História da Medicina no Século XX

Sandro Murilo Vilarinho Rezende www.LivrosGratis.net
Ao se analisar a evolução da Medicina ao longo dos séculos, um ponto fortemente positivo do século XX em relação aos demais é o extermínio ou a redução quase completa da incidência de doenças que chegaram a devastar populações inteiras, como cólera, varíola e difteria. Além disso, no século XX, um extraordinário desenvolvimento da cirurgia, das técnicas imumocitoquímicas e da engenharia genética garantiram uma verdadeira explosão de conhecimentos na área médica. Avançando para o século de XXI é necessário uma análise retrospectiva da estrada viajada pela ciência médica e ter uma aproximação da Medicina do futuro: A Medicina incorporou aspectos da psicologia, a qual ficou mais científica ao explicar o comportamento do homem. Foram descobertas muitas substâncias que dominam o organismo, os antibióticos e esses que constituem a essência dos genes.

no mesmo período. de origem infecciosa. matam 2. provocadas pela falta de assistência médica ou deficiências no estado geral de desnutrição das gestantes. Já entre as mulheres o aumento foi de 63 para 69 anos.A cirurgia asséptica levou a passos grandes e deu lugar aos transplantes de órgãos e à vídeo-cirurgia de invasão mínima.quase o mesmo número de mortes registrado pela AIDS. teve destaques importantes em áreas específicas.5 milhões de mulheres todos os anos . em 1981. nos países em desenvolvimento. sendo 1. A mulher chegou ao nível do homem. Tuberculose . As vítimas principais são as mulheres e crianças que vivem em condição de pobreza. o vírus HIV já infectou mais de 50 milhões de pessoas. sarampo. As principais são: tricomona. o que nos leva a crer que depois dela a Medicina tomou um novo rumo. Doenças infecciosas e parasitárias Doenças como diarréia. O que foi destaque na Medicina do Século XX No século XX a Medicina.8 milhões de novas ocorrências a cada ano. depois dos distúrbios cardiovasculares. AIDS É a doença infecciosa que mais mata no mundo. malária. O medicamento ecológico nasce como conseqüência das mudanças no ambiente. e causou 16 milhões de mortes. Complicações pré e após o parto. Doenças sexualmente transmissíveis (DST) Cerca de 330 milhões de pessoas estão contaminadas no mundo por algum tipo de DST e. assim como outras Ciências. Isso é apenas um pouco do que foi a Medicina do Século XX. isoladamente. A explosão demográfica gerou enfermidades sociais diferentes e os médicos tiveram que especialmente que lutar contra epidemias diversa. sífilis e gonorréia.2 milhão de crianças. desidratação e tuberculose são a segunda causa de morte no mundo. a clamídia ou cândida. são registrados 5. Desde seu surgimento. na Medicina que alcança os louros ao obter Prêmios Nobel. Alguns desses foram: Expectativa de vida A expectativa de vida dos homens aumentou de 60 para 65 anos entre 1978 e 1998. tétano.

sarampo e malária. Doenças do aparelho circulatório Representam a primeira causa de mortes no mundo. a hipertensão e alguns tipos de câncer. O segundo tipo que mais mata é o câncer de estômago atingindo principalmente homens acima de 40 anos. Doenças como o alcoolismo. Dos dez principais males que afetam a população de 15 a 44 anos. Em seguida temos as complicações gestacionais e durante o parto. diarréia. Contribuições significativas . esquizofrenia e depressão são as principais doenças classificadas no grupo de distúrbios mentais. Obesidade Foi reconhecida como doença pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em função das doenças que acarreta a longo prazo como o diabetes e os distúrbios cardiovasculares. no mundo todo antes de completar 5 anos de vida. Associado a tudo isso está também a alta taxa de estresse mundial que revela os aspectos negativos dos hábitos da sociedade moderna. por ano. assim. Existem avanços importantes nas pesquisas atuais sobre o combate ao câncer como as drogas antiangiogênicas (impedem a gênese ou a multiplicação celular dos vasos sangüíneos que nutrem o tumor) e os anticorpos monoclonais (reconhecem e combatem proteínas específicas da célula tumoral conseguindo. Cerca de 330 milhões de pessoas sofrem de algum tipo de distúrbio mental. no mundo. quatro estão associados a distúrbios mentais. Os principais agravantes para o recrudescimento da doença são a AIDS(debilita o organismo tornando-o propício à infecção) e o aparecimento de novos bacilos sobre os quais os medicamentos não conseguem fazer muito efeito. As principais manifestações são o acidente vascular cerebral e as doenças coronarianas. Dentre os vários tipos o principal é o câncer de pulmão. transtornos bipolares. Um em cada oito indivíduo sofre de doença cardiovascular no mundo. por ano. As principais causas são: doenças infecciosas do aparelho respiratório. Distúrbios mentais Os médicos estimam em 2 milhões o número de casos novos só de deprimidos clínicos. Mortalidade infantil Cerca de 12 milhões de crianças morrem. Além desses temos o acidente vascular cerebral.São mais de 8 milhões de casos registrados atualmente no mundo. interromper o crescimento do tumor). Câncer É uma das principais causas de mortes no mundo que está extremamente vinculada ao processo de envelhecimento.

