Você está na página 1de 70

Introdução

Lei de Coulomb
Sumário

Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial

Sérgio Antenor de Carvalho1

1 Departamento de Engenharia de Teleinformática


Centro de Tecnologia
Universidade Federal do Ceará

2010

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Lei de Coulomb
Sumário

Tópicos

1 Introdução

2 Lei de Coulomb

3 Sumário

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Lei de Coulomb
Sumário

Tópicos

1 Introdução

2 Lei de Coulomb

3 Sumário

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Lei de Coulomb
Sumário

Tópicos

1 Introdução

2 Lei de Coulomb

3 Sumário

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Lei de Coulomb Objetivos
Sumário

Objetivos

estudo da força elétrica entre cargas


definição e aplicação do conceito de campo elétrico
método para esboço de campos

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Lei de Coulomb Objetivos
Sumário

Objetivos

estudo da força elétrica entre cargas


definição e aplicação do conceito de campo elétrico
método para esboço de campos

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Lei de Coulomb Objetivos
Sumário

Objetivos

estudo da força elétrica entre cargas


definição e aplicação do conceito de campo elétrico
método para esboço de campos

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Introdução

documentos de cerca de 600 a.C mostram evidências do


conhecimento de eletricidade estática
os gregos esfregavam pequenos pedaços de âmbar e
observavam como ele atrai pedaços de penugem
Dr. Gilbert, físico de Sua Majestade a Rainha da Inglaterra
foi o primeiro a realizar um trabalho experimental com o
fenômeno
em 1600 estabeleceu que vidro, enxofre, âmbar e outros
materiais atraíam
palha, todos os metais, madeira, folhas, pedras, terra, água
e óleo

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Introdução

documentos de cerca de 600 a.C mostram evidências do


conhecimento de eletricidade estática
os gregos esfregavam pequenos pedaços de âmbar e
observavam como ele atrai pedaços de penugem
Dr. Gilbert, físico de Sua Majestade a Rainha da Inglaterra
foi o primeiro a realizar um trabalho experimental com o
fenômeno
em 1600 estabeleceu que vidro, enxofre, âmbar e outros
materiais atraíam
palha, todos os metais, madeira, folhas, pedras, terra, água
e óleo

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Introdução

documentos de cerca de 600 a.C mostram evidências do


conhecimento de eletricidade estática
os gregos esfregavam pequenos pedaços de âmbar e
observavam como ele atrai pedaços de penugem
Dr. Gilbert, físico de Sua Majestade a Rainha da Inglaterra
foi o primeiro a realizar um trabalho experimental com o
fenômeno
em 1600 estabeleceu que vidro, enxofre, âmbar e outros
materiais atraíam
palha, todos os metais, madeira, folhas, pedras, terra, água
e óleo

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Introdução

documentos de cerca de 600 a.C mostram evidências do


conhecimento de eletricidade estática
os gregos esfregavam pequenos pedaços de âmbar e
observavam como ele atrai pedaços de penugem
Dr. Gilbert, físico de Sua Majestade a Rainha da Inglaterra
foi o primeiro a realizar um trabalho experimental com o
fenômeno
em 1600 estabeleceu que vidro, enxofre, âmbar e outros
materiais atraíam
palha, todos os metais, madeira, folhas, pedras, terra, água
e óleo

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Introdução

documentos de cerca de 600 a.C mostram evidências do


conhecimento de eletricidade estática
os gregos esfregavam pequenos pedaços de âmbar e
observavam como ele atrai pedaços de penugem
Dr. Gilbert, físico de Sua Majestade a Rainha da Inglaterra
foi o primeiro a realizar um trabalho experimental com o
fenômeno
em 1600 estabeleceu que vidro, enxofre, âmbar e outros
materiais atraíam
palha, todos os metais, madeira, folhas, pedras, terra, água
e óleo

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Lei de Coulomb Experimental

o coronel Charles Coulomb da área de engenharia do


exército frances
realiza uma série de experimentos para determinar
quantitativamente a força exercida entre dois objetos
carregados eletricamente
usa uma balança de torção inventada por ele

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Lei de Coulomb Experimental

o coronel Charles Coulomb da área de engenharia do


exército frances
realiza uma série de experimentos para determinar
quantitativamente a força exercida entre dois objetos
carregados eletricamente
usa uma balança de torção inventada por ele

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Lei de Coulomb Experimental

o coronel Charles Coulomb da área de engenharia do


exército frances
realiza uma série de experimentos para determinar
quantitativamente a força exercida entre dois objetos
carregados eletricamente
usa uma balança de torção inventada por ele

