Você está na página 1de 22

c c  cc

c
c    c
c  c
SAÚDE
ƠSaúde é o estado de mais completo
bem-estar físico,
mental e social, não apenas a ausência de enfermidadeơ
(OMS, 1947).

Cuidado de si
Processo de saúde
Integralidade =
& = AUTONOMIA
Processo de doença Biopsicosocial
Dar a existência Uma forma bela

#
Assistencialismo
Cuidado de si
Dar centralidade ao cuidado não significa
deixar de trabalhar e de intervir no
mundo. Pelo contrário, significa
renunciar à vontade que reduz a
importância da subjetividade humana;
significa recusar-
recusar-se a todo despotismo, a
toda dominação, a toda violência;
significa impor limites à obsessão pela
eficácia a qualquer custo;
Cuidado de si
Significa negar a ditadura da racionalidade
fria e abstrata para dar lugar ao cuidado;
significa respeitar a comunhão que todas
as coisas entretêm entre si e conosco;
significa colocar-
colocar-se junto e ao pé de cada
coisa que queremos transformar para que
ela não sofra e possa manter e se
desenvolver; significa demonstrar a nossa
humanidade, a nossa disposição para a
bondade, à alegria e a amorosidade.
mEGISmAÇÃO

Ò     c   


TÍTUmO VIII ƛ DA ÓRDEM SOCIAm; CAPÍTUmO II ƛ
SEÇÃO II, DA SAÚDE ƛ ARTIGOS 196; 197; 198
(PARÁGRAFO ÚNICO ƛ EC 29); 200.

Ò      !"#  $


RISCOS À SAÚDE DOS VIGImANTES
PATRIMONIAIS
Ò ESTRESSE:
Ò (!)*&+#': ansiedade, agressividade, apatia,
%&#' (!)*&+#':
falta de paciência, depressão, fatiga, frustração,
nervosismo e solidão, de entre outros.

Ò .-&': Consumo ilegal de drogas,


%&#' # ,#"- .-&':
distúrbios emocionais, excesso do tabaco e de álcool,
instabilidade, etc.

Ò #/.&&+#': Falta de concentração,


%&#' #/.&&+#':
incapacidade para tomar de decisões, lapsos de
memória, etc.
RISCOS À SAÚDE DOS VIGImANTES
PATRIMONIAIS
Ò &'&#01/&*#': Aumento da pressão
%&#' &'&#01/&*#':
arterial, suores, falta de ar, etc.

Ò "/-.&2-34#: Distracção, más


%&#' '#!" - "/-.&2-34#:
relações, má produtividade, rechaço referente a
atividade executada, etc.
Ò COPING (Estratégias emocionais/cognitivas de
enfretamento do estresse).
RISCOS À SAÚDE DOS VIGImANTES
PATRIMONIAIS

Ò ADICÇÕES (Efeitos)

Ò SEDENTARISMO

Ò MONOTONIA
RISCOS À SAÚDE DOS VIGImANTES
PATRIMONIAIS
Ò   5   6 c 7 8
MEmATONINA(FUNÇÕES REPRODUTIVAS,
HOMEOSTASE DO ^°
^°, SISTEMA IMONOmÓGICO,
ENVEmHECIMENTO PRECOCE(É ANTIOXIDANTE)
FADIGA, IRRITABImIDADE E AmTERAÇÕES
COGNITIVAS(MEMÓRIA).
VIOm NCIA
Ò & #0#/&-9 violência provém do latim violentia
violentia,,
relacionado a vis e violare
violare,, e porta os
Ò significados de força em ação, força física,
potência, essência, mas também de algo que
viola,, profana, transgride ou destrói. Assim,
viola
violentia parece denotar um vigor ou força que
se direciona à transgressão ou destruição de
uma ordem dada ou Ơnaturalơ. O limite
Ò representado por essa ordem, e sua perturbação
(pela violência), é percebido de forma variável
cultural e historicamente (Zaluar, 1999
:   
c$$$

 c c  : c
c$$$
c  ;  c < : 
A VIOm NCIA É PRATICADA, É
SOFRIDA, ESTÁ ATREmADA AO
PODER, AO DOMÍNIO OU A
OPRESSÃO.
   c  ; 
 ;  c < c
 ;  c =c
 ;  c c
A violência é inerente ao ser
humano?
Ò UMA CARACTERÍSTICA DA CONDIÇÃO DE HUMANIDADE
É A mIBERDADE DE ESCOmHA,
ESCOmHA, A POSSIBImIADADE DE SE
RECRIAR DENTRO DE QUAmQUER CONTEXTO;

Ò POIS É PROVIDO DO USO DA mINGUAGEM


mINGUAGEM,, DO
DISCURSO;

Ò O HOMEM PRODUZ A SI MESMO ATRAVÉS DA AÇÃO (


EM MARX SE TRANSFORMA AO TRANSFORMAR A
NATUREZA ATRAVÉS DO TRABAmHO).
Ser Humano...
ƠA HUMANIDADE DEVE SER CONTINUAMENTE
CRIADA, EM CADA ATO E CADA PAmAVRA, EM
CADA INDIVÍDUO QUE ESCOmHE FOMENTAR
NÃO A VIOm NCIA OU O DOMÍNIO, MAS A
AÇÃO CONJUNTA E EXPRESSA QUE NOS TORNA
AUTORES E HUMANOS, E QUE TECE A
COMUNIDADE POmÍTICA. AÍ ESTÁ NOSSA
DIGNIDADE; EmA PROVÉM DA CAPACIDADE DE
AÇÃO, DA mIBERDADE DE ESCOmHER E
TRANSFORMARơ (ARENDT,1999).
A VIOm NCIA É UM TEMA BANAmIZADO
BANAmIZADO,,
NATURAmIZADO, POIS IMPmICA EM
REFmETIR SOBRE, CRITICAR
CRITICAR,, SE
ENVOmVER, OmHAR PARA SI NA
OCORR NCIA DO FENÔMENO.
Ơhumanidadeơ é a única idéia que pode salvar o planeta
nesse estágio de globalização: ƠPara sobreviver a essa
cultura exterminista, é urgente criar uma outra, cujo fito
seja a própria humanidade, e não um mercado erigido
sobre a miséria humanaơ. Essa é a tarefa, colossal e
dificílima, pois implica em reconstruir o mundo e o
próprio indivíduo. No entanto, o humanismo afirma que
o homem é capaz dessa ação ƛ que é um milagre , ƠQue
grande milagre é o homemơ(ARENDT,1999)
ß ando a mão, arrogante, insiste em poss ir o o tro,
deixa de ser seda para tornar-
tornar-se garra, fracassando o
encontro e abrindo- passagem à incorporação. A
abrindo-se passagem
sing laridade é devorada. A possibilidade de dialógo
desaparece. A tern ra é s bstit da pela violência.
(Restrepo, 1998: 52)

EmISA FERREIRA ƛ PSICÓmOGA


CRP12/08076
elisa_ferreira275@yahoo.com.br
Fone:(48)91543018
Fone:( 48)91543018