Você está na página 1de 2

O que é o ECA e qual sua importância?

O ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) é o “nome” da Lei nº 8.069, promulgada em julho de


1990. Ela nasceu para proteger, de acordo com as diretrizes do direito, integralmente as nossas
crianças e adolescentes, instituindo, para isso, os direitos e deveres dos cidadãos responsáveis pelos
menores, da sociedade e do Estado.
Para a lei, são consideradas crianças aquelas indivíduos com até 12 anos incompletos e adolescentes
os que têm de 12 a 18 anos. Em alguns casos excepcionais, previstos na lei, essa idade pode se
estender até os 21 anos.
A partir da criação do Estatuto, houve o surgimento de mecanismos que protegem as crianças e os
adolescentes em diversas esferas, como nas áreas de saúde, educação, trabalho e assistência social.
Importância
O ECA é uma legislação extremamente importante, uma vez que promove a assistência integral às
crianças e aos adolescentes e protege os seus direitos básicos, favorecendo o seu desenvolvimento
saudável e seguro.
Dessa forma, podemos entender que, a partir da promulgação do ECA, as crianças e os adolescentes
brasileiros tiveram, legalmente, os seus direitos fundamentais assegurados que são: liberdade,
respeito, dignidade, saúde, educação, cultura, convivência familiar e comunitária, lazer e proteção.
Para alcançar isso, o ECA prevê que toda a sociedade deve estar envolvida, com deveres relacionados
ao Estado, aos pais ou responsáveis, às escolas e também à sociedade civil de uma maneira geral.
Quais os principais deveres da criança e do adolescente de acordo com o ECA?
Como dissemos na introdução deste artigo, além de garantir os direitos, o ECA também prevê os
deveres da criança e do adolescente – que nada mais são do que “regras” de convivência, as quais
favorecem o desenvolvimento infantil e prepara os menores para a vida em sociedade.
Além do ECA, outra lei importante é a Declaração Universal dos Direitos das Crianças, promulgada em
1959 pelas Nações Unidas e que é válida em todo o mundo e também prevê alguns deveres dos
menores.
De acordo com essas legislações, são deveres da criança e do adolescente:
respeitar pais e responsáveis;
frequentar a escola e cumprir a carga horária estipulada para a sua série;
respeitar os professores, educadores e demais funcionários da escola;
respeitar o próximo e as suas diferenças (como religião, classe social ou cor da pele);
participar das atividades em família e em comunidade;
manter limpo e preservar os espaços e ambientes públicos;
conhecer e cumprir as regras estabelecidas;
respeitar a si mesmo;
participar de atividades culturais, esportivas, educacionais e de lazer;
sempre que tiver dúvidas sobre seus direitos e deveres procurar o responsável legal ou o conselho
tutelar;
proteger o meio ambiente.
Esses deveres citados no ECA são, basicamente, todos os deveres que os demais cidadãos possuem de
acordo com a Constituição Brasileira, independentemente da idade, sexo, credo, cor da pele ou
religião. Isso garante o que, em direito, chamamos de princípio da isonomia.
Além dos deveres da criança, é claro, o ECA também prevê os deveres de cada um de nós e do Estado
como um todo, visando resguardar os direitos básicos das crianças e dos adolescentes.
Quais são os direitos da criança e do adolescente de acordo com o ECA?
Além dos deveres da criança e do adolescente, o ECA também resguarda os direitos de cada um deles.
Podemos resumi-los em:
não sofrer nenhum tipo de violência, seja ela física ou psicológica;
poder expressar seus pensamentos, gostos e religião;
ter acesso à condições dignas de saúde, com assistência médica e odontológica desde a fase de
gestação até à adolescência;
conviver em família e com a comunidade;
ter acesso à educação de qualidade, cultura, lazer e esporte;
ser protegido contra o trabalho infantil;
ter a proteção de uma família, seja ela natural ou adotiva;
desde o dia em que nascer, ter o direito ao nome e à nacionalidade, tornando-se, assim, um cidadão
brasileiro.
São deveres dos pais e responsáveis, dos educadores, do Estado e da sociedade como um todo zelar
para que todas as crianças e adolescentes brasileiros tenham seus direitos fundamentais
resguardados.
Por que esses deveres são tão importantes e qual o papel dos pais?
É claro que todo mundo sabe da importância de se resguardar os direitos dos mais novos. Mas e os
deveres da criança e do adolescente. Você sabe por que eles são tão importantes?
A infância e a adolescência são fases muito importantes, quando estamos desenvolvendo a noção de
vida em sociedade e de respeito a nós mesmos e aos próximos.
Por isso, ensinar que todos temos direitos e deveres é algo fundamental nesse sentido, preparando o
jovem para conviver adequadamente em sociedade, tornando-se um cidadão consciente no futuro.
Ensinar e reforçar os deveres da criança e do adolescente é papel tanto dos pais como dos
educadores, fazendo com que eles passem a compreender que existem regras a serem seguidas para
a vida em sociedade, reforçando a noção de responsabilidade pelas escolhas feitas.
Também é muito importante que, desde cedo, a criança aprenda a respeitar os demais,
principalmente aqueles que são diferentes dela, como em relação às crenças religiosas, classe social,
deficiências ou cor da pele.
É essencial que os jovens compreendam que, na vida em sociedade, existem pessoas diferentes e
aceitá-las e respeitá-las é a melhor forma de convivermos bem. Mesmo porque se você não respeita o
direito do outro, como espera que ele respeite o seu?
Assim, reafirmar que todos somos cidadãos brasileiros e, portanto, temos os mesmos direitos é algo
fundamental, preparando corretamente a criança e o adolescente para a vida adulta, tornando-o um
cidadão consciente, capaz de respeitar as diferenças e de conviver em sociedade.
Dicas aos pais
Nem sempre é fácil reafirmar os deveres das crianças no dia a dia, não é mesmo? A melhor forma de
ensinar tudo isso que falamos é por meio do exemplo. Pais que respeitam às diferenças, cumprem
seus deveres e buscam se tornar cidadãos melhores e mais ativos na sociedade acabam passando
esse exemplo aos filhos, que buscarão reproduzi-los em seu meio.
Assim, tente delegar pequenas tarefas no dia a dia para os seus filhos, sempre respeitando a sua faixa
etária e de desenvolvimento e, claro, dê o exemplo, lidando corretamente com as suas
responsabilidades.
Lembre-se que educar e ensinar os deveres da criança, impondo limites, é um ato de amor, já que
estaremos contribuindo para que os nossos filhos se tornem adultos responsáveis, justos e sensatos.
Como você viu, o ECA e outras legislações referentes aos menores, contam com muitos direitos e
também deveres das crianças e dos adolescentes. Entendê-los e cumpri-los é essencial no correto
desenvolvimento infantil, preparando nossas crianças para a vida em sociedade.

https://www.childfundbrasil.org.br/

Você também pode gostar