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Balança de Torção de Coulomb

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Lei de Coulomb Experimental

Coulomb estabeleceu experimentalmente que


q1 q2
F =k
R2
onde q1 e q2 são quantidades positivas ou negativas de
cargas
R é a distância
entre os objetos
k é a constante de
proporcionalidade

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Lei de Coulomb Experimental

Coulomb estabeleceu experimentalmente que


q1 q2
F =k
R2
onde q1 e q2 são quantidades positivas ou negativas de
cargas
R é a distância
entre os objetos
k é a constante de
proporcionalidade

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Lei de Coulomb Experimental

Coulomb estabeleceu experimentalmente que


q1 q2
F =k
R2
onde q1 e q2 são quantidades positivas ou negativas de
cargas
R é a distância
entre os objetos
k é a constante de
proporcionalidade

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Lei de Coulomb Experimental

Coulomb estabeleceu experimentalmente que


q1 q2
F =k
R2
onde q1 e q2 são quantidades positivas ou negativas de
cargas
R é a distância
entre os objetos
k é a constante de
proporcionalidade

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Lei de Coulomb Experimental

Coulomb estabeleceu experimentalmente que


q1 q2
F =k
R2
onde q1 e q2 são quantidades positivas ou negativas de
cargas
R é a distância
entre os objetos
k é a constante de
proporcionalidade

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Constante de Proporcionalidade k

para ajuste dimensional da equação


a esquerda da equação temos força e a direita temos
carga elétrica e distância
no Sistema Internacional de Unidades (SI) temos
a carga q é medida em Coulombs (C)
a distância R é dada em metros (m)
q1 q2
F =k
a força F deve estar em newtons (N) R2

para isto a constante k é escrita como

1
k=
4 π ε0

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Constante de Proporcionalidade k

para ajuste dimensional da equação


a esquerda da equação temos força e a direita temos
carga elétrica e distância
no Sistema Internacional de Unidades (SI) temos
a carga q é medida em Coulombs (C)
a distância R é dada em metros (m)
q1 q2
F =k
a força F deve estar em newtons (N) R2

para isto a constante k é escrita como

1
k=
4 π ε0

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Constante de Proporcionalidade k

para ajuste dimensional da equação


a esquerda da equação temos força e a direita temos
carga elétrica e distância
no Sistema Internacional de Unidades (SI) temos
a carga q é medida em Coulombs (C)
a distância R é dada em metros (m)
q1 q2
F =k
a força F deve estar em newtons (N) R2

para isto a constante k é escrita como

1
k=
4 π ε0

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Constante de Proporcionalidade k

para ajuste dimensional da equação


a esquerda da equação temos força e a direita temos
carga elétrica e distância
no Sistema Internacional de Unidades (SI) temos
a carga q é medida em Coulombs (C)
a distância R é dada em metros (m)
q1 q2
F =k
a força F deve estar em newtons (N) R2

para isto a constante k é escrita como

1
k=
4 π ε0

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Constante de Proporcionalidade k

para ajuste dimensional da equação


a esquerda da equação temos força e a direita temos
carga elétrica e distância
no Sistema Internacional de Unidades (SI) temos
a carga q é medida em Coulombs (C)
a distância R é dada em metros (m)
q1 q2
F =k
a força F deve estar em newtons (N) R2

para isto a constante k é escrita como

1
k=
4 π ε0

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Constante de Proporcionalidade k

1
k=
4 π ε0

o fator 4 π aparece no denominador da Lei de Coulomb


para não aparecer em outras equações
a nova constante ε0 é denominada permissividade do
espaço livre
sua unidade é farads por metro, sua magnitude é

1
ε0 = 8, 854 × 10−12 = 10−9 (F /m)
36 π

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Constante de Proporcionalidade k

1
k=
4 π ε0

o fator 4 π aparece no denominador da Lei de Coulomb


para não aparecer em outras equações
a nova constante ε0 é denominada permissividade do
espaço livre
sua unidade é farads por metro, sua magnitude é

1
ε0 = 8, 854 × 10−12 = 10−9 (F /m)
36 π

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Constante de Proporcionalidade k

1
k=
4 π ε0

o fator 4 π aparece no denominador da Lei de Coulomb


para não aparecer em outras equações
a nova constante ε0 é denominada permissividade do
espaço livre
sua unidade é farads por metro, sua magnitude é

