PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2008

TEMA – Jesus Cristo: Verdadeiro Homem, Verdadeiro Deus COMENTARISTA: Esequias Soares
LIÇÃO 10 – OS MILAGRES DE JESUS Os milagres realizados por Jesus confirmaram que Ele é o Cristo do Senhor. INTRODUÇÃO - O ministério de Jesus Cristo foi marcado pela ocorrência de milagres, tantos que não conseguiriam ser registrados (Jo.20:30; 21:25), numa clara demonstração de que Jesus é o Cristo do Senhor, o Deus-homem. - A presença de milagres no ministério de Jesus confirma e autentica a Sua singularidade entre os homens, bem como a disposição divina de manter uma estreita comunhão com o homem que Lhe for fiel. I – O QUE É MILAGRE

Colaboração/gráfico: Enomir Santos - “Milagre” é uma palavra de origem latina, de “miraculum”, “algo espantoso, admirável, extraordinário”. No Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, é “ato ou acontecimento fora do comum, inexplicável pelas leis naturais”. Na Bíblia On Line da Sociedade Bíblica do Brasil, milagre é conceituado como “fato ou acontecimento fora do comum, que Deus realiza para confirmar o Seu poder, o Seu amor e a Sua mensagem.” OBS: É interessante a definição dada por um texto islâmico de milagre que, por sua biblicidade, aqui transcrevemos: “Um milagre é definido como um acontecimento extraordinário que não seria possível sob condições normais e que é

Assim. o homem especialmente escolhido por Deus para fazer conhecido Seu poder e soberania sobre a natureza. . com muito maior intensidade. Jesus. ao ser o profeta que especialmente Deus havia dado ao povo para restabelecer a saúde.Esta circunstância mostra que a Jesus estava reservada unicamente a tarefa de trazer a cura aos enfermos. o Senhor que sara (Ex. até porque um dos nomes de Deus era Javé-Rafá. pois. que os milagres de Jesus mostram. em 4 delas. ou seja. o mesmo tanto de ressurreições ocorridas antes de Seu ministério.13:20. já que uma das bênçãos prometidas a Israel se fosse obediente ao Senhor era a saúde.2:8).21:9 ou o isolamento de Miriã que a curou da lepra – Nm. ou a passagem pelo rio Jordão por Elias (II Rs.Vemos.realizado por Deus através dos Profetas que Ele enviou como Seus Representantes para confirmar sua veracidade. a ponto de Seus discípulos. curou alguém.Mas há. Neste ponto. a presença de Deus em Sua vida. ou seja. como ensinam os estudiosos da Bíblia. Enquanto Moisés passou o mar em seco (Ex. quando o organismo estava em plena . . que Deus estava presente em Cristo de uma forma especial e distinta dos demais profetas. Jesus andou sobre as águas (Jo.11:14-20). que Jesus não era tão somente um profeta ungido pelo Espírito Santo e com virtude. pois. através dos milagres de Jesus. vemos que Jesus efetuou três ressurreições (o filho da viúva de Naim.4:32-37 e o soldado morto jogado no túmulo do profeta – II Rs. é também uma comprovação de Sua deidade. o príncipe dos demônios. a comprovar que era distinto de todos os demais profetas. houve tanto expulsão de demônios como cura de enfermidades. um outro grupo de milagres.4:41 “in fine”).14:22). ou seja. pois além de homem. Jo. também demonstrou Sua especificidade em relação aos demais profetas ao ser. a expulsão de demônios). o flutuar do ferro de um machado por Eliseu (II Rs. vemos que Jesus Se destaca em relação a outros profetas. ao contemplarmos as páginas dos Evangelhos. também.6:19). ou seja. partindo poucos pães.Mas. uma eloqüente demonstração. era um importante sinal. a filha de Jairo e Lázaro). Mt. a ponto de o apóstolo Pedro ter sintetizado o ministério de Jesus como “curar todos os oprimidos do diabo”. a saber. ainda. Jesus não foi o primeiro profeta a ressuscitar mortos. Pode-se dizer que Moisés trouxe muito mais doenças para os egípcios do que. Elias e Eliseu praticamente não registram curas nos seus ministérios. o que foi alvo de grave censura por parte do Senhor Jesus. pela sua intensidade e quantidade. Entretanto. além dos milagres relacionados com o domínio sobre a natureza.15:32-38: Mc.Vemos.62:11).com.Tem-se. Lc.15:26). Mohamad. saciou a milhares de homens. . era também Deus.21).14:14-21. uma demonstração de que Jesus trazia a vitória sobre o mal e sobre o pecado. a de Lázaro. ao Messias. pois.pt/arquivo/2007/03/catequese_do_cardealpatriarca_1 Acesso em 10 jan. sendo que. Jesus a todos superou. também.Jesus. porém. Já Elias e Eliseu chegaram a ressuscitar mortos. 2008) . . sendo que a última ressurreição. como a passagem do Mar Vermelho por intermédio de Moisés (Ex. Jesus também praticou muitos milagres de cura. que tirara o pecado do mundo. duas (o filho da sunamita – II Rs.5%. em 4. nada mais do que 20 envolvem curas de enfermidades. enquanto Eliseu fez com que vinte pães satisfizessem cem homens (II Rs. portanto. estava reservada a missão de demonstrar o poder de Deus sobre as doenças. Assim.17:19-22) e Eliseu. 6:34-44. que considerou o episódio uma verdadeira blasfêmia contra o Espírito Santo (Mt. Os Evangelhos ressaltam esta prioridade que Jesus dava à cura de enfermidades e parte substancial dos milagres descritos nas Escrituras são curas de enfermidade (dos 36 milagres descritos. a repetição é uma demonstração de que se trata de uma operação divina (Sl.6:3-14. que Sua intimidade com Deus era bem maior. 55. Nenhum outro profeta havia mostrado este sinal antes. .12:24-32. o poder sobre o maligno. Que é um milagre? Disponível em: http://antonioparente.9:11-17. as ressurreições de mortos.14:15-26). Os milagres relacionados com o exorcismo (ou seja. pois Elias já havia realizado uma ressurreição (o filho da viúva de Zarefate – I Rs. tendo as curas realizadas em seu ministério muito mais relacionadas a gestos que Deus mandou que Moisés determinasse que o povo fizesse (como olhar para a serpente para se curar das picadas das serpentes ardentes – Nm. de Sua peculiar relação com o Pai.O fato de Jesus expulsar demônios causou tanta espécie no meio do povo que os fariseus chegaram a atribuir este poder de Jesus ao próprio Belzebu. curas acompanhadas de expulsão de demônios). mas não a curar um enfermo. em um destes milagres. efetivamente. depois de quatro dias da morte. Mc. que Jesus demonstrou. ou seja. embora Deus tivesse Se utilizado de outros profetas para realizar sinais e prodígios que envolveram a subversão das leis naturais.8:1-9).…” (ZIAD. .12:14. . ou. Lc. .4:42-44). ainda. mas o Cristo do Senhor.weblog. ao contrário dos demais profetas. por duas oportunidades. fora mulheres e crianças (Mt.15) do que propriamente por ação de Moisés. Tanto assim é que o fato de Jesus ter repetido muitos milagres.6:5-7). onde não se deu tanta ênfase com relação a cura de enfermos. por isso. Jesus mostrava que era o veículo pelo qual o povo desobediente alcançaria o perdão dos seus pecados e restabeleceria a comunhão com o Senhor. Moisés. em 16 delas há tão somente curas e. qual seja. o único que expulsava demônios. As enfermidades são uma demonstração eloqüente da vulnerabilidade do ser humano em função do pecado e. ter exclamado: “…quem é este que até o vento e o mar lhe obedecem?” (Mc. A Bíblia registra 8 relatos de expulsão de demônios por Jesus. sendo que.

