Você está na página 1de 5

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ

CENTRO DE CIÊNCIAS
ESTATÍSTICA E MATEMÁTICA APLICADA
CURSO DE GRADUAÇÃO EM ESTATÍSTICA

LUCAS PEREIRA DO AMARAL

LISTA ÉLCIO - PROBABILIDADE I

FORTALEZA
2020
1 QUESTÃO - 42

Suponha que n crianças, todas com alturas diferentes, são dispostas aleatoriamente
em fila indiana.
a) Encontre a probabilidade de que a k-ésima criança da fila seja mais alta do que todas as
crianças á sua frente.
b) Obtenha a probabilidade de que cada uma das k primeiras crianças da fila seja mais alta do
que aquelas à sua frente.
c) Dado que a k-ésima criança da fila é mais alta do que todas as crianças à sua frente, qual a
probabilidade de que essa criança seja a mais alta do grupo ?

Solução: Sendo Xi as crianças, Xi sendo i = (1,2,3,...,n). Considere que a ordem de altura segue a
ordem de i, ou seja, a altura de X2 é menor que a altura de X5
a) O espaço amostral, ou seja, todas as formações possíveis da fila são:

n(Ω) = n!

Sendo A o evento em que a k-ésima criança da fila seja mais alta do que todas as crianças
á sua frente:  
n
n(A) = × (k − 1)! × (n − k)! sendo k ≤ i
k

n
k = Essa combinação representa as k crianças que irão compor os lugares até a posição
k.
(k-1)! = Sendo k o lugar que a k-ésima criança ficará, as crianças à sua frente terão (k-1)!
maneiras de se organizar.
(n-k)! = As crianças atrás da k-ésima terão (n-k)! maneiras de se organizar, visto que dos n
lugares já foram utilizados k, sobrando (n-k).
Com isso, a probabilidade requerida no item a é:
n!
n × (k − 1)! × (n − k)!
n(A) k × (k − 1)! × (n − k)! k!×(n−k)!
P(A) = = = =
n(Ω) n! n!

1
P(A) =
k

b) Sendo B o evento em que cada uma das k primeiras crianças da fila seja mais alta do que
aquelas à sua frente:  
n
n(B) = × (n − k)!
k

A combinação na equação acima representa as k primeiras crianças que irão compor a


fila, contudo, só existe uma maneira delas se organizarem, visto que elas precisam ser
maiores que cada criança à sua frente. Com isso, sobram apenas (n-k) crianças, logo (n-k)!
maneiras de se organizarem.
Portanto, a probabilidade desejada é:

n!
n × (n − k)!
n(B) k × (n − k)! k!×(n−k)!
P(B) = = = =
Ω n! n!

1
P(B) =
k!

1
c) Sendo C o evento que tem a criança mais alta, P(C) = . O evento A é o que a criança
n
seja mais alta que todas à sua frente. Com isso, a probabilidade desejada é:

P(A ∩C)
P(C|A) =
P(A)

Contudo, nota-se que, se a criança é a mais alta, então ela é maior que todas à sua frente,
logo, (A ∩C) ⊂ C .
Portanto:
1
P(A ∩C) P(C) n
P(C|A) = = = 1
=
P(A) P(A) k

k
P(C|A) =
n
2 QUESTÃO - 56

Uma senhora da alta sociedade dá uma festa em sua mansão. Ao término da festa,
ela descobre que sua coleção de joias foi roubada. Após as investigações, a polícia tem certeza de
que o ladrão foi precisamente uma das 76 pessoas presentes à festa (entre convidados e garçons).
Ademais, os investigadores encontram na cena do crime o perfil de DNA do ladrão, e sabe-se
que este perfil de DNA ocorre em 2% de toda população. Dado que o DNA do Sr. João, o
primeiro suspeito cujo DNA é analisado, combina com o perfil achado na cena do crime, qual é
a probabilidade de que ele tenha roubado as joias?
Solução:
A - Evento em que a pessoa tem o DNA
B - Evento em que a pessoa roubou
A questão pede: P(B|A), contudo calcular essa probabilidade condicional diretamente
é mais difícil, então, tendo em vista que P(A ∩ B) = P(B ∩ A), pode-se aplicar o teorema de
Bayes:
P(A|B) × P(B)
P(B|A) =
P(A)

Mas, nota-se que, o denominador P(A) é a probabilidade total. Então:

P(A) = P(A|B) × P(B) + P(A|Bc ) × P(Bc )

Logo,
P(A|B) × P(B)
P(B|A) =
P(A|B) × P(B) + P(A|Bc ) × P(Bc )

Definindo as probabilidades:
P(A|B) - Essa probabilidade tem valor 1, uma vez que ela pede a probabilidade de a pessoa ter o
DNA dado que ela roubou, sendo que, se a pessoa roubou, ela TEM que ter o DNA, logo é
1.
P(A|Bc ) - Sabe-se que A e Bc são eventos independentes, uma vez que ele não ter roubado não altera
P(A) × P(B)
a probabilidade dele ter o DNA. Logo, P(A ∩ Bc ) é igual a P(A) × P(B) = =
P(Bc )
2
100
1
P(B) - A probabilidade de ter roubado é igual a , visto que uma pessoa roubou dentre as 76
76
presentes na festa.
75
P(Bc ) - A probabilidade de não ter roubado é , visto que uma pessoa roubou, sobram 75 que
76
não roubaram.
Então,
1
P(A|B) × P(B) 1 × 76 2
P(B|A) = c c
= 1 2 75
=
P(A|B) × P(B) + P(A|B ) × P(B ) 1 × 76 + 100 × 76 5

2
P(B|A) =
5

2
Portanto, a probabilidade do Senhor João ter roubado dado que ele tem o DNA é de .
5