1
ε0 = 8, 854 × 10−12 = 10−9 (F /m)
36 π

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Constante de Proporcionalidade k

1
k=
4 π ε0

o fator 4 π aparece no denominador da Lei de Coulomb


para não aparecer em outras equações
a nova constante ε0 é denominada permissividade do
espaço livre
sua unidade é farads por metro, sua magnitude é

1
ε0 = 8, 854 × 10−12 = 10−9 (F /m)
36 π

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Permissividade do espaço livre ε0

a constante ε0 não é adimensional a Lei de Coulomb


mostra que
q1 q2
ε0 = em unidades temos
4 π F R2
Coulomb Coulomb
farads/m =
Newton metro metro
farads = Coulomb2 /Newton metro
F = C 2 /N m

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Permissividade do espaço livre ε0

a constante ε0 não é adimensional a Lei de Coulomb


mostra que
q1 q2
ε0 = em unidades temos
4 π F R2
Coulomb Coulomb
farads/m =
Newton metro metro
farads = Coulomb2 /Newton metro
F = C 2 /N m

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Permissividade do espaço livre ε0

a constante ε0 não é adimensional a Lei de Coulomb


mostra que
q1 q2
ε0 = em unidades temos
4 π F R2
Coulomb Coulomb
farads/m =
Newton metro metro
farads = Coulomb2 /Newton metro
F = C 2 /N m

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Permissividade do espaço livre ε0

a constante ε0 não é adimensional a Lei de Coulomb


mostra que
q1 q2
ε0 = em unidades temos
4 π F R2
Coulomb Coulomb
farads/m =
Newton metro metro
farads = Coulomb2 /Newton metro
F = C 2 /N m

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Permissividade do espaço livre ε0

a constante ε0 não é adimensional a Lei de Coulomb


mostra que
q1 q2
ε0 = em unidades temos
4 π F R2
Coulomb Coulomb
farads/m =
Newton metro metro
farads = Coulomb2 /Newton metro
F = C 2 /N m

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Sistema Internacional de Unidades SI

foi adotado pela XI Conferência Geral de Pesos e Medidas


em Paris em 1960
é o sistema adotado no Brasil
suas unidade fundamentais, que definem as outras, são
metro (m) - unidade fundamental de comprimento
Kelvin (K) - unidade fundamental de temperatura
quilograma (Kg) - unidade fundamental de massa
segundo (s) - unidade fundamental de tempo
candela - unidade fundamental de intensidade luminosa
ampère (A) - unidade fundamental de corrente

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Sistema Internacional de Unidades SI

foi adotado pela XI Conferência Geral de Pesos e Medidas


em Paris em 1960
é o sistema adotado no Brasil
suas unidade fundamentais, que definem as outras, são
metro (m) - unidade fundamental de comprimento
Kelvin (K) - unidade fundamental de temperatura
quilograma (Kg) - unidade fundamental de massa
segundo (s) - unidade fundamental de tempo
candela - unidade fundamental de intensidade luminosa
ampère (A) - unidade fundamental de corrente

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Sistema Internacional de Unidades SI

foi adotado pela XI Conferência Geral de Pesos e Medidas


em Paris em 1960
é o sistema adotado no Brasil
suas unidade fundamentais, que definem as outras, são
metro (m) - unidade fundamental de comprimento
Kelvin (K) - unidade fundamental de temperatura
quilograma (Kg) - unidade fundamental de massa
segundo (s) - unidade fundamental de tempo
candela - unidade fundamental de intensidade luminosa
ampère (A) - unidade fundamental de corrente

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Sistema Internacional de Unidades SI

foi adotado pela XI Conferência Geral de Pesos e Medidas


em Paris em 1960
é o sistema adotado no Brasil
suas unidade fundamentais, que definem as outras, são
metro (m) - unidade fundamental de comprimento
Kelvin (K) - unidade fundamental de temperatura
quilograma (Kg) - unidade fundamental de massa
segundo (s) - unidade fundamental de tempo
candela - unidade fundamental de intensidade luminosa
ampère (A) - unidade fundamental de corrente

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Sistema Internacional de Unidades SI

foi adotado pela XI Conferência Geral de Pesos e Medidas


em Paris em 1960
é o sistema adotado no Brasil
suas unidade fundamentais, que definem as outras, são
metro (m) - unidade fundamental de comprimento
Kelvin (K) - unidade fundamental de temperatura
quilograma (Kg) - unidade fundamental de massa
segundo (s) - unidade fundamental de tempo
candela - unidade fundamental de intensidade luminosa
ampère (A) - unidade fundamental de corrente