não haver mais registro de milagres na história da Igreja seria a prova de que os mesmos somente tiveram vigência nos dias de Jesus e dos apóstolos. acontecimentos reais. até porque não são poucos os chamados “cessacionistas”. quando ocorrerá o cumprimento pleno da profecia de Joel.Segundo estes “cessacionistas”. Jesus deixou claro que a realização de sinais e maravilhas era uma prova de que Ele sempre era ouvido pelo Pai (Lc.11:41.decomposição. vemos que não é.4:13-18). embora sejam demonstração de Sua qualidade de profeta. como se a Bíblia Sagrada.11:25). o ministério sacerdotal de Jesus. Através dos milagres. através de milagres. ainda que equivocadamente e sem qualquer respaldo bíblico.4:12).php?p=16344 Acesso em 09 jan. infelizmente. É preciso que tomemos cuidado ao vermos mais este significado dos milagres de Jesus porque. símbolos e alegorias da obra redentora da salvação. nunca é demasiado dizer.Por fim. os milagres de Jesus eram uma prova viva de que Deus é amor e que não tem prazer no sofrimento do homem. Jesus quis. . eram a prova de que o reino de Deus havia chegado ao povo de Israel. que é a verdade (Jo. . o que jamais ocorrera antes.). também. pois. pois. pois se exige a comprovação de milagres supostamente feitos pela intercessão destes mortos para dizer que estão desfrutando das beatitudes eternas. o corpo de Cristo (I Co. o poder de expulsar o demônio indica a vitória de Cristo sobre o mal…” (PRADO. ou seja. os que defendem que os milagres narrados nas Escrituras eram única e exclusivamente para os dias do ministério terreno de Jesus e para os tempos apostólicos. .Os milagres estavam. 2007). tinham a função de confirmar a palavra que era pregada pelo Senhor. E poderíamos acrescentar que os milagres sobre a natureza e as ressurreições de mortos a própria transitoriedade deste mundo e da própria morte física e a esperança de sua redenção e substituição por novos céus e nova terra onde habitem a justiça (II Pe.No entanto. como. não mais havendo lugar para eles na Igreja. em absoluto. só aguardam uma grande manifestação de milagres por ocasião do estabelecimento do Reino por Jesus Cristo. Juan Chapa. de que Ele é o único mediador entre Deus e os homens (I Tm. Disponível em: http://www. os milagres serviram para mostrar que Jesus era o Messias. sem dúvida. o último dos apóstolos. o tempo dos milagres “cessou”. o Senhor atestava todo o Seu propósito abençoador e Seu interesse em resgatar e livrar o homem perdido. acabaram por dizer que as narrativas dos milagres de Jesus são apenas “símbolos”. figura ou símbolo da obra redentora da salvação. a ressurreição de Lázaro. os milagres também servem para nos mostrar o sentido da missão de Jesus. vemos que os milagres de Jesus. levando consigo os benefícios proporcionados pelos milagres.significam a cura da alma da escravidão do pecado. . quando muito. Jesus mostrou a Sua superioridade e distinção aos outros profetas e demonstrou que só Ele é a ressurreição e a vida (Jo. 2006). Todos saíam da presença de Jesus bem melhores do que quando a Ele chegavam. a agência do reino de Deus na Terra. onde viveremos para sempre com o Senhor (I Ts. .Durante o Seu ministério terreno.opusdei. além de serem fatos verdadeiros.org.2:5). os milagres de Jesus servem como alegoria. de que Ele tem poder de intercessão dos homens junto a Deus. por volta do ano 100. resta-nos discutir qual o significado que os milagres do Senhor tem para a Igreja. fosse local para registro de “contos de fadas” ou “fábulas fantasiosas”.Em quinto lugar. ou seja.Quando dizemos que os milagres também servem como figuras. . III – O SIGNIFICADO DOS MILAGRES DE JESUS PARA A IGREJA . ocorreu na própria história de Israel. através dos milagres. .3:13). Todos os milagres tinham como móvel a compaixão divina. os milagres “…são sinais de outras realidades espirituais: as curas do corpo . No que foi. também servem para mostrar aos homens que Jesus era sacerdote. o que as Escrituras nos mostram no tocante ao papel que devem representar os milagres na Igreja.Tendo visto o significado dos milagres de Jesus em Seu ministério terreno. o profundo desprazer de Deus em ver o homem sofrendo no pecado e na desobediência. Evidencia-se. que é. encerrou-se com a morte de João. como afirma o teólogo católico romano espanhol Juan Chapa Prado (1956 . diretamente ligados com a obra salvífica de Cristo. a libertação da opressão demoníaca. ou seja.17:17). . autenticar a Sua qualidade de Cristo do Senhor. Ef. após os tempos apostólicos. mas que não correspondem a fatos verdadeiros. Como explicar os milagres de Jesus? (02 abr.42). o fato de. tem sido utilizada pela Igreja Romana para justificar a beatificação e canonização de pessoas. como o ministério de Moisés e os ministérios de Elias e de Eliseu. Nas ressurreições. estamos a dizer que. Assim. . “mitos” que encerram lições morais e éticas. em que os sinais e maravilhas se concentraram em períodos certos.12:27. Conforme vimos supra. ao longo dos séculos. muitos teólogos. notadamente os defensores do chamado “liberalismo teológico”.br/art. o Seu maior milagre. OBS: Este papel do milagre é tão grande que. como a saúde. apesar do brilho intelectual destes “cessacionistas”.a libertação da escravidão da enfermidade . Com efeito.Em sexto lugar. dizem eles. o retorno à vida e a modificação das condições naturais que os ameaçavam. Aquele que tinha vindo para restabelecer a comunhão entre Deus e o homem.

