Você está na página 1de 12

ESCOLA SECUNDÁRIA DA AMADORA

CURSO CIENTÍFICO-HUMANÍSTICOS DE CIÊNCIASSOCIOECONÓMICAS


10º 7 TESTE DE ECONOMIA A 07/01/2021
Duração da prova: 90 min Ano Letivo de 2020/2021
V1
Prof.ª Ana Carmen Gonçalves
No grupo I, em cada um dos itens, selecione a alternativa correta.
Na sua folha de respostas, indique o número do item e a letra da alternativa pela qual optou.

I
Versão 1 Versão
1- A
2- D
3- B
4- C
5- B
6- A
7- D
8- C
9- C
10- D
11- C
12- B
13- A
14- C
15- C

1- A aquisição de um automóvel e a constituição de um depósito a prazo pela família Antunes são


exemplos de atividades económicas designadas por

A. utilização dos rendimentos, em ambos os casos.


B. consumo e investimento, respectivamente.
C. realização de investimentos, em ambos os casos.
D. capital e poupança, respetivamente.

2- Considere que, em 2018 e em 2019, num determinado país, existem apenas duas famílias, A e B.
A Tabela 1 apresenta, para essas famílias, dados relativos à despesa em consumo não alimentar
e à poupança.

Tabela 1- Despesa em consumo não alimentar e poupança das famílias


(%)
1
Peso da poupança no
Coeficiente orçamental da despesa em
Família Ano rendimento disponível das
consumo não alimentar
famílias
2018 65 10
A
2019 79 10
2018 75 10
B
2019 68 10

Com base na situação descrita, podemos afirmar que, neste país, em 2019, face a 2018, para que
ambas as famílias, A e B, se tivessem comportado de acordo com a lei de Engel, seria necessário
que o rendimento disponível das famílias tivesse

A. diminuído para a família A e tivesse aumentado para a família B.


B. aumentado para ambas as famílias.
C. diminuído para ambas as famílias.
D. aumentado para a família A e tivesse diminuído
para a família B.

3- A ciência económica tem como objeto de estudo a


aplicação de recursos escassos. A afirmação
anterior é verdadeira, porque

A. a economia estuda a gestão de recursos


escassos na produção de bens não económicos.
B. a economia estuda a forma como as sociedades gerem recursos escassos na satisfação e
necessidades múltiplas e ilimitadas.
C. a economia estuda a forma como as sociedades atuais maximizam o bem-estar da população
através da aplicação de recursos ilimitados.
D. a economia estuda a afetação de recursos ilimitados destinados à produção de bens não
duradouros.

4- Num determinado país, em 2019, face a 2018, o rendimento disponível médio das famílias
aumentou, sendo a poupança das famílias nula quer em 2018 quer em 2019. Sabendo que, neste
país, as famílias se comportam de acordo com a lei de Engel, e considerando-se tudo o resto
constante, podemos afirmar que o valor do coeficiente orçamental das despesas em

A. consumo alimentar aumentou, em 2019, face a 2018.


B. consumo alimentar foi igual em 2018 e 3m 2019.
C. consumo não alimentar aumentou, em 2019, face a 2018.
D. consumo não alimentar foi igual em 2018 e em 2019.

2
5- As sociedades privadas com fins lucrativos, cuja função principal é prestar serviços de
intermediação financeira, fazem parte do agente económico denominado instituições financeiras. A
actividade destas sociedades consiste, por exemplo, em

A. produzir bens não mercantis.


B. receber depósitos e conceder empréstimos.
C. consumir bens não económicos.
D. utilizar recursos ilimitados e conceder subsídios.

6- Uma câmara municipal fornece aos alunos das escolas um lanche constituído por um pacote de
leite e uma sandes. O João, aluno de uma das escolas básicas, ao consumir o referido lanche,
satisfaz uma sociedade

A. individual e primária.
B. final e privada
C. coletiva e duradoura
D. essencial e pública

7- Considere as seguintes afirmações, relativas ao objecto de estudo das ciências sociais

I. A realidade social é constituída por múltiplas parcelas autónomas, sendo cada uma delas
objecto de estudo de uma ciência social. F
II. As várias ciências sociais podem analisar, segundo perspectivas diferentes, os mesmos
fenómenos sociais. V
III. As ciências sociais, na construção do seu conhecimento, podem utilizar contributos
provenientes de outras ciências. V

Selecione a opção que avalia correctamente as afirmações.

A. I e III são verdadeiras, II é falsa.


B. II é verdadeira, I e III são falsas.
C. III é verdadeira, I e II são falsas.
D. II e III são verdadeiras, I é falsa.

3
8 - Considere as seguintes afirmações, relativas à satisfação de necessidades, numa cidade
portuguesa.
I - Ao fim do dia, as famílias, nas suas deslocações para o pavilhão desportivo, usufruem da
iluminação pública.
II – No parque da cidade, as famílias bebem água da fonte para saciarem a sede.
III – No centro de saúde, as famílias recebem gratuitamente a vacina do sarampo, de forma a
garantir a saúde pública.

É correto afirmar que, nessa cidade, as afirmações

A. I e II se referem a exemplos de necessidades primárias; a afirmação III refere-se a um


exemplo de necessidade terciária.
B. I e III se referem a exemplos de necessidades individuais; a afirmação II refere-se a um
exemplo de necessidade coletiva.
C. I e III se referem a exemplos de necessidades coletivas; a afirmação II refere-se a um
exemplo de necessidade primária.
D. I e II se referem a exemplos de necessidades terciárias; a afirmação III refere-se a um
exemplo de necessidade individual.

9 – O Estado tem como função principal.

A. produzir bens e serviços comercializáveis;


B. trocar bens e serviços e capitais;
C. produzir bens e serviços não comercializáveis;
D. estão corretas a B e C.

10 – A utilização de papel e de tinta pela impressora dos serviços administrativos da Secretaria da


Escola Secundária da Amadora, constitui um consumo…

A. final e público.
B. Intermédio e privado.
C. final e privado.
D. intermédio e público.

11 – A companhia de seguros Tranquilidade inclui-se no seguinte agente económico:

A. Particulares;
B. Administração Pública;
C. Instituições Financeiras;
D. Empresas não Financeiras.

12 – A Lei de Engel relaciona…

A. a despesa total das famílias com o rendimento do país.


B. rendimento das famílias com as suas estruturas de consumo.
C. a despesa total das famílias com a satisfação das suas necessidades.
D. o rendimento das famílias com a satisfação das suas necessidades.

13- No mês de maio, a família Almeida realizou uma poupança de 400 euros e gastou em
alimentação 600 euros. Sabendo que o coeficiente orçamental das despesas alimentares dessa
família foi de 30%, nesse mês, podemos concluir que o seu rendimento disponível foi

A. 2400 euros.
B. 2000 euros.
C. 1600 euros.
D. 1800 euros.

4
Resolução:

Coeficiente orçamental das despesas alimentares = (Despesas alimentares/ Total das despesas de
consumo) x 100

30 = (600/ Total das despesas de consumo) x 100


Total das despesas de consumo= 2000

Rendimento disponível = Total das despesas de consumo + Poupança


Rendimento disponível = 2000 + 400
Rendimento disponível = 2400 euros

14- A Tabela 2 apresenta, para três países, dados relativos ao rendimento disponível médio das
famílias e à utilização desse rendimento, em 2017 e em 2018.

Tabela 2 – Rendimento disponível médio das famílias e indicadores da sua utilização


(em milhões de euros)

Rendimento disponível Poupança média Despesa média em consumo


médio das famílias das famílias não alimentar das famílias
País A 2017 20 000 1 000 11 400
2018 23 000 1 000 14 300
País B 2017 50 000 10 000 30 400
2018 45 000 10 000 27 650
País C 2017 35 000 5 000 24 300
2018 37 000 5 000 24 960
Com base nos dados apresentados na Tabela 2 e na lei de Engel, podemos afirmar que, em 2018,
face a 2017, as famílias se comportaram, em média, de acordo com a referida lei,

A. no país A e no país B.
B. no país C.
C. no país A.
D. no país B e no país C.

Resolução:

Despesas Totais de consumo (2017) = 20 000 -1000


Despesas Totais de consumo (2017) = 19 000

Despesas Totais de consumo (2018) = 23 000 - 1000


Despesas Totais de consumo (2018) = 22 000

Coeficiente orçamental da despesa em consumo não alimentar (2017) = Despesa em consumo não
alimentar / Despesas totais de consumo x 100

Coeficiente orçamental da despesa em consumo não alimentar (2017) = 11 400 / 19 000 x 100
Coeficiente orçamental da despesa em consumo não alimentar (2017) = 60 %

Coeficiente orçamental da despesa em consumo não alimentar (2018) = 14 300 / 22 000 x 100
Coeficiente orçamental da despesa em consumo não alimentar (2018) = 65%

5
De acordo com a lei de Engel, quando o rendimento disponível aumenta, as despesas totais em
consumo aumentam e o coeficiente orçamental da despesa em consumo não alimentar aumenta.

15 - Num dado país, o rendimento disponível médio das famílias foi 25 000 euros, em 2014, e 30 000
euros, em 2015. A poupança das famílias foi 5% do seu rendimento disponível médio, em ambos
os anos. Considerando-se que o coeficiente orçamental das despesas em alimentação foi 10%,
em 2014, e 9%, em 2015, podemos afirmar que a despesa anual média das famílias em
alimentação

A. foi 2250, em 2015.


B. foi 2500 euros, em 2014
C. foi 2565, em 2015.
D. foi 2700 euros, em 2014

2014 2015

RENDIMENTO DISPONÍVEL 25 000 30 000

POUPANÇA 5% 1 250 1 500


CONSUMO = rend - poupança 23 750 28 500

Coeficiente orçamental das despesas em alimentação


10,0% 9,0%
Despesas em alimentação = Coef * C
2 375 2 565

6
II

1- Leia o Texto seguinte.

“O aumento do poder de compra, em consequência do acréscimo do rendimento das famílias, e a


redução da taxa de poupança incrementaram e diversificaram os níveis de consumo.
Por outro lado, as profundas alterações socioeconómicas verificadas nas últimas décadas, um
pouco por todo o mundo, contribuíram decisivamente para mudar os padrões de consumo das
populações. De facto, a evolução dos estilos de vida, a par do aumento do rendimento, conduziram à
assimilação de novos hábitos de compra de bens e serviços que, numa sociedade consumista, se
caracterizam, cada vez mais, pela procura de espaços comerciais com uma escolha variada e com
horários alargados, que respondam às alterações das preferências e das necessidades dos
consumidores.”
GEE, Ministério da Economia (adaptado)

No segundo parágrafo do texto, são referidos diferentes factores que podem influenciar as decisões
de consumo das famílias.

Explique três desses fatores referidos no segundo parágrafo do texto.

Resposta:

7
2 – Leia o texto seguinte.

“Em 1918, as famílias de um determinado país gastavam, em média, 41% dos seus rendimentos em
alimentação e bebidas. Atualmente, as famílias desse país gastam apenas 14% nessa rubrica, mas
despendem montantes elevados em televisões e telemóveis, bens que são integrados na rubrica
«despesas em atividades de lazer». O que está subjacente a estas alterações? A explicação resulta
do facto de o rendimento disponível médio das famílias ter aumentado.”

Paul A. Samuelson e William D. Nordhaus, Economia,


19.ª edição, Lisboa, McGraw-Hill, 2012, pp. 410-411. (Texto adaptado)

Descreva, com base no texto e na lei de Engel, as alterações no total das despesas em consumo e
na estrutura do consumo das famílias desse país.

Resposta:

8
3 – A Tabela 3 apresenta dados relativos ao consumo e à poupança doas particulares, num
determinado país, em 2016.

Tabela 3 – Consumo e poupança dos particulares, em 2016

Peso do consumo dos particulares no seu rendimento disponível (em %) 95


Poupança dos particulares (em milhões de euros) 9000

Considere ainda que, nesse país, o rendimento disponível dos particulares (RDP) foi igual, em 2016
e em 2017, e que a taxa de variação anual da poupança dos particulares foi 3,5%, em 2017.

Calcule, com base na situação descrita, o valor do consumo dos particulares, nesse país, em 2017
Na sua resposta, apresente a fórmula usada e os cálculos efetuados.

Resolução :

9
4 – Leia o texto seguinte.

“Considere que um jovem, apesar de ter obtido uma bolsa de estudo para frequentar um curso
universitário, continua indeciso entre estudar ou exercer uma atividade profissional. Estas duas
opções implicam despesas mensais de igual valor. O benefício da decisão de frequentar o ensino
universitário traduz-se no seu enriquecimento intelectual e nas melhores oportunidades de emprego
ao longo de toda a vida. Mas qual é o custo dessa decisão? O jovem estudante, ao passar um ano a
frequentar as aulas, a estudar e a fazer trabalhos académicos, fica impedido de ter um emprego por
falta de tempo. Para este estudante, os salários não recebidos, para poder frequentar o curso, são o
principal custo da sua educação.”
Baseado em: N. Gregory Mankiw, Introdução à Economia,
2.ª edição, Rio de Janeiro, Elsevier, 2001, pp. 5 - 6.

Explicite o conceito de custo presente no texto, relacionando-o com a escassez.

Na sua resposta, comece por identificar esse conceito.

Tópicos de resposta: 15 pontos


• Identificação do conceito, referindo custo de oportunidade.
• Explicitação do conceito, referindo o sacrifício traduzido na perda da (melhor) alternativa abandonada.
• Relação entre o conceito de custo de oportunidade e a escassez, referindo que esse conceito está
associado à escolha resultante da existência de recursos escassos (ou da escassez de tempo).

10
5- No seu livro Somos aquilo que consumimos (2007), Beja Santos pronuncia-se sobre o consumo
dos portugueses (pág. 16).

«Acompanhando a diminuição relativa do orçamento familiar, assiste-se a uma consolidação do


consumo de produtos frescos, a par da desestruturação das refeições, em certos meios urbanos, mas
mesmo aí acompanhada de práticas de alimentação equilibrada (disparou o consumo de sopas,
saladas, fruta).
Depois de uma década de ascenção, o mercado de fast-food (do hambúrguer à piza, passando por
toda a linha do take-away) tende a estabilizar ou mesmo a recuar. A linha do «saudável» (queijo
magro, águas minerais, cereais e fibras, laticínios conotados com a saúde, complementos
alimentares) conhece uma lenta progressão, até porque os preços são mais elevados que os
produtos correntes.
A «comida saúde» (uma mistura de alimento e medicamento) é uma das pontas de lança das
multinacionais, mas esbarra com as debilidades do poder de compra, não passando, por enquanto,
de um fenómeno de moda.»

5.1 Identifica os dois padrões de consumo referidos no texto. 10


5.2 Identifica, no texto, dois dos fatores suscetíveis de influenciar o consumo. 10
5.3 Comenta o conteúdo do texto, tendo em conta que o consumo é um fenómeno social total. 15
Resposta:

11
COTAÇÕES

QUESTÕES COTAÇÕES

I 105

II
1 15

2 15

3 15

4 15

5.1 10
5.2 10
5.3 15

TOTAL 200 PONTOS

12