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Sistema Internacional de Unidades SI

foi adotado pela XI Conferência Geral de Pesos e Medidas


em Paris em 1960
é o sistema adotado no Brasil
suas unidade fundamentais, que definem as outras, são
metro (m) - unidade fundamental de comprimento
Kelvin (K) - unidade fundamental de temperatura
quilograma (Kg) - unidade fundamental de massa
segundo (s) - unidade fundamental de tempo
candela - unidade fundamental de intensidade luminosa
ampère (A) - unidade fundamental de corrente

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Sistema Internacional de Unidades SI

foi adotado pela XI Conferência Geral de Pesos e Medidas


em Paris em 1960
é o sistema adotado no Brasil
suas unidade fundamentais, que definem as outras, são
metro (m) - unidade fundamental de comprimento
Kelvin (K) - unidade fundamental de temperatura
quilograma (Kg) - unidade fundamental de massa
segundo (s) - unidade fundamental de tempo
candela - unidade fundamental de intensidade luminosa
ampère (A) - unidade fundamental de corrente

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Sistema Internacional de Unidades SI

foi adotado pela XI Conferência Geral de Pesos e Medidas


em Paris em 1960
é o sistema adotado no Brasil
suas unidade fundamentais, que definem as outras, são
metro (m) - unidade fundamental de comprimento
Kelvin (K) - unidade fundamental de temperatura
quilograma (Kg) - unidade fundamental de massa
segundo (s) - unidade fundamental de tempo
candela - unidade fundamental de intensidade luminosa
ampère (A) - unidade fundamental de corrente

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Sistema Internacional de Unidades SI

foi adotado pela XI Conferência Geral de Pesos e Medidas


em Paris em 1960
é o sistema adotado no Brasil
suas unidade fundamentais, que definem as outras, são
metro (m) - unidade fundamental de comprimento
Kelvin (K) - unidade fundamental de temperatura
quilograma (Kg) - unidade fundamental de massa
segundo (s) - unidade fundamental de tempo
candela - unidade fundamental de intensidade luminosa
ampère (A) - unidade fundamental de corrente

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Lei de Coulomb na Forma Vetorial


q1 q2
forma vetorial da Lei de Coulomb F~2 = 2
~aR12
4 π ε0 R12

repulsiva para cargas de mesmo sinal


atrativa para cargas de sinais contrários
a força atua ao longo da linha que une as duas cargas

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Lei de Coulomb na Forma Vetorial


q1 q2
forma vetorial da Lei de Coulomb F~2 = 2
~aR12
4 π ε0 R12

repulsiva para cargas de mesmo sinal


atrativa para cargas de sinais contrários
a força atua ao longo da linha que une as duas cargas

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Lei de Coulomb na Forma Vetorial


q1 q2
forma vetorial da Lei de Coulomb F~2 = 2
~aR12
4 π ε0 R12

repulsiva para cargas de mesmo sinal


atrativa para cargas de sinais contrários
a força atua ao longo da linha que une as duas cargas

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Lei de Coulomb na Forma Vetorial


q1 q2
forma vetorial da Lei de Coulomb F~2 = 2
~aR12
4 π ε0 R12

repulsiva para cargas de mesmo sinal


atrativa para cargas de sinais contrários
a força atua ao longo da linha que une as duas cargas

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Lei de Coulombo na Forma Vetorial


exemplo de aplicação n 1

No espaço livre temos duas cargas, uma de 3 × 10−4 C no


ponto P (1; 2; 3) e a outra de −10−4 C no ponto Q (2; 0; 5).
Determine a força exercida na carga do ponto P.

Solução:
q1 q2
F~2 = 2
~aR12
4 π ε0 R12
q1 = 3 × 10−4 C, q2 = −10−4 C
~ 12 = (1 − 2)~ax + (2 − 0)~ay + (3 − 5)~az
R
−~ax + 2 ~ay − 2 ~az
~aR12 =
3

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Lei de Coulombo na Forma Vetorial


exemplo de aplicação n 1

No espaço livre temos duas cargas, uma de 3 × 10−4 C no


ponto P (1; 2; 3) e a outra de −10−4 C no ponto Q (2; 0; 5).
Determine a força exercida na carga do ponto P.

