Você está na página 1de 4

Os Cefalocordados

Os subfilos Cephalochordata contem um pequeno grupo de animais


com um corpo relativamente fusiforme, o anfioxo, que nada e interra-se por
ondulação do corpo.

Cephalochordata

Anfioxos são organismos simples, vistos como um diagrama de


vertebrado inicial. Organismos com morfologia e fisiologia simples; possuem
o corpo lanceolado ou fusiforme, aonde os adultos chegam a medir 5 a 10 cm.

Características do corpo - os adultos apresentam características


básicas dos Chordata (notocorda anterior ao tubo nervoso dorsal oco, cauda
pós-anal muscular, grande faringe que ocupa mais da metade do corpo toda
perfurada com finalidade para trocas gasosas e retenção dos alimentos). Vão
apresentar as primeiras nadadeiras dorsais que não chegam a ser nadadeiras
radiais, são membranas assim como a nadadeira caudal ventral.

Sinapomorfias - os anfioxos possuem órgãos como pequenos


tentáculos que impedem a entrada de partículas grandes e também mantém o
fluxo de água sobre a faringe com seus movimentos; apresentam cirros pré-
bucais (dentes filtradores de partículas menores), velo pré-bucal (tentáculos
anteriores a farínge), todas as peças bucais ao redor da boca. A boca
corresponde ao sifão inalante e o átrio ao sifão exalante.

Captura de alimento e digestão - na estrutura faríngea encontram-se


fendas diagonais (por volta de 150 a 200 fendas) onde as partículas são
retidas; para isso ocorrer, a musculatura se contrai e relaxa mantendo o fluxo
de água, salientando o auxílio das peças bucais. As partículas são retidas por
células ciliadas (localizadas na região do endóstilo, secretor de muco e
retensor de partículas) e muco passando pela goteira que com o batimento de
seus cílios levam as partículas para o estômago.

Fosseta de Hatschek - células especiais produtoras de muco.

Órgão da roda - aparato pré-bucal característico para manter a boca


filtrando partículas.

Encontramos então na região ventral o endóstilo, goteira e dorsalmente


(sem esôfago) o tubo digestivo reto com ânus terminal; ao longo do tubo
encontram-se dois divertículos com papel de secretar enzimas, são glândulas
secretoras que podem ser comparadas a um pré-fígado.
Toda água que entra, passa pelas fendas a sai pelo atrióporo.

Trocas gasosas - entrada de água constante, com grande superfície para


trocas gasosas; manto vascularizado onde é realizada troca gasosa cutânea
(epitelial), a epiderme faz trocas gasosas por ser um tegumento unicelular. A
cesta capta o oxigênio e libera o gás carbônico.

Circulação - é fechada com apenas um alargamento de vasos por onde


o fluxo sanguíneo drena lentamente, por ser um animal sedentário. Não
apresenta um coração, mas sim um seio venoso. O sangue é simplificado a
nível de amebócitos e células que vão fazer o transporte de nutrientes.

Presença de um padrão muscular que permanece nos vertebrados com


tecido conjuntivo .

Excreção - não possuem órgãos especializados, pode-se dar pelas


membranas; as células flamas que são pequenas coletoras de produtos
nitrogenados, localizadas próximas ao tubo digestivo, levam os excretas em
direção a cavidade atrial, liberando-os junto com a água via atrióporo.

Sistema nervoso e sensorial - tubo nervoso dorsal sobre a notocorda


sem cefalização, composto por neurônios sensores que recebem a informação
do ambiente e neurônios motores que reagem levando a resposta ao estímulo;
apresentam neurônios gigantes para respostas rápidas e células pigmentares e
fotoreceptoras. Encontram-se células fotosensíveis ao longo do tubo nervoso
(estimuladas por luminosidade), série de tentáculos ciliados impregnados de
quimioreceptores além de células tácteis em toda epiderme (estimulação
táctil).

