Você está na página 1de 1

PODER LEGISLATIVO

Á 

     
     
 
             
DESPACHO: PROJETO DE LEI Nº 2650/2013 DESPACHO:
A imprimir e às Comissões de Constituição e Justiça; de Educação; de Obras A imprimir e às Comissões de Constituição e Justiça; de Educação; de Cul-
DISPÕE SOBRE A VALORIZAÇÃO E RESGATE DAS MANIFESTAÇÕES DE CULTURA
Públicas; de Defesa do Meio Ambiente; de Assuntos Municipais e de Desen- tura; e de Orçamento, Finanças, Fiscalização Financeira e Controle.
POPULAR DO ESTADO, NAS ESCOLAS DA REDE ESTADUAL, PROMOVENDO O CO-
volvimento Regional; e de Orçamento, Finanças, Fiscalização Financeira e Em 04.12.2013
NHECIMENTO E A FAMILIARIZAÇÃO DOS ALUNOS COM AS DIFERENTES CULTU-
Controle. DEPUTADO PAULO MELO - PRESIDENTE
RAS EXISTENTES NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO E DA OUTRAS PROVIDÊN-
Em 04.12.2013
CIAS. A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RESOL-
DEPUTADO PAULO MELO - PRESIDENTE
Autor: Deputado CARLINHOS MOUTINHO VE:
A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RESOL- Art. 1º - Criar o espaço físico com infraestrutura adequada para aulas de Ar-
DESPACHO:
VE: tes com ênfase em Educação Musical nas unidades escolares do Estado do Rio de Ja-
A imprimir e às Comissões de Constituição e Justiça; de Cultura; de Educa-
Art. 1°- Fica instituído o Programa “Escola Ecológica” destinado a desenvolver neiro.
ção; e de Orçamento, Finanças, Fiscalização Financeira e Controle.
soluções ecológicas nas novas construções de unidades escolares de Ensino Fundamen- Art. 2º - As aulas de Artes com ênfase em Educação Musical serão minis-
Em 04.12.2013
tal, com recursos oriundos governo do Estado do Rio de Janeiro; tradas nos espaços de que trata o artigo anterior, os quais, contarão com todo o material
DEPUTADO PAULO MELO - PRESIDENTE
Art. 2° - Para aderir ao Programa, o Município deverá apresentar projeto que necessário para apoio pedagógico no desenvolvimento das atividades, bem como instru-
contemple pelo menos três ações ecologicamente corretas como: aproveitamento de A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RESOL- mentos musicais.
água da chuva instalação de placas de captação de energia solar, sistema de ventilação VE: Art. 3º - Considera-se Educação Musical a educação e acesso à música en-
e iluminação natural. Art. 1º - Fica o Poder Executivo autorizado à inclusão de atividades que res- quanto arte, linguagem e conhecimento.
Art. 3° - O Município deverá apresentar um projeto Pedagógico com ênfase na gatem as diferentes “culturas” presentes no Estado, com pesquisas em sala sobre a par- Art. 4º - A Educação Musical deverá ser desenvolvida de acordo com a lei nº
Educação Ambiental, que passa gerar a consciência ecológica nos alunos para um de- te histórica e com atividades práticas que desenvolvam o conhecimento sobre as tais. 11.769, sancionada em 18 de agosto de 2008, que determina que a música deve ser
senvolvimento sustentável. Art. 2º - O Governo do Estado do Rio de Janeiro, juntamente com a Secre- conteúdo obrigatório em toda a educação básica.
Art. 4° - Esta lei entrará em vigor na data de sua publicação. taria de Estado de Educação, adotará as medidas orçamentárias à adequação orçamen- Art. 5º - As despesas decorrentes da aplicação desta Lei correrão a cargo do
Plenário Barbosa Lima Sobrinho, 03 de dezembro de 2013. tária no PPA (Plano Plurianual) e na LOA (Lei Orçamentária Anual), garantindo dessa orçamento anual do Estado do Rio de Janeiro, ficando autorizado, se necessário, crédito
Deputado CARLINHOS MOUTINHO forma recursos necessários para que essas aulas e apresentações aconteçam. suplementar.