Solução:
q1 q2
F~2 = 2
~aR12
4 π ε0 R12
q1 = 3 × 10−4 C, q2 = −10−4 C
~ 12 = (1 − 2)~ax + (2 − 0)~ay + (3 − 5)~az
R
−~ax + 2 ~ay − 2 ~az
~aR12 =
3

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Lei de Coulombo na Forma Vetorial


exemplo de aplicação n 1

No espaço livre temos duas cargas, uma de 3 × 10−4 C no


ponto P (1; 2; 3) e a outra de −10−4 C no ponto Q (2; 0; 5).
Determine a força exercida na carga do ponto P.

Solução:
q1 q2
F~2 = 2
~aR12
4 π ε0 R12
q1 = 3 × 10−4 C, q2 = −10−4 C
~ 12 = (1 − 2)~ax + (2 − 0)~ay + (3 − 5)~az
R
−~ax + 2 ~ay − 2 ~az
~aR12 =
3

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Lei de Coulombo na Forma Vetorial


exemplo de aplicação n 1

No espaço livre temos duas cargas, uma de 3 × 10−4 C no


ponto P (1; 2; 3) e a outra de −10−4 C no ponto Q (2; 0; 5).
Determine a força exercida na carga do ponto P.

Solução:
q1 q2
F~2 = 2
~aR12
4 π ε0 R12
q1 = 3 × 10−4 C, q2 = −10−4 C
~ 12 = (1 − 2)~ax + (2 − 0)~ay + (3 − 5)~az
R
−~ax + 2 ~ay − 2 ~az
~aR12 =
3

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Lei de Coulombo na Forma Vetorial


exemplo de aplicação n 1

No espaço livre temos duas cargas, uma de 3 × 10−4 C no


ponto P (1; 2; 3) e a outra de −10−4 C no ponto Q (2; 0; 5).
Determine a força exercida na carga do ponto P.

Solução:
q1 q2
F~2 = 2
~aR12
4 π ε0 R12
q1 = 3 × 10−4 C, q2 = −10−4 C
~ 12 = (1 − 2)~ax + (2 − 0)~ay + (3 − 5)~az
R
−~ax + 2 ~ay − 2 ~az
~aR12 =
3

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Lei de Coulombo na Forma Vetorial


exemplo de aplicação n 1

No espaço livre temos duas cargas, uma de 3 × 10−4 C no


ponto P (1; 2; 3) e a outra de −10−4 C no ponto Q (2; 0; 5).
Determine a força exercida na carga do ponto P.

Solução:
q1 q2
F~2 = 2
~aR12
4 π ε0 R12
q1 = 3 × 10−4 C, q2 = −10−4 C
~ 12 = (1 − 2)~ax + (2 − 0)~ay + (3 − 5)~az
R
−~ax + 2 ~ay − 2 ~az
~aR12 =
3

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Lei de Coulombo na Forma Vetorial


exemplo de aplicação n 1

No espaço livre temos duas cargas,


uma de 3 × 10−4 C no ponto P (1; 2; 3)
e a outra de −10−4 C no ponto
Q (2; 0; 5). Determine a força exercida
na carga do ponto P.
Solução:

3 × 10−4 (−10−4 ) −~ax + 2 ~ay − 2 ~az


 
F~p =
4 π (1/36 π) 10−9 9 3
= −10 (−~ax + 2 ~ay − 2 ~az ) N

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Lei de Coulombo na Forma Vetorial


exemplo de aplicação n 1

No espaço livre temos duas cargas,


uma de 3 × 10−4 C no ponto P (1; 2; 3)
e a outra de −10−4 C no ponto
Q (2; 0; 5). Determine a força exercida
na carga do ponto P.
Solução:

3 × 10−4 (−10−4 ) −~ax + 2 ~ay − 2 ~az


 
F~p =
4 π (1/36 π) 10−9 9 3
= −10 (−~ax + 2 ~ay − 2 ~az ) N

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Lei de Coulombo na Forma Vetorial


exemplo de aplicação n 1

No espaço livre temos duas cargas,


uma de 3 × 10−4 C no ponto P (1; 2; 3)
e a outra de −10−4 C no ponto
Q (2; 0; 5). Determine a força exercida
na carga do ponto P.
Solução:

3 × 10−4 (−10−4 ) −~ax + 2 ~ay − 2 ~az


 
F~p =
4 π (1/36 π) 10−9 9 3
= −10 (−~ax + 2 ~ay − 2 ~az ) N

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Propriedades da Lei de Coulomb


a força dada pela lei de Coulomb é uma força mútua
q1 q2 q2 q1
F~2 = 2
~aR12 F~1 =
2
~aR21 F~1 = −F~2
4 π ε0 R12 4 π ε0 R21

