Você está na página 1de 32

34567

15 DE JUNHO DE 2011

˜
E D I Ç A O D E E S T U D O
ARTIGOS DE ESTUDO PARA AS SEMANAS DE:

1-7 de agosto
Boas novas de que todos precisam
´ ˆ
PAGINA 7 C ANTICOS: 47, 101

8-14 de agosto
Deus nos recomenda o seu amor
´ ˆ
PAGINA 11 C ANTICOS: 18, 91

15-21 de agosto
‘Pastoreai o rebanho de Deus
aos vossos cuidados’
´ ˆ
PAGINA 20 C ANTICOS: 42, 84

22-28 de agosto
˜
‘Tende consideraçao pelos que
´
trabalham arduamente entre vos’
´ ˆ
PAGINA 24 C ANTICOS: 123, 53
34567 6
15 DE JUNHO DE 2011

´ ´
O OBJETIVO DESTA REVISTA, A Sentinela, e honrar a Jeova Deus, o Supremo Governante do Universo.
Assim como as torres de vigia nos tempos antigos possibilitavam que uma pessoa observasse de longe
´ `
os acontecimentos, esta revista mostra para nos o significado dos acontecimentos mundiais a luz das
´
profecias bıblicas. Consola as pessoas com as boas novas de que o Reino de Deus, um governo real no
´ ´ ´ ´ ´
ceu, em breve acabara com toda a maldade e transformara a Terra num paraıso. Incentiva a fe em Jesus
´ ´
Cristo, que morreu para que nos pudessemos ter vida eterna e que agora reina como Rei do Reino de
˜ ´ ˜ ´ ´
Deus. Esta revista, publicada sem interrupçao pelas Testemunhas de Jeova desde 1879, nao e polıtica.
` ´
Adere a Bıblia como autoridade.
˜ ˜ ´ ´ ˜
Esta publicaçao nao e vendida.
˜ Ela faz parte de uma obra educativa bıblica, mundial,
mantida por donativos. A menos que haja outra indicaçao, os textos
´ ˜ ˆ
bıblicos citados sao da Traduçao do Novo Mundo das Escrituras Sagradas com Referencias.

´ ´
OBJETIVO DOS ARTIGOS DE ESTUDO TAMB EM NESTE N UMERO
´
3 Sera que os jovens devem
ser batizados?
˜
16 Abraao realmente
´
possuıa camelos?

´
ARTIGOS DE ESTUDO 1 E 2 PAGINAS 7-15 -
´
No livro de Romanos, o apostolo Paulo falou de 18 ‘Traga os rolos,
um aspecto das “boas novas” que diz respeito especialmente os
`
a humanidade pecaminosa. De que se trata, e
ˆ pergaminhos’ )
como voce pode se beneficiar desse aspecto
das “boas novas”? Esses dois artigos aumenta-
˜ ´ 29 ‘Faça
rao seu entendimento do sacrifıcio de Jesus,
˜ ´ bem-sucedido
bem como sua gratidao por esse sacrifıcio e o seu caminho’
pelo amor divino que ele expressa. — Como?
´
ARTIGOS DE ESTUDO 3 E 4 PAGINAS 20-28
˜
Esses artigos destacam como os anciaos po-
´
dem aumentar seu apreço pelo privilegio de
˜ ´
pastorear. Sao apresentadas tambem maneiras
˜
de a congregaçao mostrar sincera considera-
˜ ˜
çao pelos anciaos.

´ ˜ ´ ´ ´
A Sentinela e publicada e impressa quinzenalmente pela Associaçao Torre de Vigia de Bıblias e Tratados. Sede e grafica: Rodovia SP-141, km 43, Cesario
´ ´
Lange – SP, 18285-000. Diretor e editor responsavel: A. S. Machado Filho. Revista registrada sob o numero de ordem 508. 5 2011 Watch Tower Bible and Tract
Society of Pennsylvania. Todos os direitos reservados. Impressa no Brasil.
Vol. 132, N.° 12 Semimonthly PORTUGUESE (Brazilian Edition)
´
Sera que os jovens devem
ser batizados?
´
“E ´
STOU muito feliz que minha filha e ago-
´
´
ra uma serva de Jeova, e sei que ela tam-
bem esta feliz”, disse Carlos,1 um pai cristao
˜
Mesmo assim, pais tementes a Deus talvez
pensem: ‘Eu sei que meu filho fez bom pro-
´ ´
gresso, mas sera que ele e bastante forte para
´ ˜
nas Filipinas. Na Grecia, certo pai escreveu: resistir a pressoes imorais e permanecer lim-
“Eu e minha esposa estamos contentes que ´
po perante Jeova?’ Outros talvez se pergun-
ˆ ´
nossos tres filhos foram batizados comoTes- tem: ‘Diante do apelo do materialismo, sera
´ ˆ ´
temunhas de Jeova ainda na adolescencia. que meu filho continuara a servir a Deus
Eles fazem bom progresso espiritual e ser- com alegria e zelo?’ Nesse sentido, que
´ ˜ ´
vem a Jeova com alegria.” orientaçoes bıblicas podem ajudar os pais a
˜ ˆ ˜
Os pais cristaos tem motivos para grande saber se seus filhos estao prontos para o ba-
˜
alegria quando seus filhos sao batizados, tismo?
mas essa alegria pode vir acompanhada de
˜ O requisito mais importante
certa apreensao. “Eu estava muito feliz e ´
˜ — ser discıpulo
muito preocupada”, disse uma mae. Por que
˜ Em vez de determinar uma idade para o
esse misto de emoçoes? “Eu sabia que agora ˜
´ batismo, a Palavra de Deus fala da condiçao
meu filho seria plenamente responsavel pe-
´ espiritual dos qualificados para dar esse pas-
rante Jeova.”
´ so. Jesus instruiu seus seguidores: “Fazei dis-
Servir a Jeova como Testemunha batizada ´ ˜
´ cıpulos de pessoas de todas as naçoes, bati-
e um alvo que todos os jovens devem ter. ´
zando-as.” (Mat. 28:19) Assim, o batismo e
1 Alguns nomes foram mudados. ´ ˜ ´
para aqueles que ja sao discıpulos de Cristo.
´
O que significa ser discıpulo? Estudo Pers-
ˆ
Um jovem pode dar evidencias picaz das Escrituras explica: “O termo se
´ ´ ˜
de que e discıpulo de Cristo aplica principalmente a todos os que nao so-
mente creem nos ensinos de Cristo, mas

˜ ˜ ˜
Preparaçao para reunioes e participaçao nelas
´ ´
tambem os seguem de perto.” Sera que Pense nestas perguntas: seu filho mostra,
´
pessoas relativamente jovens conseguem no ministerio, que ‘persiste em buscar pri-
´ meiro o Reino’? (Mat. 6:33) Ele tem o desejo
ser verdadeiros discıpulos de Cristo? Certa
˜ ´ ´ ´ ˆ
irma, que ha mais de 40 anos e missionaria de divulgar as boas novas, ou voce precisa
´ ´
na America Latina, escreveu a respeito de si sempre incentiva-lo a sair ao serviço de cam-
˜ ´ ´ ´ `
mesma e suas duas irmas: “Nos tınhamos po e falar nas casas? Esta atento a sua
´ ˜
idade suficiente para saber que querıamos responsabilidade como publicador nao ba-
´ ´ tizado? Mostra desejo de revisitar os interes-
servir a Jeova e viver no Paraıso. A nossa de-
˜ ` ˜ ´ ´
dicaçao nos ajudou a resistir as tentaçoes tı- sados que encontra no territorio? Identifica-
˜ ´
picas da juventude. Nao nos arrependemos se comoTestemunha de Jeova aos colegas de
˜ escola e professores?
de ter feito a nossa dedicaçao a Deus bem
` ˜
cedo na vida.” Ele acha importante assistir as reunioes
ˆ ´ ´ congregacionais? (Sal. 122:1) Gosta de co-
Como voce pode saber se seu filho ja e um
´ ´ mentar no Estudo de A Sentinela e no Estu-
discıpulo de Cristo? A Bıblia diz: “Mesmo ´ ˜
´ ´ do Bıblico de Congregaçao? Participa com
pelas suas praticas se da a conhecer o rapaz ´ ´
˜ ´ entusiasmo na Escola do Ministerio Teocra-
quanto a se a sua atuaçao e pura e reta.”
(Pro. 20:11) Veja algumas atitudes que reve- tico? — Heb. 10:24, 25.
lam que um jovem ‘manifesta seu progres- Seu filho se esforça em permanecer puro
´ em sentido moral por evitar amizades preju-
so’ como discıpulo. — 1 Tim. 4:15.
diciais na escola e em qualquer outro lugar?
ˆ ´ ´ ˜ ˆ
Evidencias de que e discıpulo (Pro. 13:20) Quais sao as suas preferencias
´ ´
Seu filho e obediente? (Col. 3:20) Ele quanto a musica, filmes, programas de tele-
´ ˜ ˆ
cumpre as tarefas que recebe no lar? A Bıblia visao, jogos eletronicos e uso da internet?
˜
diz que Jesus, aos 12 anos, ‘continuava ´ a es- Ele mostra em palavras e açoes que deseja se-
˜ ´
tar sujeito a seus pais’. (Luc. 2:51) E claro que guir os padroes da Bıblia?
´ ´
atualmente nenhum filho obedecera aos Seu filho conhece bem a Bıblia? Conse-
˜ ´
pais de forma perfeita. Mas os cristaos verda- gue expressar nas proprias palavras o que
deiros devem ‘seguir de perto os passos de ˜ ´
aprende na Noite de Adoraçao em Famılia?
Jesus’. Portanto, os jovens que querem ser ´ ´
Sabe explicar as verdades basicas da Bıblia?
˜ ´
batizados devem ter a reputaçao de ser obe- (Pro. 2:6-9) Ele se interessa na leitura da Bı-
˜
dientes aos pais. — 1 Ped. 2:21. blia e no estudo das publicaçoes do escravo

ˆ ˜ ´ ˜
Obediencia aos pais Participaçao no ministerio Oraçao pessoal
´
fiel e discreto? (Mat. 24:45) Ele quer saber hoje. Mas eu sabia que amava a Jeova e que-
´
mais sobre ensinos e textos bıblicos? ria servi-lo para sempre. Estou feliz por ele
´ ter me ajudado a continuar no seu serviço.”
Essas perguntas podem ajuda-lo a avaliar
´ ˆ
o progresso espiritual de seu filho. Ao anali- Jovem ou idoso, quem da evidencias de
´ ˆ ´
sa-las, voce talvez conclua que ele precisa ser verdadeiro discıpulo deve ser batizado.
´ ˜
melhorar em algum aspecto antes de ser ba- O apostolo Paulo escreveu: “Com o coraçao
´ ˆ ´
tizado. Mas, se a conduta dele da evidencias se exerce fe para a justiça, mas com a boca
´ ´ ´ ˜ ´ ˜
de que ja e discıpulo e ele realmente dedicou se faz declaraçao publica para a salvaçao.”
´
a vida a Deus, talvez ache que pode permitir (Rom. 10:10) Quando um jovem discıpulo
´
que ele seja batizado. de Cristo da o importante passo do batismo,
´ tanto ele como seus pais alcançam um mar-
Os jovens podem louvar a Jeova ˜ ˆ
´ co. Nao permita que nada prive voce ou seus
Muitos servos de Deus foram fieis e leais filhos da alegria que os aguarda.
ˆ ´
na adolescencia ou ate mesmo antes. Lem-
´ ˆ
bre-se de Jose, Samuel, Josias e Jesus. (Gen.
ˆ
37:2; 39:1-3; 1 Sam. 1:24-28; 2:18-20; 2 Cro.
34:1-3; Luc. 2:42-49) E as quatro filhas de Fi- Conceito correto do batismo
lipe, que profetizavam, devem ter sido bem Alguns pais acham que o batismo dos
ensinadas desde cedo. — Atos 21:8, 9. ´ ´
´ ´ filhos e um passo benefico que envolve
Uma Testemunha de Jeova na Grecia dis- ´
riscos — comparavel a tirar uma carteira
se: “Fui batizado aos 12 anos. Nunca me ar- ´
de motorista. Mas sera que o batismo e o
´
rependi. Ja se passaram 24 anos, 23 deles no serviço sagrado poderiam de alguma ma-
´ neira ameaçar o sucesso futuro de uma
serviço de tempo integral. Meu amor a Jeova
´ ˜
sempre me ajudou a enfrentar os problemas pessoa? A Bıblia responde que nao. Pro-
˜ ´ ˆ ˜ ´
da juventude. Aos 12 anos, eu nao tinha verbios 10:22 diz: “A bençao de Jeova
´ ˜
o conhecimento das Escrituras que tenho — esta e o que enriquece, e ele nao lhe
acrescenta dor alguma.” E Paulo escreveu
´ ´
ao jovem Timoteo: “Decerto, e meio de
˜
grande ganho, esta devoçao piedosa jun-
ˆ
to com a autossuficiencia.” — 1 Tim. 6:6.
´ ˜ ´ ´
Realmente, servir a Jeova nao e facil.
Jeremias teve muitas dificuldades em seu
trabalho como profeta de Deus. Ainda as-
˜
sim, ele escreveu sobre sua adoraçao ao
Deus verdadeiro: “Tua palavra torna-se
˜
para mim a exultaçao e a alegria do meu
˜
coraçao; pois o teu nome foi invocado so-
´ ´ ´
bre mim, o Jeova, Deus dos exercitos.”
(Jer. 15:16) Jeremias sabia que o serviço a
Deus era a fonte de sua alegria. O mundo
´ ´
de Satanas e uma fonte de dificuldades.
Os pais precisam ajudar seus filhos a per-
ceber essa diferença. — Jer. 1:19.