foram desenvolvidas técnicas para diagnóstico pré-natal de doenças genéticas a partir da análise de células extraídas do líquido amniótico. Em 1950. Câncer Apesar do desenvolvimento de técnicas cirúrgicas capazes de extrair tumores. hoje é uma das maiores causas de mortes sendo também elevado o número de casos de câncer de colo e mama. além disso. A herança genética foi descrita como fator causal relacionado ao câncer e hormônios sexuais também foram apontados como elementos relacionados. O potente dano das radiações foi tão enfatizado que afetou inclusive a conduta de profissionais que trabalham regularmente com exames diagnósticos por raios-X. antes de 1900 o câncer de pulmão era raro. Outra grande conquista do século XX contra o câncer foi a quimioterapia. foi comprovada a existência de 46 cromossomos em células somáticas humanas normais. doença já conhecida desde a Antigüidade. sobretudo após o aumento do número de casos de leucemia e outros tumores malignos em pessoas expostas à bomba atômica de Hiroshima. de que o gás mostarda e compostos químicos similares podem reduzir o crescimento de . aumentou consideravelmente. causa da Síndrome de Down ou mongolismo. grandes números de aberrações cromossômicos foram descobertos. a freqüência de casos de câncer tem aumento consideravelmente e. pela melhora no quadro clínico de mulheres portadoras de câncer de mama. O uso de componentes arsenicais no combate ao câncer surgiu a partir da descoberta na Primeira Guerra e da confirmação na Segunda. Unia grande contribuição no diagnóstico do câncer foi dada por George Papanicolaou (1928) que desenvolveu uni teste capaz de identificar células malignas a partir da análise da secreção vaginal de mulheres portadoras de câncer de cérvix. A partir de então.Engenharia genética O estudo do DNA humano garantiu a exclusão definitiva da possibilidade de duas pessoas serem exatamente iguais do ponto de vista de seu patrimônio genético. após a retirada do ovário. o órgão-alvo tem mudado. sendo a mais comum delas a trissomia do 21. tendo-se em vista a imprevisibilidade de descoberta para a cura da doença. por exemplo. o temor ao câncer. A associação entre câncer e radiação foi comprovada. o que permitiu a detecção de anormalidades fetais e expandiram a polêmica a respeito da possibilidade de se selecionar para o nascimento apenas os fetos saudáveis. Estu4os estatísticos comprovaram que neste século. aconselhar e prevenir uma série de doenças. o que foi comprovado. No final de 1960. Todos esses avanços tecnológicos transformaram a genética em uma ciência capaz de realizar diagnósticos.

Entretanto. causando uma revolução do tratamento da mesma. Trefouel na França mostrou que o prontosil causou no corpo produção de sulfanilamida. Em 1912. essas bactérias vão adquirindo resistência. mas os resultados foram incertos ou também produziram toxinas. Estudos subseqüentes descobriram derivados: sulfapiridina. Investigadores tentaram impedir o crescimento de uma espécie de bactéria por cultura ou extratos. umas séries de compostos químicas têm sido desenvolvidas de plantas e micróbios. mas os princípios que ele anunciou não rumaram para uma efetiva batalha contra os microorganismos. cada um agindo em diferentes estágios de transformação e proliferação de células malignas. foi provado que o Penicilium destruía os bacilos e impedia os estafilococos. Depois disso. também testou a atividade antibacteriana em várias colorações. Além disso. Diálise renal . que ataca o streptococo cm camundongo. Desde então. Michael Heidelberger trabalhou em pneumococos (causador da pneumonia) investigando um soro especifico para cada tipo de germe pneumococos. Pasteur observou antagonismos entre bactérias. Com o tempo. Streptomicina contra tuberculose. uma substância com atividadc antibacteriana. Cada antibiótico possui suas atividades potenciais. mas nenhum investigador atentou-se para esse fato. Charles Heidelberger e W. Em 1921. Outras drogas antibacterianas forma desenvolvidas. no início do século XX. sulfaguanidina e drogas para tratamento de infecções urinárias. Na Alemanha. comprovou-se que cada bactéria é sensível a um tipo de antibiótico. denominaram essa bactéria Penicilium notatum. uma "bala mágica" que mata germes no corpo sem destruir células que eram responsáveis pela síntese do composto efetivo no tratamento da sífilis. publicações dos séculos XIX e XX indicaram que bactérias mais fortes e fungos também destruíam certas bactérias. outros tipos forma descobertos rapidamente. A introdução da química em terapias foi então alterada devido a muitas infecções que causavam até a morte. Em 1917. Mais tarde foi comprovada a eficácia de um derivado do ácido fólico na inibição de leucemia aguda em crianças. A principal limitação no tratamento do câncer diz respeito à ação danosa dos medicamentos sobre as células normais. Gerhard Domagk. mas também possui suas limitações.células malignas em curto tempo. necessitando de novas drogas. mas sem muitos resultados. Foi provado nesse momento o efeito do Isoniazid contra o bacilo da tuberculose. O principal objetivo da quimioterapia é encontrar agentes com toxicidade mínima capazes de agir seletivamente nos tumores malignos.A. Antibióticos Paul Ehrlich descobriu. Jacobs relataram que a sulfanilamida destrói bactérias. relatando o prontosil.

