ten- Ismael, filho de Abraão, que Agar,
da de Sara, sua mãe, e tomou Rebeca, e a egípcia, serva de Sara, gerou para
ela se tornou sua esposa. E ele a amou, Abraão, 13 e estes são os nomes dos fi-
e Isaque foi confortado após a morte de lhos de Ismael, pelos seus nomes, de
sua mãe. acordo com suas gerações: O primogê-
Os descendentes de Abraão e nito de Ismael era Nebaiote, e Quedar, e
Quetura Adbeel, e Mibsão, 14 e Misma, e Dumá,
e Massá, 15 e Hadade, e Tema, e Jetur, e
25 Então Abraão tomou novamen-
te uma mulher, e o seu nome era
Quetura. 2 E ela lhe gerou Zinrã, e Jocsã,
Nafis, e Quedemá. 16 Estes são os filhos
de Ismael, e estes são seus nomes, pelas
e Medã, e Midiã, e Jisbaque, e Suá. 3 E suas aldeias, e pelas suas fortalezas; do-
Jocsã gerou Seba e Dedã; e os filhos ze príncipes de acordo com suas nações.
17 E estes são os anos da vida de Ismael,
de Dedã foram Assurim, e Letusim, e
Leumim. 4 E os filhos de Midiã foram cento e trinta e sete anos, e ele entregou
Efá, e Efer, e Enoque, e Abida, e Elda. o espírito e morreu, e foi reunido ao seu
Todos estes foram filhos de Quetura. povo. 18 E eles habitaram desde Havilá
5 ¶ E Abraão deu tudo o que ele tinha até Sur, que está em frente ao Egito,
para Isaque. 6 Mas aos filhos das con- quando se vai para a Assíria. E ele mor-
cubinas, que Abraão tinha, Abraão deu reu na presença de todos os seus irmãos.
24:59 Gn 35:8 24:60 Gn 17:16; Gn 22:17 24:62 Gn 16:14; 25:11 24:63 Sl 1:2; 77:12; 119:15,27,48, 97,148; 143:5  25:5 Gn 24:36 25:8 Gn 15:15; Gn 35:29;
49:29,33 25:10 Gn 23:16 25:12 Gn 16:15 25:16 Gn 17:20 25:17 ver 8 25:18 Gn 16:12
49 Gênesis 26:10

Nascimento de Jacó e Esaú neste dia. E ele lhe jurou, e vendeu sua
19 ¶ E estas são as gerações de Isaque, primogenitura a Jacó. 34 Então Jacó deu
filho de Abraão; Abraão gerou Isaque. a Esaú pão e ensopado de lentilhas. E
20 E Isaque era da idade de quarenta ele comeu e bebeu, e se levantou, e foi
anos quando ele tomou como esposa pelo seu caminho. Assim Esaú despre-
Rebeca, filha de Betuel, o sírio de Padã- zou sua primogenitura.
Arã, irmã de Labão, o sírio. 21 E Isaque
intercedeu ao ­Senhor pela sua esposa, Isaque e Abimeleque
porque ela era estéril. E o ­Senhor ouviu
a intercessão dele, e Rebeca, sua esposa,
concebeu. 22 E os filhos lutavam dentro
26 E houve fome na terra, além da pri-
meira fome que houve nos dias de
Abraão. E Isaque foi a Abimeleque, rei
dela, e ela disse: Se é assim, por que sou dos filisteus, até Gerar. 2 E o ­Senhor apa-
eu assim? E ela foi consultar ao ­Senhor. receu a ele, e disse: Não desças ao Egito.
23 E o ­Senhor lhe disse: Duas nações es- Habita na terra que eu te direi. 3 Peregrina
tão no teu ventre, e dois tipos de povos nesta terra, e eu serei contigo, e te aben-
se dividirão das tuas entranhas; e um po- çoarei; pois a ti, e à tua semente, eu darei
vo será mais forte do que o outro povo, todas estas regiões. E eu farei o juramento
e o mais velho servirá ao mais novo. que jurei a Abraão, teu pai, 4 e eu farei tua
24 ¶ E cumprindo os seus dias para dar semente multiplicar como as estrelas do
à luz, eis que havia gêmeos em seu ven- céu, e darei à tua semente todas estas re-
tre. 25 E o primeiro saiu ruivo, todo ele giões. E em tua semente serão abençoadas
peludo como uma veste de pelo, e cha- todas as nações da terra, 5 porque Abraão
maram o seu nome Esaú. 26 E depois de- obedeceu à minha voz, e guardou minha
le veio seu irmão, e sua mão segurou no ordem, meus mandamentos, meus estatu-
calcanhar de Esaú, e seu nome foi cha- tos e minhas leis.
6 ¶ E Isaque habitou em Gerar. 7 E os
mado Jacó. E Isaque era da idade de
sessenta anos quando ela os gerou. homens do lugar lhe perguntaram acer-
ca de sua esposa, e ele disse: Ela é mi-
Esaú vende sua primogenitura nha irmã, pois ele temia dizer: Ela é mi-
27 E os meninos cresceram; e Esaú era nha esposa; para que, dizia ele, os ho-
um caçador habilidoso, um homem do mens do lugar não me matem por causa
campo. E Jacó era um homem simples, de Rebeca, pois ela era formosa à vis-
habitando em tendas. 28 E Isaque amou ta. 8 E aconteceu que, quando ele já es-
Esaú, porque ele comia da sua caça; mas tava lá um longo tempo, Abimeleque,
Rebeca amou Jacó. rei dos filisteus, olhou pela janela e viu,
29 ¶ E Jacó cozeu um ensopado; e Esaú e eis que Isaque estava brincando com
veio do campo, e ele estava desfalecen- Rebeca, sua esposa. 9 E Abimeleque
do. 30 E Esaú disse a Jacó: Dá-me de co- chamou Isaque, e disse: Eis que ela cer-
mer, rogo-te, desse ensopado vermelho, tamente é tua esposa. E como tu disses-
pois eu estou desfalecendo. Por isso, seu te: Ela é minha irmã? E Isaque lhe disse:
nome foi chamado Edom. 31 E Jacó dis- Porque eu disse: Para que eu não morra
se: Vende-me neste dia a tua primogeni- por causa dela. 10 E Abimeleque disse:
tura. 32 E Esaú disse: Eis que eu estou a O que é isto que tu nos fizeste? Alguém
ponto de morrer, de que me serve essa do povo poderia facilmente ter deitado
primogenitura? 33 E Jacó disse: Jura-me com tua mulher, e tu poderias ter trazido
25:20 Gn 24:29 25:23 Gn 27:29,40; Ml 1:3; Rm 9:11,12 25:25 Gn 27:11 25:26 Os 12:3; Gn 27:36 25:33 Hb 12:16 26:1 Gn 12:10; Gn 20:1 26:2 Gn 12:7;
Gn 12:1 26:3 Gn 12:2; 22:16-18; Gn 12:7; 13:15 26:4 Gn 15:5; 22:17 26:7 Gn 12:13; 20:2,12 26:10 Gn 20:9
Gênesis 26:11 50

culpa sobre nós. 11 E Abimeleque orde- nós, e seremos frutíferos na terra. 23 E


nou a todo o seu povo, dizendo: Quem ele foi dali para Berseba. 24 E o ­Senhor
tocar neste homem ou em sua esposa apareceu a ele naquela mesma noite, e
certamente morrerá. 12 Então Isaque se- disse: Eu sou o Deus de Abraão, teu pai.
meou naquela terra, e recebeu no mes- Não temas, pois eu estou contigo, e te
mo ano cem vezes; e o ­Senhor o aben- abençoarei, e multiplicarei tua semente
çoou. 13 E o homem se engrandeceu e foi por causa do meu servo Abraão. 25 E ele
adiante e cresceu até ser muito grande. edificou um altar ali, e invocou o nome
14 Porque ele tinha posses de rebanhos, do ­Senhor, e armou sua tenda ali, e ali
e posses de gado, e uma grande quan- os servos de Isaque cavaram um poço.
tidade de servos; e os filisteus o inveja- 26 ¶ Então, Abimeleque foi até ele de

ram. 15 Porquanto, todos os poços que Gerar, com Ausate, um de seus amigos,
os servos de seu pai haviam cavado nos e Ficol, o capitão-chefe de seu exérci-
dias de Abraão, seu pai, os filisteus ha- to. 27 E Isaque lhes disse: Por que vin-
viam fechado e enchido com terra. 16 E des a mim, visto que vós me odiais, e
Abimeleque disse a Isaque: Sai de nós, me enviastes de vós? 28 E eles disseram:
pois és muito mais poderoso do que nós. Vimos que certamente o ­Senhor esta-
17 ¶ E Isaque partiu dali, e armou sua va contigo, e dissemos: Que haja agora
tenda no vale de Gerar, e habitou ali. um juramento entre nós, entre nós e ti,
18 E Isaque cavou novamente os poços e façamos um pacto contigo, 29 de que
de água que eles haviam cavado nos tu não nos farás mal, assim como não te
dias de Abraão, seu pai; pois os filisteus tocamos, e assim como fizemos a ti, so-
os haviam fechado depois da morte de mente o bem, e te enviamos de nós em
Abraão. E ele chamou os seus nomes se- paz. Tu és agora o bendito do ­Senhor.
gundo os nomes pelos quais seu pai os 30 E ele lhes fez um banquete, e eles co-

havia chamado. 19 E os servos de Isaque meram e beberam. 31 E eles se levanta-


cavaram no vale, e encontraram ali um ram cedo de manhã, e juraram um ao
poço de águas correntes. 20 E os pastores outro. E Isaque os despediu, e eles par-
de Gerar contenderam com os pastores tiram dele em paz. 32 E aconteceu no
de Isaque, dizendo: A água é nossa. E ele mesmo dia que os servos de Isaque vie-
chamou o nome do poço Eseque, porque ram, e lhe falaram com respeito ao po-
contenderam com ele. 21 E eles cavaram ço que haviam cavado, e lhe disseram:
um outro poço, e contenderam por aque- Nós encontramos água. 33 E ele chamou-
le também, e chamou o nome dele Sitna. -o Seba. Por isso o nome da cidade é
22 E ele partiu dali e cavou outro poço, e Berseba até este dia.
por aquele eles não contenderam, e cha- 34 ¶ E Esaú era da idade de quaren-

mou o nome dele Reobote. E ele disse: ta anos quando ele tomou por mu-
Pois agora o ­Senhor fez um lugar para lher Judite, a filha de Beeri, o heteu, e
26:12 ver 3 26:15 Gn 21:30 26:22 Gn 17:6  26:24 Gn 24:12; Gn 17:7 26:25 Gn 12:7,8; 13:4,18; Sl 116:17 26:26 Gn 21:22 26:28 Gn 21:22 26:31 Gn
21:31 26:34 Gn 36:2

26-29 “Tu és agora o bendito do Senhor.” Os filisteus muitos dos prejuízos que outros nos causaram. Se o
tinham se comportado de modo vil em relação à Isa- Senhor nos perdoa uma dívida de 10.000 talentos,
que, e agora que ele havia prosperado, insistiam para devemos estar dispostos a perdoar ao nosso com-
que Isaque esquecesse o passado. Eles queriam panheiro de trabalho sua dívida de 100 talentos. Se
dizer: “Nós acreditamos que você vai nos tratar com agora somos abençoados pelo Senhor, muitas vezes
gentileza e ignorar nossa conduta cruel, pois, apesar fecharemos os olhos para as ofensas de nossos se-
de tudo, Deus tem abençoado você de tal maneira melhantes. Diremos: “Deus me abençoou tanto que
que não precisa ser indecoroso e mesquinho e lem- posso ignorar os erros que você cometeu contra mim
brar do que lhe fizemos”. Se Deus tem nos abençoa- ou alguma palavra dura que tenha dito. Agora eu sou
do tão ricamente, apesar de todas as nossas falhas e bendito do Senhor, então vou deixar o passado no
fracassos, certamente devemos aprender a perdoar passado”.
51 Gênesis 27:15

Basemate, filha de Elom, o heteu, 35 Que uma caça, e faz-me uma carne saborosa,
foram para Isaque e Rebeca uma amar- para que eu coma e te abençoe diante do
gura de espírito. ­Senhor antes da minha morte. 8 Agora,
portanto, meu filho, obedece à minha
Isaque abençoa Jacó voz de acordo com o que eu te ordenar.
27
1E aconteceu que, quando Isaque 9 Vai agora ao rebanho e traz-me de lá
era velho e seus olhos estavam es- das cabras dois bons cabritos, e eu fa-
curos, de modo que ele não podia ver, rei deles uma carne saborosa para teu
ele chamou Esaú, seu filho mais velho, e pai, tal como ele gosta. 10 E tu a levarás
lhe disse: Meu filho; e ele lhe disse: Eis a teu pai, para que ele coma e para que
que eu estou aqui. 2 E ele disse: Eis que ele te abençoe antes da sua morte. 11 E
agora eu estou velho, e não sei o dia da Jacó disse a Rebeca, sua mãe: Eis que
minha morte. 3 Agora, portanto, rogo-te, Esaú, meu irmão, é um homem peludo,
toma as tuas armas, tua aljava e o teu ar- e eu sou um homem liso; 12 se porven-
co, e sai ao campo, e traz-me alguma tura meu pai me tocar, eu lhe parecerei
caça, 4 e faz-me uma carne saborosa, tal como um enganador, e eu trarei maldi-
como eu gosto, e traze-a para mim, pa- ção sobre mim, e não bênção. 13 E sua
ra que eu possa comer, para que a minha mãe lhe disse: Sobre mim esteja a tua
alma te abençoe antes que eu morra. 5 E maldição, meu filho. Somente obedece
Rebeca ouviu quando Isaque falou com à minha voz, e vai, e traze-mos. 14 E ele
Esaú, seu filho. E Esaú foi ao campo pa- foi, e buscou, e os trouxe à sua mãe. E
ra caçar alguma caça e trazê-la. sua mãe fez uma carne saborosa, tal co-
6 ¶ E Rebeca falou a Jacó, seu filho, di- mo seu pai gostava. 15 E Rebeca tomou
zendo: Eis que eu ouvi teu pai falar com os melhores vestidos de Esaú, seu fi-
Esaú, teu irmão, dizendo: 7 Traz-me lho mais velho, que estavam com ela na
26:35 Gn 27:46 27:3 Gn 25:27 27:8 ver 13,43 27:11 Gn 25:25 27:12 ver 22 27:15 ver 27
27:1-4 Perder a visão dos olhos é um triste infortúnio! que poderiam ser levantadas por sua esposa, com
Como devemos agradecer a Deus pelo prolongamento medo da objeção válida que ela teria levantado, pois
de nossa visão, muito mais do que fazemos, e foi bem Deus dissera que o mais velho deveria servir ao mais
observado por um de nossos maiores homens da ciên- novo. Ele então pensa em uma maneira simples de re-
cia “que raramente ouvimos homens cristãos agradece- solver o problema: ele chama Esaú e lhe dá a bênção.
rem a Deus como deveriam pelo uso de óculos nestes Ele não confiava em sua esposa e não lhe disse o que
tempos modernos”. Um filósofo escreveu um longo arti- iria fazer. E geralmente quando um homem não conta
go sobre as bênçãos que encontrou na velhice com esta a sua esposa o que vai fazer é porque irá fazer uma
invenção, e nós que ainda conseguimos ler a Palavra coisa errada.
quando nossa visão se deteriora, deveríamos ser extre-
27:5-11 Ele não parece ter levantado nenhuma objeção
mamente gratos por isso. Afinal, com todos os alivios,
é uma grande provação alguém ser privado da visão, ao que ela propunha em termos morais, mas apenas
mas esses estão em boa companhia. Enquanto eles em razão da dificuldade e da probabilidade de ser des-
têm alguns dos maiores teólogos da história moderna, coberto. Isso apenas mostra quão baixo o senso moral
também possuem aqui um dos melhores homens – um pode ser em alguns que, apesar disso, têm um desejo
dos patriarcas cujos olhos estavam escuros de modo em relação a Deus e têm fé nele. Naqueles dias mais
que ele não podia ver. Ele parece ter tido algum tipo de sombrios, dificilmente podemos esperar encontrar tan-
confusão de alma naquele tempo que era muito pior e, tas das excelências do espírito como deveríamos en-
portanto, desejou dar a bênção a Esaú, a quem Deus contrar hoje em dia naqueles que possuem o espírito de
determinou que nunca deveria tê-la. Deus plenamente.
27:2-4 “Para que a minha alma te abençoe antes que 27:12-15 E Esaú, completamente um homem do mun-
eu morra.” Agora Isaque queria pronunciar a bênção do, muito parecido com os filhos de outras famílias por
sobre Esaú. Ele não contou à sua esposa, mas pro- toda a parte, tinha o cuidado de se adornar em boas
videnciou habilmente para que o filho lhe preparasse vestes. Isso sempre parece mais apropriado para os
um pequeno banquete. Então, naquela ocasião, quan- mundanos do que para os cristãos. Jacó tinha um traje
do estavam sozinhos, ele lhe daria a bênção. O modo bom o suficiente para esta ocasião, mas o homem des-
usual teria sido o pai, na iminência de sua morte, juntar te mundo, não. Eu gostaria que aqueles que temem a
toda a família e pronunciar a bênção diante de todos, Deus tenham menos cuidado com os adornos de seus
assim como fez Jacó quando abençoou todos os seus corpos. Existem ornamentos muito melhores do que o
filhos antes de partir. Mas esta bênção foi feita de ma- ouro pode comprar – ornamentos limpos e bonitos. Que
neira secreta. Isaque estava com medo das objeções todos possamos tê-los.
Gênesis 27:16 52

casa, e as colocou sobre Jacó, seu filho cheiro do campo que o ­Senhor aben-
mais novo. 16 E ela colocou as peles dos çoou. 28 Por isso, Deus te dê do orvalho
cabritos sobre as mãos dele, e sobre a li- do céu, e da gordura da terra, e abun-
sura do seu pescoço. 17 E ela deu a carne dância de trigo e vinho. 29 Que povos te
saborosa e o pão que ela havia prepara- sirvam, e nações se curvem a ti. Sê se-
do na mão de seu filho Jacó. nhor sobre teus irmãos; e que os filhos
18 ¶ E ele foi a seu pai, e disse: Meu de tua mãe se curvem a ti. Maldito seja
pai. E ele disse: Aqui estou. Quem és todo o que te amaldiçoar, e bendito seja
tu, meu filho? 19 E Jacó disse a seu pai: o que te abençoar.
Eu sou Esaú, teu primogênito. Eu fiz de 30 ¶ E aconteceu que, assim que Isaque

acordo como tu me ordenaste. Levanta- havia acabado de abençoar Jacó, e Jacó


te, rogo-te, senta-te e come da minha ca- havia acabado de sair da presença de
ça, para que tua alma me abençoe. 20 E Isaque, seu pai, Esaú, seu irmão, veio
Isaque disse a seu filho: Como é que tu de sua caça. 31 E ele também havia fei-
a achaste tão rapidamente, meu filho? E to uma carne saborosa, e a trouxe pa-
ele disse: Porque o ­Senhor, teu Deus, a ra o seu pai, e disse a seu pai: Levanta-
trouxe a mim. 21 E Isaque disse a Jacó: te, meu pai e coma da caça de seu filho,
Aproxima-te, rogo-te, para que eu possa para que a tua alma me abençoe. 32 E
sentir-te, meu filho, se tu és verdadeira- Isaque, seu pai, lhe disse: Quem és tu?
mente o meu filho Esaú ou não. 22 E Jacó E ele disse: Eu sou teu filho, teu primo-
se aproximou de Isaque, seu pai. E ele o gênito Esaú. 33 E Isaque estremeceu ex-
sentiu, e disse: A voz é a voz de Jacó, cessivamente, e disse: Quem? Onde es-
mas as mãos são as mãos de Esaú. 23 E tá aquele que tomou a caça, e a trouxe a
ele não o discerniu, porque suas mãos mim, e eu comi de tudo antes de tu vi-
eram peludas, como as mãos de seu ir- res, e o abençoei? Sim, e ele será aben-
mão Esaú, então ele o abençoou. 24 E ele çoado. 34 E quando Esaú ouviu as pala-
disse: És tu verdadeiramente meu filho vras de seu pai, ele chorou com gran-
Esaú? E ele disse: Eu sou. 25 E ele dis- de e amargo clamor, e disse a seu pai:
se: Traze-a para perto de mim, e eu co- Abençoa-me também a mim, ó meu pai!
merei da caça de meu filho, para que a
minha alma possa te abençoar. E ele a
trouxe para perto dele, e ele comeu, e
lhe trouxe vinho, e ele bebeu. 26 E seu
pai Isaque lhe disse: Aproxima-te agora,
e beija-me, meu filho. 27 E ele se aproxi-
mou, e o beijou. E ele cheirava o chei-
ro das suas vestes, e o abençoou, e dis-
se: Vê, o cheiro de meu filho é como o
27:19 ver 4 27:21 ver 12 27:23 ver 16 27:25 ver 4 27:27 Hb 11:20; Ct 4:11 27:28 Dt 33:13; Dt 33:28 27:29 Is 49:7,23; Gn 9:25; 25:23; Gn 12:3 27:31
ver 4 27:33 Gn 28:3,4; Rm 11:29 27:34 Hb 12:17

27:16-19 “Eu sou Esaú, teu primogênito”. Não importa Ele escreve para a glória da graça de Deus. Ele escreve
o que se diga sobre isso, a verdade é que uma grande para advertir os crentes de agora, e essas coisas são
mentira foi dita e não deve ser desculpada em nenhu- exemplos para que possamos evitar que os defeitos
ma hipótese. Foi tanto um pecado para Jacó como seria maculem os homens bons e, assim, nos tornemos mais
para nós, exceto que talvez ele tivesse menos da luz como deveríamos ser.
de Deus, e a mentalidade pecadora da maioria dos que
27:19-20 Aqui ele traz o nome de Deus para a sua
o rodeavam pode ter feito com que isso não pesasse
mentira, e isso é ainda pior.
tanto em sua consciência do que no nosso caso. “Eu
sou Esaú”, disse ele. Por que tudo isso está registrado 27:21-29 Então ele amarra suas próprias mãos: ele não
na Bíblia? Não é para dar crédito a esses homens. Não, poderia revogar a sua bênção, ou se o fizesse, teria
o Espírito Santo não escreve para dar crédito ao homem. trazido a maldição sobre si mesmo.
53 Gênesis 28:8
35 E ele disse: Teu irmão veio com suti- para Labão, meu irmão, em Harã, 44 e fi-
leza, e tomou a tua bênção. 36 E ele dis- ca com ele alguns dias, até que a fúria
se: Não é o seu nome com razão chama- de teu irmão passe, 45 até que a ira de
do Jacó? Pois ele me suplantou duas ve- teu irmão se afaste de ti, e ele esqueça
zes: ele tomou a minha primogenitura, aquilo que tu fizeste a ele. Então envia-
e eis que agora tomou a minha bênção. rei para te buscar de lá. Por que ficaria
E ele disse: Tu não reservaste uma bên- eu privada de ambos em um só dia? 46 E
ção para mim? 37 E Isaque respondeu a Rebeca disse a Isaque: Eu estou cansa-
Esaú: Eis que eu fiz dele teu senhor, e da da vida por causa das filhas de Hete.
todos os seus irmãos lhe dei por servos; Se Jacó tomar uma mulher das filhas de
e com trigo e vinho o sustentei. E o que Hete, como estas que são as filhas da
farei agora a ti, meu filho? 38 E Esaú dis- terra, que bem a vida me fará?
se a seu pai: Tens somente uma bênção,
meu pai? Abençoa-me a mim também,
ó meu pai! E Esaú levantou sua voz e
28 E Isaque chamou Jacó e o aben-
çoou, e ordenou-lhe, dizen-
do: Não tomarás mulher das filhas de
chorou. 39 E Isaque, seu pai, respondeu Canaã. 2 Levanta-te, vai a Padã-Arã,
e lhe disse: Eis que a tua habitação será à casa de Betuel, pai de tua mãe, e to-
da gordura da terra, e do orvalho de ci- ma mulher para ti, dentre as filhas de
ma do céu. 40 E por tua espada viverás, e Labão, irmão de tua mãe. 3 E o Deus
servirás ao teu irmão. E acontecerá que, Todo-Poderoso te abençoe, e te faça fru-
quando tiveres domínio, quebrarás o seu tífero, e te multiplique, para que tu pos-
jugo do teu pescoço. sas ser uma multidão de povos, 4 e te dê
a bênção de Abraão, a ti, e a tua semente
Jacó foge de Esaú contigo, para que herdes a terra em que
¶ E Esaú odiou Jacó por causa da
41
és estrangeiro, que Deus deu a Abraão.
bênção com que seu pai o abençoou. E 5 E Isaque enviou Jacó, e ele foi a Padã-

Esaú disse em seu coração: Os dias de Arã até Labão, filho de Betuel, o sírio, o
luto pelo meu pai estão próximos; então irmão de Rebeca, mãe de Jacó e Esaú.
eu matarei o meu irmão Jacó. 42 E estas 6 ¶ Quando Esaú viu que Isaque havia

palavras de Esaú, seu filho mais velho, abençoado Jacó, e o enviara a Padã-Arã,
foram relatadas a Rebeca. E ela enviou para tomar uma mulher de lá, e que quan-
e chamou Jacó, seu filho mais novo, e do ele o abençoou lhe deu uma ordem,
lhe disse: Eis que teu irmão Esaú, no to- dizendo: Tu não tomarás mulher dentre
cante a ti, está se confortando, propondo as filhas de Canaã, 7 e que Jacó obedeceu
matar-te. 43 Por isso, agora, meu filho, ao seu pai e a sua mãe, e foi para Padã-
obedece à minha voz e levanta-te; foge Arã, 8 Esaú vendo que as filhas de Canaã
27:36 Gn 25:26; Gn 25:33 27:37 ver 28 27:38 Hb 12:17 27:39 ver 28 27:40 Gn 25:23; 2Rs 8:20‑22 27:43 Gn 11:31 27:46 Gn 26:35 28:1 Gn 24:3 28:3
Gn 17:1; Gn 17:6 28:4 Gn 12:2,3; Gn 17:8 28:8 Gn 26:35