JUSTIFICATIVA Parágrafo único- A aplicação e destinação dos recursos, prioritariamente, se Art. 6º - Esta Lei entra em vigor na data da sua publicação.
destinarão: Plenário Barbosa Lima Sobrinho, 04 de novembro de 2013.
A criança desde que nasce deve aprender a cuidar de natureza e na escola a) ao menos 50% (cinquenta por cento) com transportes para a locomoção Deputado CARLINHOS MOUTINHO
deve ser iniciada a conscientização do cuidado com o meio ambiente. dos instrutores e representantes de cada manifestação da região e, ou;
Uma das formas de levar a educação ambiental à comunidade é pela ação JUSTIFICATIVA
b) ao menos 50% (cinquenta por cento) com alimentação e, ou:
direta com incitativas com a construção de unidades Escolares ecologicamente corretas. c) ao menos 50% (cinquenta por cento) com materiais didáticos para que os Sabe-se que o estudo da música durante o percurso do ensino regular não é
A implementação de práticas sustentáveis, na escola, passa a desenvolver alunos conheçam melhor cada atividade cultural da sua região e, ou; suficiente para a formação em um nível profissional, porém pode proporcionar a criação
nos alunos e na equipe atitudes diárias de respeito ao meio ambiente. d) ao menos 50% (cinquenta por cento) com material para as aulas praticas de ambientes interdisciplinares. Além do caráter pedagógico, a introdução da música nas
NOS MOLDES DO PROJETO DE LEI Nº 24/2013 DO PARLAMENTAR JU- que serão aproveitados pela escola para futuras aulas e apresentações. escolas representa um fator significativo no desenvolvimento individual e na socialização
VENIL DA ALERJ Art. 3º - Essas atividades serão “curriculares”, avaliadas e pontuadas por cada dos alunos. O estudo da música ou de um instrumento musical interfere de forma po-
SR. JOSÉ PEDRO GERALDO VIEIRA professor, para que os alunos participem, aprendam e também sejam pontuados pela sua sitiva no desenvolvimento cognitivo e intelectual do indivíduo contribuindo para o aper-
PROJETO DE LEI Nº 2647/2013 presença e desempenho nas mesmas. feiçoamento do raciocínio lógico, da concentração, da criatividade, da memória, da ab-
Art. 4º - Cada aluno, ao final de cada bimestre fará uma prova, datada no sorção de informações, entre diversos outros fatores, contribuindo positivamente para o
DETERMINA A EXISTÊNCIA DE 01 (UM) GINÁSIO POLIESPORTIVO EM CADA MU- diário escolar como o instrumento de pontuação para os alunos. Poderão ser aplicados processo de aprendizagem escolar e exige um ambiente propício bem estruturado. Desta
NICÍPIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. instrumentos como: forma entende-se também que proporcionar a educação musical nas escolas significa tra-
Autor: Deputado CARLINHOS MOUTINHO § 1º- Redações; zer oportunidade de desenvolvimento em diversas fases da vida do ser humano, desde a
DESPACHO: § 2º- Provas escritas. infância até a fase adulta, destacando-se a adolescência. A educação musical poderá
A imprimir e às Comissões de Constituição e Justiça; de Esporte e Lazer; de Art. 5º - Todos os alunos da Rede Estadual de Ensino tem obrigatoriedade de intervir favoravelmente no processo do desenvolvimento do adolescente, além da apren-
