Você está na página 1de 5

Poesia é um tipo de texto para ser saboreado.

Depois de experimentar todos


os versos do livro, releia alguns poemas, se aprofundando um pouco mais em
seus temas e estruturas.

1- A arte de contar histórias é feita de truques e segredos. Lendo com atenção,


você pode descobrir alguns deles.

Jogar com palavras. Brincar com elas. Ampliar suas possibilidades de significado.
Criar combinações novas, surpreendentes. Essas são maneiras de o poeta transmitir
seu sentimento e de a poesia nos fazer imaginar, livremente. Leia as afirmações
abaixo e marque as que são coerentes com os textos:

(X) Em “Teu nome”, o poeta descreve a sensação que lhe transmite o nome de Maria
Lúcia: “...qualquer coisa que afaga como uma lua macia”; uma lua que não estamos
acostumados a ver no céu.

() Em “Teu nome”, poeto está descrevendo o rosto de Maria Lúcia, redondo, em


forma de lua, e de pele macia.

(X) Em “Canção da garoa”, o poeta ouve o ruído da chuva batendo no telhado, e a


emoção o leva a escutá-lo como “Um anjo, todo molhado, [que] Soluça no seu
flautim”.

() Em “Canção da garoa” o poeta tenta nos convencer de que, numa noite de chuva,
surgiu-lhe uma aparição: um anjo.

(X) Em “Escola”, o poeta força uma comparação surpreendente entre banco X piano
X professora – por conta de uma relação dos três com palavras homógrafas (mesma
grafia com significados diferentes).

2- Releia o poema “Escola” e responda:


a) Que palavra é usada na comparação do poema “Escola”? R: NOTAS
b) Explique o significado que recebe no banco. R: dinheiro/ cédulas
c) Explique o significado que recebe quando está relacionada ao piano.
R: notas musicais
d) Explique o significado que recebe quando está relacionada à professora.
R: notas que a professora dá ao avaliar seus alunos
3- Além de despertar nossa sensibilidade para o mundo da imaginação, o
modo de dizer da poesia capta o mundo de uma maneira mais sutil,
permitindo-nos enxergar o que não vemos, na pressa do dia a dia.
Pensando nisso, releia os poemas “O relógio”, “Mamãezinha” e “Mistério de
amor” e preencha as lacunas das frases abaixo. Use palavras do quadro.

disposição – ritmo- alegria - alimento – coração – angústia

a) O tic-tac de “O relógio”, integrado aos versos, dita com insistência, o ritmo da


leitura e permanece ressoando no final, enfatizando a angústia do poeta com
a passagem do tempo.
b) As repetições em “Mamãezinha” chamam a atenção para uma mãe tão tomada
pelas tarefas rotineiras que acaba não tendo disposição para alimentar o
desejo e fantasia daquela criança.
c) Em “Mistério de amor”, se o beija-flor beija a flor, o poeta repara que ela, em
retribuição, lhe dá alimento , como se trocassem um beijo de amor.

4- Releia o poema “Convite”, de José Paulo Paes. Em seguida, assinale as


alternativas que apresentam algumas das características da literatura e,
principalmente, da poesia destacadas pelo poeta.

(x) A poesia, ao usar a palavra, não a gasta. Pelo contrário, torna-a presente, atual e,
em certos casos, mais conhecida.

() A cada poema que se escreve, há a obrigação de inventar palavras novas.

(x) A literatura alimenta a nossa imaginação. Assim, na poesia, cada poema pode
acrescentar novos significados à palavra que, então, em vez de se gastar, renova-se.

(x) Para brincar de poesia não se pode usar as palavras em seu sentido literal. É
preciso ver além do que está escrito.

() A água, a correnteza do rio leva embora; o dia que passou vira ontem na folhinha;
nem água nem as vinte e quatro horas do dia são palavras, e sim coisas concretas...
Quem só vê as palavras concretas assim, consegue “brincar de poesia”.
5- As palavras seguintes foram extraídas dos poemas “Teu nome” e “Soneto
de aniversário”, de Vinícius de Moraes. Faça a associação das palavras com
seus significados conforme os textos. Escreva a letra e o número, exemplo:
A1, B2...