27:35 “Teu irmão veio com sutileza, e tomou a tua ria um pouco de consolo para ele, e o filho a quem ele
bênção.” (Nota do Editor: Spurgeon aponta os pe- abençoara devia ser tirado dele por um tempo. Quan-
cados cometidos por Isaque, Rebeca e Jacó. Isaque to a Rebeca, ela nunca mais viu seu filho novamente.
ignorou a palavra de Deus em relação a Jacó, Rebe- Ela despediu-se dele com muitas lágrimas, e quando
ca tomou o plano de Deus em suas próprias mãos e ele voltou, ela havia ido para o seu descanso eterno.
Jacó mentiu. Então ele aponta a aflição que resultou Ela não sabia o que estava trazendo sobre si mesma:
disso.) Isaque queria providenciar para que a bênção estava se separando de seu filho neste mundo para
continuasse. Ele não a viu. Jacó devia ser mandado sempre. Quanto a Jacó, a partir daquele momento ele
para longe imediatamente. Ele tem a bênção, mas ele passou por um longo capítulo de tamanha tristeza que
precisa fugir. Isaque viveu para vê-lo novamente em ao final o levou a dizer: “Poucos e maus têm sido os
extrema velhice. Ele viveu para ver seu filho de volta, dias dos anos da minha vida”. Ao longo de toda a sua
mas houve um período de quarenta anos, talvez, du- vida, aquela única transgressão lançou obscuridade
rante os quais ele esteve ausente. O filho em casa tra- sobre todo o resto.
Gênesis 28:9 54

não agradavam a Isaque, seu pai, 9 en- guardarei em todos os lugares aos quais
tão, foi Esaú a Ismael, e tomou para ser tu fores, e te trarei novamente a esta ter-
sua esposa, além das mulheres que ele ra; pois eu não te deixarei, até que eu te-
tinha, a Maalate filha de Ismael, filho de nha feito aquilo que eu tenho falado.
Abraão, irmã de Nebaiote. 16 ¶ E Jacó despertou de seu sono, e

disse: Certamente o ­Senhor está neste


O sonho de Jacó em Betel lugar, e eu não o sabia. 17 E ele estava
10¶ E Jacó saiu de Berseba, e foi em di- temeroso, e disse: Quão terrível é este
reção a Harã. 11 E ele chegou a um cer- lugar! Este não é outro senão a casa de
to lugar, e ali ficou a noite toda, porque Deus, e este é o portão do céu. 18 E Jacó
o sol estava posto, e ele tomou umas pe- levantou-se cedo de manhã, e tomou a
dras daquele lugar e as colocou como seu pedra que tinha posto como seu traves-
travesseiro, e se deitou naquele lugar pa- seiro, e a colocou como um pilar, e der-
ra dormir. 12 E ele sonhou, e eis que uma ramou óleo no topo dela. 19 E ele cha-
escada estava posta sobre a terra, e o seu mou o nome daquele lugar Betel; mas
topo alcançava o céu, e eis que os an- no começo o nome daquela cidade era
jos de Deus subiam e desciam por ela. chamado de Luz. 20 E Jacó jurou um ju-
13 E eis que o ­Senhor estava em pé aci-
ramento, dizendo: Se Deus for comigo,
ma dela, e disse: Eu sou o ­Senhor Deus e me guardar neste caminho em que eu
de Abraão, teu pai, e o Deus de Isaque. A vou, e me der pão para comer, e vestes
terra em que estás deitado, darei a ti e à para vestir, 21 de modo que eu torne no-
tua semente. 14 E tua semente será como vamente à casa de meu pai em paz, en-
o pó da terra, e tu serás espalhado para o tão que o ­Senhor seja o meu Deus, 22 e
ocidente, e para o oriente, e para o nor- esta pedra, que tenho posto como um pi-
te, e para o sul. E em ti e em tua semen- lar, será a casa de Deus, e de tudo que
te todas as famílias da terra serão aben- tu me deres eu certamente te darei o dí-
çoadas. 15 E eis que eu estou contigo, e te zimo.
28:12 Jo 1:51 28:13 Gn 26:24; Gn 13:15 28:14 Gn 26:4; Gn 12:3; 18:18; 22:18; Gl 3:8 28:17 Êx 3:5; Js 5:15 28:19 Jz 1:23,26 28:20Gn 31:13; ver 15 28:21
Jz 11:31; Dt 26:17 28:22 Gn 35:7,14; Gn 14:20; Lv 27:30

28:15 “Eu estou contigo.” Esta misericórdia foi trazida por algum problema, Ele está conosco na superação.
para casa a Jacó em um momento em que ele realmen- Onde quer que vaguemos, Deus está conosco em nos-
te precisava. Ele acabara de sair da casa do seu pai e sa caminhada.
se sentia sozinho. Ele estava entrando em uma prova 28:16 “Certamente o Senhor está neste lugar; e eu
especial, e foi então que recebeu uma compreensão não o sabia.” A noção predominante dos pagãos entre
mais completa do privilégio que Deus tinha guardado os quais Jacó habitava era que seus deuses tinham
para ele. Tentei investigar a profundidade dessas pala- apenas autoridade local. O deus de Gaza não era o
vras para explicá-las, mas elas são inescrutáveis. De- deus de Ascalão; o deus de Berseba não era o deus
safio qualquer um a medir sua altura e profundidade, de Betel (veja 1 Reis 20:28). É possível que, por conta
seu comprimento e largura. Deus dar a Jacó pão para de seus relacionamentos com os pagãos, Jacó tenha
comer e roupas para vestir já era muito, mas isso não é deixado de entender claramente que o Deus de seu
nada comparado com “Eu estou contigo.” Deus enviar pai não era como os outros deuses. Assim, ao deixar
seu anjo a Jacó para protegê-lo já era muito, mas não a casa de seu pai, ele pode ter tido esse pensamento
é nada se comparado a “Eu estou contigo.” Quando preocupante de que também estava deixando o Deus
Deus está com uma pessoa, há uma familiaridade de de seu pai – e que agora suas orações dificilmente se-
condescendência que é totalmente inexprimível. Isso riam ouvidas, que ele seria um estrangeiro da terra de
garante um amor infinito. Deus não habita com aque- Jeová e separado da congregação dos abençoados.
les os quais odeia. Ele repele os ímpios da terra como Mas a compaixão do Senhor o seguiu mesmo quando
escória. Ele lhes diz: “Apartai-vos, pois eu nunca vos Jacó não sabia que Deus estava ali. Quão bem-vindo
conheci.” Mas a cada um de seu povo, ele diz: “Eu te foi o sonho que lhe assegurou de que a Casa de Jeo-
conheço pelo nome; tu és meu”. E mais do que isso, vá havia coberto sua cama de pedra da mesma forma
“Eu estou contigo.” Assim como um homem se deleita como cobria seu sofá mais macio na tenda de Isaque.
em estar com um amigo, assim Cristo se deleita em A verdade pareceu surpreendê-lo, mas deve ter produ-
estar com os filhos dos homens os quais ele escolheu zido um doce consolo. “Certamente”, disse ele, e abriu
e redimiu com seu sangue. “Eu estou contigo” signifi- os olhos para uma nova luz, como se soubesse que a
ca ajuda prática. O que quer que façamos, Deus está noite de angústia havia passado e que um dia de con-
conosco em nossa empreitada. Se temos que passar fiança havia começado.
55 Gênesis 29:30

Jacó encontra-se com Raquel coisas. 14 E Labão lhe disse: Certamente

29 Então, Jacó seguiu na sua jornada,


e veio à terra do povo do oriente.
2 E ele olhou, e eis um poço no campo,
tu és meu osso e minha carne. E ficou
com ele por um período de um mês.
15 ¶ E Labão disse a Jacó: Porque tu és

e eis que ali havia três rebanhos de ove- meu irmão, deverias portanto servir-me
lhas deitados junto a ele, porque daque- por nada? Dize-me, qual será o teu sa-
le poço davam de beber aos rebanhos, lário?
e uma grande pedra estava sobre a bo-
ca do poço. 3 E ali estavam reunidos to- Jacó casa com Lia e Raquel
dos os rebanhos, e removiam a pedra da 16E Labão tinha duas filhas. O nome
boca do poço, e davam de beber às ove- da mais velha era Lia, e o nome da mais
lhas, e colocavam a pedra no lugar no- nova era Raquel. 17 Lia era de olhos ter-
vamente sobre a boca do p­ oço. 4 E Jacó nos, mas Raquel era formosa e bem fa-
lhes disse: Meus irmãos, de onde sois? vorecida. 18 E Jacó amou Raquel, e dis-
E eles disseram: Nós somos de Harã. se: Eu te servirei sete anos por Raquel,
5 E ele lhes disse: Conheceis Labão, fi- tua filha mais nova. 19 E Labão disse: É
lho de Naor? E eles disseram: Nós o melhor que eu a dê a ti do que dá-la a
conhecemos. 6 E ele lhes disse: Ele es- outro homem; habita comigo. 20 E Jacó
tá bem? E eles disseram: Ele está bem. serviu sete anos por Raquel; e estes lhe
E eis que Raquel, sua filha, está vindo pareciam apenas poucos dias, por causa
com as ovelhas. 7 E ele disse: Eis que do amor que ele tinha por ela.
21 ¶ E Jacó disse a Labão: Dá-me mi-
ainda é pleno dia, e nem é tempo de re-
unir o gado; dai de beber às ovelhas, e nha esposa, pois os meus dias se cum-
ide alimentá-las. 8 E eles disseram: Não priram para que eu entre a ela. 22 E
podemos, até que todos os rebanhos se- Labão reuniu todos os homens do lugar,
jam reunidos, e até que eles removam a e fez um banquete. 23 E aconteceu que,
pedra da boca do poço; então damos de à tarde, ele tomou Lia, sua filha, e a le-
beber às ovelhas. vou a ele, e ele entrou nela. 24 E Labão
9 ¶ E enquanto ele ainda falava com deu sua serva Zilpa por serva a Lia, sua
eles, veio Raquel com as ovelhas de filha. 25 E aconteceu que, de manhã, eis
seu pai, porquanto ela as guardava. 10 E que ela era Lia. E ele disse a Labão: O
aconteceu que, quando Jacó viu Raquel, que é isto que tu me fizeste? Eu não te
a filha de Labão, irmão de sua mãe, e as servi por Raquel? Por que então me en-
ovelhas de Labão, irmão de sua mãe, ganaste? 26 E Labão disse: Não se deve
Jacó se aproximou e removeu a pedra da fazer assim na nossa terra, dar a mais
boca do poço, e deu de beber ao rebanho nova antes da primogênita. 27 Cumpre a
de Labão, irmão de sua mãe. 11 E Jacó semana dela, e nós te daremos também
beijou Raquel, e levantando a voz, cho- esta pelo serviço com que tu servirás co-
rou. 12 E Jacó contou a Raquel que ele migo ainda outros sete anos. 28 E assim
era irmão do pai dela, e que ele era filho Jacó fez, e cumpriu a semana dela; e ele
de Rebeca; e ela correu e contou a seu lhe deu também por mulher Raquel, sua
pai. 13 E aconteceu que, quando Labão filha. 29 E Labão deu sua serva Bila por
ouviu as notícias de Jacó, filho de sua serva a Raquel, sua filha. 30 E ele entrou
irmã, ele correu para encontrá-lo, e o também em Raquel, e ele também amou
abraçou, e o beijou, e o trouxe para sua Raquel mais do que Lia, e serviu com
casa. E ele contou a Labão todas estas ele ainda outros sete anos.
29:12 Gn 24:28 29:13 Gn 24:29 29:14 Jz 9:2 29:21 Jz 15:1 29:22 Jz 14:10; Jo 2:1,2 29:25 Gn 12:18; Gn 27:36 29:30 Gn 31:41
Gênesis 29:31 56

Os filhos de Jacó filho a Jacó. 11 E Lia disse: Vem uma tro-


31 ¶ E quando o ­Senhor viu que Lia pa; e ela chamou o seu nome Gade. 12 E
era odiada, ele abriu seu ventre, mas Zilpa, serva de Lia, gerou a Jacó um se-
Raquel era estéril. 32 E Lia concebeu, e gundo filho. 13 E Lia disse: Eu sou feliz,
gerou um filho, e ela chamou o seu no- pois as filhas me chamarão abençoada; e
me Rúben, pois ela disse: Certamente o ela chamou seu nome Aser.
14 ¶ E Rúben foi nos dias da colheita de
­Senhor olhou para a minha aflição, por
isso agora o meu marido me amará. 33 E trigo, e encontrou mandrágoras no cam-
ela concebeu outra vez, e gerou um fi- po, e as trouxe à sua mãe Lia. Então,
lho, e disse: Porque o ­Senhor ouviu que Raquel disse a Lia: Dá-me, rogo-te, das
eu era odiada, por isso ele me deu tam- mandrágoras de teu filho. 15 E ela lhe
bém este filho, e ela chamou o seu no- disse: Seria pequena coisa que tomas-
me Simeão. 34 E ela concebeu outra vez, te o meu marido? Agora tomarias tam-
e gerou um filho. E disse: Agora, des- bém as mandrágoras de meu filho? E
ta vez o meu marido se ajuntará a mim, Raquel disse: Ele poderá deitar-se con-
porque lhe gerei três filhos, por isso seu tigo esta noite pelas mandrágoras de teu
nome foi chamado Levi. 35 E ela conce- filho. 16 E Jacó veio do campo à tarde, e
beu outra vez, e gerou um filho. E ela Lia foi ao seu encontro e disse: Tu de-
disse: Agora eu louvarei ao ­Senhor, por ves entrar a mim; porque certamente eu
isso ela chamou o seu nome Judá, e pa- te aluguei pelas mandrágoras de meu fi-
rou de gerar. lho. E ele se deitou com ela naquela noi-
te. 17 E Deus ouviu a Lia, e ela conce-
30 E vendo Raquel que não gerava
filhos a Jacó, Raquel teve inve-
ja de sua irmã, e disse a Jacó: Dá-me fi-
beu e gerou a Jacó o quinto filho. 18 E
Lia disse: Deus me deu meu pagamento,
lhos, ou eu morrerei. 2 E se acendeu a ira porque eu dei a minha serva a meu ma-
de Jacó contra Raquel, e ele disse: Estou rido; e ela chamou o seu nome Issacar.
19 E Lia concebeu novamente, e gerou a
eu no lugar de Deus, que de ti reteve o
Jacó o sexto filho. 20 E Lia disse: Deus
fruto do útero? 3 E ela disse: Eis aí mi-
me dotou com boa dádiva; agora o meu
nha serva Bila; entra nela, e ela gerará
marido habitará comigo, porque lhe ge-
sobre os meus joelhos, para que eu tam- rei seis filhos; e ela chamou o seu nome
bém possa ter filhos por meio dela. 4 E Zebulom. 21 E depois ela gerou uma fi-
ela deu sua serva Bila a ele por mulher; lha, e chamou o seu nome Diná.
e Jacó entrou nela. 5 E Bila concebeu, e 22 ¶ E Deus se lembrou de Raquel, e
gerou um filho a Jacó. 6 E Raquel disse: Deus a ouviu, e abriu o seu útero. 23 E
Deus me julgou, e também ouviu a mi- ela concebeu, e gerou um filho, e disse:
nha voz, e me deu um filho; por isso ela Deus removeu a minha vergonha. 24 E
chamou o seu nome Dã. 7 E Bila, serva ela chamou o seu nome José, e disse: O
de Raquel, concebeu novamente, e ge- ­Senhor me acrescentará outro filho.
rou um segundo filho a Jacó. 8 E Raquel
disse: Com grandes lutas eu tenho luta- O acordo de Jacó com Labão
do com minha irmã, e eu prevaleci; e ela ¶ E aconteceu que, quando Raquel
25

chamou o seu nome Naftali. 9 Vendo Lia gerou José, Jacó disse a Labão: Envia-
que ela tinha parado de gerar, ela tomou me, para que eu possa ir ao meu próprio
sua serva Zilpa e a deu a Jacó por mu- lugar e à minha terra. 26 Dá-me minhas
lher. 10 E Zilpa, serva de Lia, gerou um mulheres e meus filhos, pelos quais
29:31 Dt 21:15-17; Gn 11:30; 30:1; Sl 127:3 29:32 Gn 16:11; 31:42 29:34 Gn 49:5‑7 29:35 Gn 49:8; Mt 1:2,3 30:1 Gn 29:31; 1Sm 1:5,6 30:2 Gn 16:2;
29:31 30:3 Gn 16:2 30:4 Gn 16:3,4 30:9 ver 4 30:13 Lc 1:48 30:22 1Sm 1:19,20; Gn 29:31 30:23 Is 4:1; Lc 1:25 30:24 Gn 35:17 30:25 Gn 24:54
30:26 Gn 29:20,30; Os 12:12
57 Gênesis 31:5

eu te servi, e deixa-me ir, pois tu sa- 37¶ E Jacó tomou para si varas verdes
bes o serviço que eu tenho feito a ti. 27 de álamo, e de aveleira, e de castanhei-
E Labão lhe disse: Peço-te, se encontrei ro, e descascou nelas riscas brancas, e
favor aos teus olhos, fica; pois eu tenho fez aparecer o branco que estava nas va-
aprendido por experiência que o ­Senhor ras. 38 E colocou as varas que havia des-
me abençoou por tua causa. 28 E ele dis- cascado diante dos rebanhos nos cochos
se: Determina o teu salário, e eu o darei. e nos bebedouros aonde os rebanhos vi-
29 E ele lhe disse: Tu sabes como eu te nham para beber, para que concebes-
servi, e como teu gado estava comigo. 30 sem quando viessem para beber. 39 E os
Porque era pouco o que tinhas antes da rebanhos concebiam diante das varas, e
minha vinda, e agora cresceu para uma davam crias listradas, salpicadas e ma-
multidão; e o ­Senhor te abençoou desde lhadas. 40 E Jacó separou os cordeiros,
a minha vinda. E agora, quando deverei e colocou as faces do rebanho para os
prover também para a minha casa? 31 E listrados, e todo marrom no rebanho de
ele disse: O que eu te darei? E Jacó dis- Labão. E ele separou seus próprios reba-
se: Tu não me darás nada. Se fizeres esta nhos, e não os colocou entre o rebanho
coisa por mim, eu alimentarei e guarda- de Labão. 41 E aconteceu que, quando
rei o teu rebanho novamente. 32 Passarei o rebanho forte concebia, Jacó coloca-
por todo o teu rebanho hoje, removen- va as varas diante dos olhos do rebanho
do dele todo o gado salpicado e malha- nos bebedouros, para que eles pudessem
do, e todos os marrons entre as ovelhas, conceber entre as varas. 42 Mas quan-
e o salpicado e malhado entre as cabras, do o rebanho era fraco, ele não os co-
e de tais será o meu salário. 33 Assim, a locava. Assim os fracos eram de Labão,
e os fortes de Jacó. 43 E o homem cres-
minha justiça responderá por mim no
ceu grandemente, e possuía muitos re-
tempo vindouro, quando vieres ver o
banhos, e servas, e servos, e camelos, e
meu salário diante da tua face; todo o jumentos.
que não for salpicado ou malhado entre
as cabras, e marrom entre as ovelhas, is- Jacó foge de Labão
to será contado como furto comigo. 34 E
Labão disse: Eis que possa ser conforme
a tua palavra. 35 E ele separou naquele dia
31 E ele ouviu as palavras dos filhos
de Labão, dizendo: Jacó tomou tu-
do que era de nosso pai; e do que era do
os bodes que eram listrados e malhados, e nosso pai ele obteve toda a sua glória. 2 E
todas as cabras que eram salpicadas e ma- Jacó viu o semblante de Labão, e eis que
lhadas, e tudo que tinha algum branco, e não era para com ele como antes. 3 E o
tudo o que era marrom entre as ovelhas, ­Senhor disse a Jacó: Volta à terra de teus
e os deu nas mãos de seus filhos. 36 E ele pais, e à tua parentela, e eu serei conti-
estabeleceu três dias de jornada entre si go. 4 E Jacó enviou e chamou Raquel e
e Jacó, e Jacó alimentava o restante dos Lia para o campo para o seu rebanho, 5 e
rebanhos de Labão. lhes disse: Eu vejo o semblante do vosso
30:27 Gn 26:24; 39:3,5 30:28 Gn 29:15 30:32 Gn 31:8,12 30:43 Gn 12:16; 13:2; 24:35; 26:13,14 31:3 Gn 32:9; Gn 21:22; 26:3; 28:15 31:5 Gn 21:22; 26:3

31:3 “E eu serei contigo.” É como se dissesse: “Eu se- “todavia”, diz Deus, “eu serei contigo.” A jornada de
rei mais contigo em Canaã do que jamais estive neste Jacó era arriscada. Ele sabia que Labão não estava
lugar, que não é a terra da promessa. Eu lhe conce- contente e, provavelmente, iria persegui-lo. Mas Deus
derei minha presença especial se você sair e for para diz: “Vá e eu serei contigo”. Ele também sabia que seu
um lugar onde terá uma vida separada e andar comi- irmão Esaú iria, com certeza, tentar vingar-se dele por
go como seu pai Isaque andou”. Se aqueles em quem conta da trapassa que ele havia perpetrado contra seu
nós confiamos se voltarem contra nós, se aqueles irmão, e isso lhe pesava na consciência. Jacó temeu e
que estavam em dívida conosco ficaram com inveja, tremeu, mas Deus disse: “Eu serei contigo.”
Gênesis 31:6 58

pai, que não é para comigo como antes, as riquezas que Deus tomou de nosso pai
mas o Deus de meu pai tem estado co- é nossa, e de nossos filhos. Agora, então,
migo. 6 E vós sabeis que, com todas as tudo quanto Deus te disse, faze-o.
minhas forças eu tenho servido a vosso 17 ¶ Então, Jacó se levantou, e pôs seus

pai. 7 E vosso pai me enganou, e mudou filhos e mulheres sobre camelos, 18 e ele
meu salário dez vezes; Deus, porém, não levou todo o seu rebanho, e todos os seus
lhe permitiu ferir-me. 8 Se ele dizia: Os bens que havia obtido, o rebanho de sua
salpicados serão teu salário, então todo possessão, que havia obtido em Padã-­
o rebanho dava crias salpicadas. E se ele Arã, para ir a Isaque, seu pai, na terra de
dizia: Os listrados serão teu salário, en- Canaã. 19 E Labão foi tosquiar suas ove-
tão todo o rebanho dava crias listradas. lhas; e Raquel havia furtado as imagens
9 Então Deus tomou o rebanho de vosso
que eram de seu pai. 20 E Jacó ocultou a
pai, e o tem dado a mim. 10 E aconteceu Labão, o sírio, a notícia de sua partida.
nesse tempo que o rebanho deu cria, eu 21 Assim ele fugiu com tudo o que tinha,
levantei meus olhos, e vi em um sonho, e se levantou e cruzou o rio, e pôs a sua
e eis que os carneiros que montavam so- face em direção ao monte Gileade.
bre o rebanho eram listrados, salpicados
e malhados. 11 E o anjo de Deus falou co- Labão persegue Jacó
migo em um sonho, dizendo: Jacó; e eu 22 E ao terceiro dia, foi declarado a
disse: Aqui estou. 12 E ele disse: Levanta Labão que Jacó havia fugido. 23 E ele to-
teus olhos agora e vê; todos os carneiros mou seus irmãos consigo, e o perseguiu
que montam sobre o rebanho são listra- numa jornada de sete dias; e eles o al-
dos, salpicados e malhados; pois eu te- cançaram no monte Gileade. 24 E Deus
nho visto tudo o que Labão faz contigo. veio a Labão, o sírio, em um sonho à
13 Eu sou o Deus de Betel, onde tu un-
noite, e lhe disse: Fique atento para que
giste o pilar, e onde juraste um juramento tu não fales a Jacó nem bem nem mal.
para mim. Agora, levanta-te, vai-te des- 25 ¶ Então Labão alcançou Jacó. Ora,

ta terra e volta à terra de tua parentela. 14 Jacó havia armado sua tenda no monte,
E Raquel e Lia responderam e lhe disse-
ram: Ainda há alguma porção de heran-
ça para nós na casa de nosso pai? 15 Não Assim como um homem se deleita em estar
somos por ele consideradas como estran- com um amigo, assim Cristo se deleita em
estar com os filhos dos homens os quais ele
geiras? Pois ele nos vendeu, e devorou escolheu e redimiu com seu sangue.
também o nosso dinheiro. 16 Porque todas
31:6 Gn 30:29 31:7 ver 41 31:8 Gn 30:32 31:12 Êx 3:7 31:13 Gn 28:10‑22 31:15 Gn 29:20 31:18 Gn 35:27 31:19 ver 30,32, 34, 35; Gn 35:2; Jz 17:5;
1Sm 19:13; Os 3:4 31:20 Gn 27:36 31:24 Gn 20:3; Gn 24:50