Assuntos Municipais e de Desenvolvimento Regional; e de Orçamento, Finan- participar das atividades. dizagem direta dos elementos técnicos musicais e instrumentais, outros aspectos intrín-
ças, Fiscalização Financeira e Controle. Art. 6º- As atividades realizadas serão documentadas por cada escola e en- secos também se manifestarão, como o desenvolvimento da sensibilidade auditiva, das
Em 04.12.2013 viadas a Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro e serão arquivadas, por habilidades rítmicas e motoras, da capacidade de distinguir e comparar vozes e instru-
DEPUTADO PAULO MELO - PRESIDENTE região. mentos, da interpretação da simbologia musical e desenvolvimento linguístico. "O objetivo
Art.7º- Essa lei entrara em vigor 180(Cento e Oitenta) dias após a sua pu- não é formar músicos, mas desenvolver a criatividade, a sensibilidade e a integração dos
A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RESOL- blicação para que aconteça o preparo para essas atividades serem realizadas. alunos”. Vale ressaltar ainda que o ensino da música nas escolas poderá proporcionar o
VE: Plenário Barbosa Lima Sobrinho, 03 de dezembro de 2013. acesso a diversas áreas da música como o estudo de canto, composição e diversos ins-
Art. 1º - Cada município do Estado do Rio de Janeiro deverá dispor de um Deputado CARLINHOS MOUTINHO trumentos musicais, e, sobretudo apresenta-se como uma alternativa de descoberta e
Ginásio Poliesportivo para o desenvolvimento de práticas esportivas em diversas moda-
possível inserção de profissionais para o mercado de trabalho.
lidades. JUSTIFICATIVA
NOS MOLDES DA PARLAMENTAR JUVENIL DA ALERJ
Parágrafo único - O município que não possuir um Ginásio Poliesportivo de- NOS MOLDES DO PARLAMENTAR JUVENIL DA ALERJ SRA. IVENS BRANDÃO BARROS.
verá construir um para esta finalidade. SR. JOÃO DA ROCHA FERREIRA SILVA.
Art. 2º - O Ginásio Poliesportivo será utilizado para desenvolver a prática de PROJETO DE LEI Nº 2654/2013
esportes em diversas modalidades, visando preparar atletas para competições. PROJETO DE LEI Nº 2651/2013
CRIA NAS ESCOLAS UM PROGRAMA DE TREINAMENTO DE PREVENÇÃO E PRE-
Art. 3º - Professores de Educação Física deverão atuar no treinamento dos DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO PROGRAMA DE IMPLANTAÇÃO DE ESTAGIÁRIOS PARO PARA SITUAÇÕES EMERGÊNCIAIS, NA FORMA QUE MENCIONA.
atletas. NA ÁREA DE FONOAUDIOLOGIA E PSICOLOGIA NA REDE ESTADUAL DE ENSINO. Autor: Deputado CARLINHOS MOUTINHO
Art. 4º - Os atletas serão constituídos por jovens e alunos regularmente ma- Autor: Deputado CARLINHOS MOUTINHO
triculados na Educação Básica. DESPACHO:
Parágrafo único - Os alunos deverão se inscrever, no Ginásio Poliesportivo, DESPACHO: A imprimir e às Comissões de Constituição e Justiça; de Educação; de Defesa
em outro turno diferente daquele que estiver matriculado e estudando regularmente. A imprimir e às Comissões de Constituição e Justiça; de Educação; de Tra- Civil; e de Orçamento, Finanças, Fiscalização Financeira e Controle.