A VAGA 1 Som musical, harmonia


B MARULHA 2 Contentamento
C PALOR 3 Pequena árvore com flores aromáticas
D MURTA 4 Mole
E ACORDE 5 Agita-se, forma ondas
F ENVILECIDA 6 Onda
G VENTURA 7 Cada uma das laterais superiores da cabeça
H TÊMPORA 8 Palidez
I TENRA 9 Corrompida, desprezível

R: E1- G2- D3- I4- B5- A6- H7- C8- F9

Uma história sempre traz fatos e referências disfarçados. Para descobri-los, é


essencial ler e reler – e cada leitura trará uma experiência diferente.

6- Dizer as coisas de forma mais sensível e sutil, despertando a imaginação e


estimulando a reflexão é uma das características da poesia. Releia o poema
“O espelho”, de Mário Quintana, e explique o que você entendeu do verso
“como paraquedistas às avessas que subissem do fundo do tempo”.
R: Os paraquedistas caem do céu de encontro ao solo e como são ao
contrário, às avessas, eles sobem. No espelho também nos vemos do
lado contrário, pois vemos nosso reflexo.

7- Quem escreve pode brincar com as palavras, aproximando coisas distintas


e transferindo as características de uma para a outra. Releia os poemas
com temática relacionada ao tempo (“O tempo é um fio”, “O espelho” e
“Soneto de aniversário”)
Marque a alternativa mais adequada.

“Lá vai o tempo como um farrapo jogado à toa.”

() O verso diz que o tempo desperdiçado se sente como um farrapo.


(x) O verso sugere que o tempo (ou o momento) que passou é como se fosse
um pedaço de tecido já gasto, tanto que é jogado fora, como se não tivesse
mais valor.

8- Quem escreve pode brincar com as palavras, aproximando coisas distintas


e transferindo as características de uma para a outra. Releia os poemas
com temática relacionada ao tempo (“O tempo é um fio”, “O espelho” e
“Soneto de aniversário”)
Marque a alternativa mais adequada.

“E como eu passasse por diante do espelho/ não vi meu quarto com as suas
estantes/ nem este meu rosto/ onde escorre o tempo.”

(x) É no envelhecimento do seu rosto que o poeta vê a passagem do tempo.


() O poeta tem tamanha dificuldade de aceitar a sua idade que não consegue
se olhar no espelho.

9- Quem escreve pode brincar com as palavras, aproximando coisas distintas


e transferindo as características de uma para a outra. Releia os poemas
com temática relacionada ao tempo (“O tempo é um fio”, “O espelho” e
“Soneto de aniversário”)
Marque a alternativa mais adequada.

“[...] À media que a têmpora embranquece/ E fica tenra a fibra que era dura.”

() Ao mesmo tempo que seu cabelo embranquece, o poeta fica mais flexível,
com maior facilidade de movimentação.
(x) Ao contrário do que acontece com as plantas, que nascem tenras e cujas
fibras se enrijecem com o tempo, o poeta percebe que sua carne, rija na
juventude, torna-se flácida, à medida que ele envelhece.

10- Em “Soneto de fidelidade”, o poeta Vinícius de Moraes nos apresenta sua


visão a respeito do amor e da fidelidade. Releia o poema e responda como
o eu-lírico considera o amor um sentimento eterno? Justifique sua resposta
com elementos do próprio texto.

R: Considera um sentimento eterno enquanto existir amor.


“Que seja eterno enquanto dure”

11- Releia o poema “O tempo é um fio” e responda:

a) Por que “o tempo é um fio bastante frágil e que à toa escapa”?


R: Porque o tempo é constante e dinâmico.

b) Por que “o tempo é um fio que vale muito”?


R: Porque é preciso aproveitar cada instante de sua vida. O tempo
não volta para corrigir erros ou reviver ocasiões especiais.

12- Em “Das falsas posições”, por que a bicharia gritava?


R: Porque o burro se vestiu com a pele do leão, mas esqueceu de
cobrir as orelhas.

13- Que recurso foi usado no poema “As borboletas” quando observamos a
terminação dos pares de versos? Escreva um par de versos que
comprovem a sua resposta.
R: A rima.
As amarelinhas/ são tão bonitinhas. (exemplo)

14- No texto de abertura do livro, a função da poesia foi definida como “falar
de sensações, de pequenas coisas que emocionem e nos façam perceber a
importância que a palavra e a literatura têm em nossas vidas”. Com qual
poema do livro você mais se emocionou ou de qual deles você mais gostou?
Por quê? R: Pessoal

Você também pode gostar