31:13 “Eu sou o Deus de Betel”. O Deus de Betel é mor de seus filhos, coloca suas lágrimas em seu frasco
um Deus que se preocupa com as coisas terrenas. Ele (Sl 56:8), simpatiza com suas tristezas e olha para eles
não é um Deus que se fecha no céu. O Deus de Betel com um olhar de pena e amor de pai. E tudo isso atra-
é um Deus que tem uma escada entre o céu e a terra. vés da pessoa abençoada do Senhor Jesus Cristo. Ele
O deus dos não regenerados é um deus inanimado, vê onde o pé desta escada repousa sobre a terra, pois
ou, se for vivo e capaz de ver, é um deus insensível, está na manjedoura em Belém como um bebê. Ele vive
que não cuida de seus servos e dos interesses dos na terra a vida de um trabalhador comum, e veste sua
mesmos. “Oh, isso é absurdo”, dizem eles, “pensar roupa de trabalho. Ele morre na madeira amaldiçoada
que ele olha para nossas tristezas e problemas – e é
a morte de um criminoso, para que possa ser como um
ainda mais absurdo supor que ouve orações, ou que
ele sempre intervém em resposta à voz de súplica para homem quando tem a imagem da morte em seu rosto.
conceder a um pobre os seus pedidos. Não pode ser!” É aqui que a escada está, no barro que espelha a hu-
Esse é o deus deles. Esse é o deus dos pagãos – um manidade. Mas veja onde ela se ergue, pois ele é igual
deus morto, cego e mudo. Não me admiro que não a Deus – igual em poder, sabedoria, dignidade, santi-
orem a ele. Eles não podem esperar uma resposta. dade e em todo atributo glorioso – Deus pleno, diante
Mas o Deus da graça é aquele que abriu um canal de do qual os anjos se curvam. O fundo da escada desce
comunicação entre o céu e a terra. Ele percebe o cla- até o homem, mas o topo dela vai até Deus nos céus.
59 Gênesis 31:49

e Labão com seus irmãos armaram no que achaste de todas as coisas da tua ca-
monte Gileade. 26 E Labão disse a Jacó: sa? Põe-no aqui diante de meus irmãos
O que fizeste, para fugir às escondidas e teus irmãos, para que eles possam jul-
e conduzir minhas filhas, como cativas gar entre nós dois. 38 Estes vinte anos eu
à espada? 27 Por que tu fugiste em se- tenho estado contigo; tuas ovelhas e tuas
gredo e escondeste de mim, e não me cabras não abortaram suas crias, e eu não
contaste, para que eu pudesse te enviar comi os carneiros do teu rebanho. 39 O
com alegria, e com cânticos, com tam- que foi despedaçado pelos animais eu
boril, e com harpas? 28 E não me permi- não trouxe a ti; eu carreguei a perda dis-
tiste beijar meus filhos e minhas filhas? so. Da minha mão o requerias, se furta-
Agiste como um insensato ao fazer as- do de dia ou furtado de noite. 40 Assim
sim. 29 Está no poder da minha mão te fui eu. Durante o dia a seca me consu-
fazer mal; mas o Deus de teu pai falou mia, e a geada de noite, e o meu sono
comigo ontem à noite, dizendo: Fique fugia dos meus olhos. 41 Assim eu es-
atento para que tu não fales a Jacó nem tive vinte anos na tua casa. Eu te ser-
bem nem mal. 30 E agora, se decidis- vi catorze anos pelas tuas filhas, e seis
te ir-te pelo muito que anelas pela ca- anos pelo teu rebanho, e tu mudaste o
sa de teu pai, contudo por que tu fur- meu salário dez vezes. 42 Se o Deus de
taste meus deuses? 31 E Jacó respondeu meu pai, o Deus de Abraão, e o temor
e disse a Labão: Porque eu tive medo. de Isaque não estivesse comigo, certa-
Pois eu disse: E se porventura tomas- mente tu me terias enviado embora va-
ses à força tuas filhas de mim? 32 Com zio. Deus viu a minha aflição e o traba-
quem encontrares os teus deuses, que lho das minhas mãos, e te repreendeu
este não viva. Diante de nossos irmãos, ontem à noite.
discerne o que é teu comigo, e toma-o
a ti. Porque Jacó não sabia que Raquel O pacto de Labão com Jacó
os tinha furtado. 33 E Labão foi à ten- 43¶ E Labão respondeu e disse a Jacó:
da de Jacó, e à tenda de Lia, e às tendas Estas filhas são minhas filhas, e es-
das duas servas, mas não os encontrou. tes filhos são meus filhos, e esse reba-
Então ele saiu da tenda de Lia, e entrou nho é meu rebanho, e tudo o que tu vês
na tenda de Raquel. 34 Ora, Raquel havia é meu. E o que eu posso fazer hoje a es-
tomado as imagens, e as tinha colocado sas minhas filhas, ou aos seus filhos que
na albarda de um camelo, e estava sen- elas geraram? 44 Portanto, vem agora
tada sobre elas. E Labão buscou em toda e façamos um pacto, eu e tu, e que is-
a tenda, mas não as encontrou. 35 E ela to seja por testemunha entre mim e ti.
disse a seu pai: Não se aborreça o meu 45 E Jacó tomou uma pedra, e a colo-

senhor que não posso levantar-me pe- cou por pilar. 46 E Jacó disse a seus ir-
rante ti, pois o costume das mulheres es- mãos: Ajuntai pedras; e eles tomaram
tá sobre mim. E ele procurou, mas não pedras e fizeram um montão; e eles co-
encontrou as imagens. meram ali sobre o montão. 47 E Labão
36 ¶ E Jacó irou-se e contendeu com o chamou Jegar-Saaduta, mas Jacó o
Labão. E Jacó respondeu e disse a chamou Galeede. 48 E Labão disse: Este
Labão: Qual é a minha transgressão? montão é uma testemunha entre mim e
Qual é o meu pecado, que tão furiosa- ti neste dia. Por isso, foi o nome dele
mente me tens perseguido? 37 Enquanto chamado Galeede, 49 e Mispá, pois ele
buscaste em todas as minhas coisas, o disse: O ­Senhor observe entre mim e
31:28 ver 55 31:30 ver 19 31:32 Gn 44:9  31:35 Lv 19:3,32 31:37 ver 23 31:39 Êx 22:13 31:41 Gn 29:30; ver 7  31:42 ver 53; Gn 29:32 31:44 Gn
21:27; 26:28; Js 24:27 31:45 Gn 28:18 31:49 Jz 11:29; 1Sm 7:5,6
Gênesis 31:50 60

ti, quando nos apartarmos um do outro. Jacó se prepara para o encontro


50 Se tu afligires minhas filhas, ou se to- com Esaú
mares outras mulheres além das minhas
filhas, nenhum homem está conosco. 32 E Jacó foi no seu caminho, e os
anjos de Deus o encontraram. 2 E
quando Jacó os viu, ele disse: Este é o
Vê, Deus é testemunha entre mim e ti.
51 E Labão disse a Jacó: Vê este montão, exército de Deus. E ele chamou o no-
me do lugar Maanaim. 3 E Jacó enviou
e olha para este pilar, que tenho erigido mensageiros adiante dele a Esaú, seu ir-
entre mim e ti. 52 Este montão seja teste- mão, à terra de Seir, região de Edom. 4 E
munha, e este pilar seja testemunha, de ele lhes ordenou, dizendo: Assim fala-
que eu não passarei deste montão a ti, e reis a meu senhor Esaú: Teu servo Jacó
que tu não passarás deste montão e des- diz assim: Eu habitei como peregrino
te pilar até mim, para o mal. 53 O Deus com Labão, e fiquei lá até agora. 5 E eu
de Abraão, e o Deus de Naor, o Deus do tenho bois, e jumentos, rebanhos, e ser-
seu pai julgue entre nós. E Jacó jurou vos, e servas. E eu enviei para dizer a
pelo temor do seu pai Isaque. 54 Então, meu senhor para que eu encontre graça
Jacó ofereceu sacrifício sobre o monte, aos seus olhos.
6 ¶ E os mensageiros retornaram a
e chamou seus irmãos para comer pão, e Jacó, dizendo: Nós chegamos ao teu ir-
eles comeram pão, e ficaram a noite to- mão Esaú, e ele também vem para te
da no monte. 55 E cedo de manhã Labão encontrar, e quatrocentos homens com
levantou-se, e beijou seus filhos e suas ele. 7 Então Jacó ficou muito amedron-
filhas, e os abençoou, e Labão partiu, e tado e angustiado, e ele dividiu em dois
retornou ao seu lugar. bandos o povo que estava com ele, e os
31:50 Jr 29:23; 42:5 31:53 Gn 16:5; ver 42 32:3 Gn 25:30; 36:8,9 32:5 Gn 12:16; 30:43; Gn 33:8,10,15 32:6 Gn 33:1

32:1 “E os anjos de Deus o encontraram.” Quando 32-2 Ele o nomeou para celebrar Deus ter enviado os
deixou a terra prometida, ele teve uma visão de anjos anjos, e o chamou de “dois campos” ou “dois exércitos”.
subindo e descendo uma escada, como que para se 32:3 Ele tinha resolvido o problema com Labão, ago-
despedirem dele. Agora que ele está retornando, os ra tinha que lidar com o de Esaú. Como John Bunyan
anjos estão lá novamente para acelerá-lo a caminho de disse:
casa, a terra da promessa, a terra que o Senhor havia “Um cristão raramente fica muito à vontade; Quando
prometido dar a Abraão e à sua descendência. Pode- um problema acaba, outro acaso o apanha.”
mos seguir nosso caminho em paz e segurança, pois
32:4-5 Essa é uma linguagem muito respeitosa e tam-
os exércitos de Deus estão ao nosso redor. Nós não
bém bastante obsequiosa, mas quando um homem
ficamos desacompanhados em nenhum momento de
sabe que fez algo errado com outro, deve estar pre-
nossas vidas. Melhores do que esquadrões de cavalos parado para humilhar-se ao indivíduo ferido. Embora
e regimentos de soldados de infantaria são os “espí- isso tenha acontecido há muito tempo, Jacó realmen-
ritos ministradores, enviados para servir àqueles que te havia machucado seu irmão Esaú, e era justo que,
serão herdeiros da salvação” (Hb 1:14). Que encoraja- ao encontrá-lo novamente, ele se colocasse em uma
mento a visita desses anjos deve ter sido a Jacó, após posição humilde diante dele. Há pessoas orgulhosas
o conflito que tivera com Labão! Mas, queridos amigos, que, quando sabem que cometeram um erro, ainda
os anjos costumam nos encontrar, embora não o saiba- não o reconhecem, e é muito difícil terminar uma briga
mos. Como na velha história clássica, o pobre homem quando um não cede e o outro sente que também não
disse: “Esta é uma cabana simples, mas Deus esteve cederá. Contudo, há uma boa esperança de que as
aqui”, então podemos dizer da cabana de todo cristão: coisas dêem certo quando Jacó, que é o melhor dos
“Embora seja pobre, um anjo veio aqui”, pois Davi diz: dois irmãos, também é o mais humilde dos dois.
“O anjo do Senhor acampa ao redor daqueles que o 32:6-7 E ele estava certo em ficar assim, pois um irmão
temem, e os livra”. Assim como os anjos de Deus en- zangado, com quatrocentos seguidores ferozes, deve
contraram Jacó, confio que, se você veio aqui após al- significar algum embate.
guma batalha severa, provação ou dificuldade, poderá 32:7-8 Isso é característico de Jacó. Ele era um homem
encontrar os anjos de Deus esperando por você. Eles de planos e arranjos, um homem de considerável astúcia,
entram nas assembléias dos santos. Paulo nos diz que que algumas pessoas hoje em dia chamam de “prudên-
a mulher deve ter a cabeça coberta na assembléia “por cia”. Ele usava recursos e às vezes os usava demais. Tal-
causa dos anjos”, isto é, porque eles estão lá para ver vez tenha feito isso neste caso, mas, ao mesmo tempo,
que todas as coisas são feitas em ordem e decência. ele era um homem de fé e, portanto, recorreu à oração.
61 Gênesis 32:21

rebanhos, e o gado, e os camelos, 8 e ele e dez novilhos, vinte jumentas e dez ju-
disse: Se Esaú vier a um bando e o fe- mentinhos. 16 E ele os entregou na mão
rir, então o outro bando que sobrar es- de seus servos, cada rebanho à parte,
capará. e disse a seus servos: Passai adiante de
9 ¶ E Jacó disse: Oh! Deus de meu pai
mim, e deixai espaço entre rebanho e re-
Abraão, e Deus de meu pai Isaque, o banho. 17 E ele ordenou ao primeiro, di-
­Senhor que disse a mim: Torna à tua ter- zendo: Quando Esaú, meu irmão, te en-
ra, à tua parentela, e eu te tratarei bem. contrar e te perguntar, dizendo: De quem
10 Eu não sou digno da menor de todas as
és tu? E para onde vais? E de quem são
misericórdias, e de toda a verdade, que tu estes diante de ti? 18 Então tu dirás: Eles
tens mostrado ao teu servo, porque com são de teu servo Jacó. É um presente en-
meu cajado passei este Jordão, e agora viado ao meu senhor Esaú; e eis que ele
eu me tornei dois bandos. 11 Livra-me,
também está atrás de nós. 19 E assim ele
rogo-te, da mão de meu irmão, da mão
de Esaú, porque eu o temo, para que ele ordenou ao segundo, e ao terceiro, e a to-
não venha e me fira, e a mãe com os fi- dos os que seguiram os rebanhos, dizen-
lhos. 12 E tu disseste: Eu certamente te fa- do: Desta maneira falareis a Esaú, quan-
rei bem, e farei tua semente como a areia do o encontrardes.
20 E dizei além disso: Eis que teu servo
do mar, que não pode ser enumerada por
ser uma multidão. Jacó está atrás de nós. Porque ele disse:
13 ¶ E ele pernoitou ali aquela mesma Eu vou apaziguá-lo com o presente que
noite, e tomou do que veio à sua mão por vai adiante de mim, e depois eu verei
presente para Esaú, seu irmão: 14 duzen- a sua face, porventura ele me aceitará.
21 Assim foi o presente antes dele, e ele
tas cabras e vinte bodes, duzentas ove-
lhas e vinte carneiros, 15 trinta camelas mesmo pernoitou aquela noite no acam-
de leite com suas crias, quarenta vacas pamento.
32:9 Gn 31:13 32:10 Gn 24:27 32:11 Gn 27:41 32:12 Gn 28:13-15; Os 1:10 32:13 Gn 43:11,15, 25,26; Pv 18:16
32:9-12 “Livra-me, rogo-te.” A oração, meus irmãos e estava voltando à frente de uma grande família, com
irmãs, deve ser o nosso primeiro recurso. Não vamos tropas de criados e uma abundância de gado, ove-
meramente bater à porta de Deus só porque tentamos lhas e tudo o mais que os homens consideram valioso
todas as outras pessoas e não obtivemos sucesso. e querem ter. Quão grandemente Deus o abençoou
Não vamos à fonte simplesmente porque as cisternas e o fez prosperar! Ele se lembra bem o quão solitário
estão esgotadas, mas vamos primeiramente recorrer estava quando deixou sua terra natal e não consegue
ao nosso Deus. Digamos: “Mesmo que as cisternas da deixar de comparar sua vida anterior com sua atual
terra estivessem repletas de água, não abandonaría- prosperidade.
mos o nosso Deus por causa delas. E se todas as for-
ças de nossos semelhantes fossem tão reais e pode- 32:13-21 Se Jacó tivesse sido fiel à sua fé em Deus,
rosas quanto alegam ser, ainda assim nos apoiaríamos ele teria dispensado esses preparativos muito pruden-
no braço que sustenta todo o universo – o braço invi- tes; pois, afinal, a fidelidade de Deus era a sua melhor
sível do fiel Criador”. Uma oração mais humilde, mais defesa. Sua segurança veio Dele, e não de sua própria
direta em suas petições e também cheia de fé. Esse conspiração, planejamento e cuidado. Existem alguns
foi um grande argumento para ele usar: “Tu dissestes: de vocês, queridos irmãos, que têm mentes natural-
certamente te farei bem.” Este é um dos apelos mais mente dadas a invenções, artifícios, planos e conspira-
poderosos que podemos pedir ao orar a Deus: “Faças ções, e acredito que, nesse caso, vocês têm mais pelo
como dissestes. Lembra-te da palavra a teu servo, so- que lutar do que aqueles com uma mente aberta e que
bre a qual Tu me fizestes ter esperança.” Ó irmãos, se se lançam mais inteiramente ao Senhor. É uma coisa
vocês podem lembrar a Deus de sua própria promes- abençoada ser tão ingênuo que não conhece ninguém
sa, deverá ganhar o dia, pois as misericórdias prometi- em quem confiar, exceto em seu Deus. É uma coisa
das são certas. “Assim como ele poderia ter desistido, doce ser tão despojado da sua sabedoria que você
Assim como quebrar sua promessa, ou esquecê-la”. cai nos braços Dele. No entanto, se vocês acham que
“Falaria e não o cumpriria?” Somente para isso ele será é certo fazer planos como Jacó, lembrem-se de fazer
solicitado pela casa de Israel a fazer isso por eles, e o que ele também fez. Orem tanto quanto planejam, e
devemos cuidar para que lembremos sua promessa e se seus planos forem numerosos, deixem suas orações
implorá-la no propiciatório. ainda mais fervorosas, para que a tendência natural de
32:10 “E agora eu me tornei dois bandos.” Ele não ti- suas constituições não se degenere em dependência
nha consigo nem mesmo um servo quando fugiu pelo do braço da carne e de sua própria sabedoria, em vez
rio. Ele havia estado sozinho e abandonado, mas agora da confiança absoluta em Deus.
Gênesis 32:22 62

Jacó luta com o anjo em Peniel pois o dia já rompe. E ele disse: Eu não te
22 E ele levantou-se naquela noite, e deixarei ir, a não ser que me abençoes. 27 E
tomou suas duas mulheres, e suas duas ele lhe disse: Qual é o teu nome? E ele dis-
servas, e seus onze filhos, e passou o se: Jacó. 28 E disse-lhe: Teu nome não será
vau de Jaboque. 23 E ele os tomou, e os mais chamado Jacó, mas Israel, porque co-
enviou a passar o ribeiro, e enviou o que mo um príncipe tu tens poder com Deus e
ele tinha. com homens, e prevaleceste. 29 E Jacó lhe
24 ¶ E Jacó foi deixado só. E ali lutou com perguntou, e disse: Dize-me, rogo-te, teu
ele um homem até o romper do dia. 25 E nome. E ele disse: Por que é que tu pergun-
quando este viu que não prevalecia contra tas o meu nome? E ele o abençoou ali. 30 E
ele, tocou a junta de sua coxa. E se descon- Jacó chamou o nome do lugar Peniel, pois
juntou a junta de sua coxa, enquanto lu- eu vi a Deus face a face, e a minha vida
tava com ele. 26 E ele disse: Deixa-me ir, foi preservada. 31 E quando ele passou por

32:22 Dt 2:37; 3:16 32:26 Os 12:4 32:28 Gn 17:5; 35:10 32:30 Gn 16:13; Êx 24:11; Jz 6:22

32:22-24 Foi o homem Jesus Cristo, colocado na forma dia já rompe”. E ele (Jacó) disse: “Não te deixarei ir, a
de homem antes do tempo em que realmente encarna- menos que me abençoes.”
ria, e a luta parece ter estado mais do seu lado do que 32:27-29 Desejos sagrados serão realizados e orações
do de Jacó, pois não se diz que Jacó lutou, mas que fervorosas serão respondidas, mas a mera curiosidade
“ali lutou com ele um homem.” Havia algo que precisa- não será gratificada. Aqueles que lêem as Escrituras
va ser tirado de Jacó – sua força e sua astúcia – e esse com o objetivo de simplesmente descobrir novidades
anjo veio tirá-los dele. Mas, por outro lado, Jacó viu sua que podem agradar sua fantasia, lêem em vão. O Anjo
oportunidade e, estando o anjo lutando com ele, ele da aliança te dará o que queres, se for necessário
por sua vez começou a lutar com o anjo. para ti; mas não responderá às tuas perguntas inúteis.
32:24 “E Jacó foi deixado só.” Este foi um tempo de an- Ele disse a Jacó: “Por que é que tu perguntas o meu
siedade para Jacó, a prova mais pesada de sua vida. nome?”
Ele temia mais do que era necessário, pois Deus nunca 32:28-29 Esse tem sido o pedido do povo de Deus com
quis que o problema que ele mais temia viesse sobre frequência: eles queriam saber o nome maravilhoso de
ele. Ele tremia debaixo de uma nuvem escura que pas- Deus. Os judeus, supersticiosamente, acreditam que
saria por sua cabeça sem estourar. Nenhuma explosão perdemos o som do nome de Jeová e que agora ele é
de fúria recairía sobre ele. No entanto, devemos ad- impronunciável. Achamos que não, mas, certamente,
mirar Jacó neste aspecto, que, apesar de todo o seu ninguém conhece a natureza de Deus e O compreen-
pensamento, cuidado, planejamento e conspiração, de, além daquele a quem o Filho o revelar. Talvez o pe-
ele não negligenciou a oração. Ele sentia que nada do
dido de Jacó tivesse um pouco de curiosidade, então
que pudesse fazer seria eficaz sem a bênção de Deus.
o anjo não o atenderia.
Ele não alcançara o ponto mais alto da fé, embora ti-
vesse seguido na direção certa – muito mais do que 32:29 Ele não lhe deu o que havia pedido, mas deu-lhe
muitos cristãos. E agora ele resolveu passar uma noite algo melhor e, da mesma maneira, se o Senhor não lhe
em oração para que pudesse receber um livramento. abrir uma doutrina sombria, mas sim lhe der um privilé-
gio brilhante, isso será melhor para você.
32:24 “E ali lutou com ele um homem até o romper do
dia.” Eu suponho que o nosso Senhor Jesus Cristo, 32:30 “Porque eu vi Deus face a face.” Como ele deve
como em muitas outras ocasiões preparatórias para a ter tremido ao pensar em como teve a audácia – talvez
sua encarnação completa, assumiu forma humana e o seu temor tenha interpretado isso como presunção
veio lutar com o patriarca. – de realmente lutar com o próprio Deus, pois agora
32:25-26 Quando nos aproximamos de Deus, deve- estava consciente de que não era um simples anjo,
mos ter um profundo senso de nossa fraqueza pessoal. mas o Anjo da Aliança, o próprio Senhor, com quem
Nunca deve ser suposto, se a nossa petição prevalecer ele havia lutado.
no céu, que exista algo em nós ou em nossas orações 32:29-30 Assim Jacó, o lutador, venceu o seu Deus.
para explicar nossa prevalência. Qualquer que seja o Agora, vá ao trigésimo segundo capítulo do Livro de
poder que temos, deve vir somente da graça de Deus; Êxodo, onde encontramos uma descrição do pecado
e, portanto, quando oramos para prevalecer com o Se- de idolatria em que os israelitas caíram enquanto Moi-
nhor, há ao mesmo tempo um encolhimento do tendão, sés estava ausente durante sua comunhão com Deus
uma consciência de fraqueza, um sentimento de dor. na montanha. O povo trouxe seus brincos de ouro para
Todavia, é exatamente nesse momento que estamos Arão, que fez um bezerro e eles se curvaram diante
prevalecendo e, portanto, podemos ter certeza de que dele, dizendo: “Estes são teus deuses, ó Israel, que
nossa oração será respondida. O anjo disse: “Deixa- te tiraram da terra do Egito”. Enquanto essa maldade
-me ir”, no exato momento em que Jacó sentiu o en- acontecia, Moisés estava no topo da montanha com
colhimento do tendão: “Ele disse: Deixa-me ir, pois o Deus.
63 Gênesis 33:15

Peniel, o sol se levantou sobre ele, e ele E ele disse: Isto é para encontrar graça
manquejava da sua coxa. 32 Por isso os fi- aos olhos de meu senhor. 9 E Esaú dis-
lhos de Israel não comem, até o dia de ho- se: Eu tenho o suficiente, meu irmão;
je, do nervo que está sobre a juntura da co- guarda o que tu tens para ti mesmo. 10 E
xa, porque ele tocou a juntura da coxa de Jacó disse: Não! Rogo-te, se agora en-
Jacó no tendão que se encolheu. contrei graça aos teus olhos, então re-
O encontro de Jacó e Esaú cebe meu presente da minha mão, por-
que eu vi a tua face, como se tivesse vis-
33 E Jacó levantando os seus olhos,
olhou, e eis que vinha Esaú, e com
ele quatrocentos homens. E ele dividiu
to a face de Deus, e tu tiveste contenta-
mento comigo. 11 Toma, rogo-te, minha
seus filhos entre Lia e entre Raquel, e bênção que te trago; porque Deus agiu
entre as duas servas. 2 E ele colocou as graciosamente comigo, e porque eu te-
servas e os filhos delas à frente, e Lia e nho o suficiente. E ele insistiu, e ele o
seus filhos depois, e Raquel e José atrás. tomou. 12 E ele disse: Partamos, vamos,
3 E ele passou adiante deles, e se curvou
e eu irei adiante de ti. 13 E ele lhe disse:
na terra sete vezes, até chegar perto de Meu senhor sabe que os filhos são ten-
seu irmão. 4 E Esaú correu para encon- ros, e os rebanhos e o gado com as crias
trá-lo, e o abraçou, e se lançou ao seu estão comigo. E se os homens os afadi-
pescoço, e o beijou; e eles choraram. 5 garem por um dia, todo o rebanho mor-
E ele levantando os seus olhos, viu as rerá. 14 Que o meu senhor, rogo-te, passe
mulheres e os filhos, e disse: Quem são adiante de seu servo; e eu seguirei cal-
estes contigo? E ele disse: Os filhos
que Deus graciosamente deu a teu ser- mamente, de acordo com o passo do ga-
vo. 6 Então as servas se aproximaram, do que vai adiante de mim e conforme o
elas e seus filhos, e eles se curvaram. 7 passo dos meninos, até que eu alcance
E Lia também com seus filhos se apro- o meu senhor em Seir. 15 E Esaú disse:
ximaram, e se curvaram; e depois se Permite-me agora deixar contigo alguns
aproximaram José e Raquel, e eles se do povo que estão comigo. E ele disse:
curvaram. 8 E ele disse: O que signifi- Que necessidade tem? Permite-me en-
ca todo este rebanho que eu encontrei? contrar graça aos olhos do meu senhor.
33:1 Gn 32:6 33:3 Gn 42:6  33:4 Gn 45:14,15 33:5 Gn 48:9; Sl 127:3; Is 8:18 33:8 Gn 32:14‑16 33:11 1Sm 25:27 33:14 Gn 32:3