A SENTINEL A ˙ 15 DE JUNHO DE 2011 5


´
Sera que meu filho deve adiar o batismo?
` ´
As vezes, mesmo quando os filhos se so incentiva-los a adotar um estilo de
˜
qualificam para o batismo, seus pais deci- vida centralizado na educaçao e na segu-
´ ´ ˜ ˜
dem adia-lo. Que possıveis razoes eles rança financeira, em vez de na adoraçao
ˆ
tem? verdadeira. Veja o que Jesus disse a res-
Eu temo que, se meu filho for batizado, peito da “semente”, ou palavra do Reino,
˜
mais tarde ele possa cometer um pecado que nao se desenvolve: “Quanto ao se-
´ ´ ´
grave e ser desassociado. Sera que e ra- meado entre os espinhos, este e o que
´
zoavel crer que um jovem que adia o ba- ouve a palavra, mas as ansiedades deste
˜ ´
tismo nao precisara prestar contas a Deus sistema de coisas e o poder enganoso das
˜
por sua conduta? Salomao disse estas pa- riquezas sufocam a palavra, e ele se torna
´
lavras aos jovens: “Sabe que por [teus infrutıfero.” (Mat. 13:22) Planos para
´ ´
atos] o verdadeiro Deus te levara a juızo.” uma vida que busca alvos seculares, em
(Ecl. 11:9) E, sem especificar idade, Paulo detrimento da espiritualidade, podem su-
´ ´
lembrou: “Cada um de nos prestara con- focar o desejo que um jovem tem de ser-
tas de si mesmo a Deus.” — Rom. 14:12. vir a Deus.
˜
Batizados ou nao, todos os adoradores Falando sobre jovens que se qualificam
ˆ ˜ ˜
tem de prestar contas a Deus. Mas nao se para o batismo, mas cujos pais nao con-
´ ˜
esqueça: Jeova protege seus servos por cordam que sejam batizados, um anciao
˜ ´
‘nao deixar que sejam tentados alem do experiente disse: “Impedir um jovem de
que possam aguentar’. (1 Cor. 10:13) En- ser batizado pode interromper seu avan-
quanto ‘mantiverem os seus sentidos’ e ˆ
˜ ˜ ço espiritual e levar ao desanimo.” E um
lutarem contra a tentaçao, poderao con- superintendente viajante escreveu: “O jo-
tar com o apoio de Deus. (1 Ped. 5:6-9) vem poderia passar a sentir-se espiritual-
˜ ˜
Uma mae crista escreveu: “Filhos batiza- mente inseguro ou inferior. Poderia bus-
ˆ ˜ ˜
dos tem mais razoes para evitar as coisas car no mundo um senso de realizaçao.”
ruins do mundo. Meu filho, batizado aos
15 anos, encara o batismo como prote- ´
˜ Deveria a universidade ser prioritaria?
çao. Ele diz: ‘A gente nem pensa em fazer
´ ´
algo contra a lei de Jeova.’ O batismo e
˜
uma forte motivaçao para fazer o que
´
e certo.”
ˆ
Se por palavras e exemplo voce educou
´
seus filhos a obedecer a Jeova, pode ter
˜
confiança de que eles continuarao obe-
´
dientes depois do batismo. Proverbios
´
20:7 diz: “O justo esta andando na sua
˜
integridade. Felizes sao os seus filhos de-
pois dele.”
Gostaria que meu filho primeiro atingis-
se certos alvos. Os jovens devem apren-
der a trabalhar para que, com o tempo,
´
se tornem autossuficientes. Mas e perigo-

6 A SENTINEL A ˙ 15 DE JUNHO DE 2011


BOAS NOVAS DE QUE
TODOS PRECISAM
˜ ˜
‘As boas novas sao, de fato, o poder de Deus para a salvaçao.’ — ROM. 1:16.

‘G OSTO de falar das boas novas todos os


ˆ
lado algo assim. Como devotada Testemunha
´
dias.’ Voce talvez ja tenha pensado ou fa- 4
´
De que os romanos precisavam
E instrutivo notar os assuntos que Paulo
abordou quando esteve preso pela primei-
´ ˆ ´
de Jeova, voce sabe como e importante pregar ra vez em Roma. Lemos que, ao ser visitado
as “boas novas do reino”. Talvez saiba de cor a por um grupo de judeus, ele deu ‘cabalmen-
profecia de Jesus a respeito dessa nossa ativi- te testemunho sobre (1) o reino de Deus e,
dade. — Mat. 24:14. ˜
usou de persuasao para com eles, sobre
2 Ao pregar as “boas novas do reino”, voceˆ
(2) Jesus’. O resultado? “Alguns começaram a
´ ˜
da continuidade ao que Jesus iniciou. (Leia acreditar nas coisas ditas; outros nao que-
ˆ
Lucas 4:43.) Um dos pontos que voce sem riam acreditar.” Depois, Paulo ‘recebia bene-
´ ´ ´ ˆ
duvida destaca e que Deus em breve intervira volamente a todos os que vinham ve-lo, pre-
nos assuntos humanos. Com a “grande tribu- gando-lhes (1) o reino de Deus e ensinando
˜ ´ ˜
laçao” ele acabara com a religiao falsa e elimi-´ as coisas concernentes ao (2) Senhor Jesus
´
nara da Terra a perversidade. (Mat. 24:21) E
´ ˆ ´ 4. Sobre o que Paulo pregou quando esteve preso
provavel que voce enfatize tambem que o Rei-
´ ´ pela primeira vez em Roma?
no de Deus restaurara o Paraıso na Terra para
que a paz e a felicidade possam florescer.
˜
De fato, as “boas novas do reino” sao parte
˜
das “boas novas [declaradas de antemao] a
˜ ˜
Abraao, a saber: ‘Por meio de ti serao aben-
˜ ´
çoadas todas as naçoes.’ ” — Gal. 3:8.
3 Mas sera´ que poderıamos ´
estar dando
˜ ´
pouca atençao a um aspecto basico das boas
novas de que as pessoas precisam? Na sua car-
´
ta aos romanos, o apostolo Paulo usou a pala-
vra “reino” apenas uma vez, mas usou 12 ve-
˜
zes a expressao “boas novas”. (Leia Romanos
14:17.) A que aspecto das boas novas Paulo se
referiu tantas vezes nesse livro? Por que essas
´ ˜
boas novas especıficas sao vitais? E por que
devemos pensar nisso ao pregar “as boas no-
´
vas de Deus” no nosso territorio? — Mar. 1:14;
Rom. 15:16; 1 Tes. 2:2.
ˆ
1, 2. Por que voce prega as “boas novas do reino”,
ˆ
e que aspectos delas voce destaca?
´
3. Por que podemos dizer que o apostolo Paulo en-
fatizou boas novas no livro de Romanos?
Cristo’. (Atos 28:17, 23-31) Obviamente, Pau- quando Paulo escreveu o livro, por volta de
˜ ´ ˜
lo deu atençao ao Reino de Deus. Mas o que 56 EC, ja fazia tempo que a congregaçao esta-
mais ele enfatizou? Algo fundamental para o va estabelecida. (Rom. 1:8) Que tipo de pes-
´ ˜
Reino — o papel de Jesus no proposito de soas compunha essa congregaçao?
Deus. 7 Algumas tinham formaçao ˜
judaica. Paulo
˜ ˆ ´
5 Todos precisam saber a respeito de Jesus e enviou saudaçoes a Andronico e Junias como
´
ter fe nele. No livro de Romanos, Paulo falou “meus parentes”, provavelmente significan-
´ ´
dessa necessidade. Quase no inıcio, ele escre- do parentes que tamb´em eram judeus. O fa-
veu sobre “Deus, a quem presto serviço sagra- bricante de tendas, Aquila, que estava em
´ ˜ ´
do com o meu espırito, em conexao com as Roma com a esposa, Priscila, tambem era ju-
deu. (Rom. 4:1; 9:3, 4; 16:3, 7; Atos 18:2) Mas
˜ ˜
muitos dos irmaos e irmas aos quais Paulo
˜
As boas novas destacadas enviou ´ sauda
´
çoes provavelmente eram gen-
´
tios. E possıvel que alguns fossem “da famılia
em Romanos diziam respeito ´
de Cesar”, talvez seus escravos e autoridades
ao papel vital de Jesus menores. — Fil. 4:22; Rom. 1:6; 11:13.
´ 8 Todo cristao ˜
em Roma se encontrava
no proposito de Deus ˜ ´
numa situaçao desfavoravel que afeta tam-
´ ´
bem a todos nos. Paulo expressou isso desta
˜
boas novas a respeito de seu Filho”. Ele acres- maneira: “Todos pecaram e nao atingem a
˜ ´
centou: “Eu nao me envergonho das boas no- gloria de Deus.” (Rom. 3:23) Obviamente, to-
˜ dos a quem Paulo escreveu precisavam reco-
vas; sao, de fato, o poder de Deus para a salva-
˜ ´ nhecer que eram pecadores e que tinham de
çao de todo aquele que tem fe.” Mais adiante, ´
ele se referiu ao tempo “em que Deus, por in- ter fe nos meios providos por Deus para sanar
´ ´ essa necessidade.
termedio de Cristo Jesus, [julgara] as coisas
secretas da humanidade, segundo as boas no- Reconhecer o problema do pecado
vas que eu declaro”. E relatou: “Desde Jerusa- ´
´ ´ ´ 9 Mais no inıcio da carta aos romanos, Pau-
lem e num circuito ate Ilırico, preguei cabal- ´
lo falou do possıvel resultado maravilhoso
mente as boas novas a respeito do Cristo.” 1 `
das boas novas as quais ele constantemente
(Rom. 1:9, 16; 2:16; 15:19) Por que, na sua opi- ˜
˜ se referia. Ele disse: “Eu nao me envergonho
niao, Paulo enfatizou a pessoa de Jesus Cristo ˜
das boas novas; sao, de fato, o poder de Deus
aos romanos? ˜ ´
˜ para a salvaçao de todo aquele que tem fe, pri-
6 Nao sabemos como foi formada a congre- ´
˜ ´ ´ meiro para o judeu, e tambem para o grego.”
gaçao romana. Sera que judeus ou proselitos ˜ ´
Sim, a salvaçao era possıvel. Mas era preciso
que estiveram no Pentecostes de 33 EC retor- ´
˜ fe, em harmonia com uma verdade profunda
naram a Roma como cristaos? (Atos 2:10) Ou citada de Habacuque 2:4: “O justo — por
˜ ´ ´ ´ ´
teriam mercadores e viajantes cristaos divul- meio da fe e que vivera.” (Rom. 1:16, 17; Gal.
gado a verdade em Roma? Seja como for, ˜
3:11; Heb. 10:38) Mas que relaçao essas boas
˜
˜
1 Expressoes similares ocorrem em outros livros ins- novas, que podem resultar em salvaçao, tem
pirados. — Mar. 1:1; Atos 5:42; 1 Cor. 9:12; Fil. 1:27. com o fato de que “todos pecaram”?
5. Sobre que real necessidade Paulo falou no livro ˜ ´
8. Em que situaçao desfavoravel se encontravam
de Romanos? aqueles a quem Paulo escreveu?
´
6, 7. O que podemos dizer sobre como foi formada 9. A que possıvel resultado das boas novas Paulo
˜ ˜
e de quem se compunha a congregaçao romana? chamou a atençao?

8 A SENTINEL A ˙ 15 DE JUNHO DE 2011


´ ´
10 Antes de alguem desenvolver o tipo de fe
´
que salva a vida, ele tem de reconhecer que e
pecador. A ideia de ser pecador talvez seja co-
mum entre os que desde pequenos foram en-
sinados a crer em Deus e que conhecem um
´
pouco a Bıblia. (Leia Eclesiastes 7:20.) Quer
concordem com isso, quer duvidem, pessoas
ˆ
assim pelo menos tem uma ideia do que Pau-
˜
lo quis dizer com a afirmaçao: “Todos peca-
´ ´
ram.” (Rom. 3:23) No entanto, e possıvel
´
que no nosso ministerio encontremos mui-
˜ ˜
tos que nao entendem essa declaraçao.
´ ´ ˜ ´
11 Ha paıses em que a pessoa mediana nao Todos nos nascemos com uma
aprende desde criança que ela´ nasceu pecado- falha fatal — o pecado!
ra, ou que herdou o pecado. E verdade que ela
provavelmente reconheça que comete erros, ´
do primeiro seculo descritas por Paulo como
que tem certos traços de personalidade inde- ‘sem esperança’ e ‘sem Deus no mundo’.
´ ´ ´
sejaveis e que ja fez algumas coisas ruins. E — Efe. 2:12.
ˆ
ela ve que outros se encontram numa situa- 13 Na carta aos romanos, Paulo apresentou
˜ ˜ ˜ ˜
çao parecida. No entanto, dada sua formaçao, duas razoes pelas quais esse tipo de formaçao
˜ ˜ ˜
a pessoa realmente nao entende por que ela e nao podia — e nao pode — ser usado como
˜ ´ ´ ˜
outros sao assim. De fato, em alguns idiomas, desculpa. A primeira e que a propria criaçao
ˆ ´ ´ ˆ
se voce disser que alguem e pecador, outros atesta a existencia de um Criador. (Leia Ro-
˜ ˆ
possivelmente entenderao que voce quer di- manos 1:19, 20.) Isso condiz com uma ob-
´ ´ ˜
zer que ele e um criminoso, ou, no m´ ınimo, servaçao de Paulo ao escrever, de Roma, aos
´ ´ ´ ´ ´
alguem que violou algumas regras. E obvio hebreus: ‘Cada casa e construıda por alguem,
que uma pessoa criada nesse tipo de cultura ´
˜ mas quem construiu todas as coisas e Deus.’
talvez nao se julgue de imediato uma pecado- ´
(Heb. 3:4) Esse raciocınio aponta para o fato
ra no sentido que Paulo tinha em mente. de que existe um Criador que construiu, ou
´ ` ˆ
12 Mesmo nos paıses da cristandade, mui- trouxe a existencia, o inteiro Universo.
˜ ˜
tos nao creem no conceito de que sao pecado- 14 Portanto, Paulo estava bem fundamenta-
˜
res. Por que nao? Apesar de irem de vez em do quando escreveu aos romanos que qual-
quando a uma igreja, eles acham que o relato quer pessoa — incluindo os israelitas do pas-
´ ˜ ´ ´ ˜
bıblico sobre Adao e Eva e mera fabula ou sado — que prestasse devoçao a imagens sem
´
mito. Outros crescem num ambiente anti- vida ‘era inescusavel’. Pode-se dizer o mesmo
ˆ dos que praticavam atos sexuais imorais con-
deus. Duvidam da existencia de Deus e, as-
˜ ˜ ´
sim, nao se dao conta de que um Ser Su- trarios ao uso natural dos corpos masculino e
premo estabeleceu normas morais para os feminino. (Rom. 1:22-27) Referindo-se a esse
´
humanos, e que violar tais normas significa raciocınio, Paulo concluiu corretamente que
˜ ˜
pecar. Em certo sentido, sao como as pessoas “tanto os judeus como os gregos estao todos
debaixo de pecado”. — Rom. 3:9.
10, 11. Por que o conceito mencionado em Roma-
˜ ´ ˜
nos 3:23 talvez seja comum para alguns, mas nao 13, 14. (a) Qual e uma das razoes pelas quais aque-
para outros? ˜ ˜
les que nao creem em Deus e no pecado sao inescu-
˜ ˜ ´
12. Por que muitos nao acreditam que todos sao pe- saveis? (b) Ao que a descrença tem levado muitas
cadores? pessoas?