Art. 5º - Os municípios deverão colocar o Ginásio Poliesportivo em funciona- balho, Legislação Social e Seguridade Social; e de Orçamento, Finanças, Fis- Em 04.12.2013
mento até, no máximo, ao final do ano de 2014. calização Financeira e Controle. DEPUTADO PAULO MELO - PRESIDENTE
Art. 6º - Esta lei entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as Em 04.12.2013
A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RESOL-
disposições em contrário. DEPUTADO PAULO MELO - PRESIDENTE
VE:
Plenário Barbosa Lima Sobrinho, 03 de dezembro de 2013. A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RESOL- Art. 1º Serão criados programas de treinamento de prevenção e preparo para
Deputado CARLINHOS MOUTINHO VE: situações emergências em todas as instituições de Ensino Fundamental e Ensino Médio
JUSTIFICATIVA Art. 1º Fica criado o Programa de Implantação de Estagiários na Área de Fo- do estado do Rio de Janeiro. O treinamento, realizado nas escolas, tem como objetivo
noaudiologia e Psicologia na Rede Estadual de Ensino do Estado do Rio de Janeiro. tornar o cidadão capaz de prevenir e enfrentar emergências, no ambiente escolar ou fora
Tendo em vista as Olimpíadas e os Jogos Paraolímpicos de 2016 os Ginásios Parágrafo Único - Consideram-se Estagiários para este Programa aqueles que do mesmo. Será oferecido:
Poliesportivos proporcionarão aos jovens e alunos, inclusive aos portadores de deficiên- estiverem cursando o período recorrente a lei de estágios práticos. I - Treinamento de primeiros socorros;
cia, a oportunidade de participar de diversas modalidades esportivas e desenvolver assim Art. 2º O Programa tem por objetivo oferecer na Rede de Ensino Estadual, II - Treinamento de prevenção e combate a incêndio;
suas potencialidades e participar das competições. Estagiários que dariam atendimento aos alunos que demonstram dificuldades na lingua- III - Divulgação de noções de biossegurança para a prevenção de acidentes
NOS MOLDES DO PROJETO DE LEI DO PARLAMENTAR JUVENIL DA gem falada e escrita e dificuldades na aprendizagem. laboratoriais;
ALERJ Parágrafo Único- Os alunos seriam avaliados primeiramente pelos professores IV - Instrução na identificação de riscos oferecidos pela estrutura física da es-
SR. JOÃO PEDRO COSTA PITZER da turma que encaminharão para os Estagiários. cola.
PROJETO DE LEI Nº 2648/2013 Art. 3º - Determino por meio deste que o Programa será desenvolvido das Art. 2º - O treinamento deverá ser realizado pelo menos uma vez a cada
seguintes formas: ano.
INSTITUI O INCENTIVO A CRIAÇÃO E IMPLANTAÇÃO DE GRÊMIOS ESTUDANTIS,
I - os Estagiários serão distribuídos em grupos; Art. 3º - O treinamento será oferecido a todos os alunos do Ensino Funda-
NAS ESCOLAS ESTADUAIS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO.
II - cada grupo atenderá um número de escolas, ao qual foi destinado, uma mental e Ensino Médio e também aos professores e funcionários.
Autor: Deputado CARLINHOS MOUTINHO
vez por semana; Art. 4º - O treinamento deverá ser composto por aulas teóricas e aulas prá-
DESPACHO: III - esses Estágios serão supervisionados pelos professores do Estagiário, ao ticas e caberá à escola buscar professores e integrantes experientes da comunidade es-
A imprimir e às Comissões de Constituição e Justiça; e de Educação. qual ajudará dando instruções. colar, e também parcerias com profissionais qualificados da área da saúde e do Corpo
Em 04.12.2013 Art. 4º - os Estagiários receberão uma ajuda de custo, a qual será incluída no de Bombeiros.
DEPUTADO PAULO MELO - PRESIDENTE orçamento anual do Estado. Art. 5º - Será criada uma Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA)
A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RESOL- Art. 5º - o Estágio deverá ser reconhecido pela Instituição como Estágio Prá- em cada unidade escolar.