32:31 “E ele manquejava da sua coxa.” A lembrança 33:6-10 Entre os orientais é um costume tão comum
de sua fraqueza permaneceria com ele enquanto vi- oferecer e receber presentes, que, se não forem acei-
vesse. As pessoas perguntariam: “Como aquele prín- tos, é considerado uma afronta.
cipe ficou manco?” E a resposta seria: “Foi por sua 33:9-11 “Eu tenho o suficiente.” Esaú foi descrito em
fraqueza que ele conquistou o seu principado. Ele se Hebreus 12:16 como “fornicário, ou pessoa profana,
tornou Israel, o príncipe de Deus, quando a juntura da
como Esaú, que por um bocado de alimento vendeu o
sua coxa foi tocada”. Quão feliz eu e você seríamos se
seu direito de primogenitura.” No entanto, ele diz: “Eu
ficássemos mancos por toda a nossa vida por causa
de uma fraqueza como a de Jacó, contanto que tam- tenho o suficiente.” O outro era um homem que tinha
bém recebêssemos a bênção que ele recebeu! lutado com Deus e que tinha poder com Ele e com os
homens, como um príncipe. Ele também diz: “Eu tenho o
33:1-2 Ele os colocou na ordem de sua afeição por suficiente.” Parece-me que, naquela ocasião, a bênção
eles: os mais amados na retarguarda. de seu pai Isaque repousava sobre ambos, pois embora
33:3-4 Deus havia sido muito gentil com ele e todos os Esaú não tenha recebido a grande bênção – a bênção
seus medos haviam desaparecido, então ele encontrou da aliança – que fora dada a Jacó por meio de uma tra-
Esaú como irmão, não como inimigo, e os quatrocentos paça, ainda assim ele recebeu um tipo de bênção tem-
homens estavam dispostos a se tornar seus protetores. poral que Isaque pronunciou sobre ele com todo o fervor
33:5 Havia um número considerável deles, imagino de um pai que amava seu filho com muito ardor. Esaú,
que a maioria de vocês pensaria que era mais do que portanto, recebeu o que mais queria, pois ele pouco se
o suficiente; mas Jacó não falou deles de forma depre- importava com a bênção espiritual – não sendo um ho-
ciativa, mas os descreveu como “os filhos que Deus mem espiritual – e quando obteve a bênção temporal,
graciosamente deu a teu servo”. seu coração ficou satisfeito.
Gênesis 33:16 64

16 ¶ Assim Esaú retornou naquele dia de meu filho Siquém anseia por tua fi-
no seu caminho para Seir. 17 E Jacó via- lha; suplico-te que lha dês por mulher.
jou para Sucote, e construiu para si uma 9 E fazei vós casamentos conosco, e

casa, e fez habitações para seu gado; por dai vossas filhas a nós, e tomai nossas
isso o nome do lugar é chamado Sucote. filhas para vós. 10 E habitareis conos-
18 ¶ E Jacó veio a Salém, uma cidade co, e a terra estará diante de vós; habi-
de Siquém, que está na terra de Canaã, tai e negociai nela, e adquiri possessão
quando ele veio de Padã-Arã; e armou nela. 11 E Siquém disse ao pai e aos ir-
sua tenda diante da cidade. 19 E ele com- mãos dela: Ache eu graça aos vossos
prou uma parte de um campo, onde ha- olhos, e o que me disserdes eu o darei.
12 Pedi-me o quanto mais quiserdes de
via armado sua tenda, da mão dos filhos
de Hamor, pai de Siquém, por cem pe- dote e dádiva, e eu darei de acordo com
ças de dinheiro. 20 E ele ergueu ali um o que me disserdes, mas dai-me a don-
altar, e o chamou El-Elohey-Israel. zela por mulher. 13 E os filhos de Jacó
responderam a Siquém e a Hamor, seu
Diná é profanada pai, enganosamente; e disseram, porque

34 E Diná, filha de Lia, que ela ge-


rou a Jacó, saiu para ver as filhas
da terra. 2 E quando Siquém, filho de
ele havia desonrado Diná, sua irmã, 14 e
disseram-lhes: Não podemos fazer is-
so, dar a nossa irmã a alguém incircun-
Hamor, o heveu, príncipe da terra, a viu, ciso, pois isso seria uma vergonha pa-
tomou-a e deitou-se com ela, e a deson- ra nós. 15 Mas nisto consentiremos con-
rou. 3 E sua alma se apegou a Diná, filha vosco: Se fordes como nós somos, que
de Jacó, e ele amou a donzela, e falou todo homem entre vós seja circuncida-
amorosamente à moça. 4 E Siquém falou do, 16 então daremos nossas filhas a vós,
com seu pai, Hamor, dizendo: Toma-me e nós tomaremos vossas filhas para nós,
esta donzela por mulher. 5 E Jacó ouviu e habitaremos convosco, e nos tornare-
que ele havia desonrado Diná, sua filha; mos um povo. 17 Mas se não nos ouvir-
ora, seus filhos estavam com seu gado des, para serdes circuncidados, então to-
no campo, e Jacó manteve-se quieto até maremos nossa filha, e nós iremos em-
eles chegarem. bora. 18 E as suas palavras agradaram a
6 ¶ E Hamor, pai de Siquém, saiu pa-
Hamor, e a Siquém, filho de Hamor. 19 E
ra ter com Jacó, para conversar com ele. o jovem não tardou em fazer isto, pois
7 E os filhos de Jacó vieram do campo ele tinha prazer na filha de Jacó, e ele
quando ouviram sobre isso. E os ho- era o mais honrável em toda a casa de
mens se entristeceram e se iraram mui- seu pai.
to, pois ele havia feito loucura em Israel 20 ¶ E Hamor e Siquém, seu filho, vie-

ao deitar com a filha de Jacó, coisa que ram ao portão da sua cidade, e conver-
não deveria ter sido feita. 8 E Hamor saram com os homens da sua cidade,
conversou com eles, dizendo: A alma dizendo: 21 Estes homens são pacíficos
33:17 Jz 8:5,6,8, 14‑16 33:18 Js 24:1; Jz 9:1 33:19 Js 24:32; Jo 4:5 34:1 Gn 30:21 34:6 Jz 14:2‑5 34:7 Dt 22:21; Jz 20:6; 2Sm 13:12 34:10 Gn 47:6,27;
Gn 13:9; 20:15; Gn 42:34 34:12 Êx 22:16; Dt 22:29; 1Sm 18:25 34:14 Gn 17:14  34:15 Êx 12:48

34:1 “E Diná...saiu para ver as filhas da terra.” Agora sente, e os irmãos a ajudam e a estimulam. Então ela
que tinham vindo a Siquém e seu pai havia comprado sempre vai à residência de Siquém, o jovem príncipe
um pedaço de terra ali, eles se sentiram um tanto im- heveu, um respeitável cavalheiro, de fato, possuidor de
portantes, e assim quiseram sair para passear, porque mansão e propriedades. Mas eis que surge uma ques-
todo mundo gosta de viver em sociedade. E agora vem tão maligna. Um mal abundante resulta da tentativa de
o mal decorrente disso. A única filha de Jacó deve vi- se unir o que Deus separou. Os cadáveres dos sique-
sitar o príncipe do povo. A filha de Israel é convidada mitas e a indignação de todos os que ouviram falar do
para as danças e encontros de pessoas das classes ato sujo foram o resultado direto da tentativa de mistu-
superiores daquela terra. O pai, possivelmente, con- rar Israel com Canaã.
65 Gênesis 35:3

conosco; por isso, deixai-os habitar na tudo o que havia na casa. 30 E Jacó dis-
terra e negociar nela, pois a terra, eis se a Simeão e a Levi: Tendes me pertur-
que é grande o suficiente para eles; to- bado para me fazer cheirar mal entre os
maremos as suas filhas para nós por mu- habitantes da terra, entre os cananeus e
lheres, e daremos as nossas filhas a eles. ferezeus. Sendo eu pequeno em núme-
22 Somente nisto consentirão os homens
ro, eles se unirão contra mim, e me ma-
conosco para habitar entre nós, para ser- tarão; e serei destruído, eu e a minha ca-
mos um povo: se todo homem entre nós sa. 31 E eles disseram: Deveria ele tra-
for circuncidado, assim como eles são tar a nossa irmã como a uma prostituta?
circuncidados. 23 Não serão nossos o seu
gado, suas posses e todos os seus ani- Deus abençoa Jacó em Betel
mais? Somente consintamos com eles,
e habitarão conosco. 24 E a Hamor e a
Siquém, seu filho, ouviram com atenção
35 E Deus disse a Jacó: Levanta-te,
sobe a Betel, e habita ali. E faze
ali um altar para Deus, que te apareceu
todos os que saíam do portão da sua ci- quando tu fugias da face de Esaú, teu ir-
dade. E todo homem foi circuncidado, mão. 2 Então Jacó disse a sua família,
todos os que saíram do portão da sua ci- e a todos que estavam com ele: Lançai
dade.
25 ¶ E aconteceu no terceiro dia que,

quando eles estavam doloridos, dois dos Há momentos em que o mal nos corações
filhos de Jacó, Simeão e Levi, irmãos de
dos filhos e na natureza dos pais torna-se
especialmente enérgico e traz dificuldades e
Diná, tomaram cada homem a sua espa- perplexidades, de modo que um pequeno erro
da, e vieram contra a cidade corajosa- pode trazer uma consequência desastrosa.
Mas mesmo assim, se há graça divina
mente, e mataram todos os homens. 26 E nos corações de alguns ou toda a família,
eles mataram Hamor e Siquém, seu fi- uma mão forte e graciosa sobre o leme do
lho, ao fio da espada, e tomaram Diná
navio pode guiá-lo habilmente através das
águas quebradas e desviá-lo do perigo com
da casa de Siquém, e saíram. 27 Os fi- segurança para que possa prosseguir viagem
lhos de Jacó vieram aos mortos e sa- de forma mais feliz no futuro.
quearam a cidade, porque eles haviam [Ilustração 35:1]
desonrado a sua irmã. 28 Tomaram as
ovelhas deles, e os bois, e os jumentos, fora os deuses estranhos que estão en-
e o que estava na cidade, e o que esta- tre vós, e sede puros, e mudai as vos-
va no campo, 29 e toda a sua riqueza, e sas vestes. 3 Levantemo-nos e vamos a
todos os seus pequenos, e suas mulhe- Betel, e lá eu farei um altar para Deus,
res eles tomaram cativas, e saquearam que me respondeu no dia da minha
34:25 Gn 49:5; Gn 49:7 35:1 Gn 28:19; Gn 27:43 35:2 Gn 18:19; Js 24:15; Gn 31:19; Êx 19:10,14 35:3 Gn 32:7

35:1 “Levanta-te, sobe a Betel e habita ali.” Agora, tal corajosa. Cristo não estava com ele? Claro! Do contrá-
crise chegara à família de Jacó. As coisas tinham che- rio ele não poderia ter andado sobre as ondas. Mas en-
gado a um triste impasse e algo precisava ser feito. tão sua fé falhou, e ele começou a afundar. Por acaso
Tudo parecia fora de controle e as coisas não podiam Cristo desistiu dele e disse: “Você vai morrer! Confor-
mais continuar como estavam. Devia haver uma reno- me a sua incredulidade seja feito? Não, não existe uma
vação no lar e um reavivamento da religião em toda a frase como essa na Bíblia. Mas está escrito: “Conforme
família. a vossa fé vos seja feito” (Mt 9:29). Jesus estendeu sua
35:3 “Deus...esteve comigo no caminho em que eu an- mão e agarrou Pedro, que já afundava, dizendo: “Oh
dei.” Pobre Jacó! Ficou cheio de medo quando ouviu vós de pequena fé, por que duvidaste?” Então, embora
que Esaú estava vindo ao seu encontro. Mas Deus não possamos entristecer o Senhor duvidando e temendo,
deixa o seu povo por causa de seus temores. Eu sou e embora devamos nos envergonhar de fazê-lo, ainda
muito grato por isso! Se Ele nos abandonasse por cau- assim Ele não nos abandonará. Se há fé em nosso co-
sa de nossa incredulidade, por acaso haveria algum de ração, embora pequena, teremos que dizer, apesar de
nós que não teria sido abandonado há muito tempo? nossas dúvidas e temores, “Deus...esteve comigo no
Ali estava Pedro, andando sobre as águas com uma fé caminho em que andei” (Gn 35:3).
Gênesis 35:4 66

angústia, e esteve comigo no caminho ela teve dificuldades no parto. 17 E acon-


em que eu andei. 4 E eles deram a Jacó teceu que, quando ela estava com difi-
todos os deuses estranhos que estavam culdades no parto, a parteira lhe disse:
em suas mãos, e todos os seus brincos Não temas, tu terás este filho também.
que estavam em suas orelhas; e Jacó os 18 E aconteceu que, enquanto sua alma

escondeu debaixo do carvalho que esta- partia (porque ela morreu), ela chamou
va junto a Siquém. 5 E eles viajaram, e seu nome Benoni, mas seu pai o cha-
o terror de Deus estava sobre as cidades mou Benjamim. 19 E Raquel morreu, e
que estavam ao redor deles, e eles não foi sepultada no caminho de Efrata, que
perseguiram os filhos de Jacó. é Belém. 20 E Jacó colocou um pilar so-
6 ¶ Então Jacó veio a Luz, que está na
bre o seu túmulo; este é o pilar do túmu-
terra de Canaã, isto é, Betel, ele e to- lo de Raquel até este dia.
do o povo que estava com ele. 7 E ele 21 ¶ E Israel viajou, e estendeu sua ten-

edificou ali um altar, e chamou o lugar da além da torre de Éder.


El-Betel, porque ali Deus lhe apareceu,
quando ele fugia da face de seu irmão. 8 Os filhos de Jacó
Mas morreu Débora, ama de Rebeca, e 1Cr 2:1-2
ela foi sepultada abaixo de Betel debai- 22 E aconteceu que, quando Israel ha-

xo do carvalho; e o nome do lugar foi bitou naquela terra, Rúben foi e se dei-
chamado Alom-Bacute. tou com Bila, concubina de seu pai, e
9 ¶ E Deus apareceu a Jacó novamente, Israel o escutou. Ora, os filhos de Jacó
quando ele veio de Padã-Arã, e o aben- eram doze: 23 os filhos de Lia: Rúben,
çoou. 10 E Deus lhe disse: Teu nome é primogênito de Jacó, e Simeão, e Levi,
Jacó; teu nome não será mais chamado e Judá, e Issacar, e Zebulom; 24 os fi-
Jacó, mas Israel será o teu nome; e ele lhos de Raquel: José e Benjamim; 25 e
chamou seu nome Israel. 11 E Deus lhe os filhos de Bila, serva de Raquel: Dã e
disse: Eu sou o Deus Todo-Poderoso; Naftali; 26 e os filhos de Zilpa, serva de
seja frutífero e multiplique; uma nação Lia: Gade e Aser. Estes são os filhos de
e uma multidão de nações virão de ti, e Jacó, que lhe nasceram em Padã-Arã.
reis virão dos teus lombos. 12 E a terra
que eu dei a Abraão e a Isaque, a ti eu A morte de Isaque
a darei, e à tua semente depois de ti eu 27¶ E Jacó veio a Isaque, seu pai, em
darei a terra. 13 E Deus subiu do lugar Manre, à cidade de Arba, que é Hebrom,
em que falou com ele. 14 E Jacó levantou onde Abraão e Isaque peregrinaram. 28 E
um pilar no lugar em que falou com ele, os dias de Isaque foram cento e oitenta
um pilar de pedra; e ele derramou uma anos. 29 E Isaque entregou o espírito, e
oferta de bebida nele, e derramou óleo morreu, e foi reunido ao seu povo, sen-
nele. 15 E Jacó chamou Betel o nome do do idoso e pleno de dias; e seus filhos,
lugar onde Deus falou com ele. Esaú e Jacó o sepultaram.
A morte de Raquel e Isaque Os descendentes de Esaú
1Cr 2:1-2 1Cr 1:34-54
Ora, estas são as gerações de
36
16 ¶ E eles partiram de Betel, e era um

curto caminho para chegar a Efrata; e Esaú, que é Edom. 2 Esaú to-
Raquel entrou em trabalho de parto; e mou suas mulheres das filhas de Canaã:
35:6 Gn 28:19 35:8 Gn 24:59 35:9 Gn 32:29 35:10 Gn 17:5 35:11 Gn 17:1; Gn 28:3; Gn 17:6 35:12 Gn 13:15; 28:13 35:13 Gn 17:22 35:14 Gn 28:18
35:15 Gn 28:19 35:17 Gn 30:24 35:20 1Sm 10:2 35:22 Gn 49:4; 1Cr 5:1 35:24 Gn 30:24; ver 18 35:27 Gn 13:18 35:29 Gn 25:8; Gn 15:15; Gn 25:9
36:1 Gn 25:30 36:2 Gn 28:8,9; Gn 26:34
67 Gênesis 36:32

Ada, filha de Elom, heteu; Aolibama, 17¶ E estes são os filhos de Reuel, fi-
filha de Aná, filho de Zibeão, he- lho de Esaú: o xeique Naate, o xeique
veu; 3 e Basemate, filha de Ismael, ir- Zerá, o xeique Samá, o xeique Mizá; es-
mã de Nebaiote. 4 E Ada gerou de Esaú tes são os xeiques que vieram de Reuel,
a Elifaz; e Basemate gerou Reuel; 5 e na terra de Edom; estes são os filhos de
Aolibama gerou Jeús, e Jalão, e Corá; Basemate, mulher de Esaú.
18 ¶ E estes são os filhos de Aolibama,
estes são os filhos de Esaú, que lhe nas-
ceram na terra de Canaã. 6 E Esaú tomou mulher de Esaú: o xeique Jeús, o xeique
suas mulheres, e seus filhos, e suas fi- Jalão, o xeique Corá; estes são os xei-
lhas, e todas as pessoas de sua casa, e ques que vieram de Aolibama, filha de
seu gado, e todos os seus animais, e to- Aná, mulher de Esaú. 19 Estes são os fi-
dos os seus bens, que ele havia obtido lhos de Esaú, que é Edom, e estes são os
na terra de Canaã, e foi para outra terra, seus xeiques.
afastando-se da face de seu irmão Jacó.
7 Porque as suas riquezas eram demais Os filhos de Seir
para que eles pudessem habitar juntos, ¶ Estes são os filhos de Seir, ho-
20

e a terra em que eles eram estrangeiros reu, que habitava a terra: Lotã, Sobal,
não podia sustentá-los por causa de seu Zibeão, e Aná, 21 e Disom, e Eser, e
gado. 8 Assim, Esaú habitou no monte Disã; estes são os xeiques dos horeus,
Seir; Esaú é Edom. filhos de Seir, na terra de Edom. 22 E os
9 ¶ E estas são as gerações de Esaú, pai filhos de Lotã foram: Hori e Homã; e a
irmã de Lotã era Timna. 23 E os filhos
dos edomitas, no monte Seir; 10 Estes
de Sobal foram estes: Alvã, e Manaate,
são os nomes dos filhos de Esaú: Elifaz,
e Ebal, Sefô e Onã. 24 E estes são os fi-
filho de Ada, mulher de Esaú; Reuel, fi-
lhos de Zibeão: Aías e Aná; este é o Aná
lho de Basemate, mulher de Esaú. 11 E que achou as mulas no deserto, quando
os filhos de Elifaz foram: Temã, Omar, ele alimentava os jumentos de Zibeão,
Zefô, Gaetã e Quenaz. 12 E Timna era seu pai. 25 E os filhos de Aná são esses:
concubina de Elifaz, filho de Esaú, e ge- Disom e Aolibama, a filha de Aná. 26 E
rou de Elifaz a Amaleque; estes são os estes são os filhos de Disom: Hendã,
filhos de Ada, mulher de Esaú. 13 E es- Esbã, Itrã e Querã. 27 Os filhos de Eser
tes são os filhos de Reuel: Naate, Zerá, são esses: Bilã, Zaavã e Acã. 28 Os filhos
Samá e Mizá; estes foram os filhos de de Disã são esses: Uz e Arã. 29 Estes
Basemate, mulher de Esaú. são os xeiques que vieram dos horeus:
14 ¶ E estes foram os filhos de
o xeique Lotã, o xeique Sobal, o xei-
Aolibama, filha de Aná, filho de Zibeão, que Zibeão, o xeique Aná, 30 o xeique
mulher de Esaú; e ela gerou a Esaú: Disom, o xeique Eser, o xeique Disã; es-
Jeús, Jalão e Corá. tes são os xeiques que vieram de Hori,
15 ¶ Estes são os xeiques dos filhos de
segundo seus xeiques, na terra de Seir.
Esaú; os filhos de Elifaz, o filho primo-
gênito de Esaú: o xeique Temã, o xeique Os reis de Edom
Omar, o xeique Zefô, o xeique Quenaz, 1Cr 1:43-54
16 o xeique Corá, o xeique Gaetã, e o 31 ¶ E estes são os reis que reinaram na

xeique Amaleque; estes são os xeiques terra de Edom, antes que reinasse algum
que vieram de Elifaz, na terra de Edom; rei sobre os filhos de Israel. 32 E Bela, fi-
estes foram os filhos de Ada. lho de Beor, reinou em Edom; e o nome
36:4 1Cr 1:35 36:6 Gn 12:5 36:7 Gn 13:6 36:8 Dt 2:4; Gn 32:3 36:12 Êx 17:8,16; Nm 24:20; 1Sm 15:2;  ver 16 36:15 Êx 15:15; 36:17 1Cr 1:37 36:20
Gn 14:6; Dt 2:12,22 36:31 1Cr 1:43
Gênesis 36:33 68

da sua cidade foi ­Dinabá. 33 E morreu seus irmãos, eles o odiaram, e não con-
Bela; e Jobabe, filho de Zerá, de Bozra, seguiam falar pacificamente com ele.
reinou em seu lugar. 34 E morreu Jobabe; 5 ¶ E José sonhou um sonho, e o con-

e Husão, da terra de Temã, reinou em tou a seus irmãos; e eles o odiaram ain-
seu lugar. 35 E morreu Husão, e em seu da mais. 6 E ele lhes disse: Ouvi, rogo-
lugar reinou Hadade, filho de Bedade, -vos, este sonho que eu sonhei: 7 Eis que
o que feriu Midiã no campo de Moabe; estávamos amarrando feixes no campo;
e o nome da sua cidade foi Avite. 36 E e eis que meu feixe se levantava e fica-
morreu Hadade; e Samlá, de Masreca, va em pé. E eis que vossos feixes esta-
reinou em seu lugar. 37 E morreu Samlá; vam em pé ao redor e faziam reverência
e Saul, de Reobote junto ao rio, reinou ao meu feixe. 8 E seus irmãos lhe disse-
em seu lugar. 38 E morreu Saul; e Baal- ram: Deverias tu reinar sobre nós? Ou
Hanã, filho de Acbor, reinou em seu lu- deverias ter domínio sobre nós? E eles
gar. 39 E Baal-Hanã, filho de Acbor, o odiaram ainda mais por seus sonhos, e
morreu; e Hadar reinou em seu lugar; e por suas palavras.
o nome da sua cidade foi Paú; e o no- 9 ¶ E ele sonhou ainda outro sonho, e o

me de sua mulher foi Meetabel, filha contou a seus irmãos, e disse: Eis que eu
de Matrede, filha de Me-Zaabe. 40 E es- sonhei mais um sonho. E eis que o sol
tes são os nomes dos xeiques que vie- e a lua e onze estrelas faziam reverên-
ram de Esaú, segundo as suas famílias, cia a mim. 10 E ele o contou a seu pai, e
segundo os seus lugares, pelos seus no- a seus irmãos; e seu pai o repreendeu, e
mes: o xeique Timna, o xeique Alva, o lhe disse: O que é este sonho que tu so-
xeique Jetete, 41 o xeique Aolibama, o nhaste? Iremos eu e tua mãe e teus ir-
xeique Elá, o xeique Pinom, 42 o xei- mãos, de fato nos curvar diante de ti em
que Quenaz, o xeique Temã, o xeique terra? 11 E seus irmãos o invejaram; mas
Mibzar, 43 o xeique Magdiel, o xeique seu pai observou o que se dizia.
Irã; estes são os xeiques de Edom, de
acordo com as suas habitações na terra José é vendido como escravo
da sua possessão; este é Esaú, pai dos 12 ¶ E seus irmãos foram apascen-
edomitas. tar o rebanho de seu pai em Siquém.
13 E Israel disse a José: Teus irmãos

Os sonhos de José não estão apascentando o rebanho em

37 E Jacó habitou na terra em que


seu pai foi estrangeiro, na terra de
Canaã. 2 Estas são as gerações de Jacó.
Siquém? Vem, e eu te enviarei a eles. E
ele disse: Aqui eu estou. 14 E ele lhe dis-
se: Vai, rogo-te, vê se está bem com teus
José, sendo da idade de dezessete anos, irmãos, e bem com os rebanhos, e tra-
estava apascentando as ovelhas com ze-me palavra novamente. Assim ele o
seus irmãos. E o rapaz estava com os fi- enviou do vale de Hebrom, e ele foi a
lhos de Bila, e com os filhos de Zilpa, Siquém.
mulheres de seu pai. E José trouxe a seu 15 ¶ E um certo homem o encontrou; e

pai más notícias sobre eles. 3 Ora, Israel eis que ele estava vagando pelo campo.
amava José mais do que a todos os seus E o homem lhe perguntou, dizendo: O
filhos, porque ele era o filho da sua ve- que tu estás procurando? 16 E ele disse:
lhice, e ele lhe fez uma túnica de muitas Eu procuro os meus irmãos. Dize-me,
cores. 4 E quando seus irmãos viram que rogo-te, onde eles estão apascentando
seu pai o amava mais do que a todos os seus rebanhos. 17 E o homem disse: Eles
36:35 Gn 19:37; Rt 1:1,6 37:1 Gn 17:8 37:2 Sl 78:71; 1Sm 2:24  37:3 Gn 44:20 37:4 Gn 27:41 37:7 Gn 42:6,9; 43:26,28; 44:14; 50:18 37:8 Gn 49:26
37:10 Gn 27:29 37:11 At 7:9; Lc 2:19,51 37:17 2Rs 6:13
69 Gênesis 38:4

partiram daqui, pois eu os ouvi dizen- e levantaram José da cova, e venderam


do: Vamo-nos a Dotã. E José foi após José aos ismaelitas por vinte peças de
seus irmãos, e os encontrou em Dotã. 18 prata; e eles trouxeram José ao Egito.
E quando eles o viram de longe, antes 29 ¶ E Rúben retornou à cova, e eis

que se aproximasse deles, conspiraram que José não estava na cova; e ele ras-
contra ele para matá-lo. 19 E eles disse- gou suas vestes. 30 E ele retornou aos
ram uns aos outros: Eis que está vindo o seus irmãos, e disse: O menino não está;
sonhador. 20 Vamos, pois, matá-lo e lan- e eu, para onde irei? 31 E eles tomaram
çá-lo numa cova, e diremos: Algum ani- a túnica de José, e mataram um cabri-
mal o devorou, e veremos o que se tor- to, e mergulharam a túnica no sangue.
nará os seus sonhos. 21 E Rúben ouvindo 32 E eles enviaram a túnica de muitas

isso, o livrou de suas mãos, e disse: Não cores, e a levaram a seu pai, e disse-
o matemos. 22 E Rúben lhes disse: Não ram: Achamos isto; vê agora se é ou
derrameis sangue, mas lançai-o nesta não a túnica de teu filho. 33 E ele a re-
cova que está no deserto, e não ponde conheceu, e disse: É a túnica de meu fi-
as mãos sobre ele; disse isso a fim de li- lho; uma fera o devorou; José sem dú-
vrá-lo de suas mãos para fazê-lo voltar vida foi rasgado em pedaços. 34 E Jacó
ao seu pai. rasgou suas vestes, e colocou pano de
23 ¶ E aconteceu que, quando José ha-
saco sobre os seus lombos, e lamentou
via chegado a seus irmãos, eles despi- por seu filho durante muitos dias. 35 E
ram José de sua túnica, a túnica de mui- todos os seus filhos e todas as suas fi-
tas cores que estava nele; 24 e eles o to- lhas se levantaram para consolá-lo, mas
maram, e o lançaram em uma cova. E a ele recusou ser consolado. E ele disse:
cova estava vazia, não havia água nela. Pois, eu descerei ao túmulo lamentando
25 E eles sentaram-se para comer pão, e
meu filho. Assim seu pai chorou por ele.
levantaram seus olhos e olharam, e eis 36 E os midianitas o venderam ao Egito,
que uma companhia de ismaelitas vi- a Potifar, oficial de Faraó, e capitão da
nha de Gileade com seus camelos car- guarda.
regando especiarias e bálsamo e mir-
ra, transportando para o Egito. 26 E Judá Judá e Tamar
disse a seus irmãos: Que proveito ha-
verá se matarmos nosso irmão e escon-
dermos seu sangue? 27 Vinde, e venda-
38 E aconteceu naquele tempo que
separando-se Judá dos seus ir-
mãos, relacionou-se com um adulamita,
mo-lo aos ismaelitas, e que nossas mãos cujo nome era Hira. 2 E Judá viu ali uma
não estejam sobre ele, pois ele é nosso filha de um certo cananeu, cujo nome
irmão e nossa carne; e seus irmãos fica- era Sua; e ele a tomou, e entrou a ela.
ram satisfeitos. 28 Então, passavam ali 3 E ela concebeu e teve um filho; e ele

mercadores midianitas, e eles tiraram chamou o seu nome Er. 4 E ela concebeu

37:18 Mc 14:1 37:20 Gn 50:20 37:21 Gn 42:22  37:25 ver 28 37:26 ver 20; Gn 4:10 37:27 Gn 42:21 37:28 Jz 6:1-3; Gn 45:4,5; Sl 105:17; At 7:9 37:29
Jó 1:20 37:30 ver 22; Gn 42:13,36 37:31 ver 3,23 37:33 ver 20 37:35 Gn 42:38; 44:22,29,31 37:36 Gn 39:1 38:2 1Cr 2:3 38:3 ver 6; Gn 46:12

37:28 “Midianitas...trouxeram José ao Egito.” Essa tava com ele”. Acho que consigo vê-lo no mercado de
criança delicada de um pai indulgente, que fora vesti- escravos em exposição para venda. Já ouvimos falar
do com uma vestimenta de muitas cores digna de um sobre a ansiedade com a qual um escravo olhava den-
príncipe, agora tinha que usar vestimentas de escravo tro dos olhos daqueles que estavam prestes a comprá-
e marchar sob o sol quente e sobre a areia escaldante. -lo. Ele vai ter um bom senhor? Será que aquele que
Mas nunca um cativo foi tão submisso sob tratamento vai comprá-lo vai tratá-lo como um homem ou pior do
tão cruel. Ele suportou tudo como se visse aquele que que um animal de carga? “O Senhor estava com José”
é invisível. Seu coração foi sustentado por uma profun- enquanto estava lá esperando para ser vendido, e ele
da confiança no Deus de seu pai, Jacó, pois “Jeová es- caiu em boas mãos.
Gênesis 38:5 70

novamente, e teve um filho; e ela cha- um penhor até que o envies? 18 E ele dis-
mou o seu nome Onã. 5 E ela concebeu se: Qual penhor eu te darei? E ela disse:
mais uma vez, e teve um filho; e chamou Teu selo, e tuas pulseiras, e teu cajado
seu nome Selá. E ele estava em Quezibe que está em tua mão. E ele o deu a ela,
quando ela o teve. 6 E Judá tomou uma e entrou nela, e ela concebeu dele. 19 E
mulher para Er, seu primogênito, cujo ela levantando-se, se foi, e colocou de
nome era Tamar. 7 E Er, o primogênito lado seu véu, e pôs as vestes da sua viu-
de Judá, foi mau aos olhos do ­Senhor; vez. 20 E Judá enviou o cabrito pela mão
e o ­S enhor o matou. 8 E Judá disse a de seu amigo, o adulamita, para receber
Onã: Entra à mulher de teu irmão, e ca- seu penhor da mão da mulher; mas ele
se-se com ela, e levanta a semente de não a encontrou. 21 Então ele pergun-
teu irmão. 9 E Onã sabia que a semente tou aos homens daquele lugar, dizendo:
não seria sua. E aconteceu que, quando Onde está a prostituta, que estava publi-
ele entrava à mulher de seu irmão, ele camente junto ao caminho? E eles dis-
o derramava no chão, para que ele não seram: Não esteve nenhuma prostituta
desse semente ao seu irmão. 10 E a coisa neste lugar. 22 E ele voltou a Judá, e dis-
que ele fez desagradou ao ­Senhor; e por se: Não pude encontrá-la, e também os
isso ele o matou também. 11 Então Judá homens do lugar disseram que não este-
disse a Tamar, sua nora: Permanece viú- ve nenhuma prostituta nesse lugar. 23 E
va na casa de teu pai, até que Selá, meu Judá disse: Que ela o tome para si, pa-
filho, seja grande, pois ele disse: Para ra que não sejamos envergonhados. Eis
que porventura ele não morra também, que enviei este cabrito, e tu não a encon-
como seus irmãos. E Tamar foi e habi- traste.
tou na casa de seu pai. 24 ¶ E aconteceu que, quase três me-
12 ¶ E no decorrer do tempo, morreu a ses depois, contaram a Judá, dizendo:
filha de Sua, mulher de Judá, e Judá foi Tamar, tua nora, prostituiu-se, e também:
confortado, e subiu até seus tosquiado- Eis que está com filho da prostituição. E
res de ovelhas em Timna, ele e seu ami- Judá disse: Trazei-a, e seja ela queimada.
go Hira, o adulamita. 13 E contaram a 25 Mas enquanto era trazida, enviou a di-

Tamar, dizendo: Eis que teu sogro sobe zer a seu sogro: Do homem, a quem es-
a Timna para tosquiar suas ovelhas. 14 E tas coisas pertencem, estou grávida. E ela
ela tirou de si suas vestes da viuvez, e disse: Reconheces, suplico-te, de quem
se cobriu com um véu, e enrolou-se, e são estas coisas: o selo, as pulseiras e o
sentou-se em um lugar aberto, que fica cajado. 26 E Judá os reconheceu, e disse:
junto ao caminho de Timna, porque ela Ela foi mais justa do que eu, porque não
viu que Selá havia crescido, e ela não lhe dei Selá, meu filho. E ele nunca mais
havia sido entregue a ele por esposa. 15 a conheceu.
Quando Judá a viu, ele pensou que fos- 27 ¶ E aconteceu que, no tempo de seu

se uma prostituta, porque ela havia co- parto, eis que havia gêmeos em seu ven-
berto a sua face. 16 E ele se voltou a ela tre. 28 E aconteceu que, quando ela deu à
junto ao caminho e disse: Vem, rogo-te, luz, um pôs para fora sua mão; e a par-
e deixa-me entrar em ti (pois ele não sa- teira tomou e amarrou na sua mão um
bia que ela era sua nora). E ela disse: O fio escarlate, dizendo: Este saiu primei-
que me darás para que possas entrar em ro. 29 E aconteceu que, quando ele pu-
mim? 17 E ele disse: Enviar-te-ei um ca- xou de volta sua mão, eis que seu ir-
brito do rebanho. E ela disse: Dar-me-ás mão saiu. E ela disse: Como foi que
38:7 1Cr 2:3 38:8 Dt 25:5,6; Mc 22:24‑28 38:10 Gn 46:12 38:11 Rt 1:13 38:14 ver 11 38:17 ver 20 38:18 ver 25 38:19 ver 14 38:24 Lv 21:9; Dt 22:21,22
38:25 ver 18 38:261Sm 24:17; ver 11 38:29 Gn 46:12; Nm 26:20,21; Mt 1:3
71 Gênesis 39:17

rompeste? Esta brecha seja sobre ti. Por olhos sobre José; e ela disse: Deita-te
isso seu nome foi chamado ­Perez. 30 E comigo. 8 Mas ele se recusou, e disse à
depois saiu seu irmão, o que tinha o fio esposa de seu senhor: Eis que meu se-
escarlate sobre sua mão; e seu nome foi nhor não sabe do que está comigo na
chamado Zerá. casa, e ele confiou tudo o que tem nas
minhas mãos; 9 não há ninguém maior
José e a esposa de Potifar na casa do que eu. Tampouco me negou
39 E José foi conduzido ao Egito, e
Potifar, um oficial de Faraó, capi-
tão da guarda, um egípcio, comprou-o
coisa alguma senão a ti, pois és mulher
dele. Como, então, eu poderia fazer ta-
manho mal e pecar contra Deus? 10 E
das mãos dos ismaelitas, que o haviam aconteceu que, enquanto ela falava com
levado para lá. 2 E o ­Senhor estava com José dia após dia, ele não lhe ouvia pa-
José, e ele era um homem próspero; e ra deitar-se com ela, ou para estar com
ele estava na casa de seu senhor, o egíp- ela. 11 E aconteceu que, certo tempo,
cio. 3 E seu senhor viu que o ­Senhor es- José entrou na casa para fazer seu ser-
tava com ele, e que o ­Senhor fazia tudo viço, e não havia ninguém dos homens
prosperar na sua mão. 4 E José encon- da casa ali dentro. 12 E ela o apanhou
trou graça aos olhos dele, e ele o serviu. pela sua veste, dizendo: Deita-te comi-
E ele o fez supervisor da sua casa, e tu- go. E ele deixou sua veste na mão de-
do o que ele possuía colocou na mão de- la, fugiu e saiu para fora. 13 E aconteceu
le. 5 E aconteceu que, desde o tempo em que, quando ela viu que ele havia deixa-
que ele o fizera supervisor sobre sua ca- do sua veste em sua mão, e havia fugi-
sa, e sobre tudo que possuía, o ­Senhor do para fora, 14 ela chamou os homens
abençoou a casa do egípcio por causa da casa, e falou a eles, dizendo: Vede,
de José. E a bênção do ­Senhor estava ele trouxe para cá um hebreu para nos
sobre tudo o que ele possuía na casa, e escarnecer. Ele veio a mim para deitar-
no campo. 6 E ele deixou tudo que pos- -se comigo, e eu gritei em alta voz, 15 e
suía nas mãos de José, e ele não sabia o aconteceu que, quando ele ouviu que eu
que possuía, a não ser o pão que comia. levantei a minha voz e gritei, ele dei-
E José era uma boa pessoa e formoso à xou sua veste comigo, fugiu e saiu para
vista. fora. 16 E ela guardou a veste dele con-
7 ¶ E aconteceu que, depois destas coi- sigo, até que seu senhor voltasse pa-
sas, a esposa de seu senhor lançou seus ra casa. 17 E ela lhe falou segundo estas
39:1 Gn 37:36; Gn 37:25; Sl 105:17 39:3 Gn 21:22; 26:28; Sl 1:3 39:8 Pv 6:23,24 39:9 Gn 20:6; 42:18; 2Sm 12:13 39:12 Pv 7:13 39:14 Dt 22:24,27 39:17
Êx 23:1,7

39:2 “O Senhor estava com José”. Quando ele foi le- ção. José foi tentado através de uma situação na qual
vado para a casa do seu senhor e as várias tarefas muitos caem. Ele foi tentado em um ponto no qual o
de seu serviço lhe foram designadas, o Senhor estava jovem é peculiarmente vulnerável. Sua beleza fez dele
com José. A casa dos egípcios nunca fora tão pura, um objeto de solicitações profanas da parte de alguém
tão honesta, tão honrada antes. Sob o comando de de cuja boa vontade muito dependia o seu bem-estar.
José, a casa se tornou, secretamente, o templo de E se o Senhor não estivesse com ele, ele teria caído.
suas devoções e, abertamente, um local conforto e A maioria dos homens não o teria culpado se ele ti-
confiança. Aquele escravo hebreu tinha uma glória de vesse caído naquele pecado; eles teriam culpado a
caráter sobre ele que todos percebiam, especialmente pessoa que o tentou e o teriam perdoado por conta
seu senhor, pois lemos: “E seu senhor viu que o Senhor da fragilidade da sua juventude. Eu não digo isso! Em
estava com ele, e que o Senhor fazia tudo prosperar atos de impureza, nenhum dos transgressores pode
na sua mão.” ser desculpado! Mas Deus estava com José, e ele não
39:7-12 “Deita-te comigo!” A diligência, integridade e deslizou quando se viu em lugares escorregadios; ele
gentileza de José conquistaram o seu senhor. Oh, que fugiu. Essa fuga foi a mais verdadeira demonstração
todos os servos cristãos imitem José nisso para que de coragem. É a única forma de vencer os pecados da
todos possam ver que o Senhor está conosco. E então carne. O apóstolo diz: “Foge também dos desejos da
veio uma crise em sua história, um tempo de prova- mocidade” (2 Tm 2:22; veja 1 Pe 2:11).
Gênesis 46:10 72

palavras, dizendo: O servo hebreu, que José interpreta sonhos


tu nos trouxeste, veio a mim para me es-
carnecer. 18 E aconteceu que, quando eu
levantei a minha voz e gritei, ele deixou
40
E aconteceu, depois destas coisas,
que o mordomo do rei do Egito
e seu padeiro haviam ofendido seu se-
sua veste comigo, e fugiu. 19 E aconte- nhor e rei do Egito. 2 E Faraó estava ira-
ceu que, quando seu senhor ouviu estas do contra dois de seus oficiais, contra o
palavras de sua mulher, que ela lhe fa- chefe dos mordomos, e contra o chefe
lou, dizendo: Foi desta maneira que teu dos padeiros. 3 E ele colocou-os em cus-
servo agiu comigo, sua ira se acendeu. tódia, na casa do capitão da guarda, na
20 E o senhor de José o tomou, e o colo- prisão, o lugar em que José estava pre-
cou na prisão, em um lugar onde esta- so. 4 E o capitão da guarda encarregou
vam presos os prisioneiros do rei; e ele José deles, e ele os serviu, e eles estive-
esteve ali na prisão. ram um período na prisão.
5 ¶ E ambos sonharam um sonho, ca-

da homem seu sonho em uma noite, ca-


Como uma rolha, que você pode empurrar
para baixo mas com certeza volta, assim era da homem de acordo com a interpreta-
José. Ele nadava mas não se afogava porque ção do seu sonho, o mordomo e o padei-
o Senhor estava com ele. A presença do ro do rei do Egito, que estavam presos
Senhor fez dele um rei e um sacerdote onde
quer que ele fosse, e os homens tacitamente na prisão. 6 E José veio a eles de ma-
reconheciam sua influência. nhã, e olhou para eles, e eis que eles es-
[Ilustração 39:21]. tavam tristes. 7 E ele perguntou aos ofi-
ciais de Faraó, que estavam com ele na
21 ¶ Mas o ­Senhor estava com José, e
prisão, da casa de seu senhor, dizendo:
lhe mostrou misericórdia, e lhe deu fa- Por que aparentais tão tristes hoje? 8 E
vor aos olhos do guarda da prisão. 22 E o lhes disseram: Sonhamos um sonho, e
guarda da prisão confiou à mão de José não há quem o interprete. E José lhes
todos os prisioneiros que estavam na disse: Não pertencem as interpretações
prisão, e tudo o que eles faziam ali, era a Deus? Diga-me eles, rogo-vos. 9 E o
ele que fazia ali. 23 O guarda da prisão chefe dos mordomos contou seu sonho
não cuidava de nada que estava sob a a José, e lhe disse: No meu sonho, eis
mão dele, porque o ­Senhor estava com que uma videira estava diante de mim,
ele, e aquilo que ele fazia, o ­Senhor fa- 10 e na videira estavam três ramos; e era
zia prosperar. como se estivesse brotando, e sua flor

39:19 Pv 6:34 39:20 Sl 105:18 39:21 Êx 3:21 39:23 ver 3 40:3 Gn 39:20 40:8 Gn 41:8,15; Gn 41:16; Dn 2:22,28,47

39:20 “E ele esteve ali na prisão.” A cena muda no- 39:21 “Mas o Senhor estava com José.” Deus estava
vamente, e ele que tinha sido primeiramente um filho com José, e logo as maneiras bondosas, a gentileza, a
favorecido em casa e depois um escravo – e em segui- atividade, a veracidade e o comportamento dele con-
da também foi tentado – agora se torna um prisionei- quistaram o guarda da prisão, e assim José se ergueu
ro. Sem dúvida, as prisões do Egito eram tão horríveis novamente até o topo, e passou a ser o supervisor dali.
como quaisquer outras prisões dos tempos antigos, José reinou no pequeno reino da prisão porque Deus
e aqui está José em um calabouço mal cheiroso. Ele, estava com ele. [Nota do Editor: No entanto, a presen-
evidentemente, sentiu muito o seu aprisionamento, ça do Senhor não protegeu José do ódio, da tentação,
pois nos Salmos lemos: “Cujos pés machucam com da calúnia, da dor ou do desapontamento.] O Senhor
grilhões; foi posto em ferros” (Sl 105:18). Ele achava não nos promete que teremos o que parece ser pros-
cruel estar sob tal difamação e sofrer na sua inocência. peridade, mas teremos uma verdadeira prosperidade,
Um jovem tão puro, tão casto, ao ser acusado como foi, no melhor dos sentidos.
deve ter sofrido mais do que se tivesse sido vitimado
por escorpiões. Ainda assim, quando se sentava na es-
curidão de sua cela, o Senhor estava com ele.
73 Gênesis 41:13

saía, e os seus cachos produziram uvas José interpreta o sonho do Faraó


maduras. 11 E o copo de Faraó estava na
minha mão, e eu apanhei as uvas, e as
espremi dentro do copo de Faraó, e dei
41 E aconteceu que, ao final de dois
anos completos, Faraó sonhou.
E eis que ele estava em pé junto ao rio.
2 E eis que saíram do rio sete vacas gor-
o copo na mão de Faraó. 12 E José lhes
disse: Esta é a sua interpretação: Os três das e de formoso aspecto, e pastavam na
ramos são três dias. 13 Mas em três dias campina. 3 E eis que sete outras vacas
Faraó levantará a tua cabeça, e te resta- saíram depois delas do rio, feias de apa-
belecerá ao teu lugar, e tu servirás o co- rência e magras, e estavam em pé junto
po de Faraó nas mãos dele, conforme a às outras vacas sobre a margem do rio.
4 E as vacas feias de aparência e magras,
maneira antiga quando tu eras seu mor-
domo. 14 Mas lembra-te de mim quan- comeram as sete vacas gordas e de for-
do estiver bem contigo, e mostra bon- moso aspecto. Então Faraó acordou. 5 E
dade, rogo-te, para comigo, e faze men- ele dormiu e sonhou uma segunda vez.
ção de mim a Faraó, e tira-me desta ca- E eis que sete espigas de trigo brotaram
sa, 15 pois na verdade eu fui roubado da de um mesmo talo, cheias e boas. 6 E eis
terra dos hebreus, e aqui também não que sete espigas miúdas e queimadas do
fiz nada para que eles me pusessem na vento oriental brotavam depois delas.
7 E as sete espigas miúdas devoraram as
masmorra. 16 Quando o chefe dos pa-
deiros viu que a interpretação era boa, sete espigas cheias e boas. E Faraó acor-
dou, e eis que era um sonho. 8 E aconte-
ele disse a José: Eu também estava no
ceu que, de manhã, seu espírito estava
meu sonho, e eis que eu tinha três cestos
perturbado, e ele enviou e chamou todos
brancos sobre minha cabeça, 17 e no ces- os magos do Egito, e todos os homens
to mais alto havia todo tipo de pão para sábios de lá. E Faraó lhes contou o seu
Faraó; e as aves os comiam do cesto so- sonho, mas não houve um que pudesse
bre a minha cabeça. 18 E José respondeu interpretá-lo para Faraó.
e disse: Esta é a sua interpretação: Os 9 ¶ Então, falou o chefe dos mordo-
três cestos são três dias. 19 Mas em três mos a Faraó, dizendo: Lembro-me ho-
dias Faraó levantará tua cabeça de sobre je das minhas falhas. 10 Faraó estava ira-
ti, e te pendurará em uma árvore, e as do com seus servos, e me colocou na
aves comerão a tua carne de sobre ti. prisão da casa do capitão da guarda, a
20 ¶ E aconteceu que, no terceiro dia,
mim e o chefe dos padeiros; 11 e nós so-
era o aniversário de Faraó, e ele fez uma nhamos um sonho certa noite, eu e ele.
festa para todos os seus servos; e ele le- Sonhamos cada homem de acordo com
vantou a cabeça do chefe dos mordo- a interpretação do seu sonho. 12 E havia
mos e do chefe dos padeiros entre seus lá conosco um jovem, um hebreu, ser-
servos. 21 E ele restabeleceu o chefe dos vo do capitão da guarda. E nós lhe con-
mordomos a seu ofício de mordomo no- tamos, e ele nos interpretou nossos so-
vamente; e ele serviu o copo na mão de nhos, para cada homem de acordo com
Faraó. 22 Mas ele enforcou o chefe dos o seu sonho ele interpretou. 13 E aconte-
padeiros, como José havia lhes interpre- ceu que, assim como ele interpretou pa-
tado. 23 Mas o chefe dos mordomos não ra nós, assim foi. A mim ele restabele-
se lembrou de José, porém o esqueceu. ceu para o meu ofício, e a ele enforcou.