A SENTINEL A ˙ 15 DE JUNHO DE 2011 9


´
‘Da testemunho’
15 O livro de Romanos identifica outra ra- Lembra-se?
˜
zao pela qual as pessoas devem reconhe- ˙ Que aspecto das boas novas o livro
˜
cer que sao pecadoras e que precisam de de Romanos destaca?
˜ ´
um meio de sair dessa situaçao desfavoravel.
´ ˙ Que verdade temos de ajudar outros
A respeito do codigo dado por Deus ao Israel a entender?
antigo, Paulo escreveu: “Todos os que peca- ˙ Como “as boas novas a respeito do
˜ ˆ ˜
ram debaixo de lei, serao julgados por lei.” Cristo” podem significar bençaos
´ ´
(Rom. 2:12) Prosseguindo seu raciocınio, ele para nos e para outros?
´ ˜
destacou que ate mesmo pessoas de naçoes
´ ˜ ´
ou grupos etnicos que nao conhecem esse co-
digo divino muitas vezes “fazem por nature- conta.” (Rom. 4:7, 8) Deus providenciou um
za as coisas da lei”. Por exemplo, por que ˜
´ adequado meio legal para o perdao de peca-
e comum tais pessoas proibirem o incesto, dos.
o assassinato e o roubo? Paulo identificou
˜ ˆ ˆ
a razao: elas tem uma consciencia. — Leia Ro- Boas novas centralizadas em Jesus
manos 2:14, 15. ˆ ˜
18 Voce talvez exclame: “Essas sao realmen-
16 No entanto, e´ provavel ´
que tenha obser- ˜
te boas novas!” E sao mesmo, o que nos leva
ˆ
vado que ter uma consciencia que funciona de volta ao aspecto das boas novas que Paulo
˜ ´
como testemunha interior nao significa que destacou no livro de Romanos. Como ja cita-
´ ˜
a pessoa seguira sem falta a sua orienta- do, ele escreveu: “Eu nao me envergonho das
˜ ˜
çao. O caso dos israelitas do passado mostra boas novas; sao, de fato, o poder de Deus para
isso. Embora tivessem recebido de Deus uma ˜
ˆ ´ a salvaçao.” — Rom. 1:15, 16.
consciencia e leis especıficas, eles muitas ve- 19 Essas boas novas centralizam-se no papel
ˆ ˜ ´
zes violavam tanto a sua consciencia como a de Jesus na realizaçao do proposito de Deus.
´
Lei de Jeova. (Rom. 2:21-23) Eles eram du- Paulo podia aguardar o “dia em que Deus, por
plamente culpados e, portanto, com certeza ´ ´
˜ intermedio de Cristo Jesus, [julgara] as coisas
pecadores, em desalinho com os padroes e
secretas da humanidade, segundo as boas no-
a vontade de Deus. Isso prejudicou seria- ˜
˜ vas”. (Rom. 2:16) Ao dizer isso, ele nao estava
mente a relaçao deles com o seu Criador.
minimizando o “reino do Cristo e de Deus”
— Lev. 19:11; 20:10; Rom. 3:20. ´ ´
17 O que vimos no livro de Romanos parece
ou o que Deus fara por meio do Reino. (Efe.
˜ 5:5) Mas ele mostrou que, para podermos vi-
pintar um quadro sombrio da situaçao hu- ˆ ˜
´ ver e desfrutar das futuras bençaos sob o Rei-
mana, incluindo a nossa, perante o Altıs-
´ no de Deus, temos de reconhecer (1) a nossa
simo. Mas o apostolo Paulo estendeu o ˜
condiçao de pecadores aos olhos de Deus e
assunto. Citando as palavras de Davi no Sal- ´
(2) por que precisamos exercer fe em Jesus
mo 32:1, 2, ele escreveu: “Felizes aqueles cu- ˜
˜ Cristo para o perdao de pecados. Quando a
jas açoes contra a lei foram perdoadas e cujos
pecados foram encobertos; feliz o homem pessoa entende e aceita essas particularidades
´ ´ ´ ˆ
cujo pecado Jeova de modo algum levara em do proposito de Deus e ve o futuro que isso
lhe apresenta, ela pode corretamente excla-
ˆ ˜
15. Quem tem a faculdade da consciencia, e com mar: “Essas sao realmente boas novas!”
que efeito?
ˆ ˜
16. Por que ter uma consciencia nao significa ne- 18, 19. (a) Que aspecto das boas novas Paulo foca-
cessariamente evitar o pecado? lizou em Romanos? (b) O que temos de reconhecer
´ ˆ ˜
17. Que encorajamento ha no livro de Romanos? para ganhar as bençaos do Reino?

10 A SENTINEL A ˙ 15 DE JUNHO DE 2011


´
20 Devemos sem falta ter em mente esse as- car-lhes o papel de Jesus. O proximo artigo
pecto das boas novas ao realizar o nosso mi- ´ ´
mostrara como Romanos, capıtulo 5, explica
´ ˜ ˆ
nisterio cristao. Referindo-se a Jesus, Paulo esse aspecto das boas novas. Voce com certeza
´ ´ ´
citou as palavras de Isaıas: “Ninguem que ba- vera a utilidade desse estudo para o seu mi-
´ ´ ´
sear nele a sua fe ficara desapontado.” (Rom. nisterio.
´ ´
10:11; Isa. 28:16) A mensagem basica sobre Je- 21 E muito recompensador ajudar os since-
˜
sus talvez nao cause estranheza para quem ros a entender as boas novas mencionadas
´
tem conhecimento do que a Bıblia diz a res- repetidas vezes no livro de Romanos, boas
´ ˜
peito do pecado. Para outros, porem, essa novas que “sao, de fato, o poder de Deus
´ ˜ ´
mensagem sera bastante nova, algo desco- para a salvaçao de todo aquele que tem fe”.
` ´
nhecido ou alheio as crenças na sua cultura. (Rom. 1:16) Alem de sermos assim recom-
Quando pessoas assim passam a crer em Deus pensados, veremos outros concordarem com
´ ˜
e a confiar nas Escrituras, nos temos de expli- a impressao que Paulo citou em Romanos
˜ ˜ ´
´
20, 21. No nosso ministerio, por que devemos ter
10:15: “Quao lindos sao os pes daqueles que
em mente as boas novas destacadas no livro de Ro- declaram boas novas de coisas boas!” — Isa.
´ 52:7.
manos, e com que possıveis resultados?

DEUS NOS RECOMENDA


O SEU AMOR
´ ´
“A benignidade imerecida [reinara] por intermedio da justiça,
visando a vida eterna.” — ROM. 5:21.

´ ´
‘O MAIOR legado dos romanos aos que
os sucederam foi a sua lei e seu sen-
´
so de que e preciso viver de acordo com a
zou essa dadiva. Em Romanos, capıtulo 5, o
´ ˜
apostolo Paulo nao apresentou esses aspectos
como um tratado frio e legalista. Em vez disso,
lei.’ (Dr. David J. Williams, da Universidade ele começou com esta emocionante garantia:
´ “Temos sido declarados justos em resultado
de Melbourne, Australia) Por mais verdadeiro
´ ´
que isso possa ser, existe um legado, ou dadi- da fe, [assim] gozemos de paz com Deus por
´
va, muito mais valioso. Trata-se de um meio intermedio de nosso Senhor Jesus Cristo.” Os
˜ ´
divino de alcançar uma condiçao aprovada e que recebem a dadiva divina sentem-se movi-
˜ dos a corresponder ao amor de Deus. Paulo foi
justa perante Deus e a perspectiva de salvaçao
e vida eterna. um deles. Ele escreveu: “O amor de Deus tem
˜
2 Em certo sentido, havia aspectos legais sido derramado em nossos coraçoes por inter-
` ´ ´
ligados a maneira como Deus disponibili- medio do espırito santo.” — Rom. 5:1, 5.
´
3 Mas por que era necessaria ´
´
essa dadiva
1, 2. Que duas dadivas podem ser analisadas, e
´
qual e a maior delas? 3. Que perguntas surgem logicamente?

A SENTINEL A ˙ 15 DE JUNHO DE 2011 11


ˆ ˆ
amorosa? Como Deus poderia oferece-la de conjunto de leis. (Gen. 2:17) Mesmo assim, os
˜
modo justo e equitativo? E o que se espera que descendentes de Adao herdaram o pecado.
ˆ Por conseguinte, o pecado e a morte ‘reina-
as pessoas façam para se habilitar a recebe-la?
´ ´ ´
Vejamos as respostas satisfatorias e como elas ram’ ate a epoca em que Deus forneceu aos is-
´
acentuam o amor de Deus. raelitas um codigo, que mostrava claramen-
te que eles eram pecadores. (Leia Romanos
Amor de Deus versus pecado 5:13, 14.) O efeito do pecado herdado pode
´ ´
4 Num ato de grande amor, Jeova enviou ser ilustrado com certas doenças ou distur-
ˆ ˆ
seu Filho unigenito para ajudar os humanos. bios, como anemia mediterranea ou hemofi-
´ ´
Paulo disse: “Deus recomenda a nos o seu pro- lia. Talvez tenha lido que Alexei, filho do czar
´ ´
prio amor, por Cristo ter morrido por nos en- russo Nicolau II e Alexandra, herdou ´ o distur-
´ ´
quanto eramos ainda pecadores.” ´ (Rom. 5:8) bio hemorragico hemofilia. E verdade que,
´
Pense num fato ali mencionado: “Eramos ain- mesmo numa famılia assim afetada, alguns fi-
˜
da pecadores.” Todos precisam saber como lhos nao desenvolvem ´ a doença, mas podem
isso se deu. ser portadores. E diferente no caso do pecado.
´ ´
5 Paulo esboçou o assunto, começando O disturbio, ou defeito, do pecado origin ´ ario
´ ´ ˜ ´ ˆ
com esta verdade: “Por intermedio de um so de Adao era inevitavel. Todos o tem. E sempre
´
homem entrou o pecado no mundo, e a mor- fatal. E passa para todos os filhos. Sera que
´ ˜ ´
te por intermedio do pecado, e assim a morte essa condiçao desfavoravel poderia ser supera-
se espalhou a todos os homens, porque todos da algum dia?
´
tinham pecado.” (Rom. 5:12) Nos temos con- ˜
˜ A provisao de Deus
diçoes de entender isso porque Deus provi-
por meio de Jesus Cristo
denciou um registro de como a vida humana 7 Jeova´ amorosamente fez uma provisao ˜
´ ˜
começou. Jeova criou dois humanos, Adao e
´ para livrar os humanos da pecaminosidade
Eva. O Criador e perfeito, e assim eram esses ´
herdada. Paulo explicou que isso foi possıvel
dois primeiros humanos, nossos ancestrais.
por meio de outro homem, um posterior ho-
Deus lhes deu apenas uma ordem restritiva,
ˆ mem perfeito — na realidade um segundo
informando-os de que desobedece-la resulta- ˜
ˆ Adao. (1 Cor. 15:45) Mas o proceder de cada
ria em pena de morte. (Gen. 2:17) No entanto,
um desses dois homens perfeitos tem levado
eles decidiram agir desastrosamente, violando a resultados muito diferentes. Como assim?
´
a razoavel ordem de Deus, rejeitando-o como — Leia Romanos 5:15, 16.
Legislador e Soberano. — Deut. 32:4, 5. ˜ ´
8 “Nao ´ ´
˜ ´ e com o dom [dadiva] como e com a
6 Adao so teve filhos depois de se ter torna- ˜
falha”, escreveu Paulo. Adao foi culpado dessa
do pecador. Assim, ele passou a todos eles o falha e, merecidamente, recebeu uma senten-
˜ ˜ ´
pecado e seus efeitos. Naturalmente, eles nao ça adversa — ele morreu. Mas nao foi o unico
˜ ´
violaram a lei divina que Adao violou, de a morrer. Lemos: ‘Por aquela falha de um so
˜
modo que nao foram acusados do mesmo pe- homem muitos morreram.’ A sentença justa
˜ ˜ ´ ´
cado; e ainda nao havia sido fornecido um aplicada contra Adao recaıa tambem sobre
´ ˆ
4, 5. (a) De que modo grandioso Jeova expressou toda a sua descendencia imperfeita, incluindo
´ ´ ´
seu amor? (b) Que conhecimento basico torna pos- nos. No entanto, e consolador saber que o ho-
´ mem perfeito, Jesus, poderia produzir um re-
sıvel entendermos Romanos 5:12?
˜
6. (a) Por que os descendentes de Adao estavam su- sultado oposto. Que resultado? Vemos a res-
`
jeitos a morte tanto antes como depois de Deus ter
dado a Lei mosaica? (b) O que pode ser ilustrado 7, 8. Como o proceder de dois homens perfeitos le-
com uma doença como a hemofilia? vou a resultados diferentes?

12 A SENTINEL A ˙ 15 DE JUNHO DE 2011


ˆ
ra” podia absolver uma pessoa injusta? (Gen.
18:25) Estabelecendo o fundamento, Deus
ˆ `
amorosamente enviou seu Filho unigenito a
Terra. Jesus fez a vontade de seu Pai com per-
˜ ˜
feiçao, apesar de tentaçoes, extrema zombaria
e abusos. Ele manteve a integridade a ponto
de morrer numa estaca de tortura. (Heb. 2:10)
Ao sacrificar sua vida humana perfeita, Jesus
ofereceu um resgate que poderia livrar, ou re-
ˆ
dimir, do pecado e da morte a descendencia
˜
de Adao. — Mat. 20:28; Rom. 5:6-8.
11 Em outro lugar, Paulo chamou isso de

“resgate correspondente”. (1 Tim. 2:6) Em


˜
que sentido era correspondente? Adao legou a
˜ ˜
imperfeiçao e a morte ´ a bilhoes de pessoas,
seus descendentes. E verdade que Jesus, como
homem perfeito, poderia ter produzido bi-
˜
lhoes de descendentes perfeitos.1 Assim, pen-
sava-se que a vida de Jesus, em conjunto com
´
˜ a de todos os seus possıveis descendentes per-
O homem perfeito Adao pecou. ´
feitos, formava um sacrifıcio equivalente ao
O homem perfeito Jesus ofereceu ˜
um “resgate correspondente”
de Adao e seus descendentes imperfeitos. No
´ ˜
entanto, a Bıblia nao diz que alguma descen-
˜ ˆ
posta na mençao de Paulo a “homens de toda dencia de Jesus em potencial formou parte do
sorte serem declarados justos para a vida”. resgate. Romanos 5:15-19 destaca que a morte
´
de “um so homem” proveu o livramento.
— Rom. 5:18. `
9 Qual e´ o sentido das palavras gregas por
Sim, a vida perfeita de Jesus correspondeu a
˜ ´
´ ˜ ˜ de Adao. O foco e, e deve ser, apenas Jesus
tras das expressoes “declaraçao de justiça” e
Cristo. Isso possibilitou que homens de toda
“serem declarados´ justos”? Certo tradutor da ´
´ ´ sorte recebessem a dadiva gratuita e vida eter-
Bıblia explicou: “E uma metafora legal que as- ´ ˜
˜ ´ na graças a “um so ato de justificaçao” de Je-
senta uma questao quase jurıdica. Fala de uma ˆ
˜ sus, sua obediencia e integridade mesmo em
mudança na posiçao de uma pessoa com rela- face da morte. (2 Cor. 5:14, 15; 1 Ped. 3:18)
˜ ˜
çao a Deus, nao de uma mudança interior na Como se deu esse resultado?
´
pessoa . . . A metafora retrata Deus como juiz
˜ ˜
que tomou uma decisao em favor do acusado, Absolviçao com base no resgate
que fora levado perante a corte de Deus, por ´ ´
12 Jeova Deus aceitou o sacrifıcio
˜ de resgate
assim dizer, sob a acusaçao de se encontrar na oferecido pelo seu Filho. (Heb. 9:24; 10:10,
˜
condiçao de injusto. Mas Deus absolve o acu-
sado.” 1 Por exemplo, esse conceito envolvendo descenden-
ˆ ´
tes, ou progenie, foi incluıdo em Estudo Perspicaz das Es-
10 Com que base o justo “Juiz de toda a ter- ´ ´
crituras, Volume 3, pagina 425, paragrafos 2 e 3.

9. O que Deus realizava ao ‘declarar justos’ os hu- ˜


11. O que significa a expressao “resgate correspon-
manos, conforme Romanos 5:16, 18? dente”?
10. O que Jesus fez, provendo assim uma base para 12, 13. Por que os declarados justos precisam da
´
humanos serem declarados justos? misericordia e do amor de Deus?

A SENTINEL A ˙ 15 DE JUNHO DE 2011 13


´
12) Ainda assim, os discıpulos de Jesus na Ter- rados justos, tornam-se filhos espirituais de
´ ´ ˆ
ra, incluindo seus apostolos fieis, continua- Deus. Como co-herdeiros de Cristo, eles tem a
´
vam imperfeitos. Embora se esforçassem em perspectiva de ser ressuscitados para o ceu
˜ ´
nao fazer coisas erradas, nem sempre conse- como genuınos filhos espirituais para ‘rei-
ˆ nar’ com Jesus Cristo. — Leia Romanos 8:15-
guiam isso. Por que? Por causa da herança do
pecado. (Rom. 7:18-20) Mas Deus podia fazer, 17, 23.
e fez, algo a respeito. Ele aceitou o “resgate
correspondente” e, de bom grado, o aplicou O amor de Deus manifesto a outros
´
em favor de seus servos humanos.
16 Nem todos os que exercem fe e servem a
˜ ˜ ˜
13 A questao nao era que Deus tivesse de Deus como cristaos leais esperam reinar com
´ ´ ´
aplicar o resgate em favor dos apostolos e ou- Cristo no ceu. Muitos, com base na Bıblia,
ˆ `
tros como recompensa por terem praticado tem uma esperança similar a dos servos de
´ ˜
certas boas obras. Em vez disso, Deus aplicou Deus pre-cristaos. Esperam viver para sempre
´ ´ ´
o resgate em favor deles com base na sua mi- numa Terra paradısica. Sera que eles ja po-
´ ´
sericordia e grande amor. Ele decidiu inocen- dem receber agora uma amorosa dadiva de
´ ˜ Deus e ser encarados como justos com a vida
tar os apostolos e outros da acusaçao contra
terrestre em vista? Com base nos escritos de
eles, considerando-os absolvidos da culpa her- ´
Paulo aos romanos, a animadora resposta e
dada. Paulo deixou isso claro, dizendo: “Por
´ sim!
esta benignidade imerecida e que fostes salvos ´
´ ´ ˜ ´ 17 Paulo considerou um exemplo tıpico, o
por intermedio da fe; e isto nao se deve a vos, ˜ ´
´ ´ ´ de Abraao, um homem de fe que viveu antes
e dadiva de Deus.” — Efe. 2:8. ´ ´
14 Que grandiosa dadiva ´ ´ ´ de Jeova ter provido um codigo a Israel e mui-
do Altıssimo e o
˜ to antes de Cristo ter aberto o caminho para a
perdao, tanto do pecado que a pessoa herdou ˜
˜ ´ vida celestial. (Heb. 10:19, 20) Lemos: “Nao
como dos erros que ela cometeu! Nao da para ´ ˜
foi por intermedio de lei que Abraao, ou seu
imaginar quantos pecados a pessoa cometeu
˜ ` descendente, teve a promessa de ser herdeiro
antes de se tornar crista; no entanto, a base ´
´ dum mundo, mas foi por intermedio da justi-
do resgate, Deus pode perdoa-los. Paulo es- ´
´ ça pela fe.” (Rom. 4:13; Tia. 2:23, 24) Assim, o
creveu que esse dom, ou dadiva, “resultou ˜
˜ fiel Abraao foi considerado justo por Deus.
de muitas falhas numa declaraçao de justi-
´ — Leia Romanos 4:20-22.
ça”. (Rom. 5:16) Os apostolos e outros que re- 18 Isso nao ˜ ˜
´ pode significar que Abraao nun-
cebessem essa dadiva amorosa (ser declarados ´ ´ ˜
ca pecou ao servir a Jeova por decadas. Nao,
justos) teriam de continuar a adorar o Deus ˜
´ ele nao era justo nesse sentido. (Rom. 3:10,
verdadeiro com fe. Com que recompensa fu-
ˆ 23) No entanto, na sua ilimitada sabedoria,
tura? “Aqueles que recebem a abundancia da ´ ´
´ Jeova levou em conta a fe excepcional
benignidade imerecida e da dadiva gratuita ˜ ´
˜ ´ de Abraao e as obras resultantes dessa fe.
da justiça reinarao em vida por intermedio de ˜ ´
´ ´ Em especial, Abraao exerceu fe no prometi-
um so, Jesus Cristo.” Realmente, a dadiva da
˜ ´ do “descendente” que viria na sua linha-
justiça opera na direçao oposta. Essa dadiva gem. Esse Descendente mostrou ser o Messias,
resulta em vida. — Rom. 5:17; leia Lucas ˆ
ou Cristo. (Gen. 15:6; 22:15-18) Concorde-
22:28-30.
15 Os que recebem essa dadiva, ´ ´ ´ ˆ
16. Que dadiva ja agora os que tem esperança ter-
ser decla-
restre podem receber?
´ ˜
14, 15. Que recompensa foi oferecida aos declara- 17, 18. (a) Em vista da fe de Abraao, como Deus o
´ ´
dos justos por Deus, mas o que ainda tinham de considerava? (b) Em que base foi possıvel que Jeova
˜
fazer? encarasse Abraao como justo?

14 A SENTINEL A ˙ 15 DE JUNHO DE 2011


Que boas novas!
Por meio de Jesus podemos
ser declarados justos
`
mente, a base do “resgate pago
por Cristo Jesus”, o Juiz divino
pode perdoar pecados ocorri-
˜
dos no passado. Assim, Abraao
´
e outros homens de fe dos
´ ˜ ˆ
tempos pre-cristaos tem a pers-
˜
pectiva de uma ressurreiçao.
— Leia Romanos 3:24, 25; Sal.
32:1, 2.

Tenha uma
˜
posiçao justa agora
19 Ter o Deus de amor atribuıdo ´ ´
justiça a “dadiva gratuita” que os ungidos recebem.
˜ ˜ ´ ´
Abraao deve ser animador para os cristaos ver- Mas e certamente uma dadiva que eles acei-
´ ˜ ˜
dadeiros. Jeova nao o declarou justo no mes- tam com muita gratidao.
mo sentido em que o faz com aqueles que 21 Se a sua esperança e´ viver para sempre na
´ ˆ
unge com espırito para serem “co-herdeiros de Terra, voce deve entender que essa oportuni-
´ ˜
Cristo”. Os desse grupo de numero limitado dade nao surgiu por conta de um capricho de
˜ ˜
sao “chamados para serem santos” e sao acei- um governante humano. Em vez disso, reflete
´ ´
tos como “filhos de Deus”. (Rom. 1:7; 8:14, 17, o sabio proposito do Soberano do Universo.
˜ ´
33) Em contraste, Abraao tornou-se “amigo de Jeova tem dado passos progressivos na realiza-
´ ´ ˜ ´ ˆ
Jeova”, e isso antes de o sacrifıcio de resgate ter çao de seu proposito. Esses passos tem sido da-
sido oferecido. (Tia. 2:23; Isa. 41:8) Mas que di- dos em harmonia com a verdadeira justiça.
˜ Mais do que isso, refletem o grande amor de
zer dos cristaos verdadeiros que esperam viver
´ ˜
no restaurado Paraıso terrestre? Deus. Paulo podia dizer com razao: “Deus re-
˜ ´ ´ ´
20 Esses nao receberam a “dadiva gratuita comenda a nos o seu proprio amor, por Cristo
´ ´
da justiça” com a vida celestial em vista “por ter morrido por nos enquanto eramos ainda
´ pecadores.” — Rom. 5:8.
intermedio do livramento pelo resgate pago
˜
por Cristo Jesus”. (Rom. 3:24; 5:15, 17) Nao ´ ˜ ´
21. Que benefıcios estao disponıveis graças ao amor
´ ` ´
obstante, eles exercem profunda fe em Deus e e a justiça de Jeova?
˜ ´
nas suas provisoes, e manifestam sua fe por
´
meio de boas obras. Uma dessas obras e ‘pre-
gar o reino de Deus e ensinar as coisas concer- Lembra-se?
nentes ao Senhor Jesus Cristo’. (Atos 28:31) ˆ ˜
´ ´ ˙ Que herança a descendencia de Adao
Portanto, Jeova pode considera-los justos as- recebeu, e com que resultado?
˜ ´
sim como fez com Abraao. A dadiva que esses ˙ Como foi provido um resgate corres-
recebem — a amizade com Deus — difere da pondente, e em que sentido foi
˜
19. Por que o conceito de Deus sobre Abraao deve
correspondente?
´
ser animador para muitos hoje? ˙ Que perspectiva a dadiva de ‘ser
ˆ
20. O que Deus espera dos que ele hoje considera declarado justo’ oferece a voce?
˜
justos, assim como considerou Abraao?

A SENTINEL A ˙ 15 DE JUNHO DE 2011 15


˜
Abraao ´ realmente
possuıa camelos?

H
´ ˜
AVIA camelos entre os animais domesticos que Abraao rece-
´ ´ ˆ
beu de Farao, diz a Bıblia. (Gen. 12:16) Quando o servo de
˜ ` ˆ
Abraao fez uma longa viagem a Mesopotamia, ele ‘tomou dez ca-
´
melos dos camelos de seu amo’. Portanto, a Bıblia afirma clara-
˜ ´ ˆ
mente que Abraao possuıa camelos no começo do segundo mile-
ˆ
nio AEC. — Gen. 24:10.
Alguns discordam disso. A New International Version Archaeologi-
´ ´ ˜
cal Study Bible (Bıblia de Estudos Arqueologicos da Nova Versao
ˆ
Internacional) diz: “Eruditos tem contestado a historicidade des-
ˆ ˆ
sas referencias a camelos porque a maioria cre que esses animais
˜ ´
nao haviam sido amplamente domesticados ate cerca de 1200
˜ ˆ
a.C., muito tempo depois de Abraao.” Qualquer anterior referen-
´
cia bıblica a camelos seria, portanto, considerada um anacronis-
´
mo, ou erro cronologico.
Mas outros eruditos argumentam que, embora domesticar ca-
melos tenha sido um fator marcante perto do fim do segundo mi-
ˆ ˜ ˜
lenio, isso nao significa que camelos nao tenham sido utilizados
antes disso. O livro Civilizations of the Ancient Near East (Civiliza-
˜ ´
çoes do Antigo Oriente Medio) declara: “Pesquisas recentes suge-
˜ ´
rem que a domesticaçao do camelo ocorreu no sudeste da Arabia
ˆ ´
em algum tempo no terceiro milenio [AEC]. De inıcio, provavel-
mente ele era criado para aproveitamento de seu leite, pelo, couro
˜ ´
e carne, mas nao pode ter passado muito tempo ate que sua utili-
ˆ
dade como animal de carga ficasse evidente.” Essa referencia a
˜
uma data anterior aos dias de Abraao parece encontrar apoio em
´ ´
fragmentos osseos e outros restos arqueologicos.
´ ´ ˆ ˆ
Ha tambem evidencias escritas. A mesma obra de referencia
ˆ
diz: “Na Mesopotamia, listas cuneiformes mencionam a criatura
´
[o camelo] e varios selos o retratam, o que indica que esse animal
` ˆ ˆ
pode ter chegado a Mesopotamia no começo do segundo mile-
´ ˜
nio”, ou seja, na epoca de Abraao.
´
Alguns eruditos acreditam que mercadores de incenso da Ara-
´
bia do Sul usavam camelos para transportar mercadorias atraves
´ ´
do deserto, rumo ao norte´ ate o Egito e a Sıria, introduzindo assim
˜ ´ ´ ´
o camelo nessas regioes. ´ E provavel que esse comercio ja fosse co-
ˆ
mum em 2000 AEC. E interessante que Genesis 37:25-28 fala de
mercadores ismaelitas usarem camelos para transportar ao Egito
˜
ingredientes usados na fabricaçao de incenso, uns cem anos de-
˜
pois dos dias de Abraao.
˜
Talvez os camelos nao fossem muito usados no antigo Oriente
´ ´ ˆ ˆ
Medio no inıcio do segundo milenio AEC, mas as evidencias pare-
˜
cem confirmar que nao eram totalmente desconhecidos. Assim, a
´ ´
The International Standard Bible Encyclopedia (Enciclopedia Bıblica
˜ ˜ ´ ´
Padrao Internacional) conclui: “Nao e mais necessario classificar
˜
de anacronismo a mençao de camelos nas narrativas patriarcais,
´ ˆ ´ ˜
visto que ha muita evidencia arqueologica da domesticaçao de
camelos antes dos dias dos patriarcas.”

A SENTINEL A ˙ 15 DE JUNHO DE 2011 17


Roma

ˆ
Troade

‘Traga os rolos, ´
especialmente Efeso

os pergaminhos’
´
C OM essas palavras, o apostolo Paulo pe-
´
diu a seu colega missionario Timoteo
que lhe trouxesse certo material escrito. A
´
Deus? A respeito da palavra “pergaminhos”
´ ´
nesse versıculo, o erudito bıblico Archibald
T. Robertson observou: “Esses provavelmen-
que tipos de rolos e pergaminhos Paulo se re- ´
te eram copias de livros do Velho Testamen-
feria? Por que fez esse pedido, e o que pode- to, e o pergaminho era mais caro do que o
mos aprender disso? papiro.” Desde a juventude Paulo foi ‘educa-
´ ´
Em meados do primeiro seculo EC, quan- do aos pes de Gamaliel’, que era instrutor da
do Paulo escreveu essas palavras, os 39 livros Lei mosaica e estimado por todos. Assim, se-
´ ´
das Escrituras Hebraicas estavam divididos ria logico que Paulo tivesse obtido para si co-
em 22 ou 24 livros, a maioria deles provavel- pias dos rolos da Palavra de Deus. — Atos
mente em rolos separados. O professor Alan 5:34; 22:3.
Millard observou que esses rolos, embora ca- ˜
˜ ´ Como os cristaos usavam os rolos
ros, ‘nao estavam alem do alcance dos razoa- ´ ´
velmente bem de vida’. Alguns tinham aces- Era, porem, um privilegio possuir rolos
˜
so a pelo menos um deles. Por exemplo, o das Escrituras Sagradas. Como, entao, a
´ ˜
eunuco etıope tinha um no seu carro e “lia maioria dos cristaos naqueles dias podia ter
´ `
em voz alta o profeta Isaıas”. Ele era um ho- acesso a Palavra de Deus? A carta anterior de
´ ´ ´
mem ‘de poder sob Candace, rainha dos etıo- Paulo a Timoteo nos da uma dica. Ele escre-
´ `
pes, e estava sobre todo o tesouro dela’. Com veu: “Ate eu chegar, continua a aplicar-te a
´ ´
certeza era suficientemente rico para possuir leitura publica.” (1 Tim. 4:13) A leitura pu-
˜
partes das Escrituras. — Atos 8:27, 28. blica fazia parte da programaçao nas reu-
´ ˜ ˜ ˜
No seu pedido a Timoteo, Paulo escreveu: nioes das congregaçoes cristas, um costume
“Quando vieres, traze o manto que deixei em tradicional entre o povo de Deus desde os
ˆ ´
Troade com Carpo, e os rolos, especialmente dias de Moises. — Atos 13:15; 15:21; 2 Cor.
os pergaminhos.” (2 Tim. 4:13) Isso indica 3:15.
´ ˜ ´
que Paulo possuıa uma certa quantidade de Como anciao, Timoteo tinha de ‘aplicar-
`
rolos. O que poderia ser mais importante se’ a leitura em voz alta, e isso beneficiava os
˜ ˜ ´
na sua coleçao de rolos do que a Palavra de que nao tinham copias das Escrituras. Certa-

18 A SENTINEL A ˙ 15 DE JUNHO DE 2011


´
mente, durante a leitura publica da Palavra O que podemos aprender de Paulo ter pe-
˜
de Deus, todos ouviam com atençao para dido “os rolos, especialmente os pergami-
˜
nao perder nenhuma palavra e, com certeza, nhos”? Ele manteve seu grande interesse
˜
pais e filhos consideravam em casa o que ha- pela Palavra de Deus nessa fase tao aflitiva de
˜ ˆ ˜ ´
via sido lido nas reunioes. sua vida. Voce nao acha que esse e o segredo
O bem conhecido Rolo do Mar Morto, de de ele ter sido sempre ativo em sentido es-
´ piritual e fonte de encorajamento para mui-
Isaıas, mede uns 7 metros de comprimento.
Com uma vara em cada extremidade e mui- tos?
˜ ˆ ˜ ´ ´
tas vezes com uma capa para proteçao, os ro- Que bençao e hoje possuir uma Bıblia
´ ˆ ´ ´
los eram um tanto pesados. A maioria dos completa! Alguns de nos tem ate mesmo va-
˜ ˜ ˜
cristaos com certeza nao poderia levar mui- rios exemplares e ediçoes. Como Paulo, de-
˜ vemos cultivar um forte desejo de entender
tos deles na pregaçao. Mesmo que Paulo pos-
´ a fundo as Escrituras. Das 14 cartas inspira-
suısse para seu uso alguns rolos das Escritu-
˜ ´
ras, talvez nao pudesse levar todos eles nas das que Paulo teve o privilegio de escrever, a
´ ´
suas viagens. Pelo visto ele deixou alguns ro- ultima foi a segunda a Timoteo. O seu pedi-
ˆ do pessoal aparece quase no fim da carta. A
los com seu amigo Carpo, em Troade.
˜ ´
solicitaçao de Paulo para que Timoteo ‘trou-
O que aprendemos do xesse os rolos, especialmente os pergami-
exemplo de Paulo? ´
nhos’, foi um dos seus ultimos desejos regis-
Na sua carta, um pouco antes de fazer o trados.
seu pedido, Paulo, preso em Roma pela se- ˆ ´ ´
Voce anseia travar a luta excelente da fe ate
gunda vez, escreveu: “Tenho travado a luta o fim, assim como Paulo? Deseja manter-
´
excelente, tenho corrido ate o fim da carreira se espiritualmente estimulado e preparado
´ ´
. . . Doravante me esta reservada a coroa da para participar na obra de testemunho ate
justiça.” (2 Tim. 4:7, 8) Ele provavelmente es- ´ ˜
que Jeova diga que baste? Entao, por que
creveu essas palavras por volta de 65 EC du- ˜ ˜
˜ nao fazer o que Paulo incentivou os cristaos a
rante a perseguiçao instigada por Nero. Dessa ˜
˜ fazer? ‘Preste constante atençao a si mesmo e
vez, a sua prisao foi muito rigorosa. De fato, ao seu ensino’ pelo zeloso e persistente estu-
˜ ´ ´
ele pressentiu que sua execu ´ çao era iminen- do da Bıblia, um livro nunca antes disponı-
´ ´
te. (2 Tim. 1:16; 4:6) E compreensıvel que vel a tantas pessoas em formatos mais prati-
Paulo expressasse seu profundo desejo de ter cos do que rolos. — 1 Tim. 4:16.
˜
em maos os seus rolos. Embora confiasse que
´
havia travado a luta excelente ate o fim, ele
ansiava continuar a se fortalecer pelo estudo
da Palavra de Deus.
´ ´ ´
´ E possıvel que Timoteo ainda estivesse em
Efeso quando recebeu o pedido ´ de Paulo.
ˆ
(1 Tim. 1:3) A distancia entre Efeso e Roma,
ˆ ´ ˆ
via Troade, e de uns 1.600 quilometros. Na
´
mesma carta, Paulo exortou a Timoteo: “Faze
´
o maximo para chegar antes do inverno.”
´ ˜ ´
(2 Tim. 4:21) A Bıblia nao revela se Timoteo
conseguiu pegar um navio que o levasse a
´
Roma na epoca em que Paulo desejava.
‘PASTOREAI O REBANHO DE DEUS
AOS VOSSOS CUIDADOS’
˜ ˜
‘Pastoreai o rebanho de Deus aos vossos cuidados, nao sob compulsao,
mas espontaneamente.’ — 1 PED. 5:2.

´
A LGUM tempo antes de Nero lançar sua
˜ ˜
perseguiçao contra os cristaos em Roma,
´
o apostolo Pedro escreveu a sua primeira car-
principal, reconhecendo que e contra ele que
´
temos uma luta. — Efe. 6:12.
˜ ˜ Pastorear o rebanho de Deus
ta. A sua intençao era fortalecer os irmaos. ˜ ˜
O Diabo ‘andava em volta’ procurando devo-
4 Pedro incentivou os anciaos cristaos do
˜ ´
rar cristaos. Para lhe resistir com firmeza, eles primeiro seculo a ter o conceito de Deus a
precisavam ‘manter seus sentidos’ e ‘humi- respeito do rebanho aos seus cuidados. (Leia
˜ 1 Pedro 5:1, 2.) Embora fosse considerado
lhar-se sob a mao poderosa de Deus’. (1 Ped. ˜ ˜
´ coluna na congregaçao, Pedro nao se dirigia
5:6, 8) Precisavam tambem permanecer uni- ˜
˜ aos anciaos com ar de superioridade. Ele os
dos. Nao podiam ‘morder e devorar uns aos ˜ ´
outros’, pois isso poderia resultar em serem admoestava como coanciaos. (Gal. 2:9) Num
´ ´
“aniquilados uns pelos outros”. — Gal. 5:15. espırito semelhante ao de Pedro, o Corpo
˜ ´ ˜
2 A nossa situaçao e similar. O Diabo pro- Governante atual exorta os anciaos de con-
˜
cura oportunidades para nos devorar. (Rev. gregaçao a se empenhar em cumprir a pesada
ˆ responsabilidade de pastorear o rebanho de
12:12) E estamos na iminencia de uma
˜ Deus.
“grande tribulaçao, tal como nunca ocorreu ´ ˜
´ 5 O apostolo escreveu que os anciaos de-
desde o princıpio do mundo”. (Mat. 24:21)
˜ ´ ´ viam ‘pastorear o rebanho de Deus aos seus
Como os cristaos do primeiro seculo, nos ´
´ ´ cuidados’. Era importantıssimo que reconhe-
tambem devemos evitar disputas entre nos. ´
` cessem que o rebanho pertence a Jeova e Je-
Para isso, as vezes precisamos da ajuda de an- ˜
˜ sus Cristo. Os anciaos tinham de prestar con-
ciaos qualificados.
3 Vejamos como os anciaos ˜ tas sobre como cuidavam das ovelhas de
podem au-
´ Deus. Digamos que um grande amigo, que
mentar o apreço pelo privilegio de pasto-
rear ‘o rebanho de Deus aos seus cuida- vai se ausentar por algum tempo, lhe peça
ˆ ˜
dos’. (1 Ped. 5:2) Depois refletiremos sobre o para cuidar dos filhos dele. Voce nao cuidaria
´ ˜
modo correto de realizar o pastoreio. No pro- bem das crianças e de sua alimentaçao? Se
˜
ximo artigo, analisaremos como a congrega- uma delas adoecesse, nao providenciaria os
˜ ˜ ´
çao pode ‘ter consideraçao pelos que traba- cuidados medicos? Da mesma forma, os an-
˜ ˜
lham arduamente e presidem’ o rebanho. ciaos de congregaçao devem “pastorear a
˜
(1 Tes. 5:12) Estudar esses assuntos nos ajuda- congregaçao de Deus, que ele comprou com
´ ´ ´
ra a resistir com firmeza ao nosso Adversario o sangue do seu proprio Filho”. (Atos 20:28)
ˆ
Eles tem em mente que toda ovelha foi com-
˜ ˜
1. Que situaçao os cristaos viviam quando Pedro es- prada com o precioso sangue de Cristo Jesus.
creveu a sua primeira carta?
˜
2, 3. Contra quem devemos lutar, e o que vamos 4, 5. Que conceito os anciaos devem ter a respeito
´
analisar neste artigo e no proximo? do rebanho? Ilustre.

20 A SENTINEL A ˙ 15 DE JUNHO DE 2011


˜ ˆ
Assim como os pastores do passado, os anciaos hoje tem de proteger as “ovelhas” aos seus cuidados

´
Sabendo que precisam prestar contas, os an- batar as ovelhas das mandıbulas do Diabo.
˜
ciaos alimentam, protegem e cuidam do re- Por segurar a fera pela barba, por assim dizer,
˜
banho. os anciaos podem salvar as ovelhas. Podem
˜ ˜
6 Pense nas responsabilidades dos pastores raciocinar com irmaos incautos que sao ten-
´ ´
literais nos tempos bıblicos. Eles tinham de tados pelas armadilhas de Satanas. (Leia Ju-
˜ ˜
suportar o calor do dia e o frio da noite para das 22, 23.) Os anciaos, naturalmente, nao
ˆ ´ ´
cuidar do rebanho. (Gen. 31:40) Ate mesmo podem realizar isso sem a ajuda de Jeova.
arriscavam a vida pelas ovelhas. Como jovem Eles tratam com ternura as ovelhas machuca-
pastor, Davi salvou seu rebanho das garras de das, atando seus ferimentos e aplicando-lhes
˜ ´
animais selvagens, incluindo um leao e um o suave balsamo da Palavra de Deus.
8 O pastor literal tambem ´
urso. Ele disse que nos dois casos ‘agarrou o conduzia o reba-
animal pela sua barba, o golpeou e o entre- nho a um bom pasto e a uma reserva de
` ´ ˜
gou a morte’. (1 Sam. 17:34, 35) Quanta bra- agua. Da mesma forma, os anciaos dirigem o
˜ ` ˜
vura! Quao perto deve ter chegado das man- rebanho a congregaçao, incentivando a fre-
´ ˜ ˆ ` ˜
dıbulas da fera! Mas isso nao o impediu de quencia as reunioes para que as ovelhas se-
salvar as ovelhas. jam bem alimentadas e recebam o “seu ali-
˜
7 Os anciaos mento no tempo apropriado”. (Mat. 24:45)
hoje devem estar alertas aos ˜
ataques leoninos do Diabo. Simbolicamente, Os anciaos talvez precisem usar tempo extra
isso pode significar um ato corajoso de arre- para ajudar os doentes em sentido espiritual
a aceitar o alimento da Palavra de Deus.
6. Qual era a responsabilidade dos pastores do pas- Uma ovelha desviada talvez esteja tentando
sado?
˜ ˜
7. Como os anciaos podem, simbolicamente, arre- 8. Para onde os anciaos conduzem o rebanho, e
´ ´
batar as ovelhas das mandıbulas de Satanas? como?

A SENTINEL A ˙ 15 DE JUNHO DE 2011 21


´ ˜
voltar ao rebanho. Em vez de intimida-la, os ciaos a servir o rebanho, empregando nisso
˜ ´ ´
anciaos com ternura explicam princıpios bı- seus esforços, recursos e tempo. (Mat. 22:37-
´ ˜ ˜ ´
blicos e mostram-lhe como aplica-los na sua 39) Eles dao de si, nao de ma vontade, mas
vida. espontaneamente.
9 Quando voceˆ esta´ doente, que tipo de 12 Ate´ que ponto os anciaos ˜
devem dar de
´
medico prefere? Aquele que dedica pouco si? Ao zelar pelas ovelhas, eles imitam o
´ ´
tempo para ouvi-lo e logo receita um reme- apostolo Paulo, assim como ele imitou a Je-
´
dio para ficar livre e poder atender o proximo sus. (1 Cor. 11:1) Com terno afeto pelos ir-
´ ˜
paciente? Ou preferiria consultar um medi- maos tessalonicenses, Paulo e seus compa-
˜ ˜
co que lhe desse toda a atençao, explicasse nheiros de bom grado lhes conferiram ‘nao
´ ˜ ´ ´
seu possıvel problema e as opçoes de trata- so as boas novas de Deus, mas tambem as
mento? ´
suas proprias almas’. Ao fazerem isso torna-
˜ ˜
10 Da mesma forma, os anciaos podem ou- ram-se meigos “como a mae lactante que
´
vir a pessoa doente em sentido espiritual e acalenta os seus proprios filhos”. (1 Tes.
˜
ajudar a curar a ferida, simbolicamente ‘un- 2:7, 8) Paulo sabia o que uma mae lactante
´ ´ sente pelos filhos. Ela faria tudo por eles, in-
tando-a com oleo em nome de Jeova’. (Leia
´ cluindo levantar-se no meio da noite para
Tiago 5:14, 15.) Como o balsamo de Gilea-
´ ´
de, a Palavra de Deus pode dar alıvio ao amamenta-los.
doente. ( Jer. 8:22; Eze. 34:16) Aplicar os prin- 13 Os anciaos ˜ ˆ ´
tem de zelar pelo equilıbrio
´ ´ ´ ˜
cıpios bıblicos pode ajudar a pessoa instavel entre os deveres de pastoreio e as obrigaçoes
´ ´ ´ ´
a recuperar o equilıbrio espiritual. Sem duvi- para com a sua propria famılia. (1 Tim. 5:8)
˜ ` ˜ ´
da, os anciaos podem realizar um grande O tempo que eles dedicam a congregaçao e
˜
bem por ouvir as preocupaçoes da ovelha um tempo precioso que normalmente passa-
doente e orar com ela. ´
riam com a famılia. Um modo de equilibrar
´
˜ ˜ as duas responsabilidades e convidar outros
Nao sob compulsao, de vez em quando para sua Noite de Adora-
mas espontaneamente ˜ ´
˜ çao em Famılia. Durante anos, Masanao, um
11 A seguir, Pedro lembrou aos anciaos ˜ ˜ ˜
˜ anciao no Japao, convidava irmaos solteiros
como o pastoreio deve, e como nao deve, ser ´ ˜
˜ ˜ e famılias sem pai cristao a participar no seu
feito. Os anciaos nao devem pastorear o reba- ´
˜ estudo em famılia. Com o tempo, alguns que
nho de Deus “sob compulsao, mas esponta- ˜
foram ajudados tornaram-se anciaos e imita-
neamente”. O que os motiva a servir espon-
˜ ram o belo exemplo de Masanao.
taneamente seus irmaos? O que motivou
Pedro a pastorear e alimentar as ovelhas de Evitar o ganho desonesto
Jesus? Um fator-chave foi seu amor e afeto — pastorear o rebanho com anelo
˜ ´ ˜
pelo Senhor. ( Joao 21:15-17) Por causa do 14 Alem disso, Pedro incentivou os anciaos
˜ ˜ ˜
amor, os anciaos ‘nao vivem mais para si a pastorear o rebanho nao “por amor de ga-
mesmos, mas para aquele que morreu por nho desonesto, mas com anelo”. O trabalho
eles’. (2 Cor. 5:14, 15) Esse amor, junto com ˜
˜ dos anciaos consome um bom tempo, mas
seu amor a Deus e aos irmaos, induz os an- ´ ´
12. Ate que ponto o apostolo Paulo deu de si?
˜ ´ ˜
9, 10. Como os anciaos devem cuidar dos doentes 13. Que equilıbrio os anciaos precisam manter?
em sentido espiritual? ˜
14, 15. Por que os anciaos devem se precaver con-
˜
11. O que motiva os anciaos a pastorear esponta- tra o “amor de ganho desonesto”, e como podem
neamente o rebanho de Deus? imitar a Paulo nesse sentido?

22 A SENTINEL A ˙ 15 DE JUNHO DE 2011


˜ ˜ ` ´
eles nao esperam nenhuma compensaçao fi- dro 5:3.) As vezes, os apostolos de Jesus
´
nanceira. Pedro viu a necessidade de alertar indevidamente buscavam privilegios. As-
˜ ˜
coanciaos do perigo de pastorear o rebanho sim como os que governavam as naçoes,
˜
por “amor de ganho desonesto”. Esse perigo eles queriam ter uma posiçao de destaque.
´ ´ — Leia Marcos 10:42-45.
e evidente na vida luxuosa de lıderes religio-
ˆ 18 Hoje, e´ bom que os irmaos ˜
sos de “Babilonia, a Grande”, ao passo que que ‘procu-
˜
muitas pessoas sao obrigadas a viver na po- ram alcançar o cargo de superintendente’
˜ ˆ ˜
breza. (Rev. 18:2, 3) Os anciaos hoje tem examinem suas reais motivaçoes. (1 Tim.
´ ˜ ˜
bons motivos para se precaver contra qual- 3:1) Os que ja sao anciaos talvez queiram per-
ˆ ˜
quer tendencia nesse sentido. guntar francamente a si mesmos se nao sen-
15 Paulo deu excelente exemplo para an- tem um certo desejo de ter autoridade ou
˜ ˜ ´ ´
ciaos cristaos. Embora fosse um apostolo e destaque, como alguns apostolos sentiram.
´ ´
pudesse ter sido um “fardo dispendioso” Se ate os apostolos tinham dificuldade nesse
˜ ˆ ˜ ˜
para os cristaos em Tessalonica, ele nao ‘co- sentido, os anciaos podem reconhecer que
mia de graça o alimento de outro’. Em vez precisam empenhar-se a fundo para evitar
ˆ ˜ ˜
disso, ‘labutava noite e dia’. (2 Tes. 3:8) Mui- qualquer tendencia nao crista de gostar de
˜ ˜ ter autoridade sobre outros.
tos anciaos atuais, como os que estao no ser- ´
˜ 19 E verdade que ha´ ocasioes
˜
em que os an-
viço de viajante, dao bom exemplo nesse
˜
sentido. Embora aceitem a hospitalidade de ciaos precisam ser firmes, tais como ao prote-
˜ ˜ ˜ ger o rebanho contra os “lobos opressivos”.
seus irmaos, eles nao ‘impoem um fardo dis-
´ (Atos 20:28-30) Paulo recomendou a Tito
pendioso’ sobre ninguem. — 1 Tes. 2:9.
16 Os anciaos ˜ que persistisse em “exortar e repreender com
pastoreiam o rebanho “com
´ ´ plena autoridade”. (Tito 2:15) No entanto,
anelo”. Esse anelo e evidente no seu espırito ˜ ˜
˜ mesmo ao ter de tomar tal açao, os anciaos
de abnegaçao ao ajudar o rebanho. Mas isso
˜ procuram tratar com dignidade os envolvi-
nao significa que obriguem o rebanho a ser-
´ ˜ dos. Eles reconhecem que, em vez de uma
vir a Jeova; anciaos amorosos tampouco in- ´ ´
´ crıtica dura, em geral um apelo gentil e mais
centivam outros a servir a Deus num espıri- ˜ ´
˜ ´ ˜ eficaz para tocar coraçoes e mover alguem a
to de competiçao. (Gal. 5:26) Os anciaos
´ ´ seguir um proceder correto.
sabem que cada ovelha e ımpar. Eles an-
˜ ´ ˜
seiam ajudar seus irmaos a servir a Jeova 19. De que os anciaos devem se lembrar ao tomar
com alegria. ˜
uma açao em defesa do rebanho?
˜
Nao dominar o rebanho,
mas ser exemplares ˜
Recapitulaçao
˜
17 Como vimos, os anciaos devem lembrar-
´ ˙ Por que era apropriado que Pedro
se de que o rebanho que pastoreiam e de ˜
exortasse os coanciaos a pastorear
˜ ˜ o rebanho de Deus aos cuidados
Deus, nao deles. Eles cuidam para nao ‘domi-
˜ deles?
nar os que sao a herança de Deus’. (Leia 1 Pe-
˜
˙ Como os anciaos devem pastorear os
16. O que significa pastorear o rebanho “com ane- doentes em sentido espiritual?
lo”? ˜
´ `
17, 18. (a) Por que os apostolos as vezes achavam ˙ O que motiva os anciaos a pastorear
´ o rebanho de Deus aos seus cuida-
difıcil entender o ensino de Jesus sobre humildade?
˜ dos?
(b) Em que situaçao similar podemos nos encon-
trar?

A SENTINEL A ˙ 15 DE JUNHO DE 2011 23


˜
20O excelente exemplo de Cristo motiva 21 Pedro concluiu sua exortaçao aos an-
˜ ˜ ˜
os
´ anciaos a amar o rebanho. ( Joao 13:12-15) ciaos referindo-se a uma promessa para o
E comovente ler sobre como Jesus ensinou futuro. (Leia 1 Pedro 5:4.) Os superinten-
´ ˜
seus seguidores a pregar e fazer discıpulos. dentes ungidos ‘receberao a coroa imarces-
´ ´ ´
O seu exemplo de humildade tocou o cora- cıvel da gloria’ com Cristo no ceu. Os sub-
˜ ˜ ˜
çao deles, motivando-os a seguir um proce- pastores que sao das “outras ovelhas” terao
´
der que refletia ‘humildade mental, conside- o privilegio de pastorear o rebanho de Deus
rando os outros superiores a eles’. (Fil. 2:3) Os na Terra sob o governo do “pastor princi-
˜ ´ ˜ ˜ ´
anciaos atuais tambem sao motivados a se- pal”. ( Joao 10:16) O proximo artigo mostra-
´ ˜
guir o exemplo de Jesus e desejam, por sua ra como os membros de congregaçao po-
vez, ser “exemplos para o rebanho”. dem apoiar os designados para tomar a
˜
dianteira.
20. Como os anciaos podem imitar a Jesus em dar
˜
um excelente exemplo? 21. Que recompensa os anciaos podem aguardar?

˜
‘TENDE CONSIDERAÇAO PELOS
QUE TRABALHAM ARDUAMENTE
´
ENTRE VOS’
˜ ´
“Que tenhais consideraçao para com os que trabalham arduamente entre vos e que
´
presidem sobre vos no Senhor, e que vos admoestam.” — 1 TES. 5:12.

ˆ
I MAGINE que voce fosse membro da congre-
˜ ´
gaçao tessalonicense do primeiro seculo,
uma das primeiras a ser formada na Europa.
ram ali talvez tenham se sentido desampara-
´
dos ou ate mesmo temerosos.
´
2 Como era de esperar, depois de ter saıdo
´ ˆ
O apostolo Paulo havia dedicado bastante de Tessalonica, Paulo continuou a se inte-
˜ ˜
tempo edificando os irmaos locais. Talvez te- ressar por essa ainda jovem congregaçao.
˜ ´
nha designado anciaos para liderança, como Ele tentou voltar, mas “Satanas se inter-
˜ ˆ
fez em outras congregaçoes. (Atos 14:23) Mas, pos” no seu caminho. Assim, ele enviou Ti-
˜ ´ ˜
depois de formada a congregaçao, os judeus moteo para encorajar a congregaçao. (1 Tes.
organizaram uma turba para expulsar Paulo e ´
2:18; 3:2) Depois que Timoteo trouxe um
˜ ´
Silas da cidade. Os cristaos que permanece- bom relatorio, Paulo decidiu escrever uma
˜ carta aos tessalonicenses. Entre outras coi-
1, 2. (a) Qual era a situaçao dos membros da con- ˜
˜
gregaçao tessalonicense quando Paulo lhes escreveu
sas, ele os incentivou a ‘ter consideraçao pe-
a sua primeira carta? (b) Que incentivo Paulo deu los que os presidiam’. — Leia 1 Tessaloni-
aos tessalonicenses? censes 5:12, 13.

24 A SENTINEL A ˙ 15 DE JUNHO DE 2011


3 Os irmaos ˜
que lideravam entre os cris- no tempo apropriado”. (Mat. 24:45) Sob a di-
˜ ˜ ˜ ˜ ˜
taos tessalonicenses nao eram tao experientes reçao do escravo, os anciaos locais trabalham
como Paulo e seus companheiros de viagem; muito para alimentar espiritualmente seus ir-
´ ˜ ˜ ˜
tambem nao tinham a rica bagagem espiri- maos. Em geral, os membros de congregaçao
˜ ´ ˆ ˜ ´
tual dos anciaos em Jerusalem. Afinal, a con- tem uma fartura de publicaçoes bıblicas e, em
˜ ´
gregaçao existia havia menos de um ano. Mes- alguns idiomas, instrumentos como o In-
mo assim, seus membros tinham motivos ˜
dice das Publicaçoes da Torre de Vigia e a
˜
para ser gratos pelos seus anciaos, que ‘traba- Watchtower Library (Biblioteca da Torre de Vi-
lhavam arduamente’, ‘presidiam’ a congrega- gia) em CD-ROM. Para suprir as necessidades
˜ ˜ ´ ˜ ˜
çao e ‘admoestavam’ os irmaos. Sem duvida, espirituais da congregaçao, os anciaos dedi-
˜ ˜ ` ˜
eles tinham boas razoes para ‘dar aos anciaos cam horas a preparaçao de suas partes nas reu-
´ ˜ ˜ ´
mais do que extraordinaria consideraçao em nioes, a fim de que a materia designada seja
amor’. Depois desse pedido, Paulo os aconse- ´
´ bem apresentada. Ja pensou em quanto tem-
lhou a ‘serem pacıficos uns com os outros’. Se ˜
ˆ ˆ po os anciaos gastam preparando suas partes
voce estivesse em Tessalonica, teria mostrado ˜
˜ para as reunioes, assembleias e congressos?
profundo apreço pelo trabalho dos anciaos? ˜
6 Os anciaos em Tessalonica ˆ
ˆ ´ lembravam-se
Como voce encara as “dadivas em homens” do excelente exemplo de Paulo em pastorear o
que Deus, por meio de Cristo, proveu na sua ˜
˜ ´ rebanho. Nao se tratava de fazer visitas de
congregaçao? — Efe. 4:8. ˆ ˜
maneira mecanica ou apenas por obrigaçao.
“Trabalham arduamente” Como vimos no artigo anterior, Paulo ‘era
˜
meigo, como a mae lactante que acalenta os
4 Depois de terem enviado Paulo e Silas a
˜ ˆ seus filhos’. (Leia 1 Tessalonicenses 2:7, 8.)
Bereia, em que sentido os anciaos em Tessalo- ´
nica ‘trabalhavam arduamente’? Imitando a Ele estava disposto ‘a lhes conferir ate mesmo
´ ´
Paulo, eles sem duvida ensinavam a congrega- a sua propria alma’! Ao pastorearem, os an-
˜ ˆ ˜
çao, usando as Escrituras. Voce talvez se per- ciaos deviam ser como ele.
´ ˜ 7 Os pastores cristaos ˜
gunte: ‘Sera que os cristaos tessalonicenses ti- atuais imitam a Paulo
nham apreço pela Palavra de Deus?’ Afinal, a por terem grande afeto pelo rebanho. Por na-
´ ˜
Bıblia diz que os bereanos eram “de mentali- tureza, algumas ovelhas talvez nao sejam calo-
ˆ ´ ˜
dade mais nobre do que os de Tessalonica, . . . rosas e sociaveis. Mesmo assim, os anciaos
examinando cuidadosamente as Escrituras, procuram entender ´ isso e ‘achar o bem’ nelas.
˜ (Pro. 16:20) E verdade que, sendo imperfeito,
cada dia”. (Atos 17:11) Essa comparaçao, po- ˜
´ o anciao talvez tenha de se esforçar muito
rem, era com os judeus tessalonicenses em ge-
˜ ˜ para ter um conceito positivo sobre cada uma
ral, nao com os cristaos. Os que creram ‘acei-
˜ das ovelhas. Mas, ao dar o seu melhor para ser
taram a palavra de Deus, nao como a palavra ´ ˜
de homens, mas como a palavra de Deus’. gentil com todas, sera que ele nao merece elo-
˜ gios pelo seu empenho de ser um bom pastor
(1 Tes. 2:13) Os anciaos devem ter trabalhado
´ sob a liderança de Cristo?
muito para alimenta-los espiritualmente.
8 Todos nos ´
5 Hoje, a classe do escravo fiel e discreto temos motivos para ‘ser sub-
˜
providencia ao rebanho de Deus o “alimento missos’ aos anciaos. Como Paulo escreveu,
˜ ˜ ˜ ˆ
3. Que razoes os cristaos tessalonicenses tinham 6, 7. (a) Que exemplo os anciaos em Tessalonica
˜ ´ ˜ tinham em Paulo? (b) Por que hoje pode ser um de-
para dar aos anciaos extraordinaria consideraçao? ˜
˜ safio para os anciaos imitar a Paulo?
4, 5. Por que ensinar a congregaçao era um traba-
´ ˜ ˜ ˜
lho arduo para os anciaos nos dias de Paulo, e por 8, 9. Quais sao algumas das maneiras de os anciaos
´ ´
que e assim tambem hoje? ‘vigiarem sobre as nossas almas’?

A SENTINEL A ˙ 15 DE JUNHO DE 2011 25


˜ ˜ ˜
‘eles vigiam sobre as nossas almas’. (Heb. congregaçao sao auditadas. Os anciaos leem
˜ ˜
13:17) Essa expressao nos faz lembrar do pas- cartas da sede e aplicam as sugestoes, o que
´ ´
tor literal que renuncia ao sono para proteger ajuda a manter a “unidade na fe”. (Efe. 4:3, 13)
˜ Por meio dos empenhos desses esforçados an-
seu rebanho. Do mesmo modo, os anciaos
˜
hoje talvez sacrifiquem horas de sono para ciaos, ‘todas as coisas ocorrem decentemente
` e por arranjo’. — 1 Cor. 14:40.
atender as necessidades de pessoas doentes ou
com problemas emocionais ou espirituais. ´
˜ ˜ ‘Presidem a vos’
Por exemplo, irmaos das Comissoes de Liga- ˜
˜ ` ˜ ` 11 Paulo disse que os esforçados anciaos de
çao com Hospitais as vezes sao acordados a ˆ ˜
ˆ ´ Tessalonica ‘presidiam’ a congregaçao. O ter-
noite para atender a alguma emergencia me-
˜ mo no idioma original significa “postados
dica. Mas, ao enfrentarmos uma situaçao as-
sim, quanto apreciamos o trabalho deles! diante” e pode ser traduzido “dirigem a; to-
9 Os anciaos ˜ ˜ mam a dianteira entre”. (1 Tes. 5:12; nota)
das Comissoes Regionais de ˜
˜ ´ Paulo mencionou que esses mesmos anciaos
Construçao e dos grupos de ajuda humanita- ˜
˜ ‘trabalhavam arduamente’. Ele nao se referia
ria trabalham muito para auxiliar os irmaos.
a um “superintendente presidente”, mas sim
Eles merecem todo o nosso apoio! Veja o caso ˜ ˜
a todos os anciaos na congregaçao. Hoje, a
da ajuda prestada depois que o ciclone Nargis ˜
` maioria dos anciaos ‘se posta diante’ da con-
atingiu Mianmar em 2008. Para chegar a Con- ˜ ˜
˜ gregaçao e dirige reunioes. O recente ajuste
gregaçao Bothingone, na duramente atingida
˜ para se usar o nome “coordenador do corpo
regiao do delta do Irrawaddy, os socorristas ˜
´ ´ de anciaos” nos ajuda a encarar todos os an-
viajaram por areas devastadas em meio a cada- ˜
˜ ciaos como membros de um corpo unido.
veres espalhados pelo chao. Quando os ir- ˜
˜ 12 ‘Presidir’ a congregaçao envolve mais do
maos locais viram que no primeiro grupo de ´
que apenas ensinar. O mesmo verbo e usado
socorristas a chegar a Bothingone estava seu ´
em 1 Timoteo 3:4. Paulo disse ali que um su-
ex-superintendente de circuito, eles gritaram:
´ ´ perintendente deve ser um “homem que pre-
“Olha la! E o nosso superintendente de circui- ` ´ ´
´ ˆ sida de maneira excelente a sua propria famı-
to! Jeova nos salvou!” Voce valoriza o traba- ˜
´ ˜ lia, tendo os filhos em sujeiçao com toda a
lho arduo que os anciaos realizam dia e noite?
˜ ˜ seriedade”. Aqui o verbo ‘presidir’ obviamen-
Alguns anciaos sao designados para servir em ˜
˜ ´ te nao inclui apenas ensinar os filhos, mas
comissoes especiais a fim de cuidar de difıceis ´ ´
˜ ˜ tambem tomar a dianteira na famılia e ‘ter os
problemas judicativos. Esses anciaos nao se ˜ ˜
filhos em sujeiçao’. Realmente, os anciaos to-
jactam do que realizam; mas os que se benefi- ˜
mam a dianteira na congregaçao, ajudando
ciam de seus serviços realmente se sentem ´
todos a se sujeitarem a Jeova. — 1 Tim. 3:5.
gratos. — Mat. 6:2-4. 13 Para presidir bem o rebanho, os anciaos ˜
10 Muitos anciaos ˜ ´ `
cuidam tambem de ar- consideram entre si como atender as necessi-
´ ˜ ´
quivos e papeis em geral. Por exemplo, o coor- dades da congregaçao. Talvez fosse mais prati-
˜ ´ ˜ ˜
denador do corpo de anciaos cuida da progra- co se um so anciao tomasse todas as decisoes.
˜ ˜ ´
maçao das reunioes semanais. O secretario da No entanto, seguindo o exemplo do corpo go-
˜ ´ ´
congregaçao compila os relatorios mensais e vernante do primeiro seculo, os atuais corpos
anuais do serviço de campo. O superinten- ˜
´ ˜ de anciaos analisam extensivamente os as-
dente da escola da atençao especial ao progra-
ˆ ˜
ma da escola. A cada tres meses, as contas da 11, 12. Quem preside a congregaçao, e o que isso
envolve?
˜ ´
10. Que serviços menos conhecidos os anciaos rea- 13. Por que talvez seja necessario mais tempo para
˜ ˜ ˜
lizam? se chegar a uma decisao numa reuniao de anciaos?

26 A SENTINEL A ˙ 15 DE JUNHO DE 2011


˜ ´ ´ ´
suntos, buscando orientaçao das Escrituras. alguem — como Diotrefes no primeiro secu-
´ ´ ´ ` ´ ˜
O seu objetivo e aplicar princıpios bıblicos as lo — lançar sementes de discordia? (3 Joao 9,
˜ ´ ˜ ´
necessidades da congregaçao. Isso e muito efi- 10) A congregaçao inteira certamente sofrera.
caz quando todos os participantes se prepa- ´
Se Satanas tentou romper a paz na congrega-
˜ ˜ ˜ ´
ram para a reuniao de anciaos, considerando çao no primeiro seculo, podemos ter certeza
˜
as Escrituras e as orientaçoes da classe do es- de que ele deseja fazer o mesmo na congrega-
cravo fiel e discreto. Naturalmente, isso toma ˜ ˆ
çao hoje. Ele pode apelar para tendencias hu-
˜ ´
tempo. Em caso de diferença de opiniao, manas egoıstas, como o desejo de destaque.
como ocorreu quando o corpo governante do ˜
´ Assim, os anciaos precisam cultivar humilda-
primeiro seculo considerou o assunto da cir- de e trabalhar juntos como corpo unido.
˜ ´ ˜
cuncisao, talvez sejam necessarios mais tem- Apreciamos muito a humildade dos anciaos
po e pesquisa para se chegar a um consenso que realmente cooperam como um corpo!
com base nas Escrituras. — Atos 15:2, 6, 7, 12-
14, 28. Eles “vos admoestam”
14 O que podera´ acontecer se um anciao ˜ ´
in- 15 A seguir, Paulo destacou uma tarefa difı-
` ´ ˜
sistir em fazer as coisas a sua maneira ou ten- cil, porem importante, dos anciaos: admoes-
´ ˜
tar promover as suas proprias ideias? Ou se tar o rebanho. Nas Escrituras Gregas Cristas,
ˆ ˜ ´ ˜ ˜
14. Voce preza o fato de o corpo de anciaos traba- 15. Qual e a motivaçao dos anciaos ao admoestar
˜ ˆ ˜ ˜
lhar em uniao? Por que? um irmao ou uma irma?

ˆ
Voce valoriza as muitas
˜
maneiras de os anciaos
pastorearem
˜
a congregaçao?
ˆ
apenas Paulo usou o verbo grego traduzi- 18 Digamos que voce tem um problema de
do “admoestar”. Pode referir-se a dar fortes ´ ´ ´
saude que parece inexplicavel em termos clı-
˜ ´ ´
conselhos, mas nao indica hostilidade. (Atos nicos. Daı um medico identifica o problema,
20:31; 2 Tes. 3:15) Por exemplo, Paulo escre- ´ ´ ´
mas o diagnostico e difıcil de aceitar. Fica res-
´ ´ ˜
veu aos corıntios: “Estou escrevendo essas sentido com o medico? Nao. Mesmo que ele
˜ ˆ ´
coisas, nao para vos envergonhar, mas para recomende uma cirurgia, voce sem duvida
vos admoestar como meus filhos amados.” ´ ´
˜ aceitara isso, reconhecendo que sera para seu
(1 Cor. 4:14) As suas admoestaçoes eram moti- ´ ´
proprio bem. O modo como o medico lhe
vadas pelo amoroso interesse no bem-estar de ˜
passa a informaçao pode afetar seus senti-
outros. ˆ ´
˜ ˆ ˆ mentos, mas voce permitira que isso determi-
16 Os anciaos tem em mente a importancia ˜ ˜
ne a sua decisao? Provavelmente nao. Da
de como admoestam outros. Eles se esforçam ˜
mesma forma, nao permita que o tom da ad-
em imitar a Paulo por serem bondosos, amo- ˜
moestaçao o impeça de dar ouvidos aos que
rosos e prestativos. (Leia 1 Tessalonicenses ´
´ ˜ podem estar sendo usados por Jeova e Jesus
2:11, 12.) E claro que os anciaos ‘se apegam ˆ
` para mostrar-lhe como voce pode ajudar ou
firmemente a palavra fiel para que possam proteger a si mesmo em sentido espiritual.
exortar pelo ensino salutar’. — Tito 1:5-9.
´
17 E verdade que os anciaos ˜ ˜ ˜
sao imperfeitos Tenha apreço pelos anciaos,
˜ ´
e talvez digam coisas de que mais tarde se arre- uma provisao de Jeova
˜ ˆ
pendem. (1 Reis 8:46; Tia. 3:8) E os anciaos sa- 19 O que voce faria se recebesse um presente
˜ ˆ
bem que, normalmente, ser aconselhado nao feito especialmente para voce? Mostraria seu
´ ´ ´ ´
e ‘motivo de alegria, mas de pesar’ para os ir- apreço por usa-lo? As “dadivas em homens” e
˜ ˜ ´
maos espirituais. (Heb. 12:11) Assim, quando uma provisao que Jeova, por meio de Jesus
˜ ´ ˆ
um anciao se dirige a alguem com palavras de Cristo, fez para voce. Um modo de mostrar
˜ ˜ ´ ´ ´
admoestaçao, ele com certeza faz isso depois sua gratidao por essas dadivas e prestar a ma-
de ter pensado muito no assunto e orado a res- ˜ ` ˜
ˆ xima atençao as palestras dos anciaos e tentar
peito. Se voce foi admoestado, reconhece a ´
˜ ˜ aplicar os pontos que eles destacam. Podera
amorosa preocupaçao do anciao? ´
mostrar tambem seu apreço por fazer bons
´ ˜
˜
16. O que os anciaos devem ter em mente ao ad- comentarios nas reunioes. Apoie as atividades
˜ ´
moestar outros? lideradas pelos anciaos, como o ministerio de
ˆ ˆ
17, 18. O que voce deve ter em mente caso seja ad-
˜ campo. Se voce foi beneficiado pelos conse-
moestado por um anciao? ˜ ˜
lhos de certo anciao, por que nao lhe dizer
˜
isso? Ainda mais, por que nao mostrar seu
´ ˜
apreço pelas famılias dos anciaos? Lembre-se:
Lembra-se? ˜
˜ para que um anciao trabalhe arduamente na
˙ Que motivos os cristaos tessalonicen- ˜
congregaçao, sua famılia abre mao de mo-
´ ˜
ses tinham para valorizar os que os
mentos que poderia passar com ele.
lideravam? ´
20 Sem duvida,
˜ ˜ temos amplos motivos para
˙ Como os anciaos na sua congregaçao ˜
trabalham arduamente em seu favor? ser gratos pelos anciaos, que trabalham ardua-
´ ˜ mente no nosso meio, nos presidem e ad-
˙ Quais os benefıcios de os anciaos ´ ˜
ˆ moestam. Essas “dadivas em homens” sao
‘presidirem’ a voce? ˜ ´
ˆ mesmo uma provisao amorosa de Jeova!
˙ O que voce deve ter em mente caso
˜ ˆ ´
seja admoestado por um anciao? 19, 20. Como voce pode mostrar apreço pelas “da-
divas em homens”?

28 A SENTINEL A ˙ 15 DE JUNHO DE 2011


˜
‘Faça bem-sucedido entanto, os jovens cristaos de-
vem se perguntar: ‘Quanto do
meu tempo essas atividades to-
o seu caminho’ mam? Que dizer das amizades?
´
A que tipo de espırito me expo-
nho ao participar nessas ativida-

Como? ˜
des? E o que poderia se tornar a
coisa mais importante na mi-
´
ˆ
nha vida?’ Voce certamente se
´ ´
da conta de que e possıvel ficar

“S UCESSO” — que palavra cativante! Al-


guns fizeram carreira numa empresa e
obtiveram grande sucesso em ficar ricos e
tao obcecado com essas atividades que so-
´
brara pouco tempo e energia para preservar
˜
sua relaçao com Deus. Pode-se ver, entao,
˜
´
famosos. Outros sonharam com o sucesso, por que e importante estabelecer priorida-
´
mas provaram o fracasso total. des. — Efe. 5:15-17.
O sucesso depende, em grande parte, do Veja o caso de Wiktor.1 Ele conta: “Aos
ˆ 12 anos, entrei num time de voleibol. Ga-
que voce considera ser a coisa mais impor-
ˆ ´
tante na sua vida. Outros dois fatores rele- nhei muitos premios e trofeus. Eu tinha a
˜ ˆ chance de virar um astro.” Com o tempo,
vantes sao: como voce usa seu tempo e ener- ´
ˆ ele ficou incomodado com o prejuızo que a
gia, e se voce tem iniciativa. ˜ `
˜ sua dedicaçao ao esporte causava a sua espi-
Muitos cristaos descobriram que uma boa
˜ ´ ´ ritualidade. Certo dia, ele pegou no sono
participaçao no ministerio lhes da grande sa- ´ ´
˜ enquanto tentava ler a Bıblia. Alem disso,
tisfaçao. A carreira do tempo integral tem
ajudado jovens e idosos a ter sucesso. Al- percebeu que sentia pouca alegria no minis-
´ ´ ´
guns, porem, talvez achem que o ministerio terio de campo. “O esporte havia sugado a
´ minha energia, e logo percebi que estava su-
e um tanto maçante, e assim o colocam em ´
segundo plano ao buscar outros objetivos na gando tambem o meu zelo espiritual. Eu sa-
˜
vida. Por que isso pode acontecer? O que bia que nao estava fazendo tudo o que po-
ˆ ˜ ´ dia.”
voce pode fazer para nao desperceber o que e
realmente valioso? E como pode ‘tornar Ensino superior?
bem-sucedido o seu caminho’? — Jos.1:8. ´ ˜ ´ ˜
E obrigaçao bıblica do cristao cuidar da fa-
´
Atividades extracurriculares e mılia, o que inclui prover o sustento. (1 Tim.
´ ´
passatempos 5:8) Mas sera que para isso e realmente ne-
˜ ´ ´
Os cristaos jovens precisam manter o de- cessario ter um diploma universitario?
´ Seria bom analisar o efeito que a busca de
vido equilıbrio entre servir ao Deus verda- ˜
deiro e participar em outras atividades. Os ensino superior pode ter sobre a relaçao da
˜ ´
que fazem isso estao no caminho do sucesso pessoa com Jeova. Vamos ilustrar isso com
´
e merecem calorosos elogios. um exemplo bıblico.
˜ ´
Mas alguns cristaos jovens envolvem- Baruque era secretario do profeta Jere-
se demais em atividades extracurricula- mias. A certa altura, em vez de se concentrar
´ ´
res e passatempos. Tais atividades tal- nos seus privilegios no serviço de Jeova,
˜ ´
vez nao tenham nada de questionavel. No 1 Alguns nomes foram mudados.

A SENTINEL A ˙ 15 DE JUNHO DE 2011 29


Veja o que aconteceu a Gre-
´
gorio, programador de com-
putador. Convencido pelos
colegas, ele fez um curso inten-
˜
sivo de especializaçao adicio-
˜
nal. Logo nao tinha mais tem-
po para interesses espirituais.
Ele lembra: “Eu vivia nervoso.
ˆ
Minha consciencia me incomo-
˜
dava porque eu nao conseguia
atingir os alvos espirituais que
havia fixado para mim.”
˜
Dedicaçao extrema
ao trabalho
A Palavra de Deus incenti-
˜
va os cristaos verdadeiros a ser
trabalhadores, e tanto empre-
˜
gados como patroes devem ser
´ ˜ ´ ´
Jeova alertou Baruque contra a ambiçao pessoas responsaveis. O aposto-
lo Paulo escreveu: “O que for
´
Baruque tornou-se ambicioso. Jeova perce- que fizerdes, trabalhai nisso de toda a alma
´ ˜
beu isso e, por meio de Jeremias, o alertou: como para Jeova, e nao como para ho-
´
“Estas procurando grandes coisas para ti. mens.” (Col. 3:22, 23) Mas, embora seja
˜ ´
Nao continues a procurar.” — Jer. 45:5. elogiavel trabalhar arduamente, algo mais
´ ´ ˜
O que eram as “grandes coisas” que Baru- e necessario — ter uma boa relaçao com o
˜
que procurava? Talvez uma delas fosse ficar nosso Criador. (Ecl. 12:13) A dedicaçao ex-
famoso no sistema judaico. Ou pode ser que trema ao trabalho secular pode levar o cris-
˜
as grandes coisas fossem prosperidade mate- tao a relegar os interesses espirituais.
˜
rial. Seja como for, ele perdera a noçao das Dedicar-se demais ao trabalho secular
coisas mais importantes — as de valor espiri- ˜ ´
pode privar o cristao da energia necessa-
tual. (Fil. 1:10) Mas Baruque evidentemente ´
ria para manter seu equilıbrio espiritual
´ ´ ˜
acatou o aviso de Jeova dado por Jeremias e, e ajudar a famılia. O Rei Salomao obser-
desse modo, ‘ganhou a sua alma como des- vou que “um punhado duplo de trabalho
pojo’. — Jer. 43:6. ´ ´
arduo” geralmente e “um esforço para al-
˜
O que esse relato nos ensina? O conselho cançar o vento”. O cristao que se envolve
dado a Baruque mostra que havia algo erra- demais numa carreira secular pode sofrer
do. Ele buscava grandes coisas para si. As- um estresse severo e prolongado. Talvez se
ˆ `
sim, se voce consegue se sustentar, precisa escravize a carreira a ponto de ficar com
´
mesmo gastar tempo, dinheiro e esforço na estafa. Se isso acontecer, sera que ele con-
˜ ´ ´ ´
busca de mais educaçao secular so para satis- seguira ‘alegrar-se e ver o que e bom
´ ˜ ´
fazer suas proprias aspiraçoes ou as de seus por todo o seu trabalho arduo’? (Ecl. 3:12,
´
pais ou de outros parentes? 13; 4:6) Mais importante, tera ainda força

30 A SENTINEL A ˙ 15 DE JUNHO DE 2011


´
fısica e emocional para cumprir seus de- ritualidade foi prejudicada e parei de parti-
´ ´
veres na famılia e participar nas atividades cipar no ministerio de campo e logo deixei
espirituais? ` ˜ ˜
de ir as reunioes. Eu me tornei tao orgu-
Janusz, que mora na Europa Oriental, fi- lhoso que desprezei os conselhos dos an-
˜ ˜
cou totalmente envolvido em seus servi- ciaos e me afastei da congregaçao.”
ços de jardinagem. Ele se lembra: “As pes-
soas do mundo me admiravam porque eu Sua vida pode ser um sucesso
ˆ
tinha muita iniciativa e dava conta de to- Analisamos tres campos em que o cris-
˜
das as tarefas que recebia. Mas minha espi- tao poderia se envolver demais a ponto de

Como tornar bem-sucedido


o seu caminho?
˜ ˆ
Com tantas coisas disputando a sua atençao, como voce
˜ ´
pode evitar perder a noçao do que e realmente valioso?
˜
Tome tempo para avaliar suas motivaçoes e prioridades
por refletir nas seguintes perguntas:

ATIVIDADES esforço para aumentar seu


EXTRACURRICULARES E grau de escolaridade?
´
PASSATEMPOS ˇ Para se sustentar, e real-
´
ˇ A que tipo de atitudes mente necessario ter di-
´
ˆ ˜ ploma universitario?
voce se expoe ao partici-
par nessas atividades? ˇ Que efeito isso teria sobre
ˆ `
ˇ Quanto tempo elas to- sua frequencia as reu-
˜
mam? nioes?
ˆ
ˇ Estariam se tornando a ˇ Voce ‘se certificou das coi-
coisa principal na sua sas mais importantes’?
´ ˆ
vida? ˇ Sera que voce precisa au-
˜ mentar sua confiança na
ˇ Estao consumindo tempo ´
ˆ capacidade de Jeova de
que antes voce dedicava ´
lhe prover o necessario?
aos interesses espirituais?
˜
ˇ Que tipo de associaçao EMPREGO
isso promove? ˇ A sua escolha lhe permite `
´ ˇ Dedica tempo suficiente a
ˇ Acha que essas associa- ‘alegrar-se e ver o que e ˜ ´
˜ ˜ bom por todo o seu traba- comunicaçao em famılia?
çoes sao mais interessan- ´ ˜
˜
tes do que os irmaos na lho arduo’? ˇ A sua dedicaçao ao traba-
˜ ˆ ´ ˜
congregaçao? ˇ Voce tem suficiente força lho e tao grande que os
´ interesses espirituais fica-
fısica e emocional para
ENSINO SUPERIOR dar conta de seus deveres ram de lado?
ˆ ´ ´
ˇ Se voce ja consegue se na famılia e para partici- ˇ Afetou a qualidade de
˜
sustentar, precisa mesmo par nas atividades espiri- suas partes nas reunioes
gastar tempo, dinheiro e tuais? congregacionais?
´
sacrificar sua espiritualidade. Algum deles se Gregorio, o programador de computador,
ˆ
aplica a voce? Em caso afirmativo, as per- fez algumas mudanças na vida. Ele disse:
´ ´ ˜
guntas, os textos e os comentarios a seguir “Levei a serio os conselhos dos anciaos e
˜ ´ ˆ ´
poderao ajuda-lo a saber se voce esta mesmo simplifiquei a minha vida. Eu me dei conta
˜
no caminho do sucesso. de que nao precisava continuar os estudos.
Atividades extracurriculares e passatem- Isso apenas roubaria meu tempo e energia.”
ˆ ´ ´ ˜
pos: voce esta muito envolvido nessas ativi- Gregorio aumentou sua participaçao nas
˜ atividades congregacionais. Com o tempo,
dades? Estao tomando tempo que costuma-
va dedicar aos interesses espirituais? Acha formou-se na atualmente chamada Escola
˜ ˜ ´ ´ ˜
que a associaçao com os irmaos e menos in- Bıblica para Irmaos Solteiros. Ele ‘comprou
teressante? Se a resposta for sim, tente imitar o tempo’ para ampliar a sua “escolaridade”
´ ´
o Rei Davi, que implorou a Jeova: “Faze-me divina. — Efe. 5:16.
ˆ
saber o caminho em que devo andar.” — Sal. Emprego: seu trabalho exige tanto de voce
143:8. que os interesses espirituais ficaram de
`
Wiktor foi ajudado por um superinten- lado? Dedica tempo suficiente a comunica-
ˆ ˜ ´ ˜ ˆ ´
dente viajante, que lhe disse: “Voce fala com çao em famılia? E na congregaçao, voce esta
˜ melhorando a qualidade de suas partes?
paixao sobre sua carreira no voleibol.” “Isso
mexeu comigo”, disse Wiktor. “Percebi que Que dizer de conversas edificantes com os
˜
tinha ido longe demais. Logo deixei de me irmaos? ‘Tema o verdadeiro Deus e guarde
associar com os amigos no time e procu- os seus mandamentos’, e receba assim as ri-
˜ ˆ ˜ ´ ´
rei amizades na congregaçao.” Atualmente, cas bençaos de Jeova e ‘veja o que e bom por
´ ´
Wiktor serve a Jeova com zelo na sua con- causa de seu trabalho arduo’. — Ecl. 2:24;
˜ 12:13.
gregaçao. Ele recomenda: “Pergunte a seus
˜ ˜
amigos, a seus pais ou aos anciaos da con- Janusz nao teve grande sucesso no ramo
˜ ˜ ´ ` ˆ
gregaçao se, na opiniao deles, as suas ativi- da jardinagem; ao contrario, foi a falencia.
˜
dades escolares estao aproximando ou afas- Sem renda e muito endividado, ele procu-
ˆ ´ ´ ˜
tando voce de Jeova.” rou a Jeova. Normalizou a sua situaçao e ser-
˜ ˜
Que acha de mostrar aos anciaos da sua ve agora como pioneiro regular e anciao de
˜ ˆ ˜
congregaçao que voce quer alcançar mais congregaçao. Ele diz: “Ficar contente com o
´ ´ `
privilegios no serviço a Deus? Daria para basico e, ao mesmo tempo, dedicar-me as
ˆ ´
voce apoiar os mais idosos que precisam de coisas espirituais, me da paz mental e calma
˜
companhia ou de ajuda, talvez para fazer no coraçao.” — Fil. 4:6, 7.
´ ˜
compras ou cuidar de algum serviço domes- Tome tempo para fazer uma avaliaçao ho-
˜ ˜
tico? Nao importa sua idade, talvez possa nesta de suas motivaçoes e prioridades. Ser-
´ ´ ´
entrar no ministerio de tempo integral e vir a Jeova e o caminho do sucesso eterno.
partilhar com outros os motivos de sua ale- Centralize sua vida nisso.
gria. Talvez tenha de fazer alguns ajustes ou,
´ ´
Ensino superior: Jesus alertou contra ‘bus- ate mesmo, eliminar coisas desnecessarias,
´ ´ ˜ ´
car a sua propria gloria’. ( Joao 7:18) Seja para provar a si mesmo ‘a boa, aceitavel e
˜ ˜
qual for a sua decisao com relaçao a seus es- perfeita vontade de Deus’. (Rom. 12:2) Mas
ˆ ´ ˆ
tudos, voce ‘se certificara das coisas mais im- voce pode ‘fazer bem-sucedido o seu cami-
portantes’? — Fil. 1:9, 10. nho’ servindo a Deus de toda a alma.

www.watchtower.org w11 15/06-T

Você também pode gostar