VE: tico. § 1º - A CIPA Escolar terá de 10 a 20 integrantes, atendendo às necessi-
Art. 1 - A Secretaria de Estado de Educação, juntamente com suas Diretorias Art. 6º - Esta lei entra em vigor na data da sua publicação. dades da unidade escolar em questão. Metade de seus integrantes será escolhida dentre
Regionais devem incentivar, como forma de orientação por meio de palestras e atividades Plenário Barbosa Lima Sobrinho, 04 de novembro de 2013. o corpo discente e metade dentre o corpo docente, demais funcionários da escola e pais,
educacionais a implantação de agremiações estudantis em suas instituições de ensino. Deputado CARLINHOS MOUTINHO visando assim à presença e participação da família na escola. Metade deverá ser in-
Art. 2 - Participam das correntes eleições todo e qualquer aluno da instituição, JUSTIFICATIVA dicada pela Direção da Escola e metade deverá ser definida por meio de eleição.
respeitando as normas e datas do Estatuto Social do Grêmio Estudantil, criado de forma § 2º - Caberá à CIPA Escolar supervisionar a estrutura da escola e informar à
independente por cada entidade. Muitos alunos encontram, hoje em dia, dificuldades na aprendizagem de um direção sobre os riscos oferecidos.
Art. 3 - Este Estatuto é criado pela sua primeira composição de alunos após a modo geral, que os leva a um desestímulo para aprender e uma desistência da escola. § 3º - A CIPA Escolar, com o auxílio dos representantes de turma, ficará en-
eleição e implantação do Grêmio. Atualmente os pais saem para trabalhar bem cedo e volta super tarde e os carregada de organizar uma monitoria e divulgar o treinamento e as informações.
Art. 4 - Fica assim a não obrigatoriedade de filiação ou coligação a toda e seus filhos não encontram apoio e orientação. Por isso o meu projeto visa um acom- Art. 6º - A carga horária do treinamento será definida pela CIPA Escolar, con-
qualquer entidade estudantil, seja ela de âmbito municipal, estadual ou federal. panhamento de psicólogos e fonoaudiólogos estagiários que ajudariam os alunos com di- forme a necessidade da escola.
Art. 5 - Esta lei entrará em vigor na data de sua publicação. ficuldade. Art. 7º - Cada turno terá uma Brigada de Incêndio composta por funcionários
Plenário Barbosa Lima Sobrinho, 03 de dezembro de 2013. Os Psicólogos serviriam como guia, orientador, formador e modelador do es- fixos naquele horário.
Deputado CARLINHOS MOUTINHO tudante, instruindo-o, de modo a aperfeiçoar o aprendizado e o convívio familiar e es- Parágrafo único - O número de componentes da Brigada de Incêndio será de-
colar. terminado pela CIPA Escolar com a finalidade de atender as necessidades da escola.
JUSTIFICATIVA Os fonoaudiólogos seriam para orientar, avaliar, diagnosticar e realizar o tra- Art. 8º - O cumprimento desta lei ficará sob responsabilidade da direção da
O Grêmio estudantil é uma organização sem fins lucrativos que representa o tamento que desenvolveria a comunicação oral, a escrita, voz, audição e equilíbrio, sis- escola.
interesse dos estudantes e que tem fins cívicos, culturais, educacionais, desportivos e tema nervoso e sistema estomatognático. Art. 9º - Esta lei entrará em vigor no início do ano letivo após a data de sua
sociais. Uma Lei já existente seria a do encaminhamento de alunos com dificuldade, publicação.
Ele permite que os alunos discutam, criem e fortaleçam inúmeras possibilida- que a escola faz, através dos professores. Mas, esses encaminhamentos, são para Rede Plenário Barbosa Lima Sobrinho, 03 de dezembro de 2013.