mas com a glória do nome de Jesus. cit.Jesus não limitou esta situação apenas aos apóstolos. com o sentimento de Sua presença dando-nos vitória a cada instante contra o mal. pois.…” (ZIAD. mas. de confirmar que a palavra pregada corresponde à verdade. a fazer sinais e maravilhas por onde passavam (At.III. 4:30. Não é esta. a tarefa da evangelização. determinando que os discípulos prosseguissem pregando o Evangelho. contra as portas do inferno (Mt. a Igreja não pode apenas viver dos registros constantes das Escrituras. Para tanto. uma cooperação do Senhor no trabalho de Seus discípulos. fé esta que vem pelo ouvir pela Palavra de Deus. Não houve.16:15). incentivam e edificam a nossa vida espiritual. entre outras coisas. em absoluto. op.2:43. nem tampouco a Sua cooperação. t. . a questão. o Evangelho segundo João. mas o próprio João. fez questão de anotar apenas sete sinais feitos por Jesus.24:49).6:12). os discípulos passaram não só a pregar o Evangelho. . como uma de Suas missões. sendo. apesar de ser um varão valoroso.A verdadeira questão é que a missão de Jesus envolvia a realização de milagres para que não somente as pessoas cressem nEle como o Messias.14:13. a presença do Espírito Santo no meio do Seu povo. fez questão de ressaltar que a glória representada pelos sinais e maravilhas dos dias de Moisés pouco significavam diante das mazelas presentes da opressão dos midianitas (Jz. mas “a todos quantos Deus nosso Senhor chamar”. .16:18). então. portanto. mas tem de sentir a glorificação presente e atual de Jesus através da operação de poder pelo Espírito Santo. Jesus é o mesmo ontem. Os milagres não estão relacionados somente com a fé.13:8) e prometeu estar conosco todos os dias até a consumação dos séculos (Mt. levando-o. já que.16:20). que milagres e Bíblia não se substituem em questão de salvação. a Sua companhia para conosco. Mohamad. ficassem em Jerusalém até que do alto fossem revestidos de poder (Lc. mandou que os discípulos. até lá.164)? . também. “…os nãoregenerados não são chamados para crer em algumas obras divinas. somente findará no dia do arrebatamento da Igreja e. por exemplo. de Heber Carlos de Campos. . p. Jesus edificou a Igreja para a continuidade de Seu ministério. hoje e eternamente (Hb. a malhar o trigo em um lagar. . como defendem os “cessacionistas”. portanto. Os apóstolos pregaram com base no Antigo Testamento e este já era suficiente para que as pessoas cressem em Jesus. fazendo-o a toda a criatura por todo o mundo (Mc. bastariam as Escrituras para que alguém cresse em Deus.). não é menos verdadeiro que a realização no presente de sinais e maravilhas estimulam. que haviam aprendido diretamente com Ele. precisamente para glorificar o nome de Jesus (Jo.A resposta é negativa.Se é verdade que o registro das Escrituras nos permitem conhecer quem é Deus e nEle crer. que a tarefa evangelizadora da Igreja abrange não só a pregação do Evangelho. Não nos esqueçamos do clamor de Gideão que. OBS: Por sua pertinência. O próprio Jesus disse que Seus discípulos fariam obras maiores que as que Ele havia feito durante Seu ministério terreno (Jo. nem um covarde. o pecado e as suas deletérias conseqüências.. cujo papel é confirmar a palavra que é pregada.16:20. . mas também a realização de sinais e maravilhas. apresentando algo aceitável e deixar a seu livre arbítrio aceitar ou rejeitar e seguir na sua incredulidade. .Após terem sido revestidos de poder. como ensina.Percebemos. dizendo isto ser suficiente para que alguém viesse a crer em Jesus (Jo. mas uma . cessação dos milagres ao longo da história da Igreja.Tendo cumprido a Sua missão e subido aos céus. tanto que muitos creram desde o Pentecostes até