Em 1954 foi realizado por The Peter Bent Brigham Hospital cm Boston. Eles mediam. enfiando um tubo oco no pescoço de um cavalo e anotava até onde o sangue ia a uma coluna de vidro. em 1733. O transplante renal foi dos que conseguiram maior sucesso. No entanto. Alexis Carrel. contendo tubos com anticoagulantes e todo o aparato para que fosse realizado o papel do rim. Até esse momento. Hipertensão A primeira pessoa a medir a pressão sanguínea foi o clero Stephen Hales. Esses pacientes sofrem assim diálise. Em 1876. Esse método foi muito útil para os humanos. o público conhecia somente pesquisas sobre o fato ou sobre transplantes renais. adrenais. criou-se o rim artificial. . mais isso não foi possível sem que o paciente com o rim doente ficasse esperando enquanto se avalia o rim do doador. a cxist3itcía de um complexo enzimático um mecanismo hormonal de regulação da pressão sanguínea em que os rins. o transplante passou a ser feito em larga escala. Emile Holman. além de que desenvolveu técnicas de sutura. Esse transplante de coração. Em 1913. com Korotkoff. artérias. Só em 1905. que ganhou prêmio Nobel de medicina em 1912 estabeleceu um método para restabelecer a circulação sanguínea normal em um órgão transplantado. operações nos rins. na década de 50 estabeleceu os motivos da rejeição que eram devidos a anticorpos agindo contra o tecido implantado. a pressão quando se sentia o primeiro pulsar. utilizado primeiramente em cachorro. ficando horas necessárias freqüentemente até que seja descoberto um doador compatível. Depois que foram descobertas essas drogas. Tratamentos para controle de alta pressão sanguínea são: dietas. criou um instrumento que poderia medir a pressão sanguínea de um humano. teve bem mais ênfase pela mídia do que o já existente renal. após a compressão do braço. estabelecia a pressão da diástole. o transplante renal entre pessoas sem parentesco não ocorreu com sucesso antes dos pesquisadores prevenirem a rejeição de transplantes e as drogas que evitassem as respostas imunológicas. sistema nervoso simpático e agentes químicos. era no caso a pressão sistólica.Um dos mais corajosos produtos do século XX é a renovação de um órgão doente e transplantá-lo por um órgão saudável de outra pessoa. Em 1945. as adrenais e o sistema nervoso possuíam importante participação. com uni estetoscópio descobriu que quando o pulso desaparecia. Ritter Von Bash. Investigadores descobriram no inicio do século XX. um transplante com sucesso de rim ocorrendo entre irmãos. no entanto. Transplante de órgãos Cristian Barnard realizou em 1967 o primeiro transplante de coração. foi utilizado com sucesso nos humanos.