Reprodução - são dióicos de reprodução sexuada; as gônadas são pares


e os gametas são liberados dentro do átrio e daí via atrióporo onde a
fecundação ocorre externamente, não sofrem metamorfose como nas
Ascídias.
SUBFILO CEPHALOCHORDATA

CARACTERÍSTICAS GERAIS
- Grego: kephale + chorda
- 30 espécies conhecidas – principais gêneros: Branchiostoma e Asymmetron;
- Cordados pisciformes (anfioxos);
- habitantes de costas tropicais e temperadas (60m);
- hábitos: costumam ficar enterrado na areia, deixando apenas a extremidade
anterior para fora;
- podem nadar rapidamente.
MORFOLOGIA
- corpo alongado, afilado nas extremidades e comprimido no sentido dorso-ventral;
- pequenas nadadeiras medianas (dorsal e pré-anal – raios de tecido conjuntivo);
- 1 par de aletas laterais (pregas metapleurais);
- 1 nadadeira caudal membranosa;
- natação – miômeros;
- sem cabeça distinta;
- ânus perto da base caudal;
- atrióporo;
- encurtamento do corpo impedido pela notocorda.
TEGUMENTO
- camada simples (monoestratificada) de epiderme, processos sensitivos;
- tecido conjuntivo frouxo.
SUSTENTAÇÃO
- notocorda (bastonete delgado de grandes células contendo material gelatinoso e
circundado por uma bainha de tecido conjuntivo);
- material semelhante à cartilagem (reforço circular no capuz oral);
- raios das nadadeiras;
- traves branquiais (bastonetes).
MÚSCULOS
- ao longo dos lados do corpo e da cauda;
- constituídos por fibras musculares longitudinais e separadas por finos septos de
tecido conjuntivo;
- alternam de posição com os dois lados do corpo;
- músculos viscerais (ventrais e peribucais).
ALIMENTAÇÃO
- filtração
TRANSPORTE INTERNO
- transporte de nutrientes;
- veias cardinais anteriores trazem sangue de várias partes do corpo para um seio
venoso, que está localizado ventralmente na parte posterior da faringe. Pode ser
comparado a parte posterior do coração dos vertebrados;
- sem coração – sangue é impulsionado pela contração das artérias;
- uma aorta ventral estende-se do seio, em direção anterior, sob a faringe, para a
região anterior e une-se às artérias branquiais, que se seguem dorsalmente
através das barras branquiais, até um par de aortas dorsais, as quais levam o
sangue para os espaços dentro dos tecidos (sem capilares);
- a direção do fluxo: anterior ventralmente e posterior dorsalmente (semelhante
as dos vertebrados);
- sem hemoglobina.
RESPIRAÇÃO
- Superfície da pele
- na faringe há 100 fendas branquiais
EXCREÇÃO
-100 pares de protonefrídios ciliados dispostos de forma segmentada, repousando
latero-dorsalmente em certas barras branquiais e abrindo-se para o átrio.

SISTEMA NERVOSO
- cordão nervoso tubular, dorsalmente à notocorda, com canal central;
- extremidade anterior levemente diferenciada (sem cérebro);
- nervos segmentados paralelos, com raízes dorsais (sensoriais e motoras) e ventrais (motoras);
- sem órgãos sensoriais: sensível a luz e estímulos químicos (neuróporo) e táteis.
∗ Fosseta de Hatschek – olfação
∗ Cél. pigmentadas (vesícula ant.) – termorreceptoras.
∗ Células sensitivas do tegumento – tato.
REPRODUÇÃO
- dióicos (espécie B. lanceolatum);
- numerosos testículos (25 pares) ou ovários (25 pares) – dentro da cavidade atrial;
- gametas são liberados no átrio pela ruptura das paredes da gônada;
- fecundação e desenvolvimento externos;
- larva ciliada (Branchiostoma sp.);
- ovos oligolécitos e holoblásticos;
- ovipostura ao pôr-do-sol e na manhã seguinte eclode a larva ciliada de vida livre;