a conclusão do evangelho segundo João.Ora. Trad. Sua promessa de estar conosco não se limitou até a conclusão das Escrituras.6:12. quando o Pai é glorificado no Filho (Jo.28:20).20:30. Lewis Sparry Chafer. mostrando. Jesus é o mesmo e. . fazendo com que se tenha ousadia e eficácia na obra de Deus. 8:6. mas. mas são convocados para crer na Palavra Divina… (Teologia sistemática. Como se dá esta cooperação? Através da realização de sinais e maravilhas que confirme a palavra que é pregada. como sabemos. I Co. quando. que foi derramado sobre a Igreja. mas a falta de sinais efetivos e presentes o impediam de pôr a sua coragem em ação.14:12).16:14). ainda esta vez transcrevemos texto islâmico sobre os milagres: “…Portanto. mas percebessem a presença atuante e participativa de Deus em o nosso dia-a-dia.Mas a palavra não deveria ser confirmada somente até a conclusão do Novo Testamento. um dos grandes riscos e perigos da jornada rumo ao céu. a de cooperar com o trabalho evangelizador da Igreja (Mc.13).As Escrituras são suficientes para que alguém creia e tenha a vida eterna.31). temos de pregar o Evangelho e a palavra pregada tem de ser confirmada por sinais. sim.14). Uma das formas de glorificação é a realização de sinais e maravilhas. Gideão não era descrente. pode-se dizer que o objetivo principal dos milagres é proporcionar uma prova tangível na hora de convidar as pessoas a acreditarem. . fazendo com que todos percebam e sintam a realidade presente do reino de Deus. impedindonos de desanimar.Na luta diária contra as hostes espirituais da maldade (Ef.2:4). Milagres nunca tiveram o propósito de fazer alguém crer em Deus. pois. quando muito. tendo. 5:12. como nos mostra Mc. ao escrever o último livro da Bíblia.

em muitos lugares. por si só. continua na Igreja.…” (POLICARPO. op. Deus promoveu grandes avivamentos.) IV – RELAÇÃO DOS MILAGRES DE JESUS REGISTRADOS NAS ESCRITURAS Milagres de cura e de expulsão de demônios Milagres Um leproso O servo de um centurião romano A sogra de Pedro Dois gadarenos (gerasenos) Um paralítico Uma mulher com hemorragia Dois cegos Um endemoninhado que não podia falar Um homem com a mão atrofiada Um endemoninhado cego e mudo A filha de uma cananéia Um menino endemoninhado Dois cegos (um dos quais Bartimeu) Um surdo e gago Um possesso na sinagoga Um cego de Betsaida Uma mulher encurvada Um homem com hidropisia Dez leprosos O servo do sumo sacerdote Mateus 8:2-4 8:5-13 8:14-15 8:28-34 9:2-7 9:20-22 9:27-31 9:32-33 12:10-13 3:1-5 12:22 15:21-28 7:24-30 17:14-18 9:17-29 7:31-37 1:23-26 8:22-26 13:11-13 14:1-4 17:11-19 22:50-51 4:33-35 9:38-43 20:29-34 10:46-52 18:35-43 6:6-10 11:14 1:30-31 5:1-15 2:3-12 5:25-29 Marcos 1:40-42 Lucas 5:12-13 7:1-10 4:38-39 8:27-35 5:18-25 8:43-48 João . o que o Espírito realiza no coração dos cristãos. quanto os que atribuíram ao demônio obras genuínas do Espírito Santo. O discernimento desses “sinais” é importante para fortalecer a nossa fé. Mas daí a dizer que todo prodígio e sinal que se apresente como sendo de Deus tenha origem em Satanás. admitir que. sim. os milagres cessaram? Para que a Palavra de Deus se cumpra. como afirmam ou insinuam alguns “cessacionistas” é tão perigoso quanto.O próprio Novo Testamento é prova do que estamos a dizer. também. o dom radical ao serviço dos irmãos. está.7:7. que nos leva a reconhecer. aliás. Deus continua a agir na Igreja e em cada crente.A história da Igreja está repleta de exemplos de que. então. No lago de fogo e enxofre. De qualquer maneira. Ora. como defendem os “cessacionistas”.11:9. de que é prova. num gesto que o Senhor considerou como sendo blasfêmia contra o Espírito Santo. visto que foi assim que reagiram os