des de ação tanto no próprio ambiente escolar como na comunidade. O Grêmio é tam- Estadual de Saúde. Porém existem diversos fatores, como, carência de pessoas qua- Deputado CARLINHOS MOUTINHO
bém um importante espaço de aprendizagem, cidadania, convivência, responsabilidade e lificadas nas instituições públicas, ausência de vagas, falta de tempo e financeiro por par-
te dos pais/responsáveis. JUSTIFICATIVA
de luta por direitos. O grêmio é o órgão máximo de representação dos estudantes da A segurança é de uma importância imensurável e, por este motivo, não deve
escola, defendê-lo é defender a aprendizagem dos seus direitos e interesses aprendendo Se, dentro das Unidades de Ensino da Rede Publica Estadual, existissem os
profissionais destas áreas, facilitaria o acesso do aluno ao tratamento, o que contribuiria ser ignorada. Diversas mortes poderiam ser evitadas se a sociedade estivesse preparada
ética e cidadania na prática. para executar primeiros socorros, agir de maneira correta em incêndios e em outras si-
NOS MOLDES DO PARLAMENTAR JUVENIL DA ALERJ para o seu desenvolvimento e aprendizado.
Por outro lado esta lei proporcionaria ao estagiário uma oportunidade de rea- tuações emergências.
SR. JOÃO PEDRO MORAIS LEITE
lizar o estágio obrigatório do curso com uma ajuda de custo, e também aperfeiçoar o seu Diariamente pessoas morrem antes da chegada do socorro pelo simples fato
PROJETO DE LEI Nº 2649/2013 aprendizado e enriquecer o seu currículo. de que as pessoas presentes não estão preparadas para prestar os primeiros socorros, e
NOS MOLDES DO PROJETO DE LEI DO PARLAMENTAR JUVENIL DA ainda, morrem em incêndios porque não estão preparadas para agir em situações como
INSTITUI A CRIAÇÃO DO “PROJETO DO FÓRUM ESCOLAR DO ESTADO DO RIO DE
ALERJ esta. Mas tão importante quanto saber agir em situações de emergência é saber como
JANEIRO”, QUE IRÁ INTERVIR NA COMUNIDADE ESCOLAR LOCAL, EDIFICANDO
SR. JOÃO CARLOS FRÉZE STHORC prevenir essas situações. Falta à população instrução, tendo como consequência a perda
ASSIM, RELAÇÃO DE AUTOCONFIANÇA DENTRO DO UNIVERSO DA EDUCAÇÃO,
de diversas vidas.
ONDE A BUSCA DE SOLUÇÕES EM SUAS DISCUSSÕES E REIVINDICAÇÕES SERÁ PROJETO DE LEI Nº 2652/2013 Não há lugar melhor que a escola para a disseminação desses conhecimen-
PRIORIDADE.
INSTITUI MELHORIAS NA REDE ESTADUAL DE ENSINO VISANDO MELHOR FORMA- tos fundamentais, que visam a preservação da vida e a prevenção de acidentes. Se-
Autor: Deputado CARLINHOS MOUTINHO
ÇÃO ACADÊMICA, NA FORMA QUE MENCIONA. gundo o art. 22, da LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, Lei Nº
DESPACHO: Autor: Deputado CARLINHOS MOUTINHO 9.394/2013) “A educação básica tem por finalidades desenvolver o educando, assegurar-
A imprimir e às Comissões de Constituição e Justiça; de Educação; e de De- lhe a formação comum indispensável para o exercício da cidadania e fornecer-lhe meios
fesa dos Direitos Humanos e Cidadania. DESPACHO: para progredir no trabalho e em estudos posteriores” e o treinamento proposto no pre-
Em 04.12.2013 A imprimir e às Comissões de Constituição e Justiça; de Educação; de Cul- sente Projeto de Lei além de tornar o cidadão capaz de enfrentar situações emergências
DEPUTADO PAULO MELO - PRESIDENTE tura; de Servidores Públicos; de Segurança Pública e Assuntos de Polícia; e em qualquer lugar e a qualquer momento, também o enriquece como profissional, tor-
de Orçamento, Finanças, Fiscalização Financeira e Controle. nando-o mais qualificado.