40:12 Dn 2:36; 4:19 40:14 Js 2:12 40:18 ver 12 40:19 ver 13 40:21 ver 13 40:22 ver 19; Sl 105:19 41:8 Dn 2:1,3; 4:5,19; Êx 7:11,22; Dn 2:2,27; 4:7
41:10 Gn 40:2 41:11 Gn 40:5 41:12 Gn 40:12 41:13 Gn 40:22
Gênesis 41:14 74

14 ¶ Então, Faraó enviou e chamou serão sete anos de fome. 28 Isto é o que
José, e eles o trouxeram apressadamente eu tenho para falar a Faraó: O que Deus
da masmorra. E ele se barbeou, e mudou está prestes a fazer, ele mostrou a Faraó.
as suas vestes, e veio a Faraó. 15 E Faraó 29 Eis que vêm sete anos de grande far-

disse a José: Sonhei um sonho, e não há tura em toda a terra do Egito; 30 e depois
ninguém que o possa interpretar. E eu deles surgirão sete anos de fome, e to-
ouvi dizer de ti, que tu podes entender da a fartura será esquecida na terra do
um sonho e interpretá-lo. 16 E José res- Egito; e a fome consumirá a terra, 31 e a
pondeu a Faraó, dizendo: Não está em fartura não será conhecida na terra por
mim; Deus dará a Faraó uma resposta de causa da fome que se seguirá, pois es-
paz. 17 E Faraó disse a José: No meu so- ta será muito grave. 32 E por isso, o so-
nho, eis que eu estava em pé na margem nho foi repetido a Faraó duas vezes; é
do rio, 18 e eis que saíram do rio sete va- porque a coisa está estabelecida por
cas gordas e de formoso aspecto, e pas- Deus, e Deus em breve a fará acontecer.
tavam na campina. 19 E eis que sete ou- 33 Agora faça Faraó encontrar um ho-

tras vacas saíram depois delas, feias de mem prudente e sábio, e o coloque so-
aparência e magras, tais como eu nun- bre a terra do Egito. 34 Que Faraó o fa-
ca vi em toda a terra do Egito, quanto ça, e que ele nomeie oficiais sobre a ter-
à fealdade. 20 E as vacas magras e feias ra, e que recolham uma quinta parte da
à vista comeram as primeiras sete vacas terra do Egito nos sete anos de fartura.
gordas. 21 E quando as haviam comido, 35 E ajuntem eles todo o alimento desses

não se podia saber que as haviam comi- bons anos que vêm, e amontoem trigo
do, mas ainda eram feias à vista, como sob a mão de Faraó, e que eles guardem
no início. Então eu acordei. 22 E eu vi no alimento nas cidades. 36 E esse alimento
meu sonho, e eis que sete espigas bro- será para o provimento da terra durante
taram de um talo, cheias e boas. 23 E eis os sete anos de fome que haverá na ter-
que sete espigas secas, miúdas e quei- ra do Egito, para que a terra não pereça
madas do vento oriental brotaram de- de fome.
pois delas. 24 E as espigas miúdas devo-
raram as sete espigas boas. E eu contei José, governador do Egito
isso aos magos, mas não houve ninguém 37¶ E a coisa foi boa aos olhos de Faraó
que pudesse interpretá-lo para mim. e aos olhos de todos os seus servos. 38 E
25 ¶ E José disse a Faraó: O sonho de Faraó disse a seus servos: Acharemos
Faraó é um: Deus mostrou a Faraó o que alguém como este, um homem em quem
ele está para fazer. 26 As sete vacas boas está o Espírito de Deus? 39 E Faraó disse
são sete anos, e as sete espigas boas são a José: Visto que Deus te mostrou tudo
sete anos; o sonho é um. 27 E as sete va- isto, não há ninguém tão prudente e sá-
cas magras e feias à vista que saíram de- bio como tu és. 40 Tu estarás sobre a mi-
pois delas são sete anos, e as sete espi- nha casa, de acordo com tua palavra to-
gas vazias queimadas do vento oriental do o meu povo será governado; somente
41:14 Sl 105:20; Dn 2:25 41:15 Dn 5:16 41:16 Gn 40:8; Dn 2:30; At 3:12; 2Co 3:5 41:25 Dn 2:45 41:27 2Rs 8:1 41:29 ver 47 41:30 ver 54; Gn
47:13  41:35 ver 48 41:38 Nm 27:18; Jó 32:8; Dn 4:8,9,18; 5:11,14 41:40 Sl 105:21,22; At 7:10

41:14 “Então Faraó enviou e chamou José.” Clara- se envergonhava em falar de seu Deus como o único
mente, José é ousado, pois o jovem hebreu se levanta Deus vivo e verdadeiro. Ele disse: “Deus revelou a Fa-
corajosamente e fala de Deus em uma corte idólatra. raó o que ele está prestes a fazer”. De maneira calma e
O faraó acreditava em multidões de deuses: adorava
digna, ele desvenda o sonho e explica tudo ao Faraó,
o crocodilo, o íbis, o touro e todos os tipos de coisas
(até alho-poró e cebola) de modo que se dizia do seu renunciando, entretanto, a qualquer crédito por sua sa-
povo: “Os egípcios é que são felizes, pois seus deu- bedoria. Ele declara: “Deus dará a Faraó uma resposta
ses crescem em suas próprias hortas!” Mas José não de paz”. Deus estava com ele, de fato!
75 Gênesis 42:6

no trono eu serei maior do que tu. 41 E Deus me fez ser frutífero na terra da mi-
Faraó disse a José: Vê! Coloquei-te so- nha aflição.
bre toda a terra do Egito. 42 E Faraó to- 53 ¶ E os sete anos de fartura, que hou-

mou seu anel da sua mão e o colocou ve na terra do Egito, terminaram. 54 E


sobre a mão de José, e o vestiu com ves- os sete anos de escassez começaram, de
tes de linho fino, e colocou um colar de acordo com o que José havia dito; e a
ouro em volta do seu pescoço, 43 e o fez escassez estava em todas as terras, mas
subir na segunda carruagem que ele ti- em toda a terra do Egito havia pão. 55 E
nha, e clamavam adiante dele: Ajoelhai; quando toda a terra do Egito teve fome,
e ele o fez governador sobre toda a ter- o povo clamou a Faraó por pão; e Faraó
ra do Egito. 44 E Faraó disse a José: Eu disse a todos os egípcios: Ide a José; o
sou Faraó, e sem ti nenhum homem le- que ele lhes disser, fazei. 56 E a fome es-
vantará sua mão ou pé em toda a terra tava sobre toda a face da terra, e José
do Egito. 45 E Faraó chamou o nome de abriu todos os depósitos, e vendeu aos
José Zafenate-Paneia, e lhe deu por mu- egípcios, e a fome aumentou muito na
lher Azenate, a filha de Potífera, sacer- terra do Egito. 57 E todas as regiões vi-
dote de Om. E José saiu por toda a terra nham ao Egito, a José para comprar tri-
do Egito. go, porque a fome era tão grande em to-
46 ¶ E José estava com trinta anos de
das as terras.
idade quando estava diante de Faraó,
rei do Egito. E José saiu da presença de Os irmãos de José vão ao Egito
Faraó, e foi por toda a terra do Egito. 47
E nos sete anos de fartura a terra produ-
ziu aos montões. 48 E ele ajuntou todo
42 Ora, quando Jacó viu que havia
trigo no Egito, Jacó disse a seus
filhos: Por que ficais olhando uns para
o alimento dos sete anos, que havia na os outros? 2 E ele disse: Eis que eu ou-
terra do Egito, e armazenou o alimen- vi que há trigo no Egito; descei para lá
to nas cidades. O alimento do campo, e comprai para nós dali, para que viva-
que estava ao redor de cada cidade, ele mos, e não morramos.
3 ¶ E os dez irmãos de José desceram
armazenou da mesma forma. 49 E José
ajuntou trigo como a areia do mar, mui- para comprar trigo no Egito. 4 Mas a
tíssimo, até ele perder a conta, pois era Benjamim, irmão de José, Jacó não en-
sem número. 50 E a José nasceram dois viou com seus irmãos, pois ele disse: Para
filhos, antes de virem os anos da fome, que porventura não lhe aconteça alguma
que Azenate, a filha de Potífera, sacer- desgraça. 5 E os filhos de Israel vieram
dote de Om, lhe deu. 51 E José chamou o comprar trigo entre os que vieram, por-
nome do primeiro Manassés, pois Deus, que a fome estava na terra de Canaã. 6 E
disse ele, me fez esquecer todo o meu José era o governador da terra, e era ele
labor, e toda a casa de meu pai. 52 E o que vendia a todas as pessoas da terra; e
nome do segundo chamou Efraim, pois os irmãos de José vieram, e se curvaram
41:41 Gn 42:6 41:42 Et 3:10; Dn 5:7,16,29 41:52 Gn 17:6; 49:22 41:54 ver 30; Sl 105:11; At 7:11 42:1 At 7:12 42:2 Gn 43:8 42:4 ver 38 42:5 At 7:11
42:6 Gn 41:41; Gn 37:7‑10

41:46 “E José saiu da presença de Faraó, e foi por toda logo se tornou comissário-geral do Egito, ficou asso-
a terra do Egito”. Quando José foi exaltado e Faraó o berbado com a tarefa de construir armazéns e recolher
tornou governante sobre o Egito, ele não se gabou ou grãos para preenchê-los. Implementando sua maravi-
levou sua causa aos tribunais. Também não parou para lhosa política econômica, ele saciou o povo na época
desfrutar de suas honras em paz, deixando os outros
da fome e, nesse processo, o poder do faraó foi gran-
fazerem os seus negócios; ao contrário, ele próprio
começou a trabalhar imediatamente. Muitos estão tão demente fortalecido. O Senhor estava com ele; desse
desgastados por seus esforços na obtenção de uma modo, ele não pensava na honra a que fora promovido,
posição que não têm forças para desempenhar suas mas na responsabilidade que lhe fora confiada e entre-
funções. José, no entanto, não era desse tipo, pois tão gou-se inteiramente ao seu grande trabalho.
Gênesis 42:7 76

diante dele com sua face em terra. 7 E vós. Ou senão pela vida de Faraó, ver-
José viu seus irmãos, e ele os reconhe- dadeiramente sois espiões. 17 E ele os
ceu, mas se fez de estranho para eles, e colocou todos juntos na prisão por três
falou asperamente com eles. E ele lhes dias. 18 E José lhes disse no terceiro dia:
disse: De onde vindes? E eles disseram: Fazei isto, e vivei, pois eu temo a Deus:
Da terra de Canaã para comprar alimen- 19 Se sois homens verdadeiros, deixai

to. 8 E José reconheceu seus irmãos, que um de vossos irmãos fique preso na
mas eles não o reconheceram. 9 E José casa de vossa prisão. Ide vós, levai tri-
lembrou-se dos sonhos que havia so- go para a fome de suas casas, 20 mas tra-
nhado sobre eles, e lhes disse: Sois es- zei-me vosso irmão mais jovem. Assim,
piões. Viestes para ver a nudez da terra. vossas palavras serão verificadas, e vós
10 E eles lhe disseram: Não, meu senhor, não morrereis. E assim eles fizeram.
mas para comprar alimento vieram teus 21 ¶ E eles disseram uns aos outros:

servos. 11 Somos todos filhos de um ho- Somos realmente culpados a respeito do


mem; somos homens verdadeiros; teus nosso irmão, quando vimos a angústia da
servos não são espiões. 12 E ele lhes dis- sua alma, quando nos implorou, e não o
se: Não, mas para ver a nudez da terra escutamos; por isso veio essa desgraça so-
é que viestes. 13 E eles disseram: Teus bre nós. 22 E Rúben lhes respondeu, dizen-
servos são doze irmãos, os filhos de um do: Não vos falei, dizendo: Não pequeis
homem na terra de Canaã. E eis que o contra o menino, e vós não ouvistes? Por
mais jovem está hoje com nosso pai, e isso, eis que o seu sangue também é reque-
um não está. 14 E José lhes disse: Foi rido. 23 E eles não sabiam que José os en-
isso que eu vos falei, dizendo: Sois es- tendia, pois ele falava com eles por meio
piões. 15 Por isto sereis provados: Pela de um intérprete. 24 E ele se afastou deles,
vida de Faraó não saireis daqui, a não e chorou, e voltou a eles novamente, e fa-
ser que vosso irmão mais jovem venha lou com eles, e tomou deles Simeão, e o
para cá. 16 Enviai um de vós, e que ele amarrou diante dos seus olhos.
traga vosso irmão, e vós sereis mantidos 25 ¶ Então José ordenou que enchessem

na prisão, para que vossas palavras se- de trigo seus sacos, e que devolvessem a
jam provadas, se há alguma verdade em cada homem seu dinheiro, a cada um em
42:9 Gn 37:7 42:13 Gn 37:30,33; 44:20 42:15 1Sm 17:55 42:18 Lv 25:43 42:20 ver 15,34; Gn 43:5 42:21 Os 5:15 42:22 Gn 37:21,22; Gn 9:5 42:25
Rm 12:17, 20, 21

42:17 “E ele os colocou todos juntos na prisão por três reais em relação a eles, mas primeiro os trata dura-
dias.” Quando tinha prisioneiros sob sua responsabili- mente. Antes de o Senhor Jesus Cristo vir para trazer
dade, ele não os tratava com crueldade, porém com à sua igreja sua última e mais transcendente bênção
extrema consideração. Ele observava os seus sem- em seu reinado milenar de esplendor, há taças que
blantes, investigava seus problemas e estava disposto devem ser derramadas. Haverá guerras e rumores de
a fazer por eles tudo o que estivesse em seu poder. guerras. Haverá tremores de terra – grande aflição,
Esse era um segredo do seu sucesso na vida: ele era fome, pestes e terremotos. Quanto maior for a bên-
amigo de todos. Aquele que está disposto a ser o servo ção, maior será a provação que a precederá. Assim
de todos, será o principal de todos. Deus estava com também ocorre com nossas próprias almas. Quando
José e ensinou-lhe compaixão, pois Ele próprio é cheio o Senhor Jesus Cristo quis nos salvar e nos conceder
de misericórdia para com o que sofre. Talvez façamos perdão para os nossos pecados, ele começou nos
objeção a isso – que aparentemente, por um tempo, convencendo de nossa iniquidade. Ele deu golpes
José tenha afligido e atormentado seus irmãos. De jeito pesados em nossa suposta santidade. Ele nos colo-
nenhum! Ele estava procurando o bem deles. O amor cou no pó e nos rolou na lama. Parecia que ele se
que tinha por eles era sábio e prudente. Deus, que é deleitava em pisar em nós, esmagar todas as nossas
muito mais amoroso do que José, frequentemente nos esperanças e destruir todas as nossas doces expec-
aflige para nos levar ao arrependimento e para nos tativas. Tudo isso só para nos afastar da nossa falsa
curar de muitos males. José desejava corrigir a atitude santidade, para nos puxar pelas raízes, para evitar
errônea de seus irmãos, e conseguiu fazê-lo, embora o que crescêssemos e nos apegássemos à terra, para
processo tenha sido mais doloroso para ele próprio do nos obrigar a descansar em seu sangue e justiça e a
que para os irmãos. buscar a vida de nossa alma apenas nele. Essa gran-
42:23-26 “E tomou deles Simeão.” José pretende de bênção da salvação é, muitas vezes, precedida
abençoar seus irmãos. Ele tem o melhor dos projetos por nuvens espessas e tempestades.
77 Gênesis 43:7

seu saco, e que lhes dessem provisão pa- ¶ E aconteceu que, quando eles esva-
35

ra o caminho. E assim lhes fizeram. ziaram seus sacos, eis que cada homem
tinha o seu pacote de dinheiro no seu
saco; e quando eles e seu pai viram os
Quanto maior for a bênção, maior será a seus pacotes de dinheiro, ficaram teme-
provação que a precederá. Assim também rosos. 36 E Jacó, seu pai, disse-lhes: Vós
ocorre com nossas próprias almas.
me privastes de meus filhos: José não
[Citação 42:23-26] está, e Simeão não está, e ainda quereis
tomar Benjamim. Todas estas coisas es-
Os irmãos de José voltam para casa tão contra mim. 37 E Rúben falou com
26 E eles carregaram os seus jumentos
seu pai, dizendo: Mata meus dois filhos,
com trigo, e partiram dali. 27 E quando se eu não o trouxer a ti. Entrega-o em
um deles abriu o seu saco para dar forra- minha mão, e eu o trarei para ti nova-
gem ao seu jumento na hospedaria, ele mente. 38 E ele disse: Meu filho não des-
viu o seu dinheiro, pois eis que estava cerá convosco, pois seu irmão está mor-
na boca do seu saco. 28 E ele disse a seus to, e ele foi deixado só. Se alguma des-
irmãos: Meu dinheiro foi devolvido, e graça cair sobre ele no caminho em que
eis que está no meu saco. E o coração fordes, então, com tristeza, levareis meus
deles desfaleceu, e eles ficaram temero- cabelos grisalhos à sepultura.
sos, dizendo uns aos outros: O que é isto
que Deus nos fez? Os irmãos de José retornam com
29 ¶ E eles vieram a Jacó, seu pai, à ter- Benjamim
ra de Canaã, e lhe contaram tudo que
lhes acontecera, dizendo: O homem,
30 43
E a fome era grave na terra. 2 E
aconteceu que, quando eles ter-
que é o senhor da terra, falou aspera- minaram de comer o trigo que haviam
mente conosco, e nos tomou por espiões trazido do Egito, seu pai lhes disse: Ide
da terra. 31 E lhe dissemos: Somos ho- novamente, comprai um pouco de ali-
mens verdadeiros, não somos espiões; mento. 3 E Judá falou com ele, dizendo:
32 somos doze irmãos, filhos de nosso O homem nos afirmou solenemente, di-
pai; um não está, e o mais jovem está zendo: Não vereis a minha face, exce-
hoje com nosso pai na terra de Canaã. to se vosso irmão estiver convosco. 4 Se
33 E o homem, senhor da terra, nos disse: tu enviares nosso irmão conosco, desce-
Por isto eu saberei que sois homens ver- remos para comprar-te alimento, 5 mas
dadeiros: Deixai um de vossos irmãos se tu não o enviares, não desceremos,
aqui comigo, e levai alimento para a fo- porque o homem nos disse: Não vereis
me de vossas famílias, e parti. 34 Trazei- a minha face, exceto se vosso irmão es-
me vosso irmão mais jovem. Então eu tiver convosco. 6 E Israel disse: Por que
saberei que não sois espiões, mas que agistes tão maldosamente comigo, ao
sois homens verdadeiros. Assim eu vos contar ao homem que tínheis ainda um
entregarei vosso irmão, e negociareis na irmão? 7 E eles disseram: O homem nos
terra. perguntou particularmente por nossa
42:30 ver 7 42:34 Gn 34:10 42:36 Gn 43:14 42:38 Gn 37:33; Gn 37:35 43:1 Gn 12:10; 41:56,57 43:3 Gn 42:15; 44:23 43:7 Gn 42:13  43:9 Gn 42:37;
44:32; Fm 18,19 43:11 Gn 32:20; Pv 18:16; Gn 37:25; Jr 8:22 43:12 Gn 42:25 43:16 Gn 44:1,4,12

42:36 “Todas estas coisas estão contra mim!” Jacó ti- diminuir a lista. Nós magnificamos o nosso exército de
nha lido o seu catálogo de desgraças; não havia mais problemas e subestimamos os exércitos de nossos be-
que três itens, no entanto, a melhor conclusão a que nefícios. Seria melhor se não fosse assim, pois tal há-
ele chegou foi essa: “todas essas coisas estão contra bito é muito doloroso para nós e desonroso para Deus.
mim”. Nossa lista de provações pode se apresentar em “Todas estas coisas” são insignificantes comparadas
um número exagerado; mas quando comparamos com ao incrível peso da glória que em breve será revelada
as misericórdias a nós dispensadas, nossa tendência é em nós!
Gênesis 43:8 78

condição, e por nossa parentela, dizen- ficaram temerosos, porque eles foram
do: Vosso pai ainda está vivo? Tendes levados à casa de José, e disseram: Por
outro irmão? E lhe contamos de acordo causa do dinheiro que foi devolvido aos
com o teor destas palavras. Como pode- nossos sacos na primeira vez fomos tra-
ríamos saber que ele diria: Trazei vosso zidos aqui, para procurarem motivo
irmão? 8 E Judá disse a Israel, seu pai: contra nós, e se arremessar sobre nós, e
Envia o rapaz comigo, e nos levanta- nos tomar por escravos, e a nossos ju-
remos e partiremos, para que vivamos, mentos.
e não morramos, tanto nós, como tu e
também nossos pequenos. 9 Eu serei fia- A festa com José
dor por ele; da minha mão o exigirás. Se
19 E se aproximaram do administra-
eu não o trouxer a ti, e o colocar dian- dor da casa de José, e conversaram com
te de ti, então deixa-me carregar a cul- ele à porta da casa, 20 e disseram: Oh!
pa para sempre, 10 porque se não tivésse- Senhor, viemos, na verdade, a primei-
mos demorado, certamente agora já te- ra vez para comprar alimento, 21 e acon-
ríamos retornado uma segunda vez. 11 E teceu que, quando chegamos à hospe-
o seu pai, Israel, disse-lhes: Se precisa daria, abrimos nossos sacos e eis que o
dinheiro de cada homem estava na bo-
ser assim agora, fazei-o: tomai os me-
ca de seu saco, nosso dinheiro em to-
lhores frutos da terra em vossos vasos, e
do o seu peso, e o trouxemos nas nos-
levai um presente ao homem, um pouco sas mãos novamente. 22 E outro dinheiro
de bálsamo, um pouco de mel, especia- trouxemos nas nossas mãos para com-
rias e mirra, nozes e amêndoas. 12 E le- prar alimento; não sabemos quem colo-
vai dinheiro em dobro em vossas mãos. cou o nosso dinheiro em nossos sacos.
E o dinheiro que foi trazido novamente 23 E ele disse: Paz esteja convosco, não
na boca dos vossos sacos, levai-o nova- temais. Vosso Deus, e o Deus de vosso
mente em vossas mãos. Talvez tenha si- pai, deu-vos um tesouro em vossos sa-
do um erro. 13 Levai também vosso ir- cos; eu recebi o vosso dinheiro. E ele
mão, e levantai-vos, ide novamente ao lhes trouxe Simeão. 24 E o homem con-
homem; 14 e o Deus Todo-Poderoso vos duziu os homens à casa de José, e lhes
dê misericórdia diante do homem, para deu água, e eles lavaram seus pés, e ele
que ele possa enviar vosso outro irmão, deu forragem aos seus jumentos. 25 E
e Benjamim. Se eu for privado de meus eles prepararam o presente para José,
filhos, privado serei. que viria ao meio-dia, porque ouviram
15 ¶ E os homens tomaram o presen-
que eles deveriam comer pão ali.
te, e levaram dinheiro em dobro nas 26 ¶ E quando José veio para casa, trou-
suas mãos, e a Benjamim, e se levanta- xeram-lhe o presente que estava nas
ram, e desceram ao Egito, e se coloca- mãos deles para dentro da casa, e se cur-
ram diante de José. 16 E quando José viu varam diante dele com a face em terra.
Benjamim com eles, disse ao adminis- 27 E ele lhes perguntou sobre seu bem-

trador de sua casa: Levai estes homens -estar, e disse: Está bem o vosso pai, o
para casa, e mata um animal, e prepa- velho de quem falastes? Ele ainda está
ra, porque estes homens comerão comi- vivo? 28 E eles responderam: Teu servo,
go ao meio-dia. 17 E o homem fez como nosso pai, está com boa saúde, ele ainda
José ordenara, e o homem levou os ho- está vivo. E eles curvaram sua cabeça,
mens para a casa de José. 18 E os homens e fizeram reverência. 29 E ele levantou
43:21 ver 15; Gn 42:27,35 43:24 ver 16; Gn 18:4; 24:32 43:26 Gn 37:7,10 43:28 Gn 37:7 43:29 Gn 42:13
79 Gênesis 44:18

seus olhos, e viu seu irmão Benjamim, 6¶ E ele os alcançou e lhes falou as
filho de sua mãe, e disse: Este é vosso mesmas palavras. 7 E eles lhe disseram:
irmão mais jovem, do qual me falastes? Por que meu senhor diz estas palavras?
E ele disse: Deus seja gracioso contigo, Deus proíbe que teus servos façam con-
meu filho. 30 E José se apressou, pois as forme esta coisa. 8 Eis que o dinhei-
suas entranhas se moveram para com ro que encontramos na boca dos nossos
seu irmão. E ele procurou onde chorar, sacos trouxemos novamente a ti da ter-
e entrou na sua câmara, e chorou ali. ra de Canaã. Como então nós roubaría-
31 E ele lavou sua face, e saiu, e se con- mos da casa de teu senhor prata ou ouro?
9 Aquele dos teus servos com quem for
teve, e disse: Ponde o pão. 32 E coloca-
ram para ele à parte, e para eles à parte, achado, que morra, e nós também se-
e à parte para os egípcios que comiam remos escravos de meu senhor. 10 E ele
com ele, porque os egípcios não podiam disse: Então seja agora de acordo com
comer pão com os hebreus, porque is- vossas palavras. Aquele com quem for
so é abominação para os egípcios. 33 E encontrado será meu escravo, e vós es-
assentaram-se diante dele, o primogêni- tareis sem culpa. 11 Então eles se apres-
to de acordo com seu direito de nasci- saram em descer, cada homem pôs em
mento, e o mais jovem de acordo com terra o seu saco, e cada homem abriu o
sua juventude, e os homens se maravi- seu saco. 12 E ele procurou, e começou
lharam entre si. 34 E de si mesmo ele to- pelo mais velho, e terminou com o mais
mou porções para eles, mas a porção de jovem, e o copo foi encontrado no sa-
co de Benjamim. 13 Então eles rasgaram
Benjamim era cinco vezes maior do que
suas vestes, e carregaram cada homem
as dos outros. E eles beberam, e se ale- os seus jumentos, e voltaram à cidade.
graram com ele. 14 ¶ E Judá e seus irmãos vieram à casa

José detém Benjamim de José, pois ele ainda estava ali; e eles
prostraram-se em terra diante dele. 15 E
44 E ele ordenou ao administrador de
sua casa, dizendo: Enche os sacos
dos homens com alimento, tanto quanto
José lhes disse: Que ato é este que fizes-
tes? Não sabeis que um homem como
eu pode certamente adivinhar? 16 E Judá
eles puderem carregar, e põe o dinhei-
disse: O que diremos a meu senhor? O
ro de cada homem na boca de seu sa-
que devemos falar? Ou como nos ino-
co. 2 E põe o meu copo, o copo de prata, centaremos? Deus descobriu a iniquida-
na boca do saco do mais jovem, e o di- de de teus servos. Eis que somos servos
nheiro do seu trigo. E ele fez conforme de meu senhor, tanto nós quanto aquele
a palavra que José havia falado. 3 Assim com quem também foi achado o copo.
que raiou a luz da manhã, os homens fo- 17 E ele disse: Longe de mim que eu fa-
ram enviados, eles e seus jumentos. 4 E ça isso; mas o homem em cuja mão foi
quando haviam saído da cidade, e ainda achado o copo, este será meu servo. E
não estavam distantes, José disse a seu quanto a vós, levantai-vos e voltai em
administrador: Levanta-te, segue os ho- paz ao vosso pai.
mens, e quando os alcançares, dize-lhes:
Por que pagastes o bem com o mal? Judá intercede por Benjamim
5 Isso não é o que o meu senhor usa para 18 ¶ Então Judá se aproximou dele,

beber, e pelo qual ele adivinha? Fizestes e disse: Ó meu senhor, deixai que teu
mal em fazer isso. servo, suplico-te, fale uma palavra aos
43:30 Gn 42:24; 45:2,14,15; 46:29 43:32 Gn 46:34 43:34 Gn 37:3; 45:22 44:8 Gn 42:25; 43:21 44:9 Gn 31:32  44:13 Gn 37:29; Nm 14:6 44:14 Gn 37:7,10
44:15 ver 5 44:16 ver 9 44:18 Gn 18:30; Êx 32:22
Gênesis 44:19 80

ouvidos de meu senhor, e não deixai servo, meu pai, e o rapaz não estiver
que a tua ira se acenda contra teu ser- conosco, visto que a sua vida está ata-
vo, porque tu és como o próprio Faraó. da com a vida dele, 31 acontecerá, quan-
19 Meu senhor perguntou a seus servos, do ele vir que o rapaz não está conosco,
dizendo: Tendes ainda um pai, ou um ir- ele morrerá, e teus servos levarão, com
mão? 20 E nós dissemos a meu senhor: tristeza à sepultura, os cabelos grisalhos
Temos um pai, um homem velho, e um de teu servo, nosso pai. 32 Porquanto, teu
filho da sua velhice, um pequeno. E seu servo se tornou fiador do rapaz diante
irmão está morto, e só ele foi deixado de do meu pai, dizendo: Se eu não o trou-
sua mãe, e seu pai o ama. 21 E tu disseste xer a ti, então eu levarei a culpa diante
a teus servos: Trazei-o a mim, para que do meu pai para sempre. 33 Agora, pois,
eu possa colocar meus olhos nele. 22 E suplico-te: Deixa teu servo ficar no lugar
dissemos ao meu senhor: O rapaz não do rapaz como servo para o meu senhor,
pode deixar seu pai, pois se ele deixar e deixa o rapaz subir com seus irmãos.
seu pai, seu pai morrerá. 23 E tu disses- 34 Como, pois, eu subirei a meu pai, e

te a teus servos: Se vosso irmão mais jo- o rapaz não estando comigo? Para que
vem não vier, não vereis mais a minha porventura eu não veja o mal que virá
face. 24 E aconteceu que, quando nós su- sobre o meu pai.
bimos a teu servo, meu pai, dissemos-
-lhe as palavras de meu senhor. 25 E nos- José revela sua identidade
so pai disse: Ide novamente, e comprai-
-nos um pouco de alimento. 26 E disse-
mos: Não podemos descer. Se o nosso
45 Então José não se pôde conter
diante de todos os que estavam
com ele, e ele clamou: Fazei sair todo
irmão mais jovem for conosco, aí des- homem de diante de mim. E não havia
ceremos, porque não podemos ver a fa- homem algum com ele, enquanto José
ce do homem, se nosso irmão mais jo- se deu a conhecer a seus irmãos. 2 E ele
vem não estiver conosco. 27 E teu servo, chorou em voz alta, e os egípcios e a ca-
meu pai, disse-nos: Sabeis que minha sa de Faraó ouviu. 3 E José disse a seus
esposa me deu dois filhos; 28 e um se foi irmãos: Eu sou José; acaso ainda vive o
de mim, e eu disse: Ele certamente foi meu pai? E seus irmãos não lhe pude-
despedaçado, e eu não o vi desde então. ram responder, pois eles estavam con-
29 E se tirardes também este de mim, e turbados com a sua presença. 4 E José
um mal acontecer a ele, levareis meus disse a seus irmãos: Aproximai-vos de
cabelos grisalhos com tristeza à sepul- mim, rogo-vos. E eles se aproximaram.
tura. 30 Agora, pois, quando eu for a teu E ele disse: Eu sou José, vosso irmão, a
44:20 Gn 37:3 44:20 Gn 37:33; Gn 42:13 44:21 Gn 42:15 44:23 Gn 43:5 44:27 Gn 46:19 44:28 Gn 37:33 44:29 Gn 42:38 44:30 1Sm 18:1 44:32 Gn
43:9 45:3 At 7:13 45:4 Gn 37:28