excreção. a medicina espacial que analisa o comportamento do organismo dos astronautas sob condições de aceleração. Durante a revolução industrial. ausência de peso. foi criada a medicina industrial. A descoberta de que nosso organismo era capaz de combater agentes estranhos pôde ser diretamente relacionada aos insucessos freqüentes das cirurgias de transplantes de órgãos. Analisando o avanço nas diversas especialidades médicas: Imunologia Nessa área. recebendo transformações que os tornaram menos abrasíveis à saúde para que o proletário saudável pudesse ser mais explorado pelo patrão.Avanço nas especialidades À medida que a humanidade foi conhecendo avanços tecnológicos a medicina acompanhou esses avanços gerando novas áreas de atuação. pressão. teve crescente importância na luta contra tais doenças e prevenção contra acidentes com detritos radioativos. o organismo tende a reagir ao órgão enxertado como reagiria a um agente infeccioso qualquer que nele penetrasse. visando diminuir a modalidade dos trabalhadores. distorções sensoriais e psicológicas. aumentando o tempo de exploração de mão de obra pelos burgueses e aumentando seus lucros. os médicos passaram a observar os locais de trabalho e os galpões úmidos. baseada em diagnósticos por radioisótopos e terapias radioativas contra o câncer. sobretudo. contaminação de alimentos e testes nucleares. quentes. Para tal. A corrida espacial talvez criou a mais drástica a área da medicina. e possíveis mutações por radiações cósmicas. ciclos fisiológicos. Em 1930. sem janelas e iluminação. para se estudar formas de indução de resistência antes que a doença ocorra. os cientistas conseguiram explicar porque as pessoas que contraem certas infecções como a varíola. tornam-se resistentes a ela quando expostas novamente ao contato com o agente infeccioso. nutrição. Virologia . Com o advento da era atômica a medicina atômica. sendo capazes de um grande número de interações funcionais (por exemplo com o vírus da poliomielite e com as toxinas do tétano e da difteria). Essa explicação foi importante. foi descoberto que as proteínas moleculares responsáveis pela resposta imunológica do organismo estavam presentes na fração gama globulina do sangue. extremos térmicos.

essas descobertas foram essenciais para o desenvolvimento da cardiologia. Além disso. Enfim. conseguindo êxito em 1948. houve grande avanço das cirurgias para correção de anomalias congênitas. embora raramente provocasse complicações e praticamente nunca fosse fatal em crianças e adultos. História da Medicina no Século XX .A invenção do microscópio eletrônico no inicio do século XX permitiu o exame da estrutura dos vírus com grandes detalhes e o estudo de suas relações com as células que infectam. podendo sofrer sérios danos permanentes ou morrer. Além disso. Em 1952. André Cournande e Dickinson W. seu bebê poderia também ser infectado pelo vírus. Assim. Pôde descobrir a taxa cardíaca e seu ritmo. Em 1956 foi permitida a visualização da cateterização cardíaca vendo o interior do coração através da injeção de substâncias radiopacas. O vírus que causa a paralisia infantil foi isolado pela primeira vez em 1909 e. No início dos anos 40. aumentou-se a preocupação com o estudo das coronárias. até que se introduziram gases anestésicos na traquéia. Até que em 1896. caso uma mulher contraísse rubéola durante a gravidez. nos anos seguintes. Além disso. garantindo. quando Robert Cross fez uma cirurgia de enxerto de tecido na aorta de um paciente. Cardiologia Nos primeiros anos do século XX. Assim. as pesquisas também avançaram no sentido de se buscar a compreensão dos fenômenos de multiplicação e mutação vir ais. Descobriu-se também que a rubéola. promovendo uma redução na taxa de mortes por doenças cardíacas. em 1954 foi desenvolvida nos Estados Unidos a primeira vacina contra a doença. várias drogas foram descobertas contra doenças cardíacas. A partir daí a vacina contra a rubéola passou a fazer parte das políticas de imunização em vários países. Estudos na primeira metade do século XX sobre pressão alterada e sopros no coração em animais. Hufnagel implantou uma válvula sintética. redução considerável de sua incidência. entendendo as bases moleculares das doenças cardíacas trarão benefícios para principalmente duas áreas (arteriosclerose e arritmias). isso ocorrendo naturalmente ou de forma induzida gerou os primeiros fundamentos para a moderna cardiologia e para a cirurgia cardíaca. descobriram-se métodos sobre a anestesia para uma operação no tórax. Primeiramente. WilIem Einthoven descobriu um instrumento que providenciou a marcação da atividade elétrica do coração humano no eletrocardiograma. Cirurgia Cardíaca Por um longo período o coração era considerado fora dos limites da cirurgia. Richards em Nova York evidenciaram um método para a medida da pressão do coração humano. Ludwig Rehn reparou uma laceração no coração.

Em 1965. Após muitos anos de estudos e experiências. Ivlinot. Pouco depois. introduzidos na década de 50. William Beaumont tratou uma grave ferida de um paciente que deixou seu estômago exposto através da parede abdominal. Cirurgia arterial Matas. Murphy e Whipple receberam o prêmio Nobel em 1934. mas pode-se dizer que a gastroenterologia moderna nasceu na manhã de 6 de junho de 1822. Outras substâncias foram desenvolvidas para realizar esse enxerto (silicone. pelo qual ele recebeu o prêmio Nobel em 1976. Além disso. Na mesma época. Em 1905. . a secreção gástrica e a digestão.S. conseguiu-se implantar um coração por dois dias e meio enquanto o paciente esperava o transplante. no fmal do século passado. A descoberta. após 1900. Para isso foram definidas severas disciplinas para a cirurgia. nas últimas décadas Ibram desenvolvidas técnicas para reimplantação de membros. William Parry Murphy. quando o Dr. Dos Santos recanalizou artérias obstruídas com trombos ou placas escleróticas A primeira ressecação da aorta em aneurisma e que foi colocado um enxerto foi em 1952 em Paris (Dubost). os contraceptivos orais foram. Em 1902. o avanço do transplante cardíaco será maior com o melhor entendimento do mecanismo imunológico. abriram as fronteiras para pesquisas fisiológicas na gastroenterologia. um antígeno viral que tornou-se a chave para o mistério da hepatite transmitida pelo soro. Um dos mais not4veis avanços na Medicina do século XX foi a descoberta de que uma deficiência nutricional associada à ausência de ácido no estômago era responsável péla doença fatal anemia perniciosa.Com o grande desenvolvimento dos estudos foi possível realizar também operações de obstrução das artérias coronárias (infarto). estabeleceram a intima relação entre o estado emocional. Esse fato revolucionou as ciências biológicas ao provar que a função de um órgão pode ser regulada por substâncias químicas. num laboratório de genética na Filadélfia. Os vários experimentos conduzidos por Beaumont provaram a presença do ácido clorídrico no suco gástrico. as estruturas químicas dos hormônios sexuais femininos foram delineadas e sua relação com o ciclo menstrual explicada. Com o acúmulo de mais informações. ou seja. Blumberg e seus colegas descobriram. George Richards Minot relatou a cura de uma pessoa com essa doença pela ingestão de grande quantidade de fígado. diversas técnicas cirúrgicas foram sendo desenvolvidas. B. polietileno). a que ele nomeou gastrina. John Edkins demonstrava a presença de uma substância química estimuladora da secreção gástrica no estômago de cães. Em 1969. o russo Eck fez uma conexão entre as veias porta e cava. Cristiaan Bamard na África do Sul realizou o primeiro transplante cardíaco em humanos. Robert Cross foi o primeiro a utilizar fragmentos arteriais de pessoas mortas em acidentes para criar uma comunicação entre as circulações pulmonar e sistêmica. posteriormente. Em 1967. William Bayliss e Ernest Starling descobriram que uma substância química do tecido intestinal (a que eles chamaram de secretina) era capaz de estimular a secreção pancreática. por acaso. Na década de 20 foram descobertos os princípios da estimulação dos órgãos sexuais pela glândula pituitária. Gastroenterologia Raramente um campo da ciência desenvolve-se da noite para o dia. Endocrinologia Talvez a mais famosa contribuição para a endocrinologia foi o isolamento da insulina por Frederick Banting e Charles Best em 1921. Baseado nisso. a glândula pituitária foi vista como sendo a estação central de controle de todas as outras glândulas endócrinas. Depois disso. George Whipple e outros provaram que o fator ausente era a vitamina 812. Assim. William criou a palavra hormônio (do grego: provocar atividade) que designava todas as classes de mensageiros químicos como a secretina do mesmo tempo. que substâncias da camada interna das glândulas adrenais aumentavam a pressão sanguínea. possibilitou aos médicos diagnosticarem os efeitos dos tumores das adrenais e levou ao entendimento do mecanismo de hipertensão. para que o membro tivesse grandes chances de sobreviver e ter suas funções restauradas. desenvolveu a primeira operação de um aneurisma arterial. Ao longo do século XX.

paralisia devido à poliomielite. Com o passar dos anos. Em termos de tratamento. as neurocirurgias têm sido utilizadas não só para a remoção de tumores e aneurismas. havia uma cirurgia grosseira para eliminação de cataratas e alguns procedimentos para o glaucoma. questionando vários dos princípios iluministas que regem a cultura européia . teleconferências e celular a medicina aproximou tanto o médico do conhecimento e de sua atualização. órgãos de pesquisa. Em 1911. Internet. está aos poucos perdendo a sua posição hegemônica nos países ocidentais. O médico não apenas diagnostica e trata. impulsos nervosos e no mecanismo da sensação. A conscientização pública da importância da saúde aumentou sua responsabilidade e os avanços científicos tornaram difícil a atualização. Neurologia Na primeira década do século XX. O deslocamento do disco intervertebral foi reconhecido como sendo causa comum de dores na parte inferior da coluna em 1911. . a estrutura e função das fibras e células nervosas foram esclarecidas pelas investigações de Camillo Golgi e Santiago Ranión. a meditação e dezenas de outras práticas terapêuticas nãoinvasivas. praticamente todo o arsenal farmacêutico. a medicina convencional passou a dividir espaço com a homeopatia. mas detalhes completos de como o olho funciona ainda não tinham sido estudados. Uma hérnia de disco foi removida pela primeira vez em 1934. grande estrutura farmacêutica. urna operação razoavelmente satisfatória substituiu a antiga técnica em que a catarata era simplesmente empurrada para fora da linha da visão. Charles Sherrington e Edgar Adrian receberam um prêmio Nobel em 1932 por suas investigações em reflexos. provavelmente porque resultados tardios não confirmavam as expectativas. baseada na alopatia. o aperfeiçoamento dos instrumentos e das técnicas cirúrgico fez com que a cirurgia se tomasse mais segura e eficaz. Hoje o médico é membro de uma equipe onde cada um é especializado em uma área diferente. Outro aspecto importante que a modernidade trouxe para os médicos foi a rapidez das vias de informação. a ioga. Ortopedia Por muitas décadas. defeitos congênitos.Oftalmologia Na virada do século. o papel do médico foi intensificado. muitas das ferramentas básicas da oftalmologia já eram conhecidas. mas este procedimento nunca foi assumido por outros ortopedistas. Surpreendida pela revolução comportamental que varreu o Ocidente nas últimas décadas do século XX. Os métodos de cultura de tecido criados em 1907 para determinar como as fibras nervosas regeneravam após uma lesão tornaram-se uma ferramenta essencial para pesquisa em outras áreas. Os hospitais eram para os indigentes. No início do século o clínico trabalhava sozinho. e modificações benéficas dos mecanismos hormonais no tratamento do câncer. antes confinadas entre nós ao terreno do curandeirismo. Nos últimos vinte anos. além de fraturas e deslocamentos. grande sucesso com transplante de toda articulação do joelho de uma pessoa para outra. Em 1908. tecnologias. email. mas previne e acompanha a cura do paciente reabilitando-o. infecções dos ossos e articulações. No século XIX a remoção da lente era feita consideravelmente de modo mais prático com o advento da anestesia local. quase todas de origem oriental. redução de tremores e comportamentos anormais. a acupuntura. no combate aos sintomas e em intervenções de modo geral agressivas ao organismo do paciente. Posteriormente George Wald e Ragnar Granit também receberam prêmio Nobel em 1967 por suas descobertas na fisiologia da visão. Além de ter colocado médico e paciente em maior contato. tais como escoliose. Erich Lexer relatou. As estruturas microscópicas do olho na saúde e na doença eram bem conhecidas. Russel Hibbs revolucionou o tratamento de escoliose e tuberculose espinhal por criar uma cirurgia de fusão espinhal que continua a ser aperfeiçoada e modificada. Práticas alternativas A medicina convencional. como cirurgia vascular e virologia. Por volta de 1900. laboratórios. Aspectos da profissão e conduta médica No século XX.e seus herdeiros nas Américas -. Por meio de fax. com auxílio de técnicos. mas também para o alívio da dor. aparentemente. tinha na cabeça todo o conhecimento essencial e em sua mala. ortopedistas eram médicos e cirurgiões interessados em doenças e deformidades músculoesquelética.

o que funciona nos tratamentos alternativos é o efeito placebo. Acupuntura Prática milenar chinesa. térmicos. luminosos e químicos. trata doentes com doses muito diluídas de substâncias cuja ação. As principais linhas terapêuticas alternativas são: Homeopatia Reconhecida oficialmente pelo Conselho Federal de Medicina como especialidade médica. desenvolvidas pelo médico inglês Edward Bach.Chame-se a isso de medicina alternativa ou complementar. Outros profissionais acreditam que o efeito placebo é uma conseqüência da participação do estado psíquico na cura do paciente. Têm como pressuposto que as plantas possuem vibração energética. Atua por meio de estímulos em pontos específicos do corpo do paciente. Há ai também indícios de uma abertura em direção a um novo paradigma científico. Fitoterapia Apoiada nos princípios ativos presentes em algumas plantas recorre ao uso de chás. . Já alguns cientistas. ainda que em menor escala. cujo impacto na maneira de o homem lidar com a medicina. O fenômeno se repete no Brasil. para o restabelecimento da saúde ou prevenção de doenças. insônia. com as doenças e com sua própria vida promete ser avassalador. Concentração de médicos nos grandes centros. Cada ponto está relacionado ao funcionamento de um órgão ou sistema. Através dessa prática é possível aliviar dores de coluna e também vários outros males que aparentemente não estão ligados à coluna. É o caso do pesquisador Jack Benveniste. a verdade é que algo está mudando numa área vital para as pessoas: a manutenção da saúde. raízes e flores. como enxaqueca. às quais se atribuem propriedades curativas. o leva a inferir que a saúde física resulta do bem-estar psicossomático. E a tendência de mudança não reflete apenas o interesse dos indivíduos por tratamentos mais suaves e com menos riscos de efeitos adversos. Seu método se constitui em toques suaves com as mãos sobre o corpo do paciente. infusões. Em geral. a indústria farmacêutica se preocupa cada vez mais e somente com os lucros financeiros. ansiedade e medo. na década de 30. que podem tratar de problemas como depressão. Os obstáculos a serem transpostos • • • • Medicamentos que provocam diversos efeitos colaterais altamente lesivos ou mesmo letais. Segundo alguns médicos mais céticos. mas também podem ser elétricos. integrativa ou holística. Baseia-se na idéia de que o universo é regido por forças opostas e complementares. 75% das escolas de medicina dos Estados Unidos oferecem cursos de especialização em terapias alternativas ou desenvolvem estudos sobre o tema. Alguns centros de pesquisa já descobriram propriedades farmacológicas e clínicas em várias plantas adotadas como remédio pela população. Quiropatia Desenvolvida pelo médico norte-americano David Palmer e que consiste em liberar nervos através da manipulação precisa da coluna. A saúde é resultado do equilíbrio entre elas. em doses maiores provoca os mesmos sintomas da doença a ser tratada. ungüentos e xaropes de folhas. dedicam suas pesquisas nessa área. gastrite e até certos tipos de surdez. magnéticos. Incapacidade de diagnosticar pequenas anomalias. Calcula-se que metade dos 270 milhões de americanos costuma recorrer a algum tipo de tratamento não-convencional. quando a conseqüência é principalmente psicossomática. Defende a tese de que o indivíduo deve ser medicado de acordo com as características de sua personalidade. Florais de Bach Essências de 38 flores diluídas em conhaque. Atualmente. que comprovou que preparações homeopáticas são capazes de degranular basófilos humanos. A velocidade com que as coisas estão acontecendo espanta. que vislumbram a possibilidade de encontrar novas técnicas de terapia médica. Altos custos dos medicamentos. Calatonia Terapia corporal desenvolvida na década de 40 pelo psicoterapeuta Pether Sandor. esses estímulos são feitos com agulhas especiais.

1907 – O geneticista norte-americano Thomas Hunt Morgan estuda como as características da mosca-das-frutas são transmitidas às crias. 1936 – O francês Aléxis Carrel desenvolve o primeiro coração artificial. ele deixa sem proteção um caldo de micróbios que estava criando no laboratório. a primeira droga da linha das sulfas para o tratamento de infecções estreptocócicas. nesses locais. 1944 – O bacteriologista norte-americano Oswald Theodore Avery descobre que a molécula de ácido desoxirribonucléico (DNA) é a matéria-prima da qual são feitos os genes. às drogas ou suicídio. para aliviar a angina pectoris. 1939 – Os norte-americas Philip Levine e Rufus Stetson descobrem o fator Rh no sangue. Extraíram a substância diretamente do pâncreas de um cachorro. 1920 – O norte-americano Harvey Williams Cushing desenvolve técnicas de cirurgia cerebral. o bioquímico norte-americano Elmer Cerner McCollum demonstra que elas são essenciais à saúde. escorbuto e beribéri. 1922 – Começa a ser usada no tratamento da diabetes a insulina artificial. observa que é capaz de liquidar diversos tipos de micróbios. Purificando o mofo. . 1940 – A penicilina é convertida em antibiótico do uso prático. 1916 – O romeno Toma Ionescu faz a primeira simpatectomia (remoção de parte do sistema nervoso simpático). 1913 – Aprofundando o estudo das vitaminas. 1909 – A palavra gene é criada pelo botânico dinamarquês Wilhelm Ludvig Johannsen. No dia seguinte. 1930 – O norte-americano Max Theiler desenvolve vacina contra a febre amarela. O alemão Friedrich Dessauer faz a utilização terapêutica dos raios-X. O inglês Frederick Hopkins descobre a importância das vitaminas na prevenção e tratamento de raquitismo. levando-os ao álcool. 1906 – O austríaco Clemens von Pirquet define a sintomatologia da alergia. então. o bacteriologista escocês Alexander Fleming descobre a penicilina. 1914 – O francês Aléxis Carrel faz a primeira operação cardíaca bem-sucedida em um cachorro. Percebe. É descoberto o processo de refrigeração do plasma sanguíneo para transfusões. 1935 – O alemão Gehard Domagk cria o prontosil.• Médicos mal preparados e sofrendo de alto índice de estresse. vê que um pouco de mofo tinha crescido em alguns pontos do caldo e que. 1928 – Por puro acaso. Por esquecimento. Ele quis usar uma expressão curta para designar os pedaços de cromossomos identificados por Thomas Morgan. O francês Aléxis Carrel descobre os glóbulos vermelhos do sangue. 1912 – O norte-americano Paul Ehrlich usa a acriflavina como anti-séptico. 1902 – O francês Charles Robert Richet descobre a anafilaxe (sensibilidade anormal do paciente a tratamento com soro) e a forma de testa-la. o primeiro antibiótico. 1904 – O norte-americano William Crawford Gorgas desenvolve o modo de erradicar a febre amarela. 1921 – Os franceses Albert Calmette e Camille Guérin preparam a vacina BCG contra a tuberculose. 1924 – A insulina é purificada pelo médico canadense Frederick Grant Banting e seu assistente Charles Herbert Best. Cronologia 1901 – O japonês Jokichi Takamine isola a epinefrina (adrenalina). que essas características passam de pai para filho gravadas em pedaços de cromossomos. os micróbios estavam mortos.

1973 – Os bioquímicos norte-americanos Stanley H. Hack e Gwendolyn F. no Japão. até então desconhecido. Cria-se o primeiro gene artificial. 1976 – O químico indiano Har Gobind Khorana consegue introduzir um gene sintético dentro de uma célula viva.edu. Cohen e Herbert BW.com. 1981 – O raio laser é utilizado. Garry D. 1992 – Desenvolve se primeira vacina contra hepatite A 1995 – Ortodontistas norte-americanos. 1994.Almanaque Abril – 1993.com/CollegePark/Library/2622 Outros Autores: Daniel Lemos da Silva Araújo. http://omega. Dilson Palhares Ferreira. mas o paciente morre três meses depois. 1988 – Desenvolvido teste de diagnóstico de HIV no organismo humano. feita pelo embriologista escocês Ian Wilmut. 1991 – A varíola é a primeira doença erradicada no mundo. 1997 – Nasce o primeiro clone de um mamífero adulto. Dunn. para extirpar um câncer de estômago.ilce. uma rã.1948 – Fundação da Organização Mundial da Saúde. utiliza uma célula da teta de uma ovelha. Boyer realizam a primeira experiência bem sucedida em engenharia genética. dessa célula nasce um clone batizado de Dolly. extraída do intestino de sua "mãe". no rosto – o sphenomandibularis. 1967 – O biólogo inglês John B. A experiência. 1995. O clone se desenvolveu com base em uma célula comum. Moacyr. identificam um músculo. Maio 2001 – "A Medicina Doente" e "Um outro jeito de curar" Revista Istoé – 02/09/1998 – "Consultório Virtual" Scliar. A paixão transformada: história da medicina na literatura. 1949 – O norte-americano Phip Showalter Hench descobre a cortisona. com as quais consegue eliminar em alguns pacientes.mx/Sucre/Suv65n116/espanol/Wsu116-09.html http://www. 1975 – Descoberta de substâncias produzidas pelo próprio organismo que aliviam a dor. Jean Massa. tornando possível realizar alterações no DNA.imbiomed. História da Medicina no Século XX 1982 – É implantado o primeiro coração artificial. as endorfinas. chamadas inibidoras de protease. Gurdon cria o primeiro clone de um vertebrado adulto. Luiz Gustavo Borges Teles e Thiago Corrêa do Carmo . São Paulo: Companhia da Letras. 1999 e 2000 Revista Super Interessante – Ano 15. 1961 – Uso indiscriminado da talidomida provoca o nascimento de crianças deformadas. 1996.htm http://www. até 99% dos HIVs.mx:3000/sites/ciencia/volumen3/ciencia3/154/htm/sec_16. Primeiro transplante do coração. 1952 – Produzida a primeira pílula anticoncepcional. 1970 – Os microbiologistas norte-americanos Hamilton Othaniel Smith e Daniel Nathans encontram enzimas capazes de quebrar a molécula de DNA. 1987 – O AZT é introduzido no combate à AIDS. 1996 – O médico norte-americano David Ho cria um coquetel de drogas. nº 5.geocities.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful