Você está na página 1de 23

1

CENTRO UNIVERSITÁRIO INTERNACIONAL UNINTER


CREDENCIADO pela Portaria n. º 688 de 25/05/2012, D.O.U. n. º 102 de 28/05/2012.
RECREDENCIADO pela Portaria n. º 1.219 de 26/10/2016, D.O.U. n. º 208 de 28/10/2016.

NPESE
NÚCLEO DE
PRÁTICAS
ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO

Portfólio nos cursos da ESE

CURITIBA | 2019
2

1. PORTFÓLIO

1.1. Apresentação do Portfólio

O portfólio faz parte das atividades avaliativas da Escola Superior de Educação desde
2006, quando tinha o nome de Produção de Aprendizagem. Em 2011, passou a ser
denominado Portfólio e em 2016 passou a ter o formato que apresenta atualmente.
Assim, os portfólios da Escola Superior de Educação (ESE) foram elaborados em
2016 para os cursos que existiam no momento, após reunião entre a direção da ESE
com os coordenadores dos cursos de licenciatura e de bacharelado. Com a
reformulação das atividades práticas de cada curso para o ano de 2017, houve a
reformulação das atividades do portfólio, na tentativa de entrelaçar ainda mais a teoria
com a prática, com as vivências do cotidiano e com a resolução de problemas. As
propostas foram reorganizadas e ganharam novo layout. E em 2019, cada curso
produziu seu portfólio específico, considerando as características de seus alunos, a
atuação profissional e o contexto.

Essas atividades tem como base a Resolução nº 2, de 1º de julho de 2015, que define
as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos
de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda
licenciatura) e para a formação continuada, o Parecer CNE/CES nº 1.363/2001,
aprovado em 12 de dezembro de 2001 retificação do Parecer CNE/CES 492/2001,
que trata da aprovação das Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Filosofia,
História, Geografia, Serviço Social, Comunicação Social, Ciências Sociais, Letras,
Biblioteconomia, Arquivologia e Museologia e a Resolução CNE/CES nº 12, de 13 de
março de 2002 que estabelece as Diretrizes Curriculares para os cursos de Filosofia.

Determinamos, assim, um tema por eixo (ano de curso) com assuntos pertinentes,
que se desdobram em três atividades com subtemas diferenciados e leituras, práticas,
gêneros de produção e formas de apresentação variadas, indispensáveis à formação
do professor e do bacharel:
3

CURSO TEMAS
EIXO 1 - Tecnologia e inovação
Licenciatura em EIXO 2 - Modalidades de ensino: a educação especial e inclusiva
PEDAGOGIA EIXO 3 - Contexto e diferentes contextos na educação
EIXO 4 - Metodologias Ativas
EIXO 1 - Psicomotricidade relacional
Licenciatura em
EIXO 2 - Dificuldades e distúrbios de aprendizagem
PSICOPEDAGOGIA
EIXO 3 - Educação e trabalho na Psicopedagogia
EIXO 1 - Educação para a diversidade: Respeito e valorização das
diferenças
Licenciatura em
EIXO 2 - Jogos cooperativos e inclusão escolar
EDUCAÇÃO ESPECIAL
EIXO 3 - Uso da tecnologia na Educação Especial: da deficiência ao
talento

Licenciatura em EIXO 1 - O portfólio específico de Artes Visuais propõe práticas


relacionadas às disciplinas, em que o aluno realiza a prática e elabora
ARTES VISUAIS um memorial descritivo.
EIXO 1 – Professor Pesquisador em História
Licenciatura em
EIXO 2 – Ensino de História e Fontes Históricas
HISTÓRIA
EIXO 3 – Novas Metodologias e Práticas de Ensino em História
EIXO 1 – Mapeamento da economia e das minorias étnico-culturais
Licenciatura em
EIXO 2 – Pesquisa Territorial e Estratégica
GEOGRAFIA
EIXO 3 - Transformações da paisagem e a relação social
Licenciatura em EIXO 1 – Fundamentos e Linguagem das Ciências da Religião
CIÊNCIAS DA EIXO 2 – Ciências Empíricas da Religião
RELIGIÃO EIXO 3 – Ciências da Religião Aplicada
EIXO 1 – Estudos de textos clássicos
Licenciatura em
EIXO 2 – Filosofia e tecnologia
FILOSOFIA
EIXO 3 – Ética, inovação e sustentabilidade
EIXO 1 – Problemas sociais contemporâneos
Licenciatura em
EIXO 2 – Formação política
SOCIOLOGIA
EIXO 3 – Culturas e identidades
EIXO 1 – Arte, cultura e crítica literária
Licenciatura em
EIXO 2 – Linguística, língua e revisão textual
LETRAS
EIXO 3 – Mídias, comunicação e novas tecnologias
EIXO 1 – Tecnologias Digitais em Educação Matemática
Licenciatura em EIXO 2 - Materiais manipuláveis no ensino de matemática
MATEMÁTICA EIXO 3 - Etnomatemática, Modelagem matemática e História da
Matemática
EIXO 1 – Química Teórico/ Prática
Licenciatura em
EIXO 2 – Química e Meio Ambiente
QUÍMICA
EIXO 3 – Petróleo e Energia
Licenciatura em EIXO 1 – Física, Aprendizagem e Diversidade
4

FÍSICA EIXO 2 – Física e Tecnologias


EIXO 3 – Física e Interdisciplinaridade
EIXO 1 – Tecnologia e Inovação
Licenciatura em
EIXO 2 - Modalidade de Ensino: a educação especial e inclusiva
CIÊNCIAS BIOLÓGICAS
EIXO 3 – Estratégias de Ensino e Aprendizagem
EIXO 1 - Tecnologia e inovação
EIXO 2 - Práticas corporais diversas de esporte e lazer e inclusão
Licenciatura em
EIXO 3 - Contexto e diferentes contextos no esporte e lazer
EDUCAÇÃO FÍSICA
EIXO 4 - Ludicidade: experiências e prazer no universo das práticas
corporais esportivas e de lazer
EIXO 1 – Fundamentos da Música
Licenciatura em
EIXO 2 – Aprendizagem Musical
MÚSICA
EIXO 3 – Música, Voz, composição e Regência
EIXO 1 - Tecnologia e inovação
EIXO 2 - Práticas corporais de esporte e lazer e inclusão
Bacharelado em EIXO 3 - Contexto e diferentes contextos no esporte e lazer
EDUCAÇÃO FÍSICA
EIXO 4 - Ludicidade: experiências e prazer no
universo das práticas corporais esportivas e de lazer
Bacharelado em EIXO 1 - Questão social
TEOLOGIA BÍBLICA EIXO 2 - Estudo bíblico
INTERCONFESSIONAL EIXO 3 - Homilética
Bacharelado em EIXO 1 - A questão da pobreza
TEOLOGIA DOUTRINA EIXO 2 - A Igreja missionária
CATÓLICA EIXO 3 - A pastoral como centro e vida da Igreja
EIXO 1 - Bidimensional
Bacharelado em
EIXO 2 - Tridimensional
ARTES VISUAIS
EIXO 3 - Digital
EIXO 1 - História em debate com outras disciplinas
Bacharelado em EIXO 2 - O historiador fora da sala de aula
HISTÓRIA EIXO 3 - O historiador frente à memória:
fontes, acervos, discursos, representações
EIXO 1 - Metodologia do Trabalho de Campo
Bacharelado em
EIXO 2 - Espaço, Sociedade e Natureza
GEOGRAFIA
EIXO 3 - Planejamento e Gestão Ambiental
EIXO 1 - Arte, cultura e crítica literária
Bacharelado em
EIXO 2 - Linguística, língua e revisão textual
LETRAS
EIXO 3 - Mídias, comunicação e novas tecnologias
EIXO 1 - Comunicação Matemática
Bacharelado em
EIXO 2 - Matemática e aplicações
MATEMÁTICA
EIXO 3 - Trabalho e tecnologias
5

EIXO 1 - Problemas sociais contemporâneos


Bacharelado em
EIXO 2 - Formação política
SOCIOLOGIA
EIXO 3 - Culturas e identidades
EIXO 1 - Estudos de textos clássicos
Bacharelado em
EIXO 2 - Filosofia e tecnologia
FILOSOFIA
EIXO 3 - Ética, inovação e sustentabilidade
EIXO 1 - Psicomotricidade relacional
Bacharelado em
EIXO 2 - Dificuldades e distúrbios de aprendizagem
PSICOPEDAGOGIA
EIXO 3 - Educação e trabalho na Psicopedagogia
EIXO 1 – Química Teórico/ Prática
Bacharelado em EIXO 2 – Química e Meio Ambiente
QUÍMICA
EIXO 3 – Petróleo e Energia
EIXO 1 – História da física
Bacharelado em FÍSICA EIXO 2 – Temperatura em Som
EIXO 3 - Efeito fotoelétrico
EIXO 1 – Biologia de comunidades
Bacharelado em EIXO 2 - Relações dos seres vivos com o homem e organismo humano
CIÊNCIAS BIOLÓGICAS EIXO 3 – Análise ambiental, Recursos e medidas mitigatórias de
preservação ambiental

As atividades propostas em cada um desses eixos abordarão as diferentes


linguagens, a formação científica e cultural, a pesquisa, o aperfeiçoamento do uso da
língua portuguesa e a intervenção na realidade/sociedade. Para isso, serão propostas
de modo que propiciem a leitura, a escrita, a oralidade, o desenvolvimento e a
aplicação da teoria em práticas, bem como a pesquisa.
As práticas poderão resultar em seminários interdisciplinares, oficinas para a
comunidade, laboratórios, projetos, e-books, vídeos, fotografias, dentre outros modos
de socializar as descobertas. A função dessas atividades que compõem o portfólio é,
portanto, de modo interdisciplinar, uma tentativa de aproximar a teoria e a prática, num
processo de construção de aprendizagem, de letramento acadêmico e de avaliação
formativa, processual e diagnóstica conforme apresentada nas ações abaixo:
6

INTERDISCIPLINARIEDADE

INTERAÇÃO ENTRE ALUNOS, POLOS,


PROFESSORES, TUTORIA E COMUNIDADE
7

1.2. Introdução ao Portfólio

O presente documento apresenta a metodologia de construção e de avaliação


da atividade pedagógica intitulada Portfólio, que faz parte do processo de tessitura
da aprendizagem dos acadêmicos dos cursos de Licenciatura e Bacharelado do
Centro Universitário Internacional UNINTER.

Esta proposta foi estruturada a partir do discurso democrático entre a Direção


e os coordenadores e tutores dos cursos da Escola Superior de Educação. As
premissas de trabalho respeitam os princípios aventados pela legislação e a
necessidade de promover a práxis com qualidade acadêmica nos polos de apoio
presencial, a elevação dos índices de aceitação da modalidade de EAD em território
nacional, a promoção de ações de inserção e reconhecimento do mundo do trabalho
e a formação humana e acadêmica, além de possibilitar ao polo de apoio presencial
(PAP) momentos de interação com a comunidade local.

O Portfólio é uma atividade pedagógica que consiste no conjunto de trabalhos


realizados pelos acadêmicos durante determinado período – uma fase – e com
premissas estabelecidas anteriormente pela coordenação do curso, de acordo com o
projeto político pedagógico. As atividades propostas estão organizadas em três etapas
para as licenciaturas e quatro etapas para os bacharelados, que buscam a construção
de competências a partir da teoria e da prática. Essas etapas contemplam:

2ª 4ª
• Leitura e ETAPA • Produção (o
ETAPA
pesquisa (por aluno produz
meio de diferentes
diferentes gêneros • Apresentação
linguagens, o textuais tendo
aluno conhece • Prática (o no polo (o
aluno como base a aluno
mais sobre o leituras e compartilha os
tema discutido) experencia,
vivencia uma pesquisas resultados de
determinada realizadas e sua pesquisa)
situação seu
prática) conhecimento
prévio)

1ª ETAPA 3ª
ETAPA
8

Assim, nas Licenciaturas, Bacharelado em Teologia Doutrina Católica e


Bacharelado Teologia Bíblica Interconfessional, o Portfólio tem a seguinte
organização:

“Você sabia?”: essa é a etapa da leitura, em


que o aluno realizará a leitura de diferentes
linguagens sobre o tema proposto.

“Tecendo ideias”: esse é o momento da escrita,


em que, a partir dos textos lidos e da bagagem
de leitura, o aluno escreverá suas reflexões,
tecendo o gênero textual indicado.

“Mãos à obra”: nessa etapa, o aluno, a partir


das reflexões realizadas, participará de uma
prática em seu polo.

Já nos demais cursos de Bacharelado, o Portfólio tem as seguintes etapas:

Pesquise – Indicações de leitura sobre o tema. Poderá ser um


artigo, vídeo, música, etc.

Experimente - Este item é destinado ao “fazer”, ou seja, à


realização de uma prática. O aluno deverá aplicar a teoria lida
em uma situação prática, de modo que possa coletar dados
para o momento seguinte, que será de escrita.

Produza – Momento em que o aluno produzirá algum gênero


textual. Procuramos diversificar os gêneros que serão
produzidos, pensando na ampla formação do aluno.

Apresente – Momento de apresentação e de prática,


envolvendo alunos, polo e comunidade.

E, ao final de cada documento, há os anexos e templates/modelos, que


auxiliarão o aluno na resolução das atividades propostas. Dessa forma, as atividades
9

resultarão na produção de diversos gêneros textuais, em variadas práticas e formas


de apresentação no polo, além do possível envolvimento com a comunidade.

O registro (produção) foi pensado para que o aluno se prepare para o momento
de escrever seu trabalho de conclusão de curso (TCC) e de atuar na profissão: é
preciso ter domínio da leitura, da escrita e da oralidade.

Já a apresentação dos resultados no polo tem os seguintes objetivos:


OBJETIVO DA APRESENTAÇÃO NOS POLOS

Propiciar momentos de trocas de conhecimento entre alunos e tutores;

Desenvolver a oralidade;

Promover o envolvimento com a comunidade;

Diminuir a evasão nos cursos, ampliando a relação do aluno com os


colegas e tutores do polo.

Assim sendo, o polo pode promover eventos para que os alunos não só
apresentem os portfólios, mas assistam a uma palestra sobre o tema da fase e
desenvolvam atividades com a comunidade.

O Portfólio segue um padrão de leitura e escrita a partir da diversidade de


gêneros textuais, de acordo com as características da atividade proposta, podendo
abarcar relatórios, resenhas, textos argumentativos, dentre outros. Os gêneros foram
escolhidos pensando na atuação profissional do professor e do bacharel, bem como
no letramento acadêmico, tão necessário quando as pesquisas apontam que o ensino
básico não tem tido êxito na formação de alunos com pleno domínio da leitura e da
escrita.

As atividades propostas permitem que o aluno teça relações entre o local – a


região em que vive – e o global. Desta forma, os saberes e a cultura do aluno serão
valorizados e será possível perceber a relação dos conhecimentos, dos conteúdos e
da realidade com a prática. Diante do contexto, o aluno é incentivado a realizar o
10

movimento AÇÃO – REFLEXÃO – AÇÃO (prática reflexiva), tendo a possibilidade de


propor mudanças no cotidiano do espaço em que vive e atua.

As atividades que contemplam os portfólios da ESE são disponibilizadas aos


polos por meio de curso de extensão no AVA Univirtus e postadas no ícone “I” ao lado
do nome de cada curso no AVA Univirtus, bem como nas salas virtuais das disciplinas
de cada fase dos diferentes cursos.

Assim, espera-se que toda a comunidade acadêmica tenha clara a importância


do Portfólio enquanto instrumento de construção do conhecimento e de avaliação
processual, formativa e diagnóstica, bem como se aproprie da forma como cada uma
das atividades propostas deve ser realizada pelos alunos.

3.4 O Portfólio na Escola Superior de Educação

O QUE É
O Portfólio é um conjunto de atividades que relacionam teoria e
prática sobre temas pertinentes ao curso, que desenvolvem
habilidades como leitura, pesquisa, escrita e oralidade.
COMO É

Apresenta uma proposta com base em


diferentes temas, seguindo as etapas de:
leitura, pesquisa, prática, produção e
apresentação no polo.
PROPOSTA

Leitura dos materiais disponibilizados no AVA e


no ícone I, orientação no polo, pesquisa,
discussão com os colegas, apresentação no polo
e postagem da produção no AVA.
11

Os alunos veteranos que cursam os Módulos


AI; BI e CI;
Os alunos dos cursos de Segunda Licenciatura

QUEM
FAZ? e Formação de Professores, farão Estudo de
Caso em todos os Módulos: AI, AII, BI, BII, CI e
CII. Não fazem Portfólio.
Os calouros farão Estudo de Caso nas duas
fases da UTA Fundamentos Gerais.
ENCONTRAR

O manual sobre o Portfólio será postado


ONDE

juntamente com as devidas orientações no AVA,


na sala virtual das disciplinas da fase cursada e
no ícone I.

PRODUÇÃO

O Portfólio será resultado das leituras indicadas, de pesquisa e da prática.


O aluno deverá realizar a produção seguindo o gênero indicado,
individualmente ou em grupo de até 4 integrantes. EXCEÇÃO: no curso
de Música e de Artes Visuais, o Portfólio deverá ser realizado sempre
individualmente. A produção deverá ser postada no link Trabalhos, no
AVA. O aluno ou grupo apresentará os resultados de sua produção no polo,
em uma das datas disponibilizadas pelo tutor. Esse momento é avaliativo.
12

É tarefa do tutor conhecer É tarefa do aluno ler os


o Portfólio da fase e materiais postados sobre o

TUTOR DO POLO
orientar os alunos, Portfólio, tirar suas dúvidas

ALUNO
promovendo encontros ou com o tutor do polo de apoio
palestras sobre o tema. O presencial, e postar a
tutor deve ainda agendar resolução no link Trabalhos no
no mínimo três datas para AVA, anotando sempre o
a apresentação do número do protocolo. Deverá
Portfólio, avaliando o aluno ainda participar do encontro
e lançando notas de 0 a no polo para a apresentação
100 para cada critério do Portfólio, sendo esse um
diretamente no AVA. momento avaliativo.

POSTAGEM
O aluno deve postar a produção resultante do Portfólio no AVA, no link
Trabalhos, anotando sempre o número do protocolo
Período de postagem: 2ª semana até 7ª semana de aula;
No caso de grupo, um aluno realiza a postagem e insere o RU dos
colegas;
A data de postagem será prorrogada somente mediante atestado
médico ou declaração de todo o período de postagem;
Verificar se o arquivo que será postado é o correto e se está no formato
(extensão) indicado;
O aluno do curso de Artes Visuais (Licenciatura e Bacharelado) terá
um Link de postagem prévia, para que o desenvolvimento de sua
prática seja acompanhado. Essa primeira postagem é opcional e não
tem atribuição de nota. O seu trabalho será comentado e o aluno
poderá fazer os devidos ajustes antes de realizar a postagem definitiva
no Link Trabalhos, quando o seu trabalho será avaliado com atribuição
de nota. Esse link de postagem prévia abrirá na 2ª semana e encerrará
na 4ª semana de aula.
13

APRESENTAÇÃO NO POLO
O polo deve organizar no mínimo 3 datas para a apresentação do
Portfólio;
Alunos de diferentes cursos podem participar de um mesmo momento
de apresentação, de modo que a troca de ideias seja mais ampla;
O aluno deve participar de um dos momentos organizados pelo o polo;
A apresentação via Webcam deve ser voltada a alunos que não podem
estar no polo, envolvendo, sempre que possível um grupo de alunos ao
mesmo tempo para que haja o compartilhamento de ideias;
O tutor deve atribuir notas de 0 a 100 (sem uso de números com vírgula)
para cada critério avaliativo, diretamente no AVA, conforme tutorial,
observando o mesmo período em que os links de postagem estão
abertos;
ATENÇÃO: caso o tutor ou coordenador do polo estejam também na
condição de alunos, devem agendar com a tutoria do curso em Curitiba
a apresentação do Portfólio via Webcam. Não devem formar grupos
com alunos, realizando o Portfólio individualmente ou em grupo com
outros tutores do polo que estejam cursando a mesma graduação (se
houver).

NOTA
O Portfólio equivale a
INTERDISCIPLINARIDADE

O Portfólio é
interdisciplinar, ou seja, 30% da nota do
o aluno realiza uma aluno: 10%
apresentação no polo
proposta e valida a nota
e 20% produção
para as disciplinas da
postada no AVA;
fase (com exceção de
A recuperação do
Estágio e TCC);
Portfólio, se
EXCEÇÃO: no curso de
porventura o aluno
Educação Física
não alcançar a média
(Bacharelado e
70, se dará via
Licenciatura), o aluno
exame final.
deve realizar um
Não há segunda
Portfólio para cada uma
chamada ou refeitos
das disciplinas da fase.
para Portfólio.
14

PROCESSO
AVALIATIVO
O processo avaliativo da produção realizada pelo aluno e postada do AVA
(correção, feedback e lançamento da nota) é de responsabilidade do grupo
de professores corretores externos. Já a apresentação do Portfólio será
avaliada pelo tutor do Polo, que deverá lançar nota de 0 a 100 (sem uso
de número com vírgulas) para cada um dos critérios diretamente no AVA.

CRITÉRIOS AVALIATIVOS
Produção
1. O trabalho apresenta os dados de identificação do(s) aluno(s). (Peso: 10)

2. O trabalho apresentado está de acordo com a proposta solicitada. (Peso: 10)

3. O trabalho apresenta desenvolvimento que contempla criação própria (autoria) articulada


à proposta de atividade do portfólio. (Peso: 20)

4. O trabalho atende às normas acadêmicas da Instituição de Ensino Superior (IES) e ao


gênero textual proposto, conforme indicações nas orientações e no modelo. (Peso: 10)

5. O trabalho apresenta sequência lógica, coesão, coerência, objetividade, linguagem e


vocabulário científicos adequados, estando de acordo com a norma padrão da língua.
(Peso: 15)

6. O conteúdo e conceitos estão de acordo com os referenciais clássicos, e os autores


teóricos, se mencionados, foram devidamente citados, referenciados e são relevantes
para o trabalho. (Peso: 20)

7. O trabalho apresenta uma síntese pessoal ou do grupo, de modo a expressar


compreensão sobre o tema que foi objeto da atividade, além de haver
argumentação/posicionamento crítico. (Peso: 15)

Apresentação
1. Adota um discurso consistente na apresentação/discussão do trabalho, sequência lógica
dos conteúdos, clareza e articulação das ideias, linguagem fluente, clara e objetiva. (Peso:
40)
2. Demonstra domínio do conteúdo e atitude reflexiva. (Peso: 40)
3. Houve adequação e cumprimento ao tempo e às normas de apresentação. (Peso: 20)
15

1.3. Esquema do Portfólio

O que é?
É uma atividade que
relaciona teoria e prática e
tem como objetivo
desenvolver habilidades
como a leitura, pesquisa,
PORTFÓLIO produções de diferentes
NA ESE gêneros textuais e
oralidade.

Como resolver o O Portfólio apresenta:


Portfólio? Leituras sobre o tema;
1. Leitura do material; Atividade Prática;
2. Orientação no polo; Produção;
3. Individual ou grupo de Apresentação no polo;
até 4 integrantes. Postagem no AVA.

Apresentação no Polo
O tutor deve disponibilizar no
mínimo 3 datas para que o
aluno vá até o polo participar
Postagem do momento de apresentação
do Portfólio, que é avaliativo.
No link Trabalhos, no AVA, O tutor deverá avaliar esse
adicionando os RU dos momento, lançando notas de
integrantes, no caso de 0 a 100 para cada critério,
grupo, e anotando o diretamente no AVA.
número do Protocolo.

Portfólio por quê?


E a nota?
O objetivo é a relação entre
O Portfólio equivale a 30%
teoria e prática e a
da nota total do aluno,
formação do aluno
sendo 10% do momento de
enquanto profissional
apresentação e 20% da
atuante, crítico e reflexivo.
produção postada no AVA.
16

3.4 As atribuições de cada integrante da comunidade acadêmica

Com relação ao PORTFÓLIO, cada um dos envolvidos no processo tem


suas atribuições para que essa atividade prática se viabilize.

Coordenação do curso: O coordenador do curso determina os eixos temáticos


do portfólio e convida o profissional que irá produzi-lo. Valida as produções.
Orienta os professores tutores sobre as suas atribuições com relação a essa
atividade prática. Grava as orientações sobre o Portfólio da fase.

Professor Tutor central: Cabe ao professor tutor central conhecer a proposta


da fase, receber os materiais, conferi-los e disponibilizá-los no AVA para os
alunos. Deve, ainda, orientar os tutores locais (polos) e os alunos com relação
à realização das atividades propostas no Portfólio via link Solicitações ou Tutoria,
bem como sanar dúvidas pedagógicas. Com relação à correção e ao processo
de avaliação, deve analisar a solicitação do aluno e, caso essa seja deferida, é
preciso encaminhar solicitação ao Núcleo de Práticas com a justificativa e
orientação para que o professor corretor realize nova correção. Cabe também
ao professor tutor gravar as orientações do Portfólio com o coordenador.

* É preciso destacar a ação do professor tutor responsável pelo portfólio no


seu curso. Cabe a esse profissional estabelecer o vínculo entre o Núcleo de
Práticas e o seu curso. Dessa forma, deve participar das reuniões com o Núcleo
de Práticas; receber os materiais, conferi-los e compartilhá-los com os demais
professores tutores do seu curso; capacitar os professores corretores a cada
fase; assistir às apresentações de alunos e tutores de polo via Webcam quando
necessário, lançando a nota no AVA.

Professor Corretor central: Cabe ao corretor central corrigir a produção do


aluno no AVA, a partir dos critérios de correção elaborados pelos coordenadores
dos cursos. Para tanto, participa dos momentos de capacitação oferecidos pelo
Núcleo de Práticas e traz os resultados dos portfólios corrigidos.

Coordenador do PAP: O coordenador de polo, na falta do tutor, tem sob sua


responsabilidade a orientação do aluno no que diz respeito à proposta do
17

portfólio, devendo, portanto, conhecer as atividades e o processo de correção e


postagem.

Tutor local: O tutor local (polo) deve organizar as orientações periódicas com
os alunos, individualmente ou em grupos, bem como ofertar no mínimo 3
momentos de apresentação do Portfólio no polo, avaliando os alunos e lançando
notas de 0 a 100 para cada um dos critérios avaliativos no AVA.

Acadêmico: O acadêmico tem por responsabilidade assistir às orientações do


portfólio e realizar a leitura dos materiais postados no AVA das disciplinas
vigentes. Em caso de dúvida, deve recorrer ao tutor do polo ou ao link tutoria. É
também tarefa do aluno postar no AVA, no link Trabalho, o seu portfólio,
anotando sempre o número do protocolo, e comparecer ao polo no momento de
apresentação, em uma das datas agendadas pelo tutor.

Em síntese:

Coordenação do curso Professor tutor central Professor tutor


de Curitiba responsável pelo
portfólio
Determinar os eixos do Inteirar-se da proposta Estabelecer vínculo entre
portfólio; do Portfólio; o Núcleo de Práticas e o
Convidar o profissional Conferir os arquivos da seu curso;
para a elaboração do fase; Receber os materiais,
material; Disponibilizar os arquivos conferi-los e compartilhá-
Validar as produções; do Portfólio no AVA; los com os demais
Orientar os professores Sanar as dúvidas professores tutores do
tutores sobre as suas pedagógicas de tutores e curso;
atribuições; alunos via Link Capacitar os professores
Gravar vídeo de solicitações ou Tutoria; corretores;
orientações do Portfólio Analisar os pedidos de Avaliar as apresentações
da fase. revisão de nota dos de alunos e tutores de
Portfólios; polo via Webcam, quando
Gravar orientações. necessário, e lançar a
nota no AVA
18

Professor Corretor Tutor/coordenador do Aluno


polo
Corrigir o portfólio Orientação da atividade Leitura do material
postado; de Portfólio da fase; disponibilizado no AVA;
Participar dos momentos Tirar as dúvidas dos Postagem do Portfólio no
de capacitação; alunos; AVA, no link Trabalhos,
Dar feedbacks ao Núcleo Propiciar no mínimo 3 durante o período
de Práticas sobre os momentos para a indicado; Anotar o número
portfólios corrigidos. apresentação do do protocolo de postagem;
Portfólio, avaliando o Discussão do Portfólio em
aluno e lançando notas uma das datas
de 0 a 100 para cada um disponibilizadas pelo polo.
dos critérios, diretamente
no AVA.

3.5 Ações necessárias para o desenvolvimento do Portfólio

• Para facilitar a visualização das atribuições, é interessante observar o


quadro com as tarefas do coordenador, do professor tutor, do polo e do
Núcleo de Práticas da ESE (NPESE).

Ação Responsável

Definição do tema do Portfólio e indicação do profissional para produzi- Coordenação do


lo curso
19

Capacitação do profissional indicado para a produção do Portfólio NPESE

Validação do Portfólio Coordenação do


curso

Padronização de postagem ícone I NPESE

Postagem do material ícone I Curso/Prof. Tutor

Formatação e envio do Portfólio (prévia) NPESE

Validação do Portfólio para a fase e solicitação de eventuais ajustes para Curso/Prof. Tutor
o NPESE até a data determinada

Correções necessárias e reenvio do material para o tutor responsável NPESE

Gravação de orientação do Portfólio da fase Curso/Prof. Tutor


e Coordenação

Postagem do material turmas EaD e semipresencial no AVA Curso/Prof. Tutor

Postagem do material turmas presenciais no AVA Curso/Prof. Tutor

Abertura dos links de postagem Semipresencial e EaD NPESE

Abertura dos links de postagem Presencial Coordenação

Capacitação dos professores corretores NPESE/Prof.


Tutor

Postagem de materiais e mediação curso de extensão para Polos NPESE

Postagem de materiais e mediação curso de extensão para corretores NPESE

Ações pedagógicas (dúvidas via tutoria e avaliação da necessidade de Curso/Prof. Tutor


nova correção do Portfólio)

Orientação e avaliação da apresentação semipresencial Professor da


disciplina
20

Orientação e avaliação da apresentação presencial Professor da


disciplina

Orientação e avaliação da apresentação EaD Tutor do Polo

Avaliação da produção do Portfólio semipresencial e EaD Grupo de


corretores
externos

Avaliação da produção do Portfólio presencial Professor da


disciplina

Avaliação de pedido de revisão de nota Prof. Tutor

Acompanhamento das correções NPESE

Pagamento corretores Linconl e Marlus

3.6 Fluxos do Portfólio

Para que o trabalho com o Portfólio possa ser desenvolvido com êxito, é
preciso observar os fluxos dessa atividade.

• Qual é o fluxo com relação ao envio de solicitações?

As solicitações devem ser sempre encaminhadas no prazo de até 10 dias após


o término do período de postagem do estudo de caso no AVA.

Solicitação Procedimento

Aluno deverá procurar CMA. CMA abrirá solicitação para


NPESE.
Postagem equivocada
Caso o aluno abra tutoria. Curso encaminha solicitação para
NPESE.
21

Aluno deverá procurar CMA. CMA abrirá solicitação para


NPESE.
Inserção do colega no
grupo Caso o aluno abra tutoria. Curso encaminha solicitação para
NPESE.

Curso defere/indefere. Caso a nova correção seja deferida, o


curso abrirá solicitação para NPESE com o motivo da nova
Pedido de nova correção
correção e com a orientação que deve ser dada ao professor
corretor.

Tratamento especial Encaminhar para o Setor de Avaliação.

Caso o aluno tenha o número do protocolo ou atestado médico


ou outro documento válido, encaminhar ao Núcleo de Práticas.
Pedido de reabertura de
Caso o aluno tenha esquecido de postar ou não tenha protocolo,
link
indeferir: como o link permanece por mais de 30 dias aberto, a
data não será prorrogada.

3.7 O Portfólio no Semipresencial

O Portfólio nos cursos da modalidade semipresencial da Escola Superior


de Educação é desenvolvido de modo similar ao EaD. É a atividade prática
desenvolvida pelos alunos veteranos nos módulos AI, BI e CI.
Pode ser realizado em grupo de até 4 integrantes e compõe 30% da nota
do aluno, sendo 10% da apresentação em sala e 20% da produção postada no
AVA. Não há refeitos ou segunda chamada para o Portfólio e a recuperação,
caso o aluno não alcance a média 70, se dá mediante exame final.
O Portfólio é discutido e orientado nas aulas presenciais, pelo professor
da disciplina preferencialmente de segunda-feira, na terceira aula.
Ao término da fase, o aluno deverá postar sua produção no AVA, no link
Trabalhos, observando o período de postagem. E também participar do
momento de apresentação do Portfólio organizado pelo professor em sala, em
data previamente agendada (na primeira semana de provas). O professor
avaliará o aluno, atribuindo notas de 0 a 100 para cada critério avaliativo
22

diretamente no AVA e a produção postada pelo aluno será avaliada pelo grupo
de professores corretores externos.

3.8 O Portfólio no Presencial

O Portfólio nos cursos da modalidade presencial da Escola Superior de


Educação é a atividade prática desenvolvida pelos alunos calouros durante a
UTA, com exceção da UTA Fundamentos Gerais (Pré-Requisito), direcionada
aos alunos calouros, que realizarão Estudo de Caso. O Portfólio no Presencial é
denominado Projeto Integrador (PI).
Pode ser realizado em grupo de até 6 integrantes e compõe 30% da nota
do aluno, sendo 10% da discussão em sala e 20% da resolução postada no AVA,
e 100% da nota na disciplina Projeto Integrador, voltada para a orientação,
discussão e realização da proposta do PI. Não há refeitos ou segunda chamada
para o Projeto Integrador e a recuperação, caso o aluno não alcance a média
70, se dá mediante exame final.
Ao término da UTA, o aluno deverá postar sua produção no AVA, no link
Trabalhos, observando o período de postagem. E também participar do
momento de apresentação do Projeto Integrador organizado pelo professor em
sala, em data previamente agendada. O professor avaliará o aluno, atribuindo
notas de 0 a 100 para cada critério avaliativo diretamente no AVA e a produção
postada pelo aluno será avaliada também pelo professor do PI.

3.9 O Portfólio na EJA

Na EJA, os alunos farão Portfólio nos módulos A e C. A produção do Portfólio


será postada no AVA, link Trabalhos, com peso 20. A apresentação será
realizada no Polo, com peso 10. O tutor do polo é o responsável por organizar o
momento de apresentação do Portfólio, bem como lançar as notas de 0 a 100
para cada critério diretamente no AVA.
23

MÓDULO ATIVIDADE DISCIPLINAS TEMA


A Portfólio Artes e Práticas sociais mediadas por
Português diferentes linguagens
C Portfólio Biologia e Interações e Práticas entre a
Química química e a biologia para a
conservação do meio ambiente

MÓDULO B MÓDULO D
MÓDULO A MÓDULO C
ESTUDO DE ESTUDO DE
PORTFÓLIO PORTFÓLIO
CASO CASO

Material elaborado na Escola Superior de Educação (ESE).


Professora Dr. ª Dinamara Machado – Diretora da ESE
Professora Dr. ª Deisily de Quadros – Núcleo de Práticas
Professora Me. Cristiane Benvenutti – Núcleo de Práticas
Professora Esp. Larissa Hilgemberg – Núcleo de Práticas

Curitiba, dezembro de 2016.


Alteração em: 16/03/2018
Atualização em: 26/02/2019

Você também pode gostar