fariseus quando viram Jesus expulsando demônios. nem incrédulos. orando. não mais vemos tanto sinais e maravilhas como no passado. nas páginas do Novo Testamento. esta é a maior demonstração de que é propósito do Senhor fazer com que os milagres que ocorreram em Seu ministério terreno continuem a acontecer durante a dispensação da graça. Mt. que só terminará com o arrebatamento da Igreja. que ajudam a acreditar. manifestação da acção de Deus. tudo examinemos e não sejamos nem ingênuos. o avivamento pentecostal. jejuando e se santificando. Nele está registrado que Jesus disse que os Seus discípulos fariam obras maiores do que Ele havia feito (Jo. são um perigo. procurados por parte daqueles que deles necessitam (Sl. pois os milagres precisam ser buscados. Lc. . relacionada à falta de fé ou. Cl. A fé é. que já tem mais de 100 anos de existência. pertinente e com respaldo bíblico: “…Esta pedagogia dos “sinais”. o dom da contemplação e da união mística com Deus. através do Espírito Santo que foi derramado nos nossos corações. em ordem à fidelidade e à santidade: conversões inesperadas. com a conclusão do Novo Testamento. ao contrário do que afirmam os “cessacionistas”. Tomemos cuidado. em cada momento e em cada tempo. . à falta de insistência por parte dos cristãos.Não resta dúvida de que sinais e prodígios. José. a ousadia missionária. estarão tanto os que creram em sinais e prodígios de mentira.cit.diminuição que. texto do cardeal patriarca católico romano de Lisboa. estão registrados apenas 20 milagres dos apóstolos.14:12). quando os crentes passaram a buscar a Deus de forma mais decidida.105:4. a respeito. . embora. OBS: Reproduzimos. em nós e nos outros. D. as “mirabilia Dei”. sobretudo. portanto. a fidelidade até ao martírio. quando muito. Como. pela falta de persistência.3:1). sempre acompanhados de sinais e maravilhas. tem-se como necessário que os milagres prosseguissem depois dos dias apostólicos. enquanto que os Evangelhos registram 36 milagres de Jesus. Mas é. No tempo da Igreja também há “milagres”. tenhamos de admitir. atenção a essa acção de Deus. quase sempre pontos de partida para grandes conversões e encontro com Cristo Vivo.

Como a menção dá o nome da beneficiária e o que se fez. que é acolhida pelo ilustre comentarista. Relação dos milagres de Jesus.com/?do=mdj Acesso em 08 jan. 2008 Mateus Marcos 7:11-15 Lucas Mateus 8:23-27 14:25 Marcos 4:37-41 6:48-51 Lucas 8:22-25 16:9 8:2 4:46-54 5:1-9 9:1-7 João 6:19-21 14:15-21 6:35-44 15:32-38 8:1-9 17:24-27 21:18-22 11:12-14. Entretanto. motivo por que entendemos haver 36(trinta e seis) milagres registrados de Jesus e não 35(trinta e cinco).49-56 11:1-44 OBS: Incluímos na relação da Bíblia de Estudo NVI. é mencionada em Mc. embora não descrita.O filho de um oficial em Cafarnaum Um inválido à beira do tanque de Betesda um cego de nascença Maria Madalena e outras mulheres santas Milagres que demonstram o poder sobre a natureza Milagre Jesus acalma a tempestade Jesus anda sobre as águas Jesus alimenta 5000 homens Jesus alimenta 4000 homens A moeda na boca do peixe A figueira seca A grande pesca Jesus transforma água em vinho Outra grande pesca Milagres de ressurreição Milagre A filha de Jairo O filho de uma viúva de Naim Lázaro Fonte: Bíblia de Estudo NVI (com alteração) Fonte: http://www.portaldabiblia. entendemos seja um registro de milagre. como consta da relação original.20-25 9:12-17 6:6-13 5:1-11 2:1-11 21:21-11 João 9:18-19. o milagre da expulsão de demônios de Maria Madalena que. não computamos. Disponível em: .16:9.38-42 8:41-42. como faz um texto católico romano (MUNDO Católico.23-25 5:22-24.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful