Você está na página 1de 4

PODER JUDICIÁRIO

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 1a. REGIÃO


SEÇAO JUDICIÁRIA DO DtSTRITO FEDERAL - 8a. VARA

Autos n. 3169-92.2012.4.01.3400 - Embargos à Execução Fundada em Sentença - Classe


11102-Tributário-3,17

Embargante : Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior -


CAPES
Embargados : Associação dos Servidores da Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de
Pessoal de Nível Superior e Outros
Juiz Federal António Cláudio Macedo da Silva

SENTENÇA

l-RELATÓRIO.

A FUNDAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE NÍVEL SUPERIOR -


CAPES interpõe EMBARGOS À EXECUÇÃO em desfavor da ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES
DA FUNDAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR
E OUTROS, objetivando a redução do valor da execução, em face da existência de excesso.

Argúi, em suma, a FUNDAÇÃO-CAPES (cf. fls. 03/11) que o montante devido é de R$


66.162,50 {sessenta e seis mil, cento e sessenta e dois reais e cinquenta centavos), e não R$
172.832,43 (cento e setenta e dois mil, oitocentos e trinta e dois reais e quarenta e três centavos)
como pretendido pelos exequentes, alegando para tanto que: (1) não foram compensadas as
parcelas pagas administrativamente para os reclamantes a título de 3,17%, entre os meses de
dez/2002 a ago/2009, em relação aos exequentes que elenca às fls. 10; (2) que o percentual em
comento foi incorporado aos ocupantes dos cargos de Analista, Assistente e Técnico em Ciência e
Tecnologia quando da concessão da Gratificação de Desempenho de Atividade de Ciência e
Tecnologia - GDCT em outubro ou dezembro/1997.

Regularmente intimados, os exequentes apresentaram impugnação às fls. 531/540,


defendendo a regularidade dos cálculos que apresentaram.

Remetidos os autos à Contadoria Judicial, manifestou-se às fls. 546/560, e considerou


incorretos os cálculos apresentados pelos exequentes/embargados, por não ter sido observada a
compensação. Na oportunidade, requereu esclarecimento do Juízo, com respeito à incorporação do
percentual de 3,17%, quando da aplicação da Gratificação de Desempenho de Atividade de Ciência
e Tecnologia - GDCT em outubro ou dezembro/1997, o qual foi feito por este Juízo às fls. 543/544,
no sentido de que a instituição da GDCT não significou a reestruturação da carreira dos
embargados.

Apresentou, então, novos cálculos (fls. 546/560) com as retificações e atualizações


pertinentes no importe de R$ 115.201,74 (cento e quinze mil, duzentos e um reais e setenta e quatro
centavos), atualizados até 06 de novembro de 2013.

Sucintamente relatados, decido.

\\Servarq3-df\8vara\GAB-TITULAR\Dr Anionio ClaudioUudicial GABJU\SENTENÇAS\EMBARGOS A EXECUÇAo\Embargos à Execução - 3.17 - concordância cálculos


do contador judicial 3169-92.2012.4 01 3400.doc TVR
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 1a. REGIÃO
SEÇÃO JUDICIÁRIA DO DISTRITO FEDERAL - 8a. VARA
Embargos à Execução 3169-92.2012.4.01.3400
II - FUNDAMENTAÇÃO.

O fundamento da embargante para a interposição dos presentes embargos é a


existência de excesso na execução.

Ab initio, mister se faz elucidar se a indigitada compensação pode ser arguida em fase
posterior à de cognição.

Quanto à possibilidade de arguir a compensação na fase de execução, em sede de


embargos a ela opostos, tanto o Superior Tribunal de Justiça, quanto o TRF - 1a. Região, possuem
entendimento no sentido da sua possibilidade.

Confiram-se, a propósito, os seguintes precedentes jurisprudenciais, in verbis:

PROCESSO CIVIL - EMBARGOS À EXECUÇÃO - PAGAMENTO DO PERCENTUAL DE


3,17% -COMPENSAÇÃO COM OS VALORES EVENTUALMENTE PAGOS NA VIA
ADMINISTRATIVA - POSSIBILIDADE. PRECEDENTES DESTA CORTE.
1. Nos termos do art. 10 da MP n. 2.225/2001, que determinou a incorporação do referido
percentual a partir de janeiro de 2002, bem assim o pagamento das diferenças atrasadas, o
resíduo é devido até eventual reestruturação de cargos ou carreira dos servidores,
observada a compensação das diferenças eventualmente já pagas na vía
administrativa.
2. Apelação a que se dá provimento. [Destaque nosso.]
(AC 2006.34.00.026733-5/DF, Rei. Desembargador Federal José Amilcar Machado, Conv.
Juiz Federal Miguel Angelo de Alvarenga Lopes (conv.), Primeira Turma, e-DJF1 de
01/09/2009, p.48.)

EMBARGOS À EXECUÇÃO - SERVIDOR PÚBLICO - PAGAMENTO DO REAJUSTE DE


3,17% - COMPENSAÇÃO COM VALORES PAGOS SOB O MESMO TÍTULO NA VIA
ADMINISTRATIVA - POSSIBILIDADE - RECURSO PROVIDO EM PARTE.
1. É possível a aplicação do instituto da compensação quando do pagamento do
percentual de 3,17%, com eventuais pagamentos efetuados sob o mesmo título, para
evitar o pagamento em duplicidade e o consequente enriquecimento sem causa dos
exequentes.
2. Apelação a que se dá parcial provimento. [Destaque nosso.]
(AC 2004.38.00.013223-6/MG, Rei. Desembargador Federal José Amilcar Machado,
Primeira Turma,e-DJF1 de 02/12/2008, p.57.)

ADMINISTRATIVO. EMBARGOS Ã EXECUÇÃO. SERVIDORES PÚBLICOS. REAJUSTE


DE 3,17%. COMPENSAÇÃO. INCIDÊNCIA SOBRE RUBRICAS "OPÇÃO FUNÇÃO -
APOSENTADO", "REPRESENTAÇÃO MENSAL - APOSENTADO" E "DÉCIMO - MP
1160/95-APOSENTADO". POSSIBILIDADE. PRECEDENTES DESTA TURMA.
1. O percentual de 3,17% decorreu da conversão dos vencimentos dos exeqúentes de
Cruzeiros para URV. Consoante os critérios dispostos no art. 28 da Lei 8.880/94, o aludido
resíduo deve incidir efetivamente sobre todas as parcelas de natureza permanente que
compõem a remuneração dos exeqúentes, eis que todas elas sofreram redução no seu
valor com a utilização equivocada da sistemática de conversão do valor dos
vencimentos/proventos em URV.
2. Na espécie, verificando-se que as rubricas questionadas pela embargante são todas de
natureza permanente, deve incidir o percentual de 3,17% determinado no título exeqúendo.
Precedentes desta Turma (v.g., AC 2003.34.00.041496-0/DF, Rei. Juiz Federal Miguel
Angelo De Alvarenga Lopes (conv), Primeira Turma, DJ de 14/01/2008, p.918; AC
2003.34.00.000017-7/DF, Rei. Juiz Federal Miguel Angelo Alvarenga Lopes (conv), Primeira
Turma, DJ de 19/03/2007, p.21)
3. Devem ser compensadas as parcelas recebidas administrativamente, como forma
de evitar o enriquecimento sem causa da Administração.
4. Apelação parcialmente provida apenas para autorizar a compensação do valor recebido
pela embargada, administrativamente, em Dez/2002, devendo prosseguir a execução Jio .
W:\GAB-TITULAR\Dr. António ClaudioVJudidal GABJU\SENTENCAS\EMBARGOS A EXECUCÃO\Embargos à Execução - 3.17 - concordância cálculos do contador MVM"^
judicial3169-92.2012.4.01.3400.doc TVR

l l
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 1a. REGIÃO
SECAO JUDICIÁRIA DO DISTRITO FEDERAL - 8a. VARA
Embargos à Execução 3169-92.2012.4.01.3400 fis3/4
valor total de R$7.718,54, atualizado até 08/2002, conforme planilha apresentada pela
Divisão de Cálculos Judiciais. [Destaque nosso.]
(AC 2000.34.00.030522-9/DF, Rei. Desembargador Federal António Sávio de Oliveira
Chaves, Conv. Juíza Federal Sônia Diniz Viana (conv.), Primeira Turma,e-DJF1 de
10/06/2008, p.12.)

E, ainda que hoje o processo seja sincrético, o cumprimento de sentença é uma


fase autónoma em relação à cognição.

E, no presente caso, como se trata da Fundação CAPES como devedora, ainda


existe o processo de execução como processo autónomo, e, quando não precedido de
liquidação, e não tendo sido a sentença de cognição líquida, limitando-se a declarar tão-
somente o direito ao reajuste de 3,17%, não houve oportunidade para a ré articular a exceção
de direito material da compensação.

Nesse diapasão, tendo a embargante comprovado por meio de documentos


acostados às fls. 08/53 que já pagou administrativamente algumas parcelas a título de reajuste
relativo ao índice de 3,17%, devem elas necessariamente ser abatidas do montante devido, sob
pena de se estar permitindo o enriquecimento ilícito de uma das partes, fato que, indubitavelmente,
mostra-se incompatível com o ordenamento jurídico pátrio.

Assim, não se pode interditar à Fundação CAPES o direito à compensação, máxime


quando a fase de cognição não produziu uma sentença líquida, pronunciando-se tão-somente acerca
do direito ao reajuste no índice em tela, não tendo havido liquidação, razão por que, embora a
compensação não seja fruto de fato superveniente, não houve oportunidade para a Fazenda Pública
articular a aludida exceção de direito material, sendo-lhe lícito, pois, fazê-lo agora.

Em verdade, a execução judicial deve ser absolutamente fiel ao título executivo,


conforme reiterada jurisprudência desta Corte.

Nessa perspectiva, os autos foram remetidos à Contadoria Judicial desta Seção


Judiciária para conferência, a qual, após realizar a compensação e a exclusão da limitação
decorrente da instituição da Gratificação de Desempenho de Atividade de Ciência e Tecnologia -
GDCT em outubro ou dezembro/1997, conforme determinado pelo Juízo, apresentou planilha de
cálculos (fls. 546/560) com as retificações e atualizações pertinentes no importe de R$ 115.201,74
(cento e quinze mil, duzentos e um reais e setenta e quatro centavos), atualizados até 06 de
novembro de 2013, sendo R$ 104.728,86 (cento e quatro mil, setecentos e vinte e oito reais e oitenta
e seis centavos) referentes ao valor atualizado do débito e R$ 10.472,88 {dez mil, quatrocentos e
setenta e dois reais e oitenta e oito centavos).

Desse modo, na qualidade de auxiliar do Juízo e equidistante do interesse das partes,


os cálculos do contador judicial merecem fé, mormente porque em harmonia com o acervo
documental dos autos, inclusive tendo observado a compensação das parcelas já pagas a título

\\Servarq3-df\8vara\GAB-TITULAR\Dr. António ClaudioVJudicial GABJU\SENTENÇAS\EMBARGOS À EXECUÇAo\Embargos á Execução - 3,17 - concordância calculo


do contador judicial 3169-92.2012.4.01 3400 doe TVR
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 1a. REGIÃO
SEÇÃO JUDICIÁRIA DO DISTRITO FEDERAL - 8a. VARA
Embargos à Execução 3169-92.2012.4,01.3400 fls.4/4
reajuste relativo ao índice de 3,17%.

Em hipótese semelhante, assim decidiu a egrégia Corte Regional Federal da 1a.


Região, in verbis:

TRIBUTÁRIO - PROCESSUAL CIVIL - REPETIÇÃO DE INDÉBITO - CONTRIBUIÇÕES


PARA O PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO SOCIAL-PIS - DECRETOS-LEIS Nos 2.445/88 E
2.449/88 - EXCESSO DE EXECUÇÃO NÃO COMPROVADO - CONVICÇÃO DO
MAGISTRADO COM ESPEQUE EM CÁLCULOS ELABORADOS PELA CONTADORIA DO
JUÍZO - IMPUGNAÇÃO SEM DADOS CONCRETOS - PRESUNÇÃO DE LEGITIMIDADE -
ÓNUS DA PROVA - CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL, ART. 333, l - APLICABILIDADE -
APLICAÇÃO DE EXPURGOS INFLACIONÁRIOS - INEXISTÊNCIA DE OFENSA À COISA
JULGADA - HONORÁRIOS DE ADVOGADO FIXADOS EM ESPÉCIE EM RAZÃO DO
PEQUENO VALOR ATRIBUÍDO À CAUSA - ADMISSIBILIDADE - REDUÇÃO
INDEFERIDA.
a) Recurso - Apelação em Embargos à Execução por Título Judicial, b) Decisão de origem -
Improcedência do pedido, c) Cálculo da Embargante - R$ 1.225,99. d) Cálculo dos
Embargados - R$ 43.526,64. e) Cálculo da Contadoria - R$ 39.578,66. f) Valor da causa -
R$ 1.000,00. g) Honorários de advogado - R$ 1.000,00.
1 - Omissis.
2 - Gozando os cálculos de Contadoria Judicial, órgão que não tem interesse na
solução da controvérsia, da presunção de legitimidade, lídima a sentença que os
adota como elemento de convicção para dirimir a controvérsia. [Destaque nosso.]
3 - Não tendo a Embargante se desincumbido do ónus que lhe cabia, comprovar a
ocorrência de excesso de execução (Código de Processo Civil, art. 333, l) ou afronta às
instruções do Manual de Cálculos da Justiça Federal, improcedem os Embargos.
4 e 5 - Omissis.
6 - Apelação denegada.
7 - Sentença confirmada.
(TRF1, AC 2004.34.00.008070-9, Sétima Turma, Rei. Dês. Federal Catão Alves, e-DJF1,
03/12/2010, p. 314).

Ill - DISPOSITIVO.

Ante o exposto, com arrimo no art. 269, inc. l, do CPC, resolvo o mérito e JULGO
PROCEDENTES, EM PARTE, OS EMBARGOS À EXECUÇÃO, para fixar o valor da execução que
se processa nos autos principais em R$ 115.201,74 fcento e quinze mil, duzentos e um reais e
setenta e quatro centavos), atualizados até 06 de novembro de 2013, e que deve ser atualizado
monetariamente até a data do efetivo pagamento.

Forte no artigo 21, caput, do CPC, dou por compensados os honorários advocatícios,
ante a sucumbência recíproca.

Sem custas, a teor do art. 7° da Lei 9.289/96.

Traslade-se cópia desta sentença para os autos principais (2005.34.00.034584-2).

Transcorrido in albis o prazo recursal, arquivem-se estes autos, com baixa.

Publique-se. Registre-se. Intimern-se. Brasília - DF, 07 de março de 2008.


v

N-Ahtonio (ClauUio Macedb da Silva


Juiz Feder; l Titular - '8a. Vara

W'GAR-TITULAR\Dr António Cláudio1 Judicial GABJLhSENTL-NÇAS'EMBARGOS A F.XtCUÇÀO.Frnbargos a Execução 3, U - concordância cálculos do contador
ludiciai 3169-92 2012 4 01 3400 doe TVR

Você também pode gostar