A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RESOL- Em 04.12.2013
VE: Vale ressaltar que o aconselhável não é se preparar após as tragédias, mas
DEPUTADO PAULO MELO - PRESIDENTE antes delas, e, por isso, este treinamento deve ser implantado nas escolas o mais rápido
Art. 1º A presente Lei institui a criação do “Projeto do Fórum Escolar do Es-
tado do Rio de Janeiro” no âmbito de todas as unidades escolares de nosso Estado do A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RESOL- possível.
Rio de Janeiro. Nas seguintes redes de ensino, Federal, Estadual, Municipal e Particu- VE: NOS MOLDES DO PROJETO DE LEI DO PARLAMENTO JUVENIL DA
lar. Art. 1º - Dispõe da Criação do “Programa mais escola” com o objetivo de di- ALERJ
Art. 2º O Projeto cria nas Unidades Escolares, Mini Fóruns Escolares, que irão minuir o numero de aulas vagas e incluir aulas de musica, artes plásticas, cinema entre SR. GUILHERME LANDIM GONÇALVES.
intervir na comunidade escolar e local, edificando assim, relação de autoconfiança dentro outros. PROJETO DE LEI Nº 2655/2013
do universo da educação, onde a busca de soluções em suas discussões e reivindica- I - O aluno ira desenvolver neste projeto a concentração, capacidade de tra- DISPÕE SOBRE A PRESTAÇÃO DE CONTAS DE ESCOLAS DA REDE PUBLICA ES-
ções é prioridade. A construção de um ambiente ético que ultrapasse os tempos, os es- balhar em grupo, de ouvir e de respeitar o próximo, além de desenvolver suas habi- TADUAL, AOS PAIS, ALUNOS E PROFESSORES, NA FORMA QUE MENCIONA.
paços e as relações escolares vem se importando como uma ferramenta importante para lidades artísticas. Autor: Deputado CARLINHOS MOUTINHO
que a educação seja ressignificada em sua contemporaneidade. II- O governo terá que pagar uma multa para as escolas pela falta de pro- DESPACHO:
Art. 3º Ganha força, hoje em dia, o pressuposto que a educação não pode fessores, considerando que existem disciplinas sem professor durante todo ano letivo, A imprimir e às Comissões de Constituição e Justiça; e de Educação.
mais ficar limitada aos muros escolares, mas deve se estender ao bairro e á comunidade prejudicando assim a aprendizagem Em 04.12.2013
aos quais atende, incluindo as relações com as famílias dos estudantes e as demais III - Caso o governo não coloque professores nas escolas, a multa continuara DEPUTADO PAULO MELO - PRESIDENTE
pessoas que convivem entorno. Sem abrir mão de suas especificidades como instituição sendo paga. A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RESOL-
responsável pela educação, entende-se que a escola deve estar em contato direto com IV - Incentivo aos professores: um aumento salarial aos professores a cada VE:
seu entorno e como aqueles que ali vivem, de forma que a comunidade participe, dentro semestre Art. 1° Ficam obrigados todas as Escolas da Rede Púbica Estadual de En-
de suas condições e responsabilidades, dos processos educativos. Art.2º - Suporte para aulas pratica e dinâmicas como: sino, prestarem contas de acordo com art. 3 dessa lei, aos pais e/ou responsáveis, alu-
Art. 4º Isso ajudará na construção desse ambiente ético de que estamos fa- I - Melhorar o ensino das disciplinas, dinamizando-o através da pratica e não nos, e professores..
lando. O cerne dessa proposta é tornar os recursos da cidade, do bairro e, prioritaria- somente através de aulas expositivas. Art. 2° As Escolas deverá prestar contas a cada mês para um conselho de-
mente, do entorno da escola espaços de aprendizagem, de promoção e garantia de Di- II - Disponibilização mais uma sala de aula e equipamentos para as aulas liberativo de pais, e a cada seis meses em uma Assembleia Geral com todos os pais e
reitos, Deveres e da Cidadania. praticas, no qual, poderá ser usadas nas disciplinas de Biologia, Química, Física e ou- responsáveis de alunos.
