Você está na página 1de 11

Índice

1. Introdução..........................................................................................................................................2
2. Objectivos..........................................................................................................................................3
2.1. Objectivo Geral...............................................................................................................................3
2.2. Objectivos Específicos....................................................................................................................3
3. Metodologia.......................................................................................................................................4
4. Resolução de Exercícios.....................................................................................................................5
Conclusão.............................................................................................................................................10
Referencias Bibliográficas....................................................................................................................11
1. Introdução
O presente trabalho de Geografia de Moçambique I cujo tema e Resolução de Exercícios, o
seu objectivo é de Resolver os exercícios propostos de acordo com o pedido necessário. Para
tal, é necessário identificar as respostas equivalentes a cada pergunta proposta e descrever as
respostas de cada pergunta com coerência.
A geografia Física de Moçambique da localização do nosso país, onde primeiro deve-se
localizar o território nacional, no mundo e no continente, onde aparece destacado, podendo se
distinguir: a configuração, a extensão e as fronteiras.
A partir desse aspecto, ao longo do trabalho vai se responder a varias perguntas propostas que
ajudaram melhor a compreender a localização, configuração do nosso país e os demais
aspectos relevantes para a sua maior compreensão.

1
2. Objectivos
2.1. Objectivo Geral
 Resolver os exercícios propostos de acordo com o pedido necessário.

2.2. Objectivos Específicos


 Identificar as respostas equivalentes a cada pergunta proposta;
 Descrever as respostas de cada pergunta com coerência.

2
3. Metodologia
Bello (2005) considera que “metodologia é a explicação minuciosa, detalhada, rigorosa e
exacta de toda acção desenvolvida no método de todo trabalho de pesquisa”.
De forma a responder as questões propostas, é realizada uma análise documental, recorrendo
em especial ao módulo do estudante, de relatórios de instituições internacionais. Faz-se
também ao longo do trabalho, uma pesquisa de artigos referentes à problemática em estudo
para contextualizar e explorar as várias questões que se apresentam sobre a Geografia de
Moçambique I.

3
4. Resolução de Exercícios
1. Fale dos limites Norte, sul, oeste e este de Moçambique?
R: Segundo Armindo (s/d), “os limites de Moçambique são”:
 A Norte: República da Tanzânia;
 A Sul: República da África do Sul (RSA);
 A Oeste; pelas Repúblicas de Malawi, Zâmbia, Zimbabwe, RSA e Suazilândia.
 A Este: Oceano Indico.

2. Caracteriza as fronteiras Norte, Sul, Ocidental, Oeste e Leste de Moçambique.


R: Segundo Armindo (s/d), “a Fronteira Norte, tem cerca de 800 m e separa Moçambique da
Tanzânia e é estabelecida pelo curso do Rio Rovuma (Fronteira Natural) entre a sua Foz e a
confluência do rio Messinge”. Deste ponto começa para Oeste uma linha convencional até um
ponto ao meio do Lago Niassa 11o 30 Lat Sul e long 34º 38 este.
Fronteira Sul, faz a separação com a RSA n sentido Este – Oeste, em primeiro através do Rio
Maputo até a confluência com Rio Pongolo a partir do qual corre uma linha convencional até
Ponta de Ouro no Oceano indico, acerca de 85Km.
A fronteira Ocidental, o nosso território é separado por cinco Países em cerca de 2680 m
desde o seu extremo Norte no meio do Lago Niassa onde inicia a fronteira com Malawi até ao
extremo Sul, junto a fronteira com a Suazilândia. A partir do paralelo 10º 14 Sul, tangente a
província de Tete toma a fronteira Norte – Ocidental com a Zâmbia até ao rio Aruangua
prosseguindo ao longo do curso deste Rio até a sua confluência com o Rio Zambeze onde em
direcção ao Sul inicia a fronteira com o Zimbabwe e vai até ao rio Limpopo. A partir deste rio
inicia a fronteira com a RSA no sentido NNW – SSE até ao monte Mponduine onde se
interrompe a fronteira com a Suazilândia até ao extremo Sul no Rio Maputo.
Fronteira Leste, encontra se a 12 milhas marítimas no canal de Moçambique a partir da linha
de base.

3. Qual é a extensão territorial de Moçambique?


R: Segundo Guambe (2017, p. 20), “o território nacional, cobre uma superfície total de
799.380 km2, sendo que, 786.380 km² correspondem a terra firme e 1.300 km2 são ocupados
por águas interiores constituídos pelos rios, lagos, lagoas e pântanos”.
Armindo (s/d), “a extensão territorial de Moçambique é cerca de 799.380 Km2, terra firme
cerca de 786.380 Km2”.

4
4. Qual é a largura máxima e menor de Moçambique?
R: Segundo Armindo (s/d), “a largura máxima de Moçambique é de 962,5 km, começando da
península de Mossuril (Nampula) até ao marco da fronteira localizada na confluência do rio
Aruângua com o rio Zambeze (Tete). A menor largura é de 47,5 km, começando d marco
Sivayana (Sul de Namaacha) até o alto Farol (Catembe)”.
Guambe (2017, p. 20), “A menor largura é de 47,5 km, Situa-se no Sul de país, entre a
fronteira da Swazilândia em Namaacha e o Alto Farol da Catembe, na baía de Maputo. O
comprimento máximo é de 1.800 km, entre a foz do rio Rovuma, a Norte e o rio Maputo, a
Sul”.

5. Estabeleça a diferença entre a hora local e a hora legal


R: Segundo Armindo (s/d), “a hora Local é definida pela passagem do sol pelo meridiano
superior deste lugar e a hora legal é definida pelo fuso horário onde se encontramos”.

6. Diga qual é o meridiano do fuso horário de Moçambique?


R: Segundo Armindo (s/d), “é o meridiano de Greenwich”.

7. Mencione as províncias tectónicas de Moçambique?


R: Segundo Armindo (s/d), “as províncias tectónicas de Moçambique são”: Província
Tectónica de Moçambique, que enquadram vários territórios das províncias de Norte e
Zambézia, excluindo a parte Ocidental da província do Niassa.
Província Tectónica do Niassa, engloba vários territórios Ocidentais do Niassa e os territórios
da Província de Tete, a norte do Rio Zambeze.
Província Tectónica do Médio Zambeze, engloba vastos territórios planálticos a Sul do Rio
Zambeze ao rio Save e exclui o extremo ocidental da província de Manica que faz parte do
Pré-câmbrico Inferior.

8. Fala da importância Socioeconómico do Caro (CEOEOO)


R: Segundo Guambe (2017), “O Karoo é uma região semi-desértica da África do Sul. Ela tem
duas sub-regiões, o Grande Karoo e o Pequeno Karoo. Tem grande importância económica,
pois possui enormes Jazigos de carvão Germânicos, Perlites, Ágatas e Bentonites” (p. 38).

5
9. Refira os principais factores que actuaram e actuam na modelação do relevo
Moçambicano?
R: Segundo Armindo (s/d), “as principais depressões existentes em Moçambique destacam se
os vales dos ris e as formas de relevo negativas onde se localizam os lagos e pântanos”.

10. Mencione as formações montanhosas do território Moçambicano?


R: Segundo Armindo (s/d), “as formações montanhosas de Moçambique estão acima dos
1000 m e que corresponde cerca de 16% do território nacional. São as seguintes formações
Montanhosas de Moçambique”:
O sistema Maniamba – Amaramba, este sistema localiza se na província do Niassa. Tem
orientação Norte – Sul; ladeia lago Niassa e desce em escadaria bastante agrupta em direcção
ao lago Niassa. O ponto mais alto é a serra Jeci com 1836 m de altitude; além de monte
Mitucuee com 1803 m de altitude.
Formação de Chire – Namuli, estende se do rio Chire (Zambézia) até Ribaué (Nampula), o
seu ponto mais alto é o monte Namuli com 2419 m de altitude, outros pontos mais elevados
são: serra de Chiperone (2054 m altitude) e Serra Inago (1807 m de altitude).
Sistema Maravia – Angonia, estende se em todo Norte da província de Tete ao longo da
fronteira com a Zâmbia e Malawi, os pontos mãos elevados são: o monte Domue (2095 m de
altitude) e monte Chirobue (2021 m de altitude).
Sistema de Manica, formado por uma série de montanhas situadas na Província de Manica. É
neste sistema onde se enquadra o maciço de Chimanimani, onde se situa o monte Binga, o
ponto mais alto de Moçambique, com 2436 m de altitude.
Outros pontos mais elevados são; Gorongue (1887 m de altitude), Serra Shoa (1844 m de
altitude) e monte Gorongosa (1862 m de altitude).
Os montes Libombos, localizam se na província de Maputo, os sistemas dos Libombos é
formado por dois alinhamentos paralelos de Montanhas; os pequenos Libombos, que
constituem um degrau intermédio entre a planície litoral e a linha de maiores altitudes da
floresta e os grandes Libombos situados ao longo da fronteira,
é neste alinhamento onde se encontra maiores altitudes. Na verdade as altitudes dos montes
Libombos não chegam a atingirem os 1000 m considerados como marco das altitudes das
montanhas, porem no conjunto do relevo do Sul do Pais eles se destacam como únicas
formações elevadas. O ponto mais alto é monte Mpnduine (801 m de altitude).

6
11. Explique como as condições climáticas influenciam no solo no território
Moçambicano?
R: Segundo Armindo (s/d), “no território moçambicano existe uma grande variedade de
recursos pedológico que resulta da combinação de diversos factores tais como: condições
geológicas e climáticas”.

12. Mencione os principais factores do clima de Moçambique. Explique uma a sua


escolha.
R: Segundo Armindo (s/d), “os principais factores do clima de Moçambique são: altitude,
latitude, continentalidade, correntes marítimas (corrente quente do canal de Moçambique),
baixa pressão, alta pressão subtropicais e frentes frias”.
A temperatura do ar diminui cerca de 0,6º C em cada 100 m. a diferença de altitude vai
influenciar as temperaturas das regiões para regiões.
As regiões mais frescas são de Planaltos e Montanhas, enquanto as regiões cm temperaturas
elevadas é província de Tete nas regiões baixas de planície, ela influi na estabilidade térmicas.

13. Fala sobre os tipos de clima e as suas distribuições do território nacional


R: Segundo Armindo (s/d), “os tipos de climas são e a sua distribuição são, clima tropical
húmido, cobre quase todo território das províncias do Norte do Pais e na parte litoral e
estreitando para Sul até Ponta do Ouro”. As temperaturas medias anuais que variam entre 24º
-26º e as precipitações cerca de 1000 – 1400 mm de pluviosidade.
Clima tropical seco, cobre os territórios das províncias de tete (sul), Manica (norte e sul) e
Inhambane e Gaza (no interior). As temperaturas médias anuais acima dos 20º C e as
precipitações inferior a 6 mm.

Clima tropical Semiárido, abrangem somente a localidade de Pafúri no interior de gaza. As


temperaturas são elevadas acima de 26oc e a escassez de precipitação.
Clima modificado pela altitude, cobre as regiões de montanhas e de alti-planaltos das
províncias de Manica, Niassa, Tete, Zambézia e Maputo (Libombos). São regiões mais
frescas e mais pluviosas, as temperaturas médias anuais são inferiores a 22º C, e nas regiões
de montanhas mais inferior a 18º C e as precipitações são abundantes (1400 – 2000 mm).

7
14. Porque o nosso território nacional não possui regiões desérticas.
R: Segundo Armindo (s/d), “Porque no nosso país porque existe o factor correntes marítimas
quentes do canal de Moçambique, fazendo com que existam apenas zonas semiáridas
(localidade de Pafúri)”.

8
Conclusão
O presente trabalho, após a sua materialização concluiu se que o território nacional, cobre
uma superfície total de 799.380 km2, sendo que, 786.380 km² correspondem a terra firme e
1.300 km2 são ocupados por águas interiores constituídos pelos rios, lagos, lagoas e pântanos
O nosso país possui províncias tectónicas, que são Província Tectónica de Moçambique, que
enquadram vários territórios das províncias de Norte e Zambézia, excluindo a parte Ocidental
da província do Niassa.
Província Tectónica do Niassa, engloba vários territórios Ocidentais do Niassa e os territórios
da Província de Tete, a norte do Rio Zambeze.
Província Tectónica do Médio Zambeze, engloba vastos territórios planálticos a Sul do Rio
Zambeze ao rio Save e exclui o extremo ocidental da província de Manica que faz parte do
Pré-câmbrico Inferior.
No território moçambicano existe uma grande variedade de recursos pedológico que resulta
da combinação de diversos factores tais como: condições geológicas e climáticas. Fazem parte
dos principais factores do clima de Moçambique a altitude, latitude, continentalidade,
correntes marítimas (corrente quente do canal de Moçambique), baixa pressão, alta pressão
subtropicais e frentes frias.
O território nacional não possui regiões desérticas, porque no nosso país porque existe o
factor corrente marítima quente do canal de Moçambique, fazendo com que existam apenas
zonas semiáridas (localidade de Pafúri).
Dessa forma termina se este trabalho com a aprimoração desses elementos importantes para a
compreensão do nosso país.

9
Referencias Bibliográficas
1. Armindo, Adalberto (s/d). Geografia de Moçambique I. Beira, Moçambique: UCM.
2. Bello, J. L. P (2005). Metodologia Científica: Manual para Elaboração de Textos
Académicos, Monografias, Dissertações e Teses. (s/e), Rio de Janeiro, Brasil.
3. Guambe, Gilda (2017). Modulo 5 Geografia. Maputo-Moçambique, CEMOQE.

10

Você também pode gostar