45:1 “Então José não pôde se conter”. Por fim, ele 45:1-2 A emoção há muito reprimida cresce violenta; e
não conseguiu se conter e começou a chorar diante quando finalmente explode, não pode ser contida: “Ele
de todos eles, pois havia um grande coração amoro- chorou em voz alta”.
so sob o traje egípcio de José. Ele amava com toda 45:2-3 Que onda de pensamentos deve ter passado
a sua alma, e assim acontece com todo homem que pela mente deles quando se lembraram de todo o seu
tem Deus consigo, porque “Deus é amor”. Se não ama- comportamento cruel com ele! Não é à toa que “eles
mos, Ele não está conosco. Se passarmos pelo mundo
ficaram perturbados com a presença dele”.
de forma egoísta, aborrecida, amarga, desconfiada,
preconceituosa e insensível, o diabo está conosco, e 45:4 “Eu sou José, vosso irmão, a quem vendestes
não Deus. Pois onde Deus está, ele expande o espírito. ao Egito.” Isso os fez corar, ouso dizer, e deve tê-los
Ele nos faz amar a humanidade inteira com o amor da feito lamentar. Mas também os fez pensar: “Sim, esse
benevolência, e nos faz ter um cuidado especial com é o nosso irmão. Ninguém, a não ser o próprio José,
a fraternidade escolhida de Israel, de modo que nos sabia que o vendemos como escravo”. Então, quan-
deleitamos especialmente em fazer o bem a todos os do José se revelou a seus irmãos, ele não disse mais
que são da família da fé. Isto era um sinal de que Deus nada até que tivesse gentilmente posto de lado todo o
estava com José. ressentimento que poderia sentir em relação a eles. O
81 Gênesis 45:14

quem vendestes ao Egito. 5 Agora, pois, me fez senhor de todo o Egito. Desce até
não vos entristeçais, nem vos ireis con- mim, e não te demores, 10 e tu habitará na
vosco mesmos, por terdes me vendido terra de Gósen, e estarás perto de mim,
para cá; pois Deus me enviou adiante tu, e teus filhos, e os filhos de teus fi-
de vós para preservar a vida. 6 Por estes lhos, e teus rebanhos, e teu gado, e tudo
dois anos a fome esteve na terra; e ain- que tens. 11 E ali eu te sustentarei, pois
da há cinco anos nos quais não haverá ainda há cinco anos de fome, para que
cultivo nem colheita. 7 E Deus me en- tu e tua casa e tudo que tens não vades à
viou adiante de vós para preservar pa- pobreza. 12 E eis que vossos olhos veem,
ra vós uma posteridade na terra, e pa- e os olhos de meu irmão Benjamim, que
ra salvar as vossas vidas com grande li- é minha boca que está falando convos-
vramento. 8 Então, agora, não fostes vós co. 13 E contareis a meu pai de toda a mi-
que me enviastes aqui, mas Deus. E ele nha glória no Egito, e de tudo o que ten-
me fez pai de Faraó, e senhor sobre toda des visto; apressar-vos-eis, e trareis meu
a sua casa, e governador de toda a terra pai para cá. 14 E ele caiu sobre o pesco-
do Egito. 9 Apressai-vos e subi a meu pai, ço de seu irmão Benjamim, e chorou, e
e dizei-lhe: Assim diz teu filho José: Deus Benjamim chorou sobre o pescoço dele.
45:5 ver 7,8; Gn 50:20; Sl 105:17 45:8 Jz 17:10; Gn 41:41 45:10 Gn 47:1 45:13 At 7:14

grupo ficou perturbado porque sabia que o havia ven- verdade de Deus dentro de uma dessas duas dimen-
dido ao Egito, mas ele lhes disse: “Agora, pois, não sões. Esses homens verdadeiramente erraram por ven-
vos entristeçais, nem vos ireis convosco mesmos, por der seu irmão, mas Deus foi verdadeiramente sábio em
terdes me vendido para cá.” Assim também diz Jesus permitir que José fosse vendido. O olhar compreensivo
aos seus amados que o entristeceram com suas más com o qual José vê a má conduta dos irmãos é, na-
ações: “não se aflijam, pois eu apaguei a nuvem es- turalmente, um olhar de amor. O amor pode não ser
pessa de suas transgressões e a nebulosidade dos sempre lógico, mas é terno e consolador, como deve
seus pecados. Não fiquem zangados consigo mes- ter sido neste caso.
mos, pois eu vou recebê-los graciosamente e amá-los
45:6 Deveria haver mais cinco anos sombrios de com-
incondicionalmente. Não fiquem zangados consigo
pleta desolação e escassez.
mesmos, pois todos os seus pecados, que são muitos,
estão perdoados. Vão e não pequem mais. Pelo meu 45:8 Veja como José mostra a mão de Deus em toda
nome, vou adiar a minha indignação. Portanto: ‘Embora a sua carreira.
vossos pecados sejam como escarlate, eles serão tão 45:9 Veja como o amor atrai: José teria seus irmãos
brancos como a neve.’” perto dele e agora também quer ter seu pai perto. “Subi
45:4 Ele roga a eles, aquele que era muito maior do a meu pai, e dizei-lhe: ‘Desça até mim’”. Veja como o
que eles – um príncipe entre os camponeses – agora grande amor se torna mais um pedido; ele quem disse
suplica a eles; e não é maravilhoso que o Senhor Je- a seus irmãos: “Aproximai-vos de mim”, envia a seu pai
sus, nosso irmão infinitamente maior, às vezes rogue a a mensagem: “Desça até mim”. José, depois de se dar
nós, assim como disse à mulher na fonte: “Dá-me para a conhecer a seus irmãos, pede que eles voltem ao pai
beber”? José disse a seus irmãos: “Aproximai-vos de e o levem ao Egito para ver seu filho há muito tempo
mim, rogo-vos”. perdido.
45:5-7 “Pois Deus me enviou adiante de vós para pre- 45:10 Nosso conhecido ditado: “Quem bem me quer,
servar a vida”. Os irmãos de José haviam errado. Mas ama o que eu tiver”, é muito verdadeiro. Ame-me, ame
ele queria que soubessem que Deus havia anulado sua até meus rebanhos e minhas manadas. Portanto, a
ação e que o pecado deles havia se tornado o meio bênção de Deus se estende a tudo o que seu povo
de preservação para eles e para muitos outros. Quão escolhido tem; não apenas aos seus filhos, mas a tudo
maravilhosamente essas duas coisas se encontram na o que eles possuem.
prática – o livre arbítrio do homem e a predestinação de
45:11-13 O amor é impaciente para ter o objeto de sua
Deus. O homem age arbitrariamente e incorretamen-
afeição por perto. Agora, leremos duas partes curtas
te como se não houvesse qualquer predestinação. E
do Cântico de Salomão, das quais você verá como o
Deus organiza, supervisiona e anula os efeitos como
amor sempre anseia por proximidade com o ente que-
se não houvesse livre arbítrio no universo. Algumas
pessoas só acreditam em uma ou em outra dessas rido. A Música abre assim:
duas verdades de Deus, mas ambas são verdadeiras, 45:12-22 E os filhos de Israel o fizeram: José lhes deu
e uma é tão verdadeira quanto à outra. Eu acredito que carroças, conforme a ordem de Faraó, e lhes deu provi-
grande parte da teologia que advoga o livre arbítrio é são para o caminho. Ele deu a cada homem mudanças
verdadeira, e sei que o ensinamento que proclama ple- de vestuário; mas a Benjamim deu trezentas moedas
namente o amor e a graça soberanos também é ver- de prata e cinco mudas de roupa. Benjamin era seu
dadeiro, e encontramos muito dessas duas verdades irmão também por parte de mãe, então ele o amava
nas Escrituras. A falha está em tentar comprimir toda a mais e presenteava melhor.
Gênesis 45:15 82

15 Além disso, ele beijou todos os seus para seu pai, para o caminho. 24 Assim
irmãos, e chorou sobre eles. E depois ele enviou seus irmãos, e eles partiram.
disso, seus irmãos falaram com ele. E ele lhes disse: Vede para que não con-
16 ¶ E essa notícia foi ouvida na casa tendais pelo caminho.
25 ¶ E eles subiram e saíram do Egito,
de Faraó, dizendo: Os irmãos de José
vieram. E isso agradou muito a Faraó e vieram à terra de Canaã até Jacó, seu
e a seus servos. 17 E Faraó disse a José: pai; 26 e lhe contaram, dizendo: José ain-
Dize a teus irmãos: Fazei isto: Carregai da está vivo, e ele é governador sobre
vossos animais, e parti, e ide à terra de toda a terra do Egito. E o coração de
Canaã, 18 e tomai vosso pai e vossas fa- Jacó desfaleceu, pois ele não acreditou
mílias, e vinde a mim, e eu vos darei o neles. 27 E eles lhe contaram todas as pa-
bom da terra do Egito, e vós comereis a lavras de José, que ele lhes havia dito. E
gordura da terra. 19 A ti, agora, ordeno: quando ele viu as carroças que José ha-
Fazei isto: Tomai carroças da terra do via enviado para levá-lo, reviveu o es-
Egito para vossos pequenos, e para vos- pírito de Jacó, seu pai; 28 E Israel disse:
sas mulheres, e trazei vosso pai, e vin- Isto é o suficiente! José, meu filho, ain-
de. 20 Também não considereis os vos- da está vivo. Eu irei e o verei antes que
eu morra.
sos bens, pois o melhor de toda a terra
do Egito é vosso. 21 E os filhos de Israel Jacó e sua família no Egito
assim fizeram. E José lhes deu carroças,
de acordo com a ordem de Faraó, e lhes
deu provisões para o caminho. 22 A to-
46 E Israel iniciou sua jornada
com tudo que ele tinha, e veio a
Berseba, e ofereceu sacrifícios ao Deus
dos eles deu, a cada homem, mudas de de seu pai Isaque. 2 E Deus falou a Israel
roupas; mas a Benjamim ele deu tre- em visões noturnas, e disse: Jacó, Jacó.
zentas peças de prata, e cinco mudas de E ele disse: Aqui estou. 3 E ele disse: Eu
roupas. 23 E para seu pai ele enviou desta sou Deus, o Deus de teu pai; não temas
maneira: dez jumentos carregados com em descer ao Egito, porque lá eu farei de
as coisas boas do Egito, e dez jumentas ti uma grande nação. 4 Eu descerei con-
carregadas com trigo e pão e alimento tigo ao Egito, e eu também certamente

45:18 Gn 27:28; 46:34; 47:6,11,27 45:19 Gn 46:5 45:27 ver 19 46:2 Gn 15:1; Jó 33:14,15  46:3 Gn 28:13; Gn 12:2 46:4 Gn 28:15; 48:21; Êx 3:8; Gn 50:1,24

45:23-24 Este era um sinal claro de que José conhecia 45:28 Agora nós iremos ler o Evangelho segundo
seus irmãos, e eles poderiam muito bem reconhecê- João, em seu quinto capítulo, iniciando pelo verso
-lo por esse mesmo preceito, pois suas consciências vinte e quatro.
deveriam ter lhes dito que era comum criarem conten- 46:2 “Jacó, Jacó!” Dois nomes são dados ao patriarca
das quando saíam de casa, então ele pede que não nesse versículo. “Jacó” era o nome de sua fraqueza; “Is-
o façam. rael” era o título de sua força. “Jacó” era o nome do seu
45:25-28 Veja com que rapidez o patriarca muda de nascimento natural; “Israel” era o nome de sua natureza
Jacó para Israel: quando seu espírito revive, ele se tor- nova e espiritual. Quando Israel partiu para o Egito para
na Israel. ver seu filho José, ele começou em grande vigor e for-
ça para um homem idoso. A fé o encheu de força. Mas
45:26 “E o coração de Jacó desfaleceu, pois ele não quando ele teve que dar o passo decisivo para deixar
acreditou neles.” Para o patriarca, a verdade sobre Canaã e fazer sua jornada para o Egito, então, de repen-
seu filho José era totalmente incrível. José estava vivo te, ele se sentiu um “Jacó” e ficou com medo. E o Se-
e era o governador de toda a terra do Egito, mas o nhor, nas visões noturnas, se dirigiu a ele pelo nome que
patriarca havia acreditado por tanto tempo que o seu era mais adequado à sua condição, chamando: “Jacó,
filho morrera que não conseguia pensar de outra for- Jacó”. Ele não o chamou de “Israel”. Ele veio a ele em
ma. Ele tinha tristemente pensado consigo mesmo: sua enfermidade e provação, e adaptou suas palavras
“José, sem dúvida, foi partido em pedaços”, e essa à condição do patriarca. O Senhor ministrou na fraqueza
ideia, apesar de muito dolorosa, ficou gravada em da fé de seu servo e enviou-lhe consolações mais ade-
sua mente de maneira indelével. quadas para “Jacó” do que para “Israel”.
83 Gênesis 46:34

te trarei de lá novamente. E José colo- 20¶ E nasceram a José, na terra do


cará a sua mão sobre os teus olhos. 5 E Egito, Manassés e Efraim, que lhe deu
Jacó levantou-se de Berseba, e os fi- Azenate, filha de Potífera, sacerdote de
lhos de Israel carregaram Jacó, seu pai, Om.
21 ¶ E os filhos de Benjamim fo-
e seus pequenos, e suas mulheres, nas
carroças que Faraó havia enviado pa- ram Belá, e Bequer, e Asbel, e Gera, e
ra o levar. 6 E eles tomaram seu gado, e Naamã, e Eí, e Rôs, e Mupim, e Hupim,
seus bens, que haviam obtido na terra de e Arde. 22 Estes são os filhos de Raquel,
Canaã, e vieram ao Egito, Jacó e toda a que nasceram a Jacó, ao todo foram ca-
sua semente com ele; 7 seus filhos, e os torze almas.
23 ¶ E o filho de Dã: Husim.
filhos de seus filhos com ele, suas filhas,
24 ¶ E os filhos de Naftali: Jazeel, e
e as filhas de seus filhos, e toda a sua se-
mente ele trouxe consigo para o Egito. Guni, e Jezer, e Silém. 25 Estes são os
8 ¶ E estes são os nomes dos filhos de filhos de Bila, a qual Labão deu à sua
Israel, que vieram ao Egito, Jacó e seus filha Raquel; e ela deu estes a Jacó; to-
filhos: Rúben, o primogênito de Jacó, 9 das as almas foram sete. 26 Todas as al-
e os filhos de Rúben: Enoque, e Palu, e mas que vieram com Jacó ao Egito, que
Hezrom, e Carmi. saíram de seus lombos, fora as mulheres
10 ¶ E os filhos de Simeão: Jemuel, e dos filhos de Jacó, todas as almas foram
Jamim, e Oade, e Jaquim, e Zoar, e Saul, sessenta e seis. 27 E os filhos de José,
filho de uma mulher cananeia. que lhe nasceram no Egito, foram duas
11 ¶ E os filhos de Levi: Gérson, Coate almas. Todas as almas da casa de Jacó,
e Merari. que vieram ao Egito, foram setenta.
12 ¶ E os filhos de Judá: Er, e Onã, e Selá,
Jacó se instala em Gósen
e Perez, e Zerá; mas Er e Onã morreram ¶ E ele enviou Judá adiante até José,
28
na terra de Canaã; e os filhos de Perez fo- para direcionar sua face para Gósen, e
ram Hezrom e Hamul. eles vieram à terra de Gósen. 29 E José
13 ¶ E os filhos de Issacar: Tola, e Puva,
preparou sua carruagem, e subiu para
e Jó, e Sinrom. encontrar Israel, seu pai, em Gósen, e
14 ¶ E os filhos de Zebulom: Serede, e
se apresentou a ele, e se lançou ao seu
Elom, e Jaleel. 15 Estes são os filhos de pescoço, e chorou ao seu pescoço por
Lia, que ela deu a Jacó em Padã-Arã, um bom tempo. 30 E Israel disse a José:
com Diná, sua filha; todas as almas de Agora, deixa-me morrer, pois eu vi a
seus filhos e de suas filhas foram trinta tua face, porque tu estás vivo ainda. 31
e três. E José disse a seus irmãos, e à casa de
16 ¶ E os filhos de Gade: Zifiom, e
seu pai: Eu subirei, e anunciarei a Faraó,
Hagi, e Suni, e Esbom, e Eri, e Arodi, e para dizer-lhe: Meus irmãos e a casa de
Areli. meu pai, que estavam na terra de Canaã,
17 ¶ E os filhos de Aser: Imna, e Isvá, e
vieram a mim; 32 e os homens são pas-
Isvi, e Berias, e Sera, irmã deles; e os fi- tores, pois seu trabalho tem sido apas-
lhos de Berias: Héber e Malquiel. 18 Estes centar gado, e eles trouxeram seus reba-
são os filhos de Zilpa, a qual Labão deu nhos, e seu gado, e tudo que eles têm.
à sua filha Lia; e ela deu estes a Jacó, de- 33 E acontecerá que, quando Faraó vos

zesseis almas. 19 Os filhos de Raquel, mu- chamar, e lhes disser: Qual é a vossa
lher de Jacó: José e Benjamim. ocupação? 34 Vós direis: O negócio de
46:6 Dt 26:5; Js 24:4; Sl 105:23; Is 52:4; At 7:15 46:10 Êx 6:15 46:12 1Cr 2:5 46:16 Nm 26:15 46:17 Gn 30:13; 1Cr 7:30,31 46:20 Gn 41:51 46:21 1Cr
7:6‑12 46:25 Gn 30:8; Gn 29:29 46:26 Êx 1:5; Dt 10:22 46:27 At 7:14 46:29 Gn 45:14,15 46:31 Gn 47:1 46:33 Gn 47:3 46:34 Gn 43:32; Êx 8:26
Gênesis 47:1 84

teus servos tem sido com gado desde a José sustentou seu pai, e seus irmãos, e
nossa juventude até agora, tanto a nossa, toda a casa de seu pai com pão, de acor-
como também de nossos pais, para que do com suas famílias.
possais habitar na terra de Gósen, pois
todo pastor é uma abominação para os José e a fome
egípcios. ¶ E não havia pão em toda a terra,
13

47 Então, José veio e contou a Faraó,


e disse: Meu pai e meus irmãos,
e seus rebanhos, e seu gado, e tudo que
porque a fome era muito dolorida, de
modo que a terra do Egito e toda a ter-
ra de Canaã desfaleciam por causa da
eles possuem vieram da terra de Canaã; fome. 14 E José ajuntou todo o dinhei-
e eis que eles estão na terra de Gósen. 2 ro que foi encontrado na terra do Egito,
E ele tomou alguns de seus irmãos, cin- e na terra de Canaã, pelo trigo que eles
co homens, e os apresentou a Faraó. 3 E compravam, e José levou o dinheiro pa-
Faraó disse a seus irmãos: Qual é a vos- ra a casa de Faraó. 15 E quando o dinhei-
sa ocupação? E eles disseram a Faraó: ro acabou na terra do Egito, e na terra de
Teus servos são pastores, tanto nós co- Canaã, todos os egípcios vieram a José,
mo também nossos pais. 4 Disseram e disseram: Dá-nos pão, por que morre-
mais a Faraó: Viemos para peregrinar remos na tua presença? Pois o dinheiro
nesta terra, porque teus servos não têm acabou. 16 E José disse: Dai o vosso ga-
pastagem para seus rebanhos. Porque a do, e eu vos darei pelo vosso gado, se
fome é dolorida na terra de Canaã, por não há dinheiro. 17 E eles levaram seu
isso, suplicamos-te agora, deixa que gado a José, e José lhes deu pão em tro-
teus servos habitem na terra de Gósen. ca pelos cavalos, e pelos rebanhos, e pe-
5 E Faraó falou a José, dizendo: Teu lo gado dos rebanhos, e pelos jumentos.
pai e teus irmãos vieram a ti. 6 A terra E durante aquele ano ele os alimentou
do Egito está diante de ti; no melhor da em troca de todo o seu gado. 18 Quando
terra faze teu pai e teus irmãos habitar; aquele ano terminou, vieram a ele no se-
na terra de Gósen, deixa-os habitar. E se gundo ano, e lhe disseram: Não ocul-
tu conheces algum homem de ativida- taremos a meu senhor que o nosso di-
de entre eles, então faze-os responsáveis nheiro acabou. Meu senhor também tem
por meu gado. 7 E José trouxe Jacó, seu nossos rebanhos de gado. Nada nos so-
pai, e o colocou diante de Faraó, e Jacó brou diante da vista do meu senhor, ex-
abençoou Faraó. 8 E Faraó disse a Jacó: ceto nossos corpos e nossas terras. 19 Por
Quantos anos tu tens? 9 E Jacó disse a que morreremos diante dos teus olhos,
Faraó: Os dias da minha peregrinação tanto nós, como a nossa terra? Compra a
são cento e trinta anos. Poucos e maus nós e a nossa terra por pão, e nós e nos-
têm sido os dias dos anos da minha vida, sa terra seremos servos de Faraó, e dá-
e não alcançaram aos dias dos anos da -nos semente, para que possamos viver,
vida de meus pais nos dias de suas pe- e não morrer, para que a terra não seja
regrinações. 10 E Jacó abençoou Faraó, e desolada. 20 E José comprou toda a ter-
saiu da presença de Faraó. ra do Egito para Faraó, porque os egíp-
11 ¶ E José estabeleceu seu pai e seus cios venderam, cada homem, o seu cam-
irmãos, e lhes deu posses na terra do po, porque a fome prevalecia sobre eles.
Egito, no melhor da terra, na terra de Assim, a terra passou a ser de Faraó.
Ramessés, como Faraó ordenara. 12 E 21 E quanto ao povo, ele os removeu

47:1 Gn 46:31 47:3 Gn 46:33 47:4 Gn 15:13; Dt 26:5 47:4 Gn 43:1; Gn 46:34 47:9 Gn 25:7; Gn 35:28 47:10 ver 7 47:11 Êx 1:11; 12:37 47:13 Gn 41:30; At 7:11
47:14 Gn 41:56
85 Gênesis 48:10

para as cidades, desde uma extremida- Egito, e me enterrarás no lugar de sepul-


de das fronteiras do Egito até a outra ex- tamento deles. E ele disse: Eu farei co-
tremidade. 22 Somente a terra dos sacer- mo tu disseste. 31 E ele disse: Jura-me. E
dotes ele não comprou, pois os sacerdo- ele lhe jurou. E Israel se curvou sobre a
tes possuíam uma porção atribuída por cabeceira da cama.
Faraó, e comiam a sua porção que Faraó
lhes dava; por isso, eles não venderam Jacó abençoa Efraim e Manassés
suas terras. 23 Então José disse a seu po-
vo: Eis que neste dia comprei a vós e a
vossa terra para Faraó. Vede, aqui há se-
48 E aconteceu, depois destas coisas,
que alguém contou a José: Eis que
teu pai está enfermo. E ele tomou seus
mente para vós, e semeareis a terra. 24 dois filhos, Manassés e Efraim. 2 E al-
E acontecerá que, das colheitas, dareis guém contou a Jacó: Eis que teu filho
uma quinta parte a Faraó, e quatro par- José vem a ti. E Israel se fortaleceu, e
tes serão vossas, para semear o campo, sentou-se sobre a sua cama. 3 E Jacó dis-
e para vosso alimento, e para os da vos- se a José: O Deus Todo-Poderoso me
sa família, e para alimento para os vos- apareceu em Luz, na terra de Canaã, e
sos pequenos. 25 E eles disseram: Tu sal- me abençoou, 4 e me disse: Eis que eu
vaste as nossas vidas. Que encontremos te farei frutificar e te multiplicarei, e fa-
graça à vista de meu senhor, e nós sere- rei de ti uma multidão de povos, e darei
mos servos de Faraó. 26 E José fez es- esta terra à tua semente depois de ti por
ta lei sobre a terra do Egito até este dia, possessão eterna.
5 ¶ E agora teus dois filhos, Efraim e
que Faraó deveria ter a quinta parte, ex-
ceto a terra dos sacerdotes, que não se Manassés, que te nasceram na terra do
tornou de Faraó. Egito, antes de eu vir a ti no Egito, são
meus. Assim como Rúben e Simeão,
O pedido de Jacó a José eles serão meus. 6 Mas a tua descen-
27 ¶ E Israel habitou na terra do Egito, dência, que gerares depois deles, serão
na região de Gósen; e eles tinham pos- teus, e serão chamados segundo o nome
ses ali, e cresceram, e se multiplicaram de teus irmãos na sua herança. 7 Quanto
grandemente. 28 E Jacó viveu na terra do a mim, quando eu vim de Padã, Raquel
Egito por dezessete anos. Assim, toda a morreu junto a mim na terra de Canaã,
idade de Jacó foi cento e quarenta e se- no caminho, quando ainda havia somen-
te anos. 29 E chegando-se o tempo que te um pequeno caminho para chegar a
Israel devia morrer. Ele chamou seu fi- Efrata. E eu a sepultei ali no caminho de
lho José, e lhe disse: Se agora eu en- Efrata; esta é Belém. 8 E Israel viu os fi-
contrei graça à tua vista, rogo-te que lhos de José, e disse: Quem são estes?
ponhas tua mão debaixo da minha co- 9 E José disse a seu pai: Estes são meus

xa, e age com bondade e verdade para filhos, que Deus me deu neste lugar. E
comigo: Não me enterres, rogo-te, no ele disse: Traze-os a mim, rogo-te, e eu
Egito, 30 mas quando eu descansar com os abençoarei. 10 Ora, os olhos de Israel
meus pais, tu me levarás para fora do estavam escurecidos pela idade, de
47:22 Dt 14:28,29; Ed 7:24 47:26 ver 22 47:29 Dt 31:14; Gn 24:2 47:30 Gn 49:29-32; 50:5,13 48:3 Gn 28:19; Gn 28:13; 35:9‑12 48:5 Gn 41:50-52; 46:20;
Js 14:4 48:7 Gn 35:19 48:9 Gn 33:5 48:10 Gn 27:1; Gn 27:27