Art. 5º - Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação. tros Art. 3° A escola deve prestar contas dos seguintes itens:
Plenário Barbosa Lima Sobrinho, 03 de dezembro de 2013. Art.3º - Mais segurança nas escolas: I- Finanças.
Deputado CARLINHOS MOUTINHO I- Ampliar o projeto de policiamento na porta das escolas e no interior delas. II- Rendimentos Escolares.
II - Trazer mais segurança aos estudantes e todos os funcionários da escola III- Atividades políticas pedagógicas Escolares
JUSTIFICATIVA IV- Premiações e índices de aprendizado.
Art.4°- Esta lei entra em vigor na data de sua publicação
A preocupação com essa realidade justifica esse Mini Fórum Escolar, no sen- Plenário Barbosa Lima Sobrinho, 03 de dezembro de 2013. V- Atuação da Escola na Grade Curricular.
tido de buscar compreender, enquanto momento democrático, como vem sendo tratado o Deputado CARLINHOS MOUTINHO VI- Prestação de contas na Grade Profissional
ambiente escolar. Se realmente está sendo usado como um local de vivência e de com- Art. 4°- Fica o corpo técnico financeiro juntamente com a direção escolar, res-
JUSTIFICATIVA ponsável em fazer a apresentação e balanço financeiro da instituição aos pais e/ou res-
partilhamento de experiências, para que mais tarde, venhamos considerá-la assim, par-
ceiras da comunidade. Para que as mesmas sejam utilizadas de forma participava pelos Através do projeto realizado e entregue até a seguinte data, busco as seguin- ponsáveis, alunos, e professores.
alunos, professores funcionários e a comunidade. Esse é o sentido que podemos dar a tes melhorias, oferecer mais segurança e utilizar projetos escolares para aprimorar o en- Art. 5°- O conselho deliberativo dos pais conforme citado no art. 2 deve seguir
uma educação em valores, que incorpora em seus objetivos não somente a escola, mas sino nas escolas. Com o intuito de fazer com que a escola não seja deixada de lado por as seguintes normas:
também, a comunidade e o bairro onde ela se insere. A ampliação de espaços, tempos e nossos governantes. I- Devem ser feitas eleições pelos pais para escolherem os representantes do
relações no trabalho sistematizado com valores de ética, cidadania e direitos humanos, NOS MOLDES DO PARLAMENTAR JUVENIL DA ALERJ conselho.
devem contribuir para que estudantes, familiares, profissionais e demais pessoas que vi- SR. JARDEL DA SILVA TELLES II- A votação deve ser secreta e facultativa.
vem no entorno escolar, se sensibilizem para a importância que tais temáticas trazem III- O conselho deve ter um representante a cada 20 responsáveis.
PROJETO DE LEI Nº 2653/2013
para a sociedade. Tendo como objetivo geral que Os Mini Fóruns propostos, tem como Art. 6º- Não sendo cumpridos os dizeres acima os membros direção da escola
papel essencial, articular os diversos segmentos da comunidade, escolar e não escolar, CRIA ESPAÇOS FÍSICOS COM INFRA-ESTRUTURA ADEQUADA PARA AULAS DE AR- será afastada do cargo, e empossada outros membros para a mesma.
que se disponha em atuar no desenvolvimento de ações que mobilizem os participantes TES COM ÊNFASE EM EDUCAÇÃO MUSICAL NAS UNIDADES ESCOLARES DO ES- Art. 7º- Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação.
a desenvolver projetos e ações, sobre conteúdos de ética e de cidadania na escola e no TADO DO RIO DE JANEIRO. Plenário Barbosa Lima Sobrinho, 04 de novembro de 2013.
bairro. Autor: Deputado CARLINHOS MOUTINHO Deputado CARLINHOS MOUTINHO

Você também pode gostar