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Propriedades da Lei de Coulomb

a lei de Coulomb é linear


q1 q2
F~2 = 2
~aR12
4 π ε0 R12

q1 → F~2 em q2 , n q1 → n F~2 em q2

q1 → F~12 em q2 e q3 → F~32 em q2 então


(q1 + q3 ) → F~2 = F~12 + F~13 em q2

esta última propriedade da origem ao Princípio da


Superposição

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Propriedades da Lei de Coulomb

a lei de Coulomb é linear


q1 q2
F~2 = 2
~aR12
4 π ε0 R12

q1 → F~2 em q2 , n q1 → n F~2 em q2

q1 → F~12 em q2 e q3 → F~32 em q2 então


(q1 + q3 ) → F~2 = F~12 + F~13 em q2

esta última propriedade da origem ao Princípio da


Superposição

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Propriedades da Lei de Coulomb

a lei de Coulomb é linear


q1 q2
F~2 = 2
~aR12
4 π ε0 R12

q1 → F~2 em q2 , n q1 → n F~2 em q2

q1 → F~12 em q2 e q3 → F~32 em q2 então


(q1 + q3 ) → F~2 = F~12 + F~13 em q2

esta última propriedade da origem ao Princípio da


Superposição

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Propriedades da Lei de Coulomb

a lei de Coulomb é linear


q1 q2
F~2 = 2
~aR12
4 π ε0 R12

q1 → F~2 em q2 , n q1 → n F~2 em q2

q1 → F~12 em q2 e q3 → F~32 em q2 então


(q1 + q3 ) → F~2 = F~12 + F~13 em q2

esta última propriedade da origem ao Princípio da


Superposição

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Propriedades da Lei de Coulomb

a lei de Coulomb é linear


q1 q2
F~2 = 2
~aR12
4 π ε0 R12

q1 → F~2 em q2 , n q1 → n F~2 em q2

q1 → F~12 em q2 e q3 → F~32 em q2 então


(q1 + q3 ) → F~2 = F~12 + F~13 em q2

esta última propriedade da origem ao Princípio da


Superposição

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Introdução
Lei de Coulomb Experimental
Lei de Coulomb
Lei de Coulomb na Forma Vetorial
Sumário
Propriedades da Lei de Coulomb

Princípio da Superposição
permite considerar os efeitos das fontes separadamente
facilita a análise dos problemas

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Lei de Coulomb
Sumário

Lei de Coulomb

fornece a lei de interação entre as cargas elétricas


lei escrita na forma de uma equação vetorial
q1 q2
F~2 = 2
~aR12
4 π ε0 R12

é uma lei que atende as condições de linearidade


Princípio da Superposição
tem a característica de uma ação a distância

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Lei de Coulomb
Sumário

Lei de Coulomb

fornece a lei de interação entre as cargas elétricas


lei escrita na forma de uma equação vetorial
q1 q2
F~2 = 2
~aR12
4 π ε0 R12

é uma lei que atende as condições de linearidade


Princípio da Superposição
tem a característica de uma ação a distância

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Lei de Coulomb
Sumário

Lei de Coulomb

fornece a lei de interação entre as cargas elétricas


lei escrita na forma de uma equação vetorial
q1 q2
F~2 = 2
~aR12
4 π ε0 R12

é uma lei que atende as condições de linearidade


Princípio da Superposição
tem a característica de uma ação a distância

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Lei de Coulomb
Sumário

Lei de Coulomb

fornece a lei de interação entre as cargas elétricas


lei escrita na forma de uma equação vetorial
q1 q2
F~2 = 2
~aR12
4 π ε0 R12

é uma lei que atende as condições de linearidade


Princípio da Superposição
tem a característica de uma ação a distância

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Lei de Coulomb
Sumário

Lei de Coulomb

fornece a lei de interação entre as cargas elétricas


lei escrita na forma de uma equação vetorial
q1 q2
F~2 = 2
~aR12
4 π ε0 R12

é uma lei que atende as condições de linearidade


Princípio da Superposição
tem a característica de uma ação a distância

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial


Introdução
Lei de Coulomb
Sumário

Lei de Coulomb

fornece a lei de interação entre as cargas elétricas


lei escrita na forma de uma equação vetorial
q1 q2
F~2 = 2
~aR12
4 π ε0 R12

é uma lei que atende as condições de linearidade


Princípio da Superposição
tem a característica de uma ação a distância

Carvalho Lei de Coulomb e Campo Elétrico Vetorial