48:5 “E agora teus dois filhos...eles serão meus”. E, Jacó, tornando-se cada um deles uma tribo. Levi foi
para terminar, Deus deu a José e a sua família por- retirado dos doze, e foi feita provisão para os levitas
ção dobrada em Israel, o que nunca havia acontecido como servos de Deus. E então Efraim e Manassés
a nenhum outro dos doze filhos de Jacó. Os dois filhos foram colocados para que a casa de José figurasse
de José, Efraim e Manassés, que nasceram na terra duas vezes entre os doze.
do Egito antes de Jacó chegar, tornaram-se filhos de
Gênesis 48:11 86

modo que ele não podia ver. E ele os le- a cabeça de Manassés. 18 E José disse a
vou para perto dele; e ele os beijou, e os seu pai: Assim não, meu pai, pois este é
abraçou. 11 E Israel disse a José: Eu não o primogênito; põe tua mão direita sobre
havia pensado em ver a tua face, e eis a cabeça dele. 19 E seu pai se recusou, e
que Deus me mostrou também tua se- disse: Eu sei, meu filho, eu sei. Ele tam-
mente. 12 E José os tirou dentre os seus bém se tornará um povo, e ele também
joelhos, e ele se curvou com sua face em será grande. Mas em verdade seu ir-
terra. 13 E José tomou os dois, Efraim mão mais jovem será maior do que ele,
em sua mão direita, em direção à es- e sua semente se tornará uma multidão
querda de Israel, e Manassés na sua mão de nações. 20 E ele os abençoou naque-
esquerda, em direção à direita de Israel, le dia, dizendo: Em ti abençoará Israel,
e os levou para perto dele. 14 E Israel es- dizendo: Deus te faça como Efraim e
tendeu sua mão direita, e a colocou so- Manassés, e ele colocou Efraim dian-
bre a cabeça de Efraim, que era o mais te de Manassés. 21 E Israel disse a José:
jovem, e sua mão esquerda sobre a ca- Eis que eu morro, mas Deus estará con-
beça de Manassés, guiando suas mãos vosco, e vos levará novamente à terra de
conscientemente, pois Manassés era o vossos pais. 22 Além disso, eu tenho da-
primogênito. do a ti uma porção a mais que a teus ir-
15 ¶ E ele abençoou José, e disse:
mãos, que eu tirei da mão dos amorreus
Deus, diante do qual andaram meus pais com a minha espada e com o meu arco.
Abraão e Isaque, o Deus que me susten-
tou toda a minha longa vida até este dia, Profecia de Jacó para os seus filhos
16 o anjo que me redimiu de todo o mal,

abençoe os rapazes; e permita que meu


nome seja colocado neles, e o nome de
49 E Jacó chamou seus filhos e disse:
Reuni-vos, para que eu possa vos
dizer o que vos acontecerá nos últimos
meus pais Abraão e Isaque; e que os fa- dias. 2 Reuni-vos, e ouvi, filhos de Jacó,
ça crescer em uma multidão no meio da ouvi com atenção a Israel, vosso pai.
terra. 17 E quando José viu que o seu pai 3 ¶ Rúben, tu és o meu primogênito,

colocou sua mão direita sobre a cabe- minha força, e o princípio do meu vi-
ça de Efraim, isso o desagradou. E ele gor, a excelência da dignidade, e a exce-
levantou a mão de seu pai, para remo- lência do poder. 4 Instável como a água,
vê-la de sobre a cabeça de Efraim para não serás superior, porquanto subiste à
48:15 Gn 17:1 48:16 Hb 11:21 48:17 ver 14 48:19 Gn 25:23 48:21 Gn 26:3; 46:4;  Gn 28:13; 50:24 48:22 Js 24:32; Jo 4:5  49:1 Nm 24:14 49:3 Gn
29:32; Dt 21:17 49:4 Gn 35:22; Dt 27:20

48:15-16 “O Anjo que me redimiu de todo o mal”. Esse é incredulidade. Estavam todos lá, mas ele se lembrava
o seu último testemunho da fidelidade de Deus. Ele ha- do tempo em que dissera: “José se foi e Simeão se foi.
via perdido Raquel – o que lhe feriu o coração - mas dis- Agora você quer levar Benjamim”. Em nossos últimos
se: “O Anjo que me redimiu de todo o mal”. Uma gran- dias, também teremos que nos repreender por causa
de fome veio sobreveio à terra, mas ele diz que Deus de nossa incredulidade tola. “E Jacó chamou seus fi-
o alimentou durante toda a sua vida. Ele havia perdido lhos.” Então, na verdade, ele não ficou desolado. Estão
José, o que lhe trouxe uma grande tristeza. Mas agora, todos aqui, Jacó. Poucos pais conseguem ter doze
ao olhar para trás, vê que, mesmo nessas situações, filhos, mas ainda menos pais têm a oportunidade de
Deus o estava redimindo de todo o mal. Ele disse uma reunir doze filhos em torno de seu leito de morte.
vez: “José se foi e Simeão se foi. Agora você quer levar 49:3 O patriarca fixa os olhos no primogênito: ele de-
Benjamin. Tudo acontece comigo!” Mas agora ele engo- veria dizer algo astuto que o desonraria, mas ele não
le suas palavras e diz: “O Anjo que me redimiu de todo lhe nega os direitos de primogenitura. Ele o veste com
o mal”. Ele agora acredita que Deus sempre esteve com as vestes e as jóias da primogenitura e depois as tira:
ele, sempre o alimentou, o redimiu e o abençoou. Ago- 49:4 Portanto, um homem pode ter grandes oportuni-
ra, se confiarmos em Deus, este também será o nosso dades e, no entanto, perdê-las. Paixões descontrola-
veredito no final da vida. das podem torná-lo muito pequeno, que de outra for-
49:1 “Reuni-vos.” Deve ter sido um grande conforto ma poderia ter sido ótimo. Rúben era “a excelência da
para o ancião ter os seus doze filhos com ele. Que dignidade e a excelência do poder”, mas seu pai tinha
resposta silenciosa isso representou para sua antiga que lhe dizer: “Não serás superior”.
87 Gênesis 49:12

cama de teu pai, e então a contaminaste. teus inimigos; os filhos de teu pai se cur-
Ele subiu à minha cama. varão diante de ti. 9 Judá é um filhote de
5 ¶ Simeão e Levi são irmãos; instru- um leão; da presa tu subiste, meu filho.
mentos de crueldade são em suas habi- Curva-se e deita-se como um leão, e co-
tações. 6 Oh! Minha alma, não entres no mo um leão velho. Quem o despertará?
conselho secreto deles; minha honra não 10 O cetro não se afastará de Judá, nem

se una com a sua assembleia. Porque na o legislador dentre seus pés, até que ve-
sua ira mataram um homem, e na sua fú- nha Siló. E a ele se congregarão os po-
ria derrubaram um muro. 7 Maldito seja vos. 11 Amarra seu jumentinho à videira,
seu furor, pois foi violento; e a sua ira, e o filhote de sua jumenta à videira es-
pois foi cruel. Eu os dividirei em Jacó, e colhida. Ele lavou suas vestes no vinho,
os espalharei em Israel. e sua capa no sangue de uvas. 12 Seus
8 ¶ Judá, tu és aquele que teus irmãos olhos serão vermelhos de vinho, e os
louvarão. Tua mão estará no pescoço dos seus dentes brancos de leite.
49:6 Pv 1:15; Ef 5:11; Gn 34:26 49:7 Js 19:1,9 49:8 1Cr 5:2 49:9 Nm 24:9 49:10 Nm 24:17,19; Sl 60:7; Sl 2:9; Is 42:1,4

49:5-7 “Eu os dividirei em Jacó, e os espalharei em Is- dizer tudo isso com grande ênfase. Na pessoa de Davi,
rael.” É uma circunstância notável que esta maldição na longa fila de reis da tribo de Judá, tudo isso se tornou
tenha sido transformada em uma verdadeira bênção, realidade; e na pessoa do grande Filho de Davi, o Senhor
especialmente no caso da tribo de Levi. Eles foram divi- Jesus Cristo, tudo isso se tornou realidade em um grau
didos e dispersados, como punhados de sal, por todo o muito elevado.
território de Israel. Eles eram assistentes dos sacerdotes 49:9 “Judá é um filhote de um leão.” Que o homem que
do Senhor, e tinham cidades designadas para que pu- queira atacar este Leão da tribo de Judá tenha muito
dessem alcançar o povo inteiro e ser uma bênção para cuidado: “Quem se atreve a despertá-lo?” Se alguém
todos. Alguém está trabalhando em condições desfa- persegue seus seguidores, ele desperta. Se alguém
voráveis? Parece uma maldição? Então devemos orar nega sua verdade, pisa na doutrina da expiação e re-
a Deus para tornar tudo isso uma bênção. Eu acredito jeita seu amor, ele desperta. Terrível é o Rei de Judá
que, muitas vezes, a pior coisa que possa acontecer a uma vez instigado. Devemos nos submeter a ele: “Beijai
um cristão é a melhor coisa, pois, enquanto a natureza o Filho, para que ele não se ire, e pereçais no caminho,
pode lamentar: “As nuvens devem ser temidas”, a graça porque em breve a sua irá se inflamará.” O Leão da tribo
pode responder: “As nuvens que você tanto teme es- de Judá é o guardião de todo coração penitente. Temos
tão pesadas de misericórdia e vão estourar e derramar apenas que confiar nossas vidas a Jesus e ele fará com
bênçãos sobre a sua cabeça” (William Cowper, “God que nunca sejamos destruídos. Curve-se diante dele,
Moves in a Mysterious Way” [Deus se move de uma for- aceite sua graça, confie em seu sacrifício expiatório, e
ma misteriosa]). assim o poder que deveria nos fazer tremer passa a ser
49:5 Eles ficaram em pé de acordo com a ordem de exercido em nosso favor e fará com que nos regozije-
nascimento: “Simeão e Levi...” mos para sempre. O brasão de Judá era um leão aga-
49:6-7 Portanto, não lemos sobre a tribo de Simeão na chado, na plenitude de sua força, mantendo-se quieto,
bênção de Moisés no final de Deuteronômio; mas os le- esperando saltar sobre seu adversário. Nosso Senhor
vitas tiveram essa maldição transformada em bênção, Cristo é um leão hoje; “o Leão da tribo de Judá”, aga-
pois, embora estivessem dispersos, ainda assim es- chado, deitado: “quem o despertará?” Ah! Se Ele tiver
tavam espalhados como sacerdotes e instrutores das sido despertado completamente, que poder ele exerce-
outras tribos. Feliz é aquele homem que, embora co- rá quando pular sobre seus adversários?
mece com uma sombra escura repousando sobre ele, 49:10 “E a ele se entregarão os povos.” Os olhos de
vive para transformar até essa sombra em raios solares Jacó estavam cansados, mas ele pôde enxergar bem
intensos. Levi ganhou uma bênção nas mãos de Moi- longe. Ele pôde ver a vinda de Cristo, o Siló [“aque-
sés, uma das mais ricas de todas as tribos. Jacó, esse le que tem o direito”], o Pacificador, o Apaziguador.
homem santo, ao morrer, não se expressou de acordo Ele podia ver aquele dia em que os judeus clamariam:
com as regras da afeição natural, mas se entregou ao “Não temos rei senão César”, pois o Siló teria chegado
Espírito de Deus; portanto, ele teve que dizer muito do e o cetro teria partido da tribo de Judá. “A ele deve ser
que deve ter sido bastante amargo para um pai dizer, a reunião do povo.” Oh, que possa ser assim hoje! Que
e disse isso com toda fidelidade sendo ensinada pelo muitos sejam reunidos para Cristo! Ele é o verdadeiro
Espírito a respeito das coisas vindouras. centro, e nos reunimos a ele. Que as divisões da Igreja
49:8 “Os filhos de teu pai se curvarão diante de ti.” Isso sejam curadas em breve por uma assembléia geral em
foi verdadeiro a respeito de Judá, porém ainda mais ver- Cristo, que é o único centro da Igreja. “A Ele deve ser
dadeiro a respeito daquele que procedeu de Judá: nosso a reunião do povo.”
Senhor e Rei, o Leão da tribo de Judá. Agora o patriarca 49:11-12 Eles deveriam ter uma terra onde haveria lei-
muda de tom, pois chegou àquela tribo que tomaria a pri- te para os bebês e vinho para os homens fortes; cer-
mogenitura, da qual o Cristo viria: “Judá...” Eles louvaram tamente esta terra é “tua terra, ó Emanuel!” Que leite
a Deus por ele, louvaram a Deus através dele, louvaram nutritivo existe no evangelho e que vinho emocionante
a Deus nele; ele é o tipo de Jesus, de quem podemos para aqueles que conhecem o amor de Cristo!
Gênesis 49:13 88

13 ¶ Zebulom habitará no porto do mar, amarguraram, e atiraram nele, e o odia-


e ele será como um porto para os na- ram, 24 mas o seu arco habitou na força,
vios; e sua fronteira será em Sidom. e os braços das suas mãos foram fortale-
14 ¶ Issacar é um jumento forte, deitado cidos pelas mãos do Deus poderoso de
entre dois fardos. 15 E ele viu que o des- Jacó; (de lá é o pastor, a rocha de Israel),
canso era bom, e que a terra era praze- 25 pelo Deus de teu pai, que te ajudará, e

rosa. E curvou seu ombro para carregar, pelo Todo-Poderoso, que te abençoará
e se tornou um servo de tributo. com bênçãos do céu acima, bênçãos da
16 ¶ Dã julgará seu povo, como uma
profundeza que está abaixo, bênçãos dos
das tribos de Israel. 17 Dã será uma ser- peitos e do útero. 26 As bênçãos de teu pai
pente junto ao caminho, uma víbora jun- prevalecerão sobre as bênçãos dos meus
to à vereda, que morde os calcanhares progenitores, até os últimos limites das
do cavalo, de modo que seu cavaleiro colinas eternas. Elas estarão sobre a ca-
cairá para trás. 18 Eu tenho esperado pela beça de José, e na coroa da cabeça daque-
tua salvação, ó ­Senhor. le que esteve separado de seus irmãos.
19 ¶ Gade, uma tropa o suplantará, mas 27 ¶ Benjamim saqueará como um lo-

no final ele prevalecerá. bo; pela manhã ele devorará a presa e à


20 ¶ De Aser seu pão será gordura, e ele
noite dividirá o despojo.
produzirá delícias reais.
21 ¶ Naftali é uma cerva solta; ele dá Morte e sepultamento de Jacó
palavras bondosas. ¶ Todas estas são as doze tribos de
28
22 ¶ José é um ramo frutífero, um ra- Israel, e isto foi o que seu pai lhes falou,
mo frutífero junto à fonte, cujos ramos e os abençoou, cada um de acordo com
correm sobre o muro. 23 Os arqueiros o sua bênção ele os abençoou. 29 E ele lhes
49:13 Dt 33:18,19 49:16 Dt 33:22 49:17 Jz 18:27 49:19 Dt 33:20 49:20 Dt 33:24 49:21 Dt 33:23 49:22 Dt 33:13‑17 49:24 Sl 18:34; Sl 132:2,5; Is 1:24;
41:10; Is 28:16 49:25 Gn 28:13; Gn 27:28 49:26 Dt 33:15,16 49:29 Gn 25:8

49:13 Quando a terra foi dividida por sorteio, a sorte foi 49:19 Essa tem sido a bênção de muitos filhos de Deus
descartada por Deus para o cumprimento completo da – lutar e, aparentemente, perder a batalha, mas ven-
profecia de Jacó. Muitas coisas podem parecer deixa- cê-la no final. Ó tu que estás lutando contra o pecado,
das ao acaso, mas não o são: a mão de Deus ainda ou buscando conquistar almas para Cristo, depois de
guia e controla. Esta bênção é muito sugestiva: “Zebu- muitas decepções, você poderá agarrar esta doce ga-
lom habitará no porto do mar; e ele será como um porto rantia: “No final ele prevalecerá”.
para os navios.” Se Deus põe em sua mente que você 49:20 Aser era uma tribo que foi colocada em uma
é um porto para os navios, o Senhor, em sua providên- região muito fértil, onde tudo foi coroado com alegria.
cia, fixa sua posição. Veja que você se transforme em Oh, ter nossa descendência onde nos alimentamos do
consideração para o bem dos outros. pão do céu, e onde as profundas verdades de Deus se
49:14-15 Issacar era um caso ruim; ele estava tão ocioso, tornam iguarias reais para nós!
tão apaixonado pelo descanso, que estava disposto a tor- 49:21 Naftali era uma tribo notável para aqueles que po-
nar-se servo em tributo. Isso dificilmente parece uma bên- diam falar livremente, ajudada por Deus com uma santa
ção, ainda assim era verdade para Issacar. Ele era forte, liberdade em prestar testemunho de sua verdade.
mas também era um imbecil tanto quanto era forte, então 49:22 Ah, agora o patriarca chega ao seu amado José,
gostava de se deitar entre dois fardos muito mais do que e aqui o velho homem demora muito mais tempo do
carregar qualquer um deles. Porém, teve que curvar o que com qualquer outro de seus filhos: “José...” O he-
ombro para suportar e, em troca, tornou-se um servo. breu diz: “José é ramo frutífero, e ramo frutífero junto à
49:16-17 Essa tribo mostraria mais astúcia do que co- fonte; cujos ramos correm sobre o muro.”
ragem; seria mais exceelnte na estratégia de guerra 49:23-24 José é um modelo daquele que é o Pastor e a
do que na força de armas. Aqui o ancião parou e se Rocha para nós, o Pastor que nos defende, provê para
refrescou dizendo: nós e morre em nosso lugar, e o fundamento sobre o
49:18 Que pausa feliz é essa! Quando você e eu tam- qual construímos pelo tempo e a eternidade.
bém estivermos perto do fim de nossa jornada, pode- 49:28-33 “E os abençoou.” Morrer com uma bênção
remos dizer, como Jacó, “Eu tenho esperado pela tua em nossos lábios é confortante. E é igualmente bom
salvação, ó Senhor”. Houve uma época em que ele viver no mesmo espírito. Nosso Senhor Jesus estava
não poderia ter dito isso. Este é o próprio Jacó que, em abençoando seus discípulos quando foi tirado do con-
seus primeiros dias, estava cheio de políticas astutas, vívio deles; e como não sabemos quando seremos ti-
truques e esquemas; mas que agora havia acabado rados do convívio de nossos parentes, vamos sempre
com tudo isso, e é capaz de dizer com sinceridade: abençoá-los. Que o Senhor, que nos abençoou, faça
“Eu tenho esperado pela tua salvação, ó Senhor.” de nós uma bênção para os outros.
89 Gênesis 50:21

ordenou, e lhes disse: Eu serei reunido grande a comitiva. 10 E eles chegaram à


ao meu povo; sepultai-me com meus eira de Atade, que está além do Jordão,
pais na caverna que está no campo de e ali eles choraram com grande e tris-
Efrom, o heteu, 30 na caverna que está te pranto, e ele pranteou por seu pai du-
no campo de ­Macpela, que está diante rante sete dias. 11 E quando os habitantes
de Manre, na terra de Canaã, que Abraão da terra, os cananeus, viram o pranto na
comprou com o campo de Efrom, o he- eira de Atade, eles disseram: Este é um
teu, como uma possessão para um lugar pranto gravíssimo para os egípcios, pelo
de sepultamento. 31 Ali eles sepultaram que o nome foi chamado Abel-Mizraim,
Abraão e Sara, sua esposa; ali sepulta- que está além do Jordão. 12 E seus filhos
ram Isaque e Rebeca, sua esposa; e ali lhe fizeram conforme ele lhes ordena-
eu sepultei Lia. 32 A compra do campo ra, 13 pois seus filhos o levaram à terra
e da caverna que está nele foi dos filhos de Canaã, e o sepultaram na caverna do
de Hete. 33 E quando Jacó terminou de campo de Macpela, que Abraão comprou
dar ordens a seus filhos, ele recolheu com o campo para possessão de um lugar
seus pés dentro da cama, e rendeu o es- de sepultamento de Efrom, o heteu, dian-
pírito, e foi reunido ao seu povo. te de Manre.

50 E José caiu sobre a face de seu pai,


e chorou sobre ele, e o beijou. 2 E
José ordenou a seus servos, os médicos,
14 ¶ E José retornou ao Egito, ele, e

seus irmãos, e todos que subiram com


ele para sepultar seu pai, após ele ter se-
que embalsamassem seu pai. E os médicos pultado seu pai.
embalsamaram ­Israel. 3 E quarenta dias fo-
ram cumpridos para ele, porque assim são A morte de José
cumpridos os dias daqueles que são em- ¶ E quando os irmãos de José viram
15

balsamados. E os egípcios choraram por que seu pai estava morto, eles disseram:
ele setenta dias. 4 E quando haviam pas- José talvez nos odeie, e certamente exigi-
sados os dias do seu luto, José falou à ca- rá de nós todo mal que lhe fizemos. 16 E
sa de Faraó, dizendo: Se agora eu encon- eles enviaram um mensageiro a José di-
trei graça aos vossos olhos, rogo-vos que zendo: Teu pai ordenou antes de morrer,
faleis aos ouvidos de Faraó, dizendo: 5 dizendo: 17 Assim direis a José: Perdoa,
Meu pai me fez jurar: Eis que morrerei. No rogo-te agora, a transgressão de teus ir-
meu túmulo que eu cavei para mim na ter- mãos, e o pecado deles, pois eles te fize-
ra de Canaã, ali tu me sepultarás. Por is- ram mal, e agora, rogamos-te, perdoa a
so, permita-me que eu suba, rogo-te, e se- transgressão dos servos do Deus de teu
pulte meu pai, e retornarei. 6 E Faraó disse: pai. E José chorou quando falaram com
Sobe, e sepulta teu pai, de acordo com o ele. 18 E seus irmãos também foram e caí-
que ele te fez jurar. ram diante da face dele, e disseram: Eis
7 ¶ E José subiu para sepultar seu pai, que somos teus servos. 19 E José lhes dis-
e com ele subiram todos os servos de se: Não temais, pois estaria eu no lugar de
Faraó, os anciãos de sua casa, e todos os Deus? 20 Mas quanto a vós, intentastes o
anciãos da terra do Egito, 8 e toda a ca- mal contra mim, mas Deus intentou para o
sa de José, seus irmãos, e a casa de seu bem, para fazer como é neste dia, para sal-
pai. Somente os seus pequenos, seus re- var muitas pessoas com vida. 21 Por isso,
banhos e seu gado eles deixaram na terra não temais. Eu vos sustentarei, e a vossos
de Gósen. 9 E subiram com ele tanto car- pequenos. E ele os confortou, e falou com
ruagens quanto cavaleiros; e era muito eles bondosamente.
49:31 Gn 25:9; Gn 23:19; Gn 35:29 49:33 ver 29; Gn 25:8; At 7:15 50:1 Gn 46:4 50:2 ver 26; 2Cr 16:14 50:5 Is 22:16; Gn 47:31 50:10 At 8:2; 1Sm 31:13;
Jó 2:13 50:13 Gn 23:20; At 7:16 50:15 Gn 37:28 50:18 Gn 37:7 50:19 Rm 12:19; Hb 10:30  50:20 Rm 8:28; Gn 45:5 50:21 Gn 45:11
Gênesis 50:22 90

22 ¶ E José habitou no Egito, ele, e a desta terra para a terra que ele jurou a
casa de seu pai. E José viveu cento e dez Abraão, a Isaque e a Jacó. 25 E José to-
anos. 23 E José viu os filhos de Efraim mou um juramento dos filhos de Israel,
da terceira geração. Também os filhos dizendo: Deus certamente vos visita-
de Maquir, filho de Manassés, nasce- rá, e vós levareis os meus ossos daqui.
ram sobre os joelhos de José. 24 E José 26 Assim José morreu, tendo cento e dez

disse a seus irmãos: Eu morrerei, e Deus anos de idade, e eles o embalsamaram, e


certamente vos visitará, e vos tirará ele foi posto em um caixão no Egito.
50:24 Gn 12:7; 26:3; 28:13; 35:12